SlideShare uma empresa Scribd logo
A JANELA DE JOHARI


              A Janela de Johari e seus Quadrantes (áreas)


É um modelo conceitual ou perspectivo para uma visão do relacionamento
interpessoal. Com os quatro quadrantes de uma janela pode-se ver como as
pessoas se relacionam em grupos.
A dinâmica do relacionamento interpessoal faz esses quadrantes se moverem
(aumentando e diminuindo) principalmente após respostas aos estímulos
(feedback) que recebemos ao nos relacionarmos em grupo. Estes por sua vez,
nos ajudam a compreender uns aos outros.

Os quadrantes, sendo observados em termos de coluna e barras, podem
diferenciar-nos no grupo.
A primeira coluna contém aquilo que sabemos ao nosso respeito.
A segunda coluna contém aquilo que não sabemos a nosso respeito.
A primeira barra contém o que os outros conhecem a nosso respeito.
A segunda barra contém aquilo que os outros desconhecem ao nosso respeito.

Estes quadrantes, sendo observados particularmente, são definidos como área
cega e/ou mancha cega, arena, fachada e desconhecida. (Essas nominações
variam ).


                       Área            Mancha
                       Livre           Cega


                     Fachada ou Desconhecid
                     Área Oculta    a
Tipos de Quadrantes

Arena ( área livre) é o primeiro quadrante, mostra o que é conhecido
de nós mesmos e dos outros.
Parte fundamental do relacionamento pois é o que somos capazes de
mostrar conscientemente. Ela se abre à medida que a confiança e a
verdade aumentam. Informações pessoais são compartilhadas. É a
troca livre e aberta de informações.
Exemplo: Quando se conversa com um amigo sobre algo particular,
um desabafo relatando fatos. O aumento dessa arena é considerável,
pois há sinceridade.

Mancha cega (ou área cega), representa o que não percebemos de
nós mesmos mas que os outros percebem. Parte que mostramos
inconscientemente.
Exemplo: Nossos tiques, verbalizações, estilos. O feedback para este
quadrante é essencial, pois só com eles podemos descobrir melhor
nossa mancha cega.

Fachada ( ou área oculta), é o que conhecemos de nós mesmos mas
não revelamos, é a nossa parte secreta. Desconhecido do grupo pois
ocultamos para evitar feedback que não gostaríamos de receber, ou
julgamentos que possamos receber ao revelarmos sentimentos,
reações, pensamentos. Mas, se não assumirmos certos riscos, nunca
descobriremos quais seriam as possíveis reações alheias.
Exemplo: Nossas habilidades natas, ou conhecimentos que
adquirimos e de certa forma ocultamos ou apenas usamos
disciplinadamente. Isso pode caracterizar o egoísmo quando
queremos controlar ou manipular os outros. Geralmente os chefes
não revelam táticas e pensamentos por estratégia própria.

Desconhecido (ou ignorado), é a parte desconhecida de nós e dos
outros, nossa parte inconsciente. Esse quadrante é de nossas
motivações inconscientes, áreas inexploradas.
Exemplo: Nossas habilidades latentes e recursos por descobrir que
possam ser decorrência da primeira infância.

Considerações Finais

A Janela de Johari é dinâmica e sua movimentação é variada
principalmente a partir dos feedbacks.
Este por sua vez deve ser pedido nunca imposto. Deve ser oportuno
e adequado, nunca num momento de explosão. Requer uma
confirmação de sua interpretação pelo seu interlocutor. É importante
ter consciência de que muitas vezes transmitimos informações
(feedback) irrelevantes ou inadequados para as pessoas. Deve ser
aplicável e específico, não devemos “atirar coisas no ar” sem
especificar o que elas querem dizer. A neutralidade é muito
importante, devemos ser desprovidos de julgamentos ou
interpretações subjetivas. Os feedbacks não são somente compostos
pelo que se diz, mas também por entonação, postura etc.

A Janela de Johari pode ser usada para qualquer tipo de relação
interpessoal, principalmente em grupos. Quando as condições para o
feedback são respeitadas e bem usadas, a janela nos ajuda a
compreende os outros e principalmente a nós mesmos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
Pedro Godoy
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
psimais
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
Marcelrh2009
 
Rumo à psicologia positiva e à resiliência 3º parte
Rumo à psicologia positiva e à resiliência   3º parteRumo à psicologia positiva e à resiliência   3º parte
Rumo à psicologia positiva e à resiliência 3º parte
Sara Baptista
 
Percepções gestalt
Percepções gestaltPercepções gestalt
Percepções gestalt
arturramisio
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
Yara Nuñez
 
Sandra Godoi - BM06 7/8 semana
Sandra Godoi - BM06  7/8 semanaSandra Godoi - BM06  7/8 semana
Sandra Godoi - BM06 7/8 semana
Complexo Educacional FMU
 
gestão de comunicação
gestão de comunicaçãogestão de comunicação
gestão de comunicação
Sergio Padua
 
Oficina comunic (1)
Oficina comunic (1)Oficina comunic (1)
Oficina comunic (1)
Bonifacio Maquenengo
 
Apoio na redução de peso
Apoio na redução de pesoApoio na redução de peso
Apoio na redução de peso
Psicoterapia Para Todos
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
Fernanda Valencio
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
Micas Cullen
 
Assertividade resumido
Assertividade resumidoAssertividade resumido
Assertividade resumido
Rosana Corrêa
 
Gestao de conflitos.ppt
Gestao de conflitos.pptGestao de conflitos.ppt
Gestao de conflitos.ppt
Ftfmatta
 
Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina 2.2
Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina  2.2Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina  2.2
Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina 2.2
Gislene Isquierdo
 
Rit relaçoes interpessoais
Rit relaçoes interpessoaisRit relaçoes interpessoais
Rit relaçoes interpessoais
Paulo Ramos
 
Estilos comunicacionais
Estilos comunicacionaisEstilos comunicacionais
Estilos comunicacionais
Ana Fernandes
 
Aula 26 assertividade
Aula 26   assertividadeAula 26   assertividade
Aula 26 assertividade
Luiz Siles
 

Mais procurados (18)

Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Rumo à psicologia positiva e à resiliência 3º parte
Rumo à psicologia positiva e à resiliência   3º parteRumo à psicologia positiva e à resiliência   3º parte
Rumo à psicologia positiva e à resiliência 3º parte
 
Percepções gestalt
Percepções gestaltPercepções gestalt
Percepções gestalt
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Sandra Godoi - BM06 7/8 semana
Sandra Godoi - BM06  7/8 semanaSandra Godoi - BM06  7/8 semana
Sandra Godoi - BM06 7/8 semana
 
gestão de comunicação
gestão de comunicaçãogestão de comunicação
gestão de comunicação
 
Oficina comunic (1)
Oficina comunic (1)Oficina comunic (1)
Oficina comunic (1)
 
Apoio na redução de peso
Apoio na redução de pesoApoio na redução de peso
Apoio na redução de peso
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Assertividade resumido
Assertividade resumidoAssertividade resumido
Assertividade resumido
 
Gestao de conflitos.ppt
Gestao de conflitos.pptGestao de conflitos.ppt
Gestao de conflitos.ppt
 
Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina 2.2
Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina  2.2Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina  2.2
Desenvolvimento de Lideranças - Arquidiocese de Londrina 2.2
 
Rit relaçoes interpessoais
Rit relaçoes interpessoaisRit relaçoes interpessoais
Rit relaçoes interpessoais
 
Estilos comunicacionais
Estilos comunicacionaisEstilos comunicacionais
Estilos comunicacionais
 
Aula 26 assertividade
Aula 26   assertividadeAula 26   assertividade
Aula 26 assertividade
 

Destaque

Janela de johari
Janela de johariJanela de johari
Janela de johari
Naysa Taboada
 
Apresentação adm gestão de conflitos
Apresentação adm gestão de conflitosApresentação adm gestão de conflitos
Apresentação adm gestão de conflitos
Denisia Teixeira
 
Comunicacao e feedback
Comunicacao e feedbackComunicacao e feedback
Comunicacao e feedback
Claudia Hofart Guzzo
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
Fernando Pinheiro
 
Relações Interpessoais 4
Relações Interpessoais 4Relações Interpessoais 4
Relações Interpessoais 4
Jorge Barbosa
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
Renata Feol
 
Relacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoalRelacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoal
Leandro Lopes
 

Destaque (7)

Janela de johari
Janela de johariJanela de johari
Janela de johari
 
Apresentação adm gestão de conflitos
Apresentação adm gestão de conflitosApresentação adm gestão de conflitos
Apresentação adm gestão de conflitos
 
Comunicacao e feedback
Comunicacao e feedbackComunicacao e feedback
Comunicacao e feedback
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
 
Relações Interpessoais 4
Relações Interpessoais 4Relações Interpessoais 4
Relações Interpessoais 4
 
Relacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoalRelacionamento interpessoal
Relacionamento interpessoal
 
Relacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoalRelacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoal
 

Semelhante a A janela de johari

O cristão e o feedback
O cristão e o feedbackO cristão e o feedback
O cristão e o feedback
Daniel de Carvalho Luz
 
Negociação
NegociaçãoNegociação
Negociação
Andy Willians
 
Negociação
NegociaçãoNegociação
Negociação
Tatiana Vegi
 
13 razões pelas quais nos calamos em diferentes situações.docx
13 razões pelas quais nos calamos em diferentes situações.docx13 razões pelas quais nos calamos em diferentes situações.docx
13 razões pelas quais nos calamos em diferentes situações.docx
health84
 
E book autoconhecimento_ok-1
E book autoconhecimento_ok-1E book autoconhecimento_ok-1
E book autoconhecimento_ok-1
veraravagnani1
 
10 comunicação assertiva
10 comunicação assertiva10 comunicação assertiva
10 comunicação assertiva
António Revez
 
Relações Humanas no Trabalho - Sônia.pdf
Relações Humanas no Trabalho - Sônia.pdfRelações Humanas no Trabalho - Sônia.pdf
Relações Humanas no Trabalho - Sônia.pdf
KevinFontelles2
 
Relacionamento Interpessoal
Relacionamento Interpessoal Relacionamento Interpessoal
Relacionamento Interpessoal
Carmen Pinto
 
Osegredoparaserelacionarcompessoasdifceis 120527184553-phpapp01
Osegredoparaserelacionarcompessoasdifceis 120527184553-phpapp01Osegredoparaserelacionarcompessoasdifceis 120527184553-phpapp01
Osegredoparaserelacionarcompessoasdifceis 120527184553-phpapp01
Fernanda Freitas
 
O segredo para se relacionar com pessoas difíceis
O segredo para se relacionar com pessoas difíceisO segredo para se relacionar com pessoas difíceis
O segredo para se relacionar com pessoas difíceis
enfanhanguera
 
O segredo para se relacionar com pessoas difíceis
O segredo para se relacionar com pessoas difíceisO segredo para se relacionar com pessoas difíceis
O segredo para se relacionar com pessoas difíceis
enfanhanguera
 
RELAÇÕES INTERPESSOAIS.pdf
RELAÇÕES INTERPESSOAIS.pdfRELAÇÕES INTERPESSOAIS.pdf
RELAÇÕES INTERPESSOAIS.pdf
KellyCristianyRodrig
 
Rit relaçoes interpessoais
Rit relaçoes interpessoaisRit relaçoes interpessoais
Rit relaçoes interpessoais
Paulo Ramos
 
Comunicação assertiva
Comunicação assertivaComunicação assertiva
Comunicação assertiva
Marcos Soares Soares
 
Ansiedade social
Ansiedade socialAnsiedade social
Ansiedade social
Oficina Psicologia
 
O Método Stutz
O Método StutzO Método Stutz
O Método Stutz
Antonino Silva
 
Estagios da comunicacao e a pnl
Estagios da comunicacao e a pnlEstagios da comunicacao e a pnl
Estagios da comunicacao e a pnl
Marina Rosa
 
Habilidades com pessoas
Habilidades com pessoasHabilidades com pessoas
Habilidades com pessoas
Cursos Profissionalizantes
 
Tipos psicologicos teoria e vivencia
Tipos psicologicos   teoria e vivenciaTipos psicologicos   teoria e vivencia
Tipos psicologicos teoria e vivencia
Charles A. Resende
 
Tcc04deagosto2011
Tcc04deagosto2011Tcc04deagosto2011
Tcc04deagosto2011
Lucille Fanini
 

Semelhante a A janela de johari (20)

O cristão e o feedback
O cristão e o feedbackO cristão e o feedback
O cristão e o feedback
 
Negociação
NegociaçãoNegociação
Negociação
 
Negociação
NegociaçãoNegociação
Negociação
 
13 razões pelas quais nos calamos em diferentes situações.docx
13 razões pelas quais nos calamos em diferentes situações.docx13 razões pelas quais nos calamos em diferentes situações.docx
13 razões pelas quais nos calamos em diferentes situações.docx
 
E book autoconhecimento_ok-1
E book autoconhecimento_ok-1E book autoconhecimento_ok-1
E book autoconhecimento_ok-1
 
10 comunicação assertiva
10 comunicação assertiva10 comunicação assertiva
10 comunicação assertiva
 
Relações Humanas no Trabalho - Sônia.pdf
Relações Humanas no Trabalho - Sônia.pdfRelações Humanas no Trabalho - Sônia.pdf
Relações Humanas no Trabalho - Sônia.pdf
 
Relacionamento Interpessoal
Relacionamento Interpessoal Relacionamento Interpessoal
Relacionamento Interpessoal
 
Osegredoparaserelacionarcompessoasdifceis 120527184553-phpapp01
Osegredoparaserelacionarcompessoasdifceis 120527184553-phpapp01Osegredoparaserelacionarcompessoasdifceis 120527184553-phpapp01
Osegredoparaserelacionarcompessoasdifceis 120527184553-phpapp01
 
O segredo para se relacionar com pessoas difíceis
O segredo para se relacionar com pessoas difíceisO segredo para se relacionar com pessoas difíceis
O segredo para se relacionar com pessoas difíceis
 
O segredo para se relacionar com pessoas difíceis
O segredo para se relacionar com pessoas difíceisO segredo para se relacionar com pessoas difíceis
O segredo para se relacionar com pessoas difíceis
 
RELAÇÕES INTERPESSOAIS.pdf
RELAÇÕES INTERPESSOAIS.pdfRELAÇÕES INTERPESSOAIS.pdf
RELAÇÕES INTERPESSOAIS.pdf
 
Rit relaçoes interpessoais
Rit relaçoes interpessoaisRit relaçoes interpessoais
Rit relaçoes interpessoais
 
Comunicação assertiva
Comunicação assertivaComunicação assertiva
Comunicação assertiva
 
Ansiedade social
Ansiedade socialAnsiedade social
Ansiedade social
 
O Método Stutz
O Método StutzO Método Stutz
O Método Stutz
 
Estagios da comunicacao e a pnl
Estagios da comunicacao e a pnlEstagios da comunicacao e a pnl
Estagios da comunicacao e a pnl
 
Habilidades com pessoas
Habilidades com pessoasHabilidades com pessoas
Habilidades com pessoas
 
Tipos psicologicos teoria e vivencia
Tipos psicologicos   teoria e vivenciaTipos psicologicos   teoria e vivencia
Tipos psicologicos teoria e vivencia
 
Tcc04deagosto2011
Tcc04deagosto2011Tcc04deagosto2011
Tcc04deagosto2011
 

Mais de Cíntia Lopes

Treinamento transparências
Treinamento transparênciasTreinamento transparências
Treinamento transparências
Cíntia Lopes
 
Como escrever bem business writing
Como escrever bem business writingComo escrever bem business writing
Como escrever bem business writing
Cíntia Lopes
 
Dinamica da aeróbica cerebral
Dinamica da aeróbica cerebralDinamica da aeróbica cerebral
Dinamica da aeróbica cerebral
Cíntia Lopes
 
10 dicas para administrar bem o seu tempo 11 05
10 dicas para administrar bem o seu tempo 11 0510 dicas para administrar bem o seu tempo 11 05
10 dicas para administrar bem o seu tempo 11 05
Cíntia Lopes
 
A arte de resolver conflitos
A arte de resolver conflitosA arte de resolver conflitos
A arte de resolver conflitos
Cíntia Lopes
 
A cultura-da-convergencia-e-o-novo-papel-da-audiencia
A cultura-da-convergencia-e-o-novo-papel-da-audienciaA cultura-da-convergencia-e-o-novo-papel-da-audiencia
A cultura-da-convergencia-e-o-novo-papel-da-audiencia
Cíntia Lopes
 

Mais de Cíntia Lopes (6)

Treinamento transparências
Treinamento transparênciasTreinamento transparências
Treinamento transparências
 
Como escrever bem business writing
Como escrever bem business writingComo escrever bem business writing
Como escrever bem business writing
 
Dinamica da aeróbica cerebral
Dinamica da aeróbica cerebralDinamica da aeróbica cerebral
Dinamica da aeróbica cerebral
 
10 dicas para administrar bem o seu tempo 11 05
10 dicas para administrar bem o seu tempo 11 0510 dicas para administrar bem o seu tempo 11 05
10 dicas para administrar bem o seu tempo 11 05
 
A arte de resolver conflitos
A arte de resolver conflitosA arte de resolver conflitos
A arte de resolver conflitos
 
A cultura-da-convergencia-e-o-novo-papel-da-audiencia
A cultura-da-convergencia-e-o-novo-papel-da-audienciaA cultura-da-convergencia-e-o-novo-papel-da-audiencia
A cultura-da-convergencia-e-o-novo-papel-da-audiencia
 

A janela de johari

  • 1. A JANELA DE JOHARI A Janela de Johari e seus Quadrantes (áreas) É um modelo conceitual ou perspectivo para uma visão do relacionamento interpessoal. Com os quatro quadrantes de uma janela pode-se ver como as pessoas se relacionam em grupos. A dinâmica do relacionamento interpessoal faz esses quadrantes se moverem (aumentando e diminuindo) principalmente após respostas aos estímulos (feedback) que recebemos ao nos relacionarmos em grupo. Estes por sua vez, nos ajudam a compreender uns aos outros. Os quadrantes, sendo observados em termos de coluna e barras, podem diferenciar-nos no grupo. A primeira coluna contém aquilo que sabemos ao nosso respeito. A segunda coluna contém aquilo que não sabemos a nosso respeito. A primeira barra contém o que os outros conhecem a nosso respeito. A segunda barra contém aquilo que os outros desconhecem ao nosso respeito. Estes quadrantes, sendo observados particularmente, são definidos como área cega e/ou mancha cega, arena, fachada e desconhecida. (Essas nominações variam ). Área Mancha Livre Cega Fachada ou Desconhecid Área Oculta a
  • 2. Tipos de Quadrantes Arena ( área livre) é o primeiro quadrante, mostra o que é conhecido de nós mesmos e dos outros. Parte fundamental do relacionamento pois é o que somos capazes de mostrar conscientemente. Ela se abre à medida que a confiança e a verdade aumentam. Informações pessoais são compartilhadas. É a troca livre e aberta de informações. Exemplo: Quando se conversa com um amigo sobre algo particular, um desabafo relatando fatos. O aumento dessa arena é considerável, pois há sinceridade. Mancha cega (ou área cega), representa o que não percebemos de nós mesmos mas que os outros percebem. Parte que mostramos inconscientemente. Exemplo: Nossos tiques, verbalizações, estilos. O feedback para este quadrante é essencial, pois só com eles podemos descobrir melhor nossa mancha cega. Fachada ( ou área oculta), é o que conhecemos de nós mesmos mas não revelamos, é a nossa parte secreta. Desconhecido do grupo pois ocultamos para evitar feedback que não gostaríamos de receber, ou julgamentos que possamos receber ao revelarmos sentimentos, reações, pensamentos. Mas, se não assumirmos certos riscos, nunca descobriremos quais seriam as possíveis reações alheias. Exemplo: Nossas habilidades natas, ou conhecimentos que adquirimos e de certa forma ocultamos ou apenas usamos disciplinadamente. Isso pode caracterizar o egoísmo quando queremos controlar ou manipular os outros. Geralmente os chefes não revelam táticas e pensamentos por estratégia própria. Desconhecido (ou ignorado), é a parte desconhecida de nós e dos outros, nossa parte inconsciente. Esse quadrante é de nossas motivações inconscientes, áreas inexploradas.
  • 3. Exemplo: Nossas habilidades latentes e recursos por descobrir que possam ser decorrência da primeira infância. Considerações Finais A Janela de Johari é dinâmica e sua movimentação é variada principalmente a partir dos feedbacks. Este por sua vez deve ser pedido nunca imposto. Deve ser oportuno e adequado, nunca num momento de explosão. Requer uma confirmação de sua interpretação pelo seu interlocutor. É importante ter consciência de que muitas vezes transmitimos informações (feedback) irrelevantes ou inadequados para as pessoas. Deve ser aplicável e específico, não devemos “atirar coisas no ar” sem especificar o que elas querem dizer. A neutralidade é muito importante, devemos ser desprovidos de julgamentos ou interpretações subjetivas. Os feedbacks não são somente compostos pelo que se diz, mas também por entonação, postura etc. A Janela de Johari pode ser usada para qualquer tipo de relação interpessoal, principalmente em grupos. Quando as condições para o feedback são respeitadas e bem usadas, a janela nos ajuda a compreende os outros e principalmente a nós mesmos.