SlideShare uma empresa Scribd logo
Escola Internacional de Ministérios   1


                                 AULA 6
                     FUNÇÕES E DEVERES DOS DIÁCONOS

COMISSÃO DE DIÁCONOS

        Onde a igreja tem um número suficiente de diáconos que justifique a formação de uma
comissão de diáconos, é conveniente organizá-la, tendo como presidente o primeiro diácono ou chefe
dos diáconos, e outro diácono que atue como secretário. Um grupo assim proporciona uma maneira
bem ordenada de distribuir responsabilidades e coordenar a contribuição dos diáconos para o bem-
estar da igreja. Também provê uma oportunidade de preparação para irmãos mais novos, devidamente
selecionados para serem diáconos, a fim de que recebam instruções a respeito de seus deveres.

   1. CUIDAR DA PROPRIEDADE DA IGREJA

        Os diáconos têm a responsabilidade de cuidar da propriedade da igreja. Seu dever é tomar
providências para que o edifício seja mantido limpo e em bom estado de conservação, e que o terreno
em que se acha esteja limpo e seja o mais atraente possível. Isto inclui o trabalho do zelador. Em
igrejas grandes é muitas vezes necessário empregar um zelador. Os diáconos devem recomendar a
Comissão da Igreja uma pessoa apropriada, e a comissão é quem resolve, por voto, empregar esse
auxiliar.

       A diretoria da Igreja poderá autorizar os diáconos a empregarem um zelador. Deve-se obter a
autorização da diretoria da Igreja para todas as principais despesas de conservação. Todas as despesas
de consertos, água, luz, combustível, etc., são entregues ao(a) tesoureiro(a) da igreja, para serem pagas.

   2. A CHEGADA E A SAÍDA NO TEMPLO

        O diácono tem a função de servir a igreja no que tange as coisas materiais, por isso é necessário
que o mesmo seja o primeiro a chegar à igreja, pelo menos trinta minutos antes do início do culto,
preparando o templo para receber os membros e visitantes. Isso significa se precisar passar um pano
para tirar a poeira dos bancos, não vai ser o membro que vai fazer isso, pra isso tem o diácono, cuidar e
zelar pela limpeza interior e exterior do templo, bancos e cadeiras do púlpito na devida ordem,
verificar bebedor de água, copo descartável, cestinha de copos descartáveis e etc.

      Da mesma forma no final do culto depois que o povo vai embora, cabe ao diácono a arrumação
do templo, auxiliar o porteiro a fechar as janelas e portas e etc.

       Na verdade o diácono é o primeiro a chegar à igreja e o ultimo a sair da mesma no culto. É uma
benção para a igreja um diácono exercendo bem a sua função, não deixando a suas responsabilidades
para outros.

   3. DURANTE O CULTO

      Durante o culto, é necessário o diácono ficar atento nos seguintes itens abaixo:
      a) Não permitir crianças correndo dentro do templo, com educação e sempre com um sorriso no
         rosto fazer com que elas estejam nos seus devidos lugares.
      b) Recepcionar os visitantes, os acomodando a um lugar propício, se for pastor pedir a
         credencial de ordenação e levar ao dirigente para as devidas honras.

CEPAD
Curso de Excelência para Diáconos
Escola Internacional de Ministérios   2



     c) Aconselhar os grupinhos fora do templo a entrarem para participar do culto, mas com muita
        educação.
     d) Na hora da oração onde todos estão de olhos fechado, ficar atentos a tudo que esta
        acontecendo dentro e fora do templo.
     e) Na hora da oferta não ficar esperando um pelo o outro para passar a salva das ofertas.

   4. A RECEPÇÃO DOS VISITANTES

      Dizem que a primeira impressão é a que fica, mas não a nada mais desagradável que chegar a
uma igreja e não ser recepcionado por ninguém, e passar despercebido, como se não significasse nada
para aquela igreja. Nas reuniões da igreja, os diáconos geralmente são responsáveis de dar as boas-
vindas aos membros e visitantes que forem chegando ao templo, e de ajudá-los, se necessário, a
encontrar lugares em que possam sentar-se. Também devem estar prontos a colaborar com o pastor e a
demais liderança para o melhor desempenho das reuniões realizadas na igreja.

   5. A COLETA DA OFERTA

       Nunca tire a oferta de traz para frente, ou passar a coleta enquanto a igreja estar orando, se
possível com um sorriso no rosto, olhar para os olhos dos ofertantes e dizer, “que Deus te abençoe”!

   6. A CEIA DO SENHOR

       O diácono tem uma participação essencial na ceia, pois é o mesmo que tem honra de servir o
pão e o suco de uva para os membros presentes. O diácono tem participação antes, durante e após a
ceia do Senhor, vejamos:

a) Antes da celebração.
Arrumar a mesa, encher as taças, preparar o pão e o suco de uva, preparar a mesa da Santa Ceia do
Senhor.

b) Durante a celebração.
Se posicionar em ordem um ao lado do outro na nave da igreja, frente ao púlpito, diácono de um lado e
diaconisa do outro, esperando receber das mãos do celebrante ou a quem o mesmo designar as
bandejas. Recebendo vai para o ultimo lugar da fila dando lugar para o próximo da vez. Esperar a
ordem vinda do celebrante e então começar servindo o pão e depois o vinho, dizendo as seguintes
palavras:

a) O Pão
Disse Jesus: Tomai, comei; isto é o meu corpo que é partido por vós; fazei isto em memória de mim.

b) O vinho
“Disse Jesus: Este cálice é o novo testamento no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que beberdes,
em memória de mim”.

c) Após a celebração.
Cabe ao diácono a responsabilidade de retirar a mesa, lavando e guardando todas as peças e separando
a ceia para levar para os enfermos que não podem estar no templo.



CEPAD
Curso de Excelência para Diáconos
Escola Internacional de Ministérios   3



     7. DIRIGIR UM CULTO

         Porque os que servirem bem como diáconos, adquirirão para si uma boa posição e muita
  confiança na fé que há em Cristo Jesus. (I Timóteo 3:13)

          Todo diácono estar correndo a carreira do sagrado ministério, um bom pastor já foi um bom
  diácono e o bom diácono além de auxiliar na direção do culto, deva de estar preparado para se preciso
  dirigir o culto. Isso significa dizer que na ausência do dirigente e dos presbíteros cabe ao diácono dar
  início o culto, chegando o presbítero, passa-se para o mesmo. Em caso de não chegar o pastor e
  nenhum presbítero cabe ao diácono dirigir o culto segundo o costume litúrgico da sua denominação.

     8. PREGANDO A PALAVRA

          Como já foi dito acima, o ministério da palavra é responsabilidade dos pastores, evangelistas e
  presbítero. Mas não significa dizer que o diácono não possa pregar a palavra. Embora não seja
  prioridade na função do diácono a pregação, porém Jesus deu a ordem imperativa para todos
  independente de funções eclesiástica dizendo “ide e pregai o evangelho” (Mc 16:15). Além disso, a o
  exemplo do diácono Estevão que era um excelente pregador (Atos 7).

         Afinal de contas disse Jesus (Lucas 10:2) - E dizia-lhes: “Grande é, em verdade, a seara, mas os
  obreiros são poucos; rogai, pois, ao Senhor da seara que envie obreiros para a sua seara”. Devida a
  essas necessidades, é aconselhável que um bom diácono, deva de estar sempre preparado para em uma
  eventualidade não ser pego de surpresa na responsabilidade de ser o pregador do culto.

     9. O CUIDADO DOS ENFERMOS E DOS POBRES

         Outra responsabilidade importante dos diáconos é o cuidado dos enfermos e o socorro aos
  pobres e desafortunados.

  Obs.: Acerca das visitas em Hospitais, informar-se sobre os horários de visitas e cumprir o horário
  especificado. Não permanecer mais do que alguns minutos. O paciente pode estar aguardando ou
  desejando a visita de outras pessoas que podem ser impedidas de entrar, caso você permaneça no
  quarto por muito tempo. (Para mais informações sobre a mordomia nos hospitais, se inscreva no Curso
  Básico de Capelania Cristã da ESTEM)

         O dinheiro para as visitas e o socorro dos necessitados deve ser provido pelo fundo da igreja
  para os necessitados. O(a) tesoureiro(a), mediante recomendação da comissão da Igreja, entregando
  aos diáconos ou as diaconisas o dinheiro que for necessário para auxiliar os casos de necessidade. Este
  trabalho está especialmente a cargo dos diáconos e das diaconisas, mas a igreja tem de ser plenamente
  informada das necessidades, para que se obtenha o apoio dos membros.

         O MINISTÉRIO DA VISITAÇÃO é uma das principais atividades dos diáconos e diaconisas.

A) VISITA AOS MEMBROS DA IGREJA.
  Propósitos: Mostrar interesse e companheirismo cristãos.
  O que fazer durante a visita: Falar sobre a importância dessa pessoa para Deus e para a igreja.
  Conselhos úteis: Combinar a visita, com antecedência e evitar que a conversa se dirija a assuntos
  periféricos ou improdutivos.


  CEPAD
  Curso de Excelência para Diáconos
Escola Internacional de Ministérios   4



B) VISITA AOS NOVOS CONVERSOS.
  Propósitos: Fortalecer a experiência cristã.
  O que fazer durante a visita: Incentivar a prática da devoção pessoal e do culto familiar. Ajudar a
  esclarecer alguma dúvida sobre qualquer ponto doutrinário ou administrativo da igreja, se porventura
  houver.
  Conselhos úteis: Antes de orar, perguntar se há pedido especial a ser feito.

C) VISITA AOS FRACOS NA FÉ.
  Propósito: Reavivar a fé e o fervor espiritual.
  O que fazer durante a visita: Falar sobre o poder da Bíblia em nossa vida espiritual. Incentivar a
  leitura diária da Palavra de Deus e a Oração.
  Conselhos úteis: Deixar alguma literatura apropriada.

D) VISITA AOS IDOSOS.
  Propósitos: Demonstrar atenção, carinho e interesse.
  O que fazer durante a visita: Falar sobre a importância da fé e da perseverança nos caminhos de
  Deus.
  Conselhos úteis: Se cantar um hino, perguntar qual o preferido da pessoa.

E) VISITA AOS ENLUTADOS.
  Propósitos: Levar simpatia e conforto.
  O que fazer durante a visita: Falar sobre a presença de Deus e como o Espírito Santo pode dar forças
  para superar a tristeza e a saudade.
  Conselhos úteis: Visitar a família alguns dias após o sepultamento do ente querido. Esse é o momento
  mais crítico, principalmente, depois que cessou toda a movimentação inicial.

     10. RESPEITAR O CHEFE DOS DIÁCONOS E PARTICIPAR DAS REUNIÕES
         PROMOVIDAS POR ELE.

         a) Só será líder quem sabe ser liderado.
         b) Reuniões antes dos eventos especiais (Ceia do Senhor, Batismo, Semana de Oração,
            almoços de confraternização, mutirão para reforma ou construção, etc.).

     11. APRESENTAR-SE DEVIDAMENTE PARA O EXERCÍCIO DE SUAS FUNÇÕES.

         Quando estiver escalado, seja para qual função for, deverá estar na igreja:
         a) Com 30 minutos de antecedência.
         b) Vestido adequadamente com terno ou de acordo com o que a cultura da igreja local exige.
            Avisar com antecedência, quando não puder estar presente e estiver escalado, para que se
            providencie outro diácono para assumir a função.

     12. CASAMENTOS

         a)   Estar junto aos que vem fazer os arranjos.
         b)   Cuidar dos móveis da igreja.
         c)   Retirar os móveis que não serão usados.
         d)   Abrir com antecedência a igreja.
         e)   Ao final colocar os móveis em seus devidos lugares deixando a igreja preparada para a
              próxima reunião.

  CEPAD
  Curso de Excelência para Diáconos
Escola Internacional de Ministérios   5



       f) Fechar a igreja.

   13. FUNERAIS.

       a) Revezar de acordo com a escala para não deixar a igreja sozinha com os enlutados.
       b) Estar atento para aproveitar toda a oportunidade de orar com os enlutados.
       c) Abrir e fechar a igreja.

   14. LIMPEZA.

       a) Após o término de cada culto, ajuntar papéis do chão e do pátio.
       b) Verificar vidros, teias e outras sujeiras. Tirar, limpar ou, se for o caso, comunicar ao
          zelador.
       c) Verificar banheiros e deixar em condições de uso sem constrangimento.
       d) Se verificar falta de material de limpeza, comunicar ao responsável (tesoureiro ou zelador).

   15. ESTAR PRONTO PARA COLABORAR COM O PASTOR OU DIRIGENTE PARA O
       MELHOR DESEMPENHO DAS REUNIÕES REALIZADAS NA IGREJA.

       a) Estar sempre em contato com o pastor ou dirigente e se colocar a disposição.
       b) Verificar goteiras, tirar os móveis que podem ser molhados e apara a água, até que seja
          feito o conserto.
       c) Verificar pintura da igreja e sugerir nova pintura se for o caso.
       d) Verificar vidros quebrados e tomar providências para que não entre água na igreja até
          serem trocados.
       e) Verificar problemas de encanamento e comunicar ao departamento de manutenção da
          igreja.



                                         CONCLUSÃO
Sem dúvida ser diácono é uma das maiores funções da igreja, servir a igreja é imitar a Cristo que não
veio para ser servido mais para servir, a um ditado que diz que quem não nasceu para servir, não serve
para viver, é uma honra ser chamado por Deus para compor o diácono da igreja.




CEPAD
Curso de Excelência para Diáconos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Carta Convite aos Não-Crentes
Carta Convite aos Não-CrentesCarta Convite aos Não-Crentes
Carta Convite aos Não-Crentes
Cristian Carvalho
 
Apostila diaconato. tempmlo agape da adoração
Apostila diaconato. tempmlo agape da adoraçãoApostila diaconato. tempmlo agape da adoração
Apostila diaconato. tempmlo agape da adoração
clebersonpereiradasilva
 
Apostila diaconato. templo agape da adoração
Apostila diaconato. templo agape da adoraçãoApostila diaconato. templo agape da adoração
Apostila diaconato. templo agape da adoração
clebersonpereiradasilva
 
2012 sermonario - 10 domingos especiais
2012   sermonario - 10 domingos especiais2012   sermonario - 10 domingos especiais
2012 sermonario - 10 domingos especiais
Pr. Delmar Fonseca
 
Reuniões do Profeta William Branham em Elgin e tacoma
Reuniões do Profeta William Branham em Elgin e tacomaReuniões do Profeta William Branham em Elgin e tacoma
Reuniões do Profeta William Branham em Elgin e tacoma
Marcos Ribeiro
 
Diaconia reunião apresentacao-evandro
Diaconia reunião apresentacao-evandroDiaconia reunião apresentacao-evandro
Diaconia reunião apresentacao-evandro
Evandro Cruz
 
Palavras e termos utilizados na Congregação Cristã no Brasil
Palavras e termos utilizados na Congregação Cristã no BrasilPalavras e termos utilizados na Congregação Cristã no Brasil
Palavras e termos utilizados na Congregação Cristã no Brasil
Clayton Eduardo Lente
 
Manual
ManualManual
Treinamento missionários de ala
Treinamento missionários de alaTreinamento missionários de ala
Treinamento missionários de ala
Pedro Caldas
 
O diaconato bispo Cleimison Pereira
O diaconato bispo Cleimison PereiraO diaconato bispo Cleimison Pereira
O diaconato bispo Cleimison Pereira
MINISTERIO IPCA.
 
LIÇÃO 12 – O DIACONATO
LIÇÃO 12 – O DIACONATOLIÇÃO 12 – O DIACONATO
LIÇÃO 12 – O DIACONATO
Ismael Isidio
 
Treinamento para presidência do quórum de élderes
Treinamento para presidência do quórum de élderesTreinamento para presidência do quórum de élderes
Treinamento para presidência do quórum de élderes
Marcio Roberto Patelli
 
Manual do diacono
Manual do diaconoManual do diacono
Manual do diacono
diaconosdapituba
 
Lutando por uma igreja saudável
Lutando por uma igreja saudável  Lutando por uma igreja saudável
Lutando por uma igreja saudável
Daniel Junior
 
Cepad 2
Cepad 2Cepad 2
Cepad 2
marciothd
 
O que é uma igreja saudável
O que é uma igreja saudávelO que é uma igreja saudável
O que é uma igreja saudável
Pastor Marcello Rocha
 
Hist iadan
Hist iadanHist iadan
Hist iadan
wecsites
 
Contact agosto
Contact agostoContact agosto
Contact agosto
Leutherio
 
Treinamento para diáconos
Treinamento para diáconosTreinamento para diáconos
Treinamento para diáconos
Carlos Cirleno Neves
 

Mais procurados (19)

Carta Convite aos Não-Crentes
Carta Convite aos Não-CrentesCarta Convite aos Não-Crentes
Carta Convite aos Não-Crentes
 
Apostila diaconato. tempmlo agape da adoração
Apostila diaconato. tempmlo agape da adoraçãoApostila diaconato. tempmlo agape da adoração
Apostila diaconato. tempmlo agape da adoração
 
Apostila diaconato. templo agape da adoração
Apostila diaconato. templo agape da adoraçãoApostila diaconato. templo agape da adoração
Apostila diaconato. templo agape da adoração
 
2012 sermonario - 10 domingos especiais
2012   sermonario - 10 domingos especiais2012   sermonario - 10 domingos especiais
2012 sermonario - 10 domingos especiais
 
Reuniões do Profeta William Branham em Elgin e tacoma
Reuniões do Profeta William Branham em Elgin e tacomaReuniões do Profeta William Branham em Elgin e tacoma
Reuniões do Profeta William Branham em Elgin e tacoma
 
Diaconia reunião apresentacao-evandro
Diaconia reunião apresentacao-evandroDiaconia reunião apresentacao-evandro
Diaconia reunião apresentacao-evandro
 
Palavras e termos utilizados na Congregação Cristã no Brasil
Palavras e termos utilizados na Congregação Cristã no BrasilPalavras e termos utilizados na Congregação Cristã no Brasil
Palavras e termos utilizados na Congregação Cristã no Brasil
 
Manual
ManualManual
Manual
 
Treinamento missionários de ala
Treinamento missionários de alaTreinamento missionários de ala
Treinamento missionários de ala
 
O diaconato bispo Cleimison Pereira
O diaconato bispo Cleimison PereiraO diaconato bispo Cleimison Pereira
O diaconato bispo Cleimison Pereira
 
LIÇÃO 12 – O DIACONATO
LIÇÃO 12 – O DIACONATOLIÇÃO 12 – O DIACONATO
LIÇÃO 12 – O DIACONATO
 
Treinamento para presidência do quórum de élderes
Treinamento para presidência do quórum de élderesTreinamento para presidência do quórum de élderes
Treinamento para presidência do quórum de élderes
 
Manual do diacono
Manual do diaconoManual do diacono
Manual do diacono
 
Lutando por uma igreja saudável
Lutando por uma igreja saudável  Lutando por uma igreja saudável
Lutando por uma igreja saudável
 
Cepad 2
Cepad 2Cepad 2
Cepad 2
 
O que é uma igreja saudável
O que é uma igreja saudávelO que é uma igreja saudável
O que é uma igreja saudável
 
Hist iadan
Hist iadanHist iadan
Hist iadan
 
Contact agosto
Contact agostoContact agosto
Contact agosto
 
Treinamento para diáconos
Treinamento para diáconosTreinamento para diáconos
Treinamento para diáconos
 

Semelhante a Cepad 6

Diaconato 140627160159-phpapp02
Diaconato 140627160159-phpapp02Diaconato 140627160159-phpapp02
Diaconato 140627160159-phpapp02
Vandoir Silva Fernandes
 
Acolitos
AcolitosAcolitos
Manual de Cerimônias - Timóteo Ramos de Oliveira
Manual de Cerimônias - Timóteo Ramos de OliveiraManual de Cerimônias - Timóteo Ramos de Oliveira
Manual de Cerimônias - Timóteo Ramos de Oliveira
Abdias Barreto
 
16 como ministrar cerimônias religiosas
16 como ministrar cerimônias religiosas16 como ministrar cerimônias religiosas
16 como ministrar cerimônias religiosas
CursosTeologicos
 
Núcleo slides para formação em maio de 2013
Núcleo   slides para formação em maio de 2013Núcleo   slides para formação em maio de 2013
Núcleo slides para formação em maio de 2013
Carlos Junior
 
Reunião dos-coroinhas-14-03-2015
Reunião dos-coroinhas-14-03-2015Reunião dos-coroinhas-14-03-2015
Reunião dos-coroinhas-14-03-2015
Agostinho Silva
 
formacao-liturgia.pdf
formacao-liturgia.pdfformacao-liturgia.pdf
formacao-liturgia.pdf
ThiagoENurianaPrando
 
APOSTILA DO OBREIRO NO SERVIR A DEUS
APOSTILA DO OBREIRO NO SERVIR A DEUSAPOSTILA DO OBREIRO NO SERVIR A DEUS
APOSTILA DO OBREIRO NO SERVIR A DEUS
PASTOR CARLOS SILVA
 
Apresentação do plano savoc 2012
Apresentação do plano savoc 2012Apresentação do plano savoc 2012
Apresentação do plano savoc 2012
Antonia Santos
 
O ministério do diácono (isa)
O ministério do diácono (isa)O ministério do diácono (isa)
O ministério do diácono (isa)
Pastor Adilson Lopes Oficial
 
O DIÁCONO E A DIACONISA - DEVERES E RESPONSABILIDADES (1).pdf
O DIÁCONO E A DIACONISA - DEVERES E RESPONSABILIDADES (1).pdfO DIÁCONO E A DIACONISA - DEVERES E RESPONSABILIDADES (1).pdf
O DIÁCONO E A DIACONISA - DEVERES E RESPONSABILIDADES (1).pdf
MaSiTeixeira
 
Adote um padre
Adote um padreAdote um padre
Adote um padre
Rogerio Soares
 
Evangelismo parte 3 procedimentos
Evangelismo parte 3 procedimentosEvangelismo parte 3 procedimentos
Evangelismo parte 3 procedimentos
Joel Silva
 
Evangelismo parte 3 procedimentos
Evangelismo parte 3 procedimentosEvangelismo parte 3 procedimentos
Evangelismo parte 3 procedimentos
Joel Silva
 
DEVERES E RESPONSABILIDADES diáconos.pptx
DEVERES E RESPONSABILIDADES diáconos.pptxDEVERES E RESPONSABILIDADES diáconos.pptx
DEVERES E RESPONSABILIDADES diáconos.pptx
Waldemir Freitas
 
Apostila diaconato. tempmlo agape da adoração
Apostila diaconato. tempmlo agape da adoraçãoApostila diaconato. tempmlo agape da adoração
Apostila diaconato. tempmlo agape da adoração
clebersonpereiradasilva
 
Apresentação do plano savoc 2012
Apresentação do plano savoc 2012Apresentação do plano savoc 2012
Apresentação do plano savoc 2012
Antonia Santos
 
DIRETÓRIO para avaliação (sacramentos).pdf
DIRETÓRIO para avaliação (sacramentos).pdfDIRETÓRIO para avaliação (sacramentos).pdf
DIRETÓRIO para avaliação (sacramentos).pdf
MaricleusaSilva1
 
Apostila Oficial - Coroinhas, Acólitos e Cerimoniários
Apostila Oficial - Coroinhas, Acólitos e CerimoniáriosApostila Oficial - Coroinhas, Acólitos e Cerimoniários
Apostila Oficial - Coroinhas, Acólitos e Cerimoniários
Karina Lima
 
Trabalho Dos Grupos Dia Do Catequista 2010
Trabalho Dos Grupos   Dia Do Catequista 2010Trabalho Dos Grupos   Dia Do Catequista 2010
Trabalho Dos Grupos Dia Do Catequista 2010
tanigrilo
 

Semelhante a Cepad 6 (20)

Diaconato 140627160159-phpapp02
Diaconato 140627160159-phpapp02Diaconato 140627160159-phpapp02
Diaconato 140627160159-phpapp02
 
Acolitos
AcolitosAcolitos
Acolitos
 
Manual de Cerimônias - Timóteo Ramos de Oliveira
Manual de Cerimônias - Timóteo Ramos de OliveiraManual de Cerimônias - Timóteo Ramos de Oliveira
Manual de Cerimônias - Timóteo Ramos de Oliveira
 
16 como ministrar cerimônias religiosas
16 como ministrar cerimônias religiosas16 como ministrar cerimônias religiosas
16 como ministrar cerimônias religiosas
 
Núcleo slides para formação em maio de 2013
Núcleo   slides para formação em maio de 2013Núcleo   slides para formação em maio de 2013
Núcleo slides para formação em maio de 2013
 
Reunião dos-coroinhas-14-03-2015
Reunião dos-coroinhas-14-03-2015Reunião dos-coroinhas-14-03-2015
Reunião dos-coroinhas-14-03-2015
 
formacao-liturgia.pdf
formacao-liturgia.pdfformacao-liturgia.pdf
formacao-liturgia.pdf
 
APOSTILA DO OBREIRO NO SERVIR A DEUS
APOSTILA DO OBREIRO NO SERVIR A DEUSAPOSTILA DO OBREIRO NO SERVIR A DEUS
APOSTILA DO OBREIRO NO SERVIR A DEUS
 
Apresentação do plano savoc 2012
Apresentação do plano savoc 2012Apresentação do plano savoc 2012
Apresentação do plano savoc 2012
 
O ministério do diácono (isa)
O ministério do diácono (isa)O ministério do diácono (isa)
O ministério do diácono (isa)
 
O DIÁCONO E A DIACONISA - DEVERES E RESPONSABILIDADES (1).pdf
O DIÁCONO E A DIACONISA - DEVERES E RESPONSABILIDADES (1).pdfO DIÁCONO E A DIACONISA - DEVERES E RESPONSABILIDADES (1).pdf
O DIÁCONO E A DIACONISA - DEVERES E RESPONSABILIDADES (1).pdf
 
Adote um padre
Adote um padreAdote um padre
Adote um padre
 
Evangelismo parte 3 procedimentos
Evangelismo parte 3 procedimentosEvangelismo parte 3 procedimentos
Evangelismo parte 3 procedimentos
 
Evangelismo parte 3 procedimentos
Evangelismo parte 3 procedimentosEvangelismo parte 3 procedimentos
Evangelismo parte 3 procedimentos
 
DEVERES E RESPONSABILIDADES diáconos.pptx
DEVERES E RESPONSABILIDADES diáconos.pptxDEVERES E RESPONSABILIDADES diáconos.pptx
DEVERES E RESPONSABILIDADES diáconos.pptx
 
Apostila diaconato. tempmlo agape da adoração
Apostila diaconato. tempmlo agape da adoraçãoApostila diaconato. tempmlo agape da adoração
Apostila diaconato. tempmlo agape da adoração
 
Apresentação do plano savoc 2012
Apresentação do plano savoc 2012Apresentação do plano savoc 2012
Apresentação do plano savoc 2012
 
DIRETÓRIO para avaliação (sacramentos).pdf
DIRETÓRIO para avaliação (sacramentos).pdfDIRETÓRIO para avaliação (sacramentos).pdf
DIRETÓRIO para avaliação (sacramentos).pdf
 
Apostila Oficial - Coroinhas, Acólitos e Cerimoniários
Apostila Oficial - Coroinhas, Acólitos e CerimoniáriosApostila Oficial - Coroinhas, Acólitos e Cerimoniários
Apostila Oficial - Coroinhas, Acólitos e Cerimoniários
 
Trabalho Dos Grupos Dia Do Catequista 2010
Trabalho Dos Grupos   Dia Do Catequista 2010Trabalho Dos Grupos   Dia Do Catequista 2010
Trabalho Dos Grupos Dia Do Catequista 2010
 

Mais de marciothd

Teologia anuncio
Teologia anuncioTeologia anuncio
Teologia anuncio
marciothd
 
Cepad 6
Cepad 6Cepad 6
Cepad 6
marciothd
 
Cepad 5
Cepad 5Cepad 5
Cepad 5
marciothd
 
Cepad 4
Cepad 4Cepad 4
Cepad 4
marciothd
 
Cepad 3
Cepad 3Cepad 3
Cepad 3
marciothd
 
Cepad 1
Cepad 1Cepad 1
Cepad 1
marciothd
 
Aprenda a falar em público
Aprenda a falar em público Aprenda a falar em público
Aprenda a falar em público
marciothd
 

Mais de marciothd (7)

Teologia anuncio
Teologia anuncioTeologia anuncio
Teologia anuncio
 
Cepad 6
Cepad 6Cepad 6
Cepad 6
 
Cepad 5
Cepad 5Cepad 5
Cepad 5
 
Cepad 4
Cepad 4Cepad 4
Cepad 4
 
Cepad 3
Cepad 3Cepad 3
Cepad 3
 
Cepad 1
Cepad 1Cepad 1
Cepad 1
 
Aprenda a falar em público
Aprenda a falar em público Aprenda a falar em público
Aprenda a falar em público
 

Último

Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Falcão Brasil
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Elogio da Saudade .
Elogio da Saudade                          .Elogio da Saudade                          .
Elogio da Saudade .
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
VIAGEM AO PASSADO -
VIAGEM AO PASSADO                        -VIAGEM AO PASSADO                        -
VIAGEM AO PASSADO -
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 

Cepad 6

  • 1. Escola Internacional de Ministérios 1 AULA 6 FUNÇÕES E DEVERES DOS DIÁCONOS COMISSÃO DE DIÁCONOS Onde a igreja tem um número suficiente de diáconos que justifique a formação de uma comissão de diáconos, é conveniente organizá-la, tendo como presidente o primeiro diácono ou chefe dos diáconos, e outro diácono que atue como secretário. Um grupo assim proporciona uma maneira bem ordenada de distribuir responsabilidades e coordenar a contribuição dos diáconos para o bem- estar da igreja. Também provê uma oportunidade de preparação para irmãos mais novos, devidamente selecionados para serem diáconos, a fim de que recebam instruções a respeito de seus deveres. 1. CUIDAR DA PROPRIEDADE DA IGREJA Os diáconos têm a responsabilidade de cuidar da propriedade da igreja. Seu dever é tomar providências para que o edifício seja mantido limpo e em bom estado de conservação, e que o terreno em que se acha esteja limpo e seja o mais atraente possível. Isto inclui o trabalho do zelador. Em igrejas grandes é muitas vezes necessário empregar um zelador. Os diáconos devem recomendar a Comissão da Igreja uma pessoa apropriada, e a comissão é quem resolve, por voto, empregar esse auxiliar. A diretoria da Igreja poderá autorizar os diáconos a empregarem um zelador. Deve-se obter a autorização da diretoria da Igreja para todas as principais despesas de conservação. Todas as despesas de consertos, água, luz, combustível, etc., são entregues ao(a) tesoureiro(a) da igreja, para serem pagas. 2. A CHEGADA E A SAÍDA NO TEMPLO O diácono tem a função de servir a igreja no que tange as coisas materiais, por isso é necessário que o mesmo seja o primeiro a chegar à igreja, pelo menos trinta minutos antes do início do culto, preparando o templo para receber os membros e visitantes. Isso significa se precisar passar um pano para tirar a poeira dos bancos, não vai ser o membro que vai fazer isso, pra isso tem o diácono, cuidar e zelar pela limpeza interior e exterior do templo, bancos e cadeiras do púlpito na devida ordem, verificar bebedor de água, copo descartável, cestinha de copos descartáveis e etc. Da mesma forma no final do culto depois que o povo vai embora, cabe ao diácono a arrumação do templo, auxiliar o porteiro a fechar as janelas e portas e etc. Na verdade o diácono é o primeiro a chegar à igreja e o ultimo a sair da mesma no culto. É uma benção para a igreja um diácono exercendo bem a sua função, não deixando a suas responsabilidades para outros. 3. DURANTE O CULTO Durante o culto, é necessário o diácono ficar atento nos seguintes itens abaixo: a) Não permitir crianças correndo dentro do templo, com educação e sempre com um sorriso no rosto fazer com que elas estejam nos seus devidos lugares. b) Recepcionar os visitantes, os acomodando a um lugar propício, se for pastor pedir a credencial de ordenação e levar ao dirigente para as devidas honras. CEPAD Curso de Excelência para Diáconos
  • 2. Escola Internacional de Ministérios 2 c) Aconselhar os grupinhos fora do templo a entrarem para participar do culto, mas com muita educação. d) Na hora da oração onde todos estão de olhos fechado, ficar atentos a tudo que esta acontecendo dentro e fora do templo. e) Na hora da oferta não ficar esperando um pelo o outro para passar a salva das ofertas. 4. A RECEPÇÃO DOS VISITANTES Dizem que a primeira impressão é a que fica, mas não a nada mais desagradável que chegar a uma igreja e não ser recepcionado por ninguém, e passar despercebido, como se não significasse nada para aquela igreja. Nas reuniões da igreja, os diáconos geralmente são responsáveis de dar as boas- vindas aos membros e visitantes que forem chegando ao templo, e de ajudá-los, se necessário, a encontrar lugares em que possam sentar-se. Também devem estar prontos a colaborar com o pastor e a demais liderança para o melhor desempenho das reuniões realizadas na igreja. 5. A COLETA DA OFERTA Nunca tire a oferta de traz para frente, ou passar a coleta enquanto a igreja estar orando, se possível com um sorriso no rosto, olhar para os olhos dos ofertantes e dizer, “que Deus te abençoe”! 6. A CEIA DO SENHOR O diácono tem uma participação essencial na ceia, pois é o mesmo que tem honra de servir o pão e o suco de uva para os membros presentes. O diácono tem participação antes, durante e após a ceia do Senhor, vejamos: a) Antes da celebração. Arrumar a mesa, encher as taças, preparar o pão e o suco de uva, preparar a mesa da Santa Ceia do Senhor. b) Durante a celebração. Se posicionar em ordem um ao lado do outro na nave da igreja, frente ao púlpito, diácono de um lado e diaconisa do outro, esperando receber das mãos do celebrante ou a quem o mesmo designar as bandejas. Recebendo vai para o ultimo lugar da fila dando lugar para o próximo da vez. Esperar a ordem vinda do celebrante e então começar servindo o pão e depois o vinho, dizendo as seguintes palavras: a) O Pão Disse Jesus: Tomai, comei; isto é o meu corpo que é partido por vós; fazei isto em memória de mim. b) O vinho “Disse Jesus: Este cálice é o novo testamento no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que beberdes, em memória de mim”. c) Após a celebração. Cabe ao diácono a responsabilidade de retirar a mesa, lavando e guardando todas as peças e separando a ceia para levar para os enfermos que não podem estar no templo. CEPAD Curso de Excelência para Diáconos
  • 3. Escola Internacional de Ministérios 3 7. DIRIGIR UM CULTO Porque os que servirem bem como diáconos, adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus. (I Timóteo 3:13) Todo diácono estar correndo a carreira do sagrado ministério, um bom pastor já foi um bom diácono e o bom diácono além de auxiliar na direção do culto, deva de estar preparado para se preciso dirigir o culto. Isso significa dizer que na ausência do dirigente e dos presbíteros cabe ao diácono dar início o culto, chegando o presbítero, passa-se para o mesmo. Em caso de não chegar o pastor e nenhum presbítero cabe ao diácono dirigir o culto segundo o costume litúrgico da sua denominação. 8. PREGANDO A PALAVRA Como já foi dito acima, o ministério da palavra é responsabilidade dos pastores, evangelistas e presbítero. Mas não significa dizer que o diácono não possa pregar a palavra. Embora não seja prioridade na função do diácono a pregação, porém Jesus deu a ordem imperativa para todos independente de funções eclesiástica dizendo “ide e pregai o evangelho” (Mc 16:15). Além disso, a o exemplo do diácono Estevão que era um excelente pregador (Atos 7). Afinal de contas disse Jesus (Lucas 10:2) - E dizia-lhes: “Grande é, em verdade, a seara, mas os obreiros são poucos; rogai, pois, ao Senhor da seara que envie obreiros para a sua seara”. Devida a essas necessidades, é aconselhável que um bom diácono, deva de estar sempre preparado para em uma eventualidade não ser pego de surpresa na responsabilidade de ser o pregador do culto. 9. O CUIDADO DOS ENFERMOS E DOS POBRES Outra responsabilidade importante dos diáconos é o cuidado dos enfermos e o socorro aos pobres e desafortunados. Obs.: Acerca das visitas em Hospitais, informar-se sobre os horários de visitas e cumprir o horário especificado. Não permanecer mais do que alguns minutos. O paciente pode estar aguardando ou desejando a visita de outras pessoas que podem ser impedidas de entrar, caso você permaneça no quarto por muito tempo. (Para mais informações sobre a mordomia nos hospitais, se inscreva no Curso Básico de Capelania Cristã da ESTEM) O dinheiro para as visitas e o socorro dos necessitados deve ser provido pelo fundo da igreja para os necessitados. O(a) tesoureiro(a), mediante recomendação da comissão da Igreja, entregando aos diáconos ou as diaconisas o dinheiro que for necessário para auxiliar os casos de necessidade. Este trabalho está especialmente a cargo dos diáconos e das diaconisas, mas a igreja tem de ser plenamente informada das necessidades, para que se obtenha o apoio dos membros. O MINISTÉRIO DA VISITAÇÃO é uma das principais atividades dos diáconos e diaconisas. A) VISITA AOS MEMBROS DA IGREJA. Propósitos: Mostrar interesse e companheirismo cristãos. O que fazer durante a visita: Falar sobre a importância dessa pessoa para Deus e para a igreja. Conselhos úteis: Combinar a visita, com antecedência e evitar que a conversa se dirija a assuntos periféricos ou improdutivos. CEPAD Curso de Excelência para Diáconos
  • 4. Escola Internacional de Ministérios 4 B) VISITA AOS NOVOS CONVERSOS. Propósitos: Fortalecer a experiência cristã. O que fazer durante a visita: Incentivar a prática da devoção pessoal e do culto familiar. Ajudar a esclarecer alguma dúvida sobre qualquer ponto doutrinário ou administrativo da igreja, se porventura houver. Conselhos úteis: Antes de orar, perguntar se há pedido especial a ser feito. C) VISITA AOS FRACOS NA FÉ. Propósito: Reavivar a fé e o fervor espiritual. O que fazer durante a visita: Falar sobre o poder da Bíblia em nossa vida espiritual. Incentivar a leitura diária da Palavra de Deus e a Oração. Conselhos úteis: Deixar alguma literatura apropriada. D) VISITA AOS IDOSOS. Propósitos: Demonstrar atenção, carinho e interesse. O que fazer durante a visita: Falar sobre a importância da fé e da perseverança nos caminhos de Deus. Conselhos úteis: Se cantar um hino, perguntar qual o preferido da pessoa. E) VISITA AOS ENLUTADOS. Propósitos: Levar simpatia e conforto. O que fazer durante a visita: Falar sobre a presença de Deus e como o Espírito Santo pode dar forças para superar a tristeza e a saudade. Conselhos úteis: Visitar a família alguns dias após o sepultamento do ente querido. Esse é o momento mais crítico, principalmente, depois que cessou toda a movimentação inicial. 10. RESPEITAR O CHEFE DOS DIÁCONOS E PARTICIPAR DAS REUNIÕES PROMOVIDAS POR ELE. a) Só será líder quem sabe ser liderado. b) Reuniões antes dos eventos especiais (Ceia do Senhor, Batismo, Semana de Oração, almoços de confraternização, mutirão para reforma ou construção, etc.). 11. APRESENTAR-SE DEVIDAMENTE PARA O EXERCÍCIO DE SUAS FUNÇÕES. Quando estiver escalado, seja para qual função for, deverá estar na igreja: a) Com 30 minutos de antecedência. b) Vestido adequadamente com terno ou de acordo com o que a cultura da igreja local exige. Avisar com antecedência, quando não puder estar presente e estiver escalado, para que se providencie outro diácono para assumir a função. 12. CASAMENTOS a) Estar junto aos que vem fazer os arranjos. b) Cuidar dos móveis da igreja. c) Retirar os móveis que não serão usados. d) Abrir com antecedência a igreja. e) Ao final colocar os móveis em seus devidos lugares deixando a igreja preparada para a próxima reunião. CEPAD Curso de Excelência para Diáconos
  • 5. Escola Internacional de Ministérios 5 f) Fechar a igreja. 13. FUNERAIS. a) Revezar de acordo com a escala para não deixar a igreja sozinha com os enlutados. b) Estar atento para aproveitar toda a oportunidade de orar com os enlutados. c) Abrir e fechar a igreja. 14. LIMPEZA. a) Após o término de cada culto, ajuntar papéis do chão e do pátio. b) Verificar vidros, teias e outras sujeiras. Tirar, limpar ou, se for o caso, comunicar ao zelador. c) Verificar banheiros e deixar em condições de uso sem constrangimento. d) Se verificar falta de material de limpeza, comunicar ao responsável (tesoureiro ou zelador). 15. ESTAR PRONTO PARA COLABORAR COM O PASTOR OU DIRIGENTE PARA O MELHOR DESEMPENHO DAS REUNIÕES REALIZADAS NA IGREJA. a) Estar sempre em contato com o pastor ou dirigente e se colocar a disposição. b) Verificar goteiras, tirar os móveis que podem ser molhados e apara a água, até que seja feito o conserto. c) Verificar pintura da igreja e sugerir nova pintura se for o caso. d) Verificar vidros quebrados e tomar providências para que não entre água na igreja até serem trocados. e) Verificar problemas de encanamento e comunicar ao departamento de manutenção da igreja. CONCLUSÃO Sem dúvida ser diácono é uma das maiores funções da igreja, servir a igreja é imitar a Cristo que não veio para ser servido mais para servir, a um ditado que diz que quem não nasceu para servir, não serve para viver, é uma honra ser chamado por Deus para compor o diácono da igreja. CEPAD Curso de Excelência para Diáconos