SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
CLIMAS DO BRASIL
Profª. – Fatima Ap. de Freitas
ESCOLA ESTADUAL JOSE ALVES RIBEIRO
Conceito
• Clima corresponde ao conjunto de variações
do tempo de uma determinada localidade.
• Para estabelecer o clima de um lugar é
necessário analisar os fenômenos
atmosféricos durante um período de,
aproximadamente 30 anos.
• O clima está diretamente relacionado à
formação vegetal.
• No território brasileiro ocorre uma grande diversidade
climática, pois o país apresenta grande extensão
territorial com diferenças de relevo, altitude e
dinâmica das massas de ar e das correntes marítimas,
todos esses fatores influenciam no clima de uma
região.
• A maior parte da área do Brasil está localizada na Zona
Intertropical, ou seja, nas zonas de baixas latitudes,
com climas quentes e úmidos.
• Outro fator interessante do clima brasileiro refere-se à
amplitude térmica (diferença entre as médias anuais
de temperatura máximas e mínimas), conforme se
aproxima da linha do Equador, a amplitude térmica é
menor.
• O critério utilizado no Brasil para classificar os diferentes
tipos de clima relaciona-se à origem, natureza e,
principalmente, movimentação das massas de ar
existentes no país (equatoriais, tropicais e polares).
• Conforme análises climáticas realizadas no território
brasileiro, foi possível estabelecer seis tipos de climas
diferentes.
• A diversidade climática ocorre por meio da ação de
diversos fatores e elementos que influenciam o
comportamento da atmosfera.
• Em alguns pontos, predominam os efeitos de massas de
ar quente; em outros, de massas de ar fio.
• Há também as ações da vegetação, da altitude e das
variações de latitude, entre outros aspectos.
• Existem também vários modelos de classificação, de modo
que usaremos a seguir a tipologia elaborada por A. Strahler.
Confira o mapa abaixo:
• Entre os climas apresentados no mapa acima, há de se
mencionar que todos eles são dominados por massas
de ar equatoriais e tropicais em conjunto, exceto a
faixa de clima subtropical úmido, localizada na porção
sul do país e controlada por massas de ar tropicais e
polares.
• A seguir, uma caracterização geral de cada um dos
tipos de clima do Brasil:
• Equatorial – Presente na Amazônia, ao norte de Mato
Grosso e a oeste do Maranhão, sofre ação direta das
massas de ar equatorial continental e equatorial
atlântica, de ar quente e úmido.
• Apresenta temperaturas médias elevadas (de 25 °C a
27 °C), chuvas durante todo o ano e reduzida
amplitude térmica (inferior a 3 °C).
• Tropical – Clima do Brasil Central, também presente na
porção oriental do Maranhão, extensa parte do
território do Piauí, na porção ocidental da Bahia e de
Minas Gerais, além de ser encontrado também no
extremo norte do país, em Roraima.
• Caracteriza-se por temperatura elevada (18 °C a 28 °C),
com amplitude térmica de 5 °C a 7 °C, e estações bem
definidas (uma chuvosa e outra seca).
• A estação de chuva ocorre no verão; no inverno ocorre
a redução da umidade relativa em razão do período da
estação seca.
• O índice pluviométrico é de cerca de 1,5 mil milímetros
anuais.
• Tropical de Altitude – É encontrado nas partes
mais elevadas, acima de 800 metros, do planalto
Atlântico do Sudeste.
• Abrange principalmente os estados de São Paulo,
Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo.
• Está sob influência da massa de ar tropical
atlântica, que provoca chuvas no período do
verão.
• Apresenta temperatura amena, entre 18 °C e 22
°C, e amplitude térmica anual entre 7 °C e 9 °C.
• No inverno, as geadas ocorrem com certa
frequência, em virtude da ação das frentes frias
originadas do choque entre as massas tropical e
polar.
• Tropical Atlântico – Conhecido também como tropical
úmido, compreende a faixa litorânea do Rio Grande do
Norte ao Paraná.
• Sofre a ação direta da massa tropical atlântica, que, por
ser quente e úmida, provoca chuvas intensas.
• A temperatura varia de 18 °C a 26 °C, apresenta
amplitude térmica maior à medida que se avança em
direção ao Sul.
• No Nordeste, a maior concentração de chuva ocorre no
inverno, já no Sudeste, ocorre no verão.
• O índice pluviométrico médio é alto, de 2 mil
milímetros anuais.
• Subtropical – Ocorre nas latitudes abaixo do trópico de
Capricórnio. Está presente no sul do estado de São
Paulo e na maior parte do Paraná, Santa Catarina e Rio
Grande do Sul.
• É influenciado pela massa polar atlântica, possui
temperatura média anual de 18 °C e amplitude térmica
elevada (10 °C).
• As chuvas não são muito intensas, mil milímetros
anuais, porém, ocorrem de forma bem distribuída na
região.
• Nessa região climática do Brasil são comuns as geadas
e nevadas. O verão é muito quente e a temperatura
pode ultrapassar os 30 °C.
• O inverno, bastante frio, apresenta as temperaturas
mais baixas do país, inferiores a 0 °C.
• Semiárido – Ocorre no interior do Nordeste, na
região conhecida como Polígono das Secas.
• Corresponde a quase todo o sertão nordestino e
aos vales médio e inferior do rio São Francisco.
• Caracteriza-se por temperaturas elevadas (média
de 27 °C) e chuvas escassas e mal distribuídas, em
torno de 700 milímetros anuais.
• Há períodos em que a massa equatorial atlântica
(superúmida) chega ao litoral norte da região
Nordeste e atinge o sertão, causando chuvas
intensas nos meses de fevereiro, março e abril.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
• http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/geogra
fia/classificacao-dos-climas-no-brasil.htm
• http://brasilescola.uol.com.br/brasil/os-
climas-brasil.htm

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Clima E Climas Do Brasil Aula
Clima E Climas Do Brasil   AulaClima E Climas Do Brasil   Aula
Clima E Climas Do Brasil Aula
Luciano Pessanha
 
A formação do território brasileiro 7º ano
A formação do território brasileiro 7º anoA formação do território brasileiro 7º ano
A formação do território brasileiro 7º ano
Nilberte Correia
 
LOCALIZAÇÃO E FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO
LOCALIZAÇÃO E FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIROLOCALIZAÇÃO E FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO
LOCALIZAÇÃO E FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO
DANUBIA ZANOTELLI
 
Fatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticosFatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticos
karolpoa
 
As divisões regionais brasileiras
As divisões regionais brasileirasAs divisões regionais brasileiras
As divisões regionais brasileiras
Márcia Dutra
 

Mais procurados (20)

ÁSIA - CLIMA
ÁSIA - CLIMAÁSIA - CLIMA
ÁSIA - CLIMA
 
20180420 DW Debate:Importância da Cartografia de risco na ausência dos PDMs
20180420 DW Debate:Importância da Cartografia de risco na ausência dos PDMs20180420 DW Debate:Importância da Cartografia de risco na ausência dos PDMs
20180420 DW Debate:Importância da Cartografia de risco na ausência dos PDMs
 
Clima do brasil
Clima do brasilClima do brasil
Clima do brasil
 
Clima E Climas Do Brasil Aula
Clima E Climas Do Brasil   AulaClima E Climas Do Brasil   Aula
Clima E Climas Do Brasil Aula
 
Tipos de clima
Tipos de climaTipos de clima
Tipos de clima
 
A formação do território brasileiro 7º ano
A formação do território brasileiro 7º anoA formação do território brasileiro 7º ano
A formação do território brasileiro 7º ano
 
Climogramas e classificações climáticas
Climogramas e classificações climáticasClimogramas e classificações climáticas
Climogramas e classificações climáticas
 
Geografia de Mato Grosso
Geografia de Mato GrossoGeografia de Mato Grosso
Geografia de Mato Grosso
 
LOCALIZAÇÃO E FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO
LOCALIZAÇÃO E FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIROLOCALIZAÇÃO E FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO
LOCALIZAÇÃO E FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO
 
Fatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticosFatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticos
 
Clima
ClimaClima
Clima
 
O Climograma
O ClimogramaO Climograma
O Climograma
 
As divisões regionais brasileiras
As divisões regionais brasileirasAs divisões regionais brasileiras
As divisões regionais brasileiras
 
Climatologia
ClimatologiaClimatologia
Climatologia
 
Clima
ClimaClima
Clima
 
Nordeste: Agreste
Nordeste:  AgresteNordeste:  Agreste
Nordeste: Agreste
 
Continente asiático
Continente asiáticoContinente asiático
Continente asiático
 
Fatores climaticos-e-tipos-de-clima
Fatores climaticos-e-tipos-de-climaFatores climaticos-e-tipos-de-clima
Fatores climaticos-e-tipos-de-clima
 
Biomas: Pantanal
Biomas: PantanalBiomas: Pantanal
Biomas: Pantanal
 
7° ano região sudeste e sul
7° ano   região sudeste e sul7° ano   região sudeste e sul
7° ano região sudeste e sul
 

Semelhante a Clima do brasil

Clima ,hidrografia e vegetação
Clima ,hidrografia e vegetaçãoClima ,hidrografia e vegetação
Clima ,hidrografia e vegetação
Débora Sales
 
climas do brasil e seus respectivos biomas
climas do brasil e seus respectivos biomasclimas do brasil e seus respectivos biomas
climas do brasil e seus respectivos biomas
RodrigoSaraiva28
 
Climatologia e as grandes paisagens
Climatologia e as grandes paisagensClimatologia e as grandes paisagens
Climatologia e as grandes paisagens
Fabrício Almeida
 
Climatologia no brasil
Climatologia no brasilClimatologia no brasil
Climatologia no brasil
karolpoa
 
Quadro climatobotânico do brasil reginaldo 3 o ano
Quadro climatobotânico do brasil  reginaldo 3 o anoQuadro climatobotânico do brasil  reginaldo 3 o ano
Quadro climatobotânico do brasil reginaldo 3 o ano
stjamesmkt
 
climas do brasil.pdf
climas do brasil.pdfclimas do brasil.pdf
climas do brasil.pdf
Xablau1
 

Semelhante a Clima do brasil (20)

Climas do brasil
Climas do brasilClimas do brasil
Climas do brasil
 
Clima ,hidrografia e vegetação
Clima ,hidrografia e vegetaçãoClima ,hidrografia e vegetação
Clima ,hidrografia e vegetação
 
Diferença entre tempo e clima Massas de ar; Massas de ar que influenciam o cl...
Diferença entre tempo e clima Massas de ar; Massas de ar que influenciam o cl...Diferença entre tempo e clima Massas de ar; Massas de ar que influenciam o cl...
Diferença entre tempo e clima Massas de ar; Massas de ar que influenciam o cl...
 
Geografia do Brasil - Climas - Prof. Marco Aurelio Gondim [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Climas - Prof. Marco Aurelio Gondim [www.gondim.net]Geografia do Brasil - Climas - Prof. Marco Aurelio Gondim [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Climas - Prof. Marco Aurelio Gondim [www.gondim.net]
 
Clima brasileiro
Clima brasileiroClima brasileiro
Clima brasileiro
 
Tipos de Clima
Tipos de ClimaTipos de Clima
Tipos de Clima
 
Tipos de Clima
Tipos de ClimaTipos de Clima
Tipos de Clima
 
Clima do brasil
Clima do brasilClima do brasil
Clima do brasil
 
Clima do brasil
Clima do brasilClima do brasil
Clima do brasil
 
Clima e vegetação do Brasil
Clima e vegetação do BrasilClima e vegetação do Brasil
Clima e vegetação do Brasil
 
Clima e Vegetação
Clima e VegetaçãoClima e Vegetação
Clima e Vegetação
 
climas do brasil e seus respectivos biomas
climas do brasil e seus respectivos biomasclimas do brasil e seus respectivos biomas
climas do brasil e seus respectivos biomas
 
Climatologia e as grandes paisagens
Climatologia e as grandes paisagensClimatologia e as grandes paisagens
Climatologia e as grandes paisagens
 
Climatologia no brasil
Climatologia no brasilClimatologia no brasil
Climatologia no brasil
 
Quadro climatobotânico do brasil reginaldo 3 o ano
Quadro climatobotânico do brasil  reginaldo 3 o anoQuadro climatobotânico do brasil  reginaldo 3 o ano
Quadro climatobotânico do brasil reginaldo 3 o ano
 
Climas e climogramas do brasil
Climas e climogramas do brasilClimas e climogramas do brasil
Climas e climogramas do brasil
 
climas do brasil.pdf
climas do brasil.pdfclimas do brasil.pdf
climas do brasil.pdf
 
Aula sobre climas do Brasil concurso IBGE - Prof Rafael Gatto
Aula sobre climas do Brasil concurso IBGE - Prof Rafael GattoAula sobre climas do Brasil concurso IBGE - Prof Rafael Gatto
Aula sobre climas do Brasil concurso IBGE - Prof Rafael Gatto
 
Climas do Brasil - Um estudo sobre os climas do Brasil
Climas do Brasil - Um estudo sobre os climas do BrasilClimas do Brasil - Um estudo sobre os climas do Brasil
Climas do Brasil - Um estudo sobre os climas do Brasil
 
dominios morfoclimaticos.ppt
dominios morfoclimaticos.pptdominios morfoclimaticos.ppt
dominios morfoclimaticos.ppt
 

Último

TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
FLAVIA LEZAN
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
azulassessoria9
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
lbgsouza
 

Último (20)

O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacionalBENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarMODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
 

Clima do brasil

  • 1. CLIMAS DO BRASIL Profª. – Fatima Ap. de Freitas ESCOLA ESTADUAL JOSE ALVES RIBEIRO
  • 2. Conceito • Clima corresponde ao conjunto de variações do tempo de uma determinada localidade. • Para estabelecer o clima de um lugar é necessário analisar os fenômenos atmosféricos durante um período de, aproximadamente 30 anos. • O clima está diretamente relacionado à formação vegetal.
  • 3. • No território brasileiro ocorre uma grande diversidade climática, pois o país apresenta grande extensão territorial com diferenças de relevo, altitude e dinâmica das massas de ar e das correntes marítimas, todos esses fatores influenciam no clima de uma região. • A maior parte da área do Brasil está localizada na Zona Intertropical, ou seja, nas zonas de baixas latitudes, com climas quentes e úmidos. • Outro fator interessante do clima brasileiro refere-se à amplitude térmica (diferença entre as médias anuais de temperatura máximas e mínimas), conforme se aproxima da linha do Equador, a amplitude térmica é menor.
  • 4. • O critério utilizado no Brasil para classificar os diferentes tipos de clima relaciona-se à origem, natureza e, principalmente, movimentação das massas de ar existentes no país (equatoriais, tropicais e polares). • Conforme análises climáticas realizadas no território brasileiro, foi possível estabelecer seis tipos de climas diferentes. • A diversidade climática ocorre por meio da ação de diversos fatores e elementos que influenciam o comportamento da atmosfera. • Em alguns pontos, predominam os efeitos de massas de ar quente; em outros, de massas de ar fio. • Há também as ações da vegetação, da altitude e das variações de latitude, entre outros aspectos.
  • 5. • Existem também vários modelos de classificação, de modo que usaremos a seguir a tipologia elaborada por A. Strahler. Confira o mapa abaixo:
  • 6. • Entre os climas apresentados no mapa acima, há de se mencionar que todos eles são dominados por massas de ar equatoriais e tropicais em conjunto, exceto a faixa de clima subtropical úmido, localizada na porção sul do país e controlada por massas de ar tropicais e polares. • A seguir, uma caracterização geral de cada um dos tipos de clima do Brasil: • Equatorial – Presente na Amazônia, ao norte de Mato Grosso e a oeste do Maranhão, sofre ação direta das massas de ar equatorial continental e equatorial atlântica, de ar quente e úmido. • Apresenta temperaturas médias elevadas (de 25 °C a 27 °C), chuvas durante todo o ano e reduzida amplitude térmica (inferior a 3 °C).
  • 7. • Tropical – Clima do Brasil Central, também presente na porção oriental do Maranhão, extensa parte do território do Piauí, na porção ocidental da Bahia e de Minas Gerais, além de ser encontrado também no extremo norte do país, em Roraima. • Caracteriza-se por temperatura elevada (18 °C a 28 °C), com amplitude térmica de 5 °C a 7 °C, e estações bem definidas (uma chuvosa e outra seca). • A estação de chuva ocorre no verão; no inverno ocorre a redução da umidade relativa em razão do período da estação seca. • O índice pluviométrico é de cerca de 1,5 mil milímetros anuais.
  • 8. • Tropical de Altitude – É encontrado nas partes mais elevadas, acima de 800 metros, do planalto Atlântico do Sudeste. • Abrange principalmente os estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo. • Está sob influência da massa de ar tropical atlântica, que provoca chuvas no período do verão. • Apresenta temperatura amena, entre 18 °C e 22 °C, e amplitude térmica anual entre 7 °C e 9 °C. • No inverno, as geadas ocorrem com certa frequência, em virtude da ação das frentes frias originadas do choque entre as massas tropical e polar.
  • 9. • Tropical Atlântico – Conhecido também como tropical úmido, compreende a faixa litorânea do Rio Grande do Norte ao Paraná. • Sofre a ação direta da massa tropical atlântica, que, por ser quente e úmida, provoca chuvas intensas. • A temperatura varia de 18 °C a 26 °C, apresenta amplitude térmica maior à medida que se avança em direção ao Sul. • No Nordeste, a maior concentração de chuva ocorre no inverno, já no Sudeste, ocorre no verão. • O índice pluviométrico médio é alto, de 2 mil milímetros anuais.
  • 10. • Subtropical – Ocorre nas latitudes abaixo do trópico de Capricórnio. Está presente no sul do estado de São Paulo e na maior parte do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. • É influenciado pela massa polar atlântica, possui temperatura média anual de 18 °C e amplitude térmica elevada (10 °C). • As chuvas não são muito intensas, mil milímetros anuais, porém, ocorrem de forma bem distribuída na região. • Nessa região climática do Brasil são comuns as geadas e nevadas. O verão é muito quente e a temperatura pode ultrapassar os 30 °C. • O inverno, bastante frio, apresenta as temperaturas mais baixas do país, inferiores a 0 °C.
  • 11. • Semiárido – Ocorre no interior do Nordeste, na região conhecida como Polígono das Secas. • Corresponde a quase todo o sertão nordestino e aos vales médio e inferior do rio São Francisco. • Caracteriza-se por temperaturas elevadas (média de 27 °C) e chuvas escassas e mal distribuídas, em torno de 700 milímetros anuais. • Há períodos em que a massa equatorial atlântica (superúmida) chega ao litoral norte da região Nordeste e atinge o sertão, causando chuvas intensas nos meses de fevereiro, março e abril.