SlideShare uma empresa Scribd logo
CONHECENDO O QUE É
ZOONOSES?
Centro Municipal de Saúde
Adão Pereira Nunes
Elaborado pela ASB Andressa Reis

1
ENTENDENDO O QUE É ZOONOSES!
Zoonozes
são
doenças
de
animais
transmissíveis ao homem, bem como aquelas
transmitidas do homem para os animais(OMS).
Pensando um pouco em nossa cidade, onde
cães, gatos e até porcos são criados em
apartamentos, onças, macacos e papagaios são
criados em quintais, onde crianças são mordidas por
ratos nos berços onde muitas vezes se bebe água
poluída, onde se dorme sob viadutos, onde se come
alimentos de origem duvidosa, onde se defeca à beira
de córregos, onde as casa são invadidas por água de
esgoto nas enchentes, como fica nossa saúde?
Elaborado pela ASB Andressa

2
A RAIVA
A raiva é uma doença mortal, isto é desde
que apresente sintomas não tem cura.
A raiva ataca todos os mamíferos ( cães,
gatos, bovinos, eqüinos, etc.), e é transmitida
de um animal a outro ou ao homem através da
saliva do animal doente.
Nas cidades o principal transmissor é o cão
e no meio rural são os morcegos sugadores de
sangue (hematófagos).

Elaborado pela ASB Andressa

3
PORTADORES DA DOENÇA

Elaborado pela ASB Andressa

4
FORMAS DE PREVENÇÃO






Não deixar o cão solto na rua;
Vacinar cães, gatos e outros animais domésticos
(bovinos, eqüinos, etc.);
Em caso de sofrer agressão (mordeduras, arranhaduras,
etc.) ou contato com animal suspeito, deve-se lavar o
local com água e sabão e imediatamente procurar a
unidade de saúde, para receber orientação ou
tratamento;
O cão ou o gato suspeito ou agressor deverá ficar preso,
e ser observado no próprio domicílio durante dez dias.
Caso isto não seja possível, o centro de controle de
zoonoses possui pessoal especializado para a retirada
desses animais e internação em canis apropriados. Após
esse período, caso o animal não apresente sintomas,
poderá ser liberado. Do contrário o médico indicará o
tratamento preventivo para a vítima.
Elaborado pela ASB Andressa

5
A LEPTOSPIROSE
A Leptospirose é uma doença grave que se transmite de animal para
animal ou de animal para o homem, através da urina. Nas grandes
cidades, como a nossa cidade, o principal transmissor é o rato.
Durante as chuvas fortes, os rios, córregos e a própria rede de
esgoto transbordam. Essas águas ou lama de enchentes quase
sempre são contaminadas com urina de rato.
O homem pega leptospirose, principalmente através da pele, ao
entrar em contato com essas águas ou lama nas enchentes, ou
quando mexe nos esgotos, ou quando entra em córregos e lagoas
poluídas.

Sintomas:
 Febre, dor de cabeça,
 Dores musculares,
 Fraqueza,
 Pele amarelada.
Elaborado pela ASB Andressa

6
PREVENÇÃO
Medidas preventivas quanto os Ratos:





Não jogar lixo em terrenos, córregos ou bueiros, colocando
sempre em sacos ou latões.
Evitar acúmulo de entulhos nos quintais,
Manter os terrenos baldios e margens de córregos limpos e
desmatados.
Uso de raticidas, quando necessário, deve ser feito por pessoal
especializado.
Medidas preventivas quanto cuidados pessoais:





Sempre que possível evitar o contato direto com água ou lama
das enchentes, esgoto ou outros locais de risco. Nesta situação
usar luvas, botas ou outros tipo de proteção.
Usar água sanitária, misturada em água para limpeza geral e ,
principalmente, nos locais que sofrem inundações.

Elaborado pela ASB Andressa

7
A DENGUE





É uma doença transmitida pela picada do
mosquito Aedes aegypit, que se cria em água
acumulada em pneus, garrafas, vasos de plantas,
tambores, etc.
Existem dois tipos de Dengue, e seus sintomas
são os seguintes:
Dengue Clássico (febre quebra ossos): Febre alta
que dura de cinco a sete dias; dores de cabeça,
dores nos olhos, nas articulações e nos músculos;
manchas na pele.
Dengue Hemorrágico: Febre alta; hemorragias
generalizadas; manchas hemorrágicas na pele e nos
olhos; pode levar à morte em até 50% dos casos.
Elaborado pela ASB Andressa

8
PREVENÇÃO

Elaborado pela ASB Andressa

9
A FEBRE AMARELA







É uma doença originária de regiões de mata e se transmite
através de picada de mosquitos silvestres.
Esta doença pode ser trazida para as cidades através de
pessoas que vão para estas áreas de mata, a trabalho ou a
passeio, e voltam doentes. Na cidade esta pessoas doente é
picada pelo mosquito Aedes aegypit que irá transmitir a doença
quando picar uma pessoa sadia.
A febre amarela tem os seguintes sintomas:
Febre alta;
Dor de cabeça, calafrios, prostração;
Náuseas e vômitos negros;
Hemorragias;
Coloração amarelada da pele e mucosas.

Pode levar a morte até 50% dos casos!
Elaborado pela ASB Andressa

10
PREVENÇÃO
Ao viajar para áreas de mata onde ocorre esta
doença, a pessoa deve tomar vacina contra
febre amarela dez (10) dias antes da viagem.

Elaborado pela ASB Andressa

11
Elaborado pela ASB Andressa

A MALÁRIA
Transmitida ao homem através da picada
do mosquito Anófeles, que dependendo da
região é conhecido como muriçoca,
pernilongo, mosquito – prego. São mosquitos
de menos de um centímetro de envergadura,
corpo delgado e com longas pernas.
Uma vez que a doença se manifesta de 12
a 30 dias decorridos da infecção.
12
SINTOMAS DA MALÁRIA

Elaborado pela ASB Andressa

13
PREVENÇÃO
Os casos devem ser examinados,
diagnosticados e tratados imediatamente
notificando as autoridades sanitárias.
 Planejamento e aplicação de medidas que
combatam o mosquito transmissor (vetor).
 Eliminação de criadouros de mosquitos –
drenagem, retificação de cursos d’água,
pequenos aterros (saneamento ambiental).


Elaborado pela ASB Andressa

14
DOENÇA DE LYME
(CARRAPATOS)
A doença é transmitida pela picada do carrapato, que
leva a enfermidade do animal doente para outros
animais e ao homem.
A doença se manifesta com uma irritação no local da
picada podendo desenvolver uma lesão de
pele(mancha rosada) que vai aumentando com o
tempo. Podem aparecer náuseas, dores de
cabeça, na nuca, nas juntas e músculos, febre e
cansaço.
Se não houver tratamento, a doença, de Lyme
poderá atingir o sistema nervoso, provocando
meningite, paralisia da face, problemas cardíacos, 15
Elaborado pela ASB Andressa
PREVENÇÃO
 Nos

locais com grande quantidade de
carrapatos, usar roupas claras, meias compridas
e botas. Pode-se usar repelentes específicos.
 Examinar cuidadosamente as roupas e pele,
para procurar carrapatos e remove-los.
 Fazer o mesmo com animais domésticos.

Elaborado pela ASB Andressa

16
TENÍASE/ CISTICERCOSE
A teníase é uma verminose causada pela Tênia, muito
freqüente em nosso meio. É popularmente conhecida
por “solitária”.
É transmitida pela ingestão de carnes ou derivados de
porco e boi que contém cistícercos, conhecido por
“pipoca”, “quirera” ou “canjica”. A tênia vive no
intestino do homem e tem o corpo formado por anéis,
podendo medir de dois a três metros. Cada anel
pode ter até oitenta mil ovos que são eliminados
pelas fezes.
Os sintomas da Teníase são: falta de apetite, perda de
peso, dores de barriga e fraqueza.
Elaborado pela ASB Andressa

17
Elaborado pela ASB Andressa

TENÍASE/ CISTICERCOSE
Cisticercose é uma doença que se caracteriza pela
formação dos “cistícercos” que são pequenos grãos que
podem se localizar nos músculos, cérebro, coração, pulmão
e olhos.
Os animais (porco e boi) e o homem adquirem a
cisticercose quando ingerem os ovos da Tênia que foram
eliminados nas fezes humanas. A cisticercose humana é
uma doença muito grave.
Os Sintomas são:
 Dores de cabeça;
 Dificuldade para andar;
 Quando localizada no olho pode causar cegueira;
 No cérebro pode provocar invalidez, loucura, convulsões,
podendo levar á morte.
18
PREVENÇÃO
Destino adequado das fezes humanas
através da construção e uso de vasos
sanitários higiênicos;
 Não usar as fezes humanas para adubação
ou água contaminada para irrigação de
hortas;
 Não criar animais soltos;
 Dar alimentos saudáveis aos animais;
 Não consumir carne ou linguiça
desconhecida, sem inspeção veterinária;


Elaborado pela ASB Andressa

19
HISTOPLASMOSE
É uma doença provocada por fungos
encontrados em fezes secas de pombos e
outras aves e morcegos.
As pessoas se contaminam e podem ficar
doentes quando entram em cavernas ou locais
onde haja muitos morcegos e quando
convivem com pombos.

Elaborado pela ASB Andressa

20
Elaborado pela ASB Andressa

21
Elaborado pela ASB Andressa

22
Elaborado pela ASB Andressa

23

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Biologia- Virus
Biologia- VirusBiologia- Virus
Biologia- Virus
Slides de Tudo
 
Aula de microbiologia ppt
Aula de microbiologia   pptAula de microbiologia   ppt
Aula de microbiologia ppt
SMS - Petrópolis
 
Verminoses
VerminosesVerminoses
Verminoses
pratesclaudio
 
Doenças causadas por bacterias
Doenças  causadas por bacteriasDoenças  causadas por bacterias
Doenças causadas por bacterias
Adrianne Mendonça
 
Doenças causadas por fungos
Doenças causadas por fungosDoenças causadas por fungos
Doenças causadas por fungos
Rafael Serafim
 
Leishmaniose tegumentar e visceral
Leishmaniose tegumentar e visceral Leishmaniose tegumentar e visceral
Leishmaniose tegumentar e visceral
Lauriete Damaris Jesus Freitas
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentares
Gabriela de Lima
 
Aula 01 dst
Aula 01  dstAula 01  dst
Aula 01 dst
Alinebrauna Brauna
 
Vacinas: mitos e verdades
Vacinas: mitos e verdadesVacinas: mitos e verdades
Doenças emergentes e reemergentes
Doenças emergentes e reemergentesDoenças emergentes e reemergentes
Doenças emergentes e reemergentes
alforreca567
 
Raiva.
Raiva.Raiva.
Bactérias e Vírus
Bactérias e VírusBactérias e Vírus
Bactérias e Vírus
Isabel Lopes
 
Parasitas
ParasitasParasitas
Parasitas
Leonardo Souza
 
Slides fungos
Slides  fungosSlides  fungos
Slides fungos
Jean Carlos Wittaczik
 
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Imunológico
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema ImunológicoSlides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Imunológico
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Imunológico
Turma Olímpica
 
Apresentação malária
Apresentação maláriaApresentação malária
Apresentação malária
Jakelyne Bezerra
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
Catir
 
Sistema Endócrino
Sistema EndócrinoSistema Endócrino
Sistema Endócrino
Killer Max
 
Brucelose 01
Brucelose 01Brucelose 01
Brucelose 01
Ivaristo Americo
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
Cláudia Moura
 

Mais procurados (20)

Biologia- Virus
Biologia- VirusBiologia- Virus
Biologia- Virus
 
Aula de microbiologia ppt
Aula de microbiologia   pptAula de microbiologia   ppt
Aula de microbiologia ppt
 
Verminoses
VerminosesVerminoses
Verminoses
 
Doenças causadas por bacterias
Doenças  causadas por bacteriasDoenças  causadas por bacterias
Doenças causadas por bacterias
 
Doenças causadas por fungos
Doenças causadas por fungosDoenças causadas por fungos
Doenças causadas por fungos
 
Leishmaniose tegumentar e visceral
Leishmaniose tegumentar e visceral Leishmaniose tegumentar e visceral
Leishmaniose tegumentar e visceral
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentares
 
Aula 01 dst
Aula 01  dstAula 01  dst
Aula 01 dst
 
Vacinas: mitos e verdades
Vacinas: mitos e verdadesVacinas: mitos e verdades
Vacinas: mitos e verdades
 
Doenças emergentes e reemergentes
Doenças emergentes e reemergentesDoenças emergentes e reemergentes
Doenças emergentes e reemergentes
 
Raiva.
Raiva.Raiva.
Raiva.
 
Bactérias e Vírus
Bactérias e VírusBactérias e Vírus
Bactérias e Vírus
 
Parasitas
ParasitasParasitas
Parasitas
 
Slides fungos
Slides  fungosSlides  fungos
Slides fungos
 
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Imunológico
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema ImunológicoSlides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Imunológico
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Sistema Imunológico
 
Apresentação malária
Apresentação maláriaApresentação malária
Apresentação malária
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema Endócrino
Sistema EndócrinoSistema Endócrino
Sistema Endócrino
 
Brucelose 01
Brucelose 01Brucelose 01
Brucelose 01
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
 

Semelhante a Conhecendo o que é zoonoses

Dengue Cuidado!
Dengue Cuidado!Dengue Cuidado!
Dengue Cuidado!
MBSolange
 
Doenças tropicais
Doenças tropicaisDoenças tropicais
Doenças tropicais
URCA
 
Trab Bio Doenças-Cotuca
Trab Bio Doenças-CotucaTrab Bio Doenças-Cotuca
Trab Bio Doenças-Cotuca
eld09
 
Aula sobre Dengue e sua profilaxia
Aula sobre Dengue e sua profilaxiaAula sobre Dengue e sua profilaxia
Aula sobre Dengue e sua profilaxia
repolicarpo
 
Solo saude - 6º ano - 1º bimestre
Solo saude - 6º ano - 1º bimestreSolo saude - 6º ano - 1º bimestre
Solo saude - 6º ano - 1º bimestre
Carolina Suisso
 
O solo e a saúde do nosso corpo
O solo e a saúde do nosso corpoO solo e a saúde do nosso corpo
O solo e a saúde do nosso corpo
katiahfg
 
Prevenção do dengue e dengue hemorrágico
Prevenção do dengue e dengue hemorrágicoPrevenção do dengue e dengue hemorrágico
Prevenção do dengue e dengue hemorrágico
adrianomedico
 
Dengue 5º c
Dengue 5º cDengue 5º c
Dengue 5º c
Pathyciane Melo
 
Acadmica da puc
Acadmica da pucAcadmica da puc
Acadmica da puc
Luana Barreiros
 
Slaide sobre dengue e saneamento básico
Slaide sobre dengue  e saneamento básicoSlaide sobre dengue  e saneamento básico
Slaide sobre dengue e saneamento básico
Jully Santos
 
Slaide sobre dengue e saneamento básico
Slaide sobre dengue  e saneamento básicoSlaide sobre dengue  e saneamento básico
Slaide sobre dengue e saneamento básico
Jully Santos
 
Doenças
DoençasDoenças
Doenças
crishmuler
 
Dengue
DengueDengue
Apresentacao dengue
Apresentacao dengueApresentacao dengue
Apresentacao dengue
Tudo Sobre Floripa
 
Trabalho de doenças ocupacionais 0010
Trabalho de doenças ocupacionais 0010Trabalho de doenças ocupacionais 0010
Trabalho de doenças ocupacionais 0010
prevencaonline
 
Especialidade de animais nocivos
Especialidade de animais nocivosEspecialidade de animais nocivos
Especialidade de animais nocivos
Ed Wilson Santos
 
Dengue e malaria
Dengue e malariaDengue e malaria
Dengue e malaria
crishmuler
 
Trabalho da dengue michelle
Trabalho da dengue michelleTrabalho da dengue michelle
Trabalho da dengue michelle
Maria Teresa Iannaco Grego
 
Acao Comunitaria para Controle do Aedes aegypti
Acao Comunitaria para Controle do Aedes aegyptiAcao Comunitaria para Controle do Aedes aegypti
Acao Comunitaria para Controle do Aedes aegypti
Raquel Elena
 
Apresentacao controle aedesaegypti
Apresentacao controle aedesaegyptiApresentacao controle aedesaegypti
Apresentacao controle aedesaegypti
Danbransil
 

Semelhante a Conhecendo o que é zoonoses (20)

Dengue Cuidado!
Dengue Cuidado!Dengue Cuidado!
Dengue Cuidado!
 
Doenças tropicais
Doenças tropicaisDoenças tropicais
Doenças tropicais
 
Trab Bio Doenças-Cotuca
Trab Bio Doenças-CotucaTrab Bio Doenças-Cotuca
Trab Bio Doenças-Cotuca
 
Aula sobre Dengue e sua profilaxia
Aula sobre Dengue e sua profilaxiaAula sobre Dengue e sua profilaxia
Aula sobre Dengue e sua profilaxia
 
Solo saude - 6º ano - 1º bimestre
Solo saude - 6º ano - 1º bimestreSolo saude - 6º ano - 1º bimestre
Solo saude - 6º ano - 1º bimestre
 
O solo e a saúde do nosso corpo
O solo e a saúde do nosso corpoO solo e a saúde do nosso corpo
O solo e a saúde do nosso corpo
 
Prevenção do dengue e dengue hemorrágico
Prevenção do dengue e dengue hemorrágicoPrevenção do dengue e dengue hemorrágico
Prevenção do dengue e dengue hemorrágico
 
Dengue 5º c
Dengue 5º cDengue 5º c
Dengue 5º c
 
Acadmica da puc
Acadmica da pucAcadmica da puc
Acadmica da puc
 
Slaide sobre dengue e saneamento básico
Slaide sobre dengue  e saneamento básicoSlaide sobre dengue  e saneamento básico
Slaide sobre dengue e saneamento básico
 
Slaide sobre dengue e saneamento básico
Slaide sobre dengue  e saneamento básicoSlaide sobre dengue  e saneamento básico
Slaide sobre dengue e saneamento básico
 
Doenças
DoençasDoenças
Doenças
 
Dengue
DengueDengue
Dengue
 
Apresentacao dengue
Apresentacao dengueApresentacao dengue
Apresentacao dengue
 
Trabalho de doenças ocupacionais 0010
Trabalho de doenças ocupacionais 0010Trabalho de doenças ocupacionais 0010
Trabalho de doenças ocupacionais 0010
 
Especialidade de animais nocivos
Especialidade de animais nocivosEspecialidade de animais nocivos
Especialidade de animais nocivos
 
Dengue e malaria
Dengue e malariaDengue e malaria
Dengue e malaria
 
Trabalho da dengue michelle
Trabalho da dengue michelleTrabalho da dengue michelle
Trabalho da dengue michelle
 
Acao Comunitaria para Controle do Aedes aegypti
Acao Comunitaria para Controle do Aedes aegyptiAcao Comunitaria para Controle do Aedes aegypti
Acao Comunitaria para Controle do Aedes aegypti
 
Apresentacao controle aedesaegypti
Apresentacao controle aedesaegyptiApresentacao controle aedesaegypti
Apresentacao controle aedesaegypti
 

Mais de Dessa Reis

dia da comunidade cms adão pereira nunes
dia da comunidade cms adão pereira nunesdia da comunidade cms adão pereira nunes
dia da comunidade cms adão pereira nunes
Dessa Reis
 
dia da agua c.m.saude adao pereira nunes
dia da agua c.m.saude adao pereira nunesdia da agua c.m.saude adao pereira nunes
dia da agua c.m.saude adao pereira nunes
Dessa Reis
 
dez passo da amamentação saudável em folheto.doc
dez passo da amamentação saudável em folheto.docdez passo da amamentação saudável em folheto.doc
dez passo da amamentação saudável em folheto.doc
Dessa Reis
 
folheto de com orientação de combate a dengue
folheto de com orientação de combate a denguefolheto de com orientação de combate a dengue
folheto de com orientação de combate a dengue
Dessa Reis
 
folheto sobre câncer bucal asb andressa.n
folheto sobre câncer bucal asb andressa.nfolheto sobre câncer bucal asb andressa.n
folheto sobre câncer bucal asb andressa.n
Dessa Reis
 
registro do profissional do saude escolar.doc
registro do profissional do saude escolar.docregistro do profissional do saude escolar.doc
registro do profissional do saude escolar.doc
Dessa Reis
 
orintaçao de cuidados pós. extrações cms
orintaçao de cuidados pós. extrações cmsorintaçao de cuidados pós. extrações cms
orintaçao de cuidados pós. extrações cms
Dessa Reis
 
odonto pipas ficha e atendimento no evento
odonto pipas ficha e atendimento no eventoodonto pipas ficha e atendimento no evento
odonto pipas ficha e atendimento no evento
Dessa Reis
 
ATA do Conselho Local de Saúde C.M.S.APN
ATA do Conselho Local de Saúde C.M.S.APNATA do Conselho Local de Saúde C.M.S.APN
ATA do Conselho Local de Saúde C.M.S.APN
Dessa Reis
 
2ª Edição Jornal Vilar Carioca.pdf
2ª Edição Jornal Vilar Carioca.pdf2ª Edição Jornal Vilar Carioca.pdf
2ª Edição Jornal Vilar Carioca.pdf
Dessa Reis
 
1ª Edição do Jornal do Vilar Carioca.pdf
1ª Edição do Jornal do Vilar Carioca.pdf1ª Edição do Jornal do Vilar Carioca.pdf
1ª Edição do Jornal do Vilar Carioca.pdf
Dessa Reis
 
slider para grupo de tabagismo
slider para grupo de tabagismoslider para grupo de tabagismo
slider para grupo de tabagismo
Dessa Reis
 
Folheto Gravidez na adolescencia
Folheto Gravidez na adolescenciaFolheto Gravidez na adolescencia
Folheto Gravidez na adolescencia
Dessa Reis
 
Resnha filme sicko
Resnha filme sickoResnha filme sicko
Resnha filme sicko
Dessa Reis
 
Folheto Saúde da Criança
Folheto Saúde da CriançaFolheto Saúde da Criança
Folheto Saúde da Criança
Dessa Reis
 
Folheto Gestantes
Folheto GestantesFolheto Gestantes
Folheto Gestantes
Dessa Reis
 
Balas frenéticas
Balas frenéticasBalas frenéticas
Balas frenéticas
Dessa Reis
 
Controle do diabetes
Controle do diabetes Controle do diabetes
Controle do diabetes
Dessa Reis
 
1 diagnostico das condições de promoção de saude das escolas
1   diagnostico das condições de promoção de saude das escolas1   diagnostico das condições de promoção de saude das escolas
1 diagnostico das condições de promoção de saude das escolas
Dessa Reis
 
3 lista de comparecimento teatro de fantoche
3   lista de comparecimento teatro de fantoche3   lista de comparecimento teatro de fantoche
3 lista de comparecimento teatro de fantoche
Dessa Reis
 

Mais de Dessa Reis (20)

dia da comunidade cms adão pereira nunes
dia da comunidade cms adão pereira nunesdia da comunidade cms adão pereira nunes
dia da comunidade cms adão pereira nunes
 
dia da agua c.m.saude adao pereira nunes
dia da agua c.m.saude adao pereira nunesdia da agua c.m.saude adao pereira nunes
dia da agua c.m.saude adao pereira nunes
 
dez passo da amamentação saudável em folheto.doc
dez passo da amamentação saudável em folheto.docdez passo da amamentação saudável em folheto.doc
dez passo da amamentação saudável em folheto.doc
 
folheto de com orientação de combate a dengue
folheto de com orientação de combate a denguefolheto de com orientação de combate a dengue
folheto de com orientação de combate a dengue
 
folheto sobre câncer bucal asb andressa.n
folheto sobre câncer bucal asb andressa.nfolheto sobre câncer bucal asb andressa.n
folheto sobre câncer bucal asb andressa.n
 
registro do profissional do saude escolar.doc
registro do profissional do saude escolar.docregistro do profissional do saude escolar.doc
registro do profissional do saude escolar.doc
 
orintaçao de cuidados pós. extrações cms
orintaçao de cuidados pós. extrações cmsorintaçao de cuidados pós. extrações cms
orintaçao de cuidados pós. extrações cms
 
odonto pipas ficha e atendimento no evento
odonto pipas ficha e atendimento no eventoodonto pipas ficha e atendimento no evento
odonto pipas ficha e atendimento no evento
 
ATA do Conselho Local de Saúde C.M.S.APN
ATA do Conselho Local de Saúde C.M.S.APNATA do Conselho Local de Saúde C.M.S.APN
ATA do Conselho Local de Saúde C.M.S.APN
 
2ª Edição Jornal Vilar Carioca.pdf
2ª Edição Jornal Vilar Carioca.pdf2ª Edição Jornal Vilar Carioca.pdf
2ª Edição Jornal Vilar Carioca.pdf
 
1ª Edição do Jornal do Vilar Carioca.pdf
1ª Edição do Jornal do Vilar Carioca.pdf1ª Edição do Jornal do Vilar Carioca.pdf
1ª Edição do Jornal do Vilar Carioca.pdf
 
slider para grupo de tabagismo
slider para grupo de tabagismoslider para grupo de tabagismo
slider para grupo de tabagismo
 
Folheto Gravidez na adolescencia
Folheto Gravidez na adolescenciaFolheto Gravidez na adolescencia
Folheto Gravidez na adolescencia
 
Resnha filme sicko
Resnha filme sickoResnha filme sicko
Resnha filme sicko
 
Folheto Saúde da Criança
Folheto Saúde da CriançaFolheto Saúde da Criança
Folheto Saúde da Criança
 
Folheto Gestantes
Folheto GestantesFolheto Gestantes
Folheto Gestantes
 
Balas frenéticas
Balas frenéticasBalas frenéticas
Balas frenéticas
 
Controle do diabetes
Controle do diabetes Controle do diabetes
Controle do diabetes
 
1 diagnostico das condições de promoção de saude das escolas
1   diagnostico das condições de promoção de saude das escolas1   diagnostico das condições de promoção de saude das escolas
1 diagnostico das condições de promoção de saude das escolas
 
3 lista de comparecimento teatro de fantoche
3   lista de comparecimento teatro de fantoche3   lista de comparecimento teatro de fantoche
3 lista de comparecimento teatro de fantoche
 

Conhecendo o que é zoonoses

  • 1. CONHECENDO O QUE É ZOONOSES? Centro Municipal de Saúde Adão Pereira Nunes Elaborado pela ASB Andressa Reis 1
  • 2. ENTENDENDO O QUE É ZOONOSES! Zoonozes são doenças de animais transmissíveis ao homem, bem como aquelas transmitidas do homem para os animais(OMS). Pensando um pouco em nossa cidade, onde cães, gatos e até porcos são criados em apartamentos, onças, macacos e papagaios são criados em quintais, onde crianças são mordidas por ratos nos berços onde muitas vezes se bebe água poluída, onde se dorme sob viadutos, onde se come alimentos de origem duvidosa, onde se defeca à beira de córregos, onde as casa são invadidas por água de esgoto nas enchentes, como fica nossa saúde? Elaborado pela ASB Andressa 2
  • 3. A RAIVA A raiva é uma doença mortal, isto é desde que apresente sintomas não tem cura. A raiva ataca todos os mamíferos ( cães, gatos, bovinos, eqüinos, etc.), e é transmitida de um animal a outro ou ao homem através da saliva do animal doente. Nas cidades o principal transmissor é o cão e no meio rural são os morcegos sugadores de sangue (hematófagos). Elaborado pela ASB Andressa 3
  • 4. PORTADORES DA DOENÇA Elaborado pela ASB Andressa 4
  • 5. FORMAS DE PREVENÇÃO     Não deixar o cão solto na rua; Vacinar cães, gatos e outros animais domésticos (bovinos, eqüinos, etc.); Em caso de sofrer agressão (mordeduras, arranhaduras, etc.) ou contato com animal suspeito, deve-se lavar o local com água e sabão e imediatamente procurar a unidade de saúde, para receber orientação ou tratamento; O cão ou o gato suspeito ou agressor deverá ficar preso, e ser observado no próprio domicílio durante dez dias. Caso isto não seja possível, o centro de controle de zoonoses possui pessoal especializado para a retirada desses animais e internação em canis apropriados. Após esse período, caso o animal não apresente sintomas, poderá ser liberado. Do contrário o médico indicará o tratamento preventivo para a vítima. Elaborado pela ASB Andressa 5
  • 6. A LEPTOSPIROSE A Leptospirose é uma doença grave que se transmite de animal para animal ou de animal para o homem, através da urina. Nas grandes cidades, como a nossa cidade, o principal transmissor é o rato. Durante as chuvas fortes, os rios, córregos e a própria rede de esgoto transbordam. Essas águas ou lama de enchentes quase sempre são contaminadas com urina de rato. O homem pega leptospirose, principalmente através da pele, ao entrar em contato com essas águas ou lama nas enchentes, ou quando mexe nos esgotos, ou quando entra em córregos e lagoas poluídas. Sintomas:  Febre, dor de cabeça,  Dores musculares,  Fraqueza,  Pele amarelada. Elaborado pela ASB Andressa 6
  • 7. PREVENÇÃO Medidas preventivas quanto os Ratos:     Não jogar lixo em terrenos, córregos ou bueiros, colocando sempre em sacos ou latões. Evitar acúmulo de entulhos nos quintais, Manter os terrenos baldios e margens de córregos limpos e desmatados. Uso de raticidas, quando necessário, deve ser feito por pessoal especializado. Medidas preventivas quanto cuidados pessoais:   Sempre que possível evitar o contato direto com água ou lama das enchentes, esgoto ou outros locais de risco. Nesta situação usar luvas, botas ou outros tipo de proteção. Usar água sanitária, misturada em água para limpeza geral e , principalmente, nos locais que sofrem inundações. Elaborado pela ASB Andressa 7
  • 8. A DENGUE   É uma doença transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypit, que se cria em água acumulada em pneus, garrafas, vasos de plantas, tambores, etc. Existem dois tipos de Dengue, e seus sintomas são os seguintes: Dengue Clássico (febre quebra ossos): Febre alta que dura de cinco a sete dias; dores de cabeça, dores nos olhos, nas articulações e nos músculos; manchas na pele. Dengue Hemorrágico: Febre alta; hemorragias generalizadas; manchas hemorrágicas na pele e nos olhos; pode levar à morte em até 50% dos casos. Elaborado pela ASB Andressa 8
  • 10. A FEBRE AMARELA      É uma doença originária de regiões de mata e se transmite através de picada de mosquitos silvestres. Esta doença pode ser trazida para as cidades através de pessoas que vão para estas áreas de mata, a trabalho ou a passeio, e voltam doentes. Na cidade esta pessoas doente é picada pelo mosquito Aedes aegypit que irá transmitir a doença quando picar uma pessoa sadia. A febre amarela tem os seguintes sintomas: Febre alta; Dor de cabeça, calafrios, prostração; Náuseas e vômitos negros; Hemorragias; Coloração amarelada da pele e mucosas. Pode levar a morte até 50% dos casos! Elaborado pela ASB Andressa 10
  • 11. PREVENÇÃO Ao viajar para áreas de mata onde ocorre esta doença, a pessoa deve tomar vacina contra febre amarela dez (10) dias antes da viagem. Elaborado pela ASB Andressa 11
  • 12. Elaborado pela ASB Andressa A MALÁRIA Transmitida ao homem através da picada do mosquito Anófeles, que dependendo da região é conhecido como muriçoca, pernilongo, mosquito – prego. São mosquitos de menos de um centímetro de envergadura, corpo delgado e com longas pernas. Uma vez que a doença se manifesta de 12 a 30 dias decorridos da infecção. 12
  • 13. SINTOMAS DA MALÁRIA Elaborado pela ASB Andressa 13
  • 14. PREVENÇÃO Os casos devem ser examinados, diagnosticados e tratados imediatamente notificando as autoridades sanitárias.  Planejamento e aplicação de medidas que combatam o mosquito transmissor (vetor).  Eliminação de criadouros de mosquitos – drenagem, retificação de cursos d’água, pequenos aterros (saneamento ambiental).  Elaborado pela ASB Andressa 14
  • 15. DOENÇA DE LYME (CARRAPATOS) A doença é transmitida pela picada do carrapato, que leva a enfermidade do animal doente para outros animais e ao homem. A doença se manifesta com uma irritação no local da picada podendo desenvolver uma lesão de pele(mancha rosada) que vai aumentando com o tempo. Podem aparecer náuseas, dores de cabeça, na nuca, nas juntas e músculos, febre e cansaço. Se não houver tratamento, a doença, de Lyme poderá atingir o sistema nervoso, provocando meningite, paralisia da face, problemas cardíacos, 15 Elaborado pela ASB Andressa
  • 16. PREVENÇÃO  Nos locais com grande quantidade de carrapatos, usar roupas claras, meias compridas e botas. Pode-se usar repelentes específicos.  Examinar cuidadosamente as roupas e pele, para procurar carrapatos e remove-los.  Fazer o mesmo com animais domésticos. Elaborado pela ASB Andressa 16
  • 17. TENÍASE/ CISTICERCOSE A teníase é uma verminose causada pela Tênia, muito freqüente em nosso meio. É popularmente conhecida por “solitária”. É transmitida pela ingestão de carnes ou derivados de porco e boi que contém cistícercos, conhecido por “pipoca”, “quirera” ou “canjica”. A tênia vive no intestino do homem e tem o corpo formado por anéis, podendo medir de dois a três metros. Cada anel pode ter até oitenta mil ovos que são eliminados pelas fezes. Os sintomas da Teníase são: falta de apetite, perda de peso, dores de barriga e fraqueza. Elaborado pela ASB Andressa 17
  • 18. Elaborado pela ASB Andressa TENÍASE/ CISTICERCOSE Cisticercose é uma doença que se caracteriza pela formação dos “cistícercos” que são pequenos grãos que podem se localizar nos músculos, cérebro, coração, pulmão e olhos. Os animais (porco e boi) e o homem adquirem a cisticercose quando ingerem os ovos da Tênia que foram eliminados nas fezes humanas. A cisticercose humana é uma doença muito grave. Os Sintomas são:  Dores de cabeça;  Dificuldade para andar;  Quando localizada no olho pode causar cegueira;  No cérebro pode provocar invalidez, loucura, convulsões, podendo levar á morte. 18
  • 19. PREVENÇÃO Destino adequado das fezes humanas através da construção e uso de vasos sanitários higiênicos;  Não usar as fezes humanas para adubação ou água contaminada para irrigação de hortas;  Não criar animais soltos;  Dar alimentos saudáveis aos animais;  Não consumir carne ou linguiça desconhecida, sem inspeção veterinária;  Elaborado pela ASB Andressa 19
  • 20. HISTOPLASMOSE É uma doença provocada por fungos encontrados em fezes secas de pombos e outras aves e morcegos. As pessoas se contaminam e podem ficar doentes quando entram em cavernas ou locais onde haja muitos morcegos e quando convivem com pombos. Elaborado pela ASB Andressa 20
  • 21. Elaborado pela ASB Andressa 21
  • 22. Elaborado pela ASB Andressa 22
  • 23. Elaborado pela ASB Andressa 23