SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
Baixar para ler offline
-272415-2349500Curso de Tradutor Intérprete de LIBRAS<br />Linguística Geral<br />Prof.ª Mariana Correia<br />Linguagem e significado<br />A interpretação<br />Maria Cristina de Távora Saparano<br />Segundo Davidson, toda compreensão de uma linguagem supõe uma capacidade de interpretar, e toda competência de intérprete é uma competência semântica. Não se trata, portanto, de estabelecer relações entre as expressões linguísticas e significado, mas entre estes e os locutores que as utilizam.<br />A interpretação leva em conta o agente, pois este é o autor de seus atos. Os eventos têm vários movimentos, mas a ação é única, ligada por um encadeamento causal. Davidson quer mostrar como uma teoria, que tem na sua base a noção de causa, “o cimento do universo”, é compatível com a idéia de que a liberdade de agir é um poder causal sem ser determinista ou restrito à causalidade original ao agente. O sujeito passa a ser um produto de suas ações, mais do que a fonte última da intencionalidade que determina seu comportamento.<br />Davidson passa, dessa forma, de uma teoria da ação e do mental, puxada por uma teoria da linguagem, a uma teoria da interpretação, onde toda ação pertence a uma comunidade de intérpretes que se comunicam entre si. A condição indispensável é a racionalidade partilhada pelos agentes, elaborada sob a forma de um princípio: princípio de caridade, segundo o qual os partícipes podem formar uma ideia de um mundo objetivo, por atos de interpretação como sujeitos em relação outros sujeitos, sob forma de uma intersubjetividade. A intersubjetividade diz respeito a um mundo social, isto é, linguístico, onde se partilham normas de racionalidade com outros.<br />A tese da interpretação radical supõe uma teoria que forneça a interpretação das frases da linguagem de um locutor ou de um grupo de locutores. A natureza da interpretação linguística deve ser, pois, holística, mas verificável pelas atitudes proposicionais dos locutores, expressas na forma de “eu creio que” (...) “eu desejo que” (...). A teoria do significado é uma teoria analítica da linguagem, comportando verdade e referência, a qual, porém, busca o sentido das frases da linguagem que têm causas mas que se expressa por razões.<br />Para Davidson: “A finalidade de toda interpretação é a compreensão.”<br />Fonte: SPARANO, Maria Cristina de Távora. Linguagem e significado: O projeto filosófico de Davidson. Coleção filosofia 164. Edipucrs, 2003. 208 p.<br />

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Pre-delinquency: reducing bad debt before people miss a single payment
Pre-delinquency: reducing bad debt before people miss a single paymentPre-delinquency: reducing bad debt before people miss a single payment
Pre-delinquency: reducing bad debt before people miss a single paymentFraudscreen Ltd
 
Presentacion jessica nieto
Presentacion jessica nietoPresentacion jessica nieto
Presentacion jessica nietoJlnietoM
 
中國兒童文學中的寓言故事簡介與賞析
中國兒童文學中的寓言故事簡介與賞析中國兒童文學中的寓言故事簡介與賞析
中國兒童文學中的寓言故事簡介與賞析Tiffany Lin
 
CMS Brochure
CMS BrochureCMS Brochure
CMS BrochureRob_Daley
 
Written by Lee Hodkinson
Written by Lee HodkinsonWritten by Lee Hodkinson
Written by Lee HodkinsonLeeHodkinson
 
Rs variation of minimum wage rates - 16.3.
Rs   variation of  minimum wage rates - 16.3.Rs   variation of  minimum wage rates - 16.3.
Rs variation of minimum wage rates - 16.3.kvjraghunath
 
Earth copia sec 112 gurgaon resale 9811914706
Earth copia sec 112 gurgaon resale 9811914706Earth copia sec 112 gurgaon resale 9811914706
Earth copia sec 112 gurgaon resale 9811914706cresolutions
 
Sacerdote católico é assassinado no quênia
Sacerdote católico é assassinado no quêniaSacerdote católico é assassinado no quênia
Sacerdote católico é assassinado no quêniaAntenor Antenor
 
Управляющий деньгами
Управляющий деньгамиУправляющий деньгами
Управляющий деньгамиIlya Balahnin
 
Collections; knowing what intervention really works when people don’t pay
Collections; knowing what intervention really works when people don’t payCollections; knowing what intervention really works when people don’t pay
Collections; knowing what intervention really works when people don’t payFraudscreen Ltd
 
10 Błędów Zwinnych Transformacji
10 Błędów Zwinnych Transformacji10 Błędów Zwinnych Transformacji
10 Błędów Zwinnych TransformacjiValkir Academy
 

Destaque (15)

Prensa 2
Prensa 2Prensa 2
Prensa 2
 
Pre-delinquency: reducing bad debt before people miss a single payment
Pre-delinquency: reducing bad debt before people miss a single paymentPre-delinquency: reducing bad debt before people miss a single payment
Pre-delinquency: reducing bad debt before people miss a single payment
 
Presentacion jessica nieto
Presentacion jessica nietoPresentacion jessica nieto
Presentacion jessica nieto
 
中國兒童文學中的寓言故事簡介與賞析
中國兒童文學中的寓言故事簡介與賞析中國兒童文學中的寓言故事簡介與賞析
中國兒童文學中的寓言故事簡介與賞析
 
Place value review with decimals
Place value review with decimalsPlace value review with decimals
Place value review with decimals
 
CMS Brochure
CMS BrochureCMS Brochure
CMS Brochure
 
Written by Lee Hodkinson
Written by Lee HodkinsonWritten by Lee Hodkinson
Written by Lee Hodkinson
 
Rs variation of minimum wage rates - 16.3.
Rs   variation of  minimum wage rates - 16.3.Rs   variation of  minimum wage rates - 16.3.
Rs variation of minimum wage rates - 16.3.
 
Earth copia sec 112 gurgaon resale 9811914706
Earth copia sec 112 gurgaon resale 9811914706Earth copia sec 112 gurgaon resale 9811914706
Earth copia sec 112 gurgaon resale 9811914706
 
Sacerdote católico é assassinado no quênia
Sacerdote católico é assassinado no quêniaSacerdote católico é assassinado no quênia
Sacerdote católico é assassinado no quênia
 
Управляющий деньгами
Управляющий деньгамиУправляющий деньгами
Управляющий деньгами
 
Collections; knowing what intervention really works when people don’t pay
Collections; knowing what intervention really works when people don’t payCollections; knowing what intervention really works when people don’t pay
Collections; knowing what intervention really works when people don’t pay
 
10 Błędów Zwinnych Transformacji
10 Błędów Zwinnych Transformacji10 Błędów Zwinnych Transformacji
10 Błędów Zwinnych Transformacji
 
Bgm present
Bgm presentBgm present
Bgm present
 
Nostalgia (1)
Nostalgia (1)Nostalgia (1)
Nostalgia (1)
 

Semelhante a A interpretação

Parte 3 - A interpretação
Parte 3 - A interpretaçãoParte 3 - A interpretação
Parte 3 - A interpretaçãoMariana Correia
 
Princípios da intertextualidade
Princípios da intertextualidadePrincípios da intertextualidade
Princípios da intertextualidadeEdilson A. Souza
 
Resenha pensamento e linguagem p000 a p 010 vixwas
Resenha pensamento e linguagem p000 a p 010 vixwasResenha pensamento e linguagem p000 a p 010 vixwas
Resenha pensamento e linguagem p000 a p 010 vixwasWashington Rocha
 
Gênese da pragmática sayonara
Gênese da pragmática sayonaraGênese da pragmática sayonara
Gênese da pragmática sayonaraSayonara Costa
 
Palestra discurso e poder
Palestra discurso e poderPalestra discurso e poder
Palestra discurso e poderNadia Biavati
 
Intertextualidade e a importância da leitura valdice
Intertextualidade e a importância da leitura valdiceIntertextualidade e a importância da leitura valdice
Intertextualidade e a importância da leitura valdiceEdilson A. Souza
 
Ideologia No Discurso De AnúNcios PublicitáRios
Ideologia No Discurso De AnúNcios PublicitáRiosIdeologia No Discurso De AnúNcios PublicitáRios
Ideologia No Discurso De AnúNcios PublicitáRiosguest2602454
 
Ideologia No Discurso De Anúncios Publicitários
Ideologia No Discurso De Anúncios PublicitáriosIdeologia No Discurso De Anúncios Publicitários
Ideologia No Discurso De Anúncios Publicitáriosguest2602454
 
Aula 01 - CONCEPCÕES DE LÍNGUA, SUJEITO, TEXTO E SENTDO.pptx
Aula 01 - CONCEPCÕES DE LÍNGUA, SUJEITO, TEXTO E SENTDO.pptxAula 01 - CONCEPCÕES DE LÍNGUA, SUJEITO, TEXTO E SENTDO.pptx
Aula 01 - CONCEPCÕES DE LÍNGUA, SUJEITO, TEXTO E SENTDO.pptxJacksonCiceroFranaBa
 
Mestrado tgd-aula1
Mestrado tgd-aula1Mestrado tgd-aula1
Mestrado tgd-aula1auroratc
 
SLIDE-DIALÉTICA-PDF mestrado seleção Profept
SLIDE-DIALÉTICA-PDF mestrado seleção ProfeptSLIDE-DIALÉTICA-PDF mestrado seleção Profept
SLIDE-DIALÉTICA-PDF mestrado seleção Profeptconcurseirosefazce20
 
Filosofia da-linguagem-3ano
Filosofia da-linguagem-3anoFilosofia da-linguagem-3ano
Filosofia da-linguagem-3anoEuna Machado
 
Campanha "Hope ensina": Uma análise dos estereótipos e ideologia envolvidas.
Campanha "Hope ensina": Uma análise dos estereótipos e ideologia envolvidas.Campanha "Hope ensina": Uma análise dos estereótipos e ideologia envolvidas.
Campanha "Hope ensina": Uma análise dos estereótipos e ideologia envolvidas.Julia Travaglini
 
HOMENS QUE SÃO HOMENS NÃO CHORAM: A CONSTITUIÇÃO DISCURSIVA DA IDENTIDADE MAS...
HOMENS QUE SÃO HOMENS NÃO CHORAM: A CONSTITUIÇÃO DISCURSIVA DA IDENTIDADE MAS...HOMENS QUE SÃO HOMENS NÃO CHORAM: A CONSTITUIÇÃO DISCURSIVA DA IDENTIDADE MAS...
HOMENS QUE SÃO HOMENS NÃO CHORAM: A CONSTITUIÇÃO DISCURSIVA DA IDENTIDADE MAS...Denize Carneiro
 

Semelhante a A interpretação (20)

Parte 3 - A interpretação
Parte 3 - A interpretaçãoParte 3 - A interpretação
Parte 3 - A interpretação
 
Intertextualidae ..
Intertextualidae ..Intertextualidae ..
Intertextualidae ..
 
Princípios da intertextualidade
Princípios da intertextualidadePrincípios da intertextualidade
Princípios da intertextualidade
 
Resenha pensamento e linguagem p000 a p 010 vixwas
Resenha pensamento e linguagem p000 a p 010 vixwasResenha pensamento e linguagem p000 a p 010 vixwas
Resenha pensamento e linguagem p000 a p 010 vixwas
 
Gênese da pragmática sayonara
Gênese da pragmática sayonaraGênese da pragmática sayonara
Gênese da pragmática sayonara
 
Palestra discurso e poder
Palestra discurso e poderPalestra discurso e poder
Palestra discurso e poder
 
Intertextualidade e a importância da leitura valdice
Intertextualidade e a importância da leitura valdiceIntertextualidade e a importância da leitura valdice
Intertextualidade e a importância da leitura valdice
 
Zeca Pagodinho
Zeca  PagodinhoZeca  Pagodinho
Zeca Pagodinho
 
Zeca Pagodinho
Zeca  PagodinhoZeca  Pagodinho
Zeca Pagodinho
 
Ideologia No Discurso De AnúNcios PublicitáRios
Ideologia No Discurso De AnúNcios PublicitáRiosIdeologia No Discurso De AnúNcios PublicitáRios
Ideologia No Discurso De AnúNcios PublicitáRios
 
Zeca Pagodinho
Zeca  PagodinhoZeca  Pagodinho
Zeca Pagodinho
 
Ideologia No Discurso De Anúncios Publicitários
Ideologia No Discurso De Anúncios PublicitáriosIdeologia No Discurso De Anúncios Publicitários
Ideologia No Discurso De Anúncios Publicitários
 
Aula 01 - CONCEPCÕES DE LÍNGUA, SUJEITO, TEXTO E SENTDO.pptx
Aula 01 - CONCEPCÕES DE LÍNGUA, SUJEITO, TEXTO E SENTDO.pptxAula 01 - CONCEPCÕES DE LÍNGUA, SUJEITO, TEXTO E SENTDO.pptx
Aula 01 - CONCEPCÕES DE LÍNGUA, SUJEITO, TEXTO E SENTDO.pptx
 
Análise de (do) discurso
Análise de (do) discursoAnálise de (do) discurso
Análise de (do) discurso
 
Mestrado tgd-aula1
Mestrado tgd-aula1Mestrado tgd-aula1
Mestrado tgd-aula1
 
SLIDE-DIALÉTICA-PDF mestrado seleção Profept
SLIDE-DIALÉTICA-PDF mestrado seleção ProfeptSLIDE-DIALÉTICA-PDF mestrado seleção Profept
SLIDE-DIALÉTICA-PDF mestrado seleção Profept
 
Filosofia da-linguagem-3ano
Filosofia da-linguagem-3anoFilosofia da-linguagem-3ano
Filosofia da-linguagem-3ano
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Campanha "Hope ensina": Uma análise dos estereótipos e ideologia envolvidas.
Campanha "Hope ensina": Uma análise dos estereótipos e ideologia envolvidas.Campanha "Hope ensina": Uma análise dos estereótipos e ideologia envolvidas.
Campanha "Hope ensina": Uma análise dos estereótipos e ideologia envolvidas.
 
HOMENS QUE SÃO HOMENS NÃO CHORAM: A CONSTITUIÇÃO DISCURSIVA DA IDENTIDADE MAS...
HOMENS QUE SÃO HOMENS NÃO CHORAM: A CONSTITUIÇÃO DISCURSIVA DA IDENTIDADE MAS...HOMENS QUE SÃO HOMENS NÃO CHORAM: A CONSTITUIÇÃO DISCURSIVA DA IDENTIDADE MAS...
HOMENS QUE SÃO HOMENS NÃO CHORAM: A CONSTITUIÇÃO DISCURSIVA DA IDENTIDADE MAS...
 

Mais de Mariana Correia

Bruxos, vampiros, divergentes e zumbis a formação do leitor literário na esco...
Bruxos, vampiros, divergentes e zumbis a formação do leitor literário na esco...Bruxos, vampiros, divergentes e zumbis a formação do leitor literário na esco...
Bruxos, vampiros, divergentes e zumbis a formação do leitor literário na esco...Mariana Correia
 
Reportagem: "A leitura na era digital"
Reportagem: "A leitura na era digital"Reportagem: "A leitura na era digital"
Reportagem: "A leitura na era digital"Mariana Correia
 
O orfanato da srta peregrine pa ransom riggs
O orfanato da srta peregrine pa   ransom riggsO orfanato da srta peregrine pa   ransom riggs
O orfanato da srta peregrine pa ransom riggsMariana Correia
 
Lajolo. a moçada está lendo (e gostando de ler)
Lajolo. a moçada está lendo (e gostando de ler)Lajolo. a moçada está lendo (e gostando de ler)
Lajolo. a moçada está lendo (e gostando de ler)Mariana Correia
 
Questionário dados gerados
Questionário   dados geradosQuestionário   dados gerados
Questionário dados geradosMariana Correia
 
Testes de compreensão textual: "Le petit prince"
Testes de compreensão textual: "Le petit prince"Testes de compreensão textual: "Le petit prince"
Testes de compreensão textual: "Le petit prince"Mariana Correia
 
Geraldi. portos de passagem (prefácio e introdução)
Geraldi. portos de passagem (prefácio e introdução)Geraldi. portos de passagem (prefácio e introdução)
Geraldi. portos de passagem (prefácio e introdução)Mariana Correia
 
Entrevista com José Pacheco, Revista Aprende Brasil
Entrevista com José Pacheco, Revista Aprende BrasilEntrevista com José Pacheco, Revista Aprende Brasil
Entrevista com José Pacheco, Revista Aprende BrasilMariana Correia
 
Fallen i fallen (lauren kate)
Fallen i   fallen (lauren kate)Fallen i   fallen (lauren kate)
Fallen i fallen (lauren kate)Mariana Correia
 
Série Fallen 1- Fallen, Lauren Kate txt
Série Fallen 1- Fallen, Lauren Kate txtSérie Fallen 1- Fallen, Lauren Kate txt
Série Fallen 1- Fallen, Lauren Kate txtMariana Correia
 
Hamilton werneck -_se_a_boa_escola_e_a_que_reprova,_o_bom_hospital_e_o_que_mata
Hamilton werneck -_se_a_boa_escola_e_a_que_reprova,_o_bom_hospital_e_o_que_mataHamilton werneck -_se_a_boa_escola_e_a_que_reprova,_o_bom_hospital_e_o_que_mata
Hamilton werneck -_se_a_boa_escola_e_a_que_reprova,_o_bom_hospital_e_o_que_mataMariana Correia
 
Paradigma de avaliação de textos
Paradigma de avaliação de textosParadigma de avaliação de textos
Paradigma de avaliação de textosMariana Correia
 
Formação 4 - Avaliação e construção de instrumentos
Formação 4 - Avaliação e construção de instrumentosFormação 4 - Avaliação e construção de instrumentos
Formação 4 - Avaliação e construção de instrumentosMariana Correia
 
0.667326001366389749 paulo freire_e_os_temas_geradores
0.667326001366389749 paulo freire_e_os_temas_geradores0.667326001366389749 paulo freire_e_os_temas_geradores
0.667326001366389749 paulo freire_e_os_temas_geradoresMariana Correia
 
Formação 3 - Escola Teresa Francescuti
Formação 3 - Escola Teresa FrancescutiFormação 3 - Escola Teresa Francescuti
Formação 3 - Escola Teresa FrancescutiMariana Correia
 
Formação Escola Tereza Francescutti - Níveis de Interação disicplinar
Formação Escola Tereza Francescutti - Níveis de Interação disicplinarFormação Escola Tereza Francescutti - Níveis de Interação disicplinar
Formação Escola Tereza Francescutti - Níveis de Interação disicplinarMariana Correia
 

Mais de Mariana Correia (20)

Bruxos, vampiros, divergentes e zumbis a formação do leitor literário na esco...
Bruxos, vampiros, divergentes e zumbis a formação do leitor literário na esco...Bruxos, vampiros, divergentes e zumbis a formação do leitor literário na esco...
Bruxos, vampiros, divergentes e zumbis a formação do leitor literário na esco...
 
Reportagem: "A leitura na era digital"
Reportagem: "A leitura na era digital"Reportagem: "A leitura na era digital"
Reportagem: "A leitura na era digital"
 
O orfanato da srta peregrine pa ransom riggs
O orfanato da srta peregrine pa   ransom riggsO orfanato da srta peregrine pa   ransom riggs
O orfanato da srta peregrine pa ransom riggs
 
Lajolo. a moçada está lendo (e gostando de ler)
Lajolo. a moçada está lendo (e gostando de ler)Lajolo. a moçada está lendo (e gostando de ler)
Lajolo. a moçada está lendo (e gostando de ler)
 
Questionário dados gerados
Questionário   dados geradosQuestionário   dados gerados
Questionário dados gerados
 
Testes de compreensão textual: "Le petit prince"
Testes de compreensão textual: "Le petit prince"Testes de compreensão textual: "Le petit prince"
Testes de compreensão textual: "Le petit prince"
 
Questionário
QuestionárioQuestionário
Questionário
 
Geraldi. portos de passagem (prefácio e introdução)
Geraldi. portos de passagem (prefácio e introdução)Geraldi. portos de passagem (prefácio e introdução)
Geraldi. portos de passagem (prefácio e introdução)
 
Entrevista com José Pacheco, Revista Aprende Brasil
Entrevista com José Pacheco, Revista Aprende BrasilEntrevista com José Pacheco, Revista Aprende Brasil
Entrevista com José Pacheco, Revista Aprende Brasil
 
Fallen i fallen (lauren kate)
Fallen i   fallen (lauren kate)Fallen i   fallen (lauren kate)
Fallen i fallen (lauren kate)
 
Série Fallen 1- Fallen, Lauren Kate txt
Série Fallen 1- Fallen, Lauren Kate txtSérie Fallen 1- Fallen, Lauren Kate txt
Série Fallen 1- Fallen, Lauren Kate txt
 
Hamilton werneck -_se_a_boa_escola_e_a_que_reprova,_o_bom_hospital_e_o_que_mata
Hamilton werneck -_se_a_boa_escola_e_a_que_reprova,_o_bom_hospital_e_o_que_mataHamilton werneck -_se_a_boa_escola_e_a_que_reprova,_o_bom_hospital_e_o_que_mata
Hamilton werneck -_se_a_boa_escola_e_a_que_reprova,_o_bom_hospital_e_o_que_mata
 
Satisfaction
SatisfactionSatisfaction
Satisfaction
 
Formação 5
Formação 5Formação 5
Formação 5
 
Paradigma de avaliação de textos
Paradigma de avaliação de textosParadigma de avaliação de textos
Paradigma de avaliação de textos
 
Formação 4 - Avaliação e construção de instrumentos
Formação 4 - Avaliação e construção de instrumentosFormação 4 - Avaliação e construção de instrumentos
Formação 4 - Avaliação e construção de instrumentos
 
20265 87941-1-pb
20265 87941-1-pb20265 87941-1-pb
20265 87941-1-pb
 
0.667326001366389749 paulo freire_e_os_temas_geradores
0.667326001366389749 paulo freire_e_os_temas_geradores0.667326001366389749 paulo freire_e_os_temas_geradores
0.667326001366389749 paulo freire_e_os_temas_geradores
 
Formação 3 - Escola Teresa Francescuti
Formação 3 - Escola Teresa FrancescutiFormação 3 - Escola Teresa Francescuti
Formação 3 - Escola Teresa Francescuti
 
Formação Escola Tereza Francescutti - Níveis de Interação disicplinar
Formação Escola Tereza Francescutti - Níveis de Interação disicplinarFormação Escola Tereza Francescutti - Níveis de Interação disicplinar
Formação Escola Tereza Francescutti - Níveis de Interação disicplinar
 

A interpretação

  • 1. -272415-2349500Curso de Tradutor Intérprete de LIBRAS<br />Linguística Geral<br />Prof.ª Mariana Correia<br />Linguagem e significado<br />A interpretação<br />Maria Cristina de Távora Saparano<br />Segundo Davidson, toda compreensão de uma linguagem supõe uma capacidade de interpretar, e toda competência de intérprete é uma competência semântica. Não se trata, portanto, de estabelecer relações entre as expressões linguísticas e significado, mas entre estes e os locutores que as utilizam.<br />A interpretação leva em conta o agente, pois este é o autor de seus atos. Os eventos têm vários movimentos, mas a ação é única, ligada por um encadeamento causal. Davidson quer mostrar como uma teoria, que tem na sua base a noção de causa, “o cimento do universo”, é compatível com a idéia de que a liberdade de agir é um poder causal sem ser determinista ou restrito à causalidade original ao agente. O sujeito passa a ser um produto de suas ações, mais do que a fonte última da intencionalidade que determina seu comportamento.<br />Davidson passa, dessa forma, de uma teoria da ação e do mental, puxada por uma teoria da linguagem, a uma teoria da interpretação, onde toda ação pertence a uma comunidade de intérpretes que se comunicam entre si. A condição indispensável é a racionalidade partilhada pelos agentes, elaborada sob a forma de um princípio: princípio de caridade, segundo o qual os partícipes podem formar uma ideia de um mundo objetivo, por atos de interpretação como sujeitos em relação outros sujeitos, sob forma de uma intersubjetividade. A intersubjetividade diz respeito a um mundo social, isto é, linguístico, onde se partilham normas de racionalidade com outros.<br />A tese da interpretação radical supõe uma teoria que forneça a interpretação das frases da linguagem de um locutor ou de um grupo de locutores. A natureza da interpretação linguística deve ser, pois, holística, mas verificável pelas atitudes proposicionais dos locutores, expressas na forma de “eu creio que” (...) “eu desejo que” (...). A teoria do significado é uma teoria analítica da linguagem, comportando verdade e referência, a qual, porém, busca o sentido das frases da linguagem que têm causas mas que se expressa por razões.<br />Para Davidson: “A finalidade de toda interpretação é a compreensão.”<br />Fonte: SPARANO, Maria Cristina de Távora. Linguagem e significado: O projeto filosófico de Davidson. Coleção filosofia 164. Edipucrs, 2003. 208 p.<br />