SlideShare uma empresa Scribd logo
ABORTO
Tipos
– O aborto geralmente é dividido em dois tipos, aborto espontâneo e aborto
  induzido. Outras classificações também são usadas, de acordo com o tempo
  de        gestação,       por       exemplo.Aborto       espontâneoAborto
  espontâneo, involuntário ou casual, é a expulsão não intencional de um
  embrião ou feto antes de 20-22 semanas de idade gestacional. Uma gravidez
  que termina antes de 37 semanas de idade gestacional que resulta em um
  recém-nascido vivo é conhecida como parto prematuro ou pré-termo.
  Quando um feto morre no interior do útero após a viabilidade, ou durante o
  parto, geralmente é chamado de natimorto.A causa mais comum de aborto
  espontâneo durante o primeiro trimestre são as anomalias cromossômicas
  do feto/embrião, que contabilizam pelo menos 50% das perdas gestacionais
  precoces. Outras causas incluem doenças vasculares (como o lúpus
  eritematoso             sistêmico),          diabetes,          problemas
  hormonais, infecções, anomalias uterinas e trauma acidental ou intencional.
  A idade materna avançada e a história prévia de abortos espontâneos são os
  dois fatores mais associados com um risco maior de aborto espontâneo.
Quanto ao tempo de duração da
              gestação:


•  Aborto subclÍnico: abortamento que
 acontece antes de quatro semanas de
 gestação
• Aborto precoce: entre quatro e doze
 semanas
• Aborto tardio: após doze semanas
Câncer da mama
       Hipótese de câncer causado pelo
                    aborto

• Hipótese de câncer causado pelo abortoHá uma hipótese de
  relação causal entre o aborto induzido e o risco de
  desenvolvimento de câncer de mama.A teoria é que no início da
  gravidez, o nível de estrogénio aumenta, levando ao crescimento
  das células mamárias necessário à futura fase de lactação. A
  hipótese de relação positiva entre câncer de mama e aborto
  sustenta que se a gravidez é interrompida antes da completa
  diferenciação celular, então existirão relativamente mais células
  indiferenciadas vulneráveis à contracção da doença.Esta hipótese,
  não é bem aceita pelo consenso científico de estudos de
  associações e entidades ligadas ao câncer,[28][29][30] mas tem
  alguns defensores como o dr. Joel Brind.
“Em 8 semanas, já tem 3cm”

    do
Eliminação ou expulsão fetal (indução
        do trabalho de parto)
  • Consiste em forçar prematuramente o trabalho de
    parto com o uso do análogo de prostaglandina
    misoprostol. Pode-se A eliminação ou expulsão fetal
    geralmente é reservada para gestações com mais de
    doze associar o uso de ocitocina ou injeção no líquido
    amniótico de soluções hipertônicas com solução salina
    ou ureia.Após a expulsão fetal, pode ser necessária a
    realização de curetagem.
CRUELDADE, OU CRIME
Outros métodos De Aborto
• No passado diversas ervas já foram consideradas
  portadoras de propriedades abortivas, e foram
  usadas na medicina popular.[71] No entanto, o
  uso de ervas com a intenção abortiva pode
  causar diversos efeitos adversos graves e até
  mesmo letais, tanto para a mãe quanto para o
  feto, e não é recomendado pelos médicos.[72]O
  aborto às vezes é tentado através de trauma no
  abdômen. O grau da força, se intensa, pode
  causar diversas lesões internas graves sem
  necessariamente induzir com sucesso a perda
  fetal
Infelizmente isso acontece
Consequências positivas
• Em um estudo polêmico de Steven Levitt da
  Universidade de Chicago e John Donohue da
  Universidade Yale associa a legalização do
  aborto com a baixa da taxa de criminalidade na
  cidade de Nova Iorque e através dos Estados
  Unidos. Tal estudo apresenta, com base em
  dados de diversas cidades norte-americanas e
  com significância estatística, o possível efeito da
  redução dos índices de criminalidade onde o
  aborto    é    legal.    Ainda      segundo      os
  autores, estudos no Canadá e na Austrália
  apontariam na mesma direção.
Consequências negativas
• Como consequências negativas da legalização do
  aborto na sociedade, apontam-se, entre outras:
  a banalização de sua prática, a disseminação da
  eugenia,     a    submissão      a    interesses
  mercadológicos de grupos médicos e empresas
  farmacológicas, a diminuição da população, o
  controle    demográfico      internacional,    a
  desvalorização generalizada da vida, o aumento
  de casos de síndromes pós-aborto, e,
  indiretamente, o aumento do número de casos
  de DSTs (doenças sexualmente transmissíveis)
Pense duas vezes antes de cometer
           esse crime
Aborto
Aborto
Aborto
Alunos: Jean, Miguel, Roberto.
série: 1° ano
Turma: D
Profª: Alessandra Arcos
Escola: E.E.E.F.M. Irmã Maria Celeste

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aborto: questões éticas
Aborto: questões éticasAborto: questões éticas
Aborto: questões éticas
Samuel Benjamin
 
Aborto panfleto
Aborto   panfletoAborto   panfleto
Aborto panfleto
Insinuante
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
Nokas Silva
 
aborto
 aborto aborto
Direitos Humanos - O Aborto - Grupo4
Direitos Humanos - O Aborto - Grupo4Direitos Humanos - O Aborto - Grupo4
Direitos Humanos - O Aborto - Grupo4
marleneves
 
Aborto no brasil
Aborto no brasilAborto no brasil
Aborto no brasil
-
 
Atuação do Psicólogo da Saúde em Reprodução Humana Assistida
Atuação do Psicólogo da Saúde em Reprodução Humana AssistidaAtuação do Psicólogo da Saúde em Reprodução Humana Assistida
Atuação do Psicólogo da Saúde em Reprodução Humana Assistida
Ana Larissa Perissini
 
Dinâmica Ovariana
Dinâmica OvarianaDinâmica Ovariana
Aborto
AbortoAborto
Aborto
Adila Trubat
 
Restrição de Crescimento Intrauterino - Beatriz Vargas
Restrição de Crescimento Intrauterino - Beatriz VargasRestrição de Crescimento Intrauterino - Beatriz Vargas
Restrição de Crescimento Intrauterino - Beatriz Vargas
fetalufpr
 
Aborto
Aborto Aborto
Aborto
SonynhaRegis
 
Apresentacao legislacao em enfermagem 1
Apresentacao legislacao em enfermagem 1Apresentacao legislacao em enfermagem 1
Apresentacao legislacao em enfermagem 1
Rosimeire Areias
 
Aborto
AbortoAborto
Ensaio
EnsaioEnsaio
Ng7-Aborto
Ng7-AbortoNg7-Aborto
Ng7-Aborto
AT
 
Aborto
   Aborto   Aborto
Legalização do aborto observatório (1)
Legalização do aborto   observatório (1)Legalização do aborto   observatório (1)
Legalização do aborto observatório (1)
jadertheophilo
 
A Infertilidade Humana
A Infertilidade HumanaA Infertilidade Humana
A Infertilidade Humana
Michele Pó
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
egmichele
 
Aborto ronaldo
Aborto ronaldoAborto ronaldo
Aborto ronaldo
Tatyana Rodrigues
 

Mais procurados (20)

Aborto: questões éticas
Aborto: questões éticasAborto: questões éticas
Aborto: questões éticas
 
Aborto panfleto
Aborto   panfletoAborto   panfleto
Aborto panfleto
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
aborto
 aborto aborto
aborto
 
Direitos Humanos - O Aborto - Grupo4
Direitos Humanos - O Aborto - Grupo4Direitos Humanos - O Aborto - Grupo4
Direitos Humanos - O Aborto - Grupo4
 
Aborto no brasil
Aborto no brasilAborto no brasil
Aborto no brasil
 
Atuação do Psicólogo da Saúde em Reprodução Humana Assistida
Atuação do Psicólogo da Saúde em Reprodução Humana AssistidaAtuação do Psicólogo da Saúde em Reprodução Humana Assistida
Atuação do Psicólogo da Saúde em Reprodução Humana Assistida
 
Dinâmica Ovariana
Dinâmica OvarianaDinâmica Ovariana
Dinâmica Ovariana
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Restrição de Crescimento Intrauterino - Beatriz Vargas
Restrição de Crescimento Intrauterino - Beatriz VargasRestrição de Crescimento Intrauterino - Beatriz Vargas
Restrição de Crescimento Intrauterino - Beatriz Vargas
 
Aborto
Aborto Aborto
Aborto
 
Apresentacao legislacao em enfermagem 1
Apresentacao legislacao em enfermagem 1Apresentacao legislacao em enfermagem 1
Apresentacao legislacao em enfermagem 1
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Ensaio
EnsaioEnsaio
Ensaio
 
Ng7-Aborto
Ng7-AbortoNg7-Aborto
Ng7-Aborto
 
Aborto
   Aborto   Aborto
Aborto
 
Legalização do aborto observatório (1)
Legalização do aborto   observatório (1)Legalização do aborto   observatório (1)
Legalização do aborto observatório (1)
 
A Infertilidade Humana
A Infertilidade HumanaA Infertilidade Humana
A Infertilidade Humana
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Aborto ronaldo
Aborto ronaldoAborto ronaldo
Aborto ronaldo
 

Semelhante a Aborto

Aborto
AbortoAborto
Aborto
CriseGreg
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto ronaldo
Aborto ronaldoAborto ronaldo
Aborto ronaldo
Yaneh Viana
 
Técnicas de Reprodução Assistida 12 ano
Técnicas de Reprodução Assistida 12 anoTécnicas de Reprodução Assistida 12 ano
Técnicas de Reprodução Assistida 12 ano
Diana Carvalho
 
Douglas e leo
Douglas e leoDouglas e leo
Douglas e leo
lurocha63
 
enf 7- aula 2.pptx, mulher, saude... asi
enf 7- aula 2.pptx, mulher, saude... asienf 7- aula 2.pptx, mulher, saude... asi
enf 7- aula 2.pptx, mulher, saude... asi
JhivagoOliveira
 
Seminário aborto
Seminário abortoSeminário aborto
Seminário aborto
Sônia Régis
 
A epidemia do parto cesáreo
A epidemia do parto cesáreoA epidemia do parto cesáreo
A epidemia do parto cesáreo
adrianomedico
 
Genética na Escola
Genética na EscolaGenética na Escola
Genética na Escola
Marcos Gabriel Ferreira Menezes
 
Fundamentação teórica: Abortamento
Fundamentação teórica: AbortamentoFundamentação teórica: Abortamento
Fundamentação teórica: Abortamento
Patrícia Prates
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
CriseGreg
 
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomarGravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
Luana Ortencio
 
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomarGravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
febrasgo
 
Saúde da mulher - Cuidados com a saúde feminina
Saúde da mulher - Cuidados com a saúde femininaSaúde da mulher - Cuidados com a saúde feminina
Saúde da mulher - Cuidados com a saúde feminina
Anderson Silva
 
Gravidez e parto
Gravidez e partoGravidez e parto
Gravidez e parto
Alessandra Vieira da Silva
 
Gravidez na adolescência catarina
Gravidez na adolescência catarinaGravidez na adolescência catarina
Gravidez na adolescência catarina
catycatesmy
 
Gravidez na adolescência catarina
Gravidez na adolescência catarinaGravidez na adolescência catarina
Gravidez na adolescência catarina
catycatesmy
 
trabalholauren-abortoversao2007-101013122213-phpapp02.pptx
trabalholauren-abortoversao2007-101013122213-phpapp02.pptxtrabalholauren-abortoversao2007-101013122213-phpapp02.pptx
trabalholauren-abortoversao2007-101013122213-phpapp02.pptx
pamelacastro71
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
CriseGreg
 
Tuv12 pag 41_47_atualizacao
Tuv12 pag 41_47_atualizacaoTuv12 pag 41_47_atualizacao
Tuv12 pag 41_47_atualizacao
sandra.pereira
 

Semelhante a Aborto (20)

Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Aborto ronaldo
Aborto ronaldoAborto ronaldo
Aborto ronaldo
 
Técnicas de Reprodução Assistida 12 ano
Técnicas de Reprodução Assistida 12 anoTécnicas de Reprodução Assistida 12 ano
Técnicas de Reprodução Assistida 12 ano
 
Douglas e leo
Douglas e leoDouglas e leo
Douglas e leo
 
enf 7- aula 2.pptx, mulher, saude... asi
enf 7- aula 2.pptx, mulher, saude... asienf 7- aula 2.pptx, mulher, saude... asi
enf 7- aula 2.pptx, mulher, saude... asi
 
Seminário aborto
Seminário abortoSeminário aborto
Seminário aborto
 
A epidemia do parto cesáreo
A epidemia do parto cesáreoA epidemia do parto cesáreo
A epidemia do parto cesáreo
 
Genética na Escola
Genética na EscolaGenética na Escola
Genética na Escola
 
Fundamentação teórica: Abortamento
Fundamentação teórica: AbortamentoFundamentação teórica: Abortamento
Fundamentação teórica: Abortamento
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomarGravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
 
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomarGravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
 
Saúde da mulher - Cuidados com a saúde feminina
Saúde da mulher - Cuidados com a saúde femininaSaúde da mulher - Cuidados com a saúde feminina
Saúde da mulher - Cuidados com a saúde feminina
 
Gravidez e parto
Gravidez e partoGravidez e parto
Gravidez e parto
 
Gravidez na adolescência catarina
Gravidez na adolescência catarinaGravidez na adolescência catarina
Gravidez na adolescência catarina
 
Gravidez na adolescência catarina
Gravidez na adolescência catarinaGravidez na adolescência catarina
Gravidez na adolescência catarina
 
trabalholauren-abortoversao2007-101013122213-phpapp02.pptx
trabalholauren-abortoversao2007-101013122213-phpapp02.pptxtrabalholauren-abortoversao2007-101013122213-phpapp02.pptx
trabalholauren-abortoversao2007-101013122213-phpapp02.pptx
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Tuv12 pag 41_47_atualizacao
Tuv12 pag 41_47_atualizacaoTuv12 pag 41_47_atualizacao
Tuv12 pag 41_47_atualizacao
 

Último

Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
Sandra Pratas
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 

Último (20)

Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 

Aborto

  • 2. Tipos – O aborto geralmente é dividido em dois tipos, aborto espontâneo e aborto induzido. Outras classificações também são usadas, de acordo com o tempo de gestação, por exemplo.Aborto espontâneoAborto espontâneo, involuntário ou casual, é a expulsão não intencional de um embrião ou feto antes de 20-22 semanas de idade gestacional. Uma gravidez que termina antes de 37 semanas de idade gestacional que resulta em um recém-nascido vivo é conhecida como parto prematuro ou pré-termo. Quando um feto morre no interior do útero após a viabilidade, ou durante o parto, geralmente é chamado de natimorto.A causa mais comum de aborto espontâneo durante o primeiro trimestre são as anomalias cromossômicas do feto/embrião, que contabilizam pelo menos 50% das perdas gestacionais precoces. Outras causas incluem doenças vasculares (como o lúpus eritematoso sistêmico), diabetes, problemas hormonais, infecções, anomalias uterinas e trauma acidental ou intencional. A idade materna avançada e a história prévia de abortos espontâneos são os dois fatores mais associados com um risco maior de aborto espontâneo.
  • 3. Quanto ao tempo de duração da gestação: • Aborto subclÍnico: abortamento que acontece antes de quatro semanas de gestação • Aborto precoce: entre quatro e doze semanas • Aborto tardio: após doze semanas
  • 4. Câncer da mama Hipótese de câncer causado pelo aborto • Hipótese de câncer causado pelo abortoHá uma hipótese de relação causal entre o aborto induzido e o risco de desenvolvimento de câncer de mama.A teoria é que no início da gravidez, o nível de estrogénio aumenta, levando ao crescimento das células mamárias necessário à futura fase de lactação. A hipótese de relação positiva entre câncer de mama e aborto sustenta que se a gravidez é interrompida antes da completa diferenciação celular, então existirão relativamente mais células indiferenciadas vulneráveis à contracção da doença.Esta hipótese, não é bem aceita pelo consenso científico de estudos de associações e entidades ligadas ao câncer,[28][29][30] mas tem alguns defensores como o dr. Joel Brind.
  • 5. “Em 8 semanas, já tem 3cm” do
  • 6. Eliminação ou expulsão fetal (indução do trabalho de parto) • Consiste em forçar prematuramente o trabalho de parto com o uso do análogo de prostaglandina misoprostol. Pode-se A eliminação ou expulsão fetal geralmente é reservada para gestações com mais de doze associar o uso de ocitocina ou injeção no líquido amniótico de soluções hipertônicas com solução salina ou ureia.Após a expulsão fetal, pode ser necessária a realização de curetagem.
  • 8. Outros métodos De Aborto • No passado diversas ervas já foram consideradas portadoras de propriedades abortivas, e foram usadas na medicina popular.[71] No entanto, o uso de ervas com a intenção abortiva pode causar diversos efeitos adversos graves e até mesmo letais, tanto para a mãe quanto para o feto, e não é recomendado pelos médicos.[72]O aborto às vezes é tentado através de trauma no abdômen. O grau da força, se intensa, pode causar diversas lesões internas graves sem necessariamente induzir com sucesso a perda fetal
  • 10. Consequências positivas • Em um estudo polêmico de Steven Levitt da Universidade de Chicago e John Donohue da Universidade Yale associa a legalização do aborto com a baixa da taxa de criminalidade na cidade de Nova Iorque e através dos Estados Unidos. Tal estudo apresenta, com base em dados de diversas cidades norte-americanas e com significância estatística, o possível efeito da redução dos índices de criminalidade onde o aborto é legal. Ainda segundo os autores, estudos no Canadá e na Austrália apontariam na mesma direção.
  • 11. Consequências negativas • Como consequências negativas da legalização do aborto na sociedade, apontam-se, entre outras: a banalização de sua prática, a disseminação da eugenia, a submissão a interesses mercadológicos de grupos médicos e empresas farmacológicas, a diminuição da população, o controle demográfico internacional, a desvalorização generalizada da vida, o aumento de casos de síndromes pós-aborto, e, indiretamente, o aumento do número de casos de DSTs (doenças sexualmente transmissíveis)
  • 12. Pense duas vezes antes de cometer esse crime
  • 16. Alunos: Jean, Miguel, Roberto. série: 1° ano Turma: D Profª: Alessandra Arcos Escola: E.E.E.F.M. Irmã Maria Celeste