SlideShare uma empresa Scribd logo
Administração e Economia Rural
Professor Carlos Augusto Rocha de Moraes Rego
Exercício
• Um produtor tem três hectares de terra, duas máquinas e 20
funcionários, sendo que esses fatores de produção têm
quantidade limitada, no curto prazo.
• Ao utiliza todos esses recursos, consegue produzir,
simultaneamente, 100 toneladas de tomate e 25 toneladas
de cenoura, o que é suficiente para atender a todos os seus
clientes.
• Em um determinado momento, um dos clientes disse que
precisava de uma quantidade maior de tomate. É agora ?
Como o produtor toma decisões no seu dia-a-
dia?
O produtor precisa alocar seus recursos escassos considerando suas habilidades,
esforços e desejos
E o que tem haver economia ?
• Economia procura estudar os negócios comuns da vida da
humanidade.
• Ou seja, as situações comuns da vida econômica.
• Como funciona nosso sistema econômico?
• Quando e por que o sistema econômico entra em crise,
ocasionando mudanças de comportamento das pessoas e
empresas?
O que é Economia?
• É uma ciência que estuda os processos de produção, distribuição,
acumulação e consumo de bens e serviços.
• O termo Economia tem origem grega e é uma junção de duas
palavras: oikos e nomos.
• oikos, que também está em ecologia, entendamos como casa.
• nomos, significa um conjunto de regras, de leis.
oikos nomos
regras ou administração da casa ou lar
O que estuda a Economia?
• Pode-se dizer que o objeto de estudo da ciência econômica é a
questão da escassez, ou seja, como “economizar” recursos.
• Como atender a desejos ilimitados com recursos limitados?
• Essa tensão existente entre nossas vontades e as restrições que a
realidade nos impõe é o objeto central de estudo da economia.
Escassez
Significa que sociedade tem menos para
oferecer do que aquilo que as pessoas
desejam ter
O que estuda a Economia?
• Duas constatações centrais guiam o estudo econômico.
• O primeiro é o fato de que todos nós temos desejos
ilimitados.
• A segunda constatação essencial é que os recursos
disponíveis para satisfazer esses desejos não são
infinitos.
Existem duas verdades
que valem para qualquer
pessoa, independente de
raça, credo, sexo e renda
Elas são:
Nossos desejos são ilimitados;
Os recursos são finitos.
Desejos ilimitados
Recursos são finitos
O que estuda a Economia?
• Economia é o estudo de como a sociedade administra os seus
escassos recursos
• Economistas estudam...
...como as pessoas tomam decisões
...como as pessoas interagem entre si
...as forças e as tendências que afetam a economia como um todo
Conceitos básicos
• Necessidade Humana
• Bens e Serviços
• Recursos Produtivos
• Agentes Econômicos
• Mercado
• Fluxos e Estoques
O que é uma necessidade humana?
• É a sensação de que falta alguma coisa unida ao desejo de satisfazê-la
• Não há limites para as necessidades humanas, tanto em número
quanto em variedade
• Necessidades não-econômicas
• Amor, sabedoria, o ar
• Necessidades econômicas
• Bens e serviços
Qual a diferença entre produto, bens e
serviços?
• O objetivo de uma indústria, empresa ou propriedade rural é produzir
bens e serviços para vendê-los e obter lucros. Mas o que são
produtos? bens? e serviços?
• Produto: a produção central (um serviço ou um bem fabricado)
realizado por uma empresa;
• Bens: são todos os produtos tangíveis que visam diretamente ou
indiretamente satisfazer as necessidades e desejos dos consumidores.
• Serviços: são aquelas atividades que, sem criar ou gerar objetos
materiais (tangíveis), se destinam de forma direta ou indireta a
satisfazer as necessidades humanas.
Serviço intangível Bem tangível
Produção e consumo
simultânea do serviço
Necessária interação
com o cliente
Produção e armazenagem
do produto
Interação com o
cliente desnecessária
Serviços Bens
Formando um conceito de bem
Coisa Bem Riqueza
Quando atende as necessidades
humanas
Quando o bem for escasso
Passa a ter valor de troca
Pode transformar-se Pode transformar-se
Ar
Água
Frutos
Respiração
Saciar a sede
Matar a fome
O2 embalado
Água engarrafada
Pêssego em calda
O2 embalado, água engarrafada e pêssego em calda existem em ABUNDÂNCIA na natureza? São
ESCASSOS? Então são produtos que atendem ao conceito de riqueza.
Classificação dos Bens
• Os bens, por sua vez, podem ser classificados de diversas formas,
dependendo de sua natureza, da quantidade disponível, de seu
destino, de quem os consome, da fase em que se encontra no
processo produtivo etc.
Segundo seu
caráter
• Livres
• Econômicos
Segundo sua
função
• Intermediários
• Finais
Segunda sua
Natureza
• De capital
• De consumo
Segundo sua
propriedade
• Privados
• Públicos
Segundo seu caráter
Bens livres
• são ilimitados em quantidade ou
muito abundantes e não
precisam de esforço humano
para serem produzidos, não são
apropriáveis, não têm preço,
não caracterizando um
problema econômico.
• Exemplo: energia solar, água do
mar, ar, etc.
Bens econômicos
• são escassos em quantidade e
apropriáveis, exigem esforço
humano para serem produzidos,
comercializados e distribuídos na
sociedade, têm preço. É o objeto
de estudo da economia.
• Exemplo: alimentos, roupas,
computadores.
Segundo sua função
Intermediários
• são bens que ainda vão sofrer
algum tipo de transformação,
não estando, portanto,
disponíveis para o consumidor.
• Exemplos: couro (que ainda vai
entrar na fabricação do sapato),
a madeira (que vai virar móvel),
o tecido (que vai ser usado na
produção de roupas), etc
Finais
• são os bens já disponíveis
para o consumidor, seja nas
lojas, seja nas padarias ou
nos supermercados
• Exemplo: Pão, grãos, carro,
etc.
Segundo sua propriedade
Privados
• são os produzidos que possuídos
privadamente:
• Exemplo: um apartamento
construído por uma construtora
e da propriedade de uma pessoa
física ou jurídica.
Públicos
• São os bens públicos ou
coletivos:
• Exemplo: um hospital público ou
um parque público.
Segunda sua Natureza
• De capital: não atendem diretamente as necessidades. São utilizados
no processo de produção de outros bens e serviços. Exemplos: um
computador ou uma máquina de fabricação de peças para carros.
• De consumo: destinam-se à satisfação direta das necessidades das
pessoas.
• Duráveis: permitem o uso prolongado. Exemplo: geladeira; carro; e maquinas
• Não-duráveis: uso não prolongado ou de curto prazo. Exemplo: alimentos
industrializados como o leite e bolachas.
• Bens semiduráveis: são intermediários aos anteriores. Exemplo: roupa,
calçados, etc.
Recursos Produtivos
• São os recursos empregados pelas empresas ou unidades
econômicas no processo de produção dos mais variados tipos
de bens e serviços que serão utilizadas para satisfazer
necessidades.
• Podem ser classificados em:
Terra
Capital
Trabalho
Capacidade Empresarial
Tecnologia
Fatores de produção e tipo de remuneração
Terra
Capital
Trabalho
Capacidade Empresarial
Tecnologia
Aluguel
Juros
Salário
Lucro
Royalty
Recursos Produtivos
• Terra: Conjunto de recursos naturais empregados no processo
de produção. Compreende a terra propriamente dita, a água, o
ar, as plantas, os animais, os minerais e as fontes de energia.
• Trabalho: É o nome dado a todo esforço humano, físico ou
mental, que se gasta na produção de bens e serviços.
Recursos Produtivos
• Capital: É o conjunto de bens fabricados pelo homem e que
não se destinam à satisfação das necessidades através do
consumo, mas que são utilizados no processo de produção de
outros bens. Capital Físico
Capital Humano Capital Financeiro
Fixo: São o instrumentos empregados na
produção, tais como maquinários ou
edificações. Sua duração se estende sobre
vários ciclos de produção
Circulante: São os bens em processo de
preparação para o consumo, basicamente
matérias-primas e depósitos.
Inclui a educação, a formação profissional e o que
mais ajude a elevar e melhorar a capacidade
produtiva dos trabalhadores.
São os recursos disponíveis para a compra de capital físico
ou ativos financeiros, como bônus ou ações
Recursos Produtivos
• Capacidade Empresarial: se refere à organização da
produção, ou seja, à ação de reunir e combinar os
outros fatores de produção, assumindo os riscos do processo.
• Tecnologia: Um fator de especial relevância nos últimos
tempos é a tecnologia, que pode ser definida como o conjunto
de procedimentos utilizados para produzir bens e serviços.
Produção manual
Produção tecnificada
Produção mecanizada
O ser humano proporciona a força e o manejo das ferramentas.
O maquinário disponível proporciona a força, e o ser humano maneja
as ferramentas.
As máquinas proporcionam a força e controlam as ferramentas,
enquanto os trabalhadores se limitam a programá-las
Características dos Recursos Produtivos
• Escassos: ou seja são limitados
• Adaptabilidade ou versatilidade: é a capacidade que um fator
de produção tem em se adaptar a novas situações, ou seja, é
a facilidade da sua aplicação em vários tipos de produtos
diferentes.
• Substitutibilidade: Refere-se à capacidade de substituir, ao
menos parcialmente.
• Complementaridade: É a característica das situações em que
só é possível produzir combinando trabalho com capital.
Quem são os agentes econômicos?
• São pessoas de natureza física ou jurídica que, através de
suas ações, contribuem para o funcionamento do sistema
econômico.
Famílias Empresas
Governo
São os responsáveis
pela atividade
econômica, ou seja,
determinam a
alocação ótima dos
recursos.
Famílias
• São os consumidores que adquirem os mais diversos tipos de
bens e serviços com o objetivo de atender suas necessidades
de consumo.
• São os que fornecer (vendem) às empresas os diversos fatores
de produção: Trabalho, Terra, Capital e Capacidade
Empresarial, esses recursos em troca de pagamento: aluguel,
salário, juros e lucro.
As famílias atuam procurando
maximizar sua satisfação, limitando
suas decisões à renda disponível
Empresas
• Funções Básicas:
• Produzir e comercializar bens e serviços.
• Empregam recursos no mercado de fatores, ou seja, a produção
é realizada através da combinação dos fatores produtivos
adquiridos juntos às famílias.
As empresas
realizam essas ações
tentando maximizar
seus lucros
Governo
• Inclui todas as organizações que, direta ou indiretamente, estão
sob o controle do Estado, nas suas esferas federais, estaduais
e municipais.
• Muitas vezes intervém no sistema econômico atuando como
empresário e produzindo bens e serviços através de suas
empresas estatais (saúde, educação, energia, etc.).
Mercado
• Local ou contexto em que operam as forças da oferta e demanda,
através de vendedores e compradores, de tal forma que ocorra a
transferência de propriedade da mercadoria através de operações de
compra e venda.
As famílias demandam bens
e serviços no mercado (seta
vermelha) e, em troca,
entregam dinheiro para esse
mercado (seta azul).
As empresas entregam os
bens e serviços que
produzem ao mercado (seta
vermelha) e recebem
dinheiro em troca (seta
azul).
As famílias oferecem fatores
de produção ao mercado,
como o trabalho e a terra
(seta vermelha). Em troca,
recebem pagamentos, como
salários e aluguéis (seta
azul).
As empresas adquirem os
fatores de produção do
mercado, como o trabalho e
a terra (seta vermelha). Em
troca, entregam dinheiro,
como pagamento dos
salários e aluguéis (seta
azul).
Variável de fluxo e estoque
A pergunta de
• Qual a consequência dos agentes econômicos terem recursos
limitados e desejos infinitos?
Necessidades Humanas:
Ilimitadas ou Infinitas.
Recursos Produtivos (Fatores de Produção)
(Recursos naturais, Mão de Obra, Capital)
Limitados ou Finitos
Problema
Escassez: natureza limitada dos recursos da sociedade.
(restrição física dos recursos)
Versus
O que é escassez?
O que é escassez?
• É a falta de um bem ou serviço em relação à sua necessidade:
• Significa dizer que não há quantidade suficiente de um recurso
para atender a todas as pessoas que o desejam ou o demandam,
se ele não for cobrado (tiver preço zero).
O que faz a escassez ?
• A escassez obriga os agentes econômicos a fazerem escolhas:
• É por isso que há quem defina a Economia como “ciência da
escassez” ou “ciência das escolhas”.
Necessidades
Humanas
Ilimitadas
Recursos
Limitados
Questão da
escassez
Necessidade
de escolha
Qual a consequência dos agentes econômicos
terem recursos limitados e desejos infinitos?
Revolver ou não revolver o solo?
R: Eles precisam tomar decisões!
Por que estudar a escassez ?
• Se não houvesse ESCASSEZ de recursos, ou seja, se todos os bens
fossem abundantes, não haveria necessidade de estudar em
economia os assuntos:
• Inflação;
• crescimento econômico;
• déficit no balanço de pagamentos;
• desemprego;
• concentração de renda;
• necessidade de estudar economia.
Como resolver a escassez de recursos?
• Uma das soluções encontradas pela humanidade para lidar
com a escassez de recursos é o sistema de preços.
• Ao se cobrar algo de valor (dinheiro, ouro, entre outros) em
troca de recursos, bens ou serviços escassos, conseguimos
adequar a demanda à oferta existente.
• Apenas aqueles dispostos a pagar o preço pelo bem em
questão têm acesso a ele.
• Em outras palavras, os preços existem para equilibrar a oferta
de um recurso, bem ou serviço à sua demanda.
O que faz o sistema de preços ?
• Regular a produção e o consumo de bens e serviços por
determinação do seu valor monetário ou comercial.
• Vantagem:
• Fornece todas as informações necessárias para os
indivíduos envolvidos, regulando eventuais problemas de
escassez.
Sistema de preços
• Desvantagens:
• Desigualdade na distribuição da riqueza;
• Falhas de mercado
• Monopólio
• Externalidades
• Informações imperfeitas, ou assimétricas
Quem decidir as questões fundamentais?
• A existência de recursos escassos implica que temos de tomar
decisões fundamentais para a alocação dos recursos de uma dada
economia
• Essas escolhas são feitas pelas famílias e empresas ou governos e
devem respondem a três questões básicas:
O QUE E QUANTO
PRODUZIR
(Adoção das opções
que satisfação
plenamente as
necessidades
coletivas)
COMO PRODUZIR
(Combinação eficiente
e eleição ótima dos
recursos)
PARA QUEM
PRODUZIR
(Correta distribuição
da produção obtida
com vista a justiça
distributiva)
O quê precisam saber?
• O QUE E QUANTO PRODUZIR: Dada a escassez de recursos
de produção, a sociedade terá de escolher, dentro do leque de
possibilidades de produção, quais os produtos que serão
produzidos e as respectivas quantidades a serem fabricadas.
• Quer produzir mais soja ou mais milho?
• Em que quantidade?
• Os recursos devem ser dirigidos para a produção de mais
bens de consumo, ou bens de capital?
O quê precisam saber?
• COMO PRODUZIR: Trata-se de uma questão de eficiência
produtiva. A concorrência entre os diferentes produtores acaba
decidindo como serão produzidos os bens e serviços, pois
estes escolherão entre os métodos mais eficientes, isto é,
aquele que tiver o menor custo de produção possível;
• Serão utilizados métodos de produção capital-intensivos? ou
mão-de-obra-intensivos? ou terra-intensivos?
• Essa decisão depende da disponibilidade de recursos de cada
país.
O quê precisam saber?
• PARA QUEM PRODUZIR: A sociedade terá também de decidir
como seus membros participarão da distribuição dos resultados
de sua produção.
• A repartição do rendimento dependerá a favor dos trabalhadores,
capitalistas ou proprietários da terra?
• agricultura ou indústria?
• mercado interno ou mercado externo?
• Região Sul ou Norte?
• Ou seja, trata-se de decidir como será distribuída a renda gerada pela
atividade econômica.
O QUE E QUANTO
PRODUZIR
(Adoção das opções que
satisfação plenamente as
necessidades coletivas)
COMO PRODUZIR
(Combinação eficiente e
eleição ótima dos
recursos)
PARA QUEM PRODUZIR
(Correta distribuição da
produção obtida com
vista a justiça
distributiva)
Curva (ou Fronteira) de Possibilidades de
Produção
• É a fronteira máxima que a economia pode
produzir, dados os recursos produtivos
limitados e a tecnologia. Mostra as
alternativas de produção da sociedade,
supondo os recursos plenamente
empregados.
• Indica a quantidade máxima de bens e
serviços que podem ser produzidas quando
todos os fatores de produção disponíveis
são empregados.
Curva de Possibilidades de Produção
• Construída para dois bens a fim de demonstrar que:
• Os desejos dos indivíduos da sociedade perante a produção total
desses dois bens;
• A impossibilidade de atender as necessidades da sociedade,
apesar da não escassez de recursos;
• Quanto se pode produzir dos bens com as quantidades de
trabalho, capital e terra existentes com determinada tecnologia.
• A quantidade disponível desses dois bens em função das
necessidades dos indivíduos dessa sociedade.
Curva de Possibilidades de Produção
Modelo: 2 Bens
utilizando em
conjunto todos
os Fatores de
Produção.
Tradeoff da
sociedade
A obtenção de
alguma coisa,
porém,
abrindo mão
de outra.
“Nada é de graça”
Curva de Possibilidades de Produção
A
B
C
D
E
F
Ao longo da curva temos a Plena Capacidade
produtiva
(Ao longo da curva temos eficiência produtiva)
Um aumento na produção de soja
só é possível com uma diminuição
na produção de milho.
Custo de Oportunidade
• É o valor econômico da melhor alternativa sacrificada ao se optar pela
produção de um determinado bem ou serviço.
• É a transferência dos fatores de produção da produção de milho para
produzir soja. Nada mais é que o sacrifício de se deixar de produzir
parte do milho para se produzir mais da soja.
Lembra da
escassez?
É a escassez que nos obriga a efetuar
escolhas, o que implica dispensamos
determinados bens quando optamos por
outros.
Qual o Custo de oportunidade de passar da
alternativa A para C, para produzir 2000 kg
de soja ?
1500 kg de milho, ou seja, cada kg de
aumento na produção de soja, o custo de
oportunidade é reduzir 0,75 kg de milho
Qual o Custo de oportunidade de passar da
alternativa B para F, para produzir mais
4000 kg de soja ?
7500 kg de milho, ou seja, cada kg
aumento na produção de soja, o custo de
oportunidade é reduzir 1,88 kg de milho
OBS: Essa mudança não implica dispêndio monetário
Exercício
• Você foi contratado para auxiliar um produtor que produz 8 t/ha de milho e quer
começar a planta soja, sabendo da escassez dos fatores de produção qual o custo
de oportunidade de passar da alternativa A para D, e conseguir produzir soja na
propriedade? Qual seria a melhor alternativa entre as apresentadas abaixo para
conseguir obter os maiores ganhos financeiros ?
Preço da Ton de soja: R$ 2.500,00
Preço da Ton de milho: R$ 1.500,00
Exercício
• Diminuição do milho / aumento da soja:
(8000-5000)/(3000-0) = X
3000 / 3000 = X
X = 1
Resposta: Temos que o resultado para cada aumento na produção de soja, o
custo de oportunidade é reduzir em 1 quantidades da produção de milho,
mantendo a produção em sua capacidade máxima (alocação de todos os fatores
de produção).
Em outras palavras o sacrifício de 3000 kg de milho reflete um ganho de 3000
kg de soja
Exercício
A 0 12000 R$ 12000,00
B 2500 11250 R$ 13750,00
C 5000 9750 R$ 14750,00
D 7500 7500 R$ 15000,00
E 10000 4500 R$ 14500,00
F 12500 0 R$ 12500,00
Curva de Possibilidades de Produção
A
B
C
D
E
F
G
Dentro da área delimitada
pela curva, temos uma
ineficiência (ponto G)
Capacidade Ociosa (Ineficiência)
Curva de Possibilidades de Produção
A
B
C
D
E
F
H
Pontos fora da área
delimitada pela curva não
são atingíveis com os
recursos existentes (Ponto
H)
Nível impossível de produção
Formato da curva na curva de possibilidades de
produção
• O que justifica o formato da curva de possibilidades de produção, isto
é, por que a CPP é decrescente e côncava em relação à origem?
• É decrescente em virtude do sacrifício que tem de ser feito ao
optar-se pela produção de um bem quando os recursos estão
plenamente empregados;
• o aumento da produção de um bem implica a queda da
produção do outro, em cima da curva de possibilidades de
produção.
Formato da curva na curva de possibilidades de
produção
• O que justifica o formato da curva de possibilidades de produção, isto
é, por que a CPP é decrescente e côncava em relação à origem?
• É concava em relação a origem em virtude da chamada Lei dos
custos crescentes (também chamada Lei dos rendimentos
decrescentes).
• à medida que se aumenta a produção de um bem, o custo de
produção de quantidades adicionais desse bem aumenta em
termos da produção do outro bem a que se renuncia.
Mudanças na curva de possibilidades de produção
• A capacidade de produzir bens e serviços pode aumentar ou diminuir
com o tempo:
•Deslocamentos positivos: decorrem da expansão ou melhoria dos fatores de
produção disponíveis (Crescimento Econômico). Inovações tecnológicas: com a
mesma quantidade de insumos obtém-se maior quantidade de produtos;
Deslocamento positivo
Mudanças na curva de possibilidades de produção
• A capacidade de produzir bens e serviços pode aumentar ou diminuir
com o tempo:
•Deslocamentos negativos: decorrem da redução, sucateamento ou progressiva
desqualificação do fatores de produção disponíveis.
Deslocamento negativo
Mudanças na curva de possibilidades de
produção
Quando existe melhoria tecnológica apenas na produção de um bem (Soja ou
Milho), teremos um deslocamento da curva, pois se irá produzir cada vez mais uma
coisa, relativamente a outra, em cada ponto da curva.
Exercício mental
• É possível atender à demanda maior por tomate desse cliente, sem
prejudicar a entrega de cenouras e tomates aos outros clientes?
• Existe alguma forma de ampliar a produção da propriedade do sr.
Sebastião com recursos produtivos (terra, máquinas e funcionários)
limitados (curto prazo)?
Resposta: A única possibilidade de ampliar a produção
de um bem (tomate), sem reduzir a de outro (cenoura) é se houver
uma melhora tecnológica para esses cultivos. Caso contrário não
conseguirá atender à demanda extra por tomates do seu cliente.
Dez Princípios da Economia
• O economista estuda...
...como as pessoas tomam decisões
...como as pessoas interagem entre si
...as forças e as tendencias que afetam a economia como um todo
(como funciona a economia)
Como as pessoas tomam decisões?
• Quatro princípios norteiam essa primeira questão:
1. As pessoas precisam fazer escolhas (tradeoff), e essas não são de
graça, ou seja, “não existe almoço grátis”
Pense num produtor que terá que decidir
produzir soja ou milho ?
Não é possível atender a todas as necessidades
de maneira ilimitada.
Como as pessoas tomam decisões?
• Quatro princípios norteiam essa primeira questão:
1. As pessoas precisam fazer escolhas (tradeoff), e essas não são de
graça, ou seja, “não existe almoço grátis”
Usar o dinheiro agora ou
poupá-lo?
Usar um real
agora significa que
não terá este real
no futuro.
Guardá-lo significa
que não poderá usá-
lo agora.
Tradeoff da sociedade
• A sociedade enfrenta um tradoff entre eficiência e equidade.
• Analogia:
• Eficiência: Tamanho do bolo
• Equidade: Distribuição do bolo
• E se houver conflito entre os dois critérios?
R: é justamente o que vivemos na sociedade atualmente.
Ainda com duvida?
As políticas sociais, o imposto de renda, levam à uma maior equidade, no entanto, diminuem a recompensa pelo
trabalho produtivo e com isso as pessoas trabalham menos e produzem menos.
Como as pessoas tomam decisões?
• Quatro princípios norteiam essa primeira questão:
2. O custo real de alguma coisa é o que o indivíduo deve despender para
adquiri-lo, ou seja, o custo de um produto ou serviço é aquilo do que
tivermos de desistir para consegui-lo.
• Decisões exigem a comparação entre os custos e benefícios de cada
alternativa
• Produzir na propriedade vs Arrendar a propriedade
• Produzir Soja vs Milho
• Ciclo completo vs Fase de Cria
Exemplo
Princípio 1
Adeus férias na
praia
Princípio 2
Série MF 8700 S
320 - 370 cv
Série 8R - 8400
400 cv
Um determinado produtor verificou a necessidade da trocar seu trator por um
novo, no entanto tem disponível as seguintes opções:
Consiste no que abrimos mão de fazer para
executar outras tarefas que possam nos
trazer alguns benefícios
Como as pessoas tomam decisões?
• Quatro princípios norteiam essa primeira questão:
3. As pessoas são consideradas racionais e, por isso, elas pensam nos
pequenos ajustes incrementais de todas as suas decisões. Isto significa que
as pessoas e empresas podem melhorar seu processo de decisão pensando
na margem.
Exemplo: Você vai ao supermercado e ver uma caixa com 18 garrafas ao
preço de R$22 e uma outra com 24 garrafas ao preço de R$24 qual
você levaria?.
Pensando na margem...
• 18 cervejas R$ 22 R$ 1,22/lata
• 24 cervejas R$ 24 R$ 1,00/lata
• 6 cervejas R$ 2 Será que vale a pena levar 6 garrafas extras por R$ 2
O que você está disposto a sacrificar em troca de 6 garrafas a mais?
Se por 6 garrafas a mais você está disposto a sacrificar 3 pacotes de batata frita, qual é o
preço (R$ 0,80) da batata frita?
Como o custo marginal é R$2 e o benefício marginal é R$2,40, vale a pena comprar
a caixa maior: ele paga R$2 por algo pelo qual ele estaria disposto a pagar no
máximo R$2,40. Ele tem um excedente de R$0,40.
Outro Exemplo
• Vale a pena trocar o trator velho pelo novo?
• Análise marginal
• Benefícios marginais: diminuição do custos e aumento de produtividade
• Custos marginais: custo do financiamento
• Um tomador de decisão executa uma ação se, e somente se, o
benefício marginal da ação ultrapassa o custo marginal.
Como as pessoas tomam decisões?
• Quatro princípios norteiam essa primeira questão:
4. "Pessoas reagem a incentivos. O resto são comentários“
• Pessoas tomam decisões baseando-se nos Benefícios e Custos, isto
significa que as pessoas respondem a incentivos
• Preço do abacaxi aumenta, as pessoas optam por comer menos. Ao
mesmo tempo, os produtores decidem contratar mais trabalhadores e
colher mais.
• Perguntinha como incentivar a produção agropecuária?
Resposta: Politicas Publicas...
Como as pessoas interagem ?
• Três princípios norteiam essa primeira questão:
5. O comércio pode ser bom para todos
• Indivíduos ganham por comercializar com outros indivíduos
• A competição resulta em ganho através da produção
• O comércio permite que indivíduos se especializem no que fazem melhor
• O comércio internacional não é uma competição onde apenas um lado
ganha e outro perde, mas sim uma porta para que cada país possa se
beneficiar focando na produção do que tem de melhor.
Como as pessoas interagem ?
• Três princípios norteiam essa primeira questão:
6. Os mercados são geralmente uma boa maneira de organizar a atividade
econômica
• Econômicas planificadas (centralizadas) - decisões são tomadas por órgãos de
planejamento.
• Econômicas de mercado (descentralizada) - as decisões são tomadas por milhares de
agentes e firmas.
Como as pessoas interagem ?
• Três princípios norteiam essa primeira questão:
7. Os governos podem, algumas vezes, melhorar os mercados
• Se a mão invisível é tão boa, por que precisamos de governo?
• Resposta: Garantir o direito de propriedade de modo que os
indivíduos tenham condições de possuir e controlar os recursos
escassos
• Quando o mercado falha o governo pode intervir a fim de promover
eficiência e equidade.
• Falha de mercado (externalidades)
• Poder de mercado (Monopólio, Oligopólio).
Dizer que o governo pode, por vezes, melhorar os resultados do mercado não significa que ele
sempre o fará.
Como a economia funciona ?
• Três princípios norteiam essa primeira questão:
8. O padrão de vida de um país depende de sua capacidade de produzir bens e
serviços
• O padrão de vida de um país está diretamente correlacionado com a sua
capacidade de produzir mais bens no menor tempo possível.
• Quase todas as variações no padrão de vida são explicadas pelas
diferenças na produtividade dos países.
Produtividade Alta Altos padrões de vida
Maior taxa de crescimento
da produção
Maior taxa de crescimento
da renda
Política pública afeta nossa capacidade de produzir bens
Como a economia funciona ?
• Três princípios norteiam essa primeira questão:
9. Os preços sobem quando o governo emite moeda demais
• Por que o governo não imprime dinheiro e deixa todo mundo rico?
• Resposta: Ao aumentar a oferta de moeda, faz o dinheiro perder valor e os
preços aumentam. Se todos os indivíduos de uma sociedade tem R$ 1
milhão na conta, o preço do pão, por exemplo, não poderia ser mantido em
R$ 1,00.
• Inflação é um aumento generalizado no nível geral de preços da economia.
• Uma possível causa da inflação é o crescimento na quantidade de renda
• Outra possível causa: Demanda > Oferta Preços sobem
Como a economia funciona ?
• Três princípios norteiam essa primeira questão:
10. A sociedade enfrenta um tradeoff de curto prazo entre inflação e
desemprego
Inflação Desemprego
Você escolhe!
Está provado que, anos com baixo desemprego tendem a apresentar baixa inflação. Assim sendo,
em períodos de um ou dois anos a inflação e o desemprego tendem a seguir direções opostas.
Porque estudar economia?
• Entender o mundo em que vive
 Porque produzir soja e não milho?
 Porque a expansão da moeda e do crédito pode gerar
inflação?
 Como pode uma desvalorização cambial conduzir a uma
melhora na balança comercial?
 Até onde juros altos reduzem o consumo e estimulam a
poupança?
 Porque a alta do preço do cafezinho reduz a demanda de
açúcar?
 Quais as jutificativas técnicas para a existência de tantas
empresas estatais na economia brasileira?
Portanto, a economia estuda
• Como as pessoas tomam decisões:
• O quanto trabalham
• O que compram
• Quanto poupam
• Como as pessoas interagem entre si:
• Como vendedores e compradores determinam preço e quantidade
vendida
• As forças e tendências que afetam a economia como um todo:
• Crescimento da renda
• Desemprego
• Taxa a qual os preços sobem
E a economia rural ou agrícola ?
• É um ramo da economia que aplica os princípios da Teoria
Econômica nas atividades do meio rural.
• Analisa as relações econômicas no meio rural, preocupando-se
fundamentalmente com as atividades de produção e
comercialização agropecuária e agroindustrial, ou seja,
produção, distribuição e consumo de bens e serviços, só que
somente no meio rural.
Importância do Agronegócio para a Economia
• Contribuição direta para o PIB e emprego
• Integração e desenvolvimento regional
• Balança comercial e equilíbrio do balanço de pagamentos
• Segurança alimentar e energética e estabilidade dos preços
• Sustentabilidade ambiental
• Distribuição de renda, fixação do homem no campo e diminuição do êxodo
rural
Ano de 2021
Fonte: Conab. Nota: *4º Levantamento – Safra 21/22 – janeiro/2022. Elaboração: FGV Agro. Adaptado por ABAG/RP.
Liderança do Brasil no Ranking Mundial 2021
Fonte: USDA. Elaboração: GV Agro. Adaptado por: ABAG/RP.
Composição dos principais produtos
Fonte: MAPA e MDIC. Elaboração: GV Agro
Fonte: MAPA. Elaboração: GV Agro
Fonte: MAPA e MDIC. Elaboração: GV Agro
USDA – Projeção da Produção de Alimentos
até 2026/27
(% DO AUMENTO DA PRODUÇÃO)
Fonte: MAPA. Elaboração: GV Agro
Fonte: IBGE –Pesquisa Pecuária Municipal / *ano produtivo (305 dias)
Rebanho, Abates e Peso de Carcaças de Bovinos
no Brasil
Fonte: IBGE–PesquisaPecuária Municipal / IBGE-PesquisaTrimestralde Abate de Animais
Fatores Positivos do Agronegócio Brasileiro
• Disponibilidade de terras
• Tecnologia para a agricultura tropical
• Recursos humanos qualificados
• Políticas Públicas
• Baixos custos
• Produção com qualidade
Taxas anuais de crescimento da Agropecuária
Fonte: Mapa
Matopiba
No maranhão em 2021...
A Agropecuária no Brasil de hoje
• MERCADO DE COMMODITIES: Commodities são produtos de origem agropecuária ou
de extração mineral, em estado bruto ou pequeno grau de industrialização, produzidos
em larga escala e destinados ao comércio externo.
Principais commodities brasileiras
• Soja (US$ 35,24 bilhões)
• Minério de ferro (US$ 25,78 bilhões)
• Petróleo bruto (US$ 19,61 bilhões)
• Açúcar e melaço (US$ 8,75 bilhões)
• Carne bovina (US$ 8,4 bilhões)
Importância do Agronegócio brasileiro nas
relações comerciais externas
• O principal problema da economia agroexportadora é a volatilidade dos
preços do mais importante produto primário exportado
• O Brasil tem no agronegócio seu setor chave de inserção no comércio
mundial.
• Atualmente, o agronegócio brasileiro possui grande importância em dar
segurança ao abastecimento, principalmente de alimentos in natura, mas
também dos processados.
Importância do Agronegócio brasileiro nas
relações comerciais externas
• Dentro do agronegócio a fase de processamento e distribuição que
correspondem ao sistema de comercialização devem ser o destaque do
valor global gerado ao longo das cadeias de produção agroindustriais.
• Para que haja o desenvolvimento econômico, deve-se transformar as
economias rurais, baseadas na agropecuária em economias mais evoluídas
e baseadas na industrialização do produto.
Balança comercial do agronegócio brasileiro
(2020* -2021**)
Fonte: Comex–MDIC
EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS
(US$ bilhões)
EVOLUÇÃO HISTÓRICA
Fonte: Comex-MDIC
Produtos Exportados – 2022 (Jan-Nov)
US$ 308,4 Bilhões ou R$ 1,6 Trilhões
Industria de transformação
Agropecuária
Indústria extrativista
Fonte: Comex Stat
*Variações em relação ao mesmo mês do ano anterior
Produtos Importados – 2022 (Jan-Nov)
US$ 250,8 Bilhões ou R$ 1,3 Trilhões
Industria de transformação
Agropecuária
Indústria extrativista
Fonte: Comex Stat
*Variações em relação ao mesmo mês do ano anterior
https://sigite.sagrima.ma.gov.br/perfil-da-
agricultura-ma/
1 - Conceitos basicos em adms e conomia.pptx
1 - Conceitos basicos em adms e conomia.pptx

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 1 - Conceitos basicos em adms e conomia.pptx

Fatores e setores de produção.pptx
Fatores e setores de produção.pptxFatores e setores de produção.pptx
Fatores e setores de produção.pptx
TiagoCaetanoMartins
 
Apresentação_Aula_01.pdf
Apresentação_Aula_01.pdfApresentação_Aula_01.pdf
Apresentação_Aula_01.pdf
RodriguesAntonioNabo
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
CNA
 
Conceito bens serviços_curva de produção e modelos
Conceito bens serviços_curva de produção e modelosConceito bens serviços_curva de produção e modelos
Conceito bens serviços_curva de produção e modelos
Priscila Reis
 
Apostila economia -01
Apostila economia -01Apostila economia -01
Apostila economia -01
Cleber de Jesus
 
01 Economia Introdução
01 Economia Introdução01 Economia Introdução
01 Economia Introdução
Ricardo Barbosa
 
Economia material de apoio (microeconomia)
Economia material de apoio (microeconomia) Economia material de apoio (microeconomia)
Economia material de apoio (microeconomia)
senhorideia
 
Aula 7 - Problemas Econômicos
Aula 7 - Problemas EconômicosAula 7 - Problemas Econômicos
Aula 7 - Problemas Econômicos
Caio Roberto de Souza Filho
 
Economia e mercado
Economia e mercadoEconomia e mercado
Economia e mercado
Alacir Camara Ferreira
 
Introdução à economia troster e monchón cap 1
Introdução à economia troster e monchón cap 1Introdução à economia troster e monchón cap 1
Introdução à economia troster e monchón cap 1
Claudia Sá de Moura
 
Actividades economica
Actividades economicaActividades economica
Actividades economica
triudus
 
Aula 02 ok
Aula 02 okAula 02 ok
Conceitos básicos da ciência econômica
Conceitos básicos da ciência econômicaConceitos básicos da ciência econômica
Conceitos básicos da ciência econômica
YasminPotencio
 
Bases da economia - o valor
Bases da economia - o valorBases da economia - o valor
Aula inicial
Aula inicialAula inicial
Aula inicial
COTIDIANO CIVIL
 
Aula inicial economia
Aula inicial economiaAula inicial economia
Aula inicial economia
COTIDIANO CIVIL
 
Aula de introdução à economia
Aula de introdução à economiaAula de introdução à economia
Aula de introdução à economia
Alexsandro Rebello Bonatto
 
Aula economia - modificado2
Aula   economia - modificado2Aula   economia - modificado2
Aula economia - modificado2
Carlos Antonio Soares de Andrade
 
eco aula 1 - Disciplina de economia e administração rural
eco aula 1 - Disciplina de economia e administração ruraleco aula 1 - Disciplina de economia e administração rural
eco aula 1 - Disciplina de economia e administração rural
Carol Castro
 
PUC/GO Teoria Econômica - RI - 02-2012 - aula 01 - slides
PUC/GO Teoria Econômica - RI - 02-2012 - aula 01 - slidesPUC/GO Teoria Econômica - RI - 02-2012 - aula 01 - slides
PUC/GO Teoria Econômica - RI - 02-2012 - aula 01 - slides
Pontifícia Universidade Católica de Goiás - PUC/GO
 

Semelhante a 1 - Conceitos basicos em adms e conomia.pptx (20)

Fatores e setores de produção.pptx
Fatores e setores de produção.pptxFatores e setores de produção.pptx
Fatores e setores de produção.pptx
 
Apresentação_Aula_01.pdf
Apresentação_Aula_01.pdfApresentação_Aula_01.pdf
Apresentação_Aula_01.pdf
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
Conceito bens serviços_curva de produção e modelos
Conceito bens serviços_curva de produção e modelosConceito bens serviços_curva de produção e modelos
Conceito bens serviços_curva de produção e modelos
 
Apostila economia -01
Apostila economia -01Apostila economia -01
Apostila economia -01
 
01 Economia Introdução
01 Economia Introdução01 Economia Introdução
01 Economia Introdução
 
Economia material de apoio (microeconomia)
Economia material de apoio (microeconomia) Economia material de apoio (microeconomia)
Economia material de apoio (microeconomia)
 
Aula 7 - Problemas Econômicos
Aula 7 - Problemas EconômicosAula 7 - Problemas Econômicos
Aula 7 - Problemas Econômicos
 
Economia e mercado
Economia e mercadoEconomia e mercado
Economia e mercado
 
Introdução à economia troster e monchón cap 1
Introdução à economia troster e monchón cap 1Introdução à economia troster e monchón cap 1
Introdução à economia troster e monchón cap 1
 
Actividades economica
Actividades economicaActividades economica
Actividades economica
 
Aula 02 ok
Aula 02 okAula 02 ok
Aula 02 ok
 
Conceitos básicos da ciência econômica
Conceitos básicos da ciência econômicaConceitos básicos da ciência econômica
Conceitos básicos da ciência econômica
 
Bases da economia - o valor
Bases da economia - o valorBases da economia - o valor
Bases da economia - o valor
 
Aula inicial
Aula inicialAula inicial
Aula inicial
 
Aula inicial economia
Aula inicial economiaAula inicial economia
Aula inicial economia
 
Aula de introdução à economia
Aula de introdução à economiaAula de introdução à economia
Aula de introdução à economia
 
Aula economia - modificado2
Aula   economia - modificado2Aula   economia - modificado2
Aula economia - modificado2
 
eco aula 1 - Disciplina de economia e administração rural
eco aula 1 - Disciplina de economia e administração ruraleco aula 1 - Disciplina de economia e administração rural
eco aula 1 - Disciplina de economia e administração rural
 
PUC/GO Teoria Econômica - RI - 02-2012 - aula 01 - slides
PUC/GO Teoria Econômica - RI - 02-2012 - aula 01 - slidesPUC/GO Teoria Econômica - RI - 02-2012 - aula 01 - slides
PUC/GO Teoria Econômica - RI - 02-2012 - aula 01 - slides
 

Último

DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
EdimaresSilvestre
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
Deiciane Chaves
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 

Último (20)

DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 

1 - Conceitos basicos em adms e conomia.pptx

  • 1. Administração e Economia Rural Professor Carlos Augusto Rocha de Moraes Rego
  • 2. Exercício • Um produtor tem três hectares de terra, duas máquinas e 20 funcionários, sendo que esses fatores de produção têm quantidade limitada, no curto prazo. • Ao utiliza todos esses recursos, consegue produzir, simultaneamente, 100 toneladas de tomate e 25 toneladas de cenoura, o que é suficiente para atender a todos os seus clientes. • Em um determinado momento, um dos clientes disse que precisava de uma quantidade maior de tomate. É agora ?
  • 3. Como o produtor toma decisões no seu dia-a- dia? O produtor precisa alocar seus recursos escassos considerando suas habilidades, esforços e desejos
  • 4. E o que tem haver economia ? • Economia procura estudar os negócios comuns da vida da humanidade. • Ou seja, as situações comuns da vida econômica. • Como funciona nosso sistema econômico? • Quando e por que o sistema econômico entra em crise, ocasionando mudanças de comportamento das pessoas e empresas?
  • 5. O que é Economia? • É uma ciência que estuda os processos de produção, distribuição, acumulação e consumo de bens e serviços. • O termo Economia tem origem grega e é uma junção de duas palavras: oikos e nomos. • oikos, que também está em ecologia, entendamos como casa. • nomos, significa um conjunto de regras, de leis. oikos nomos regras ou administração da casa ou lar
  • 6.
  • 7. O que estuda a Economia? • Pode-se dizer que o objeto de estudo da ciência econômica é a questão da escassez, ou seja, como “economizar” recursos. • Como atender a desejos ilimitados com recursos limitados? • Essa tensão existente entre nossas vontades e as restrições que a realidade nos impõe é o objeto central de estudo da economia. Escassez Significa que sociedade tem menos para oferecer do que aquilo que as pessoas desejam ter
  • 8. O que estuda a Economia? • Duas constatações centrais guiam o estudo econômico. • O primeiro é o fato de que todos nós temos desejos ilimitados. • A segunda constatação essencial é que os recursos disponíveis para satisfazer esses desejos não são infinitos. Existem duas verdades que valem para qualquer pessoa, independente de raça, credo, sexo e renda Elas são: Nossos desejos são ilimitados; Os recursos são finitos.
  • 11. O que estuda a Economia? • Economia é o estudo de como a sociedade administra os seus escassos recursos • Economistas estudam... ...como as pessoas tomam decisões ...como as pessoas interagem entre si ...as forças e as tendências que afetam a economia como um todo
  • 12. Conceitos básicos • Necessidade Humana • Bens e Serviços • Recursos Produtivos • Agentes Econômicos • Mercado • Fluxos e Estoques
  • 13. O que é uma necessidade humana? • É a sensação de que falta alguma coisa unida ao desejo de satisfazê-la • Não há limites para as necessidades humanas, tanto em número quanto em variedade • Necessidades não-econômicas • Amor, sabedoria, o ar • Necessidades econômicas • Bens e serviços
  • 14.
  • 15. Qual a diferença entre produto, bens e serviços? • O objetivo de uma indústria, empresa ou propriedade rural é produzir bens e serviços para vendê-los e obter lucros. Mas o que são produtos? bens? e serviços? • Produto: a produção central (um serviço ou um bem fabricado) realizado por uma empresa; • Bens: são todos os produtos tangíveis que visam diretamente ou indiretamente satisfazer as necessidades e desejos dos consumidores. • Serviços: são aquelas atividades que, sem criar ou gerar objetos materiais (tangíveis), se destinam de forma direta ou indireta a satisfazer as necessidades humanas.
  • 16. Serviço intangível Bem tangível Produção e consumo simultânea do serviço Necessária interação com o cliente Produção e armazenagem do produto Interação com o cliente desnecessária Serviços Bens
  • 17. Formando um conceito de bem Coisa Bem Riqueza Quando atende as necessidades humanas Quando o bem for escasso Passa a ter valor de troca Pode transformar-se Pode transformar-se Ar Água Frutos Respiração Saciar a sede Matar a fome O2 embalado Água engarrafada Pêssego em calda O2 embalado, água engarrafada e pêssego em calda existem em ABUNDÂNCIA na natureza? São ESCASSOS? Então são produtos que atendem ao conceito de riqueza.
  • 18. Classificação dos Bens • Os bens, por sua vez, podem ser classificados de diversas formas, dependendo de sua natureza, da quantidade disponível, de seu destino, de quem os consome, da fase em que se encontra no processo produtivo etc. Segundo seu caráter • Livres • Econômicos Segundo sua função • Intermediários • Finais Segunda sua Natureza • De capital • De consumo Segundo sua propriedade • Privados • Públicos
  • 19. Segundo seu caráter Bens livres • são ilimitados em quantidade ou muito abundantes e não precisam de esforço humano para serem produzidos, não são apropriáveis, não têm preço, não caracterizando um problema econômico. • Exemplo: energia solar, água do mar, ar, etc. Bens econômicos • são escassos em quantidade e apropriáveis, exigem esforço humano para serem produzidos, comercializados e distribuídos na sociedade, têm preço. É o objeto de estudo da economia. • Exemplo: alimentos, roupas, computadores.
  • 20. Segundo sua função Intermediários • são bens que ainda vão sofrer algum tipo de transformação, não estando, portanto, disponíveis para o consumidor. • Exemplos: couro (que ainda vai entrar na fabricação do sapato), a madeira (que vai virar móvel), o tecido (que vai ser usado na produção de roupas), etc Finais • são os bens já disponíveis para o consumidor, seja nas lojas, seja nas padarias ou nos supermercados • Exemplo: Pão, grãos, carro, etc.
  • 21. Segundo sua propriedade Privados • são os produzidos que possuídos privadamente: • Exemplo: um apartamento construído por uma construtora e da propriedade de uma pessoa física ou jurídica. Públicos • São os bens públicos ou coletivos: • Exemplo: um hospital público ou um parque público.
  • 22. Segunda sua Natureza • De capital: não atendem diretamente as necessidades. São utilizados no processo de produção de outros bens e serviços. Exemplos: um computador ou uma máquina de fabricação de peças para carros. • De consumo: destinam-se à satisfação direta das necessidades das pessoas. • Duráveis: permitem o uso prolongado. Exemplo: geladeira; carro; e maquinas • Não-duráveis: uso não prolongado ou de curto prazo. Exemplo: alimentos industrializados como o leite e bolachas. • Bens semiduráveis: são intermediários aos anteriores. Exemplo: roupa, calçados, etc.
  • 23. Recursos Produtivos • São os recursos empregados pelas empresas ou unidades econômicas no processo de produção dos mais variados tipos de bens e serviços que serão utilizadas para satisfazer necessidades. • Podem ser classificados em: Terra Capital Trabalho Capacidade Empresarial Tecnologia
  • 24. Fatores de produção e tipo de remuneração Terra Capital Trabalho Capacidade Empresarial Tecnologia Aluguel Juros Salário Lucro Royalty
  • 25. Recursos Produtivos • Terra: Conjunto de recursos naturais empregados no processo de produção. Compreende a terra propriamente dita, a água, o ar, as plantas, os animais, os minerais e as fontes de energia. • Trabalho: É o nome dado a todo esforço humano, físico ou mental, que se gasta na produção de bens e serviços.
  • 26. Recursos Produtivos • Capital: É o conjunto de bens fabricados pelo homem e que não se destinam à satisfação das necessidades através do consumo, mas que são utilizados no processo de produção de outros bens. Capital Físico Capital Humano Capital Financeiro Fixo: São o instrumentos empregados na produção, tais como maquinários ou edificações. Sua duração se estende sobre vários ciclos de produção Circulante: São os bens em processo de preparação para o consumo, basicamente matérias-primas e depósitos. Inclui a educação, a formação profissional e o que mais ajude a elevar e melhorar a capacidade produtiva dos trabalhadores. São os recursos disponíveis para a compra de capital físico ou ativos financeiros, como bônus ou ações
  • 27. Recursos Produtivos • Capacidade Empresarial: se refere à organização da produção, ou seja, à ação de reunir e combinar os outros fatores de produção, assumindo os riscos do processo. • Tecnologia: Um fator de especial relevância nos últimos tempos é a tecnologia, que pode ser definida como o conjunto de procedimentos utilizados para produzir bens e serviços. Produção manual Produção tecnificada Produção mecanizada O ser humano proporciona a força e o manejo das ferramentas. O maquinário disponível proporciona a força, e o ser humano maneja as ferramentas. As máquinas proporcionam a força e controlam as ferramentas, enquanto os trabalhadores se limitam a programá-las
  • 28. Características dos Recursos Produtivos • Escassos: ou seja são limitados • Adaptabilidade ou versatilidade: é a capacidade que um fator de produção tem em se adaptar a novas situações, ou seja, é a facilidade da sua aplicação em vários tipos de produtos diferentes. • Substitutibilidade: Refere-se à capacidade de substituir, ao menos parcialmente. • Complementaridade: É a característica das situações em que só é possível produzir combinando trabalho com capital.
  • 29. Quem são os agentes econômicos? • São pessoas de natureza física ou jurídica que, através de suas ações, contribuem para o funcionamento do sistema econômico. Famílias Empresas Governo São os responsáveis pela atividade econômica, ou seja, determinam a alocação ótima dos recursos.
  • 30. Famílias • São os consumidores que adquirem os mais diversos tipos de bens e serviços com o objetivo de atender suas necessidades de consumo. • São os que fornecer (vendem) às empresas os diversos fatores de produção: Trabalho, Terra, Capital e Capacidade Empresarial, esses recursos em troca de pagamento: aluguel, salário, juros e lucro. As famílias atuam procurando maximizar sua satisfação, limitando suas decisões à renda disponível
  • 31. Empresas • Funções Básicas: • Produzir e comercializar bens e serviços. • Empregam recursos no mercado de fatores, ou seja, a produção é realizada através da combinação dos fatores produtivos adquiridos juntos às famílias. As empresas realizam essas ações tentando maximizar seus lucros
  • 32. Governo • Inclui todas as organizações que, direta ou indiretamente, estão sob o controle do Estado, nas suas esferas federais, estaduais e municipais. • Muitas vezes intervém no sistema econômico atuando como empresário e produzindo bens e serviços através de suas empresas estatais (saúde, educação, energia, etc.).
  • 33. Mercado • Local ou contexto em que operam as forças da oferta e demanda, através de vendedores e compradores, de tal forma que ocorra a transferência de propriedade da mercadoria através de operações de compra e venda.
  • 34. As famílias demandam bens e serviços no mercado (seta vermelha) e, em troca, entregam dinheiro para esse mercado (seta azul). As empresas entregam os bens e serviços que produzem ao mercado (seta vermelha) e recebem dinheiro em troca (seta azul). As famílias oferecem fatores de produção ao mercado, como o trabalho e a terra (seta vermelha). Em troca, recebem pagamentos, como salários e aluguéis (seta azul). As empresas adquirem os fatores de produção do mercado, como o trabalho e a terra (seta vermelha). Em troca, entregam dinheiro, como pagamento dos salários e aluguéis (seta azul).
  • 35. Variável de fluxo e estoque
  • 36. A pergunta de • Qual a consequência dos agentes econômicos terem recursos limitados e desejos infinitos? Necessidades Humanas: Ilimitadas ou Infinitas. Recursos Produtivos (Fatores de Produção) (Recursos naturais, Mão de Obra, Capital) Limitados ou Finitos Problema Escassez: natureza limitada dos recursos da sociedade. (restrição física dos recursos) Versus
  • 37. O que é escassez?
  • 38. O que é escassez? • É a falta de um bem ou serviço em relação à sua necessidade: • Significa dizer que não há quantidade suficiente de um recurso para atender a todas as pessoas que o desejam ou o demandam, se ele não for cobrado (tiver preço zero).
  • 39. O que faz a escassez ? • A escassez obriga os agentes econômicos a fazerem escolhas: • É por isso que há quem defina a Economia como “ciência da escassez” ou “ciência das escolhas”. Necessidades Humanas Ilimitadas Recursos Limitados Questão da escassez Necessidade de escolha
  • 40. Qual a consequência dos agentes econômicos terem recursos limitados e desejos infinitos? Revolver ou não revolver o solo? R: Eles precisam tomar decisões!
  • 41. Por que estudar a escassez ? • Se não houvesse ESCASSEZ de recursos, ou seja, se todos os bens fossem abundantes, não haveria necessidade de estudar em economia os assuntos: • Inflação; • crescimento econômico; • déficit no balanço de pagamentos; • desemprego; • concentração de renda; • necessidade de estudar economia.
  • 42. Como resolver a escassez de recursos? • Uma das soluções encontradas pela humanidade para lidar com a escassez de recursos é o sistema de preços. • Ao se cobrar algo de valor (dinheiro, ouro, entre outros) em troca de recursos, bens ou serviços escassos, conseguimos adequar a demanda à oferta existente. • Apenas aqueles dispostos a pagar o preço pelo bem em questão têm acesso a ele. • Em outras palavras, os preços existem para equilibrar a oferta de um recurso, bem ou serviço à sua demanda.
  • 43. O que faz o sistema de preços ? • Regular a produção e o consumo de bens e serviços por determinação do seu valor monetário ou comercial. • Vantagem: • Fornece todas as informações necessárias para os indivíduos envolvidos, regulando eventuais problemas de escassez.
  • 44. Sistema de preços • Desvantagens: • Desigualdade na distribuição da riqueza; • Falhas de mercado • Monopólio • Externalidades • Informações imperfeitas, ou assimétricas
  • 45. Quem decidir as questões fundamentais? • A existência de recursos escassos implica que temos de tomar decisões fundamentais para a alocação dos recursos de uma dada economia • Essas escolhas são feitas pelas famílias e empresas ou governos e devem respondem a três questões básicas: O QUE E QUANTO PRODUZIR (Adoção das opções que satisfação plenamente as necessidades coletivas) COMO PRODUZIR (Combinação eficiente e eleição ótima dos recursos) PARA QUEM PRODUZIR (Correta distribuição da produção obtida com vista a justiça distributiva)
  • 46. O quê precisam saber? • O QUE E QUANTO PRODUZIR: Dada a escassez de recursos de produção, a sociedade terá de escolher, dentro do leque de possibilidades de produção, quais os produtos que serão produzidos e as respectivas quantidades a serem fabricadas. • Quer produzir mais soja ou mais milho? • Em que quantidade? • Os recursos devem ser dirigidos para a produção de mais bens de consumo, ou bens de capital?
  • 47. O quê precisam saber? • COMO PRODUZIR: Trata-se de uma questão de eficiência produtiva. A concorrência entre os diferentes produtores acaba decidindo como serão produzidos os bens e serviços, pois estes escolherão entre os métodos mais eficientes, isto é, aquele que tiver o menor custo de produção possível; • Serão utilizados métodos de produção capital-intensivos? ou mão-de-obra-intensivos? ou terra-intensivos? • Essa decisão depende da disponibilidade de recursos de cada país.
  • 48. O quê precisam saber? • PARA QUEM PRODUZIR: A sociedade terá também de decidir como seus membros participarão da distribuição dos resultados de sua produção. • A repartição do rendimento dependerá a favor dos trabalhadores, capitalistas ou proprietários da terra? • agricultura ou indústria? • mercado interno ou mercado externo? • Região Sul ou Norte? • Ou seja, trata-se de decidir como será distribuída a renda gerada pela atividade econômica.
  • 49. O QUE E QUANTO PRODUZIR (Adoção das opções que satisfação plenamente as necessidades coletivas) COMO PRODUZIR (Combinação eficiente e eleição ótima dos recursos) PARA QUEM PRODUZIR (Correta distribuição da produção obtida com vista a justiça distributiva)
  • 50. Curva (ou Fronteira) de Possibilidades de Produção • É a fronteira máxima que a economia pode produzir, dados os recursos produtivos limitados e a tecnologia. Mostra as alternativas de produção da sociedade, supondo os recursos plenamente empregados. • Indica a quantidade máxima de bens e serviços que podem ser produzidas quando todos os fatores de produção disponíveis são empregados.
  • 51. Curva de Possibilidades de Produção • Construída para dois bens a fim de demonstrar que: • Os desejos dos indivíduos da sociedade perante a produção total desses dois bens; • A impossibilidade de atender as necessidades da sociedade, apesar da não escassez de recursos; • Quanto se pode produzir dos bens com as quantidades de trabalho, capital e terra existentes com determinada tecnologia. • A quantidade disponível desses dois bens em função das necessidades dos indivíduos dessa sociedade.
  • 52. Curva de Possibilidades de Produção Modelo: 2 Bens utilizando em conjunto todos os Fatores de Produção. Tradeoff da sociedade A obtenção de alguma coisa, porém, abrindo mão de outra. “Nada é de graça”
  • 53. Curva de Possibilidades de Produção A B C D E F Ao longo da curva temos a Plena Capacidade produtiva (Ao longo da curva temos eficiência produtiva) Um aumento na produção de soja só é possível com uma diminuição na produção de milho.
  • 54. Custo de Oportunidade • É o valor econômico da melhor alternativa sacrificada ao se optar pela produção de um determinado bem ou serviço. • É a transferência dos fatores de produção da produção de milho para produzir soja. Nada mais é que o sacrifício de se deixar de produzir parte do milho para se produzir mais da soja. Lembra da escassez? É a escassez que nos obriga a efetuar escolhas, o que implica dispensamos determinados bens quando optamos por outros.
  • 55. Qual o Custo de oportunidade de passar da alternativa A para C, para produzir 2000 kg de soja ? 1500 kg de milho, ou seja, cada kg de aumento na produção de soja, o custo de oportunidade é reduzir 0,75 kg de milho Qual o Custo de oportunidade de passar da alternativa B para F, para produzir mais 4000 kg de soja ? 7500 kg de milho, ou seja, cada kg aumento na produção de soja, o custo de oportunidade é reduzir 1,88 kg de milho OBS: Essa mudança não implica dispêndio monetário
  • 56. Exercício • Você foi contratado para auxiliar um produtor que produz 8 t/ha de milho e quer começar a planta soja, sabendo da escassez dos fatores de produção qual o custo de oportunidade de passar da alternativa A para D, e conseguir produzir soja na propriedade? Qual seria a melhor alternativa entre as apresentadas abaixo para conseguir obter os maiores ganhos financeiros ? Preço da Ton de soja: R$ 2.500,00 Preço da Ton de milho: R$ 1.500,00
  • 57. Exercício • Diminuição do milho / aumento da soja: (8000-5000)/(3000-0) = X 3000 / 3000 = X X = 1 Resposta: Temos que o resultado para cada aumento na produção de soja, o custo de oportunidade é reduzir em 1 quantidades da produção de milho, mantendo a produção em sua capacidade máxima (alocação de todos os fatores de produção). Em outras palavras o sacrifício de 3000 kg de milho reflete um ganho de 3000 kg de soja
  • 58. Exercício A 0 12000 R$ 12000,00 B 2500 11250 R$ 13750,00 C 5000 9750 R$ 14750,00 D 7500 7500 R$ 15000,00 E 10000 4500 R$ 14500,00 F 12500 0 R$ 12500,00
  • 59. Curva de Possibilidades de Produção A B C D E F G Dentro da área delimitada pela curva, temos uma ineficiência (ponto G) Capacidade Ociosa (Ineficiência)
  • 60. Curva de Possibilidades de Produção A B C D E F H Pontos fora da área delimitada pela curva não são atingíveis com os recursos existentes (Ponto H) Nível impossível de produção
  • 61. Formato da curva na curva de possibilidades de produção • O que justifica o formato da curva de possibilidades de produção, isto é, por que a CPP é decrescente e côncava em relação à origem? • É decrescente em virtude do sacrifício que tem de ser feito ao optar-se pela produção de um bem quando os recursos estão plenamente empregados; • o aumento da produção de um bem implica a queda da produção do outro, em cima da curva de possibilidades de produção.
  • 62. Formato da curva na curva de possibilidades de produção • O que justifica o formato da curva de possibilidades de produção, isto é, por que a CPP é decrescente e côncava em relação à origem? • É concava em relação a origem em virtude da chamada Lei dos custos crescentes (também chamada Lei dos rendimentos decrescentes). • à medida que se aumenta a produção de um bem, o custo de produção de quantidades adicionais desse bem aumenta em termos da produção do outro bem a que se renuncia.
  • 63. Mudanças na curva de possibilidades de produção • A capacidade de produzir bens e serviços pode aumentar ou diminuir com o tempo: •Deslocamentos positivos: decorrem da expansão ou melhoria dos fatores de produção disponíveis (Crescimento Econômico). Inovações tecnológicas: com a mesma quantidade de insumos obtém-se maior quantidade de produtos; Deslocamento positivo
  • 64. Mudanças na curva de possibilidades de produção • A capacidade de produzir bens e serviços pode aumentar ou diminuir com o tempo: •Deslocamentos negativos: decorrem da redução, sucateamento ou progressiva desqualificação do fatores de produção disponíveis. Deslocamento negativo
  • 65. Mudanças na curva de possibilidades de produção Quando existe melhoria tecnológica apenas na produção de um bem (Soja ou Milho), teremos um deslocamento da curva, pois se irá produzir cada vez mais uma coisa, relativamente a outra, em cada ponto da curva.
  • 66. Exercício mental • É possível atender à demanda maior por tomate desse cliente, sem prejudicar a entrega de cenouras e tomates aos outros clientes? • Existe alguma forma de ampliar a produção da propriedade do sr. Sebastião com recursos produtivos (terra, máquinas e funcionários) limitados (curto prazo)? Resposta: A única possibilidade de ampliar a produção de um bem (tomate), sem reduzir a de outro (cenoura) é se houver uma melhora tecnológica para esses cultivos. Caso contrário não conseguirá atender à demanda extra por tomates do seu cliente.
  • 67. Dez Princípios da Economia • O economista estuda... ...como as pessoas tomam decisões ...como as pessoas interagem entre si ...as forças e as tendencias que afetam a economia como um todo (como funciona a economia)
  • 68. Como as pessoas tomam decisões? • Quatro princípios norteiam essa primeira questão: 1. As pessoas precisam fazer escolhas (tradeoff), e essas não são de graça, ou seja, “não existe almoço grátis” Pense num produtor que terá que decidir produzir soja ou milho ? Não é possível atender a todas as necessidades de maneira ilimitada.
  • 69. Como as pessoas tomam decisões? • Quatro princípios norteiam essa primeira questão: 1. As pessoas precisam fazer escolhas (tradeoff), e essas não são de graça, ou seja, “não existe almoço grátis” Usar o dinheiro agora ou poupá-lo? Usar um real agora significa que não terá este real no futuro. Guardá-lo significa que não poderá usá- lo agora.
  • 70. Tradeoff da sociedade • A sociedade enfrenta um tradoff entre eficiência e equidade. • Analogia: • Eficiência: Tamanho do bolo • Equidade: Distribuição do bolo • E se houver conflito entre os dois critérios? R: é justamente o que vivemos na sociedade atualmente. Ainda com duvida? As políticas sociais, o imposto de renda, levam à uma maior equidade, no entanto, diminuem a recompensa pelo trabalho produtivo e com isso as pessoas trabalham menos e produzem menos.
  • 71. Como as pessoas tomam decisões? • Quatro princípios norteiam essa primeira questão: 2. O custo real de alguma coisa é o que o indivíduo deve despender para adquiri-lo, ou seja, o custo de um produto ou serviço é aquilo do que tivermos de desistir para consegui-lo. • Decisões exigem a comparação entre os custos e benefícios de cada alternativa • Produzir na propriedade vs Arrendar a propriedade • Produzir Soja vs Milho • Ciclo completo vs Fase de Cria
  • 72. Exemplo Princípio 1 Adeus férias na praia Princípio 2 Série MF 8700 S 320 - 370 cv Série 8R - 8400 400 cv Um determinado produtor verificou a necessidade da trocar seu trator por um novo, no entanto tem disponível as seguintes opções: Consiste no que abrimos mão de fazer para executar outras tarefas que possam nos trazer alguns benefícios
  • 73. Como as pessoas tomam decisões? • Quatro princípios norteiam essa primeira questão: 3. As pessoas são consideradas racionais e, por isso, elas pensam nos pequenos ajustes incrementais de todas as suas decisões. Isto significa que as pessoas e empresas podem melhorar seu processo de decisão pensando na margem. Exemplo: Você vai ao supermercado e ver uma caixa com 18 garrafas ao preço de R$22 e uma outra com 24 garrafas ao preço de R$24 qual você levaria?.
  • 74. Pensando na margem... • 18 cervejas R$ 22 R$ 1,22/lata • 24 cervejas R$ 24 R$ 1,00/lata • 6 cervejas R$ 2 Será que vale a pena levar 6 garrafas extras por R$ 2 O que você está disposto a sacrificar em troca de 6 garrafas a mais? Se por 6 garrafas a mais você está disposto a sacrificar 3 pacotes de batata frita, qual é o preço (R$ 0,80) da batata frita? Como o custo marginal é R$2 e o benefício marginal é R$2,40, vale a pena comprar a caixa maior: ele paga R$2 por algo pelo qual ele estaria disposto a pagar no máximo R$2,40. Ele tem um excedente de R$0,40.
  • 75. Outro Exemplo • Vale a pena trocar o trator velho pelo novo? • Análise marginal • Benefícios marginais: diminuição do custos e aumento de produtividade • Custos marginais: custo do financiamento • Um tomador de decisão executa uma ação se, e somente se, o benefício marginal da ação ultrapassa o custo marginal.
  • 76. Como as pessoas tomam decisões? • Quatro princípios norteiam essa primeira questão: 4. "Pessoas reagem a incentivos. O resto são comentários“ • Pessoas tomam decisões baseando-se nos Benefícios e Custos, isto significa que as pessoas respondem a incentivos • Preço do abacaxi aumenta, as pessoas optam por comer menos. Ao mesmo tempo, os produtores decidem contratar mais trabalhadores e colher mais. • Perguntinha como incentivar a produção agropecuária? Resposta: Politicas Publicas...
  • 77. Como as pessoas interagem ? • Três princípios norteiam essa primeira questão: 5. O comércio pode ser bom para todos • Indivíduos ganham por comercializar com outros indivíduos • A competição resulta em ganho através da produção • O comércio permite que indivíduos se especializem no que fazem melhor • O comércio internacional não é uma competição onde apenas um lado ganha e outro perde, mas sim uma porta para que cada país possa se beneficiar focando na produção do que tem de melhor.
  • 78. Como as pessoas interagem ? • Três princípios norteiam essa primeira questão: 6. Os mercados são geralmente uma boa maneira de organizar a atividade econômica • Econômicas planificadas (centralizadas) - decisões são tomadas por órgãos de planejamento. • Econômicas de mercado (descentralizada) - as decisões são tomadas por milhares de agentes e firmas.
  • 79. Como as pessoas interagem ? • Três princípios norteiam essa primeira questão: 7. Os governos podem, algumas vezes, melhorar os mercados • Se a mão invisível é tão boa, por que precisamos de governo? • Resposta: Garantir o direito de propriedade de modo que os indivíduos tenham condições de possuir e controlar os recursos escassos • Quando o mercado falha o governo pode intervir a fim de promover eficiência e equidade. • Falha de mercado (externalidades) • Poder de mercado (Monopólio, Oligopólio). Dizer que o governo pode, por vezes, melhorar os resultados do mercado não significa que ele sempre o fará.
  • 80. Como a economia funciona ? • Três princípios norteiam essa primeira questão: 8. O padrão de vida de um país depende de sua capacidade de produzir bens e serviços • O padrão de vida de um país está diretamente correlacionado com a sua capacidade de produzir mais bens no menor tempo possível. • Quase todas as variações no padrão de vida são explicadas pelas diferenças na produtividade dos países. Produtividade Alta Altos padrões de vida Maior taxa de crescimento da produção Maior taxa de crescimento da renda Política pública afeta nossa capacidade de produzir bens
  • 81. Como a economia funciona ? • Três princípios norteiam essa primeira questão: 9. Os preços sobem quando o governo emite moeda demais • Por que o governo não imprime dinheiro e deixa todo mundo rico? • Resposta: Ao aumentar a oferta de moeda, faz o dinheiro perder valor e os preços aumentam. Se todos os indivíduos de uma sociedade tem R$ 1 milhão na conta, o preço do pão, por exemplo, não poderia ser mantido em R$ 1,00. • Inflação é um aumento generalizado no nível geral de preços da economia. • Uma possível causa da inflação é o crescimento na quantidade de renda • Outra possível causa: Demanda > Oferta Preços sobem
  • 82. Como a economia funciona ? • Três princípios norteiam essa primeira questão: 10. A sociedade enfrenta um tradeoff de curto prazo entre inflação e desemprego Inflação Desemprego Você escolhe! Está provado que, anos com baixo desemprego tendem a apresentar baixa inflação. Assim sendo, em períodos de um ou dois anos a inflação e o desemprego tendem a seguir direções opostas.
  • 83. Porque estudar economia? • Entender o mundo em que vive  Porque produzir soja e não milho?  Porque a expansão da moeda e do crédito pode gerar inflação?  Como pode uma desvalorização cambial conduzir a uma melhora na balança comercial?  Até onde juros altos reduzem o consumo e estimulam a poupança?  Porque a alta do preço do cafezinho reduz a demanda de açúcar?  Quais as jutificativas técnicas para a existência de tantas empresas estatais na economia brasileira?
  • 84. Portanto, a economia estuda • Como as pessoas tomam decisões: • O quanto trabalham • O que compram • Quanto poupam • Como as pessoas interagem entre si: • Como vendedores e compradores determinam preço e quantidade vendida • As forças e tendências que afetam a economia como um todo: • Crescimento da renda • Desemprego • Taxa a qual os preços sobem
  • 85. E a economia rural ou agrícola ? • É um ramo da economia que aplica os princípios da Teoria Econômica nas atividades do meio rural. • Analisa as relações econômicas no meio rural, preocupando-se fundamentalmente com as atividades de produção e comercialização agropecuária e agroindustrial, ou seja, produção, distribuição e consumo de bens e serviços, só que somente no meio rural.
  • 86. Importância do Agronegócio para a Economia • Contribuição direta para o PIB e emprego • Integração e desenvolvimento regional • Balança comercial e equilíbrio do balanço de pagamentos • Segurança alimentar e energética e estabilidade dos preços • Sustentabilidade ambiental • Distribuição de renda, fixação do homem no campo e diminuição do êxodo rural
  • 87.
  • 88.
  • 89.
  • 90.
  • 92. Fonte: Conab. Nota: *4º Levantamento – Safra 21/22 – janeiro/2022. Elaboração: FGV Agro. Adaptado por ABAG/RP.
  • 93. Liderança do Brasil no Ranking Mundial 2021 Fonte: USDA. Elaboração: GV Agro. Adaptado por: ABAG/RP.
  • 94. Composição dos principais produtos Fonte: MAPA e MDIC. Elaboração: GV Agro
  • 96. Fonte: MAPA e MDIC. Elaboração: GV Agro
  • 97. USDA – Projeção da Produção de Alimentos até 2026/27 (% DO AUMENTO DA PRODUÇÃO) Fonte: MAPA. Elaboração: GV Agro
  • 98.
  • 99. Fonte: IBGE –Pesquisa Pecuária Municipal / *ano produtivo (305 dias)
  • 100. Rebanho, Abates e Peso de Carcaças de Bovinos no Brasil Fonte: IBGE–PesquisaPecuária Municipal / IBGE-PesquisaTrimestralde Abate de Animais
  • 101. Fatores Positivos do Agronegócio Brasileiro • Disponibilidade de terras • Tecnologia para a agricultura tropical • Recursos humanos qualificados • Políticas Públicas • Baixos custos • Produção com qualidade
  • 102. Taxas anuais de crescimento da Agropecuária Fonte: Mapa
  • 104. No maranhão em 2021...
  • 105. A Agropecuária no Brasil de hoje • MERCADO DE COMMODITIES: Commodities são produtos de origem agropecuária ou de extração mineral, em estado bruto ou pequeno grau de industrialização, produzidos em larga escala e destinados ao comércio externo. Principais commodities brasileiras • Soja (US$ 35,24 bilhões) • Minério de ferro (US$ 25,78 bilhões) • Petróleo bruto (US$ 19,61 bilhões) • Açúcar e melaço (US$ 8,75 bilhões) • Carne bovina (US$ 8,4 bilhões)
  • 106. Importância do Agronegócio brasileiro nas relações comerciais externas • O principal problema da economia agroexportadora é a volatilidade dos preços do mais importante produto primário exportado • O Brasil tem no agronegócio seu setor chave de inserção no comércio mundial. • Atualmente, o agronegócio brasileiro possui grande importância em dar segurança ao abastecimento, principalmente de alimentos in natura, mas também dos processados.
  • 107. Importância do Agronegócio brasileiro nas relações comerciais externas • Dentro do agronegócio a fase de processamento e distribuição que correspondem ao sistema de comercialização devem ser o destaque do valor global gerado ao longo das cadeias de produção agroindustriais. • Para que haja o desenvolvimento econômico, deve-se transformar as economias rurais, baseadas na agropecuária em economias mais evoluídas e baseadas na industrialização do produto.
  • 108. Balança comercial do agronegócio brasileiro (2020* -2021**) Fonte: Comex–MDIC
  • 110. Produtos Exportados – 2022 (Jan-Nov) US$ 308,4 Bilhões ou R$ 1,6 Trilhões Industria de transformação Agropecuária Indústria extrativista Fonte: Comex Stat *Variações em relação ao mesmo mês do ano anterior
  • 111. Produtos Importados – 2022 (Jan-Nov) US$ 250,8 Bilhões ou R$ 1,3 Trilhões Industria de transformação Agropecuária Indústria extrativista Fonte: Comex Stat *Variações em relação ao mesmo mês do ano anterior

Notas do Editor

  1. O que plantar?
  2. No sentido original, seria a “administração da casa”, que pode ser generalizada como “administração da coisa pública” . Regras ou administração da casa ou lar
  3. Lembre-se que, enquanto ciência, a economia se preocupa em observar o resultado de ações tomadas por milhões e milhões de pessoas que precisam decidir a todo momento o que fazer com os recursos escassos à sua disposição.
  4. Ciência social aplicada que trata da maneira pela qual o ser humano escolhe usar o conhecimento técnico e os recursos produtivos escassos, como a terra, trabalho, capital e capacidade administrativa, para produzir alimentos e fibras e distribui-los para consumo dos inúmeros membros da sociedade.
  5. Bens: os produtos vendidos por uma loja, a colheita de uma fazenda, os produtos de uma indústria, etc. Serviços: uma consulta médica, o frete de um produto, uma aula, etc.
  6. Necessária interação com o cliente
  7. Duas questões básicas: nenhuma sociedade pode produzir tudo que deseja e os indivíduos não podem gastar tudo que ganham.
  8. capital físico, formado pelos elementos materiais e tangíveis: prédios e galpões etc.; o capital humano, que se refere à educação e à formação profissional de empresários e trabalhadores; e o capital financeiro, ou seja, o dinheiro necessário para fundar uma empresa e mantê-la em atividade.
  9. Famílias Empresas Governo
  10. Manifestam suas ações por intermédio de suas demandas por insumos ou fatores de produção e por sua oferta de bens e serviços produzidos. Procuram maximizar seu lucro
  11. Regulam os mercados quando necessário.
  12. não é necessária a existência de um local físico para a realização de transações (ex: internet) mais adiante no curso estudaremos a formação de preços nos diferentes mercados
  13. Governos intervém quando necessário
  14. Variáveis de Fluxo são aquelas que são mensuradas durante um período de tempo determinado. Por exemplo: o Produto Interno Bruto (PIB) é uma variável de fluxo, pois ela é medida durante um certo período de tempo, seja trimestral, semestral ou anual. Já as Variáveis de Estoque são aquelas cujas mensurações ultrapassam, por exemplo, um ano. Um bom exemplo seria o número de empregados na economia. De um ano para o outro, o número de empregados da economia não é zerado, traspassando assim o horizonte temporal.
  15. Eles precisam tomar decisões! É dessa constatação que surgiu a ciência econômica: podemos dizer que economia é o estudo das pessoas e das razões pelas quais elas tomam decisões, tanto de consumo quanto de produção
  16. Pense nos carros, por exemplo. Para muita gente, ter um carro é um sonho de consumo. Mas, se os automóveis fossem distribuídos a preço zero, faltaria carro pra cobrir a demanda, certo?
  17. Uma das soluções encontradas pela humanidade para lidar com a escassez de recursos é o sistema de preços. Ao se cobrar algo de valor (dinheiro, ouro, entre outros) em troca de recursos, bens ou serviços escassos, conseguimos adequar a demanda à oferta existente. Apenas aqueles dispostos a pagar o preço pelo bem em questão têm acesso a ele.
  18. É o estudo das escolhas dos agentes econômicos e do que possibilita a compatibilidade nas escolhas de todos.
  19. O problema básico da econômico – satisfazer as necessidades ilimitadas dos indivíduos e da coletividade tendo que alocar os recursos fixos e variáveis
  20. Por outro lado, existem recursos que não são escassos. São produtos que não precisam ser cobrados, porque estão disponíveis em quantidade suficiente para atender à demanda de todos. É o caso do ar respirável. Já parou para pensar por que ninguém precisa pagar para respirar? Simples: porque existe ar à vontade para todo mundo.
  21. Monopólio: é quando uma pessoa, empresa ou grupo de empresas é poderosa o suficiente para afetar os preços de certo recurso. Externalidades: Quando a ação de um indivíduo afeta os demais (por exemplo, uma fábrica têxtil que polui rios)
  22. Todas as sociedades, qualquer que seja seu tipo de organização econômica ou regime político, são obrigadas a fazer opções, escolhas entre alternativas, uma vez que os recursos não são abundantes. É pela análise mercadológica baseada na oferta e na demanda que aos produtores saberem: Para realizar esse estudo de oferta e demanda, é necessário acompanhar os preços e a produção agropecuária em diferentes níveis. Como satisfazer as necessidades ilimitadas dos indivíduos e da coletividade tendo que alocar os recursos limitados?
  23. Curva (fronteira) de possibilidades de produção mostra todas as combinações possíveis entre milho e soja quando todos os recursos disponíveis estão sendo utilizados (pleno emprego de recursos);
  24. As condições básicas para a existência do custo de oportunidade são: recursos limitado e pleno emprego dos recursos.
  25. Mediante esse conceito, com ampla aplicação na teoria econômica, procura-se mostrar que, dada a escassez de recursos, tudo tem um custo em economia, mesmo não envolvendo dispêndio financeiro.
  26. Preço da Saca (60 kg) de soja Preço da Saca (60 kg) de milho
  27. Para pontos internos à CPP os recursos não estão em pleno emprego, e, nesse caso, o custo de oportunidade é zero, pois não é necessário o sacrifício de recursos produtivos para aumentar a produção de um bem, ou mesmo dos dois bens.
  28. Pontos além da fronteira só podem ser alcançados por meio do aumento da disponibilidade dos fatores de produção.
  29. Trade-off é um termo usado para definir uma escolha que envolve um conflito interno, algum tipo de indecisão, seja ética ou pragmática.
  30. Trade-off é um termo usado para definir uma escolha que envolve um conflito interno, algum tipo de indecisão, seja ética ou pragmática. Reconhecer que as pessoas enfrentam tradeoffs não significa dizer como deverão proceder, apenas que devem considerar este fator ao tomar decisões pois terão uma melhor visão de suas opções
  31. Eficiência refere-se ao melhor uso possível do recurso disponível, enquanto a Equidade à distribuição do recurso pela sociedade. As políticas sociais, o imposto de renda, levam à uma maior equidade; no entanto, diminuem a recompensa pelo trabalho produtivo e com isso as pessoas trabalham menos e produzem menos.
  32. O custo de alguma coisa é aquilo de que você desiste para obtê-la Decisões exigem a comparação entre os custos e benefícios de cada alternativa
  33. consiste no que abrimos mão de fazer para executar outras tarefas que possam nos trazer alguns benefícios
  34. Esse valor é dito também preço de demanda ou valoração marginal. É o benefício marginal: BMg=R$2,40. Como o custo marginal é R$2 e o benefício marginal é R$2,40, vale a pena comprar a caixa maior: ele paga R$2 por algo pelo qual ele estaria disposto a pagar no máximo R$2,40. Ele tem um excedente de R$0,40.
  35. Isso só é possível porque mesmo que um país seja melhor na produção de todos os bens, um outro pode se especializar na produção de apenas um e assim possuir uma melhor razão de produtividade (vantagem comparativa), o que tornaria o comércio entre os dois países viável e benéfico.
  36. Lição para a crise: da próxima vez que você ouvir falar em deflação, não fique tão animado. Sempre que ocorre queda generalizada nos preços a economia fica sem saber para onde ir.
  37. Os fazendeiros não cultivarão alimentos se acharem que suas colheitas serão roubadas A política pública não é feita por anjos, mas por um processo político que está longe de ser perfeito. As ' vezes, as políticas são concebidas somente para recompensar os politicamente poderosos.
  38. Quando se pensa sobre como alguma política afetará os padrões de vida, a questão-chave é como ela afetará nossa capacidade de produzir bens e serviços. Para elevar os padrões de vida, os formuladores de políticas precisam elevar a produtividade, de forma a garantir que os trabalhadores tenham uma boa educação, disponham das ferramentas de que precisam para produzir bens e serviços e tenham acesso à melhor tecnologia disponível.
  39. Isso significa dizer que, no período de um ou dois anos muitas políticas econômicas empurram a inflação e o desemprego em direção opostas. Instrumentos de política econômica: Mudando o gasto do governo Mudando o valor de impostos Mudando o montante de emissão monetária
  40. A definição exata de economia rural é dada como um campo de estudo da economia que analisa as relações econômicas no meio rural, preocupando-se fundamentalmente com as atividades de produção e comercialização agropecuária e agroindustrial.
  41. O USDA projeta que o mundo deverá aumentar a produção de alimentos para atender o crescimento demanda até 2026/2027. O Brasil é o país que mais ampliará a produção, com previsão de aumento de 41% no período.
  42. 5,26
  43. https://sigite.sagrima.ma.gov.br/perfil-da-agricultura-ma/
  44. “LOCALIZADA NO NORDESTE DO ESTADO, COMPREENDE AS MICRORREGIÕES DO BAIXO PARNAÍBA MARANHENSE, CHAPADINHA E LENÇÓIS MARANHENSES”