SlideShare uma empresa Scribd logo
Crise do séc. xiv
SÉCULO XIV
                 CRISE




               Epidemias (ex.
                                  Guerras (ex :
Escassez de         peste
                                   Guerra dos
 recursos     bubónica ou peste
                                   Cem Anos)
  FOME             negra)
                                   GUERRA
                   PESTE
ORAÇÃO MEDIEVAL
Dança Macabra, Século XV

Os terríveis acontecimentos do
século XIV fizeram da morte uma
presença constante e a sua
representação        multiplicou-se
inúmeras “danças macabras”.
Nunca, como no fim da Idade
Média,     a     morte      e     a
suainevitabilidade povoou tanto o
pensamento dos vivos.
No século XIII a população aumentou no Ocidente, no século XIV
    tornou-se impossível alimentá-la:

●    Esgotamento dos solos
●    Mudanças climáticas (a temperatura média baixou, as chuvas
     aumentaram, os glaciares da Gronelândia avançaram…).
●    As chuvas e o frio faziam apodrecer as sementes e as colheitas
     perdiam-se.

    As fomes e as doenças que se lhes seguiam deixavam um rasto de
    miséria e de morte…
A propagação da Peste Negra
na Europa.

Trazida do Oriente ( Crimeia ) por
marinheiros genoveses, a Peste
Negra foi a mais grave epidemia
de que há memória. Num ápice
atingiu     a     Sicília   e    a
Toscana, propagando-se por toda
a Europa, até à França, Península
Ibérica, Inglaterra, Alemanha, Esc
andinávia.
Traje do médico, na altura da Peste
Negra.

Os     médicos      protegiam-se     usando
luvas, uma túnica e uma máscara em
forma de bico de pássaro, onde
acumulavam ervas aromáticas com o
objectivo de filtrar o ar, sem sucesso, pois
desconheciam que a transmissão da
doença se fazia pela picada da pulga e
pelo ar respirável. O mal estava na
ausência de higiene individual e
colectiva, nos homens, infestados de
pulgas; nos dejectos acumulados nas ruas;
no vestuário de lã raramente mudado...
Um terceiro flagelo contribuiu para a
    quebra demográfica: a guerra.

●   O século XIV foi pródigo em guerras (entre
    as quais se destaca a Guerra dos Cem Anos)
    e em revoltas sociais (por exemplo, a
    revolta de 1383-85, em Portugal).
●   Não era nos campos de batalha que se
    produzia o maior nº de mortos: a violência
    que acompanhava a passagem de tropas por
    cidades e campos, bem como a
    desorganização económica que resultava
    dos conflitos (searas espezinhadas, celeiros
    roubados, gado confiscado, violações e
    assassínios) produziam efeitos mais
    devastadores
Crise do séc. xiv

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A Crise do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIVA Crise do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIV
Carlos Vieira
 
7o ano cap. 6 - a crise do século xiv
7o ano   cap. 6 - a crise do século xiv7o ano   cap. 6 - a crise do século xiv
7o ano cap. 6 - a crise do século xiv
alunoscsa
 
Crise do séc. xiv
Crise do séc. xivCrise do séc. xiv
Crise do séc. xiv
Marlene Ricardo
 
Crise e revolução no século XIV
Crise e revolução no século XIVCrise e revolução no século XIV
Crise e revolução no século XIV
Joana Silva
 
Crises e revolução no século xiv
Crises e revolução no século xivCrises e revolução no século xiv
Crises e revolução no século xiv
Certificarte Lda
 
Crise Do SéCulo Xiv
Crise Do SéCulo XivCrise Do SéCulo Xiv
Crise Do SéCulo Xiv
tubucci
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
Ppt aula de história final
Ppt   aula de história finalPpt   aula de história final
Ppt aula de história final
turma5C
 
O século xiv
O século xivO século xiv
O século xiv
Carla Silva
 
A crise do século XIV
A crise do século XIVA crise do século XIV
A crise do século XIV
Maria Gomes
 
Crises e revoluções no século 14a
Crises e revoluções no século 14aCrises e revoluções no século 14a
Crises e revoluções no século 14a
Albino217
 
Crise Do SÉculo Xiv
Crise Do SÉculo XivCrise Do SÉculo Xiv
Crise Do SÉculo Xiv
baudolino
 
Crises E Revol. No SéC. Xiv
Crises E Revol. No SéC. XivCrises E Revol. No SéC. Xiv
Crises E Revol. No SéC. Xiv
Hist8
 
A crise do século XVI
A crise do século XVIA crise do século XVI
A crise do século XVI
Juliana Zalamena
 
D3 crises e revoluções no século xiv
D3 crises e revoluções no século xivD3 crises e revoluções no século xiv
D3 crises e revoluções no século xiv
Vítor Santos
 
Portugal no século xiv
Portugal no século xivPortugal no século xiv
Portugal no século xiv
borgia
 
Crises e revolução no século xiv (guardado automaticamente)
Crises e revolução no século xiv (guardado automaticamente)Crises e revolução no século xiv (guardado automaticamente)
Crises e revolução no século xiv (guardado automaticamente)
BrunoLopes8a
 
Peste negra 2
Peste negra 2Peste negra 2
Peste negra 2
Carla Teixeira
 
Crises e revolução no século XIV e expansionismo europeu
Crises e revolução no século XIV e expansionismo europeu Crises e revolução no século XIV e expansionismo europeu
Crises e revolução no século XIV e expansionismo europeu
inessalgado
 

Mais procurados (19)

A Crise do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIVA Crise do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIV
 
7o ano cap. 6 - a crise do século xiv
7o ano   cap. 6 - a crise do século xiv7o ano   cap. 6 - a crise do século xiv
7o ano cap. 6 - a crise do século xiv
 
Crise do séc. xiv
Crise do séc. xivCrise do séc. xiv
Crise do séc. xiv
 
Crise e revolução no século XIV
Crise e revolução no século XIVCrise e revolução no século XIV
Crise e revolução no século XIV
 
Crises e revolução no século xiv
Crises e revolução no século xivCrises e revolução no século xiv
Crises e revolução no século xiv
 
Crise Do SéCulo Xiv
Crise Do SéCulo XivCrise Do SéCulo Xiv
Crise Do SéCulo Xiv
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...
 
Ppt aula de história final
Ppt   aula de história finalPpt   aula de história final
Ppt aula de história final
 
O século xiv
O século xivO século xiv
O século xiv
 
A crise do século XIV
A crise do século XIVA crise do século XIV
A crise do século XIV
 
Crises e revoluções no século 14a
Crises e revoluções no século 14aCrises e revoluções no século 14a
Crises e revoluções no século 14a
 
Crise Do SÉculo Xiv
Crise Do SÉculo XivCrise Do SÉculo Xiv
Crise Do SÉculo Xiv
 
Crises E Revol. No SéC. Xiv
Crises E Revol. No SéC. XivCrises E Revol. No SéC. Xiv
Crises E Revol. No SéC. Xiv
 
A crise do século XVI
A crise do século XVIA crise do século XVI
A crise do século XVI
 
D3 crises e revoluções no século xiv
D3 crises e revoluções no século xivD3 crises e revoluções no século xiv
D3 crises e revoluções no século xiv
 
Portugal no século xiv
Portugal no século xivPortugal no século xiv
Portugal no século xiv
 
Crises e revolução no século xiv (guardado automaticamente)
Crises e revolução no século xiv (guardado automaticamente)Crises e revolução no século xiv (guardado automaticamente)
Crises e revolução no século xiv (guardado automaticamente)
 
Peste negra 2
Peste negra 2Peste negra 2
Peste negra 2
 
Crises e revolução no século XIV e expansionismo europeu
Crises e revolução no século XIV e expansionismo europeu Crises e revolução no século XIV e expansionismo europeu
Crises e revolução no século XIV e expansionismo europeu
 

Semelhante a Crise do séc. xiv

Causas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
Causas gerais e caracterização da crise do séc. xivCausas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
Causas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
Ricardo Pinto
 
Causas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
Causas gerais e caracterização da crise do séc. xivCausas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
Causas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
Ricardo Pinto
 
A crise do século xiv parte 1
A crise do século xiv parte 1A crise do século xiv parte 1
A crise do século xiv parte 1
Carla Teixeira
 
slide peste negra.pdf
slide peste negra.pdfslide peste negra.pdf
slide peste negra.pdf
RaquelAndrakelvin
 
A CRISE DO SÉC XIV.pptx
A CRISE DO SÉC XIV.pptxA CRISE DO SÉC XIV.pptx
A CRISE DO SÉC XIV.pptx
AmricoMoraes2
 
Crise dos séculos XIV e XV 2019
Crise dos séculos XIV e XV 2019Crise dos séculos XIV e XV 2019
Crise dos séculos XIV e XV 2019
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Baixa Idade Média: As cruzadas e a Peste Negra
Baixa Idade Média: As cruzadas e a  Peste NegraBaixa Idade Média: As cruzadas e a  Peste Negra
Baixa Idade Média: As cruzadas e a Peste Negra
Maria Aparecida Ledesma
 
Peste Negra
Peste NegraPeste Negra
Peste Negra
joaopada
 
A crise do século xiv parte 2
A crise do século xiv parte 2A crise do século xiv parte 2
A crise do século xiv parte 2
Carla Teixeira
 
Mudanças no Feudalismo: 2º Bimestre - 2024
Mudanças no Feudalismo: 2º Bimestre - 2024Mudanças no Feudalismo: 2º Bimestre - 2024
Mudanças no Feudalismo: 2º Bimestre - 2024
SandraDias655909
 
Crise da Idade Média.pdf
Crise da Idade Média.pdfCrise da Idade Média.pdf
Crise da Idade Média.pdf
LidianeLill2
 
Crise da Idade Média (Peste Negra e Guerras)
Crise da Idade Média (Peste Negra e Guerras)Crise da Idade Média (Peste Negra e Guerras)
Crise da Idade Média (Peste Negra e Guerras)
LidianeLill2
 
Peste negra
Peste negraPeste negra
Peste negra
joaopada
 
CONTEÚDOS DA PROVA PARANÁ PARA O 7° ANO.pptx
CONTEÚDOS DA PROVA PARANÁ PARA O  7° ANO.pptxCONTEÚDOS DA PROVA PARANÁ PARA O  7° ANO.pptx
CONTEÚDOS DA PROVA PARANÁ PARA O 7° ANO.pptx
Jéssica Frontelli
 
A crise do século XIV
A crise do século XIVA crise do século XIV
A crise do século XIV
Instituto Santa Teresa
 
Aula 2 - A crise do feudalismo
Aula 2 -  A crise do feudalismoAula 2 -  A crise do feudalismo
Aula 2 - A crise do feudalismo
profnelton
 
O Shrek é bué nabo.
O Shrek é bué nabo. O Shrek é bué nabo.
O Shrek é bué nabo.
Pedro Miguel Valente
 
Historia tuberculose
Historia tuberculoseHistoria tuberculose
Historia tuberculose
Priscilla Renata
 
Crises e revolução no século xiv 7ºc daniela charrua e ricardo português
Crises e revolução no século xiv 7ºc daniela charrua e ricardo portuguêsCrises e revolução no século xiv 7ºc daniela charrua e ricardo português
Crises e revolução no século xiv 7ºc daniela charrua e ricardo português
ceufaias
 
Peste negra
Peste negraPeste negra
Peste negra
joaopada
 

Semelhante a Crise do séc. xiv (20)

Causas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
Causas gerais e caracterização da crise do séc. xivCausas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
Causas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
 
Causas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
Causas gerais e caracterização da crise do séc. xivCausas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
Causas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
 
A crise do século xiv parte 1
A crise do século xiv parte 1A crise do século xiv parte 1
A crise do século xiv parte 1
 
slide peste negra.pdf
slide peste negra.pdfslide peste negra.pdf
slide peste negra.pdf
 
A CRISE DO SÉC XIV.pptx
A CRISE DO SÉC XIV.pptxA CRISE DO SÉC XIV.pptx
A CRISE DO SÉC XIV.pptx
 
Crise dos séculos XIV e XV 2019
Crise dos séculos XIV e XV 2019Crise dos séculos XIV e XV 2019
Crise dos séculos XIV e XV 2019
 
Baixa Idade Média: As cruzadas e a Peste Negra
Baixa Idade Média: As cruzadas e a  Peste NegraBaixa Idade Média: As cruzadas e a  Peste Negra
Baixa Idade Média: As cruzadas e a Peste Negra
 
Peste Negra
Peste NegraPeste Negra
Peste Negra
 
A crise do século xiv parte 2
A crise do século xiv parte 2A crise do século xiv parte 2
A crise do século xiv parte 2
 
Mudanças no Feudalismo: 2º Bimestre - 2024
Mudanças no Feudalismo: 2º Bimestre - 2024Mudanças no Feudalismo: 2º Bimestre - 2024
Mudanças no Feudalismo: 2º Bimestre - 2024
 
Crise da Idade Média.pdf
Crise da Idade Média.pdfCrise da Idade Média.pdf
Crise da Idade Média.pdf
 
Crise da Idade Média (Peste Negra e Guerras)
Crise da Idade Média (Peste Negra e Guerras)Crise da Idade Média (Peste Negra e Guerras)
Crise da Idade Média (Peste Negra e Guerras)
 
Peste negra
Peste negraPeste negra
Peste negra
 
CONTEÚDOS DA PROVA PARANÁ PARA O 7° ANO.pptx
CONTEÚDOS DA PROVA PARANÁ PARA O  7° ANO.pptxCONTEÚDOS DA PROVA PARANÁ PARA O  7° ANO.pptx
CONTEÚDOS DA PROVA PARANÁ PARA O 7° ANO.pptx
 
A crise do século XIV
A crise do século XIVA crise do século XIV
A crise do século XIV
 
Aula 2 - A crise do feudalismo
Aula 2 -  A crise do feudalismoAula 2 -  A crise do feudalismo
Aula 2 - A crise do feudalismo
 
O Shrek é bué nabo.
O Shrek é bué nabo. O Shrek é bué nabo.
O Shrek é bué nabo.
 
Historia tuberculose
Historia tuberculoseHistoria tuberculose
Historia tuberculose
 
Crises e revolução no século xiv 7ºc daniela charrua e ricardo português
Crises e revolução no século xiv 7ºc daniela charrua e ricardo portuguêsCrises e revolução no século xiv 7ºc daniela charrua e ricardo português
Crises e revolução no século xiv 7ºc daniela charrua e ricardo português
 
Peste negra
Peste negraPeste negra
Peste negra
 

Mais de Marlene Ricardo

atividade 1.pdf
atividade 1.pdfatividade 1.pdf
atividade 1.pdf
Marlene Ricardo
 
atividade 1.pdf
atividade 1.pdfatividade 1.pdf
atividade 1.pdf
Marlene Ricardo
 
Codigo do trabalho
Codigo do trabalhoCodigo do trabalho
Codigo do trabalho
Marlene Ricardo
 
Dl 54 de 2018 educacao inclusiva
Dl 54 de 2018 educacao inclusivaDl 54 de 2018 educacao inclusiva
Dl 54 de 2018 educacao inclusiva
Marlene Ricardo
 
04
0404
124596543 geografia-9º-contrastes-desenvolvimento-indicadores-rp
124596543 geografia-9º-contrastes-desenvolvimento-indicadores-rp124596543 geografia-9º-contrastes-desenvolvimento-indicadores-rp
124596543 geografia-9º-contrastes-desenvolvimento-indicadores-rp
Marlene Ricardo
 
Gps8 pp 045
Gps8 pp 045Gps8 pp 045
Gps8 pp 045
Marlene Ricardo
 
Gvis8 indicadores demograficos
Gvis8 indicadores demograficosGvis8 indicadores demograficos
Gvis8 indicadores demograficos
Marlene Ricardo
 
02 fundamentose didaticadahistoriai
02 fundamentose didaticadahistoriai02 fundamentose didaticadahistoriai
02 fundamentose didaticadahistoriai
Marlene Ricardo
 

Mais de Marlene Ricardo (9)

atividade 1.pdf
atividade 1.pdfatividade 1.pdf
atividade 1.pdf
 
atividade 1.pdf
atividade 1.pdfatividade 1.pdf
atividade 1.pdf
 
Codigo do trabalho
Codigo do trabalhoCodigo do trabalho
Codigo do trabalho
 
Dl 54 de 2018 educacao inclusiva
Dl 54 de 2018 educacao inclusivaDl 54 de 2018 educacao inclusiva
Dl 54 de 2018 educacao inclusiva
 
04
0404
04
 
124596543 geografia-9º-contrastes-desenvolvimento-indicadores-rp
124596543 geografia-9º-contrastes-desenvolvimento-indicadores-rp124596543 geografia-9º-contrastes-desenvolvimento-indicadores-rp
124596543 geografia-9º-contrastes-desenvolvimento-indicadores-rp
 
Gps8 pp 045
Gps8 pp 045Gps8 pp 045
Gps8 pp 045
 
Gvis8 indicadores demograficos
Gvis8 indicadores demograficosGvis8 indicadores demograficos
Gvis8 indicadores demograficos
 
02 fundamentose didaticadahistoriai
02 fundamentose didaticadahistoriai02 fundamentose didaticadahistoriai
02 fundamentose didaticadahistoriai
 

Último

Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
FLAVIOROBERTOGOUVEA
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
Vanessa F. Rezende
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 

Último (20)

Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 

Crise do séc. xiv

  • 2. SÉCULO XIV CRISE Epidemias (ex. Guerras (ex : Escassez de peste Guerra dos recursos bubónica ou peste Cem Anos) FOME negra) GUERRA PESTE
  • 4. Dança Macabra, Século XV Os terríveis acontecimentos do século XIV fizeram da morte uma presença constante e a sua representação multiplicou-se inúmeras “danças macabras”. Nunca, como no fim da Idade Média, a morte e a suainevitabilidade povoou tanto o pensamento dos vivos.
  • 5. No século XIII a população aumentou no Ocidente, no século XIV tornou-se impossível alimentá-la: ● Esgotamento dos solos ● Mudanças climáticas (a temperatura média baixou, as chuvas aumentaram, os glaciares da Gronelândia avançaram…). ● As chuvas e o frio faziam apodrecer as sementes e as colheitas perdiam-se. As fomes e as doenças que se lhes seguiam deixavam um rasto de miséria e de morte…
  • 6. A propagação da Peste Negra na Europa. Trazida do Oriente ( Crimeia ) por marinheiros genoveses, a Peste Negra foi a mais grave epidemia de que há memória. Num ápice atingiu a Sicília e a Toscana, propagando-se por toda a Europa, até à França, Península Ibérica, Inglaterra, Alemanha, Esc andinávia.
  • 7. Traje do médico, na altura da Peste Negra. Os médicos protegiam-se usando luvas, uma túnica e uma máscara em forma de bico de pássaro, onde acumulavam ervas aromáticas com o objectivo de filtrar o ar, sem sucesso, pois desconheciam que a transmissão da doença se fazia pela picada da pulga e pelo ar respirável. O mal estava na ausência de higiene individual e colectiva, nos homens, infestados de pulgas; nos dejectos acumulados nas ruas; no vestuário de lã raramente mudado...
  • 8. Um terceiro flagelo contribuiu para a quebra demográfica: a guerra. ● O século XIV foi pródigo em guerras (entre as quais se destaca a Guerra dos Cem Anos) e em revoltas sociais (por exemplo, a revolta de 1383-85, em Portugal). ● Não era nos campos de batalha que se produzia o maior nº de mortos: a violência que acompanhava a passagem de tropas por cidades e campos, bem como a desorganização económica que resultava dos conflitos (searas espezinhadas, celeiros roubados, gado confiscado, violações e assassínios) produziam efeitos mais devastadores