Arquidiocese da Paraíba                               1       Pe. Egídio de Carvalho Neto
FENÔMENO JUVENIL                   2
REALIDADE SOFRIDA    DOS JOVENS BRASILEIROS   30,6% dos jovens brasileiros estão em famílias de até    meio SM   15,7% c...
MAPA DA VIOLÊNCIA            2011 Na população não jovem, 2% dos mortos são por  homicídios; Entre os jovens esse percen...
JUVENTUDE E RELIGIÃO   O avanço tecnológico não têm impedido    uma atitude de fé por parte dos nossos    jovens;   Os i...
JUVENTUDE E RELIGIÃO Os dados do CENSO de 2010 do  IBGE indicam que um número  reduzido de jovens não tem uma  religião.D...
FORMAS ASSOCIATIVASDOS JOVENSPESQUISA UNESCOOs jovens demonstram grande força, motivação e entusiasmo pela vida.GRUPOS MAI...
IMPACTO DAMUDANÇA DE ÉPOCA   Contexto atual:     Mudança     de época que altera muito os paradigmas     Diversidade   ...
IMPACTO DAMUDANÇA DE ÉPOCA   Forte impacto nas pessoas     As   mudanças atingem todos os campos     Impacto   maior na...
IMPACTO DAMUDANÇA DE ÉPOCA   Forte impacto nas pessoas       Aspectos negativos           Papel dos pais e da escola sã...
IMPACTO DAMUDANÇA DE ÉPOCA   Fragilização dos laços comunitários     Falta   de critérios, relativismo e      fundamenta...
IMPACTO DAMUDANÇA DE ÉPOCA   Fragilização dos laços comunitários     Felicidade   no presente     Ausência   de sonho d...
IMPACTO DA MUDANÇA DEÉPOCA   Ativismo privado e atuação do jovem       Valorização do privado, sem o Estado       Ações...
CULTURA MIDIÁTICA   Cultura midiática     Cultura   midiática: processo comunicacional:      comunicação não dialógica  ...
CULTURA MIDIÁTICA   Redes sociais como ambiente       O Jovem não vive mais sem os instrumentos        tecnológicos    ...
CULTURA MIDIÁTICA   Um novo modo de relacionar-se       Aceleração contínua de novos comportamentos       Os jovens que...
CULTURA MIDIÁTICA   As novas gerações diante da sociedade       Os jovens dominam as relações baseadas na        interat...
CULTURA MIDIÁTICA   As novas gerações diante da sociedade       Buscam uma abordagem nova na educação           Questio...
CULTURA MIDIÁTICA   As novas gerações diante da sociedade       Jovens mais críticos?           As novas técnicas fomen...
CULTURA MIDIÁTICA   As novas gerações diante da Igreja     Os   jovens querem ser ativos na Igreja         O avanço tec...
CF  2013 - Pe. Egídio de Carvalho Neto
CF  2013 - Pe. Egídio de Carvalho Neto
CF  2013 - Pe. Egídio de Carvalho Neto
CF  2013 - Pe. Egídio de Carvalho Neto
CF  2013 - Pe. Egídio de Carvalho Neto
CF  2013 - Pe. Egídio de Carvalho Neto
CF  2013 - Pe. Egídio de Carvalho Neto
CF  2013 - Pe. Egídio de Carvalho Neto
CF  2013 - Pe. Egídio de Carvalho Neto
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

CF 2013 - Pe. Egídio de Carvalho Neto

859 visualizações

Publicada em

CF 2013 - Pe. Egídio de Carvalho Neto

  • Seja o primeiro a comentar

CF 2013 - Pe. Egídio de Carvalho Neto

  1. 1. Arquidiocese da Paraíba 1 Pe. Egídio de Carvalho Neto
  2. 2. FENÔMENO JUVENIL 2
  3. 3. REALIDADE SOFRIDA DOS JOVENS BRASILEIROS 30,6% dos jovens brasileiros estão em famílias de até meio SM 15,7% com salário superior a dois salários mínimos 53,7% de renda entre meio e dois salários mínimos Os jovens pobres são em sua maioria não brancos 70,9% Os jovens estão maciçamente presentes no meio urbano representam 84,35% do total, resultando apenas 15,2% no campo. 48,7% dos jovens urbanos vivem em moradias inadequadas 2 milhões de jovens vivem em favelas dentre esses 3 66,9% são negros
  4. 4. MAPA DA VIOLÊNCIA 2011 Na população não jovem, 2% dos mortos são por homicídios; Entre os jovens esse percentual é de 40%; Os jovens negros são, também, as maiores vítimas da violência; 53% da população carcerária no Brasil é de jovens negros, pardos e quando brancos, miseráveis. 4
  5. 5. JUVENTUDE E RELIGIÃO O avanço tecnológico não têm impedido uma atitude de fé por parte dos nossos jovens; Os integrantes da geração internet não parecem dispostos a abandonarem a fé; Eles acreditam em Deus e buscam o Sagrado; Gostam das atividades religiosas que valorizam o afetivo e o simbólico (o que para eles não significa negação da racionalidade); Eles desejam ser ouvidos e querem ser ouvidos e querem participar das atividades da Igreja. 5
  6. 6. JUVENTUDE E RELIGIÃO Os dados do CENSO de 2010 do IBGE indicam que um número reduzido de jovens não tem uma religião.Dos que afirmam ter religião: 64,8% - São católicos; 22,2% - São evangélicos; 2% - Se dizem ateus; 8,0% - Se declaram sem religião. “O temor a Deus” está entre os quatro valores mais importantes para os jovens com 44% das 6 indicações.
  7. 7. FORMAS ASSOCIATIVASDOS JOVENSPESQUISA UNESCOOs jovens demonstram grande força, motivação e entusiasmo pela vida.GRUPOS MAIS ATRAENTES: 81,1% - Grupos Religiosos 23,6% - Associações Esportivas, Ecológicas, culturais... 18,7% - De caráter corporativo, trabalhista e estudantil 3,3% - Em organizações partidárias 7
  8. 8. IMPACTO DAMUDANÇA DE ÉPOCA Contexto atual:  Mudança de época que altera muito os paradigmas  Diversidade de novas visões do mundo e da vida  Estamos na transição de uma cultura para outra A cultura estável não responde ao atual momento histórico 8
  9. 9. IMPACTO DAMUDANÇA DE ÉPOCA Forte impacto nas pessoas  As mudanças atingem todos os campos  Impacto maior na religião  Inevitável crise de sentido atordoa as pessoas e atinge seus critérios de julgamento e os valores mais profundos  As relações deixam de acontecer na gratuidade 9  Alteração do papel de homens e mulheres
  10. 10. IMPACTO DAMUDANÇA DE ÉPOCA Forte impacto nas pessoas  Aspectos negativos  Papel dos pais e da escola são substituídos pelos MCS  Imposição de uma cultura homogênea pela mídia  Aspectos positivos  Valorização da pessoa  Reconhecimento da diversidade cultural 10  O avanço tecnológico e a expansão das relações
  11. 11. IMPACTO DAMUDANÇA DE ÉPOCA Fragilização dos laços comunitários  Falta de critérios, relativismo e fundamentalismo  Neoliberalismo, cobranças e árdua competição  Prioridade da profissão no projeto de vida  Afetividade autônoma e narcisista 11
  12. 12. IMPACTO DAMUDANÇA DE ÉPOCA Fragilização dos laços comunitários  Felicidade no presente  Ausência de sonho de felicidade futura  Fragilidade dos laços sociais e comunitários 12
  13. 13. IMPACTO DA MUDANÇA DEÉPOCA Ativismo privado e atuação do jovem  Valorização do privado, sem o Estado  Ações e projetos concretos e imediatos  Hoje a atuação do jovem é diversificada  Disposições éticas e ações concretas nos espaços esportivos, ambientalistas, religiosos, identitários, culturais, questionadores da globalização, redes sociais e outros  Não se resume a partidos e sindicatos 13  Quando orientados, não são manipulados
  14. 14. CULTURA MIDIÁTICA Cultura midiática  Cultura midiática: processo comunicacional: comunicação não dialógica A informática e o novo modelo de agentes da comunicação: comunicação dialógica O jovem e a técnica da era digital  Internet, aldeia global e redes sociais 14
  15. 15. CULTURA MIDIÁTICA Redes sociais como ambiente  O Jovem não vive mais sem os instrumentos tecnológicos  Ambiência midiática: uma teia de novas tecnologias em que se pode ser, rapidamente, ouvido, visto, considerado  Interação de pessoas e formação de grupos  Risco de estar sempre conectado e privilegiar essa forma de encontro, em detrimento da presencial, que 15 é o mais importante
  16. 16. CULTURA MIDIÁTICA Um novo modo de relacionar-se  Aceleração contínua de novos comportamentos  Os jovens querem ser autores e participantes dos processos de relacionamento O protagonismo juvenil nesta cultura  A maioria deles vive no universo midiático  O protagonismo deles se realiza por meio de conexão  Eles se sentem motivados pelos desafios que esse novo universo comunicacional impõe 16  Conhecem e dominam as linguagens das novas mídias
  17. 17. CULTURA MIDIÁTICA As novas gerações diante da sociedade  Os jovens dominam as relações baseadas na interatividade  Mudança de poder nas relações humanas mais significativas da sociedade  Interatividade presente no protagonismo dos jovens  Nova maneira de se relacionar na família  Considerável influência das novas tecnologias  Alguns adolescentes e jovens tendem a um isolamento  Desafio da família:, estabelecer regras e relacionamentos 17 capazes de um uso sadio e proveitoso desses instrumentos
  18. 18. CULTURA MIDIÁTICA As novas gerações diante da sociedade  Buscam uma abordagem nova na educação  Questionam o modelo do professor que ensina  Saber construído de maneira colaborativa, interativa e prática  Coagentes da própria educação  Visão planetária  Abertos ao mundo e à solidariedade  Voluntariado  Interagem com pessoas de outros países 18  Maior sensibilidade diante dos problemas globais
  19. 19. CULTURA MIDIÁTICA As novas gerações diante da sociedade  Jovens mais críticos?  As novas técnicas fomentam o ativismo social  Força de expressão: habilidade e rapidez de rastrear informações  Todos têm direito a acessar a tecnologia moderna  O número de excluídos digitais é alarmante  Não se pode ver protagonismo juvenil na cultura midiática como uma verdade absoluta 19  Não se pode falar de mudança de paradigmas na educação
  20. 20. CULTURA MIDIÁTICA As novas gerações diante da Igreja  Os jovens querem ser ativos na Igreja  O avanço tecnológico não impede uma atitude de fé  Os jovens acreditam em Deus, amam Jesus e buscam o sagrado  Interatividade nas relações  Missionários autênticos nas relações e organizações  Se relacionam com a Igreja  Se relacionam, sobretudo, a partir da interatividade 20  O ciberespaço é lugar de evangelização

×