SlideShare uma empresa Scribd logo
1
É com muita alegria, entusiasmo e determinação que assumo, mais uma vez, o desafio
de ocupar o cargo de Ministro de Trabalho e Emprego.
Alegria de voltar a servir ao nosso país, novamente sob a liderança do Presidente Lula.
Alegria de voltar a atuar no campo do trabalho, ao lado de tantos amigos e amigas e dos
valorosos servidores dessa Casa.
Renovo, aqui, meus compromissos históricos com os trabalhadores e as trabalhadoras
do Brasil. Com os olhos postos no futuro, farei de tudo para que a agenda do trabalho
passe a ter um protagonismo inédito e esteja, a partir de agora, no centro das definições
da política de desenvolvimento do país.
Essa é a missão que recebi do Presidente Lula: contribuir para transformar esse nosso
Brasil em um país desenvolvido, com empregos dignos, bons salários, proteção social,
trabalhista, sindical e previdenciária para todos. Um país onde o trabalho voltará a ser
instrumento fundamental para acabar com a fome, superar a pobreza e combater todas
as formas de desigualdades.
Não será tarefa fácil, sabemos.
O quadro de desmonte das políticas públicas e do orçamento é dramático em todos os
Ministérios. A equipe de Transição produziu, em poucas semanas, um diagnóstico que
revela a gravíssima situação do Estado brasileiro. Aproveito para agradecer e
parabenizar ao Grupo Temático do Trabalho da Equipe de Transição pela altíssima
qualidade do Relatório produzido. Ele será instrumento essencial para o início da nossa
gestão e para a organização do nosso Plano de Trabalho.
2
Temos consciência das enormes dificuldades que vamos enfrentar.
Mas também temos a convicção de que a vontade de mudança reunirá bravas e bravos
agentes de transformações, capazes de superar mazelas, dificuldades e toda ordem de
problemas.
É hora, portanto, de olhar para frente e começar a promover transformações.
Isso vai exigir de todos nós inteligência, criatividade e perseverança.
As mudanças em curso no mundo do trabalho são hoje extensas e profundas. Nos
últimos anos, a pandemia acelerou e ampliou ainda mais essas mudanças.
As novas tecnologias ocupam, hoje, todos os espaços do sistema produtivo e estão
presentes em inúmeras atividades e postos de trabalho, como é o caso do teletrabalho,
do home office e do uso intensivo de tecnologias digitais.
Tecnologia é trabalho humano materializado em máquinas, equipamentos, softwares,
inteligência artificial, e deve ser aliada do trabalho e do emprego. Queremos e
precisamos aumentar a produtividade do trabalho para agregar valor à nossa economia,
gerar renda e riqueza que nos permitam promover a superação da miséria e da pobreza,
elevar o padrão de vida e promover o bem-estar de todos.
Tecnologia e produtividade são temas constitutivos do mundo do trabalho e pautas
estratégicas para a formulação de uma inovadora agenda de desenvolvimento. São
vetores de transformações estruturais para a economia, o mundo do trabalho e a
sociedade como um todo. São também temas centrais para a atividade sindical e as
negociações coletivas.
Compreendo que o caminho para as mudanças trabalhistas é o da melhoria do ambiente
econômico. É através do investimento e da inovação na produção industrial, na
agropecuária, no comércio, nos serviços e nas atividades do terceiro setor que vamos
3
criar as condições para a geração de novos e bons empregos e novas formas de proteção
social, trabalhista e previdenciária para todos.
Por isso, o Ministério do Trabalho e do Emprego deve ser um agente formulador e
mobilizador das políticas públicas de estímulo à produção econômica e à geração de
bons empregos e salários. O MTE deve, também, ser instrumento de promoção do
diálogo social, de maneira a fortalecer os sujeitos coletivos autônomos de
representação de interesses, a valorizar a negociações coletiva e a promover o
tripartismo.
É com essa visão que atuarei não apenas à frente deste Ministério, mas em toda a
Esplanada, para fazer com que a agenda do trabalho e emprego seja fortemente
incorporada às políticas de desenvolvimento econômico, tecnológico e social.
Este também será um Ministério comprometido com a valorização do diálogo social e
da negociação coletiva. Compreendemos que as partes interessadas, trabalhadores e
empresários, devem ter autonomia para investirem em um sistema de relações do
trabalho que valorize e incentive a negociação coletiva e a solução voluntária de
conflitos.
Negociação coletiva fundada em boas práticas de diálogo social requer sindicatos fortes,
com ampla base de representação, com representatividade e capacidade autônoma de
se organizar e de se financiar.
Quero declarar que iremos em pouco tempo, por meio do diálogo tripartite e
juntamente com o Congresso Nacional, construir uma legislação que modernize o nosso
sistema sindical e de relações do trabalho e que nos aproxime das melhores práticas
existentes no mundo nesse campo.
Nesse mesmo sentido, este Ministério fará todas as gestões perante o Congresso
Nacional para acelerar o processo de regulamentação da Convenção 151 da OIT, que
4
garante e viabiliza o direito de negociação coletiva para todos os servidores públicos dos
munícipios, estados e da União.
O mundo do trabalho em mudança também carrega uma herança perversa de
precariedade, vulnerabilidade, informalidade e rotatividade, que atinge mais de metade
da força de trabalho do país. Há, portanto, uma dívida estrutural a ser superada.
Teremos o desafio de, com uma economia pujante, melhorar as condições de vida e
trabalho dessa população trabalhadora. Temos a missão de criar um sistema de
proteção trabalhista, social e previdenciária para os milhões de brasileiros e brasileiras
que não são trabalhadores assalariados clássicos, como os trabalhadores autônomos,
por conta própria, cooperados, na agricultura familiar, entre tantos outros.
Sabemos, ainda, dos problemas e desafios que enfrentam as micro e pequenas
empresas e de sua enorme capacidade de geração de empregos. A inovação e
produtividade são agendas de transformação para dar musculatura produtiva a essas
empresas e permitir a elas melhorar a qualidade de seus postos de trabalho.
Outra questão de grande importância, hoje em dia, são as novas plataformas e
aplicativos que mediam relações de trabalho entre empresas, consumidores,
trabalhadores e o poder público. Essas novas ferramentas digitais se multiplicaram
durante a pandemia e vieram para ficar. Para assegurar padrões civilizados de utilização
dessas novas ferramentas, daremos prioridade à regulação das relações de trabalho
mediadas por aplicativos e plataformas, considerando especialmente questões relativas
à saúde e segurança e à proteção social.
Além disso, há mazelas e iniquidades que persistem e precisam ser definitivamente
extirpadas: a exploração do trabalho infantil, o trabalho análogo ao de escravo e o
tráfico de pessoas. Por isso, quero declarar, em alto e bom som, que iremos em breve
reinstalar neste Ministério os Conselhos CONAETI, CONATRAE E CONATRAP, bem como
restabelecer e ampliar as políticas e programas nessas áreas e a cooperação com órgãos
e entes federados. Também vamos reforçar o papel da Inspeção do Trabalho, para pôr
5
fim a essas condições desumanas de exploração do trabalho, que envergonham a todos
nós.
No mundo da produção e da produtividade, o MTE tem uma atribuição essencial:
propugnar, articular, formular e compartilhar a gestão de um Sistema Nacional de
Qualificação Profissional que promova a cooperação de todas as organizações
envolvidas nos processos e nas políticas de qualificação profissional. Queremos um
Sistema de Qualificação Profissional colado ao sistema produtivo, capaz de alavancar o
conhecimento aplicado aos processos de trabalho de uma classe trabalhadora que sabe
inovar e participar de um sistema produtivo de ponta. Compreendo que a formação
profissional deve se constituir em um direito de todos os trabalhadores e que deve ser
provida por um Sistema Nacional de Qualificação Profissional, envolvendo uma estreita
articulação com outras áreas governamentais, o Sistema S, Escolas Técnicas,
Universidades, entre outros.
Cabe também ao Ministério do Trabalho e Emprego oferecer um sistema ágil e eficaz de
intermediação de mão de obra, articulado com a formação profissional, presente em
todo o território e integrado com todo o sistema produtivo. Iremos redesenhar o SINE e
construiremos novas possibilidade de cooperação entre os entes federados, utilizando
para isso não apenas as redes físicas hoje disponíveis, mas também as mais novas
tecnologias digitais, que permitem uma rápida interação com os usuários dos serviços
públicos
A economia solidária e popular e as formas cooperadas de trabalho serão novamente
incentivadas e apoiadas para alçar protagonismo econômico e organizativo para elevar
sua participação na produção econômica e ampliar a proteção aos trabalhadores.
As trabalhadoras e trabalhadores domésticos e todas as atividades de cuidados terão
atenção destacadas, para que mensalistas e diaristas possam ter acesso a um sistema
de proteção compatível com a natureza de suas atividades.
6
Saúde do trabalhador é outro tema de destaque pelos impactos que especialmente as
doenças psicossociais têm tido sobre a vida das trabalhadoras e dos trabalhadores.
Iremos recuperar nosso protagonismo nesse tema e nos colocar na fronteira do
conhecimento e das políticas públicas no campo da saúde e segurança do trabalhador.
Uma das atribuições deste Ministério é observar a qualidade dos postos de trabalho e
das relações de trabalho, tarefa executada pela área de Inspeção do Trabalho, que será
reorganizada para cumprir suas finalidades, inclusive aprimorando o uso da tecnologia
da informação.
Enfrentar e superar as inúmeras formas de desigualdades é uma missão que nos foi dada
pelo Presidente Lula. A desigualdade está enraizada no mundo do trabalho e nele é
reproduzida, entre homens e mulheres, brancos e negros. Promover a igualdade de
condições de trabalho e remuneração entre mulheres, homens, negros e brancos será
uma prioridade a ser observada por todas as políticas desenvolvidas por este Ministério.
Teremos ainda um olhar especial para a juventude, seja cuidando da transição escola
trabalho, seja observando a qualidade dos postos de trabalho destinados aos jovens.
Atenção especial será dada àqueles que hoje nem estudam e nem trabalham.
Atuaremos para ter uma regulação adequada da legislação que trata da aprendizagem.
A participação social será essencial em todo o governo. Aqui, no Ministério, além de
valorizar e fortalecer os Conselhos do FAT e do FGTS, vamos dar novo protagonismo ao
Conselho Nacional do Trabalho, para que seja uma instância de alto nível para tratar das
questões estruturais e essenciais do mundo do trabalho, das relações de trabalho, da
educação profissional, da produtividade, das proteções.
Para conseguir avançar no cumprimento dessa agenda extensa e desafiadora, espero
contar com o protagonismo dos sindicatos, das federações e das confederações de
trabalhadores. Essa casa está aberta para recebê-los.
7
Espero também contar com o diálogo aberto e transparente com as entidades
empresariais, para que possamos contribuir com o fortalecimento do sistema produtivo
e a geração de empregos de qualidade, que formam a renda e o consumo das famílias
que sustentam a demanda e o crescimento econômico do país.
Espero uma atuação vigorosa e propositiva das Centrais Sindicais nesse diálogo social
amplo, sendo elas a voz de todos os trabalhadores e trabalhadoras, conectados com os
desafios e a promoção de um desenvolvimento econômico e socioambiental
sustentável, observando com muita atenção das questões da transição justa.
Por fim, quero convocá-los para, em curto espaço de tempo, oferecermos ao Presidente
Lula uma proposta de Política de Valorização do Salário-Mínimo, a ser apresentada ao
Congresso Nacional.
Temos uma agenda de transformações. Temos o desafio de promovê-la.
Temos organizações sindicais fortes e dispostas a se reinventarem para um mundo do
trabalho em transformação.
Temos uma classe trabalhadora disposta a produzir e esperançosa por direitos e
proteção.
Temos entidades empresariais ansiosas por melhorar a qualidade e a produtividade do
trabalho.
Temos uma nação para unir e reconstruir.
Nossas ferramentas são a cooperação e o diálogo social.
O tempo é agora. Já!
Sigamos juntos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Slides nº 01 ok
Slides nº 01 okSlides nº 01 ok
Slides nº 01 ok
estudosacademicospedag
 
Transição escolar
Transição escolarTransição escolar
Transição escolar
beaescd
 
Modalidade de aprendizagem
Modalidade de aprendizagemModalidade de aprendizagem
Modalidade de aprendizagem
Psicopedagoga Valéria
 
Literatura na educação infantil
Literatura na educação infantilLiteratura na educação infantil
Literatura na educação infantil
Jacqueline Campos
 
Plano de Ação da Escola Dinare Feitosa Ano 2013
Plano de Ação da Escola Dinare Feitosa  Ano 2013Plano de Ação da Escola Dinare Feitosa  Ano 2013
Plano de Ação da Escola Dinare Feitosa Ano 2013
Adilson P Motta Motta
 
Manual secretaria escolar 2
Manual secretaria escolar 2Manual secretaria escolar 2
Manual secretaria escolar 2
Samuel Costa
 
ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO/ SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAIS
ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO/ SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAISATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO/ SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAIS
ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO/ SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAIS
Classe Especial SZ Inclusão
 
Reunião Pedagógica - Manual do Professor
Reunião Pedagógica - Manual do ProfessorReunião Pedagógica - Manual do Professor
Reunião Pedagógica - Manual do Professor
attuall
 
Programa formação pela escola atividade final
Programa formação pela escola atividade finalPrograma formação pela escola atividade final
Programa formação pela escola atividade final
Marckinho Laray
 
Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil Vol 3
Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil Vol 3Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil Vol 3
Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil Vol 3
Clarisse Bueno
 
PEI
PEIPEI
Saberes e Praticas da Inclusão - Avaliação
Saberes e Praticas da Inclusão - AvaliaçãoSaberes e Praticas da Inclusão - Avaliação
Saberes e Praticas da Inclusão - Avaliação
asustecnologia
 
Plano de ação gestão 2016 2019
Plano de ação gestão 2016 2019Plano de ação gestão 2016 2019
Plano de ação gestão 2016 2019
Lindomar Oliveira
 
Projeto: Despertar o prazer da leitura
Projeto: Despertar o prazer da leituraProjeto: Despertar o prazer da leitura
Projeto: Despertar o prazer da leitura
simonha
 
Slide proeti
Slide proetiSlide proeti
Slide proeti
pedagogicosjdelrei
 
2. brincadeiras
2. brincadeiras2. brincadeiras
2. brincadeiras
Pactoufba
 
A EDUCAÇÃO ESPECIAL NA SALA DE AULA.ppt
A EDUCAÇÃO ESPECIAL NA SALA DE AULA.pptA EDUCAÇÃO ESPECIAL NA SALA DE AULA.ppt
A EDUCAÇÃO ESPECIAL NA SALA DE AULA.ppt
JuniorPereira834478
 
A literatura infantil na escola
A literatura infantil na escolaA literatura infantil na escola
A literatura infantil na escola
UESPI - PI
 
Aula Biblioteca Escolar
Aula Biblioteca EscolarAula Biblioteca Escolar
Aula Biblioteca Escolar
Alexsandro Menezes da Silva
 
Alfabetizacao guia didatico
Alfabetizacao guia didaticoAlfabetizacao guia didatico
Alfabetizacao guia didatico
Lakalondres
 

Mais procurados (20)

Slides nº 01 ok
Slides nº 01 okSlides nº 01 ok
Slides nº 01 ok
 
Transição escolar
Transição escolarTransição escolar
Transição escolar
 
Modalidade de aprendizagem
Modalidade de aprendizagemModalidade de aprendizagem
Modalidade de aprendizagem
 
Literatura na educação infantil
Literatura na educação infantilLiteratura na educação infantil
Literatura na educação infantil
 
Plano de Ação da Escola Dinare Feitosa Ano 2013
Plano de Ação da Escola Dinare Feitosa  Ano 2013Plano de Ação da Escola Dinare Feitosa  Ano 2013
Plano de Ação da Escola Dinare Feitosa Ano 2013
 
Manual secretaria escolar 2
Manual secretaria escolar 2Manual secretaria escolar 2
Manual secretaria escolar 2
 
ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO/ SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAIS
ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO/ SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAISATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO/ SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAIS
ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO/ SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAIS
 
Reunião Pedagógica - Manual do Professor
Reunião Pedagógica - Manual do ProfessorReunião Pedagógica - Manual do Professor
Reunião Pedagógica - Manual do Professor
 
Programa formação pela escola atividade final
Programa formação pela escola atividade finalPrograma formação pela escola atividade final
Programa formação pela escola atividade final
 
Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil Vol 3
Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil Vol 3Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil Vol 3
Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil Vol 3
 
PEI
PEIPEI
PEI
 
Saberes e Praticas da Inclusão - Avaliação
Saberes e Praticas da Inclusão - AvaliaçãoSaberes e Praticas da Inclusão - Avaliação
Saberes e Praticas da Inclusão - Avaliação
 
Plano de ação gestão 2016 2019
Plano de ação gestão 2016 2019Plano de ação gestão 2016 2019
Plano de ação gestão 2016 2019
 
Projeto: Despertar o prazer da leitura
Projeto: Despertar o prazer da leituraProjeto: Despertar o prazer da leitura
Projeto: Despertar o prazer da leitura
 
Slide proeti
Slide proetiSlide proeti
Slide proeti
 
2. brincadeiras
2. brincadeiras2. brincadeiras
2. brincadeiras
 
A EDUCAÇÃO ESPECIAL NA SALA DE AULA.ppt
A EDUCAÇÃO ESPECIAL NA SALA DE AULA.pptA EDUCAÇÃO ESPECIAL NA SALA DE AULA.ppt
A EDUCAÇÃO ESPECIAL NA SALA DE AULA.ppt
 
A literatura infantil na escola
A literatura infantil na escolaA literatura infantil na escola
A literatura infantil na escola
 
Aula Biblioteca Escolar
Aula Biblioteca EscolarAula Biblioteca Escolar
Aula Biblioteca Escolar
 
Alfabetizacao guia didatico
Alfabetizacao guia didaticoAlfabetizacao guia didatico
Alfabetizacao guia didatico
 

Semelhante a Discurso de posse de Luiz Marinho, ministro do Trabalho e Emprego.pdf

Balanço Final do Governo Lula - livro 1 (cap. 2)
Balanço Final do Governo Lula - livro 1 (cap. 2)Balanço Final do Governo Lula - livro 1 (cap. 2)
Balanço Final do Governo Lula - livro 1 (cap. 2)
Edinho Silva
 
Artigo I - Gestao de Cargos e Remunerações
Artigo I - Gestao de Cargos e RemuneraçõesArtigo I - Gestao de Cargos e Remunerações
Artigo I - Gestao de Cargos e Remunerações
Tonigerley Silveira
 
Declaração de princípios e fundamentos sindecom pdf
Declaração de princípios e fundamentos   sindecom pdfDeclaração de princípios e fundamentos   sindecom pdf
Declaração de princípios e fundamentos sindecom pdf
a15marketingepropaganda
 
Discurso de posse do ministro Nelson Barbosa
Discurso de posse do ministro Nelson BarbosaDiscurso de posse do ministro Nelson Barbosa
Discurso de posse do ministro Nelson Barbosa
Palácio do Planalto
 
Estatuto dos Benefícios Sociais | Empreender o futuro dos extrassalariais
Estatuto dos Benefícios Sociais | Empreender o futuro dos extrassalariaisEstatuto dos Benefícios Sociais | Empreender o futuro dos extrassalariais
Estatuto dos Benefícios Sociais | Empreender o futuro dos extrassalariais
Rui Proença
 
Boletim Sedese em ação ed.12
Boletim Sedese em ação  ed.12Boletim Sedese em ação  ed.12
Boletim Sedese em ação ed.12
Victor Santos
 
Revista ms desenvolvimento 28x21
Revista ms desenvolvimento 28x21Revista ms desenvolvimento 28x21
Revista ms desenvolvimento 28x21
Marco Aurelio CANDIA BRAGA
 
Discurso de posse do novo ministro da fazenda Joaquim Levy
Discurso de posse do novo ministro da fazenda Joaquim LevyDiscurso de posse do novo ministro da fazenda Joaquim Levy
Discurso de posse do novo ministro da fazenda Joaquim Levy
DenizecomZ
 
Discurso de posse do ministro da Fazenda Joaquim Levy
Discurso de posse do ministro da Fazenda Joaquim LevyDiscurso de posse do ministro da Fazenda Joaquim Levy
Discurso de posse do ministro da Fazenda Joaquim Levy
Palácio do Planalto
 
Jornal A Vanguarda Classista
Jornal A Vanguarda ClassistaJornal A Vanguarda Classista
Jornal A Vanguarda Classista
Wallace Melo Gonçalves Barbosa
 
Dossie terceirizacao e desenvolvimento
Dossie terceirizacao e  desenvolvimentoDossie terceirizacao e  desenvolvimento
Dossie terceirizacao e desenvolvimento
Daniel Reis Duarte Pousa
 
Diz JORNAL - EDIÇÃO 241
Diz JORNAL - EDIÇÃO 241Diz JORNAL - EDIÇÃO 241
Diz JORNAL - EDIÇÃO 241
dizjornal jornal
 
Intple (33)
Intple (33)Intple (33)
Intple (33)
eadl
 
CONCLAT 2022 - Pauta da Classe Trabalhadora
CONCLAT 2022 - Pauta da Classe TrabalhadoraCONCLAT 2022 - Pauta da Classe Trabalhadora
CONCLAT 2022 - Pauta da Classe Trabalhadora
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Espaço SINDIMETAL 58
Espaço SINDIMETAL 58Espaço SINDIMETAL 58
Espaço SINDIMETAL 58
SINDIMETAL RS
 
Intple (9)
Intple (9)Intple (9)
Intple (9)
eadl
 
O direito do trabalho e a globalização
O direito do trabalho e a globalizaçãoO direito do trabalho e a globalização
O direito do trabalho e a globalização
João Moreira
 
O direito do trabalho e a globalização
O direito do trabalho e a globalizaçãoO direito do trabalho e a globalização
O direito do trabalho e a globalização
João Moreira
 
Plano de Governo
Plano de GovernoPlano de Governo
Plano de Governo
PedroTaques
 
Jornal Fiequimetal 13
Jornal Fiequimetal 13Jornal Fiequimetal 13
Jornal Fiequimetal 13
Mario Matos
 

Semelhante a Discurso de posse de Luiz Marinho, ministro do Trabalho e Emprego.pdf (20)

Balanço Final do Governo Lula - livro 1 (cap. 2)
Balanço Final do Governo Lula - livro 1 (cap. 2)Balanço Final do Governo Lula - livro 1 (cap. 2)
Balanço Final do Governo Lula - livro 1 (cap. 2)
 
Artigo I - Gestao de Cargos e Remunerações
Artigo I - Gestao de Cargos e RemuneraçõesArtigo I - Gestao de Cargos e Remunerações
Artigo I - Gestao de Cargos e Remunerações
 
Declaração de princípios e fundamentos sindecom pdf
Declaração de princípios e fundamentos   sindecom pdfDeclaração de princípios e fundamentos   sindecom pdf
Declaração de princípios e fundamentos sindecom pdf
 
Discurso de posse do ministro Nelson Barbosa
Discurso de posse do ministro Nelson BarbosaDiscurso de posse do ministro Nelson Barbosa
Discurso de posse do ministro Nelson Barbosa
 
Estatuto dos Benefícios Sociais | Empreender o futuro dos extrassalariais
Estatuto dos Benefícios Sociais | Empreender o futuro dos extrassalariaisEstatuto dos Benefícios Sociais | Empreender o futuro dos extrassalariais
Estatuto dos Benefícios Sociais | Empreender o futuro dos extrassalariais
 
Boletim Sedese em ação ed.12
Boletim Sedese em ação  ed.12Boletim Sedese em ação  ed.12
Boletim Sedese em ação ed.12
 
Revista ms desenvolvimento 28x21
Revista ms desenvolvimento 28x21Revista ms desenvolvimento 28x21
Revista ms desenvolvimento 28x21
 
Discurso de posse do novo ministro da fazenda Joaquim Levy
Discurso de posse do novo ministro da fazenda Joaquim LevyDiscurso de posse do novo ministro da fazenda Joaquim Levy
Discurso de posse do novo ministro da fazenda Joaquim Levy
 
Discurso de posse do ministro da Fazenda Joaquim Levy
Discurso de posse do ministro da Fazenda Joaquim LevyDiscurso de posse do ministro da Fazenda Joaquim Levy
Discurso de posse do ministro da Fazenda Joaquim Levy
 
Jornal A Vanguarda Classista
Jornal A Vanguarda ClassistaJornal A Vanguarda Classista
Jornal A Vanguarda Classista
 
Dossie terceirizacao e desenvolvimento
Dossie terceirizacao e  desenvolvimentoDossie terceirizacao e  desenvolvimento
Dossie terceirizacao e desenvolvimento
 
Diz JORNAL - EDIÇÃO 241
Diz JORNAL - EDIÇÃO 241Diz JORNAL - EDIÇÃO 241
Diz JORNAL - EDIÇÃO 241
 
Intple (33)
Intple (33)Intple (33)
Intple (33)
 
CONCLAT 2022 - Pauta da Classe Trabalhadora
CONCLAT 2022 - Pauta da Classe TrabalhadoraCONCLAT 2022 - Pauta da Classe Trabalhadora
CONCLAT 2022 - Pauta da Classe Trabalhadora
 
Espaço SINDIMETAL 58
Espaço SINDIMETAL 58Espaço SINDIMETAL 58
Espaço SINDIMETAL 58
 
Intple (9)
Intple (9)Intple (9)
Intple (9)
 
O direito do trabalho e a globalização
O direito do trabalho e a globalizaçãoO direito do trabalho e a globalização
O direito do trabalho e a globalização
 
O direito do trabalho e a globalização
O direito do trabalho e a globalizaçãoO direito do trabalho e a globalização
O direito do trabalho e a globalização
 
Plano de Governo
Plano de GovernoPlano de Governo
Plano de Governo
 
Jornal Fiequimetal 13
Jornal Fiequimetal 13Jornal Fiequimetal 13
Jornal Fiequimetal 13
 

Mais de TRAMPO Comunicação e Eventos Soares

Nota Setorial Ciencia e Tecnologia do PT sobre o PL2338/23
Nota Setorial Ciencia e Tecnologia do PT sobre o PL2338/23Nota Setorial Ciencia e Tecnologia do PT sobre o PL2338/23
Nota Setorial Ciencia e Tecnologia do PT sobre o PL2338/23
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Envelhecimento dos trabalhadores precários
Envelhecimento dos trabalhadores precáriosEnvelhecimento dos trabalhadores precários
Envelhecimento dos trabalhadores precários
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Centrais Sindicais propostas para enfrentamento da crise climática e recupera...
Centrais Sindicais propostas para enfrentamento da crise climática e recupera...Centrais Sindicais propostas para enfrentamento da crise climática e recupera...
Centrais Sindicais propostas para enfrentamento da crise climática e recupera...
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Observatório do Trabalho Ba - Boletim PnadC 1º trimestre 2024.pdf
Observatório do Trabalho Ba - Boletim PnadC 1º trimestre 2024.pdfObservatório do Trabalho Ba - Boletim PnadC 1º trimestre 2024.pdf
Observatório do Trabalho Ba - Boletim PnadC 1º trimestre 2024.pdf
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das trabalhado...
Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das  trabalhado...Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das  trabalhado...
Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das trabalhado...
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Carta aos Povos pela Integração da América Latina e Caribe
Carta aos Povos pela Integração da América Latina e CaribeCarta aos Povos pela Integração da América Latina e Caribe
Carta aos Povos pela Integração da América Latina e Caribe
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Sindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantes
Sindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantesSindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantes
Sindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantes
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Proibir jatos particulares para enfrentar a crise climática, diz Thomas Piket...
Proibir jatos particulares para enfrentar a crise climática, diz Thomas Piket...Proibir jatos particulares para enfrentar a crise climática, diz Thomas Piket...
Proibir jatos particulares para enfrentar a crise climática, diz Thomas Piket...
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Índice mostra que desigualdade racial condena negros a menos renda ensino e e...
Índice mostra que desigualdade racial condena negros a menos renda ensino e e...Índice mostra que desigualdade racial condena negros a menos renda ensino e e...
Índice mostra que desigualdade racial condena negros a menos renda ensino e e...
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Proteção Social para um mundo em transformação - DIEESE
Proteção Social para um mundo em transformação - DIEESEProteção Social para um mundo em transformação - DIEESE
Proteção Social para um mundo em transformação - DIEESE
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Inserção das Mulheres no Mercado de Trabalho- Brasil e regiões
Inserção das Mulheres no Mercado de Trabalho- Brasil e regiõesInserção das Mulheres no Mercado de Trabalho- Brasil e regiões
Inserção das Mulheres no Mercado de Trabalho- Brasil e regiões
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
DIEESE - Considerações sobre o Plano Safra 23 /24 da Agricultura Familiar
DIEESE - Considerações sobre o Plano Safra 23 /24 da Agricultura FamiliarDIEESE - Considerações sobre o Plano Safra 23 /24 da Agricultura Familiar
DIEESE - Considerações sobre o Plano Safra 23 /24 da Agricultura Familiar
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
POR UMA REFORMA TRIBUTÁRIA QUE GARANTA JUSTIÇA FISCAL E DESENVOLVIMENTO ECO...
POR UMA REFORMA TRIBUTÁRIA QUE GARANTA JUSTIÇA FISCAL E DESENVOLVIMENTO ECO...POR UMA REFORMA TRIBUTÁRIA QUE GARANTA JUSTIÇA FISCAL E DESENVOLVIMENTO ECO...
POR UMA REFORMA TRIBUTÁRIA QUE GARANTA JUSTIÇA FISCAL E DESENVOLVIMENTO ECO...
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Valor Econômico - Emprego com carteira tem alta forte e eleva formalização do...
Valor Econômico - Emprego com carteira tem alta forte e eleva formalização do...Valor Econômico - Emprego com carteira tem alta forte e eleva formalização do...
Valor Econômico - Emprego com carteira tem alta forte e eleva formalização do...
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
uol.com.br Saiba quem educa as inteligências artificiais
uol.com.br Saiba quem educa as inteligências artificiaisuol.com.br Saiba quem educa as inteligências artificiais
uol.com.br Saiba quem educa as inteligências artificiais
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
DIEESE ESTUDOS E PESQUISAS 106 Trabalho Doméstico
DIEESE ESTUDOS E PESQUISAS 106 Trabalho DomésticoDIEESE ESTUDOS E PESQUISAS 106 Trabalho Doméstico
DIEESE ESTUDOS E PESQUISAS 106 Trabalho Doméstico
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
BRASIL 2023 - trabalho doméstico Infográfico
BRASIL 2023 - trabalho doméstico InfográficoBRASIL 2023 - trabalho doméstico Infográfico
BRASIL 2023 - trabalho doméstico Infográfico
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Reforma sindical propõe mandatos de 4 anos e regra contra sindicatos de facha...
Reforma sindical propõe mandatos de 4 anos e regra contra sindicatos de facha...Reforma sindical propõe mandatos de 4 anos e regra contra sindicatos de facha...
Reforma sindical propõe mandatos de 4 anos e regra contra sindicatos de facha...
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Boletim de Conjuntura 37 - DIEESE
Boletim de Conjuntura 37 - DIEESEBoletim de Conjuntura 37 - DIEESE
Boletim de Conjuntura 37 - DIEESE
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
J S Gabrielli Conjuntura #117
J S Gabrielli Conjuntura #117J S Gabrielli Conjuntura #117
J S Gabrielli Conjuntura #117
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 

Mais de TRAMPO Comunicação e Eventos Soares (20)

Nota Setorial Ciencia e Tecnologia do PT sobre o PL2338/23
Nota Setorial Ciencia e Tecnologia do PT sobre o PL2338/23Nota Setorial Ciencia e Tecnologia do PT sobre o PL2338/23
Nota Setorial Ciencia e Tecnologia do PT sobre o PL2338/23
 
Envelhecimento dos trabalhadores precários
Envelhecimento dos trabalhadores precáriosEnvelhecimento dos trabalhadores precários
Envelhecimento dos trabalhadores precários
 
Centrais Sindicais propostas para enfrentamento da crise climática e recupera...
Centrais Sindicais propostas para enfrentamento da crise climática e recupera...Centrais Sindicais propostas para enfrentamento da crise climática e recupera...
Centrais Sindicais propostas para enfrentamento da crise climática e recupera...
 
Observatório do Trabalho Ba - Boletim PnadC 1º trimestre 2024.pdf
Observatório do Trabalho Ba - Boletim PnadC 1º trimestre 2024.pdfObservatório do Trabalho Ba - Boletim PnadC 1º trimestre 2024.pdf
Observatório do Trabalho Ba - Boletim PnadC 1º trimestre 2024.pdf
 
Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das trabalhado...
Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das  trabalhado...Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das  trabalhado...
Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das trabalhado...
 
Carta aos Povos pela Integração da América Latina e Caribe
Carta aos Povos pela Integração da América Latina e CaribeCarta aos Povos pela Integração da América Latina e Caribe
Carta aos Povos pela Integração da América Latina e Caribe
 
Sindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantes
Sindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantesSindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantes
Sindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantes
 
Proibir jatos particulares para enfrentar a crise climática, diz Thomas Piket...
Proibir jatos particulares para enfrentar a crise climática, diz Thomas Piket...Proibir jatos particulares para enfrentar a crise climática, diz Thomas Piket...
Proibir jatos particulares para enfrentar a crise climática, diz Thomas Piket...
 
Índice mostra que desigualdade racial condena negros a menos renda ensino e e...
Índice mostra que desigualdade racial condena negros a menos renda ensino e e...Índice mostra que desigualdade racial condena negros a menos renda ensino e e...
Índice mostra que desigualdade racial condena negros a menos renda ensino e e...
 
Proteção Social para um mundo em transformação - DIEESE
Proteção Social para um mundo em transformação - DIEESEProteção Social para um mundo em transformação - DIEESE
Proteção Social para um mundo em transformação - DIEESE
 
Inserção das Mulheres no Mercado de Trabalho- Brasil e regiões
Inserção das Mulheres no Mercado de Trabalho- Brasil e regiõesInserção das Mulheres no Mercado de Trabalho- Brasil e regiões
Inserção das Mulheres no Mercado de Trabalho- Brasil e regiões
 
DIEESE - Considerações sobre o Plano Safra 23 /24 da Agricultura Familiar
DIEESE - Considerações sobre o Plano Safra 23 /24 da Agricultura FamiliarDIEESE - Considerações sobre o Plano Safra 23 /24 da Agricultura Familiar
DIEESE - Considerações sobre o Plano Safra 23 /24 da Agricultura Familiar
 
POR UMA REFORMA TRIBUTÁRIA QUE GARANTA JUSTIÇA FISCAL E DESENVOLVIMENTO ECO...
POR UMA REFORMA TRIBUTÁRIA QUE GARANTA JUSTIÇA FISCAL E DESENVOLVIMENTO ECO...POR UMA REFORMA TRIBUTÁRIA QUE GARANTA JUSTIÇA FISCAL E DESENVOLVIMENTO ECO...
POR UMA REFORMA TRIBUTÁRIA QUE GARANTA JUSTIÇA FISCAL E DESENVOLVIMENTO ECO...
 
Valor Econômico - Emprego com carteira tem alta forte e eleva formalização do...
Valor Econômico - Emprego com carteira tem alta forte e eleva formalização do...Valor Econômico - Emprego com carteira tem alta forte e eleva formalização do...
Valor Econômico - Emprego com carteira tem alta forte e eleva formalização do...
 
uol.com.br Saiba quem educa as inteligências artificiais
uol.com.br Saiba quem educa as inteligências artificiaisuol.com.br Saiba quem educa as inteligências artificiais
uol.com.br Saiba quem educa as inteligências artificiais
 
DIEESE ESTUDOS E PESQUISAS 106 Trabalho Doméstico
DIEESE ESTUDOS E PESQUISAS 106 Trabalho DomésticoDIEESE ESTUDOS E PESQUISAS 106 Trabalho Doméstico
DIEESE ESTUDOS E PESQUISAS 106 Trabalho Doméstico
 
BRASIL 2023 - trabalho doméstico Infográfico
BRASIL 2023 - trabalho doméstico InfográficoBRASIL 2023 - trabalho doméstico Infográfico
BRASIL 2023 - trabalho doméstico Infográfico
 
Reforma sindical propõe mandatos de 4 anos e regra contra sindicatos de facha...
Reforma sindical propõe mandatos de 4 anos e regra contra sindicatos de facha...Reforma sindical propõe mandatos de 4 anos e regra contra sindicatos de facha...
Reforma sindical propõe mandatos de 4 anos e regra contra sindicatos de facha...
 
Boletim de Conjuntura 37 - DIEESE
Boletim de Conjuntura 37 - DIEESEBoletim de Conjuntura 37 - DIEESE
Boletim de Conjuntura 37 - DIEESE
 
J S Gabrielli Conjuntura #117
J S Gabrielli Conjuntura #117J S Gabrielli Conjuntura #117
J S Gabrielli Conjuntura #117
 

Discurso de posse de Luiz Marinho, ministro do Trabalho e Emprego.pdf

  • 1. 1 É com muita alegria, entusiasmo e determinação que assumo, mais uma vez, o desafio de ocupar o cargo de Ministro de Trabalho e Emprego. Alegria de voltar a servir ao nosso país, novamente sob a liderança do Presidente Lula. Alegria de voltar a atuar no campo do trabalho, ao lado de tantos amigos e amigas e dos valorosos servidores dessa Casa. Renovo, aqui, meus compromissos históricos com os trabalhadores e as trabalhadoras do Brasil. Com os olhos postos no futuro, farei de tudo para que a agenda do trabalho passe a ter um protagonismo inédito e esteja, a partir de agora, no centro das definições da política de desenvolvimento do país. Essa é a missão que recebi do Presidente Lula: contribuir para transformar esse nosso Brasil em um país desenvolvido, com empregos dignos, bons salários, proteção social, trabalhista, sindical e previdenciária para todos. Um país onde o trabalho voltará a ser instrumento fundamental para acabar com a fome, superar a pobreza e combater todas as formas de desigualdades. Não será tarefa fácil, sabemos. O quadro de desmonte das políticas públicas e do orçamento é dramático em todos os Ministérios. A equipe de Transição produziu, em poucas semanas, um diagnóstico que revela a gravíssima situação do Estado brasileiro. Aproveito para agradecer e parabenizar ao Grupo Temático do Trabalho da Equipe de Transição pela altíssima qualidade do Relatório produzido. Ele será instrumento essencial para o início da nossa gestão e para a organização do nosso Plano de Trabalho.
  • 2. 2 Temos consciência das enormes dificuldades que vamos enfrentar. Mas também temos a convicção de que a vontade de mudança reunirá bravas e bravos agentes de transformações, capazes de superar mazelas, dificuldades e toda ordem de problemas. É hora, portanto, de olhar para frente e começar a promover transformações. Isso vai exigir de todos nós inteligência, criatividade e perseverança. As mudanças em curso no mundo do trabalho são hoje extensas e profundas. Nos últimos anos, a pandemia acelerou e ampliou ainda mais essas mudanças. As novas tecnologias ocupam, hoje, todos os espaços do sistema produtivo e estão presentes em inúmeras atividades e postos de trabalho, como é o caso do teletrabalho, do home office e do uso intensivo de tecnologias digitais. Tecnologia é trabalho humano materializado em máquinas, equipamentos, softwares, inteligência artificial, e deve ser aliada do trabalho e do emprego. Queremos e precisamos aumentar a produtividade do trabalho para agregar valor à nossa economia, gerar renda e riqueza que nos permitam promover a superação da miséria e da pobreza, elevar o padrão de vida e promover o bem-estar de todos. Tecnologia e produtividade são temas constitutivos do mundo do trabalho e pautas estratégicas para a formulação de uma inovadora agenda de desenvolvimento. São vetores de transformações estruturais para a economia, o mundo do trabalho e a sociedade como um todo. São também temas centrais para a atividade sindical e as negociações coletivas. Compreendo que o caminho para as mudanças trabalhistas é o da melhoria do ambiente econômico. É através do investimento e da inovação na produção industrial, na agropecuária, no comércio, nos serviços e nas atividades do terceiro setor que vamos
  • 3. 3 criar as condições para a geração de novos e bons empregos e novas formas de proteção social, trabalhista e previdenciária para todos. Por isso, o Ministério do Trabalho e do Emprego deve ser um agente formulador e mobilizador das políticas públicas de estímulo à produção econômica e à geração de bons empregos e salários. O MTE deve, também, ser instrumento de promoção do diálogo social, de maneira a fortalecer os sujeitos coletivos autônomos de representação de interesses, a valorizar a negociações coletiva e a promover o tripartismo. É com essa visão que atuarei não apenas à frente deste Ministério, mas em toda a Esplanada, para fazer com que a agenda do trabalho e emprego seja fortemente incorporada às políticas de desenvolvimento econômico, tecnológico e social. Este também será um Ministério comprometido com a valorização do diálogo social e da negociação coletiva. Compreendemos que as partes interessadas, trabalhadores e empresários, devem ter autonomia para investirem em um sistema de relações do trabalho que valorize e incentive a negociação coletiva e a solução voluntária de conflitos. Negociação coletiva fundada em boas práticas de diálogo social requer sindicatos fortes, com ampla base de representação, com representatividade e capacidade autônoma de se organizar e de se financiar. Quero declarar que iremos em pouco tempo, por meio do diálogo tripartite e juntamente com o Congresso Nacional, construir uma legislação que modernize o nosso sistema sindical e de relações do trabalho e que nos aproxime das melhores práticas existentes no mundo nesse campo. Nesse mesmo sentido, este Ministério fará todas as gestões perante o Congresso Nacional para acelerar o processo de regulamentação da Convenção 151 da OIT, que
  • 4. 4 garante e viabiliza o direito de negociação coletiva para todos os servidores públicos dos munícipios, estados e da União. O mundo do trabalho em mudança também carrega uma herança perversa de precariedade, vulnerabilidade, informalidade e rotatividade, que atinge mais de metade da força de trabalho do país. Há, portanto, uma dívida estrutural a ser superada. Teremos o desafio de, com uma economia pujante, melhorar as condições de vida e trabalho dessa população trabalhadora. Temos a missão de criar um sistema de proteção trabalhista, social e previdenciária para os milhões de brasileiros e brasileiras que não são trabalhadores assalariados clássicos, como os trabalhadores autônomos, por conta própria, cooperados, na agricultura familiar, entre tantos outros. Sabemos, ainda, dos problemas e desafios que enfrentam as micro e pequenas empresas e de sua enorme capacidade de geração de empregos. A inovação e produtividade são agendas de transformação para dar musculatura produtiva a essas empresas e permitir a elas melhorar a qualidade de seus postos de trabalho. Outra questão de grande importância, hoje em dia, são as novas plataformas e aplicativos que mediam relações de trabalho entre empresas, consumidores, trabalhadores e o poder público. Essas novas ferramentas digitais se multiplicaram durante a pandemia e vieram para ficar. Para assegurar padrões civilizados de utilização dessas novas ferramentas, daremos prioridade à regulação das relações de trabalho mediadas por aplicativos e plataformas, considerando especialmente questões relativas à saúde e segurança e à proteção social. Além disso, há mazelas e iniquidades que persistem e precisam ser definitivamente extirpadas: a exploração do trabalho infantil, o trabalho análogo ao de escravo e o tráfico de pessoas. Por isso, quero declarar, em alto e bom som, que iremos em breve reinstalar neste Ministério os Conselhos CONAETI, CONATRAE E CONATRAP, bem como restabelecer e ampliar as políticas e programas nessas áreas e a cooperação com órgãos e entes federados. Também vamos reforçar o papel da Inspeção do Trabalho, para pôr
  • 5. 5 fim a essas condições desumanas de exploração do trabalho, que envergonham a todos nós. No mundo da produção e da produtividade, o MTE tem uma atribuição essencial: propugnar, articular, formular e compartilhar a gestão de um Sistema Nacional de Qualificação Profissional que promova a cooperação de todas as organizações envolvidas nos processos e nas políticas de qualificação profissional. Queremos um Sistema de Qualificação Profissional colado ao sistema produtivo, capaz de alavancar o conhecimento aplicado aos processos de trabalho de uma classe trabalhadora que sabe inovar e participar de um sistema produtivo de ponta. Compreendo que a formação profissional deve se constituir em um direito de todos os trabalhadores e que deve ser provida por um Sistema Nacional de Qualificação Profissional, envolvendo uma estreita articulação com outras áreas governamentais, o Sistema S, Escolas Técnicas, Universidades, entre outros. Cabe também ao Ministério do Trabalho e Emprego oferecer um sistema ágil e eficaz de intermediação de mão de obra, articulado com a formação profissional, presente em todo o território e integrado com todo o sistema produtivo. Iremos redesenhar o SINE e construiremos novas possibilidade de cooperação entre os entes federados, utilizando para isso não apenas as redes físicas hoje disponíveis, mas também as mais novas tecnologias digitais, que permitem uma rápida interação com os usuários dos serviços públicos A economia solidária e popular e as formas cooperadas de trabalho serão novamente incentivadas e apoiadas para alçar protagonismo econômico e organizativo para elevar sua participação na produção econômica e ampliar a proteção aos trabalhadores. As trabalhadoras e trabalhadores domésticos e todas as atividades de cuidados terão atenção destacadas, para que mensalistas e diaristas possam ter acesso a um sistema de proteção compatível com a natureza de suas atividades.
  • 6. 6 Saúde do trabalhador é outro tema de destaque pelos impactos que especialmente as doenças psicossociais têm tido sobre a vida das trabalhadoras e dos trabalhadores. Iremos recuperar nosso protagonismo nesse tema e nos colocar na fronteira do conhecimento e das políticas públicas no campo da saúde e segurança do trabalhador. Uma das atribuições deste Ministério é observar a qualidade dos postos de trabalho e das relações de trabalho, tarefa executada pela área de Inspeção do Trabalho, que será reorganizada para cumprir suas finalidades, inclusive aprimorando o uso da tecnologia da informação. Enfrentar e superar as inúmeras formas de desigualdades é uma missão que nos foi dada pelo Presidente Lula. A desigualdade está enraizada no mundo do trabalho e nele é reproduzida, entre homens e mulheres, brancos e negros. Promover a igualdade de condições de trabalho e remuneração entre mulheres, homens, negros e brancos será uma prioridade a ser observada por todas as políticas desenvolvidas por este Ministério. Teremos ainda um olhar especial para a juventude, seja cuidando da transição escola trabalho, seja observando a qualidade dos postos de trabalho destinados aos jovens. Atenção especial será dada àqueles que hoje nem estudam e nem trabalham. Atuaremos para ter uma regulação adequada da legislação que trata da aprendizagem. A participação social será essencial em todo o governo. Aqui, no Ministério, além de valorizar e fortalecer os Conselhos do FAT e do FGTS, vamos dar novo protagonismo ao Conselho Nacional do Trabalho, para que seja uma instância de alto nível para tratar das questões estruturais e essenciais do mundo do trabalho, das relações de trabalho, da educação profissional, da produtividade, das proteções. Para conseguir avançar no cumprimento dessa agenda extensa e desafiadora, espero contar com o protagonismo dos sindicatos, das federações e das confederações de trabalhadores. Essa casa está aberta para recebê-los.
  • 7. 7 Espero também contar com o diálogo aberto e transparente com as entidades empresariais, para que possamos contribuir com o fortalecimento do sistema produtivo e a geração de empregos de qualidade, que formam a renda e o consumo das famílias que sustentam a demanda e o crescimento econômico do país. Espero uma atuação vigorosa e propositiva das Centrais Sindicais nesse diálogo social amplo, sendo elas a voz de todos os trabalhadores e trabalhadoras, conectados com os desafios e a promoção de um desenvolvimento econômico e socioambiental sustentável, observando com muita atenção das questões da transição justa. Por fim, quero convocá-los para, em curto espaço de tempo, oferecermos ao Presidente Lula uma proposta de Política de Valorização do Salário-Mínimo, a ser apresentada ao Congresso Nacional. Temos uma agenda de transformações. Temos o desafio de promovê-la. Temos organizações sindicais fortes e dispostas a se reinventarem para um mundo do trabalho em transformação. Temos uma classe trabalhadora disposta a produzir e esperançosa por direitos e proteção. Temos entidades empresariais ansiosas por melhorar a qualidade e a produtividade do trabalho. Temos uma nação para unir e reconstruir. Nossas ferramentas são a cooperação e o diálogo social. O tempo é agora. Já! Sigamos juntos.