Corpo,Ciência e Mercadoreflexões acerca da gestação de um novo arquétipo de felicidade<br />
Introdução (1 de 3)<br />Preocupação excessiva <br />com a Aparência<br />Mercador Mercadoria<br />Apelos da Mídia<br />De...
Cirurgia plástica nos EUA<br />Introdução (2 de 3)<br />Generalização da <br />estética da magreza<br />Ocidentalização do...
Modelagem <br />do corpo<br />Ginásticas<br />Dietas<br />cirurgias ...<br />Introdução (3 de 3)<br />Alteração do Código ...
- De que o corpo se fala;<br />- Ser humano era compreendido como um ser constituído inteiramente de natureza essência div...
Microcosmos e Macrocosmos;<br />- Séc. XIV – primeiras dessecações do corpo humano;<br />- Corpo se desvaloriza na medida ...
Modernidade – técnica -  Generalização de tabela e dados;<br />“Modelo de referencia”<br />Ciências biomédicas – Herança d...
<ul><li>A técnica médica e a </li></ul>expropriação do governo do corpo;<br /><ul><li>A tendência de simplificação e </li>...
O corpo musculoso e sem gorduras localizadas se torna cada vez mais &quot;perfeito&quot;, sendo ligado à saúde completa <b...
O Narcisismo como neurose coletiva: A busca pela felicidade ou a introjeção do sacrifício?<br />O corpo e a nova problemát...
Paradoxo <br />Narcisismo x Realidade <br />
A expectativa de corpo e suas raízes paradoxais<br />Prometeu: Caráter Prometéico<br />A Crise da Ocidentalização do Mundo...
Algumas Faces do Dilema Humano<br />O mundo na visão da tecnociência<br />Avanço da Civilização<br />Contrasteentre <br />...
Influência da mídia <br />
Questão Política<br />Quem <br />se <br />Importa?<br />
Ética utilitarista<br />Economia de signos<br />Fase atual do mercado<br />Autonomia e individualidade<br />
Outras Faces do Dilema Humano<br />A dependência do indivíduo no conjunto da sociedade<br />A humanidade que se reflete em...
Os outros seres humanos
E a natureza</li></li></ul><li>Nova perspectiva<br />O respeito pelo ser<br />“A perda do respeito nos tempos Modernos, ou...
[...] cada época fala da sua retórica corporal, <br />e nesse sentido, o corpo pode ser encarado como <br />um texto que t...
Como mercadoria, <br />precisa apelar, precisa <br />estar em sintonia e atento a milhares de parafernálias e receitas par...
arquétipo<br />Reprodução da imagem corporal idealizada<br />Corpo alienado e alienante<br />
[...] graças à cirurgia plástica, o corpo e o rosto serão cada vez mais modeláveis,segundo o nosso bel-prazer. <br />(Dome...
Autonomia e Individualidade<br />O corpo moderno tornou-se aquele que se afirma como <br />identidade de uma sociedade<br ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Corpo Ciencia E Mercado

2.620 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre o livro Corpo, Ciência e Mercado, de Ana Márcia Silva.

Publicada em: Esportes, Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.620
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
38
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Corpo Ciencia E Mercado

  1. 1. Corpo,Ciência e Mercadoreflexões acerca da gestação de um novo arquétipo de felicidade<br />
  2. 2. Introdução (1 de 3)<br />Preocupação excessiva <br />com a Aparência<br />Mercador Mercadoria<br />Apelos da Mídia<br />Desprezo da reflexão<br />sobre dimensão corporal <br />
  3. 3. Cirurgia plástica nos EUA<br />Introdução (2 de 3)<br />Generalização da <br />estética da magreza<br />Ocidentalização do rosto<br />Insatisfaçãocom a auto-imagem<br />Mercado dos cosméticos Brasil é quinto do mundo<br />
  4. 4. Modelagem <br />do corpo<br />Ginásticas<br />Dietas<br />cirurgias ...<br />Introdução (3 de 3)<br />Alteração do Código Genético<br />A busca pela Saúde Perfeita<br />Eternamentejovem<br />Expansão das práticas corporais<br />
  5. 5. - De que o corpo se fala;<br />- Ser humano era compreendido como um ser constituído inteiramente de natureza essência divina;<br />- Indivíduo moderno como ser independente, autônomo e não social;<br />- Transformação do ser humano em objeto de conhecimento; <br />- Históricos;<br />- Seres Humanos só podem se aperfeiçoar se submeterem aos seus impulsos e suas paixões à razão;<br />- A natureza é criação divina onde se manifestam a Sua bondade e Sua sabedoria;<br />- Cristianismo - Mundo Greco Romano e Cristianismo premissa histórica fundamental;<br />
  6. 6. Microcosmos e Macrocosmos;<br />- Séc. XIV – primeiras dessecações do corpo humano;<br />- Corpo se desvaloriza na medida em que se pode mexer nele e adulterá-lo; <br />- Copérnico e Galileu – Revolução na imagem do universo;<br />- Descartes: corpo humano é domínio da natureza;<br />- Separação entre ser humano e natureza – Séc. XIX<br />- Filosofia do Positivismo;<br />- Linguagens e representações do corpo pela ciência;<br />- Medicina e Ciência – Séc. XIX;<br />- Teoria da causalidade e matematização do mundo sensível;<br />- Nova medicina – Medicina do esporte;<br />- Busca de aptidão física tendo em vista um ideal de saúde;<br />- Prática médica;<br />
  7. 7. Modernidade – técnica - Generalização de tabela e dados;<br />“Modelo de referencia”<br />Ciências biomédicas – Herança das correntes do racionalismo e empirismo;<br />Séc. XIX – Comte - incorporação do positivismo;<br />Racionalidade humana;<br />Corpo submetido a um controle de qualidade – tecnologia moderna;<br />Objetivação do corpo;<br />Geometrização do corpo;<br />Corpo como uma máquina química;<br />
  8. 8. <ul><li>A técnica médica e a </li></ul>expropriação do governo do corpo;<br /><ul><li>A tendência de simplificação e </li></ul>superficialização da complexidade humana;<br />- Fragmentação e especialização do conhecimento; <br />- Processo de ocidentalização do mundo;<br />- Linha do rendimento - substâncias naturais ou sintetizadas;<br />Hormônio do crescimento humano;<br />- Suplementação química<br />Vício ao exercício – lógica da máquina <br />consumo de substâncias químicas.<br />
  9. 9. O corpo musculoso e sem gorduras localizadas se torna cada vez mais &quot;perfeito&quot;, sendo ligado à saúde completa <br />(O Super-Homem).<br />As aparências e a reificação<br />O simbolismo da mercadoria<br />A técnica e algumas demandas corporais da atualidade: A radicalização de um modelo<br />
  10. 10. O Narcisismo como neurose coletiva: A busca pela felicidade ou a introjeção do sacrifício?<br />O corpo e a nova problemáticas: As sutilezas da dominação<br />
  11. 11. Paradoxo <br />Narcisismo x Realidade <br />
  12. 12. A expectativa de corpo e suas raízes paradoxais<br />Prometeu: Caráter Prometéico<br />A Crise da Ocidentalização do Mundo<br />A fase Atual<br />
  13. 13. Algumas Faces do Dilema Humano<br />O mundo na visão da tecnociência<br />Avanço da Civilização<br />Contrasteentre <br />tecnociência<br />e falta de <br />condições básicas <br />para a sobrevivência<br />
  14. 14. Influência da mídia <br />
  15. 15. Questão Política<br />Quem <br />se <br />Importa?<br />
  16. 16. Ética utilitarista<br />Economia de signos<br />Fase atual do mercado<br />Autonomia e individualidade<br />
  17. 17. Outras Faces do Dilema Humano<br />A dependência do indivíduo no conjunto da sociedade<br />A humanidade que se reflete em cada individualidade é composta por:<br /><ul><li>O indivíduo
  18. 18. Os outros seres humanos
  19. 19. E a natureza</li></li></ul><li>Nova perspectiva<br />O respeito pelo ser<br />“A perda do respeito nos tempos Modernos, ou melhor a convicção de que só se deve respeito ao que se admira ou se preza, constitui um claro sintoma da crescente despersonalização da vida pública e social”(HannaArendt)<br />
  20. 20. [...] cada época fala da sua retórica corporal, <br />e nesse sentido, o corpo pode ser encarado como <br />um texto que traz<br />informações relevantes <br />para entendermos a sociedade, <br />pois diferentes épocas elaboram <br />diferentes pedagogias do corpo [...]<br />
  21. 21. Como mercadoria, <br />precisa apelar, precisa <br />estar em sintonia e atento a milhares de parafernálias e receitas para “cuidá- lo”<br />indivíduo como <br />Produto <br />da cultura, <br />da política e <br />da economia<br />contemplaçãode uma <br />subjetividade que se acredita <br />estampada nas aparências<br />Silva Jr. et al (2007) A Moda na Carne Viva: imagem, corpo e consumo: aproximações teóricas - XV CONBRACE / II CONICE<br />
  22. 22. arquétipo<br />Reprodução da imagem corporal idealizada<br />Corpo alienado e alienante<br />
  23. 23. [...] graças à cirurgia plástica, o corpo e o rosto serão cada vez mais modeláveis,segundo o nosso bel-prazer. <br />(Domenico de Masi, O Ócio Criativo, p. 268)<br />arquétipo<br />As particularidades do eu são mercadorias monopolizadas e socialmente condicionadas, que se fazem passar por algo natural. <br />(Adorno; Horkheimer, 1985, p. 145)<br />
  24. 24. Autonomia e Individualidade<br />O corpo moderno tornou-se aquele que se afirma como <br />identidade de uma sociedade<br />que glorifica o sistema econômico.<br />Assim, o sujeito não consegue <br />agir de forma consciente.<br />ALMEIDA, Claudia Regina. Corpos Suspensos e Emoldurados: arquétipos de uma educação danificada (2005)<br />
  25. 25. Obrigado por sua atenção<br />Ana Paula<br />Artur<br />Danilo<br />Jonatan<br />Julia<br />Paulo<br />Suellen<br />

×