SlideShare uma empresa Scribd logo
TEXTO ÁUREO

“[...]

Porque

páscoa,

foi

Cristo,

nossa

sacrificado

nós” (1Co 5.7b).

Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP

por
VERDADE PRÁTICA

Cristo é o nosso Cordeiro Pascal.
Por meio do seu sacrifício
expiatório fomos libertos da
escravidão do pecado e da ira de
Deus.

Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Ex 12.1-11
1 - E falou o SENHOR a Moisés e a Arão na terra
do Egito, dizendo:
2 - Este mesmo mês vos será o princípio dos
meses; este vos será o primeiro dos meses do
ano.
3 - Falai a toda a congregação de Israel, dizendo:
Aos dez deste mês, tome cada um para si um
cordeiro, segundo as casas dos pais, um cordeiro
para cada casa.
4 - Mas, se a família for pequena para um cordeiro,
então, tome um só com seu vizinho perto de sua
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Ex 12.1-11
casa, conforme o número das almas; conforme o
comer de cada um, fareis a conta para o cordeiro.
5 - O cordeiro, ou cabrito, será sem mácula, um
macho de um ano, o qual tomareis das ovelhas ou
das cabras
6 - e o guardareis até ao décimo quarto dia deste
mês, e todo o ajuntamento da congregação de
Israel o sacrificará à tarde.
7 - E tomarão do sangue e pô-lo-ão em ambas as
ombreiras e na verga da porta, nas casas em que
o comerem.
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Ex 12.1-11
8 - E naquela noite comerão a carne assada no
fogo, com pães asmos; com ervas amargosas a
comerão.
9 - Não comereis dele nada cru, nem cozido em
água, senão assado ao fogo; a cabeça com os pés
e com a fressura.
10 - E nada dele deixareis até pela manhã; mas o
que dele ficar até pela manhã, queimareis no fogo.
11 - Assim, pois, o comereis: os vossos lombos
cingidos, os vossos sapatos nos pés, e o vosso
cajado na mão; e o comereis apressadamente;
esta é a Páscoa do SENHOR.
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP
PROPOSTA DA LIÇÃO
• Páscoa para os egípcios: juízo divino sobre eles;
• Páscoa para Israel: saída, passagem, liberdade;
• Páscoa para nós: passagem da morte para a vida;
• Pão sem fermento: não havia tempo, sinal de purificação;
• Ervas amargas: amarguras e aflições sentidas no Egito;
• Cordeiro: o sangue do cordeiro aponta para a CRUZ;
• Cristo, nossa páscoa: nossa alma anseia;
• Sangue de Cristo: salvação para todos (judeus e gentios);
• Santa Ceia: memorial da morte redentora de Cristo.
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP
INTRODUÇÃO
• O Egito respirou aliviado após a 9ª praga. Tinha mais!
• A noite mais estranha da humanidade. Gritos de pavor;
• O anjo do Senhor poupou somente a casa dos hebreus;
• Eles crerem nas palavras de Moisés e se prepararam;
• A Páscoa foi comemorada e o livramento foi real;
• A Páscoa é uma comemoração de caráter perpétuo.
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP
I – A PÁSCOA
1. PARA OS EGÍPCIOS.
• Juízo, prejuízo moral, material e espiritual;
• O gigante acordou tarde demais;
• Noite de pavor para os egípcios.
2. PARA ISRAEL.
• Saída, liberdade para uma vida vitoriosa e abundante;
• Deveriam aproveitar, antes que Faraó se arrependesse;
• Choro egípcio – alegria e esperança para os hebreus.
3. PARA NÓS.
• Estávamos destinados a experimentar a ira de Deus;
• Mas Cristo, morreu em nosso lugar e nos redimiu;
• Páscoa: passagem da morte para a vida de santidade.
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP
II – ELEMENTOS DA PÁSCOA
1. O PÃO.
• Deveria ser assado sem fermento, não havia tempo;
• Aquela seria a última refeição deles como escravos;
• Falta de fermento: purificação, libertação, nova vida.
2. AS ERVAS AMARGAS (ÊX 12.8).
• Simbolizavam toda a amargura e aflição da escravidão;
• 430 anos de opressão, dor e angústia;
• Tudo deveria ser esquecidos, deixado para trás.
3. O CORDEIRO (ÊX 12.3-7).
• Um cordeiro sem defeito (separado e guardado);
• No dia certo deveria ser imolado (3 ou 5 horas da tarde);
• O sangue do cordeiro seria o sinal da obediência.
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP
III – CRISTO, NOSSA PÁSCOA
1. JESUS, O PÃO DA VIDA (JO 6.35,48,51).
• Jesus, o Único que pode saciar a fome de nossa alma;
• Maná: único mecanismo de socorro (todos os dias);
• O maná apontava para Jesus. Nada pode substituí-lo.
2. O SANGUE DE CRISTO (1CO 5.7; RM 5.8,9).
• O sangue do cordeiro protegeu somente os hebreus;
• O sangue de Jesus proveu a salvação de todos;
• Cristo substituiu a humanidade desviada.
3. A SANTA CEIA.
• Santa Ceia: não pode ser objeto de encenação “global”;
• Um memorial da morte redentora de Cristo e um alerta;
• Que haja reverência, discernimento, temor e humildade.
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP
CONCLUSÃO
• Os hebreus não poderiam esquecer os feitos de Deus;
• Páscoa: descanso , festa e adoração pelo livramento;
• Páscoa é Cristo! Nos livrou da escravidão do pecado.
OBJETIVOS DA LIÇÃO
FORAM ALCANÇADOS?
1) A Páscoa não tem o mesmo significado para todos.
2) Elementos da Páscoa: pão, ervas amargas e cordeiro.
3) Jesus é a nossa Páscoa.
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP
Slide2
ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
Contato: ailtonsilva2000
@yahoo.com.br
@gmail.com
.blogspot.com
Facebook
watsap

Álvares Machado (SP)
1º trim. 2014
Igreja Evangélica Assembleia de Deus
Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado
Campo de Presidente Prudente - SP

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 13
Lição 13Lição 13
Lição 13
Ailton da Silva
 
Lição 8
Lição 8Lição 8
Lição 8
Ailton da Silva
 
09
0909
Lição 02 - Oséias a fidelidade no relacionamento com Deus
Lição 02 - Oséias a fidelidade no relacionamento com DeusLição 02 - Oséias a fidelidade no relacionamento com Deus
Lição 02 - Oséias a fidelidade no relacionamento com Deus
Ailton da Silva
 
Lição 13 - Malaquias, a sacralidade da família
Lição 13 - Malaquias, a sacralidade da famíliaLição 13 - Malaquias, a sacralidade da família
Lição 13 - Malaquias, a sacralidade da família
Ailton da Silva
 
Lição 04
Lição 04Lição 04
Lição 04
Ailton da Silva
 
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a MoisésLição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
Ailton da Silva
 
a peregrinação de Israel no deserto ao Sinai
a peregrinação de Israel no deserto ao Sinaia peregrinação de Israel no deserto ao Sinai
a peregrinação de Israel no deserto ao Sinai
Ailton da Silva
 
A fé se manifesta em obras
A fé se manifesta em obrasA fé se manifesta em obras
A fé se manifesta em obras
Ailton da Silva
 
Lição 1
Lição 1Lição 1
Lição 1
Ailton da Silva
 
Lição 10
Lição 10Lição 10
Lição 10
Ailton da Silva
 
13 - A formosa Jerusalém
13 - A formosa Jerusalém13 - A formosa Jerusalém
13 - A formosa Jerusalém
Ailton da Silva
 
11
1111
Lição 01
Lição 01Lição 01
Lição 01
Ailton da Silva
 
A verdadeira fé não faz acepção de pessoas
A verdadeira fé não faz acepção de pessoasA verdadeira fé não faz acepção de pessoas
A verdadeira fé não faz acepção de pessoas
Ailton da Silva
 
Lição 11
Lição 11Lição 11
Lição 11
Ailton da Silva
 
Lição 12 - As dores do abandono
Lição 12 - As dores do abandonoLição 12 - As dores do abandono
Lição 12 - As dores do abandono
Ailton da Silva
 
Lição 5 - A importância dos dons Espírituais
Lição 5 - A importância dos dons EspírituaisLição 5 - A importância dos dons Espírituais
Lição 5 - A importância dos dons Espírituais
Ailton da Silva
 
o cuidado ao falar e a religião pura
o cuidado ao falar e a religião purao cuidado ao falar e a religião pura
o cuidado ao falar e a religião pura
Ailton da Silva
 
Lição 8 - A rebeldia dos filhos
Lição 8 - A rebeldia dos filhosLição 8 - A rebeldia dos filhos
Lição 8 - A rebeldia dos filhos
Ailton da Silva
 

Mais procurados (20)

Lição 13
Lição 13Lição 13
Lição 13
 
Lição 8
Lição 8Lição 8
Lição 8
 
09
0909
09
 
Lição 02 - Oséias a fidelidade no relacionamento com Deus
Lição 02 - Oséias a fidelidade no relacionamento com DeusLição 02 - Oséias a fidelidade no relacionamento com Deus
Lição 02 - Oséias a fidelidade no relacionamento com Deus
 
Lição 13 - Malaquias, a sacralidade da família
Lição 13 - Malaquias, a sacralidade da famíliaLição 13 - Malaquias, a sacralidade da família
Lição 13 - Malaquias, a sacralidade da família
 
Lição 04
Lição 04Lição 04
Lição 04
 
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a MoisésLição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
 
a peregrinação de Israel no deserto ao Sinai
a peregrinação de Israel no deserto ao Sinaia peregrinação de Israel no deserto ao Sinai
a peregrinação de Israel no deserto ao Sinai
 
A fé se manifesta em obras
A fé se manifesta em obrasA fé se manifesta em obras
A fé se manifesta em obras
 
Lição 1
Lição 1Lição 1
Lição 1
 
Lição 10
Lição 10Lição 10
Lição 10
 
13 - A formosa Jerusalém
13 - A formosa Jerusalém13 - A formosa Jerusalém
13 - A formosa Jerusalém
 
11
1111
11
 
Lição 01
Lição 01Lição 01
Lição 01
 
A verdadeira fé não faz acepção de pessoas
A verdadeira fé não faz acepção de pessoasA verdadeira fé não faz acepção de pessoas
A verdadeira fé não faz acepção de pessoas
 
Lição 11
Lição 11Lição 11
Lição 11
 
Lição 12 - As dores do abandono
Lição 12 - As dores do abandonoLição 12 - As dores do abandono
Lição 12 - As dores do abandono
 
Lição 5 - A importância dos dons Espírituais
Lição 5 - A importância dos dons EspírituaisLição 5 - A importância dos dons Espírituais
Lição 5 - A importância dos dons Espírituais
 
o cuidado ao falar e a religião pura
o cuidado ao falar e a religião purao cuidado ao falar e a religião pura
o cuidado ao falar e a religião pura
 
Lição 8 - A rebeldia dos filhos
Lição 8 - A rebeldia dos filhosLição 8 - A rebeldia dos filhos
Lição 8 - A rebeldia dos filhos
 

Destaque

Lição 07
Lição 07Lição 07
Lição 07
Ailton da Silva
 
as pragas divinas e as propostas ardilosas de Faraó
as pragas divinas e as propostas ardilosas de Faraóas pragas divinas e as propostas ardilosas de Faraó
as pragas divinas e as propostas ardilosas de Faraó
Ailton da Silva
 
Um lugar de adoração a Deus no deserto
Um lugar de adoração a Deus no desertoUm lugar de adoração a Deus no deserto
Um lugar de adoração a Deus no deserto
Ailton da Silva
 
Os dons de poder
Os dons de poderOs dons de poder
Os dons de poder
Ailton da Silva
 
Lição 8
Lição 8Lição 8
Lição 8
Ailton da Silva
 
08
0808
o ministério de apóstolo
o ministério de apóstoloo ministério de apóstolo
o ministério de apóstolo
Ailton da Silva
 
11
1111
Lição 12
Lição 12Lição 12
Lição 12
Ailton da Silva
 
Lição 11
Lição 11Lição 11
Lição 11
Ailton da Silva
 
O ministério de profeta
O ministério de profetaO ministério de profeta
O ministério de profeta
Ailton da Silva
 
Lição 3
Lição 3Lição 3
Lição 3
Ailton da Silva
 
Gerados pela Palavra da verdade
Gerados pela Palavra da verdadeGerados pela Palavra da verdade
Gerados pela Palavra da verdade
Ailton da Silva
 
Lição 6 - Jonas, a misericórdia divina
Lição 6 - Jonas, a misericórdia divinaLição 6 - Jonas, a misericórdia divina
Lição 6 - Jonas, a misericórdia divina
Ailton da Silva
 
Tiago - fé que se mostra pelas obras
Tiago - fé que se mostra pelas obrasTiago - fé que se mostra pelas obras
Tiago - fé que se mostra pelas obras
Ailton da Silva
 
01
0101
Lição 10
Lição 10Lição 10
Lição 10
Ailton da Silva
 
Os dons de elocução
Os dons de elocuçãoOs dons de elocução
Os dons de elocução
Ailton da Silva
 
Lição 14
Lição 14 Lição 14
Lição 14
Ailton da Silva
 
Lição 02
Lição 02Lição 02
Lição 02
Ailton da Silva
 

Destaque (20)

Lição 07
Lição 07Lição 07
Lição 07
 
as pragas divinas e as propostas ardilosas de Faraó
as pragas divinas e as propostas ardilosas de Faraóas pragas divinas e as propostas ardilosas de Faraó
as pragas divinas e as propostas ardilosas de Faraó
 
Um lugar de adoração a Deus no deserto
Um lugar de adoração a Deus no desertoUm lugar de adoração a Deus no deserto
Um lugar de adoração a Deus no deserto
 
Os dons de poder
Os dons de poderOs dons de poder
Os dons de poder
 
Lição 8
Lição 8Lição 8
Lição 8
 
08
0808
08
 
o ministério de apóstolo
o ministério de apóstoloo ministério de apóstolo
o ministério de apóstolo
 
11
1111
11
 
Lição 12
Lição 12Lição 12
Lição 12
 
Lição 11
Lição 11Lição 11
Lição 11
 
O ministério de profeta
O ministério de profetaO ministério de profeta
O ministério de profeta
 
Lição 3
Lição 3Lição 3
Lição 3
 
Gerados pela Palavra da verdade
Gerados pela Palavra da verdadeGerados pela Palavra da verdade
Gerados pela Palavra da verdade
 
Lição 6 - Jonas, a misericórdia divina
Lição 6 - Jonas, a misericórdia divinaLição 6 - Jonas, a misericórdia divina
Lição 6 - Jonas, a misericórdia divina
 
Tiago - fé que se mostra pelas obras
Tiago - fé que se mostra pelas obrasTiago - fé que se mostra pelas obras
Tiago - fé que se mostra pelas obras
 
01
0101
01
 
Lição 10
Lição 10Lição 10
Lição 10
 
Os dons de elocução
Os dons de elocuçãoOs dons de elocução
Os dons de elocução
 
Lição 14
Lição 14 Lição 14
Lição 14
 
Lição 02
Lição 02Lição 02
Lição 02
 

Semelhante a A celebração da primeira Páscoa

LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12
LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12 LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12
LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12
Natalino das Neves Neves
 
Lição 4 A Celebração da Primeira Páscoa
Lição 4   A Celebração da Primeira PáscoaLição 4   A Celebração da Primeira Páscoa
Lição 4 A Celebração da Primeira Páscoa
Pr. Andre Luiz
 
Lição 4 a celebração da primeira páscoa
Lição 4   a celebração da primeira páscoaLição 4   a celebração da primeira páscoa
Lição 4 a celebração da primeira páscoa
Anderson Silva
 
Lição 11 A Páscoa
Lição 11   A PáscoaLição 11   A Páscoa
Lição 11 A Páscoa
Wander Sousa
 
A Celebração da Primeira Páscoa
A Celebração da Primeira PáscoaA Celebração da Primeira Páscoa
A Celebração da Primeira Páscoa
Antonio Fernandes
 
07
0707
Lição 11 2 Trimestre 2015
Lição 11 2 Trimestre 2015Lição 11 2 Trimestre 2015
Lição 11 2 Trimestre 2015
José Nilson Virgino
 
2° trimestre 2015 lição 11
2° trimestre 2015   lição 112° trimestre 2015   lição 11
2° trimestre 2015 lição 11
Joel Silva
 
A festa da Páscoa: um tempo de redenção, limpeza e posicionamento.
A festa da Páscoa: um tempo de redenção, limpeza e posicionamento.A festa da Páscoa: um tempo de redenção, limpeza e posicionamento.
A festa da Páscoa: um tempo de redenção, limpeza e posicionamento.
RAMO ESTENDIDO
 
Estudo bíblico 49 Foi por você
Estudo bíblico 49   Foi por  vocêEstudo bíblico 49   Foi por  você
Estudo bíblico 49 Foi por você
Edilson Jose Barbosa Barbosa
 
Boletim PIB Joinville 30/06/2013
Boletim PIB Joinville 30/06/2013Boletim PIB Joinville 30/06/2013
Boletim PIB Joinville 30/06/2013
Primeira Igreja Batista de Joinville
 
A vida de jesus 2014 - Aula 2
A vida de jesus 2014 - Aula 2A vida de jesus 2014 - Aula 2
A vida de jesus 2014 - Aula 2
Leandro Sales
 
2° Trimestre 2015 Lição 11 Adultos
2° Trimestre 2015 Lição 11 Adultos2° Trimestre 2015 Lição 11 Adultos
2° Trimestre 2015 Lição 11 Adultos
Joel Silva
 
História Eclesiástica
História EclesiásticaHistória Eclesiástica
História Eclesiástica
Marco Sousa
 
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013
Gerson G. Ramos
 
A páscoa verdadeira
A páscoa verdadeiraA páscoa verdadeira
A páscoa verdadeira
Luciana Batista
 
A celebração da primeira páscoa
A celebração da primeira páscoaA celebração da primeira páscoa
A celebração da primeira páscoa
Moisés Sampaio
 
Voz da paróquia - junho 2014
Voz da paróquia - junho 2014Voz da paróquia - junho 2014
Voz da paróquia - junho 2014
jesmioma
 
01-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-igreja-no-perc3adodo-apostc3b3lic0.ppt
01-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-igreja-no-perc3adodo-apostc3b3lic0.ppt01-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-igreja-no-perc3adodo-apostc3b3lic0.ppt
01-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-igreja-no-perc3adodo-apostc3b3lic0.ppt
Tiago Silva
 
Obreiro aprovado aula 6
Obreiro aprovado aula 6Obreiro aprovado aula 6
Obreiro aprovado aula 6
Bispo Eleilson Ferreira
 

Semelhante a A celebração da primeira Páscoa (20)

LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12
LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12 LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12
LIÇÃO 4 - A CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA PASCOA_EX 12:1-12
 
Lição 4 A Celebração da Primeira Páscoa
Lição 4   A Celebração da Primeira PáscoaLição 4   A Celebração da Primeira Páscoa
Lição 4 A Celebração da Primeira Páscoa
 
Lição 4 a celebração da primeira páscoa
Lição 4   a celebração da primeira páscoaLição 4   a celebração da primeira páscoa
Lição 4 a celebração da primeira páscoa
 
Lição 11 A Páscoa
Lição 11   A PáscoaLição 11   A Páscoa
Lição 11 A Páscoa
 
A Celebração da Primeira Páscoa
A Celebração da Primeira PáscoaA Celebração da Primeira Páscoa
A Celebração da Primeira Páscoa
 
07
0707
07
 
Lição 11 2 Trimestre 2015
Lição 11 2 Trimestre 2015Lição 11 2 Trimestre 2015
Lição 11 2 Trimestre 2015
 
2° trimestre 2015 lição 11
2° trimestre 2015   lição 112° trimestre 2015   lição 11
2° trimestre 2015 lição 11
 
A festa da Páscoa: um tempo de redenção, limpeza e posicionamento.
A festa da Páscoa: um tempo de redenção, limpeza e posicionamento.A festa da Páscoa: um tempo de redenção, limpeza e posicionamento.
A festa da Páscoa: um tempo de redenção, limpeza e posicionamento.
 
Estudo bíblico 49 Foi por você
Estudo bíblico 49   Foi por  vocêEstudo bíblico 49   Foi por  você
Estudo bíblico 49 Foi por você
 
Boletim PIB Joinville 30/06/2013
Boletim PIB Joinville 30/06/2013Boletim PIB Joinville 30/06/2013
Boletim PIB Joinville 30/06/2013
 
A vida de jesus 2014 - Aula 2
A vida de jesus 2014 - Aula 2A vida de jesus 2014 - Aula 2
A vida de jesus 2014 - Aula 2
 
2° Trimestre 2015 Lição 11 Adultos
2° Trimestre 2015 Lição 11 Adultos2° Trimestre 2015 Lição 11 Adultos
2° Trimestre 2015 Lição 11 Adultos
 
História Eclesiástica
História EclesiásticaHistória Eclesiástica
História Eclesiástica
 
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013
 
A páscoa verdadeira
A páscoa verdadeiraA páscoa verdadeira
A páscoa verdadeira
 
A celebração da primeira páscoa
A celebração da primeira páscoaA celebração da primeira páscoa
A celebração da primeira páscoa
 
Voz da paróquia - junho 2014
Voz da paróquia - junho 2014Voz da paróquia - junho 2014
Voz da paróquia - junho 2014
 
01-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-igreja-no-perc3adodo-apostc3b3lic0.ppt
01-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-igreja-no-perc3adodo-apostc3b3lic0.ppt01-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-igreja-no-perc3adodo-apostc3b3lic0.ppt
01-histc3b3ria-eclesic3a1stica-a-igreja-no-perc3adodo-apostc3b3lic0.ppt
 
Obreiro aprovado aula 6
Obreiro aprovado aula 6Obreiro aprovado aula 6
Obreiro aprovado aula 6
 

Mais de Ailton da Silva

Lição 3 - Os primeiros passos de Abraão
Lição 3 - Os primeiros passos de AbraãoLição 3 - Os primeiros passos de Abraão
Lição 3 - Os primeiros passos de Abraão
Ailton da Silva
 
Lição 2 - O primeiro dia depois do sim
Lição 2 - O primeiro dia depois do simLição 2 - O primeiro dia depois do sim
Lição 2 - O primeiro dia depois do sim
Ailton da Silva
 
Lição 1 - Abraão, chamada e revelação
Lição 1 - Abraão, chamada e revelaçãoLição 1 - Abraão, chamada e revelação
Lição 1 - Abraão, chamada e revelação
Ailton da Silva
 
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem LevíticaLição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem Levítica
Ailton da Silva
 
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de Deus
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de DeusLição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de Deus
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de Deus
Ailton da Silva
 
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosaLição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
Ailton da Silva
 
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
Ailton da Silva
 
Lição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em CristoLição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em Cristo
Ailton da Silva
 
Lição 12 - Perseverando na fé
Lição 12 - Perseverando na féLição 12 - Perseverando na fé
Lição 12 - Perseverando na fé
Ailton da Silva
 
Lição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por DeusLição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por Deus
Ailton da Silva
 
Lição 10 - O processo da salvação
Lição 10 - O processo da salvaçãoLição 10 - O processo da salvação
Lição 10 - O processo da salvação
Ailton da Silva
 
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvação
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvaçãoLição 9 - Arrependimento e fé para salvação
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvação
Ailton da Silva
 
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrioLição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
Ailton da Silva
 
Lição 7 - A Salvação pela Graça
Lição 7 - A Salvação pela GraçaLição 7 - A Salvação pela Graça
Lição 7 - A Salvação pela Graça
Ailton da Silva
 
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvaçãoLição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
Ailton da Silva
 
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoLição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Ailton da Silva
 
Lição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de CristoLição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de Cristo
Ailton da Silva
 
Lição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimentoLição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimento
Ailton da Silva
 
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a DeusLição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
Ailton da Silva
 
Lição 5 - A identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A identidade do Espírito SantoLição 5 - A identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A identidade do Espírito Santo
Ailton da Silva
 

Mais de Ailton da Silva (20)

Lição 3 - Os primeiros passos de Abraão
Lição 3 - Os primeiros passos de AbraãoLição 3 - Os primeiros passos de Abraão
Lição 3 - Os primeiros passos de Abraão
 
Lição 2 - O primeiro dia depois do sim
Lição 2 - O primeiro dia depois do simLição 2 - O primeiro dia depois do sim
Lição 2 - O primeiro dia depois do sim
 
Lição 1 - Abraão, chamada e revelação
Lição 1 - Abraão, chamada e revelaçãoLição 1 - Abraão, chamada e revelação
Lição 1 - Abraão, chamada e revelação
 
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem LevíticaLição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem Levítica
 
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de Deus
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de DeusLição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de Deus
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de Deus
 
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosaLição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
 
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
 
Lição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em CristoLição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em Cristo
 
Lição 12 - Perseverando na fé
Lição 12 - Perseverando na féLição 12 - Perseverando na fé
Lição 12 - Perseverando na fé
 
Lição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por DeusLição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por Deus
 
Lição 10 - O processo da salvação
Lição 10 - O processo da salvaçãoLição 10 - O processo da salvação
Lição 10 - O processo da salvação
 
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvação
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvaçãoLição 9 - Arrependimento e fé para salvação
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvação
 
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrioLição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
 
Lição 7 - A Salvação pela Graça
Lição 7 - A Salvação pela GraçaLição 7 - A Salvação pela Graça
Lição 7 - A Salvação pela Graça
 
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvaçãoLição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
 
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoLição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
 
Lição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de CristoLição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de Cristo
 
Lição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimentoLição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimento
 
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a DeusLição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
 
Lição 5 - A identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A identidade do Espírito SantoLição 5 - A identidade do Espírito Santo
Lição 5 - A identidade do Espírito Santo
 

A celebração da primeira Páscoa

  • 1.
  • 2. TEXTO ÁUREO “[...] Porque páscoa, foi Cristo, nossa sacrificado nós” (1Co 5.7b). Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP por
  • 3. VERDADE PRÁTICA Cristo é o nosso Cordeiro Pascal. Por meio do seu sacrifício expiatório fomos libertos da escravidão do pecado e da ira de Deus. Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 4. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Ex 12.1-11 1 - E falou o SENHOR a Moisés e a Arão na terra do Egito, dizendo: 2 - Este mesmo mês vos será o princípio dos meses; este vos será o primeiro dos meses do ano. 3 - Falai a toda a congregação de Israel, dizendo: Aos dez deste mês, tome cada um para si um cordeiro, segundo as casas dos pais, um cordeiro para cada casa. 4 - Mas, se a família for pequena para um cordeiro, então, tome um só com seu vizinho perto de sua Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 5. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Ex 12.1-11 casa, conforme o número das almas; conforme o comer de cada um, fareis a conta para o cordeiro. 5 - O cordeiro, ou cabrito, será sem mácula, um macho de um ano, o qual tomareis das ovelhas ou das cabras 6 - e o guardareis até ao décimo quarto dia deste mês, e todo o ajuntamento da congregação de Israel o sacrificará à tarde. 7 - E tomarão do sangue e pô-lo-ão em ambas as ombreiras e na verga da porta, nas casas em que o comerem. Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 6. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Ex 12.1-11 8 - E naquela noite comerão a carne assada no fogo, com pães asmos; com ervas amargosas a comerão. 9 - Não comereis dele nada cru, nem cozido em água, senão assado ao fogo; a cabeça com os pés e com a fressura. 10 - E nada dele deixareis até pela manhã; mas o que dele ficar até pela manhã, queimareis no fogo. 11 - Assim, pois, o comereis: os vossos lombos cingidos, os vossos sapatos nos pés, e o vosso cajado na mão; e o comereis apressadamente; esta é a Páscoa do SENHOR. Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 7. PROPOSTA DA LIÇÃO • Páscoa para os egípcios: juízo divino sobre eles; • Páscoa para Israel: saída, passagem, liberdade; • Páscoa para nós: passagem da morte para a vida; • Pão sem fermento: não havia tempo, sinal de purificação; • Ervas amargas: amarguras e aflições sentidas no Egito; • Cordeiro: o sangue do cordeiro aponta para a CRUZ; • Cristo, nossa páscoa: nossa alma anseia; • Sangue de Cristo: salvação para todos (judeus e gentios); • Santa Ceia: memorial da morte redentora de Cristo. Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 8. INTRODUÇÃO • O Egito respirou aliviado após a 9ª praga. Tinha mais! • A noite mais estranha da humanidade. Gritos de pavor; • O anjo do Senhor poupou somente a casa dos hebreus; • Eles crerem nas palavras de Moisés e se prepararam; • A Páscoa foi comemorada e o livramento foi real; • A Páscoa é uma comemoração de caráter perpétuo. Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 9. I – A PÁSCOA 1. PARA OS EGÍPCIOS. • Juízo, prejuízo moral, material e espiritual; • O gigante acordou tarde demais; • Noite de pavor para os egípcios. 2. PARA ISRAEL. • Saída, liberdade para uma vida vitoriosa e abundante; • Deveriam aproveitar, antes que Faraó se arrependesse; • Choro egípcio – alegria e esperança para os hebreus. 3. PARA NÓS. • Estávamos destinados a experimentar a ira de Deus; • Mas Cristo, morreu em nosso lugar e nos redimiu; • Páscoa: passagem da morte para a vida de santidade. Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 10. II – ELEMENTOS DA PÁSCOA 1. O PÃO. • Deveria ser assado sem fermento, não havia tempo; • Aquela seria a última refeição deles como escravos; • Falta de fermento: purificação, libertação, nova vida. 2. AS ERVAS AMARGAS (ÊX 12.8). • Simbolizavam toda a amargura e aflição da escravidão; • 430 anos de opressão, dor e angústia; • Tudo deveria ser esquecidos, deixado para trás. 3. O CORDEIRO (ÊX 12.3-7). • Um cordeiro sem defeito (separado e guardado); • No dia certo deveria ser imolado (3 ou 5 horas da tarde); • O sangue do cordeiro seria o sinal da obediência. Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 11. III – CRISTO, NOSSA PÁSCOA 1. JESUS, O PÃO DA VIDA (JO 6.35,48,51). • Jesus, o Único que pode saciar a fome de nossa alma; • Maná: único mecanismo de socorro (todos os dias); • O maná apontava para Jesus. Nada pode substituí-lo. 2. O SANGUE DE CRISTO (1CO 5.7; RM 5.8,9). • O sangue do cordeiro protegeu somente os hebreus; • O sangue de Jesus proveu a salvação de todos; • Cristo substituiu a humanidade desviada. 3. A SANTA CEIA. • Santa Ceia: não pode ser objeto de encenação “global”; • Um memorial da morte redentora de Cristo e um alerta; • Que haja reverência, discernimento, temor e humildade. Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 12. CONCLUSÃO • Os hebreus não poderiam esquecer os feitos de Deus; • Páscoa: descanso , festa e adoração pelo livramento; • Páscoa é Cristo! Nos livrou da escravidão do pecado. OBJETIVOS DA LIÇÃO FORAM ALCANÇADOS? 1) A Páscoa não tem o mesmo significado para todos. 2) Elementos da Páscoa: pão, ervas amargas e cordeiro. 3) Jesus é a nossa Páscoa. Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 14. ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL Contato: ailtonsilva2000 @yahoo.com.br @gmail.com .blogspot.com Facebook watsap Álvares Machado (SP) 1º trim. 2014 Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém – Setor 5 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP