SlideShare uma empresa Scribd logo
28/05/2013
1
Profa. Ma. Rozana Carvalho Pereira
Contabilidade de Custos
Tema 8: Custos Operacionais
Objetivos
• Entender o processo de contabilização.
• Conhecer o método de custeio por absorção.
• Compreender o que se entende por
Departamentalização.
• Entender os Gastos Gerais de Fabricação
(GGF), também chamados de Custos Indiretos
de Fabricação (CIF).
O Que é Contabilização?
Vamos lembrar alguns conceitos importantes:
Resposta:
Ação de contabilizar; de escriturar.
28/05/2013
2
Para Wernke (2004, p. 11 e 12), gasto
é um termo usado para:
“Definir as transações financeiras nas quais a
empresa utiliza recursos ou assume uma dívida, em
troca da obtenção de algum bem ou serviço. É um
conceito abrangente e pode englobar os demais
itens. Por exemplo: um gasto poder ser relacionado a
algum investimento (caso em que será contabilizado
no ativo da empresa) ou a alguma forma de
consumo (como custo ou despesa, quando será
registrado em conta de resultado)”.
Wernke (2004, p. 11 e 12), define os
investimentos como:
“Gastos que irão beneficiar a empresa em
períodos futuros. Enquadram-se nessa categoria,
por exemplo, as aquisições de ativos, como
estoques e máquinas. Nesses casos, por ocasião
da compra, a empresa desembolsa recursos,
visando a um retorno futuro sob a forma de
produtos fabricados”.
Para Refletirmos...
Conhecer bem os valores dos recursos aplicados na
empresa, ser capaz de elaborar projeções,
compreender qual é o real valor do lucro, qual é o
valor exato da geração operacional de caixa, ter
conhecimento de quais recursos estão envolvidos na
atividade empresarial, saber tomar uma decisão
entre descontinuar certo produto ou lançar um
novo, todas essas são atividades de domínio de
poucos profissionais.
28/05/2013
3
Assim...
Uma das melhores maneiras de possuir todos os
números na mão é, além de ter uma boa
administração empresarial, adotar um bom
sistema de gestão de custos adaptado ao seu tipo
de negócio.
• Os sistemas de acumulação dos custos sob
encomenda e em série são diferentes, logo o
processo de contabilização também trilha
caminhos específicos.
• Assim, deve-se trabalhar com a contabilização
de cada um dos métodos de forma distinta.
Contabilização no Sistema de Acumulação
dos Custos na Produção em Série
Matéria-prima Mão de obra Energia Custos indiretos Total
Alfa 50.000 40.000 20.000 39.000 149.000
Beta 75.000 35.000 25.000 58.500 193.500
Gama 90.000 25.000 35.000 70.200 220.200
Delta 35.000 60.000 25.000 27.300 147.300
Total 250.000 160.000 105.000 195.000 710.000
Esses dados são lançados nos razonetes e
posteriormente lançados no Balanço Patrimonial
28/05/2013
4
10
Método de Custeio
O método de Custeio nada mais é que a utilização
de uma forma de atribuir custos a produtos por
meio de procedimentos para se atingir
determinado resultado, que poderá ser diferente
se for utilizado outro método de custeio.
Como os custos diretos ou variáveis são alocados
aos produtos, as empresas recorrem a um método
mais adequado para a alocação dos custos
indiretos ou fixos aos produtos.
11
Os Métodos de Custeio Mais Conhecidos e
Utilizados pelas Empresas
• Custeio por absorção.
• ABC (Activity-Based Costing ou custeio baseado
em atividades).
• Custeio variável ou direto.
• Custeio-padrão.
12
Custeio por Absorção
• Esta forma de custeio tem como finalidade a
apropriação de todos os custos de produção,
sendo fixos ou variáveis à produção do período.
• O custeio por absorção é o único aceito pela
legislação do imposto de renda e pela auditoria
externa, pois obedece aos princípios da
competência e da realização da receita.
28/05/2013
5
Dividindo os Indiretos ...
• Segundo o Custeio por Absorção, é preciso
alocar todos os custos aos produtos – inclusive
os indiretos.
• Rateio: divisão dos gastos indiretos e alocação
aos produtos ou serviços
É Possível Usar…
• Diferentes bases de rateio.
• Lei estabelece o custeio por absorção, que
exige o rateio.
• Porém, não diz como fazer esse rateio!
15
Procedimentos de Apuração
1) Separação de custos e despesas.
2) Apropriação dos custos diretos aos produtos.
3) Rateio dos custos indiretos aos produtos.
4) Apuração dos custos da produção acabada.
28/05/2013
6
16
A Indústria Potencial S.A fabrica produtos Alfa,
Beta e Delta e deseja conhecer os custos de seus
produtos por meio do custeio por absorção:
• Comissão de vendedores R$ 80.000
• Salários da fábrica R$ 120.000
• Matéria-prima consumida R$ 350.000
• Salários da Administração R$ 90.000
• Depreciação da fábrica R$ 60.000
• Seguros da fábrica R$ 10.000
• Despesas financeiras R$ 50.000
• Honorários da diretoria R$ 40.000
• Materiais diversos – fábrica R$ 15.000
• Energia elétrica – fábrica R$ 85.000
• Manutenção – fábrica R$ 70.000
• Despesas de entrega R$ 45.000
• Correios, telefone R$ 5.000
• Material de consumo – escritório R$ 5.000
• Total de gastos R$ 1025.000
17
1º) Passo: Separação entre custos e despesas
• Custo de Produção
Salários da fábrica 120.000
Matéria-prima consumida 350.000
Depreciação da fábrica 60.000
Seguros da fábrica 10.000
Materiais diversos – fábrica 15.000
Energia elétrica – fábrica 85.000
Manutenção – fábrica 70.000
TOTAL 710.000
Os custos da produção serão transferidos ao produto.
18
As despesas serão descarregadas na DRE
• Despesas Administrativas
Salários da Administração 90.000
Honorários da diretoria 40.000
Correios, telefone 5.000
Material de consumo 5.000
TOTAL 140.000
Despesas Administrativas
Comissões de vendedores - R$ 80.000
Despesas de entrega - R$ 45.000
Total - R$125.000
Despesas Financeiras...................R$ 50.000
28/05/2013
7
19
Importante
• As despesas que não entraram no custo da
produção, as quais totalizam R$ 315.000,
serão descarregadas diretamente no resultado
do período sem serem alocadas aos produtos.
2º) Passo: Apropriação dos Custos Diretos ao Produto
• Matéria-prima, mão de obra e energia elétrica.
• O primeiro custo é a matéria-prima, e o consumo
é obtido por meio de fichas técnicas que apontam
a retirada do almoxarifado para a utilização nos
produtos, determinando o consumo por produto,
como segue:
21
Ficha Técnica: Matéria-prima
Produto Alfa 75.000
Produto Beta 135.000
Produto Delta 140.000
Total da MP 350.000
28/05/2013
8
22
• No tocante à mão de obra, há parte como custo
direto e parte como custo indireto (sendo o total
de salários da fábrica o valor de 120.000,00).
Para se chegar ao total de custo direto e
indireto, é necessário um sistema de
apontamento de quais foram os operários que
trabalharam em cada produto no mês e por
quanto tempo.
23
Assim, tem-se: Mão de obra
Indireta 30.000,00
Direta
Produto A 22.000,00
Produto B 47.000,00
Produto D 21.000,00
Total de mão de obra direta 90.000,00
Total custo direto e indireto 120.000,00
24
• A energia elétrica também tem parte de custo
direto e parte de custo indireto.
• A divisão foi possível em virtude de a empresa
manter um sistema de medição de consumo
(medidores nas máquinas).
• Observe o controle da empresa:
28/05/2013
9
25
Assim tem-se: Energia elétrica
Indireta 40.000,00
Direta
Produto A 18.000,00
Produto B 20.000,00
Produto D 7.000,00
Total de energia elétrica - custo
direto
45.000,00
Total - custo direto e indireto 85.000,00
26
2º) Passo: Apropriação dos Custos Diretos aos Produtos
Custos Diretos Custo
Indiretos
TOTAL
Custos Prod.
Alfa
Prod.
Beta
Prod.
Delta
Matéria-prima 75.000 135.000 140.000 350.000
Mão de obra 22.000 47.000 21.000 30.000 120.000
Energia
elétrica
18.000 20.000 7.000 40.000 85.000
Depreciação 60.000 60.000
Seguros 10.000 10.000
Materiais dvs 15.000 15.000
Manutenção 70.000 70.000
Total 115.00
0
202.000 168.000 225.000 710.000
27
No resumo dos custos de produção, nota-se que o
total de R$ 485.000 são diretos e já estão alocados
aos produtos. Verifica-se também que R$ 225.000
ainda precisam ser transferidos aos produtos.
Essa transferência será demonstrada na etapa
seguinte:
28/05/2013
10
28
3º) Passo: Rateio dos Custos Indiretos aos Produtos
Produtos Custos Diretos Custos Indiretos
R$ % R$ %
Produto Alfa 115.000 23,71 53.350 23,71
Produto Beta 202.000 41,65 93.710 41,65
Produto Delta 168.000 34,64 77.940 34,64
Total 485.000 100 225.000 100
29
Ficando...
Custos
Diretos
Custos
Indiretos
R$ R$ Total
Produto Alfa 115.000 53.350 168.350
Produto Beta 202.000 93.710 295.000
Produto
Delta
168.000 77.940 245.940
Total 485.000 225.000 710.000
• Explique o método de custeio por absorção:
28/05/2013
11
31
Departamentalização
• O conceito de departamentalização corresponde ao
de que a fábrica deve ser dividida em segmentos
que denominam departamentos, ou seja, é a
estrutura formal representada pelo organograma da
empresa.
• O departamento constitui uma unidade mínima
administrativa, sendo na maioria das vezes formado
por homens e máquinas, onde sempre existe um
responsável.
Nesses departamentos são debitados
todos os custos de produção
neles incorridos.
32
Os departamentos são classificados em dois grupos:
• Departamento Produtivo – Corresponde
a prensas, corte, usinagem, moagem,
perfuração, acabamento, pintura etc.
• Departamento de Serviços – prestam
serviço ao departamento produtivo (adm.
geral da fábrica, manutenção, almoxarifado,
expedição, controle de qualidade, limpeza.)
Efetua
algum
tipo
de
Modificação
no
produto
a) departamento produtivo e b) departamento de serviços.
33
Objetivo da Departamentalização
• Possibilitar melhor controle dos custos.
• Determinar os custos dos produtos com maior
precisão.
28/05/2013
12
34
Procedimentos para Apuração do
Custo com a Departamentalização
1) Identificar os custos indiretos que podem ser
apropriados diretamente aos departamentos.
2) Identificar e ratear os custos comuns da fábrica entre
os departamentos.
3) Transferir os custos dos departamentos de serviços
para os departamentos de produção mediante algum
critério de rateio.
4) Após alocar todos os custos aos departamentos de
produção, eles devem ser transferidos aos produtos
mediante algum critério de rateio.
35
Alguns Critérios de Rateio:
Custo indiretos de
fabricação ou indiretos em
relação aos departamentos
Critério de rateio para
transferir os CIFs para os
departamentos
Iluminação da fábrica Área ocupada, número de pontos
de luz ou lâmpadas
Energia elétrica Quilowatt-hora consumido
Mão de obra indireta Horas trabalhadas, número de
funcionários
Gastos com a fábrica como
aluguel, depreciação, seguros e
material de limpeza
Área ocupada
Material Indireto Área ocupada
Manutenção das máquinas Horas-máquina trabalhadas
36
A Cia Ararauna está dividida em dois departamentos
de serviços e dois departamentos produtivos. Tendo,
assim, cinco setores: gerência geral, manutenção,
almoxarifado, corte e prensa. Durante o mês
apresentou os seguintes CIFs:
CIFs Valores
MOD 7.000
Materiais Indiretos 2.000
Aluguel da fábrica 6.000
Seguro da fábrica 1.000
Material de limpeza 1.000
Total 17.000
28/05/2013
13
37
A empresa identificou os seguintes custos
indiretos, mas que são considerados diretos em
relação aos departamentos.
CIFs Gerência
Geral
Manutenção Almoxarifado Corte Prensa Total
Mão de
obra
indireta
1.800 2.000 1.200 1.000 1.000 7.000
Material
indireto
800 600 400 200 2.000
38
Ratear os custos comuns da fábrica entre
os departamentos.
CIFs Gerência
Geral
Manutenção Almoxa-
rifado
Corte Prensa Total
Aluguel 660 820 1.440 1.480 1.600 6.000
Seguro 100 100 140 360 300 1.000
Mat. De
Limpeza
100 100 100 300 400 1.000
39
Alocaremos os custos com base
nas seguintes premissas:
Departamentos Horas
Trabalhadas
%
Almoxarifado 200 20
Corte 500 50
Prensa 300 30
Total 1.000 100
75% no corte
e
25% na prensa
1) Os custos da gerência geral serão transferidos para os
demais setores na ordem de 25% para cada um.
2) O departamento de Manutenção terá os custos rateados com
base nas horas de serviços prestados em cada departamento.
3) O Almoxarifado terá seus custos rateados com base no
consumo de matéria-prima.
28/05/2013
14
40
Distribuição:
CIFs Gerência
Geral
Manutenção Almoxa-
rifado
Corte Prensa Total
MOI 1.800 2.000 1.200 1.000 1.000 7.000
Mat. Indi. 800 600 400 200 2000
Aluguel 660 820 1.440 1.480 1.600 6.000
Seguro 100 100 140 360 300 1.000
Mat.Limp. 100 100 100 300 400 1.000
Total 2.660 3.820 3.480 3.540 3.500 17.000
Rateio
Gerencia
(2.660) 665 665 665 665 -
Soma - 4.485 4.145 4.205 4.165 17.000
Rateio
Manut.
- (4.485) 897 2.242,50 1.345,5 -
Soma - - 5.042 6.447,50 5.510,5 17.000
Rateio
Almox.
- - (5.042) 3.781,50 1.260,5 -
Soma - - - 10.229, 6.771,0 17.000
41
A companhia Ararauna possui dois
produtos: o antigo e o inovado.
Assim,
os departamentos de
produção terão seus
custos rateados em
função do número de
horas trabalhadas em
cada departamento,
como segue:
Produtos Corte %Total Prensa %Total
Antigo 200h 33,33 100h 25,00
Inovado 400h 66,67 300h 75,00
Total 600h 100 400h 100
O total de horas trabalhadas nos dois setores
totaliza 1.000.
Sendo 60% para corte e 40% para prensa.
42
Logo o CIFs ou GGF (Gastos Gerais
de Fabricação) aos produtos são:
Produtos Corte Prensa Total de
CIF por
produto
Antigo 3.400,00
(20%)
1.700,00
(10%)
5.100,00
Inovado 6.800,00
(40%)
5.100,00
(30%)
11.900,00
Total 10.200 6.800,00 17.000

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Contabil esquema basico de custos
Contabil esquema basico de custosContabil esquema basico de custos
Contabil esquema basico de custos
simuladocontabil
 
Análise de-custos-vol-1
Análise de-custos-vol-1Análise de-custos-vol-1
Análise de-custos-vol-1
Mayara Maciel
 
Administração de custos aula 02
Administração de custos   aula 02Administração de custos   aula 02
Administração de custos aula 02
D S Correia Silva
 
Gestão de custos terminologia básica livre
Gestão de custos   terminologia básica livreGestão de custos   terminologia básica livre
Gestão de custos terminologia básica livre
Haralan Mucelini
 
Guia de custos basicos
Guia de custos basicosGuia de custos basicos
Guia de custos basicos
zeramento contabil
 
Apostila contab custos_5o_per_2b_2009
Apostila contab custos_5o_per_2b_2009Apostila contab custos_5o_per_2b_2009
Apostila contab custos_5o_per_2b_2009
zeramento contabil
 
Fundamentos da Contabilidade de Custos
Fundamentos da Contabilidade de CustosFundamentos da Contabilidade de Custos
Fundamentos da Contabilidade de Custos
elliando dias
 
Apostila gestao de custos
Apostila gestao de custosApostila gestao de custos
Apostila gestao de custos
custos contabil
 
Contabilidade de custos para produção editorial
Contabilidade de custos para produção editorialContabilidade de custos para produção editorial
Contabilidade de custos para produção editorial
Guilherme Carvalho
 
Custos metodos de custeio
Custos metodos de custeioCustos metodos de custeio
Custos metodos de custeio
custos contabil
 
Contabilidade de custos_mota
Contabilidade de custos_motaContabilidade de custos_mota
Contabilidade de custos exercicios gabarito
Contabilidade de custos exercicios gabaritoContabilidade de custos exercicios gabarito
Contabilidade de custos exercicios gabarito
custos contabil
 
Esquema básico de custos i
Esquema básico de custos  i Esquema básico de custos  i
Esquema básico de custos i
simuladocontabil
 
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de CusteioAula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
MestredaContabilidade
 
Questoes respondidas custos
Questoes respondidas custosQuestoes respondidas custos
Questoes respondidas custos
simuladocontabil
 
Exercicio custos un1
Exercicio custos un1Exercicio custos un1
Exercicio custos un1
zeramento contabil
 
Capitulo 3 sistemas de custos
Capitulo 3   sistemas de custosCapitulo 3   sistemas de custos
Capitulo 3 sistemas de custos
Daniel Moura
 
Cco aula06 custos
Cco aula06 custosCco aula06 custos
Cco aula06 custos
albumina
 
Atividade 02 classificações de custos
Atividade 02   classificações de custosAtividade 02   classificações de custos
Atividade 02 classificações de custos
Leonardo Souza de Almeida
 
Capitulo 7 abc custeio baseado em atividades
Capitulo 7   abc  custeio baseado em atividadesCapitulo 7   abc  custeio baseado em atividades
Capitulo 7 abc custeio baseado em atividades
Daniel Moura
 

Mais procurados (20)

Contabil esquema basico de custos
Contabil esquema basico de custosContabil esquema basico de custos
Contabil esquema basico de custos
 
Análise de-custos-vol-1
Análise de-custos-vol-1Análise de-custos-vol-1
Análise de-custos-vol-1
 
Administração de custos aula 02
Administração de custos   aula 02Administração de custos   aula 02
Administração de custos aula 02
 
Gestão de custos terminologia básica livre
Gestão de custos   terminologia básica livreGestão de custos   terminologia básica livre
Gestão de custos terminologia básica livre
 
Guia de custos basicos
Guia de custos basicosGuia de custos basicos
Guia de custos basicos
 
Apostila contab custos_5o_per_2b_2009
Apostila contab custos_5o_per_2b_2009Apostila contab custos_5o_per_2b_2009
Apostila contab custos_5o_per_2b_2009
 
Fundamentos da Contabilidade de Custos
Fundamentos da Contabilidade de CustosFundamentos da Contabilidade de Custos
Fundamentos da Contabilidade de Custos
 
Apostila gestao de custos
Apostila gestao de custosApostila gestao de custos
Apostila gestao de custos
 
Contabilidade de custos para produção editorial
Contabilidade de custos para produção editorialContabilidade de custos para produção editorial
Contabilidade de custos para produção editorial
 
Custos metodos de custeio
Custos metodos de custeioCustos metodos de custeio
Custos metodos de custeio
 
Contabilidade de custos_mota
Contabilidade de custos_motaContabilidade de custos_mota
Contabilidade de custos_mota
 
Contabilidade de custos exercicios gabarito
Contabilidade de custos exercicios gabaritoContabilidade de custos exercicios gabarito
Contabilidade de custos exercicios gabarito
 
Esquema básico de custos i
Esquema básico de custos  i Esquema básico de custos  i
Esquema básico de custos i
 
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de CusteioAula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
 
Questoes respondidas custos
Questoes respondidas custosQuestoes respondidas custos
Questoes respondidas custos
 
Exercicio custos un1
Exercicio custos un1Exercicio custos un1
Exercicio custos un1
 
Capitulo 3 sistemas de custos
Capitulo 3   sistemas de custosCapitulo 3   sistemas de custos
Capitulo 3 sistemas de custos
 
Cco aula06 custos
Cco aula06 custosCco aula06 custos
Cco aula06 custos
 
Atividade 02 classificações de custos
Atividade 02   classificações de custosAtividade 02   classificações de custos
Atividade 02 classificações de custos
 
Capitulo 7 abc custeio baseado em atividades
Capitulo 7   abc  custeio baseado em atividadesCapitulo 7   abc  custeio baseado em atividades
Capitulo 7 abc custeio baseado em atividades
 

Destaque

MITUTOYO promo soluzioni di misura scad 30-06-14
MITUTOYO promo soluzioni di misura scad 30-06-14MITUTOYO promo soluzioni di misura scad 30-06-14
MITUTOYO promo soluzioni di misura scad 30-06-14
Utensileria Modenese srl
 
“Club di prodotto: insieme per crescere. Un modo per differenziarsi e posizio...
“Club di prodotto: insieme per crescere. Un modo per differenziarsi e posizio...“Club di prodotto: insieme per crescere. Un modo per differenziarsi e posizio...
“Club di prodotto: insieme per crescere. Un modo per differenziarsi e posizio...
IdeaTurismo
 
El teclado de mi ordenador
El teclado de mi ordenadorEl teclado de mi ordenador
Tabelas1
Tabelas1Tabelas1
Tabelas1
Adriano Bruni
 
Sinopses
SinopsesSinopses
Sinopses
Ricardo Ferrao
 
Event VideoMaking: un servizio in crescita – Riprese e Montaggi Audio Video d...
Event VideoMaking: un servizio in crescita – Riprese e Montaggi Audio Video d...Event VideoMaking: un servizio in crescita – Riprese e Montaggi Audio Video d...
Event VideoMaking: un servizio in crescita – Riprese e Montaggi Audio Video d...
LEN Learning Education Network
 
Arcadia o.n.l.u.s
Arcadia o.n.l.u.sArcadia o.n.l.u.s
Arcadia o.n.l.u.s
Elena Leoni
 
Corpo Mio Segreto - Offerte Card
Corpo Mio Segreto - Offerte CardCorpo Mio Segreto - Offerte Card
Corpo Mio Segreto - Offerte Card
Limoni Profumerie
 
Mattino dietrofront
Mattino dietrofrontMattino dietrofront
Mattino dietrofront
mimmoannunziata
 
Fitofenologia
FitofenologiaFitofenologia
Fitofenologia
alexebla
 
Sms social media support le 10 mosse vincenti applicate ai casi dei nostri cl...
Sms social media support le 10 mosse vincenti applicate ai casi dei nostri cl...Sms social media support le 10 mosse vincenti applicate ai casi dei nostri cl...
Sms social media support le 10 mosse vincenti applicate ai casi dei nostri cl...
LEN Learning Education Network
 
Finanziamentotramitedebito
FinanziamentotramitedebitoFinanziamentotramitedebito
Finanziamentotramitedebito
mondo formazione
 
Le promo di prezzo salveranno il retail?
Le promo di prezzo salveranno il retail?Le promo di prezzo salveranno il retail?
Le promo di prezzo salveranno il retail?
Largo Consumo
 
Adecco Assessment Sales Potential
Adecco Assessment Sales PotentialAdecco Assessment Sales Potential
Adecco Assessment Sales Potential
andreasimcic
 
Vendita on line effetti luce
Vendita on line effetti luceVendita on line effetti luce
Vendita on line effetti luce
audio-luci-store.it
 
Carta di credito o carta prepagata, quale portare in vacanza?
Carta di credito o carta prepagata, quale portare in vacanza?Carta di credito o carta prepagata, quale portare in vacanza?
Carta di credito o carta prepagata, quale portare in vacanza?
arinadrucioc
 
Offerte valide dal 17/03 al 3/04 su prodotti di make up, cosmetica e profumeria
Offerte valide dal 17/03 al 3/04 su prodotti di make up, cosmetica e profumeriaOfferte valide dal 17/03 al 3/04 su prodotti di make up, cosmetica e profumeria
Offerte valide dal 17/03 al 3/04 su prodotti di make up, cosmetica e profumeria
Limoni Profumerie
 
Depliant Pompe di Calore Seppelfricke SD ed.07.2013 - L'energia del futuro
Depliant Pompe di Calore Seppelfricke SD ed.07.2013 - L'energia del futuroDepliant Pompe di Calore Seppelfricke SD ed.07.2013 - L'energia del futuro
Depliant Pompe di Calore Seppelfricke SD ed.07.2013 - L'energia del futuro
Seppelfricke SD
 

Destaque (20)

MITUTOYO promo soluzioni di misura scad 30-06-14
MITUTOYO promo soluzioni di misura scad 30-06-14MITUTOYO promo soluzioni di misura scad 30-06-14
MITUTOYO promo soluzioni di misura scad 30-06-14
 
“Club di prodotto: insieme per crescere. Un modo per differenziarsi e posizio...
“Club di prodotto: insieme per crescere. Un modo per differenziarsi e posizio...“Club di prodotto: insieme per crescere. Un modo per differenziarsi e posizio...
“Club di prodotto: insieme per crescere. Un modo per differenziarsi e posizio...
 
El teclado de mi ordenador
El teclado de mi ordenadorEl teclado de mi ordenador
El teclado de mi ordenador
 
Tabelas1
Tabelas1Tabelas1
Tabelas1
 
Sinopses
SinopsesSinopses
Sinopses
 
Event VideoMaking: un servizio in crescita – Riprese e Montaggi Audio Video d...
Event VideoMaking: un servizio in crescita – Riprese e Montaggi Audio Video d...Event VideoMaking: un servizio in crescita – Riprese e Montaggi Audio Video d...
Event VideoMaking: un servizio in crescita – Riprese e Montaggi Audio Video d...
 
Arcadia o.n.l.u.s
Arcadia o.n.l.u.sArcadia o.n.l.u.s
Arcadia o.n.l.u.s
 
Mood: Lifestyle Contro
Mood: Lifestyle ControMood: Lifestyle Contro
Mood: Lifestyle Contro
 
Tir
TirTir
Tir
 
Corpo Mio Segreto - Offerte Card
Corpo Mio Segreto - Offerte CardCorpo Mio Segreto - Offerte Card
Corpo Mio Segreto - Offerte Card
 
Mattino dietrofront
Mattino dietrofrontMattino dietrofront
Mattino dietrofront
 
Fitofenologia
FitofenologiaFitofenologia
Fitofenologia
 
Sms social media support le 10 mosse vincenti applicate ai casi dei nostri cl...
Sms social media support le 10 mosse vincenti applicate ai casi dei nostri cl...Sms social media support le 10 mosse vincenti applicate ai casi dei nostri cl...
Sms social media support le 10 mosse vincenti applicate ai casi dei nostri cl...
 
Finanziamentotramitedebito
FinanziamentotramitedebitoFinanziamentotramitedebito
Finanziamentotramitedebito
 
Le promo di prezzo salveranno il retail?
Le promo di prezzo salveranno il retail?Le promo di prezzo salveranno il retail?
Le promo di prezzo salveranno il retail?
 
Adecco Assessment Sales Potential
Adecco Assessment Sales PotentialAdecco Assessment Sales Potential
Adecco Assessment Sales Potential
 
Vendita on line effetti luce
Vendita on line effetti luceVendita on line effetti luce
Vendita on line effetti luce
 
Carta di credito o carta prepagata, quale portare in vacanza?
Carta di credito o carta prepagata, quale portare in vacanza?Carta di credito o carta prepagata, quale portare in vacanza?
Carta di credito o carta prepagata, quale portare in vacanza?
 
Offerte valide dal 17/03 al 3/04 su prodotti di make up, cosmetica e profumeria
Offerte valide dal 17/03 al 3/04 su prodotti di make up, cosmetica e profumeriaOfferte valide dal 17/03 al 3/04 su prodotti di make up, cosmetica e profumeria
Offerte valide dal 17/03 al 3/04 su prodotti di make up, cosmetica e profumeria
 
Depliant Pompe di Calore Seppelfricke SD ed.07.2013 - L'energia del futuro
Depliant Pompe di Calore Seppelfricke SD ed.07.2013 - L'energia del futuroDepliant Pompe di Calore Seppelfricke SD ed.07.2013 - L'energia del futuro
Depliant Pompe di Calore Seppelfricke SD ed.07.2013 - L'energia del futuro
 

Semelhante a Adm5 contabilidade de_custos_teleaula_7_tema_8

Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Wandick Rocha de Aquino
 
Apostila custos
Apostila custosApostila custos
Apostila custos
custos contabil
 
Apostila custos conceitos financeiros
Apostila custos conceitos financeirosApostila custos conceitos financeiros
Apostila custos conceitos financeiros
zeramento contabil
 
Aula3unid2cco310 130128143739-phpapp01 (1)
Aula3unid2cco310 130128143739-phpapp01 (1)Aula3unid2cco310 130128143739-phpapp01 (1)
Aula3unid2cco310 130128143739-phpapp01 (1)
FABIO MORAES OLIVEIRA
 
Esquema básico da contabilidade de custos dpto
Esquema básico da contabilidade de custos dptoEsquema básico da contabilidade de custos dpto
Esquema básico da contabilidade de custos dpto
simuladocontabil
 
Aula1MtodosdeRateio_20221021154457.pdf
Aula1MtodosdeRateio_20221021154457.pdfAula1MtodosdeRateio_20221021154457.pdf
Aula1MtodosdeRateio_20221021154457.pdf
MislaineSouza4
 
Custos completo
Custos completoCustos completo
Custos completo
Leonardo Poth
 
Metodos de Custeio.ppt
Metodos de Custeio.pptMetodos de Custeio.ppt
Metodos de Custeio.ppt
AlineMorais185172
 
Resolução Caso 3 - Grupo Fênix
Resolução Caso 3 - Grupo FênixResolução Caso 3 - Grupo Fênix
Resolução Caso 3 - Grupo Fênix
FabrciodosSantosAlme1
 
Contabilidade de custos
Contabilidade de custosContabilidade de custos
Gestão Integrada de Custos Prof. Fábio Gallo Garcia
Gestão Integrada de Custos Prof. Fábio Gallo GarciaGestão Integrada de Custos Prof. Fábio Gallo Garcia
Gestão Integrada de Custos Prof. Fábio Gallo Garcia
AntonioCarlosMarques20
 
Custos
CustosCustos
Time-Driven Activity-Based Costing (TDABC)
Time-Driven Activity-Based Costing (TDABC)Time-Driven Activity-Based Costing (TDABC)
Time-Driven Activity-Based Costing (TDABC)
Miguel Guimaraes
 
Contabilidade gerencial
Contabilidade gerencialContabilidade gerencial
Contabilidade gerencial
simuladocontabil
 
Cco aula15 custos
Cco aula15 custosCco aula15 custos
Cco aula15 custos
albumina
 
Aula 1 Custos e Gestão Financeira
Aula 1 Custos e Gestão FinanceiraAula 1 Custos e Gestão Financeira
Aula 1 Custos e Gestão Financeira
AlexandreCruzNicolas
 
Conceitos e classificacoes de custos
Conceitos e classificacoes de custosConceitos e classificacoes de custos
Conceitos e classificacoes de custos
Universidade Pedagogica
 
Calculando.o.preço.para.arquitetos
Calculando.o.preço.para.arquitetosCalculando.o.preço.para.arquitetos
Calculando.o.preço.para.arquitetos
Marcelo Fraguas
 
Aula03 calcula
Aula03 calculaAula03 calcula
Aula03 calcula
razonetecontabil
 
Contabilidade de Custo EADUSP.pdf
Contabilidade de Custo EADUSP.pdfContabilidade de Custo EADUSP.pdf
Contabilidade de Custo EADUSP.pdf
LuizCarlosdeAndrade
 

Semelhante a Adm5 contabilidade de_custos_teleaula_7_tema_8 (20)

Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
 
Apostila custos
Apostila custosApostila custos
Apostila custos
 
Apostila custos conceitos financeiros
Apostila custos conceitos financeirosApostila custos conceitos financeiros
Apostila custos conceitos financeiros
 
Aula3unid2cco310 130128143739-phpapp01 (1)
Aula3unid2cco310 130128143739-phpapp01 (1)Aula3unid2cco310 130128143739-phpapp01 (1)
Aula3unid2cco310 130128143739-phpapp01 (1)
 
Esquema básico da contabilidade de custos dpto
Esquema básico da contabilidade de custos dptoEsquema básico da contabilidade de custos dpto
Esquema básico da contabilidade de custos dpto
 
Aula1MtodosdeRateio_20221021154457.pdf
Aula1MtodosdeRateio_20221021154457.pdfAula1MtodosdeRateio_20221021154457.pdf
Aula1MtodosdeRateio_20221021154457.pdf
 
Custos completo
Custos completoCustos completo
Custos completo
 
Metodos de Custeio.ppt
Metodos de Custeio.pptMetodos de Custeio.ppt
Metodos de Custeio.ppt
 
Resolução Caso 3 - Grupo Fênix
Resolução Caso 3 - Grupo FênixResolução Caso 3 - Grupo Fênix
Resolução Caso 3 - Grupo Fênix
 
Contabilidade de custos
Contabilidade de custosContabilidade de custos
Contabilidade de custos
 
Gestão Integrada de Custos Prof. Fábio Gallo Garcia
Gestão Integrada de Custos Prof. Fábio Gallo GarciaGestão Integrada de Custos Prof. Fábio Gallo Garcia
Gestão Integrada de Custos Prof. Fábio Gallo Garcia
 
Custos
CustosCustos
Custos
 
Time-Driven Activity-Based Costing (TDABC)
Time-Driven Activity-Based Costing (TDABC)Time-Driven Activity-Based Costing (TDABC)
Time-Driven Activity-Based Costing (TDABC)
 
Contabilidade gerencial
Contabilidade gerencialContabilidade gerencial
Contabilidade gerencial
 
Cco aula15 custos
Cco aula15 custosCco aula15 custos
Cco aula15 custos
 
Aula 1 Custos e Gestão Financeira
Aula 1 Custos e Gestão FinanceiraAula 1 Custos e Gestão Financeira
Aula 1 Custos e Gestão Financeira
 
Conceitos e classificacoes de custos
Conceitos e classificacoes de custosConceitos e classificacoes de custos
Conceitos e classificacoes de custos
 
Calculando.o.preço.para.arquitetos
Calculando.o.preço.para.arquitetosCalculando.o.preço.para.arquitetos
Calculando.o.preço.para.arquitetos
 
Aula03 calcula
Aula03 calculaAula03 calcula
Aula03 calcula
 
Contabilidade de Custo EADUSP.pdf
Contabilidade de Custo EADUSP.pdfContabilidade de Custo EADUSP.pdf
Contabilidade de Custo EADUSP.pdf
 

Adm5 contabilidade de_custos_teleaula_7_tema_8

  • 1. 28/05/2013 1 Profa. Ma. Rozana Carvalho Pereira Contabilidade de Custos Tema 8: Custos Operacionais Objetivos • Entender o processo de contabilização. • Conhecer o método de custeio por absorção. • Compreender o que se entende por Departamentalização. • Entender os Gastos Gerais de Fabricação (GGF), também chamados de Custos Indiretos de Fabricação (CIF). O Que é Contabilização? Vamos lembrar alguns conceitos importantes: Resposta: Ação de contabilizar; de escriturar.
  • 2. 28/05/2013 2 Para Wernke (2004, p. 11 e 12), gasto é um termo usado para: “Definir as transações financeiras nas quais a empresa utiliza recursos ou assume uma dívida, em troca da obtenção de algum bem ou serviço. É um conceito abrangente e pode englobar os demais itens. Por exemplo: um gasto poder ser relacionado a algum investimento (caso em que será contabilizado no ativo da empresa) ou a alguma forma de consumo (como custo ou despesa, quando será registrado em conta de resultado)”. Wernke (2004, p. 11 e 12), define os investimentos como: “Gastos que irão beneficiar a empresa em períodos futuros. Enquadram-se nessa categoria, por exemplo, as aquisições de ativos, como estoques e máquinas. Nesses casos, por ocasião da compra, a empresa desembolsa recursos, visando a um retorno futuro sob a forma de produtos fabricados”. Para Refletirmos... Conhecer bem os valores dos recursos aplicados na empresa, ser capaz de elaborar projeções, compreender qual é o real valor do lucro, qual é o valor exato da geração operacional de caixa, ter conhecimento de quais recursos estão envolvidos na atividade empresarial, saber tomar uma decisão entre descontinuar certo produto ou lançar um novo, todas essas são atividades de domínio de poucos profissionais.
  • 3. 28/05/2013 3 Assim... Uma das melhores maneiras de possuir todos os números na mão é, além de ter uma boa administração empresarial, adotar um bom sistema de gestão de custos adaptado ao seu tipo de negócio. • Os sistemas de acumulação dos custos sob encomenda e em série são diferentes, logo o processo de contabilização também trilha caminhos específicos. • Assim, deve-se trabalhar com a contabilização de cada um dos métodos de forma distinta. Contabilização no Sistema de Acumulação dos Custos na Produção em Série Matéria-prima Mão de obra Energia Custos indiretos Total Alfa 50.000 40.000 20.000 39.000 149.000 Beta 75.000 35.000 25.000 58.500 193.500 Gama 90.000 25.000 35.000 70.200 220.200 Delta 35.000 60.000 25.000 27.300 147.300 Total 250.000 160.000 105.000 195.000 710.000 Esses dados são lançados nos razonetes e posteriormente lançados no Balanço Patrimonial
  • 4. 28/05/2013 4 10 Método de Custeio O método de Custeio nada mais é que a utilização de uma forma de atribuir custos a produtos por meio de procedimentos para se atingir determinado resultado, que poderá ser diferente se for utilizado outro método de custeio. Como os custos diretos ou variáveis são alocados aos produtos, as empresas recorrem a um método mais adequado para a alocação dos custos indiretos ou fixos aos produtos. 11 Os Métodos de Custeio Mais Conhecidos e Utilizados pelas Empresas • Custeio por absorção. • ABC (Activity-Based Costing ou custeio baseado em atividades). • Custeio variável ou direto. • Custeio-padrão. 12 Custeio por Absorção • Esta forma de custeio tem como finalidade a apropriação de todos os custos de produção, sendo fixos ou variáveis à produção do período. • O custeio por absorção é o único aceito pela legislação do imposto de renda e pela auditoria externa, pois obedece aos princípios da competência e da realização da receita.
  • 5. 28/05/2013 5 Dividindo os Indiretos ... • Segundo o Custeio por Absorção, é preciso alocar todos os custos aos produtos – inclusive os indiretos. • Rateio: divisão dos gastos indiretos e alocação aos produtos ou serviços É Possível Usar… • Diferentes bases de rateio. • Lei estabelece o custeio por absorção, que exige o rateio. • Porém, não diz como fazer esse rateio! 15 Procedimentos de Apuração 1) Separação de custos e despesas. 2) Apropriação dos custos diretos aos produtos. 3) Rateio dos custos indiretos aos produtos. 4) Apuração dos custos da produção acabada.
  • 6. 28/05/2013 6 16 A Indústria Potencial S.A fabrica produtos Alfa, Beta e Delta e deseja conhecer os custos de seus produtos por meio do custeio por absorção: • Comissão de vendedores R$ 80.000 • Salários da fábrica R$ 120.000 • Matéria-prima consumida R$ 350.000 • Salários da Administração R$ 90.000 • Depreciação da fábrica R$ 60.000 • Seguros da fábrica R$ 10.000 • Despesas financeiras R$ 50.000 • Honorários da diretoria R$ 40.000 • Materiais diversos – fábrica R$ 15.000 • Energia elétrica – fábrica R$ 85.000 • Manutenção – fábrica R$ 70.000 • Despesas de entrega R$ 45.000 • Correios, telefone R$ 5.000 • Material de consumo – escritório R$ 5.000 • Total de gastos R$ 1025.000 17 1º) Passo: Separação entre custos e despesas • Custo de Produção Salários da fábrica 120.000 Matéria-prima consumida 350.000 Depreciação da fábrica 60.000 Seguros da fábrica 10.000 Materiais diversos – fábrica 15.000 Energia elétrica – fábrica 85.000 Manutenção – fábrica 70.000 TOTAL 710.000 Os custos da produção serão transferidos ao produto. 18 As despesas serão descarregadas na DRE • Despesas Administrativas Salários da Administração 90.000 Honorários da diretoria 40.000 Correios, telefone 5.000 Material de consumo 5.000 TOTAL 140.000 Despesas Administrativas Comissões de vendedores - R$ 80.000 Despesas de entrega - R$ 45.000 Total - R$125.000 Despesas Financeiras...................R$ 50.000
  • 7. 28/05/2013 7 19 Importante • As despesas que não entraram no custo da produção, as quais totalizam R$ 315.000, serão descarregadas diretamente no resultado do período sem serem alocadas aos produtos. 2º) Passo: Apropriação dos Custos Diretos ao Produto • Matéria-prima, mão de obra e energia elétrica. • O primeiro custo é a matéria-prima, e o consumo é obtido por meio de fichas técnicas que apontam a retirada do almoxarifado para a utilização nos produtos, determinando o consumo por produto, como segue: 21 Ficha Técnica: Matéria-prima Produto Alfa 75.000 Produto Beta 135.000 Produto Delta 140.000 Total da MP 350.000
  • 8. 28/05/2013 8 22 • No tocante à mão de obra, há parte como custo direto e parte como custo indireto (sendo o total de salários da fábrica o valor de 120.000,00). Para se chegar ao total de custo direto e indireto, é necessário um sistema de apontamento de quais foram os operários que trabalharam em cada produto no mês e por quanto tempo. 23 Assim, tem-se: Mão de obra Indireta 30.000,00 Direta Produto A 22.000,00 Produto B 47.000,00 Produto D 21.000,00 Total de mão de obra direta 90.000,00 Total custo direto e indireto 120.000,00 24 • A energia elétrica também tem parte de custo direto e parte de custo indireto. • A divisão foi possível em virtude de a empresa manter um sistema de medição de consumo (medidores nas máquinas). • Observe o controle da empresa:
  • 9. 28/05/2013 9 25 Assim tem-se: Energia elétrica Indireta 40.000,00 Direta Produto A 18.000,00 Produto B 20.000,00 Produto D 7.000,00 Total de energia elétrica - custo direto 45.000,00 Total - custo direto e indireto 85.000,00 26 2º) Passo: Apropriação dos Custos Diretos aos Produtos Custos Diretos Custo Indiretos TOTAL Custos Prod. Alfa Prod. Beta Prod. Delta Matéria-prima 75.000 135.000 140.000 350.000 Mão de obra 22.000 47.000 21.000 30.000 120.000 Energia elétrica 18.000 20.000 7.000 40.000 85.000 Depreciação 60.000 60.000 Seguros 10.000 10.000 Materiais dvs 15.000 15.000 Manutenção 70.000 70.000 Total 115.00 0 202.000 168.000 225.000 710.000 27 No resumo dos custos de produção, nota-se que o total de R$ 485.000 são diretos e já estão alocados aos produtos. Verifica-se também que R$ 225.000 ainda precisam ser transferidos aos produtos. Essa transferência será demonstrada na etapa seguinte:
  • 10. 28/05/2013 10 28 3º) Passo: Rateio dos Custos Indiretos aos Produtos Produtos Custos Diretos Custos Indiretos R$ % R$ % Produto Alfa 115.000 23,71 53.350 23,71 Produto Beta 202.000 41,65 93.710 41,65 Produto Delta 168.000 34,64 77.940 34,64 Total 485.000 100 225.000 100 29 Ficando... Custos Diretos Custos Indiretos R$ R$ Total Produto Alfa 115.000 53.350 168.350 Produto Beta 202.000 93.710 295.000 Produto Delta 168.000 77.940 245.940 Total 485.000 225.000 710.000 • Explique o método de custeio por absorção:
  • 11. 28/05/2013 11 31 Departamentalização • O conceito de departamentalização corresponde ao de que a fábrica deve ser dividida em segmentos que denominam departamentos, ou seja, é a estrutura formal representada pelo organograma da empresa. • O departamento constitui uma unidade mínima administrativa, sendo na maioria das vezes formado por homens e máquinas, onde sempre existe um responsável. Nesses departamentos são debitados todos os custos de produção neles incorridos. 32 Os departamentos são classificados em dois grupos: • Departamento Produtivo – Corresponde a prensas, corte, usinagem, moagem, perfuração, acabamento, pintura etc. • Departamento de Serviços – prestam serviço ao departamento produtivo (adm. geral da fábrica, manutenção, almoxarifado, expedição, controle de qualidade, limpeza.) Efetua algum tipo de Modificação no produto a) departamento produtivo e b) departamento de serviços. 33 Objetivo da Departamentalização • Possibilitar melhor controle dos custos. • Determinar os custos dos produtos com maior precisão.
  • 12. 28/05/2013 12 34 Procedimentos para Apuração do Custo com a Departamentalização 1) Identificar os custos indiretos que podem ser apropriados diretamente aos departamentos. 2) Identificar e ratear os custos comuns da fábrica entre os departamentos. 3) Transferir os custos dos departamentos de serviços para os departamentos de produção mediante algum critério de rateio. 4) Após alocar todos os custos aos departamentos de produção, eles devem ser transferidos aos produtos mediante algum critério de rateio. 35 Alguns Critérios de Rateio: Custo indiretos de fabricação ou indiretos em relação aos departamentos Critério de rateio para transferir os CIFs para os departamentos Iluminação da fábrica Área ocupada, número de pontos de luz ou lâmpadas Energia elétrica Quilowatt-hora consumido Mão de obra indireta Horas trabalhadas, número de funcionários Gastos com a fábrica como aluguel, depreciação, seguros e material de limpeza Área ocupada Material Indireto Área ocupada Manutenção das máquinas Horas-máquina trabalhadas 36 A Cia Ararauna está dividida em dois departamentos de serviços e dois departamentos produtivos. Tendo, assim, cinco setores: gerência geral, manutenção, almoxarifado, corte e prensa. Durante o mês apresentou os seguintes CIFs: CIFs Valores MOD 7.000 Materiais Indiretos 2.000 Aluguel da fábrica 6.000 Seguro da fábrica 1.000 Material de limpeza 1.000 Total 17.000
  • 13. 28/05/2013 13 37 A empresa identificou os seguintes custos indiretos, mas que são considerados diretos em relação aos departamentos. CIFs Gerência Geral Manutenção Almoxarifado Corte Prensa Total Mão de obra indireta 1.800 2.000 1.200 1.000 1.000 7.000 Material indireto 800 600 400 200 2.000 38 Ratear os custos comuns da fábrica entre os departamentos. CIFs Gerência Geral Manutenção Almoxa- rifado Corte Prensa Total Aluguel 660 820 1.440 1.480 1.600 6.000 Seguro 100 100 140 360 300 1.000 Mat. De Limpeza 100 100 100 300 400 1.000 39 Alocaremos os custos com base nas seguintes premissas: Departamentos Horas Trabalhadas % Almoxarifado 200 20 Corte 500 50 Prensa 300 30 Total 1.000 100 75% no corte e 25% na prensa 1) Os custos da gerência geral serão transferidos para os demais setores na ordem de 25% para cada um. 2) O departamento de Manutenção terá os custos rateados com base nas horas de serviços prestados em cada departamento. 3) O Almoxarifado terá seus custos rateados com base no consumo de matéria-prima.
  • 14. 28/05/2013 14 40 Distribuição: CIFs Gerência Geral Manutenção Almoxa- rifado Corte Prensa Total MOI 1.800 2.000 1.200 1.000 1.000 7.000 Mat. Indi. 800 600 400 200 2000 Aluguel 660 820 1.440 1.480 1.600 6.000 Seguro 100 100 140 360 300 1.000 Mat.Limp. 100 100 100 300 400 1.000 Total 2.660 3.820 3.480 3.540 3.500 17.000 Rateio Gerencia (2.660) 665 665 665 665 - Soma - 4.485 4.145 4.205 4.165 17.000 Rateio Manut. - (4.485) 897 2.242,50 1.345,5 - Soma - - 5.042 6.447,50 5.510,5 17.000 Rateio Almox. - - (5.042) 3.781,50 1.260,5 - Soma - - - 10.229, 6.771,0 17.000 41 A companhia Ararauna possui dois produtos: o antigo e o inovado. Assim, os departamentos de produção terão seus custos rateados em função do número de horas trabalhadas em cada departamento, como segue: Produtos Corte %Total Prensa %Total Antigo 200h 33,33 100h 25,00 Inovado 400h 66,67 300h 75,00 Total 600h 100 400h 100 O total de horas trabalhadas nos dois setores totaliza 1.000. Sendo 60% para corte e 40% para prensa. 42 Logo o CIFs ou GGF (Gastos Gerais de Fabricação) aos produtos são: Produtos Corte Prensa Total de CIF por produto Antigo 3.400,00 (20%) 1.700,00 (10%) 5.100,00 Inovado 6.800,00 (40%) 5.100,00 (30%) 11.900,00 Total 10.200 6.800,00 17.000