SlideShare uma empresa Scribd logo
EPÍLOGO do livro AFORISMOS IMORAIS (Luiz Felipe Pondé) pgs. 104-105
Meninas de 12 anos grávidas, normalmente morriam sozinhas na pré-história. No futuro
provavelmente o mau será outro, a dificuldade de achar alguém que queira engravidar uma
mulher. De lá para cá a coisa melhorou muito em termos médicos, mas daqui para o futuro é
possível que piore muito em termos de afeto. Muito se fez para resolver os problemas dos afetos e
eliminar a “opressão” dos relacionamentos, mas o resultado talvez tenha sido a elevação do tédio.
A verdade é que para muitos homens, as mulheres se tornaram obsoletas quando começaram a
determinar que homens que não fossem iguais a elas eram ultrapassados. Sexo e casa arrumada
não precisam vir acompanhadas por demandas femininas infinitas que hoje nem podem ser
mencionadas devido ao contrato social baseado na história (e toda histeria é uma mentira que
encobre um sofrimento). Esse contrato histérico nega o fato óbvio de que o desejo feminino é
sempre insatisfeito…
Talvez, se entrevistássemos homens e mulheres da pré-história, eles não ficassem tão desejosos
de viver entre nós. Imagine um programa de entrevistas na TV com um homo sapiens sapiens
(nós) a 50 mil anos. Imagine que o objetivo fosse convencê-los de que hoje o mundo é melhor em
termos de relações entre homens e mulheres. Sigamos um pouco a intuição de Geoffrey Miller,
autor do livro Darwin vai às compras. Ele imagina uma conversa com neandertais (que
desapareceram há 30 mil anos) e sua intenção é discutir o consumismo no mundo
contemporâneo. A minha intenção, ao contrário, é ver se o mundo melhorou para quem quer
investir em vínculos baseados na mútua responsabilidade e no carinho entre os dois sexos.
O que você responderia se um homem desses sapiens perguntasse o seguinte:
Homem sapiens de 50 mil anos atrás: “se eu me dedicar à minha mulher e aos meus
filhos, serei recompensado em termos de respeito, reconhecimento, amor e fidelidade? Quando
chegar em casa eles estarão felizes por minha chegada e verão nisso a certeza de que a vida
está no rumo certo? Ou assumirão que sou um opressor patriarcal porque cuido da segurança
deles o tempo todo?”
E se uma mulher sapiens perguntasse a você o seguinte:
Mulher sapiens de 50 mil anos atrás: “se eu for uma boa mãe, cuidar da minha família com
carinho e respeito e ajudar na sobrevivência dela, serei amada e respeitada pelo meu marido, que
verá em mim uma parceira confiável? Minhas filhas verão em mim um modelo a seguir ou acharão
que sou uma idiota que deveria pensar [para o meu bem] primeiro em minha carreira de caçadora
e coletora?
O que você responderia? Cuidado essa gente da pré-história dá de dez a zero em nós, porque
pegavam a vida pelos cabelos, enquanto nós terceirizamos tudo a cada dia. Cuidado, porque
essas mulheres além de gostar de ficar de quatro, sabiam caçar e matar. E esses homens não
tinham medo de colocá-las de quatro depois da caça.
Eu diria: fiquem na pré-história ou esperem alguma catástrofe em que os luxos desapareçam da
face da terra e aí as pessoas, talvez, se lembrem de que não foram elas que inventaram tudo que
existe no mundo…
Uma leitura do livro de Jó nos ajudaria um pouco: nenhum de nós estava aqui quando as estrelas
foram colocadas no céu. Ninguém sabe a data de nascimento das estrelas. Deveríamos
reverenciar o passado e não o futuro. Não sabemos nada sobre como as coisas são na verdade,
em seu mistério. O sexo merece o mesmo respeito que as estrelas.
Tudo ficou muito fácil nos últimos anos. Suspeito que apenas o homem pré-histórico em nós,
escondido entre as brechas de nossa estupidez, pode ainda dizer alguma coisa que importa. No
mais tudo é vaidade e política; quando tudo vira vaidade e política, o melhor é fugir. Ao situarmos
o sexo apenas na oposição oprimido-opressor, como fazem as políticas de do sexo, deixamos de
vê-lo na verdadeira teia em que se encontra ancestralmente, vindo de muito mais longe do que
pensa nossa vã filosofia. O desejo está mais perto da data de nascimento das estrelas do que da
data de nascimento de Foucault.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Como decidir com quem casar
Como decidir com quem casarComo decidir com quem casar
Como decidir com quem casar
bloguito
 
Como Decidir
Como DecidirComo Decidir
Como Decidir
José Correia
 
Como decidir Com Quem casar
Como decidir Com Quem casarComo decidir Com Quem casar
Como decidir Com Quem casar
Paulo Salvador
 
Como decidir
Como decidirComo decidir
Como decidir
Pelo Siro
 
Desabafo
DesabafoDesabafo
Desabafo
Osmar Algarte
 
Diário De Um Pênis Pequeno
Diário De Um Pênis Pequeno Diário De Um Pênis Pequeno
Diário De Um Pênis Pequeno
Preston56Vistisen
 
Aprenda a gostar de você...LINDO!!!!!
Aprenda a gostar de você...LINDO!!!!!Aprenda a gostar de você...LINDO!!!!!
Aprenda a gostar de você...LINDO!!!!!
Lucio Borges
 
A linguica arnaldo jabor
A linguica arnaldo jaborA linguica arnaldo jabor
A linguica arnaldo jabor
Daniele Sousa Cavalcante Cavalcante
 
Eu te conheço
Eu te conheçoEu te conheço
Eu te conheço
Amadeu Wolff
 
Brasileira prazins daniela_5_b
Brasileira prazins daniela_5_bBrasileira prazins daniela_5_b
Brasileira prazins daniela_5_b
Biblioteca Escolar Sobreira
 

Mais procurados (10)

Como decidir com quem casar
Como decidir com quem casarComo decidir com quem casar
Como decidir com quem casar
 
Como Decidir
Como DecidirComo Decidir
Como Decidir
 
Como decidir Com Quem casar
Como decidir Com Quem casarComo decidir Com Quem casar
Como decidir Com Quem casar
 
Como decidir
Como decidirComo decidir
Como decidir
 
Desabafo
DesabafoDesabafo
Desabafo
 
Diário De Um Pênis Pequeno
Diário De Um Pênis Pequeno Diário De Um Pênis Pequeno
Diário De Um Pênis Pequeno
 
Aprenda a gostar de você...LINDO!!!!!
Aprenda a gostar de você...LINDO!!!!!Aprenda a gostar de você...LINDO!!!!!
Aprenda a gostar de você...LINDO!!!!!
 
A linguica arnaldo jabor
A linguica arnaldo jaborA linguica arnaldo jabor
A linguica arnaldo jabor
 
Eu te conheço
Eu te conheçoEu te conheço
Eu te conheço
 
Brasileira prazins daniela_5_b
Brasileira prazins daniela_5_bBrasileira prazins daniela_5_b
Brasileira prazins daniela_5_b
 

Semelhante a Aforismos Imorais (Pondé)

Estereótipos de Homens Traídos no Século XXI.pdf
Estereótipos de Homens Traídos no Século XXI.pdfEstereótipos de Homens Traídos no Século XXI.pdf
Estereótipos de Homens Traídos no Século XXI.pdf
PastorRobsonLucenaCo
 
Miolo eva versão facebook
Miolo eva versão facebookMiolo eva versão facebook
Miolo eva versão facebook
Daniel Dutra
 
Aula Cidadania
Aula CidadaniaAula Cidadania
Aula Cidadania
Ana Márcia
 
383 a homossexualidade feminina
383 a homossexualidade feminina383 a homossexualidade feminina
383 a homossexualidade feminina
Renato Duarte
 
537 an 18 agosto_2015.ok
537 an 18 agosto_2015.ok537 an 18 agosto_2015.ok
537 an 18 agosto_2015.ok
Roberto Rabat Chame
 
LENDAS URBANAS - MITOS E FOLCORES
LENDAS URBANAS - MITOS E FOLCORESLENDAS URBANAS - MITOS E FOLCORES
LENDAS URBANAS - MITOS E FOLCORES
Adriana Matheus
 
Verdade inesperada 8
Verdade inesperada 8Verdade inesperada 8
Verdade inesperada 8
VideoNewEye
 
Sobre o doutrinamento
Sobre o doutrinamentoSobre o doutrinamento
Artigo de opinião
Artigo de opiniãoArtigo de opinião
Artigo de opinião
Ana Lúcia Moura Neves
 
Aula 2_Feminismos_História e Conceito de Genero.pdf
Aula 2_Feminismos_História e Conceito de Genero.pdfAula 2_Feminismos_História e Conceito de Genero.pdf
Aula 2_Feminismos_História e Conceito de Genero.pdf
rosemendes2001hotmai
 
O fim da fé - Sam Harris
O fim da fé - Sam HarrisO fim da fé - Sam Harris
O fim da fé - Sam Harris
Wallace Roque
 
O fim da fé sam harris
O fim da fé   sam harrisO fim da fé   sam harris
O fim da fé sam harris
Marcos Florentino Alves
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Tudomudou1
Tudomudou1Tudomudou1
Nisia trabalho escrito
Nisia trabalho escritoNisia trabalho escrito
Nisia trabalho escrito
Priscila Aristimunha
 
Tudo mudou(som)1
Tudo mudou(som)1Tudo mudou(som)1
Tudo mudou(som)1
Luiz Roberto Brandao Pires
 
Rita
RitaRita
O jogo da_tica_1
O jogo da_tica_1O jogo da_tica_1
O jogo da_tica_1
Chrys Souza
 
“As mulheres e a EJA” 18.03.2011
“As mulheres e a EJA” 18.03.2011“As mulheres e a EJA” 18.03.2011
“As mulheres e a EJA” 18.03.2011
Profesonline
 
A generosidade e_a_capacidade_de_doar_na_gestao_empresarial_-_frei_betto
A generosidade e_a_capacidade_de_doar_na_gestao_empresarial_-_frei_bettoA generosidade e_a_capacidade_de_doar_na_gestao_empresarial_-_frei_betto
A generosidade e_a_capacidade_de_doar_na_gestao_empresarial_-_frei_betto
alexandrino saraiva
 

Semelhante a Aforismos Imorais (Pondé) (20)

Estereótipos de Homens Traídos no Século XXI.pdf
Estereótipos de Homens Traídos no Século XXI.pdfEstereótipos de Homens Traídos no Século XXI.pdf
Estereótipos de Homens Traídos no Século XXI.pdf
 
Miolo eva versão facebook
Miolo eva versão facebookMiolo eva versão facebook
Miolo eva versão facebook
 
Aula Cidadania
Aula CidadaniaAula Cidadania
Aula Cidadania
 
383 a homossexualidade feminina
383 a homossexualidade feminina383 a homossexualidade feminina
383 a homossexualidade feminina
 
537 an 18 agosto_2015.ok
537 an 18 agosto_2015.ok537 an 18 agosto_2015.ok
537 an 18 agosto_2015.ok
 
LENDAS URBANAS - MITOS E FOLCORES
LENDAS URBANAS - MITOS E FOLCORESLENDAS URBANAS - MITOS E FOLCORES
LENDAS URBANAS - MITOS E FOLCORES
 
Verdade inesperada 8
Verdade inesperada 8Verdade inesperada 8
Verdade inesperada 8
 
Sobre o doutrinamento
Sobre o doutrinamentoSobre o doutrinamento
Sobre o doutrinamento
 
Artigo de opinião
Artigo de opiniãoArtigo de opinião
Artigo de opinião
 
Aula 2_Feminismos_História e Conceito de Genero.pdf
Aula 2_Feminismos_História e Conceito de Genero.pdfAula 2_Feminismos_História e Conceito de Genero.pdf
Aula 2_Feminismos_História e Conceito de Genero.pdf
 
O fim da fé - Sam Harris
O fim da fé - Sam HarrisO fim da fé - Sam Harris
O fim da fé - Sam Harris
 
O fim da fé sam harris
O fim da fé   sam harrisO fim da fé   sam harris
O fim da fé sam harris
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Tudomudou1
Tudomudou1Tudomudou1
Tudomudou1
 
Nisia trabalho escrito
Nisia trabalho escritoNisia trabalho escrito
Nisia trabalho escrito
 
Tudo mudou(som)1
Tudo mudou(som)1Tudo mudou(som)1
Tudo mudou(som)1
 
Rita
RitaRita
Rita
 
O jogo da_tica_1
O jogo da_tica_1O jogo da_tica_1
O jogo da_tica_1
 
“As mulheres e a EJA” 18.03.2011
“As mulheres e a EJA” 18.03.2011“As mulheres e a EJA” 18.03.2011
“As mulheres e a EJA” 18.03.2011
 
A generosidade e_a_capacidade_de_doar_na_gestao_empresarial_-_frei_betto
A generosidade e_a_capacidade_de_doar_na_gestao_empresarial_-_frei_bettoA generosidade e_a_capacidade_de_doar_na_gestao_empresarial_-_frei_betto
A generosidade e_a_capacidade_de_doar_na_gestao_empresarial_-_frei_betto
 

Mais de Giba Canto

Casamento à prova de amantes (Cristina Chen)
Casamento à prova de amantes (Cristina Chen)Casamento à prova de amantes (Cristina Chen)
Casamento à prova de amantes (Cristina Chen)
Giba Canto
 
SHOCKLEY FATORES AO ESCREVER UM ARTIGO.pdf
SHOCKLEY FATORES AO ESCREVER UM ARTIGO.pdfSHOCKLEY FATORES AO ESCREVER UM ARTIGO.pdf
SHOCKLEY FATORES AO ESCREVER UM ARTIGO.pdf
Giba Canto
 
Caso de marketing Glastron Giba Canto.pdf
Caso de marketing Glastron Giba Canto.pdfCaso de marketing Glastron Giba Canto.pdf
Caso de marketing Glastron Giba Canto.pdf
Giba Canto
 
Fukuyama 20 anos depois (Almeida)
Fukuyama 20 anos depois (Almeida)Fukuyama 20 anos depois (Almeida)
Fukuyama 20 anos depois (Almeida)
Giba Canto
 
A JUVENTUDE FAZ
A JUVENTUDE FAZA JUVENTUDE FAZ
A JUVENTUDE FAZ
Giba Canto
 
Corruption - Walfrido Warde 2018
Corruption - Walfrido Warde 2018Corruption - Walfrido Warde 2018
Corruption - Walfrido Warde 2018
Giba Canto
 
Meninos de Zinco
Meninos de ZincoMeninos de Zinco
Meninos de Zinco
Giba Canto
 
10 atitudes para o sucesso
10 atitudes para o sucesso10 atitudes para o sucesso
10 atitudes para o sucesso
Giba Canto
 
Quem eh a i gen
Quem eh a i genQuem eh a i gen
Quem eh a i gen
Giba Canto
 
Geracoes no ocidente
Geracoes no ocidenteGeracoes no ocidente
Geracoes no ocidente
Giba Canto
 
Cultivando discípulos do futuro
Cultivando discípulos do futuroCultivando discípulos do futuro
Cultivando discípulos do futuro
Giba Canto
 
Jordan Peterson OUT 2021
Jordan Peterson OUT 2021Jordan Peterson OUT 2021
Jordan Peterson OUT 2021
Giba Canto
 
Leituras Prof Giba Canto ABR 2021
Leituras Prof Giba Canto ABR 2021Leituras Prof Giba Canto ABR 2021
Leituras Prof Giba Canto ABR 2021
Giba Canto
 
Camarotes degradam o espirito civico
Camarotes degradam o espirito civicoCamarotes degradam o espirito civico
Camarotes degradam o espirito civico
Giba Canto
 
Verdade (Rita Canto)
Verdade (Rita Canto)Verdade (Rita Canto)
Verdade (Rita Canto)
Giba Canto
 
COLI by Michael J Sandel
COLI by Michael J SandelCOLI by Michael J Sandel
COLI by Michael J Sandel
Giba Canto
 
O mundo narcisico
O mundo narcisicoO mundo narcisico
O mundo narcisico
Giba Canto
 
O silencio do mundo (Pondé)
O silencio do mundo (Pondé)O silencio do mundo (Pondé)
O silencio do mundo (Pondé)
Giba Canto
 
Capital Civico (Zingales)
Capital Civico (Zingales)Capital Civico (Zingales)
Capital Civico (Zingales)
Giba Canto
 
Pequeno Tratado de Subversão da Ordem
Pequeno Tratado de Subversão da OrdemPequeno Tratado de Subversão da Ordem
Pequeno Tratado de Subversão da Ordem
Giba Canto
 

Mais de Giba Canto (20)

Casamento à prova de amantes (Cristina Chen)
Casamento à prova de amantes (Cristina Chen)Casamento à prova de amantes (Cristina Chen)
Casamento à prova de amantes (Cristina Chen)
 
SHOCKLEY FATORES AO ESCREVER UM ARTIGO.pdf
SHOCKLEY FATORES AO ESCREVER UM ARTIGO.pdfSHOCKLEY FATORES AO ESCREVER UM ARTIGO.pdf
SHOCKLEY FATORES AO ESCREVER UM ARTIGO.pdf
 
Caso de marketing Glastron Giba Canto.pdf
Caso de marketing Glastron Giba Canto.pdfCaso de marketing Glastron Giba Canto.pdf
Caso de marketing Glastron Giba Canto.pdf
 
Fukuyama 20 anos depois (Almeida)
Fukuyama 20 anos depois (Almeida)Fukuyama 20 anos depois (Almeida)
Fukuyama 20 anos depois (Almeida)
 
A JUVENTUDE FAZ
A JUVENTUDE FAZA JUVENTUDE FAZ
A JUVENTUDE FAZ
 
Corruption - Walfrido Warde 2018
Corruption - Walfrido Warde 2018Corruption - Walfrido Warde 2018
Corruption - Walfrido Warde 2018
 
Meninos de Zinco
Meninos de ZincoMeninos de Zinco
Meninos de Zinco
 
10 atitudes para o sucesso
10 atitudes para o sucesso10 atitudes para o sucesso
10 atitudes para o sucesso
 
Quem eh a i gen
Quem eh a i genQuem eh a i gen
Quem eh a i gen
 
Geracoes no ocidente
Geracoes no ocidenteGeracoes no ocidente
Geracoes no ocidente
 
Cultivando discípulos do futuro
Cultivando discípulos do futuroCultivando discípulos do futuro
Cultivando discípulos do futuro
 
Jordan Peterson OUT 2021
Jordan Peterson OUT 2021Jordan Peterson OUT 2021
Jordan Peterson OUT 2021
 
Leituras Prof Giba Canto ABR 2021
Leituras Prof Giba Canto ABR 2021Leituras Prof Giba Canto ABR 2021
Leituras Prof Giba Canto ABR 2021
 
Camarotes degradam o espirito civico
Camarotes degradam o espirito civicoCamarotes degradam o espirito civico
Camarotes degradam o espirito civico
 
Verdade (Rita Canto)
Verdade (Rita Canto)Verdade (Rita Canto)
Verdade (Rita Canto)
 
COLI by Michael J Sandel
COLI by Michael J SandelCOLI by Michael J Sandel
COLI by Michael J Sandel
 
O mundo narcisico
O mundo narcisicoO mundo narcisico
O mundo narcisico
 
O silencio do mundo (Pondé)
O silencio do mundo (Pondé)O silencio do mundo (Pondé)
O silencio do mundo (Pondé)
 
Capital Civico (Zingales)
Capital Civico (Zingales)Capital Civico (Zingales)
Capital Civico (Zingales)
 
Pequeno Tratado de Subversão da Ordem
Pequeno Tratado de Subversão da OrdemPequeno Tratado de Subversão da Ordem
Pequeno Tratado de Subversão da Ordem
 

Último

Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Mary Alvarenga
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Luana Neres
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
MariaFatima425285
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
WelidaFreitas1
 

Último (20)

Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
 

Aforismos Imorais (Pondé)

  • 1. EPÍLOGO do livro AFORISMOS IMORAIS (Luiz Felipe Pondé) pgs. 104-105 Meninas de 12 anos grávidas, normalmente morriam sozinhas na pré-história. No futuro provavelmente o mau será outro, a dificuldade de achar alguém que queira engravidar uma mulher. De lá para cá a coisa melhorou muito em termos médicos, mas daqui para o futuro é possível que piore muito em termos de afeto. Muito se fez para resolver os problemas dos afetos e eliminar a “opressão” dos relacionamentos, mas o resultado talvez tenha sido a elevação do tédio. A verdade é que para muitos homens, as mulheres se tornaram obsoletas quando começaram a determinar que homens que não fossem iguais a elas eram ultrapassados. Sexo e casa arrumada não precisam vir acompanhadas por demandas femininas infinitas que hoje nem podem ser mencionadas devido ao contrato social baseado na história (e toda histeria é uma mentira que encobre um sofrimento). Esse contrato histérico nega o fato óbvio de que o desejo feminino é sempre insatisfeito… Talvez, se entrevistássemos homens e mulheres da pré-história, eles não ficassem tão desejosos de viver entre nós. Imagine um programa de entrevistas na TV com um homo sapiens sapiens (nós) a 50 mil anos. Imagine que o objetivo fosse convencê-los de que hoje o mundo é melhor em termos de relações entre homens e mulheres. Sigamos um pouco a intuição de Geoffrey Miller, autor do livro Darwin vai às compras. Ele imagina uma conversa com neandertais (que desapareceram há 30 mil anos) e sua intenção é discutir o consumismo no mundo contemporâneo. A minha intenção, ao contrário, é ver se o mundo melhorou para quem quer investir em vínculos baseados na mútua responsabilidade e no carinho entre os dois sexos. O que você responderia se um homem desses sapiens perguntasse o seguinte: Homem sapiens de 50 mil anos atrás: “se eu me dedicar à minha mulher e aos meus filhos, serei recompensado em termos de respeito, reconhecimento, amor e fidelidade? Quando chegar em casa eles estarão felizes por minha chegada e verão nisso a certeza de que a vida está no rumo certo? Ou assumirão que sou um opressor patriarcal porque cuido da segurança deles o tempo todo?” E se uma mulher sapiens perguntasse a você o seguinte: Mulher sapiens de 50 mil anos atrás: “se eu for uma boa mãe, cuidar da minha família com carinho e respeito e ajudar na sobrevivência dela, serei amada e respeitada pelo meu marido, que verá em mim uma parceira confiável? Minhas filhas verão em mim um modelo a seguir ou acharão que sou uma idiota que deveria pensar [para o meu bem] primeiro em minha carreira de caçadora e coletora? O que você responderia? Cuidado essa gente da pré-história dá de dez a zero em nós, porque pegavam a vida pelos cabelos, enquanto nós terceirizamos tudo a cada dia. Cuidado, porque essas mulheres além de gostar de ficar de quatro, sabiam caçar e matar. E esses homens não tinham medo de colocá-las de quatro depois da caça. Eu diria: fiquem na pré-história ou esperem alguma catástrofe em que os luxos desapareçam da face da terra e aí as pessoas, talvez, se lembrem de que não foram elas que inventaram tudo que existe no mundo… Uma leitura do livro de Jó nos ajudaria um pouco: nenhum de nós estava aqui quando as estrelas foram colocadas no céu. Ninguém sabe a data de nascimento das estrelas. Deveríamos reverenciar o passado e não o futuro. Não sabemos nada sobre como as coisas são na verdade, em seu mistério. O sexo merece o mesmo respeito que as estrelas. Tudo ficou muito fácil nos últimos anos. Suspeito que apenas o homem pré-histórico em nós, escondido entre as brechas de nossa estupidez, pode ainda dizer alguma coisa que importa. No mais tudo é vaidade e política; quando tudo vira vaidade e política, o melhor é fugir. Ao situarmos o sexo apenas na oposição oprimido-opressor, como fazem as políticas de do sexo, deixamos de vê-lo na verdadeira teia em que se encontra ancestralmente, vindo de muito mais longe do que pensa nossa vã filosofia. O desejo está mais perto da data de nascimento das estrelas do que da data de nascimento de Foucault.