SlideShare uma empresa Scribd logo

O campo da comunicação no Brasil

PPT sobre o campo da comunicação no Brasil

1 de 25
Baixar para ler offline
O CAMPO DA
COMUNICAÇÃO NO BRASIL
Disciplina: Introdução ao Campo da Comunicação
– CCA 0321
Prof. Dr. Richard Romancini
O CONCEITO DE CAMPO
 Um espaço estruturado no qual determinados
agentes disputam/lutam por posições de domínio,
com base em diferentes critérios de legitimidade e
poder.
 Diferentes campos:
 Família (microcampo)
 Política
 Economia
 Religião
 Jurídico
 Forças Armadas
 Indústria cultural
 Alta cultura, etc.
O CAMPO DA COMUNICAÇÃO
Subcampo
profissional
Subcampo
científico/acadêmico
Subcampo
do ensino
Instituições de
fomento
CNPq - Conselho
Nacional de
Desenvolvimento
Científico e Tecnológico
Instituições de
avaliação
Capes -
Coordenação de
Aperfeiçoamento de
Pessoal de Nível
Superior
MEC/INEP
Instituições
regulatórias
MTE
CAMPO CIENTÍFICO NO BRASIL
Árvore do conhecimento (CNPq)
Árvore de especialidades do conhecimento:
• Ciências Agrárias
• Ciências Biológicas
• Ciências da Saúde
• Ciências Exatas e da Terra
• Engenharias
• Ciências Humanas
• Ciências Sociais Aplicadas
• Lingüística, Letras e Artes
Fonte: CNPq
CAMPO CIENTÍFICO NO BRASIL
Árvore do conhecimento (CNPq)
Árvore de especialidades do conhecimento:
• Ciências Sociais Aplicadas
Fonte: CNPq
Comunicação
Teoria da Comunicação
Jornalismo e Editoração
Teoria e Ética do Jornalismo
Organização Editorial de Jornais
Organização Comercial de Jornais
Jornalismo Especializado (Comunitário,
Rural, Empresarial, Científico)
Rádio e Televisão
Radiodifusão
Videodifusão
Relações Públicas e Propaganda
Comunicação Visual
QUAL A EXPRESSÃO DA ÁREA CIENTÍFICA
DA COMUNICAÇÃO NO PAÍS EM
COMPARAÇÃO COM OUTRAS?
Distribuição dos grupos de pesquisa segundo a área do conhecimento
predominante nas atividades do grupo, 2016.
Área do conhecimento Grupos %
Educação (1º) 3.595 9,6
Medicina (2º) 1.619 4,3
Direito (3º) 1.386 3,7
Administração (4º) 1.311 3,5
Química (5º) 1.302 3,5
Agronomia (6º) 1.254 3,3
Ciência da Computação (7º) 1.115 3,0
Saúde Coletiva (8º) 1.079 2,9
Letras (9º) 966 2,6
História (10º) 912 2,4
Lingüística (11º) 908 2,4
Psicologia (12º) 884 2,4
Física (13º) 801 2,1
Artes (14º) 781 2,1
Engenharia Elétrica (15º) 768 2,0
Comunicação (16º) 719 1,9
Educação Física (17º) 704 1,9
Geociências (18º) 685 1,8
Outros 16.851 44,6
TOTAL 37.640 100
Fonte: CNPq

Recomendados

A pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicas
A pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicasA pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicas
A pesquisa em Relações Públicas e Boas práticas acadêmicasrichard_romancini
 
Comunicação Organizacional e Relações Públicas
Comunicação Organizacional e Relações PúblicasComunicação Organizacional e Relações Públicas
Comunicação Organizacional e Relações Públicasrichard_romancini
 
Perspectivas teóricas em RP
Perspectivas teóricas em RPPerspectivas teóricas em RP
Perspectivas teóricas em RPrichard_romancini
 
A COBERTURA JORNALÍSTICA EM MÍDIAS LEGISLATIVAS: UM ESTUDO SOBRE A AGÊNCIA CÂ...
A COBERTURA JORNALÍSTICA EM MÍDIAS LEGISLATIVAS: UM ESTUDO SOBRE A AGÊNCIA CÂ...A COBERTURA JORNALÍSTICA EM MÍDIAS LEGISLATIVAS: UM ESTUDO SOBRE A AGÊNCIA CÂ...
A COBERTURA JORNALÍSTICA EM MÍDIAS LEGISLATIVAS: UM ESTUDO SOBRE A AGÊNCIA CÂ...Universidade Federal do Paraná
 
1989, o ano que não terminou: epistemologia e metodologia da pesquisa em Comu...
1989, o ano que não terminou: epistemologia e metodologia da pesquisa em Comu...1989, o ano que não terminou: epistemologia e metodologia da pesquisa em Comu...
1989, o ano que não terminou: epistemologia e metodologia da pesquisa em Comu...Universidade Federal do Paraná
 
Panorama da comunicação e das telecomunicações no brasil
Panorama da comunicação e das telecomunicações no brasilPanorama da comunicação e das telecomunicações no brasil
Panorama da comunicação e das telecomunicações no brasilLorena Brondani
 
III Jornada Científica - Edital 2014
III Jornada Científica - Edital 2014III Jornada Científica - Edital 2014
III Jornada Científica - Edital 2014Major Ribamar
 
1.4 sociedade do conhecimento chaui e bernheim
1.4   sociedade do conhecimento chaui e bernheim1.4   sociedade do conhecimento chaui e bernheim
1.4 sociedade do conhecimento chaui e bernheimandre barbosa
 

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a O campo da comunicação no Brasil

Dialnet-ParadigmasDaBiblioteconomiaECienciaDaInformacao-5026067 (1).pdf
Dialnet-ParadigmasDaBiblioteconomiaECienciaDaInformacao-5026067 (1).pdfDialnet-ParadigmasDaBiblioteconomiaECienciaDaInformacao-5026067 (1).pdf
Dialnet-ParadigmasDaBiblioteconomiaECienciaDaInformacao-5026067 (1).pdfAdrianaCosta215
 
Comunicação Social X Jornalismo
Comunicação Social X JornalismoComunicação Social X Jornalismo
Comunicação Social X Jornalismoguest80883f
 
PARTE I - METODOLOGIA DA PESQUISA INTERDISCIPLINAR.pptx
PARTE I - METODOLOGIA DA PESQUISA INTERDISCIPLINAR.pptxPARTE I - METODOLOGIA DA PESQUISA INTERDISCIPLINAR.pptx
PARTE I - METODOLOGIA DA PESQUISA INTERDISCIPLINAR.pptxSulenDeArajoNeves
 
Td 0752 051.812.955.17 folder to Tax Return
Td 0752  051.812.955.17 folder to Tax ReturnTd 0752  051.812.955.17 folder to Tax Return
Td 0752 051.812.955.17 folder to Tax ReturnSandro Suzart
 
A comunicação científica e a urgência na democratização do conhecimento.pdf
A comunicação científica e a urgência na democratização do conhecimento.pdfA comunicação científica e a urgência na democratização do conhecimento.pdf
A comunicação científica e a urgência na democratização do conhecimento.pdfKatiuscia Dias
 
Contrib. ic ens. sup.
Contrib. ic ens. sup.Contrib. ic ens. sup.
Contrib. ic ens. sup.gisa_legal
 
Comunicação e divulgação científica: perspectivas e desafios
Comunicação e divulgação científica: perspectivas e desafiosComunicação e divulgação científica: perspectivas e desafios
Comunicação e divulgação científica: perspectivas e desafiosRoberto Lopes
 
Comunicação e divulgação científica
Comunicação e divulgação científicaComunicação e divulgação científica
Comunicação e divulgação científicaJôice Borges
 
A comunicação científica, de A. J. Meadows
A comunicação científica, de A. J. MeadowsA comunicação científica, de A. J. Meadows
A comunicação científica, de A. J. MeadowsJorge Prado
 
Integração graduação posgraduação como fator de qualidade na educação superior
Integração graduação posgraduação como fator de qualidade na educação superiorIntegração graduação posgraduação como fator de qualidade na educação superior
Integração graduação posgraduação como fator de qualidade na educação superiorFOPROP
 
E book II Jornada Discente do PPGCOM USP_2011
E book II Jornada Discente do PPGCOM USP_2011E book II Jornada Discente do PPGCOM USP_2011
E book II Jornada Discente do PPGCOM USP_2011Carolina Terra
 
Estudos sobre ic no brasil 2010
Estudos sobre ic no brasil   2010Estudos sobre ic no brasil   2010
Estudos sobre ic no brasil 2010gisa_legal
 
Programa de Extensão História
Programa de Extensão HistóriaPrograma de Extensão História
Programa de Extensão HistóriaRosatricia Moura
 
Comunicação e educação os movimentos do pêndulo.pdf
Comunicação e educação os movimentos do pêndulo.pdfComunicação e educação os movimentos do pêndulo.pdf
Comunicação e educação os movimentos do pêndulo.pdfSemônica Silva
 
Centro de Artes e Educação Física da PUC - SP. Documento Básico
Centro de Artes e Educação Física da PUC - SP. Documento BásicoCentro de Artes e Educação Física da PUC - SP. Documento Básico
Centro de Artes e Educação Física da PUC - SP. Documento BásicoNathália Camargo
 

Semelhante a O campo da comunicação no Brasil (20)

Ic 2015 book
Ic 2015   bookIc 2015   book
Ic 2015 book
 
Dialnet-ParadigmasDaBiblioteconomiaECienciaDaInformacao-5026067 (1).pdf
Dialnet-ParadigmasDaBiblioteconomiaECienciaDaInformacao-5026067 (1).pdfDialnet-ParadigmasDaBiblioteconomiaECienciaDaInformacao-5026067 (1).pdf
Dialnet-ParadigmasDaBiblioteconomiaECienciaDaInformacao-5026067 (1).pdf
 
Ritmos da Informação/Comunicação de Ciência dos Centros de Investigação em Po...
Ritmos da Informação/Comunicação de Ciência dos Centros de Investigação em Po...Ritmos da Informação/Comunicação de Ciência dos Centros de Investigação em Po...
Ritmos da Informação/Comunicação de Ciência dos Centros de Investigação em Po...
 
Comunicação Social X Jornalismo
Comunicação Social X JornalismoComunicação Social X Jornalismo
Comunicação Social X Jornalismo
 
PARTE I - METODOLOGIA DA PESQUISA INTERDISCIPLINAR.pptx
PARTE I - METODOLOGIA DA PESQUISA INTERDISCIPLINAR.pptxPARTE I - METODOLOGIA DA PESQUISA INTERDISCIPLINAR.pptx
PARTE I - METODOLOGIA DA PESQUISA INTERDISCIPLINAR.pptx
 
Td 0752 051.812.955.17 folder to Tax Return
Td 0752  051.812.955.17 folder to Tax ReturnTd 0752  051.812.955.17 folder to Tax Return
Td 0752 051.812.955.17 folder to Tax Return
 
A comunicação científica e a urgência na democratização do conhecimento.pdf
A comunicação científica e a urgência na democratização do conhecimento.pdfA comunicação científica e a urgência na democratização do conhecimento.pdf
A comunicação científica e a urgência na democratização do conhecimento.pdf
 
Contrib. ic ens. sup.
Contrib. ic ens. sup.Contrib. ic ens. sup.
Contrib. ic ens. sup.
 
Comunicação e divulgação científica: perspectivas e desafios
Comunicação e divulgação científica: perspectivas e desafiosComunicação e divulgação científica: perspectivas e desafios
Comunicação e divulgação científica: perspectivas e desafios
 
Comunicação e divulgação científica
Comunicação e divulgação científicaComunicação e divulgação científica
Comunicação e divulgação científica
 
A comunicação científica, de A. J. Meadows
A comunicação científica, de A. J. MeadowsA comunicação científica, de A. J. Meadows
A comunicação científica, de A. J. Meadows
 
Integração graduação posgraduação como fator de qualidade na educação superior
Integração graduação posgraduação como fator de qualidade na educação superiorIntegração graduação posgraduação como fator de qualidade na educação superior
Integração graduação posgraduação como fator de qualidade na educação superior
 
E book II Jornada Discente do PPGCOM USP_2011
E book II Jornada Discente do PPGCOM USP_2011E book II Jornada Discente do PPGCOM USP_2011
E book II Jornada Discente do PPGCOM USP_2011
 
Revista Paulista de Educação Física, v. 2, n. 3, 1988.
Revista Paulista de Educação Física, v. 2, n. 3, 1988. Revista Paulista de Educação Física, v. 2, n. 3, 1988.
Revista Paulista de Educação Física, v. 2, n. 3, 1988.
 
Dissertação de bianca silva costa na pucrs
Dissertação de bianca silva costa na pucrsDissertação de bianca silva costa na pucrs
Dissertação de bianca silva costa na pucrs
 
Dissertação de bianca silva costa na pucrs em 2009
Dissertação de bianca silva costa na pucrs em 2009Dissertação de bianca silva costa na pucrs em 2009
Dissertação de bianca silva costa na pucrs em 2009
 
Estudos sobre ic no brasil 2010
Estudos sobre ic no brasil   2010Estudos sobre ic no brasil   2010
Estudos sobre ic no brasil 2010
 
Programa de Extensão História
Programa de Extensão HistóriaPrograma de Extensão História
Programa de Extensão História
 
Comunicação e educação os movimentos do pêndulo.pdf
Comunicação e educação os movimentos do pêndulo.pdfComunicação e educação os movimentos do pêndulo.pdf
Comunicação e educação os movimentos do pêndulo.pdf
 
Centro de Artes e Educação Física da PUC - SP. Documento Básico
Centro de Artes e Educação Física da PUC - SP. Documento BásicoCentro de Artes e Educação Física da PUC - SP. Documento Básico
Centro de Artes e Educação Física da PUC - SP. Documento Básico
 

Mais de richard_romancini

Selecting a dissertation topic: range and scope
Selecting a dissertation topic: range and scopeSelecting a dissertation topic: range and scope
Selecting a dissertation topic: range and scoperichard_romancini
 
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do NorteA EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norterichard_romancini
 
JOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
JOGOS DE CARTAS: evolução e tiposJOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
JOGOS DE CARTAS: evolução e tiposrichard_romancini
 
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literatura
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literaturaRecursos para pesquisa na internet e revisão de literatura
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literaturarichard_romancini
 
Mass communication research e funcionalismo
Mass communication research e funcionalismoMass communication research e funcionalismo
Mass communication research e funcionalismorichard_romancini
 
Sociologia: antecedentes e positivismo
Sociologia: antecedentes e positivismoSociologia: antecedentes e positivismo
Sociologia: antecedentes e positivismorichard_romancini
 
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959) Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959) richard_romancini
 
Transformações no vídeo popular
Transformações no vídeo popularTransformações no vídeo popular
Transformações no vídeo popularrichard_romancini
 
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...richard_romancini
 
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERNAs primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERNrichard_romancini
 
O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...
O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...
O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...richard_romancini
 
Os direitos autorais no Brasil : breve panoram
Os direitos autorais no Brasil : breve panoramOs direitos autorais no Brasil : breve panoram
Os direitos autorais no Brasil : breve panoramrichard_romancini
 
Uma modalidade peculiar de privatização da educação pública: a aquisição de "...
Uma modalidade peculiar de privatização da educação pública: a aquisição de "...Uma modalidade peculiar de privatização da educação pública: a aquisição de "...
Uma modalidade peculiar de privatização da educação pública: a aquisição de "...richard_romancini
 

Mais de richard_romancini (20)

Selecting a dissertation topic: range and scope
Selecting a dissertation topic: range and scopeSelecting a dissertation topic: range and scope
Selecting a dissertation topic: range and scope
 
TIPOLOGIAS DE JOGOS
TIPOLOGIAS DE JOGOSTIPOLOGIAS DE JOGOS
TIPOLOGIAS DE JOGOS
 
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do NorteA EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
A EVOLUÇÃO DOS JOGOS DE TABULEIRO na América do Norte
 
JOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
JOGOS DE CARTAS: evolução e tiposJOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
JOGOS DE CARTAS: evolução e tipos
 
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literatura
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literaturaRecursos para pesquisa na internet e revisão de literatura
Recursos para pesquisa na internet e revisão de literatura
 
Mass communication research e funcionalismo
Mass communication research e funcionalismoMass communication research e funcionalismo
Mass communication research e funcionalismo
 
Marxismo e comunicação
Marxismo e comunicaçãoMarxismo e comunicação
Marxismo e comunicação
 
A sociologia no brasil
A sociologia no brasilA sociologia no brasil
A sociologia no brasil
 
A sociologia marxista
A sociologia marxistaA sociologia marxista
A sociologia marxista
 
Sociologia: antecedentes e positivismo
Sociologia: antecedentes e positivismoSociologia: antecedentes e positivismo
Sociologia: antecedentes e positivismo
 
A sociologia weberiana
A sociologia weberianaA sociologia weberiana
A sociologia weberiana
 
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959) Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
Manifestos dos pioneiros da Educação Nova (1932) e dos educadores (1959)
 
Transformações no vídeo popular
Transformações no vídeo popularTransformações no vídeo popular
Transformações no vídeo popular
 
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
Televisão comunitária: mobilização social para democratizar a comunicação no ...
 
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERNAs primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
As primeiras iniciativas da Teleducação no Brasil: os Projetos SACI e EXERN
 
Humberto Mauro
Humberto MauroHumberto Mauro
Humberto Mauro
 
Edgar Roquette-Pinto
Edgar Roquette-PintoEdgar Roquette-Pinto
Edgar Roquette-Pinto
 
O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...
O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...
O Instituto Nacional de Cinema Educativo: o cinema como meio de comunicação e...
 
Os direitos autorais no Brasil : breve panoram
Os direitos autorais no Brasil : breve panoramOs direitos autorais no Brasil : breve panoram
Os direitos autorais no Brasil : breve panoram
 
Uma modalidade peculiar de privatização da educação pública: a aquisição de "...
Uma modalidade peculiar de privatização da educação pública: a aquisição de "...Uma modalidade peculiar de privatização da educação pública: a aquisição de "...
Uma modalidade peculiar de privatização da educação pública: a aquisição de "...
 

Último

Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...azulassessoriaacadem3
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIAHisrelBlog
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...manoelaarmani
 
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...excellenceeducaciona
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.azulassessoriaacadem3
 
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Jean Carlos Nunes Paixão
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...excellenceeducaciona
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...excellenceeducaciona
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfddddddddddddddddddddddddddddddddddddRenandantas16
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...manoelaarmani
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...azulassessoriaacadem3
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...manoelaarmani
 

Último (20)

Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
 
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
 
Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoriaAtividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
 
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
 

O campo da comunicação no Brasil

  • 1. O CAMPO DA COMUNICAÇÃO NO BRASIL Disciplina: Introdução ao Campo da Comunicação – CCA 0321 Prof. Dr. Richard Romancini
  • 2. O CONCEITO DE CAMPO  Um espaço estruturado no qual determinados agentes disputam/lutam por posições de domínio, com base em diferentes critérios de legitimidade e poder.  Diferentes campos:  Família (microcampo)  Política  Economia  Religião  Jurídico  Forças Armadas  Indústria cultural  Alta cultura, etc.
  • 3. O CAMPO DA COMUNICAÇÃO Subcampo profissional Subcampo científico/acadêmico Subcampo do ensino Instituições de fomento CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Instituições de avaliação Capes - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior MEC/INEP Instituições regulatórias MTE
  • 4. CAMPO CIENTÍFICO NO BRASIL Árvore do conhecimento (CNPq) Árvore de especialidades do conhecimento: • Ciências Agrárias • Ciências Biológicas • Ciências da Saúde • Ciências Exatas e da Terra • Engenharias • Ciências Humanas • Ciências Sociais Aplicadas • Lingüística, Letras e Artes Fonte: CNPq
  • 5. CAMPO CIENTÍFICO NO BRASIL Árvore do conhecimento (CNPq) Árvore de especialidades do conhecimento: • Ciências Sociais Aplicadas Fonte: CNPq Comunicação Teoria da Comunicação Jornalismo e Editoração Teoria e Ética do Jornalismo Organização Editorial de Jornais Organização Comercial de Jornais Jornalismo Especializado (Comunitário, Rural, Empresarial, Científico) Rádio e Televisão Radiodifusão Videodifusão Relações Públicas e Propaganda Comunicação Visual
  • 6. QUAL A EXPRESSÃO DA ÁREA CIENTÍFICA DA COMUNICAÇÃO NO PAÍS EM COMPARAÇÃO COM OUTRAS? Distribuição dos grupos de pesquisa segundo a área do conhecimento predominante nas atividades do grupo, 2016. Área do conhecimento Grupos % Educação (1º) 3.595 9,6 Medicina (2º) 1.619 4,3 Direito (3º) 1.386 3,7 Administração (4º) 1.311 3,5 Química (5º) 1.302 3,5 Agronomia (6º) 1.254 3,3 Ciência da Computação (7º) 1.115 3,0 Saúde Coletiva (8º) 1.079 2,9 Letras (9º) 966 2,6 História (10º) 912 2,4 Lingüística (11º) 908 2,4 Psicologia (12º) 884 2,4 Física (13º) 801 2,1 Artes (14º) 781 2,1 Engenharia Elétrica (15º) 768 2,0 Comunicação (16º) 719 1,9 Educação Física (17º) 704 1,9 Geociências (18º) 685 1,8 Outros 16.851 44,6 TOTAL 37.640 100 Fonte: CNPq
  • 7. Distribuição do fomento do CNPq (mar. 2018). Área do conhecimento Bolsas Proj. Pesq. Ev. Cient. Per. Ci. Pesq. Vis. Educação 2.408 235 51 7 2 Medicina 2.325 227 5 4 1 Direito 700 33 16 1 - Administração 972 115 20 4 - Química 3.346 199 10 1 - Agronomia 4.419 385 15 5 - Ciência da Computação 2.059 117 17 - - Saúde Coletiva 1.397 132 7 3 - Letras 1.133 20 13 2 1 História 1.294 51 16 2 - Linguística 922 31 14 - - Psicologia 1.441 78 9 3 1 Física 2.541 180 33 1 1 Artes 499 26 10 1 - Engenharia Elétrica 1.567 108 9 - - Comunicação 578 (0,8%) 33 (0,6%) 3 (0,5%) 1 (1,6%) 1 (6,6%) Educação Física 529 69 2 2 - Geociências 1.582 125 6 1 - Outros 43.722 3.244 309 24 8 TOTAL 73.434 5.408 565 62 15 Fonte: CNPq – Mapa dos Investimentos QUAL A EXPRESSÃO DA ÁREA CIENTÍFICA DA COMUNICAÇÃO NO PAÍS EM COMPARAÇÃO COM OUTRAS?
  • 8. QUAL A FONTE DA “LEGITIMIDADE” DE UM PESQUISADOR NUMA ÁREA CIENTÍFICA?  Formação própria do pesquisador  Participação e desenvolvimento de Projetos de Pesquisa  Publicações relevantes  Vinculação com redes de investigação importantes (dependendo da área, internacionalizadas)  Capacidade de formar discípulos (IC, Mestrado, Doutorado, Pós-Doutorado) e desenvolver “linhas de pesquisa”  Reconhecimento e “impacto” no campo do conhecimento (É lido? É citado? Recebeu distinções por seus pares?)
  • 9. O “CAPITAL CIENTÍFICO” DO PESQUISADOR  Os aspectos elencados podem ser vistos como dimensões do “capital científico” de um pesquisador. No caso, validado pelos pares  Conforme a teoria do campo, os capitais são específicos a cada um dos campos, e só parcialmente transferíveis  Na verdade, quanto mais autônomo e maduro é um campo, existe menos capacidade de transferência de “capital”, por parte de um agente, entre diferentes campos. Em outras palavras, o poder político ou religioso não possui validade no campo científico (e vice-versa)
  • 10. ESTRATÉGIA IMPORTANTE PARA CONHECER OS PESQUISADORES: CURRÍCULO LATTES  Base de currículos em: http://lattes.cnpq.br/  Busca currículos em: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual  Cadastro em: https://wwws.cnpq.br/cvlattesweb/pkg_cv_estr.inicio
  • 11. SOCIEDADE DE MASSA: FUNDAMENTO DO DESENVOLVIMENTO DO CAMPO DA COMUNICAÇÃO  O desenvolvimento do campo comunicacional como um todo, no Brasil, ocorre em paralelo ao crescimento do mercado cultural do país e das profundas transformações que, a partir das primeiras décadas do século XX, modernizam a sociedade  Assim, desenvolve-se um mercado (campo profissional) que passa a demandar profissionais treinados (campo do ensino) e que também coloca problematizações que requerem pesquisa, tanto mercadológica quanto acadêmica (campo científico)
  • 12. O CAMPO DO ENSINO DAS PROFISSÕES  Inicialmente, em termos de ensino, ocorrem o desenvolvimento de cursos livres, desde a década de 1930, e também superiores, esses em instituições isoladas:  Jornalismo (Cásper Líbero/PUCSP): 1947  Propaganda e Publicidade (atual ESPM): 1951  O modelo estritamente universitário tem na ECA/USP uma instituição pioneira e modelar Inicialmente (1966) chamada de “Escola de Comunicações Culturais”, a ECA (com esse nome, desde 1969) representou um profícuo modelo de ensino universitário, na qual foi criado o primeiro curso de Relações Públicas do país (1967)
  • 13. O DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - I  A partir principalmente da década de 1960, o ensino de graduação cresce de maneira significativa, o que se relaciona ao desenvolvimento da indústria cultural no país, em seus diferentes segmentos  É pela razão exposta que a tendência predominante da Comunicação são os curso de bacharelado, surgindo licenciaturas só muito depois (por exemplo, licenciatura em Educomunicação, da USP, e em
  • 14. O DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - II  Na década de 1980, fala-se no ensino da área como uma “fábrica de desempregados”, no entanto, o movimento de criação de cursos continua e o que se observa é a abertura de novos mercados e o trânsito profissional dos profissionais da área  A partir da década de 2000, vemos, um crescimento de novos cursos/subáreas (Comunicação Digital, Comunicação das Artes do Corpo, Educomunicação, Estudos de Mídia) que somam às habilitações tradicionais (Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Relações Públicas, Rádio e TV, Cinema, Editoração, etc.)
  • 15. O DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - III  Conforme notam Künsch e Gobbi (2016) há um movimento de maior autonomização dos subcampos da Comunicação, em termos do ensino  Isso se dá a partir da configuração de Diretrizes Curriculares específicas para as subáreas, que se tornam “cursos” e não mais “habilitações” da área da Comunicação  Esse movimento tem implicações curriculares e é motivo de debate, entre os defensores de um modelo mais generalista (o tradicional), e os que defendem as especificidades das subáreas (o que vem sendo implantando a partir das discussões e orientações que emanam do MEC)
  • 16. O DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - IV  Progressão de estudos típica no contexto brasileiro: Graduação Mestrado lato sensu (valor de especialização, ex.: MBA), com maior relevância profissional Mestrado stricto sensu (acadêmico ou profissional), com maior relevância acadêmica, dá acesso ao doutorado Doutorado
  • 17. O DESENVOLVIMENTO DO CAMPO CIENTÍFICO - I  Künsch e Gobbi (2016) recuperaram de Marques de Melo uma periodização dos estudos em Comunicação, conforme se segue Tipo de estudo Características Período Estudos jurídicos e históricos Voltados à imprensa Final do século XX até década de 1930 Pesquisa Mercadológica Estudos de audiência para embasar pioneiras indústrias culturais Décadas de 1940 e 1950 Comparativismo/ Difusionismo Estudos apoiados pelo CIESPAL e com influência dos EUA Primeira metade da década de 1960 Deslumbramento e apocalipse Foco em questões políticas e dominação (Escola de Frankfurt) 2ª metade da déc. de 1960 e 1ª da déc. de 1970 Legitimação acadêmica Estudos comunicacionais sem maior desenvolvimento da especificidade da área Segunda metade da déc. de 1970 Politização da Desenvolvimento de uma A partir da década de
  • 18. O DESENVOLVIMENTO DO CAMPO CIENTÍFICO - II  No entanto, como Künsch e Gobbi (2016) reconhecem, é somente com o surgimento dos programas de pós-graduação da área que se dá um avanço mais propriamente científico aos estudos de Comunicação  No contexto brasileiro, a pesquisa científica ocorre fundamentalmente nesses espaços que dão vazão aos desenvolvimento de:  Áreas de concentração e linhas de pesquisa (e consequentes investigações científicas desenvolvidas nesses âmbitos, tanto da pesquisa formativa – mestrados e doutorados – quanto por meio das investigações realizadas pelos docentes/pesquisadores)  Grupos de pesquisa  Redes científicas  Revistas científicas  Eventos
  • 19. PAPEL DA AVALIAÇÃO DA PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU  Os chamados PPG são avaliados quadrienalmente pela Capes e esse processo é um fator de qualificação dos programas, assim como, elemento de disputa entre eles  A avaliação distribui notas, que procuram indicar a qualidade de um programa  As maiores notas são 7 e 6, que indicariam que um programa possui nível internacional; 5 (“muito bom”), 4 (“bom”), 3 (“regular”) e 2 (“não satisfatório”)  Atualmente o PPGCOM da ECA/USP está com nota 4
  • 20. GRUPOS DE PESQUISA DA ECA  Departamento de Artes Cênicas – CAC  Departamento de Artes Plásticas – CAP  Departamento de Informação e Cultura – CBD  Departamento de Comunicações e Artes – CCA  Departamento de Jornalismo e Editoração – CJE  Departamento de Música – CMU  Departamento de Relações Públicas, Propaganda e Turismo – CRP  Departamento de Cinema, Rádio e Televisão – CTR Fonte: http://www3.eca.usp.br/pesquisa/grupos/lista
  • 21. ASSOCIAÇÕES DE PESQUISADORES  O desenvolvimento da pesquisa científica no Brasil foi impulsionada pela reunião de pesquisadores em Associações, estas só conseguiram se consolidar na medida em que o próprio campo científico estava mais maduro  Assim, são associações pioneiras e relevantes (de caráter mais geral):  INTERCOM – Sociedade de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (1977) - http://www.portalintercom.org.br/  COMPÓS – Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação (1991) - http://compos.org.br/
  • 22. ASSOCIAÇÕES DE PESQUISADORES  Associações internacionais relevantes: ICA – International Communication Association https://www.icahdq.org/ IAMCR - International Association for Media and Communication Research https://iamcr.org/
  • 23. INTERNACIONALIZAÇÃO  Uma demanda, sempre existente devido ao teor “universal” da ciência, mas discutida com mais ênfase hoje é a internacionalização dos estudos  Isso ocorre tanto pela participação de nossos pesquisadores/docentes em diferentes Associações Científicas (muitas vezes no papel de lideranças) quanto por meio da publicação (para garantir a circulação do conhecimento) de livros e, principalmente, artigos em revistas científicas  Onde e como publicar? Essa questão tem sido abordada pelo chamado sistema QUALIS
  • 24. REVISTAS CIENTÍFICAS – AV. QUALIS – O QUE É  Sistema de avaliação de revistas que cria um “ranking” de publicações (por área de conhecimento) com base na avaliação dos pares (é montada uma comissão para tanto)  As avaliações variam de: A1 e A2 (internacionalizadas), B1, B2, B3, B4, B5 (diferentes graus de qualidade científica, mas de alcance nacional) e C (não científica) Consultar: https:// sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/veiculoPublicaca
  • 25. REVISTAS CIENTÍFICAS – AV. QUALIS – O QUE É  Revistas Brasileiras de Comunicação, no momento, mais bem avaliadas (A2) COMPÓS http://www.e- compos.org.br/e- compos PPGCOM PUCSP https://revistas.pu csp.br/index.php/g alaxia INTERCOM https://revistas.pu csp.br/index.php/g alaxia PPGCOM USP www.revistas.usp. br/matrizes/ PPGCOM ESPM http://revistacmc .espm.br/index.p hp/revistacmc