FACULDADES INTEGRADAS TERESA D’ÁVILA
LORENA - SP
Curso: Enfermagem
Disciplina: Enfermagem Cirurgica
Ano letivo 2011 Série ...
OBJETIVOS ESPECÍFICOS DA DISCIPLINA
• Clínica Cirúrgica e Centro Cirúrgico
- Conhecer as fases da assistência ao paciente ...
Aula expositiva e aulas demonstrativas, para manuseio de material cirúrgico e treino de procedimentos
específicos (laborat...
Cronograma 2011
Primeiro Semestre - 14/02/2011 a //2011
Segundo Semestre –
Data Cronograma 1º Semestre
15/02
Acolhimento d...
12/08 Transporte e recepção para Centro Cirúrgico;
Período Intra Operatório;
Seminário: Fistula Arterio Venosa; Humanizaçã...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Enfermagem no-centro-cir%c3%b argico-e-central-de-material-est%c3%a9ril

259 visualizações

Publicada em

plano de aula

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
259
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Enfermagem no-centro-cir%c3%b argico-e-central-de-material-est%c3%a9ril

  1. 1. FACULDADES INTEGRADAS TERESA D’ÁVILA LORENA - SP Curso: Enfermagem Disciplina: Enfermagem Cirurgica Ano letivo 2011 Série 3º Carga Horária Total – 108 h/a T – 54 h/a P – 54 h/a Professora: Fabiola Vieira Cunha JUSTIFICATIVA DA INCLUSÃO DA DISCIPLINA NA CONSTITUIÇÃO DO CURRÍCULO Conhecimento teórico prático para poder aplicar a assistência de enfermagem na fase perioperatória na unidade de clínica cirúrgica/centro cirúrgico (sala pré anestésica, sala operatória, recuperação pós anestésica e pós operatório) e atuar na central de material esterelizado EMENTA Abordar assistência de enfermagem à criança, adolescente, adulto e idoso na fase perioperatória, conhecendo a fisiopatologia e afecções dos sistemas, suas causas e tratamento; Conhecer os aspectos organizacionais das unidades de: clinica cirúrgica, centro cirúrgico, recuperação pós anestésica e central de material esterelizado. Executar a assistência de enfermagem integral sob forma de prática assistencial supervisionada com postura ética e humanitária, utilizando os princípios técnico-científicos apreendidos. OBJETIVOS GERAIS DO CURSO • Identificar as necessidades individuais de saúde do cliente e fatores determinantes com base no modelo clínico-cirúrgico. • Conhecer os métodos de apreensão do processo saúde-doença e intervir nesse processo. • Apreender o homem em sua dimensão biológica, psicológica, social e cultural. • Proporcionar assistência de enfermagem sistematizada na prevenção, manutenção e recuperação da saúde de sujeitos usuários dos diferentes modelos de serviços de saúde. • Planejar e programar formação e qualificação contínua dos trabalhadores de enfermagem. • Gerenciar o processo de trabalho em enfermagem em todos os âmbitos da atuação profissional. • Integrar as ações de enfermagem às ações multiprofissionais. • Proporcionar conhecimento científico e prático em todas as áreas de abrangência da Enfermagem. • Desenvolver, participar e utilizar pesquisas ou outras produções do conhecimento, que objetivem a qualificação da prática profissional. • Conhecer a rotina das unidades e o fluxo. • Analisar as ações dos enfermeiros nas unidades cirúrgicas e na central de material esterelizado. • Ter os códigos éticos e normativos da profissão como norteadores da sua prática.
  2. 2. OBJETIVOS ESPECÍFICOS DA DISCIPLINA • Clínica Cirúrgica e Centro Cirúrgico - Conhecer as fases da assistência ao paciente perioperatório, - Conhecer as premissas e operacionalizações da Sistematização da Assistência de Enfermagem. - Realizar a sistematização da assistência de enfermagem junto às fases perioperatórias nas diferentes etapas respeitando os preceitos éticos e legais, - Identificar sinais e sintomas que indiquem distúrbios patológicos e complicações. - Conhecer a fisiopatologia e as medidas de prevenção, proteção, tratamento recomendados nas principais doenças. - Orientar os pacientes na alta hospitalar quanto ao cumprimento das prescrições médicas e de enfermagem. - Realizar os procedimentos pertinentes ao circulante e ao instrumentador cirúrgico. - Operar equipamentos próprios da unidade cirúrgica. - Conhecer e aplicar a montagem da mesa cirúrgica identificando os tempos cirúrgicos na instrumentação. • Central de Material Esterelizado - Conhecer a dinâmica da central de material esterelizado e aplicar os princípios de: limpeza, acondicionamento, esterelizacão, armazenamento e distribuição. - Aplicar as premissas e operacionalizações do controle dos artigos médico-hospitalares. - Identificar os materiais críticos, semi críticos e não críticos para aplicar os métodos de esterilização, - Conhecer os métodos de esterilização. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1. Geral: 1.1. O desenvolvimento do centro cirúrgico: história, finalidade e importância; 1.2. Planejamento estrutural e ambiente do centro cirúrgico, recuperação pós anestésica e central de material esterelizado; 1.3 Equipe multiprofissional, sua atuação e treinamento da equipe; 1. 4. Classificação e tipos de cirurgia; 1.5. Nomenclatura cirúrgica; 1.6. Sistematização da assistência de enfermagem perioperatória; 1.7. Transporte e recepção para o centro cirúrgico; 1. 8. Equipamentos do centro cirúrgico; 1.9. Montagem, circulação e desmontagem da sala de cirurgia; 1.10. Período pré operatório; 1.11. Período intra operatório; 1.12. Período pós-operatório e complicações; 1.13. Riscos cirúrgicos; 1.14. Analgesia e anestesia (tipos de anestesia, indução anestésica e carrinho de anestesia); 1.15. Posicionamento na mesa cirúrgica para anestesia e cirurgia; 1.16. Tempos cirúrgicos; 1.17. Instrumentais cirúrgicos e montagem da mesa; 1.18. Degermação / escovação; 1.19. Paramentação; 1.20. Tipos de fios e agulhas; 1.21. Sala de recuperação pós anestésica (Índice de Aldrete e Kroulik); 1.22. Ferida cirúrgica e sistemas de drenagem; 1.23. Infecção do sítio operatório; 1.24. Estrutura física da central de material esterelizado e fluxo de material; 1.25. Equipe multiprofissional da central de material esterelizado; 1.26. Métodos de esterilização; 1.27. Testes bacteriológicos; 1.28. Tipos de invólucros; 1.29. Armazenamento e distribuição do material esterelizado; 1.30. Epidemiologia; 1.31. Cuidados de Enfermagem Pediátricos; 2. Cuidados nas afecções cirúrgicas: 2.1. Neurológicas: Craniotomia; Aneurisma cerebral; 2.2. Vasculares: Bay Pass; Fistula Artério Venosa; Endarterectomia; 2.3. Gastrointestinais: Hérnia de hiato, inguinal e incisional com tela; Apendicectomia; Gastrostomia; Gastrectomia; Gastroplastia; Laparotomia; Laparoscopia; Colecistectomia; Jejunostomia; Ileostomia; Colostomia; 2.4. Cabeça e Pescoço: Septoplastia; Tonsilectomia; 2.5. Pulmonares: Pneumonectomia; Lobectomia; 2.6. Endócrino: Tireoidectomia; 2.7. Urológicas: Nefrectomia; Ressecção Trans Uretral de Próstata; 2.8. Ginecológicas: Mastectomia; Quadrantectomia; Histerectomia, Anexectomia; Oforectomia; 2.9. Coronariana: Revascularização do miocárdio; 2.10. Ortopédicas: Artroplastia; Tração cutânea e esquelética; 2.11. Estética: Abdominoplastia; Lipoaspiração. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS
  3. 3. Aula expositiva e aulas demonstrativas, para manuseio de material cirúrgico e treino de procedimentos específicos (laboratório). Observação e participação sistematizada. Avaliações escritas FORMAS DE AVALIAÇÃO Teoria: Avaliação escrita teórica. Participação nas atividades de ensino propostas pela disciplina e discussões em sala de aula. Seminário. Frequencia. Práticas Assistenciais: Desenvolvimento diário na prática. Avaliação escrita/assistencial. Avaliação prática. PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO Será observado o desenvolvimento do aluno e sua atuação diária na sala de aula, laboratório de enfermagem e na prática clínica em campo. A avaliação teórico - prática será sistemática e contínua, realizada por meio de apresentação de seminários, grupo de discussão, estudo de caso, avaliações escrita e prática (realizadas no campo de estágio com montagem da mesa cirúrgica e procedimentos de enfermagem específicos de centro cirúrgico sorteado). A freqüência, pontualidade e participação em aula e trabalhos também serão avaliadas. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA Bibliografia Básica MEEKER,M.H.&ROTHROCK,J.C. Cuidados de Enfermagem ao Paciente Cirurgico.10º ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002. BRUNNER, L.S.&SUDDARTH,D.S. Enfermagem Médico Cirurgica.8ºed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,1998. SMELTZER, S. C.; B.G. Tratado de enfermagem médico cirúrgica. 7º ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005. SOCIEDADE BRASILEIRA DE ENFERMEIROS DO CENTRO CIRÚRGICO. Recuperação Anestésica e Centro de Material e Esterilização: práticas recomendadas da SOBECC. 5º ed. Referencia; São Paulo: 2009 Bibliografia complementar: SPERANZINI,M.&RAMOS,M. Manual do Residente de Cirurgia.3º.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,2005. FERNANDES,AT.Infecção Hospitalar e suas Interfaces na Area de Saude. São Paulo:Atheneu. 2005. POSSARI, J. F. Assistencia de Enfermagem na Recuperaçao Pós Anestésica (RPA). 3° Ed. S.P. Iátria, 2007. POSSARI, J.F. Centro Cirurgico Planejamento, Organizaçao e Gestao. 3° Ed. S.P. Iátria, 2007. POSSARI, J.F. Centro de Material e Esterilização, Organizaçao e Gestao. 3° Ed. S.P. Iátria, 2007. CARVALHO, R. ; BIANCHI, E. R. F. Enfermagem em Centro Cirúrgico e Recuperação. 1° Ed. SP. Manole, 2007. KAWAMOTO,E.E. Enfermagem em Clinica Cirurgica. Ed.Ver e Ampl. São Paulo:RPU,1999. NETTINA,S.M. Pratica de Enfermagem na Unidade de Centro Cirurgico-2ºed. São Paulo:1997. Data: _____/______/__________ ___________________________________ (assinatura das professoras)
  4. 4. Cronograma 2011 Primeiro Semestre - 14/02/2011 a //2011 Segundo Semestre – Data Cronograma 1º Semestre 15/02 Acolhimento dos alunos; Entrega de cronograma e datas; O desenvolvimento da cirurgia, importância e historia; Nomenclatura - Terminologia cirúrgica; Classificação e tipos de cirurgia; 22/02 Período Pré Operatório; Cirurgia: Colostomia e Ileostomia; Apendicectomia; Seminário: Laparotomia e Laparotomia Exploradora / Craniotomia; 15/03 Período Pós Operatório e Complicações; Cirurgias: Hérnias - Herniorrafia / Clipagem de Aneurisma; Avaliação quinzenal (matéria: 15/02 e 22/02); 22/03 Ferida Cirúrgica e Sistemas de Drenagem; Cirurgias: Pneumonectomia e Lobectomia; Seminário: Revascularização do Miocárdio; Colecistectomia; Tireoidectomia; 29/03 Avaliação Oficial (toda matéria de 15/02 até 22/03) Ferida Cirúrgica e Sistemas de Drenagem; Cirurgias: Ressecção Trans Uretral; Nefrectomia; 05/04 Infecção do Sitio Operatório; Seminário: Mastectomia e Quadrantectomia; Histerectomia; Oforectomia e Anexectomia; 12/04 Cirurgias: Gastrostomia e Jejunostomia; Seminário: Gastrectomia ; Gastroplastia; Avaliação quinzenal (matéria 29/03 e 05/04); 19/04 Cuidados de Enfermagem Pediátricos; Ética e Legislação; Avaliação Oficial ( matéria de 29/03 até 19/04 ); 26/04 Encerramento da disciplina e entrega de conceitos; Data Cronograma 2º Semestre 05/08 Estrutura física e ambiente cirúrgico (DVD Centro Cirúrgico); Equipe multiprofissional e sua atuação; Equipamentos do centro cirúrgico; Montagem, circulação e desmontagem da sala de cirurgia;
  5. 5. 12/08 Transporte e recepção para Centro Cirúrgico; Período Intra Operatório; Seminário: Fistula Arterio Venosa; Humanização de equipe do centro cirúrgico; 19/08 Posições para cirurgia e anestesia; Riscos Cirúrgicos; Seminário: Cirurgia Robótica; Acessos ventilatórios para anestesia ( Combitub. Máscara laríngea, Cânula de Robert Shalen); Avaliação quinzenal (matéria 05/08 até 12/08) 26/08 Analgesia e Anestesia; Indução anestésica / Tipos de anestesia; Avaliação Oficial ( toda matéria 05/08 a 19/08); 02/09 Degermação / Escovação; Paramentação Cirúrgica; Tipos de fios e Tipos de agulhas; Seminário: Monitorização no intra operatório; Hemostasia mecânica (grampeadores); Controle de hipotermia; 09/09 Tempos cirúrgicos; Instrumentais Cirúrgicos; Avaliação quinzenal (matéria 26/08 e 02/09); 16/09 Estrutura física da Central de Material Esterelizado; Equipe profissional da CME; Métodos de esterilização; Seminário: Catéter Peridural e Catéter Duplo Lumen; 23/09 Avaliação Oficial ( toda matéria 05/08 até 16/09); Seminário: Tipos de invólucros para esterelização e Controle bacteriológico na CME; Transporte do material contaminado para CME e equipamentos para lavagem, secagem; 30/09 Encerramento da disciplina e entrega de conceitos;

×