SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
Escola Municipal Professora Iracema de Sousa Mendonça Professora Ana Claudia Gauto de Sousa Sovernigo Disciplina: Língua Portuguesa Pcte: Roseny Rojo da Rocha Data: 24 de maio de 2011 Alunos:  data: Conto social Aline C. E  Priscila R.
O  conto social  trata de temas como as dificuldades dos grupos sociais desprivilegiados ou das minorias, denunciando injustiças sociais.
Nos  contos sociais , é comum haver referências a fatos e personagens históricos, pois esse gênero denuncia, por meio da ficção, injustiças sociais reais.
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Proposta de Produção ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Imagem 1
Imagem  2
Imagem 3
Imagem 4
José era uma pessoa como todas as outras.Tinha muitas dificuldades,mas nunca deixou faltar comida para sua família.Sua mulher Marta era faxineira,e ambos ganhavam muito pouco,quase nada.Tinham três filhos e davam duro para os sustentar. Para mais um dia de trabalho,José acordou cedo,com esperanças de que o dia seria bom.Sua mulher preparou seu café,e os dois se sentaram na mesa e conversaram um pouco.Falaram sobre sua situação financeira,havia muitas contas e pouco dinheiro. Marta estava com a cabeça baixa,quase derramando lagrimas. - O que houve Marta?  Perguntou José. - Nada não,ja vai passar... - Me diga,o que aconteceu?!  José já estava ficando preocupado. - Vamos ter que pedir comida!Ja não temos quase nada e nossos filhos estão com fome. Começaram a escorrer algumas lágrimas dos olhos de Marta,e ela e seu marido se abraçaram e ficaram em silêncio por algum tempo,se olhando. - Tenho que ir trabalhar Marta,já estou atrasado... Ela fez um gesto com a cabeça,e José foi para o trabalho.Foi um dia difícil como todos os outros,afinal,não era nada fácil ser gari.As pessoas o ignorava,o xingava e o discriminava pelo seu trabalho. Ao chegar em casa,José viu Marta fazendo comida,que tinha ganhado através de doações dos vizinhos e amigos.Ele foi tomar um banho,para aliviar a tensão e depois chamou seus filhos para o jantar.A comida não era muita,mas todos comiam com muita vontade,quando alguém bateu palmas: - Oi moço!  Era um morador de rua,que estava pedindo um pouco de comida.
José foi lá dentro e olhou para as panelas.Havia um resto de comida,mas era sua marmita para o serviço no outro dia.José olhou para o homem lá fora,tinha um rosto sofrido,roupas velhas e sujas,como ele.Mas havia uma única diferença:José tinha sua família e apesar de todo sofrimento,era a coisa mais importante e preciosa de sua vida, e isso era uma coisa que o homem não tinha. - Tome moço,é tudo que tenho,mas da para matar a fome... - Muito obrigado! Que Deus lhe pague! O homem foi embora,José entrou em casa e pensou em tudo que tinha acontecido neste dia.Percebeu que sua família era tudo,e que um dia tudo iria melhorar.Só porque era pobre,não significava que não poderia ajudar os outros. - José,voce tem um coração de ouro!  Disse Marta,beijando seu marido.. Alunas: Aline Cassiano e Priscila Romeiro Turma: 9°A Professora:Ana Claudia

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Discurso direto e indireto
Discurso direto e indiretoDiscurso direto e indireto
Discurso direto e indireto
professoraIsabel
 
Concordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaConcordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adriana
Lucilene Barcelos
 

Mais procurados (20)

Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 
Figuras de linguagem slide
Figuras de linguagem   slideFiguras de linguagem   slide
Figuras de linguagem slide
 
Gênero notícia
Gênero notíciaGênero notícia
Gênero notícia
 
Conto
ContoConto
Conto
 
A reportagem
A reportagemA reportagem
A reportagem
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
 
Diferença entre fato e opinião
Diferença entre fato e opiniãoDiferença entre fato e opinião
Diferença entre fato e opinião
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Notícia gênero textual
Notícia gênero textualNotícia gênero textual
Notícia gênero textual
 
Figuras de linguagem completo
Figuras de linguagem completoFiguras de linguagem completo
Figuras de linguagem completo
 
Discurso direto e indireto
Discurso direto e indiretoDiscurso direto e indireto
Discurso direto e indireto
 
Artigo de opinião
Artigo de opiniãoArtigo de opinião
Artigo de opinião
 
Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)
 
Oficina de descritores português 9º ano
Oficina de descritores português 9º anoOficina de descritores português 9º ano
Oficina de descritores português 9º ano
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
Sinônimos e antônimos
Sinônimos e antônimosSinônimos e antônimos
Sinônimos e antônimos
 
Orações Subordinadas Adverbiais
Orações Subordinadas AdverbiaisOrações Subordinadas Adverbiais
Orações Subordinadas Adverbiais
 
Elaboração de biografia
Elaboração de biografia Elaboração de biografia
Elaboração de biografia
 
Concordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaConcordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adriana
 
Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
 

Destaque

Apresentação para o nono ano conto e crônica
Apresentação para o nono ano   conto e crônicaApresentação para o nono ano   conto e crônica
Apresentação para o nono ano conto e crônica
Mariangela Santos
 
1.conto, características
1.conto, características1.conto, características
1.conto, características
Helena Coutinho
 
Gênero de texto conto
Gênero de texto contoGênero de texto conto
Gênero de texto conto
guestd9a4ef3c
 
O preconceito nos contos de fadas
O preconceito nos contos de fadasO preconceito nos contos de fadas
O preconceito nos contos de fadas
Clarice-Borges
 
Gênero textual Conto
Gênero textual ContoGênero textual Conto
Gênero textual Conto
Jomari
 
Produção de texto tirinhas
Produção de texto tirinhasProdução de texto tirinhas
Produção de texto tirinhas
Roseny90
 
Slide teoria do conto
Slide teoria do contoSlide teoria do conto
Slide teoria do conto
Ana Paula
 
Características gerais do conto
Características gerais do contoCaracterísticas gerais do conto
Características gerais do conto
luhren
 
Contos de terror proposta de redação
Contos de terror   proposta de redaçãoContos de terror   proposta de redação
Contos de terror proposta de redação
Kugera_tatsuki
 
A velhinha-e-a-galinha-carijó
A velhinha-e-a-galinha-carijóA velhinha-e-a-galinha-carijó
A velhinha-e-a-galinha-carijó
Bela Catarina
 
Sequência didática com gênero textual conto
Sequência didática com gênero textual contoSequência didática com gênero textual conto
Sequência didática com gênero textual conto
Thauane Furquim
 
Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais ppt
pnaicdertsis
 
Projeto Quem conta um conto aumenta o encanto
Projeto Quem conta um conto aumenta o encantoProjeto Quem conta um conto aumenta o encanto
Projeto Quem conta um conto aumenta o encanto
valesteves
 
Artes tarsila
Artes tarsilaArtes tarsila
Artes tarsila
Roseny90
 

Destaque (20)

Conto de amor
Conto de amorConto de amor
Conto de amor
 
Apresentação para o nono ano conto e crônica
Apresentação para o nono ano   conto e crônicaApresentação para o nono ano   conto e crônica
Apresentação para o nono ano conto e crônica
 
1.conto, características
1.conto, características1.conto, características
1.conto, características
 
Conto
ContoConto
Conto
 
Gênero Textual: Conto
Gênero Textual: ContoGênero Textual: Conto
Gênero Textual: Conto
 
Gênero de texto conto
Gênero de texto contoGênero de texto conto
Gênero de texto conto
 
Modelo de contrato social
Modelo de contrato socialModelo de contrato social
Modelo de contrato social
 
O preconceito nos contos de fadas
O preconceito nos contos de fadasO preconceito nos contos de fadas
O preconceito nos contos de fadas
 
Gênero textual Conto
Gênero textual ContoGênero textual Conto
Gênero textual Conto
 
Produção de texto tirinhas
Produção de texto tirinhasProdução de texto tirinhas
Produção de texto tirinhas
 
Slide teoria do conto
Slide teoria do contoSlide teoria do conto
Slide teoria do conto
 
Características gerais do conto
Características gerais do contoCaracterísticas gerais do conto
Características gerais do conto
 
Crônica e Conto
Crônica e ContoCrônica e Conto
Crônica e Conto
 
Contos de terror proposta de redação
Contos de terror   proposta de redaçãoContos de terror   proposta de redação
Contos de terror proposta de redação
 
Conto Popular
Conto PopularConto Popular
Conto Popular
 
A velhinha-e-a-galinha-carijó
A velhinha-e-a-galinha-carijóA velhinha-e-a-galinha-carijó
A velhinha-e-a-galinha-carijó
 
Sequência didática com gênero textual conto
Sequência didática com gênero textual contoSequência didática com gênero textual conto
Sequência didática com gênero textual conto
 
Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais ppt
 
Projeto Quem conta um conto aumenta o encanto
Projeto Quem conta um conto aumenta o encantoProjeto Quem conta um conto aumenta o encanto
Projeto Quem conta um conto aumenta o encanto
 
Artes tarsila
Artes tarsilaArtes tarsila
Artes tarsila
 

Mais de Roseny90

Produção de texto tirinhas
Produção de texto tirinhasProdução de texto tirinhas
Produção de texto tirinhas
Roseny90
 
Produção de texto tirinhas
Produção de texto tirinhasProdução de texto tirinhas
Produção de texto tirinhas
Roseny90
 
Sites trabalhados
Sites trabalhadosSites trabalhados
Sites trabalhados
Roseny90
 
Frases enig prod frases
Frases enig prod frasesFrases enig prod frases
Frases enig prod frases
Roseny90
 
Matemática gráficos e tabelas
Matemática  gráficos e tabelasMatemática  gráficos e tabelas
Matemática gráficos e tabelas
Roseny90
 
Números naturais
Números naturaisNúmeros naturais
Números naturais
Roseny90
 
Produção de texto 3º ano
Produção de texto 3º anoProdução de texto 3º ano
Produção de texto 3º ano
Roseny90
 
História egito 6º maio
História         egito  6º   maio História         egito  6º   maio
História egito 6º maio
Roseny90
 
História egito 6º maio
História         egito  6º   maio História         egito  6º   maio
História egito 6º maio
Roseny90
 
Ativ. paisagens
Ativ. paisagensAtiv. paisagens
Ativ. paisagens
Roseny90
 
Ativ. paisagens
Ativ. paisagensAtiv. paisagens
Ativ. paisagens
Roseny90
 
Ativ. regionalização do mundo
Ativ.   regionalização do mundoAtiv.   regionalização do mundo
Ativ. regionalização do mundo
Roseny90
 
Citologia 8º ano a
Citologia   8º  ano aCitologia   8º  ano a
Citologia 8º ano a
Roseny90
 
Citologia 8º ano
Citologia   8º  ano Citologia   8º  ano
Citologia 8º ano
Roseny90
 
Abaixoassinado para vizinho invejoso
Abaixoassinado para vizinho invejosoAbaixoassinado para vizinho invejoso
Abaixoassinado para vizinho invejoso
Roseny90
 
A bruxa e a fada
A bruxa e a fadaA bruxa e a fada
A bruxa e a fada
Roseny90
 
Matemática 6 9 apresent
Matemática 6 9 apresentMatemática 6 9 apresent
Matemática 6 9 apresent
Roseny90
 
Apresentação mod3 roseny
Apresentação mod3 rosenyApresentação mod3 roseny
Apresentação mod3 roseny
Roseny90
 

Mais de Roseny90 (18)

Produção de texto tirinhas
Produção de texto tirinhasProdução de texto tirinhas
Produção de texto tirinhas
 
Produção de texto tirinhas
Produção de texto tirinhasProdução de texto tirinhas
Produção de texto tirinhas
 
Sites trabalhados
Sites trabalhadosSites trabalhados
Sites trabalhados
 
Frases enig prod frases
Frases enig prod frasesFrases enig prod frases
Frases enig prod frases
 
Matemática gráficos e tabelas
Matemática  gráficos e tabelasMatemática  gráficos e tabelas
Matemática gráficos e tabelas
 
Números naturais
Números naturaisNúmeros naturais
Números naturais
 
Produção de texto 3º ano
Produção de texto 3º anoProdução de texto 3º ano
Produção de texto 3º ano
 
História egito 6º maio
História         egito  6º   maio História         egito  6º   maio
História egito 6º maio
 
História egito 6º maio
História         egito  6º   maio História         egito  6º   maio
História egito 6º maio
 
Ativ. paisagens
Ativ. paisagensAtiv. paisagens
Ativ. paisagens
 
Ativ. paisagens
Ativ. paisagensAtiv. paisagens
Ativ. paisagens
 
Ativ. regionalização do mundo
Ativ.   regionalização do mundoAtiv.   regionalização do mundo
Ativ. regionalização do mundo
 
Citologia 8º ano a
Citologia   8º  ano aCitologia   8º  ano a
Citologia 8º ano a
 
Citologia 8º ano
Citologia   8º  ano Citologia   8º  ano
Citologia 8º ano
 
Abaixoassinado para vizinho invejoso
Abaixoassinado para vizinho invejosoAbaixoassinado para vizinho invejoso
Abaixoassinado para vizinho invejoso
 
A bruxa e a fada
A bruxa e a fadaA bruxa e a fada
A bruxa e a fada
 
Matemática 6 9 apresent
Matemática 6 9 apresentMatemática 6 9 apresent
Matemática 6 9 apresent
 
Apresentação mod3 roseny
Apresentação mod3 rosenyApresentação mod3 roseny
Apresentação mod3 roseny
 

Último

Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Dirceu Resende
 

Último (7)

EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
 
Apostila e caderno de exercicios de WORD
Apostila e caderno de exercicios de  WORDApostila e caderno de exercicios de  WORD
Apostila e caderno de exercicios de WORD
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
 
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
 
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
 
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdfFrom_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
 

Conto social 9º

  • 1. Escola Municipal Professora Iracema de Sousa Mendonça Professora Ana Claudia Gauto de Sousa Sovernigo Disciplina: Língua Portuguesa Pcte: Roseny Rojo da Rocha Data: 24 de maio de 2011 Alunos: data: Conto social Aline C. E Priscila R.
  • 2. O conto social trata de temas como as dificuldades dos grupos sociais desprivilegiados ou das minorias, denunciando injustiças sociais.
  • 3. Nos contos sociais , é comum haver referências a fatos e personagens históricos, pois esse gênero denuncia, por meio da ficção, injustiças sociais reais.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 10. José era uma pessoa como todas as outras.Tinha muitas dificuldades,mas nunca deixou faltar comida para sua família.Sua mulher Marta era faxineira,e ambos ganhavam muito pouco,quase nada.Tinham três filhos e davam duro para os sustentar. Para mais um dia de trabalho,José acordou cedo,com esperanças de que o dia seria bom.Sua mulher preparou seu café,e os dois se sentaram na mesa e conversaram um pouco.Falaram sobre sua situação financeira,havia muitas contas e pouco dinheiro. Marta estava com a cabeça baixa,quase derramando lagrimas. - O que houve Marta? Perguntou José. - Nada não,ja vai passar... - Me diga,o que aconteceu?! José já estava ficando preocupado. - Vamos ter que pedir comida!Ja não temos quase nada e nossos filhos estão com fome. Começaram a escorrer algumas lágrimas dos olhos de Marta,e ela e seu marido se abraçaram e ficaram em silêncio por algum tempo,se olhando. - Tenho que ir trabalhar Marta,já estou atrasado... Ela fez um gesto com a cabeça,e José foi para o trabalho.Foi um dia difícil como todos os outros,afinal,não era nada fácil ser gari.As pessoas o ignorava,o xingava e o discriminava pelo seu trabalho. Ao chegar em casa,José viu Marta fazendo comida,que tinha ganhado através de doações dos vizinhos e amigos.Ele foi tomar um banho,para aliviar a tensão e depois chamou seus filhos para o jantar.A comida não era muita,mas todos comiam com muita vontade,quando alguém bateu palmas: - Oi moço! Era um morador de rua,que estava pedindo um pouco de comida.
  • 11. José foi lá dentro e olhou para as panelas.Havia um resto de comida,mas era sua marmita para o serviço no outro dia.José olhou para o homem lá fora,tinha um rosto sofrido,roupas velhas e sujas,como ele.Mas havia uma única diferença:José tinha sua família e apesar de todo sofrimento,era a coisa mais importante e preciosa de sua vida, e isso era uma coisa que o homem não tinha. - Tome moço,é tudo que tenho,mas da para matar a fome... - Muito obrigado! Que Deus lhe pague! O homem foi embora,José entrou em casa e pensou em tudo que tinha acontecido neste dia.Percebeu que sua família era tudo,e que um dia tudo iria melhorar.Só porque era pobre,não significava que não poderia ajudar os outros. - José,voce tem um coração de ouro! Disse Marta,beijando seu marido.. Alunas: Aline Cassiano e Priscila Romeiro Turma: 9°A Professora:Ana Claudia