Link para CADASTRO  CENUC:          CRIAÇÃO :  LEI  N 0  135 DE  06  DE  NOVEMBRO  DE  2009 PARQUE NATURAL MUNICIPAL DOS C...
O MAR ........ TESOURO OCULTO DE BUZIOS TODOS O VÊEM, MAS POUCOS ENXERGAM A  SUA IMPORTÂNCIA VITAL PARA A QUALIDADE DE VID...
A ECONOMIA LOCAL E O DESENVOLVIMENTO SOCIO ECONOMICO  ESTÃO LIGADOS DIRETAMENTE AO MAR TURISMO  PESCA Serviços  –  comérci...
Impactos ambientais
 
ESTUDOS TECNICOS E CIENTIFICOS MARINHOS EM BUZIOS   Influência Antrópica sobre as comunidades coralíneas marinhas dos cost...
Mussismilia hispida Siderastrea stellata Phyllogorgia dilatata Gorgonia  Corais de Buzios – endêmicos no Brasil e em extin...
Siderastrea stellata  liberando larva
Coral de Fogo Millepora alcicornis
Biodiversidade associada aos corais
Portaria do Ministério do Meio Ambiente n. 9, de 23 de janeiro de 2007, Município de Armação dos Búzios e ilhas adjacentes...
PARQUE E APAS O QUE SÃO PARA QUE SERVEM COMO CRIÁ-LAS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DA NATUREZA
O QUE SÃO As Unidades de Conservação são espaços territoriais aos quais se aplica especial proteção legal.   Conceito lega...
PARA QUE SERVEM As Unidades de Conservação servem para  PROTEGER O AMBIENTE NATURAL.  Ao fazer isto estimulam setores da a...
NOS EUA:  visitantes em Parques Nacionais gastam US$ 10,6 bilhões/ano.  Estado de Nova Yorque (EUA):  Parques e Sitios His...
COMO CRIÁ-LAS As Unidades de Conservação são criadas por ato do Poder Público municipal, estadual e federal. A criação de ...
Unidades de Conservação divididas entre dois grupos:  o grupo de  PROTEÇÃO INTEGRAL  (objetivos de manejo mais restritivos...
Estudos Técnicos + Consulta Pública + Memorial descritivo = Decisão do Poder Executivo sobre a conveniência e a oportunida...
PARQUE DOS CORAIS  Principais restrições sobre os bancos de corais:  ancoragem, pesca, retirada de organismos, Pisoteio  p...
 
 
 
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Parque dos corais

1.155 visualizações

Publicada em

Parque dos corais

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.155
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
108
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Parque dos corais

  1. 1. Link para CADASTRO CENUC: CRIAÇÃO : LEI N 0 135 DE 06 DE NOVEMBRO DE 2009 PARQUE NATURAL MUNICIPAL DOS CORAIS Unidade de conservação de Proteção Integral
  2. 2. O MAR ........ TESOURO OCULTO DE BUZIOS TODOS O VÊEM, MAS POUCOS ENXERGAM A SUA IMPORTÂNCIA VITAL PARA A QUALIDADE DE VIDA E PARA A SOCIO ECONOMIA DA REGIÃO
  3. 3. A ECONOMIA LOCAL E O DESENVOLVIMENTO SOCIO ECONOMICO ESTÃO LIGADOS DIRETAMENTE AO MAR TURISMO PESCA Serviços – comércio, restaurantes, hotéis, imobiliárias, transporte, Mergulho, pesca esportiva, esportes náuticos, passeios...
  4. 4. Impactos ambientais
  5. 6. ESTUDOS TECNICOS E CIENTIFICOS MARINHOS EM BUZIOS Influência Antrópica sobre as comunidades coralíneas marinhas dos costões rochosos da Armação dos Búzios, 2007 – Simone Siag Oigman Pszczol. Distribuição espacial e estrutura do tamanho dos corais de Armação de Búzios, 2004. Simone Siag Oigman Pszczol & Joel Christopher Creed. Distribuição da comunidade bentônica sobre os bancos de corais tropicais de Búzios, 2004. Simone Siag Oigman Pszczol, Márcia Figueiredo & Joel Christopher Creed Distribuição e abundância da fauna associada aos corais de Búzios. 2006, Simone Siag Oigman Pszczol & Joel Christopher Creed. Qualificação e classificação do lixo marinho sobre as praias de búzios, 2007. Simone Siag Oigman Pszczol & Joel Christopher Creed. Percepção do turismo sobre os corais, 2007. Simone Siag Oigman Pszczol, A. E. S. Oliveira & Joel Christopher Creed. Reprodução sexual do Coral cérebro em Búzios. 2002. E. G. Neves e Débora O. Pires Comparação dos aspectos reprodutivos dos corais ao longo de 20º de latitude, 2007. Mônica Barros e Débora Pires. Reprodução sexual do coral Siderastrea stellata nos recifes de coral brasileiros, 2003. Mônica Barros, Débora Pires e Clovis Castro. Inst. De Biodiversidade Marinha UFF ECO DESIGN
  6. 7. Mussismilia hispida Siderastrea stellata Phyllogorgia dilatata Gorgonia Corais de Buzios – endêmicos no Brasil e em extinção Cérebro
  7. 8. Siderastrea stellata liberando larva
  8. 9. Coral de Fogo Millepora alcicornis
  9. 10. Biodiversidade associada aos corais
  10. 11. Portaria do Ministério do Meio Ambiente n. 9, de 23 de janeiro de 2007, Município de Armação dos Búzios e ilhas adjacentes foram considerados de importância Extremamente Alta para a Conservação da Biodiversidade. Sistema Nacional de Unidades de Conservação Constituição do Estado do Rio de Janeiro Código Ambiental do Município Lei Orgânica Municipal Plano Diretor do Município proteger o meio ambiente e o patrimônio histórico, cultural e ecológico do Município; as paisagens e os monumentos naturais notáveis observadas a legislação e ação fiscalizadora federal e estadual; a orla marítima e os cursos d'água do Município;   Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, patrimônio comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se à coletividade e em especial ao Poder Público o dever de defendê-lo, garantida sua conservação, recuperação e proteção em benefício das gerações atuais e futuras. Visando à defesa dos princípios a que se refere o artigo anterior, incumbe ao Poder Público: TORNAR BUZIOS REFERENCIA AMBIENTAL NO PAIS
  11. 12. PARQUE E APAS O QUE SÃO PARA QUE SERVEM COMO CRIÁ-LAS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DA NATUREZA
  12. 13. O QUE SÃO As Unidades de Conservação são espaços territoriais aos quais se aplica especial proteção legal. Conceito legal: Unidade de Conservação: espaço territorial e seus recursos ambientais, incluindo as águas jurisdicionais, com características naturais relevantes, legalmente instituído pelo Poder Público, com objetivos de conservação e limites definidos, sob regime especial de administração, ao qual se aplicam garantias adequadas de proteção. Sua criação é uma determinação constitucional. Lei 9.985/00 – Lei do Sistema Nacional de Unidades de Conservação - SNUC
  13. 14. PARA QUE SERVEM As Unidades de Conservação servem para PROTEGER O AMBIENTE NATURAL. Ao fazer isto estimulam setores da atividade econômica. Os parques, por exemplo, estimulam o turismo: Visitantes gastam: com agências e operadoras de viagem. Contratando guias e condutores locais. Alugando carros, barcos e equipamentos. Com restaurantes, hotéis, pousadas, lojas. Com táxi, ônibus, combustível, oficinas mecânicas. E uma gama de outras atividades. PARQUES GERAM POSTOS DE TRABALHO, RENDA E IMPOSTOS LOCAIS E ESTADUAIS.
  14. 15. NOS EUA: visitantes em Parques Nacionais gastam US$ 10,6 bilhões/ano. Estado de Nova Yorque (EUA): Parques e Sitios Históricos movimentam US$ 500 milhões em vendas. Mantêm 212 mil empregos. Milhares de outros são gerados pelos Parques Estaduais. NO CANADÁ: Parks Canada gasta Can$ 332 milhões/ano. Visitantes gastam Can$1,5 bilhão. Retorno 5X. Colúmbia Britânica (1999): Retorno de 10x para cada dólar investido em parque pelo Governo. Visitantes gastam Can$ 533 milhões. Parques geram Can $219 milhões em impostos federais e provinciais;
  15. 16. COMO CRIÁ-LAS As Unidades de Conservação são criadas por ato do Poder Público municipal, estadual e federal. A criação de Unidades de Conservação deve obedecer alguns requisitos técnicos e legais previstos no Sistema Nacional de Unidades de Conservação – SNUC e o Decreto 4.340/02
  16. 17. Unidades de Conservação divididas entre dois grupos: o grupo de PROTEÇÃO INTEGRAL (objetivos de manejo mais restritivos) e proteção da natureza com o uso indireto dos recursos naturais PARQUE o grupo de USO SUSTENTÁVEL (objetivos de manejo menos restritivos) proteção da natureza aliada ao uso sustentável de parte dos recursos naturais renováveis. APAS
  17. 18. Estudos Técnicos + Consulta Pública + Memorial descritivo = Decisão do Poder Executivo sobre a conveniência e a oportunidade da criação da unidade proposta. A criação é por DECRETO
  18. 19. PARQUE DOS CORAIS Principais restrições sobre os bancos de corais: ancoragem, pesca, retirada de organismos, Pisoteio permitido: banho, mergulho ecológico, fundeio em poitas, navegação sem que o barco encoste nos corais

×