SlideShare uma empresa Scribd logo
A música maranhense
 Podíamos contar a nossa história através das poesias escritas
por nossos compositores,musicos,nossos interpretes. Quão
belo é você poder ser embalado por sons cuja letra da música
retrata sua cidade, a sua morada, seu berço sagrado, a sua
história.
O maranhão em cartaz
 A música popular moderna produzida no Maranhão a partir da
incorporação de símbolos e elementos da cultura popular pela
música de compositores maranhenses, em meados da década
de 1970, e sua posterior aproximação com as ferramentas da
indústria cultural no contexto político do Maranhão. A
gravação do LP Bandeira de Aço, de Papete, em 1978, reunindo
composições de Cesar Teixeira, Josias Sobrinho, Sérgio Habibe
(e Ronaldo Mota) garante grande visibilidade à então nascente
música popular e passa a provocar maior aceitação da
sociedade dessa nova estética musical e das manifestações da
cultura popular. As análises contidas no presente trabalho
fundamentam-se teoricamente em Thompson e Geertz,
principalmente, e procuram analisar também a expansão do
fenômeno a partir da rádio Mirante FM, na década de 1980, e a
relação dessa produção com a indústria cultural e política.
O surgimento da música
Adelino nascimento Dona Tetê
Alcione Flávia Bittencourt
Aline de lima Gláucia Rosane
Ana Paula Albuquerque Irene portela
Antenor bogéa João do vale
Antônio vieira Júlio nascimento
Catulo da paixão Lairton e seu teclados
Cecilia leite Ray Douglas
Claudio Fontana Tom Cleber
Adelmar brasil correia Zé de riba
Dilu melo Zeca baleiro
categoria: cantores do maranhão
Alcione
Alcione Dias Nazareth nasceu em
São Luís do Maranhão no dia 21 de
novembro de 1947. O nome de
batismo foi ideia do pai, inspirado na
personagem Alcione, a protagonista
do romance espírita Renúncia,
psicografado por Chico Xavier. Ela é
quarta dos nove irmãos:
 Desde pequena, graças ao pai policial e integrante da banda
de sua corporação, João Carlos Dias Nazareth, inserida no
meio musical maranhense, Alcione fez sua primeira
apresentação já aos doze anos. O pai foi mestre da banda da
Polícia Militar do Maranhão e professor de música. Além disso,
foi compositor e eterno apaixonado pelo bumba-meu-boi,
folguedo típico da capital maranhense. Foi ele quem lhe
ensinou, ainda cedo, a tocar diversos instrumentos de sopro,
como o trompete e clarinete
 Sua primeira apresentação profissional foi aos 12 anos, na
Orquestra Jazz Guarani, regida por seu pai. Certa noite, o
crooner da orquestra ficou rouco, sendo substituído pela
menina. Na ocasião, cantou com sucesso a canção Pombinha
Branca e o fado Ai, Mouraria.
 Universal Music
 A Voz do Samba (1975)
 Morte de Um Poeta (1976)
 Pra Que Chorar (1977)
 Alerta Geral (1978)
 Gostoso Veneno (1979)
 E Vamos à Luta (1980)
 Alcione (1981)
 Dez Anos Depois (1982)
Discografia
Tom Cleber
Informação geral
Nome completo: Antônio Cleber Lima
de Carvalho
Nascimento: 23 de maio de 1969 (45
anos)
Origem :São João dos Patos, MA
Nacionalidade: brasileiro
Gênero(s) MPB
Ocupações: Cantor, compositor
Instrumento(s): Violão
 Antônio Cleber Lima de Carvalho (São João dos Patos, 23 de
maio de 1969), mais conhecido como Tom Cleber, é um cantor
e compositor brasileiro.
 Em 2009, para comemorar os 15 anos de carreira, lançou o CD e
DVD, "Tom Cleber: 15 Anos". O álbum foi gravado em São Luís,
Maranhão, e traz como estilo acústico de regravações como
"Esqueça", "Caça e Caçador", "Tocando em Frente", "Custe o
Que Custar", "Cinderela", "Fogo e Paixão", além do novo
sucesso "Saudade".
 Em 2012, lançou em Teresina, Piauí, o CD que traz
interpretações do cantor Roberto Carlos, intitulado "Tom
Cleber canta Roberto Carlos".
 Já fez sucesso com as músicas como "Indecisão", "Diz
Coração", entre outros.
Zeca Baleiro
Nome completo: José Ribamar
Coelho Santos
Nascimento :11 de abril de 1966 (48
anos)
Origem: Arari, Maranhão
País :Brasil
Gênero(s): Samba, mpb, pop, pop
rock, rock
Instrumento(s): Voz, violão, guitarra
Período em atividade: 1997 -
atualmente
Gravadora(s) :MZA, Universal Music,
Abril Music
 O nome José de Ribamar é uma homenagem a São José de
Ribamar, santo dos maranhenses. O apelido - Baleiro - vem do
fato de gostar muito de doces. Tanto que, quando cursava
faculdade costumava ter sempre balas para consumir entre as
aulas. É o que pode ser percebido nas próprias palavras do Zeca:
"Sempre fui um grande consumidor de doces, balas e toda sorte
de guloseimas. Quando ingressei na universidade, entre uma
aula e outra, saboreava minhas balas. Quando alguém desejava
comer uma, vinha até mim. Daí para começarem a me chamar de
baleiro foi um passo. Confesso que a princípio aquilo não soava
bem aos meus ouvidos." Antes de dedicar-se exclusivamente à
música, chegou, inclusive, a abrir uma loja de balas, tortas e
doces caseiros.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Historia da musica
Historia da musica Historia da musica
Historia da musica
Shinnayder
 
Musica brasileira
Musica brasileiraMusica brasileira
Musica brasileira
VIVIAN TROMBINI
 
Dança
DançaDança
Arte Barroca no Brasil
Arte Barroca no BrasilArte Barroca no Brasil
Arte Barroca no Brasil
Andrea Dressler
 
História do Teatro
História do TeatroHistória do Teatro
História do Teatro
Experiências Português
 
O que é arte?!
O que é arte?!O que é arte?!
O que é arte?!
Mary Lopes
 
Arte Indígena Brasileira
Arte Indígena BrasileiraArte Indígena Brasileira
Arte Indígena Brasileira
Andrea Dressler
 
Linha do Tempo - História da Arte
Linha do Tempo - História da ArteLinha do Tempo - História da Arte
Linha do Tempo - História da Arte
Jesrayne Nascimento
 
Teatro para iniciantes.
Teatro para iniciantes. Teatro para iniciantes.
Teatro para iniciantes.
Gerald Bourguignon
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Arte colonial brasileira
Arte colonial brasileiraArte colonial brasileira
Arte colonial brasileira
CEF16
 
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEA
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEADANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEA
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEA
VIVIAN TROMBINI
 
Cultura Afro Brasileira
Cultura Afro   BrasileiraCultura Afro   Brasileira
Cultura Afro Brasileira
martinsramon
 
O que é a arte
O que é a arteO que é a arte
O que é a arte
Ana Barreiros
 
Barroco no Brasil
Barroco no BrasilBarroco no Brasil
Barroco no Brasil
Diego Barcelar
 
História da Música no Brasil
História da Música no BrasilHistória da Música no Brasil
História da Música no Brasil
Leonardo Brum
 
Apostila ensino médio danca
Apostila ensino médio dancaApostila ensino médio danca
Apostila ensino médio danca
Reginaldo Pazinatto
 
Apostila de educação musical 8º ano ensino fundamental
Apostila de educação musical   8º ano ensino fundamentalApostila de educação musical   8º ano ensino fundamental
Apostila de educação musical 8º ano ensino fundamental
Partitura de Banda
 
História da Música Brasileira
História da Música BrasileiraHistória da Música Brasileira
História da Música Brasileira
Carlos Zaranza
 
Musica Popular Brasileira
Musica Popular BrasileiraMusica Popular Brasileira
Musica Popular Brasileira
creaty
 

Mais procurados (20)

Historia da musica
Historia da musica Historia da musica
Historia da musica
 
Musica brasileira
Musica brasileiraMusica brasileira
Musica brasileira
 
Dança
DançaDança
Dança
 
Arte Barroca no Brasil
Arte Barroca no BrasilArte Barroca no Brasil
Arte Barroca no Brasil
 
História do Teatro
História do TeatroHistória do Teatro
História do Teatro
 
O que é arte?!
O que é arte?!O que é arte?!
O que é arte?!
 
Arte Indígena Brasileira
Arte Indígena BrasileiraArte Indígena Brasileira
Arte Indígena Brasileira
 
Linha do Tempo - História da Arte
Linha do Tempo - História da ArteLinha do Tempo - História da Arte
Linha do Tempo - História da Arte
 
Teatro para iniciantes.
Teatro para iniciantes. Teatro para iniciantes.
Teatro para iniciantes.
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
 
Arte colonial brasileira
Arte colonial brasileiraArte colonial brasileira
Arte colonial brasileira
 
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEA
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEADANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEA
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEA
 
Cultura Afro Brasileira
Cultura Afro   BrasileiraCultura Afro   Brasileira
Cultura Afro Brasileira
 
O que é a arte
O que é a arteO que é a arte
O que é a arte
 
Barroco no Brasil
Barroco no BrasilBarroco no Brasil
Barroco no Brasil
 
História da Música no Brasil
História da Música no BrasilHistória da Música no Brasil
História da Música no Brasil
 
Apostila ensino médio danca
Apostila ensino médio dancaApostila ensino médio danca
Apostila ensino médio danca
 
Apostila de educação musical 8º ano ensino fundamental
Apostila de educação musical   8º ano ensino fundamentalApostila de educação musical   8º ano ensino fundamental
Apostila de educação musical 8º ano ensino fundamental
 
História da Música Brasileira
História da Música BrasileiraHistória da Música Brasileira
História da Música Brasileira
 
Musica Popular Brasileira
Musica Popular BrasileiraMusica Popular Brasileira
Musica Popular Brasileira
 

Semelhante a A música maranhense

SAMBA- TURMA 3003
SAMBA- TURMA 3003SAMBA- TURMA 3003
SAMBA- TURMA 3003
portomariana
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
Junior Ribeiro
 
o samba
o sambao samba
Compositores Famosos da MPB [4]
Compositores Famosos da MPB [4]Compositores Famosos da MPB [4]
Compositores Famosos da MPB [4]
momengtonoticia
 
A Bossa Dançante do Sambalanço - Tárik de Souza
A Bossa Dançante do Sambalanço - Tárik de SouzaA Bossa Dançante do Sambalanço - Tárik de Souza
A Bossa Dançante do Sambalanço - Tárik de Souza
alfeuRIO
 
30.1990
30.199030.1990
Samba
SambaSamba
A minha musica brasileira
A minha musica brasileiraA minha musica brasileira
A minha musica brasileira
Francisco Nascimento
 
Mpb
MpbMpb
B ossa nova
B ossa novaB ossa nova
B ossa nova
telodkaslk
 
6.ernestonazarethanacletomedeiros
6.ernestonazarethanacletomedeiros6.ernestonazarethanacletomedeiros
6.ernestonazarethanacletomedeiros
Claudio Sant Ana
 
Produção musical uma época de ouro da mpb jr sarsano e banda
Produção musical uma época de ouro da mpb   jr sarsano e bandaProdução musical uma época de ouro da mpb   jr sarsano e banda
Produção musical uma época de ouro da mpb jr sarsano e banda
+ Aloisio Magalhães
 
20.baiao
20.baiao20.baiao
Roteiro de estudo ARTE - Ensino Fundamental
Roteiro de estudo ARTE - Ensino FundamentalRoteiro de estudo ARTE - Ensino Fundamental
Roteiro de estudo ARTE - Ensino Fundamental
VALDOMIRO PEREIRA DE PEREIRA DE SOUZA JUNIOR
 
Samba Da La Ela
Samba Da La ElaSamba Da La Ela
Samba Da La Ela
Tânia Mara
 
Sertanejo.pptx
Sertanejo.pptxSertanejo.pptx
Sertanejo.pptx
JooMiguel487833
 
TRABALHANDO GÊNEROS MUSICAIS 6º ANO.docx
TRABALHANDO GÊNEROS MUSICAIS 6º ANO.docxTRABALHANDO GÊNEROS MUSICAIS 6º ANO.docx
TRABALHANDO GÊNEROS MUSICAIS 6º ANO.docx
ssuserb5a19b
 
Cronos rock-pop-mpb
Cronos rock-pop-mpbCronos rock-pop-mpb
Cronos rock-pop-mpb
Medusa Fabula
 
Cronos rock
Cronos rockCronos rock
Cronos rock
Elvis Live
 
Ludalvo
LudalvoLudalvo
Ludalvo
ludalvo
 

Semelhante a A música maranhense (20)

SAMBA- TURMA 3003
SAMBA- TURMA 3003SAMBA- TURMA 3003
SAMBA- TURMA 3003
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
o samba
o sambao samba
o samba
 
Compositores Famosos da MPB [4]
Compositores Famosos da MPB [4]Compositores Famosos da MPB [4]
Compositores Famosos da MPB [4]
 
A Bossa Dançante do Sambalanço - Tárik de Souza
A Bossa Dançante do Sambalanço - Tárik de SouzaA Bossa Dançante do Sambalanço - Tárik de Souza
A Bossa Dançante do Sambalanço - Tárik de Souza
 
30.1990
30.199030.1990
30.1990
 
Samba
SambaSamba
Samba
 
A minha musica brasileira
A minha musica brasileiraA minha musica brasileira
A minha musica brasileira
 
Mpb
MpbMpb
Mpb
 
B ossa nova
B ossa novaB ossa nova
B ossa nova
 
6.ernestonazarethanacletomedeiros
6.ernestonazarethanacletomedeiros6.ernestonazarethanacletomedeiros
6.ernestonazarethanacletomedeiros
 
Produção musical uma época de ouro da mpb jr sarsano e banda
Produção musical uma época de ouro da mpb   jr sarsano e bandaProdução musical uma época de ouro da mpb   jr sarsano e banda
Produção musical uma época de ouro da mpb jr sarsano e banda
 
20.baiao
20.baiao20.baiao
20.baiao
 
Roteiro de estudo ARTE - Ensino Fundamental
Roteiro de estudo ARTE - Ensino FundamentalRoteiro de estudo ARTE - Ensino Fundamental
Roteiro de estudo ARTE - Ensino Fundamental
 
Samba Da La Ela
Samba Da La ElaSamba Da La Ela
Samba Da La Ela
 
Sertanejo.pptx
Sertanejo.pptxSertanejo.pptx
Sertanejo.pptx
 
TRABALHANDO GÊNEROS MUSICAIS 6º ANO.docx
TRABALHANDO GÊNEROS MUSICAIS 6º ANO.docxTRABALHANDO GÊNEROS MUSICAIS 6º ANO.docx
TRABALHANDO GÊNEROS MUSICAIS 6º ANO.docx
 
Cronos rock-pop-mpb
Cronos rock-pop-mpbCronos rock-pop-mpb
Cronos rock-pop-mpb
 
Cronos rock
Cronos rockCronos rock
Cronos rock
 
Ludalvo
LudalvoLudalvo
Ludalvo
 

Mais de Fernando Moreira

A europa moderna
A europa modernaA europa moderna
A europa moderna
Fernando Moreira
 
Agropecuaria no brasil
Agropecuaria no brasilAgropecuaria no brasil
Agropecuaria no brasil
Fernando Moreira
 
Narciso
NarcisoNarciso
Energias
EnergiasEnergias
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
Fernando Moreira
 
Romantismo no brasil
Romantismo no brasilRomantismo no brasil
Romantismo no brasil
Fernando Moreira
 
HQs
HQsHQs
Função referencial
Função referencialFunção referencial
Função referencial
Fernando Moreira
 
Aparelho urogenital das aves
Aparelho urogenital das avesAparelho urogenital das aves
Aparelho urogenital das aves
Fernando Moreira
 
Islamismo
IslamismoIslamismo
Islamismo
Fernando Moreira
 
O sistema urinário
O sistema urinárioO sistema urinário
O sistema urinário
Fernando Moreira
 
Sistema circulatorio
Sistema circulatorioSistema circulatorio
Sistema circulatorio
Fernando Moreira
 
A nessecidades social de infraestrutura
A nessecidades social de infraestruturaA nessecidades social de infraestrutura
A nessecidades social de infraestrutura
Fernando Moreira
 
Drogas
DrogasDrogas
Ferro e ouro
Ferro e ouroFerro e ouro
Ferro e ouro
Fernando Moreira
 
Claudio manuel da costa
Claudio manuel da costaClaudio manuel da costa
Claudio manuel da costa
Fernando Moreira
 
Teologias
TeologiasTeologias
Teologias
Fernando Moreira
 
Jiu jitsu
Jiu jitsuJiu jitsu
Jiu jitsu
Fernando Moreira
 
Biomas brasileiros
Biomas brasileirosBiomas brasileiros
Biomas brasileiros
Fernando Moreira
 
Quimica
QuimicaQuimica

Mais de Fernando Moreira (20)

A europa moderna
A europa modernaA europa moderna
A europa moderna
 
Agropecuaria no brasil
Agropecuaria no brasilAgropecuaria no brasil
Agropecuaria no brasil
 
Narciso
NarcisoNarciso
Narciso
 
Energias
EnergiasEnergias
Energias
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Romantismo no brasil
Romantismo no brasilRomantismo no brasil
Romantismo no brasil
 
HQs
HQsHQs
HQs
 
Função referencial
Função referencialFunção referencial
Função referencial
 
Aparelho urogenital das aves
Aparelho urogenital das avesAparelho urogenital das aves
Aparelho urogenital das aves
 
Islamismo
IslamismoIslamismo
Islamismo
 
O sistema urinário
O sistema urinárioO sistema urinário
O sistema urinário
 
Sistema circulatorio
Sistema circulatorioSistema circulatorio
Sistema circulatorio
 
A nessecidades social de infraestrutura
A nessecidades social de infraestruturaA nessecidades social de infraestrutura
A nessecidades social de infraestrutura
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Ferro e ouro
Ferro e ouroFerro e ouro
Ferro e ouro
 
Claudio manuel da costa
Claudio manuel da costaClaudio manuel da costa
Claudio manuel da costa
 
Teologias
TeologiasTeologias
Teologias
 
Jiu jitsu
Jiu jitsuJiu jitsu
Jiu jitsu
 
Biomas brasileiros
Biomas brasileirosBiomas brasileiros
Biomas brasileiros
 
Quimica
QuimicaQuimica
Quimica
 

Último

-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 

Último (20)

-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 

A música maranhense

  • 2.  Podíamos contar a nossa história através das poesias escritas por nossos compositores,musicos,nossos interpretes. Quão belo é você poder ser embalado por sons cuja letra da música retrata sua cidade, a sua morada, seu berço sagrado, a sua história. O maranhão em cartaz
  • 3.  A música popular moderna produzida no Maranhão a partir da incorporação de símbolos e elementos da cultura popular pela música de compositores maranhenses, em meados da década de 1970, e sua posterior aproximação com as ferramentas da indústria cultural no contexto político do Maranhão. A gravação do LP Bandeira de Aço, de Papete, em 1978, reunindo composições de Cesar Teixeira, Josias Sobrinho, Sérgio Habibe (e Ronaldo Mota) garante grande visibilidade à então nascente música popular e passa a provocar maior aceitação da sociedade dessa nova estética musical e das manifestações da cultura popular. As análises contidas no presente trabalho fundamentam-se teoricamente em Thompson e Geertz, principalmente, e procuram analisar também a expansão do fenômeno a partir da rádio Mirante FM, na década de 1980, e a relação dessa produção com a indústria cultural e política. O surgimento da música
  • 4. Adelino nascimento Dona Tetê Alcione Flávia Bittencourt Aline de lima Gláucia Rosane Ana Paula Albuquerque Irene portela Antenor bogéa João do vale Antônio vieira Júlio nascimento Catulo da paixão Lairton e seu teclados Cecilia leite Ray Douglas Claudio Fontana Tom Cleber Adelmar brasil correia Zé de riba Dilu melo Zeca baleiro categoria: cantores do maranhão
  • 5. Alcione Alcione Dias Nazareth nasceu em São Luís do Maranhão no dia 21 de novembro de 1947. O nome de batismo foi ideia do pai, inspirado na personagem Alcione, a protagonista do romance espírita Renúncia, psicografado por Chico Xavier. Ela é quarta dos nove irmãos:
  • 6.  Desde pequena, graças ao pai policial e integrante da banda de sua corporação, João Carlos Dias Nazareth, inserida no meio musical maranhense, Alcione fez sua primeira apresentação já aos doze anos. O pai foi mestre da banda da Polícia Militar do Maranhão e professor de música. Além disso, foi compositor e eterno apaixonado pelo bumba-meu-boi, folguedo típico da capital maranhense. Foi ele quem lhe ensinou, ainda cedo, a tocar diversos instrumentos de sopro, como o trompete e clarinete  Sua primeira apresentação profissional foi aos 12 anos, na Orquestra Jazz Guarani, regida por seu pai. Certa noite, o crooner da orquestra ficou rouco, sendo substituído pela menina. Na ocasião, cantou com sucesso a canção Pombinha Branca e o fado Ai, Mouraria.
  • 7.  Universal Music  A Voz do Samba (1975)  Morte de Um Poeta (1976)  Pra Que Chorar (1977)  Alerta Geral (1978)  Gostoso Veneno (1979)  E Vamos à Luta (1980)  Alcione (1981)  Dez Anos Depois (1982) Discografia
  • 8. Tom Cleber Informação geral Nome completo: Antônio Cleber Lima de Carvalho Nascimento: 23 de maio de 1969 (45 anos) Origem :São João dos Patos, MA Nacionalidade: brasileiro Gênero(s) MPB Ocupações: Cantor, compositor Instrumento(s): Violão
  • 9.  Antônio Cleber Lima de Carvalho (São João dos Patos, 23 de maio de 1969), mais conhecido como Tom Cleber, é um cantor e compositor brasileiro.  Em 2009, para comemorar os 15 anos de carreira, lançou o CD e DVD, "Tom Cleber: 15 Anos". O álbum foi gravado em São Luís, Maranhão, e traz como estilo acústico de regravações como "Esqueça", "Caça e Caçador", "Tocando em Frente", "Custe o Que Custar", "Cinderela", "Fogo e Paixão", além do novo sucesso "Saudade".  Em 2012, lançou em Teresina, Piauí, o CD que traz interpretações do cantor Roberto Carlos, intitulado "Tom Cleber canta Roberto Carlos".  Já fez sucesso com as músicas como "Indecisão", "Diz Coração", entre outros.
  • 10. Zeca Baleiro Nome completo: José Ribamar Coelho Santos Nascimento :11 de abril de 1966 (48 anos) Origem: Arari, Maranhão País :Brasil Gênero(s): Samba, mpb, pop, pop rock, rock Instrumento(s): Voz, violão, guitarra Período em atividade: 1997 - atualmente Gravadora(s) :MZA, Universal Music, Abril Music
  • 11.  O nome José de Ribamar é uma homenagem a São José de Ribamar, santo dos maranhenses. O apelido - Baleiro - vem do fato de gostar muito de doces. Tanto que, quando cursava faculdade costumava ter sempre balas para consumir entre as aulas. É o que pode ser percebido nas próprias palavras do Zeca: "Sempre fui um grande consumidor de doces, balas e toda sorte de guloseimas. Quando ingressei na universidade, entre uma aula e outra, saboreava minhas balas. Quando alguém desejava comer uma, vinha até mim. Daí para começarem a me chamar de baleiro foi um passo. Confesso que a princípio aquilo não soava bem aos meus ouvidos." Antes de dedicar-se exclusivamente à música, chegou, inclusive, a abrir uma loja de balas, tortas e doces caseiros.