SlideShare uma empresa Scribd logo
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
A aurora polar é um fenômeno óptico composto de um brilho observado nos céus noturnos nas
regiões polares, em decorrência do impacto de partículas de vento solar e a poeira espacial com
a alta atmosfera da Terra, canalizadas pelo campo magnético terrestre.
Em latitudes do hemisfério
norte é conhecida como aurora
boreal.
Em latitudes do hemisfério sul
é conhecida como aurora
austral.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Fenômeno visual que ocorre nas regiões polares, as auroras boreais encontram-se entre os
maiores espetáculos da natureza, com luzes de diferentes cores que dominam o céu durante os
meses do inverno. As auroras boreais são difíceis de prever, mas existem alguns lugares ideais
para aumentar sua probabilidade de se encontrar com esta fascinante atração. O site Fodors
listou dez destinos para avistar auroras boreais.
Noruega
Situada acima do círculo polar ártico, no norte da Noruega, a cidade de Tromso
vê com freqüência as auroras boreais que chegam com o fim dos longos dias
de verão. O belo espetáculo de luzes coloridas é a principal atração da cidade,
que também conta com a universidade mais nórdica do planeta.
Suécia
O vilarejo de Abisko, na região da Lapônia, tem menos de 150 habitantes, mas é
muito visitado por turistas, pelo fato de ter um micro-clima único que o torna
um ponto ideal para apreciar a beleza de auroras boreais. Durante o escuro
inverno, o Parque Nacional de Abisko tem atrações como o lago Tometrask,
num cenário maravilhoso para curtir este impressionantes fenômeno natural.
Finlândia
No norte da Finlândia, na cidade e de Luosto, o hotel Aurora Chalet entrega a
seus hóspedes um “Alarme de Auroras”, que toca quando as luzes coloridas
fazem sua aparição no céu, graças ao serviço do Centro de Investigação de
Auroras Boreais da cidade de Sodankyla. Com o céu claro, é possível avistar o
fenômeno na cidade de Nellim, com o lago Inari, um dos maiores da Finlândia,
como pano de fundo.
Islândia
Além de ter numerosas maravilhas naturais, como vulcões, geleiras, gêisers e
fiordes, a Islândia também conta com o fenômeno de auroras boreais durante o
inverno. Próximo de Reykjavik, capital do país, o Parque Nacional de
Pingvellir tem amplas planícies, ideais para observar o espetáculo natural de
luzes coloridas.
Alasca
Região selvagem dos Estados Unidos, o Alasca tem entre suas numerosas
atrações a aparição de auroras boreais durante o inverno. Para visualizar o
fenômeno nas melhores condições, o ideal é escapar para áreas remotas como
o Parque Nacional de Denali, sem esquecer de conferir a previsão de auroras
boreais da Universidade do Alasca.
Canadá
A imensidão das áreas naturais do Canadá oferece numerosas opções para
observar a beleza das auroras boreais. As áreas em volta do lago Superior,
no Ontário, a tundra do norte do país, e o território de Yukon , próximo ao
Alasca, são alguns pontos ideais para a visualização do fenômeno.
Groenlândia
Destino visitado especialmente por pessoas em busca de aventuras, a
Groenlândia tem frequentes aparições de auroras boreais. Apesar do
fenômeno estar presente em praticamente todo o grande território, os
lugares mais acessíveis encontram-se no sul e no leste da Groenlândia, em
localidades como Kulusuk e Ammassalik.
Escócia
As ilhas britânicas são conhecidas por seu clima cinzento, longe das
condições ideais para avistar auroras boreais. No entanto, nas raras noites
de céu claro do inverno escocês, os turistas têm boas chances de poder
apreciar as luzes, principalmente em localidades como Aberdeen, a Ilha de
Skye e as terras altas do norte.
Rússia
Encarar as noites gélidas do inverno russo pode ser recompensado com
um belo espetáculo com luzes coloridas de auroras boreais. A península de
Kola, no noroeste do país, encontra-se situada quase inteiramente acima
do Círculo Polar Ártico e é um dos pontos mais populares da Rússia para
avistar o fenômeno natural.
Ilhas Faroe
Ao norte da Escócia, entre o Mar da Noruega e o Atlântico Norte, as Ilhas
Faroe são um arquipélago dependente da Dinamarca e conhecido por suas
heranças da cultura viking. Quando o clima ajuda, as ilhas são excelentes
para avistar auroras boreais.
http://vidaeestilo.terra.com.br/turismo/internacional/veja-10-destinos-para-curtir-a-aurora-
boreal,e29f6f0b2a2b9310VgnVCM4000009bcceb0aRCRD.html
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Escócia Finlândia
Noruega Rússia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
O que é uma PENÍNSULA?
porção de terra cercada de águas por todos os lados, com
exceção de um, por onde mantém ligação com o
continente
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Localizada no leste do Canadá, a península do Labrador – um planalto de rochas cristalinas
antigas – abriga grande variedades de recursos naturais, em especial vastas jazidas de minério
de ferro.
Habitada por uma das menores populações do Canadá (500.000) pessoas, a região do Labrador
é recoberta pela Taiga. Em uma faixa no extremo norte, porém, predomina a tundra.
O que é uma PENÍNSULA?
porção de terra cercada de águas por todos os lados, com
exceção de um, por onde mantém ligação com o
continente
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
“...na verdade (a paisagem) é uma herança em todo o sentido da
palavra: herança de processos fisiográficos e biológicos, e patrimônio
coletivo dos povos que historicamente as herdaram como território de
atuação de suas comunidades.” AB’SABER, Aziz Nacib. Os domínios de natureza no Brasil. (2003)
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
TUNDRA
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Localizada ao longo do Círculo Polar Ártico, ao sul do Pólo
Norte. Nessa região, o inverno é muito rigoroso e, na maior
parte do ano, o solo se encontra congelado, impedindo a
vasta proliferação de espécies vegetais, que não são de
grande porte.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Durante o curto verão (cerca de três meses), as temperaturas são mais
amenas, 10º C aproximadamente, e a incidência de raios solares persiste
por 24 horas, o que provoca o descongelamento de uma fina camada do
solo (20 centímetros aproximadamente), possibilitando o aparecimento
de musgos, líquen e capim. Abaixo dessa camada, o solo permanece
congelado (permafrost).
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
VEGETAÇÃO DE ALTITUDE
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Localizada em grandes cadeias de montanhas, como os Andes
(América do Sul), o Himalaia (Ásia) e os Alpes e Cárpatos
(Europa).
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Esse tipo de cobertura adapta-se às condições climáticas
impostas pela altitude. Em altitudes mais elevadas, as
temperaturas tendem a baixar e a vegetação muda à medida
que a elevação das encostas de grandes cordilheiras aumenta,
apresentando características semelhantes independente da
região em que se encontra.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
FLORESTA BOREAL/TAIGA
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Também conhecida como taiga ou floresta das coníferas,
estende-se pelo Canadá, Norte da Europa e Sibéria. Em
latitudes mais baixas que a tundra recebe mais energia solar,
o que possibilita o desenvolvimento de espécies vegetais mais
robustas, como as gimnospermas (plantas que não possuem
frutos, mas desenvolvem sementes).
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Exemplo marcante dessa espécie é o pinheiro.
Essa cobertura modifica-se para resistir a invernos
prolongados e temperaturas baixas.
Sua vegetação apresenta-se
sempre verde e as folhas das
plantas possuem a forma de
espinhos, o que diminui a perda
de líquido através da
transpiração vegetal.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Do ponto de vista econômico, a floreta boreal é a principal fonte de
madeira para a produção de papel, papelão e celulose, o que constitui
um fator de risco e degradação ambiental, devido ao uso desordenado
desse recurso natural.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
FLORESTA SUBTROPICAL E E TEMPERADA
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Localizadas em médias latitudes nos hemisférios Norte (em
maior escala) e Sul, essas coberturas vegetais encontram-se
quase totalmente devastadas pelo uso indiscriminado de seus
recursos em projetos de expansão urbana ou pela remoção
de plantas nativas para a utilização do solo na agricultura
extensiva.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Como o próprio nome designa, essas florestas são próprias de
áreas de clima temperado, que apresentam as quatro
estações do ano bem definidas. Seu solo é coberto por uma
grossa camada de matéria orgânica, cuja decomposição é
relativamente lenta.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
Em virtude de receberem menos chuvas que as florestas
tropicais, essas duas coberturas são menos densas, fator que
facilita a exploração econômica.
As espécies que compõem sua flora perdem suas folhas
durante o outono, por isso são chamadas de caducifólias.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
ESTEPE
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
A vegetação de estepe ocorre praticamente em todos os continentes,
principalmente nos limites de áreas desérticas. No Brasil, manifesta-se
no extremo sul do país, mais especificamente no Rio Grande do Sul,
onde são conhecidas como estepes de campanha.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
A palavra estepe é de origem russa e significa deserto, o que demonstra
a relação entre esse tipo de vegetação e as zonas em que se manifesta,
caracterizadas por possuírem um clima que alterna uma estação fria e
outra seca.

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Canadá Módulo 27
Canadá Módulo 27Canadá Módulo 27
Canadá Módulo 27
giovannav_
 
Um Pouco Sobre Canadá!
Um Pouco Sobre Canadá! Um Pouco Sobre Canadá!
Um Pouco Sobre Canadá!
Ilya Brotzky
 
Canadá
CanadáCanadá
Canadá
TI Medianeira
 
Canadá geografia
Canadá   geografiaCanadá   geografia
Canadá geografia
Mayjö .
 
Seminário Canadá 8°Ano
Seminário Canadá 8°AnoSeminário Canadá 8°Ano
Seminário Canadá 8°Ano
Gabryella Belo
 
Apresentação - Canadá 69898454611624987031635431654
Apresentação - Canadá 69898454611624987031635431654Apresentação - Canadá 69898454611624987031635431654
Apresentação - Canadá 69898454611624987031635431654
Renan Da Silva
 
Trabalho canadá apresentação
Trabalho canadá   apresentação Trabalho canadá   apresentação
Trabalho canadá apresentação
Vanessa Assumpção
 
Canadá
CanadáCanadá
Canadá
danimontoro
 
Canadá
CanadáCanadá
Canada Powerpoint
Canada PowerpointCanada Powerpoint
Canada Powerpoint
Long Cane Middle School
 
Canada
Canada Canada
Canada
LuisMagina
 

Destaque (11)

Canadá Módulo 27
Canadá Módulo 27Canadá Módulo 27
Canadá Módulo 27
 
Um Pouco Sobre Canadá!
Um Pouco Sobre Canadá! Um Pouco Sobre Canadá!
Um Pouco Sobre Canadá!
 
Canadá
CanadáCanadá
Canadá
 
Canadá geografia
Canadá   geografiaCanadá   geografia
Canadá geografia
 
Seminário Canadá 8°Ano
Seminário Canadá 8°AnoSeminário Canadá 8°Ano
Seminário Canadá 8°Ano
 
Apresentação - Canadá 69898454611624987031635431654
Apresentação - Canadá 69898454611624987031635431654Apresentação - Canadá 69898454611624987031635431654
Apresentação - Canadá 69898454611624987031635431654
 
Trabalho canadá apresentação
Trabalho canadá   apresentação Trabalho canadá   apresentação
Trabalho canadá apresentação
 
Canadá
CanadáCanadá
Canadá
 
Canadá
CanadáCanadá
Canadá
 
Canada Powerpoint
Canada PowerpointCanada Powerpoint
Canada Powerpoint
 
Canada
Canada Canada
Canada
 

Semelhante a Canadá físico

Regiões polares
Regiões polaresRegiões polares
Regiões polares
Fernanda Lopes
 
Antártida
AntártidaAntártida
Antártida
Fernanda Lopes
 
Antártida
AntártidaAntártida
Antártida
Fernanda Lopes
 
Islandia
IslandiaIslandia
Pc 0268 lapônia
Pc 0268 lapôniaPc 0268 lapônia
Aurora Boreal
Aurora Boreal Aurora Boreal
Aurora Boreal
NICKSON ♥
 
Islândia
IslândiaIslândia
Islândia
Marcos M
 
IslâNdia 1
IslâNdia 1IslâNdia 1
IslâNdia 1
cab3032
 
Islandia.... lindas paisagens
Islandia.... lindas paisagensIslandia.... lindas paisagens
Islandia.... lindas paisagens
Marcelo Paiva
 
Islandia
IslandiaIslandia
Islandia
Marcelo Paiva
 
Europa físico terceirao
Europa físico terceiraoEuropa físico terceirao
Europa físico terceirao
Fernanda Lopes
 
Europa Setentrional
Europa SetentrionalEuropa Setentrional
Europa Setentrional
ceama
 
Europa Setentrional
Europa SetentrionalEuropa Setentrional
Europa Setentrional
ceama
 
107
107107
Europa físicoo
Europa físicooEuropa físicoo
Europa físicoo
Fernanda Lopes
 
Europa físico
Europa físicoEuropa físico
Europa físico
Fernanda Lopes
 
Lugares Maravilhosos
Lugares MaravilhososLugares Maravilhosos
Lugares Maravilhosos
BiaEsteves
 
Ambientes do Planeta Terra
Ambientes do Planeta TerraAmbientes do Planeta Terra
Ambientes do Planeta Terra
adrianafae
 
Antartida
AntartidaAntartida
Antartida
TI Medianeira
 
Frio extremo
Frio extremoFrio extremo

Semelhante a Canadá físico (20)

Regiões polares
Regiões polaresRegiões polares
Regiões polares
 
Antártida
AntártidaAntártida
Antártida
 
Antártida
AntártidaAntártida
Antártida
 
Islandia
IslandiaIslandia
Islandia
 
Pc 0268 lapônia
Pc 0268 lapôniaPc 0268 lapônia
Pc 0268 lapônia
 
Aurora Boreal
Aurora Boreal Aurora Boreal
Aurora Boreal
 
Islândia
IslândiaIslândia
Islândia
 
IslâNdia 1
IslâNdia 1IslâNdia 1
IslâNdia 1
 
Islandia.... lindas paisagens
Islandia.... lindas paisagensIslandia.... lindas paisagens
Islandia.... lindas paisagens
 
Islandia
IslandiaIslandia
Islandia
 
Europa físico terceirao
Europa físico terceiraoEuropa físico terceirao
Europa físico terceirao
 
Europa Setentrional
Europa SetentrionalEuropa Setentrional
Europa Setentrional
 
Europa Setentrional
Europa SetentrionalEuropa Setentrional
Europa Setentrional
 
107
107107
107
 
Europa físicoo
Europa físicooEuropa físicoo
Europa físicoo
 
Europa físico
Europa físicoEuropa físico
Europa físico
 
Lugares Maravilhosos
Lugares MaravilhososLugares Maravilhosos
Lugares Maravilhosos
 
Ambientes do Planeta Terra
Ambientes do Planeta TerraAmbientes do Planeta Terra
Ambientes do Planeta Terra
 
Antartida
AntartidaAntartida
Antartida
 
Frio extremo
Frio extremoFrio extremo
Frio extremo
 

Mais de Fernanda Lopes

Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Fernanda Lopes
 
Cap 1 da europa para o mundo
Cap 1 da europa para o mundoCap 1 da europa para o mundo
Cap 1 da europa para o mundo
Fernanda Lopes
 
Mariana tragédia
Mariana tragédiaMariana tragédia
Mariana tragédia
Fernanda Lopes
 
Piores acidentes nucleares da história
Piores acidentes nucleares da históriaPiores acidentes nucleares da história
Piores acidentes nucleares da história
Fernanda Lopes
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
Fernanda Lopes
 
China conteúdo
China conteúdoChina conteúdo
China conteúdo
Fernanda Lopes
 
Blocos econômicos primeiro ano
Blocos econômicos  primeiro anoBlocos econômicos  primeiro ano
Blocos econômicos primeiro ano
Fernanda Lopes
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
Fernanda Lopes
 
Questão palestina
Questão palestinaQuestão palestina
Questão palestina
Fernanda Lopes
 
Conflitos mundiais 2
Conflitos mundiais 2Conflitos mundiais 2
Conflitos mundiais 2
Fernanda Lopes
 
Cap 14 conflitos mundiais 1
Cap 14 conflitos mundiais 1Cap 14 conflitos mundiais 1
Cap 14 conflitos mundiais 1
Fernanda Lopes
 
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sulCap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Fernanda Lopes
 
Cap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Cap 14 b regiões geoeconômicas_neCap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Cap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Fernanda Lopes
 
Cap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Cap 14 regiões geoeconômicas amazôniaCap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Cap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Fernanda Lopes
 
Cap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialistaCap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialista
Fernanda Lopes
 
Rússia país
Rússia paísRússia país
Rússia país
Fernanda Lopes
 
Cap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentradaCap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentrada
Fernanda Lopes
 
Cap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallllCap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallll
Fernanda Lopes
 
Cap 12 organização politico administrativa do brasilll
Cap 12 organização politico administrativa do brasilllCap 12 organização politico administrativa do brasilll
Cap 12 organização politico administrativa do brasilll
Fernanda Lopes
 
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águasQuestões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Fernanda Lopes
 

Mais de Fernanda Lopes (20)

Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
 
Cap 1 da europa para o mundo
Cap 1 da europa para o mundoCap 1 da europa para o mundo
Cap 1 da europa para o mundo
 
Mariana tragédia
Mariana tragédiaMariana tragédia
Mariana tragédia
 
Piores acidentes nucleares da história
Piores acidentes nucleares da históriaPiores acidentes nucleares da história
Piores acidentes nucleares da história
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
 
China conteúdo
China conteúdoChina conteúdo
China conteúdo
 
Blocos econômicos primeiro ano
Blocos econômicos  primeiro anoBlocos econômicos  primeiro ano
Blocos econômicos primeiro ano
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Questão palestina
Questão palestinaQuestão palestina
Questão palestina
 
Conflitos mundiais 2
Conflitos mundiais 2Conflitos mundiais 2
Conflitos mundiais 2
 
Cap 14 conflitos mundiais 1
Cap 14 conflitos mundiais 1Cap 14 conflitos mundiais 1
Cap 14 conflitos mundiais 1
 
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sulCap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
 
Cap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Cap 14 b regiões geoeconômicas_neCap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Cap 14 b regiões geoeconômicas_ne
 
Cap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Cap 14 regiões geoeconômicas amazôniaCap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Cap 14 regiões geoeconômicas amazônia
 
Cap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialistaCap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialista
 
Rússia país
Rússia paísRússia país
Rússia país
 
Cap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentradaCap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentrada
 
Cap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallllCap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallll
 
Cap 12 organização politico administrativa do brasilll
Cap 12 organização politico administrativa do brasilllCap 12 organização politico administrativa do brasilll
Cap 12 organização politico administrativa do brasilll
 
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águasQuestões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
 

Canadá físico

  • 1. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  • 2. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  • 3. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia A aurora polar é um fenômeno óptico composto de um brilho observado nos céus noturnos nas regiões polares, em decorrência do impacto de partículas de vento solar e a poeira espacial com a alta atmosfera da Terra, canalizadas pelo campo magnético terrestre. Em latitudes do hemisfério norte é conhecida como aurora boreal. Em latitudes do hemisfério sul é conhecida como aurora austral.
  • 4. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Fenômeno visual que ocorre nas regiões polares, as auroras boreais encontram-se entre os maiores espetáculos da natureza, com luzes de diferentes cores que dominam o céu durante os meses do inverno. As auroras boreais são difíceis de prever, mas existem alguns lugares ideais para aumentar sua probabilidade de se encontrar com esta fascinante atração. O site Fodors listou dez destinos para avistar auroras boreais. Noruega Situada acima do círculo polar ártico, no norte da Noruega, a cidade de Tromso vê com freqüência as auroras boreais que chegam com o fim dos longos dias de verão. O belo espetáculo de luzes coloridas é a principal atração da cidade, que também conta com a universidade mais nórdica do planeta. Suécia O vilarejo de Abisko, na região da Lapônia, tem menos de 150 habitantes, mas é muito visitado por turistas, pelo fato de ter um micro-clima único que o torna um ponto ideal para apreciar a beleza de auroras boreais. Durante o escuro inverno, o Parque Nacional de Abisko tem atrações como o lago Tometrask, num cenário maravilhoso para curtir este impressionantes fenômeno natural. Finlândia No norte da Finlândia, na cidade e de Luosto, o hotel Aurora Chalet entrega a seus hóspedes um “Alarme de Auroras”, que toca quando as luzes coloridas fazem sua aparição no céu, graças ao serviço do Centro de Investigação de Auroras Boreais da cidade de Sodankyla. Com o céu claro, é possível avistar o fenômeno na cidade de Nellim, com o lago Inari, um dos maiores da Finlândia, como pano de fundo. Islândia Além de ter numerosas maravilhas naturais, como vulcões, geleiras, gêisers e fiordes, a Islândia também conta com o fenômeno de auroras boreais durante o inverno. Próximo de Reykjavik, capital do país, o Parque Nacional de Pingvellir tem amplas planícies, ideais para observar o espetáculo natural de luzes coloridas. Alasca Região selvagem dos Estados Unidos, o Alasca tem entre suas numerosas atrações a aparição de auroras boreais durante o inverno. Para visualizar o fenômeno nas melhores condições, o ideal é escapar para áreas remotas como o Parque Nacional de Denali, sem esquecer de conferir a previsão de auroras boreais da Universidade do Alasca. Canadá A imensidão das áreas naturais do Canadá oferece numerosas opções para observar a beleza das auroras boreais. As áreas em volta do lago Superior, no Ontário, a tundra do norte do país, e o território de Yukon , próximo ao Alasca, são alguns pontos ideais para a visualização do fenômeno. Groenlândia Destino visitado especialmente por pessoas em busca de aventuras, a Groenlândia tem frequentes aparições de auroras boreais. Apesar do fenômeno estar presente em praticamente todo o grande território, os lugares mais acessíveis encontram-se no sul e no leste da Groenlândia, em localidades como Kulusuk e Ammassalik. Escócia As ilhas britânicas são conhecidas por seu clima cinzento, longe das condições ideais para avistar auroras boreais. No entanto, nas raras noites de céu claro do inverno escocês, os turistas têm boas chances de poder apreciar as luzes, principalmente em localidades como Aberdeen, a Ilha de Skye e as terras altas do norte. Rússia Encarar as noites gélidas do inverno russo pode ser recompensado com um belo espetáculo com luzes coloridas de auroras boreais. A península de Kola, no noroeste do país, encontra-se situada quase inteiramente acima do Círculo Polar Ártico e é um dos pontos mais populares da Rússia para avistar o fenômeno natural. Ilhas Faroe Ao norte da Escócia, entre o Mar da Noruega e o Atlântico Norte, as Ilhas Faroe são um arquipélago dependente da Dinamarca e conhecido por suas heranças da cultura viking. Quando o clima ajuda, as ilhas são excelentes para avistar auroras boreais. http://vidaeestilo.terra.com.br/turismo/internacional/veja-10-destinos-para-curtir-a-aurora- boreal,e29f6f0b2a2b9310VgnVCM4000009bcceb0aRCRD.html
  • 5. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Escócia Finlândia Noruega Rússia
  • 6. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  • 7. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  • 8. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  • 9. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  • 10. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  • 11. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  • 12. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  • 13. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia O que é uma PENÍNSULA? porção de terra cercada de águas por todos os lados, com exceção de um, por onde mantém ligação com o continente
  • 14. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Localizada no leste do Canadá, a península do Labrador – um planalto de rochas cristalinas antigas – abriga grande variedades de recursos naturais, em especial vastas jazidas de minério de ferro. Habitada por uma das menores populações do Canadá (500.000) pessoas, a região do Labrador é recoberta pela Taiga. Em uma faixa no extremo norte, porém, predomina a tundra. O que é uma PENÍNSULA? porção de terra cercada de águas por todos os lados, com exceção de um, por onde mantém ligação com o continente
  • 15. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  • 16. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  • 17. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia “...na verdade (a paisagem) é uma herança em todo o sentido da palavra: herança de processos fisiográficos e biológicos, e patrimônio coletivo dos povos que historicamente as herdaram como território de atuação de suas comunidades.” AB’SABER, Aziz Nacib. Os domínios de natureza no Brasil. (2003)
  • 18. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia TUNDRA
  • 19. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Localizada ao longo do Círculo Polar Ártico, ao sul do Pólo Norte. Nessa região, o inverno é muito rigoroso e, na maior parte do ano, o solo se encontra congelado, impedindo a vasta proliferação de espécies vegetais, que não são de grande porte.
  • 20. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Durante o curto verão (cerca de três meses), as temperaturas são mais amenas, 10º C aproximadamente, e a incidência de raios solares persiste por 24 horas, o que provoca o descongelamento de uma fina camada do solo (20 centímetros aproximadamente), possibilitando o aparecimento de musgos, líquen e capim. Abaixo dessa camada, o solo permanece congelado (permafrost).
  • 21. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia VEGETAÇÃO DE ALTITUDE
  • 22. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Localizada em grandes cadeias de montanhas, como os Andes (América do Sul), o Himalaia (Ásia) e os Alpes e Cárpatos (Europa).
  • 23. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Esse tipo de cobertura adapta-se às condições climáticas impostas pela altitude. Em altitudes mais elevadas, as temperaturas tendem a baixar e a vegetação muda à medida que a elevação das encostas de grandes cordilheiras aumenta, apresentando características semelhantes independente da região em que se encontra.
  • 24. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia FLORESTA BOREAL/TAIGA
  • 25. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Também conhecida como taiga ou floresta das coníferas, estende-se pelo Canadá, Norte da Europa e Sibéria. Em latitudes mais baixas que a tundra recebe mais energia solar, o que possibilita o desenvolvimento de espécies vegetais mais robustas, como as gimnospermas (plantas que não possuem frutos, mas desenvolvem sementes).
  • 26. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Exemplo marcante dessa espécie é o pinheiro. Essa cobertura modifica-se para resistir a invernos prolongados e temperaturas baixas. Sua vegetação apresenta-se sempre verde e as folhas das plantas possuem a forma de espinhos, o que diminui a perda de líquido através da transpiração vegetal.
  • 27. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Do ponto de vista econômico, a floreta boreal é a principal fonte de madeira para a produção de papel, papelão e celulose, o que constitui um fator de risco e degradação ambiental, devido ao uso desordenado desse recurso natural.
  • 28. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia FLORESTA SUBTROPICAL E E TEMPERADA
  • 29. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Localizadas em médias latitudes nos hemisférios Norte (em maior escala) e Sul, essas coberturas vegetais encontram-se quase totalmente devastadas pelo uso indiscriminado de seus recursos em projetos de expansão urbana ou pela remoção de plantas nativas para a utilização do solo na agricultura extensiva.
  • 30. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Como o próprio nome designa, essas florestas são próprias de áreas de clima temperado, que apresentam as quatro estações do ano bem definidas. Seu solo é coberto por uma grossa camada de matéria orgânica, cuja decomposição é relativamente lenta.
  • 31. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Em virtude de receberem menos chuvas que as florestas tropicais, essas duas coberturas são menos densas, fator que facilita a exploração econômica. As espécies que compõem sua flora perdem suas folhas durante o outono, por isso são chamadas de caducifólias.
  • 32. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia ESTEPE
  • 33. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia A vegetação de estepe ocorre praticamente em todos os continentes, principalmente nos limites de áreas desérticas. No Brasil, manifesta-se no extremo sul do país, mais especificamente no Rio Grande do Sul, onde são conhecidas como estepes de campanha.
  • 34. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia A palavra estepe é de origem russa e significa deserto, o que demonstra a relação entre esse tipo de vegetação e as zonas em que se manifesta, caracterizadas por possuírem um clima que alterna uma estação fria e outra seca.