SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Morcegos

Nome: Ana Rita Flores Henriques nº 2 Turma: F
Ciências da Natureza
Titulo: Morcegos
Data:23-11-2011
Morcegos

Os morcegos são os únicos mamíferos capazes de voar, tendo seus
  membros anteriores (mãos e braços) transformados em asas,
  que são diferentes das asas das aves Representam um quarto de
  toda as espécies de mamíferos do mundo.
Morcegos

 São pelo menos 1.116 espécies , que possuem uma enorme variedade
   de formas e tamanhos, podem ter uma envergadura de cinco
   centímetros a dois metros, uma enorme capacidade de adaptação a
   quase qualquer ambiente (só não ocorrem nos pólos),
Morcegos

Alimentação:
frutos, sementes, folhas, néctar, pólen, artrópodes, pequenos vertebrados,
   peixes e sangue.
Morcegos

 sentido da eco localização (biossonar ou orientação por ecos), que
    utilizam para orientação,
   busca de alimento e comunicação.
Morcegos

Um morcego emite uma onda de som e escuta cuidadosamente os ecos
  devolvidos. O cérebro do morcego percebe se o objecto está longe ou
   está perto .
Morcegos

    Outros sistemas de ecolocalização evoluíram de forma
    independente em golfinhos, baleias, andorinhões e outros animais




 A ecolocalização também pode ser chamada de biossonar, pois a
    partir desse sistema natural foram desenvolvidos os sonares de
    navios e os aparelhos de ultra-som.
Morcegos

A maioria dos morcegos tem apenas um filhote por gestação e de uma a
  duas gestações por ano.
Morcegos

A gestação dura de dois (em algumas espécies de morcegos frugívoros) a
   sete meses (em morcegos hematófagos), variando conforme a espécie.
   Em algumas espécies duas glândulas mamárias estão situadas entre o
   peito e os ombros (axilares), mas também podem ser peitorais ou
   abdominais.
Morcegos
Inimigos naturais


O gato doméstico é um predador regular em áreas urbanas, apanha morcegos
   que estão entrando ou saindo de um abrigo, ou no chão.



corujas e falcões.
Morcegos


Cobras e sapos também são importantes predadores de morcegos.
Morcegos

 Os piores inimigos dos morcegos são os parasitas.




 Nas suas cavernas os morcegos ficam pendurados muito próximos,
   portanto é fácil para os parasitas infestar novos hospedeiros.
Morcegos

Interacções com plantas
Os morcegos interagem com plantas de diversas formas, como por
  exemplo através do consumo de frutos e sementes, do consumo de
  néctar e pólen, do consumo de folhas, da construção de tendas em
  folhas e do uso de cavidades em árvores como abrigos
Morcegos

Na dispersão de sementes os morcegos pegam em frutos de diferentes
  plantas para comer e, ao fazerem isso, ingerem ou carregam as
  sementes, dependendo do tamanho. Com isso eles transportam as
  sementes por longas distâncias, ajudando também na reprodução das
   plantas e na colonização de novas áreas.
Observatório de Morcegos
Cavernícolas

santuário ecológico de morcegos cavernícolas na zona das Nascentes do
   Alviela projecto pioneiro em Portugal e único na Europa até meados
   de 2006:
o Observatório de Morcegos Cavernícolas. Uma oportunidade única para
  assistir a um verdadeiro “reality-show” do quotidiano dos morcegos
  cavernícolas, num dos mais importantes locais de abrigo do país, que
  alberga cerca de 12 espécies destes mamíferos
Noite dos Morcegos

 "Noite dos Morcegos", uma acção de Biologia no Verão que se insere
    no programa Ciência Viva no Verão.
 curiosidades sobre morcegos cavernícolas .
    Saber um pouco mais sobre a anatomia do morcego, sobre a sua
    importância para os ecossistemas ou sobre a necessidade de
    preservação destas espécies são alguns dos desafios que aqui se
    colocam.
Sites de Morcegos

 link oficial do siteAno do Morcego
 :www. Wikipédia.com
 www.cienciaviva.pt
 Naturlinksapo.pt

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Febre Maculosa
Febre MaculosaFebre Maculosa
Febre Maculosa
 
Especialidade de morcegos
Especialidade de morcegosEspecialidade de morcegos
Especialidade de morcegos
 
Morcegos rui6 e
Morcegos rui6 eMorcegos rui6 e
Morcegos rui6 e
 
Morcegos
MorcegosMorcegos
Morcegos
 
Especialidade de anfíbios
Especialidade de anfíbiosEspecialidade de anfíbios
Especialidade de anfíbios
 
Os repteis e os anfíbios
Os repteis e os anfíbiosOs repteis e os anfíbios
Os repteis e os anfíbios
 
Reotiles y Anfibios
Reotiles y AnfibiosReotiles y Anfibios
Reotiles y Anfibios
 
Morcegos maria beatriz5 e
Morcegos maria beatriz5 eMorcegos maria beatriz5 e
Morcegos maria beatriz5 e
 
Morcegos
MorcegosMorcegos
Morcegos
 
Especialidade de tubarões
Especialidade de tubarõesEspecialidade de tubarões
Especialidade de tubarões
 
Carrapatos Parasitologia
Carrapatos   ParasitologiaCarrapatos   Parasitologia
Carrapatos Parasitologia
 
Pontuação (aluno)
Pontuação (aluno)Pontuação (aluno)
Pontuação (aluno)
 
Especialidade de Animais Noturnos
Especialidade de Animais NoturnosEspecialidade de Animais Noturnos
Especialidade de Animais Noturnos
 
Os Anfibios
Os AnfibiosOs Anfibios
Os Anfibios
 
Anfíbios e répteis
Anfíbios e répteisAnfíbios e répteis
Anfíbios e répteis
 
Morcegos mariana 6 e
Morcegos mariana 6 eMorcegos mariana 6 e
Morcegos mariana 6 e
 
01.Mamba Preta
01.Mamba Preta01.Mamba Preta
01.Mamba Preta
 
Anfibios
AnfibiosAnfibios
Anfibios
 
Anfibios
AnfibiosAnfibios
Anfibios
 
Pontuação
PontuaçãoPontuação
Pontuação
 

Semelhante a Morcegos ana rita 5 f (20)

Morcegos inês e rossana 5 f
Morcegos inês e rossana 5 fMorcegos inês e rossana 5 f
Morcegos inês e rossana 5 f
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
 
Ambiente terrestre i
Ambiente terrestre  iAmbiente terrestre  i
Ambiente terrestre i
 
Reino Animalia
Reino Animalia Reino Animalia
Reino Animalia
 
Resumo: Filo Artrópodes
Resumo: Filo ArtrópodesResumo: Filo Artrópodes
Resumo: Filo Artrópodes
 
Guia de Bolso Animais Peçonhentos Digital.pdf
Guia de Bolso Animais Peçonhentos Digital.pdfGuia de Bolso Animais Peçonhentos Digital.pdf
Guia de Bolso Animais Peçonhentos Digital.pdf
 
2401 Insetos
2401 Insetos2401 Insetos
2401 Insetos
 
Joaninha
JoaninhaJoaninha
Joaninha
 
O Mundo dos Insectos
O Mundo dos InsectosO Mundo dos Insectos
O Mundo dos Insectos
 
7a série organismos invertebrados
7a série   organismos invertebrados7a série   organismos invertebrados
7a série organismos invertebrados
 
10 capitulo 07 chiroptera
10 capitulo 07   chiroptera10 capitulo 07   chiroptera
10 capitulo 07 chiroptera
 
PPs sobre Mamíferos- 6B
PPs sobre Mamíferos- 6BPPs sobre Mamíferos- 6B
PPs sobre Mamíferos- 6B
 
Reino Animal
Reino AnimalReino Animal
Reino Animal
 
Ambiente terrestre
Ambiente terrestre Ambiente terrestre
Ambiente terrestre
 
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROSDIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
DIVERSIDADE E CLASSIFICAÇÃO DE MAMÍFEROS
 
Mamíferos e aves 1o b
Mamíferos e aves 1o bMamíferos e aves 1o b
Mamíferos e aves 1o b
 
Morcegos guilherme 5 e
Morcegos guilherme 5 eMorcegos guilherme 5 e
Morcegos guilherme 5 e
 
Répteis
 Répteis Répteis
Répteis
 
Morcegos gonçalo 5 e
Morcegos gonçalo 5 eMorcegos gonçalo 5 e
Morcegos gonçalo 5 e
 
Animais 110913184501-phpapp02
Animais 110913184501-phpapp02Animais 110913184501-phpapp02
Animais 110913184501-phpapp02
 

Mais de davidjpereira

Pmate 2013 inscrição de alunos
Pmate 2013   inscrição de alunosPmate 2013   inscrição de alunos
Pmate 2013 inscrição de alunosdavidjpereira
 
A história dos números primos
A história dos números primosA história dos números primos
A história dos números primosdavidjpereira
 
Francisco e gonçalo
Francisco e gonçaloFrancisco e gonçalo
Francisco e gonçalodavidjpereira
 
Trabalho do bernardo e do mario 5º e
Trabalho do bernardo e do mario 5º eTrabalho do bernardo e do mario 5º e
Trabalho do bernardo e do mario 5º edavidjpereira
 
As plantas carnívoras
As plantas carnívorasAs plantas carnívoras
As plantas carnívorasdavidjpereira
 
Micróbios beatriz 6 e
Micróbios beatriz 6 eMicróbios beatriz 6 e
Micróbios beatriz 6 edavidjpereira
 
Trabalho final comunicação interpessoal
Trabalho final comunicação interpessoalTrabalho final comunicação interpessoal
Trabalho final comunicação interpessoaldavidjpereira
 
Micróbios beatriz 6 e
Micróbios beatriz 6 eMicróbios beatriz 6 e
Micróbios beatriz 6 edavidjpereira
 
Experiência de plantas
Experiência de plantasExperiência de plantas
Experiência de plantasdavidjpereira
 

Mais de davidjpereira (20)

Pmate 2013 inscrição de alunos
Pmate 2013   inscrição de alunosPmate 2013   inscrição de alunos
Pmate 2013 inscrição de alunos
 
A história dos números primos
A história dos números primosA história dos números primos
A história dos números primos
 
Cartoes magicos
Cartoes magicosCartoes magicos
Cartoes magicos
 
Isometrias
IsometriasIsometrias
Isometrias
 
Francisco e gonçalo
Francisco e gonçaloFrancisco e gonçalo
Francisco e gonçalo
 
Microscópio (2)
Microscópio (2)Microscópio (2)
Microscópio (2)
 
Plantas carnívoras
Plantas carnívorasPlantas carnívoras
Plantas carnívoras
 
Apresentação1 (2)
Apresentação1 (2)Apresentação1 (2)
Apresentação1 (2)
 
Plantas carnivoras
Plantas carnivorasPlantas carnivoras
Plantas carnivoras
 
Trabalho do bernardo e do mario 5º e
Trabalho do bernardo e do mario 5º eTrabalho do bernardo e do mario 5º e
Trabalho do bernardo e do mario 5º e
 
As plantas carnívoras
As plantas carnívorasAs plantas carnívoras
As plantas carnívoras
 
Diana doina 5 f
Diana doina 5 fDiana doina 5 f
Diana doina 5 f
 
Bichos da seda
Bichos da sedaBichos da seda
Bichos da seda
 
Micróbios beatriz 6 e
Micróbios beatriz 6 eMicróbios beatriz 6 e
Micróbios beatriz 6 e
 
Trabalho final comunicação interpessoal
Trabalho final comunicação interpessoalTrabalho final comunicação interpessoal
Trabalho final comunicação interpessoal
 
Micróbios beatriz 6 e
Micróbios beatriz 6 eMicróbios beatriz 6 e
Micróbios beatriz 6 e
 
Experiência de plantas
Experiência de plantasExperiência de plantas
Experiência de plantas
 
Cnt
CntCnt
Cnt
 
Infusão
InfusãoInfusão
Infusão
 
Relatório da palha
Relatório da palhaRelatório da palha
Relatório da palha
 

Morcegos ana rita 5 f

  • 1. Morcegos Nome: Ana Rita Flores Henriques nº 2 Turma: F Ciências da Natureza Titulo: Morcegos Data:23-11-2011
  • 2. Morcegos Os morcegos são os únicos mamíferos capazes de voar, tendo seus membros anteriores (mãos e braços) transformados em asas, que são diferentes das asas das aves Representam um quarto de toda as espécies de mamíferos do mundo.
  • 3. Morcegos  São pelo menos 1.116 espécies , que possuem uma enorme variedade de formas e tamanhos, podem ter uma envergadura de cinco centímetros a dois metros, uma enorme capacidade de adaptação a quase qualquer ambiente (só não ocorrem nos pólos),
  • 4. Morcegos Alimentação: frutos, sementes, folhas, néctar, pólen, artrópodes, pequenos vertebrados, peixes e sangue.
  • 5. Morcegos  sentido da eco localização (biossonar ou orientação por ecos), que utilizam para orientação,  busca de alimento e comunicação.
  • 6. Morcegos Um morcego emite uma onda de som e escuta cuidadosamente os ecos devolvidos. O cérebro do morcego percebe se o objecto está longe ou está perto .
  • 7. Morcegos  Outros sistemas de ecolocalização evoluíram de forma independente em golfinhos, baleias, andorinhões e outros animais  A ecolocalização também pode ser chamada de biossonar, pois a partir desse sistema natural foram desenvolvidos os sonares de navios e os aparelhos de ultra-som.
  • 8. Morcegos A maioria dos morcegos tem apenas um filhote por gestação e de uma a duas gestações por ano.
  • 9. Morcegos A gestação dura de dois (em algumas espécies de morcegos frugívoros) a sete meses (em morcegos hematófagos), variando conforme a espécie. Em algumas espécies duas glândulas mamárias estão situadas entre o peito e os ombros (axilares), mas também podem ser peitorais ou abdominais.
  • 10. Morcegos Inimigos naturais O gato doméstico é um predador regular em áreas urbanas, apanha morcegos que estão entrando ou saindo de um abrigo, ou no chão. corujas e falcões.
  • 11. Morcegos Cobras e sapos também são importantes predadores de morcegos.
  • 12. Morcegos  Os piores inimigos dos morcegos são os parasitas.  Nas suas cavernas os morcegos ficam pendurados muito próximos, portanto é fácil para os parasitas infestar novos hospedeiros.
  • 13. Morcegos Interacções com plantas Os morcegos interagem com plantas de diversas formas, como por exemplo através do consumo de frutos e sementes, do consumo de néctar e pólen, do consumo de folhas, da construção de tendas em folhas e do uso de cavidades em árvores como abrigos
  • 14. Morcegos Na dispersão de sementes os morcegos pegam em frutos de diferentes plantas para comer e, ao fazerem isso, ingerem ou carregam as sementes, dependendo do tamanho. Com isso eles transportam as sementes por longas distâncias, ajudando também na reprodução das plantas e na colonização de novas áreas.
  • 15. Observatório de Morcegos Cavernícolas santuário ecológico de morcegos cavernícolas na zona das Nascentes do Alviela projecto pioneiro em Portugal e único na Europa até meados de 2006: o Observatório de Morcegos Cavernícolas. Uma oportunidade única para assistir a um verdadeiro “reality-show” do quotidiano dos morcegos cavernícolas, num dos mais importantes locais de abrigo do país, que alberga cerca de 12 espécies destes mamíferos
  • 16. Noite dos Morcegos  "Noite dos Morcegos", uma acção de Biologia no Verão que se insere no programa Ciência Viva no Verão.  curiosidades sobre morcegos cavernícolas .  Saber um pouco mais sobre a anatomia do morcego, sobre a sua importância para os ecossistemas ou sobre a necessidade de preservação destas espécies são alguns dos desafios que aqui se colocam.
  • 17. Sites de Morcegos  link oficial do siteAno do Morcego  :www. Wikipédia.com  www.cienciaviva.pt  Naturlinksapo.pt