SlideShare uma empresa Scribd logo
Pag. 1 - Curso básico de Evangelismo Pessoal



               Curso Básico de Evangelismo – Parte 01

1. Definição de evangelismo
Evangelismo Pessoal é a obra de falar de Cristo aos perdidos individualmente: é levá-
los a Cristo, o Salvador (Jo 1.41,42; At 8.30).

2. A importância do evangelismo
A importância vê-se no fato de que a evangelização dos pecadores foi o último assunto
de Jesus aos seus discípulos antes de ascender ao céu. Nessa ocasião, Ele ordenou à
Igreja o encargo da evangelização do mundo (Mc 16.15,19; At 1.8,9).

3. O alvo do evangelismo
   O alvo é tríplice: salvar os perdidos, restaurar os desviados e edificar os crentes.
   Você já experimentou a alegria que há em ganhar uma alma para Jesus?
   Ganhar almas foi a suprema tarefa do Senhor Jesus aqui na terra (Lc 19.10; 1 Tm.
   1.15).
   Paulo, o grande homem de Deus, do Novo Testamento, tinha o mesmo alvo e visão
   (I Co 9.20). Uma grande parte dos crentes pensa que a obra de ganhar almas para
   Jesus afeta exclusivamente aos pregadores, pastores e obreiros em geral.
   Contentam-se em, comodamente sentados, ouvir os sermões, culto após culto,
   enquanto os campos estão brancos para a ceifa, como disse o Senhor da seara em
   João 4.35.

4. A diferença entre evangelismo pessoal e evangelismo de Massa
                    Pessoal                                        Massa
É direto, pessoal, tratamos individualmente É impessoal, alcançamos uma multidão.
com alguém.
Podemos ouvir a pessoa e compreender Como alcançamos uma multidão, é mais
melhor a sua necessidade.                     difícil tratar cada pessoa de acordo com sua
                                              necessidade específica.
Pode exigir de nós mais variedade na No evangelismo de massa todas as pessoas
comunicação, pois cada pessoa vive são alcançamos com uma mensagem.
circunstâncias diferentes.
Temos que ir ao encontro de cada pessoa, em As pessoas vem ao encontro do evangelista
sua casa, no local do seu trabalho, as vezes, em local e hora marcada. Ex. Cruzada.
as encontramos pessoas ocasionalmente na
rua, etc...
Ex: Jesus e a samaritana, quebrando as Ex: Jesus e o sermão do monte, com as
barreiras do preconceito racial; Filipe e normas da nova religião; Paulo no Areópago,
Eunuco, sinônimo de obreiro preparado para ensinando que filosofia não traz paz à alma e
explicar a palavra de DEUS aos necessitados.  que só devemos adorar a um DEUS.


Tanto o evangelismo pessoal como o de Massa tem prós e contras. Convêm lembrar
que estes métodos têm sido amplamente utilizados.
Pag. 2 - Curso básico de Evangelismo Pessoal


É fato reconhecido que é muito mais fácil falar a Palavra de Deus a uma multidão do
que a uma só pessoa. Quem fala a um auditório não é interrompido para perguntas,
apartes, argumentação, etc; já quem fala a uma só pessoa poderá vir a enfrentar tudo
isso. Há pecadores que aceitam a mensagem da salvação sem objeções e sem
argumentação, mas outros apresentam escusas tais, que, se o crente não conhecer
devidamente as Escrituras, ficará em situação vexatória.

5. Qual a principal mensagem a ser levada no evangelismo
   pessoal
No evangelismo pessoal, a doutrina principal é a de salvação da alma. É preciso que
o crente conheça bem os textos, para apresentá-los à medida que a necessidade for
exigindo. Não é um texto qualquer que vamos citar, mas aquele apropriado pura o
momento, pois a Bíblia tem uma mensagem adequada para cada caso, cada coração,
cada circunstância.

O que é preciso é conhecer a Bíblia e depender do Espírito Santo. Assim sendo,
Deus abre a porta, guia e dá a mensagem adequada e ungida pelo seu Espírito. É
oportuno lembrar aqui que o Espírito Santo e a Palavra de Deus jamais se
contradizem. Quem se julga espiritual deve conhecer e amar a Bíblia, e quem seguir a
Bíblia, deve andar segundo o Espírito.

6. Exemplos de algumas estratégias de evangelismo
Oferecemos aos irmãos alguns exemplos de estratégias evangelísticas, que podem ser desenvolvidas por
cada crente.

1- Nos lares, At. 5.42                                18- Através de postais
2- Nos hospitais, Mt 25.43                            19- Através de jantares
3- Nas prisões, Mt 25.43                              20- Através de um testemunho santo
4- Nas filas de ônibus                                21- Através do Rádio, Sl 19.1,3; Jr. 22.29; Sl 26.7
5- No púlpito                                         22- Através da Televisão, Mt 10.27
6- Nos bares                                          23- Através das caixas postais
7- Nos restaurantes                                   24- Através de cruzadas Evangelísticas, At 8.5,6
8- Nos consultórios                                   25- Com Folhetos (oração)
9- Nos colégios e universidades, At 19.9              26- Com jornais, Is 52.7; Am 4.5; Sl. 26.7; 68.11;
10- Nos conjuntos residenciais – Folhetos...          Mc 1.45; 7.36; 13.10
11- Nas filas do INANPS e similares                   27- Com cartões de oração
12- Nos cemitérios- Dia de finados                    28- Com bíblias e Novos Testamentos
13- Nas feiras livres                                 29- Com Cds
14- Nas Exposições                                    30- Com Fitas K-7
15- Nas Estádios e Similares – Folhetos               31- Com adesivos
específicos                                           32- Através da escola (Um aluno ganhando
16- Ao ar livre, At 16.13                             outros alunos)
17- Através do Telefone                               33- Na beira de rios, nas praias, At 16.13-15



                                                         Continuaremos na próxima semana...
Pag. 1



                            Curso Básico de Evangelismo - Parte 02
     Pretendemos apresentar nesta etapa, dois esboços que podem ser utilizados na evangelização pessoal. Estes planos de
salvação são utilizados classicamente por milhares de cristãos. Convem no entanto esclarecer que existirão circunstancias onde
teremos que ir alem dos esboços.

MODELO 01 - DO PLANO DE SALVAÇÃO:
      A decisão mais importante de toda a nossa vida é justamente esta:
      Entregar verdadeiramente minha vida e meu destino ao SENHOR JESUS CRISTO? Mas, o que significa entregar a vida a
Jesus Cristo?
      Há ensinos claros da Palavra de Deus acerca da salvação, e, por isso, queremos convidar você para conhecer estes ensinos
bíblicos. Antes faça uma oração, converse com Deus, para que, através do Espírito Santo, Ele lhe oriente a compreender estes
ensinos!


     PRIMEIRO ENSINO DA BÍBLIA: DEUS AMA VOCÊ!
     Como criador de todas as coisas, Deus é perfeito em tudo, sendo totalmente santo e puro. A Bíblia Sagrada mostra que
esse coração de amor infinito se abre e estende-se até você. O texto de João 3:16 é conhecido como o coração de Deus exposto
na Bíblia Sagrada! Sim, Deus amou tanto o mundo que deu o Seu Filho (Jesus Cristo) para salvar a toda pessoa que confiar
exclusivamente nEle! Vamos ler novamente este texto, agora colocando o nosso nome nele! Aqui está a exposição do grande
amor de Deus em querer salvar o mundo! Nunca uma verdade bíblica vem sozinha. Ela sempre é reforçada por outro texto.
     Vamos até 1 João 4:10 para conhecer melhor este ensino! Antes de amarmos a Deus, e mesmo antes de nascermos, Deus
já nos amava e já tinha enviado Jesus Cristo para nos salvar! Você crê que Deus ama você?


     SEGUNDO ENSINO DA BÍBLIA: TODA PESSOA É PECADORA E NECESSITADA DE DEUS!
     Se numa pesquisa fosse perguntado o que mais as pessoas precisam, variadas e diferentes respostas seriam dadas. Muitos
estão numa verdadeira corrida maluca por dinheiro, sexo, poder e bem-estar. Contudo, toda essa ânsia revela o vazio de suas
vidas. Um vazio tão grande que elas procuram inutilmente preencher de todas as formas possíveis. Alguns não sabem do que
realmente precisam. Outros sabem, mas fogem desta verdade: O ser humano precisa de perdão. Todos nós necessitamos ser
perdoados de nossos pecados diante de Deus.
     Vamos ler Isaías 59:2. Aqui está a raiz de todos os nossos males: o pecado. O pecado separa o homem de Deus. Deus nos
criou para que tivéssemos um relacionamento com Ele. Fomos feitos para isso e precisamos de Deus. Todavia, a nossa rebelião
em viver sem obedecer a Deus trouxe a condenação de uma vida separada de Deus aqui e na eternidade.
     Esta é a real situação de todos os homens – Romanos 3:23. Quem pecou? “Todos” inclui você? E do que você precisa?
Quando o homem consegue entender o amor de Deus e reconhece o seu pecado diante de Deus, é sinal que Deus está
preparando esta pessoa para entender e crer no terceiro ensino da Bíblia Sagrada.


     TERCEIRO ENSINO DA BÍBLIA: O SALÁRIO DO PECADO É A MORTE!
      Vamos começar este terceiro ensino com um texto das Escrituras: Romanos 6:23. Salário é um pagamento por algo que foi
feito. Somente se paga um salário a quem o merece, por alguma coisa realizada. Deus, em Seu grande amor para conosco, nos
diz de forma real a nossa trágica situação: somos pecadores. Por sermos pecadores, estamos afastados de Deus. E, como o
salário do pecado é a morte, estamos condenados à morte. A morte é o justo pagamento do nosso pecado.
      Deus age com amor ao revelar ao homem o seu estado e a conseqüência disso. Vamos supor que um homem tivesse um
terrível câncer maligno no cérebro e que para ele ser curado precisaria de um tratamento seríssimo e persistente. O médico que
descobriu aquele tumor demonstraria amor ao contar a ele seu estado e a gravidade da doença a fim de que tal homem pudesse
conscientizar-se e começar o tratamento o quanto antes? Todo ser humano tem um mal pior do que um câncer, que se chama
pecado. E a conseqüência do pecado é infinitamente pior. Deus amorosamente adverte a toda pessoa desse mal que o levará a
morte.
      Você pode dizer que Deus ama você? Você, como todas as pessoas, é um pecador? Você já pode dizer qual é o salário (a
conseqüência) de seu pecado?
      A morte na Bíblia tem três sentidos:
           1 - Morte Física: 1 Crônicas 10:13 (o homem envelhece e morre).
Pag. 2


         2 - Morte Espiritual: Efésios 2:1 (o homem está separado de Deus).
         3 - Morte Eterna: Apocalipse 20:14 (o homem será lançado no Lago de Fogo - separado de Deus para todo o sempre).
     Porém, Deus providenciou a cura para o pecado do homem, como veremos a seguir.

     QUARTO ENSINO DA BÍBLIA: JESUS CRISTO É A SOLUÇÃO DE DEUS PARA O PECADO DO HOMEM
     No Terceiro Ensino, vimos em Romanos 6:23, a morte como o salário do pecado. Vamos reler este texto.
     Vemos que, no mesmo instante que diagnostica o mal da pessoa, Deus revela a solução. “Dom” é presente. Algo que se dá
gratuitamente por amor.
     Qual é o presente que Deus oferece ao pecador?
     “ O dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor”!
     No começo dissemos que nunca uma verdade de Deus vem sozinha, não foi?
     Pois, então, leiamos Romanos 5:8. Como Deus prova o seu amor para com você?
     Há quase dois mil anos atrás, Cristo foi até o Calvário para dar a vida dEle como oferta substitutiva pelo nosso pecado. Ele
morreu em nosso lugar. Durante a crucificação houve trevas. Jesus bradou: “Deus meu, por que me desamparaste?” Ali era a
separação de Deus, era a morte, era a condenação que deveria ser nossa, sendo suportada pelo Senhor Jesus. Ele assumiu o
lugar do pecador. Recebeu a nossa morte, a fim de que pudesse nos dar a Sua Vida!
     Vamos ler novamente Romanos 5:8. “ Ter Cristo morrido POR NÓS” significa em nosso lugar. Ele é o nosso substituto.
Aquele que pagou em meu lugar o salário do meu pecado.
     Você já sabe quem é a solução de Deus para a condenação do homem? O que a Bíblia diz que nós devemos fazer, então?


     QUINTO ENSINO DA BÍBLIA: A SALVAÇÃO PODE SER SUA!
     É uma verdadeira bênção de Deus chegarmos a compreender o plano de Deus para a salvação. Contudo, a Bíblia Sagrada
personaliza este ensino para toda pessoa. A gente tem que entender que é para nós que esta mensagem é dada.
     Vejamos o que Deus notifica a todos, em Atos 17:30.
     O homem, como pecador, precisa de arrepender-se de seus pecados. Precisa saber da terrível conseqüência do seu pecado
e lamentar-se por isto. E, ao entender sua condenação, precisa receber a Solução de Deus: Jesus Cristo.
     Vamos ler Romanos 10:9-10.
     O que acontece quando o homem confessa com a sua boca e crê em seu coração em Jesus como seu Senhor? Veja o
versículo 9.
     Quando a pessoa crê em seu coração que Jesus Cristo é o seu salvador – Aquele que morreu por ela e que ressuscitou da
morte para lhe dar vida – esta pessoa pode ter confiança nessa salvação que Deus lhe dá? Releia o versículo 10.
     A pessoa tem que crer no coração e dizer com a boca. Você hoje entendeu o plano de salvação? Crê em Jesus como seu
único e todo-suficiente salvador? Você é capaz de dizer isso com seus lábios? Voltemos para versículo 9, o que acontece ao que
crê no coração e confessa isso com a boca? Se você fizer isto, o que acontecerá com você?

     VAMOS FAZER UMA PEQUENA REVISÃO DOS CINCO ENSINOS:
     1. Deus ama você?
     2. Você é pecador?
     3. Qual é o salário do seu pecado?
     4. Como Deus prova o Seu grande amor por você?
     5. Se você se arrepender de seus pecados e receber Cristo como seu Salvador, o que Deus promete fazer?
     Agora, vamos meditar em João 1:12.
     A todos quantos recebem a Jesus, Deus lhes dá o poder de serem feitos filhos de Deus.
     Ore a Deus, dizendo que reconhece seu pecado, peça perdão a Deus e diga que quer receber ao Senhor Jesus Cristo como
seu salvador! Que Deus o abençoe!
Pag. 3


Modelo 02 do plano de salvação: As quatro leis espirituais
As Quatro Leis Espirituais são uma forma de compartilhar as boas novas da salvação disponíveis através da fé em Jesus Cristo.
Trata-se de uma forma simples de organizar a informação importante do Evangelho em quatro pontos.

A primeira das quatro leis espirituais é: “Deus ama você e tem um plano maravilhoso para a sua vida.”
João 3:16 nos diz: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê
não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 10:10 nos dá a razão pela qual Jesus veio: “Eu vim para que tenham vida e a tenham
em abundância.”
O que está nos bloqueando do amor de Deus? O que está nos impedindo de ter uma vida abundante?


A segunda das Quatro Leis Espirituais é: “A humanidade está corrompida pelo pecado e portanto está separada de Deus.
                   Como resultado, nós não podemos conhecer o maravilhoso plano de Deus para as nossas vidas.” Romanos
                   3:23 afirma: “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.” Romanos 6:23 nos dá as
                   conseqüências do pecado: “Porque o salário do pecado é a morte.” Deus nos criou para termos comunhão
                   com Ele. No entanto, a humanidade trouxe o pecado para o mundo, e portanto está separada de Deus. Nós
                   arruinamos nosso relacionamento com Ele, relacionamento este que Deus tinha a intenção de que nós
                   tivéssemos. Qual é a solução? Veja a próxima lei.


A terceira das Quatro Leis Espirituais é: “Jesus Cristo é a única provisão de Deus para o nosso pecado.
                   Através de Jesus Cristo, nós podemos ter os nossos pecados perdoados e restaurar uma relação correta com
                   Deus.” Romanos 5:8 nos diz: “Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo
                   morrido por nós, sendo nós ainda pecadores.” 1 Coríntios 15:3-4 nos informa do que nós precisamos saber e
                   acreditar para sermos salvos: “...que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi
                   sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras.” O próprio Jesus declara que Ele é o único
                   caminho para a salvação em João 14:6: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao pai senão
por mim.”
Como posso receber este maravilhoso dom da salvação?


A quarta das Quatro Leis Espirituais é: “Nós devemos depositar a nossa fé em Jesus Cristo como Salvador para que possamos
receber o dom da salvação e conhecer o maravilhoso plano de Deus para as nossas vidas.”
João 1:12 descreve isto para nós: “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber,
aos que crêem no seu nome.” Atos 16:31 diz muito claramente: “Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa.” Nós
podemos ser salvos unicamente pela graça, unicamente pela fé, unicamente em Jesus Cristo (Efésios 2:8-9).
Recebemos a Cristo por meio de um convite pessoal
Cristo afirma: "Eis que estou à porta, e bato: se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa". (Apocalipse
3:20). Receber a Cristo implica em arrependimento, significa deixar de confiar em nossos próprios esforços, crendo que Cristo,
ao entrar em nossa vida, perdoa os nossos pecados e faz de nós aquilo que ele quer que sejamos. Estes dois círculos
representam dois tipos de vida:
                                       Decisão:
                                    Se você quer acreditar em Jesus Cristo como seu Salvador, diga as seguintes palavras a
                                    Deus. Dizer estas palavras não irá salvá-lo, mas confiar em Cristo irá! Esta oração é
                                    simplesmente uma forma de expressar a Deus a sua fé Nele e agradecer por prover a sua
                                    salvação. “Deus, sei que pequei contra Ti e mereço punição. Mas Jesus Cristo tomou a
punição que eu mereço para que através da fé Nele eu pudesse ser perdoado. Com a Tua ajuda, eu me volto contra os meus
pecados e deposito a minha confiança em Ti para salvação. Obrigado pela Tua maravilhosa graça e perdão – o dom da vida
eterna! Amém!”
                                                                                        Na próxima semana continuaremos.....
Pag. 1



            Parte 03: Curso básico de evangelismo pessoal
1. Algumas recomendações especiais Para os evangelizadores novatos
Se você encontrar dificuldades ou não conseguir se lembrar dos pontos do plano de salvação, que estudamos, não
desista. A mensagem que você está levando aos homens é muito poderosa e não depende da sabedoria humana.
Faça o seguinte:
   •   Fale o que você sabe sobre Jesus.
   •   Recheie suas palavras com testemunhos de bênçãos que           você ou alguém da sua família ou algum
       conhecido recebeu de Jesus.
   •   Entregue alguma literatura evangelística: um folheto, um evangelho, um novo testamento ou até mesmo
       uma Bíblia.
   •   Convide essa pessoa para visitar uma igreja evangélica.
   •   Se for possível, ofereça-se para acompanhá-la até a igreja no dia de culto ou, então, forneça-lhe o endereço
       de forma bastante clara.
Em qualquer situação, trate bem a pessoa que você está evangelizando. Pergunte-lhe o nome e chame-a sempre
pelo seu nome. Não faça rodeios, apresente claramente a Palavra de Deus, poupando o seu tempo e o tempo do
seu ouvinte.

2. Como iniciar e manter contato com a pessoa.
Ao chegar numa casa, identifique-se e diga que você deseja deixar um convite especial para a pessoa. Informe que
haverá um culto evangelístico na Igreja, se tiver um folheto deixe-o com a pessoa, pergunte se a pessoa tem tempo
disponível para ir.
Quando falar com alguém sobre o Evangelho, não faça um discurso. Se você permitir que a pessoa fale o que pensa,
ela se sentirá melhor. Procure manter um diálogo. Leia uma passagem bíblica, faça um breve comentário, apresente
o seu testemunho pessoal, sempre dando tempo para que ela possa entender o que você disse. Mostre-se
interessado no que ela quer falar. Lembre-se, quem convence é o Espírito Santo através da palavra pregada.
Mantenha-se firme na mensagem a ser entregue mas não force o seu ouvinte.

2.1 Podemos inciar um contato com uma pessoa por meio de:
Assuntos Comuns: Faça perguntas ou comentários rápidos sobre assuntos do dia: trânsito, temperatura, clima,
notícias políticas ou econômicas, tomando o cuidado para não criar polêmicas. Assuntos relativos a Vida Familiar:
Procure saber como se constitui a família dessa pessoa: pais, filhos, etc. Fale também de sua família, de modo a
deixá-la à vontade para perguntar. Assuntos sobre a vida profissional: onde trabalha, se é empregado, se trabalha
por conta própria. Assuntos relacionados a Vida Espiritual: Procure conhecer quais crenças ou religiões a pessoa
segue. Não despreze a fé dela. Lembre-se de que sua missão é levar a Salvação no nome de Jesus e não condenar o
seu modo de viver ou de crer.
NO MOMENTO OPORTUNO APRESENTE O PLANO DE SALVAÇÃO

2.2 Após expor o plano de salvação, faça o apelo.
Estando certo que a pessoa ouviu e entendeu o Evangelho, aproveite o momento e lhe ofereça Jesus, pedindo-lhe
que se decida por aceitar Jesus em seu coração. Se ela não entender, explique-lhe que “aceitar Jesus” quer dizer
reconhecer que é um pecador, que não pode encontrar-se com Deus nessa situação, que deseja ser salvo, que crê
que Jesus morreu na cruz em seu lugar, que crê que Jesus pode perdoar todos os seus pecados e que deseja seguir a
Jesus por todos os dias de sua vida.

2.3 Em seguida incentive a pessoa a ir a culto evangélico
Informe ao novo convertido os dias e horários dos cultos e o endereço da sua igreja ou da igreja mais próxima. Se
possível, vá com ele ao primeiro culto e o apresente ao pastor da igreja, o qual, com certeza, cuidará da sua
introdução no corpo de membros e o iniciar no discipulado.
Pag. 2

Na tarefa de evangelização pessoal, na maioria das vezes, você terá de ir ao lugar onde as pessoas se encontram.
Assim como Jesus disse e fez: buscar e salvar o perdido. Na direção do Espírito Santo, você poderá visitar prisões,
hospitais, locais de trabalho e lares. Em cada lugar você deverá respeitar os seus costumes e normas. E também
precisa manter uma atitude que faça você agradável para a pessoa visitada, de modo que não haja nenhum
impedimento para ela ouvir o Evangelho.

3. Orientações relativas às visitas. Tomando como exemplo o lar, provavelmente
   o lugar onde se realiza mais visitas para evangelização, seguem algumas
   recomendações.
Equipe para visitas
Duas pessoas são suficientes para a visita num lar. Para evitar constrangimentos, o evangelizador somente irá
sozinho se no lar houver pessoas do mesmo sexo. Por exemplo, o homem somente irá sozinho visitar o lar de uma
mulher, se lá também estiver o seu esposo, irmão ou pai. Para visitar pessoas que vivem sozinhas recomenda-se que
a equipe tenha evangelizadores dos dois sexos.
Na entrada do lar
Na porta, você deverá se apresentar, dizendo seu nome, a sua igreja e a sua função. Se estiver acompanhado, faça a
mesma apresentação das pessoas que estiverem com você. Espere o visitado lhe convidar para entrar. Ao
entrar, agradeça-o com palavras como “obrigado” ou “com licença”.
Marque horário
Antes de visitar o lar, marque o dia e a hora para permitir que a pessoa se prepare com antecedência. Se a visita não
tiver sido marcada, tome cuidado para que você não se torne um incômodo. Se a visita se tornar desagradável, com
certeza bloqueará a pessoa para receber a Palavra de Deus. Caso a pessoa visitada tenha outro compromisso
naquele momento, como visita de parentes, alguma tarefa importante no lar ou um lazer que ela gosta muito, peça-
lhe desculpas e marque outro dia e hora.
Dentro do Lar
Não se mostre curioso em observar os móveis e as condições do lar, a não ser que você ache necessário fazer,
de modo sincero, algum elogio, por exemplo: “este sofá é mais confortável que o meu!” ou “que quadro bonito!”.
Nunca altere as       atividades no lar, como: desligar tv/rádio, baixar volume, fechar cortinas e janelas, juntar
cadeiras. Quando uma dessas coisas for realmente necessária, peça educadamente para que a pessoa visitada o
faça.
Ao sentar
Procure sentar-se perto da pessoa a ser evangelizada. Assim você poderá mostrar-lhe na Bíblia o texto que está
lendo e também poderá pedir-lhe para que o leia.
O motivo da sua visita
Mantenha-se alerta para não se desviar dos motivos da visita. Você está ali para falar do Salvador Jesus, para
anunciar as boas novas de uma vida eterna na presença de Deus. Evite outros assuntos, a não ser que, quando falar
deles, possa descontrair a pessoa visitada e assim torná-la mais disposta para ouvir o Evangelho.
Não esqueça. Alguns cuidados ajudarão você, tais como:
• Não demore muito no lar visitado,
• Mas, também, não se mostre apressado,
• Deixe alguma literatura (por exemplo: folhetos),
• Convide a pessoa para visitar a igreja,
• Forneça o endereço da igreja e o horário dos cultos,
• Agradeça, gentilmente, a oportunidade de ter sido recebido no lar, e
• Procure marcar outro dia e hora para retornar.
                                                                                              Que Deus te abençoe!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apostila para formação de evangelismo pessoal e coletivo
Apostila para formação de evangelismo pessoal e coletivoApostila para formação de evangelismo pessoal e coletivo
Apostila para formação de evangelismo pessoal e coletivo
Izabela Oliveira
 
Curso de Capacitação para Evangelista
Curso de Capacitação para EvangelistaCurso de Capacitação para Evangelista
Curso de Capacitação para Evangelista
Sergio Silva
 
Treinamento para diáconos
Treinamento para diáconosTreinamento para diáconos
Treinamento para diáconos
Carlos Cirleno Neves
 
Uma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibradaUma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibrada
Moisés Sampaio
 
4ª aula educação cristã
4ª aula   educação cristã4ª aula   educação cristã
4ª aula educação cristã
RODRIGO FERREIRA
 
Lição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novoLição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novo
Éder Tomé
 
Lição 7 Evangelização: A missão máxima da igreja
Lição 7   Evangelização: A missão máxima da igrejaLição 7   Evangelização: A missão máxima da igreja
Lição 7 Evangelização: A missão máxima da igreja
Wander Sousa
 
Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da Carne
Márcio Martins
 
A realidade do inferno.
A realidade do inferno.A realidade do inferno.
A realidade do inferno.
Antonio Filho
 
Lição 9 - A Igreja e sua Organização
Lição 9 - A Igreja e sua OrganizaçãoLição 9 - A Igreja e sua Organização
Lição 9 - A Igreja e sua Organização
Éder Tomé
 
Qual o real significado do batismo
Qual o real significado do batismoQual o real significado do batismo
Qual o real significado do batismo
Julio MontSant
 
Curso de evangelismo
Curso de evangelismoCurso de evangelismo
Curso de evangelismo
adnacoes
 
Meus esboços 1
Meus esboços 1Meus esboços 1
Meus esboços 1
Carlos Allvarenga
 
Batismo nas águas
Batismo nas águasBatismo nas águas
Batismo nas águas
Icm Bela Vista
 
Apostila de evangelismo marcos 16
Apostila de evangelismo marcos 16Apostila de evangelismo marcos 16
Apostila de evangelismo marcos 16
aldeirdb
 
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do ObreiroCETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
Ednilson do Valle
 
Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado
Geversom Sousa
 
Lição 18 Apostasia da Fé
Lição 18   Apostasia da FéLição 18   Apostasia da Fé
Lição 18 Apostasia da Fé
Wander Sousa
 
TREINAMENTO PARA EVANGELISMO
TREINAMENTO PARA EVANGELISMOTREINAMENTO PARA EVANGELISMO
TREINAMENTO PARA EVANGELISMO
igrejafecrista
 
Dons espirituais
Dons espirituaisDons espirituais
Dons espirituais
Dagmar Wendt
 

Mais procurados (20)

Apostila para formação de evangelismo pessoal e coletivo
Apostila para formação de evangelismo pessoal e coletivoApostila para formação de evangelismo pessoal e coletivo
Apostila para formação de evangelismo pessoal e coletivo
 
Curso de Capacitação para Evangelista
Curso de Capacitação para EvangelistaCurso de Capacitação para Evangelista
Curso de Capacitação para Evangelista
 
Treinamento para diáconos
Treinamento para diáconosTreinamento para diáconos
Treinamento para diáconos
 
Uma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibradaUma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibrada
 
4ª aula educação cristã
4ª aula   educação cristã4ª aula   educação cristã
4ª aula educação cristã
 
Lição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novoLição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novo
 
Lição 7 Evangelização: A missão máxima da igreja
Lição 7   Evangelização: A missão máxima da igrejaLição 7   Evangelização: A missão máxima da igreja
Lição 7 Evangelização: A missão máxima da igreja
 
Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da Carne
 
A realidade do inferno.
A realidade do inferno.A realidade do inferno.
A realidade do inferno.
 
Lição 9 - A Igreja e sua Organização
Lição 9 - A Igreja e sua OrganizaçãoLição 9 - A Igreja e sua Organização
Lição 9 - A Igreja e sua Organização
 
Qual o real significado do batismo
Qual o real significado do batismoQual o real significado do batismo
Qual o real significado do batismo
 
Curso de evangelismo
Curso de evangelismoCurso de evangelismo
Curso de evangelismo
 
Meus esboços 1
Meus esboços 1Meus esboços 1
Meus esboços 1
 
Batismo nas águas
Batismo nas águasBatismo nas águas
Batismo nas águas
 
Apostila de evangelismo marcos 16
Apostila de evangelismo marcos 16Apostila de evangelismo marcos 16
Apostila de evangelismo marcos 16
 
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do ObreiroCETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
 
Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado
 
Lição 18 Apostasia da Fé
Lição 18   Apostasia da FéLição 18   Apostasia da Fé
Lição 18 Apostasia da Fé
 
TREINAMENTO PARA EVANGELISMO
TREINAMENTO PARA EVANGELISMOTREINAMENTO PARA EVANGELISMO
TREINAMENTO PARA EVANGELISMO
 
Dons espirituais
Dons espirituaisDons espirituais
Dons espirituais
 

Destaque

2Co Capítulo 4 - Vasos de Barro
2Co Capítulo 4 - Vasos de Barro2Co Capítulo 4 - Vasos de Barro
2Co Capítulo 4 - Vasos de Barro
Márcio Pereira
 
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃOLIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
Polícia Militar do Estado do Tocantins
 
Evangelismo Criativo
Evangelismo CriativoEvangelismo Criativo
Evangelismo Criativo
Michele L D Pain
 
Os desafios da evangelização na era digital
Os desafios da evangelização na era digitalOs desafios da evangelização na era digital
Os desafios da evangelização na era digital
Aline Amaro da Silva
 
1 coríntios 4
1 coríntios 41 coríntios 4
1 coríntios 4
Dalila Melo
 
LIÇÃO 5 - A EVANGELIZAÇÃO URBANA E SUAS ESTRATÉGIAS
LIÇÃO 5 - A EVANGELIZAÇÃO URBANA E SUAS ESTRATÉGIASLIÇÃO 5 - A EVANGELIZAÇÃO URBANA E SUAS ESTRATÉGIAS
LIÇÃO 5 - A EVANGELIZAÇÃO URBANA E SUAS ESTRATÉGIAS
Polícia Militar do Estado do Tocantins
 
Evangelismo conteúdo, método e motivação.
Evangelismo   conteúdo, método e motivação.Evangelismo   conteúdo, método e motivação.
Evangelismo conteúdo, método e motivação.
Rodrigo Ribeiro
 
é Hora De Evangelizar
é Hora De Evangelizaré Hora De Evangelizar
é Hora De Evangelizar
wagner souza
 
4 elementos para o sucesso no evangelismo
4 elementos para o sucesso no evangelismo4 elementos para o sucesso no evangelismo
4 elementos para o sucesso no evangelismo
prfavinho
 
Missiologia
MissiologiaMissiologia
Missiologia
Hebert Balieiro
 
O Evangelismo e a igreja.ppt
O Evangelismo e a igreja.pptO Evangelismo e a igreja.ppt
O Evangelismo e a igreja.ppt
Herbert de Carvalho
 
Batalha espiritual 1
Batalha espiritual 1Batalha espiritual 1
Apostila evangelismo pessoal
Apostila evangelismo pessoalApostila evangelismo pessoal
Apostila evangelismo pessoal
Marcos Lino
 
Dicas para trabalhar com os jovens
Dicas para trabalhar com os jovensDicas para trabalhar com os jovens
Dicas para trabalhar com os jovens
Patricia Montenegro
 
Documento 85 - Sintese 1
Documento 85 - Sintese 1Documento 85 - Sintese 1
Documento 85 - Sintese 1
LEANDRO DE SOUZA RAMOS
 
Planejamento estratégico para igrejas
Planejamento estratégico para igrejasPlanejamento estratégico para igrejas
Planejamento estratégico para igrejas
Natalino das Neves Neves
 
Slides batalha espiritual
Slides   batalha espiritualSlides   batalha espiritual
Slides batalha espiritual
Abdias Barreto
 
Os três campos de batalha parte 1 - a mente
Os três campos de batalha   parte 1 - a menteOs três campos de batalha   parte 1 - a mente
Os três campos de batalha parte 1 - a mente
Escola Bíblica Sem Fronteiras
 
Evangelização da Juventude
Evangelização da JuventudeEvangelização da Juventude
Evangelização da Juventude
pjest
 
Documento 85 Da Cnbb - Evangelização da Juventude
Documento 85 Da Cnbb - Evangelização da JuventudeDocumento 85 Da Cnbb - Evangelização da Juventude
Documento 85 Da Cnbb - Evangelização da Juventude
Marciel de Oliveira Rocha
 

Destaque (20)

2Co Capítulo 4 - Vasos de Barro
2Co Capítulo 4 - Vasos de Barro2Co Capítulo 4 - Vasos de Barro
2Co Capítulo 4 - Vasos de Barro
 
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃOLIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
 
Evangelismo Criativo
Evangelismo CriativoEvangelismo Criativo
Evangelismo Criativo
 
Os desafios da evangelização na era digital
Os desafios da evangelização na era digitalOs desafios da evangelização na era digital
Os desafios da evangelização na era digital
 
1 coríntios 4
1 coríntios 41 coríntios 4
1 coríntios 4
 
LIÇÃO 5 - A EVANGELIZAÇÃO URBANA E SUAS ESTRATÉGIAS
LIÇÃO 5 - A EVANGELIZAÇÃO URBANA E SUAS ESTRATÉGIASLIÇÃO 5 - A EVANGELIZAÇÃO URBANA E SUAS ESTRATÉGIAS
LIÇÃO 5 - A EVANGELIZAÇÃO URBANA E SUAS ESTRATÉGIAS
 
Evangelismo conteúdo, método e motivação.
Evangelismo   conteúdo, método e motivação.Evangelismo   conteúdo, método e motivação.
Evangelismo conteúdo, método e motivação.
 
é Hora De Evangelizar
é Hora De Evangelizaré Hora De Evangelizar
é Hora De Evangelizar
 
4 elementos para o sucesso no evangelismo
4 elementos para o sucesso no evangelismo4 elementos para o sucesso no evangelismo
4 elementos para o sucesso no evangelismo
 
Missiologia
MissiologiaMissiologia
Missiologia
 
O Evangelismo e a igreja.ppt
O Evangelismo e a igreja.pptO Evangelismo e a igreja.ppt
O Evangelismo e a igreja.ppt
 
Batalha espiritual 1
Batalha espiritual 1Batalha espiritual 1
Batalha espiritual 1
 
Apostila evangelismo pessoal
Apostila evangelismo pessoalApostila evangelismo pessoal
Apostila evangelismo pessoal
 
Dicas para trabalhar com os jovens
Dicas para trabalhar com os jovensDicas para trabalhar com os jovens
Dicas para trabalhar com os jovens
 
Documento 85 - Sintese 1
Documento 85 - Sintese 1Documento 85 - Sintese 1
Documento 85 - Sintese 1
 
Planejamento estratégico para igrejas
Planejamento estratégico para igrejasPlanejamento estratégico para igrejas
Planejamento estratégico para igrejas
 
Slides batalha espiritual
Slides   batalha espiritualSlides   batalha espiritual
Slides batalha espiritual
 
Os três campos de batalha parte 1 - a mente
Os três campos de batalha   parte 1 - a menteOs três campos de batalha   parte 1 - a mente
Os três campos de batalha parte 1 - a mente
 
Evangelização da Juventude
Evangelização da JuventudeEvangelização da Juventude
Evangelização da Juventude
 
Documento 85 Da Cnbb - Evangelização da Juventude
Documento 85 Da Cnbb - Evangelização da JuventudeDocumento 85 Da Cnbb - Evangelização da Juventude
Documento 85 Da Cnbb - Evangelização da Juventude
 

Semelhante a Curso basico de evangelismo

Cursobasicodeevangelismo 120805154410-phpapp02
Cursobasicodeevangelismo 120805154410-phpapp02Cursobasicodeevangelismo 120805154410-phpapp02
Cursobasicodeevangelismo 120805154410-phpapp02
Rubens Tatekawa
 
Profeciasdoapocalipse pg
Profeciasdoapocalipse pgProfeciasdoapocalipse pg
Profeciasdoapocalipse pg
Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de Cristo
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de CristoLição 1 - A tarefa de testemunhar de Cristo
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de Cristo
Éder Tomé
 
Ev efetivo 004
Ev efetivo 004Ev efetivo 004
Ev efetivo 004
Vinicio Pacifico
 
A missão evangelizadora da igreja
A missão evangelizadora da igrejaA missão evangelizadora da igreja
A missão evangelizadora da igreja
dimas campos
 
Cat08
Cat08Cat08
Celebração da palavra nas Comunidades Eclesiais de Base (fevereiro 2013)
Celebração da palavra nas Comunidades Eclesiais de Base (fevereiro 2013)Celebração da palavra nas Comunidades Eclesiais de Base (fevereiro 2013)
Celebração da palavra nas Comunidades Eclesiais de Base (fevereiro 2013)
Bernadetecebs .
 
A mensagem-que-devemos-proclamar
A mensagem-que-devemos-proclamarA mensagem-que-devemos-proclamar
A mensagem-que-devemos-proclamar
Valter Paiva
 
Apostila evangelismo
Apostila evangelismoApostila evangelismo
Apostila evangelismo
Vandeir Monteiro Mendes
 
Módulo 01 Boas Novas
Módulo 01 Boas NovasMódulo 01 Boas Novas
Módulo 01 Boas Novas
Michelly de Oliveira
 
Informativo das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Informativo das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SPInformativo das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Informativo das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Bernadetecebs .
 
Apostila de Evangelismo das igrejas.docx
Apostila de Evangelismo das igrejas.docxApostila de Evangelismo das igrejas.docx
Apostila de Evangelismo das igrejas.docx
FernandaGomes457249
 
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...
Robson Santana
 
Evangelismo pessoal
Evangelismo pessoalEvangelismo pessoal
Evangelismo pessoal
Gda Geração da Aliança
 
Ev efetivo 004
Ev efetivo 004Ev efetivo 004
Ev efetivo 004
Vinicio Pacifico
 
Licoes biblicas adultos 3 trimestre de 2016
Licoes biblicas adultos 3 trimestre de 2016Licoes biblicas adultos 3 trimestre de 2016
Licoes biblicas adultos 3 trimestre de 2016
Ravena B
 
O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016
O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016
O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016
JOSE ROBERTO ALVES DA SILVA
 
Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012
jesmioma
 
Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012
Fernando Chapeiro
 
15907327 -aprenda-como-evangelizar
15907327 -aprenda-como-evangelizar15907327 -aprenda-como-evangelizar
15907327 -aprenda-como-evangelizar
Antonio Ferreira
 

Semelhante a Curso basico de evangelismo (20)

Cursobasicodeevangelismo 120805154410-phpapp02
Cursobasicodeevangelismo 120805154410-phpapp02Cursobasicodeevangelismo 120805154410-phpapp02
Cursobasicodeevangelismo 120805154410-phpapp02
 
Profeciasdoapocalipse pg
Profeciasdoapocalipse pgProfeciasdoapocalipse pg
Profeciasdoapocalipse pg
 
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de Cristo
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de CristoLição 1 - A tarefa de testemunhar de Cristo
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de Cristo
 
Ev efetivo 004
Ev efetivo 004Ev efetivo 004
Ev efetivo 004
 
A missão evangelizadora da igreja
A missão evangelizadora da igrejaA missão evangelizadora da igreja
A missão evangelizadora da igreja
 
Cat08
Cat08Cat08
Cat08
 
Celebração da palavra nas Comunidades Eclesiais de Base (fevereiro 2013)
Celebração da palavra nas Comunidades Eclesiais de Base (fevereiro 2013)Celebração da palavra nas Comunidades Eclesiais de Base (fevereiro 2013)
Celebração da palavra nas Comunidades Eclesiais de Base (fevereiro 2013)
 
A mensagem-que-devemos-proclamar
A mensagem-que-devemos-proclamarA mensagem-que-devemos-proclamar
A mensagem-que-devemos-proclamar
 
Apostila evangelismo
Apostila evangelismoApostila evangelismo
Apostila evangelismo
 
Módulo 01 Boas Novas
Módulo 01 Boas NovasMódulo 01 Boas Novas
Módulo 01 Boas Novas
 
Informativo das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Informativo das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SPInformativo das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Informativo das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
 
Apostila de Evangelismo das igrejas.docx
Apostila de Evangelismo das igrejas.docxApostila de Evangelismo das igrejas.docx
Apostila de Evangelismo das igrejas.docx
 
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...
 
Evangelismo pessoal
Evangelismo pessoalEvangelismo pessoal
Evangelismo pessoal
 
Ev efetivo 004
Ev efetivo 004Ev efetivo 004
Ev efetivo 004
 
Licoes biblicas adultos 3 trimestre de 2016
Licoes biblicas adultos 3 trimestre de 2016Licoes biblicas adultos 3 trimestre de 2016
Licoes biblicas adultos 3 trimestre de 2016
 
O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016
O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016
O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016
 
Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012
 
Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012Voz da Paróquia - Março 2012
Voz da Paróquia - Março 2012
 
15907327 -aprenda-como-evangelizar
15907327 -aprenda-como-evangelizar15907327 -aprenda-como-evangelizar
15907327 -aprenda-como-evangelizar
 

Mais de Antonio Rodrigues

Vivendo os últimos dias
Vivendo os últimos diasVivendo os últimos dias
Vivendo os últimos dias
Antonio Rodrigues
 
Firmes na fé
Firmes na féFirmes na fé
Firmes na fé
Antonio Rodrigues
 
Priorizando o discipulado
Priorizando o discipuladoPriorizando o discipulado
Priorizando o discipulado
Antonio Rodrigues
 
Vivendo de maneira santa
Vivendo de maneira santaVivendo de maneira santa
Vivendo de maneira santa
Antonio Rodrigues
 
Liderança santa
Liderança santaLiderança santa
Liderança santa
Antonio Rodrigues
 
Socorro! quero casar!
Socorro! quero casar!Socorro! quero casar!
Socorro! quero casar!
Antonio Rodrigues
 
Teologia contemporanea
Teologia contemporaneaTeologia contemporanea
Teologia contemporanea
Antonio Rodrigues
 
Fiéis à verdade
Fiéis à verdadeFiéis à verdade
Fiéis à verdade
Antonio Rodrigues
 
Família cristã saudável
Família cristã saudávelFamília cristã saudável
Família cristã saudável
Antonio Rodrigues
 
Eles venceram pela fé
Eles venceram pela féEles venceram pela fé
Eles venceram pela fé
Antonio Rodrigues
 
Apostila teol contemporanea curso
Apostila teol contemporanea  curso Apostila teol contemporanea  curso
Apostila teol contemporanea curso
Antonio Rodrigues
 
Apostila sociologia da religião
Apostila sociologia da religiãoApostila sociologia da religião
Apostila sociologia da religião
Antonio Rodrigues
 
Apostila louvor e adoração
Apostila louvor e adoraçãoApostila louvor e adoração
Apostila louvor e adoração
Antonio Rodrigues
 
As parabolas do reino
As parabolas do reinoAs parabolas do reino
As parabolas do reino
Antonio Rodrigues
 
Apostila de bibliologia
Apostila de bibliologiaApostila de bibliologia
Apostila de bibliologia
Antonio Rodrigues
 
Apostila doutrina dos anjos
Apostila  doutrina dos anjosApostila  doutrina dos anjos
Apostila doutrina dos anjos
Antonio Rodrigues
 
Estudando a bíblia
Estudando a bíbliaEstudando a bíblia
Estudando a bíblia
Antonio Rodrigues
 
Compromisso com deus
Compromisso com deusCompromisso com deus
Compromisso com deus
Antonio Rodrigues
 

Mais de Antonio Rodrigues (18)

Vivendo os últimos dias
Vivendo os últimos diasVivendo os últimos dias
Vivendo os últimos dias
 
Firmes na fé
Firmes na féFirmes na fé
Firmes na fé
 
Priorizando o discipulado
Priorizando o discipuladoPriorizando o discipulado
Priorizando o discipulado
 
Vivendo de maneira santa
Vivendo de maneira santaVivendo de maneira santa
Vivendo de maneira santa
 
Liderança santa
Liderança santaLiderança santa
Liderança santa
 
Socorro! quero casar!
Socorro! quero casar!Socorro! quero casar!
Socorro! quero casar!
 
Teologia contemporanea
Teologia contemporaneaTeologia contemporanea
Teologia contemporanea
 
Fiéis à verdade
Fiéis à verdadeFiéis à verdade
Fiéis à verdade
 
Família cristã saudável
Família cristã saudávelFamília cristã saudável
Família cristã saudável
 
Eles venceram pela fé
Eles venceram pela féEles venceram pela fé
Eles venceram pela fé
 
Apostila teol contemporanea curso
Apostila teol contemporanea  curso Apostila teol contemporanea  curso
Apostila teol contemporanea curso
 
Apostila sociologia da religião
Apostila sociologia da religiãoApostila sociologia da religião
Apostila sociologia da religião
 
Apostila louvor e adoração
Apostila louvor e adoraçãoApostila louvor e adoração
Apostila louvor e adoração
 
As parabolas do reino
As parabolas do reinoAs parabolas do reino
As parabolas do reino
 
Apostila de bibliologia
Apostila de bibliologiaApostila de bibliologia
Apostila de bibliologia
 
Apostila doutrina dos anjos
Apostila  doutrina dos anjosApostila  doutrina dos anjos
Apostila doutrina dos anjos
 
Estudando a bíblia
Estudando a bíbliaEstudando a bíblia
Estudando a bíblia
 
Compromisso com deus
Compromisso com deusCompromisso com deus
Compromisso com deus
 

Curso basico de evangelismo

  • 1.
  • 2. Pag. 1 - Curso básico de Evangelismo Pessoal Curso Básico de Evangelismo – Parte 01 1. Definição de evangelismo Evangelismo Pessoal é a obra de falar de Cristo aos perdidos individualmente: é levá- los a Cristo, o Salvador (Jo 1.41,42; At 8.30). 2. A importância do evangelismo A importância vê-se no fato de que a evangelização dos pecadores foi o último assunto de Jesus aos seus discípulos antes de ascender ao céu. Nessa ocasião, Ele ordenou à Igreja o encargo da evangelização do mundo (Mc 16.15,19; At 1.8,9). 3. O alvo do evangelismo O alvo é tríplice: salvar os perdidos, restaurar os desviados e edificar os crentes. Você já experimentou a alegria que há em ganhar uma alma para Jesus? Ganhar almas foi a suprema tarefa do Senhor Jesus aqui na terra (Lc 19.10; 1 Tm. 1.15). Paulo, o grande homem de Deus, do Novo Testamento, tinha o mesmo alvo e visão (I Co 9.20). Uma grande parte dos crentes pensa que a obra de ganhar almas para Jesus afeta exclusivamente aos pregadores, pastores e obreiros em geral. Contentam-se em, comodamente sentados, ouvir os sermões, culto após culto, enquanto os campos estão brancos para a ceifa, como disse o Senhor da seara em João 4.35. 4. A diferença entre evangelismo pessoal e evangelismo de Massa Pessoal Massa É direto, pessoal, tratamos individualmente É impessoal, alcançamos uma multidão. com alguém. Podemos ouvir a pessoa e compreender Como alcançamos uma multidão, é mais melhor a sua necessidade. difícil tratar cada pessoa de acordo com sua necessidade específica. Pode exigir de nós mais variedade na No evangelismo de massa todas as pessoas comunicação, pois cada pessoa vive são alcançamos com uma mensagem. circunstâncias diferentes. Temos que ir ao encontro de cada pessoa, em As pessoas vem ao encontro do evangelista sua casa, no local do seu trabalho, as vezes, em local e hora marcada. Ex. Cruzada. as encontramos pessoas ocasionalmente na rua, etc... Ex: Jesus e a samaritana, quebrando as Ex: Jesus e o sermão do monte, com as barreiras do preconceito racial; Filipe e normas da nova religião; Paulo no Areópago, Eunuco, sinônimo de obreiro preparado para ensinando que filosofia não traz paz à alma e explicar a palavra de DEUS aos necessitados. que só devemos adorar a um DEUS. Tanto o evangelismo pessoal como o de Massa tem prós e contras. Convêm lembrar que estes métodos têm sido amplamente utilizados.
  • 3. Pag. 2 - Curso básico de Evangelismo Pessoal É fato reconhecido que é muito mais fácil falar a Palavra de Deus a uma multidão do que a uma só pessoa. Quem fala a um auditório não é interrompido para perguntas, apartes, argumentação, etc; já quem fala a uma só pessoa poderá vir a enfrentar tudo isso. Há pecadores que aceitam a mensagem da salvação sem objeções e sem argumentação, mas outros apresentam escusas tais, que, se o crente não conhecer devidamente as Escrituras, ficará em situação vexatória. 5. Qual a principal mensagem a ser levada no evangelismo pessoal No evangelismo pessoal, a doutrina principal é a de salvação da alma. É preciso que o crente conheça bem os textos, para apresentá-los à medida que a necessidade for exigindo. Não é um texto qualquer que vamos citar, mas aquele apropriado pura o momento, pois a Bíblia tem uma mensagem adequada para cada caso, cada coração, cada circunstância. O que é preciso é conhecer a Bíblia e depender do Espírito Santo. Assim sendo, Deus abre a porta, guia e dá a mensagem adequada e ungida pelo seu Espírito. É oportuno lembrar aqui que o Espírito Santo e a Palavra de Deus jamais se contradizem. Quem se julga espiritual deve conhecer e amar a Bíblia, e quem seguir a Bíblia, deve andar segundo o Espírito. 6. Exemplos de algumas estratégias de evangelismo Oferecemos aos irmãos alguns exemplos de estratégias evangelísticas, que podem ser desenvolvidas por cada crente. 1- Nos lares, At. 5.42 18- Através de postais 2- Nos hospitais, Mt 25.43 19- Através de jantares 3- Nas prisões, Mt 25.43 20- Através de um testemunho santo 4- Nas filas de ônibus 21- Através do Rádio, Sl 19.1,3; Jr. 22.29; Sl 26.7 5- No púlpito 22- Através da Televisão, Mt 10.27 6- Nos bares 23- Através das caixas postais 7- Nos restaurantes 24- Através de cruzadas Evangelísticas, At 8.5,6 8- Nos consultórios 25- Com Folhetos (oração) 9- Nos colégios e universidades, At 19.9 26- Com jornais, Is 52.7; Am 4.5; Sl. 26.7; 68.11; 10- Nos conjuntos residenciais – Folhetos... Mc 1.45; 7.36; 13.10 11- Nas filas do INANPS e similares 27- Com cartões de oração 12- Nos cemitérios- Dia de finados 28- Com bíblias e Novos Testamentos 13- Nas feiras livres 29- Com Cds 14- Nas Exposições 30- Com Fitas K-7 15- Nas Estádios e Similares – Folhetos 31- Com adesivos específicos 32- Através da escola (Um aluno ganhando 16- Ao ar livre, At 16.13 outros alunos) 17- Através do Telefone 33- Na beira de rios, nas praias, At 16.13-15 Continuaremos na próxima semana...
  • 4. Pag. 1 Curso Básico de Evangelismo - Parte 02 Pretendemos apresentar nesta etapa, dois esboços que podem ser utilizados na evangelização pessoal. Estes planos de salvação são utilizados classicamente por milhares de cristãos. Convem no entanto esclarecer que existirão circunstancias onde teremos que ir alem dos esboços. MODELO 01 - DO PLANO DE SALVAÇÃO: A decisão mais importante de toda a nossa vida é justamente esta: Entregar verdadeiramente minha vida e meu destino ao SENHOR JESUS CRISTO? Mas, o que significa entregar a vida a Jesus Cristo? Há ensinos claros da Palavra de Deus acerca da salvação, e, por isso, queremos convidar você para conhecer estes ensinos bíblicos. Antes faça uma oração, converse com Deus, para que, através do Espírito Santo, Ele lhe oriente a compreender estes ensinos! PRIMEIRO ENSINO DA BÍBLIA: DEUS AMA VOCÊ! Como criador de todas as coisas, Deus é perfeito em tudo, sendo totalmente santo e puro. A Bíblia Sagrada mostra que esse coração de amor infinito se abre e estende-se até você. O texto de João 3:16 é conhecido como o coração de Deus exposto na Bíblia Sagrada! Sim, Deus amou tanto o mundo que deu o Seu Filho (Jesus Cristo) para salvar a toda pessoa que confiar exclusivamente nEle! Vamos ler novamente este texto, agora colocando o nosso nome nele! Aqui está a exposição do grande amor de Deus em querer salvar o mundo! Nunca uma verdade bíblica vem sozinha. Ela sempre é reforçada por outro texto. Vamos até 1 João 4:10 para conhecer melhor este ensino! Antes de amarmos a Deus, e mesmo antes de nascermos, Deus já nos amava e já tinha enviado Jesus Cristo para nos salvar! Você crê que Deus ama você? SEGUNDO ENSINO DA BÍBLIA: TODA PESSOA É PECADORA E NECESSITADA DE DEUS! Se numa pesquisa fosse perguntado o que mais as pessoas precisam, variadas e diferentes respostas seriam dadas. Muitos estão numa verdadeira corrida maluca por dinheiro, sexo, poder e bem-estar. Contudo, toda essa ânsia revela o vazio de suas vidas. Um vazio tão grande que elas procuram inutilmente preencher de todas as formas possíveis. Alguns não sabem do que realmente precisam. Outros sabem, mas fogem desta verdade: O ser humano precisa de perdão. Todos nós necessitamos ser perdoados de nossos pecados diante de Deus. Vamos ler Isaías 59:2. Aqui está a raiz de todos os nossos males: o pecado. O pecado separa o homem de Deus. Deus nos criou para que tivéssemos um relacionamento com Ele. Fomos feitos para isso e precisamos de Deus. Todavia, a nossa rebelião em viver sem obedecer a Deus trouxe a condenação de uma vida separada de Deus aqui e na eternidade. Esta é a real situação de todos os homens – Romanos 3:23. Quem pecou? “Todos” inclui você? E do que você precisa? Quando o homem consegue entender o amor de Deus e reconhece o seu pecado diante de Deus, é sinal que Deus está preparando esta pessoa para entender e crer no terceiro ensino da Bíblia Sagrada. TERCEIRO ENSINO DA BÍBLIA: O SALÁRIO DO PECADO É A MORTE! Vamos começar este terceiro ensino com um texto das Escrituras: Romanos 6:23. Salário é um pagamento por algo que foi feito. Somente se paga um salário a quem o merece, por alguma coisa realizada. Deus, em Seu grande amor para conosco, nos diz de forma real a nossa trágica situação: somos pecadores. Por sermos pecadores, estamos afastados de Deus. E, como o salário do pecado é a morte, estamos condenados à morte. A morte é o justo pagamento do nosso pecado. Deus age com amor ao revelar ao homem o seu estado e a conseqüência disso. Vamos supor que um homem tivesse um terrível câncer maligno no cérebro e que para ele ser curado precisaria de um tratamento seríssimo e persistente. O médico que descobriu aquele tumor demonstraria amor ao contar a ele seu estado e a gravidade da doença a fim de que tal homem pudesse conscientizar-se e começar o tratamento o quanto antes? Todo ser humano tem um mal pior do que um câncer, que se chama pecado. E a conseqüência do pecado é infinitamente pior. Deus amorosamente adverte a toda pessoa desse mal que o levará a morte. Você pode dizer que Deus ama você? Você, como todas as pessoas, é um pecador? Você já pode dizer qual é o salário (a conseqüência) de seu pecado? A morte na Bíblia tem três sentidos: 1 - Morte Física: 1 Crônicas 10:13 (o homem envelhece e morre).
  • 5. Pag. 2 2 - Morte Espiritual: Efésios 2:1 (o homem está separado de Deus). 3 - Morte Eterna: Apocalipse 20:14 (o homem será lançado no Lago de Fogo - separado de Deus para todo o sempre). Porém, Deus providenciou a cura para o pecado do homem, como veremos a seguir. QUARTO ENSINO DA BÍBLIA: JESUS CRISTO É A SOLUÇÃO DE DEUS PARA O PECADO DO HOMEM No Terceiro Ensino, vimos em Romanos 6:23, a morte como o salário do pecado. Vamos reler este texto. Vemos que, no mesmo instante que diagnostica o mal da pessoa, Deus revela a solução. “Dom” é presente. Algo que se dá gratuitamente por amor. Qual é o presente que Deus oferece ao pecador? “ O dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor”! No começo dissemos que nunca uma verdade de Deus vem sozinha, não foi? Pois, então, leiamos Romanos 5:8. Como Deus prova o seu amor para com você? Há quase dois mil anos atrás, Cristo foi até o Calvário para dar a vida dEle como oferta substitutiva pelo nosso pecado. Ele morreu em nosso lugar. Durante a crucificação houve trevas. Jesus bradou: “Deus meu, por que me desamparaste?” Ali era a separação de Deus, era a morte, era a condenação que deveria ser nossa, sendo suportada pelo Senhor Jesus. Ele assumiu o lugar do pecador. Recebeu a nossa morte, a fim de que pudesse nos dar a Sua Vida! Vamos ler novamente Romanos 5:8. “ Ter Cristo morrido POR NÓS” significa em nosso lugar. Ele é o nosso substituto. Aquele que pagou em meu lugar o salário do meu pecado. Você já sabe quem é a solução de Deus para a condenação do homem? O que a Bíblia diz que nós devemos fazer, então? QUINTO ENSINO DA BÍBLIA: A SALVAÇÃO PODE SER SUA! É uma verdadeira bênção de Deus chegarmos a compreender o plano de Deus para a salvação. Contudo, a Bíblia Sagrada personaliza este ensino para toda pessoa. A gente tem que entender que é para nós que esta mensagem é dada. Vejamos o que Deus notifica a todos, em Atos 17:30. O homem, como pecador, precisa de arrepender-se de seus pecados. Precisa saber da terrível conseqüência do seu pecado e lamentar-se por isto. E, ao entender sua condenação, precisa receber a Solução de Deus: Jesus Cristo. Vamos ler Romanos 10:9-10. O que acontece quando o homem confessa com a sua boca e crê em seu coração em Jesus como seu Senhor? Veja o versículo 9. Quando a pessoa crê em seu coração que Jesus Cristo é o seu salvador – Aquele que morreu por ela e que ressuscitou da morte para lhe dar vida – esta pessoa pode ter confiança nessa salvação que Deus lhe dá? Releia o versículo 10. A pessoa tem que crer no coração e dizer com a boca. Você hoje entendeu o plano de salvação? Crê em Jesus como seu único e todo-suficiente salvador? Você é capaz de dizer isso com seus lábios? Voltemos para versículo 9, o que acontece ao que crê no coração e confessa isso com a boca? Se você fizer isto, o que acontecerá com você? VAMOS FAZER UMA PEQUENA REVISÃO DOS CINCO ENSINOS: 1. Deus ama você? 2. Você é pecador? 3. Qual é o salário do seu pecado? 4. Como Deus prova o Seu grande amor por você? 5. Se você se arrepender de seus pecados e receber Cristo como seu Salvador, o que Deus promete fazer? Agora, vamos meditar em João 1:12. A todos quantos recebem a Jesus, Deus lhes dá o poder de serem feitos filhos de Deus. Ore a Deus, dizendo que reconhece seu pecado, peça perdão a Deus e diga que quer receber ao Senhor Jesus Cristo como seu salvador! Que Deus o abençoe!
  • 6. Pag. 3 Modelo 02 do plano de salvação: As quatro leis espirituais As Quatro Leis Espirituais são uma forma de compartilhar as boas novas da salvação disponíveis através da fé em Jesus Cristo. Trata-se de uma forma simples de organizar a informação importante do Evangelho em quatro pontos. A primeira das quatro leis espirituais é: “Deus ama você e tem um plano maravilhoso para a sua vida.” João 3:16 nos diz: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 10:10 nos dá a razão pela qual Jesus veio: “Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância.” O que está nos bloqueando do amor de Deus? O que está nos impedindo de ter uma vida abundante? A segunda das Quatro Leis Espirituais é: “A humanidade está corrompida pelo pecado e portanto está separada de Deus. Como resultado, nós não podemos conhecer o maravilhoso plano de Deus para as nossas vidas.” Romanos 3:23 afirma: “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.” Romanos 6:23 nos dá as conseqüências do pecado: “Porque o salário do pecado é a morte.” Deus nos criou para termos comunhão com Ele. No entanto, a humanidade trouxe o pecado para o mundo, e portanto está separada de Deus. Nós arruinamos nosso relacionamento com Ele, relacionamento este que Deus tinha a intenção de que nós tivéssemos. Qual é a solução? Veja a próxima lei. A terceira das Quatro Leis Espirituais é: “Jesus Cristo é a única provisão de Deus para o nosso pecado. Através de Jesus Cristo, nós podemos ter os nossos pecados perdoados e restaurar uma relação correta com Deus.” Romanos 5:8 nos diz: “Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores.” 1 Coríntios 15:3-4 nos informa do que nós precisamos saber e acreditar para sermos salvos: “...que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras.” O próprio Jesus declara que Ele é o único caminho para a salvação em João 14:6: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao pai senão por mim.” Como posso receber este maravilhoso dom da salvação? A quarta das Quatro Leis Espirituais é: “Nós devemos depositar a nossa fé em Jesus Cristo como Salvador para que possamos receber o dom da salvação e conhecer o maravilhoso plano de Deus para as nossas vidas.” João 1:12 descreve isto para nós: “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome.” Atos 16:31 diz muito claramente: “Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa.” Nós podemos ser salvos unicamente pela graça, unicamente pela fé, unicamente em Jesus Cristo (Efésios 2:8-9). Recebemos a Cristo por meio de um convite pessoal Cristo afirma: "Eis que estou à porta, e bato: se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa". (Apocalipse 3:20). Receber a Cristo implica em arrependimento, significa deixar de confiar em nossos próprios esforços, crendo que Cristo, ao entrar em nossa vida, perdoa os nossos pecados e faz de nós aquilo que ele quer que sejamos. Estes dois círculos representam dois tipos de vida: Decisão: Se você quer acreditar em Jesus Cristo como seu Salvador, diga as seguintes palavras a Deus. Dizer estas palavras não irá salvá-lo, mas confiar em Cristo irá! Esta oração é simplesmente uma forma de expressar a Deus a sua fé Nele e agradecer por prover a sua salvação. “Deus, sei que pequei contra Ti e mereço punição. Mas Jesus Cristo tomou a punição que eu mereço para que através da fé Nele eu pudesse ser perdoado. Com a Tua ajuda, eu me volto contra os meus pecados e deposito a minha confiança em Ti para salvação. Obrigado pela Tua maravilhosa graça e perdão – o dom da vida eterna! Amém!” Na próxima semana continuaremos.....
  • 7. Pag. 1 Parte 03: Curso básico de evangelismo pessoal 1. Algumas recomendações especiais Para os evangelizadores novatos Se você encontrar dificuldades ou não conseguir se lembrar dos pontos do plano de salvação, que estudamos, não desista. A mensagem que você está levando aos homens é muito poderosa e não depende da sabedoria humana. Faça o seguinte: • Fale o que você sabe sobre Jesus. • Recheie suas palavras com testemunhos de bênçãos que você ou alguém da sua família ou algum conhecido recebeu de Jesus. • Entregue alguma literatura evangelística: um folheto, um evangelho, um novo testamento ou até mesmo uma Bíblia. • Convide essa pessoa para visitar uma igreja evangélica. • Se for possível, ofereça-se para acompanhá-la até a igreja no dia de culto ou, então, forneça-lhe o endereço de forma bastante clara. Em qualquer situação, trate bem a pessoa que você está evangelizando. Pergunte-lhe o nome e chame-a sempre pelo seu nome. Não faça rodeios, apresente claramente a Palavra de Deus, poupando o seu tempo e o tempo do seu ouvinte. 2. Como iniciar e manter contato com a pessoa. Ao chegar numa casa, identifique-se e diga que você deseja deixar um convite especial para a pessoa. Informe que haverá um culto evangelístico na Igreja, se tiver um folheto deixe-o com a pessoa, pergunte se a pessoa tem tempo disponível para ir. Quando falar com alguém sobre o Evangelho, não faça um discurso. Se você permitir que a pessoa fale o que pensa, ela se sentirá melhor. Procure manter um diálogo. Leia uma passagem bíblica, faça um breve comentário, apresente o seu testemunho pessoal, sempre dando tempo para que ela possa entender o que você disse. Mostre-se interessado no que ela quer falar. Lembre-se, quem convence é o Espírito Santo através da palavra pregada. Mantenha-se firme na mensagem a ser entregue mas não force o seu ouvinte. 2.1 Podemos inciar um contato com uma pessoa por meio de: Assuntos Comuns: Faça perguntas ou comentários rápidos sobre assuntos do dia: trânsito, temperatura, clima, notícias políticas ou econômicas, tomando o cuidado para não criar polêmicas. Assuntos relativos a Vida Familiar: Procure saber como se constitui a família dessa pessoa: pais, filhos, etc. Fale também de sua família, de modo a deixá-la à vontade para perguntar. Assuntos sobre a vida profissional: onde trabalha, se é empregado, se trabalha por conta própria. Assuntos relacionados a Vida Espiritual: Procure conhecer quais crenças ou religiões a pessoa segue. Não despreze a fé dela. Lembre-se de que sua missão é levar a Salvação no nome de Jesus e não condenar o seu modo de viver ou de crer. NO MOMENTO OPORTUNO APRESENTE O PLANO DE SALVAÇÃO 2.2 Após expor o plano de salvação, faça o apelo. Estando certo que a pessoa ouviu e entendeu o Evangelho, aproveite o momento e lhe ofereça Jesus, pedindo-lhe que se decida por aceitar Jesus em seu coração. Se ela não entender, explique-lhe que “aceitar Jesus” quer dizer reconhecer que é um pecador, que não pode encontrar-se com Deus nessa situação, que deseja ser salvo, que crê que Jesus morreu na cruz em seu lugar, que crê que Jesus pode perdoar todos os seus pecados e que deseja seguir a Jesus por todos os dias de sua vida. 2.3 Em seguida incentive a pessoa a ir a culto evangélico Informe ao novo convertido os dias e horários dos cultos e o endereço da sua igreja ou da igreja mais próxima. Se possível, vá com ele ao primeiro culto e o apresente ao pastor da igreja, o qual, com certeza, cuidará da sua introdução no corpo de membros e o iniciar no discipulado.
  • 8. Pag. 2 Na tarefa de evangelização pessoal, na maioria das vezes, você terá de ir ao lugar onde as pessoas se encontram. Assim como Jesus disse e fez: buscar e salvar o perdido. Na direção do Espírito Santo, você poderá visitar prisões, hospitais, locais de trabalho e lares. Em cada lugar você deverá respeitar os seus costumes e normas. E também precisa manter uma atitude que faça você agradável para a pessoa visitada, de modo que não haja nenhum impedimento para ela ouvir o Evangelho. 3. Orientações relativas às visitas. Tomando como exemplo o lar, provavelmente o lugar onde se realiza mais visitas para evangelização, seguem algumas recomendações. Equipe para visitas Duas pessoas são suficientes para a visita num lar. Para evitar constrangimentos, o evangelizador somente irá sozinho se no lar houver pessoas do mesmo sexo. Por exemplo, o homem somente irá sozinho visitar o lar de uma mulher, se lá também estiver o seu esposo, irmão ou pai. Para visitar pessoas que vivem sozinhas recomenda-se que a equipe tenha evangelizadores dos dois sexos. Na entrada do lar Na porta, você deverá se apresentar, dizendo seu nome, a sua igreja e a sua função. Se estiver acompanhado, faça a mesma apresentação das pessoas que estiverem com você. Espere o visitado lhe convidar para entrar. Ao entrar, agradeça-o com palavras como “obrigado” ou “com licença”. Marque horário Antes de visitar o lar, marque o dia e a hora para permitir que a pessoa se prepare com antecedência. Se a visita não tiver sido marcada, tome cuidado para que você não se torne um incômodo. Se a visita se tornar desagradável, com certeza bloqueará a pessoa para receber a Palavra de Deus. Caso a pessoa visitada tenha outro compromisso naquele momento, como visita de parentes, alguma tarefa importante no lar ou um lazer que ela gosta muito, peça- lhe desculpas e marque outro dia e hora. Dentro do Lar Não se mostre curioso em observar os móveis e as condições do lar, a não ser que você ache necessário fazer, de modo sincero, algum elogio, por exemplo: “este sofá é mais confortável que o meu!” ou “que quadro bonito!”. Nunca altere as atividades no lar, como: desligar tv/rádio, baixar volume, fechar cortinas e janelas, juntar cadeiras. Quando uma dessas coisas for realmente necessária, peça educadamente para que a pessoa visitada o faça. Ao sentar Procure sentar-se perto da pessoa a ser evangelizada. Assim você poderá mostrar-lhe na Bíblia o texto que está lendo e também poderá pedir-lhe para que o leia. O motivo da sua visita Mantenha-se alerta para não se desviar dos motivos da visita. Você está ali para falar do Salvador Jesus, para anunciar as boas novas de uma vida eterna na presença de Deus. Evite outros assuntos, a não ser que, quando falar deles, possa descontrair a pessoa visitada e assim torná-la mais disposta para ouvir o Evangelho. Não esqueça. Alguns cuidados ajudarão você, tais como: • Não demore muito no lar visitado, • Mas, também, não se mostre apressado, • Deixe alguma literatura (por exemplo: folhetos), • Convide a pessoa para visitar a igreja, • Forneça o endereço da igreja e o horário dos cultos, • Agradeça, gentilmente, a oportunidade de ter sido recebido no lar, e • Procure marcar outro dia e hora para retornar. Que Deus te abençoe!