SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Iracema - lenda do Ceará
ROMANCE INDIANISTA
Profa. Vera Garcia
FICHA DE LEITURA
 Escola Literária: Romantismo
 Gênero: Narrativa Lírica
(Romance Indianista/ Romance Histórico)
 Temática: Formação do povo brasileiro
Iracema ( Nativo indígena) + Martim (Colonizador
branco) ==== MOACIR (primeiro brasileiro)
Lenda
Romance baseado numa lenda do
período de formação do Ceará,
O nativo brasileiro - no caso a índia -
aparece em seu primeiro contato com o
branco colonizador.
Iracema
Em Guarani significa “lábios de mel”;
Anagrama de América.
Publicado em 1865, constitui um dos
mais belos exemplos da literatura
indianista do Brasil romântico.
Ingredientes:
 Força heroica a provar seus domínios em
incessantes lutas;
 O caráter íntegro dos protagonistas na defesa de
seus nobre ideais;
 Os ritos sobrenaturais;
 Ódios e rivalidades na tessitura da trama;
 Eterna luta do bem contra o mal, do amor contra o
ódio; e, sobretudo, o estranho “acreditar” em guerras
para a conquista da paz.
Argumento histórico
Inicialmente, Alencar parte de um argumento
histórico para tecer a trama: - incidentes que
marcam a colonização do Brasil - e associa
ao mito ou lenda da fundação do Estado do
Ceará.
Em outras palavras, o escritor acomoda
informações obtidas de fontes documentadas
e acrescenta, ao sabor de sua imaginação,
fatos fictícios.
Martim e Iracema
Martim Soares Moreno, guerreiro
português (componente histórico),
apaixona-se pela índia tabajara Iracema
(componente principal da lenda)
Enredo
No pequeno enredo exposto, existe uma das
teses fundamentais do Romantismo: a
origem do povo brasileiro, cuja bravura e
honra derivam da miscigenação do indígena
com o branco. É através do encontro dessas
duas raças igualmente nobres que se ergue
a altiva nação brasileira (aos olhos do
idealismo romântico).
A Virgem dos lábios de mel
É tão idealizada quanto o primeiro ser
que dela nasce. A mulher, que tinha os
cabelos negros como as asas da
graúna, mantém seu porte altivo e
digno desde as primeiras linhas em que
é apresentada até sua morte.
Profecia
Iracema não podia pertencer a ninguém,
posto que era uma sacerdotisa: a
guardiã do segredo da jurema.
Grandes mulheres
Iracema não hesita em seguir os passos de
seu coração, mesmo sabendo o que
representava para sua tribo, para sua cultura
e para seus familiares.
É símbolo da coragem de seguir suas
próprias ambições.
É o prenúncio de grandes mulheres que
viriam a ser talhadas pela literatura de
Alencar.
O casal
O casal formado por Martim e Iracema
representa uma união, cujos alicerces estão
no sofrimento, no despojamento e no
sacrifício; português e índia formam uma
aliança marcada por lutas, rivalidades entre
tribos e povos, e que sucumbe à força do
destino, da fatalidade, pois é do sacrifício de
Iracema que nasce Moacir, o filho da dor, da
união dos dois povos: o nativo e o
colonizador.
1º Processo construtivo:
Adjetivação abundante, que poderá causar
certo distanciamento ao leitor, uma vez que
as construções adjetivadas foram
praticamente abandonadas pelo Modernismo.
O adjetivo é empregado por Alencar para
colorir a linguagem, enfeitar a frase, trabalhar
a melodia, enriquecida pela escolha do termo
mais sonoro, mais casado com o nível
poético que o escritor pretende alcançar.
2º Processo Construtivo
 É o da comparação. Alencar se utiliza da
comparação, mais do que da metáfora, primando
pelo levantamento de elementos da natureza
brasileira, adocicando-os com a prosopopeia (ou
personificação), a que o escritor recorre com
frequência. Assim, os pássaros, os rios, as praias, as
árvores tornam-se cúmplices dos sofrimentos e das
alegrias por que passam as personagens e,
inversamente, a natureza reflete as sensações e
sentimentos humanos.
3º Processo Construtivo:
A pontuação excessiva, a coordenação
abundante, como se o autor estivesse a
imitar o processo primitivo de pensar
por associações simples, tal como faria
um indígena.
Processo Narrativo:
A técnica de Alencar mantém-se uniforme no
transcorrer dos trinta e três capítulos de
Iracema.
Uma trama simples com soluções ao correr
da pena, e, no final, o embrião de uma nova
problemática, como se estivesse a tecer as
redes, para configurar a lenda/trama
metamorfoseada na formação/nascimento do
Ceará.
O Cenário
O cenário é sempre esplêndido,
correspondendo ao deslumbramento do
português diante da paisagem brasileira.
Alencar procurou fixar os costumes indígenas
conforme lhe pareceram mais fiéis, apoiado
em longos e contínuos estudos sobre a vida
primitiva do selvagem brasileiro.
O contraste
Martim é um homem de hábitos cristãos
e carrega consigo um sentimento de
culpa por um amor não consagrado.
A índia, ao contrário, entrega-se
integralmente, consciente de seus atos
e de seus sentimentos.
A morte
 A morte significa a realização das
premunições do Pajé - a sacerdotisa não
poderia pertencer ao estrangeiro.
A morte também é bem-vinda porque livra da
culpa o cristão, que não pode legalizar sua
união perante a Igreja, pois seu amor,
possível nas terras virgens, não resistiria à
censura da civilização.
REFERÊNCIAS
“Iracema”. In ALENCAR, José de. Obra
Completa. Rio de Janeiro: Editora José
Aguilar, 1959a, vol.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 1Iracema SLIDES AULA 2003.ppt

Iracema - Alencar
Iracema  - AlencarIracema  - Alencar
Iracema - Alencarjulykathy
 
Iracema, de José de Alencar - análise
Iracema, de José de Alencar - análiseIracema, de José de Alencar - análise
Iracema, de José de Alencar - análisejasonrplima
 
Uma Releitura em Iracema: Colonização e Aculturação da América
Uma Releitura em Iracema: Colonização e Aculturação da AméricaUma Releitura em Iracema: Colonização e Aculturação da América
Uma Releitura em Iracema: Colonização e Aculturação da AméricaAdilson P Motta Motta
 
Iracema - caracteristicas e resumo
Iracema - caracteristicas e resumoIracema - caracteristicas e resumo
Iracema - caracteristicas e resumolucas_12
 
Aula 12 romantismo no brasil - prosa
Aula 12   romantismo no brasil - prosaAula 12   romantismo no brasil - prosa
Aula 12 romantismo no brasil - prosaJonatas Carlos
 
Literatura: Romantismo - Prosa
Literatura: Romantismo - ProsaLiteratura: Romantismo - Prosa
Literatura: Romantismo - ProsaNAPNE
 
Construindo o brasil como nação no século xix
Construindo o brasil como nação no século xixConstruindo o brasil como nação no século xix
Construindo o brasil como nação no século xixseixasmarianas
 
Iracema material
Iracema   materialIracema   material
Iracema materialrafabebum
 
Livro Iracema Jose de alencar
Livro Iracema Jose de alencarLivro Iracema Jose de alencar
Livro Iracema Jose de alencarthaahmendesbq
 
A Voz Feminina no Romance Maranhense: uma análise da obra Úrsula de Maria Fir...
A Voz Feminina no Romance Maranhense: uma análise da obra Úrsula de Maria Fir...A Voz Feminina no Romance Maranhense: uma análise da obra Úrsula de Maria Fir...
A Voz Feminina no Romance Maranhense: uma análise da obra Úrsula de Maria Fir...Joselma Mendes
 

Semelhante a 1Iracema SLIDES AULA 2003.ppt (20)

Iracema
IracemaIracema
Iracema
 
Iracema - Alencar
Iracema  - AlencarIracema  - Alencar
Iracema - Alencar
 
Iracema, de José de Alencar - análise
Iracema, de José de Alencar - análiseIracema, de José de Alencar - análise
Iracema, de José de Alencar - análise
 
Uma Releitura em Iracema: Colonização e Aculturação da América
Uma Releitura em Iracema: Colonização e Aculturação da AméricaUma Releitura em Iracema: Colonização e Aculturação da América
Uma Releitura em Iracema: Colonização e Aculturação da América
 
Iracema - caracteristicas e resumo
Iracema - caracteristicas e resumoIracema - caracteristicas e resumo
Iracema - caracteristicas e resumo
 
Iracema
IracemaIracema
Iracema
 
Aula 12 romantismo no brasil - prosa
Aula 12   romantismo no brasil - prosaAula 12   romantismo no brasil - prosa
Aula 12 romantismo no brasil - prosa
 
Til
TilTil
Til
 
romantismo no brasil
romantismo no brasilromantismo no brasil
romantismo no brasil
 
José de Alencar
José de AlencarJosé de Alencar
José de Alencar
 
Til
TilTil
Til
 
Literatura: Romantismo - Prosa
Literatura: Romantismo - ProsaLiteratura: Romantismo - Prosa
Literatura: Romantismo - Prosa
 
O sertanejo
O sertanejoO sertanejo
O sertanejo
 
Til 3ª A - 2013
Til   3ª A - 2013Til   3ª A - 2013
Til 3ª A - 2013
 
Construindo o brasil como nação no século xix
Construindo o brasil como nação no século xixConstruindo o brasil como nação no século xix
Construindo o brasil como nação no século xix
 
Iracema material
Iracema   materialIracema   material
Iracema material
 
Livro Iracema Jose de alencar
Livro Iracema Jose de alencarLivro Iracema Jose de alencar
Livro Iracema Jose de alencar
 
Til
TilTil
Til
 
Romantismo.
Romantismo.Romantismo.
Romantismo.
 
A Voz Feminina no Romance Maranhense: uma análise da obra Úrsula de Maria Fir...
A Voz Feminina no Romance Maranhense: uma análise da obra Úrsula de Maria Fir...A Voz Feminina no Romance Maranhense: uma análise da obra Úrsula de Maria Fir...
A Voz Feminina no Romance Maranhense: uma análise da obra Úrsula de Maria Fir...
 

Último

Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasdiegosouzalira10
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.FLAVIA LEZAN
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdfLindinhaSilva1
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacionalBENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacionalDouglasVasconcelosMa
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdflbgsouza
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdflbgsouza
 
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarMODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarDouglasVasconcelosMa
 

Último (20)

Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacionalBENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
 
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarMODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
 

1Iracema SLIDES AULA 2003.ppt

  • 1. Iracema - lenda do Ceará ROMANCE INDIANISTA Profa. Vera Garcia
  • 2. FICHA DE LEITURA  Escola Literária: Romantismo  Gênero: Narrativa Lírica (Romance Indianista/ Romance Histórico)  Temática: Formação do povo brasileiro Iracema ( Nativo indígena) + Martim (Colonizador branco) ==== MOACIR (primeiro brasileiro)
  • 3. Lenda Romance baseado numa lenda do período de formação do Ceará, O nativo brasileiro - no caso a índia - aparece em seu primeiro contato com o branco colonizador.
  • 4. Iracema Em Guarani significa “lábios de mel”; Anagrama de América. Publicado em 1865, constitui um dos mais belos exemplos da literatura indianista do Brasil romântico.
  • 5. Ingredientes:  Força heroica a provar seus domínios em incessantes lutas;  O caráter íntegro dos protagonistas na defesa de seus nobre ideais;  Os ritos sobrenaturais;  Ódios e rivalidades na tessitura da trama;  Eterna luta do bem contra o mal, do amor contra o ódio; e, sobretudo, o estranho “acreditar” em guerras para a conquista da paz.
  • 6. Argumento histórico Inicialmente, Alencar parte de um argumento histórico para tecer a trama: - incidentes que marcam a colonização do Brasil - e associa ao mito ou lenda da fundação do Estado do Ceará. Em outras palavras, o escritor acomoda informações obtidas de fontes documentadas e acrescenta, ao sabor de sua imaginação, fatos fictícios.
  • 7. Martim e Iracema Martim Soares Moreno, guerreiro português (componente histórico), apaixona-se pela índia tabajara Iracema (componente principal da lenda)
  • 8. Enredo No pequeno enredo exposto, existe uma das teses fundamentais do Romantismo: a origem do povo brasileiro, cuja bravura e honra derivam da miscigenação do indígena com o branco. É através do encontro dessas duas raças igualmente nobres que se ergue a altiva nação brasileira (aos olhos do idealismo romântico).
  • 9. A Virgem dos lábios de mel É tão idealizada quanto o primeiro ser que dela nasce. A mulher, que tinha os cabelos negros como as asas da graúna, mantém seu porte altivo e digno desde as primeiras linhas em que é apresentada até sua morte.
  • 10. Profecia Iracema não podia pertencer a ninguém, posto que era uma sacerdotisa: a guardiã do segredo da jurema.
  • 11. Grandes mulheres Iracema não hesita em seguir os passos de seu coração, mesmo sabendo o que representava para sua tribo, para sua cultura e para seus familiares. É símbolo da coragem de seguir suas próprias ambições. É o prenúncio de grandes mulheres que viriam a ser talhadas pela literatura de Alencar.
  • 12. O casal O casal formado por Martim e Iracema representa uma união, cujos alicerces estão no sofrimento, no despojamento e no sacrifício; português e índia formam uma aliança marcada por lutas, rivalidades entre tribos e povos, e que sucumbe à força do destino, da fatalidade, pois é do sacrifício de Iracema que nasce Moacir, o filho da dor, da união dos dois povos: o nativo e o colonizador.
  • 13. 1º Processo construtivo: Adjetivação abundante, que poderá causar certo distanciamento ao leitor, uma vez que as construções adjetivadas foram praticamente abandonadas pelo Modernismo. O adjetivo é empregado por Alencar para colorir a linguagem, enfeitar a frase, trabalhar a melodia, enriquecida pela escolha do termo mais sonoro, mais casado com o nível poético que o escritor pretende alcançar.
  • 14. 2º Processo Construtivo  É o da comparação. Alencar se utiliza da comparação, mais do que da metáfora, primando pelo levantamento de elementos da natureza brasileira, adocicando-os com a prosopopeia (ou personificação), a que o escritor recorre com frequência. Assim, os pássaros, os rios, as praias, as árvores tornam-se cúmplices dos sofrimentos e das alegrias por que passam as personagens e, inversamente, a natureza reflete as sensações e sentimentos humanos.
  • 15. 3º Processo Construtivo: A pontuação excessiva, a coordenação abundante, como se o autor estivesse a imitar o processo primitivo de pensar por associações simples, tal como faria um indígena.
  • 16. Processo Narrativo: A técnica de Alencar mantém-se uniforme no transcorrer dos trinta e três capítulos de Iracema. Uma trama simples com soluções ao correr da pena, e, no final, o embrião de uma nova problemática, como se estivesse a tecer as redes, para configurar a lenda/trama metamorfoseada na formação/nascimento do Ceará.
  • 17. O Cenário O cenário é sempre esplêndido, correspondendo ao deslumbramento do português diante da paisagem brasileira. Alencar procurou fixar os costumes indígenas conforme lhe pareceram mais fiéis, apoiado em longos e contínuos estudos sobre a vida primitiva do selvagem brasileiro.
  • 18. O contraste Martim é um homem de hábitos cristãos e carrega consigo um sentimento de culpa por um amor não consagrado. A índia, ao contrário, entrega-se integralmente, consciente de seus atos e de seus sentimentos.
  • 19. A morte  A morte significa a realização das premunições do Pajé - a sacerdotisa não poderia pertencer ao estrangeiro. A morte também é bem-vinda porque livra da culpa o cristão, que não pode legalizar sua união perante a Igreja, pois seu amor, possível nas terras virgens, não resistiria à censura da civilização.
  • 20. REFERÊNCIAS “Iracema”. In ALENCAR, José de. Obra Completa. Rio de Janeiro: Editora José Aguilar, 1959a, vol.