SlideShare uma empresa Scribd logo
Amphibia: do grego ‘amphi’-duas; ‘bios’-vida.
Classificados em:
Anuros: (an=não; uros=cauda) são os sapos, rãs e

pererecas.
 São animais desprovidos de cauda. Os sapos de pele
rugosa, as rãs têm pele lisa, pererecas de pele lisa e com
ventosas nos dedos.
Caudata ou urodela: representados pelas salamandras,
animais de corpo alongado, com quatro pernas e cauda
longa.
Gymnophiona ou ápoda (do grego ‘a’- não; ‘podós’pés): anfíbios menos conhecidos são as cobras-cegas,
animais de corpo cilíndrico, alongado e sem membros.
Estrutura e fisiologia:
 Sistema esquelético:

- tetrápodes
- esqueleto dividido em: esqueleto axial (crânio e coluna
vertebral; e, esqueleto apendicular (ossos dos membros e ossos
que ligam os membros a coluna).
 Sistema digestório:
- são carnívoros
- larvas de rãs e sapos (girinos) alimentam-se de algas e retos de
organismos mortos.
 São ectotérmicos (do grego ektós, de fora, e thermo, calor).
Também chamados pecilotermos (temperatura variável) ou
homeotermos (temperatura constante)
 Sistemas respiratório, circulatório e excretor:
- Larvas respiram por meio de brânquias e pela
pele(respiração cutânea); adultos respiram por pulmões e
também pela pele.
- Circulção-dupla (há dois circuitos de circulação do
sangue) pequena circulação, coração para pulmões, e
grande circulação, dos pulmões para todas as partes do
corpo.
- Coração : três câmaras, dois átrios e um ventrículo.
- Excreção : realizada pelos rins de cor marrom-escura e
com forma ovalada. Os rins removem do sangue uréia, que
sai pela cloaca.
 Sistema nervoso e sentidos:

- Sistema nervoso bem densenvolvido.
- Olhos bem desenvolvidos, mas só enxergam objetos em
movimento.
- Tem boa audição e muitas espécies utilizam o “canto”
para atrair o parceiro sexual.
Reprodução dos anfíbios
 São animais dioicos (sexos separados).
 Maioria ovíparos.
 Os anuros machos “cantam” para delimitar território e atrair as

fêmeas.
 Metamorfose: quase todos têm desenvolvimento indireto, com
fase larval aquática (girino) e uma
fase adulta terrestre.
O girino não tem pernas e possui
cauda bem desenvolvida.
Répteis - do latim reptillis,
que se arrasta.
 Principais representantes: serpentes, lagartos, jacarés,








crocodilos, jabutis e tartarugas.
Têm o corpo recoberto por uma grossa camada
impermeável, constituída de queratina.
Pulmões eficientes.
Grande adaptação à vida em terra firme.
Apresentam um ovo amniótico, protegido por uma
casca membranosa ou calcária, os embriões tem
estruturas extraembrionárias que permitem seu
desenvolvimento fora da água.
São ectotérmicos.
Classificação:
 Ordem Squamata: reúne os répteis mais abundantes e

diversificados, representados pelas serpentes, lagartos e
anfisbena.
 Ordem Testudines ( ou Chelonia): reúne as tartarugas

marinhas e de água doce, cágados (que vivem em água
doce) e jabutis (que vivem em terra firme).
 Ordem crocodilia: crocodilos e jacarés, um grupo que vive

apenas em regiões quentes, em rios e lagos de água doce ou,
no caso de poucas espécies, no mar.
 Ordem Rhynchocephalia: reúne apenas duas espécies restritas à Nova

Zelândia. Os rincocéfalos (répteis com cabeça em bico), também
conhecidos por sfenodontes, surgiram no Mesozóico há cerca de 220
M.a., juntamente com os primeiro dinossauros. Foram encontrados
fósseis em todo o mundo, incluindo Europa, África, Madagáscar e
América do Sul. Nessa época foram abundantes, tendo-se diversificado
em 24 géneros, mas quase todos se extinguiram há cerca de 100 M.a.,
muito antes do desaparecimento dos dinossauros. De alguma forma, a
linhagem que originou os tuataras sobreviveu na parte da Gondwana
que se tornou a Nova Zelândia.
Estrutura e fisiologia:
 Revestimento corporal: pele constituída por duas camadas,

epiderme e derme. A epiderme é altamente queratinizada,
forma placas denominadas escamas córneas.
 Sistema digestório: assemelha-se ao dos anfíbios. A maioria
dos répteis é carnívora, algumas espécies de cágado ,
tartaruga e lagarto são herbívoras.
 Sistema respiratório: os pulmões são mais desenvolvidos
que os dos anfíbios, com maior número de dobras internas.
Apresentam músculos ao redor das costelas que permitem
expandir a caixa torácica. Algumas serpentes tem apenas
um pulmão.
 Sistema circulatório: têm dupla circulação sanguínea. O

coração apresenta dois átrios e um ventrículo em répteis
não crocodilianos e dois átrios e dois ventrículos nos
crocodilianos.
 Sistema excretor: a excreção é realizada por um par de rins.
A maioria dos répteis excreta resíduos na forma de ácido
úrico.
 Sistema nervoso e sentidos: o sistema nervoso é comparável ao

dos anfíbios. A visão dos répteis é muito boa. O olfato em alguns
grupos é excepcionalmente bem desenvolvido. As serpentes têm
um órgão olfativo especial no teto da boca, o órgão de Jacobson,
que lhes permite o equivalente a “sentir gosto no ar”. As serpentes
são “surdas” a sons propagados pelo ar, mas conseguem captar
vibrações do solo por meio dos ossos do crânio.
 Reprodução: são animais dioicos e ovíparos em seu maioria. A
fecundação é interna e desenvolvimento direto, sem estágio
larval. (Alguns répteis são ovovivíparos, isto é, as fêmeas retêm os
ovos no interior do corpo até a eclosão; umas poucas serpentes
são vivíparas e desenvolvem uma estrutura equivalente a uma
placenta, que permite a troca de substâncias entre o embrião e a
mãe.
Anfíbios e répteis

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Répteis
RépteisRépteis
Répteis
Killer Max
 
Aula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino Médio
Aula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino MédioAula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino Médio
Aula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino Médio
Ronaldo Santana
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Aula vertebrados I - Peixes, anfíbios e répteis
Aula vertebrados I - Peixes, anfíbios e répteisAula vertebrados I - Peixes, anfíbios e répteis
Aula vertebrados I - Peixes, anfíbios e répteis
Andre Luiz Nascimento
 
Evolução dos vertebrados - Conquista do ambiente terrestre - Biologia
Evolução dos vertebrados - Conquista do ambiente terrestre - BiologiaEvolução dos vertebrados - Conquista do ambiente terrestre - Biologia
Evolução dos vertebrados - Conquista do ambiente terrestre - Biologia
Leila Santana
 
Aves
AvesAves
Anfíbios
AnfíbiosAnfíbios
Repteis
RepteisRepteis
Aula de Biologia: Répteis, Aves e Mamíferos
Aula de Biologia: Répteis, Aves e MamíferosAula de Biologia: Répteis, Aves e Mamíferos
Aula de Biologia: Répteis, Aves e Mamíferos
Ronaldo Santana
 
2EM #26 Artrópodes (2016)
2EM #26 Artrópodes (2016)2EM #26 Artrópodes (2016)
2EM #26 Artrópodes (2016)
Professô Kyoshi
 
Artrópodes e equinodermos
Artrópodes e equinodermosArtrópodes e equinodermos
Artrópodes e equinodermos
jrz758
 
Repteis
RepteisRepteis
Filo Moluscos (Power Point)
Filo Moluscos (Power Point)Filo Moluscos (Power Point)
Filo Moluscos (Power Point)
Bio
 
IV.4 aves
IV.4 avesIV.4 aves
IV.4 aves
Rebeca Vale
 
Aves e mamíferos
Aves e mamíferosAves e mamíferos
Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)
Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)
Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)
Janaina Alves
 
7º ano cap 23 mamíferos
7º ano cap 23  mamíferos7º ano cap 23  mamíferos
7º ano cap 23 mamíferos
ISJ
 
Répteis
RépteisRépteis
Répteis
URCA
 
Cnidários ( Power Point ) 1
Cnidários ( Power Point ) 1Cnidários ( Power Point ) 1
Cnidários ( Power Point ) 1
Bio
 

Mais procurados (20)

Répteis
RépteisRépteis
Répteis
 
Aula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino Médio
Aula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino MédioAula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino Médio
Aula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino Médio
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Aula vertebrados I - Peixes, anfíbios e répteis
Aula vertebrados I - Peixes, anfíbios e répteisAula vertebrados I - Peixes, anfíbios e répteis
Aula vertebrados I - Peixes, anfíbios e répteis
 
Evolução dos vertebrados - Conquista do ambiente terrestre - Biologia
Evolução dos vertebrados - Conquista do ambiente terrestre - BiologiaEvolução dos vertebrados - Conquista do ambiente terrestre - Biologia
Evolução dos vertebrados - Conquista do ambiente terrestre - Biologia
 
Aves
AvesAves
Aves
 
Anfíbios
AnfíbiosAnfíbios
Anfíbios
 
Repteis
RepteisRepteis
Repteis
 
Aula de Biologia: Répteis, Aves e Mamíferos
Aula de Biologia: Répteis, Aves e MamíferosAula de Biologia: Répteis, Aves e Mamíferos
Aula de Biologia: Répteis, Aves e Mamíferos
 
2EM #26 Artrópodes (2016)
2EM #26 Artrópodes (2016)2EM #26 Artrópodes (2016)
2EM #26 Artrópodes (2016)
 
Artrópodes e equinodermos
Artrópodes e equinodermosArtrópodes e equinodermos
Artrópodes e equinodermos
 
Repteis
RepteisRepteis
Repteis
 
Filo Moluscos (Power Point)
Filo Moluscos (Power Point)Filo Moluscos (Power Point)
Filo Moluscos (Power Point)
 
IV.4 aves
IV.4 avesIV.4 aves
IV.4 aves
 
Aves e mamíferos
Aves e mamíferosAves e mamíferos
Aves e mamíferos
 
Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)
Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)
Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)
 
7º ano cap 23 mamíferos
7º ano cap 23  mamíferos7º ano cap 23  mamíferos
7º ano cap 23 mamíferos
 
Répteis
RépteisRépteis
Répteis
 
Cnidários ( Power Point ) 1
Cnidários ( Power Point ) 1Cnidários ( Power Point ) 1
Cnidários ( Power Point ) 1
 

Destaque

Protocordados vertebrados16082011
Protocordados vertebrados16082011Protocordados vertebrados16082011
Protocordados vertebrados16082011
Raissa Araujo
 
Trabalho biologia peixes ósseos
Trabalho biologia   peixes ósseosTrabalho biologia   peixes ósseos
Trabalho biologia peixes ósseos
Salada Frutas
 
Anfíbios
AnfíbiosAnfíbios
Anfíbios
Matheus Bringel
 
Sementes - Morfologia Vegetal
Sementes - Morfologia VegetalSementes - Morfologia Vegetal
Sementes - Morfologia Vegetal
José Teles Monteiro
 
Semente e germinação
Semente e germinaçãoSemente e germinação
Semente e germinação
Marcos Albuquerque
 
Sistema respiratorio powerpoint
Sistema respiratorio powerpointSistema respiratorio powerpoint
Sistema respiratorio powerpoint
isabelalexandrapinto
 
Sistema respiratorio slides da aula
Sistema respiratorio slides da aulaSistema respiratorio slides da aula
Sistema respiratorio slides da aula
Fabiano Reis
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
Cláudia Moura
 

Destaque (8)

Protocordados vertebrados16082011
Protocordados vertebrados16082011Protocordados vertebrados16082011
Protocordados vertebrados16082011
 
Trabalho biologia peixes ósseos
Trabalho biologia   peixes ósseosTrabalho biologia   peixes ósseos
Trabalho biologia peixes ósseos
 
Anfíbios
AnfíbiosAnfíbios
Anfíbios
 
Sementes - Morfologia Vegetal
Sementes - Morfologia VegetalSementes - Morfologia Vegetal
Sementes - Morfologia Vegetal
 
Semente e germinação
Semente e germinaçãoSemente e germinação
Semente e germinação
 
Sistema respiratorio powerpoint
Sistema respiratorio powerpointSistema respiratorio powerpoint
Sistema respiratorio powerpoint
 
Sistema respiratorio slides da aula
Sistema respiratorio slides da aulaSistema respiratorio slides da aula
Sistema respiratorio slides da aula
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
 

Semelhante a Anfíbios e répteis

Slides De Tecnologia Educacional
Slides De Tecnologia EducacionalSlides De Tecnologia Educacional
Slides De Tecnologia Educacional
Tic Upe
 
Zoo 2 de anelídeos a equinodermos
Zoo 2   de anelídeos a equinodermosZoo 2   de anelídeos a equinodermos
Zoo 2 de anelídeos a equinodermos
aulasdotubao
 
Filo chordata
Filo chordataFilo chordata
Filo chordata
TayssaAquila
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
tenenteleu123
 
Reino animalia
Reino animaliaReino animalia
Reino animalia
Jonathan Araújo
 
Répteis
RépteisRépteis
281 735 invertebrados
281 735 invertebrados281 735 invertebrados
281 735 invertebrados
Jeanne Jimenes
 
anfibios e repteis 3EM.pdf.pdf
anfibios e repteis 3EM.pdf.pdfanfibios e repteis 3EM.pdf.pdf
anfibios e repteis 3EM.pdf.pdf
EdnaLopes42
 
Artrópodos
ArtrópodosArtrópodos
Artrópodos
Joseane Pasini CB
 
Caracteristicas do reino animal
Caracteristicas do reino animalCaracteristicas do reino animal
Caracteristicas do reino animal
Thainá Carvalho
 
Zoo introdução
Zoo introduçãoZoo introdução
Zoo introdução
Marcos Albuquerque
 
Zoo introdução
Zoo introduçãoZoo introdução
Zoo introdução
Marcos Albuquerque
 
Zoo introdução
Zoo introduçãoZoo introdução
Zoo introdução
Marcos Albuquerque
 
Filo Artrópodes (subgrupos) e Equinodermos
Filo Artrópodes (subgrupos) e EquinodermosFilo Artrópodes (subgrupos) e Equinodermos
Filo Artrópodes (subgrupos) e Equinodermos
antonimelo
 
Meu trabalho
Meu trabalhoMeu trabalho
Meu trabalho
karolina_santosak3
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
Laercio Fernandes
 
Répteis
RépteisRépteis
Répteis
Daniela
 
Crustaceos
CrustaceosCrustaceos
Crustaceos
Altair Hoepers
 
Os vertebrados
Os vertebradosOs vertebrados
Os vertebrados
empaul_harris
 
Resumo: Filo Artrópodes
Resumo: Filo ArtrópodesResumo: Filo Artrópodes
Resumo: Filo Artrópodes
Universidade Estadual de Maringá
 

Semelhante a Anfíbios e répteis (20)

Slides De Tecnologia Educacional
Slides De Tecnologia EducacionalSlides De Tecnologia Educacional
Slides De Tecnologia Educacional
 
Zoo 2 de anelídeos a equinodermos
Zoo 2   de anelídeos a equinodermosZoo 2   de anelídeos a equinodermos
Zoo 2 de anelídeos a equinodermos
 
Filo chordata
Filo chordataFilo chordata
Filo chordata
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Reino animalia
Reino animaliaReino animalia
Reino animalia
 
Répteis
RépteisRépteis
Répteis
 
281 735 invertebrados
281 735 invertebrados281 735 invertebrados
281 735 invertebrados
 
anfibios e repteis 3EM.pdf.pdf
anfibios e repteis 3EM.pdf.pdfanfibios e repteis 3EM.pdf.pdf
anfibios e repteis 3EM.pdf.pdf
 
Artrópodos
ArtrópodosArtrópodos
Artrópodos
 
Caracteristicas do reino animal
Caracteristicas do reino animalCaracteristicas do reino animal
Caracteristicas do reino animal
 
Zoo introdução
Zoo introduçãoZoo introdução
Zoo introdução
 
Zoo introdução
Zoo introduçãoZoo introdução
Zoo introdução
 
Zoo introdução
Zoo introduçãoZoo introdução
Zoo introdução
 
Filo Artrópodes (subgrupos) e Equinodermos
Filo Artrópodes (subgrupos) e EquinodermosFilo Artrópodes (subgrupos) e Equinodermos
Filo Artrópodes (subgrupos) e Equinodermos
 
Meu trabalho
Meu trabalhoMeu trabalho
Meu trabalho
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
 
Répteis
RépteisRépteis
Répteis
 
Crustaceos
CrustaceosCrustaceos
Crustaceos
 
Os vertebrados
Os vertebradosOs vertebrados
Os vertebrados
 
Resumo: Filo Artrópodes
Resumo: Filo ArtrópodesResumo: Filo Artrópodes
Resumo: Filo Artrópodes
 

Anfíbios e répteis

  • 1.
  • 2. Amphibia: do grego ‘amphi’-duas; ‘bios’-vida.
  • 3. Classificados em: Anuros: (an=não; uros=cauda) são os sapos, rãs e pererecas.  São animais desprovidos de cauda. Os sapos de pele rugosa, as rãs têm pele lisa, pererecas de pele lisa e com ventosas nos dedos.
  • 4.
  • 5.
  • 6. Caudata ou urodela: representados pelas salamandras, animais de corpo alongado, com quatro pernas e cauda longa.
  • 7. Gymnophiona ou ápoda (do grego ‘a’- não; ‘podós’pés): anfíbios menos conhecidos são as cobras-cegas, animais de corpo cilíndrico, alongado e sem membros.
  • 8. Estrutura e fisiologia:  Sistema esquelético: - tetrápodes - esqueleto dividido em: esqueleto axial (crânio e coluna vertebral; e, esqueleto apendicular (ossos dos membros e ossos que ligam os membros a coluna).  Sistema digestório: - são carnívoros - larvas de rãs e sapos (girinos) alimentam-se de algas e retos de organismos mortos.  São ectotérmicos (do grego ektós, de fora, e thermo, calor). Também chamados pecilotermos (temperatura variável) ou homeotermos (temperatura constante)
  • 9.
  • 10.  Sistemas respiratório, circulatório e excretor: - Larvas respiram por meio de brânquias e pela pele(respiração cutânea); adultos respiram por pulmões e também pela pele. - Circulção-dupla (há dois circuitos de circulação do sangue) pequena circulação, coração para pulmões, e grande circulação, dos pulmões para todas as partes do corpo. - Coração : três câmaras, dois átrios e um ventrículo. - Excreção : realizada pelos rins de cor marrom-escura e com forma ovalada. Os rins removem do sangue uréia, que sai pela cloaca.
  • 11.
  • 12.  Sistema nervoso e sentidos: - Sistema nervoso bem densenvolvido. - Olhos bem desenvolvidos, mas só enxergam objetos em movimento. - Tem boa audição e muitas espécies utilizam o “canto” para atrair o parceiro sexual.
  • 13. Reprodução dos anfíbios  São animais dioicos (sexos separados).  Maioria ovíparos.  Os anuros machos “cantam” para delimitar território e atrair as fêmeas.  Metamorfose: quase todos têm desenvolvimento indireto, com fase larval aquática (girino) e uma fase adulta terrestre. O girino não tem pernas e possui cauda bem desenvolvida.
  • 14.
  • 15. Répteis - do latim reptillis, que se arrasta.
  • 16.  Principais representantes: serpentes, lagartos, jacarés,      crocodilos, jabutis e tartarugas. Têm o corpo recoberto por uma grossa camada impermeável, constituída de queratina. Pulmões eficientes. Grande adaptação à vida em terra firme. Apresentam um ovo amniótico, protegido por uma casca membranosa ou calcária, os embriões tem estruturas extraembrionárias que permitem seu desenvolvimento fora da água. São ectotérmicos.
  • 17. Classificação:  Ordem Squamata: reúne os répteis mais abundantes e diversificados, representados pelas serpentes, lagartos e anfisbena.
  • 18.
  • 19.  Ordem Testudines ( ou Chelonia): reúne as tartarugas marinhas e de água doce, cágados (que vivem em água doce) e jabutis (que vivem em terra firme).
  • 20.  Ordem crocodilia: crocodilos e jacarés, um grupo que vive apenas em regiões quentes, em rios e lagos de água doce ou, no caso de poucas espécies, no mar.
  • 21.  Ordem Rhynchocephalia: reúne apenas duas espécies restritas à Nova Zelândia. Os rincocéfalos (répteis com cabeça em bico), também conhecidos por sfenodontes, surgiram no Mesozóico há cerca de 220 M.a., juntamente com os primeiro dinossauros. Foram encontrados fósseis em todo o mundo, incluindo Europa, África, Madagáscar e América do Sul. Nessa época foram abundantes, tendo-se diversificado em 24 géneros, mas quase todos se extinguiram há cerca de 100 M.a., muito antes do desaparecimento dos dinossauros. De alguma forma, a linhagem que originou os tuataras sobreviveu na parte da Gondwana que se tornou a Nova Zelândia.
  • 22. Estrutura e fisiologia:  Revestimento corporal: pele constituída por duas camadas, epiderme e derme. A epiderme é altamente queratinizada, forma placas denominadas escamas córneas.  Sistema digestório: assemelha-se ao dos anfíbios. A maioria dos répteis é carnívora, algumas espécies de cágado , tartaruga e lagarto são herbívoras.  Sistema respiratório: os pulmões são mais desenvolvidos que os dos anfíbios, com maior número de dobras internas. Apresentam músculos ao redor das costelas que permitem expandir a caixa torácica. Algumas serpentes tem apenas um pulmão.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.  Sistema circulatório: têm dupla circulação sanguínea. O coração apresenta dois átrios e um ventrículo em répteis não crocodilianos e dois átrios e dois ventrículos nos crocodilianos.  Sistema excretor: a excreção é realizada por um par de rins. A maioria dos répteis excreta resíduos na forma de ácido úrico.
  • 27.  Sistema nervoso e sentidos: o sistema nervoso é comparável ao dos anfíbios. A visão dos répteis é muito boa. O olfato em alguns grupos é excepcionalmente bem desenvolvido. As serpentes têm um órgão olfativo especial no teto da boca, o órgão de Jacobson, que lhes permite o equivalente a “sentir gosto no ar”. As serpentes são “surdas” a sons propagados pelo ar, mas conseguem captar vibrações do solo por meio dos ossos do crânio.  Reprodução: são animais dioicos e ovíparos em seu maioria. A fecundação é interna e desenvolvimento direto, sem estágio larval. (Alguns répteis são ovovivíparos, isto é, as fêmeas retêm os ovos no interior do corpo até a eclosão; umas poucas serpentes são vivíparas e desenvolvem uma estrutura equivalente a uma placenta, que permite a troca de substâncias entre o embrião e a mãe.