SlideShare uma empresa Scribd logo
Edição de áudio e vídeo
 Os projetores atuais possuem as seguintes formas
de devolver a imagem:
 4:3 (ou 1.33:1)
 16:9 (ou 1.78:1)
 Super-Widescreen (2.35:1)
 A Data Rate, ou seja, a quantidade de informação que está
guardada por unidade de tempo numa gravação digital varia
devido aos seguintes fatores:
 Diferentes frequências de amostragem;
 Diferentes CODECS;
 Diferentes técnicas de compressão ou em graus diferentes;
 Os Data Rate dos vários formatos:
 16 kbps — Qualidade de chamada telefónica.
 1.25 Mbps - Qualidade de VCD (Vídeo CD) (com compressão de
vídeo MPEG-1)
 1.34 Mbps - Qualidade de VCD (Vídeo CD) (com compressão de
vídeo e áudio MPEG-PS)
 5 Mbps – Qualidade de DVD (com compressão MPEG-2)
 8 até 15 Mbps - Qualidade de HDTV (com compressão MPEG-4
AVC)
 29.4 Mbps (no máximo) – Qualidade HD DVD
 40 Mbps (no máximo) – Qualidade Blu-Ray
 Há uma relação entre a
temperatura de um objeto e
a cor que este objeto emite.
 Sendo assim, num ambiente
iluminado, o efeito que a
temperatura emitida pelas
lâmpadas tem, é o de alterar
também a cor da imagem
capturada.
 Em vídeo, as câmaras são
calibradas e mediante o tipo de
luz, aplica-se um filtro de cor.
 Como apenas existem 3 ou 4
filtros, frequentemente é
recorrente aplicar-se a
operação de balanceamento de
brancos.
 Esta operação consiste em que
apontamos a câmara para uma
referência branca e ordenamos
à câmara: isto é branco, agora
ajusta-te!
 As barras de cor são um sinal de vídeo
que se utiliza para calibrar os
dispositivos de captura e reprodução
de vídeo.
 Muitas vezes gravam-se as barras de
cor no inicio de um take para depois,
no processo de produção se ajustar
mais facilmente as cores do filme.
 Podem ainda ser usadas com a
mesma função que as claquetes,
sendo muito usadas aquando da
utilização de filmagens com camaras
diferentes para uma mesma cena.
 A Safe Area é uma expressão que se usa em Edição
de Vídeo e basicamente indica qual a zona de
vídeo que poderá vir a ser “cortada” em certos
aparelhos de reprodução de vídeo.
 No sistema de captura de imagens
paradas – fotografia capturamos as
imagens num sistema de 3 canais de
cor: RGB (Red, Green e Blue)
 No sistema de captura de imagens de
vídeo é utilizado o sistema YUV
(Luminosidade, Azuis e Vermelhos)
que para além da camada para as cores,
é ainda retida a informação de
luminosidade.
 A maioria das câmaras digitais cria imagens em
que os pixéis são retangulares uma vez que as
imagens são mais alongadas, as imagens
analógicas, fotografias e gráficos são reproduzidas
por pixéis quadrados.
 Na maioria dos editores de vídeo é possível
converter pixéis quadrados em retangulares.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Adobe After Effects CS6 Classroom in a Book
Adobe After Effects CS6 Classroom in a BookAdobe After Effects CS6 Classroom in a Book
Adobe After Effects CS6 Classroom in a Book
Sandra Abalde
 
03 Fotografia Digital - Luz
03 Fotografia Digital - Luz03 Fotografia Digital - Luz
03 Fotografia Digital - Luz
Paulo Neves
 
Audio Digital
Audio DigitalAudio Digital
Audio Digital
Elaine Cecília Gatto
 
Interesse
InteresseInteresse
Interesse
chayene121
 
[Old] Curso de programação web dia 02
[Old] Curso de programação web dia 02[Old] Curso de programação web dia 02
[Old] Curso de programação web dia 02
ailton bsj
 
Aula 2 fotografia digital
Aula 2   fotografia digitalAula 2   fotografia digital
Aula 2 fotografia digital
Vitor Braga
 
Sistemas operacionais e multimidia
Sistemas operacionais e multimidiaSistemas operacionais e multimidia
Sistemas operacionais e multimidia
Wesley Rabêlo
 
Bits bytes
Bits bytesBits bytes
Bits bytes
nathyreisrosendo
 
Arte e foto
Arte e fotoArte e foto
Tutorial Vídeos
Tutorial VídeosTutorial Vídeos
Tutorial Vídeos
ProjetoBr
 
Sensores e estrutura da imagem digital
Sensores e estrutura da imagem digitalSensores e estrutura da imagem digital
Sensores e estrutura da imagem digital
Arthur Abatti Schüler
 
A EvoluçãO AnalóGico X Digital
A EvoluçãO AnalóGico X DigitalA EvoluçãO AnalóGico X Digital
A EvoluçãO AnalóGico X Digital
agenciatarget
 
Palestra: Conceitos Básicos de Impressão (02/12/2011)
Palestra: Conceitos Básicos de Impressão (02/12/2011)Palestra: Conceitos Básicos de Impressão (02/12/2011)
Palestra: Conceitos Básicos de Impressão (02/12/2011)
simbiontestudios
 

Mais procurados (13)

Adobe After Effects CS6 Classroom in a Book
Adobe After Effects CS6 Classroom in a BookAdobe After Effects CS6 Classroom in a Book
Adobe After Effects CS6 Classroom in a Book
 
03 Fotografia Digital - Luz
03 Fotografia Digital - Luz03 Fotografia Digital - Luz
03 Fotografia Digital - Luz
 
Audio Digital
Audio DigitalAudio Digital
Audio Digital
 
Interesse
InteresseInteresse
Interesse
 
[Old] Curso de programação web dia 02
[Old] Curso de programação web dia 02[Old] Curso de programação web dia 02
[Old] Curso de programação web dia 02
 
Aula 2 fotografia digital
Aula 2   fotografia digitalAula 2   fotografia digital
Aula 2 fotografia digital
 
Sistemas operacionais e multimidia
Sistemas operacionais e multimidiaSistemas operacionais e multimidia
Sistemas operacionais e multimidia
 
Bits bytes
Bits bytesBits bytes
Bits bytes
 
Arte e foto
Arte e fotoArte e foto
Arte e foto
 
Tutorial Vídeos
Tutorial VídeosTutorial Vídeos
Tutorial Vídeos
 
Sensores e estrutura da imagem digital
Sensores e estrutura da imagem digitalSensores e estrutura da imagem digital
Sensores e estrutura da imagem digital
 
A EvoluçãO AnalóGico X Digital
A EvoluçãO AnalóGico X DigitalA EvoluçãO AnalóGico X Digital
A EvoluçãO AnalóGico X Digital
 
Palestra: Conceitos Básicos de Impressão (02/12/2011)
Palestra: Conceitos Básicos de Impressão (02/12/2011)Palestra: Conceitos Básicos de Impressão (02/12/2011)
Palestra: Conceitos Básicos de Impressão (02/12/2011)
 

Destaque

A produção na mídia digital
A produção na mídia digitalA produção na mídia digital
A produção na mídia digital
Mirna Tonus
 
Redação Digital
Redação DigitalRedação Digital
Redação Digital
Ana Brambilla
 
As Mídias Digitais Integradas / TV Gazeta
As Mídias Digitais Integradas / TV GazetaAs Mídias Digitais Integradas / TV Gazeta
As Mídias Digitais Integradas / TV Gazeta
Michel Lent Schwartzman
 
As mídias digitais integradas, Do celular à TV, sem escalas.
 As mídias digitais integradas, Do celular à TV, sem escalas.  As mídias digitais integradas, Do celular à TV, sem escalas.
As mídias digitais integradas, Do celular à TV, sem escalas.
Michel Lent Schwartzman
 
Aula 1 - apresentação
Aula 1 - apresentaçãoAula 1 - apresentação
Aula 1 - apresentação
Naomi Kaizuka
 
Interações Digitais
Interações DigitaisInterações Digitais
Interações Digitais
Mirna Tonus
 
Minicurso "Produção de Vídeos Digitais"
Minicurso "Produção de Vídeos Digitais" Minicurso "Produção de Vídeos Digitais"
Minicurso "Produção de Vídeos Digitais"
Adriana Sousa
 
Integrando o online e o offline.
Integrando o online e o offline.Integrando o online e o offline.
Integrando o online e o offline.
Vitor Lima
 
28/09/2011 - 14h às 16h - convergência digital - tecnologia ginga oportunidad...
28/09/2011 - 14h às 16h - convergência digital - tecnologia ginga oportunidad...28/09/2011 - 14h às 16h - convergência digital - tecnologia ginga oportunidad...
28/09/2011 - 14h às 16h - convergência digital - tecnologia ginga oportunidad...
Rio Info
 
Clipping TV, Rádio, Impresso e Web - Dra. Taís Amorim de Andrade Piccinini
Clipping TV, Rádio, Impresso e Web -  Dra. Taís Amorim de Andrade PiccininiClipping TV, Rádio, Impresso e Web -  Dra. Taís Amorim de Andrade Piccinini
Clipping TV, Rádio, Impresso e Web - Dra. Taís Amorim de Andrade Piccinini
Rosemeire Soares
 
Webcast TV Br
Webcast TV BrWebcast TV Br
Webcast TV Br
NelcyDelGrossi
 
Keynote Video Digital
Keynote Video DigitalKeynote Video Digital
Keynote Video Digital
Ana Brambilla
 
Palestra Web Tv
Palestra Web TvPalestra Web Tv
Palestra Web Tv
ESPMinovadoresdigitais
 
Planejamento e Estratégia em Redes Sociais - parte 1
Planejamento e Estratégia em Redes Sociais - parte 1Planejamento e Estratégia em Redes Sociais - parte 1
Planejamento e Estratégia em Redes Sociais - parte 1
Ana Brambilla
 
Apresentação TV 2.0 - Online Video Advertising by Samba Tech
Apresentação TV 2.0 - Online Video Advertising by Samba TechApresentação TV 2.0 - Online Video Advertising by Samba Tech
Apresentação TV 2.0 - Online Video Advertising by Samba Tech
Rodrigo Paolucci
 
Mesa: Os desafios do mercado editorial na era digital com Cristiane Gomes
Mesa: Os desafios do mercado editorial na era digital com Cristiane GomesMesa: Os desafios do mercado editorial na era digital com Cristiane Gomes
Mesa: Os desafios do mercado editorial na era digital com Cristiane Gomes
Cultura e Mercado
 
Palestra: Gestão Coletiva com Rachel de Souza
Palestra: Gestão Coletiva com Rachel de SouzaPalestra: Gestão Coletiva com Rachel de Souza
Palestra: Gestão Coletiva com Rachel de Souza
Cultura e Mercado
 
Financiamento Audiovisual - AULA 1 | Programas de Fomento | Rodrigo Camargo |
Financiamento Audiovisual - AULA 1 | Programas de Fomento | Rodrigo Camargo |Financiamento Audiovisual - AULA 1 | Programas de Fomento | Rodrigo Camargo |
Financiamento Audiovisual - AULA 1 | Programas de Fomento | Rodrigo Camargo |
Cultura e Mercado
 
Mesa: Show business e os novos modelos de negócio com Tahiana D'Egmont (Kicka...
Mesa: Show business e os novos modelos de negócio com Tahiana D'Egmont (Kicka...Mesa: Show business e os novos modelos de negócio com Tahiana D'Egmont (Kicka...
Mesa: Show business e os novos modelos de negócio com Tahiana D'Egmont (Kicka...
Cultura e Mercado
 
Belas artes brambilla_marco_2016
Belas artes brambilla_marco_2016Belas artes brambilla_marco_2016
Belas artes brambilla_marco_2016
Ana Brambilla
 

Destaque (20)

A produção na mídia digital
A produção na mídia digitalA produção na mídia digital
A produção na mídia digital
 
Redação Digital
Redação DigitalRedação Digital
Redação Digital
 
As Mídias Digitais Integradas / TV Gazeta
As Mídias Digitais Integradas / TV GazetaAs Mídias Digitais Integradas / TV Gazeta
As Mídias Digitais Integradas / TV Gazeta
 
As mídias digitais integradas, Do celular à TV, sem escalas.
 As mídias digitais integradas, Do celular à TV, sem escalas.  As mídias digitais integradas, Do celular à TV, sem escalas.
As mídias digitais integradas, Do celular à TV, sem escalas.
 
Aula 1 - apresentação
Aula 1 - apresentaçãoAula 1 - apresentação
Aula 1 - apresentação
 
Interações Digitais
Interações DigitaisInterações Digitais
Interações Digitais
 
Minicurso "Produção de Vídeos Digitais"
Minicurso "Produção de Vídeos Digitais" Minicurso "Produção de Vídeos Digitais"
Minicurso "Produção de Vídeos Digitais"
 
Integrando o online e o offline.
Integrando o online e o offline.Integrando o online e o offline.
Integrando o online e o offline.
 
28/09/2011 - 14h às 16h - convergência digital - tecnologia ginga oportunidad...
28/09/2011 - 14h às 16h - convergência digital - tecnologia ginga oportunidad...28/09/2011 - 14h às 16h - convergência digital - tecnologia ginga oportunidad...
28/09/2011 - 14h às 16h - convergência digital - tecnologia ginga oportunidad...
 
Clipping TV, Rádio, Impresso e Web - Dra. Taís Amorim de Andrade Piccinini
Clipping TV, Rádio, Impresso e Web -  Dra. Taís Amorim de Andrade PiccininiClipping TV, Rádio, Impresso e Web -  Dra. Taís Amorim de Andrade Piccinini
Clipping TV, Rádio, Impresso e Web - Dra. Taís Amorim de Andrade Piccinini
 
Webcast TV Br
Webcast TV BrWebcast TV Br
Webcast TV Br
 
Keynote Video Digital
Keynote Video DigitalKeynote Video Digital
Keynote Video Digital
 
Palestra Web Tv
Palestra Web TvPalestra Web Tv
Palestra Web Tv
 
Planejamento e Estratégia em Redes Sociais - parte 1
Planejamento e Estratégia em Redes Sociais - parte 1Planejamento e Estratégia em Redes Sociais - parte 1
Planejamento e Estratégia em Redes Sociais - parte 1
 
Apresentação TV 2.0 - Online Video Advertising by Samba Tech
Apresentação TV 2.0 - Online Video Advertising by Samba TechApresentação TV 2.0 - Online Video Advertising by Samba Tech
Apresentação TV 2.0 - Online Video Advertising by Samba Tech
 
Mesa: Os desafios do mercado editorial na era digital com Cristiane Gomes
Mesa: Os desafios do mercado editorial na era digital com Cristiane GomesMesa: Os desafios do mercado editorial na era digital com Cristiane Gomes
Mesa: Os desafios do mercado editorial na era digital com Cristiane Gomes
 
Palestra: Gestão Coletiva com Rachel de Souza
Palestra: Gestão Coletiva com Rachel de SouzaPalestra: Gestão Coletiva com Rachel de Souza
Palestra: Gestão Coletiva com Rachel de Souza
 
Financiamento Audiovisual - AULA 1 | Programas de Fomento | Rodrigo Camargo |
Financiamento Audiovisual - AULA 1 | Programas de Fomento | Rodrigo Camargo |Financiamento Audiovisual - AULA 1 | Programas de Fomento | Rodrigo Camargo |
Financiamento Audiovisual - AULA 1 | Programas de Fomento | Rodrigo Camargo |
 
Mesa: Show business e os novos modelos de negócio com Tahiana D'Egmont (Kicka...
Mesa: Show business e os novos modelos de negócio com Tahiana D'Egmont (Kicka...Mesa: Show business e os novos modelos de negócio com Tahiana D'Egmont (Kicka...
Mesa: Show business e os novos modelos de negócio com Tahiana D'Egmont (Kicka...
 
Belas artes brambilla_marco_2016
Belas artes brambilla_marco_2016Belas artes brambilla_marco_2016
Belas artes brambilla_marco_2016
 

Semelhante a Conceitos de vìdeo

Apresentando conceitos de digitalização multimídia
Apresentando conceitos de digitalização multimídiaApresentando conceitos de digitalização multimídia
Apresentando conceitos de digitalização multimídia
Arlindo Pereira
 
Video Digital
Video Digital Video Digital
Video Digital
ToscaDiana
 
Tecnicas de codificação de video v5.0
Tecnicas de codificação de video v5.0Tecnicas de codificação de video v5.0
Tecnicas de codificação de video v5.0
JNR
 
Explicações Sobre os Termos Usados em Transcodificação de Vídeo
Explicações Sobre os Termos Usados em Transcodificação de VídeoExplicações Sobre os Termos Usados em Transcodificação de Vídeo
Explicações Sobre os Termos Usados em Transcodificação de Vídeo
nerodude
 
Informações Gerais
Informações GeraisInformações Gerais
Informações Gerais
jansensoares
 
Aula 10 – placas controladoras de vídeo (i)
Aula 10 – placas controladoras de vídeo (i)Aula 10 – placas controladoras de vídeo (i)
Aula 10 – placas controladoras de vídeo (i)
Marcos Basilio
 
Fluxo digital na fotografia
Fluxo digital na fotografiaFluxo digital na fotografia
Fluxo digital na fotografia
Cid Costa Neto
 
Som imagem vídeo
Som imagem vídeoSom imagem vídeo
Som imagem vídeo
Fernando Rui Campos
 
Som imagem video
Som imagem videoSom imagem video
Som imagem video
Fernando Rui Campos
 
Palestra TV Digital
Palestra TV Digital Palestra TV Digital
Aula2_3_MTM.ppt
Aula2_3_MTM.pptAula2_3_MTM.ppt
Aula2_3_MTM.ppt
GumboScout
 
Informações Gerais
Informações GeraisInformações Gerais
Informações Gerais
jansensoares
 
Aula fotografia digital
Aula fotografia digitalAula fotografia digital
Aula fotografia digital
Marco Hovnanian
 
Hardware_Perifericos e Software
Hardware_Perifericos e SoftwareHardware_Perifericos e Software
Hardware_Perifericos e Software
RicardoGomes434208
 
Aquisicao
AquisicaoAquisicao
Aquisicao
Jorge Teixeira
 
Edm 09
Edm 09Edm 09
Como fazer vcd
Como fazer vcdComo fazer vcd
Como fazer vcd
Sirene Monturil
 
h
hh
História da música e áudio para games
História da música e áudio para gamesHistória da música e áudio para games
História da música e áudio para games
Guilhes Damian
 
bit byte
bit bytebit byte
bit byte
lucaskitos599
 

Semelhante a Conceitos de vìdeo (20)

Apresentando conceitos de digitalização multimídia
Apresentando conceitos de digitalização multimídiaApresentando conceitos de digitalização multimídia
Apresentando conceitos de digitalização multimídia
 
Video Digital
Video Digital Video Digital
Video Digital
 
Tecnicas de codificação de video v5.0
Tecnicas de codificação de video v5.0Tecnicas de codificação de video v5.0
Tecnicas de codificação de video v5.0
 
Explicações Sobre os Termos Usados em Transcodificação de Vídeo
Explicações Sobre os Termos Usados em Transcodificação de VídeoExplicações Sobre os Termos Usados em Transcodificação de Vídeo
Explicações Sobre os Termos Usados em Transcodificação de Vídeo
 
Informações Gerais
Informações GeraisInformações Gerais
Informações Gerais
 
Aula 10 – placas controladoras de vídeo (i)
Aula 10 – placas controladoras de vídeo (i)Aula 10 – placas controladoras de vídeo (i)
Aula 10 – placas controladoras de vídeo (i)
 
Fluxo digital na fotografia
Fluxo digital na fotografiaFluxo digital na fotografia
Fluxo digital na fotografia
 
Som imagem vídeo
Som imagem vídeoSom imagem vídeo
Som imagem vídeo
 
Som imagem video
Som imagem videoSom imagem video
Som imagem video
 
Palestra TV Digital
Palestra TV Digital Palestra TV Digital
Palestra TV Digital
 
Aula2_3_MTM.ppt
Aula2_3_MTM.pptAula2_3_MTM.ppt
Aula2_3_MTM.ppt
 
Informações Gerais
Informações GeraisInformações Gerais
Informações Gerais
 
Aula fotografia digital
Aula fotografia digitalAula fotografia digital
Aula fotografia digital
 
Hardware_Perifericos e Software
Hardware_Perifericos e SoftwareHardware_Perifericos e Software
Hardware_Perifericos e Software
 
Aquisicao
AquisicaoAquisicao
Aquisicao
 
Edm 09
Edm 09Edm 09
Edm 09
 
Como fazer vcd
Como fazer vcdComo fazer vcd
Como fazer vcd
 
h
hh
h
 
História da música e áudio para games
História da música e áudio para gamesHistória da música e áudio para games
História da música e áudio para games
 
bit byte
bit bytebit byte
bit byte
 

Mais de Clara Ferreira

Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 11.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 11.Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 11.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 11.
Clara Ferreira
 
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 10.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 10.Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 10.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 10.
Clara Ferreira
 
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 9.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 9.Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 9.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 9.
Clara Ferreira
 
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 8.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 8.Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 8.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 8.
Clara Ferreira
 
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 7.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 7.Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 7.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 7.
Clara Ferreira
 
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 6.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 6.Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 6.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 6.
Clara Ferreira
 
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 5.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 5.Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 5.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 5.
Clara Ferreira
 
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 4.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 4.Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 4.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 4.
Clara Ferreira
 
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 3.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 3.Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 3.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 3.
Clara Ferreira
 
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 2.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 2.Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 2.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 2.
Clara Ferreira
 
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 1.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 1.Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 1.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 1.
Clara Ferreira
 
Apontadores. C++. Matéria de Ensino Secundário.
Apontadores. C++. Matéria de Ensino Secundário.Apontadores. C++. Matéria de Ensino Secundário.
Apontadores. C++. Matéria de Ensino Secundário.
Clara Ferreira
 
Funções e Valores. C++. Matéria de Ensino Secundário.
Funções e Valores.  C++. Matéria de Ensino Secundário.Funções e Valores.  C++. Matéria de Ensino Secundário.
Funções e Valores. C++. Matéria de Ensino Secundário.
Clara Ferreira
 
Funções - Exercícios e Matéria. C++. Matéria de Ensino Secundário.
Funções - Exercícios e Matéria. C++. Matéria de Ensino Secundário.Funções - Exercícios e Matéria. C++. Matéria de Ensino Secundário.
Funções - Exercícios e Matéria. C++. Matéria de Ensino Secundário.
Clara Ferreira
 
C++. Ficheiros. Matéria de Ensino Secundário.
C++. Ficheiros. Matéria de Ensino Secundário.C++. Ficheiros. Matéria de Ensino Secundário.
C++. Ficheiros. Matéria de Ensino Secundário.
Clara Ferreira
 
Fichas de Revisão. Matéria de Secundário.
Fichas de Revisão. Matéria de Secundário.Fichas de Revisão. Matéria de Secundário.
Fichas de Revisão. Matéria de Secundário.
Clara Ferreira
 
Exercícios de Matrizes. Matéria de Secundário.
Exercícios de Matrizes. Matéria de Secundário.Exercícios de Matrizes. Matéria de Secundário.
Exercícios de Matrizes. Matéria de Secundário.
Clara Ferreira
 
Visual Studio. C++. Windows Form. Matéria de Secundário
Visual Studio. C++. Windows Form. Matéria de SecundárioVisual Studio. C++. Windows Form. Matéria de Secundário
Visual Studio. C++. Windows Form. Matéria de Secundário
Clara Ferreira
 
C++ - Recuperação de Conteúdos. Matéria de Secundário
C++ - Recuperação de Conteúdos. Matéria de SecundárioC++ - Recuperação de Conteúdos. Matéria de Secundário
C++ - Recuperação de Conteúdos. Matéria de Secundário
Clara Ferreira
 
Exercícios Conceitos Introdutórios C++ - Matéria do Ensino Secundário
Exercícios Conceitos Introdutórios C++ - Matéria do Ensino SecundárioExercícios Conceitos Introdutórios C++ - Matéria do Ensino Secundário
Exercícios Conceitos Introdutórios C++ - Matéria do Ensino Secundário
Clara Ferreira
 

Mais de Clara Ferreira (20)

Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 11.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 11.Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 11.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 11.
 
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 10.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 10.Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 10.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 10.
 
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 9.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 9.Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 9.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 9.
 
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 8.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 8.Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 8.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 8.
 
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 7.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 7.Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 7.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 7.
 
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 6.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 6.Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 6.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 6.
 
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 5.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 5.Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 5.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 5.
 
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 4.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 4.Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 4.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 4.
 
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 3.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 3.Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 3.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 3.
 
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 2.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 2.Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 2.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 2.
 
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 1.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 1.Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 1.
Unity - Programação Orientada a Objetos. Aula 1.
 
Apontadores. C++. Matéria de Ensino Secundário.
Apontadores. C++. Matéria de Ensino Secundário.Apontadores. C++. Matéria de Ensino Secundário.
Apontadores. C++. Matéria de Ensino Secundário.
 
Funções e Valores. C++. Matéria de Ensino Secundário.
Funções e Valores.  C++. Matéria de Ensino Secundário.Funções e Valores.  C++. Matéria de Ensino Secundário.
Funções e Valores. C++. Matéria de Ensino Secundário.
 
Funções - Exercícios e Matéria. C++. Matéria de Ensino Secundário.
Funções - Exercícios e Matéria. C++. Matéria de Ensino Secundário.Funções - Exercícios e Matéria. C++. Matéria de Ensino Secundário.
Funções - Exercícios e Matéria. C++. Matéria de Ensino Secundário.
 
C++. Ficheiros. Matéria de Ensino Secundário.
C++. Ficheiros. Matéria de Ensino Secundário.C++. Ficheiros. Matéria de Ensino Secundário.
C++. Ficheiros. Matéria de Ensino Secundário.
 
Fichas de Revisão. Matéria de Secundário.
Fichas de Revisão. Matéria de Secundário.Fichas de Revisão. Matéria de Secundário.
Fichas de Revisão. Matéria de Secundário.
 
Exercícios de Matrizes. Matéria de Secundário.
Exercícios de Matrizes. Matéria de Secundário.Exercícios de Matrizes. Matéria de Secundário.
Exercícios de Matrizes. Matéria de Secundário.
 
Visual Studio. C++. Windows Form. Matéria de Secundário
Visual Studio. C++. Windows Form. Matéria de SecundárioVisual Studio. C++. Windows Form. Matéria de Secundário
Visual Studio. C++. Windows Form. Matéria de Secundário
 
C++ - Recuperação de Conteúdos. Matéria de Secundário
C++ - Recuperação de Conteúdos. Matéria de SecundárioC++ - Recuperação de Conteúdos. Matéria de Secundário
C++ - Recuperação de Conteúdos. Matéria de Secundário
 
Exercícios Conceitos Introdutórios C++ - Matéria do Ensino Secundário
Exercícios Conceitos Introdutórios C++ - Matéria do Ensino SecundárioExercícios Conceitos Introdutórios C++ - Matéria do Ensino Secundário
Exercícios Conceitos Introdutórios C++ - Matéria do Ensino Secundário
 

Último

Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
JohnnyLima16
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 

Conceitos de vìdeo

  • 2.  Os projetores atuais possuem as seguintes formas de devolver a imagem:  4:3 (ou 1.33:1)  16:9 (ou 1.78:1)  Super-Widescreen (2.35:1)
  • 3.  A Data Rate, ou seja, a quantidade de informação que está guardada por unidade de tempo numa gravação digital varia devido aos seguintes fatores:  Diferentes frequências de amostragem;  Diferentes CODECS;  Diferentes técnicas de compressão ou em graus diferentes;  Os Data Rate dos vários formatos:  16 kbps — Qualidade de chamada telefónica.  1.25 Mbps - Qualidade de VCD (Vídeo CD) (com compressão de vídeo MPEG-1)  1.34 Mbps - Qualidade de VCD (Vídeo CD) (com compressão de vídeo e áudio MPEG-PS)  5 Mbps – Qualidade de DVD (com compressão MPEG-2)  8 até 15 Mbps - Qualidade de HDTV (com compressão MPEG-4 AVC)  29.4 Mbps (no máximo) – Qualidade HD DVD  40 Mbps (no máximo) – Qualidade Blu-Ray
  • 4.  Há uma relação entre a temperatura de um objeto e a cor que este objeto emite.  Sendo assim, num ambiente iluminado, o efeito que a temperatura emitida pelas lâmpadas tem, é o de alterar também a cor da imagem capturada.
  • 5.  Em vídeo, as câmaras são calibradas e mediante o tipo de luz, aplica-se um filtro de cor.  Como apenas existem 3 ou 4 filtros, frequentemente é recorrente aplicar-se a operação de balanceamento de brancos.  Esta operação consiste em que apontamos a câmara para uma referência branca e ordenamos à câmara: isto é branco, agora ajusta-te!
  • 6.  As barras de cor são um sinal de vídeo que se utiliza para calibrar os dispositivos de captura e reprodução de vídeo.  Muitas vezes gravam-se as barras de cor no inicio de um take para depois, no processo de produção se ajustar mais facilmente as cores do filme.  Podem ainda ser usadas com a mesma função que as claquetes, sendo muito usadas aquando da utilização de filmagens com camaras diferentes para uma mesma cena.
  • 7.  A Safe Area é uma expressão que se usa em Edição de Vídeo e basicamente indica qual a zona de vídeo que poderá vir a ser “cortada” em certos aparelhos de reprodução de vídeo.
  • 8.  No sistema de captura de imagens paradas – fotografia capturamos as imagens num sistema de 3 canais de cor: RGB (Red, Green e Blue)  No sistema de captura de imagens de vídeo é utilizado o sistema YUV (Luminosidade, Azuis e Vermelhos) que para além da camada para as cores, é ainda retida a informação de luminosidade.
  • 9.  A maioria das câmaras digitais cria imagens em que os pixéis são retangulares uma vez que as imagens são mais alongadas, as imagens analógicas, fotografias e gráficos são reproduzidas por pixéis quadrados.  Na maioria dos editores de vídeo é possível converter pixéis quadrados em retangulares.