SlideShare uma empresa Scribd logo
~ 1 ~
~ 2 ~
~ 3 ~
Queridos Crismandos!
JESUS CRISTO conta com você para construir uma nova estrada. Vamos lá?
Esta nova estrada ira mostrar a você diferentes lugares, iremos conhecer novas pessoas e buscar
novas descobertas.
Serão “Encontros de Crisma”, em que você estará irá descobrir novas experiências para confirmar
sua Fé em Jesus Cristo e na Santa Igreja Católica apostólica Romana.
A Bíblia, palavra de Deus, vai iluminar esta caminhada.
A tarefa parece ser muito difícil, mas não é. Será muito agradável porque tudo será feito com a ajuda
de outros amigos, dos catequistas, dos seus pais e da comunidade e saiba que juntos a Deus
conseguiremos alcançar o que é difícil para cada um de nós.
Esta apostila vai acompanhá-lo nesta estrada de novas descobertas onde você conhecerá o
amor de Deus aos seus filhos.
A Experiência desses encontros vai levá-lo a confirmar sua fé em Nosso Senhor Jesus Cristo e a
sua amada Igreja Católica Apostólica Romana.
Contamos com a sua Disposição, Fé, Alegria e Força na construção desta estrada.
~ 4 ~
Sumário
1º ENCONTRO | A IDENTIDADE DO CRISTÃO .................................................................................... 15
A Igreja....................................................................................................................................................... 18
A Igreja é a família de Deus.................................................................................................................... 19
2º ENCONTRO | BÍBLIA............................................................................................................................. 21
A função da bíblia..................................................................................................................................... 21
Quem escreveu a Bíblia?......................................................................................................................... 22
3º ENCONTRO | O PLANO DE AMOR DE DEUS E AS MARAVILHAS DA CRIAÇÃO .................... 24
No paraíso ................................................................................................................................................. 24
O propósito de Deus para o homem e a mulher................................................................................. 24
4º ENCONTRO | O PECADO ORIGINAL ................................................................................................. 26
-A Queda do Homem -............................................................................................................................. 26
O Pecado original..................................................................................................................................... 26
Meditação sobre o pecado original....................................................................................................... 26
As más escolhas dos homens e mulheres ............................................................................................ 27
A liberdade humana................................................................................................................................. 27
Conceito de pecado................................................................................................................................. 27
O pecado nos afasta de Deus ................................................................................................................ 27
O pecado de Caim.................................................................................................................................... 27
O Inferno ................................................................................................................................................... 27
As boas obras............................................................................................................................................ 28
Confissão dos pecados............................................................................................................................ 28
Reconhecimento da culpa na confissão............................................................................................... 28
Perdoar os inimigos................................................................................................................................. 28
Espécies de pecados................................................................................................................................ 28
Purgatório ................................................................................................................................................. 29
Misericórdia .............................................................................................................................................. 29
Virtude....................................................................................................................................................... 29
A corrupção da humanidade .................................................................................................................. 29
A nova humanidade a partir de Noé e a Aliança com Deus .............................................................. 29
A Torre de Babel ...................................................................................................................................... 29
O período da Quaresma.......................................................................................................................... 30
Vida nova do Cristão................................................................................................................................ 30
[TAREFA PARA A SEMANA].................................................................................................................... 30
5º ENCONTRO | A HISTÓRIA DA SALVAÇÃO...................................................................................... 31
A História da Salvação............................................................................................................................. 31
Realidade vivida pelo povo da época ................................................................................................... 31
Culto às divindades.................................................................................................................................. 31
~ 5 ~
Nosso Deus................................................................................................................................................31
O chamado de Abraão .............................................................................................................................32
A Fé em Deus move Abrão......................................................................................................................32
A aliança de amizade com Abrão ...........................................................................................................32
Deus chama novos Abraãos....................................................................................................................33
6º ENCONTRO | ESAÚ E JACÓ .................................................................................................................34
- A história de José -...................................................................................................................................34
7º ENCONTRO | A LIBERTAÇÃO DO POVO DE DEUS........................................................................38
- Antiga aliança – Páscoa Judaica ...........................................................................................................38
A história de Moisés.................................................................................................................................38
A Vocação de Moisés ...............................................................................................................................38
Moisés diante do faraó............................................................................................................................38
Saída de Moisés do Egito.........................................................................................................................39
A páscoa no Antigo Testamento............................................................................................................39
A travessia do Mar Vermelho .................................................................................................................39
Moisés organiza a celebração da vida...................................................................................................39
A Aliança de Deus com Moisés - Os dez mandamentos.....................................................................39
No deserto o povo peca contra Deus....................................................................................................39
A morte de Moisés....................................................................................................................................40
8º ENCONTRO | A ALIANÇA DE AMIZADE COM DEUS: OS 10 MANDAMENTOS........................41
O que são os 10 mandamentos? ............................................................................................................41
Viver os mandamentos............................................................................................................................41
MANDAMENTOS DA LEI DE DEUS.........................................................................................................41
1º MANDAMENTO - AMAR A ADEUS SOBRE TODAS AS COISAS.....................................................41
2º MANDAMENTO - NÃO TOMAR SEU SANTO NOME EM VÃO.......................................................42
A blasfêmia................................................................................................................................................42
O juramento pelo nome de Deus...........................................................................................................42
3º MANDAMENTO - GUARDAR DOMINGOS E FESTAS ......................................................................42
O Domingo.................................................................................................................................................42
A celebração do domingo .......................................................................................................................42
9º ENCONTRO | A ALIANÇA DE AMIZADE COM DEUS: OS 10 MANDAMENTOS........................44
4º MANDAMENTO: HONRAR PAI E MÃE..............................................................................................44
O desamor, o desrespeito e a insensibilidade de alguns filhos........................................................44
O mandamento se dirige aos filhos.......................................................................................................45
A família no plano de Deus .....................................................................................................................45
Direitos e deveres dos membros da família.........................................................................................45
A Família cristã..........................................................................................................................................45
Deveres dos membros da família...........................................................................................................45
~ 6 ~
5º MANDAMENTO: NÃO MATAR .......................................................................................................... 46
Estamos proibidos de matar .................................................................................................................. 46
A legítima defesa ..................................................................................................................................... 46
Meios de defesa da vida.......................................................................................................................... 46
O homicídio voluntário............................................................................................................................ 47
O infanticídio ............................................................................................................................................ 47
O aborto .................................................................................................................................................... 47
Auxílio para matar.................................................................................................................................... 47
6º MANDAMENTO: NÃO PECAR CONTRA A CASTIDADE................................................................. 47
A unidade no matrimônio....................................................................................................................... 48
A vocação na castidade pelo matrimônio............................................................................................ 48
Obediência a Deus e a provação nas tentações ................................................................................. 48
Formas de castidade................................................................................................................................ 48
Ofensas à castidade................................................................................................................................. 49
O adultério................................................................................................................................................ 49
O divórcio .................................................................................................................................................. 49
7º MANDAMENTO: NÃO FURTAR......................................................................................................... 49
8º MANDAMENTO: NÃO LEVANTAR FALSO TESTEMUNHO............................................................ 50
Ser verdadeiro e não falso...................................................................................................................... 50
Não falsear a verdade ............................................................................................................................. 50
A mentira................................................................................................................................................... 50
O sigilo sacramental ................................................................................................................................ 50
9º MANDAMENTO: NÃO DESEJAR A MULHER DO PRÓXIMO......................................................... 50
Desejar a mulher do próximo é um pecado contra a dignidade da mulher................................... 50
10º MANDAMENTO: NÃO COBIÇAR AS COISAS ALHEIAS................................................................ 51
10º ENCONTRO | JUIZES E REIS ............................................................................................................. 53
Juízes.......................................................................................................................................................... 53
Os principais juízes foram quinze.......................................................................................................... 53
Reis ............................................................................................................................................................. 54
Principais reis de Israel............................................................................................................................ 54
A história do Rei Davi, um homem corajoso........................................................................................ 54
11ºENCONTRO | OS PROFETAS.............................................................................................................. 55
- Anunciadores do Reino -....................................................................................................................... 55
Os Profetas da Bíblia: Isaías, Jeremias, Ezequiel, Daniel e Jonas............................................................. 55
Os profetas não são adivinhos............................................................................................................... 56
A história do profeta Elias – um profeta terrível................................................................................ 57
Falsos profetas......................................................................................................................................... 57
Ter atitudes de profetas......................................................................................................................... 57
~ 7 ~
12ºENCONTRO| RESUMÃO ......................................................................................................................58
13º ENCONTRO | O NOVO TESTAMENTO............................................................................................60
NOVO TESTAMENTO...............................................................................................................................60
O Novo Testamento e a história............................................................................................................61
Escritos e coleções do Novo Testamento ............................................................................................61
14º ENCONTRO | MARIA...........................................................................................................................63
- Em Maria se realiza o Plano de Salvação - .........................................................................................63
A história de Maria ...................................................................................................................................63
O que é a Anunciação de Nossa Senhora .............................................................................................63
As dificuldades enfrentadas por Maria.................................................................................................64
Palavras dirigidas a Maria........................................................................................................................64
Nomes atribuídos a Maria .......................................................................................................................64
Maria a mãe da humanidade...................................................................................................................64
Dogmas de Maria......................................................................................................................................64
Títulos conferidos a Maria.......................................................................................................................65
As sete dores de Maria ............................................................................................................................65
A maternidade de Maria com relação à Igreja.....................................................................................65
Maria vigilante pela Igreja.......................................................................................................................65
O culto da Santíssima Virgem.................................................................................................................65
SAGRADA FAMÍLIA ...................................................................................................................................65
15º ENCONTRO | O BATISMO DE JESUS...............................................................................................67
- Vida pública de Jesus -............................................................................................................................67
Introdução .................................................................................................................................................67
A mensagem de João batista (o precursor).........................................................................................67
O batismo de Jesus ..................................................................................................................................68
João Batista apresenta Jesus ao povo .................................................................................................68
16º ENCONTRO | A MENSAGEM..............................................................................................................69
CENTRAL DO EVANGELHO ......................................................................................................................69
- O anuncio do Reino de Deus e a Salvação de todos -..................................................................................69
A escolha dos apóstolos:.........................................................................................................................69
A mensagem de salvação de Jesus:.......................................................................................................69
A lei do perdão..........................................................................................................................................70
Nomes dos apóstolos...............................................................................................................................70
A instituição do sacerdócio e da eucaristia..........................................................................................70
A instituição da igreja por Jesus Cristo.................................................................................................70
A paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo................................................................................................71
A ressurreição de Jesus:..........................................................................................................................71
A ascensão de Jesus ao Céu....................................................................................................................71
~ 8 ~
17º ENCONTRO | JESUS: CAMINHO, VERDADE E VIDA ................................................................... 72
Jesus - bom pastor................................................................................................................................... 72
Jesus - caminho, verdade e vida............................................................................................................ 72
A condição para a salvação..................................................................................................................... 72
Os desafios de seguir Jesus ................................................................................................................... 73
O início da missão da igreja.................................................................................................................... 73
18º ENCONTRO | OS SACRAMENTOS DA VIDA CRISTÃ .................................................................. 74
Sacramentos ............................................................................................................................................. 74
1º SACRAMENTO: BATISMO .................................................................................................................. 74
Batismo: fundamento da vida cristã..................................................................................................... 74
Filiação divina ........................................................................................................................................... 75
O batismo de João Batista ..................................................................................................................... 75
A validade do batismo............................................................................................................................. 75
Batismos válidos de outras igrejas........................................................................................................ 75
Batismos inválidos ................................................................................................................................... 75
A missão de evangelizar e batizar......................................................................................................... 76
O batismo na água e no espírito............................................................................................................ 76
O batizado se torna luz do mundo........................................................................................................ 76
2º SACRAMENTO: PRIMEIRA EUCARISTIA........................................................................................... 76
A Santa Ceia .............................................................................................................................................. 76
A função do sacerdote............................................................................................................................ 77
A Eucaristia................................................................................................................................................ 77
O Cristão é o sacrário vivo de Jesus...................................................................................................... 77
A Eucaristia - Dogma de Fé..................................................................................................................... 77
O Milagre Eucarístico de Lanciano........................................................................................................ 77
3º SACRAMENTO: CRISMA ..................................................................................................................... 78
A promessa do Espírito Santo................................................................................................................ 78
O dia da crisma ......................................................................................................................................... 78
A missão do crismado.............................................................................................................................. 79
Qual o sentido do Sacramento da Crisma?.......................................................................................... 79
O sinal da confirmação............................................................................................................................ 79
O selo da confirmação............................................................................................................................. 79
A confirmação é um chamado ao apostolado de Jesus..................................................................... 79
4º SACRAMENTO: PENITÊNCIA OU RECONCILIAÇÃO....................................................................... 79
A história da confissão e da penitência................................................................................................ 80
O perdão dos pecados ............................................................................................................................ 80
A confissão dos primeiros cristãos........................................................................................................ 80
A quem deve ser feita a confissão ........................................................................................................ 80
~ 9 ~
19º ENCONTRO | OS SACRAMENTOS DA VIDA CRISTÃ:..................................................................82
5º SACRAMENTO: UNÇÃO DOS ENFERMOS .......................................................................................82
O que é a unção dos enfermos?.............................................................................................................82
Jesus cuida dos doentes..........................................................................................................................82
A antiga tradição do sacramento da unção dos enfermos................................................................82
Liberdade na aceitação do sacramento................................................................................................82
Jesus proclama a cura de um cego........................................................................................................83
O fundamento do Sacramento da unção dos enfermos....................................................................83
Quem pode receber a unção dos enfermos?.......................................................................................83
A unção dos enfermos nos hospitais.....................................................................................................83
A pastoral da saúde e a unção dos enfermos ......................................................................................83
6º SACRAMENTO: MATRIMÔNIO ..........................................................................................................84
O sacramento do matrimônio ................................................................................................................84
O Fundamento e a origem do matrimônio bíblico..............................................................................84
Jesus confirma a aliança no matrimônio ..............................................................................................84
O casamento no Senhor ..........................................................................................................................85
Em Canaã da Galileia, Jesus se manifesta num casamento...............................................................85
A virgindade por causa do reino de Deus.............................................................................................85
Efeitos do Matrimônio.............................................................................................................................85
O consentimento matrimonial...............................................................................................................86
O lar cristão ...............................................................................................................................................86
O matrimônio e o adultério ....................................................................................................................86
A unidade e a indissolubilidade do matrimônio..................................................................................86
7º SACRAMENTO: ORDEM......................................................................................................................87
O sacramento da ordem e a missão do sacerdote..............................................................................87
O sacramento da ordem e o apostolado..............................................................................................87
Não temerão chamado de Deus.............................................................................................................87
Rezar pelas vocações ...............................................................................................................................87
O sacerdócio no Antigo Testamento ....................................................................................................87
Jesus instituiu o sacerdócio....................................................................................................................87
O sacramento da ordem no catecismo da Igreja Católica .................................................................88
A celebração do sacramento da ordem ................................................................................................88
20º ENCONTRO | DONS E FRUTOS DO ESPÍRITO SANTO ...............................................................89
A importância dos dons do Espírito Santo ...........................................................................................89
O que são dons?........................................................................................................................................89
Frutos do Espírito Santo..........................................................................................................................90
Frutos da carne .........................................................................................................................................90
21º ENCONTRO | ANJOS, SANTOS E DEMÔNIOS...............................................................................92
~ 10 ~
Anjos........................................................................................................................................................... 92
Anjos e Jesus ............................................................................................................................................ 92
Os anjos na vida do povo ........................................................................................................................ 92
Santos ........................................................................................................................................................ 93
A Canonização dos santos ...................................................................................................................... 93
Santos na Bíblia ........................................................................................................................................ 93
Demônios .................................................................................................................................................. 94
O ensinamento do catecismo obre os demônios ............................................................................... 94
Libertação do demônio........................................................................................................................... 94
Obras do demônio ................................................................................................................................... 95
22º ENCONTRO | CÉU, INFERNO E PURGATÓRIO.............................................................................. 96
Beleza do céu e conhecimento de Deus .............................................................................................. 96
Comunhão entre a Igreja celeste e a Igreja terrestre........................................................................ 96
Criação do Céu e da Terra e simbologia da cruz................................................................................. 96
Inferno ....................................................................................................................................................... 96
A noção de inferno para o cristianismo................................................................................................ 96
Existência do inferno............................................................................................................................... 97
Referências bíblicas sobre o inferno .................................................................................................... 97
Purgatório ................................................................................................................................................. 97
23º ENCONTRO | A SANTÍSSIMA............................................................................................................ 98
TRINDADE .................................................................................................................................................... 98
A verdade sobre a Santíssima Trindade............................................................................................... 98
Deus Pai ..................................................................................................................................................... 98
Deus Filho – Deus filho e Deus Espírito Santo .................................................................................... 98
A Trindade é Uma..................................................................................................................................... 99
24º ENCONTRO | A IDENTIDADE DO CATÓLICO E A SANTA MISSA ..........................................100
A IDENTIDADE DO CATÓLICO .............................................................................................................100
No batismo nasce o Católico................................................................................................................100
Morte do cristão católico......................................................................................................................100
O crismado católico ...............................................................................................................................100
A identidade do católico e seu compromisso com o Reino de Deus.............................................100
A consagração do Católico ...................................................................................................................100
O Católico vence as armadilhas do mundo........................................................................................101
O símbolo do Cristão Católico .............................................................................................................101
O alimento do Cristão Católico ...........................................................................................................101
A vocação do Católico na Igreja...........................................................................................................101
A morte do Católico...............................................................................................................................101
A vida eterna do Católico .....................................................................................................................101
~ 11 ~
A SANTA MISSA...................................................................................................................................... 102
Porque ir à Igreja?.................................................................................................................................. 102
Missa – sinal de unidade do católico .................................................................................................. 102
A participação nas missas..................................................................................................................... 102
Significado dos gestos e posição dos fieis ........................................................................................ 102
Momentos litúrgicos............................................................................................................................. 103
A expressão do Cristo........................................................................................................................... 103
25º ENCONTRO | A IGREJA DE JESUS................................................................................................ 105
Igreja Católica......................................................................................................................................... 105
A universalidade da Igreja Católica .................................................................................................... 105
Salvação por meio da Igreja Católica.................................................................................................. 105
A missão da Igreja Católica .................................................................................................................. 106
O sinal dos Cristãos Católicos.............................................................................................................. 106
A autoridade da Igreja .......................................................................................................................... 106
Organização da Igreja Católica............................................................................................................ 106
A hierarquia da Igreja Católica ............................................................................................................ 106
A autoridade do papa ........................................................................................................................... 106
A Igreja é o Corpo de Cristo................................................................................................................. 107
Fora da Igreja Católica não há Salvação............................................................................................. 107
FALSAS RELIGIÕES ................................................................................................................................ 107
O Católico deve permanecer firme da fé .......................................................................................... 107
A sedução de falsos pastores.............................................................................................................. 107
Sedução do mundo................................................................................................................................ 108
Falsos cristos .......................................................................................................................................... 108
O Católico deve dar testemunho de sua fé....................................................................................... 108
Há um único caminho............................................................................................................................ 108
A Igreja Católica – a verdadeira Igreja de Cristo .............................................................................. 108
Características da Igreja verdadeira................................................................................................... 108
As divisões da Igreja Católica .............................................................................................................. 109
Pluralidade de religiões........................................................................................................................ 110
Estudemos algumas religiões, seitas e crendices. ........................................................................... 110
O espiritismo .......................................................................................................................................... 110
Advertência às práticas espirituais..................................................................................................... 110
Bruxaria................................................................................................................................................... 110
Adivinhação ............................................................................................................................................ 110
Feitiçaria e magia................................................................................................................................... 111
Nova era .................................................................................................................................................. 111
No âmbito religioso............................................................................................................................... 111
~ 12 ~
A Igreja Universal do Reino de Deus...................................................................................................111
Edir Macedo e a teologia da prosperidade........................................................................................111
Advertência à teologia da prosperidade............................................................................................112
Testemunhas de Geová.........................................................................................................................112
Congregação Cristã no Brasil...............................................................................................................112
A igreja do evangelho quadrangular ..................................................................................................112
A igreja católica brasileira.....................................................................................................................112
A igreja internacional da graça ............................................................................................................113
A igreja mundial do poder de Deus.....................................................................................................113
A Associação vitória em Cristo.............................................................................................................113
Igreja apóstólica renascer em Cristo ..................................................................................................113
A Igreja Deus é amor .............................................................................................................................113
A igreja messiânica Johrei ....................................................................................................................113
A igreja metodista..................................................................................................................................114
26º ENCONTRO | DIGA NÃO AS DROGAS..........................................................................................116
Evite as drogas .......................................................................................................................................116
Ouvir os verdadeiros amigos ...............................................................................................................116
O traficante.............................................................................................................................................116
Desconfiar sempre.................................................................................................................................116
Estude um pouco sobre as drogas ......................................................................................................116
Conversando com os pais .....................................................................................................................117
Tipos de drogas......................................................................................................................................117
Pastoral da sobriedade .........................................................................................................................117
ANEXO I | QUARESMA ............................................................................................................................118
1. O que quer dizer Quaresma? ...........................................................................................................118
2. Qual o significado destes 40 dias? ..................................................................................................118
PRINCIPAIS FATOS OCORRIDOS NA SEMANA SANTA ....................................................................118
QUINTA-FEIRA SANTA...........................................................................................................................118
SEXTA-FEIRA SANTA..............................................................................................................................118
SÁBADO SANTO.....................................................................................................................................118
DOMINGO DA RESSURREIÇÃO............................................................................................................118
ANEXO II | TEMPOS LITÚRGICOS.........................................................................................................119
Advento ...................................................................................................................................................119
Tempo do Natal......................................................................................................................................119
Tempo da Quaresma .............................................................................................................................119
Tríduo Pascal...........................................................................................................................................119
Tempo Pascal..........................................................................................................................................120
Tempo Comum .......................................................................................................................................120
~ 13 ~
ANEXO III | SOLENIDADE DE CORPUS CHRISTI............................................................................... 121
Origem Sacra da Solenidade................................................................................................................ 121
ANEXO IV | FESTA DE NOSSA SENHORA DE APARECIDA............................................................ 122
Início da devoção ................................................................................................................................... 122
ANEXO V | FESTA DE SÃO JUDAS TADEU......................................................................................... 123
História de São Judas Tadeu................................................................................................................ 123
São Judas Tadeu na santa ceia............................................................................................................ 123
Vida apostólica de São Judas Tadeu .................................................................................................. 123
História do Santuário São Judas Tadeu ............................................................................................. 123
~ 14 ~
~ 15 ~
1º ENCONTRO | A
IDENTIDADE DO CRISTÃO
Para começar os nossos encontros, hoje, iremos aprender a
rezar.
Você sabe qual foi a principal oração que Jesus nos ensinou?
Responda ________________________________________
Jesus quer que sigamos o seu exemplo porque REZAR é muito bom!
A oração nos faz ficar mais perto de Deus, nos faz sentir amados e protegidos por Ele, nos faz mais unidos e
mais irmãos uns dos outros.
Jesus nos ensina a rezar porque nos ama.
Vamos conhecer as principais orações do católico:
SINAL DA CRUZ
+ Pelo sinal da Santa Cruz
+ livrai–nos Deus nosso Senhor
+ dos nossos inimigos.
Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
Amém.
GLÓRIA AO PAI
Glória ao Pai, ao filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.
PAI NOSSO
Pai nosso, que estais nos céus, santificado seja o vosso
nome, venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa
vontade, assim na terra como no céu.
O pão nosso de cada dia nos daí hoje;
e perdoai – nos as nossas ofensas assim como nós
perdoamos a quem nos tem ofendido.
Não nos deixeis cair em tentação.
Mas livrai –nos do mal. Amém.
AVE MARIA
Ave, Maria, cheia de graças,
O senhor é convosco; bendita sois vós entre as
mulheres,
E bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus.
Santa Maria, Mãe de Deus,
Rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa
morte. Amém.
CONSAGRAÇÃO A NOSSA SENHORA
Ó minha Senhora e minha mãe, eu me ofereço todo a
vós, e em prova da minha devoção para convosco,
vos consagro neste dia e para sempre, meus olhos,
meus ouvidos, minha boca, meu coração, e
inteiramente todo o meu ser. E porque assim sou
vosso, ó incomparável mãe, guardai–me como coisa e
propriedade vossa. Amém.
ORAÇÃO DA MANHÃ
Senhor, no silêncio deste dia que amanhece, venho
pedir – te a paz, a sabedoria, a força...
Quero olhar hoje o mundo com olhos cheios de
amor; ser pacientes, compreensivos, mansos e
prudentes; ver, além das aparências, teus filhos, como
te os vês, e assim não ver senão o bem de cada um
deles.
Cerra meus ouvidos a toda calúnia. Guarda a minha
língua de toda maldade.
Que só a benção se encha o meu espírito. Que eu seja
tão bondoso e alegre, que todos quantos se
achegarem a mim sintam a tua presença.
Reveste – me de tua luz, Senhor, e que no decurso
deste dia eu te revele a todos. Amém.
ORAÇÃO DA NOITE
É noite!
Termina mais um dia e outro começa.
Há silêncio e mistério.
Senhor, com a noite chega para nós o cansaço, a
consciência de nossas dificuldades, de nossos erros e
carência.
A noite faz realçar os ângulos de nossos limites, o
ATO DE CONTRIÇÃO
Meu Deus, eu me arrependo de todo o coração de
vos ter ofendido, porque sois tão bom e amável.
Prometo, com a vossa graça, esforçar – me para ser
bom. Meu Jesus, misericórdia!
ANJO DA GUARDA
Santo anjo do Senhor, meu zeloso guardador, se a ti
[ORAÇÃO DA
FAMÍLIA, IGREJA,
MISSA E BÍBLIA]
~ 16 ~
peso de nossa solidão, a amargura de nossas
decepções e a profundidade de nossa dor.
Mas, com nossa fé que persiste, sabemos, Senhor, que
não paramos na noite.
Caminhamos na escuridão com a certeza de acordar
para luz. Enquanto enfrentamos a noite, rezamos com
o salmista: “Ainda que eu passe por um vale escuro,
nada temerei, Senhor, porque estás junto a mim” (Sl
23).
Enquanto enfrentamos a noite, partilhamos sua luz
com os que sofrem.
E, com as luzes que vamos acendendo no coração dos
irmãos, iluminamos o nosso próprio caminho.
Pedimos que nós abençoes, Senhor, e que tenhamos
chance de acordar para o novo dia cantando a alegria
de viver.
CREDO
Creio em Deus Pai todo – poderoso
Criador do céu e da terra;
e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor: que
foi concebido pelo poder do Espírito Santo;
nasceu da Virgem Maria;
padeceu sob Pôncio Pilatos,
foi crucificado, morto e sepultado;
desceu a mansão dos mortos;
ressuscitou ao terceiro dia;
subiu aos céus;
está sentado à direita de Deus Pai todo – poderoso,
de onde há de vir a julgar os vivos e os motos.
Creio no Espírito Santo;
na Santa Igreja Católica;
na comunhão dos santos;
na remissão dos pecados;
na ressurreição da carne e na vida eterna. Amém.
confiou a piedade divina, sempre me rege, guarda,
governa e ilumina. Amém.
ESPÍRITO SANTO
Vinde, Espírito Santo, enchei o coração dos vossos
fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o
vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face
da terra.
Oremos: Ó Deus, que instruístes os corações dos
vossos fiéis com a luz do Espírito Santo fazei que
apreciemos corretamente todas as coisas segundo o
mesmo Espírito e gozemos sempre da Sua
consolação. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.
ORAÇÃO DA PAZ
Senhor Jesus Cristo, dissestes aos vossos apóstolos:
Eu vos deixo a paz, eu vos dou a minha paz. Não
olheis os nossos pecados, mas fé que anima vossa
Igreja; daí – lhe, segundo o vosso desejo, a paz e a
unidade. Vós, que sois Deus, com o Pai e o Espírito
Santo. Amém
ORAÇÃO DO TERÇO
É uma oração simples que fortifica a Fé, alimenta nossa esperança e nos impulsiona a amar como Jesus. É uma
oração fácil de ser rezada em qualquer tempo e lugar, permanecendo assim uma oração nova e atual. Faz crescer
o amor é a fraternidade entre nós, ajuda – nos a superar os sofrimentos e dificuldades do dia - a – dia, com
alegria e paz.
Como rezar o terço
NA CRUZ: Oferecimento.
Senhor Jesus, nós vos oferecemos este treco que vamos rezar, contemplando os mistérios de vossa
redenção. Concedei – nos, pela intercessão de Maria, Vossa Mãe Santíssima, a quem nos dirigimos, as atitudes
que nos são necessárias para bem reza – lo e as graças que nos vêm desta santa devoção.
Em seguida, um Creio em Deus Pai.
PRIMEIRA CONTA MAIOR: Um Pai Nosso
AS TRÊS PRIMEIRAS CONTAS MENORES: Três Ave – Marias em honra a Santíssima Trindade.
SEGUNDA CONTA MAIOR: Um Pai Nosso
Mistérios
 Gozosos (da Alegria) – Rezado às Segundas Feiras e Sábados:
Primeiro Mistério: Anunciação do Anjo: Maria diz sim a Vida ( Lc. 1, 26 – 38).
~ 17 ~
 Rezemos: Dez Ave – Marias e Um Glória ao Pai.
Segundo Mistério: Maria vai ao encontro de sua prima Isabel ( Lc. 1, 39 – 56).
 Rezemos: Um Pai – Nosso, Dez Ave – Marias e Um Glória ao Pai
Terceiro Mistério: Nasce Jesus na gruta de Belém (Lc. 2, 1 -20).
 Rezemos: Um Pai – Nosso, Dez Ave – Marias e Um Glória ao Pai
Quarto Mistério: Apresentação de Jesus no Templo (Lc. 2, 21 – 40).
 Rezemos: Um Pai – Nosso, Dez Ave – Marias e Um Glória ao Pai
Quinto Mistério: Jesus é reencontrado no templo com os doutores da lei (Lc. 2, 41 -52).
 Rezemos: Um Pai – Nosso, Dez Ave – Marias e Um Glória ao Pai
 Dolorosos (de Dor) – Rezado às Terças Feiras e Sextas-Feiras:
Primeiro Mistério: Sofrimento d Jesus n Jardim das Oliveiras ( Lc. 22, 39 – 46).
 Rezemos: Dez Ave – Marias e Um Glória ao Pai.
Segundo Mistério: A flagelação de Jesus ( Jo. 19, 1 – 3).
 Rezemos: Um Pai – Nosso, Dez Ave – Marias e Um Glória ao Pai
Terceiro Mistério: A coroação de espinhos(Mt. 27, 27 -31).
Quarto Mistério: Jesus carrega a Cruz (Jo.19, 16 – 17).
Quinto Mistério: Jesus morre pregado na Cruz (Jo. 19, 25 - 30).
 Gloriosos (de Glória) – Rezado às Quartas Feiras e Domingos:
Primeiro Mistério: A Ressurreição de Jesus ( Mt. 28, 1 – 8).
 Rezemos: Um Pai-Nosso Dez Ave – Marias e Um Glória ao Pai.
Segundo Mistério: A ascensão de Jesus( Lc. 24, 50
– 53).
 Rezemos: Um Pai – Nosso, Dez Ave –
Marias e Um Glória ao Pai
Terceiro Mistério: A Vinda do Espírito Santo
sobre os Apóstolos e Maria (Mt. 27, 27 -31).
Quarto Mistério: Assunção de Maria aos céus.
Quinto Mistério: Maria é coroada Rainha do céu e
da terra.
 Luminosos (de luz) – Rezado às Quintas
Feiras:
Primeiro Mistério: Batismo de Jesus no Rio Jordão
( Mt. 3, 13 – 17).
 Rezemos: Dez Ave – Marias e Um
Glória ao Pai.
Segundo Mistério: A auto Revelação de Jesus nas
Bodas de Cana ( Jo. 2, 1 – 12).
 Rezemos: Um Pai – Nosso, Dez Ave –
Marias e Um Glória ao Pai
Terceiro Mistério: O anúncio do Reino de Deus
com o convite conversão(Mc. 1, 14 -15).
Quarto Mistério: A Transfiguração de Jesus (Lc. 9,
28 – 36).
Quinto Mistério: A Instituição da Eucaristia (Lc. 22, 14 - 30).
Agradecimento
Infinitas graças vos damos, soberana Rainha, pelos benefícios que todos os dias recebemos de
vossas mãos liberais. Dignai – vos agora e para sempre tomar–nos debaixo de vosso poderoso amparo
e, para mais vos agradecer, vos saudamos com uma Salve-Rainha.
~ 18 ~
IGREJA, MISSA E BÍBLIA
Na Bíblia Deus nos ensina como devemos tratar os pais.
Vamos ler e procurar entender o que diz Eclo 3,1-16. “Honrar significa respeitar, estimar, obedecer e amar”.
É o que devemos ter para com nosso pai e para com nossa mãe e para com as pessoas que também cuidam de
nós (avós, tios e outros).
É na FAMILIA QUE você nasce, cresce e aprende a se relacionar com os outros.
Cada um de nós tem laços de união e compromisso com a sua família. A família é nosso primeiro mundo.
É preciso cultivar o amor, a solidariedade, o
dialogo, a compreensão e a oração para superar
os problemas que aparecem nas famílias, como
desemprego, as doenças e a separação dos pais.
Devemos também ter carinho para com as
pessoas mais idosas, os doentes, os vizinhos, os
professores, os amigos, os catequistas porque
todos eles, e nós também, fazemos parte da
grande família de Deus.
A Igreja também é uma família
Todas as pessoas que participam da Igreja
Católica, nas missas e celebram a Palavra de
Deus são semelhantes a uma família, pois elas
estão envolvida pelo Ministério de Cristo que
escolheu seus apóstolos para enviá-los ao
mundo para evangelizar.
ORAÇÃO PELA FAMÍLIA
Que nenhuma família comece em qualquer de repente.
Que nenhuma família termine por falta de amor.
Que o casal seja um para o outro de corpo e de mente
E que nada no mundo separe um casal sonhador.
Que nenhuma família se abrigue debaixo da ponte.
Que ninguém interfira no lar e na vida dos dois.
Que ninguém os obrigue a viver sem nenhum horizonte.
Que eles vivam no ontem, no hoje e em função de um
depois.
Que o marido e a mulher tenham força de amar sem
medida.
Que ninguém vá dormir sem pedir a benção ou sem dar
seu perdão.
Que as crianças aprendam no colo o sentido da vida,
Que a família celebre a partilha do abraço e do pão.
Que o ciúme não mate a certeza do amor entre os dois.
Que seu firmamento a estrela que tem maior brilho,
Seja a firme esperança de um céu aqui mesmo e depois.
Que a família comece e termine sabendo onde vai
E que o homem carregue nos ombros a graça de um pai.
Que a mulher seja um céu de ternura aconchego e calor.
Que os filhos conheçam a força que brota do amor.
Abençoa SENHOR as famílias, amém.
Abençoa senhor a minha também.
A Igreja
Igreja é a reunião do povo de Deus. Deve ser uma comunidade viva, com a finalidade de continuar a missão que
Jesus nos deixou.
Para que isso aconteça, é necessário que vivamos o amor de Jesus Cristo, e que nos coloquemos a serviço da
comunidade.
A igreja somos todos nós que temos a mesma fé. Não é somente o Papa, o padre, as freiras ou os religiosos que
formam a Igreja. Eles estão a serviço da Igreja. Nós também somos Igreja.
Vamos conversar mais sobre os termos clero e leigo.
LEIGOSFIEL: São os fiéis em Cristo pelo batismo e constitui o povo de Deus. São chamados para construir
a Igreja.
CLERORELIGIOSO: É formado pelos: Bispos, Presbíteros e os Diáconos.
Bispos – São sucessores dos apóstolos até o fim dos tempos. Tem como missão ensinar e pregar o
EVANGELHO a toda criatura, para que alcance a salvação pela fé.
~ 19 ~
Presbíteros (Padres) – Através do sacramento da ordem são portadores de Graça para pregar o
EVANGELHO, conquistando os fiéis e celebrar o culto divino.
Diáconos – Servem ao povo de Deus no serviço da Liturgia, da palavra e da caridade. Estão a serviço do povo
de Deus em comunhão com o bispo e o presbítero. Não realizam Missas.
(Fonte: Documento do concílio Ecumênico Vaticano II – Editora Paulus)
A Igreja é a família de Deus
A Igreja Católica Apostólica Romana é a família de Deus. Uma vez reunidos em comunidade, o povo de Deus,
ao celebrar a Palavra e a Eucaristia cumprem o mandamento de Cristo de fazer isto para recordar a sua
memória até que ele volte outra vez.
Por essa razão, o cristão verdadeiro é aquele comprometido com o Reino de Deus, com sua Palavra, com a
Evangelização de seus irmãos e especialmente, é um cristão participante da celebração da comunidade nas
missas aos domingos, nas comemorações religiosas, entre outras.
Ao se reunir na Igreja, os cristãos formam uma família porque estão reunidos em torno do banquete que é o
altar.
No Altar se realiza o Santo Sacrifício de Nosso Senhor. É do Altar que provém todas as bênçãos.
Caros Crismandos, se nós não participarmos das missas como podemos confirmar nossa Fé. ? É preciso
participar atualmente.
Somente a participação atuante dos Crismandos demonstrará seu verdadeiro amor por Cristo, por sua Igreja e
isso marcará um encontro profundo de amor com o Filho de Deus e o jovem, o adulto, o idoso, entre outros.
Esses irmãos, verdadeiramente atuantes jamais abandonarão sua Igreja Católica Apostólica Romana porque o
Senhor passa a fazer parte de sua história, atuando com poder e autoridade.
A Missa
A Missa é a reunião da família de Deus para louvar e agradece, pede perdão e se alimenta com o Corpo de Jesus.
Vamos entender um pouquinho o que acontece na Missa.
1- ENTRADA – è a procissão do povo de Deus que se dirige à casa do Pai. Todos estão alegres e cantando.
2- SAUDAÇÃO- No início da Missa o padre faz uma pequena saudação, cumprimentando os participantes.
3- ATO PENITENCIAL- Para participar da Celebração devemos estar com o coração bem limpo, sem nenhum
pecado; por isso pedimos perdão a Deus. Escreva um pequeno ato de arrependimento:
_______________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________
____________________________________________________________
___________________________________________
4- Sabemos que Deus sempre nos perdoa. Nós o louvamos cantando ou rezando o GLÓRIA.
5- LEITURAS- Até agora Deus nos ouviu. É a nossa hora de ouvi-lo contemplando as três leituras apresentadas
pela igreja a cada missa ou celebração da palavra.
6- HOMILÍA - Onde o padre explica a mensagem tirada das leituras da Bíblia e a posição mais coerente do cristão
frente ao mundo atual.
7- Nós acreditamos nas coisas de Deus, por isso rezamos o CREDO.
8- Na ORAÇÃO DA ASSEMBLÉIA, a comunidade faz os seus agradecimentos e/ou pedidos. Escreva um
agradecimento ou pedido à Deus por meio de Jesus Cristo:
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
__________________________________
9- OFERTÓRIO - Está na hora de preparar a mesa para grande banquete. Além do Pão e do Vinho, oferecemos
tudo o que somos e temos. Escreva o que você deseja oferecer a Deus:
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
__________________________________
10- Na ORAÇÃO EUCARÍSTICA- O pão e o vinho são transformados no Corpo e Sangue de Jesus Cristo, n
momento da consagração.
~ 20 ~
11- PAI NOSSO- É a oração que ________________ nos ensinou.
12- Na ORAÇÃO PELA IGREJA, pedimos pela unidade e pela paz.
13- SAUDAÇÃO DA PAZ- é a hora de desejar ao irmão a PAZ de Cristo. Escreva a saudação de Paz que dizemos
na Missa: ________________________________________________________________
14- CORDEIRO DE DEUS - é a oração que nos diz que só Cristo pode perdoar a nossos pecados.
15- COMUNHÃO - é a hora da refeição, onde o próprio Cristo é nosso alimento. Comungando, nós também nós
comprometemos com toda a humanidade que sofre e se alegra.
16- AÇÃO DE GRAÇAS- Por causa de tudo que temos e somos, nós agradecemos ao Senhor. Escreva uma
mensagem de agradecimento:
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
__________________________________
17- DESPEDIDA- O padre dá a bênção e se despede. Só que ela não deve terminar aí. Ela deve continuar durante a
semana, lembrando- nos do que celebramos.
~ 21 ~
2º ENCONTRO | BÍBLIA
A Bíblia fala da história do Povo que foi escolhido por Deus. A
Bíblia nos ajuda a viver conforme o desejo de Deus. A Bíblia é
o livro mais lido no mundo e mais conhecido no mundo
inteiro. A palavra Bíblia vem da língua grega e quer dizer
“coleção de livros” ou “biblioteca”.
A Palavra de Deus contida na Bíblia é para ser vivida. O
crismando é, sobretudo um Cristão, que compreendendo a sua importância no mundo, ler, medita e reflete a
Palavra de Deus, e pela ação do Espírito Santo, toma a decisão acertada em sua vida.
A função da bíblia
Diz a palavra de Deus: “Toda a escritura é inspirada por Deus, e útil para ensinar, para repreender, para
corrigir e para formar na Justiça. Por ele o homem de Deus se torna perfeito, capacitado para toda boa
obra.”. (2 Tm. 3.16-17)
Divisão da Bíblia
A Bíblia se divide em duas partes: Antigo Testamento e Novo Testamento.
Antigo Testamento (AT): Fala da história do povo que Deus escolheu para fazer a Aliança. Foi escrita antes do
nascimento de Jesus. Possui 46 livros. São eles: Gênesis, Êxodo, Levítico, Números, Deuteronômio, Josué,
Juízes, Rute, Samuel 1e 2, Reis 1e 2, Crônicas 1 e 2, Esdras, Neemias, Jô, Salmos, Provérbios, Eclesiastes,
Cântico, Sabedoria, Eclesiástico, Tobias, Judite, Ester, Macabeus 1 e 2, Isaias, Jeremias, Lamentações, Baruc,
Ezequiel, Daniel, Oséias, Joel, Amós, Abdias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuc, Sofonias, Ageu, Zacarias e
Malaquias.
Os cincos primeiros livros da Bíblia são chamados de Pentateuco.
Escreva–os:
______________________________________________________________________________________
Novo Testamento (NT): Relembra a Aliança feita entre Deus e o povo. Foi escrita depois da Ressurreição de
Jesus. Possui 27 livros.
São eles: os evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João, Atos dos Apóstolos, Tiago, Pedro 1e 2, João 1, 2 e 3,
Judas, Romanos, Coríntios 1 e 2, Gálatas, Efésios, Filipenses,Colossenses, Tessalon 1 e 2, Timóteo, Tito,
Filemon, Hebreus e Apocalipse.
A Bíblia tem 73 livros, divididos em capítulos e versículos.
[A BÍBLIA É UM LIVRO QUE
CONTÉM A PALAVRA DE DEUS. É
POR MEIO DELA QUE DEUS SE
REVELA A PESSOA HUMANA.
DEUS FALA PELA BÍBLIA PARA
NOS ANIMAR E ORIENTAR NA
CAMINHADA CRISTÃ. DEUS NOS
FALA TAMBÉM PELOS
ACONTECIMENTOS DE CADA
DIA.]
~ 22 ~
Os capítulos e versículos são indicados de forma abreviada. Veja o exemplo: Mt 4, 1-5, que quer dizer:
Evangelho de São Mateus, Capítulo 4, Versículo de 1 a 5.
É muito importante que toda a família tenha a Bíblia.
A Bíblia é a palavra de Deus. Vamos ouvir a palavra de Deus sempre com atenção e muito amor no
coração!
Exemplificando a divisão da Bíblia
Caro crismando, pelo desenho abaixo, você pode ter a compreensão de como está dividida a Bíblia e como está
predisposta em seus livros, isto é, organizada.
Quem escreveu a Bíblia?
Já dissemos no encontro anterior que a Bíblia foi totalmente inspirada por Deus. Para Definirmos inspiração,
preferimos seguir o conceito descrito por São Tomás de Aquino:
~ 23 ~
Vemos, assim, que os livros da Bíblia foram escritos por homens movidos pela ação direta de Deus, de
forma a prevenir erros, fazendo que aceitemos Deus como autor principal e o homem como autor
secundário. O homem é instrumento de Deus e é movido e dirigido por Ele.
Porém, não devemos confundir inspiração com revelação: a revelação ocorre quando Deus mostra ou descobre ao
homem verdades de fé; a inspiração, como vimos, é o ato de Deus mover o homem a escrever verdades de fé,
assistindo e preservando seus escritos do erro.
O fato de Deus ter inspirado homens, não significa, contudo, que tenha anulado a inteligência e a liberdade do
ser humano. Sobre isso, ensina-nos o Magistério da Igreja:
Mas por que Deus inspiraria seres humanos para elaborar a Bíblia?
Ora, Deus é nosso Criador e nos criou por amor! Inspirando alguns santos homens a escrever tais livros, deu à
religião uma base divina, absolutamente correta, já que, por serem inspirados, os livros da Bíblia são a própria
Palavra de Deus, em toda a sua essência e força.
Já que foram escritos por homens, de forma que podemos entender seu conteúdo, foram usadas linguagens
humanas. Quase todas as Bíblias modernas trazem logo na primeira folha as três linguagens que foram usadas
para compô-la: o hebraico, o aramaico e o grego. O hebraico foi usado para a redação de quase todo o Antigo
Testamento; o aramaico (língua falada na Palestina na época de Jesus) foi usado para alguns pequenos trechos do
Antigo Testamento e, segundo alguns estudiosos, para o original do Evangelho de Mateus; o grego comum
(koiné), por fim, foram utilizados para escrever alguns poucos livros do Antigo Testamento e para todo o Novo
Testamento.
1. Você e seus pais costumam participar das missas?
2. É importante participar das missas? Por quê?
3. Você lê e medita a Palavra de Deus todos os dias?
4. Você está disposto (a) a meditar a Palavra de Deus
todos os dias?
5. Qual a importância da Igreja, da Missa e da Bíblia
na vida do Cristão?
~ 24 ~
3º ENCONTRO | O PLANO DE
AMOR DE DEUS E AS MARAVILHAS
DA CRIAÇÃO
Leitura:
Primeiro Livro da Bíblia: Livro do Gênesis, capítulos 1 e 2
Deus, em seu infinito amor, criou tudo o que no mundo existe, mas
somente ao homem o fez a “sua imagem e semelhança”. O homem,
ao contrário das plantas e animais é uma Criatura Especial, pois Deus o
diferenciou em tudo das outras espécies de vida do Planeta Terra.
Deus é amor. O fato de criar o Mundo já demonstra o quanto Deus
desejou que tudo o que nele estivesse e pudesse desempenhar uma função, uma missão. Nada foi criado por
acaso.
No encontro de hoje, nós vamos aprender sobre as maravilhas de Deus, ou seja, as maravilhas da criação. Vamos
constatar na realidade que Deus fez tudo por amor. Que ele tinha e tem um plano de amor para todos nós.
As maravilhas criadas por Deus no início dos tempos é fruto desse Plano de Amor. No centro desse Plano de
amor está a pessoa humana, a quem Deus o fez semelhante a ele mesmo.
Fazemos um convite a você para mergulhar nas maravilhas criadas por Deus e constatar o quanto o Senhor Javé
é eternamente bondoso, amoroso, manso, compassivo, misericordioso, justo e bom.
No paraíso
O Paraíso é o retrato de quanto Deus queria e ainda quer o bem da humanidade, pois bastava aos seus
habitantes, homem e mulher respeitar as normas estabelecidas por Deus, como não comer do fruto da árvore
que estava no meio do Jardim, ou seja, a árvore da ciência do bem e do mal.
É preciso respeitar e obedecer a Deus: Quando Deus impede e não permite ao homem e a mulher que comam
do fruto proibido é porque não deseja que eles sofram e conheçam todas as espécies de fraquezas e sofrimentos
que hoje conhecemos, como as guerras, as doenças, o desemprego, a fome, a pobreza, o desrespeito ao próximo.
O propósito de Deus para o homem e a mulher
Deus tem um propósito para o homem e a mulher: O que Deus quer de nós?. Deus quer que cada um de
nós faça uma reflexão de sua própria vida, a luz de seu imenso amor, pois Deus nos concedeu a vida, por meio
de nossos pais, aos nossos pais ele dá o trabalho que lhe permite comprar os alimentos para nos manter vivos.
Deus permitiu aos nossos pais que nos colocassem na escola para aprender a ler, escrever e a viver no mundo.
Em fim, nossos pais nos ensinam a viver no mundo, a conhecê-lo e a vencê-lo.
O amor de Deus é o amor do Pai pelo Filho (a), da Mãe pela filha (o), e de uns apara com os outros.
Fazer o bem sempre: Na criação do mundo Deus nos mostra que quem ama é capaz de fazer tudo de bom,
de fazer o bem ao próximo, sempre. Se amamos nossos pais Deus nos dará muitas bênçãos. Se amamos a Igreja
de Deus, Igreja Católica Apostólica Romana, Deus é capaz de realizar nas nossas vidas tudo de bom, porque
Deus é amor. Mas também é preciso amar a quem não nos ama, aquelas pessoas que não nos quer o bem, e
orar para Deus manifestar o seu imenso amor e transformar os corações desses nossos irmãos.
Também devemos amar: Devemos amar também aquelas pessoas que ele nos deu, nos enviou, por exemplo,
nossos pais, nossos irmãos, os sacerdotes, as freiras, os professores, os vizinhos, nossos amigos, e tantas outras
pessoas.
Construindo um mundo melhor: A decisão de amar é uma decisão pela construção de um mundo melhor. E
nisso devemos lembrar que o maior gesto de amor, foi quando Deus nos deu Jesus Cristo, seu único filho para a
Salvação do Mundo.
Uma mudança de vida: Para amar de verdade é preciso mudar de vida. É preciso mudar os comportamentos
que nos afastam de Deus. É preciso que eu decida vier para amar, amar a Deus, meus pais e a todas as pessoas
que Deus colocou na minha vida, pois todos nós somos filhos e filhas de Deus.
[MEUS IRMÃOS, A HISTÓRIA DA CRIAÇÃO
DO MUNDO É A HISTÓRIA DO AMOR DE
DEUS. QUANDO DEUS PRETENDEU CRIAR O
MUNDO, ELE FEZ BROTAR E HABITAR NA
TERRA TODAS AS ESPÉCIES DE PLANTAS E
ANIMAIS QUE PUDESSEM SER ÚTEIS AO
MAIS SUBLIME E BELO DE TODOS OS
HABITANTES, OU SEJA, AO HOMEM E A
MULHER.]
~ 25 ~
Amara criação: Além de amar a pessoa humana com a expressão do amor de Deus. Todas as coisas existem no
mundo e precisa do nosso amor, do nosso respeito. Logo, precisamos preservar os rios, lagos, mares, peixes,
animais terrestres e silvestres e todas as espécies de animais criados por Deus.
Vamos orar
Também não se esqueçam de rezar (orar) pela manhã, ao levantar e a noite ao dormir, mas também a todo o
momento, pedindo a proteção dos anjos, de Nossa Senhora e de todos os santos.
Muito importante: Não se esquecer de frequentar a missa. Ela é parte integrante da nossa formação e
indispensável para o crescimento de nossa fé e o contato que devemos ter com Deus e seu Filho Nosso
Senhor Jesus Cristo.
~ 26 ~
4º ENCONTRO | O PECADO
ORIGINAL
-A Queda do Homem -
Leitura:
Primeiro Livro da Bíblia: Livro do Gênesis, cap. 3.1-24.
Recapitulando o terceiro encontro
Já refletimos e aprendemos que Deus é nosso Pai e nos trata como
filhos. Que ao criar o mundo e tudo o que nele existe, manifestou seu
Plano de Amor e desejou que tudo fosse bom, útil e agradável ao homem
e a mulher, a quem conferiu o poder para administrar tudo e fazer com
que toda a criação crescesse, geminasse e desse muitos frutos.
Mas, nem sempre foi assim. O homem e a mulher, vivendo no Paraíso, desconfiaram das maravilhas de Deus e
de seu Plano de Amor, desobedeceram aos preceitos prescritos, e ouvindo a voz do inimigo (satanás) pecaram
contra Deus, contrariando seus mandamentos, suas ordens, seus decretos e deixaram entrar em suas vidas a força
do mal.
Essa realidade de desordem põe em evidência outro Plano que não é o Plano de Deus, mas o plano de satanás, o
adversário, aquele que quer nos aprisionar e nos fazer seu predileto aprendiz.
O Pecado original
A noção de pecado original está muito presente na cultura da pessoa humana. Na verdade, fala-se em culpa, na
medida em que o homem foi considerado culpado em algum momento por ter contrariado as ordens de Deus,
suas maravilhas e seu Plano de Amor.
Já vimos que o propósito de Deus com a criação era a perfeição do mundo, a existência de um ambiente
agradável e favorável á vida de todas as espécies.
O homem, pela força do mal e pela desconfiança não acreditou nessas maravilhas e nesse Plano de Amor, vindo,
em razão dessas circunstâncias (ausência de fé em Deus e desconfiança), a cair no pecado, isto é, ferir aquilo que
Deus criou para homem e mulher.
Meditação sobre o pecado original
Vamos meditar o livro do gênesis, capítulo 3 versículos de 1 a 24.
Inicialmente, a leitura bíblica sobre o pecado original registra a existência de um lugar onde viviam duas pessoas,
Adão e Eva, mas também um animal astuto, conhecido por serpente.
O local onde essas pessoas e esse animal viviam é conhecido como Jardim do Édem, também conhecido como
paraíso.
Reflexão: O que é um paraíso? Paraíso é um local bom ou ruim? Quando alguém fala que tal lugar é um paraíso,
está se falando de coisa feia o bonita?
No Jardim do Édem, Deus colocou óbices, isto é impedimentos a certos atos que homem e mulher não podiam
fazer.
Que óbice ou impedimentos eram esses? O que era permitido fazer ou não fazer no Édem?
A leitura fala em fruto proibido. Que fruto era esse? O que era permitido fazer do Édem?
Por que Adão e Eva comeram de um certo “fruto proibido” ?
Porque Adão e Eva esconderam-se da face de Deus? O que vem a ser esse esconder-se?
Em algum momento de nossas vidas, também nós escondemos da face de
Deus? Quando isso ocorre?
Porque Adão coloca a culpa em Eva pelo comer do fruto?
Quem é a mulher que o versículo 15 do capítulo 3 do livro do Gênesis está falando?
Porque Deus impõe à Adão e a Eva encargo tão pesados?
[VAMOS RECORDAR: NO
TERCEIRO ENCONTRO NÓS
APRENDEMOS QUE DEUS É NOSSO PAI
E NOS TRATA COMO FILHOS.
APRENDEMOS TAMBÉM QUE DEUS
CRIOU UMA SÉRIE DE MARAVILHAS
PARA SERVIR AO HOMEM E A MULHER,
ASSIM TAMBÉM, A TODA ESPÉCIE DE
SER VIVO DO PLANETA. ]
~ 27 ~
As más escolhas dos homens e mulheres
O pecado original é o retrato das más escolhas do homem e da mulher, pois ao ouvirem a voz da serpente no
Jardim do Éden e desconfiarem do Plano de Amor de Deus e de suas maravilhas, acabaram por permitir o
conhecimento sobre o bem e o mal, o justo e o injusto, o alegre e o triste, a riqueza e a pobreza, a doença e a
saúde, etc.
A liberdade humana
Deus deu ao homem o livre arbítrio. Isto é, a capacidade de escolher o que fazer e como fazer. Mas Deus não
deu ao homem e a mulher a licença para o pecado, ou seja, Deus não autorizou ao homem e a mulher que
pecassem, pois só desejou o amor.
A liberdade exagerada de homem e mulher promoveu e ainda promove nos dias de hoje afronta as leis de Deus e
isso gera a desobediência ao Plano de Amor, e cria vários impedimentos para que vivamos esse Plano de Amor
em nossas vidas.
Conceito de pecado
Pecado é toda transgressão as leis, mandamentos, decretos, ordens e princípios religiosos de Deus e de sua Igreja.
É tudo aquilo que vai contra a vontade de Deus e seu Plano de amor.
O pecado nos afasta de Deus
Ao pecar, homem e mulher, de um modo ou de outro acabam se afastando de Deus, com maior ou menor
intensidade, de acordo com o grau (gravidade) do pecado cometido.
Deus é amor e não fica feliz quando homem e mulher se encontram numa situação de pecado. Por isso, amados,
devemos nos afastar de toda a situação de impurezas e de pecados.
Deus quer habitar num coração limpo, sem manchas, por esse motivo vamos vigiar nossos comportamentos,
atitudes, gestos, pensar e agir para poder viver na luz de Deus.
O pecado de Caim
O pecado de Caim contra Abel se deve a inveja do primeiro pelo segundo. Abel fez oferendas agradável a Deus e
por isso Deus o cumulou de bênçãos. Caim teve inveja da oferta de Abel e por essa razão, tramou a morte do
irmão.
O Inferno
O inferno é a completa ausência de Deus na vida do homem e da mulher. Jesus fala em várias passagens da
Bíblia no fogo eterno, no fogo que não se apaga, num lugar onde o sofrimento será eterno. Para lá irão todos
aqueles que não amaram e não fizeram à vontade de Deus.
Exemplos de situações de pecados.
A Bíblia Sagrada está repleta de situações cometidas pelos homens e mulheres que são considerados pecados, ou
seja, posturas que desagradam a Deus e afastam os seus filhos das maravilhas da Criação.
“Ora, as obras da carne são estas: formicação, impureza, libertinagem, idolatria, superstição, inimizades, brigas, ciúmes, ódio,
ambição, discórdias, partidos, invejas, bebedeiras, orgias e outras coisas semelhantes”.(Gl. 5.19-21)
Veja a advertência: “Dessas coisas vos previno, como já vos previni; os que as praticam não herdarão o Reino de Deus”! (Gl.
5.22)
Explicação: Quem praticar todas as situações descritas na Carta de São Paulo aos Gálatas tem sua recompensa:
Essa recompensa é o afastamento das maravilhas de Deus e de seu Plano de amor, vindo por conseguinte a
ganhar a morte e o inferno.
O jovem da Crisma e o adulto devem ficar longe das impurezas (pornografia por meio de revistas, acesso a
internet, filmes, mas inclinações, maus pensamentos, maus desejos. Tudo isso leva a impureza e nos afasta do
Plano de amor de Deus.
Registra-se no livro dos Salmos: “Que os pecadores caiam na região dos mortos, todos esses povos que
olvidaram a Deus”. (Sl. 9.18)
~ 28 ~
As boas obras
As boas obras que são tudo de bom, são aquilo que fazemos pela ação do Espírito Santo. O Espírito Santo é a
pessoa da Santíssima Trindade e os cristãos o recebem por ocasião do Sacramento do Batismo.
Vivendo sob a ação do Espírito Santo somos capazes de pensar só coisas boas, somente as cosias que agradam
a Deus, que respeitam suas maravilhas e seu Plano de Amor.
As boas obras são obras que nos conduzem ao amor de Deus. Elas são responsáveis por nos ligar à chama de
amor de Deus e evitar a chama do fogo eterno. Por isso, o homem e a mulher devem escolher entre dois
caminhos: 1) o que leva a Graça ou 2) o que leva a desgraça.
Confissão dos pecados
Os pecados precisam ser confessados, ou seja, manifestados e declarados a Deus, por meio de sua autoridade, ou
seja, o sacerdote, que em nome de Deus devolve ao pecador a graça, absolvendo a pessoa pelo cometimento dos
pecados.
Quem absolve os pecados é Deus após o sacerdote clamar a misericórdia do Pai. O sacerdote, ao final da
confissão exprime: “Eu te absolvo, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.” Essa absolvição é a
resposta de Deus a humildade do pecador que procurou Deus e se declarou culpado pelas ofensas aos
mandamentos, leis e decreto divinos.
Perdão dos pecados
Jesus desejou que homem e mulher se arrependessem de seus pecados e perdoassem os pecados uns dos outros.
(Mt. 5.23-24; Mt. 18.15-17; Lc. 17.3-4 ; Gal. 5.19-21; Colos. 3.114; Tiago 5.16, etc.)
A confissão dos pecados devolve ao cristão a condição de beleza da criação inicial, sem mancha, sem sujeira, sem
nada que possa impedir a alegria e o conforto espiritual que nos é devolvida pelo fato de confessar a Deus, pelo
sacerdote os nossos pecados.
Reconhecimento da culpa na confissão
A confissão é o reconhecimento da culpa, da transgressão às ordens, leis, decretos, mandamentos e prescrições
de Deus. É o momento em que olhamos para nosso interior e procuramos enxergar as nossas falhas, aquilo que
ofendeu o coração de Deus, o Senhor Jesus Cristo, a sua Igreja e ao coração do meu irmão, da minha Irmã, etc.
Perdoar os inimigos
Devemos amar e perdoar os nossos inimigos, aquelas pessoas que nos fazem e querem o mal para nós, pois
Jesus disse: “(...) amai vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam, orai pelos que vos perseguem”.
(Mt. 5.44). E Paulo adverte: “Reconcilia-vos com Deus”! (2. Cor. 5.20).
Também é preciso orar a Deus para ele nos afastar de todos os males do mundo, do mal que as pessoas possam
desejar e cometê-los a nós.
Precisamos clamar o Poder de Deus para que envie os seus anjos para nos proteger no dia a dia, no trabalho, na
escola, no lazer, em fim, em qualquer lugar onde estivermos.
Espécies de pecados
Há várias espécies de pecados: entre eles os pecados capitais. São eles: Orgulho; inveja; ira; impureza, preguiça,
avareza e luxúria.
Pecado mortal
O pecado mortal destrói a caridade no coração do homem por uma infração grave a lei de Deus; desvia o
homem de Deus (...)”. “O pecado venial deixa subsistir a caridade, embora ofenda e fira o coração de Deus”. (Catecismo
1855).
Exemplos de pecados mortais: Disse São Paulo: “Ora as obras da carne são manifestas: formicação, impureza,
libertinagem, idolatria, superstição, inimizades, brigas, ciúmes, ódio, ambição, discórdias, partidos, invejas, bebedeiras, orgias e outras
coisas semelhantes (...)” “(...) Os que praticam, não herdaram o Reino de Deus (...)” (Gal. 5.19-21).
Pecado venial
Pecado venial é o desviou do reto caminho de Deus, não condena o pecador a morte da alma, não o leva para o
inferno e sim ao purgatório. Um conjunto de pecados veniais forma um pecado mortal e se não confessados,
pode levar a morte da alma para aquele que não se arrepende.
~ 29 ~
Purgatório
Purgatório é o local onde as pessoas que não foram totalmente fiéis e não se encontram plenamente na graça,
antes de entrar no Céu, esses irmãos são purificados de seus pecados veniais. “A Igreja denomina de
Purgatório a purificação final dos eleitos, que é completamente distinta do castigo dos condenados”
(Catecismo 1031).
Misericórdia
Misericórdia é a compaixão de Deus para com o homem e mulher pecadores. O Arcanjo Gabriel anuncia a José:
“Tu o chamará com o nome de Jesus, pois ele salvará seu povo de seus pecados”. (Mt. 1.21). O mesmo se
dá com a Eucaristia, sacramento da redenção: “Isto é o meu sangue, o sangue da eterna aliança, que é derramado
por muitos, para remissão dos pecados” (Mt. 26.28).
Lembrando: Jesus Cristo deu à sua Igreja o poder de perdoar todos os pecados, através dos seus
representantes (Papas, Bispos, Arcebispos, sacerdotes, etc-.Mt. 16.18-19).
Virtude
A virtude é uma disposição habitual e firme de fazer o bem. (Catecismo 1833). O cristão Católico deve está
sempre disposto a fazer o bem, pois o bem conduz a satisfação da alma e purifica muito de nossos pecados
perante Deus.
São exemplos de virtudes: Generosidade; Despreendimento; Temperança; Auto-controle; Presteza; Paciência,
Caridade, etc.
Virtudes cardeais: Prudência; justiça; fortaleza e temperança - Sabedoria - (Catecismo nº 1805, fundamenta
todas as outras virtudes).
A corrupção da humanidade
A medida em que a humanidade foi crescendo, homens e mulheres iam crescendo, casando-se e multiplicando-
se. No entanto, é fato também que cresceu no coração do homem a maldade, levando inclusive Deus a se
arrepender de ter criado o homem. (Gn. 6.1-6).
Entre os homens viventes, existia um homem bom, amável, que conhecia a Deus e a ele era temente. Este
homem era Noé. (Gn.6.8).
Afirma a Bíblia: “A terra corrompia-se diante de Deus e enchia-se de violência. Deus olhou para a Terra e viu que ela estava
corrompida: toda a criatura seguia na terra o caminho da corrupção. Então, Deus disse a Noé: Eis chegado o fim de toda a criação
diante de mim, pois eles encheram a terra de violência. Vou exterminá-los juntamente com a terra”. (Gn. 7.11)
Noé então fez uma arca, colocou nela seus filhos um tomou sete casais de animais machos e fêmeas para que
após a destruição da terra, pudesse uma nova humanidade nascer e viver conforme as leis de Deus. o dilúvio caiu
sobre a terra durante 40 (quarenta) dias e somente depois desse período foi possível encontrar terra firme. (Gn. 7
e 8).
A nova humanidade a partir de Noé e a Aliança com Deus
Caros crismando, após os 40 (quarenta) dias do dilúvio, Noé e sua família encontram terra firme e Deus fez com
Noé e sua família uma aliança, uma Aliança de Amor.
“Sede fecundos, disse ele, multiplicai-vos e enchei a terra. Vós sereis objeto de temor e de espanto para todo o animal da terra, toda
ave do céu, tudo o que se arrasta sobre o solo e todos os peixes do mar: eles vos são entregues nas mãos. Tudo o que move e vive vos
servirás de alimento; eu vos dou tudo isto, como vos dei a erva verde”. (Gn.9.1-3)
Deus fez com Noé e sua família uma aliança e afirmou: “Faço esta aliança convosco: nenhuma criatura será mais destruída
pelas águas do dilúvio, e não haverá mais dilúvio para devastar a terra”. (Gn. 9.11)
Como sinal da aliança, Deus pôs no céu o sinal desta aliança, um arco de cores. (Gn. 9.12-17).
A Torre de Babel
A torre de babel registra um momento em que o homem após a aliança firmada com Deus, começa a se orgulhar
dos feitos que pode realizar, mas Deus, a fim de evitar que o orgulho tome conta do homem, resolve confundi-
los e dispersá-los sobre a terra (Gn. 11.1-9)
~ 30 ~
O período da Quaresma
O período da Quaresma é um período de grande reflexão na vida dos cristãos. Aqueles que fazem a opção por
viver uma vida justa, uma vida de amor, uma vida de obediência aos mandamentos de Deus, vive na quaresma
um momento de intensa oração, jejuns e abstinência, clamando o Poder de Deus, seu Amor e sua Misericórdia,
para ter uma Semana Santa repleta de bênçãos e uma páscoa feliz e renovada em Cristo Jesus.
Vida nova do Cristão
A confissão é uma oportundade de recomeço, de começar de novo, de esquecer tudo aquilo que fizemos ao
próximo, a Deus e a nós mesmos para recomeçar um novo momento, um novo tempo. Um tempo de graça, de
felicidade e de Justiça diante de nosso Deus e dos homens.
Com a confissão dos pecados, Deus nos propõe uma nova etapa em nossas vidas, uma vida nova, isto é, um
recomeço. Um novo Homem e uma nova Mulher com Nosso Senhor Jesus Cristo.
Durante a semana, é preciso ficar a tento e refletir a palavra de Deus. os jovens da Crisma e os adultos do
catecumenato, lêem, refletem o ponto e à luz do Espírito Santo respondem às questões para no dia do encontro,
haver uma maior integração e participação de todos.
[TAREFA PARA A SEMANA]
Como tarefa para a semana e para o próximo encontro, vamos refletir sobre esse amor de Deus. Vamos
pensar se sou capaz de amar tudo aquilo que Deus fez e está fazendo na minha vida. É bom também
questionar se estou agindo conforme as maravilhas criadas por Deus. isto é, preservando tudo o que ele
nos deu, desde os animais e os vegetais, e também, aquilo que o próprio homem criou a partir do
conhecimento que também foi concedido por Deus.
1) Qual o Plano de Deus para o homem e para a mulher?
2) Sou capaz de amar tudo aquilo que Deus criou?
3) Estou preservando a criação de Deus? Como posso preservar a criação de Deus?
4) Quais foram os dois grandes milagres da Criação de Deus?
5) No seu entender, porque Deus não deixou Adão viver sozinho no paraíso?
6) É possível viver o Plano de Amor de Deus no pecado?
7) Quais são os pecados mais comuns que praticamos?
8) Tem algum pecado que não merece perdão? Qual?
9) Deus é misericórdia. Por ser misericordioso, significa que podemos pecar sempre e ele nos perdoará?
10) Qual o proposto da confissão?
11) Você acredita que o sacerdote tem o poder de perdoar os pecados e de absolver?
12) Quem confere ao sacerdote o poder de perdoar os pecados?
~ 31 ~
5º ENCONTRO | A HISTÓRIA
DA SALVAÇÃO
- Manifestação de Deus a Abrão -
Leitura: Primeiro Livro da Bíblia: Livro do Gênesis, cap. 12,
1-9; 17, 1-8; 22, 1-19.
Introdução
Deus estabeleceu pela criação, o seu Plano de Amor. Esse
Plano era um plano sólido, justo, eficaz e muito propício a
todos os habitantes do jardim do Édem.
Mas, homem e mulher desrespeitaram o Plano de Amor de
Deus, ouviram a voz da serpente e pecaram contra Deus,
vindo a conhecer todas as espécies de maldades.
Deus expulsou o homem e mulher do paraíso e eles passaram a
viver com o próprio trabalho.
O rompimento com o amor de Deus nos permite afirmar que após Adão e Eva pecarem contra Deus, seus
mandamentos, leis e decretos tem-se início o Projeto de Salvação de Deus.
Esse projeto busca resgatar a condição anterior que tinham homem e mulher no paraíso. Trata-se de uma tarefa
difícil que Deus não realiza sozinho. Muito pelo contrário, Deus, escolhe pessoas boas e lhes confere o encargo,
de aos poucos, resgatar homem e mulher do pecado original.
Essa missão, continua até os dias de hoje, e é também, um papel do jovem crismando, que busca em Deus e em
seu Filho Jesus, a confirmação de sua fé, por meio do Sacramento da Crisma.
A História da Salvação
A Palavra de Deus nos conta que por volta de 2.000 (dois mil) anos antes de Cristo, a Mesopotâmia, país de
origem dos patriarcas bíblicos, é o centro de uma civilização florescente.
Na Bíblia, encontramos a HISTÓRIA DE ABRAÃO, servo de Deus escolhido para salvar o povo do pecado.
Essa história se inicia nunca pequena cidade chamada de UR (Região da Caldéia) Cidade da Babilônia.
Naquela época, eram comuns as migrações dos caldeus rumo ao norte da Mesopotâmia. Numa delas estava
Abraão, com toda a sua família.
Realidade vivida pelo povo da época
Nem a civilização avançada, nem a fertilidade das terras conseguiram criar um ambiente para a vida dos pastores
nômades. As muitas invasões criavam tensões que provocavam migrações de diversas tribos em busca de uma
maior liberdade. O povo vivia cada um acreditando em uma divindade, por eles mesmo criadas, e não em um
único Deus verdadeiro, que criou céus e Terra.
Culto às divindades
Naquela época, havia o culto as divindades (deuses), como por exemplo, ao O Sol, a Lua, as Estrelas, as águas
misteriosas e temíveis, a tempestade, a chuva, a serpente, entre outros.
Os homens acreditam num certo misticismo. Criavam a figura de divindades, isto é deuses (falsos deuses) que
pudessem guiar e controlar suas vidas.
Na verdade, não conheciam a figura de Deus Javé, que logo mais falaremos, pois para cada realidade (sol, água,
montanha, etc) acreditam que um deus protegia e também poderia um deus vir a protegê-los também.
Nosso Deus
Nosso Deus é um Deus forte, potente que a Bíblia revela como sendo Deus Javé, isto é Deus para sempre.
Um Deus amoroso, um Deus que ama profundamente o seu povo. É esse Deus que busca resgatar o seu
povo. É esse Deus que vamos conhecê-lo mais profundamente a partir de agora.
[VAMOS RECORDAR:
NO QUARTO ENCONTRO
APRENDEMOS SOBRE A ORIGEM
DO PECADO. APREEDEMOS
TAMBÉM QUE O SURGIMENTO
DO PECADO CONTRÁRIA O
PLANO DA CRIAÇÃO DE DEUS E
ROMPE O EQUILÍBRIO
EXISTENTE NO MUNDO. A
PESSOA HUAMANA (HOMEM E
MULHER) PASSAM A CONHECER
O BEM E O MAL.]
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015
Apostila crisma-2015

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sacrametos sinais visiveis
Sacrametos sinais visiveisSacrametos sinais visiveis
Sacrametos sinais visiveis
Paulo Kuke
 
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
Catequese Anjos dos Céus
 
FORMAÇÃO DO DÍZIMO
FORMAÇÃO DO DÍZIMOFORMAÇÃO DO DÍZIMO
FORMAÇÃO DO DÍZIMO
Paulo David
 
Mordomia cristã
Mordomia cristãMordomia cristã
Mordomia cristã
prthiagonorato
 
Ficha de inscrição para catequistas
Ficha de inscrição para catequistasFicha de inscrição para catequistas
Ficha de inscrição para catequistas
Juliana Cristina M. Muniz
 
Os mandamentos da Igreja
Os mandamentos da IgrejaOs mandamentos da Igreja
Os mandamentos da Igreja
marquione ban
 
Slide A Pascoa
Slide A PascoaSlide A Pascoa
Slide A Pascoa
Martha Melo Silva
 
ficha Cargos igreja evangélica assembleia de deus
ficha Cargos  igreja evangélica assembleia de deusficha Cargos  igreja evangélica assembleia de deus
ficha Cargos igreja evangélica assembleia de deus
Wanderson-Kássia Custódio
 
Formação batismo pais e padrinhos Católicos
Formação batismo pais e padrinhos Católicos Formação batismo pais e padrinhos Católicos
Formação batismo pais e padrinhos Católicos
Rodrigo F Menegatti
 
O que é pastoral da acolhida
O que é pastoral da acolhidaO que é pastoral da acolhida
O que é pastoral da acolhida
Seminario Emaus
 
A Quaresma
A QuaresmaA Quaresma
A Quaresma
Daniel Junior
 
Educação cristã
Educação cristãEducação cristã
Educação cristã
José Ribeiro
 
Exortação apostólica amoris laetitia a alegria do amor o amor na família papa...
Exortação apostólica amoris laetitia a alegria do amor o amor na família papa...Exortação apostólica amoris laetitia a alegria do amor o amor na família papa...
Exortação apostólica amoris laetitia a alegria do amor o amor na família papa...
Antonio De Assis Ribeiro
 
Catequese e família
Catequese e famíliaCatequese e família
Catequese e família
Catequese são sebastião
 
O casal cristão_no_mundo_de_hoje_2
O casal cristão_no_mundo_de_hoje_2O casal cristão_no_mundo_de_hoje_2
O casal cristão_no_mundo_de_hoje_2
Presentepravoce SOS
 
Encontro com os pais - Catequese
Encontro com os pais - CatequeseEncontro com os pais - Catequese
Encontro com os pais - Catequese
João Carlos da Fonseca
 
O que é catequese
O que é catequeseO que é catequese
O que é catequese
Francisco Rodrigues
 
Catecismo da igreja católica aula 01
Catecismo da igreja católica   aula 01Catecismo da igreja católica   aula 01
Catecismo da igreja católica aula 01
Pe Gil Medeiros
 
1º encontro Quem sou eu?
1º encontro   Quem sou eu?1º encontro   Quem sou eu?
1º encontro Quem sou eu?
Juliana Cristina M. Muniz
 
Diamica dons espirito
Diamica dons espiritoDiamica dons espirito

Mais procurados (20)

Sacrametos sinais visiveis
Sacrametos sinais visiveisSacrametos sinais visiveis
Sacrametos sinais visiveis
 
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
 
FORMAÇÃO DO DÍZIMO
FORMAÇÃO DO DÍZIMOFORMAÇÃO DO DÍZIMO
FORMAÇÃO DO DÍZIMO
 
Mordomia cristã
Mordomia cristãMordomia cristã
Mordomia cristã
 
Ficha de inscrição para catequistas
Ficha de inscrição para catequistasFicha de inscrição para catequistas
Ficha de inscrição para catequistas
 
Os mandamentos da Igreja
Os mandamentos da IgrejaOs mandamentos da Igreja
Os mandamentos da Igreja
 
Slide A Pascoa
Slide A PascoaSlide A Pascoa
Slide A Pascoa
 
ficha Cargos igreja evangélica assembleia de deus
ficha Cargos  igreja evangélica assembleia de deusficha Cargos  igreja evangélica assembleia de deus
ficha Cargos igreja evangélica assembleia de deus
 
Formação batismo pais e padrinhos Católicos
Formação batismo pais e padrinhos Católicos Formação batismo pais e padrinhos Católicos
Formação batismo pais e padrinhos Católicos
 
O que é pastoral da acolhida
O que é pastoral da acolhidaO que é pastoral da acolhida
O que é pastoral da acolhida
 
A Quaresma
A QuaresmaA Quaresma
A Quaresma
 
Educação cristã
Educação cristãEducação cristã
Educação cristã
 
Exortação apostólica amoris laetitia a alegria do amor o amor na família papa...
Exortação apostólica amoris laetitia a alegria do amor o amor na família papa...Exortação apostólica amoris laetitia a alegria do amor o amor na família papa...
Exortação apostólica amoris laetitia a alegria do amor o amor na família papa...
 
Catequese e família
Catequese e famíliaCatequese e família
Catequese e família
 
O casal cristão_no_mundo_de_hoje_2
O casal cristão_no_mundo_de_hoje_2O casal cristão_no_mundo_de_hoje_2
O casal cristão_no_mundo_de_hoje_2
 
Encontro com os pais - Catequese
Encontro com os pais - CatequeseEncontro com os pais - Catequese
Encontro com os pais - Catequese
 
O que é catequese
O que é catequeseO que é catequese
O que é catequese
 
Catecismo da igreja católica aula 01
Catecismo da igreja católica   aula 01Catecismo da igreja católica   aula 01
Catecismo da igreja católica aula 01
 
1º encontro Quem sou eu?
1º encontro   Quem sou eu?1º encontro   Quem sou eu?
1º encontro Quem sou eu?
 
Diamica dons espirito
Diamica dons espiritoDiamica dons espirito
Diamica dons espirito
 

Destaque

Curso de crisma
Curso de crismaCurso de crisma
Curso de crisma
Suely SS
 
Crisma - Slide formativo
Crisma - Slide formativoCrisma - Slide formativo
Crisma - Slide formativo
Rafael Maciel
 
O sacramento do Crisma
O sacramento do CrismaO sacramento do Crisma
O sacramento do Crisma
António José Fonseca
 
TEMA BIBLIA para crisma 2° encontro
TEMA BIBLIA para crisma 2° encontroTEMA BIBLIA para crisma 2° encontro
TEMA BIBLIA para crisma 2° encontro
Emanuel Costa
 
Crisma para adultos aula1
Crisma para adultos aula1Crisma para adultos aula1
Crisma para adultos aula1
Sara Laurido
 
Os sacramentos - 1ª reunião de crismandos e padrinhos
Os sacramentos  -  1ª reunião de crismandos e padrinhosOs sacramentos  -  1ª reunião de crismandos e padrinhos
Os sacramentos - 1ª reunião de crismandos e padrinhos
Catequese Panatis
 
2015 apostila catequese primeira eucaristia
2015 apostila catequese primeira eucaristia2015 apostila catequese primeira eucaristia
2015 apostila catequese primeira eucaristia
Catequese Anjos dos Céus
 
Encontros de catequese
Encontros de catequeseEncontros de catequese
Encontros de catequese
sheilajo
 
Os sacramentos da igreja - Aula 01
Os sacramentos da igreja - Aula 01Os sacramentos da igreja - Aula 01
Os sacramentos da igreja - Aula 01
Rubens Júnior
 
Material de apoio à iniciação cristã
Material de apoio à iniciação cristãMaterial de apoio à iniciação cristã
Material de apoio à iniciação cristã
Catequese Anjos dos Céus
 
TEMA BÍBLIA para crisma 1° encontro
TEMA BÍBLIA  para crisma 1° encontroTEMA BÍBLIA  para crisma 1° encontro
TEMA BÍBLIA para crisma 1° encontro
Emanuel Costa
 
Os 7 Sacramentos Católicos
Os 7 Sacramentos CatólicosOs 7 Sacramentos Católicos
Os 7 Sacramentos Católicos
Adalberto Queiroz
 
Introdução aos sacramentos
Introdução aos sacramentosIntrodução aos sacramentos
Introdução aos sacramentos
Jean
 
25 Os Setes Sacramentos Da Igreja
25  Os Setes Sacramentos Da Igreja25  Os Setes Sacramentos Da Igreja
25 Os Setes Sacramentos Da Igreja
p1guarei
 
Catequese dinâmica
Catequese dinâmicaCatequese dinâmica
Catequese dinâmica
jcsa.media
 
1º Encontro - catequese- primeira comunhão 2016
1º Encontro - catequese- primeira comunhão 20161º Encontro - catequese- primeira comunhão 2016
1º Encontro - catequese- primeira comunhão 2016
Catequese Anjos dos Céus
 
Formação de Catequistas - 2015
Formação de Catequistas - 2015Formação de Catequistas - 2015
Formação de Catequistas - 2015
Morgana Portugal
 
O Padrão da Lei Moral | Os dez mandamentos | lição 2 | plano de aula
O Padrão da Lei Moral | Os dez mandamentos | lição 2 | plano de aulaO Padrão da Lei Moral | Os dez mandamentos | lição 2 | plano de aula
O Padrão da Lei Moral | Os dez mandamentos | lição 2 | plano de aula
Luis Carlos Oliveira
 
Os dez mandamentos e jesus cristo
Os dez mandamentos e jesus cristoOs dez mandamentos e jesus cristo
Os dez mandamentos e jesus cristo
Pr. Ladislau Rodrigues de Jesus
 
A bíblia
A bíbliaA bíblia
A bíblia
Luciana Campos
 

Destaque (20)

Curso de crisma
Curso de crismaCurso de crisma
Curso de crisma
 
Crisma - Slide formativo
Crisma - Slide formativoCrisma - Slide formativo
Crisma - Slide formativo
 
O sacramento do Crisma
O sacramento do CrismaO sacramento do Crisma
O sacramento do Crisma
 
TEMA BIBLIA para crisma 2° encontro
TEMA BIBLIA para crisma 2° encontroTEMA BIBLIA para crisma 2° encontro
TEMA BIBLIA para crisma 2° encontro
 
Crisma para adultos aula1
Crisma para adultos aula1Crisma para adultos aula1
Crisma para adultos aula1
 
Os sacramentos - 1ª reunião de crismandos e padrinhos
Os sacramentos  -  1ª reunião de crismandos e padrinhosOs sacramentos  -  1ª reunião de crismandos e padrinhos
Os sacramentos - 1ª reunião de crismandos e padrinhos
 
2015 apostila catequese primeira eucaristia
2015 apostila catequese primeira eucaristia2015 apostila catequese primeira eucaristia
2015 apostila catequese primeira eucaristia
 
Encontros de catequese
Encontros de catequeseEncontros de catequese
Encontros de catequese
 
Os sacramentos da igreja - Aula 01
Os sacramentos da igreja - Aula 01Os sacramentos da igreja - Aula 01
Os sacramentos da igreja - Aula 01
 
Material de apoio à iniciação cristã
Material de apoio à iniciação cristãMaterial de apoio à iniciação cristã
Material de apoio à iniciação cristã
 
TEMA BÍBLIA para crisma 1° encontro
TEMA BÍBLIA  para crisma 1° encontroTEMA BÍBLIA  para crisma 1° encontro
TEMA BÍBLIA para crisma 1° encontro
 
Os 7 Sacramentos Católicos
Os 7 Sacramentos CatólicosOs 7 Sacramentos Católicos
Os 7 Sacramentos Católicos
 
Introdução aos sacramentos
Introdução aos sacramentosIntrodução aos sacramentos
Introdução aos sacramentos
 
25 Os Setes Sacramentos Da Igreja
25  Os Setes Sacramentos Da Igreja25  Os Setes Sacramentos Da Igreja
25 Os Setes Sacramentos Da Igreja
 
Catequese dinâmica
Catequese dinâmicaCatequese dinâmica
Catequese dinâmica
 
1º Encontro - catequese- primeira comunhão 2016
1º Encontro - catequese- primeira comunhão 20161º Encontro - catequese- primeira comunhão 2016
1º Encontro - catequese- primeira comunhão 2016
 
Formação de Catequistas - 2015
Formação de Catequistas - 2015Formação de Catequistas - 2015
Formação de Catequistas - 2015
 
O Padrão da Lei Moral | Os dez mandamentos | lição 2 | plano de aula
O Padrão da Lei Moral | Os dez mandamentos | lição 2 | plano de aulaO Padrão da Lei Moral | Os dez mandamentos | lição 2 | plano de aula
O Padrão da Lei Moral | Os dez mandamentos | lição 2 | plano de aula
 
Os dez mandamentos e jesus cristo
Os dez mandamentos e jesus cristoOs dez mandamentos e jesus cristo
Os dez mandamentos e jesus cristo
 
A bíblia
A bíbliaA bíblia
A bíblia
 

Semelhante a Apostila crisma-2015

John r. w. stott batismo e plenitude do e. santo
John r. w. stott   batismo e plenitude do e. santoJohn r. w. stott   batismo e plenitude do e. santo
John r. w. stott batismo e plenitude do e. santo
ETENAC - Escola Teológica Nova Aliança em Cristo
 
Folha Dominical - 19.02.17 Nº 658
Folha Dominical - 19.02.17 Nº 658Folha Dominical - 19.02.17 Nº 658
Folha Dominical - 19.02.17 Nº 658
Comunidades Vivas
 
O homem que Deus usa - Oswald Smith
O homem que Deus usa - Oswald SmithO homem que Deus usa - Oswald Smith
O homem que Deus usa - Oswald Smith
Helio Colombe
 
Crescendo na Fé
Crescendo na FéCrescendo na Fé
Crescendo na Fé
Viva a Igreja
 
Larry crabb chega de regras
Larry crabb   chega de regrasLarry crabb   chega de regras
Larry crabb chega de regras
roneydecarvalho
 
Folha Dominical - 21.08.16 Nº 633
Folha Dominical - 21.08.16 Nº 633Folha Dominical - 21.08.16 Nº 633
Folha Dominical - 21.08.16 Nº 633
Comunidades Vivas
 
Folha Dominical - 17.09.17 Nº 686
Folha Dominical - 17.09.17 Nº 686Folha Dominical - 17.09.17 Nº 686
Folha Dominical - 17.09.17 Nº 686
Comunidades Vivas
 
Eu e o pai somos um
Eu e o pai somos umEu e o pai somos um
Eu e o pai somos um
José Silva
 
Folha Dominical - 20.09.15 Nº 587
Folha Dominical - 20.09.15 Nº 587Folha Dominical - 20.09.15 Nº 587
Folha Dominical - 20.09.15 Nº 587
Comunidades Vivas
 
Manual Princípios do Evangelho
Manual Princípios do EvangelhoManual Princípios do Evangelho
Manual Princípios do Evangelho
Carlos Janes
 
Principios do evangelho
Principios do evangelhoPrincipios do evangelho
Principios do evangelho
Solange Dal'Evedove
 
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp0250estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
Antonio Ferreira
 
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp0250estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
Antonio Ferreira
 
Apostila Missões Ribeirinhos
Apostila Missões RibeirinhosApostila Missões Ribeirinhos
Apostila Missões Ribeirinhos
Alcedir Sentalin
 
Psicopedagogia e Educação Religiosa Cristã
Psicopedagogia e Educação Religiosa CristãPsicopedagogia e Educação Religiosa Cristã
Psicopedagogia e Educação Religiosa Cristã
Abilio Arruda
 
A Grande Omissão As dramáticas conseqüências de ser cristão sem se tornar dis...
A Grande Omissão As dramáticas conseqüências de ser cristão sem se tornar dis...A Grande Omissão As dramáticas conseqüências de ser cristão sem se tornar dis...
A Grande Omissão As dramáticas conseqüências de ser cristão sem se tornar dis...
Rosangela Borkoski
 
Folha Dominical - 07.07.19 Nº 774
Folha Dominical - 07.07.19 Nº 774Folha Dominical - 07.07.19 Nº 774
Folha Dominical - 07.07.19 Nº 774
Comunidades Vivas
 
A doutrina bíblica do pecado
A doutrina bíblica do pecadoA doutrina bíblica do pecado
A doutrina bíblica do pecado
Alberto Simonton
 
Folha Dominical - 22.07.18 N 728
Folha Dominical - 22.07.18 N 728Folha Dominical - 22.07.18 N 728
Folha Dominical - 22.07.18 N 728
Comunidades Vivas
 
Apostila De FinançAs Pessoais 2010
Apostila De FinançAs Pessoais 2010Apostila De FinançAs Pessoais 2010
Apostila De FinançAs Pessoais 2010
adriano assante
 

Semelhante a Apostila crisma-2015 (20)

John r. w. stott batismo e plenitude do e. santo
John r. w. stott   batismo e plenitude do e. santoJohn r. w. stott   batismo e plenitude do e. santo
John r. w. stott batismo e plenitude do e. santo
 
Folha Dominical - 19.02.17 Nº 658
Folha Dominical - 19.02.17 Nº 658Folha Dominical - 19.02.17 Nº 658
Folha Dominical - 19.02.17 Nº 658
 
O homem que Deus usa - Oswald Smith
O homem que Deus usa - Oswald SmithO homem que Deus usa - Oswald Smith
O homem que Deus usa - Oswald Smith
 
Crescendo na Fé
Crescendo na FéCrescendo na Fé
Crescendo na Fé
 
Larry crabb chega de regras
Larry crabb   chega de regrasLarry crabb   chega de regras
Larry crabb chega de regras
 
Folha Dominical - 21.08.16 Nº 633
Folha Dominical - 21.08.16 Nº 633Folha Dominical - 21.08.16 Nº 633
Folha Dominical - 21.08.16 Nº 633
 
Folha Dominical - 17.09.17 Nº 686
Folha Dominical - 17.09.17 Nº 686Folha Dominical - 17.09.17 Nº 686
Folha Dominical - 17.09.17 Nº 686
 
Eu e o pai somos um
Eu e o pai somos umEu e o pai somos um
Eu e o pai somos um
 
Folha Dominical - 20.09.15 Nº 587
Folha Dominical - 20.09.15 Nº 587Folha Dominical - 20.09.15 Nº 587
Folha Dominical - 20.09.15 Nº 587
 
Manual Princípios do Evangelho
Manual Princípios do EvangelhoManual Princípios do Evangelho
Manual Princípios do Evangelho
 
Principios do evangelho
Principios do evangelhoPrincipios do evangelho
Principios do evangelho
 
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp0250estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
 
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp0250estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
50estudosparacelulasi 091009204834-phpapp02
 
Apostila Missões Ribeirinhos
Apostila Missões RibeirinhosApostila Missões Ribeirinhos
Apostila Missões Ribeirinhos
 
Psicopedagogia e Educação Religiosa Cristã
Psicopedagogia e Educação Religiosa CristãPsicopedagogia e Educação Religiosa Cristã
Psicopedagogia e Educação Religiosa Cristã
 
A Grande Omissão As dramáticas conseqüências de ser cristão sem se tornar dis...
A Grande Omissão As dramáticas conseqüências de ser cristão sem se tornar dis...A Grande Omissão As dramáticas conseqüências de ser cristão sem se tornar dis...
A Grande Omissão As dramáticas conseqüências de ser cristão sem se tornar dis...
 
Folha Dominical - 07.07.19 Nº 774
Folha Dominical - 07.07.19 Nº 774Folha Dominical - 07.07.19 Nº 774
Folha Dominical - 07.07.19 Nº 774
 
A doutrina bíblica do pecado
A doutrina bíblica do pecadoA doutrina bíblica do pecado
A doutrina bíblica do pecado
 
Folha Dominical - 22.07.18 N 728
Folha Dominical - 22.07.18 N 728Folha Dominical - 22.07.18 N 728
Folha Dominical - 22.07.18 N 728
 
Apostila De FinançAs Pessoais 2010
Apostila De FinançAs Pessoais 2010Apostila De FinançAs Pessoais 2010
Apostila De FinançAs Pessoais 2010
 

Mais de Catequese Anjos dos Céus

2º Encontro Catequese - Igreja-Missa-Biblia
2º Encontro Catequese - Igreja-Missa-Biblia2º Encontro Catequese - Igreja-Missa-Biblia
2º Encontro Catequese - Igreja-Missa-Biblia
Catequese Anjos dos Céus
 
Quaresma e Semana Santa 2016
Quaresma e Semana Santa 2016Quaresma e Semana Santa 2016
Quaresma e Semana Santa 2016
Catequese Anjos dos Céus
 
Programação da Semana Santa de 2016
Programação da Semana Santa de 2016Programação da Semana Santa de 2016
Programação da Semana Santa de 2016
Catequese Anjos dos Céus
 
Ser cristão objetivo primeiro da catequese
Ser cristão   objetivo primeiro da catequeseSer cristão   objetivo primeiro da catequese
Ser cristão objetivo primeiro da catequese
Catequese Anjos dos Céus
 
A Modestia
A ModestiaA Modestia
23º Encontro - Sacramento da Confissão
23º Encontro - Sacramento da Confissão23º Encontro - Sacramento da Confissão
23º Encontro - Sacramento da Confissão
Catequese Anjos dos Céus
 
22º Encontro - Sacramentos de Cura e Serviços
22º Encontro - Sacramentos de Cura e Serviços22º Encontro - Sacramentos de Cura e Serviços
22º Encontro - Sacramentos de Cura e Serviços
Catequese Anjos dos Céus
 
20º Encontro Santíssima Trindade
20º Encontro   Santíssima Trindade20º Encontro   Santíssima Trindade
20º Encontro Santíssima Trindade
Catequese Anjos dos Céus
 
19º Encontro - A ressurreição de Jesus
19º Encontro - A ressurreição de Jesus19º Encontro - A ressurreição de Jesus
19º Encontro - A ressurreição de Jesus
Catequese Anjos dos Céus
 
18º Encontro Paixao-morte-ressurreição e ascensão de Jesus
18º Encontro  Paixao-morte-ressurreição e ascensão de Jesus18º Encontro  Paixao-morte-ressurreição e ascensão de Jesus
18º Encontro Paixao-morte-ressurreição e ascensão de Jesus
Catequese Anjos dos Céus
 
17º. Jesus nos fala por meio de histórias
17º. Jesus nos fala por meio de histórias17º. Jesus nos fala por meio de histórias
17º. Jesus nos fala por meio de histórias
Catequese Anjos dos Céus
 
17 encontro A Santa Ceia
17 encontro  A Santa Ceia17 encontro  A Santa Ceia
17 encontro A Santa Ceia
Catequese Anjos dos Céus
 
15º Encontro os Milagres de Jesus
15º Encontro os Milagres de Jesus15º Encontro os Milagres de Jesus
15º Encontro os Milagres de Jesus
Catequese Anjos dos Céus
 
15º Encontro de Crisma - Nascimento e Batismo de Jesus
15º Encontro de Crisma -  Nascimento e Batismo de Jesus15º Encontro de Crisma -  Nascimento e Batismo de Jesus
15º Encontro de Crisma - Nascimento e Batismo de Jesus
Catequese Anjos dos Céus
 
14ºEncontro - Jesus chama os Apostolos
14ºEncontro - Jesus chama os Apostolos14ºEncontro - Jesus chama os Apostolos
14ºEncontro - Jesus chama os Apostolos
Catequese Anjos dos Céus
 
13º Encontro Batismo de Jesus e sua missão
13º Encontro Batismo de Jesus e sua missão13º Encontro Batismo de Jesus e sua missão
13º Encontro Batismo de Jesus e sua missão
Catequese Anjos dos Céus
 
13º Encontro Batismo de Jesus e sua Missão
13º Encontro Batismo de Jesus e sua Missão13º Encontro Batismo de Jesus e sua Missão
13º Encontro Batismo de Jesus e sua Missão
Catequese Anjos dos Céus
 
12º encontro joao batista
12º encontro   joao batista12º encontro   joao batista
12º encontro joao batista
Catequese Anjos dos Céus
 
11 encontro nascimento de jesus-215
11 encontro nascimento de jesus-21511 encontro nascimento de jesus-215
11 encontro nascimento de jesus-215
Catequese Anjos dos Céus
 
10 encontro maria-2015
10 encontro   maria-201510 encontro   maria-2015
10 encontro maria-2015
Catequese Anjos dos Céus
 

Mais de Catequese Anjos dos Céus (20)

2º Encontro Catequese - Igreja-Missa-Biblia
2º Encontro Catequese - Igreja-Missa-Biblia2º Encontro Catequese - Igreja-Missa-Biblia
2º Encontro Catequese - Igreja-Missa-Biblia
 
Quaresma e Semana Santa 2016
Quaresma e Semana Santa 2016Quaresma e Semana Santa 2016
Quaresma e Semana Santa 2016
 
Programação da Semana Santa de 2016
Programação da Semana Santa de 2016Programação da Semana Santa de 2016
Programação da Semana Santa de 2016
 
Ser cristão objetivo primeiro da catequese
Ser cristão   objetivo primeiro da catequeseSer cristão   objetivo primeiro da catequese
Ser cristão objetivo primeiro da catequese
 
A Modestia
A ModestiaA Modestia
A Modestia
 
23º Encontro - Sacramento da Confissão
23º Encontro - Sacramento da Confissão23º Encontro - Sacramento da Confissão
23º Encontro - Sacramento da Confissão
 
22º Encontro - Sacramentos de Cura e Serviços
22º Encontro - Sacramentos de Cura e Serviços22º Encontro - Sacramentos de Cura e Serviços
22º Encontro - Sacramentos de Cura e Serviços
 
20º Encontro Santíssima Trindade
20º Encontro   Santíssima Trindade20º Encontro   Santíssima Trindade
20º Encontro Santíssima Trindade
 
19º Encontro - A ressurreição de Jesus
19º Encontro - A ressurreição de Jesus19º Encontro - A ressurreição de Jesus
19º Encontro - A ressurreição de Jesus
 
18º Encontro Paixao-morte-ressurreição e ascensão de Jesus
18º Encontro  Paixao-morte-ressurreição e ascensão de Jesus18º Encontro  Paixao-morte-ressurreição e ascensão de Jesus
18º Encontro Paixao-morte-ressurreição e ascensão de Jesus
 
17º. Jesus nos fala por meio de histórias
17º. Jesus nos fala por meio de histórias17º. Jesus nos fala por meio de histórias
17º. Jesus nos fala por meio de histórias
 
17 encontro A Santa Ceia
17 encontro  A Santa Ceia17 encontro  A Santa Ceia
17 encontro A Santa Ceia
 
15º Encontro os Milagres de Jesus
15º Encontro os Milagres de Jesus15º Encontro os Milagres de Jesus
15º Encontro os Milagres de Jesus
 
15º Encontro de Crisma - Nascimento e Batismo de Jesus
15º Encontro de Crisma -  Nascimento e Batismo de Jesus15º Encontro de Crisma -  Nascimento e Batismo de Jesus
15º Encontro de Crisma - Nascimento e Batismo de Jesus
 
14ºEncontro - Jesus chama os Apostolos
14ºEncontro - Jesus chama os Apostolos14ºEncontro - Jesus chama os Apostolos
14ºEncontro - Jesus chama os Apostolos
 
13º Encontro Batismo de Jesus e sua missão
13º Encontro Batismo de Jesus e sua missão13º Encontro Batismo de Jesus e sua missão
13º Encontro Batismo de Jesus e sua missão
 
13º Encontro Batismo de Jesus e sua Missão
13º Encontro Batismo de Jesus e sua Missão13º Encontro Batismo de Jesus e sua Missão
13º Encontro Batismo de Jesus e sua Missão
 
12º encontro joao batista
12º encontro   joao batista12º encontro   joao batista
12º encontro joao batista
 
11 encontro nascimento de jesus-215
11 encontro nascimento de jesus-21511 encontro nascimento de jesus-215
11 encontro nascimento de jesus-215
 
10 encontro maria-2015
10 encontro   maria-201510 encontro   maria-2015
10 encontro maria-2015
 

Último

A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
IslanderAndrade
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 

Último (20)

A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 

Apostila crisma-2015

  • 3. ~ 3 ~ Queridos Crismandos! JESUS CRISTO conta com você para construir uma nova estrada. Vamos lá? Esta nova estrada ira mostrar a você diferentes lugares, iremos conhecer novas pessoas e buscar novas descobertas. Serão “Encontros de Crisma”, em que você estará irá descobrir novas experiências para confirmar sua Fé em Jesus Cristo e na Santa Igreja Católica apostólica Romana. A Bíblia, palavra de Deus, vai iluminar esta caminhada. A tarefa parece ser muito difícil, mas não é. Será muito agradável porque tudo será feito com a ajuda de outros amigos, dos catequistas, dos seus pais e da comunidade e saiba que juntos a Deus conseguiremos alcançar o que é difícil para cada um de nós. Esta apostila vai acompanhá-lo nesta estrada de novas descobertas onde você conhecerá o amor de Deus aos seus filhos. A Experiência desses encontros vai levá-lo a confirmar sua fé em Nosso Senhor Jesus Cristo e a sua amada Igreja Católica Apostólica Romana. Contamos com a sua Disposição, Fé, Alegria e Força na construção desta estrada.
  • 4. ~ 4 ~ Sumário 1º ENCONTRO | A IDENTIDADE DO CRISTÃO .................................................................................... 15 A Igreja....................................................................................................................................................... 18 A Igreja é a família de Deus.................................................................................................................... 19 2º ENCONTRO | BÍBLIA............................................................................................................................. 21 A função da bíblia..................................................................................................................................... 21 Quem escreveu a Bíblia?......................................................................................................................... 22 3º ENCONTRO | O PLANO DE AMOR DE DEUS E AS MARAVILHAS DA CRIAÇÃO .................... 24 No paraíso ................................................................................................................................................. 24 O propósito de Deus para o homem e a mulher................................................................................. 24 4º ENCONTRO | O PECADO ORIGINAL ................................................................................................. 26 -A Queda do Homem -............................................................................................................................. 26 O Pecado original..................................................................................................................................... 26 Meditação sobre o pecado original....................................................................................................... 26 As más escolhas dos homens e mulheres ............................................................................................ 27 A liberdade humana................................................................................................................................. 27 Conceito de pecado................................................................................................................................. 27 O pecado nos afasta de Deus ................................................................................................................ 27 O pecado de Caim.................................................................................................................................... 27 O Inferno ................................................................................................................................................... 27 As boas obras............................................................................................................................................ 28 Confissão dos pecados............................................................................................................................ 28 Reconhecimento da culpa na confissão............................................................................................... 28 Perdoar os inimigos................................................................................................................................. 28 Espécies de pecados................................................................................................................................ 28 Purgatório ................................................................................................................................................. 29 Misericórdia .............................................................................................................................................. 29 Virtude....................................................................................................................................................... 29 A corrupção da humanidade .................................................................................................................. 29 A nova humanidade a partir de Noé e a Aliança com Deus .............................................................. 29 A Torre de Babel ...................................................................................................................................... 29 O período da Quaresma.......................................................................................................................... 30 Vida nova do Cristão................................................................................................................................ 30 [TAREFA PARA A SEMANA].................................................................................................................... 30 5º ENCONTRO | A HISTÓRIA DA SALVAÇÃO...................................................................................... 31 A História da Salvação............................................................................................................................. 31 Realidade vivida pelo povo da época ................................................................................................... 31 Culto às divindades.................................................................................................................................. 31
  • 5. ~ 5 ~ Nosso Deus................................................................................................................................................31 O chamado de Abraão .............................................................................................................................32 A Fé em Deus move Abrão......................................................................................................................32 A aliança de amizade com Abrão ...........................................................................................................32 Deus chama novos Abraãos....................................................................................................................33 6º ENCONTRO | ESAÚ E JACÓ .................................................................................................................34 - A história de José -...................................................................................................................................34 7º ENCONTRO | A LIBERTAÇÃO DO POVO DE DEUS........................................................................38 - Antiga aliança – Páscoa Judaica ...........................................................................................................38 A história de Moisés.................................................................................................................................38 A Vocação de Moisés ...............................................................................................................................38 Moisés diante do faraó............................................................................................................................38 Saída de Moisés do Egito.........................................................................................................................39 A páscoa no Antigo Testamento............................................................................................................39 A travessia do Mar Vermelho .................................................................................................................39 Moisés organiza a celebração da vida...................................................................................................39 A Aliança de Deus com Moisés - Os dez mandamentos.....................................................................39 No deserto o povo peca contra Deus....................................................................................................39 A morte de Moisés....................................................................................................................................40 8º ENCONTRO | A ALIANÇA DE AMIZADE COM DEUS: OS 10 MANDAMENTOS........................41 O que são os 10 mandamentos? ............................................................................................................41 Viver os mandamentos............................................................................................................................41 MANDAMENTOS DA LEI DE DEUS.........................................................................................................41 1º MANDAMENTO - AMAR A ADEUS SOBRE TODAS AS COISAS.....................................................41 2º MANDAMENTO - NÃO TOMAR SEU SANTO NOME EM VÃO.......................................................42 A blasfêmia................................................................................................................................................42 O juramento pelo nome de Deus...........................................................................................................42 3º MANDAMENTO - GUARDAR DOMINGOS E FESTAS ......................................................................42 O Domingo.................................................................................................................................................42 A celebração do domingo .......................................................................................................................42 9º ENCONTRO | A ALIANÇA DE AMIZADE COM DEUS: OS 10 MANDAMENTOS........................44 4º MANDAMENTO: HONRAR PAI E MÃE..............................................................................................44 O desamor, o desrespeito e a insensibilidade de alguns filhos........................................................44 O mandamento se dirige aos filhos.......................................................................................................45 A família no plano de Deus .....................................................................................................................45 Direitos e deveres dos membros da família.........................................................................................45 A Família cristã..........................................................................................................................................45 Deveres dos membros da família...........................................................................................................45
  • 6. ~ 6 ~ 5º MANDAMENTO: NÃO MATAR .......................................................................................................... 46 Estamos proibidos de matar .................................................................................................................. 46 A legítima defesa ..................................................................................................................................... 46 Meios de defesa da vida.......................................................................................................................... 46 O homicídio voluntário............................................................................................................................ 47 O infanticídio ............................................................................................................................................ 47 O aborto .................................................................................................................................................... 47 Auxílio para matar.................................................................................................................................... 47 6º MANDAMENTO: NÃO PECAR CONTRA A CASTIDADE................................................................. 47 A unidade no matrimônio....................................................................................................................... 48 A vocação na castidade pelo matrimônio............................................................................................ 48 Obediência a Deus e a provação nas tentações ................................................................................. 48 Formas de castidade................................................................................................................................ 48 Ofensas à castidade................................................................................................................................. 49 O adultério................................................................................................................................................ 49 O divórcio .................................................................................................................................................. 49 7º MANDAMENTO: NÃO FURTAR......................................................................................................... 49 8º MANDAMENTO: NÃO LEVANTAR FALSO TESTEMUNHO............................................................ 50 Ser verdadeiro e não falso...................................................................................................................... 50 Não falsear a verdade ............................................................................................................................. 50 A mentira................................................................................................................................................... 50 O sigilo sacramental ................................................................................................................................ 50 9º MANDAMENTO: NÃO DESEJAR A MULHER DO PRÓXIMO......................................................... 50 Desejar a mulher do próximo é um pecado contra a dignidade da mulher................................... 50 10º MANDAMENTO: NÃO COBIÇAR AS COISAS ALHEIAS................................................................ 51 10º ENCONTRO | JUIZES E REIS ............................................................................................................. 53 Juízes.......................................................................................................................................................... 53 Os principais juízes foram quinze.......................................................................................................... 53 Reis ............................................................................................................................................................. 54 Principais reis de Israel............................................................................................................................ 54 A história do Rei Davi, um homem corajoso........................................................................................ 54 11ºENCONTRO | OS PROFETAS.............................................................................................................. 55 - Anunciadores do Reino -....................................................................................................................... 55 Os Profetas da Bíblia: Isaías, Jeremias, Ezequiel, Daniel e Jonas............................................................. 55 Os profetas não são adivinhos............................................................................................................... 56 A história do profeta Elias – um profeta terrível................................................................................ 57 Falsos profetas......................................................................................................................................... 57 Ter atitudes de profetas......................................................................................................................... 57
  • 7. ~ 7 ~ 12ºENCONTRO| RESUMÃO ......................................................................................................................58 13º ENCONTRO | O NOVO TESTAMENTO............................................................................................60 NOVO TESTAMENTO...............................................................................................................................60 O Novo Testamento e a história............................................................................................................61 Escritos e coleções do Novo Testamento ............................................................................................61 14º ENCONTRO | MARIA...........................................................................................................................63 - Em Maria se realiza o Plano de Salvação - .........................................................................................63 A história de Maria ...................................................................................................................................63 O que é a Anunciação de Nossa Senhora .............................................................................................63 As dificuldades enfrentadas por Maria.................................................................................................64 Palavras dirigidas a Maria........................................................................................................................64 Nomes atribuídos a Maria .......................................................................................................................64 Maria a mãe da humanidade...................................................................................................................64 Dogmas de Maria......................................................................................................................................64 Títulos conferidos a Maria.......................................................................................................................65 As sete dores de Maria ............................................................................................................................65 A maternidade de Maria com relação à Igreja.....................................................................................65 Maria vigilante pela Igreja.......................................................................................................................65 O culto da Santíssima Virgem.................................................................................................................65 SAGRADA FAMÍLIA ...................................................................................................................................65 15º ENCONTRO | O BATISMO DE JESUS...............................................................................................67 - Vida pública de Jesus -............................................................................................................................67 Introdução .................................................................................................................................................67 A mensagem de João batista (o precursor).........................................................................................67 O batismo de Jesus ..................................................................................................................................68 João Batista apresenta Jesus ao povo .................................................................................................68 16º ENCONTRO | A MENSAGEM..............................................................................................................69 CENTRAL DO EVANGELHO ......................................................................................................................69 - O anuncio do Reino de Deus e a Salvação de todos -..................................................................................69 A escolha dos apóstolos:.........................................................................................................................69 A mensagem de salvação de Jesus:.......................................................................................................69 A lei do perdão..........................................................................................................................................70 Nomes dos apóstolos...............................................................................................................................70 A instituição do sacerdócio e da eucaristia..........................................................................................70 A instituição da igreja por Jesus Cristo.................................................................................................70 A paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo................................................................................................71 A ressurreição de Jesus:..........................................................................................................................71 A ascensão de Jesus ao Céu....................................................................................................................71
  • 8. ~ 8 ~ 17º ENCONTRO | JESUS: CAMINHO, VERDADE E VIDA ................................................................... 72 Jesus - bom pastor................................................................................................................................... 72 Jesus - caminho, verdade e vida............................................................................................................ 72 A condição para a salvação..................................................................................................................... 72 Os desafios de seguir Jesus ................................................................................................................... 73 O início da missão da igreja.................................................................................................................... 73 18º ENCONTRO | OS SACRAMENTOS DA VIDA CRISTÃ .................................................................. 74 Sacramentos ............................................................................................................................................. 74 1º SACRAMENTO: BATISMO .................................................................................................................. 74 Batismo: fundamento da vida cristã..................................................................................................... 74 Filiação divina ........................................................................................................................................... 75 O batismo de João Batista ..................................................................................................................... 75 A validade do batismo............................................................................................................................. 75 Batismos válidos de outras igrejas........................................................................................................ 75 Batismos inválidos ................................................................................................................................... 75 A missão de evangelizar e batizar......................................................................................................... 76 O batismo na água e no espírito............................................................................................................ 76 O batizado se torna luz do mundo........................................................................................................ 76 2º SACRAMENTO: PRIMEIRA EUCARISTIA........................................................................................... 76 A Santa Ceia .............................................................................................................................................. 76 A função do sacerdote............................................................................................................................ 77 A Eucaristia................................................................................................................................................ 77 O Cristão é o sacrário vivo de Jesus...................................................................................................... 77 A Eucaristia - Dogma de Fé..................................................................................................................... 77 O Milagre Eucarístico de Lanciano........................................................................................................ 77 3º SACRAMENTO: CRISMA ..................................................................................................................... 78 A promessa do Espírito Santo................................................................................................................ 78 O dia da crisma ......................................................................................................................................... 78 A missão do crismado.............................................................................................................................. 79 Qual o sentido do Sacramento da Crisma?.......................................................................................... 79 O sinal da confirmação............................................................................................................................ 79 O selo da confirmação............................................................................................................................. 79 A confirmação é um chamado ao apostolado de Jesus..................................................................... 79 4º SACRAMENTO: PENITÊNCIA OU RECONCILIAÇÃO....................................................................... 79 A história da confissão e da penitência................................................................................................ 80 O perdão dos pecados ............................................................................................................................ 80 A confissão dos primeiros cristãos........................................................................................................ 80 A quem deve ser feita a confissão ........................................................................................................ 80
  • 9. ~ 9 ~ 19º ENCONTRO | OS SACRAMENTOS DA VIDA CRISTÃ:..................................................................82 5º SACRAMENTO: UNÇÃO DOS ENFERMOS .......................................................................................82 O que é a unção dos enfermos?.............................................................................................................82 Jesus cuida dos doentes..........................................................................................................................82 A antiga tradição do sacramento da unção dos enfermos................................................................82 Liberdade na aceitação do sacramento................................................................................................82 Jesus proclama a cura de um cego........................................................................................................83 O fundamento do Sacramento da unção dos enfermos....................................................................83 Quem pode receber a unção dos enfermos?.......................................................................................83 A unção dos enfermos nos hospitais.....................................................................................................83 A pastoral da saúde e a unção dos enfermos ......................................................................................83 6º SACRAMENTO: MATRIMÔNIO ..........................................................................................................84 O sacramento do matrimônio ................................................................................................................84 O Fundamento e a origem do matrimônio bíblico..............................................................................84 Jesus confirma a aliança no matrimônio ..............................................................................................84 O casamento no Senhor ..........................................................................................................................85 Em Canaã da Galileia, Jesus se manifesta num casamento...............................................................85 A virgindade por causa do reino de Deus.............................................................................................85 Efeitos do Matrimônio.............................................................................................................................85 O consentimento matrimonial...............................................................................................................86 O lar cristão ...............................................................................................................................................86 O matrimônio e o adultério ....................................................................................................................86 A unidade e a indissolubilidade do matrimônio..................................................................................86 7º SACRAMENTO: ORDEM......................................................................................................................87 O sacramento da ordem e a missão do sacerdote..............................................................................87 O sacramento da ordem e o apostolado..............................................................................................87 Não temerão chamado de Deus.............................................................................................................87 Rezar pelas vocações ...............................................................................................................................87 O sacerdócio no Antigo Testamento ....................................................................................................87 Jesus instituiu o sacerdócio....................................................................................................................87 O sacramento da ordem no catecismo da Igreja Católica .................................................................88 A celebração do sacramento da ordem ................................................................................................88 20º ENCONTRO | DONS E FRUTOS DO ESPÍRITO SANTO ...............................................................89 A importância dos dons do Espírito Santo ...........................................................................................89 O que são dons?........................................................................................................................................89 Frutos do Espírito Santo..........................................................................................................................90 Frutos da carne .........................................................................................................................................90 21º ENCONTRO | ANJOS, SANTOS E DEMÔNIOS...............................................................................92
  • 10. ~ 10 ~ Anjos........................................................................................................................................................... 92 Anjos e Jesus ............................................................................................................................................ 92 Os anjos na vida do povo ........................................................................................................................ 92 Santos ........................................................................................................................................................ 93 A Canonização dos santos ...................................................................................................................... 93 Santos na Bíblia ........................................................................................................................................ 93 Demônios .................................................................................................................................................. 94 O ensinamento do catecismo obre os demônios ............................................................................... 94 Libertação do demônio........................................................................................................................... 94 Obras do demônio ................................................................................................................................... 95 22º ENCONTRO | CÉU, INFERNO E PURGATÓRIO.............................................................................. 96 Beleza do céu e conhecimento de Deus .............................................................................................. 96 Comunhão entre a Igreja celeste e a Igreja terrestre........................................................................ 96 Criação do Céu e da Terra e simbologia da cruz................................................................................. 96 Inferno ....................................................................................................................................................... 96 A noção de inferno para o cristianismo................................................................................................ 96 Existência do inferno............................................................................................................................... 97 Referências bíblicas sobre o inferno .................................................................................................... 97 Purgatório ................................................................................................................................................. 97 23º ENCONTRO | A SANTÍSSIMA............................................................................................................ 98 TRINDADE .................................................................................................................................................... 98 A verdade sobre a Santíssima Trindade............................................................................................... 98 Deus Pai ..................................................................................................................................................... 98 Deus Filho – Deus filho e Deus Espírito Santo .................................................................................... 98 A Trindade é Uma..................................................................................................................................... 99 24º ENCONTRO | A IDENTIDADE DO CATÓLICO E A SANTA MISSA ..........................................100 A IDENTIDADE DO CATÓLICO .............................................................................................................100 No batismo nasce o Católico................................................................................................................100 Morte do cristão católico......................................................................................................................100 O crismado católico ...............................................................................................................................100 A identidade do católico e seu compromisso com o Reino de Deus.............................................100 A consagração do Católico ...................................................................................................................100 O Católico vence as armadilhas do mundo........................................................................................101 O símbolo do Cristão Católico .............................................................................................................101 O alimento do Cristão Católico ...........................................................................................................101 A vocação do Católico na Igreja...........................................................................................................101 A morte do Católico...............................................................................................................................101 A vida eterna do Católico .....................................................................................................................101
  • 11. ~ 11 ~ A SANTA MISSA...................................................................................................................................... 102 Porque ir à Igreja?.................................................................................................................................. 102 Missa – sinal de unidade do católico .................................................................................................. 102 A participação nas missas..................................................................................................................... 102 Significado dos gestos e posição dos fieis ........................................................................................ 102 Momentos litúrgicos............................................................................................................................. 103 A expressão do Cristo........................................................................................................................... 103 25º ENCONTRO | A IGREJA DE JESUS................................................................................................ 105 Igreja Católica......................................................................................................................................... 105 A universalidade da Igreja Católica .................................................................................................... 105 Salvação por meio da Igreja Católica.................................................................................................. 105 A missão da Igreja Católica .................................................................................................................. 106 O sinal dos Cristãos Católicos.............................................................................................................. 106 A autoridade da Igreja .......................................................................................................................... 106 Organização da Igreja Católica............................................................................................................ 106 A hierarquia da Igreja Católica ............................................................................................................ 106 A autoridade do papa ........................................................................................................................... 106 A Igreja é o Corpo de Cristo................................................................................................................. 107 Fora da Igreja Católica não há Salvação............................................................................................. 107 FALSAS RELIGIÕES ................................................................................................................................ 107 O Católico deve permanecer firme da fé .......................................................................................... 107 A sedução de falsos pastores.............................................................................................................. 107 Sedução do mundo................................................................................................................................ 108 Falsos cristos .......................................................................................................................................... 108 O Católico deve dar testemunho de sua fé....................................................................................... 108 Há um único caminho............................................................................................................................ 108 A Igreja Católica – a verdadeira Igreja de Cristo .............................................................................. 108 Características da Igreja verdadeira................................................................................................... 108 As divisões da Igreja Católica .............................................................................................................. 109 Pluralidade de religiões........................................................................................................................ 110 Estudemos algumas religiões, seitas e crendices. ........................................................................... 110 O espiritismo .......................................................................................................................................... 110 Advertência às práticas espirituais..................................................................................................... 110 Bruxaria................................................................................................................................................... 110 Adivinhação ............................................................................................................................................ 110 Feitiçaria e magia................................................................................................................................... 111 Nova era .................................................................................................................................................. 111 No âmbito religioso............................................................................................................................... 111
  • 12. ~ 12 ~ A Igreja Universal do Reino de Deus...................................................................................................111 Edir Macedo e a teologia da prosperidade........................................................................................111 Advertência à teologia da prosperidade............................................................................................112 Testemunhas de Geová.........................................................................................................................112 Congregação Cristã no Brasil...............................................................................................................112 A igreja do evangelho quadrangular ..................................................................................................112 A igreja católica brasileira.....................................................................................................................112 A igreja internacional da graça ............................................................................................................113 A igreja mundial do poder de Deus.....................................................................................................113 A Associação vitória em Cristo.............................................................................................................113 Igreja apóstólica renascer em Cristo ..................................................................................................113 A Igreja Deus é amor .............................................................................................................................113 A igreja messiânica Johrei ....................................................................................................................113 A igreja metodista..................................................................................................................................114 26º ENCONTRO | DIGA NÃO AS DROGAS..........................................................................................116 Evite as drogas .......................................................................................................................................116 Ouvir os verdadeiros amigos ...............................................................................................................116 O traficante.............................................................................................................................................116 Desconfiar sempre.................................................................................................................................116 Estude um pouco sobre as drogas ......................................................................................................116 Conversando com os pais .....................................................................................................................117 Tipos de drogas......................................................................................................................................117 Pastoral da sobriedade .........................................................................................................................117 ANEXO I | QUARESMA ............................................................................................................................118 1. O que quer dizer Quaresma? ...........................................................................................................118 2. Qual o significado destes 40 dias? ..................................................................................................118 PRINCIPAIS FATOS OCORRIDOS NA SEMANA SANTA ....................................................................118 QUINTA-FEIRA SANTA...........................................................................................................................118 SEXTA-FEIRA SANTA..............................................................................................................................118 SÁBADO SANTO.....................................................................................................................................118 DOMINGO DA RESSURREIÇÃO............................................................................................................118 ANEXO II | TEMPOS LITÚRGICOS.........................................................................................................119 Advento ...................................................................................................................................................119 Tempo do Natal......................................................................................................................................119 Tempo da Quaresma .............................................................................................................................119 Tríduo Pascal...........................................................................................................................................119 Tempo Pascal..........................................................................................................................................120 Tempo Comum .......................................................................................................................................120
  • 13. ~ 13 ~ ANEXO III | SOLENIDADE DE CORPUS CHRISTI............................................................................... 121 Origem Sacra da Solenidade................................................................................................................ 121 ANEXO IV | FESTA DE NOSSA SENHORA DE APARECIDA............................................................ 122 Início da devoção ................................................................................................................................... 122 ANEXO V | FESTA DE SÃO JUDAS TADEU......................................................................................... 123 História de São Judas Tadeu................................................................................................................ 123 São Judas Tadeu na santa ceia............................................................................................................ 123 Vida apostólica de São Judas Tadeu .................................................................................................. 123 História do Santuário São Judas Tadeu ............................................................................................. 123
  • 15. ~ 15 ~ 1º ENCONTRO | A IDENTIDADE DO CRISTÃO Para começar os nossos encontros, hoje, iremos aprender a rezar. Você sabe qual foi a principal oração que Jesus nos ensinou? Responda ________________________________________ Jesus quer que sigamos o seu exemplo porque REZAR é muito bom! A oração nos faz ficar mais perto de Deus, nos faz sentir amados e protegidos por Ele, nos faz mais unidos e mais irmãos uns dos outros. Jesus nos ensina a rezar porque nos ama. Vamos conhecer as principais orações do católico: SINAL DA CRUZ + Pelo sinal da Santa Cruz + livrai–nos Deus nosso Senhor + dos nossos inimigos. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém. GLÓRIA AO PAI Glória ao Pai, ao filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém. PAI NOSSO Pai nosso, que estais nos céus, santificado seja o vosso nome, venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos daí hoje; e perdoai – nos as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido. Não nos deixeis cair em tentação. Mas livrai –nos do mal. Amém. AVE MARIA Ave, Maria, cheia de graças, O senhor é convosco; bendita sois vós entre as mulheres, E bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, Rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém. CONSAGRAÇÃO A NOSSA SENHORA Ó minha Senhora e minha mãe, eu me ofereço todo a vós, e em prova da minha devoção para convosco, vos consagro neste dia e para sempre, meus olhos, meus ouvidos, minha boca, meu coração, e inteiramente todo o meu ser. E porque assim sou vosso, ó incomparável mãe, guardai–me como coisa e propriedade vossa. Amém. ORAÇÃO DA MANHÃ Senhor, no silêncio deste dia que amanhece, venho pedir – te a paz, a sabedoria, a força... Quero olhar hoje o mundo com olhos cheios de amor; ser pacientes, compreensivos, mansos e prudentes; ver, além das aparências, teus filhos, como te os vês, e assim não ver senão o bem de cada um deles. Cerra meus ouvidos a toda calúnia. Guarda a minha língua de toda maldade. Que só a benção se encha o meu espírito. Que eu seja tão bondoso e alegre, que todos quantos se achegarem a mim sintam a tua presença. Reveste – me de tua luz, Senhor, e que no decurso deste dia eu te revele a todos. Amém. ORAÇÃO DA NOITE É noite! Termina mais um dia e outro começa. Há silêncio e mistério. Senhor, com a noite chega para nós o cansaço, a consciência de nossas dificuldades, de nossos erros e carência. A noite faz realçar os ângulos de nossos limites, o ATO DE CONTRIÇÃO Meu Deus, eu me arrependo de todo o coração de vos ter ofendido, porque sois tão bom e amável. Prometo, com a vossa graça, esforçar – me para ser bom. Meu Jesus, misericórdia! ANJO DA GUARDA Santo anjo do Senhor, meu zeloso guardador, se a ti [ORAÇÃO DA FAMÍLIA, IGREJA, MISSA E BÍBLIA]
  • 16. ~ 16 ~ peso de nossa solidão, a amargura de nossas decepções e a profundidade de nossa dor. Mas, com nossa fé que persiste, sabemos, Senhor, que não paramos na noite. Caminhamos na escuridão com a certeza de acordar para luz. Enquanto enfrentamos a noite, rezamos com o salmista: “Ainda que eu passe por um vale escuro, nada temerei, Senhor, porque estás junto a mim” (Sl 23). Enquanto enfrentamos a noite, partilhamos sua luz com os que sofrem. E, com as luzes que vamos acendendo no coração dos irmãos, iluminamos o nosso próprio caminho. Pedimos que nós abençoes, Senhor, e que tenhamos chance de acordar para o novo dia cantando a alegria de viver. CREDO Creio em Deus Pai todo – poderoso Criador do céu e da terra; e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor: que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria; padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu a mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus; está sentado à direita de Deus Pai todo – poderoso, de onde há de vir a julgar os vivos e os motos. Creio no Espírito Santo; na Santa Igreja Católica; na comunhão dos santos; na remissão dos pecados; na ressurreição da carne e na vida eterna. Amém. confiou a piedade divina, sempre me rege, guarda, governa e ilumina. Amém. ESPÍRITO SANTO Vinde, Espírito Santo, enchei o coração dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra. Oremos: Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo fazei que apreciemos corretamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre da Sua consolação. Por Cristo, Senhor nosso. Amém. ORAÇÃO DA PAZ Senhor Jesus Cristo, dissestes aos vossos apóstolos: Eu vos deixo a paz, eu vos dou a minha paz. Não olheis os nossos pecados, mas fé que anima vossa Igreja; daí – lhe, segundo o vosso desejo, a paz e a unidade. Vós, que sois Deus, com o Pai e o Espírito Santo. Amém ORAÇÃO DO TERÇO É uma oração simples que fortifica a Fé, alimenta nossa esperança e nos impulsiona a amar como Jesus. É uma oração fácil de ser rezada em qualquer tempo e lugar, permanecendo assim uma oração nova e atual. Faz crescer o amor é a fraternidade entre nós, ajuda – nos a superar os sofrimentos e dificuldades do dia - a – dia, com alegria e paz. Como rezar o terço NA CRUZ: Oferecimento. Senhor Jesus, nós vos oferecemos este treco que vamos rezar, contemplando os mistérios de vossa redenção. Concedei – nos, pela intercessão de Maria, Vossa Mãe Santíssima, a quem nos dirigimos, as atitudes que nos são necessárias para bem reza – lo e as graças que nos vêm desta santa devoção. Em seguida, um Creio em Deus Pai. PRIMEIRA CONTA MAIOR: Um Pai Nosso AS TRÊS PRIMEIRAS CONTAS MENORES: Três Ave – Marias em honra a Santíssima Trindade. SEGUNDA CONTA MAIOR: Um Pai Nosso Mistérios  Gozosos (da Alegria) – Rezado às Segundas Feiras e Sábados: Primeiro Mistério: Anunciação do Anjo: Maria diz sim a Vida ( Lc. 1, 26 – 38).
  • 17. ~ 17 ~  Rezemos: Dez Ave – Marias e Um Glória ao Pai. Segundo Mistério: Maria vai ao encontro de sua prima Isabel ( Lc. 1, 39 – 56).  Rezemos: Um Pai – Nosso, Dez Ave – Marias e Um Glória ao Pai Terceiro Mistério: Nasce Jesus na gruta de Belém (Lc. 2, 1 -20).  Rezemos: Um Pai – Nosso, Dez Ave – Marias e Um Glória ao Pai Quarto Mistério: Apresentação de Jesus no Templo (Lc. 2, 21 – 40).  Rezemos: Um Pai – Nosso, Dez Ave – Marias e Um Glória ao Pai Quinto Mistério: Jesus é reencontrado no templo com os doutores da lei (Lc. 2, 41 -52).  Rezemos: Um Pai – Nosso, Dez Ave – Marias e Um Glória ao Pai  Dolorosos (de Dor) – Rezado às Terças Feiras e Sextas-Feiras: Primeiro Mistério: Sofrimento d Jesus n Jardim das Oliveiras ( Lc. 22, 39 – 46).  Rezemos: Dez Ave – Marias e Um Glória ao Pai. Segundo Mistério: A flagelação de Jesus ( Jo. 19, 1 – 3).  Rezemos: Um Pai – Nosso, Dez Ave – Marias e Um Glória ao Pai Terceiro Mistério: A coroação de espinhos(Mt. 27, 27 -31). Quarto Mistério: Jesus carrega a Cruz (Jo.19, 16 – 17). Quinto Mistério: Jesus morre pregado na Cruz (Jo. 19, 25 - 30).  Gloriosos (de Glória) – Rezado às Quartas Feiras e Domingos: Primeiro Mistério: A Ressurreição de Jesus ( Mt. 28, 1 – 8).  Rezemos: Um Pai-Nosso Dez Ave – Marias e Um Glória ao Pai. Segundo Mistério: A ascensão de Jesus( Lc. 24, 50 – 53).  Rezemos: Um Pai – Nosso, Dez Ave – Marias e Um Glória ao Pai Terceiro Mistério: A Vinda do Espírito Santo sobre os Apóstolos e Maria (Mt. 27, 27 -31). Quarto Mistério: Assunção de Maria aos céus. Quinto Mistério: Maria é coroada Rainha do céu e da terra.  Luminosos (de luz) – Rezado às Quintas Feiras: Primeiro Mistério: Batismo de Jesus no Rio Jordão ( Mt. 3, 13 – 17).  Rezemos: Dez Ave – Marias e Um Glória ao Pai. Segundo Mistério: A auto Revelação de Jesus nas Bodas de Cana ( Jo. 2, 1 – 12).  Rezemos: Um Pai – Nosso, Dez Ave – Marias e Um Glória ao Pai Terceiro Mistério: O anúncio do Reino de Deus com o convite conversão(Mc. 1, 14 -15). Quarto Mistério: A Transfiguração de Jesus (Lc. 9, 28 – 36). Quinto Mistério: A Instituição da Eucaristia (Lc. 22, 14 - 30). Agradecimento Infinitas graças vos damos, soberana Rainha, pelos benefícios que todos os dias recebemos de vossas mãos liberais. Dignai – vos agora e para sempre tomar–nos debaixo de vosso poderoso amparo e, para mais vos agradecer, vos saudamos com uma Salve-Rainha.
  • 18. ~ 18 ~ IGREJA, MISSA E BÍBLIA Na Bíblia Deus nos ensina como devemos tratar os pais. Vamos ler e procurar entender o que diz Eclo 3,1-16. “Honrar significa respeitar, estimar, obedecer e amar”. É o que devemos ter para com nosso pai e para com nossa mãe e para com as pessoas que também cuidam de nós (avós, tios e outros). É na FAMILIA QUE você nasce, cresce e aprende a se relacionar com os outros. Cada um de nós tem laços de união e compromisso com a sua família. A família é nosso primeiro mundo. É preciso cultivar o amor, a solidariedade, o dialogo, a compreensão e a oração para superar os problemas que aparecem nas famílias, como desemprego, as doenças e a separação dos pais. Devemos também ter carinho para com as pessoas mais idosas, os doentes, os vizinhos, os professores, os amigos, os catequistas porque todos eles, e nós também, fazemos parte da grande família de Deus. A Igreja também é uma família Todas as pessoas que participam da Igreja Católica, nas missas e celebram a Palavra de Deus são semelhantes a uma família, pois elas estão envolvida pelo Ministério de Cristo que escolheu seus apóstolos para enviá-los ao mundo para evangelizar. ORAÇÃO PELA FAMÍLIA Que nenhuma família comece em qualquer de repente. Que nenhuma família termine por falta de amor. Que o casal seja um para o outro de corpo e de mente E que nada no mundo separe um casal sonhador. Que nenhuma família se abrigue debaixo da ponte. Que ninguém interfira no lar e na vida dos dois. Que ninguém os obrigue a viver sem nenhum horizonte. Que eles vivam no ontem, no hoje e em função de um depois. Que o marido e a mulher tenham força de amar sem medida. Que ninguém vá dormir sem pedir a benção ou sem dar seu perdão. Que as crianças aprendam no colo o sentido da vida, Que a família celebre a partilha do abraço e do pão. Que o ciúme não mate a certeza do amor entre os dois. Que seu firmamento a estrela que tem maior brilho, Seja a firme esperança de um céu aqui mesmo e depois. Que a família comece e termine sabendo onde vai E que o homem carregue nos ombros a graça de um pai. Que a mulher seja um céu de ternura aconchego e calor. Que os filhos conheçam a força que brota do amor. Abençoa SENHOR as famílias, amém. Abençoa senhor a minha também. A Igreja Igreja é a reunião do povo de Deus. Deve ser uma comunidade viva, com a finalidade de continuar a missão que Jesus nos deixou. Para que isso aconteça, é necessário que vivamos o amor de Jesus Cristo, e que nos coloquemos a serviço da comunidade. A igreja somos todos nós que temos a mesma fé. Não é somente o Papa, o padre, as freiras ou os religiosos que formam a Igreja. Eles estão a serviço da Igreja. Nós também somos Igreja. Vamos conversar mais sobre os termos clero e leigo. LEIGOSFIEL: São os fiéis em Cristo pelo batismo e constitui o povo de Deus. São chamados para construir a Igreja. CLERORELIGIOSO: É formado pelos: Bispos, Presbíteros e os Diáconos. Bispos – São sucessores dos apóstolos até o fim dos tempos. Tem como missão ensinar e pregar o EVANGELHO a toda criatura, para que alcance a salvação pela fé.
  • 19. ~ 19 ~ Presbíteros (Padres) – Através do sacramento da ordem são portadores de Graça para pregar o EVANGELHO, conquistando os fiéis e celebrar o culto divino. Diáconos – Servem ao povo de Deus no serviço da Liturgia, da palavra e da caridade. Estão a serviço do povo de Deus em comunhão com o bispo e o presbítero. Não realizam Missas. (Fonte: Documento do concílio Ecumênico Vaticano II – Editora Paulus) A Igreja é a família de Deus A Igreja Católica Apostólica Romana é a família de Deus. Uma vez reunidos em comunidade, o povo de Deus, ao celebrar a Palavra e a Eucaristia cumprem o mandamento de Cristo de fazer isto para recordar a sua memória até que ele volte outra vez. Por essa razão, o cristão verdadeiro é aquele comprometido com o Reino de Deus, com sua Palavra, com a Evangelização de seus irmãos e especialmente, é um cristão participante da celebração da comunidade nas missas aos domingos, nas comemorações religiosas, entre outras. Ao se reunir na Igreja, os cristãos formam uma família porque estão reunidos em torno do banquete que é o altar. No Altar se realiza o Santo Sacrifício de Nosso Senhor. É do Altar que provém todas as bênçãos. Caros Crismandos, se nós não participarmos das missas como podemos confirmar nossa Fé. ? É preciso participar atualmente. Somente a participação atuante dos Crismandos demonstrará seu verdadeiro amor por Cristo, por sua Igreja e isso marcará um encontro profundo de amor com o Filho de Deus e o jovem, o adulto, o idoso, entre outros. Esses irmãos, verdadeiramente atuantes jamais abandonarão sua Igreja Católica Apostólica Romana porque o Senhor passa a fazer parte de sua história, atuando com poder e autoridade. A Missa A Missa é a reunião da família de Deus para louvar e agradece, pede perdão e se alimenta com o Corpo de Jesus. Vamos entender um pouquinho o que acontece na Missa. 1- ENTRADA – è a procissão do povo de Deus que se dirige à casa do Pai. Todos estão alegres e cantando. 2- SAUDAÇÃO- No início da Missa o padre faz uma pequena saudação, cumprimentando os participantes. 3- ATO PENITENCIAL- Para participar da Celebração devemos estar com o coração bem limpo, sem nenhum pecado; por isso pedimos perdão a Deus. Escreva um pequeno ato de arrependimento: _______________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________ ____________________________________________________________ ___________________________________________ 4- Sabemos que Deus sempre nos perdoa. Nós o louvamos cantando ou rezando o GLÓRIA. 5- LEITURAS- Até agora Deus nos ouviu. É a nossa hora de ouvi-lo contemplando as três leituras apresentadas pela igreja a cada missa ou celebração da palavra. 6- HOMILÍA - Onde o padre explica a mensagem tirada das leituras da Bíblia e a posição mais coerente do cristão frente ao mundo atual. 7- Nós acreditamos nas coisas de Deus, por isso rezamos o CREDO. 8- Na ORAÇÃO DA ASSEMBLÉIA, a comunidade faz os seus agradecimentos e/ou pedidos. Escreva um agradecimento ou pedido à Deus por meio de Jesus Cristo: ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ __________________________________ 9- OFERTÓRIO - Está na hora de preparar a mesa para grande banquete. Além do Pão e do Vinho, oferecemos tudo o que somos e temos. Escreva o que você deseja oferecer a Deus: ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ __________________________________ 10- Na ORAÇÃO EUCARÍSTICA- O pão e o vinho são transformados no Corpo e Sangue de Jesus Cristo, n momento da consagração.
  • 20. ~ 20 ~ 11- PAI NOSSO- É a oração que ________________ nos ensinou. 12- Na ORAÇÃO PELA IGREJA, pedimos pela unidade e pela paz. 13- SAUDAÇÃO DA PAZ- é a hora de desejar ao irmão a PAZ de Cristo. Escreva a saudação de Paz que dizemos na Missa: ________________________________________________________________ 14- CORDEIRO DE DEUS - é a oração que nos diz que só Cristo pode perdoar a nossos pecados. 15- COMUNHÃO - é a hora da refeição, onde o próprio Cristo é nosso alimento. Comungando, nós também nós comprometemos com toda a humanidade que sofre e se alegra. 16- AÇÃO DE GRAÇAS- Por causa de tudo que temos e somos, nós agradecemos ao Senhor. Escreva uma mensagem de agradecimento: ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ __________________________________ 17- DESPEDIDA- O padre dá a bênção e se despede. Só que ela não deve terminar aí. Ela deve continuar durante a semana, lembrando- nos do que celebramos.
  • 21. ~ 21 ~ 2º ENCONTRO | BÍBLIA A Bíblia fala da história do Povo que foi escolhido por Deus. A Bíblia nos ajuda a viver conforme o desejo de Deus. A Bíblia é o livro mais lido no mundo e mais conhecido no mundo inteiro. A palavra Bíblia vem da língua grega e quer dizer “coleção de livros” ou “biblioteca”. A Palavra de Deus contida na Bíblia é para ser vivida. O crismando é, sobretudo um Cristão, que compreendendo a sua importância no mundo, ler, medita e reflete a Palavra de Deus, e pela ação do Espírito Santo, toma a decisão acertada em sua vida. A função da bíblia Diz a palavra de Deus: “Toda a escritura é inspirada por Deus, e útil para ensinar, para repreender, para corrigir e para formar na Justiça. Por ele o homem de Deus se torna perfeito, capacitado para toda boa obra.”. (2 Tm. 3.16-17) Divisão da Bíblia A Bíblia se divide em duas partes: Antigo Testamento e Novo Testamento. Antigo Testamento (AT): Fala da história do povo que Deus escolheu para fazer a Aliança. Foi escrita antes do nascimento de Jesus. Possui 46 livros. São eles: Gênesis, Êxodo, Levítico, Números, Deuteronômio, Josué, Juízes, Rute, Samuel 1e 2, Reis 1e 2, Crônicas 1 e 2, Esdras, Neemias, Jô, Salmos, Provérbios, Eclesiastes, Cântico, Sabedoria, Eclesiástico, Tobias, Judite, Ester, Macabeus 1 e 2, Isaias, Jeremias, Lamentações, Baruc, Ezequiel, Daniel, Oséias, Joel, Amós, Abdias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuc, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias. Os cincos primeiros livros da Bíblia são chamados de Pentateuco. Escreva–os: ______________________________________________________________________________________ Novo Testamento (NT): Relembra a Aliança feita entre Deus e o povo. Foi escrita depois da Ressurreição de Jesus. Possui 27 livros. São eles: os evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João, Atos dos Apóstolos, Tiago, Pedro 1e 2, João 1, 2 e 3, Judas, Romanos, Coríntios 1 e 2, Gálatas, Efésios, Filipenses,Colossenses, Tessalon 1 e 2, Timóteo, Tito, Filemon, Hebreus e Apocalipse. A Bíblia tem 73 livros, divididos em capítulos e versículos. [A BÍBLIA É UM LIVRO QUE CONTÉM A PALAVRA DE DEUS. É POR MEIO DELA QUE DEUS SE REVELA A PESSOA HUMANA. DEUS FALA PELA BÍBLIA PARA NOS ANIMAR E ORIENTAR NA CAMINHADA CRISTÃ. DEUS NOS FALA TAMBÉM PELOS ACONTECIMENTOS DE CADA DIA.]
  • 22. ~ 22 ~ Os capítulos e versículos são indicados de forma abreviada. Veja o exemplo: Mt 4, 1-5, que quer dizer: Evangelho de São Mateus, Capítulo 4, Versículo de 1 a 5. É muito importante que toda a família tenha a Bíblia. A Bíblia é a palavra de Deus. Vamos ouvir a palavra de Deus sempre com atenção e muito amor no coração! Exemplificando a divisão da Bíblia Caro crismando, pelo desenho abaixo, você pode ter a compreensão de como está dividida a Bíblia e como está predisposta em seus livros, isto é, organizada. Quem escreveu a Bíblia? Já dissemos no encontro anterior que a Bíblia foi totalmente inspirada por Deus. Para Definirmos inspiração, preferimos seguir o conceito descrito por São Tomás de Aquino:
  • 23. ~ 23 ~ Vemos, assim, que os livros da Bíblia foram escritos por homens movidos pela ação direta de Deus, de forma a prevenir erros, fazendo que aceitemos Deus como autor principal e o homem como autor secundário. O homem é instrumento de Deus e é movido e dirigido por Ele. Porém, não devemos confundir inspiração com revelação: a revelação ocorre quando Deus mostra ou descobre ao homem verdades de fé; a inspiração, como vimos, é o ato de Deus mover o homem a escrever verdades de fé, assistindo e preservando seus escritos do erro. O fato de Deus ter inspirado homens, não significa, contudo, que tenha anulado a inteligência e a liberdade do ser humano. Sobre isso, ensina-nos o Magistério da Igreja: Mas por que Deus inspiraria seres humanos para elaborar a Bíblia? Ora, Deus é nosso Criador e nos criou por amor! Inspirando alguns santos homens a escrever tais livros, deu à religião uma base divina, absolutamente correta, já que, por serem inspirados, os livros da Bíblia são a própria Palavra de Deus, em toda a sua essência e força. Já que foram escritos por homens, de forma que podemos entender seu conteúdo, foram usadas linguagens humanas. Quase todas as Bíblias modernas trazem logo na primeira folha as três linguagens que foram usadas para compô-la: o hebraico, o aramaico e o grego. O hebraico foi usado para a redação de quase todo o Antigo Testamento; o aramaico (língua falada na Palestina na época de Jesus) foi usado para alguns pequenos trechos do Antigo Testamento e, segundo alguns estudiosos, para o original do Evangelho de Mateus; o grego comum (koiné), por fim, foram utilizados para escrever alguns poucos livros do Antigo Testamento e para todo o Novo Testamento. 1. Você e seus pais costumam participar das missas? 2. É importante participar das missas? Por quê? 3. Você lê e medita a Palavra de Deus todos os dias? 4. Você está disposto (a) a meditar a Palavra de Deus todos os dias? 5. Qual a importância da Igreja, da Missa e da Bíblia na vida do Cristão?
  • 24. ~ 24 ~ 3º ENCONTRO | O PLANO DE AMOR DE DEUS E AS MARAVILHAS DA CRIAÇÃO Leitura: Primeiro Livro da Bíblia: Livro do Gênesis, capítulos 1 e 2 Deus, em seu infinito amor, criou tudo o que no mundo existe, mas somente ao homem o fez a “sua imagem e semelhança”. O homem, ao contrário das plantas e animais é uma Criatura Especial, pois Deus o diferenciou em tudo das outras espécies de vida do Planeta Terra. Deus é amor. O fato de criar o Mundo já demonstra o quanto Deus desejou que tudo o que nele estivesse e pudesse desempenhar uma função, uma missão. Nada foi criado por acaso. No encontro de hoje, nós vamos aprender sobre as maravilhas de Deus, ou seja, as maravilhas da criação. Vamos constatar na realidade que Deus fez tudo por amor. Que ele tinha e tem um plano de amor para todos nós. As maravilhas criadas por Deus no início dos tempos é fruto desse Plano de Amor. No centro desse Plano de amor está a pessoa humana, a quem Deus o fez semelhante a ele mesmo. Fazemos um convite a você para mergulhar nas maravilhas criadas por Deus e constatar o quanto o Senhor Javé é eternamente bondoso, amoroso, manso, compassivo, misericordioso, justo e bom. No paraíso O Paraíso é o retrato de quanto Deus queria e ainda quer o bem da humanidade, pois bastava aos seus habitantes, homem e mulher respeitar as normas estabelecidas por Deus, como não comer do fruto da árvore que estava no meio do Jardim, ou seja, a árvore da ciência do bem e do mal. É preciso respeitar e obedecer a Deus: Quando Deus impede e não permite ao homem e a mulher que comam do fruto proibido é porque não deseja que eles sofram e conheçam todas as espécies de fraquezas e sofrimentos que hoje conhecemos, como as guerras, as doenças, o desemprego, a fome, a pobreza, o desrespeito ao próximo. O propósito de Deus para o homem e a mulher Deus tem um propósito para o homem e a mulher: O que Deus quer de nós?. Deus quer que cada um de nós faça uma reflexão de sua própria vida, a luz de seu imenso amor, pois Deus nos concedeu a vida, por meio de nossos pais, aos nossos pais ele dá o trabalho que lhe permite comprar os alimentos para nos manter vivos. Deus permitiu aos nossos pais que nos colocassem na escola para aprender a ler, escrever e a viver no mundo. Em fim, nossos pais nos ensinam a viver no mundo, a conhecê-lo e a vencê-lo. O amor de Deus é o amor do Pai pelo Filho (a), da Mãe pela filha (o), e de uns apara com os outros. Fazer o bem sempre: Na criação do mundo Deus nos mostra que quem ama é capaz de fazer tudo de bom, de fazer o bem ao próximo, sempre. Se amamos nossos pais Deus nos dará muitas bênçãos. Se amamos a Igreja de Deus, Igreja Católica Apostólica Romana, Deus é capaz de realizar nas nossas vidas tudo de bom, porque Deus é amor. Mas também é preciso amar a quem não nos ama, aquelas pessoas que não nos quer o bem, e orar para Deus manifestar o seu imenso amor e transformar os corações desses nossos irmãos. Também devemos amar: Devemos amar também aquelas pessoas que ele nos deu, nos enviou, por exemplo, nossos pais, nossos irmãos, os sacerdotes, as freiras, os professores, os vizinhos, nossos amigos, e tantas outras pessoas. Construindo um mundo melhor: A decisão de amar é uma decisão pela construção de um mundo melhor. E nisso devemos lembrar que o maior gesto de amor, foi quando Deus nos deu Jesus Cristo, seu único filho para a Salvação do Mundo. Uma mudança de vida: Para amar de verdade é preciso mudar de vida. É preciso mudar os comportamentos que nos afastam de Deus. É preciso que eu decida vier para amar, amar a Deus, meus pais e a todas as pessoas que Deus colocou na minha vida, pois todos nós somos filhos e filhas de Deus. [MEUS IRMÃOS, A HISTÓRIA DA CRIAÇÃO DO MUNDO É A HISTÓRIA DO AMOR DE DEUS. QUANDO DEUS PRETENDEU CRIAR O MUNDO, ELE FEZ BROTAR E HABITAR NA TERRA TODAS AS ESPÉCIES DE PLANTAS E ANIMAIS QUE PUDESSEM SER ÚTEIS AO MAIS SUBLIME E BELO DE TODOS OS HABITANTES, OU SEJA, AO HOMEM E A MULHER.]
  • 25. ~ 25 ~ Amara criação: Além de amar a pessoa humana com a expressão do amor de Deus. Todas as coisas existem no mundo e precisa do nosso amor, do nosso respeito. Logo, precisamos preservar os rios, lagos, mares, peixes, animais terrestres e silvestres e todas as espécies de animais criados por Deus. Vamos orar Também não se esqueçam de rezar (orar) pela manhã, ao levantar e a noite ao dormir, mas também a todo o momento, pedindo a proteção dos anjos, de Nossa Senhora e de todos os santos. Muito importante: Não se esquecer de frequentar a missa. Ela é parte integrante da nossa formação e indispensável para o crescimento de nossa fé e o contato que devemos ter com Deus e seu Filho Nosso Senhor Jesus Cristo.
  • 26. ~ 26 ~ 4º ENCONTRO | O PECADO ORIGINAL -A Queda do Homem - Leitura: Primeiro Livro da Bíblia: Livro do Gênesis, cap. 3.1-24. Recapitulando o terceiro encontro Já refletimos e aprendemos que Deus é nosso Pai e nos trata como filhos. Que ao criar o mundo e tudo o que nele existe, manifestou seu Plano de Amor e desejou que tudo fosse bom, útil e agradável ao homem e a mulher, a quem conferiu o poder para administrar tudo e fazer com que toda a criação crescesse, geminasse e desse muitos frutos. Mas, nem sempre foi assim. O homem e a mulher, vivendo no Paraíso, desconfiaram das maravilhas de Deus e de seu Plano de Amor, desobedeceram aos preceitos prescritos, e ouvindo a voz do inimigo (satanás) pecaram contra Deus, contrariando seus mandamentos, suas ordens, seus decretos e deixaram entrar em suas vidas a força do mal. Essa realidade de desordem põe em evidência outro Plano que não é o Plano de Deus, mas o plano de satanás, o adversário, aquele que quer nos aprisionar e nos fazer seu predileto aprendiz. O Pecado original A noção de pecado original está muito presente na cultura da pessoa humana. Na verdade, fala-se em culpa, na medida em que o homem foi considerado culpado em algum momento por ter contrariado as ordens de Deus, suas maravilhas e seu Plano de Amor. Já vimos que o propósito de Deus com a criação era a perfeição do mundo, a existência de um ambiente agradável e favorável á vida de todas as espécies. O homem, pela força do mal e pela desconfiança não acreditou nessas maravilhas e nesse Plano de Amor, vindo, em razão dessas circunstâncias (ausência de fé em Deus e desconfiança), a cair no pecado, isto é, ferir aquilo que Deus criou para homem e mulher. Meditação sobre o pecado original Vamos meditar o livro do gênesis, capítulo 3 versículos de 1 a 24. Inicialmente, a leitura bíblica sobre o pecado original registra a existência de um lugar onde viviam duas pessoas, Adão e Eva, mas também um animal astuto, conhecido por serpente. O local onde essas pessoas e esse animal viviam é conhecido como Jardim do Édem, também conhecido como paraíso. Reflexão: O que é um paraíso? Paraíso é um local bom ou ruim? Quando alguém fala que tal lugar é um paraíso, está se falando de coisa feia o bonita? No Jardim do Édem, Deus colocou óbices, isto é impedimentos a certos atos que homem e mulher não podiam fazer. Que óbice ou impedimentos eram esses? O que era permitido fazer ou não fazer no Édem? A leitura fala em fruto proibido. Que fruto era esse? O que era permitido fazer do Édem? Por que Adão e Eva comeram de um certo “fruto proibido” ? Porque Adão e Eva esconderam-se da face de Deus? O que vem a ser esse esconder-se? Em algum momento de nossas vidas, também nós escondemos da face de Deus? Quando isso ocorre? Porque Adão coloca a culpa em Eva pelo comer do fruto? Quem é a mulher que o versículo 15 do capítulo 3 do livro do Gênesis está falando? Porque Deus impõe à Adão e a Eva encargo tão pesados? [VAMOS RECORDAR: NO TERCEIRO ENCONTRO NÓS APRENDEMOS QUE DEUS É NOSSO PAI E NOS TRATA COMO FILHOS. APRENDEMOS TAMBÉM QUE DEUS CRIOU UMA SÉRIE DE MARAVILHAS PARA SERVIR AO HOMEM E A MULHER, ASSIM TAMBÉM, A TODA ESPÉCIE DE SER VIVO DO PLANETA. ]
  • 27. ~ 27 ~ As más escolhas dos homens e mulheres O pecado original é o retrato das más escolhas do homem e da mulher, pois ao ouvirem a voz da serpente no Jardim do Éden e desconfiarem do Plano de Amor de Deus e de suas maravilhas, acabaram por permitir o conhecimento sobre o bem e o mal, o justo e o injusto, o alegre e o triste, a riqueza e a pobreza, a doença e a saúde, etc. A liberdade humana Deus deu ao homem o livre arbítrio. Isto é, a capacidade de escolher o que fazer e como fazer. Mas Deus não deu ao homem e a mulher a licença para o pecado, ou seja, Deus não autorizou ao homem e a mulher que pecassem, pois só desejou o amor. A liberdade exagerada de homem e mulher promoveu e ainda promove nos dias de hoje afronta as leis de Deus e isso gera a desobediência ao Plano de Amor, e cria vários impedimentos para que vivamos esse Plano de Amor em nossas vidas. Conceito de pecado Pecado é toda transgressão as leis, mandamentos, decretos, ordens e princípios religiosos de Deus e de sua Igreja. É tudo aquilo que vai contra a vontade de Deus e seu Plano de amor. O pecado nos afasta de Deus Ao pecar, homem e mulher, de um modo ou de outro acabam se afastando de Deus, com maior ou menor intensidade, de acordo com o grau (gravidade) do pecado cometido. Deus é amor e não fica feliz quando homem e mulher se encontram numa situação de pecado. Por isso, amados, devemos nos afastar de toda a situação de impurezas e de pecados. Deus quer habitar num coração limpo, sem manchas, por esse motivo vamos vigiar nossos comportamentos, atitudes, gestos, pensar e agir para poder viver na luz de Deus. O pecado de Caim O pecado de Caim contra Abel se deve a inveja do primeiro pelo segundo. Abel fez oferendas agradável a Deus e por isso Deus o cumulou de bênçãos. Caim teve inveja da oferta de Abel e por essa razão, tramou a morte do irmão. O Inferno O inferno é a completa ausência de Deus na vida do homem e da mulher. Jesus fala em várias passagens da Bíblia no fogo eterno, no fogo que não se apaga, num lugar onde o sofrimento será eterno. Para lá irão todos aqueles que não amaram e não fizeram à vontade de Deus. Exemplos de situações de pecados. A Bíblia Sagrada está repleta de situações cometidas pelos homens e mulheres que são considerados pecados, ou seja, posturas que desagradam a Deus e afastam os seus filhos das maravilhas da Criação. “Ora, as obras da carne são estas: formicação, impureza, libertinagem, idolatria, superstição, inimizades, brigas, ciúmes, ódio, ambição, discórdias, partidos, invejas, bebedeiras, orgias e outras coisas semelhantes”.(Gl. 5.19-21) Veja a advertência: “Dessas coisas vos previno, como já vos previni; os que as praticam não herdarão o Reino de Deus”! (Gl. 5.22) Explicação: Quem praticar todas as situações descritas na Carta de São Paulo aos Gálatas tem sua recompensa: Essa recompensa é o afastamento das maravilhas de Deus e de seu Plano de amor, vindo por conseguinte a ganhar a morte e o inferno. O jovem da Crisma e o adulto devem ficar longe das impurezas (pornografia por meio de revistas, acesso a internet, filmes, mas inclinações, maus pensamentos, maus desejos. Tudo isso leva a impureza e nos afasta do Plano de amor de Deus. Registra-se no livro dos Salmos: “Que os pecadores caiam na região dos mortos, todos esses povos que olvidaram a Deus”. (Sl. 9.18)
  • 28. ~ 28 ~ As boas obras As boas obras que são tudo de bom, são aquilo que fazemos pela ação do Espírito Santo. O Espírito Santo é a pessoa da Santíssima Trindade e os cristãos o recebem por ocasião do Sacramento do Batismo. Vivendo sob a ação do Espírito Santo somos capazes de pensar só coisas boas, somente as cosias que agradam a Deus, que respeitam suas maravilhas e seu Plano de Amor. As boas obras são obras que nos conduzem ao amor de Deus. Elas são responsáveis por nos ligar à chama de amor de Deus e evitar a chama do fogo eterno. Por isso, o homem e a mulher devem escolher entre dois caminhos: 1) o que leva a Graça ou 2) o que leva a desgraça. Confissão dos pecados Os pecados precisam ser confessados, ou seja, manifestados e declarados a Deus, por meio de sua autoridade, ou seja, o sacerdote, que em nome de Deus devolve ao pecador a graça, absolvendo a pessoa pelo cometimento dos pecados. Quem absolve os pecados é Deus após o sacerdote clamar a misericórdia do Pai. O sacerdote, ao final da confissão exprime: “Eu te absolvo, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.” Essa absolvição é a resposta de Deus a humildade do pecador que procurou Deus e se declarou culpado pelas ofensas aos mandamentos, leis e decreto divinos. Perdão dos pecados Jesus desejou que homem e mulher se arrependessem de seus pecados e perdoassem os pecados uns dos outros. (Mt. 5.23-24; Mt. 18.15-17; Lc. 17.3-4 ; Gal. 5.19-21; Colos. 3.114; Tiago 5.16, etc.) A confissão dos pecados devolve ao cristão a condição de beleza da criação inicial, sem mancha, sem sujeira, sem nada que possa impedir a alegria e o conforto espiritual que nos é devolvida pelo fato de confessar a Deus, pelo sacerdote os nossos pecados. Reconhecimento da culpa na confissão A confissão é o reconhecimento da culpa, da transgressão às ordens, leis, decretos, mandamentos e prescrições de Deus. É o momento em que olhamos para nosso interior e procuramos enxergar as nossas falhas, aquilo que ofendeu o coração de Deus, o Senhor Jesus Cristo, a sua Igreja e ao coração do meu irmão, da minha Irmã, etc. Perdoar os inimigos Devemos amar e perdoar os nossos inimigos, aquelas pessoas que nos fazem e querem o mal para nós, pois Jesus disse: “(...) amai vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam, orai pelos que vos perseguem”. (Mt. 5.44). E Paulo adverte: “Reconcilia-vos com Deus”! (2. Cor. 5.20). Também é preciso orar a Deus para ele nos afastar de todos os males do mundo, do mal que as pessoas possam desejar e cometê-los a nós. Precisamos clamar o Poder de Deus para que envie os seus anjos para nos proteger no dia a dia, no trabalho, na escola, no lazer, em fim, em qualquer lugar onde estivermos. Espécies de pecados Há várias espécies de pecados: entre eles os pecados capitais. São eles: Orgulho; inveja; ira; impureza, preguiça, avareza e luxúria. Pecado mortal O pecado mortal destrói a caridade no coração do homem por uma infração grave a lei de Deus; desvia o homem de Deus (...)”. “O pecado venial deixa subsistir a caridade, embora ofenda e fira o coração de Deus”. (Catecismo 1855). Exemplos de pecados mortais: Disse São Paulo: “Ora as obras da carne são manifestas: formicação, impureza, libertinagem, idolatria, superstição, inimizades, brigas, ciúmes, ódio, ambição, discórdias, partidos, invejas, bebedeiras, orgias e outras coisas semelhantes (...)” “(...) Os que praticam, não herdaram o Reino de Deus (...)” (Gal. 5.19-21). Pecado venial Pecado venial é o desviou do reto caminho de Deus, não condena o pecador a morte da alma, não o leva para o inferno e sim ao purgatório. Um conjunto de pecados veniais forma um pecado mortal e se não confessados, pode levar a morte da alma para aquele que não se arrepende.
  • 29. ~ 29 ~ Purgatório Purgatório é o local onde as pessoas que não foram totalmente fiéis e não se encontram plenamente na graça, antes de entrar no Céu, esses irmãos são purificados de seus pecados veniais. “A Igreja denomina de Purgatório a purificação final dos eleitos, que é completamente distinta do castigo dos condenados” (Catecismo 1031). Misericórdia Misericórdia é a compaixão de Deus para com o homem e mulher pecadores. O Arcanjo Gabriel anuncia a José: “Tu o chamará com o nome de Jesus, pois ele salvará seu povo de seus pecados”. (Mt. 1.21). O mesmo se dá com a Eucaristia, sacramento da redenção: “Isto é o meu sangue, o sangue da eterna aliança, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados” (Mt. 26.28). Lembrando: Jesus Cristo deu à sua Igreja o poder de perdoar todos os pecados, através dos seus representantes (Papas, Bispos, Arcebispos, sacerdotes, etc-.Mt. 16.18-19). Virtude A virtude é uma disposição habitual e firme de fazer o bem. (Catecismo 1833). O cristão Católico deve está sempre disposto a fazer o bem, pois o bem conduz a satisfação da alma e purifica muito de nossos pecados perante Deus. São exemplos de virtudes: Generosidade; Despreendimento; Temperança; Auto-controle; Presteza; Paciência, Caridade, etc. Virtudes cardeais: Prudência; justiça; fortaleza e temperança - Sabedoria - (Catecismo nº 1805, fundamenta todas as outras virtudes). A corrupção da humanidade A medida em que a humanidade foi crescendo, homens e mulheres iam crescendo, casando-se e multiplicando- se. No entanto, é fato também que cresceu no coração do homem a maldade, levando inclusive Deus a se arrepender de ter criado o homem. (Gn. 6.1-6). Entre os homens viventes, existia um homem bom, amável, que conhecia a Deus e a ele era temente. Este homem era Noé. (Gn.6.8). Afirma a Bíblia: “A terra corrompia-se diante de Deus e enchia-se de violência. Deus olhou para a Terra e viu que ela estava corrompida: toda a criatura seguia na terra o caminho da corrupção. Então, Deus disse a Noé: Eis chegado o fim de toda a criação diante de mim, pois eles encheram a terra de violência. Vou exterminá-los juntamente com a terra”. (Gn. 7.11) Noé então fez uma arca, colocou nela seus filhos um tomou sete casais de animais machos e fêmeas para que após a destruição da terra, pudesse uma nova humanidade nascer e viver conforme as leis de Deus. o dilúvio caiu sobre a terra durante 40 (quarenta) dias e somente depois desse período foi possível encontrar terra firme. (Gn. 7 e 8). A nova humanidade a partir de Noé e a Aliança com Deus Caros crismando, após os 40 (quarenta) dias do dilúvio, Noé e sua família encontram terra firme e Deus fez com Noé e sua família uma aliança, uma Aliança de Amor. “Sede fecundos, disse ele, multiplicai-vos e enchei a terra. Vós sereis objeto de temor e de espanto para todo o animal da terra, toda ave do céu, tudo o que se arrasta sobre o solo e todos os peixes do mar: eles vos são entregues nas mãos. Tudo o que move e vive vos servirás de alimento; eu vos dou tudo isto, como vos dei a erva verde”. (Gn.9.1-3) Deus fez com Noé e sua família uma aliança e afirmou: “Faço esta aliança convosco: nenhuma criatura será mais destruída pelas águas do dilúvio, e não haverá mais dilúvio para devastar a terra”. (Gn. 9.11) Como sinal da aliança, Deus pôs no céu o sinal desta aliança, um arco de cores. (Gn. 9.12-17). A Torre de Babel A torre de babel registra um momento em que o homem após a aliança firmada com Deus, começa a se orgulhar dos feitos que pode realizar, mas Deus, a fim de evitar que o orgulho tome conta do homem, resolve confundi- los e dispersá-los sobre a terra (Gn. 11.1-9)
  • 30. ~ 30 ~ O período da Quaresma O período da Quaresma é um período de grande reflexão na vida dos cristãos. Aqueles que fazem a opção por viver uma vida justa, uma vida de amor, uma vida de obediência aos mandamentos de Deus, vive na quaresma um momento de intensa oração, jejuns e abstinência, clamando o Poder de Deus, seu Amor e sua Misericórdia, para ter uma Semana Santa repleta de bênçãos e uma páscoa feliz e renovada em Cristo Jesus. Vida nova do Cristão A confissão é uma oportundade de recomeço, de começar de novo, de esquecer tudo aquilo que fizemos ao próximo, a Deus e a nós mesmos para recomeçar um novo momento, um novo tempo. Um tempo de graça, de felicidade e de Justiça diante de nosso Deus e dos homens. Com a confissão dos pecados, Deus nos propõe uma nova etapa em nossas vidas, uma vida nova, isto é, um recomeço. Um novo Homem e uma nova Mulher com Nosso Senhor Jesus Cristo. Durante a semana, é preciso ficar a tento e refletir a palavra de Deus. os jovens da Crisma e os adultos do catecumenato, lêem, refletem o ponto e à luz do Espírito Santo respondem às questões para no dia do encontro, haver uma maior integração e participação de todos. [TAREFA PARA A SEMANA] Como tarefa para a semana e para o próximo encontro, vamos refletir sobre esse amor de Deus. Vamos pensar se sou capaz de amar tudo aquilo que Deus fez e está fazendo na minha vida. É bom também questionar se estou agindo conforme as maravilhas criadas por Deus. isto é, preservando tudo o que ele nos deu, desde os animais e os vegetais, e também, aquilo que o próprio homem criou a partir do conhecimento que também foi concedido por Deus. 1) Qual o Plano de Deus para o homem e para a mulher? 2) Sou capaz de amar tudo aquilo que Deus criou? 3) Estou preservando a criação de Deus? Como posso preservar a criação de Deus? 4) Quais foram os dois grandes milagres da Criação de Deus? 5) No seu entender, porque Deus não deixou Adão viver sozinho no paraíso? 6) É possível viver o Plano de Amor de Deus no pecado? 7) Quais são os pecados mais comuns que praticamos? 8) Tem algum pecado que não merece perdão? Qual? 9) Deus é misericórdia. Por ser misericordioso, significa que podemos pecar sempre e ele nos perdoará? 10) Qual o proposto da confissão? 11) Você acredita que o sacerdote tem o poder de perdoar os pecados e de absolver? 12) Quem confere ao sacerdote o poder de perdoar os pecados?
  • 31. ~ 31 ~ 5º ENCONTRO | A HISTÓRIA DA SALVAÇÃO - Manifestação de Deus a Abrão - Leitura: Primeiro Livro da Bíblia: Livro do Gênesis, cap. 12, 1-9; 17, 1-8; 22, 1-19. Introdução Deus estabeleceu pela criação, o seu Plano de Amor. Esse Plano era um plano sólido, justo, eficaz e muito propício a todos os habitantes do jardim do Édem. Mas, homem e mulher desrespeitaram o Plano de Amor de Deus, ouviram a voz da serpente e pecaram contra Deus, vindo a conhecer todas as espécies de maldades. Deus expulsou o homem e mulher do paraíso e eles passaram a viver com o próprio trabalho. O rompimento com o amor de Deus nos permite afirmar que após Adão e Eva pecarem contra Deus, seus mandamentos, leis e decretos tem-se início o Projeto de Salvação de Deus. Esse projeto busca resgatar a condição anterior que tinham homem e mulher no paraíso. Trata-se de uma tarefa difícil que Deus não realiza sozinho. Muito pelo contrário, Deus, escolhe pessoas boas e lhes confere o encargo, de aos poucos, resgatar homem e mulher do pecado original. Essa missão, continua até os dias de hoje, e é também, um papel do jovem crismando, que busca em Deus e em seu Filho Jesus, a confirmação de sua fé, por meio do Sacramento da Crisma. A História da Salvação A Palavra de Deus nos conta que por volta de 2.000 (dois mil) anos antes de Cristo, a Mesopotâmia, país de origem dos patriarcas bíblicos, é o centro de uma civilização florescente. Na Bíblia, encontramos a HISTÓRIA DE ABRAÃO, servo de Deus escolhido para salvar o povo do pecado. Essa história se inicia nunca pequena cidade chamada de UR (Região da Caldéia) Cidade da Babilônia. Naquela época, eram comuns as migrações dos caldeus rumo ao norte da Mesopotâmia. Numa delas estava Abraão, com toda a sua família. Realidade vivida pelo povo da época Nem a civilização avançada, nem a fertilidade das terras conseguiram criar um ambiente para a vida dos pastores nômades. As muitas invasões criavam tensões que provocavam migrações de diversas tribos em busca de uma maior liberdade. O povo vivia cada um acreditando em uma divindade, por eles mesmo criadas, e não em um único Deus verdadeiro, que criou céus e Terra. Culto às divindades Naquela época, havia o culto as divindades (deuses), como por exemplo, ao O Sol, a Lua, as Estrelas, as águas misteriosas e temíveis, a tempestade, a chuva, a serpente, entre outros. Os homens acreditam num certo misticismo. Criavam a figura de divindades, isto é deuses (falsos deuses) que pudessem guiar e controlar suas vidas. Na verdade, não conheciam a figura de Deus Javé, que logo mais falaremos, pois para cada realidade (sol, água, montanha, etc) acreditam que um deus protegia e também poderia um deus vir a protegê-los também. Nosso Deus Nosso Deus é um Deus forte, potente que a Bíblia revela como sendo Deus Javé, isto é Deus para sempre. Um Deus amoroso, um Deus que ama profundamente o seu povo. É esse Deus que busca resgatar o seu povo. É esse Deus que vamos conhecê-lo mais profundamente a partir de agora. [VAMOS RECORDAR: NO QUARTO ENCONTRO APRENDEMOS SOBRE A ORIGEM DO PECADO. APREEDEMOS TAMBÉM QUE O SURGIMENTO DO PECADO CONTRÁRIA O PLANO DA CRIAÇÃO DE DEUS E ROMPE O EQUILÍBRIO EXISTENTE NO MUNDO. A PESSOA HUAMANA (HOMEM E MULHER) PASSAM A CONHECER O BEM E O MAL.]