CONCEITOS BÁSICOS DA CIÊNCIA ECONÔMICA
O foco da ciência econômica consiste em estudar os fluxos e meios da
alocação de re...
Sistema econômico de uma Economia de Mercado (de países capitalistas)
pode ser:
1- Sistema de concorrência pura (sem inter...
Escassez
A escassez é o problema econômico central de qualquer sociedade.
Todas as sociedades, independente da organização...
Bens Econômicos:
São relativamente escassos e supõe a ocorrência de esforço humano na sua
obtenção, por esse motivo, possu...
Bens de Capital ou Bens de Produção: são aqueles que permitem produzir
outros bens. Como as máquinas, computadores, equipa...
Recursos Produtivos ou Fatores de Produção:
São elementos utilizados no processo de fabricação dos mais variados tipos de
...
Recursos Produtivos ou Fatores de Produção são limitados: a utilização
dos serviços dos fatores de produção, irão constitu...
Renda e Riqueza
- Renda é a remuneração que o proprietário do fator de produção recebe pela
sua utilização no processo pro...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Conceitos básicos da ciência econômica

1.472 visualizações

Publicada em

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.472
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
44
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conceitos básicos da ciência econômica

  1. 1. CONCEITOS BÁSICOS DA CIÊNCIA ECONÔMICA O foco da ciência econômica consiste em estudar os fluxos e meios da alocação de recursos para atingir determinado fim, qualquer que seja a natureza deste último. A Economia é uma Ciência Social, pois se ocupa do comportamento humano e estuda como as pessoas e as organizações na sociedade se empenham na produção, troca e consumo de bens e serviços. Objetivo da ciência econômica: É o de analisar os problemas econômicos e formular soluções para resolvê-los, de forma a melhorar nossa qualidade de vida. O objeto da ciência econômica: é a atividade econômica exercida pelo homem dentro de uma sociedade. Organização Econômica é a forma como a sociedade está organizada para desenvolver as atividades econômicas. Os países se organizam economicamente: O homem ao abandonar a vida nômade de coleta de meios de subsistência, estabelecendo-se em locais fixos para cuidar do cultivo do solo e de colheitas, ao manter rebanhos e desenvolver rudimentares atividades artesanais e de serviços de apoio à vida sedentária, teve a necessidade de organizar-se, portanto, os países se organizam economicamente. PRINCIPAIS FORMAS DE ORGANIZAÇÃO ECONÔMICA Economia de Mercado (ou descentralizada, tipo capitalista) Economia Planificada (ou centralizada, tipo socialista) ORGANIZAÇÃO ECONÔMICA DA SOCIEDADE Numa Economia de Mercado, toda economia opera segundo um conjunto de regras e regulamentos. A sociedade desenvolve suas atividades segundo esse sistema de regras e regulamentos em termos políticos, econômicos e sociais. Sistema Econômico: O Sistema Econômico é esse sistema que rege as atividades econômicas de produção, troca e consumo de bens e serviços. São todas as regras existentes em uma economia. O Sistema Econômico é constituído por todas as leis, regulamentos, costumes e práticas tomadas em conjunto, e suas relações com os componentes de uma economia (agentes econômicos).
  2. 2. Sistema econômico de uma Economia de Mercado (de países capitalistas) pode ser: 1- Sistema de concorrência pura (sem interferências do governo) “Laissez-faire”: O mercado resolve os problemas econômicos fundamentais (o que e quanto, como e para quem produzir), como guiados por uma mão invisível, sem a intervenção do governo. Promove o equilíbrio dos mercados Mecanismo de Preço Base da filosofia do liberalismo econômico (Advoga a soberania do mercado, sem interferência do Estado. Este deve responsabilizar mais com justiça, paz, segurança, e deixar o mercado resolver as questões econômicas fundamentais). 2- Sistema de concorrência mista (com interferência governamental) Uma economia mista é uma economia em que o governo e o mercado compartilham decisões de o que, como e para quem produzir. O mercado sozinho não garante que a economia opere sempre com pleno emprego dos seus recursos. Necessitando de maior atuação do Setor Público na economia. Agentes Econômicos integrantes de um Sistema Econômico de Concorrência Mista (Com a Interferência do Governo): Unidades Familiares, que detém a posse e domínio dos fatores de produção, colocando-os à disposição das empresas. Empresas, que possuem como principal característica comum a interatividade, isto é, nenhuma subsiste isoladamente, cada uma depende direta ou indiretamente de todas as demais e as operações produtivas descrevem-se por um permanente e complexo processo de entradas-e-saídas. Governo interagindo com as unidades familiares e as empresas, destaca-se como agente econômico produtor de bens e serviços públicos, além de ser um centro de geração, execução e julgamento de regras básicas para a sociedade como um todo. O objeto do estudo da ciência econômica é a questão da escassez, ou seja, como “economizar” recursos. Os recursos produtivos são escassos e as necessidades humanas ilimitadas.
  3. 3. Escassez A escassez é o problema econômico central de qualquer sociedade. Todas as sociedades, independente da organização econômica e do regime político, são obrigadas a fazer opções, escolhas entre alternativas. Necessidades Humanas Necessidade Humana é a sensação de falta de alguma coisa unida ao desejo de satisfazê-la. As necessidades biológicas do ser humano renovam-se dia-a-dia. Nem todas as necessidades humanas podem ser satisfeitas. A elevação do padrão de vida e a evolução tecnológica fazem surgir novas necessidades. Bem Um bem é demandado, porque é útil. A Utilidade é a capacidade que tem um bem de satisfazer uma necessidade humana. Bem é tudo aquilo capaz de atender uma necessidade humana, podem ser materiais e imateriais. Os Bens são classificados quanto à sua raridade: - Bens Livres e Bens Econômicos. Bens Livres: São aqueles que existem em quantidade ilimitada e podem ser obtidos com pouco ou nenhum esforço humano, ou seja, sua utilização não implica relações de ordem econômica. Bens Livres não possuem preço, isto é, tem preço zero, como o mar, a luz solar, o ar. O ar é um bem livre, pois a terra oferece ar para todas as pessoas em quantidades maiores do que as desejadas por todos os indivíduos.
  4. 4. Bens Econômicos: São relativamente escassos e supõe a ocorrência de esforço humano na sua obtenção, por esse motivo, possuem preço, ou seja, preço maior que zero. Escassez de recursos disponíveis acaba gerando a escassez de bens econômicos. Os Bens Econômicos se classificam Quanto à sua natureza: - Bens Materiais e Bens Imateriais (ou Serviços). A Economia estuda as necessidades humanas que podem ser satisfeitas por bens que não sejam gratuitos, mas que o homem precisa fornecer. - Bens Materiais. Bens Materiais são de natureza material, tangíveis, e podemos atribuir características como peso, altura etc. Por exemplo: alimentos, roupas, livros, eletrodomésticos. Bens Materiais classificam-se quanto ao seu destino em: Bens de Consumo Bens de Capital. Bens de Consumo: são aqueles diretamente utilizados para a satisfação das necessidades humanas. Podem ser duráveis, usados por muito tempo, como os móveis, os eletrodomésticos, ou não duráveis, desaparecem uma vez utilizados, como alimentos, cigarro.
  5. 5. Bens de Capital ou Bens de Produção: são aqueles que permitem produzir outros bens. Como as máquinas, computadores, equipamentos, instalações, edifícios. Tanto os Bens de Consumo como os Bens de Capital podem ser classificados como Bens Finais. Bens Finais e Bens Intermediários. Bens Finais são aqueles que já passaram por todos os processos de transformação, estão acabados. Bens Intermediários são aqueles que ainda precisam ser transformados para atingir sua forma definitiva. Bens Privados e Bens Públicos Bens Privados: são os produzidos e possuídos por particulares. Como por exemplo, os automóveis, eletrodomésticos. Bens Públicos: são o conjunto de bens gerais fornecidos pelo setor público. Como a educação, a justiça, segurança, transporte. Bens Imateriais (ou Serviços) Serviços são bens imateriais, não podem ser tocados e nem estocados, pois são intangíveis. Fazem parte dessa categoria de bens os cuidados de um médico, os serviços de um advogado. Acabam no mesmo momento de sua produção.
  6. 6. Recursos Produtivos ou Fatores de Produção: São elementos utilizados no processo de fabricação dos mais variados tipos de bens ou serviços, para a satisfação das necessidades. Classificação dos Recursos Produtivos ou Fatores de Produção - Recursos Naturais - Mão de Obra - Capital - Capacidade Empresarial ou Know How Recursos Naturais: Compreende todos recursos da natureza, como florestas, recursos minerais e hídricos, energia solar, ventos, marés, a gravidade da Terra, que são utilizados na produção de bens econômicos. Mão de Obra: todo esforço humano, físico ou mental, despendido na produção de bens e serviços. Como o trabalho no sentido econômico do serviço prestado de um médico, do operário da construção civil, a supervisão de um gerente de banco, o trabalho de um agricultor no campo. Capital ou Bens de Capital: o conjunto de bens fabricados pelo homem e que não se destinam ao consumo para a satisfação das necessidades, mas utilizados no processo de utilização de outros bens. É o conjunto de riquezas acumuladas pela sociedade, destinadas à produção de novas riquezas. Inclui,além de máquinas e equipamentos, ferramentas e instrumentos de trabalho, infra-estrutura econômica e social.São todos os edifícios e todos os estoques dos materiais dos produtos, incluindo os bens intermediários (parcialmente acabados) e os finais (acabados). Capacidade Empresarial ou Know How: É o conjunto de habilidades e de conhecimento que dão sustentação ao processo de produção, os franceses chamam de saber fazer (savoir faire), e os ingleses de como fazer (know how).
  7. 7. Recursos Produtivos ou Fatores de Produção são limitados: a utilização dos serviços dos fatores de produção, irão constituir renda, uma remuneração, aos proprietários desses fatores. Mercado é um local ou um contexto em que compradores e vendedores de bens, serviços ou recursos estabelecem contatos e comercializam. Os mercados estão no centro da atividade econômica. Utilizam preços para conciliar decisões sobre consumo e produção. - Numa Economia de Mercado (capitalista) com o Sistema Econômico de Concorrência Mista, como o Brasil, fundamentada nos princípios da livre concorrência, da propriedade privada e da liberdade contratual de trabalho, o Estado, como Agente Econômico, interfere nas atividades econômicas interagindo no Mercado, definindo e estabelecendo as regras para maior eficiência dos processos econômicos. Preços Ao analisarmos o funcionamento do mercado verificamos de um lado os consumidores, de outro, as empresas, que ao desenvolverem suas atividades básicas de consumir e produzir, ambas se inter-relacionam por intermédio do sistema de preços. O Governo, por sua vez, interage com as unidades familiares e as empresas, destacando-se como agente econômico produtor de bens e serviços públicos, além de ser um centro de geração, execução e julgamento de regras básicas para a sociedade como um todo. Ao analisar as empresas na formação de preços de seus produtos verificamos uma série de modelos de empresas que condicionam a formação de preços de seus produtos ou serviços, disponíveis no mercado, à maximização dos lucros, à maximização da participação no mercado ou à maximização da margem de rentabilidade sobre os custos.
  8. 8. Renda e Riqueza - Renda é a remuneração que o proprietário do fator de produção recebe pela sua utilização no processo produtivo. - Riqueza é o valor total dos bens que constituem o patrimônio. As necessidades dos indivíduos são ilimitadas, ao passo que a oferta de bens e serviços que compõe sua cesta de consumo são escassas e limitadas. Além de que o consumidor só pode comprar todos os bens que deseja até o limite de sua renda.

×