SlideShare uma empresa Scribd logo
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
                            MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
          INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ
                                CAMPUS TUCURUÍ

                            LICENCIATURA PLENA EM BIOLOGIA




        PALESTRAS COMO OPÇÕES DE DISCUSSÃO DOS
       PROFESORES SOBRE EDUCAÇÃO ETNICO RACIAL

                        1                               2
Adriani Aragão de Souza ; Jéssica de Assunção Sobrinho ; Patrícia Silva da Costa; Queila da
                                     Costa Rodrigues.
       Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará- Campus Tucuruí.
                                         1                               2
                (adriani_tuc@hotmail.com ; jessica.a.sobrinho@gmail.com )




RESUMO:




                                       Tucuruí/PA
                                   Janeiro de 2.013
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
                              MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
            INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ
                                  CAMPUS TUCURUÍ

                         LICENCIATURA PLENA EM BIOLOGIA




1. INTRODUÇÃO
       A lei 10.639/03, que inclui nos currículos a história e culturaafro-brasileira e
   africana, surge nesse contexto, modificando a lei9.394/96 e aplicando a
   obrigatoriedade do ensino da história da África eafricanidades - elementos da
   cultura - no currículo das escolas, bemcomo regulamentando o dia da consciência
   negra, como datacomemorativa a ser incluída nos calendários escolares(DIAS,
   2011).
       Além desta lei, outras leis já haviam sido aprovadas, como a lei7.716/89 - a
   partir de quando são passíveis de punição os crimesresultantes de discriminação ou
   preconceito de raça, cor, etnia, religiãoou procedência -, e a lei 4.446/94, aprovada
   na Câmara Municipal deFlorianópolis - que institui a inclusão do conteúdo de
   História afro-brasileira nos currículos das escolas municipais. No ano de 2008, com
   apromulgação da lei 1.1645, os currículos escolares passaram a ter quecontemplar o
   estudo da história e cultura indígena (DIAS, 2011).

2. ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DOS DADOS
Segundo Cruz (2005) a história do sistema educacional brasileiro e a própria construção
da ideia de escolarização “para todos” não contemplou de maneira equitativa
populações brancas e não-brancas, indígenas e negras principalmente.
Diante deste contexto aescola na atualidade tem como desafio a inclusão das diferentes
pessoas, seja no âmbito das relações, seja no atendimento das necessidades individuais e
coletivas, neste sentido, faz-se necessário que todos os envolvidos com a educação
estejam preparados para vivenciar no cotidiano das instituições de ensino alternativas de
práticas que ajudem a formar seres humanos mais solidários e que saibam conviver com
as diferenças.
O estudo feito promovidos pela Rede Municipal de Ensino (RME) de Florianópolis no
período de 1994-2010 foi o resultado de uma pesquisa sobre os cursos de formação
continuada na perspectiva da Educação para as Relações Étnico-Raciais (ERER) e neste
a principal dificuldade apontada pelos docentes no processo de inclusão da temática das
relações étnico-raciais foi à ausência de aprofundamento na temática como um
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
                            MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
          INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ
                                CAMPUS TUCURUÍ

                          LICENCIATURA PLENA EM BIOLOGIA

desdobramento da formação inicial e continuada, bem como de acesso a um material
didático atualizado com a dimensão apontada pelas Diretrizes (DIAS, 2011).
A revisão feita por Oliva (2009), na qual ele analisou textos publicados entre os anos de
1995 a 2006, revelou que apesar das indicações encontradas em parte da
legislaçãoeducacional brasileira, uma longa lacuna se apresenta quando o assunto a ser
tratado nas salas de aula envolve temas africanos.
Santos (2006) publicousobre as barreiras enfrentadas por professores de Ciências para
promover uma formação para a cidadania. Segundo o autor mencionado, as três
principais dificuldades referem-se:
                          “[à] forma tradicional como a escola e alguns dos elementos
                          que compõem os currículos estão organizados. Refiro-me às
                          rígidas divisões das áreas de conhecimento em disciplinas
                          estanques...;
                          [ao] receio que muitos professores têm, em particular os de
                          Ciências, de discutir temas relacionados com valores...
                          [ao] distanciamento entre os conceitos científicos aprendidos
                          em sala de aula e as questões científicas verdadeiramente
                          relevantes para a vida das pessoas... (p. 2)”
A revisão feita por Lima (2012), que analisou o tratamento das relações étnico-raciais
em livros didáticos de Ciências para os anos finais do Ensino Fundamental, publicados
em 2009, mostrou que ainda existe a expressão majoritária da presença do branco nas
páginas das coleções de Ciências naturais e a ausência da interação contextualizada com
a realidade histórica e social do Brasil.

3. METODOLOGIA


4. RESULTADOS E DICURSSÕES


5. CONCLUSÃO
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
                           MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
         INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ
                               CAMPUS TUCURUÍ

                       LICENCIATURA PLENA EM BIOLOGIA

REFERÊNCIAS
DIAS,Karina de Araújo. FORMAÇÃO CONTINUADA PARA DIVERSIDADE
ÉTNICO-RACIAL – DESAFIOS PEDAGÓGICOS NO CAMPO DAS AÇÕES
AFIRMATIVAS NA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE FLORIANÓPOLIS.
Universidade Federal de Santa Catarina Programa de Pós-Graduação em Educação:
Florianópolis 2011.
CRUZ, Mariléia dos Santos. UMA ABORDAGEM SOBRE A HISTÓRIA DA
EDUCAÇÃO DOS NEGROS. In: ROMÃO, Jeruse (Org.). História da Educação do
Negro e outras histórias. Brasília: Ministério da Educação/ Secretaria de Educação
Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2005.
SANTOS, B. S. (Org.).UM DISCURSO SOBRE AS CIÊNCIAS. 4. ed. São Paulo:
Cortez, 2006.
LIMA, Wellcherline Miranda. A EDUCAÇÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICO-
RACIAIS NOS LIVROS DIDÁTICOS DE CIÊNCIAS. IV EPEPE: Pernambuco,
2012.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sonilda
SonildaSonilda
A influncia da libras no processo educacional de estudantes surdos em escola ...
A influncia da libras no processo educacional de estudantes surdos em escola ...A influncia da libras no processo educacional de estudantes surdos em escola ...
A influncia da libras no processo educacional de estudantes surdos em escola ...
mardone visgueira
 
Os mitos e lendas na dinâmica das religiões de matriz africana.
Os mitos e lendas na dinâmica das religiões de matriz africana.Os mitos e lendas na dinâmica das religiões de matriz africana.
Os mitos e lendas na dinâmica das religiões de matriz africana.
Aline Sesti Cerutti
 
Historia Geografia Completo
Historia Geografia CompletoHistoria Geografia Completo
Historia Geografia Completo
DIRETORIA DE ENSINO - REGIÃO DE ITU
 
Ensino de história e dialogicidade desafios e perspectivas
Ensino de história e dialogicidade desafios e perspectivasEnsino de história e dialogicidade desafios e perspectivas
Ensino de história e dialogicidade desafios e perspectivas
UNEB
 
Coleção explorando o ensino médio
Coleção explorando o ensino médioColeção explorando o ensino médio
Coleção explorando o ensino médio
Julianna Azevedo
 
Curso para concurso educadores pr romeu (1)
Curso para concurso educadores pr romeu (1)Curso para concurso educadores pr romeu (1)
Curso para concurso educadores pr romeu (1)
appfoz
 
e-bookiv-sesat.pdf
e-bookiv-sesat.pdfe-bookiv-sesat.pdf
e-bookiv-sesat.pdf
Semônica Silva
 
Blog SlideShare Parte 2 (3 e 4) 21mai2020.
Blog SlideShare Parte 2 (3 e 4) 21mai2020.Blog SlideShare Parte 2 (3 e 4) 21mai2020.
Blog SlideShare Parte 2 (3 e 4) 21mai2020.
JosGuilmar1
 
Texto de otávio luiz machado sobre projeto repúblicas no iv sempe
Texto de otávio luiz machado sobre projeto repúblicas no iv sempeTexto de otávio luiz machado sobre projeto repúblicas no iv sempe
Texto de otávio luiz machado sobre projeto repúblicas no iv sempe
Otavio Luiz Machado
 
2014 disciplinas-diversificadas- 1-
2014 disciplinas-diversificadas- 1-2014 disciplinas-diversificadas- 1-
2014 disciplinas-diversificadas- 1-
suely rodrigues de jesus
 
Políticas de Inclusão e Educação Bilíngue para Surdos
Políticas de Inclusão e Educação Bilíngue para SurdosPolíticas de Inclusão e Educação Bilíngue para Surdos
Políticas de Inclusão e Educação Bilíngue para Surdos
Danielle Souza
 
Artigo de karem e tonia
Artigo de karem  e toniaArtigo de karem  e tonia
Artigo de karem e tonia
Karem Leidiane
 
Dialogus 2008
Dialogus 2008Dialogus 2008
Dialogus 2008
Lilian Oliveira Rosa
 
Dialogus 2010, v6. n1
Dialogus 2010, v6. n1Dialogus 2010, v6. n1
Dialogus 2010, v6. n1
Lilian Oliveira Rosa
 

Mais procurados (15)

Sonilda
SonildaSonilda
Sonilda
 
A influncia da libras no processo educacional de estudantes surdos em escola ...
A influncia da libras no processo educacional de estudantes surdos em escola ...A influncia da libras no processo educacional de estudantes surdos em escola ...
A influncia da libras no processo educacional de estudantes surdos em escola ...
 
Os mitos e lendas na dinâmica das religiões de matriz africana.
Os mitos e lendas na dinâmica das religiões de matriz africana.Os mitos e lendas na dinâmica das religiões de matriz africana.
Os mitos e lendas na dinâmica das religiões de matriz africana.
 
Historia Geografia Completo
Historia Geografia CompletoHistoria Geografia Completo
Historia Geografia Completo
 
Ensino de história e dialogicidade desafios e perspectivas
Ensino de história e dialogicidade desafios e perspectivasEnsino de história e dialogicidade desafios e perspectivas
Ensino de história e dialogicidade desafios e perspectivas
 
Coleção explorando o ensino médio
Coleção explorando o ensino médioColeção explorando o ensino médio
Coleção explorando o ensino médio
 
Curso para concurso educadores pr romeu (1)
Curso para concurso educadores pr romeu (1)Curso para concurso educadores pr romeu (1)
Curso para concurso educadores pr romeu (1)
 
e-bookiv-sesat.pdf
e-bookiv-sesat.pdfe-bookiv-sesat.pdf
e-bookiv-sesat.pdf
 
Blog SlideShare Parte 2 (3 e 4) 21mai2020.
Blog SlideShare Parte 2 (3 e 4) 21mai2020.Blog SlideShare Parte 2 (3 e 4) 21mai2020.
Blog SlideShare Parte 2 (3 e 4) 21mai2020.
 
Texto de otávio luiz machado sobre projeto repúblicas no iv sempe
Texto de otávio luiz machado sobre projeto repúblicas no iv sempeTexto de otávio luiz machado sobre projeto repúblicas no iv sempe
Texto de otávio luiz machado sobre projeto repúblicas no iv sempe
 
2014 disciplinas-diversificadas- 1-
2014 disciplinas-diversificadas- 1-2014 disciplinas-diversificadas- 1-
2014 disciplinas-diversificadas- 1-
 
Políticas de Inclusão e Educação Bilíngue para Surdos
Políticas de Inclusão e Educação Bilíngue para SurdosPolíticas de Inclusão e Educação Bilíngue para Surdos
Políticas de Inclusão e Educação Bilíngue para Surdos
 
Artigo de karem e tonia
Artigo de karem  e toniaArtigo de karem  e tonia
Artigo de karem e tonia
 
Dialogus 2008
Dialogus 2008Dialogus 2008
Dialogus 2008
 
Dialogus 2010, v6. n1
Dialogus 2010, v6. n1Dialogus 2010, v6. n1
Dialogus 2010, v6. n1
 

Destaque

Kaleb Vargo Resume
Kaleb Vargo ResumeKaleb Vargo Resume
Kaleb Vargo Resume
Kaleb Vargo
 
Rosa negra apresentação-agencias
Rosa negra apresentação-agenciasRosa negra apresentação-agencias
Rosa negra apresentação-agencias
Rosa Negra Studio
 
Las aves
Las avesLas aves
Las aves
anrura
 
การทำทับทิมกรอบ
การทำทับทิมกรอบการทำทับทิมกรอบ
การทำทับทิมกรอบ
Mint Thitima
 
DETAILS-DETAILS 1
DETAILS-DETAILS 1DETAILS-DETAILS 1
DETAILS-DETAILS 1
Dean Urevig
 
Pixar
PixarPixar
Pixar
fajavare
 
Del homo videns al ser digital
Del homo videns al ser digitalDel homo videns al ser digital
Del homo videns al ser digital
quirogasofia
 
MODELO DE GESTIÓN ADORA
MODELO DE GESTIÓN ADORAMODELO DE GESTIÓN ADORA
MODELO DE GESTIÓN ADORA
Mich Ramos
 
1e stap xpages, mobile devices bootstrap
1e stap xpages, mobile devices  bootstrap1e stap xpages, mobile devices  bootstrap
1e stap xpages, mobile devices bootstrap
jeroensiecker
 
Monografia nilson parte 2..
Monografia nilson parte 2..Monografia nilson parte 2..
Monografia nilson parte 2..
nilsonlira
 
Comenzando Octubre de forma Renovada. Nuevos Objetivos y Estrategias
Comenzando Octubre de forma Renovada. Nuevos Objetivos y EstrategiasComenzando Octubre de forma Renovada. Nuevos Objetivos y Estrategias
Comenzando Octubre de forma Renovada. Nuevos Objetivos y Estrategias
José Manuel Arroyo Quero
 
Chicos con-lycra-diapositivas
Chicos con-lycra-diapositivasChicos con-lycra-diapositivas
Chicos con-lycra-diapositivas
jlehorreta33
 
Fisiologia del higado
Fisiologia del higadoFisiologia del higado
Fisiologia del higado
Ailennt Rubio
 
Paganismo na Era Viking
Paganismo na Era VikingPaganismo na Era Viking
Paganismo na Era Viking
Igor Wild
 
CLASSICAL PAINTERS
CLASSICAL PAINTERSCLASSICAL PAINTERS
CLASSICAL PAINTERS
Ivan Consiglio
 
Realtimeboard (rtb)
Realtimeboard (rtb)Realtimeboard (rtb)
Realtimeboard (rtb)
Felipe Campos Udt
 
Oasis diapositivas
Oasis diapositivasOasis diapositivas
Oasis diapositivas
jlehorreta33
 

Destaque (20)

Kaleb Vargo Resume
Kaleb Vargo ResumeKaleb Vargo Resume
Kaleb Vargo Resume
 
Rosa negra apresentação-agencias
Rosa negra apresentação-agenciasRosa negra apresentação-agencias
Rosa negra apresentação-agencias
 
Las aves
Las avesLas aves
Las aves
 
Af car lib
Af car libAf car lib
Af car lib
 
การทำทับทิมกรอบ
การทำทับทิมกรอบการทำทับทิมกรอบ
การทำทับทิมกรอบ
 
DETAILS-DETAILS 1
DETAILS-DETAILS 1DETAILS-DETAILS 1
DETAILS-DETAILS 1
 
Pixar
PixarPixar
Pixar
 
Del homo videns al ser digital
Del homo videns al ser digitalDel homo videns al ser digital
Del homo videns al ser digital
 
O net-m6-ไทย53
O net-m6-ไทย53O net-m6-ไทย53
O net-m6-ไทย53
 
MODELO DE GESTIÓN ADORA
MODELO DE GESTIÓN ADORAMODELO DE GESTIÓN ADORA
MODELO DE GESTIÓN ADORA
 
1e stap xpages, mobile devices bootstrap
1e stap xpages, mobile devices  bootstrap1e stap xpages, mobile devices  bootstrap
1e stap xpages, mobile devices bootstrap
 
Monografia nilson parte 2..
Monografia nilson parte 2..Monografia nilson parte 2..
Monografia nilson parte 2..
 
Comenzando Octubre de forma Renovada. Nuevos Objetivos y Estrategias
Comenzando Octubre de forma Renovada. Nuevos Objetivos y EstrategiasComenzando Octubre de forma Renovada. Nuevos Objetivos y Estrategias
Comenzando Octubre de forma Renovada. Nuevos Objetivos y Estrategias
 
Chicos con-lycra-diapositivas
Chicos con-lycra-diapositivasChicos con-lycra-diapositivas
Chicos con-lycra-diapositivas
 
Fisiologia del higado
Fisiologia del higadoFisiologia del higado
Fisiologia del higado
 
Paganismo na Era Viking
Paganismo na Era VikingPaganismo na Era Viking
Paganismo na Era Viking
 
CLASSICAL PAINTERS
CLASSICAL PAINTERSCLASSICAL PAINTERS
CLASSICAL PAINTERS
 
Realtimeboard (rtb)
Realtimeboard (rtb)Realtimeboard (rtb)
Realtimeboard (rtb)
 
Presentación z c.-g-gu
Presentación z c.-g-guPresentación z c.-g-gu
Presentación z c.-g-gu
 
Oasis diapositivas
Oasis diapositivasOasis diapositivas
Oasis diapositivas
 

Semelhante a Artigo revisão biibliografica de Relações

Orientações Curriculares para o Ensino Médio
Orientações Curriculares para o Ensino MédioOrientações Curriculares para o Ensino Médio
Orientações Curriculares para o Ensino Médio
Italo Malta
 
Modelo banner 90 x 120
Modelo banner 90 x 120Modelo banner 90 x 120
Modelo banner 90 x 120
PotenzaWD
 
Inclusao da historia cultura afro-brasileira e indigena nos currículos
Inclusao da historia cultura afro-brasileira e indigena nos currículosInclusao da historia cultura afro-brasileira e indigena nos currículos
Inclusao da historia cultura afro-brasileira e indigena nos currículos
Wilson
 
11 cultura afro brasileira e cultura indígena
11 cultura afro brasileira e cultura indígena11 cultura afro brasileira e cultura indígena
11 cultura afro brasileira e cultura indígena
primeiraopcao
 
Produção pedagógica sobre a internet e o ensino da história e cultura afr...
Produção  pedagógica sobre  a  internet e o ensino da  história e cultura afr...Produção  pedagógica sobre  a  internet e o ensino da  história e cultura afr...
Produção pedagógica sobre a internet e o ensino da história e cultura afr...
culturaafro
 
Formação de professor e o ensino de ciencias
Formação de professor e o ensino de cienciasFormação de professor e o ensino de ciencias
Formação de professor e o ensino de ciencias
Arminda Almeida da Rosa
 
Relação das oficinas pedagógicas e gt's eneseb 2013
Relação das oficinas pedagógicas e gt's  eneseb 2013Relação das oficinas pedagógicas e gt's  eneseb 2013
Relação das oficinas pedagógicas e gt's eneseb 2013
Fellipe Madeira
 
Dissertação da Gabrielle Tanus. Cenário acadêmico-institucional dos cursos de...
Dissertação da Gabrielle Tanus. Cenário acadêmico-institucional dos cursos de...Dissertação da Gabrielle Tanus. Cenário acadêmico-institucional dos cursos de...
Dissertação da Gabrielle Tanus. Cenário acadêmico-institucional dos cursos de...
briquetdelemos
 
Cenário acadêmico-institucional dos cursos de Arquivologia, Biblioteconomia e...
Cenário acadêmico-institucional dos cursos de Arquivologia, Biblioteconomia e...Cenário acadêmico-institucional dos cursos de Arquivologia, Biblioteconomia e...
Cenário acadêmico-institucional dos cursos de Arquivologia, Biblioteconomia e...
Briquet de Lemos
 
Pesquisa em Educação do Campo: produção de conhecimento na diversidade
Pesquisa em Educação do Campo: produção de conhecimento na diversidadePesquisa em Educação do Campo: produção de conhecimento na diversidade
Pesquisa em Educação do Campo: produção de conhecimento na diversidade
Gustavo Araújo
 
cultura afro-brasileira
cultura afro-brasileiracultura afro-brasileira
cultura afro-brasileira
culturaafro
 
Língua tupinambá, tecnologia e pesquisa educacional - procedimentos de uma pe...
Língua tupinambá, tecnologia e pesquisa educacional - procedimentos de uma pe...Língua tupinambá, tecnologia e pesquisa educacional - procedimentos de uma pe...
Língua tupinambá, tecnologia e pesquisa educacional - procedimentos de uma pe...
José Daniel da Silva
 
ORIENTAÇÕES CURRICULARES PARA O ENSINO MÉDIO
ORIENTAÇÕES CURRICULARES PARA O ENSINO MÉDIOORIENTAÇÕES CURRICULARES PARA O ENSINO MÉDIO
ORIENTAÇÕES CURRICULARES PARA O ENSINO MÉDIO
wil
 
PEDAGOGIA DA ALTERNANCIA - CNE_PAR_CNECPN222020.pdf
PEDAGOGIA DA ALTERNANCIA - CNE_PAR_CNECPN222020.pdfPEDAGOGIA DA ALTERNANCIA - CNE_PAR_CNECPN222020.pdf
PEDAGOGIA DA ALTERNANCIA - CNE_PAR_CNECPN222020.pdf
ssusera4be091
 
Orientações curriculares para o Ensino Médio
Orientações curriculares para o Ensino MédioOrientações curriculares para o Ensino Médio
Orientações curriculares para o Ensino Médio
Mauro Uchoa
 
Orientações curriclares para o ensino médio
Orientações curriclares para o ensino médioOrientações curriclares para o ensino médio
Orientações curriclares para o ensino médio
Gabriela Everton Martins
 
Ocem linguagens
Ocem linguagensOcem linguagens
Ocem linguagens
pibidteatroufpel
 
Currículo palestra unicentro
Currículo   palestra unicentroCurrículo   palestra unicentro
Currículo palestra unicentro
Elia Rejany
 
CTS - no ensdino da biologia
CTS - no ensdino da biologiaCTS - no ensdino da biologia
CTS - no ensdino da biologia
Daniel Schavarski
 
A ÁFRICA AUSENTE, MAIS UMA VEZ: POR UMA REVOLUÇÃO NO CAMPO DA FORMAÇÃO DE PRO...
A ÁFRICA AUSENTE, MAIS UMA VEZ: POR UMA REVOLUÇÃO NO CAMPO DA FORMAÇÃO DE PRO...A ÁFRICA AUSENTE, MAIS UMA VEZ: POR UMA REVOLUÇÃO NO CAMPO DA FORMAÇÃO DE PRO...
A ÁFRICA AUSENTE, MAIS UMA VEZ: POR UMA REVOLUÇÃO NO CAMPO DA FORMAÇÃO DE PRO...
André Santos Luigi
 

Semelhante a Artigo revisão biibliografica de Relações (20)

Orientações Curriculares para o Ensino Médio
Orientações Curriculares para o Ensino MédioOrientações Curriculares para o Ensino Médio
Orientações Curriculares para o Ensino Médio
 
Modelo banner 90 x 120
Modelo banner 90 x 120Modelo banner 90 x 120
Modelo banner 90 x 120
 
Inclusao da historia cultura afro-brasileira e indigena nos currículos
Inclusao da historia cultura afro-brasileira e indigena nos currículosInclusao da historia cultura afro-brasileira e indigena nos currículos
Inclusao da historia cultura afro-brasileira e indigena nos currículos
 
11 cultura afro brasileira e cultura indígena
11 cultura afro brasileira e cultura indígena11 cultura afro brasileira e cultura indígena
11 cultura afro brasileira e cultura indígena
 
Produção pedagógica sobre a internet e o ensino da história e cultura afr...
Produção  pedagógica sobre  a  internet e o ensino da  história e cultura afr...Produção  pedagógica sobre  a  internet e o ensino da  história e cultura afr...
Produção pedagógica sobre a internet e o ensino da história e cultura afr...
 
Formação de professor e o ensino de ciencias
Formação de professor e o ensino de cienciasFormação de professor e o ensino de ciencias
Formação de professor e o ensino de ciencias
 
Relação das oficinas pedagógicas e gt's eneseb 2013
Relação das oficinas pedagógicas e gt's  eneseb 2013Relação das oficinas pedagógicas e gt's  eneseb 2013
Relação das oficinas pedagógicas e gt's eneseb 2013
 
Dissertação da Gabrielle Tanus. Cenário acadêmico-institucional dos cursos de...
Dissertação da Gabrielle Tanus. Cenário acadêmico-institucional dos cursos de...Dissertação da Gabrielle Tanus. Cenário acadêmico-institucional dos cursos de...
Dissertação da Gabrielle Tanus. Cenário acadêmico-institucional dos cursos de...
 
Cenário acadêmico-institucional dos cursos de Arquivologia, Biblioteconomia e...
Cenário acadêmico-institucional dos cursos de Arquivologia, Biblioteconomia e...Cenário acadêmico-institucional dos cursos de Arquivologia, Biblioteconomia e...
Cenário acadêmico-institucional dos cursos de Arquivologia, Biblioteconomia e...
 
Pesquisa em Educação do Campo: produção de conhecimento na diversidade
Pesquisa em Educação do Campo: produção de conhecimento na diversidadePesquisa em Educação do Campo: produção de conhecimento na diversidade
Pesquisa em Educação do Campo: produção de conhecimento na diversidade
 
cultura afro-brasileira
cultura afro-brasileiracultura afro-brasileira
cultura afro-brasileira
 
Língua tupinambá, tecnologia e pesquisa educacional - procedimentos de uma pe...
Língua tupinambá, tecnologia e pesquisa educacional - procedimentos de uma pe...Língua tupinambá, tecnologia e pesquisa educacional - procedimentos de uma pe...
Língua tupinambá, tecnologia e pesquisa educacional - procedimentos de uma pe...
 
ORIENTAÇÕES CURRICULARES PARA O ENSINO MÉDIO
ORIENTAÇÕES CURRICULARES PARA O ENSINO MÉDIOORIENTAÇÕES CURRICULARES PARA O ENSINO MÉDIO
ORIENTAÇÕES CURRICULARES PARA O ENSINO MÉDIO
 
PEDAGOGIA DA ALTERNANCIA - CNE_PAR_CNECPN222020.pdf
PEDAGOGIA DA ALTERNANCIA - CNE_PAR_CNECPN222020.pdfPEDAGOGIA DA ALTERNANCIA - CNE_PAR_CNECPN222020.pdf
PEDAGOGIA DA ALTERNANCIA - CNE_PAR_CNECPN222020.pdf
 
Orientações curriculares para o Ensino Médio
Orientações curriculares para o Ensino MédioOrientações curriculares para o Ensino Médio
Orientações curriculares para o Ensino Médio
 
Orientações curriclares para o ensino médio
Orientações curriclares para o ensino médioOrientações curriclares para o ensino médio
Orientações curriclares para o ensino médio
 
Ocem linguagens
Ocem linguagensOcem linguagens
Ocem linguagens
 
Currículo palestra unicentro
Currículo   palestra unicentroCurrículo   palestra unicentro
Currículo palestra unicentro
 
CTS - no ensdino da biologia
CTS - no ensdino da biologiaCTS - no ensdino da biologia
CTS - no ensdino da biologia
 
A ÁFRICA AUSENTE, MAIS UMA VEZ: POR UMA REVOLUÇÃO NO CAMPO DA FORMAÇÃO DE PRO...
A ÁFRICA AUSENTE, MAIS UMA VEZ: POR UMA REVOLUÇÃO NO CAMPO DA FORMAÇÃO DE PRO...A ÁFRICA AUSENTE, MAIS UMA VEZ: POR UMA REVOLUÇÃO NO CAMPO DA FORMAÇÃO DE PRO...
A ÁFRICA AUSENTE, MAIS UMA VEZ: POR UMA REVOLUÇÃO NO CAMPO DA FORMAÇÃO DE PRO...
 

Artigo revisão biibliografica de Relações

  • 1. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ CAMPUS TUCURUÍ LICENCIATURA PLENA EM BIOLOGIA PALESTRAS COMO OPÇÕES DE DISCUSSÃO DOS PROFESORES SOBRE EDUCAÇÃO ETNICO RACIAL 1 2 Adriani Aragão de Souza ; Jéssica de Assunção Sobrinho ; Patrícia Silva da Costa; Queila da Costa Rodrigues. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará- Campus Tucuruí. 1 2 (adriani_tuc@hotmail.com ; jessica.a.sobrinho@gmail.com ) RESUMO: Tucuruí/PA Janeiro de 2.013
  • 2. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ CAMPUS TUCURUÍ LICENCIATURA PLENA EM BIOLOGIA 1. INTRODUÇÃO A lei 10.639/03, que inclui nos currículos a história e culturaafro-brasileira e africana, surge nesse contexto, modificando a lei9.394/96 e aplicando a obrigatoriedade do ensino da história da África eafricanidades - elementos da cultura - no currículo das escolas, bemcomo regulamentando o dia da consciência negra, como datacomemorativa a ser incluída nos calendários escolares(DIAS, 2011). Além desta lei, outras leis já haviam sido aprovadas, como a lei7.716/89 - a partir de quando são passíveis de punição os crimesresultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religiãoou procedência -, e a lei 4.446/94, aprovada na Câmara Municipal deFlorianópolis - que institui a inclusão do conteúdo de História afro-brasileira nos currículos das escolas municipais. No ano de 2008, com apromulgação da lei 1.1645, os currículos escolares passaram a ter quecontemplar o estudo da história e cultura indígena (DIAS, 2011). 2. ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DOS DADOS Segundo Cruz (2005) a história do sistema educacional brasileiro e a própria construção da ideia de escolarização “para todos” não contemplou de maneira equitativa populações brancas e não-brancas, indígenas e negras principalmente. Diante deste contexto aescola na atualidade tem como desafio a inclusão das diferentes pessoas, seja no âmbito das relações, seja no atendimento das necessidades individuais e coletivas, neste sentido, faz-se necessário que todos os envolvidos com a educação estejam preparados para vivenciar no cotidiano das instituições de ensino alternativas de práticas que ajudem a formar seres humanos mais solidários e que saibam conviver com as diferenças. O estudo feito promovidos pela Rede Municipal de Ensino (RME) de Florianópolis no período de 1994-2010 foi o resultado de uma pesquisa sobre os cursos de formação continuada na perspectiva da Educação para as Relações Étnico-Raciais (ERER) e neste a principal dificuldade apontada pelos docentes no processo de inclusão da temática das relações étnico-raciais foi à ausência de aprofundamento na temática como um
  • 3. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ CAMPUS TUCURUÍ LICENCIATURA PLENA EM BIOLOGIA desdobramento da formação inicial e continuada, bem como de acesso a um material didático atualizado com a dimensão apontada pelas Diretrizes (DIAS, 2011). A revisão feita por Oliva (2009), na qual ele analisou textos publicados entre os anos de 1995 a 2006, revelou que apesar das indicações encontradas em parte da legislaçãoeducacional brasileira, uma longa lacuna se apresenta quando o assunto a ser tratado nas salas de aula envolve temas africanos. Santos (2006) publicousobre as barreiras enfrentadas por professores de Ciências para promover uma formação para a cidadania. Segundo o autor mencionado, as três principais dificuldades referem-se: “[à] forma tradicional como a escola e alguns dos elementos que compõem os currículos estão organizados. Refiro-me às rígidas divisões das áreas de conhecimento em disciplinas estanques...; [ao] receio que muitos professores têm, em particular os de Ciências, de discutir temas relacionados com valores... [ao] distanciamento entre os conceitos científicos aprendidos em sala de aula e as questões científicas verdadeiramente relevantes para a vida das pessoas... (p. 2)” A revisão feita por Lima (2012), que analisou o tratamento das relações étnico-raciais em livros didáticos de Ciências para os anos finais do Ensino Fundamental, publicados em 2009, mostrou que ainda existe a expressão majoritária da presença do branco nas páginas das coleções de Ciências naturais e a ausência da interação contextualizada com a realidade histórica e social do Brasil. 3. METODOLOGIA 4. RESULTADOS E DICURSSÕES 5. CONCLUSÃO
  • 4. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ CAMPUS TUCURUÍ LICENCIATURA PLENA EM BIOLOGIA REFERÊNCIAS DIAS,Karina de Araújo. FORMAÇÃO CONTINUADA PARA DIVERSIDADE ÉTNICO-RACIAL – DESAFIOS PEDAGÓGICOS NO CAMPO DAS AÇÕES AFIRMATIVAS NA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE FLORIANÓPOLIS. Universidade Federal de Santa Catarina Programa de Pós-Graduação em Educação: Florianópolis 2011. CRUZ, Mariléia dos Santos. UMA ABORDAGEM SOBRE A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO DOS NEGROS. In: ROMÃO, Jeruse (Org.). História da Educação do Negro e outras histórias. Brasília: Ministério da Educação/ Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2005. SANTOS, B. S. (Org.).UM DISCURSO SOBRE AS CIÊNCIAS. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2006. LIMA, Wellcherline Miranda. A EDUCAÇÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICO- RACIAIS NOS LIVROS DIDÁTICOS DE CIÊNCIAS. IV EPEPE: Pernambuco, 2012.