Imperialismo

1.218 visualizações

Publicada em

imperiaslimo

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.218
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Imperialismo

  1. 1. Nasce o Neocolonialismo <ul><li>A partir da Segunda revolução Industrial, os países capitalistas, começaram a adotar medidas protecionistas, afim de reservar seus mercados internos para as suas próprias indústrias. </li></ul><ul><li>Em busca de novos mercados consumidores e matérias-primas, estes países decidiram expandir-se em direção à África, Ásia e América Latina. </li></ul><ul><li>O expansionismo dessas nações teve um caráter imperialista e neocolonialista. </li></ul>
  2. 2. IMPORTANTE LEMBRAR... <ul><li>O IMPERIALISMO consiste na dominação econômica (com reflexos políticos e culturais) de um país sobre o outro. Exemplo: a atuação inglesa no Brasil do século XIX. </li></ul><ul><li>O NEOCOLONIALISMO significa a dominação total de um país sobre o outro. A maioria dos países africanos e asiáticos foi vítima do neocolonialismo, pois seus territórios foram conquistados e submetidos no plano econômico, político, administrativo, militar e cultural. </li></ul>
  3. 4. JUSTIFICANDO A DOMINAÇÃO <ul><li>Para Justificar a dominação sobre os outros povos, os europeus do século XIX usaram três argumentos principais: </li></ul><ul><li>1º) O europeu estava destinado a levar a civilização ( o progresso técnico-científico e os “bons costumes”) aos povos não-europeus. </li></ul><ul><li>2º) A “raça branca” é superior às outras (esse argumento está contido em teorias raciais da época). </li></ul><ul><li>3º) As nações cristãs tinham o dever de cristianizar todos os povos que viviam mergulhados na “superstição” e na “barbárie”. </li></ul>
  4. 7. A organização do imperialismo neocolonialista: <ul><li>Protetorados </li></ul><ul><li>Colônias de enraizamento </li></ul><ul><li>Colônias de enquadramento </li></ul><ul><li>Colônias de administração direta </li></ul><ul><li>Zonas de influência </li></ul><ul><li>Imperialismo formal </li></ul>
  5. 11. Conseqüências do Imperialismo <ul><li>No sistema de produção africano – todos os setores da produção foram organizados sob uma base monopolista, voltados apenas para a exportação. Os produtos de subsistência foram substituídos pelo sistema latifundiário (plantation), praticado por latifundiários que exploravam os camponeses expropriados de suas terras. Os produtos mais plantados eram aqueles voltados para a exportação: café, amendoim, cacau, sisal etc. </li></ul>
  6. 12. No sistema social africano <ul><li>As organizações tradicionais, que eram baseadas na produção de subsistência ou na pecuária itinerante e praticadas pela comunidade nas terras comuns, perderam sua base de sustentação. Várias aldeias foram deslocadas ou dispersadas e suas terras entregues aos colonos brancos ou às empresas capitalistas, enquanto os africanos tornavam-se inteiramente dependentes dos colonizadores, concentrados em regiões estéreis ou trabalhando para os brancos. </li></ul>
  7. 13. Medidas tomadas para dominar as populações nativas: <ul><li>Confisco de terras mais férteis </li></ul><ul><li>Imposição de impostos individuais em dinheiro </li></ul><ul><li>Recrutamento forçado </li></ul><ul><li>Confinamento das comunidades nativas em áreas mais reduzidas e mais pobres. </li></ul>

×