SlideShare uma empresa Scribd logo
TREINAMENTO - ANIMAIS PEÇONHENTOS
CLC ASSESSORIA
- XXXXXXXXX – Eng° de Segurança 
- XXXXXXXXX –Médico do Trabalho 
- XXXXXXXXX – Tec. em Seg. do Trabalho 
- XXXXXXXXX – Tec. em Seg. do Trabalho 
- XXXXXXXXX - Enfermeira do Trabalho 
- XXXXXXXXX – Psicóloga
CLC ASSESSORIA 
O QUE SÃO ANIMAIS PEÇONHENTOS? 
- Animais peçonhentos são aqueles que pormeio demecanismos de caça 
e defesa são capazes de injetar nas presas substâncias tóxicas, produzidas 
por glândulas especializadas, por onde passa o veneno. Os animais agem 
por instinto de defesa e ao se sentiremameaçados imobilizamo agressor e 
se deslocampara locais seguros.
CLC ASSESSORIA 
JARARACA 
Possui a extremidade da cauda com escamas e cor geralmente parda. Nomes 
populares: Caiçara, Jararacuçu, Urutu, Jararaca do Rabo Branco, Cotiara, Cruzeira e 
outros. Asespéciesmais agressivaseencontram-seemlocaisúmidos. 
Soro Antibotrópico ou soro Antibotrópico-crotálico
CLC ASSESSORIA 
SINAIS E SINTOMAS 
(JARARACA) 
Local - Inchaço, vermelhidão, dor - evolui 
equimoseaténecrose. 
Geral - Náusea, vômito, sudorese, 
diminuição PA, choque, hemorragias, 
insuficiênciarenal aguda. 
Soro Antibotrópico ou soro Antibotrópico-crotálico
CLC ASSESSORIA 
CASCAVEL 
A extremidade da cauda apresenta 
guizo ou chocalho de cor amarelada. 
Nomes populares: Cascavel, Boicininga, 
Maracambóia, etc. Essas serpentes são 
menos agressivas que as jararacas e 
encontram-seemlocais secos 
Soro Antibotrópico ou soro Antibotrópico-crotálico
CLC ASSESSORIA 
SINAIS E SINTOMAS 
(CASCAVEL) 
Local - Quase ausentes, inchaço, pouca 
dorou formigamento 
Geral - Dor de cabeça, náusea, 
prostração, sonolência, turvaçãode vista, 
dificuldade para deglutir, dores 
musculares 
Soro Antibotrópico ou soro Antibotrópico-crotálico
CORAL VERDADEIRA 
Não possui fosseta loreal (atenção: ausência de fosseta loreal é característica de não 
venenosas. As corais são exceção). Coloração em anéis vermelhos, pretos, brancos e 
amarelos.Nomespopulares:Coral, Coral verdadeira,Boicará, etc. Sãoencontradasemtocas e 
possuemhábitos subterrâneos. 
Soro Antielapídico 
Obs.: Essas serpentes não são 
agressivas. Seus acidentes são 
raros, porém, pelo risco de 
insuficiência respiratória aguda, 
devem ser considerados como 
graves. 
CLC ASSESSORIA
Local -Quaseausentes 
SINAIS E SINTOMAS 
(CORAL) 
Geral - Náusea, vômitos, prostração, 
sonolência, perda de equilibrio, fraqueza 
muscular, paralisia flácida podendo 
chegaraparadarespiratória 
Soro Antielapídico 
CLC ASSESSORIA
CLC ASSESSORIA 
PRIMEIROS SOCORROS 
ATENDIMENTO: 
- Laveo local da picada comágua e sabão 
- Mantenhao acidentadocalmo e imóvel 
- Transporte ao hospital 
- Levar a cobra, se possível, para poder identifica-la 
e escolhero soromais adequado 
Não faça cortes, perfurações, torniquetes, nem 
aplique produtos na lesão
CLC ASSESSORIA 
ARANHA MARROM 
Aranha pouca agressiva, com hábitos 
noturnos. Encontrada em pilhas de 
tijolos, telhas, beira de barracos, nas 
residências, atrás de móveis, cortinas e 
eventualmentenas roupas.
CLC ASSESSORIA 
SINAIS E SINTOMAS 
(ARANHA MARROM) 
Local - Passa desapercebida por 6 a 12 
horas. Inchaço, vermelhidão e dor. 
Ulceraçãoenecroseapós 72horas 
Geral - Raros, náusea, vômitos, urina 
escurae insuficiênciarenal.
CLC ASSESSORIA 
ARANHA ARMADEIRA 
Aranha muito agressiva, com hábitos 
vespertinos e noturnos. Encontrada em 
bananeiras, folhagens, entre madeira e 
pedras empilhadas e no interior de 
residências.
CLC ASSESSORIA 
SINAIS E SINTOMAS 
(ARANHA ARMADEIRA) 
Local – Dor, inchaço, vermelhidão e 
formigamento 
Geral – Sintomas comuns são 
taquicardia, aumentodapressãoarterial, 
visãoturva, vómito, sudorese.
CLC ASSESSORIA 
PICADA DE ARANHA MARROM 
3 dias 4 dias 
5 dias 6 dias
CLC ASSESSORIA 
PICADA DE ARANHA MARROM 
9 dias
CLC ASSESSORIA 
PICADA DE ARANHA MARROM 
10 dias
CLC ASSESSORIA 
PRIMEIROS SOCORROS 
ATENDIMENTO: 
- Laveo local da picada comágua e sabão 
- Apliquecompressa fria sobre a lesão 
- Mantenhao acidentadocalmo 
- Transporteao hospital 
- Levar a aranha, sepossível.
CLC ASSESSORIA 
ESCORPIÃO 
Os escorpiões são pouco agressivos e 
tem hábitos noturnos. Encontram-se 
em pilhas de madeira, cercas, sob 
pedras e nas residências. Duas espécies 
merecem maior atenção médica: O 
escorpião amarelo e o escorpião 
marrom.
CLC ASSESSORIA 
SINAIS E SINTOMAS 
(ARANHA ARMADEIRA) 
Local –Dor intensa 
Geral – Sudorese intensa, lacrimejamento, tremoresmusculares, pulso lento, diminuição da PA, 
podelevar ao choque.
CLC ASSESSORIA 
PRIMEIROS SOCORROS 
ATENDIMENTO: 
- Laveo local da picada comágua e sabão 
- Apliquecompressa fria sobre a lesão 
- Mantenhao acidentadocalmo 
- Transporteao hospital
CLC ASSESSORIA 
TATURANA 
As taturanas, tambémconhecidas como 
lagartas de fogo e oruga, são larvas das 
mariposas. Vivem durante o dia 
agrupadas nos troncos de árvores, onde 
causamacidentes em contato comseus 
espinhos.
CLC ASSESSORIA 
SINAIS E SINTOMAS 
(TATURANA) 
Local –Doremqueimação, vermelhidão, 
inchaçoe calor local 
Geral – Dor de cabeça, náusea, vômitos 
dor articular. Pode evoluir para 
hemorragias insuficiênciarenalemorte
CLC ASSESSORIA 
PRIMEIROS SOCORROS 
ATENDIMENTO: 
- Laveo local da picada comágua e sabão 
- Aplique compressa fria sobre a lesão 
- Transporte ao hospital
CONTATOS 
Ligue ou envie-nos um e-mail: 
Fone: (41) 9156-3392 
claudioc.pontes@hotmail.com 
* As dúvidas não esclarecidas serão respondidas por e-mail

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Urgência e Emergência
Urgência e EmergênciaUrgência e Emergência
Urgência e Emergência
Rosemeire Moreira Souza
 
Primeiros socorros acidentes com animais cobras e aranhas
Primeiros socorros acidentes com animais cobras e aranhasPrimeiros socorros acidentes com animais cobras e aranhas
Primeiros socorros acidentes com animais cobras e aranhas
Anita Queiroz
 
Slides peçonhentos
Slides   peçonhentosSlides   peçonhentos
Slides peçonhentos
Larisse Gonçalves
 
Atendimento pré hospitalar
Atendimento pré hospitalarAtendimento pré hospitalar
Atendimento pré hospitalar
Mauricio Cesar Soares
 
Assistência de enfermagem – acidentes por animais peçonhentos
Assistência de enfermagem – acidentes por animais peçonhentosAssistência de enfermagem – acidentes por animais peçonhentos
Assistência de enfermagem – acidentes por animais peçonhentos
Patricia Pereira
 
CIT - RS- Peçonhentos - Bombeiros
CIT - RS- Peçonhentos - BombeirosCIT - RS- Peçonhentos - Bombeiros
CIT - RS- Peçonhentos - Bombeiros
Deise
 
Slides Primeiros Socorros
Slides Primeiros SocorrosSlides Primeiros Socorros
Slides Primeiros Socorros
Oberlania Alves
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
Prof. Saulo Bezerra
 
Aula primeiros socorros
Aula primeiros socorrosAula primeiros socorros
Aula primeiros socorros
Gizele Lima
 
Primeiros Socorros - Novo 2022.pptx
Primeiros Socorros - Novo 2022.pptxPrimeiros Socorros - Novo 2022.pptx
Primeiros Socorros - Novo 2022.pptx
WesleyOliveira123559
 
Animais peçonhentos acidentes e prevenção
Animais peçonhentos acidentes e prevençãoAnimais peçonhentos acidentes e prevenção
Animais peçonhentos acidentes e prevenção
Vinicius Mendes
 
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentesCartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
Ana Filadelfi
 
Acidentes com animais peçonhentos
Acidentes com animais peçonhentosAcidentes com animais peçonhentos
Acidentes com animais peçonhentos
SMS - Petrópolis
 
1 socorros
1 socorros1 socorros
1 socorros
andreportellaal
 
Aph
AphAph
Picada animais peçonhentos
Picada animais peçonhentosPicada animais peçonhentos
Picada animais peçonhentos
Alexandre Donha
 
Primeiros Socorros
Primeiros Socorros Primeiros Socorros
Primeiros Socorros
DiegoAugusto86
 
Imobilização
ImobilizaçãoImobilização
Imobilização
elisangela messias
 
Primeiros socorros - Queimaduras
Primeiros socorros - QueimadurasPrimeiros socorros - Queimaduras
Primeiros socorros - Queimaduras
Rhuan Ornilo
 
Primeiros Socorros - Afogamento
Primeiros Socorros - AfogamentoPrimeiros Socorros - Afogamento
Primeiros Socorros - Afogamento
Jade Oliveira
 

Mais procurados (20)

Urgência e Emergência
Urgência e EmergênciaUrgência e Emergência
Urgência e Emergência
 
Primeiros socorros acidentes com animais cobras e aranhas
Primeiros socorros acidentes com animais cobras e aranhasPrimeiros socorros acidentes com animais cobras e aranhas
Primeiros socorros acidentes com animais cobras e aranhas
 
Slides peçonhentos
Slides   peçonhentosSlides   peçonhentos
Slides peçonhentos
 
Atendimento pré hospitalar
Atendimento pré hospitalarAtendimento pré hospitalar
Atendimento pré hospitalar
 
Assistência de enfermagem – acidentes por animais peçonhentos
Assistência de enfermagem – acidentes por animais peçonhentosAssistência de enfermagem – acidentes por animais peçonhentos
Assistência de enfermagem – acidentes por animais peçonhentos
 
CIT - RS- Peçonhentos - Bombeiros
CIT - RS- Peçonhentos - BombeirosCIT - RS- Peçonhentos - Bombeiros
CIT - RS- Peçonhentos - Bombeiros
 
Slides Primeiros Socorros
Slides Primeiros SocorrosSlides Primeiros Socorros
Slides Primeiros Socorros
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
 
Aula primeiros socorros
Aula primeiros socorrosAula primeiros socorros
Aula primeiros socorros
 
Primeiros Socorros - Novo 2022.pptx
Primeiros Socorros - Novo 2022.pptxPrimeiros Socorros - Novo 2022.pptx
Primeiros Socorros - Novo 2022.pptx
 
Animais peçonhentos acidentes e prevenção
Animais peçonhentos acidentes e prevençãoAnimais peçonhentos acidentes e prevenção
Animais peçonhentos acidentes e prevenção
 
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentesCartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
 
Acidentes com animais peçonhentos
Acidentes com animais peçonhentosAcidentes com animais peçonhentos
Acidentes com animais peçonhentos
 
1 socorros
1 socorros1 socorros
1 socorros
 
Aph
AphAph
Aph
 
Picada animais peçonhentos
Picada animais peçonhentosPicada animais peçonhentos
Picada animais peçonhentos
 
Primeiros Socorros
Primeiros Socorros Primeiros Socorros
Primeiros Socorros
 
Imobilização
ImobilizaçãoImobilização
Imobilização
 
Primeiros socorros - Queimaduras
Primeiros socorros - QueimadurasPrimeiros socorros - Queimaduras
Primeiros socorros - Queimaduras
 
Primeiros Socorros - Afogamento
Primeiros Socorros - AfogamentoPrimeiros Socorros - Afogamento
Primeiros Socorros - Afogamento
 

Destaque

Parasitologia- Morfologia e Efeito Do veneno das Aranhas e Escorpião
Parasitologia- Morfologia e Efeito Do veneno das Aranhas e EscorpiãoParasitologia- Morfologia e Efeito Do veneno das Aranhas e Escorpião
Parasitologia- Morfologia e Efeito Do veneno das Aranhas e Escorpião
Elainny Gladys
 
Acidentes Com Animais PeçOnhentos
Acidentes Com Animais PeçOnhentosAcidentes Com Animais PeçOnhentos
Acidentes Com Animais PeçOnhentos
guestf0fb000
 
Acidentes Por Animais Peçonhentos
Acidentes Por Animais PeçonhentosAcidentes Por Animais Peçonhentos
Acidentes Por Animais Peçonhentos
Priscilagcb
 
Animais peçonhentos
Animais peçonhentosAnimais peçonhentos
Animais peçonhentos
rob1805
 
Fundao Cuidados Com A Voz
Fundao Cuidados Com A VozFundao Cuidados Com A Voz
Fundao Cuidados Com A Voz
BECRE AESG
 
Slide animais pec.
Slide animais pec.Slide animais pec.
Slide animais pec.
luciamm2003
 
Picadas de aracnideos
Picadas de aracnideosPicadas de aracnideos
Picadas de aracnideos
Emerson Silva
 
Guia de cores Coral
Guia de cores CoralGuia de cores Coral
Guia de cores Coral
Camila Márcia Contato
 
Palestra de voz1
Palestra de voz1Palestra de voz1
Palestra de voz1
Marcy Bruna
 
Acidentes com animais peçonhentos
Acidentes com animais peçonhentosAcidentes com animais peçonhentos
Acidentes com animais peçonhentos
Ismael Costa
 
Canção do ceu anderson freire
Canção do ceu   anderson freireCanção do ceu   anderson freire
Canção do ceu anderson freire
Débora Monteiro
 
Planejamento: Canto Coral
Planejamento: Canto CoralPlanejamento: Canto Coral
Planejamento: Canto Coral
vaniafoliva
 
Aula 8º ano - Introdução corpo humano e evolução humana
Aula 8º ano - Introdução corpo humano e evolução humanaAula 8º ano - Introdução corpo humano e evolução humana
Aula 8º ano - Introdução corpo humano e evolução humana
Leonardo Kaplan
 
Organização, planejamento e dicas gerais de ensaios
Organização, planejamento e dicas gerais de ensaiosOrganização, planejamento e dicas gerais de ensaios
Organização, planejamento e dicas gerais de ensaios
Projeto Leví
 

Destaque (14)

Parasitologia- Morfologia e Efeito Do veneno das Aranhas e Escorpião
Parasitologia- Morfologia e Efeito Do veneno das Aranhas e EscorpiãoParasitologia- Morfologia e Efeito Do veneno das Aranhas e Escorpião
Parasitologia- Morfologia e Efeito Do veneno das Aranhas e Escorpião
 
Acidentes Com Animais PeçOnhentos
Acidentes Com Animais PeçOnhentosAcidentes Com Animais PeçOnhentos
Acidentes Com Animais PeçOnhentos
 
Acidentes Por Animais Peçonhentos
Acidentes Por Animais PeçonhentosAcidentes Por Animais Peçonhentos
Acidentes Por Animais Peçonhentos
 
Animais peçonhentos
Animais peçonhentosAnimais peçonhentos
Animais peçonhentos
 
Fundao Cuidados Com A Voz
Fundao Cuidados Com A VozFundao Cuidados Com A Voz
Fundao Cuidados Com A Voz
 
Slide animais pec.
Slide animais pec.Slide animais pec.
Slide animais pec.
 
Picadas de aracnideos
Picadas de aracnideosPicadas de aracnideos
Picadas de aracnideos
 
Guia de cores Coral
Guia de cores CoralGuia de cores Coral
Guia de cores Coral
 
Palestra de voz1
Palestra de voz1Palestra de voz1
Palestra de voz1
 
Acidentes com animais peçonhentos
Acidentes com animais peçonhentosAcidentes com animais peçonhentos
Acidentes com animais peçonhentos
 
Canção do ceu anderson freire
Canção do ceu   anderson freireCanção do ceu   anderson freire
Canção do ceu anderson freire
 
Planejamento: Canto Coral
Planejamento: Canto CoralPlanejamento: Canto Coral
Planejamento: Canto Coral
 
Aula 8º ano - Introdução corpo humano e evolução humana
Aula 8º ano - Introdução corpo humano e evolução humanaAula 8º ano - Introdução corpo humano e evolução humana
Aula 8º ano - Introdução corpo humano e evolução humana
 
Organização, planejamento e dicas gerais de ensaios
Organização, planejamento e dicas gerais de ensaiosOrganização, planejamento e dicas gerais de ensaios
Organização, planejamento e dicas gerais de ensaios
 

Semelhante a Animais peçonhentos

Apresentação - animais peçonhentos.ppt
Apresentação - animais peçonhentos.pptApresentação - animais peçonhentos.ppt
Apresentação - animais peçonhentos.ppt
FabioGarcia724760
 
Animais perçonhentos
Animais perçonhentosAnimais perçonhentos
Animais perçonhentos
Placido Bombeiro
 
1-slides-animais-penonhentos.pptx
1-slides-animais-penonhentos.pptx1-slides-animais-penonhentos.pptx
1-slides-animais-penonhentos.pptx
TaisdeJesusSantos
 
1-slides-animais-penonhentos.pptx
1-slides-animais-penonhentos.pptx1-slides-animais-penonhentos.pptx
1-slides-animais-penonhentos.pptx
TaisdeJesusSantos
 
1-slides-animais-penonhentos.pdf
1-slides-animais-penonhentos.pdf1-slides-animais-penonhentos.pdf
1-slides-animais-penonhentos.pdf
TaisdeJesusSantos
 
1-slides-animais-penonhentos (1).pptx
1-slides-animais-penonhentos (1).pptx1-slides-animais-penonhentos (1).pptx
1-slides-animais-penonhentos (1).pptx
TaisdeJesusSantos
 
Animais peçonhentos ii
Animais peçonhentos iiAnimais peçonhentos ii
Animais peçonhentos ii
Silvio Aloisio dos Santos
 
Animais peçonhentos II.pptx
Animais peçonhentos II.pptxAnimais peçonhentos II.pptx
Animais peçonhentos II.pptx
Silvio Aloisio dos Santos
 
escorpião animal peçonhentos treinamento.pdf
escorpião animal peçonhentos treinamento.pdfescorpião animal peçonhentos treinamento.pdf
escorpião animal peçonhentos treinamento.pdf
CristianodoCarmodeOl
 
Animais peconhentos
Animais peconhentosAnimais peconhentos
Animais peconhentos
Silvio Inácio
 
Animais peconhentos
Animais peconhentosAnimais peconhentos
Animais peconhentos
Silvio Inácio
 
Animais Peçonhentos.pptx
Animais Peçonhentos.pptxAnimais Peçonhentos.pptx
Animais Peçonhentos.pptx
SuzanaPeniche
 
Escorpiâo 3º A
Escorpiâo 3º AEscorpiâo 3º A
Escorpiâo 3º A
Maria Teresa Iannaco Grego
 
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)Trabalho de ciencias (escorpião dourado)
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)
Gabi Zukinha
 
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)2
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)2Trabalho de ciencias (escorpião dourado)2
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)2
Gabi Zukinha
 
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiosePicadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Cassyano Correr
 
ANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.ppt
ANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.pptANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.ppt
ANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.ppt
RicardoGomes411
 
animais_peconhentos.ppt
animais_peconhentos.pptanimais_peconhentos.ppt
animais_peconhentos.ppt
HailtonBarbosadosSan
 
Captura de animais
Captura de animaisCaptura de animais
Captura de animais
unesp
 
Evangelho animais 82
Evangelho animais 82Evangelho animais 82
Evangelho animais 82
Fatoze
 

Semelhante a Animais peçonhentos (20)

Apresentação - animais peçonhentos.ppt
Apresentação - animais peçonhentos.pptApresentação - animais peçonhentos.ppt
Apresentação - animais peçonhentos.ppt
 
Animais perçonhentos
Animais perçonhentosAnimais perçonhentos
Animais perçonhentos
 
1-slides-animais-penonhentos.pptx
1-slides-animais-penonhentos.pptx1-slides-animais-penonhentos.pptx
1-slides-animais-penonhentos.pptx
 
1-slides-animais-penonhentos.pptx
1-slides-animais-penonhentos.pptx1-slides-animais-penonhentos.pptx
1-slides-animais-penonhentos.pptx
 
1-slides-animais-penonhentos.pdf
1-slides-animais-penonhentos.pdf1-slides-animais-penonhentos.pdf
1-slides-animais-penonhentos.pdf
 
1-slides-animais-penonhentos (1).pptx
1-slides-animais-penonhentos (1).pptx1-slides-animais-penonhentos (1).pptx
1-slides-animais-penonhentos (1).pptx
 
Animais peçonhentos ii
Animais peçonhentos iiAnimais peçonhentos ii
Animais peçonhentos ii
 
Animais peçonhentos II.pptx
Animais peçonhentos II.pptxAnimais peçonhentos II.pptx
Animais peçonhentos II.pptx
 
escorpião animal peçonhentos treinamento.pdf
escorpião animal peçonhentos treinamento.pdfescorpião animal peçonhentos treinamento.pdf
escorpião animal peçonhentos treinamento.pdf
 
Animais peconhentos
Animais peconhentosAnimais peconhentos
Animais peconhentos
 
Animais peconhentos
Animais peconhentosAnimais peconhentos
Animais peconhentos
 
Animais Peçonhentos.pptx
Animais Peçonhentos.pptxAnimais Peçonhentos.pptx
Animais Peçonhentos.pptx
 
Escorpiâo 3º A
Escorpiâo 3º AEscorpiâo 3º A
Escorpiâo 3º A
 
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)Trabalho de ciencias (escorpião dourado)
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)
 
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)2
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)2Trabalho de ciencias (escorpião dourado)2
Trabalho de ciencias (escorpião dourado)2
 
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiosePicadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
Picadas e mordidas de artrópodes, pediculose e escabiose
 
ANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.ppt
ANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.pptANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.ppt
ANIMAIS+PEÇONHENTOS+AULA.ppt
 
animais_peconhentos.ppt
animais_peconhentos.pptanimais_peconhentos.ppt
animais_peconhentos.ppt
 
Captura de animais
Captura de animaisCaptura de animais
Captura de animais
 
Evangelho animais 82
Evangelho animais 82Evangelho animais 82
Evangelho animais 82
 

Mais de Claudio Cesar Pontes ن

Travail en hauteur - Formation Brésil - Traduction BETA
Travail en hauteur - Formation Brésil - Traduction BETATravail en hauteur - Formation Brésil - Traduction BETA
Travail en hauteur - Formation Brésil - Traduction BETA
Claudio Cesar Pontes ن
 
Brigada de Emergência (Oficial CLC) 2017/2018
Brigada de Emergência (Oficial CLC) 2017/2018Brigada de Emergência (Oficial CLC) 2017/2018
Brigada de Emergência (Oficial CLC) 2017/2018
Claudio Cesar Pontes ن
 
Segurança nas docas
Segurança nas docasSegurança nas docas
Segurança nas docas
Claudio Cesar Pontes ن
 
Ergonomia - CLC Segurança do Trabalho
Ergonomia - CLC Segurança do TrabalhoErgonomia - CLC Segurança do Trabalho
Ergonomia - CLC Segurança do Trabalho
Claudio Cesar Pontes ن
 
Revista Protección y Seguridad (Dezembro de 2016 Colombia)
Revista Protección y Seguridad (Dezembro de 2016 Colombia)Revista Protección y Seguridad (Dezembro de 2016 Colombia)
Revista Protección y Seguridad (Dezembro de 2016 Colombia)
Claudio Cesar Pontes ن
 
Segurança do Trabalho - Analise de riscos
Segurança do Trabalho - Analise de riscosSegurança do Trabalho - Analise de riscos
Segurança do Trabalho - Analise de riscos
Claudio Cesar Pontes ن
 
Gamificação (Saúde e Segurança do Trab. Módulo II)
Gamificação (Saúde e Segurança do Trab. Módulo II)Gamificação (Saúde e Segurança do Trab. Módulo II)
Gamificação (Saúde e Segurança do Trab. Módulo II)
Claudio Cesar Pontes ن
 
Segurança do Trabalho Módulo I - d
Segurança do Trabalho Módulo I - dSegurança do Trabalho Módulo I - d
Segurança do Trabalho Módulo I - d
Claudio Cesar Pontes ن
 
Segurança do Trabalho Módulo I - c
Segurança do Trabalho Módulo I - cSegurança do Trabalho Módulo I - c
Segurança do Trabalho Módulo I - c
Claudio Cesar Pontes ن
 
Trabajo en Alturas - Brasil (Traducción versión I)
Trabajo en Alturas - Brasil (Traducción versión I)Trabajo en Alturas - Brasil (Traducción versión I)
Trabajo en Alturas - Brasil (Traducción versión I)
Claudio Cesar Pontes ن
 
Combate a incêndio (Oficial CLC)
Combate a incêndio (Oficial CLC)Combate a incêndio (Oficial CLC)
Combate a incêndio (Oficial CLC)
Claudio Cesar Pontes ن
 
Certificado Confined space - Tech, Apps & Stnds
Certificado Confined space - Tech, Apps & StndsCertificado Confined space - Tech, Apps & Stnds
Certificado Confined space - Tech, Apps & Stnds
Claudio Cesar Pontes ن
 
Manuseio de Produtos Químicos (Oficial)
Manuseio de Produtos Químicos (Oficial)Manuseio de Produtos Químicos (Oficial)
Manuseio de Produtos Químicos (Oficial)
Claudio Cesar Pontes ن
 
Dst/aids SIPAT (oficial)
Dst/aids SIPAT (oficial)Dst/aids SIPAT (oficial)
Dst/aids SIPAT (oficial)
Claudio Cesar Pontes ن
 
NR - 06 EPI (Oficial)
NR - 06 EPI (Oficial)NR - 06 EPI (Oficial)
NR - 06 EPI (Oficial)
Claudio Cesar Pontes ن
 
NR - 18 Construção Civil (Oficial)
NR - 18 Construção Civil (Oficial)NR - 18 Construção Civil (Oficial)
NR - 18 Construção Civil (Oficial)
Claudio Cesar Pontes ن
 
Saúde e Segurança do Trabalho
Saúde e Segurança do TrabalhoSaúde e Segurança do Trabalho
Saúde e Segurança do Trabalho
Claudio Cesar Pontes ن
 
Drogas licitas e ilicitas - Tema para SIPAT
Drogas licitas e ilicitas - Tema para SIPATDrogas licitas e ilicitas - Tema para SIPAT
Drogas licitas e ilicitas - Tema para SIPAT
Claudio Cesar Pontes ن
 
Ar comprimido - Segurança na operação (oficial)
Ar comprimido - Segurança na operação (oficial)Ar comprimido - Segurança na operação (oficial)
Ar comprimido - Segurança na operação (oficial)
Claudio Cesar Pontes ن
 
Qualitative Fit Test - Certificate Spanish
Qualitative Fit Test - Certificate SpanishQualitative Fit Test - Certificate Spanish
Qualitative Fit Test - Certificate Spanish
Claudio Cesar Pontes ن
 

Mais de Claudio Cesar Pontes ن (20)

Travail en hauteur - Formation Brésil - Traduction BETA
Travail en hauteur - Formation Brésil - Traduction BETATravail en hauteur - Formation Brésil - Traduction BETA
Travail en hauteur - Formation Brésil - Traduction BETA
 
Brigada de Emergência (Oficial CLC) 2017/2018
Brigada de Emergência (Oficial CLC) 2017/2018Brigada de Emergência (Oficial CLC) 2017/2018
Brigada de Emergência (Oficial CLC) 2017/2018
 
Segurança nas docas
Segurança nas docasSegurança nas docas
Segurança nas docas
 
Ergonomia - CLC Segurança do Trabalho
Ergonomia - CLC Segurança do TrabalhoErgonomia - CLC Segurança do Trabalho
Ergonomia - CLC Segurança do Trabalho
 
Revista Protección y Seguridad (Dezembro de 2016 Colombia)
Revista Protección y Seguridad (Dezembro de 2016 Colombia)Revista Protección y Seguridad (Dezembro de 2016 Colombia)
Revista Protección y Seguridad (Dezembro de 2016 Colombia)
 
Segurança do Trabalho - Analise de riscos
Segurança do Trabalho - Analise de riscosSegurança do Trabalho - Analise de riscos
Segurança do Trabalho - Analise de riscos
 
Gamificação (Saúde e Segurança do Trab. Módulo II)
Gamificação (Saúde e Segurança do Trab. Módulo II)Gamificação (Saúde e Segurança do Trab. Módulo II)
Gamificação (Saúde e Segurança do Trab. Módulo II)
 
Segurança do Trabalho Módulo I - d
Segurança do Trabalho Módulo I - dSegurança do Trabalho Módulo I - d
Segurança do Trabalho Módulo I - d
 
Segurança do Trabalho Módulo I - c
Segurança do Trabalho Módulo I - cSegurança do Trabalho Módulo I - c
Segurança do Trabalho Módulo I - c
 
Trabajo en Alturas - Brasil (Traducción versión I)
Trabajo en Alturas - Brasil (Traducción versión I)Trabajo en Alturas - Brasil (Traducción versión I)
Trabajo en Alturas - Brasil (Traducción versión I)
 
Combate a incêndio (Oficial CLC)
Combate a incêndio (Oficial CLC)Combate a incêndio (Oficial CLC)
Combate a incêndio (Oficial CLC)
 
Certificado Confined space - Tech, Apps & Stnds
Certificado Confined space - Tech, Apps & StndsCertificado Confined space - Tech, Apps & Stnds
Certificado Confined space - Tech, Apps & Stnds
 
Manuseio de Produtos Químicos (Oficial)
Manuseio de Produtos Químicos (Oficial)Manuseio de Produtos Químicos (Oficial)
Manuseio de Produtos Químicos (Oficial)
 
Dst/aids SIPAT (oficial)
Dst/aids SIPAT (oficial)Dst/aids SIPAT (oficial)
Dst/aids SIPAT (oficial)
 
NR - 06 EPI (Oficial)
NR - 06 EPI (Oficial)NR - 06 EPI (Oficial)
NR - 06 EPI (Oficial)
 
NR - 18 Construção Civil (Oficial)
NR - 18 Construção Civil (Oficial)NR - 18 Construção Civil (Oficial)
NR - 18 Construção Civil (Oficial)
 
Saúde e Segurança do Trabalho
Saúde e Segurança do TrabalhoSaúde e Segurança do Trabalho
Saúde e Segurança do Trabalho
 
Drogas licitas e ilicitas - Tema para SIPAT
Drogas licitas e ilicitas - Tema para SIPATDrogas licitas e ilicitas - Tema para SIPAT
Drogas licitas e ilicitas - Tema para SIPAT
 
Ar comprimido - Segurança na operação (oficial)
Ar comprimido - Segurança na operação (oficial)Ar comprimido - Segurança na operação (oficial)
Ar comprimido - Segurança na operação (oficial)
 
Qualitative Fit Test - Certificate Spanish
Qualitative Fit Test - Certificate SpanishQualitative Fit Test - Certificate Spanish
Qualitative Fit Test - Certificate Spanish
 

Último

Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 

Último (20)

Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 

Animais peçonhentos

  • 1. TREINAMENTO - ANIMAIS PEÇONHENTOS
  • 3. - XXXXXXXXX – Eng° de Segurança - XXXXXXXXX –Médico do Trabalho - XXXXXXXXX – Tec. em Seg. do Trabalho - XXXXXXXXX – Tec. em Seg. do Trabalho - XXXXXXXXX - Enfermeira do Trabalho - XXXXXXXXX – Psicóloga
  • 4. CLC ASSESSORIA O QUE SÃO ANIMAIS PEÇONHENTOS? - Animais peçonhentos são aqueles que pormeio demecanismos de caça e defesa são capazes de injetar nas presas substâncias tóxicas, produzidas por glândulas especializadas, por onde passa o veneno. Os animais agem por instinto de defesa e ao se sentiremameaçados imobilizamo agressor e se deslocampara locais seguros.
  • 5. CLC ASSESSORIA JARARACA Possui a extremidade da cauda com escamas e cor geralmente parda. Nomes populares: Caiçara, Jararacuçu, Urutu, Jararaca do Rabo Branco, Cotiara, Cruzeira e outros. Asespéciesmais agressivaseencontram-seemlocaisúmidos. Soro Antibotrópico ou soro Antibotrópico-crotálico
  • 6. CLC ASSESSORIA SINAIS E SINTOMAS (JARARACA) Local - Inchaço, vermelhidão, dor - evolui equimoseaténecrose. Geral - Náusea, vômito, sudorese, diminuição PA, choque, hemorragias, insuficiênciarenal aguda. Soro Antibotrópico ou soro Antibotrópico-crotálico
  • 7. CLC ASSESSORIA CASCAVEL A extremidade da cauda apresenta guizo ou chocalho de cor amarelada. Nomes populares: Cascavel, Boicininga, Maracambóia, etc. Essas serpentes são menos agressivas que as jararacas e encontram-seemlocais secos Soro Antibotrópico ou soro Antibotrópico-crotálico
  • 8. CLC ASSESSORIA SINAIS E SINTOMAS (CASCAVEL) Local - Quase ausentes, inchaço, pouca dorou formigamento Geral - Dor de cabeça, náusea, prostração, sonolência, turvaçãode vista, dificuldade para deglutir, dores musculares Soro Antibotrópico ou soro Antibotrópico-crotálico
  • 9. CORAL VERDADEIRA Não possui fosseta loreal (atenção: ausência de fosseta loreal é característica de não venenosas. As corais são exceção). Coloração em anéis vermelhos, pretos, brancos e amarelos.Nomespopulares:Coral, Coral verdadeira,Boicará, etc. Sãoencontradasemtocas e possuemhábitos subterrâneos. Soro Antielapídico Obs.: Essas serpentes não são agressivas. Seus acidentes são raros, porém, pelo risco de insuficiência respiratória aguda, devem ser considerados como graves. CLC ASSESSORIA
  • 10. Local -Quaseausentes SINAIS E SINTOMAS (CORAL) Geral - Náusea, vômitos, prostração, sonolência, perda de equilibrio, fraqueza muscular, paralisia flácida podendo chegaraparadarespiratória Soro Antielapídico CLC ASSESSORIA
  • 11. CLC ASSESSORIA PRIMEIROS SOCORROS ATENDIMENTO: - Laveo local da picada comágua e sabão - Mantenhao acidentadocalmo e imóvel - Transporte ao hospital - Levar a cobra, se possível, para poder identifica-la e escolhero soromais adequado Não faça cortes, perfurações, torniquetes, nem aplique produtos na lesão
  • 12. CLC ASSESSORIA ARANHA MARROM Aranha pouca agressiva, com hábitos noturnos. Encontrada em pilhas de tijolos, telhas, beira de barracos, nas residências, atrás de móveis, cortinas e eventualmentenas roupas.
  • 13. CLC ASSESSORIA SINAIS E SINTOMAS (ARANHA MARROM) Local - Passa desapercebida por 6 a 12 horas. Inchaço, vermelhidão e dor. Ulceraçãoenecroseapós 72horas Geral - Raros, náusea, vômitos, urina escurae insuficiênciarenal.
  • 14. CLC ASSESSORIA ARANHA ARMADEIRA Aranha muito agressiva, com hábitos vespertinos e noturnos. Encontrada em bananeiras, folhagens, entre madeira e pedras empilhadas e no interior de residências.
  • 15. CLC ASSESSORIA SINAIS E SINTOMAS (ARANHA ARMADEIRA) Local – Dor, inchaço, vermelhidão e formigamento Geral – Sintomas comuns são taquicardia, aumentodapressãoarterial, visãoturva, vómito, sudorese.
  • 16. CLC ASSESSORIA PICADA DE ARANHA MARROM 3 dias 4 dias 5 dias 6 dias
  • 17. CLC ASSESSORIA PICADA DE ARANHA MARROM 9 dias
  • 18. CLC ASSESSORIA PICADA DE ARANHA MARROM 10 dias
  • 19. CLC ASSESSORIA PRIMEIROS SOCORROS ATENDIMENTO: - Laveo local da picada comágua e sabão - Apliquecompressa fria sobre a lesão - Mantenhao acidentadocalmo - Transporteao hospital - Levar a aranha, sepossível.
  • 20. CLC ASSESSORIA ESCORPIÃO Os escorpiões são pouco agressivos e tem hábitos noturnos. Encontram-se em pilhas de madeira, cercas, sob pedras e nas residências. Duas espécies merecem maior atenção médica: O escorpião amarelo e o escorpião marrom.
  • 21. CLC ASSESSORIA SINAIS E SINTOMAS (ARANHA ARMADEIRA) Local –Dor intensa Geral – Sudorese intensa, lacrimejamento, tremoresmusculares, pulso lento, diminuição da PA, podelevar ao choque.
  • 22. CLC ASSESSORIA PRIMEIROS SOCORROS ATENDIMENTO: - Laveo local da picada comágua e sabão - Apliquecompressa fria sobre a lesão - Mantenhao acidentadocalmo - Transporteao hospital
  • 23. CLC ASSESSORIA TATURANA As taturanas, tambémconhecidas como lagartas de fogo e oruga, são larvas das mariposas. Vivem durante o dia agrupadas nos troncos de árvores, onde causamacidentes em contato comseus espinhos.
  • 24. CLC ASSESSORIA SINAIS E SINTOMAS (TATURANA) Local –Doremqueimação, vermelhidão, inchaçoe calor local Geral – Dor de cabeça, náusea, vômitos dor articular. Pode evoluir para hemorragias insuficiênciarenalemorte
  • 25. CLC ASSESSORIA PRIMEIROS SOCORROS ATENDIMENTO: - Laveo local da picada comágua e sabão - Aplique compressa fria sobre a lesão - Transporte ao hospital
  • 26. CONTATOS Ligue ou envie-nos um e-mail: Fone: (41) 9156-3392 claudioc.pontes@hotmail.com * As dúvidas não esclarecidas serão respondidas por e-mail

Notas do Editor

  1. Este sistema permite visualizar a correção monetária, os juros, acréscimos e descontos, entre outras informações dos títulos dos sistemas Contas a Receber e Vendas. A organização destas informações nos relatórios do Acompanhamento de Correção facilita a comparação com a contabilidade.
  2. Apresentar as formas e recursos necessários para acompanhar o andamento físico das obras através do Sienge e sua contribuição no controle da qualidade de serviços e análises gerenciais.
  3. Apresentar as formas e recursos necessários para acompanhar o andamento físico das obras através do Sienge e sua contribuição no controle da qualidade de serviços e análises gerenciais.
  4. Apresentar as formas e recursos necessários para acompanhar o andamento físico das obras através do Sienge e sua contribuição no controle da qualidade de serviços e análises gerenciais.
  5. Apresentar as formas e recursos necessários para acompanhar o andamento físico das obras através do Sienge e sua contribuição no controle da qualidade de serviços e análises gerenciais.
  6. Apresentar as formas e recursos necessários para acompanhar o andamento físico das obras através do Sienge e sua contribuição no controle da qualidade de serviços e análises gerenciais.
  7. Apresentar as formas e recursos necessários para acompanhar o andamento físico das obras através do Sienge e sua contribuição no controle da qualidade de serviços e análises gerenciais.
  8. Apresentar as formas e recursos necessários para acompanhar o andamento físico das obras através do Sienge e sua contribuição no controle da qualidade de serviços e análises gerenciais.
  9. Apresentar as formas e recursos necessários para acompanhar o andamento físico das obras através do Sienge e sua contribuição no controle da qualidade de serviços e análises gerenciais.
  10. Apresentar as formas e recursos necessários para acompanhar o andamento físico das obras através do Sienge e sua contribuição no controle da qualidade de serviços e análises gerenciais.
  11. Apresentar as formas e recursos necessários para acompanhar o andamento físico das obras através do Sienge e sua contribuição no controle da qualidade de serviços e análises gerenciais.
  12. Apresentar as formas e recursos necessários para acompanhar o andamento físico das obras através do Sienge e sua contribuição no controle da qualidade de serviços e análises gerenciais.
  13. Apresentar as formas e recursos necessários para acompanhar o andamento físico das obras através do Sienge e sua contribuição no controle da qualidade de serviços e análises gerenciais.
  14. Apresentar as formas e recursos necessários para acompanhar o andamento físico das obras através do Sienge e sua contribuição no controle da qualidade de serviços e análises gerenciais.
  15. Apresentar as formas e recursos necessários para acompanhar o andamento físico das obras através do Sienge e sua contribuição no controle da qualidade de serviços e análises gerenciais.
  16. Apresentar as formas e recursos necessários para acompanhar o andamento físico das obras através do Sienge e sua contribuição no controle da qualidade de serviços e análises gerenciais.
  17. Apresentar as formas e recursos necessários para acompanhar o andamento físico das obras através do Sienge e sua contribuição no controle da qualidade de serviços e análises gerenciais.
  18. Apresentar as formas e recursos necessários para acompanhar o andamento físico das obras através do Sienge e sua contribuição no controle da qualidade de serviços e análises gerenciais.
  19. Apresentar as formas e recursos necessários para acompanhar o andamento físico das obras através do Sienge e sua contribuição no controle da qualidade de serviços e análises gerenciais.
  20. Apresentar as formas e recursos necessários para acompanhar o andamento físico das obras através do Sienge e sua contribuição no controle da qualidade de serviços e análises gerenciais.
  21. Apresentar as formas e recursos necessários para acompanhar o andamento físico das obras através do Sienge e sua contribuição no controle da qualidade de serviços e análises gerenciais.
  22. Apresentar as formas e recursos necessários para acompanhar o andamento físico das obras através do Sienge e sua contribuição no controle da qualidade de serviços e análises gerenciais.
  23. Apresentar as formas e recursos necessários para acompanhar o andamento físico das obras através do Sienge e sua contribuição no controle da qualidade de serviços e análises gerenciais.