SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 61
Curso Auxiliar de Biblioteca Capacitação para o trabalho Miracema/Dez-09
Márcia Jorge Brito Professora e Consultora de Normas Sebastião Mendes de Sousa Professor e Consultor de Normas
APRESENTAÇÃO “ A biblioteca não constitui uma entidade independente, mas uma parte do todo educacional. Se a escola inicia o aluno na instrução, a universidade fundamenta os conhecimentos e a biblioteca age como um elo complementar de estruturação do ensino-aprendizagem, fornecendo a construturação dos fazeres didático pedagógico, através da leitura e da pesquisa. Onde podemos ter na biblioteca um agente educacional, proporcionando o enriquecimento cultural do aluno .”  (Cristian M. S. Mendes)
A  proposta deste curso  é  qualificar e treinar o pessoal para se alcançar bons resultados quanto à organização e funcionamento de uma biblioteca . Tendo em vista o que prevê o  Decreto-lei nº 247/91, de 10 de Julho ,. No Artº 6º, ficou previsto que o recrutamento destes técnicos  se faria de entre  diplomados com curso técnico-profissional de 3 anos . Mas a divergência no decreto, onde, devido à falta de Unidades ministrantes dos cursos Técnicos, os profissionais deverão ser inseridos em  Projetos de Capacitação para os trabalhos , garantindo assim a qualidades dos serviços ofertados pela Biblioteca.
Vislumbrar aos profissionais o seu campo de atuação, que vai desde o processar físico-funcional aos trabalhos de incentivo à leitura e por parte dos usuários. Capacitar pessoas que já trabalham em bibliotecas e aquelas que desejam entrar neste mercado de trabalho; Demonstrar aos profissionais; meios e métodos de trabalhos simplificados e inovadores dentro das normas internacional do desempenhar os trabalhos de uma biblioteca; OBJETIVOS
Na busca por uma execução o mais sucinta possível, o Curso será ministrado e fundamentado em dois momentos: Primeiro Momento –  destinado aos estudos textuais e explanações das teorias formadores de uma biblioteca; Segundo Momento –  junção entre teoria e pratica, com a execução dos trabalhos realizados em uma biblioteca (oficina – processo técnico). Metodologia
Dinâmica de  Apresentação
Biblioteca  é uma coleção de documentos bibliográficos (livros, periódicos, folhetos) e não bibliográficos (gravuras, mapas, filmes, discos, fitas) organizada e administrada para formação, consulta e enriquecimento cultural dos usuários. BIBLIOTECA! O termos “BIBLIOTECA’ vem do grego Bibliothéke que significa “Coleção de Livros” (Biblio = livros, Théke Caixas, Coleção). O QUE É?
Três elementos que formam a biblioteca: Espaço físico e instalações; Acervo; Pessoal.
BIBLIOTECA. QUAL É SUA FINALIDADE? A  Biblioteca  tem por finalidade atender às necessidades de estudo, consulta e pesquisa de professores e alunos universitários, atuando como verdadeiro centro documentação
AUXILIAR DE BIBLIOTECA É todo profissional que executa atividade de nível médio (técnico profissionalizante), relativas à execução de trabalhos de rotina de uma biblioteca, centro de documentação e ou informação ou similar. ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Pretende-se ampliar as ações de estímulo à pesquisa bem como as ações culturais de incentivo à leitura, possibilitando e promovendo encontros com escritores, apresentação de contadores de histórias, encenações teatrais, mostras de vídeo, exposições, dentre outras. Essas ações visam à criação de um núcleo de leitura em cada comunidade, investindo principalmente na formação de educadores-leitores. A Biblioteca Móvel, por seu caráter itinerante, tem como objetivo aproximar a biblioteca e o livro da comunidade, facilitando o acesso à leitura, à cultura, à informação e ao conhecimento às comunidades distantes e periféricas. É disponibilizado um acervo bibliográfico composto de aproximadamente 2300 obras de literatura brasileira e estrangeira, de literatura infantil e juvenil, de obras de referência (enciclopédias, dicionários, guias, Atlas, almanaques, bibliografias), de obras gerais (livros de consulta), de jornais, revistas e gibis. As atividades, gerenciadas por auxiliares de biblioteca, envolvem leitura no local e empréstimo de livros. Projeto Biblioteca Móvel
Vídeo: Como Incentivar a leitura
Projeto Jornada de Contadores de Histórias A Jornada se organiza em torno de experiências e práticas, cuja apresentação é feita por meio de uma maratona de histórias. As atividades diversificam-se com oficinas, cujo objetivo é o de formar novos agentes culturais que disseminem o gosto pelas narrativas. A Jornada de Contadores de Histórias visa à formação de uma rede de leitura no Espírito Santo, relacionando a prática de contar histórias à leitura e ao livro.
Vídeo: Palavras Andantes
Projeto Roda de Leitura A Roda de Leitura reúne mensalmente cerca de trinta (30) pessoas em torno de um tema, de um autor ou de uma determinada obra literária. A Roda de Leitura é uma ação cultural de incentivo à leitura e visa à aproximação do homem comum (trabalhador, funcionário público, estudante, dona-de-casa, professor, liderança comunitária, artista popular) do livro, propiciando experiências de descoberta e pertencimento, de diálogo, de aprendizagem, de valorização da leitura e da literatura pelo trabalho lúdico de interpretação de textos variados tais como contos, poemas, capítulos de romances, crônicas etc.
Vídeo: Arca das Letras
Projeto Roda de Histórias Pretende-se divulgar o acervo literário da biblioteca, valorizar a narrativa oral como modo de conhecimento do texto literário, promover o reconhecimento público da biblioteca como espaço não só de pesquisa, mas também de cultura e lazer e sensibilizar o público para reconhecer o livro não apenas como fonte de informação e pesquisa, mas também de lazer e entretenimento, promovendo o resgate das narrativas e valorizando-as.  Pretende-se com este projeto, que se realiza pela apresentação de contadores de histórias na biblioteca pública, relacionar a prática de narrar histórias à leitura e ao livro.
Vídeo: Minha biblioteca minha 2ª casa
TIPOS DE BIBLIOTECA Biblioteca Escolar : finalidade de fornecer o material bibliográfico necessário às atividades de professores e alunos de uma escola. Ela deve estar intimamente relacionada com a escola para funcionar como verdadeiro complemento das atividades realizadas em classe. Desempenha importante papel na formação do hábito da leitura. Biblioteca Especializada  é aquela que existe em função de um grupo restrito de usuários, reunindo e divulgado documentos de um campo especifico do conhecimento. Biblioteca Pública   tem por finalidade atender às necessidades de estudo, consulta e recreação de determinada comunidade, independente de classe da entidade mantenedora, elas podem ser: federais, estaduais e municipais. Biblioteca Nacional  é a que tem por finalidade de preservar a memória nacional, isto é, a produção bibliográfica e documental de uma nação. Para isto, elas devem receber, segundo o que dispõe a lei do “depósito legal”, dois exemplares de todas as publicações impressas no país.
ACERVO O acervo de uma biblioteca é a totalidade de material que ela possui, para consulta ou empréstimo, nos vários suportes físicos. Livros, periódicos, Fitas de vídeo, fitas cassete, CDs, discos, slides, filmes, microfichas, transparências para retroprojetor e outros
Livros  – São publicações não periódicas que tratam de um ou mais assunto, apresentados em um ou mais volumes;. Mapas de paises geográficos  – Representações, em superfície plana e escala menor de paises, territórios... Periódicos  – Publicações feitas em series continuas, numeradas consecutivamente, com freqüência regular ou irregular. Trazem artigos assuntos gerais ou específicos, de extensão de periódicos (Jornais e revistas), Folhetos  – de modo geral, são publicados avulsas, não periódicas, com um mínimo de 5 e um máximo de 48 páginas. Livros recreativos  – Leitura feita por escolha individual, com fins informativos ou de recreação. Ex. romances, contos, poesia, etc. Livros de pesquisa  – Aborda um ou mais assunto em profundidade e linguagem adequadas ao nível de estudo a que se destinam, sendo utilizados por professores, alunos e outros. Livros textos  – Seu texto corresponde aos programas curriculares Pôster  – Cartaz de tamanho reduzido usado para fins ilustrado ou informativo.
O QUE É UMA COLEÇÃO?   Coleção geral  é o conjunto de obras que a biblioteca coloca à disposição do usuário e, freqüentemente, o empréstimo. As principais obras de referência que  fornecem informação  são: Dicionários Enciclopédias Atlas Anuários Guias ou Almanaques Coleção de referência  é o conjunto das obras destinadas a serem consultadas com muita freqüência, mas raramente ou nunca lidas do começo ao fim, e que contem, de modo resumido, informações sobre todas as áreas do conhecimento humano. Se precisar de informação adicional, o leitor estendera sua procura à coleção geral.
ELEMENTOS COMPONENTES DO LIVRO A configuração de um livro divide-se em elementos materiais e elementos textuais
 
QUAL A DIFERENÇA ENTRE LIVROS E PERIÓDICOS? Formas de apresentação do periódico : revistas, jornais, diários, boletins informativos e de divulgação, anuários, etc. Publicação periódica  é aquela editada em fascículos, números ou parte, a intervalos (periodicidade) regulares ou irregulares, por tempo indeterminado. Livros  – São publicações não periódicas que tratam de um ou mais assunto, apresentados em um ou mais volumes. No selecionar os livros que integram o seu acervo, a biblioteca deve considerar que o usuário irá buscar.
Vídeo: Atividades na Biblioteca
PROCESSAMENTO DE LIVROS
 
Carimbo de Tombo ou Registro   CARIMBAGEM Carimbo De Identificação
REGISTRO Livro de tombo
Etiqueta de Lombada / Número de Chamada Nº de classificação (Assunto)  Código do autor Edição Volume Nº de tombo, exemplar Número de Chamada é o endereço da obra na Biblioteca
Registro:  CATALOGAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO Registro do acervo por tabela de CUTTER Registro do Acervo pela  CDD Classificação Decimal de Dewey
Entrada pelo Nome do Autor GARCEZ,  Pedro M. Registro do Autor, através da identificação das três primeiras letras do nome do Sobrenome do Autor na TABELA DE CUTTER Pedro M. Garcez GARCEZ , Pedro M. GAR CEZ Entrada pelo Titulo do Livro C onflicting Conversational Stules
Entrada por Titulo
Fórum For = 692 F692
 
S754a
 
 
025.1 A444p 2° ed
469.5 C577n Ex.1
869.93 T275m
370.155 C834p 2°ed Ex.1
 
 
 
 
Número do  Assunto Inicial da letra e  número do autor, e segunda letra Inicial do título 370.1 C845m 370 L258a 370.72 D269c 370.9 M 112m
 
PREPARO FÍSICO
As  obras  nas estantes estão organizadas em ordem crescente pelos números de chamada (autor e assunto). Todas as estantes estão sinalizadas nas laterais, com a indicação numérica dos assuntos das obras que estão sendo armazenadas nas mesmas. 370 a 370.1 370.72 a 370.9
Localizada a estante, deve-se procurar bandeja por bandeja pelo número de classificação do assunto, de cima para baixo, da esquerda para a direita, em ordem decimal crescente .
 
 
 
 
ATENDIMENTO AO USUÁRIO ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Assim como é essencial que o auxiliar de biblioteca esteja bem preparado para realizar as tarefas técnicas do serviço interno, é também necessário que ele esteja preparado para o serviço de atendimento do público.
 
 
Agora vamos lá. Vamos calocar em prática as teorias.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introdução à Biblioteconomia para Bibliotecas Escolares
Introdução à Biblioteconomia para Bibliotecas EscolaresIntrodução à Biblioteconomia para Bibliotecas Escolares
Introdução à Biblioteconomia para Bibliotecas Escolares
Carlos Pinheiro
 
Conceito, evolução e aspectos das bibliotecas
Conceito, evolução e aspectos das bibliotecasConceito, evolução e aspectos das bibliotecas
Conceito, evolução e aspectos das bibliotecas
Esteban Arenillas
 
Tabela de classificação por cores (Organização do acervo)
Tabela de classificação por cores (Organização do acervo)Tabela de classificação por cores (Organização do acervo)
Tabela de classificação por cores (Organização do acervo)
camilasarmento80
 
profuncionario biblioteca
profuncionario bibliotecaprofuncionario biblioteca
profuncionario biblioteca
Fatima Lima
 

Mais procurados (20)

A catalogação em +/- 60 minutos
A catalogação em +/- 60 minutosA catalogação em +/- 60 minutos
A catalogação em +/- 60 minutos
 
Biblioteca Central : Apresentação
Biblioteca Central : ApresentaçãoBiblioteca Central : Apresentação
Biblioteca Central : Apresentação
 
Planejamento da biblioteca
Planejamento da bibliotecaPlanejamento da biblioteca
Planejamento da biblioteca
 
Introdução à Biblioteconomia para Bibliotecas Escolares
Introdução à Biblioteconomia para Bibliotecas EscolaresIntrodução à Biblioteconomia para Bibliotecas Escolares
Introdução à Biblioteconomia para Bibliotecas Escolares
 
Tutorial apresentação biblioteca
Tutorial apresentação bibliotecaTutorial apresentação biblioteca
Tutorial apresentação biblioteca
 
A Classificação Decimal de Dewey - CDD
A Classificação Decimal de Dewey - CDDA Classificação Decimal de Dewey - CDD
A Classificação Decimal de Dewey - CDD
 
Conceito, evolução e aspectos das bibliotecas
Conceito, evolução e aspectos das bibliotecasConceito, evolução e aspectos das bibliotecas
Conceito, evolução e aspectos das bibliotecas
 
Serviço processo referencia
Serviço processo referencia Serviço processo referencia
Serviço processo referencia
 
Apresentação da biblioteca
Apresentação da bibliotecaApresentação da biblioteca
Apresentação da biblioteca
 
Classificação e Catalogação em Bibliotecas
Classificação e Catalogação em BibliotecasClassificação e Catalogação em Bibliotecas
Classificação e Catalogação em Bibliotecas
 
Classificação Decimal Universal (aula completa)
Classificação Decimal Universal (aula completa)Classificação Decimal Universal (aula completa)
Classificação Decimal Universal (aula completa)
 
Palestra "Biblioteconomia: formação do bibliotecário e perspectivas de atuação"
Palestra "Biblioteconomia: formação do bibliotecário e perspectivas de atuação"Palestra "Biblioteconomia: formação do bibliotecário e perspectivas de atuação"
Palestra "Biblioteconomia: formação do bibliotecário e perspectivas de atuação"
 
Catalogacao aulas1
Catalogacao aulas1Catalogacao aulas1
Catalogacao aulas1
 
Tabela de classificação por cores (Organização do acervo)
Tabela de classificação por cores (Organização do acervo)Tabela de classificação por cores (Organização do acervo)
Tabela de classificação por cores (Organização do acervo)
 
Estudo de usuários: o perfil dos usuários da biblioteca da Fundação Escola de...
Estudo de usuários: o perfil dos usuários da biblioteca da Fundação Escola de...Estudo de usuários: o perfil dos usuários da biblioteca da Fundação Escola de...
Estudo de usuários: o perfil dos usuários da biblioteca da Fundação Escola de...
 
CBU
CBUCBU
CBU
 
Library consortia
Library consortiaLibrary consortia
Library consortia
 
Histórico da catalogação e da elaboração de bibliografias
Histórico da catalogação e da elaboração de bibliografiasHistórico da catalogação e da elaboração de bibliografias
Histórico da catalogação e da elaboração de bibliografias
 
profuncionario biblioteca
profuncionario bibliotecaprofuncionario biblioteca
profuncionario biblioteca
 
Sistemas de recuperação de informação
Sistemas de recuperação de informação Sistemas de recuperação de informação
Sistemas de recuperação de informação
 

Semelhante a Curso De Auxiliar De Biblioteca

Bibliotecas escolares e universitárias
Bibliotecas escolares e universitáriasBibliotecas escolares e universitárias
Bibliotecas escolares e universitárias
daianadelima
 
Aula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolarAula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolar
Biblio 2010
 
Actividades_sessão1
Actividades_sessão1Actividades_sessão1
Actividades_sessão1
FilipaNeves
 
Regulamento interno da biblioteca 2011 12
Regulamento interno da biblioteca 2011 12Regulamento interno da biblioteca 2011 12
Regulamento interno da biblioteca 2011 12
oliviaqueiroz4
 
Http _rbe.min-edu.pt_np4_np4__news_id=322&filename=apresenta_newton
Http  _rbe.min-edu.pt_np4_np4__news_id=322&filename=apresenta_newtonHttp  _rbe.min-edu.pt_np4_np4__news_id=322&filename=apresenta_newton
Http _rbe.min-edu.pt_np4_np4__news_id=322&filename=apresenta_newton
BELidiaJorge
 
Aula 5 biblioteca universitaria 2010
Aula 5 biblioteca universitaria 2010Aula 5 biblioteca universitaria 2010
Aula 5 biblioteca universitaria 2010
Biblio 2010
 
Aula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolarAula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolar
Biblio 2010
 

Semelhante a Curso De Auxiliar De Biblioteca (20)

Apresentacao 2021 modulos unificados
Apresentacao 2021   modulos unificadosApresentacao 2021   modulos unificados
Apresentacao 2021 modulos unificados
 
Apresentacao 2021 modulos unificados
Apresentacao 2021   modulos unificadosApresentacao 2021   modulos unificados
Apresentacao 2021 modulos unificados
 
Projeto 2
Projeto 2Projeto 2
Projeto 2
 
Manual final
Manual finalManual final
Manual final
 
Biblioteca escolar
Biblioteca escolarBiblioteca escolar
Biblioteca escolar
 
Bibliotecas escolares e universitárias
Bibliotecas escolares e universitáriasBibliotecas escolares e universitárias
Bibliotecas escolares e universitárias
 
Aula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolarAula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolar
 
Tipologia das bibliotecas
Tipologia das bibliotecasTipologia das bibliotecas
Tipologia das bibliotecas
 
Tipos de bibliotecas
Tipos de bibliotecasTipos de bibliotecas
Tipos de bibliotecas
 
Actividades_sessão1
Actividades_sessão1Actividades_sessão1
Actividades_sessão1
 
Regulamento interno da biblioteca 2011 12
Regulamento interno da biblioteca 2011 12Regulamento interno da biblioteca 2011 12
Regulamento interno da biblioteca 2011 12
 
Http _rbe.min-edu.pt_np4_np4__news_id=322&filename=apresenta_newton
Http  _rbe.min-edu.pt_np4_np4__news_id=322&filename=apresenta_newtonHttp  _rbe.min-edu.pt_np4_np4__news_id=322&filename=apresenta_newton
Http _rbe.min-edu.pt_np4_np4__news_id=322&filename=apresenta_newton
 
Slides mary seminário
Slides mary seminárioSlides mary seminário
Slides mary seminário
 
Reflexão referente à declaração política da iasl sobre bibliotecas escolares
Reflexão referente à declaração política da iasl sobre bibliotecas escolaresReflexão referente à declaração política da iasl sobre bibliotecas escolares
Reflexão referente à declaração política da iasl sobre bibliotecas escolares
 
Aula 5 biblioteca universitaria 2010
Aula 5 biblioteca universitaria 2010Aula 5 biblioteca universitaria 2010
Aula 5 biblioteca universitaria 2010
 
Aula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolarAula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolar
 
Programação cultural e mediação de leitura em bibliotecas públicas
Programação cultural e mediação de leitura em bibliotecas públicasProgramação cultural e mediação de leitura em bibliotecas públicas
Programação cultural e mediação de leitura em bibliotecas públicas
 
Regimento bes agrupamentosábandeira
Regimento bes agrupamentosábandeiraRegimento bes agrupamentosábandeira
Regimento bes agrupamentosábandeira
 
Guia de Fontes do Ministério da Cultura
Guia de Fontes do Ministério da CulturaGuia de Fontes do Ministério da Cultura
Guia de Fontes do Ministério da Cultura
 
Biblioteca tesouro-a-explorar
Biblioteca tesouro-a-explorarBiblioteca tesouro-a-explorar
Biblioteca tesouro-a-explorar
 

Último

Último (7)

Digitalização de varejo | Importe ou morra.
Digitalização de varejo | Importe ou morra.Digitalização de varejo | Importe ou morra.
Digitalização de varejo | Importe ou morra.
 
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptxCavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
 
Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...
Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...
Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...
 
Digitalização do varejo | Como a logística pode ajudar na melhor experiência ...
Digitalização do varejo | Como a logística pode ajudar na melhor experiência ...Digitalização do varejo | Como a logística pode ajudar na melhor experiência ...
Digitalização do varejo | Como a logística pode ajudar na melhor experiência ...
 
Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...
Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...
Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...
 
Opções estratégicas de competitividade.pdf
Opções estratégicas de competitividade.pdfOpções estratégicas de competitividade.pdf
Opções estratégicas de competitividade.pdf
 
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
 

Curso De Auxiliar De Biblioteca

  • 1. Curso Auxiliar de Biblioteca Capacitação para o trabalho Miracema/Dez-09
  • 2. Márcia Jorge Brito Professora e Consultora de Normas Sebastião Mendes de Sousa Professor e Consultor de Normas
  • 3. APRESENTAÇÃO “ A biblioteca não constitui uma entidade independente, mas uma parte do todo educacional. Se a escola inicia o aluno na instrução, a universidade fundamenta os conhecimentos e a biblioteca age como um elo complementar de estruturação do ensino-aprendizagem, fornecendo a construturação dos fazeres didático pedagógico, através da leitura e da pesquisa. Onde podemos ter na biblioteca um agente educacional, proporcionando o enriquecimento cultural do aluno .” (Cristian M. S. Mendes)
  • 4. A proposta deste curso é qualificar e treinar o pessoal para se alcançar bons resultados quanto à organização e funcionamento de uma biblioteca . Tendo em vista o que prevê o Decreto-lei nº 247/91, de 10 de Julho ,. No Artº 6º, ficou previsto que o recrutamento destes técnicos se faria de entre diplomados com curso técnico-profissional de 3 anos . Mas a divergência no decreto, onde, devido à falta de Unidades ministrantes dos cursos Técnicos, os profissionais deverão ser inseridos em Projetos de Capacitação para os trabalhos , garantindo assim a qualidades dos serviços ofertados pela Biblioteca.
  • 5. Vislumbrar aos profissionais o seu campo de atuação, que vai desde o processar físico-funcional aos trabalhos de incentivo à leitura e por parte dos usuários. Capacitar pessoas que já trabalham em bibliotecas e aquelas que desejam entrar neste mercado de trabalho; Demonstrar aos profissionais; meios e métodos de trabalhos simplificados e inovadores dentro das normas internacional do desempenhar os trabalhos de uma biblioteca; OBJETIVOS
  • 6. Na busca por uma execução o mais sucinta possível, o Curso será ministrado e fundamentado em dois momentos: Primeiro Momento – destinado aos estudos textuais e explanações das teorias formadores de uma biblioteca; Segundo Momento – junção entre teoria e pratica, com a execução dos trabalhos realizados em uma biblioteca (oficina – processo técnico). Metodologia
  • 7. Dinâmica de Apresentação
  • 8. Biblioteca é uma coleção de documentos bibliográficos (livros, periódicos, folhetos) e não bibliográficos (gravuras, mapas, filmes, discos, fitas) organizada e administrada para formação, consulta e enriquecimento cultural dos usuários. BIBLIOTECA! O termos “BIBLIOTECA’ vem do grego Bibliothéke que significa “Coleção de Livros” (Biblio = livros, Théke Caixas, Coleção). O QUE É?
  • 9. Três elementos que formam a biblioteca: Espaço físico e instalações; Acervo; Pessoal.
  • 10. BIBLIOTECA. QUAL É SUA FINALIDADE? A Biblioteca tem por finalidade atender às necessidades de estudo, consulta e pesquisa de professores e alunos universitários, atuando como verdadeiro centro documentação
  • 11.
  • 12. Pretende-se ampliar as ações de estímulo à pesquisa bem como as ações culturais de incentivo à leitura, possibilitando e promovendo encontros com escritores, apresentação de contadores de histórias, encenações teatrais, mostras de vídeo, exposições, dentre outras. Essas ações visam à criação de um núcleo de leitura em cada comunidade, investindo principalmente na formação de educadores-leitores. A Biblioteca Móvel, por seu caráter itinerante, tem como objetivo aproximar a biblioteca e o livro da comunidade, facilitando o acesso à leitura, à cultura, à informação e ao conhecimento às comunidades distantes e periféricas. É disponibilizado um acervo bibliográfico composto de aproximadamente 2300 obras de literatura brasileira e estrangeira, de literatura infantil e juvenil, de obras de referência (enciclopédias, dicionários, guias, Atlas, almanaques, bibliografias), de obras gerais (livros de consulta), de jornais, revistas e gibis. As atividades, gerenciadas por auxiliares de biblioteca, envolvem leitura no local e empréstimo de livros. Projeto Biblioteca Móvel
  • 14. Projeto Jornada de Contadores de Histórias A Jornada se organiza em torno de experiências e práticas, cuja apresentação é feita por meio de uma maratona de histórias. As atividades diversificam-se com oficinas, cujo objetivo é o de formar novos agentes culturais que disseminem o gosto pelas narrativas. A Jornada de Contadores de Histórias visa à formação de uma rede de leitura no Espírito Santo, relacionando a prática de contar histórias à leitura e ao livro.
  • 16. Projeto Roda de Leitura A Roda de Leitura reúne mensalmente cerca de trinta (30) pessoas em torno de um tema, de um autor ou de uma determinada obra literária. A Roda de Leitura é uma ação cultural de incentivo à leitura e visa à aproximação do homem comum (trabalhador, funcionário público, estudante, dona-de-casa, professor, liderança comunitária, artista popular) do livro, propiciando experiências de descoberta e pertencimento, de diálogo, de aprendizagem, de valorização da leitura e da literatura pelo trabalho lúdico de interpretação de textos variados tais como contos, poemas, capítulos de romances, crônicas etc.
  • 18. Projeto Roda de Histórias Pretende-se divulgar o acervo literário da biblioteca, valorizar a narrativa oral como modo de conhecimento do texto literário, promover o reconhecimento público da biblioteca como espaço não só de pesquisa, mas também de cultura e lazer e sensibilizar o público para reconhecer o livro não apenas como fonte de informação e pesquisa, mas também de lazer e entretenimento, promovendo o resgate das narrativas e valorizando-as. Pretende-se com este projeto, que se realiza pela apresentação de contadores de histórias na biblioteca pública, relacionar a prática de narrar histórias à leitura e ao livro.
  • 19. Vídeo: Minha biblioteca minha 2ª casa
  • 20. TIPOS DE BIBLIOTECA Biblioteca Escolar : finalidade de fornecer o material bibliográfico necessário às atividades de professores e alunos de uma escola. Ela deve estar intimamente relacionada com a escola para funcionar como verdadeiro complemento das atividades realizadas em classe. Desempenha importante papel na formação do hábito da leitura. Biblioteca Especializada é aquela que existe em função de um grupo restrito de usuários, reunindo e divulgado documentos de um campo especifico do conhecimento. Biblioteca Pública tem por finalidade atender às necessidades de estudo, consulta e recreação de determinada comunidade, independente de classe da entidade mantenedora, elas podem ser: federais, estaduais e municipais. Biblioteca Nacional é a que tem por finalidade de preservar a memória nacional, isto é, a produção bibliográfica e documental de uma nação. Para isto, elas devem receber, segundo o que dispõe a lei do “depósito legal”, dois exemplares de todas as publicações impressas no país.
  • 21. ACERVO O acervo de uma biblioteca é a totalidade de material que ela possui, para consulta ou empréstimo, nos vários suportes físicos. Livros, periódicos, Fitas de vídeo, fitas cassete, CDs, discos, slides, filmes, microfichas, transparências para retroprojetor e outros
  • 22. Livros – São publicações não periódicas que tratam de um ou mais assunto, apresentados em um ou mais volumes;. Mapas de paises geográficos – Representações, em superfície plana e escala menor de paises, territórios... Periódicos – Publicações feitas em series continuas, numeradas consecutivamente, com freqüência regular ou irregular. Trazem artigos assuntos gerais ou específicos, de extensão de periódicos (Jornais e revistas), Folhetos – de modo geral, são publicados avulsas, não periódicas, com um mínimo de 5 e um máximo de 48 páginas. Livros recreativos – Leitura feita por escolha individual, com fins informativos ou de recreação. Ex. romances, contos, poesia, etc. Livros de pesquisa – Aborda um ou mais assunto em profundidade e linguagem adequadas ao nível de estudo a que se destinam, sendo utilizados por professores, alunos e outros. Livros textos – Seu texto corresponde aos programas curriculares Pôster – Cartaz de tamanho reduzido usado para fins ilustrado ou informativo.
  • 23. O QUE É UMA COLEÇÃO? Coleção geral é o conjunto de obras que a biblioteca coloca à disposição do usuário e, freqüentemente, o empréstimo. As principais obras de referência que fornecem informação são: Dicionários Enciclopédias Atlas Anuários Guias ou Almanaques Coleção de referência é o conjunto das obras destinadas a serem consultadas com muita freqüência, mas raramente ou nunca lidas do começo ao fim, e que contem, de modo resumido, informações sobre todas as áreas do conhecimento humano. Se precisar de informação adicional, o leitor estendera sua procura à coleção geral.
  • 24. ELEMENTOS COMPONENTES DO LIVRO A configuração de um livro divide-se em elementos materiais e elementos textuais
  • 25.  
  • 26. QUAL A DIFERENÇA ENTRE LIVROS E PERIÓDICOS? Formas de apresentação do periódico : revistas, jornais, diários, boletins informativos e de divulgação, anuários, etc. Publicação periódica é aquela editada em fascículos, números ou parte, a intervalos (periodicidade) regulares ou irregulares, por tempo indeterminado. Livros – São publicações não periódicas que tratam de um ou mais assunto, apresentados em um ou mais volumes. No selecionar os livros que integram o seu acervo, a biblioteca deve considerar que o usuário irá buscar.
  • 27. Vídeo: Atividades na Biblioteca
  • 29.  
  • 30. Carimbo de Tombo ou Registro CARIMBAGEM Carimbo De Identificação
  • 32. Etiqueta de Lombada / Número de Chamada Nº de classificação (Assunto) Código do autor Edição Volume Nº de tombo, exemplar Número de Chamada é o endereço da obra na Biblioteca
  • 33. Registro: CATALOGAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO Registro do acervo por tabela de CUTTER Registro do Acervo pela CDD Classificação Decimal de Dewey
  • 34. Entrada pelo Nome do Autor GARCEZ, Pedro M. Registro do Autor, através da identificação das três primeiras letras do nome do Sobrenome do Autor na TABELA DE CUTTER Pedro M. Garcez GARCEZ , Pedro M. GAR CEZ Entrada pelo Titulo do Livro C onflicting Conversational Stules
  • 36. Fórum For = 692 F692
  • 37.  
  • 38. S754a
  • 39.  
  • 40.  
  • 45.  
  • 46.  
  • 47.  
  • 48.  
  • 49. Número do Assunto Inicial da letra e número do autor, e segunda letra Inicial do título 370.1 C845m 370 L258a 370.72 D269c 370.9 M 112m
  • 50.  
  • 52. As obras nas estantes estão organizadas em ordem crescente pelos números de chamada (autor e assunto). Todas as estantes estão sinalizadas nas laterais, com a indicação numérica dos assuntos das obras que estão sendo armazenadas nas mesmas. 370 a 370.1 370.72 a 370.9
  • 53. Localizada a estante, deve-se procurar bandeja por bandeja pelo número de classificação do assunto, de cima para baixo, da esquerda para a direita, em ordem decimal crescente .
  • 54.  
  • 55.  
  • 56.  
  • 57.  
  • 58.
  • 59.  
  • 60.  
  • 61. Agora vamos lá. Vamos calocar em prática as teorias.