SlideShare uma empresa Scribd logo
SISTEMA
DIGESTÓRIO
Prof. Me. Rodrigo Carvalho
Os seres humanos, para manterem as atividades do organismo em
bom funcionamento, precisam captar os nutrientes necessários para
construir novos tecidos e fazer manutenção dos tecidos danificados,
necessitam de extrair energias vindas da ingestão de alimentos.
A transformação dos alimentos em compostos mais simples,
utilizáveis e absorvíveis pelo organismo é denominado Digestão.
O sistema digestivo humano é composto por dois grupos de órgãos: os órgãos do
trato digestivo ou gastrointestinal e os órgãos digestivos acessórios ou anexos.
Trato digestivo/Tubo digestivo – longo canal que se inicia na boca e termina no
ânus.
Órgãos acessórios ou anexos – não fazem parte do tubo, mas estão intimamente
relacionados com ele pelas funções que desempenham no processo digestivo.
FUNÇÕES
• Ingestão de alimentos
• Mastigação - Por acção dos dentes o alimento é partido em bocados muito pequenos tornando mais fácil a
acção dos enzimas digestivos.
• Propulsão - Movimento do alimento ao longo do tracto digestivo.
• Secreção de Sucos digestivos - Ao longo do tracto digestivo o alimento é misturado com secreções, produzidas
por várias glândulas, que ajudam a lubrificar, liquefazer, ajustar o pH e digerir o alimento.
• Digestão - Degradação de grandes biomoléculas nos seus componentes mais simples.
• Absorção - Deslocação das substâncias do tracto digestivo para a circulação sanguínea ou para o sistema
linfático.
• Defecação - Eliminação de substâncias não digeridas, bactérias, etc.
TIPOS DE DIGESTÃO
Mecânica ou física: compreende as ações de trituração e redução dos
alimentos em partículas menores, facilitando a ação dos sucos digestivos.
Ex.: mastigação, deglutição e movimentos peristálticos.
Química: compreende as reações químicas nas quais os alimentos são
decompostos em moléculas mais simples. É realizada por enzimas.
O Sistema Digestório (ou Digestivo) no seres humanos é constituído de:
• Boca
• Faringe
• Esôfago
• Estômago
• Intestino delgado
• Intestino grosso
• Ânus
Anexos ao sistema existem os órgãos:
glândulas salivares, pâncreas, fígado,
vesícula biliar, dentes e língua.
BOCA
Também referida como cavidade oral é formada pelos lábios, bochechas, palatos
duro e mole. O palato, maxilares e ossos palatinos constituem a maior parte do teto
da boca (abóbada palatina). O restante é formado pelo palato mole, muscular.
Neste, na parte superior e atrás existe uma saliência carnuda, a úvula palatina.
A boca é uma cavidade para onde é encaminhada a saliva produzida nas glândulas
salivares e que contém a língua e os dentes.
• Língua
– Funções • sentir o sabor dos alimentos;
• envolver o alimento na saliva.
• Úvula
– funções • auxilia na deglutição;
• auxilia na fonação.
Glândulas salivares – são glândulas formadas por um grande número de pequenos “sacos”
agrupados em cacho, que lançam os produtos da sua secreção, a saliva, na cavidade bucal por
canais muito finos, os ductos. São em número de três pares:
Glândulas parótidas – localizadas uma de cada lado da cabeça, nas bochechas,
logo à frente dos ouvidos. São as maiores glândulas salivares
Glândulas sublinguais – situadas por baixo da língua, na parte da frente da boca.
Possuem muitos canais minúsculos que libertam saliva por baixo da língua;
Glândulas submandibulares – situadas na parte de trás da boca, profundamente
debaixo da língua.
Órgãos Digestivos Acessórios
• Saliva
–produzida pelas glândulas salivares;
–funções
• molhar e amolecer os alimentos;
• digerir o AMIDO pela enzima ptialina.
Menina, na tua boca tem ptialina
já no estômago tem pepsina
pra proteínas degredar.
(Paródia: Música “Menina”, de Netinho da Bahia)
• Dentes
–funções: triturar, amassar, furar e rasgar os alimentos,
transformando-os em partículas menores;
adulto: 32 dentes (se os últimos molares nascerem);
criança: 20 dentes (elas não têm pré-molares).
Dente Quant.* Função
Incisivos 4 Cortar
Caninos 2 Rasgar e furar
Pré-molares 4 Amassar e triturar
Molares 6 Amassar e triturar
* De cada arcada (superior e inferior)
• Partes dos
dentes
Esquema de um dente. 1- Esmalte, 2- Dentina, 3-Polpa, 4-
Gengiva, 5-Cemento, 6-Osso alveolar, 7-vaso sanguíneo, 8-
nervo. A-Coroa, B-Raiz
Hora
do
Filme
http://youtu.be/CfqFrzkys2c Vídeo no qual uma dentista explica o que é a cárie e como evitá-la (1:12)
http://youtu.be/BJM8lj3PQbc Vídeo do ratinho do castelo Rá-Tim-Bum escovando os dentes (1:31)
http://youtu.be/hYFzMh3WHzA Vídeo que mostra como escovar os dentes corretamente (1:24)
FARINGE
◦Faringe: Órgão tubular musculoso que estabelece a ligação,
por um lado com a boca e as fossas nasais e, por outro
lado, com a laringe e o esófago.
• Características:
• Função: através de epiglote, evita que o alimento
passe para as vias respiratórias.
• faz parte dos aparelhos digestório e respiratório;
• de 12 a 13 cm de comprimento.
ESÔFAGO
◦O Esôfago continua o trabalho da Faringe, transportando
os alimentos até o estômago, devido aos seus
movimentos peristálticos (contrações involuntárias)
• Características:
• Função: levar o alimento
triturado até o estômago.
Imagem : Olek Remesz/Creative Commons Atribuição-
Partilha nos Termos da Mesma Licença 2.5 Genérica
• tubo longo e delgado;
• cerca de 25 cm;
• funciona através de movimentos peristálticos.
ESTÔMAGO
◦No estômago, órgão mais musculoso do canal alimentar,
continua as contrações, misturando aos alimentos uma solução
denominada suco gástrico, realizando a digestão dos alimentos
protéicos. O suco gástrico é um líquido claro, transparente e
bastante ácido produzido pelo estômago.
• tem forma de bolsa ou saco;
• tem capacidade de armazenar cerca de 2 litros;
• revestido por uma mucosa protetora;
• abertura superior chamada de cárdia e inferior, de piloro.
• Características:
• Funções:
• produz o suco gástrico:
• água;
• ácido clorídrico (mata os micro-organismos);
• enzimas digestivas (principal = pepsina, que digere
PROTEÍNAS).
É a região mais dilatada do tubo digestivo, imediatamente abaixo do diafragma,
constituindo uma estrutura em forma de saco que, no adulto, em média pode
acumular 1,5 litros de alimentos e sucos digestivos, no seu ponto máximo de
digestão. Este órgão de paredes musculosas é constituído por três zonas distintas:
- fundus (parte alta)
- corpo (parte intermédia)
- antro (porção final)
A ligação entre o estômago e o esófago faz-se através de um esfíncter (músculo
anular, contráctil, que serve para abrir ou fechar orifícios naturais do corpo) o cárdia.
Com o intestino delgado a ligação estabelece-se com um outro esfíncter o piloro.
Chegado ao estômago, o bolo alimentar vai ser transformado numa pasta homogénea designada
quimo. Esta transformação ocorre devido a dois tipos de acção:
Ação mecânica – devido à acção dos músculos da parede do estômago, a massa alimentar fica
sujeita a movimentos de deslocação em sentidos alternos: do cárdia para o piloro, roçando pelas
paredes do estômago, e do piloro para o cárdia pela zona central– movimentos peristálticos.
Tais movimentos provocam uma dilaceração mecânica dos alimentos, facilitam a mistura dos alimentos
com os produtos segregados pelas glândulas gástricas e permitem a sua progressão até atingirem o
duodeno.
Ação química – esta ocorre devido, essencialmente, à acção do suco gástrico, que é segregado, não
de forma contínua, mas pela presença de alimentos na boca e/ou no estômago, por glândulas
localizadas na parte interna da parede estômago – glândulas gástricas ou estomacais e do ácido
clorídrico que é produzido em células especiais da parede estomacal.
À semelhança do estômago, também no intestino delgado a digestão ocorre por acção de dois
processos:
Ação mecânica – o quimo entra no intestino delgado e, através de movimentos peristálticos, vai
progredindo até ao intestino grosso. Durante este percurso são-lhe misturados, constantemente, os
sucos digestivos que actuam no intestino, que transformam a massa num líquido denso e de aspecto
leitoso, o quilo.
Ação química – os sucos pancreático e intestinal contêm vários enzimas que vão actuar sobre as
moléculas complexas que ainda estão intactas e sobre aquelas que resultaram já da digestão parcial
experimentada na boca ou no estômago. Assim, dá-se, no intestino delgado, a completa digestão de
todo o tipo de nutrientes passíveis de transformação.
Depois deste conjunto de transformações obtém-se um líquido leitoso, o quilo, razão pela qual a
digestão intestinal também se designa por quilificação.
Bílis – líquido viscoso, de cor amarelo-esverdeada, desinfectante. É segregado no
fígado, armazenado na vesícula e libertado no duodeno, durante as refeições. A
bílis é destituída de enzimas sendo a sua função digestiva essencialmente física -
neutraliza a acidez do quimo e actua sobre os lípidos, emulsionando-os (função
semelhante à do sabão), isto é, dividindo-os em gotículas de pequenas dimensões
– emulsão dos lípidos – e permitindo, assim, uma melhor actuação das lípases de
outros sucos digestivos. A bílis é ainda um bom lubrificante intestinal.
INTESTINO DELGADO
• Funções:
• produz o suco entérico;
• absorção de nutrientes (“cerca de 90% da absorção dos nutrientes ocorre no
intestino delgado. Os outros 10% ocorrem no estômago e no intestino grosso”.
• dividido em três partes: duodeno, jejuno e íleo;
• tem cerca de 6 m de comprimento e 3 cm de diâmetro;
• apresenta vilosidades e microvilosidades.
• Características:
Duodeno – É a parte mais pequena e corresponde aos primeiros
25cm de intestino. Tem início no esfíncter pilórico do estômago e
termina no início do Jejuno.
Jejuno – Imediatamente a seguir ao duodeno, o jejuno é a zona
média, tem cerca de 1m e estende-se até ao íleo;
Íleo – é segmento terminal do intestino delgado, tem cerca de 2m e
abre-se no intestino grosso pela válvula íleo-cecal.
O intestino delgado é um órgão que está
especialmente adaptado para a absorção de nutrientes
como resultado do seu grande comprimento e das
modificações da estrutura da sua parede,
nomeadamente, as pregas e as vilosidades intestinais.
Fígado
É a maior glândula do nosso corpo, de cor castanho-avermelhada, com cerca de
1,5Kg, situada sob o diafragma, do lado direito. O fígado é dividido pelo ligamento
falciforme em 2 lóbos: lobo direito e lobo esquerdo. Os lobos são compostos por
unidades funcionais denominadas lóbulos. Um lóbulo consiste em fileiras de
hepatócitos que segregam bílis que, através de canais hepáticos, vai acumular-se
na vesícula biliar.
Órgãos Digestivos Acessórios
Vesícula Biliar
Estrutura em forma de saco localizada por baixo do fígado. A vesícula
biliar armazena a bílis que é continuamente segregada pelo fígado. Na
vesícula a bílis é concentrada e após cada refeição a vesícula contrai-se
lançando grandes quantidades de bílis no intestino delgado.
Órgãos Digestivos Acessórios
Pâncreas
Está localizado por baixo do estômago, mede entre 10 a 20cm de comprimento. É uma glândula
alongada com a parte mais larga alojada na primeira dobra do intestino delgado.
É uma glândula mista. Possui dois tipos de células:
- pequenos grupos de células epiteliais glandulares, as ilhotas pancreáticas ou de Langerhans,
que constituem a porção endócrina do pâncreas e que produz as hormonas glucagina e insulina
que lança no sangue.
- os ácinos, glândulas exócrinas que segregam uma mistura de enzimas digestivas denominado
suco pancreático que é conduzido através de um canal excretor – canal pancreático – ao
intestino delgado (duodeno), o qual abre junto ao ponto de chegada do canal colédoco.
Órgãos Digestivos Acessórios
- funções: produzir
suco pancreático e
insulina (s. endócrino).
- função:
produção de bile
(substância
emulsificadora
de gorduras);
INTESTINO GROSSO
◦ Tem cerca de 1,5m de comprimento e 6,5cm de diâmetro, estende-se do íleo até ao ânus. Compreende 4
partes principais: o ceco/cego, ao qual está ligado o apêndice; o cólon, o recto e o canal anal.
◦ O Cólon é dividido em porções:
◦ • um segmento ascendente à direita do abdómen, o cólon ascendente;
◦ • um segmento transversal, o cólon transverso;
◦ • um segmento à esquerda, o cólon descendente;
◦ • cólon sigmóide - que é continuado pelo recto.
◦ A parte terminal do recto (os últimos 2 a 3cm) corresponde ao canal anal que se abre para o exterior pelo
ânus.
• dividido em 4 partes principais: ceco (cecum), cólon (ascendente, transverso,
descendente e sigmoide), reto e ânus;
• mede cerca de 6,5 centímetros de diâmetro e 1,5 metros de comprimento;
• Características:
• funções:
• absorção de água;
• formação das fezes.
ALTERAÇÕES
GASTROINTESTINAIS
BOA NOITE E
BOM JANTAR A
TODOS

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Aula TARDE - SISTEMA DIGESTÓRIO do corpo

Sistema digestivo
Sistema digestivoSistema digestivo
Sistema digestivo
Susana Morais
 
Sistema digestório.pptx
Sistema digestório.pptxSistema digestório.pptx
Sistema digestório.pptx
SmiaSantos7
 
Seminário fisiologia
Seminário fisiologiaSeminário fisiologia
Seminário fisiologia
Franciele Cristina
 
Sitema Digestório aula anatomia humana ok
Sitema Digestório aula anatomia humana okSitema Digestório aula anatomia humana ok
Sitema Digestório aula anatomia humana ok
ThalitaMoraes12
 
Corpo humano 8o ano sistema digestório parte 2
Corpo humano 8o ano   sistema digestório parte 2Corpo humano 8o ano   sistema digestório parte 2
Corpo humano 8o ano sistema digestório parte 2
Nahya Paola Souza
 
Sistema Digestivo
Sistema DigestivoSistema Digestivo
Sistema Digestivo
António Machado
 
Sistema Digestivo
Sistema DigestivoSistema Digestivo
Sistema Digestivo
António Machado
 
Fisiologia do sistema digestivo
Fisiologia do sistema digestivoFisiologia do sistema digestivo
Fisiologia do sistema digestivo
Dyandra Fernanda
 
Anatomia corpo humano parte 6
Anatomia corpo humano parte 6Anatomia corpo humano parte 6
Anatomia corpo humano parte 6
Alexandre Donha
 
Sistema digestivo 6ºano
Sistema digestivo 6ºanoSistema digestivo 6ºano
Sistema digestivo 6ºano
fsofia2004
 
fisiologia sis digest
fisiologia sis digestfisiologia sis digest
fisiologia sis digest
MicheleLanusseDiasVi1
 
Sistema digestório
Sistema digestórioSistema digestório
Sistema digestório
Ana Beatriz Cargnin
 
8 ano sistema digestório
8 ano sistema digestório8 ano sistema digestório
8 ano sistema digestório
crisbassanimedeiros
 
Aula 2.sistema digestório
Aula 2.sistema digestórioAula 2.sistema digestório
Aula 2.sistema digestório
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Aula 2.sistema digestório
Aula 2.sistema digestórioAula 2.sistema digestório
Aula 2.sistema digestório
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Dtp11 sp
Dtp11 spDtp11 sp
Dtp11 sp
pauloalambert
 
DIGESTÃO.ppt
DIGESTÃO.pptDIGESTÃO.ppt
DIGESTÃO.ppt
ZeineSoares
 
Sistema digestivo
Sistema digestivoSistema digestivo
Sistema digestivo
rukka
 
Sistema Digestório1.pdf
Sistema Digestório1.pdfSistema Digestório1.pdf
Sistema Digestório1.pdf
Luana Pereira
 
ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL E A SAÚDE DO SISTEMA DIGESTIVO.pdf
ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL E A SAÚDE DO SISTEMA DIGESTIVO.pdfALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL E A SAÚDE DO SISTEMA DIGESTIVO.pdf
ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL E A SAÚDE DO SISTEMA DIGESTIVO.pdf
DaianaBittencourt
 

Semelhante a Aula TARDE - SISTEMA DIGESTÓRIO do corpo (20)

Sistema digestivo
Sistema digestivoSistema digestivo
Sistema digestivo
 
Sistema digestório.pptx
Sistema digestório.pptxSistema digestório.pptx
Sistema digestório.pptx
 
Seminário fisiologia
Seminário fisiologiaSeminário fisiologia
Seminário fisiologia
 
Sitema Digestório aula anatomia humana ok
Sitema Digestório aula anatomia humana okSitema Digestório aula anatomia humana ok
Sitema Digestório aula anatomia humana ok
 
Corpo humano 8o ano sistema digestório parte 2
Corpo humano 8o ano   sistema digestório parte 2Corpo humano 8o ano   sistema digestório parte 2
Corpo humano 8o ano sistema digestório parte 2
 
Sistema Digestivo
Sistema DigestivoSistema Digestivo
Sistema Digestivo
 
Sistema Digestivo
Sistema DigestivoSistema Digestivo
Sistema Digestivo
 
Fisiologia do sistema digestivo
Fisiologia do sistema digestivoFisiologia do sistema digestivo
Fisiologia do sistema digestivo
 
Anatomia corpo humano parte 6
Anatomia corpo humano parte 6Anatomia corpo humano parte 6
Anatomia corpo humano parte 6
 
Sistema digestivo 6ºano
Sistema digestivo 6ºanoSistema digestivo 6ºano
Sistema digestivo 6ºano
 
fisiologia sis digest
fisiologia sis digestfisiologia sis digest
fisiologia sis digest
 
Sistema digestório
Sistema digestórioSistema digestório
Sistema digestório
 
8 ano sistema digestório
8 ano sistema digestório8 ano sistema digestório
8 ano sistema digestório
 
Aula 2.sistema digestório
Aula 2.sistema digestórioAula 2.sistema digestório
Aula 2.sistema digestório
 
Aula 2.sistema digestório
Aula 2.sistema digestórioAula 2.sistema digestório
Aula 2.sistema digestório
 
Dtp11 sp
Dtp11 spDtp11 sp
Dtp11 sp
 
DIGESTÃO.ppt
DIGESTÃO.pptDIGESTÃO.ppt
DIGESTÃO.ppt
 
Sistema digestivo
Sistema digestivoSistema digestivo
Sistema digestivo
 
Sistema Digestório1.pdf
Sistema Digestório1.pdfSistema Digestório1.pdf
Sistema Digestório1.pdf
 
ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL E A SAÚDE DO SISTEMA DIGESTIVO.pdf
ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL E A SAÚDE DO SISTEMA DIGESTIVO.pdfALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL E A SAÚDE DO SISTEMA DIGESTIVO.pdf
ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL E A SAÚDE DO SISTEMA DIGESTIVO.pdf
 

Aula TARDE - SISTEMA DIGESTÓRIO do corpo

  • 2. Os seres humanos, para manterem as atividades do organismo em bom funcionamento, precisam captar os nutrientes necessários para construir novos tecidos e fazer manutenção dos tecidos danificados, necessitam de extrair energias vindas da ingestão de alimentos. A transformação dos alimentos em compostos mais simples, utilizáveis e absorvíveis pelo organismo é denominado Digestão.
  • 3. O sistema digestivo humano é composto por dois grupos de órgãos: os órgãos do trato digestivo ou gastrointestinal e os órgãos digestivos acessórios ou anexos. Trato digestivo/Tubo digestivo – longo canal que se inicia na boca e termina no ânus. Órgãos acessórios ou anexos – não fazem parte do tubo, mas estão intimamente relacionados com ele pelas funções que desempenham no processo digestivo.
  • 4. FUNÇÕES • Ingestão de alimentos • Mastigação - Por acção dos dentes o alimento é partido em bocados muito pequenos tornando mais fácil a acção dos enzimas digestivos. • Propulsão - Movimento do alimento ao longo do tracto digestivo. • Secreção de Sucos digestivos - Ao longo do tracto digestivo o alimento é misturado com secreções, produzidas por várias glândulas, que ajudam a lubrificar, liquefazer, ajustar o pH e digerir o alimento. • Digestão - Degradação de grandes biomoléculas nos seus componentes mais simples. • Absorção - Deslocação das substâncias do tracto digestivo para a circulação sanguínea ou para o sistema linfático. • Defecação - Eliminação de substâncias não digeridas, bactérias, etc.
  • 5. TIPOS DE DIGESTÃO Mecânica ou física: compreende as ações de trituração e redução dos alimentos em partículas menores, facilitando a ação dos sucos digestivos. Ex.: mastigação, deglutição e movimentos peristálticos. Química: compreende as reações químicas nas quais os alimentos são decompostos em moléculas mais simples. É realizada por enzimas.
  • 6.
  • 7. O Sistema Digestório (ou Digestivo) no seres humanos é constituído de: • Boca • Faringe • Esôfago • Estômago • Intestino delgado • Intestino grosso • Ânus Anexos ao sistema existem os órgãos: glândulas salivares, pâncreas, fígado, vesícula biliar, dentes e língua.
  • 8. BOCA Também referida como cavidade oral é formada pelos lábios, bochechas, palatos duro e mole. O palato, maxilares e ossos palatinos constituem a maior parte do teto da boca (abóbada palatina). O restante é formado pelo palato mole, muscular. Neste, na parte superior e atrás existe uma saliência carnuda, a úvula palatina. A boca é uma cavidade para onde é encaminhada a saliva produzida nas glândulas salivares e que contém a língua e os dentes.
  • 9.
  • 10. • Língua – Funções • sentir o sabor dos alimentos; • envolver o alimento na saliva.
  • 11.
  • 12. • Úvula – funções • auxilia na deglutição; • auxilia na fonação.
  • 13. Glândulas salivares – são glândulas formadas por um grande número de pequenos “sacos” agrupados em cacho, que lançam os produtos da sua secreção, a saliva, na cavidade bucal por canais muito finos, os ductos. São em número de três pares: Glândulas parótidas – localizadas uma de cada lado da cabeça, nas bochechas, logo à frente dos ouvidos. São as maiores glândulas salivares Glândulas sublinguais – situadas por baixo da língua, na parte da frente da boca. Possuem muitos canais minúsculos que libertam saliva por baixo da língua; Glândulas submandibulares – situadas na parte de trás da boca, profundamente debaixo da língua. Órgãos Digestivos Acessórios
  • 14. • Saliva –produzida pelas glândulas salivares; –funções • molhar e amolecer os alimentos; • digerir o AMIDO pela enzima ptialina. Menina, na tua boca tem ptialina já no estômago tem pepsina pra proteínas degredar. (Paródia: Música “Menina”, de Netinho da Bahia)
  • 15.
  • 16. • Dentes –funções: triturar, amassar, furar e rasgar os alimentos, transformando-os em partículas menores; adulto: 32 dentes (se os últimos molares nascerem); criança: 20 dentes (elas não têm pré-molares). Dente Quant.* Função Incisivos 4 Cortar Caninos 2 Rasgar e furar Pré-molares 4 Amassar e triturar Molares 6 Amassar e triturar * De cada arcada (superior e inferior)
  • 17. • Partes dos dentes Esquema de um dente. 1- Esmalte, 2- Dentina, 3-Polpa, 4- Gengiva, 5-Cemento, 6-Osso alveolar, 7-vaso sanguíneo, 8- nervo. A-Coroa, B-Raiz
  • 18. Hora do Filme http://youtu.be/CfqFrzkys2c Vídeo no qual uma dentista explica o que é a cárie e como evitá-la (1:12) http://youtu.be/BJM8lj3PQbc Vídeo do ratinho do castelo Rá-Tim-Bum escovando os dentes (1:31) http://youtu.be/hYFzMh3WHzA Vídeo que mostra como escovar os dentes corretamente (1:24)
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22. FARINGE ◦Faringe: Órgão tubular musculoso que estabelece a ligação, por um lado com a boca e as fossas nasais e, por outro lado, com a laringe e o esófago.
  • 23.
  • 24.
  • 25. • Características: • Função: através de epiglote, evita que o alimento passe para as vias respiratórias. • faz parte dos aparelhos digestório e respiratório; • de 12 a 13 cm de comprimento.
  • 26.
  • 27. ESÔFAGO ◦O Esôfago continua o trabalho da Faringe, transportando os alimentos até o estômago, devido aos seus movimentos peristálticos (contrações involuntárias)
  • 28. • Características: • Função: levar o alimento triturado até o estômago. Imagem : Olek Remesz/Creative Commons Atribuição- Partilha nos Termos da Mesma Licença 2.5 Genérica • tubo longo e delgado; • cerca de 25 cm; • funciona através de movimentos peristálticos.
  • 29.
  • 30. ESTÔMAGO ◦No estômago, órgão mais musculoso do canal alimentar, continua as contrações, misturando aos alimentos uma solução denominada suco gástrico, realizando a digestão dos alimentos protéicos. O suco gástrico é um líquido claro, transparente e bastante ácido produzido pelo estômago.
  • 31. • tem forma de bolsa ou saco; • tem capacidade de armazenar cerca de 2 litros; • revestido por uma mucosa protetora; • abertura superior chamada de cárdia e inferior, de piloro. • Características: • Funções: • produz o suco gástrico: • água; • ácido clorídrico (mata os micro-organismos); • enzimas digestivas (principal = pepsina, que digere PROTEÍNAS).
  • 32.
  • 33. É a região mais dilatada do tubo digestivo, imediatamente abaixo do diafragma, constituindo uma estrutura em forma de saco que, no adulto, em média pode acumular 1,5 litros de alimentos e sucos digestivos, no seu ponto máximo de digestão. Este órgão de paredes musculosas é constituído por três zonas distintas: - fundus (parte alta) - corpo (parte intermédia) - antro (porção final) A ligação entre o estômago e o esófago faz-se através de um esfíncter (músculo anular, contráctil, que serve para abrir ou fechar orifícios naturais do corpo) o cárdia. Com o intestino delgado a ligação estabelece-se com um outro esfíncter o piloro.
  • 34. Chegado ao estômago, o bolo alimentar vai ser transformado numa pasta homogénea designada quimo. Esta transformação ocorre devido a dois tipos de acção: Ação mecânica – devido à acção dos músculos da parede do estômago, a massa alimentar fica sujeita a movimentos de deslocação em sentidos alternos: do cárdia para o piloro, roçando pelas paredes do estômago, e do piloro para o cárdia pela zona central– movimentos peristálticos. Tais movimentos provocam uma dilaceração mecânica dos alimentos, facilitam a mistura dos alimentos com os produtos segregados pelas glândulas gástricas e permitem a sua progressão até atingirem o duodeno. Ação química – esta ocorre devido, essencialmente, à acção do suco gástrico, que é segregado, não de forma contínua, mas pela presença de alimentos na boca e/ou no estômago, por glândulas localizadas na parte interna da parede estômago – glândulas gástricas ou estomacais e do ácido clorídrico que é produzido em células especiais da parede estomacal.
  • 35.
  • 36. À semelhança do estômago, também no intestino delgado a digestão ocorre por acção de dois processos: Ação mecânica – o quimo entra no intestino delgado e, através de movimentos peristálticos, vai progredindo até ao intestino grosso. Durante este percurso são-lhe misturados, constantemente, os sucos digestivos que actuam no intestino, que transformam a massa num líquido denso e de aspecto leitoso, o quilo. Ação química – os sucos pancreático e intestinal contêm vários enzimas que vão actuar sobre as moléculas complexas que ainda estão intactas e sobre aquelas que resultaram já da digestão parcial experimentada na boca ou no estômago. Assim, dá-se, no intestino delgado, a completa digestão de todo o tipo de nutrientes passíveis de transformação. Depois deste conjunto de transformações obtém-se um líquido leitoso, o quilo, razão pela qual a digestão intestinal também se designa por quilificação.
  • 37. Bílis – líquido viscoso, de cor amarelo-esverdeada, desinfectante. É segregado no fígado, armazenado na vesícula e libertado no duodeno, durante as refeições. A bílis é destituída de enzimas sendo a sua função digestiva essencialmente física - neutraliza a acidez do quimo e actua sobre os lípidos, emulsionando-os (função semelhante à do sabão), isto é, dividindo-os em gotículas de pequenas dimensões – emulsão dos lípidos – e permitindo, assim, uma melhor actuação das lípases de outros sucos digestivos. A bílis é ainda um bom lubrificante intestinal.
  • 38. INTESTINO DELGADO • Funções: • produz o suco entérico; • absorção de nutrientes (“cerca de 90% da absorção dos nutrientes ocorre no intestino delgado. Os outros 10% ocorrem no estômago e no intestino grosso”. • dividido em três partes: duodeno, jejuno e íleo; • tem cerca de 6 m de comprimento e 3 cm de diâmetro; • apresenta vilosidades e microvilosidades. • Características:
  • 39. Duodeno – É a parte mais pequena e corresponde aos primeiros 25cm de intestino. Tem início no esfíncter pilórico do estômago e termina no início do Jejuno. Jejuno – Imediatamente a seguir ao duodeno, o jejuno é a zona média, tem cerca de 1m e estende-se até ao íleo; Íleo – é segmento terminal do intestino delgado, tem cerca de 2m e abre-se no intestino grosso pela válvula íleo-cecal.
  • 40.
  • 41. O intestino delgado é um órgão que está especialmente adaptado para a absorção de nutrientes como resultado do seu grande comprimento e das modificações da estrutura da sua parede, nomeadamente, as pregas e as vilosidades intestinais.
  • 42. Fígado É a maior glândula do nosso corpo, de cor castanho-avermelhada, com cerca de 1,5Kg, situada sob o diafragma, do lado direito. O fígado é dividido pelo ligamento falciforme em 2 lóbos: lobo direito e lobo esquerdo. Os lobos são compostos por unidades funcionais denominadas lóbulos. Um lóbulo consiste em fileiras de hepatócitos que segregam bílis que, através de canais hepáticos, vai acumular-se na vesícula biliar. Órgãos Digestivos Acessórios
  • 43.
  • 44.
  • 45. Vesícula Biliar Estrutura em forma de saco localizada por baixo do fígado. A vesícula biliar armazena a bílis que é continuamente segregada pelo fígado. Na vesícula a bílis é concentrada e após cada refeição a vesícula contrai-se lançando grandes quantidades de bílis no intestino delgado. Órgãos Digestivos Acessórios
  • 46.
  • 47.
  • 48.
  • 49. Pâncreas Está localizado por baixo do estômago, mede entre 10 a 20cm de comprimento. É uma glândula alongada com a parte mais larga alojada na primeira dobra do intestino delgado. É uma glândula mista. Possui dois tipos de células: - pequenos grupos de células epiteliais glandulares, as ilhotas pancreáticas ou de Langerhans, que constituem a porção endócrina do pâncreas e que produz as hormonas glucagina e insulina que lança no sangue. - os ácinos, glândulas exócrinas que segregam uma mistura de enzimas digestivas denominado suco pancreático que é conduzido através de um canal excretor – canal pancreático – ao intestino delgado (duodeno), o qual abre junto ao ponto de chegada do canal colédoco. Órgãos Digestivos Acessórios
  • 50. - funções: produzir suco pancreático e insulina (s. endócrino). - função: produção de bile (substância emulsificadora de gorduras);
  • 51. INTESTINO GROSSO ◦ Tem cerca de 1,5m de comprimento e 6,5cm de diâmetro, estende-se do íleo até ao ânus. Compreende 4 partes principais: o ceco/cego, ao qual está ligado o apêndice; o cólon, o recto e o canal anal. ◦ O Cólon é dividido em porções: ◦ • um segmento ascendente à direita do abdómen, o cólon ascendente; ◦ • um segmento transversal, o cólon transverso; ◦ • um segmento à esquerda, o cólon descendente; ◦ • cólon sigmóide - que é continuado pelo recto. ◦ A parte terminal do recto (os últimos 2 a 3cm) corresponde ao canal anal que se abre para o exterior pelo ânus.
  • 52.
  • 53. • dividido em 4 partes principais: ceco (cecum), cólon (ascendente, transverso, descendente e sigmoide), reto e ânus; • mede cerca de 6,5 centímetros de diâmetro e 1,5 metros de comprimento; • Características: • funções: • absorção de água; • formação das fezes.
  • 55.
  • 56.
  • 57.
  • 58.
  • 59.
  • 60.
  • 61.
  • 62.
  • 63.
  • 64. BOA NOITE E BOM JANTAR A TODOS