SlideShare uma empresa Scribd logo
Módulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide online
Conceitos fundamentais
CONCEITOS FUNDAMENTAIS
•“Boas novas”, isto é, a história da vida,
morte, ressurreição e ascensão de CRISTO;
Evangelho
•É a obra de falar de CRISTO à aqueles que
se encontram perdidos;
Evangelismo
•Ação de evangelizar;Evangelização
Conceitos fundamentais
CONCEITOS FUNDAMENTAIS
“Evangelização é um mendigo
contando a outro onde encontrar
pão”.
T.Niles
Evangelismo Pessoal
É a tarefa de apresentar CRISTO aos
pecadores não remidos,
individualmente, para que possam
serem salvos por ELE.
TIPOS DE EVANGELISMO
Evangelismo em Massa
É aquele evangelismo que visa
alcançar o indivíduo em um
determinado grupo, seja este
grupo grande ou pequeno.
TIPOS DE EVANGELISMO
Vantagens do Evangelismo
Pessoal
TIPOS DE EVANGELISMO
Evangelismo personalizado, onde se
valoriza o indivíduo;
Se adapta às condições espirituais
específicas de qualquer pessoa;
Vantagens do Evangelismo
Pessoal
TIPOS DE EVANGELISMO
É possível tirar as dúvidas,
esclarecer, responder perguntas,
conhecer o estado das pessoas,
seus problemas e assim poder
ajudá-los com mais objetividade;
Vantagens do Evangelismo
Pessoal
TIPOS DE EVANGELISMO
É o método mais fácil, mais barato e
mais eficaz no trabalho de ganhar
almas;
Possíveis reações dos ouvintes
REAÇÕES AO EVANGELHO
Ficar irritados At. 7:54,56;
Tapar os ouvidos At. 7:57;
Escarnecerem At. 17:32; 24:25;
Taxar-nos de loucos At. 26:24;
Irão crer At. 17:34;
Dever do evangelista
REAÇÕES AO EVANGELHO
“Executar sua tarefa de pregar a todos
quer ouçam, quer deixem de ouvir”.
Ez. 2:7
Formas de distribuir folhetos
FORMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS
É a entrega de folhetos de casa em casa.
Nesse tipo de distribuição devemos seguir
um mapa do bairro ou do município para
realizar um trabalho bem organizado e ter a
certeza de que todas as casas de todas as
ruas foram alcançadas com a mensagem do
evangelho.
Distribuição Sistemática
Formas de distribuir folhetos
O método de JESUS chamado “Missão dos
setenta” continua sendo o melhor: dois a
dois.
Distribuição Sistemática
FORMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS
Formas de distribuir folhetos
Esta forma de distribuição visa entregar os
folhetos a um público específico como por
exemplo: estudantes, enfermos, presos etc.
Distribuição Específica
FORMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS
Estratégia para distribuição
sistemática de folhetos
ESTRATÉGIAS PARA DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS
Estratégia para distribuição
sistemática de folhetos
Definir a abrangência da área a ser
evangelizada, por exemplo raio de
5 Km no entorno da igreja
1º Passo:
ESTRATÉGIAS PARA DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS
Estratégia para distribuição
sistemática de folhetos
Mapear a região com o auxílio do
Google Maps;
Montar rotas de distribuição de
folhetos com o auxílio do Google
Maps;
2º Passo:
ESTRATÉGIAS PARA DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS
Estratégia para distribuição
sistemática de folhetos
Levantar a quantidade de residências
no perímetro entre ruas;
Estimar a quantidade de pessoas a
serem alcançadas. De acordo com o
IBGE a média de pessoas que moram
no mesmo domicílio é de 3,34
3º Passo:
ESTRATÉGIAS PARA DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS
Dicas práticas para distribuição
de folhetos evangelísticos
DICAS PARA DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS
1.
•Prepare-se espiritualmente;
2.
•Não distribua folhetos cuja
mensagem não tenha lido;
3.
•Verifique se a mensagem do
folheto é adequada a ocasião;
Dicas práticas para distribuição
de folhetos evangelísticos
4.
•Sorria, um sorriso abre as portas;
5.
•Após a saudação, entregue o folheto à
pessoa abordada com uma frase que
desperte nela o interesse de lê-lo.
5.
•Mostre o carimbo com o nome da igreja e
faça-lhe um convite para visitar a igreja;
DICAS PARA DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS
Dicas práticas para distribuição
de folhetos evangelísticos
6.
•Se perceber que há boa vontade de ouví-
lo, aproveite o momento e dê testemunho
de sua fé em CRISTO;
7.
•Fale sempre com calma, sabendo que está
oferecendo a melhor coisa que se pode
oferecer;
8.
•Nas casa onde não houver pessoas, deixe
o folheto debaixo da porta;
DICAS PARA DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS
Dicas práticas para distribuição
de folhetos evangelísticos
9.
•Ao se despedir, use sempre uma frase
agradável. “Agradeço muito sua atenção”,
“DEUS abençoe toda sua família”;
10.
•Não faça cara feia, não se irrite se alguém
recusar o folheto. Ore discretamente pela
pessoa;
8.
DICAS PARA DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS
Algumas ideias para evangelizar
nas ruas
IDEIAS PARA EVANGELIZAR
Algumas ideias para evangelizar
nas ruas
IDEIAS PARA EVANGELIZAR
Evangelismo com vaso de
violeta
IDEIAS PARA EVANGELIZAR
Algumas ideias
IDEIAS PARA EVANGELIZAR
Desculpas comuns
apresentadas pelos pecadores
PRINCIPAIS REFUTAÇÕES
Desculpas
“Não sou pecador”
“Sou muito pecador para
ser perdoado”
“Eu não sinto que devo
procurar salvação”
Refutações
Rm 3.23; 5.12;
Lc 19.10; I Tm 1.15;
A Bíblia não manda sentir,
mas crer – At. 16.31; Is. 55.7;
Jr. 17.9-10; Jo. 5.24;
Desculpas comuns
apresentadas pelos pecadores
PRINCIPAIS REFUTAÇÕES
Desculpas
“Tenho medo de não
conseguir perseverar”
“Vejo muitos crentes
hipócritas”
“Tenho buscado, mas não
tenho conseguido”
Refutações
Jd 1.24; II Tm. 1.2; Jo. 5.24;
Rm 14.4-10; 2. 1,21-23; Tg
4.17;Rm 14.12, II Co 5.10;
Jr. 29.13
Desculpas comuns
apresentadas pelos pecadores
PRINCIPAIS REFUTAÇÕES
Desculpas
“Não posso deixar minha vida
de pecado”
“Não sei se conseguirei mudar
a minha vida, para me tornar
um crente”
“Sou ainda jovem. Vou esperar
mais”
Refutações
Mc 8.34-38; Tg 4.4; Dt. 30.13-
16; Mt. 6.24; Rm 6.23;
Mt. 9.12-13; Rm 5.6-8; Lc. 23.
39-43; Lc 8. 10-14;
Ec. 12.1,2; Hb. 3.13; II Cr.
6.2; Lc. 12.20; Is. 55.6;
Desculpas comuns
apresentadas pelos pecadores
PRINCIPAIS REFUTAÇÕES
Desculpas
“É tarde demais para mim”
“A Bíblia está cheia de erros”
“A vida do crente é muito
exigente”
Refutações
Rm 10.13; II Pe. 3.9; II Co.
6.2;
II Pe. 2.12; I Ts 2.13; II Pe
1.20-21; II Tm. 3. 16-17;
Pv. 3.17; 4.18; I Jo. 5.3;

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Métodos de Evangelização.pptx
Métodos de Evangelização.pptxMétodos de Evangelização.pptx
Métodos de Evangelização.pptx
lindalva da cruz
 
Lição 7 Evangelização: A missão máxima da igreja
Lição 7   Evangelização: A missão máxima da igrejaLição 7   Evangelização: A missão máxima da igreja
Lição 7 Evangelização: A missão máxima da igreja
Wander Sousa
 
Apresentação evangelismo
Apresentação evangelismoApresentação evangelismo
Apresentação evangelismo
Ines Pozzagnolo
 
Dez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizarDez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizar
Manoel Moreira
 
Lição 1 - O que é Evangelização
Lição 1 - O que é EvangelizaçãoLição 1 - O que é Evangelização
Lição 1 - O que é Evangelização
I.A.D.F.J - SAMAMABAIA SUL
 
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovensEvangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
Ulisses
 
Curso basico de evangelismo
Curso basico de evangelismoCurso basico de evangelismo
Curso basico de evangelismo
Antonio Rodrigues
 
1 introdução à missiologia
1 introdução à missiologia1 introdução à missiologia
1 introdução à missiologia
faculdadeteologica
 
Evangelismo
EvangelismoEvangelismo
Evangelismo
guestf8ed39
 
Homilética
HomiléticaHomilética
Homilética
Moisés Sampaio
 
O batismo nas águas
O  batismo nas águasO  batismo nas águas
O batismo nas águas
Marcelo Santos
 
PROJETO 1+1= MUITOS!
PROJETO 1+1= MUITOS!PROJETO 1+1= MUITOS!
PROJETO 1+1= MUITOS!
Jefferson Rodrigues
 
Melhorando as dinâmicas pr george
Melhorando as dinâmicas pr georgeMelhorando as dinâmicas pr george
Melhorando as dinâmicas pr george
IBR (Instituto Bíblico Restauração)
 
Aula de missiologia basico em theologia
Aula de missiologia basico em theologiaAula de missiologia basico em theologia
Aula de missiologia basico em theologia
casa
 
Planejamento estratégico para igrejas
Planejamento estratégico para igrejasPlanejamento estratégico para igrejas
Planejamento estratégico para igrejas
Natalino das Neves Neves
 
Manual do pastor
Manual do pastorManual do pastor
Manual do pastor
SERGIODEMELLOQUEIROZ
 
Módulo i online
Módulo i onlineMódulo i online
Módulo i online
Luiz Siles
 
A história dos avivamentos da igreja
A história dos avivamentos da igrejaA história dos avivamentos da igreja
A história dos avivamentos da igreja
Giovani Luiz Zimmermann Jr.
 
Evangelismo Criativo
Evangelismo CriativoEvangelismo Criativo
Evangelismo Criativo
Michele L D Pain
 
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Lição 2   A disciplina na vida do obreiroLição 2   A disciplina na vida do obreiro
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Wander Sousa
 

Mais procurados (20)

Métodos de Evangelização.pptx
Métodos de Evangelização.pptxMétodos de Evangelização.pptx
Métodos de Evangelização.pptx
 
Lição 7 Evangelização: A missão máxima da igreja
Lição 7   Evangelização: A missão máxima da igrejaLição 7   Evangelização: A missão máxima da igreja
Lição 7 Evangelização: A missão máxima da igreja
 
Apresentação evangelismo
Apresentação evangelismoApresentação evangelismo
Apresentação evangelismo
 
Dez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizarDez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizar
 
Lição 1 - O que é Evangelização
Lição 1 - O que é EvangelizaçãoLição 1 - O que é Evangelização
Lição 1 - O que é Evangelização
 
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovensEvangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
Evangelismo - 7 Projetos Impactantes para jovens
 
Curso basico de evangelismo
Curso basico de evangelismoCurso basico de evangelismo
Curso basico de evangelismo
 
1 introdução à missiologia
1 introdução à missiologia1 introdução à missiologia
1 introdução à missiologia
 
Evangelismo
EvangelismoEvangelismo
Evangelismo
 
Homilética
HomiléticaHomilética
Homilética
 
O batismo nas águas
O  batismo nas águasO  batismo nas águas
O batismo nas águas
 
PROJETO 1+1= MUITOS!
PROJETO 1+1= MUITOS!PROJETO 1+1= MUITOS!
PROJETO 1+1= MUITOS!
 
Melhorando as dinâmicas pr george
Melhorando as dinâmicas pr georgeMelhorando as dinâmicas pr george
Melhorando as dinâmicas pr george
 
Aula de missiologia basico em theologia
Aula de missiologia basico em theologiaAula de missiologia basico em theologia
Aula de missiologia basico em theologia
 
Planejamento estratégico para igrejas
Planejamento estratégico para igrejasPlanejamento estratégico para igrejas
Planejamento estratégico para igrejas
 
Manual do pastor
Manual do pastorManual do pastor
Manual do pastor
 
Módulo i online
Módulo i onlineMódulo i online
Módulo i online
 
A história dos avivamentos da igreja
A história dos avivamentos da igrejaA história dos avivamentos da igreja
A história dos avivamentos da igreja
 
Evangelismo Criativo
Evangelismo CriativoEvangelismo Criativo
Evangelismo Criativo
 
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Lição 2   A disciplina na vida do obreiroLição 2   A disciplina na vida do obreiro
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
 

Destaque

Apostila evangelismo pessoal
Apostila evangelismo pessoalApostila evangelismo pessoal
Apostila evangelismo pessoal
Marcos Lino
 
Curso de evangelismo pessoal pr. edmundo
Curso de evangelismo pessoal  pr. edmundoCurso de evangelismo pessoal  pr. edmundo
Curso de evangelismo pessoal pr. edmundo
Edmundo Mendes Silva
 
Capacitação de líderes - Parte 1
Capacitação de líderes - Parte 1Capacitação de líderes - Parte 1
Capacitação de líderes - Parte 1
ednilsondutra
 
23
2323
Curso de evangelismo_pessoal
Curso de evangelismo_pessoalCurso de evangelismo_pessoal
Curso de evangelismo_pessoal
ademarca
 
Curso de capacitação de líderes evangelismo - parte 2
Curso de capacitação de líderes   evangelismo - parte 2Curso de capacitação de líderes   evangelismo - parte 2
Curso de capacitação de líderes evangelismo - parte 2
ednilsondutra
 
Curso Evangelismo Bíblico
Curso Evangelismo BíblicoCurso Evangelismo Bíblico
Curso Evangelismo Bíblico
Pés Descalços
 
Dicas para trabalhar com os jovens
Dicas para trabalhar com os jovensDicas para trabalhar com os jovens
Dicas para trabalhar com os jovens
Patricia Montenegro
 
Treinamento de evangelismo o caminho do mestre
Treinamento de evangelismo   o caminho do mestreTreinamento de evangelismo   o caminho do mestre
Treinamento de evangelismo o caminho do mestre
jonasfreitasdejesus
 
Evangelismo apresentação - paulistana
Evangelismo   apresentação - paulistanaEvangelismo   apresentação - paulistana
Evangelismo apresentação - paulistana
Sérgio Silva
 
Evangelismo pessoal
Evangelismo pessoalEvangelismo pessoal
Evangelismo pessoal
Gda Geração da Aliança
 
nova terra evangelismo publico
nova terra evangelismo publiconova terra evangelismo publico
nova terra evangelismo publico
Genivaldo De Souza Graca
 
Os desafios da evangelização na era digital
Os desafios da evangelização na era digitalOs desafios da evangelização na era digital
Os desafios da evangelização na era digital
Aline Amaro da Silva
 
Aula de 10. modulo I. a arte de discipular e desenvolver discipuladores na cé...
Aula de 10. modulo I. a arte de discipular e desenvolver discipuladores na cé...Aula de 10. modulo I. a arte de discipular e desenvolver discipuladores na cé...
Aula de 10. modulo I. a arte de discipular e desenvolver discipuladores na cé...
Pastor Paulo Francisco
 
Estudo EvangelizaçãO Pessoal
Estudo EvangelizaçãO PessoalEstudo EvangelizaçãO Pessoal
Estudo EvangelizaçãO Pessoal
guesta4fb1a
 
Planejando a igreja local
Planejando a igreja localPlanejando a igreja local
Planejando a igreja local
Gilson Barbosa
 

Destaque (16)

Apostila evangelismo pessoal
Apostila evangelismo pessoalApostila evangelismo pessoal
Apostila evangelismo pessoal
 
Curso de evangelismo pessoal pr. edmundo
Curso de evangelismo pessoal  pr. edmundoCurso de evangelismo pessoal  pr. edmundo
Curso de evangelismo pessoal pr. edmundo
 
Capacitação de líderes - Parte 1
Capacitação de líderes - Parte 1Capacitação de líderes - Parte 1
Capacitação de líderes - Parte 1
 
23
2323
23
 
Curso de evangelismo_pessoal
Curso de evangelismo_pessoalCurso de evangelismo_pessoal
Curso de evangelismo_pessoal
 
Curso de capacitação de líderes evangelismo - parte 2
Curso de capacitação de líderes   evangelismo - parte 2Curso de capacitação de líderes   evangelismo - parte 2
Curso de capacitação de líderes evangelismo - parte 2
 
Curso Evangelismo Bíblico
Curso Evangelismo BíblicoCurso Evangelismo Bíblico
Curso Evangelismo Bíblico
 
Dicas para trabalhar com os jovens
Dicas para trabalhar com os jovensDicas para trabalhar com os jovens
Dicas para trabalhar com os jovens
 
Treinamento de evangelismo o caminho do mestre
Treinamento de evangelismo   o caminho do mestreTreinamento de evangelismo   o caminho do mestre
Treinamento de evangelismo o caminho do mestre
 
Evangelismo apresentação - paulistana
Evangelismo   apresentação - paulistanaEvangelismo   apresentação - paulistana
Evangelismo apresentação - paulistana
 
Evangelismo pessoal
Evangelismo pessoalEvangelismo pessoal
Evangelismo pessoal
 
nova terra evangelismo publico
nova terra evangelismo publiconova terra evangelismo publico
nova terra evangelismo publico
 
Os desafios da evangelização na era digital
Os desafios da evangelização na era digitalOs desafios da evangelização na era digital
Os desafios da evangelização na era digital
 
Aula de 10. modulo I. a arte de discipular e desenvolver discipuladores na cé...
Aula de 10. modulo I. a arte de discipular e desenvolver discipuladores na cé...Aula de 10. modulo I. a arte de discipular e desenvolver discipuladores na cé...
Aula de 10. modulo I. a arte de discipular e desenvolver discipuladores na cé...
 
Estudo EvangelizaçãO Pessoal
Estudo EvangelizaçãO PessoalEstudo EvangelizaçãO Pessoal
Estudo EvangelizaçãO Pessoal
 
Planejando a igreja local
Planejando a igreja localPlanejando a igreja local
Planejando a igreja local
 

Semelhante a Módulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide online

Ev efetivo 004
Ev efetivo 004Ev efetivo 004
Ev efetivo 004
Vinicio Pacifico
 
Evangelizar, o que significa?
Evangelizar, o que significa?Evangelizar, o que significa?
Evangelizar, o que significa?
cenpah
 
[E book] assim uma igreja conquista almas - gene edwards
[E book] assim uma igreja conquista almas - gene edwards[E book] assim uma igreja conquista almas - gene edwards
[E book] assim uma igreja conquista almas - gene edwards
Bruno Thomaz
 
Assim esta igreja conquista almas gene edwards
Assim esta igreja conquista almas   gene edwardsAssim esta igreja conquista almas   gene edwards
Assim esta igreja conquista almas gene edwards
Roberto Moura de Carvalho
 
Apostila de evangelismo marcos 16
Apostila de evangelismo marcos 16Apostila de evangelismo marcos 16
Apostila de evangelismo marcos 16
aldeirdb
 
Evangelização nas casas
Evangelização nas casasEvangelização nas casas
Evangelização nas casas
santuarioscj
 
Ev efetivo 004
Ev efetivo 004Ev efetivo 004
Ev efetivo 004
Vinicio Pacifico
 
Evangelismo e missoes 2
Evangelismo e missoes 2Evangelismo e missoes 2
Evangelismo e missoes 2
Nivaldo R. Santos
 
Cristão ateu 07
Cristão ateu 07Cristão ateu 07
Cristão ateu 07
Ministério Eterna Aliança
 
Evangelismo 2023.pptx
Evangelismo 2023.pptxEvangelismo 2023.pptx
Evangelismo 2023.pptx
PregadorJonasKoncept
 
Estratégias missionárias cristãs
Estratégias missionárias cristãsEstratégias missionárias cristãs
Estratégias missionárias cristãs
Alberto Simonton
 
Série Evangelho no Lar - Cap. 22 - Ensinamento Espírita
Série Evangelho no Lar - Cap. 22 - Ensinamento EspíritaSérie Evangelho no Lar - Cap. 22 - Ensinamento Espírita
Série Evangelho no Lar - Cap. 22 - Ensinamento Espírita
Ricardo Azevedo
 
Ev.Estilo Jesus Transp-portugues.ppt
Ev.Estilo Jesus Transp-portugues.pptEv.Estilo Jesus Transp-portugues.ppt
Ev.Estilo Jesus Transp-portugues.ppt
Tiago Silva
 
Volume nº 5 da abordagem evangelística
Volume nº 5 da abordagem evangelísticaVolume nº 5 da abordagem evangelística
Volume nº 5 da abordagem evangelística
felipe_higa
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 31 - com
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 31 - comSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 31 - com
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 31 - com
Ricardo Azevedo
 
Jesus nos visita
Jesus nos visitaJesus nos visita
Jesus nos visita
Misioneras Claretianas
 
Jesus Nos Visita!
Jesus Nos Visita!Jesus Nos Visita!
Jesus Nos Visita!
Martha López
 
Jesus Nos Visita!
Jesus Nos Visita!Jesus Nos Visita!
Jesus Nos Visita!
notirmiargentina
 
Cursobasicodeevangelismo parte03
Cursobasicodeevangelismo parte03Cursobasicodeevangelismo parte03
Cursobasicodeevangelismo parte03
Pastora Gyselle Mattos
 
Quero seguir-te - Pe. Marcos lvim
Quero seguir-te - Pe. Marcos lvimQuero seguir-te - Pe. Marcos lvim
Quero seguir-te - Pe. Marcos lvim
Manuel Pereira Gonçalves
 

Semelhante a Módulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide online (20)

Ev efetivo 004
Ev efetivo 004Ev efetivo 004
Ev efetivo 004
 
Evangelizar, o que significa?
Evangelizar, o que significa?Evangelizar, o que significa?
Evangelizar, o que significa?
 
[E book] assim uma igreja conquista almas - gene edwards
[E book] assim uma igreja conquista almas - gene edwards[E book] assim uma igreja conquista almas - gene edwards
[E book] assim uma igreja conquista almas - gene edwards
 
Assim esta igreja conquista almas gene edwards
Assim esta igreja conquista almas   gene edwardsAssim esta igreja conquista almas   gene edwards
Assim esta igreja conquista almas gene edwards
 
Apostila de evangelismo marcos 16
Apostila de evangelismo marcos 16Apostila de evangelismo marcos 16
Apostila de evangelismo marcos 16
 
Evangelização nas casas
Evangelização nas casasEvangelização nas casas
Evangelização nas casas
 
Ev efetivo 004
Ev efetivo 004Ev efetivo 004
Ev efetivo 004
 
Evangelismo e missoes 2
Evangelismo e missoes 2Evangelismo e missoes 2
Evangelismo e missoes 2
 
Cristão ateu 07
Cristão ateu 07Cristão ateu 07
Cristão ateu 07
 
Evangelismo 2023.pptx
Evangelismo 2023.pptxEvangelismo 2023.pptx
Evangelismo 2023.pptx
 
Estratégias missionárias cristãs
Estratégias missionárias cristãsEstratégias missionárias cristãs
Estratégias missionárias cristãs
 
Série Evangelho no Lar - Cap. 22 - Ensinamento Espírita
Série Evangelho no Lar - Cap. 22 - Ensinamento EspíritaSérie Evangelho no Lar - Cap. 22 - Ensinamento Espírita
Série Evangelho no Lar - Cap. 22 - Ensinamento Espírita
 
Ev.Estilo Jesus Transp-portugues.ppt
Ev.Estilo Jesus Transp-portugues.pptEv.Estilo Jesus Transp-portugues.ppt
Ev.Estilo Jesus Transp-portugues.ppt
 
Volume nº 5 da abordagem evangelística
Volume nº 5 da abordagem evangelísticaVolume nº 5 da abordagem evangelística
Volume nº 5 da abordagem evangelística
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 31 - com
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 31 - comSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 31 - com
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 31 - com
 
Jesus nos visita
Jesus nos visitaJesus nos visita
Jesus nos visita
 
Jesus Nos Visita!
Jesus Nos Visita!Jesus Nos Visita!
Jesus Nos Visita!
 
Jesus Nos Visita!
Jesus Nos Visita!Jesus Nos Visita!
Jesus Nos Visita!
 
Cursobasicodeevangelismo parte03
Cursobasicodeevangelismo parte03Cursobasicodeevangelismo parte03
Cursobasicodeevangelismo parte03
 
Quero seguir-te - Pe. Marcos lvim
Quero seguir-te - Pe. Marcos lvimQuero seguir-te - Pe. Marcos lvim
Quero seguir-te - Pe. Marcos lvim
 

Mais de Luiz Siles

Sejam bem vindos!
Sejam bem vindos!Sejam bem vindos!
Sejam bem vindos!
Luiz Siles
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
Luiz Siles
 
Modulo v defesa civil
Modulo v   defesa civilModulo v   defesa civil
Modulo v defesa civil
Luiz Siles
 
Modulo iv as forcas policiais
Modulo iv   as forcas policiaisModulo iv   as forcas policiais
Modulo iv as forcas policiais
Luiz Siles
 
Modulo iii alistamento militar obrigatorio e inicio de carreira nas forcas ...
Modulo iii   alistamento militar obrigatorio e inicio de carreira nas forcas ...Modulo iii   alistamento militar obrigatorio e inicio de carreira nas forcas ...
Modulo iii alistamento militar obrigatorio e inicio de carreira nas forcas ...
Luiz Siles
 
Modulo ii conheca as forcas armadas
Modulo ii   conheca as forcas armadasModulo ii   conheca as forcas armadas
Modulo ii conheca as forcas armadas
Luiz Siles
 
Modulo i seguranca e defesa nacional
Modulo i   seguranca e defesa nacionalModulo i   seguranca e defesa nacional
Modulo i seguranca e defesa nacional
Luiz Siles
 
Perfil do aprendiz ead
Perfil do aprendiz eadPerfil do aprendiz ead
Perfil do aprendiz ead
Luiz Siles
 
M apostila para iniciantes (1)
M apostila para iniciantes (1)M apostila para iniciantes (1)
M apostila para iniciantes (1)
Luiz Siles
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
Aula 4
Luiz Siles
 
Aula 3
Aula 3Aula 3
Aula 3
Luiz Siles
 
Aula 3 intoducao
Aula 3   intoducaoAula 3   intoducao
Aula 3 intoducao
Luiz Siles
 
Aula 2 parte 4 - direitos do aprendiz
Aula 2   parte 4 - direitos do aprendizAula 2   parte 4 - direitos do aprendiz
Aula 2 parte 4 - direitos do aprendiz
Luiz Siles
 
Aula 2 parte 3 - direitos dos aprendizes continuacao
Aula 2   parte 3 - direitos dos aprendizes continuacaoAula 2   parte 3 - direitos dos aprendizes continuacao
Aula 2 parte 3 - direitos dos aprendizes continuacao
Luiz Siles
 
Aula 2 parte 2 - direitos do aprendiz - salarios ferias e decimo terceiro
Aula 2   parte 2 - direitos do aprendiz - salarios ferias e decimo terceiroAula 2   parte 2 - direitos do aprendiz - salarios ferias e decimo terceiro
Aula 2 parte 2 - direitos do aprendiz - salarios ferias e decimo terceiro
Luiz Siles
 
Aula 2 introducao a aprendizagem profissional
Aula 2   introducao a aprendizagem profissionalAula 2   introducao a aprendizagem profissional
Aula 2 introducao a aprendizagem profissional
Luiz Siles
 
Aula 3 cada familia tem a sua historia
Aula 3   cada familia tem a sua historiaAula 3   cada familia tem a sua historia
Aula 3 cada familia tem a sua historia
Luiz Siles
 
Aula 2 seu nome, sua historia
Aula 2   seu nome, sua historiaAula 2   seu nome, sua historia
Aula 2 seu nome, sua historia
Luiz Siles
 
Aula 1 quem e voce
Aula 1   quem e voceAula 1   quem e voce
Aula 1 quem e voce
Luiz Siles
 
Conjuntosnumericos
ConjuntosnumericosConjuntosnumericos
Conjuntosnumericos
Luiz Siles
 

Mais de Luiz Siles (20)

Sejam bem vindos!
Sejam bem vindos!Sejam bem vindos!
Sejam bem vindos!
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
Modulo v defesa civil
Modulo v   defesa civilModulo v   defesa civil
Modulo v defesa civil
 
Modulo iv as forcas policiais
Modulo iv   as forcas policiaisModulo iv   as forcas policiais
Modulo iv as forcas policiais
 
Modulo iii alistamento militar obrigatorio e inicio de carreira nas forcas ...
Modulo iii   alistamento militar obrigatorio e inicio de carreira nas forcas ...Modulo iii   alistamento militar obrigatorio e inicio de carreira nas forcas ...
Modulo iii alistamento militar obrigatorio e inicio de carreira nas forcas ...
 
Modulo ii conheca as forcas armadas
Modulo ii   conheca as forcas armadasModulo ii   conheca as forcas armadas
Modulo ii conheca as forcas armadas
 
Modulo i seguranca e defesa nacional
Modulo i   seguranca e defesa nacionalModulo i   seguranca e defesa nacional
Modulo i seguranca e defesa nacional
 
Perfil do aprendiz ead
Perfil do aprendiz eadPerfil do aprendiz ead
Perfil do aprendiz ead
 
M apostila para iniciantes (1)
M apostila para iniciantes (1)M apostila para iniciantes (1)
M apostila para iniciantes (1)
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
Aula 4
 
Aula 3
Aula 3Aula 3
Aula 3
 
Aula 3 intoducao
Aula 3   intoducaoAula 3   intoducao
Aula 3 intoducao
 
Aula 2 parte 4 - direitos do aprendiz
Aula 2   parte 4 - direitos do aprendizAula 2   parte 4 - direitos do aprendiz
Aula 2 parte 4 - direitos do aprendiz
 
Aula 2 parte 3 - direitos dos aprendizes continuacao
Aula 2   parte 3 - direitos dos aprendizes continuacaoAula 2   parte 3 - direitos dos aprendizes continuacao
Aula 2 parte 3 - direitos dos aprendizes continuacao
 
Aula 2 parte 2 - direitos do aprendiz - salarios ferias e decimo terceiro
Aula 2   parte 2 - direitos do aprendiz - salarios ferias e decimo terceiroAula 2   parte 2 - direitos do aprendiz - salarios ferias e decimo terceiro
Aula 2 parte 2 - direitos do aprendiz - salarios ferias e decimo terceiro
 
Aula 2 introducao a aprendizagem profissional
Aula 2   introducao a aprendizagem profissionalAula 2   introducao a aprendizagem profissional
Aula 2 introducao a aprendizagem profissional
 
Aula 3 cada familia tem a sua historia
Aula 3   cada familia tem a sua historiaAula 3   cada familia tem a sua historia
Aula 3 cada familia tem a sua historia
 
Aula 2 seu nome, sua historia
Aula 2   seu nome, sua historiaAula 2   seu nome, sua historia
Aula 2 seu nome, sua historia
 
Aula 1 quem e voce
Aula 1   quem e voceAula 1   quem e voce
Aula 1 quem e voce
 
Conjuntosnumericos
ConjuntosnumericosConjuntosnumericos
Conjuntosnumericos
 

Último

Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 

Último (20)

FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 

Módulo ii treinamento prático para evangelização urbano no dia do ide online

  • 2. Conceitos fundamentais CONCEITOS FUNDAMENTAIS •“Boas novas”, isto é, a história da vida, morte, ressurreição e ascensão de CRISTO; Evangelho •É a obra de falar de CRISTO à aqueles que se encontram perdidos; Evangelismo •Ação de evangelizar;Evangelização
  • 3. Conceitos fundamentais CONCEITOS FUNDAMENTAIS “Evangelização é um mendigo contando a outro onde encontrar pão”. T.Niles
  • 4. Evangelismo Pessoal É a tarefa de apresentar CRISTO aos pecadores não remidos, individualmente, para que possam serem salvos por ELE. TIPOS DE EVANGELISMO
  • 5. Evangelismo em Massa É aquele evangelismo que visa alcançar o indivíduo em um determinado grupo, seja este grupo grande ou pequeno. TIPOS DE EVANGELISMO
  • 6. Vantagens do Evangelismo Pessoal TIPOS DE EVANGELISMO Evangelismo personalizado, onde se valoriza o indivíduo; Se adapta às condições espirituais específicas de qualquer pessoa;
  • 7. Vantagens do Evangelismo Pessoal TIPOS DE EVANGELISMO É possível tirar as dúvidas, esclarecer, responder perguntas, conhecer o estado das pessoas, seus problemas e assim poder ajudá-los com mais objetividade;
  • 8. Vantagens do Evangelismo Pessoal TIPOS DE EVANGELISMO É o método mais fácil, mais barato e mais eficaz no trabalho de ganhar almas;
  • 9. Possíveis reações dos ouvintes REAÇÕES AO EVANGELHO Ficar irritados At. 7:54,56; Tapar os ouvidos At. 7:57; Escarnecerem At. 17:32; 24:25; Taxar-nos de loucos At. 26:24; Irão crer At. 17:34;
  • 10. Dever do evangelista REAÇÕES AO EVANGELHO “Executar sua tarefa de pregar a todos quer ouçam, quer deixem de ouvir”. Ez. 2:7
  • 11. Formas de distribuir folhetos FORMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS É a entrega de folhetos de casa em casa. Nesse tipo de distribuição devemos seguir um mapa do bairro ou do município para realizar um trabalho bem organizado e ter a certeza de que todas as casas de todas as ruas foram alcançadas com a mensagem do evangelho. Distribuição Sistemática
  • 12. Formas de distribuir folhetos O método de JESUS chamado “Missão dos setenta” continua sendo o melhor: dois a dois. Distribuição Sistemática FORMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS
  • 13. Formas de distribuir folhetos Esta forma de distribuição visa entregar os folhetos a um público específico como por exemplo: estudantes, enfermos, presos etc. Distribuição Específica FORMAS DE DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS
  • 14. Estratégia para distribuição sistemática de folhetos ESTRATÉGIAS PARA DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS
  • 15. Estratégia para distribuição sistemática de folhetos Definir a abrangência da área a ser evangelizada, por exemplo raio de 5 Km no entorno da igreja 1º Passo: ESTRATÉGIAS PARA DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS
  • 16. Estratégia para distribuição sistemática de folhetos Mapear a região com o auxílio do Google Maps; Montar rotas de distribuição de folhetos com o auxílio do Google Maps; 2º Passo: ESTRATÉGIAS PARA DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS
  • 17. Estratégia para distribuição sistemática de folhetos Levantar a quantidade de residências no perímetro entre ruas; Estimar a quantidade de pessoas a serem alcançadas. De acordo com o IBGE a média de pessoas que moram no mesmo domicílio é de 3,34 3º Passo: ESTRATÉGIAS PARA DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS
  • 18. Dicas práticas para distribuição de folhetos evangelísticos DICAS PARA DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS 1. •Prepare-se espiritualmente; 2. •Não distribua folhetos cuja mensagem não tenha lido; 3. •Verifique se a mensagem do folheto é adequada a ocasião;
  • 19. Dicas práticas para distribuição de folhetos evangelísticos 4. •Sorria, um sorriso abre as portas; 5. •Após a saudação, entregue o folheto à pessoa abordada com uma frase que desperte nela o interesse de lê-lo. 5. •Mostre o carimbo com o nome da igreja e faça-lhe um convite para visitar a igreja; DICAS PARA DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS
  • 20. Dicas práticas para distribuição de folhetos evangelísticos 6. •Se perceber que há boa vontade de ouví- lo, aproveite o momento e dê testemunho de sua fé em CRISTO; 7. •Fale sempre com calma, sabendo que está oferecendo a melhor coisa que se pode oferecer; 8. •Nas casa onde não houver pessoas, deixe o folheto debaixo da porta; DICAS PARA DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS
  • 21. Dicas práticas para distribuição de folhetos evangelísticos 9. •Ao se despedir, use sempre uma frase agradável. “Agradeço muito sua atenção”, “DEUS abençoe toda sua família”; 10. •Não faça cara feia, não se irrite se alguém recusar o folheto. Ore discretamente pela pessoa; 8. DICAS PARA DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS
  • 22. Algumas ideias para evangelizar nas ruas IDEIAS PARA EVANGELIZAR
  • 23. Algumas ideias para evangelizar nas ruas IDEIAS PARA EVANGELIZAR
  • 24. Evangelismo com vaso de violeta IDEIAS PARA EVANGELIZAR
  • 26. Desculpas comuns apresentadas pelos pecadores PRINCIPAIS REFUTAÇÕES Desculpas “Não sou pecador” “Sou muito pecador para ser perdoado” “Eu não sinto que devo procurar salvação” Refutações Rm 3.23; 5.12; Lc 19.10; I Tm 1.15; A Bíblia não manda sentir, mas crer – At. 16.31; Is. 55.7; Jr. 17.9-10; Jo. 5.24;
  • 27. Desculpas comuns apresentadas pelos pecadores PRINCIPAIS REFUTAÇÕES Desculpas “Tenho medo de não conseguir perseverar” “Vejo muitos crentes hipócritas” “Tenho buscado, mas não tenho conseguido” Refutações Jd 1.24; II Tm. 1.2; Jo. 5.24; Rm 14.4-10; 2. 1,21-23; Tg 4.17;Rm 14.12, II Co 5.10; Jr. 29.13
  • 28. Desculpas comuns apresentadas pelos pecadores PRINCIPAIS REFUTAÇÕES Desculpas “Não posso deixar minha vida de pecado” “Não sei se conseguirei mudar a minha vida, para me tornar um crente” “Sou ainda jovem. Vou esperar mais” Refutações Mc 8.34-38; Tg 4.4; Dt. 30.13- 16; Mt. 6.24; Rm 6.23; Mt. 9.12-13; Rm 5.6-8; Lc. 23. 39-43; Lc 8. 10-14; Ec. 12.1,2; Hb. 3.13; II Cr. 6.2; Lc. 12.20; Is. 55.6;
  • 29. Desculpas comuns apresentadas pelos pecadores PRINCIPAIS REFUTAÇÕES Desculpas “É tarde demais para mim” “A Bíblia está cheia de erros” “A vida do crente é muito exigente” Refutações Rm 10.13; II Pe. 3.9; II Co. 6.2; II Pe. 2.12; I Ts 2.13; II Pe 1.20-21; II Tm. 3. 16-17; Pv. 3.17; 4.18; I Jo. 5.3;

Notas do Editor

  1. https://www.youtube.com/watch?v=ckSyZb96YyY