SlideShare uma empresa Scribd logo
1
SAGRADA
E
DIVINA LITURGIA
de São João Crisóstomo
2008
Curitiba - Paraná - Brasil
2
Edição Padres Basilianos
Prudentópolis - Paraná - Brasil
2009
3
EPARQUIA SÃO JOÃO BATISTA
Rua Maranhão, 1200
Água Verde – 80610-000
Caixa Postal, 8859 – 80611-970
CURITIBA – PARANÁ
N. 202/08
APRESENTAÇÃO
De acordo com os Cânones 656, 657 e 662 do Código
de Cânones das Igrejas Orientais, por meio desta Circular,
venho conceder a aprovação para a publicação e uso litúrgico
da nova tradução em português do texto da SAGRADA E DI-
VINA LITURGIA DE SÃO JOÃO CRISÓSTOMO, no rito
ucraniano-bizantino, numa apresentação gráfica bem mais
aprimorada e estética de um “Slujebnek” – MISSAL.
Esta tradução é continuação do esforçado e minucioso
trabalho da Comissão Eparquial de Liturgia, dirigida pelo Pe.
Soter Schiller, OSBM, que preparou a publicação de 1998-
1999. À Comissão expressamos o nosso cordial reconheci-
mento e a nossa sincera gratidão.
Principalmente, esta tradução se destina aos fiéis que
querem haurir as riquezas do nosso Rito, mas têm dificuldade
com o idioma ucraniano.
A Divina Liturgia é a fonte e o ápice da vida cristã e
da Igreja. É o elemento principal da identidade do nosso Rito
Ucraniano de matriz bizantina. Sua correta e cuidadosa cele-
bração por parte dos celebrantes, com a devida participação
4
dos fiéis, conduz a uma vivência espiritual e moral comuni-
tária e pessoal condizente.
Por isso, é preciso nos esforçar para que tenhamos o
conhecimento necessário das riquezas de nossa Liturgia por
meio da Catequese, de Cursos e estudos, a fim de que nossas
celebrações litúrgicas sejam belas, vivas e participativas,
cumpridas de acordo com as normas litúrgicas (cc. 698-717),
iluminando assim o nosso ser e agir de católicos orientais au-
tênticos.
Por meio desta Circular, determinamos que a presente
tradução, ainda que “ad experimentum”, é a oficial e, por-
tanto, obrigatória, em toda a Eparquia São João Batista, não
sendo permitidas outras traduções ou arranjos textuais.
Manifestamos os nossos votos para que o novo Mis-
sal seja um instrumento litúrgico de primeira grandeza e fa-
voreça a dinâmica da vida e da práxis da nossa Igreja Católica
de Rito Ucraniano.
Na paz de Nosso Senhor Jesus Cristo:
Dom Volodemer Koubetch, OSBM
Eparca
Curitiba, 24 de junho de 2008 – Festa de São João Batista.
5
PROSCOMÊDIA
PREPARAÇÃO DAS OFERENDAS
Aproximando-se da mesa da Proscomêdia, o celebrante
faz três inclinações, dizendo:
• Deus, tende piedade de mim, pecador. (3 vezes).
• Glória a Vós, Salvador nosso, porque com o vosso pre-
cioso sangue nos redimistes da maldição da lei e, deixando-se
pregar na cruz e ser transpassado pela lança, fizestes jorrar a
vida eterna sobre o vosso povo.
• Bendito seja o nosso Deus, agora e sempre. Amém!
Abençoando a hóstia, denominada “Cordeiro”, diz:
• Em memória de Jesus Cristo, Deus e Salvador nosso.
• Como um cordeiro que é conduzido ao matadouro, e uma
ovelha muda nas mãos do tosquiador,
• Ele não abriu a boca. Por um iníquo julgamento foi ar-
rebatado. Quem pensou em defender sua causa, quando foi su-
primido da terra dos vivos, morto pelo pecado de meu povo? (Is
53, 7-8).
Depositando a hóstia na patena, diz:
• O Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo se ofe-
rece em sacrifício pela vida e salvação do mundo.
Pungindo com a lanceta a hóstia do lado direito, diz:
• Um dos soldados transpassou-lhe o lado com uma lança
e imediatamente saiu sangue e água. Aquele que viu, dá teste-
munho e o seu testemunho é verdadeiro (Jo 19,34-35).
O celebrante abençoa o vinho e a água. Em seguida, verte
o vinho no cálice, adicionando algumas gotas de água.
Tomando em mãos uma partícula, pronuncia:
• Em honra e memória da bem-aventurada Mãe de Deus
6
e sempre Virgem Maria; pela sua intercessão acolhei, Senhor,
esta oferenda no vosso altar celeste.
• A Soberana sentou-se à vossa direita, envolta em um
manto dourado e multicolorido.
Colocando na patena partículas em memória dos
santos, diz:
• Em memória do santo profeta e precursor, João Batista,
de todos outros profetas, dos santos e gloriosos apóstolos Pedro
e Paulo e de todos os apóstolos, Padres e doutores da Igreja,
mártires, confessores, ascetas, do santo ... (nome), padroeiro
desta igreja, do santo ... (nome), cuja memória celebramos hoje;
pela intercessão de todos os santos vinde, ó Deus, e permanecei
conosco.
Depositando partículas em fileiras subsequentes, o cele-
brante diz:
• Em memória do venerável e glorioso profeta precursor
João Batista e de todos os santos profetas.
• Dos santos gloriosos e célebres apóstolos Pedro e Paulo
e de todos os outros santos e apóstolos.
• Dos santos Padres: Basílio Magno, Gregório o Teólogo,
João Crisóstomo, Atanásio e Cirilo, Nicolau de Mira, Cirilo e Me-
tódio, mestres dos eslavos, do santo mártir Josafat, e de todos os
santos Padres.
• Do santo apóstolo, protomártir e arquidiácono Estêvão,
dos santos grandes mártires Demétrio, Jorge, Teodoro de Tiro e
de todos os santos mártires.
• Dos santos monges Antônio, Eutímio, Saba, Onofre e de
todos os santos monjes e monjas.
• Dos santos taumaturgos Cosme e Damião, Ciro e João,
Panteleimão e Hermolau e de todos os santos taumaturgos.
• Dos santos e justos progenitores Joaquim e Ana.
• Do santo ... (nome do padroeiro da igreja), do santo ...
(nome do santo do dia), e de todos os santos, vinde, ó Deus, e
permanecei conosco.
Colocando na patena partículas na intenção dos minis-
térios da Igreja, diz:
• Lembrai-vos, Senhor, no vosso amor, do Santo Padre,
7
Papa ... (nome), do nosso arcebispo maior ... (nome), do nosso me-
tropolita ... (nome), do nosso bispo ... (nome), de todos os bispos,
presbíteros e diáconos reunidos em Cristo, e de todos os nossos
irmãos que, pela vossa imensa bondade, chamastes à comunhão
convosco.
Colocando na patena partículas em memória dos mor-
tos, diz:
• Lembrai-vos, Senhor, do falecido vosso servo ... (nome)
e de todos os irmãos nossos que nos antecederam adormecendo
na esperança da ressurreição e da vida eterna na comunhão con-
vosco.
Aqui o celebrante pode colocar na patena partículas na
intenção daqueles que oferecem a Liturgia e em outras intenções
livres.
Colocando na patena uma partícula na sua própria in-
tenção, o celebrante diz:
• Lembrai-vos, Senhor, na vossa imensa bondade, da
minha indigna pessoa e perdoai-me todas as minhas culpas, vo-
luntárias e involuntárias.
Incensando as oferendas, pronuncia:
• Nós vos oferecemos Cristo, Deus nosso, este incenso
como um agradável aroma espiritual. Acolhei-o no vosso altar
celeste e enviai sobre nós a graça do Espírito Santo.
Colocando a estrela sobre a patena, diz:
• E uma estrela pousou sobre o lugar, onde se encontrava
o Menino (Mt 2, 9).
Cobrindo a patena, o celebrante diz:
• O Senhor reina, Ele se revestiu de esplendor; o Senhor
se revestiu e cingiu de poder. Ele firmou o universo que não se
abalará. Desde sempre o vosso trono está pronto - Vós sois
eterno. Os rios se elevaram. Senhor, os rios elevaram sua voz. Os
rios levantam o seu rugido, o rugido do furor das águas cauda-
losas. Magníficos são os vagalhões do mar, magnífico é o Senhor
8
nas alturas. Os vossos juízos são sempre justos; na vossa casa
Senhor, mora a santidade para muitos anos.
Cobrindo o cálice, o celebrante diz:
• A vossa bondade, ó Cristo, estendeu-se pelos céus e a
terra é plena do vosso louvor
Cobrindo ambas as oferendas, o celebrante diz:
• Protegei-nos, Senhor, à sombra do vosso poder; afastai
de nós todos os inimigos e tudo o que nos é adverso e dai-nos a
paz. Senhor, tende piedade de nós e do mundo que vos pertence,
sede a nossa salvação, porque na vossa bondade sois o nosso
Amigo que nos ama.
Após ter coberto as oferendas, o celebrante reza a se-
guinte oração:
Ó Deus nosso, que nos enviastes o pão do céu, o ali-
mento do mundo, Jesus Cristo, nosso Senhor e Deus,
nosso Salvador, Redentor e Fonte de todos os bens.
Aquele que nos abençoa e nos santifica; abençoai agora
estas oferendas e acolhei-as no vosso altar celeste. Lem-
brai-vos na vossa bondade e amor, daqueles que trouxe-
ram em oferta esses dons e aqueles por quem eles são
oferecidos, e permiti-nos, para que, livres de toda a acu-
sação, possamos celebrar os vossos divinos mistérios,
porque o vosso nome, Pai, Filho e Espírito
Santo, é glorioso, excelso, magnífico e santo.
Amém.
O celebrante dirige-se então ao altar principal para ini-
ciar a Liturgia da Palavra.
9
DIVINA LITURGIA
de São João Crisóstomo
O sacerdote incensa o altar, os ícones e o povo,
e recita a seguinte oração:
Oração inicial
Soberano Consolador celeste, Espírito da ver-
dade, que estais presente em todo o lugar e todas as
coisas são plenas de Vós, Tesouro de bens e Fonte da
vida, vinde e habitai em nós, e pela vossa bondade pu-
rificai-nos de todo o mal e salvai-nos.
Glória a Deus no mais alto dos céus e paz na
terra aos homens que Ele ama (2 vezes), (Lc 2,14).
Senhor, abri os meus lábios e minha boca
anunciará o vosso louvor (Sl 51,17).
Em seguida beija o Evangelho e o altar. Ele-
vando o Evangelho, proclama:
Sacerdote: Bendito seja o reino do Pai e do Filho e do
Espírito Santo, hoje e sempre e por todos os séculos.
Fiéis: Amém!
Ectenia da Paz
S - Em paz, rezemos ao Senhor.
F - Senhor, atendei-nos!
S - Pela paz que vem do alto e pela nossa salvação, re-
zemos ao Senhor.
F - Senhor, atendei-nos!
10
S - Para que a paz se estenda ao mundo inteiro, pela
prosperidade das santas Igrejas de Deus e pela sua unidade,
rezemos ao Senhor.
F - Senhor, atendei-nos!
S - Por este santo templo e por todos os que nele se
reúnem com fé, devoção e temor de Deus, rezemos ao Se-
nhor.
F - Senhor, atendei-nos!
S - Pelo Santo Padre, o Papa ... (nome), pelo nosso ar-
cebispo maior ... (nome), pelo nosso bispo metropolita ...
(nome), pelo nosso bispo ... (nome), pelos presbíteros, diáco-
nos, por todos os ministérios e serviços e por toda a comuni-
dade, rezemos ao Senhor.
F - Senhor, atendei-nos!
S - Pelo bem-estar do nosso país, pelos governantes e
autoridades, rezemos ao Senhor.
F - Senhor, atendei-nos!
S - Por tempos favoráveis aos que cultivam a terra,
pela abundância das colheitas, pelos trabalhadores e pela paz
entre os homens, rezemos ao Senhor.
F - Senhor, atendei-nos!
S - Pelos que estão em viagem, pelos doentes, aflitos
e pelos prisioneiros, rezemos ao Senhor.
F - Senhor, atendei-nos!
S - Para que sejamos livres de todas as calamidades e
aflições, perigos e privações, rezemos ao Senhor.
F - Senhor, atendei-nos!
11
S - Protegei-nos e ajudai-nos, tende piedade e salvai-
nos, ó Deus, com a vossa graça.
F - Senhor, atendei-nos!
S - Invocando a Santíssima Mãe de Deus, bem-aven-
turada e gloriosa Senhora nossa e sempre virgem Maria e
todos os santos, confiemos mutuamente as nossas vidas ao
Cristo Senhor.
F - A Vós, Senhor!
Oração da Primeira Antífona
S - Senhor e Deus nosso, ainda que a inteligência hu-
mana seja incapaz de compreender o vosso incomparável
poder e a vossa imensa glória, expressar a vossa infinita mi-
sericórdia e o vosso amor pela humanidade, volvei, Senhor, o
vosso bondoso olhar sobre nós e sobre esta comunidade, e
concedei a nós e a todos os que estão conosco unidos em ora-
ção as copiosas riquezas da vossa misericórdia e benevo-
lência,
S - porque a Vós, Pai e Filho e Espírito Santo, per-
tence toda a glória, honra e adoração, agora e sempre.
F - Amém!
Preces pelos mortos
S - Pelo servo de Deus ... (nome), para que o Senhor per-
doe todos os seus pecados voluntários e involuntários e o acolha
na vida eterna, rezemos ao Senhor.
F - Senhor, atendei-nos.
S - Para que ele possa apresentar-se, livre de toda a acu-
sação, diante do justo tribunal de Cristo, e seja conduzido à pátria
dos vivos, lugar de luz, onde todos os santos e justos repousam,
rezemos ao Senhor.
F - Senhor, atendei-nos.
12
Primeira Antífona
Domingo (Sl 66, 1-4)
• Aclamai a Deus, terra inteira, cantai a glória do seu
nome, glorificai-o com louvor.
Refrão: Pela intercessão da Mãe de Deus, salvai-
nos, Senhor.
• Dizei a Deus: “Como são grandiosas as vossas obras.
Diante do vosso imenso poder até os vossos inimigos Vos
glorificam”.
• A terra inteira se prostre diante de Vós e cante para
Vós, cante a glória do vosso nome.
Dias comuns (Sl 92, 1.3.16)
• Como é bom celebrar o Senhor, e cantar ao vosso
nome, ó Altíssimo!
Refrão: Pela intercessão da Mãe de Deus, salvai-
nos, Senhor.
• Proclamar pela manhã o vosso amor e durante a noite
a vossa fidelidade.
• Porque o Senhor Deus é justo e nele não há injustiça.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, agora
e sempre. Amém.
Ó Filho Unigênito e Verbo de Deus, Vós sois imor-
tal, mas quisestes para a nossa salvação encarnar-vos da
Santa Mãe de Deus e sempre virgem Maria e, permane-
cendo imutável, vos fizestes homem. Fostes crucificado e
com a vossa morte, ó Cristo Senhor, vencestes o poder da
morte. Vós que sois uma pessoa da Santíssima Trindade,
glorificado em igualdade com o Pai e o Espírito Santo,
salvai-nos.
13
Pequena Litania
S - Continuemos rezando em paz ao Senhor.
F - Senhor, atendei-nos!
S - Protegei-nos e ajudai-nos, tende piedade e salvai-
nos, ó Deus, com a vossa graça.
F - Senhor, atendei-nos!
S - Invocando a Santíssima Mãe de Deus, bem-aven-
turada e gloriosa Senhora nossa e sempre virgem Mariaetodos
os santos, confiemos mutuamente as nossas vidas ao Cristo Se-
nhor.
F - A Vós, Senhor.
Oração da Segunda Antífona
S - Senhor, Deus nosso, que nos concedestes a graça
de estarmos juntos unindo as nossas vozes em oração e que
prometestes atender as preces de dois ou mais que estiverem
reunidos em vosso nome, atendei às nossas súplicas que vos
fazemos hoje para o nosso benefício: concedei-nos conhecer
a vossa verdade já nesta vida e, no futuro, dai-nos a vida
eterna,
S - porque Vós, Pai e Filho e Espírito Santo, sois o
Deus da bondade e amorenósvosrendemosglória,agora e sem-
pre.
F - Amém.
Segunda Antífona
(Sl 95, 1-3)
• Vinde, manifestemos a nossa alegria ao Senhor,
aclamemos a Deus, nosso Salvador.
14
Refrão do domingo: Ó Filho de Deus, que ressusci-
tastes dos mortos, salvai-nos. A Vós cantamos: Aleluia!
Refrão dos dias comuns: Ó Filho de Deus, que sois
admirável em vossa santidade, salvai-nos. A Vós canta-
mos: Aleluia!
• Entremos com louvores em sua presença e cante-
mos com alegria.
• Porque o Senhor é Deus supremo e Rei de todo o
universo.
(Nos domingos e em dias de festa, no lugar dos salmos
na Segunda Antífona, pode-se cantar as “Bem-aventuran-
ças” (Mt 5, 3-12):
• Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles
é o reino dos céus.
• Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra.
• Bem-aventurados os aflitos, porque serão consolados.
• Bem-aventurados os que têm fome e sede de jus-
tiça, porque serão saciados.
• Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcan-
çarão misericórdia.
• Bem-aventurados os puros de coração, porque verão
a Deus.
• Bem-aventurados os que promovem a paz, porque
serão chamados filhos do Altíssimo.
• Bem-aventurados os que são perseguidos por causa
da justiça, porque deles é o reino dos céus.
• Bem-aventurados sois, quando vos injuriarem e vos
15
perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por
causa de mim.
• Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa re-
compensa nos céus.
Oração da procissão com o Evangelho
S - Senhor, nosso Deus, Vós que instituístes nos céus
os coros e legiões de anjos e arcanjos para o serviço da vossa
glória, fazei que à nossa procissão se junte a companhia dos
santos anjos, que conosco irão celebrar esta liturgia e render
glórias à vossa bondade.
Porque a Vós, Pai e Filho e Espírito Santo, pertence toda
a glória, honra e adoração, agora e sempre. Amém.
Bendito seja o cortejo dos vossos santos, agora e sem-
pre.
S - A Palavra de Deus!
F - Vinde, prostremo-nos diante de Cristo e o ado-
remos.
Refrão de domingo: Ó Filho de Deus, que ressusci-
tastes dos mortos, salvai-nos. A Vós cantamos: Aleluia!
Refrão dos dias comuns: Ó Filho de Deus, que sois
admirável na vossa santidade, salvai-nos. AVós cantamos:
Aleluia!
Os fiéis cantam os “tropários”.
Oração
S - Deus santo, que habitais no Santo dos Santos, a Vós
os serafins aclamam três vezes “Santo”, os querubins procla-
mam a vossa glória e todos os poderes celestes vos rendem
16
adoração. Vós criastes do nada todas as coisas e fizestes o
homem à vossa imagem e semelhança e o adornastes com a
diversidade dos vossos dons. Concedeis sabedoria e inteli-
gência a quem vo-las pede e não rejeitais o pecador, mas que-
reis que ele se converta e se salve. Permitistes a nós, humildes
e indignos servos vossos, apresentar-nos neste momento
diante do vosso altar para vos render glória e adoração, que só
a Vós são devidas. Aceitai, Senhor, dos lábios de nós, peca-
dores, o hino de proclamação da vossa santidade e volvei
sobre nós o vosso misericordioso olhar. Perdoai todas as nos-
sas faltas voluntárias e involuntárias, santificai as nossas
almas e nossos corpos, e permiti-nos servir-vos na piedade
em todos os dias da nossa vida, pela intercessão da Santa Mãe
de Deus e de todos os santos, que em todos os tempos vos
foram diletos,
S - porque Vós sois Santo, Deus nosso, e a Vós, Pai e
Filho e Espírito Santo, rendemos glória agora e sempre.
F - Amém.
• Deus santo, Deus forte, Deus imortal, tende pie-
dade de nós (3 vezes).
• Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, agora
e sempre. Amém.
• Deus imortal, tende piedade de nós.
• Deus santo, Deus forte, Deus imortal, tende pie-
dade de nós.
Texto opcional:
• Ó Deus santo, santo e forte, santo e imortal, tende
piedade de nós (3 vezes).
• Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, agora
e sempre. Amém.
17
• Santo e imortal, tende piedade de nós.
• Ó Deus santo, santo e forte, santo e imortal, tende
piedade de nós.
Nas festas do Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo, Epi-
fania do Senhor, Sábado de Aleluia, Domingo de Páscoa e a
primeira semana após a Páscoa e Pentecostes, em vez do hino
“Triságuion”, canta-se:
• Todos vós que fostes batizados em Cristo, vos re-
vestistes de Cristo. Aleluia! (3 vezes).
• Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, agora
e sempre. Amém.
• Vos revestistes de Cristo. Aleluia!
• Todos vós que fostes batizados em Cristo, vos re-
vestistes de Cristo. Aleluia!
Na festa da Exaltação da Santa Cruz e no terceiro do-
mingo da Grande Quaresma:
• Adoramos a vossa Cruz e glorificamos a vossa
santa ressurreição.
• Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, agora
e sempre. Amém.
• Glorificamos a vossa santa ressurreição.
• Adoramos a vossa Cruz e glorificamos a vossa
santa ressurreição.
S - A paz (†) esteja convosco!
Os fiéis cantam o “proquímeno”.
S - Ouçamos com atenção a proclamação da Palavra
de Deus!
18
O leitor anuncia o título da leitura da epístola.
S - Prestemos atenção!
Após a leitura
S - A paz esteja contigo!
F - Aleluia! Aleluia! Aleluia!
Versículo do salmo do dia
Aleluia! Aleluia! Aleluia!
Versículo do salmo do dia
Aleluia! Aleluia! Aleluia!
Oração de proclamação do Evangelho
S - Senhor, Deus do amor, acendei nos nossos corações
a luz pura do vosso divino conhecimento e abri os olhos da
nossa inteligência para que possamos compreender a mensa-
gem do vosso Evangelho. Infundi em nós o temor pelos vos-
sos santos preceitos, para que, dominando os nossos maus
desejos, possamos conduzir as nossas vidas segundo o espí-
rito, pensando e praticando tudo o que é do vosso agrado,
S - porque Vós, Cristo-Deus, sois a luz que ilumina
nossas almas e nossos corpos e a Vós rendemos glória, na uni-
dade com o vosso Pai eterno e com o vosso Espírito, fonte de
santidade, amor e vida, agora e sempre. Amém.
S - Com atenção e entendimento ouçamos a procla-
mação do Santo Evangelho. A paz (†) esteja convosco!
F - E contigo também!
S - Proclamação do Santo Evangelho segundo...
F - Glória a Vós, Senhor, glória a Vós!
S - proclama o Evangelho.
19
F - Glória a Vós, Senhor, glória a Vós!
Ectenia
S - De toda a nossa alma e com todo o nosso entendi-
mento, rezemos:
F - Senhor, atendei-nos!
S-Deus,Senhortodo-poderoso,Paidetodaahumanidade,
vos suplicamos, tende piedade de nós e atendei-nos:
F - Senhor, atendei-nos!
S - Senhor, ouvi-nos segundo a vossa grande miseri-
córdia, suplicamo-vos, tende piedade de nós e atendei-nos:
F - Senhor, atendei-nos (3 vezes).
Opcional:
Pode-se responder também, particularmente na Di-
vina Liturgia recitada, da seguinte forma:
F - Senhor, atendei-nos na vossa misericórdia!
S - Pelo Santo Padre, o Papa ... (nome), pelo nosso ar-
cebispo maior ... (nome), pelo nosso bispo metropolita, ...
(nome), pelo nosso bispo, ... (nome), pelos que serviram e
pelos que hoje servem neste santo templo e por todos os nos-
sos irmãos e irmãs em Cristo, rezemos.
F - Senhor, atendei-nos (3 vezes).
S - Pelo bem-estar do povo, pelo nosso país, pelos go-
vernantes e autoridades, rezemos.
F - Senhor, atendei-nos (3 vezes).
S - Por todos os presentes e pelos membros desta co-
20
munidade, que apresentam diante de Vós as suas súplicas e
esperam a manifestação da vossa abundante misericórdia e
por todos os cristãos.
F - Senhor, atendei-nos (3 vezes).
Oração
S - Senhor e Deus nosso, acolhei esta fervorosa sú-
plica dos vossos servos, tende piedade de nós segundo a vossa
grande misericórdia e enviai os vossos benefícios sobre nós e
sobre todo o vosso povo que de Vós espera infinita miseri-
córdia,
S - porque Vós sois o Deus da misericórdia e amor,
Pai e Filho e Espírito Santo, e a Vós rendemos glória, agora e
sempre.
F - Amém!
Ectenia pelos mortos
S - Senhor, ouvi-nos segundo a vossa grande misericór-
dia; nós vos suplicamos, tende piedade de nós e atendei-nos.
F - Senhor, atendei-nos (3 vezes).
S - Pelo descanso eterno do servo de Deus ... (nome), e
que lhe sejam perdoadas suas faltas voluntárias e involuntárias, re-
zemos:
F - Senhor, atendei-nos (3 vezes).
S - Que o Senhor Deus o acolha no repouso dos justos, re-
zemos ao Senhor.
F - Senhor, atendei-nos (3 vezes).
S - Que Cristo, nosso Deus e nosso Rei, Senhor da vida,
o receba na sua misericórdia, lhe perdoe seus pecados e lhe con-
ceda o reino do céu, peçamos.
21
F - Concedei-lhe, Senhor.
S - Rezemos ao Senhor.
F - Senhor, atendei-nos.
Oração
S - Ó Deus, Senhor da vida, Vós, que vencestes a morte,
aniquilastes o poder do maligno e destes a vida ao mundo, conce-
dei o descanso eterno ao vosso servo ... (nome), no lugar florido, de
luz e paz, onde não existe dor, nem angústia, nem sofrimento; Vós
que sois o Deus da bondade e amor, perdoai-lhe todas as faltas que
ele cometeu por palavras, ações e pensamentos, pois não há nin-
guém que tenha vivido e não tenha pecado; Vós sois o único sem
pecado e a vossa verdade é verdade eterna, e a vossa palavra é a
verdade,
S - porque Vós, Cristo Deus nosso, sois a ressurreição e a
vida, sois o descanso eterno do vosso servo ... (nome); a Vós ren-
demos glória, junto com o vosso Pai eterno e com o Espírito Santo,
fonte de bondade e vida, agora e sempre.
F - Amém!
Liturgia Eucarística
S - Fiéis, continuemos em paz a nossa oração ao Se-
nhor.
F - Senhor, atendei-nos!
Primeira oração dos fiéis
S - Nós vos rendemos graças, Deus, Senhor do uni-
verso, que nos permitistes apresentar-nos agora diante do
vosso altar e implorar a vossa compaixão por causa dos nos-
sos pecados e pelas faltas do povo.
Acolhei, ó Deus, a nossa oração e tornai-nos dignos de
22
elevar-vos preces e súplicas, e oferecer sacrifícios incruentos
por todo o vosso povo.
E a nós, a quem confiastes este ministério pelo poder
do vosso Espírito, tornai-nos capazes, livres de toda a conde-
nação e culpa e com o testemunho da consciência pura, invo-
car-vos em todo o tempo e em todo o lugar, a fim de que,
ouvindo-nos, nos sejais propício na vossa imensa bondade e
amor.
Segunda oração dos fiéis
S - Novamente nos prostramos diante de Vós e vos
suplicamos, ó Deus de bondade e amor, para que, volvendo o
vosso olhar sobre a nossa oração, purifiqueis as nossas almas
e nossos corpos de todo o mal, e nos permitais comparecer
diante do vosso altar, livres de toda a culpa e condenação.
Concedei, ó Deus, também àqueles que conosco estão unidos
em oração, o progresso na vida e na fé, e no entendimento es-
piritual. Permiti a todos os que vos servem com temor e amor
participar dos vossos santos mistérios, livres de toda a culpa
e condenação, e assim serem dignos do vosso reino celeste,
S - para que, protegidos sempre pelo vosso poder, pos-
samos render glória a Vós, que sois Pai e Filho e Espírito
Santo, agora e sempre:
F - Amém!
Hino Querubínico
F - Representando misticamente os querubins, e
cantando o hino de louvor à Santíssima e vivificante Trin-
dade, afastemos de nós todas as preocupações desta vida.
Oração
Com as mãos erguidas, o sacerdote reza:
23
S - Todo aquele que é dominado pelas paixões e vícios
não é digno de se aproximar e se apresentar diante de Vós, ó
Rei da glória, para oferecer este sacrifício, porque servir-vos
é uma ação grandiosa e que causa temor até para os próprios
poderes celestes.
Mas, no vosso infinito e inefável amor aos homens, sem
mudar a vossa natureza divina, vos fizestes homem e fostes
constituído nosso Supremo Sacerdote e, sendo Senhor de todas
as coisas, nos confiastes o ministério deste incruento sacrifício
litúrgico.
Vós sois o único Senhor e Deus nosso, o Senhor do céu
e da terra, que sois conduzido no trono pelos querubins, o Se-
nhor dos serafins, Rei de Israel. Só Vós sois santo e no santo
dos santos é a vossa morada.
A Vós que sois a bondade única e sempre estais pronto
a nos atender, eu suplico: volvei o vosso olhar sobre mim,
vosso servo inútil e pecador, e purificai a minha alma e o meu
coração de toda a culpa consciente e confirmai-me pelo poder
do vosso Santo Espírito, para que eu, revestido da graça do
sacerdócio, possa apresentar-me diante desta santa mesa e
consagrar o vosso santo e puríssimo corpo e precioso sangue.
De Vós eu me aproximo e, inclinando a minha fronte,
vos suplico que não desvieis de mim a vossa face nem me ex-
cluais do número dos vossos filhos, mas permiti que eu, vosso
servo indigno e pecador, vos ofereça esses dons, porque sois
Aquele que oferece e Aquele que é oferecido, Aquele que re-
cebe os dons e Aquele que é dado como dom, Cristo Deus
nosso, a Quem rendemos glória, juntamente com o vosso Pai
eterno e com o vosso Espírito, fonte de santidade, bondade e
vida, agora e sempre. Amém!
O sacerdote incensa o altar, os ícones e o povo, e re-
cita o hino dos Querubins:
Representando misticamente os querubins e cantando o
hino de louvor à Santíssima e vivificante Trindade, afastemos
24
de nós todas as preocupações desta vida,
para que possamos acolher o Rei do universo que é con-
duzido invisivelmente pela multidão de anjos. Aleluia, ale-
luia, aleluia! (3 vezes).
• Deus, tende piedade de mim, pecador.
• Elevai as vossas mãos em direção do santuário e ben-
dizei ao Senhor.
Os celebrantes dirigem-se à mesa da “Proscomêdia”,
incensam-se as oferendas e inicia-se a procissão:
Procissão das oferendas
S - Ó Senhor Deus nosso lembre no seu reino o Santo
Padre, o Papa ... (nome), o nosso arcebispo maior, ... (nome),
o nosso bispo metropolita ... (nome), o nosso bispo, ...
(nome), todos os sacerdotes, diáconos e religiosos, os nossos
governantes, os fundadores e mantenedores deste santo templo
e a todos vós, fiéis em Cristo, aqui presentes hoje, sempre e
por todos os séculos.
F - Amém! Para que possamos acolher o Rei do uni-
verso que é conduzido invisivelmente pela multidão de
anjos. Aleluia, aleluia, aleluia!
As oferendas são colocadas sobre o altar, cobertas e
incensadas. O sacerdote pronuncia em voz baixa:
S - O bem-aventurado José de Arimatéia, tendo des-
cido da cruz o vosso puríssimo corpo, envolveu-o num lençol,
cobriu-o com aromas e o depositou num sepulcro novo.
Senhor, pela vossa bondade, tratai Sião com benevo-
lência, reconstruí os muros de Jerusalém. Então aceitareis os
sacrifícios prescritos, as oferendas e os holocaustos; então
sobre o vosso altar vítimas serão oferecidas (Sl 51, 20-21).
25
Ectenia
S - Continuemos a nossa oração ao Senhor.
F - Senhor, atendei-nos!
S - Pelos preciosos dons apresentados, rezemos ao Se-
nhor.
F - Senhor, atendei-nos!
S - Por este santo templo e por todos os que nele se
reúnem com fé, devoção e temor de Deus, rezemos ao Se-
nhor.
F - Senhor, atendei-nos!
S - Para que sejamos livres de todas as calamidades e
aflições, perigos e privações, rezemos ao Senhor.
F - Senhor, atendei-nos!
Oração sobre as oferendas
S - Senhor, Deus Todo-Poderoso, só Vós sois santo e
aceitais o sacrifício de louvor daqueles que Vos invocam de
todo o coração. Acolhei também a nossa prece que nós, peca-
dores, vos fazemos e recebei-a no vosso santo altar, e tornai-
nos aptos para vos oferecer dons e sacrifícios espirituais pelos
nossos pecados e pelas culpas do povo. Tornai-nos dignos de
encontrar graça diante de Vós, para que o nosso sacrifício seja
aceito com agrado por Vós, e o Espírito de bondade, fonte da
graça, seja derramado sobre nós, sobre esses dons que vos
apresentamos e sobre todo o vosso povo,
S - pela misericórdia do vosso Filho Unigênito, com o
qual sois bendito na unidade com o Espírito Santo, fonte de bon-
dade e vida, agora e sempre.
F - Amém!
26
Rito da paz e profissão de fé
S - A paz (†) esteja convosco!
F - E contigo também!
S - Amemos uns aos outros, para que possamos juntos,
num só pensamento, professar a nossa fé:
F - No Pai e no Filho e no Espírito Santo, Trindade
consubstancial e indivisível.
• Eu vos amarei, Senhor, minha força; o Senhor é o meu
apoio, o meu refúgio e o meu libertador (Sl 18, 1-2).
S - Com atenção e consciência professemos a nossa fé:
Símbolo Niceno-Constantinopolitano
Creio em um só Deus, Pai todo-poderoso, criador do
céu e da terra, de todas as coisas visíveis e invisíveis. Creio
em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho Unigênito de Deus,
nascido do Pai antes de todos os séculos. Deus de Deus,
Luz da Luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro; gerado,
não criado, consubstancial ao Pai. Por Ele todas as coisas
foram feitas. E por nós homens, e para a nossa salvação,
desceu dos céus; e se encarnou pelo Espírito Santo no seio
da Virgem Maria e se fez homem. Também por nós foi
crucificado sob Pôncio Pilatos; padeceu e foi sepultado.
Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as Escrituras; e
subiu aos céus, onde está sentado à direita do Pai. De novo
há de vir, em sua glória, para julgar os vivos e os mortos;
e o seu reino não terá fim. Creio no Espírito Santo, Senhor
que dá a vida e procede do Pai e do Filho; e com o Pai e o
Filho é adorado e glorificado; Ele que falou pelos profetas.
Creio na Igreja, una, santa, católica e apostólica. Professo
um só batismo para a remissão dos pecados. E espero a
ressurreição dos mortos e a vida do mundo que há de vir.
Amém.
27
Anáfora
S - Coloquemo-nos dignamente diante de Deus, com
atenção e santo temor, para oferecer em paz a sagrada oblação.
F - A oferta de paz, o sacrifício de louvor.
S - A graça de Nosso Senhor, Jesus Cristo, o amor de
Deus Pai e a comunhão do Espírito Santo (†) estejam con-
vosco.
F - E contigo também!
S - Corações ao alto!
F - Os nossos corações estão no Senhor.
S - Demos graças ao Senhor.
F - É digno e justo adorar o Pai e o Filho e o Espí-
rito Santo, a Trindade consubstancial e indivisível.
Oração de Ação de Graças
S - É digno e justo celebrar-vos, bendizer-vos, louvar-
vos, dar-vos graças e adorar-vos em todo o tempo e lugar, por-
que Vós sois o Deus inefável, insondável, invisível, acima de
toda a compreensão; Vós existis desde sempre e sempre sois
o mesmo, Vós, Pai, e o vosso Filho Unigênito e o vosso Es-
pírito Santo.
Vós nos criastes, do nada nos trouxestes à existência e,
depois que caímos, nos reerguestes e não cessastes de fazer
tudo para nos conduzir ao céu e nos doar o vosso reino vin-
douro.
Por tudo isso rendemos graças a Vós, Pai e ao vosso
Filho Unigênito e ao Espírito Santo. Damos graças por todos
os benefícios que fizestes em nosso favor, conhecidos ou des-
conhecidos, manifestos ou ocultos.
Também rendemos graças por esta liturgia que vos dig-
28
nastes receber das nossas mãos, ainda que diante de Vós este-
jam multidões de arcanjos e anjos, querubins e serafins,
cantando o hino triunfal, clamando e dizendo:
F - Santo, Santo, Santo, Senhor Deus do universo!
O céu e a terra proclamam a vossa glória. Hosana nas al-
turas! Bendito o que vem em nome do Senhor. Hosana nas
alturas!
S - Junto com estes bem-aventurados poderes celestes,
ó Soberano Deus do amor, também nós clamamos e dizemos:
Santo, Santíssimo sois Vós, Pai, e o vosso Filho Unigênito e
o Espírito Santo. Santo, Santíssimo sois Vós e majestosa é a
vossa glória. Vós amastes tanto o mundo que enviastes o
vosso Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não
pereça, mas tenha a vida eterna.
Ele, vindo ao mundo e tendo cumprido todo o plano da
nossa salvação, na noite em que foi entregue ou, melhor, Ele
mesmo se entregou pela vida do mundo, tomou o pão nas suas
santas, puras e imaculadas mãos, deu graças, abençoou (†),
santificou e o partiu, deu aos seus discípulos e apóstolos, di-
zendo:
TOMAI E COMEI, ISTO É O MEU CORPO, QUE É PAR-
TIDO POR VÓS, PARA A REMISSÃO DOS PECADOS.
F - Amém!
S - Do mesmo modo, ao fim da ceia abençoou (†) o
cálice, dizendo:
BEBEI DELE TODOS, ISTO É O MEU SANGUE DA NOVA
ALIANÇA, QUE É DERRAMADO POR VÓS E POR MUITOS,
PARA A REMISSÃO DOS PECADOS.
F - Amém!
29
Anamnese
S - Por isso, recordando este mandamento do nosso
Senhor e Salvador, Jesus Cristo, e tudo o que foi feito por nós:
a cruz, a sepultura, a ressurreição ao terceiro dia, a ascensão
aos céus, o sentar-se à direita do Pai, a segunda e gloriosa
vinda.
Erguendo a patena e o cálice com as mãos em forma
de cruz, pronuncia:
S – O QUE É VOSSO E DE VÓS RECEBEMOS, A VÓS
OFERECEMOS, EM MEMÓRIA DE TUDO E EM AÇÃO DE GRA-
ÇAS POR TUDO.
O sacerdote faz três inclinações.
F - Nós vos louvamos, nós vos bendizemos, nós
vos damos graças. Senhor, e vos invocamos, ó Deus nosso.
Epiclese
S - Nós vos oferecemos ainda este sacrifício incruento
e espiritual, e vos invocamos, pedimos e suplicamos: enviai o
vosso Espírito Santo sobre nós e sobre os dons aqui presentes.
E fazei deste pão (†) o precioso Corpo do vosso Cristo.
E do que está neste cálice (†), o precioso Sangue do
vosso Cristo.
Transformando-os (†) pelo vosso Espírito Santo.
A fim de que sirvam aos que deles participam para a pu-
rificação da alma, a remissão dos pecados, a comunhão com
o Espírito Santo, a plenitude do reino do céu, a confiança em
Vós, e não para o nosso julgamento ou condenação.
30
Memorial
S - Oferecemos ainda este sacrifício incruento e espi-
ritual pelos que repousaram na fé: os justos daAntigaAliança,
patriarcas, profetas, apóstolos, pregadores, evangelistas, már-
tires, confessores, ascetas e por todos os justos que perseve-
raram na fé.
O sacerdote incensa os Santos Dons.
S - Oferecemos especialmente pela santíssima, ima-
culada, bendita e gloriosa Senhora Nossa, Mãe de Deus, e
sempre virgem Maria.
F - Na verdade é justo aclamar-vos bem-aventu-
rada, ó gloriosa e puríssima Mãe de Deus. Nós vos enalte-
cemos, porque a vossa honra excede à dos querubins e a
vossa glória é incomparavelmente maior que a dos sera-
fins. Porque Vós, permanecendo imaculada, gerastes o
Verbo e sois verdadeiramente a Mãe de Deus.
No tempo pascal, canta-se o hino, “O Anjo Anun-
ciou”.
Pela intercessão do santo profeta e precursor, João Ba-
tista, dos santos e gloriosos apóstolos, do santo ... (nome),
cuja memória celebramos hoje e de todos os santos: pela sua
intercessão vinde, ó Deus, ao nosso encontro com os vossos
favores.
Lembrai-vos de todos os que adormeceram na espe-
rança da ressurreição para a vida eterna.
O sacerdote pode fazer aqui a menção nominal de mor-
tos.
E dai-lhes o repouso no lugar onde resplandece a luz da
vossa face.
31
Ainda Vos pedimos, Senhor: lembrai-vos de todo o epis-
copado que ministra retamente a palavra da vossa verdade,
dos presbíteros e diáconos em Cristo, e de todos os ministé-
rios.
Também vos oferecemos este sacrifício espiritual pelo
mundo inteiro, pela Igreja santa, católica e apostólica, pelos
que vivem a vida consagrada nos mosteiros e comunidades
religiosas, pelos nossos governantes e autoridades, para que
tenham uma gestão de justiça e paz, a fim de que também nós,
vivendo em paz em nosso meio, possamos ter uma vida digna
e piedosa, tranquila e serena.
S - Lembrai-vos, Senhor, do Santo Padre, o Papa ...
(nome), do nosso arcebispo maior, ... (nome), do nosso bispo
metropolita ... (nome), do nosso bispo ... (nome), e concedei
que eles, regendo as vossas santas Igrejas, tenham paz, inte-
gridade, honradez, saúde e vida longa, para proclamar reta-
mente a palavra da vossa verdade.
F - Lembrai-Vos, Senhor, de todos!
S - Lembrai-vos, Senhor, desta cidade (localidade) em
que vivemos e de todas outras cidades e países, onde vivem
nossos irmãos. Lembrai-vos também, Senhor, dos que estão
em viagem, dos enfermos, dos aflitos e dos presos e concedei-
lhes os favores da vossa graça.
Lembrai-vos, Senhor, daqueles que com as suas ofertas
e com o seu trabalho mantêm este templo, dos que fazem boas
obras em favor dos pobres e necessitados. E derramai os dons
da vossa benevolência sobre todos nós.
S - E permiti-nos que a uma só voz e com um só co-
ração louvemos e glorifiquemos o vosso magnífico e grandioso
nome, de Pai e Filho e Espírito Santo, agora e sempre.
F - Amém.
32
S - O amor do Salvador e Deus nosso, Jesus Cristo,
esteja com todos vós (†).
F - E contigo também!
Preparação para a Comunhão
Ectenia
S - Em comunhão com todos os santos, rezemos em
paz ao Senhor.
F - Senhor, atendei-nos!
S - Pelos preciosos dons oferecidos e santificados, re-
zemos ao Senhor.
F - Senhor, atendei-nos!
S - Para que Deus no seu amor, acolhendo estes dons
no seu santo altar celeste como agradável perfume espiri-
tual, nos envie a sua graça divina e o dom do Espírito Santo,
rezemos ao Senhor.
F - Senhor, atendei-nos!
S - Para que sejamos livres de todas as calamidades e
aflições, perigos e privações, rezemos ao Senhor.
F - Senhor, atendei-nos!
Oração
S - Senhor, que sois pleno de amor para com os homens,
a Vós confiamos toda a nossa vida e em Vós depositamos a
nossa esperança. Nós vos invocamos e pedimos: tornai-nos
dignos de participar, com a consciência pura, dos vossos ce-
lestes e magníficos mistérios desta sagrada ceia espiritual,
para a remissão dos nossos pecados, o perdão das nossas cul-
pas, a comunhão com o Espírito Santo, para recebermos como
33
herança o reino dos céus, para termos filial confiança em Vós,
e não para incorrermos no vosso juízo ou condenação.
S - Ó Deus, ajudai-nos e protegei-nos, tende piedade
e salvai-nos com a vossa graça.
F - Senhor, atendei-nos!
S - Para que tenhamos hoje um dia de paz, sem pecado,
perfeito e santo, peçamos ao Senhor.
F - Concedei-nos, Senhor!
S - Que o anjo de paz nos acompanhe e seja o guia e
guarda fiel do nosso corpo e nossa alma, peçamos ao Senhor.
F - Concedei-nos, Senhor!
S - O perdão e a remissão dos nossos pecados e faltas,
peçamos ao Senhor.
F - Concedei-nos, Senhor!
S - Tudo o que necessitamos para o nosso bem e pro-
veito espiritual e paz para o mundo, peçamos ao Senhor.
F - Concedei-nos, Senhor!
S - Para que possamos viver toda a nossa vida em paz
e constante conversão, peçamos ao Senhor.
F - Concedei-nos, Senhor!
S - Que o final de nossa vida seja verdadeiramente
cristão, sereno, irrepreensível, sem dor ou sofrimento, e para
que possamos bem responder sobre as nossas vidas no último
juízo de Cristo, peçamos ao Senhor.
F - Concedei-nos, Senhor!
S - Pedindo a unidade de fé e a comunhão do Espírito
Santo, confiemos mutuamente as nossas vidas ao Cristo Se-
nhor.
34
F - A Vós, Senhor.
S - Permiti-nos, ó Deus, que ousemos com confiança
e sem temor de condenação invocar-vos como Pai celeste, e
dizer:
F - Pai Nosso, que estais no céu, santificado seja o
vosso nome, venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa
vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada
dia nos dai hoje e perdoai-nos as nossas ofensas, assim
como nós perdoamos a quem nos tem ofendido e não nos
deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.
S - Porque a Vós, Pai e Filho e Espírito Santo, per-
tence o reino, o poder e a glória, agora e sempre.
F - Amém!
S - A paz (†) esteja convosco!
F - E contigo também!
S - Inclinai as vossas frontes diante do Senhor.
F - Diante de Vós, Senhor!
Oração
S - Nós Vos damos graças, ó Rei celeste, que pelo
vosso infinito poder criastes o universo e na riqueza da vossa
bondade destes a existência a todas as coisas. Volvei, Senhor,
do alto do céu, o vosso olhar sobre aqueles que, diante de Vós,
inclinam as suas frontes, porque o fazem não perante uma
criatura de carne e sangue, mas diante da vossa majestade di-
vina.
Distribuí Vós mesmo, Senhor, esses dons aqui presen-
tes de maneira igual e para o bem de todos, segundo a neces-
sidade de cada um. Acompanhai cada um no seu caminho e
35
curai os enfermos, porque sois o médico do corpo e da alma,
S - pela graça, benevolência e amor do vosso Filho
Unigênito, com quem sois bendito, na unidade com o Espí-
rito Santo, fonte de santidade, bondade e vida, agora e sempre.
F - Amém!
Oração
S - Senhor, Jesus Cristo, Deus nosso, volvei sobre nós
o vosso olhar do alto da vossa morada e do trono do vosso
reino e vinde santificar-nos. Vós que estais no céu junto ao
Pai e estais também, de modo invisível, presente no meio de
nós, dai-nos com a vossa poderosa mão o vosso puríssimo
Corpo e o vosso preciosíssimo Sangue e, pelas nossas mãos,
dai-os a todo o povo.
O sacerdote faz três inclinações, pronunciando de
cada vez:
Senhor, tende piedade de mim, pecador. (3 vezes).
O sacerdote eleva a hóstia e diz:
S - Os santos dons são para os santos!
F - Um só é o Santo, um só é o Senhor, Jesus Cristo,
para a glória de Deus Pai. Amém!
Recita-se o Salmo da Comunhão.
Oração antes da comunhão
Creio, Senhor, e confesso que Vós sois em verdade o
Cristo, Filho de Deus vivo, que veio ao mundo para salvar
os pecadores, dentre os quais eu sou o primeiro.
Aceitai-me hoje, ó Filho de Deus, como participante
da vossa ceia sacramental, porque não revelarei os vossos
36
mistérios aos inimigos nem Vos darei o beijo da traição
como Judas, mas como o malfeitor arrependido eu digo:
Lembrai-vos de mim, Senhor, no vosso reino.
Lembrai-vos de mim, ó Soberano, no vosso reino.
Lembrai-vos de mim, ó Santo, no vosso reino.
Que a comunhão dos vossos santos mistérios não se
torne para mim motivo de juízo ou condenação, mas sirva
para a cura da minha alma e do meu corpo.
Deus, tende piedade de mim, pecador.
Deus, purificai-me de meus pecados e tende pidade
de mim.
Pequei inúmeras vezes. Senhor, perdoai-me.
Partindo a Hóstia, o sacerdote diz:
O Cordeiro de Deus é partido e distribuído; Ele é par-
tido, mas é indivisível; Ele se dá como alimento, mas jamais
se exaure; Ele santifica os que dele participam.
Colocando uma partícula no cálice, diz:
Plenitude do Espírito Santo!
Comungando o Corpo do Senhor, diz:
O precioso e santíssimo Corpo do Senhor, Deus e Sal-
vador nosso, Jesus Cristo, é dado para mim .... (nome), para
a remissão dos meus pecados e para a vida eterna. Amém!
Comungando do cálice, diz:
O precioso e santíssimo Sangue do Senhor e Deus
nosso, Jesus Cristo, é dado para mim ... (nome), para a re-
missão dos meus pecados e para a vida eterna. Amém!
Tendo comungado, recita:
Isto tocou os meus lábios e a minha iniquidade será re-
movida e o meu pecado perdoado (Is 6, 7).
37
O sacerdote deposita todas as partículas no cálice.
Em seguida, com o cálice nas mãos, volta-se para os fiéis e
diz:
S - Aproximai-vos com fé, amor e temor de Deus.
F - Bendito o que vem em nome do Senhor. O Se-
nhor é Deus e se manifestou a nós!
Distribuindo a comunhão, o celebrante diz para os
comungantes:
O servo de Deus ... (nome), participa do precioso, san-
tíssimo e puríssimo Corpo e Sangue do Senhor, Deus e Sal-
vador nosso, Jesus Cristo - para a remissão dos seus pecados
e para a vida eterna. Amém!
Aoterminardedistribuiracomunhão,retornandoaoaltar,
recita:
Isto tocou os vossos lábios e as vossas iniquidades serão
removidas e os vossos pecados perdoados (Is 6,7).
Após a comunhão, abençoando o povo com os Santos
Dons, diz:
S - Salvai, ó Deus, o vosso povo e abençoai a vossa co-
munidade (Sl 27(28),9).
F - Nós vimos a verdadeira luz, recebemos o Espí-
rito celeste, encontramos a verdadeira fé e adoramos a
Trindade indivisível, que nos salvou.
O sacerdote pronuncia em voz baixa:
Deus, a vossa glória alcance os céus e se estenda por
toda a terra.
38
Em seguida toma os dons restantes, volta-se para o
povo e pronuncia:
S - Bendito seja Deus, hoje e sempre, e por todos os
séculos.
F - Amém!
O sacerdote leva os dons restantes à mesa da Pros-
comêdia. Os fiéis cantam o hino de ação de graças:
F - Os nossos lábios encham-se de louvor, Senhor,
para proclamar a vossa glória, porque nos permitistes
participar dos vossos santos, divinos, imortais e vivifican-
tes mistérios.
Conservai-nos na vossa santidade, para que possa-
mos todos os dias praticar a vossa justiça. Aleluia, aleluia,
aleluia!
Ectenia de ação de graças
S - Tendo participado dos santos, divinos, imortais e
vivificantes mistérios, demos graças dignamente ao Senhor.
F - Damos graças a Vós, Senhor.
S - Ó Deus, ajudai-nos e protegei-nos, tende piedade
e salvai-nos com a vossa graça.
F - Senhor, atendei-nos!
S - Tendo pedido a Deus a graça de viver santamente,
sem pecado e na paz o dia de hoje, confiemos mutuamente as
nossas vidas ao Cristo Senhor.
F - A Vós, Senhor.
Oração
S - Nós vos damos graças, Senhor, que amais o gê-
39
nero humano e sois a fonte de todo o bem para as nossas
almas, pois nos tornastes dignos de ter participado hoje dos
vossos celestes e imortais mistérios.
Aplainai o nosso caminho, confirmai-nos no vosso
temor, protegei as nossas vidas, guiai os nossos passos, pela
intercessão e súplica da gloriosa Mãe vossa e sempre virgem
Maria e de todos os santos,
S - porque Vós sois a nossa santificação e a Vós, Pai
e Filho e Espírito Santo, rendemos glória, agora e sempre.
F - Amém!
Bênção Final
S - Vamos em paz!
F - Em nome do Senhor!
S - Rezemos ao Senhor.
F - Senhor, atendei-nos!
Oração do ambão
S - Senhor, Vós abençoais aqueles que vos bendizem e
santificais os que em Vós confiam; salvai o vosso povo e
abençoai a vossa comunidade; conservai na unidade a vossa
Igreja, santificai aqueles que amam o esplendor da vossa casa;
dai-lhes a recompensa pelo vosso glorioso poder divino e a
nós, que em Vós depositamos a nossa esperança, não nos
abandoneis.
Dai a vossa paz ao mundo, à Igreja, aos sacerdotes, aos
governantes, e a todo o vosso povo, porque todo o bem e todo
o dom perfeito procedem de Vós, Deus da luz. E por isso nós
vos rendemos glória, ação de graças e adoração, ao Pai e ao
Filho e ao Espírito Santo, hoje e sempre.
F - Amém! Bendito seja o nome do Senhor, hoje e
para sempre! (3 vezes).
40
Oração
S - Cristo, Senhor e Deus nosso, Vós que sois a ple-
nitude da Lei e dos profetas, Vós que cumpristes todo o plano
salvífico do Pai, enchei os nossos corações de alegria e rego-
zijo, hoje e sempre. Amém.
S - Glória a Vós, Cristo Senhor, esperança nossa, gló-
ria a Vós.
F - Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo,
hoje e sempre. Amém. Senhor, tende piedade de nós.
Abençoai-nos.
S - A bênção do Senhor (†), com a sua graça e o seu
amor, desça sobre vós, e permaneça convosco para sempre.
F - Amém!
Despedida
S - Cristo, verdadeiro Deus nosso, que ressuscitou
dos mortos, pela intercessão da sua Mãe santíssima, dos
santos e gloriosos apóstolos, de São João Crisóstomo, do
santo ... (nome do padroeiro da igreja), do santo ... (nome
do santo do dia), cuja memória celebramos hoje, e de todos
os santos, tenha piedade de nós e seja a nossa salvação, por-
que Ele é pleno de bondade e amor, hoje e sempre.
F - Amém!
41
TTRROOPPÁÁRRIIOOSS EE CCOONNTTÁÁQQUUIIOOSS DDOOMMIINNIICCAAIISS
MMeellooddiiaa 11
Tropário
Embora os judeus tivessem lacrado a pedra do sepul-
cro,* e os soldados estivessem vigiando o vosso puríssimo
corpo,* ressuscitastes ao terceiro dia, Salvador nosso,* e des-
tes vida ao mundo.* Por isso, ó Fonte da Vida, os poderes ce-
lestes vos aclamaram:* “Glória à vossa ressurreição, ó
Cristo!* Glória ao vosso reino!* Glória aos vossos desígnios,
ó único Deus do amor!”
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo:
Contáquio
Porque sois Deus, ressuscitastes gloriosamente do se-
pulcro,* e em vós fizestes o mundo inteiro viver.* Enquanto
a morte se desvanece,* o gênero humano rende glória à
vossa divindade,* Adão se rejubila em Vós, Senhor,* e Eva,
libertada dos grilhões, exulta e clama:* Vós, Cristo, sois
Aquele que dá a ressurreição a todos.
Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos.
Amém!
Teotóquio
Quando Gabriel vos saudou, ó Virgem, dizendo “Ale-
grai-vos!”,* naquele instante em vós, Arca Santa,* o Senhor
do universo se encarnou como tinha profetizado o justo
Davi.* Porque no vosso ventre carregastes o próprio Criador,*
vos tornastes maior do que o firmamento.* Glória Àquele
que em vós habitou!* Glória Àquele que de vós nasceu!* Gló-
ria Àquele que nos libertou pelo seu nascimento!
42
Proquímeno
• Senhor, que o vosso amor esteja sobre nós, como a
nossa esperança está em Vós (Sl 33,22).
(Verso) — Justos, alegrai-vos no Senhor, porque aos
homens bons convém o louvor (Sl 33,1).
Salmo de aclamação do Evangelho (“Aleluia”)
• Deus me fez triunfar e me submete os povos (Sl
18,48).
• Ele dá grandes vitórias ao seu rei e faz misericórdia
ao seu ungido, Davi, e à sua descendência para sempre (Sl
18, 51).
Salmo da comunhão
• Louvai o Senhor no céu, louvai-o nas alturas! (Sl
148,1).
MMeellooddiiaa 22
Tropário
Quando vos entregastes à morte, ó Vida imortal,*
pelo esplendor da divindade destruístes o poder da morte.*
E quando levantastes os mortos das profundezas da terra,*
os poderes celestes vos aclamaram:* Glória a Vós, Cristo,
nosso Deus, que nos dais a vida.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo:
Contáquio
Quando ressuscitastes do sepulcro, ó poderoso Sal-
vador,* o reino dos mortos atemorizou-se diante do miracu-
loso evento.* Os mortos se levantaram, as criaturas, vendo a
vossa ressurreição, convosco rejubilam,* Adão exulta e o
mundo inteiro canta sem cessar a vossa glória, ó Salvador
nosso.
43
Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos.
Amém!
Teotóquio
Nem a morte e nem o sepulcro puderam deter a in-
cansável intercessora,* Mãe de Deus e nossa inabalável es-
perança de proteção,* porque ela é a Mãe da Vida,* pois
Aquele que habitou em seu ventre virginal predestinou-a
para a vida.
Proquímeno
• O Senhor é a minha força e minha coragem; Ele é o
meu Salvador (Sl 118,14).
(Verso) — O Senhor castigou-me duramente, mas
poupou-me da morte (Sl 118,18).
Salmo de aclamação do Evangelho (“Aleluia”)
• Que o Senhor te escute no dia da provação e te pro-
teja o nome do Deus de Jacó (Sl 20, 2).
• Senhor, dai-nos a vitória e ouvi-nos no dia em que
vos invocarmos (Sl 20,10).
Salmo da comunhão
• Louvai o Senhor no céu, louvai-o nas alturas! (Sl
148,1).
MMeellooddiiaa 33
Tropário
Exultem os que estão no céu, comemorem os habitan-
tes da terra,* porque o Senhor manifestou o poder do seu
braço.* Com a sua morte venceu o poder da morte,* tor-
nando-se o primogênito dentre os mortos.* Libertou-nos das
profundezas da morte* e manifestou ao mundo o seu grande
amor.
44
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo:
Contáquio
Ó bondoso Senhor, ressuscitastes hoje dentre mortos*
e nos libertastes da servidão da morte.* Hoje Adão se alegra
e Eva exulta,* os profetas, com os patriarcas, cantam sem
cessar louvores* ao vosso magnífico e divino poder.
Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos.
Amém!
Teotóquio
Hoje a Virgem conduz a nossa oração no templo,* com
os coros dos santos, intercedendo por nós a Deus.* Os anjos
com os sacerdotes rendem adoração,* e os apóstolos come-
moram com os profetas,* porque a Mãe de Deus intercede
por nós ao Deus eterno.
Proquímeno
• Cantai a Deus, cantai; cantai ao nosso Rei, cantai (Sl
47,7).
(Verso) —Povos, batei palmas, aclamai a Deus com ale-
gria (Sl 47,2).
Salmo de aclamação ao Evangelho (“Aleluia”)
• Senhor, em Vós eu confio, que eu jamais seja decep-
cionado (Sl 31,2).
• Sede para mim o Deus que me protege, a fortaleza
que me salva (Sl 31,3).
Salmo da comunhão
• Louvai o Senhor no céu, louvai-o nas alturas (SI
148,1)!
45
MMeellooddiiaa 44
Tropário
Ouvindo do anjo o radiante anúncio da ressurreição,*
que nos livrou da antiga condenação,* as discípulas do Se-
nhor, cheias de alegria diziam aos apóstolos:* "A morte está
vencida,* o Cristo-Deus ressuscitou* revelando ao mundo a
sua imensa misericórdia".
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo:
Contáquio
O meu Salvador e Redentor,* porque é Deus, ressurgiu
do sepulcro libertando dos grilhões os habitantes da terra.*
Ressuscitando no terceiro dia,* destroçou as portas da mo-
rada dos mortos, porque Ele é Senhor.
Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos.
Amém!
Teotóquio
Pela vossa natividade, ó Puríssima,* Joaquim e Ana
foram libertados da inglória esterilidade,* Adão e Eva, da cor-
rupção da morte,* e o vosso povo, libertado da culpa do pe-
cado, celebra clamando:* "A estéril deu à luz a Mãe de Deus*
e ela alimentou Aquele que é nossa vida".
Proquímeno
• Como são magníficas as vossas obras, Senhor, crias-
tes todas as coisas com sabedoria (Sl 104,24).
(Verso) — Bendize o Senhor, ó minha alma! Senhor,
meu Deus, como sois grande! (Sl 104,1).
Salmo de aclamação ao Evangelho (“Aleluia”)
• Cingi a vossa espada, erguei-vos em defesa da ver-
dade e da justiça (Sl 45, 4-5).
46
• Vós amais a justiça e detestais o mal (Sl 45,8).
Salmo da comunhão
• Louvai o Senhor no céu, louvai-o nas alturas! (SI
148,1).
MMeellooddiiaa 55
Tropário
Nós que cremos, glorifiquemos e adoremos o Verbo,*
eterno com o Pai e o Espírito,* para a nossa salvação nas-
cido da Virgem,* pois Ele, que livremente se deixou levantar
na cruz e padecer a morte,* com a sua gloriosa ressurreição*
deu a ressurreição aos mortos.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo:
Contáquio
Ó Salvador meu, descestes à morada dos mortos* e,
na vossa onipotência, destruístes as suas portas.* Sendo o
Criador, por amor à humanidade, arrancastes o aguilhão da
morte,* convosco ressuscitastes os mortos,* e libertastes
Adão da condenação.* Por isso, todos clamamos:* salvai-
nos, Senhor!
Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos.
Amém!
Teotóquio
Alegrai-vos, ó inviolada Porta Divina!* Alegrai-vos, am-
paro e proteção dos que a Vós recorrem!* Alegrai-vos, porto
da tranquilidade!* Alegrai-vos, ó Virgem, que gerastes o Cria-
dor e Deus encarnado.* Rogai sem cessar por aqueles que
glorificam* e reconhecem Aquele que de Vós nasceu.
Proquímeno
• Vós, Senhor, haveis de nos guardar e nos livrar desta
47
geração iníqua para sempre (Sl 12,8).
(Verso) — Salvai-nos, Senhor, pois os homens piedosos
estão desaparecendo (Sl 12,2).
Salmo de aclamação ao Evangelho (“Aleluia”)
• Vou cantar para sempre o amor do Senhor; a minha
boca anunciará a vossa verdade de geração em geração (Sl
89,2).
• Vós dissestes: o amor está edificado para sempre e
no céu firmastes a vossa verdade (Sl 89,3).
Salmo da comunhão
• Louvai o Senhor no céu, louvai-o nas alturas (Sl
148,1)!
MMeellooddiiaa 66
Tropário
Enquanto Maria estava diante do sepulcro* à procura
do vosso puríssimo corpo,* os anjos desceram sobre o vosso
sepulcro* e as sentinelas desfaleceram.* Sem ser vencido
pela morte, submetestes ao vosso domínio o reino dos mor-
tos* e como doador da Vida viestes ao encontro da Virgem.*
Glória a Vós, Senhor, que ressuscitastes dos mortos!
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo:
Contáquio
O Cristo-Deus, Fonte da Vida,* com o vivificante poder
da sua mão* fez levantar das profundezas das trevas todos os
mortos* e concedeu a ressurreição ao gênero humano,* pois
Ele é o Salvador, a ressurreição e a vida,* Ele é o Deus de
todos.
Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos.
Amém!
48
Teotóquio
Ó imaculada protetora dos cristãos!* Ó nossa fiel me-
diadora diante do Criador!* Não desprezeis as súplicas dos
pecadores,* mas antecipai-vos, ó Bondosa, com o vosso au-
xílio* a nós que cantamos com fé os vossos louvores.* Apres-
sai-vos, ó Mãe de Deus, a ouvir as nossas preces* e vinde
sem demora ao encontro das nossas súplicas* para proteger
sempre aqueles que são os vossos servos.
Proquímeno
• Salvai, Senhor, o vosso povo e abençoai a vossa he-
rança (Sl 28,9).
(Verso) —A Vós, Senhor, eu levanto meu clamor; ó meu
apoio, não fiqueis surdo à minha voz (Sl 28,1).
Salmo de aclamação ao Evangelho (“Aleluia”)
• Tu que habitas sob a proteção do Altíssimo, que
moras à sombra do Onipotente (Sl 91,1).
• Dize ao Senhor: "Sois meu refúgio e minha fortaleza,
meu Deus, em Vós eu confio (Sl 91,2).
Salmo da comunhão:
• Louvai o Senhor no céu, louvai-o nas alturas (Sl
148,1)!
MMeellooddiiaa 77
Tropário
Com a vossa cruz destruístes a morte,* abristes as por-
tas do paraíso ao malfeitor,* convertestes em alegria o
pranto das mulheres* e lhes dissestes que anunciassem aos
apóstolos* que Vós, Cristo-Deus, ressuscitastes,* conce-
dendo ao mundo a vossa grande misericórdia.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo:
49
Contáquio
O poder da morte* não poderá mais manter o gênero
humano na escravidão,* pois Cristo ressuscitou* destruindo-
a e aniquilando as suas forças.* O reino dos mortos está sub-
jugado* e, unânimes, os profetas exultam, dizendo:* o
Salvador manifestou-se aos que nele crêem, dizendo:* vós
que credes vinde para a ressurreição.
Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos.
Amém!
Teotóquio
Vós que sois o tesouro da nossa ressurreição, ó Glo-
riosa,* arrebatai das profundezas do pecado* os que em Vós
esperam.* Vós que gerastes o nosso Salvador,* libertastes
os que eram escravos do pecado.* Vós éreis virgem antes de
dar à luz,* vos conservastes virgem ao dar à luz* e virgem
permanecestes após dar à luz.
Proquímeno
• O Senhor dará força ao seu povo; o Senhor abençoará
o seu povo, dando-lhe a paz (Sl 29,11).
(Verso) — Prestai tributo ao Senhor, ó filhos de Deus,
prestai glória e poder ao Senhor (Sl 29,1).
Salmo de aclamação ao Evangelho ( “Aleluia”)
• Como é bom louvar o Senhor e cantar salmos ao
vosso nome, ó Altíssimo (Sl 92,2).
• Proclamar de manhã a vossa misericórdia e durante
o dia a vossa fidelidade (Sl 92,3).
Salmo da comunhão
• Louvai o Senhor no céu, louvai-o nas alturas (Sl
148,1)!
50
MMeellooddiiaa 88
Tropário
Descestes do alto, ó Misericordioso,* e aceitastes
permanecer por três dias no sepulcro,* para nos libertar do
sofrimento.* Glória a Vós, Senhor,* nossa vida e ressurrei-
ção!
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo:
Contáquio
Quando ressucitastes do sepulcro,* levantastes con-
vosco os mortos* e destes nova vida a Adão.* Eva exulta com
a vossa Páscoa,* e o universo inteiro rende glórias* à vossa
ressurreição, Senhor pleno de misericórdia!
Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos.
Amém!
Teotóquio
Ó Mãe de Deus, Soberana eleita,* os vossos servos, li-
bertos do pecado, cantam a Vós hinos de gratidão e triunfo.*
Vós que sois a força invencível,* guardai-nos de todas as afli-
ções, para que possamos saudar-vos:* Salve, Virgem pura!
Proquímeno
• Rezai e rendei louvor ao Senhor, nosso Deus (Sl
76,12).
(Verso) — Deus se fez conhecer em Judá, seu nome é
grande em Israel (Sl 76,2).
Salmo de aclamação ao Evangelho (“Aleluia”)
• Vinde, cantemos com alegria ao Senhor, aclamemos
a Deus, nosso Salvador (Sl 95,1).
51
• Apresentemo-nos diante dele com louvores e cante-
mos-lhe alegres cânticos (Sl 95,2).
Salmo da comunhão:
• Louvai o Senhor no céu, louvai-o nas alturas (Sl
148,1)!
52
CCIICCLLOO SSEEMMAANNAALL
SSeegguunnddaa--ffeeiirraa
Dedicado aos Santos Anjos
Tropário (M. 4)
Ó príncipes dos exércitos celestes,* embora indignos,
nós vos suplicamos* que nos guardeis sob as asas protetoras
da vossa glória,* defendendo os que a vós recorrem com
confiança, clamando:* livrai-nos de todos os perigos, ó prín-
cipes dos poderes celestes!
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo:
Contáquio (M. 2)
Ministros de Deus, servidores da glória divina,* prín-
cipes dos incorpóreos e guias dos homens,* suplicai para nós
os benefícios do alto* e a grande misericórdia de Deus!
Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos.
Amém!
Teotóquio (M.6)
Ó perene protetora dos cristãos,* poderosa Media-
dora diante de Deus,* não desprezeis as preces dos pecado-
res,* mas adiantai-vos, ó Bondosa, em oferecer o vosso
auxílio,* a nós, que com fé vos louvamos.* Apressai-vos, ó
Mãe de Deus, em atender sem demora as nossas preces* e
interceder por aqueles que são os vossos devotos.
Proquímeno (M.3)
• Fazeis dos ventos os vossos mensageiros, das cha-
mas de fogo os vossos ministros (Sl 103/104,4).
53
(Verso) — Bendize, ó minha alma, ao Senhor; Senhor,
meu Deus, Vós sois imensamente grande (Sl 103/104,1).
Epístola aos Hebreus: 2, 2-10
Salmo de aclamação do Evangelho
• Louvai o Senhor todos os seus anjos, louvai-o todos
os seus exércitos (Sl 148/147,2).
• Pois Ele falou e tudo foi feito; Ele mandou e tudo foi
criado (Sl 148/147,5).
Evangelho de São Mateus: 13, 24-30;36-46 - Lc
10, 16-21
Salmo da comunhão
• Fazeis dos ventos os vossos mensageiros, das cha-
mas de fogo os vossos ministros (Sl 103/104,4).
TTeerrççaa--ffeeiirraa
Dedicado a São João Batista Precursor
Tropário (M. 2)
Convém reverenciar a memória dos justos com lou-
vores,* mas a ti, ó Precursor, basta o testemunho do Senhor,*
pois verdadeiramente a tua honra é superior à dos profetas,*
porque te dignaste batizar nas águas do Jordão Aquele a
Quem anunciaste.* Suportaste os padecimentos por causa
da verdade* e aos que estavam na morada dos mortos com
alegria anunciaste o Deus que se fez carne,* tirou o pecado
do mundo e nos mostrou grande misericórdia.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo:
54
Contáquio (M. 3)
Aquela que era estéril hoje dá à luz o Precursor de
Cristo.* Ele é o cumprimento de todas as profecias,* pois no
Jordão ele impôs as mãos sobre Aquele que foi anunciado
pelos profetas.* Ele foi o profeta do Verbo de Deus e ao
mesmo tempo o seu arauto e precursor.
Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos.
Amém!
Teotóquio (M.6)
Ó perene protetora dos cristãos,* poderosa Media-
dora diante de Deus,* não desprezeis as preces dos pecado-
res,* mas adiantai-vos, ó Bondosa, em oferecer o vosso
auxílio,* a nós, que com fé vos louvamos.* Apressai-vos, ó
Mãe de Deus, em atender sem demora as nossas preces* e
interceder por aqueles que são os vossos devotos.
Proquímeno (M .7)
• O justo alegra-se no Senhor e nele confia (Sl
64/63,11).
(Verso) — Escutai, ó Deus, a minha voz quando eu
Vos invocar (Sl 64/63,2).
Epístola dos Atos dos Apóstolos: 13, 25-33
Salmo de aclamação do Evangelho
• O justo florescerá como a palmeira; elevar-se-á
como o cedro do Líbano (Sl 91/92, 13).
• Plantados na casa do Senhor, nos átrios de nosso
Deus hão de florir (Sl 91/92, 14).
Evangelho de São João: 1, 29-34
Salmo da comunhão
• A memória do justo será eterna, ele não teme as
más notícias (Sl 112/111, 6-7).
55
QQuuaarrttaa--ffeeiirraa
Dedicado à Santa Cruz
e à Santíssima Mãe de Deus
Tropário(M. 1)
Salvai, Senhor, o vosso povo* e abençoai a vossa he-
rança.* Concedei aos vossos fiéis o triunfo sobre os inimigos*
e com a vossa cruz defendei o vosso povo.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, agora e
sempre. Amém!
Contáquio (M. 4)
Vós que voluntariamente subistes à cruz, ó Cristo
Deus,* dai ao vosso novo povo, que porta o vosso nome,* a
abundância dos vossos benefícios,* confortai-o com o vosso
poder e concedei-lhe o triunfo sobre os seus inimigos.* Que
sua arma seja a vossa paz, troféu invencível!
Proquímeno (M.3)
• A minha alma engrandece o Senhor e o meu espí-
rito exulta em Deus, meu Salvador (Lc 1, 46-47).
(Verso) — Porque Ele olhou para a humilhação da sua
serva, por isso, desde agora, me proclamarão bem-aventu-
rada todas as gerações (Lc 1, 48).
Epístola aos Felipenses: 2, 5-11
Salmo de aclamação do Evangelho
• Ouve, filha, vê e inclina o teu ouvido (Sl 44/45,11).
• Os poderosos do povo implorarão o vosso favor (Sl
44/45, 13).
56
Evangelho de São Lucas: 10, 38-42; 11, 27-28
Salmo da comunhão
• Erguerei o cálice da salvação, invocando o nome do
Senhor. Aleluia (3 vezes), (Sl 116/114-115, 13).
QQuuiinnttaa--ffeeiirraa
Dedicado aos santos apóstolos e a são Nicolau
Tropário aos apóstolos (M.3)
Santos apóstolos, rogai o misericordioso Senhor*
para que conceda a remissão dos pecados às nossas almas.
Tropário a são Nicolau (M. 4)
A Verdade suprema te constituiu regra de fé,* mo-
delo de mansidão e mestre da temperança para o teu reba-
nho!* Ó santo bispo Nicolau, com a tua humildade
conquistaste as mais altas honras,* e com a tua pobreza con-
quistaste a verdadeira riqueza,* roga ao Cristo-Deus a salva-
ção das nossas almas.
Contáquio aos apóstolos (M. 2)
Vós acolhestes, Senhor,* para tomarem parte do gozo
dos vossos bens e da vossa paz* os maiores entre os após-
tolos e pregadores intrépidos, enviados por Deus,* pois para
Vós, que conheceis os corações humanos,* seus padeci-
mentos e sua morte foram mais agradáveis que todos os sa-
crifícios.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo:
Contáquio a são Nicolau (M. 3)
Na cidade de Mira, ó santo, te revelaste ministro das
coisas sagradas* e, observando plenamente o Evangelho de
57
Cristo,* entregaste a vida pelo teu povo e livraste os inocen-
tes da morte.* Por isso te santificaste como grande ministro
da graça divina.
Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos.
Amém!
Teotóquio (M.6)
Ó perene protetora dos cristãos,* poderosa Media-
dora diante de Deus,* não desprezeis as preces dos pecado-
res,* mas adiantai-vos, ó Bondosa, em oferecer o vosso
auxílio,* a nós, que com fé vos louvamos.* Apressai-vos, ó
Mãe de Deus, em atender sem demora as nossas preces* e
interceder por aqueles que são os vossos devotos.
Proquímeno (M.8)
• A sua voz ressoou por toda a terra, e as suas pala-
vras ecoaram até os confins do mundo (Sl 19/18, 5).
(Verso) — Os céus narram a glória de Deus, e o fir-
mamento proclama a obra das suas mãos (Sl 19/18, 2).
Epístola aos Coríntios I: 4, 9-16.
Salmo de aclamação do Evangelho
• Os céus celebram as vossas maravilhas, Senhor, e a
vossa fidelidade na assembléia dos santos (Sl 89/88, 6).
•Deuséglorificadonoconselhodossantos(Sl89/88,8).
Evangelho de São Mateus: 10, 1.5-8.
Salmo da comunhão
• Por toda a terra se espalha o seu ruído, e até os con-
fins do mundo a sua voz (Sl 18/19,5).
58
SSeexxttaa--ffeeiirraa
Dedicada à Santa Cruz
Tropário(M. 1)
Salvai, Senhor, o vosso povo* e abençoai a vossa he-
rança.* Concedei aos vossos fiéis o triunfo sobre os inimi-
gos* e com a vossa cruz defendei o vosso povo.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, agora e
sempre. Amém!
Contáquio (M. 4)
Vós que voluntariamente subistes à cruz, ó Cristo
Deus,* dai ao vosso novo povo, que porta o vosso nome,* a
abundância dos vossos benefícios,* confortai-o com o vosso
poder e concedei-lhe o triunfo sobre os seus inimigos.* Que
sua arma seja a vossa paz,* troféu invencível !
Proquímeno (M. 7)
• Dai glórias ao Senhor, nosso Deus, e prostrai-vos
ante o escabelo dos seus pés, porque ele é santo (Sl 98,5).
(Verso) — O Senhor reina, tremam as nações (Sl
99/98,1).
Epístola aos Coríntios I: 1, 18-24
Salmo de aclamação do Evangelho
• Recordai-Vos do vosso povo que outrora elegestes
(Sl 74/73, 2).
• Deus é o nosso Rei desde sempre, Ele opera a sal-
vação por toda a terra (Sl 74/73,12).
Evangelho de São João: 3, 13-17
Salmo da comunhão
• Fazei brilhar sobre nós, Senhor, a luz da vossa face.
Aleluia (3 vezes), (Sl 4,7).
59
SSáábbaaddoo
Dedicado a todos os santos
Tropário (M. 2)
Apóstolos, profetas, mártires, bispos, monges e todos
os justos* que combatestes o bom combate e conservastes a
fé!* Vós que tendes confiança diante do Salvador,* rogai para
que, na sua bondade, salve as nossas almas.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Amém!
Contáquio (M. 8)
A Vós, Senhor, Criador de todas as coisas, o universo
oferece* como primícias de todas as criaturas os santos már-
tires.* Pela suas súplicas e pela intercessão da Mãe de Deus*
conservai, ó Misericordioso,* a vossa Igreja na plenitude da
paz.
Proquímeno (M. 8)
• Alegrai-vos, ó justos, e regozijai-vos no Senhor (Sl
31/32, 11)!
(Verso) — Feliz aquele cuja iniquidade foi perdoada,
cujo pecado foi absolvido (Sl 31/32,1).
Epístola aos Hebreus: 13, 17-21
Salmo de aclamação do Evangelho (Aleluia)
• Os justos clamaram, o Senhor os atendeu e os livrou
de todas as suas angústias (Sl 33/34,18).
• São numerosas as tribulações dos justos, mas de
todas o livra o Senhor (Sl 33/34,20).
Evangelho de São João: 5, 14-19
Salmo da comunhão
• Exultai no Senhor, ó justos, pois aos retos convém
o louvor (Sl 32/33,1).
60
PPeellooss MMoorrttooss
Tropário (M. 2)
Lembrai-Vos, Senhor, na vossa bondade, dos vossos
servos* e perdoai-lhes todos os pecados de sua vida,* por-
que ninguém vive sem pecar, e só Vós sois santo,* Aquele
que tem o poder de dar aos mortos o descanso eterno.
Tropário (M. 8)
Senhor, que na vossa profunda sabedoria* e imenso
amor governais todo o universo* e a todos distribuís os vos-
sos benefícios,* dai o descanso eterno aos vossos servos,*
pois em Vós eles depositaram a sua esperança,* ó Deus, Cria-
dor e Pai nosso.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo:
Contáquio (M. 8)
Cristo, dai aos vossos servos o descanso eterno* no
convívio com os santos,* onde não existe dor, nem aflição,
nem sofrimento algum,* mas somente vida eterna.
Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos.
Amém!
Teotóquio (M. 8)
Vós sois a nossa proteção e abrigo,* Vós sois a nossa
prestimosa intercessora diante de Deus,* a Quem destes à
luz, ó imaculada Mãe de Deus,* salvação dos fiéis.
Proquímeno (M. 6)
As suas almas viverão na felicidade (Sl 25,13).
(Verso) — Para Vós, Senhor, elevo a minha alma (Sl
25,1).
61
Segunda-feira
Epístola aos Romanos: 14, 6-9
Salmo de aclamação do Evangelho
• Senhor, feliz aquele que Vós escolheis e chamais (Sl
65,5).
• A sua memória permanecerá de geração a geração
(Sl 65,5).
Evangelho de São João: 5, 17-24
Salmo da comunhão
Feliz aquele que Vós escolheis e chamais, Senhor, sua
memória permanecerá de geração a geração (Sl 65,5).
Terça-feira
Epístola aos Coríntios I: 15, 39-45
Evangelho de São João: 5, 24-30
Quarta-feira
Epístola aos Coríntios I: 15, 20-25
Evangelho de São João: 6, 35-39
Quinta-feira
Epístola aos Coríntios I: 15,20-28
Evangelho de São João: 6, 40-44
Sexta-feira
Epístola aos Coríntios I: 15, 47-57
Evangelho de São João: 6, 48-54
Sábado
Epístola aos Tessalonicenses I: 4, 13-17
Evangelho de São João: 5, 24-30
62
EEmm AAççããoo ddee GGrraaççaass
Tropário (M. 4)
Nós, indignos servos vossos, vos rendemos graças,
Senhor,* pelos grandes benefícios que de Vós recebemos.*
Nós vos glorificamos, vos louvamos, bendizemos, damos gra-
ças, celebramos e proclamamos a vossa misericórdia* e com
amor a Vós dizemos:* ó Salvador e Benfeitor nosso, glória a
Vós!
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, agora e
sempre e por todos os século dos séculos. Amém!
Contáquio (M.3)
Tendo recebido de Vós benefícios e dons sem os ter-
mos merecido,* nós, servos indignos, com confiança a Vós
acorremos e vos damos profundas graças;* rendendo glórias
a Vós, Benfeitor e Criador nosso, dizemos:* glória a Vós, ó
Deus rico em misericórdia!
Proquímeno (M.4)
• Cantarei ao Senhor pelos benefícios que me conce-
deu (Sl 12/13,6).
(Verso) – Regozije-se meu coração com o vosso so-
corro (Sl 12/13,6).
Epístola aos Efésios: 5, 1-2; 8-21
Salmo de aclamação do Evangelho (“Aleluia”)
• Cantarei um cântico de louvor ao nome do Senhor,
e o glorificarei com um hino de gratidão (Sl 68/69,31).
• Porque o Senhor ouve os necessitados, e não des-
preza o seu povo cativo (Sl 68/69,34).
63
Evangelho de São Lucas: 17, 12-19 ou Lc 1, 46-55
Salmo da comunhão
• Bendito seja Deus que não rejeitou a minha oração
nem retirou de mim a sua misericórdia (Sl 65/66,20).
IInnvvooccaaççããoo ddaa aassssiissttêênncciiaa ddoo EEssppíírriittoo SSaannttoo
Tropário (M. 2)
Ó Deus, criador e princípio de todas as coisas,* con-
duzi e abençoai a obra das nossas mãos que iniciamos para
a vossa glória* e livrai-nos de todo o mal,* pois Vós sois o
único todo-poderoso e pleno de amor.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo:
Contáquio (M. 6)
Vinde hoje, ó pronto Defensor e poderoso Auxílio* e
com o poder da vossa graça abençoai os vossos servos.* Con-
firmai-nos e levai a um final feliz a obra que pretendemos
realizar,* pois Vós, Deus poderoso, podeis realizar tudo o que
quereis.
Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos.
Amém!
Teotóquio (M.6)
Ó perene protetora dos cristãos,* poderosa Media-
dora diante de Deus,* não desprezeis as preces dos pecado-
res,* mas adiantai-vos, ó Bondosa, em oferecer o vosso
auxílio,* a nós, que com fé vos louvamos.* Apressai-vos, ó
Mãe de Deus, em atender sem demora as nossas preces* e
interceder por aqueles que são os vossos devotos.
Proquímeno (M. 4)
64
• O beneplácito do Senhor, nosso Deus, repouse
sobre nós; fazei prosperar o trabalho de nossas mãos (Sl
89/90,17).
(Verso) — Manifestai a vossa obra aos vossos servos,
e a vossa glória aos seus filhos (Sl 89/90,16).
Epístola aos Filipenses: 2, 12-16
Salmo de aclamação do Evangelho (“Aleluia”)
• Do seu santuário Ele te socorra, e de Sião Ele te sus-
tente (Sl 19/20,3).
• Conceda-te o que teu coração anela, e realize todos
os teus desejos (Sl 19/20,5).
Evangelho de São João: 14, 10-20
Salmo da comunhão
• Alegra-te no Senhor e os desejos de teu coração Ele
atenderá (Sl 36/37,4).
IInntteennççããoo GGeerraall
Tropário (M. 6)
Tende piedade de nós, Senhor, tende piedade,* pois
nós, pecadores, não conhecendo outro caminho,* Vos faze-
mos esta prece:* tende piedade de nós, Senhor!
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo:
Contáquio (M. 6)
Senhor, tende piedade de nós, pois em Vós deposita-
mos a nossa esperança;* não mostreis a vossa ira contra nós,
nem recordeis as nossas iniquidades,* mas olhai sobre nós
com misericórdia e livrai-nos dos nossos inimigos,* pois Vós
sois o nosso Deus e nós somos o vosso povo, obra das vossas
mãos e invocamos o vosso nome.
65
Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos.
Amém!
Teotóquio (M .6)
Abri-nos as portas da misericórdia, ó bendita Mãe de
Deus,* para que confiando em vós não pereçamos,* mas
com o vosso auxílio livrai-nos de todas as aflições,* pois Vós
sois o amparo do povo cristão.
Proquímeno (M. 4)
• Senhor, ouvi a minha oração; pela vossa fidelidade
escutai a minha súplica (Sl 142/143,1).
(Verso) — Louvai o Senhor, porque Ele é bom (Sl
135/136,1).
Epístola aos Filipenses: 4, 4-9; Ef 5, 9-21
Salmo de aclamação do Evangelho (“Aleluia”)
• Deus, livrai Israel de todas as suas angústias (Sl
24/25,22).
• Assim também todo o fiel recorrerá a Vós no mo-
mento da necessidade (Sl 31/32,6).
Evangelho de São Mateus: 7, 7-11; Mc 11, 23-26;
Lc 18, 2-8
Salmo da comunhão
• Escutai, Senhor, a voz da minha oração, tende pie-
dade de mim e ouvi-me (Sl 25/26,7).
PPeellooss EEnnffeerrmmooss
Tropário (M. 4)
Só Vós, ó Cristo, sois a pronta proteção!* Vinde hoje
do alto dos céus e visitai o vosso servo enfermo* e livrai-o da
66
enfermidade e erguei-o do leito da dor,* para que possa lou-
var-vos, ó único Deus do amor, rendendo a Vós incessantes
glórias,* pela intercessão da Mãe de Deus.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, agora e
sempre. Amém!
Contáquio (M. 5)
Ó bondoso Senhor, da mesma forma como curastes a
sogra de Pedro e o paralítico,* assim também hoje vinde e
curai o vosso servo* que está prostrado no leito da enfermi-
dade.* Ó misericordioso Senhor, Vós que assumistes as dores
e sofrimentos do gênero humano,* tudo o que quiserdes Vós
podeis fazer.
Proquímeno (M. 7)
• Tende piedade de mim, Senhor, porque desfaleço;
sarai-me, pois sinto abalados os meus ossos (Sl 6,3).
(Verso) – Porque no seio da morte não há quem de
Vós se lembre; quem vos glorificará na habitação dos mor-
tos? (Sl 6,6).
Epístola de São Tiago: 5, 10-16
Salmo de aclamação do Evangelho (“Aleluia”)
• Senhor, na vossa cólera não me repreendais; no
vosso furor não me castigueis (Sl 6,2).
• Senhor, livrai minha alma; Salvai-me pela vossa bon-
dade (Sl 6,5).
Evangelho de São Mateus: 8, 14-22
Salmo da comunhão
• Tende piedade de mim, Senhor, porque desfaleço;
sarai-me, pois sinto abalados os meus ossos (Sl 6,3).
67
CCIICCLLOO PPAASSCCAALL
EE DDAASS FFEESSTTAASS MMÓÓVVEEIISS
DOMINGO DO PUBLICANO E FARISEU
Tropário — (segundo o respectivo Tom)
• Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo:
Contáquio (M. 3)
Fujamos da vanglória farisaica* e aprendamos com
as palavras do publicano o valor da humildade, * dizendo
com espírito de penitência:* ó Salvador do mundo, tende
piedade de Vossos servos.
• Agora e sempre e por todos os séculos dos sécu-
los. Amém!
Teotóquio (M. 3)
Hoje a Virgem conduz a nossa oração no templo, *
com os coros dos santos, intercedendo por nós a Deus. * Os
anjos com os sacerdotes rendem adoração, * e os apóstolos
comemoram com os profetas,* porque a Mãe de Deus in-
tercede por nós ao Deus eterno.
Proquímeno, etc (do respectivo Tom)
Epístola: 2Tm 3, 10-15.
Evangelho: Lc 18, 10-14.
DOMINGO DO FILHO PRÓDIGO
Tropário — (segundo o respectivo Tom)
• Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo:
68
Contáquio (M. 3)
Pela nossa insensatez nos afastamos da glória do Pai*
e na devassidão dissipamos as riquezas que nos destes. *
Com as próprias palavras do filho pródigo clamamos a Vós e
dizemos: * Pai misericordioso, pecamos perante Vós, * mas
nos arrependemos, acolhei-nos * e inclui-nos entre os Vossos
servos.
• Agora e sempre e por todos os séculos dos sécu-
los. Amém!
Teotóquio (M. 3)
Hoje a Virgem conduz a nossa oração no templo, *
com os coros dos santos, intercedendo por nós a Deus. * Os
anjos com os sacerdotes rendem adoração, * e os apóstolos
comemoram com os profetas,* porque a Mãe de Deus inter-
cede por nós ao Deus eterno.
A Virgem, invisivelmente presente no templo,* na
companhia de todos os santos, intercede por nós. * Os anjos
e os sacerdotes se prostram, os apóstolos e os profetas exul-
tam* porque a Mãe de Deus suplica por nós ao Deus eterno.
Proquímeno, etc (do respectivo Tom)
Epístola: 1Cr 6, 12-20.
Evangelho: Lc 15, 11-32.
DOMINGO DO JUÍZO FINAL
(“Miassopúsna”)
Tropário — (segundo o respectivo Tom)
• Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo:
Contáquio (M. 1)
Ó Deus, quando vierdes à terra em vossa glória,* todo
69
o universo estremecerá e torrentes de fogo correrão diante
do vosso juízo.* Quando os livros forem abertos e todos os
segredos revelados, * livrai-nos, nesse dia, do fogo inextin-
guível* e permiti-nos estar à Vossa direita, ó justíssimo Juiz.
• Agora e sempre e por todos os séculos dos sécu-
los. Amém!
Teotóquio (M. 1)
Quando Gabriel vos saudou, ó Virgem, dizendo “Ale-
grai-vos!”,* naquele instante em vós, Arca Santa,* o Senhor
do universo se encarnou como tinha profetizado o justo
Davi.* Porque no vosso ventre carregastes o próprio Cria-
dor,* vos tornastes maior do que o firmamento.* Glória
Àquele que em vós habitou!* Glória Àquele que de vós nas-
ceu!* Glória Àquele que nos libertou pelo seu nascimento!
Proquímeno (M.3)
• Grande é o Senhor nosso e poderosa a sua força,
sua sabedoria não tem limites (Sl 146, 5).
(Verso) — Louvai o Senhor porque Ele é bom; cantai
ao nosso Deus porque Ele é amável, e o louvor lhe convém (Sl
146, 1).
Epístola: 1 Cor 8, 8 — 9,2.
Salmo de aclamação do Evangelho (“Aleluia”)
• Vinde, manifestemos a nossa alegria ao Senhor,
aclamemos o Deus, nosso Salvador (Sl 94/95, 1).
• Apresentemo-nos em sua presença com louvores e
cantemos-lhe alegres cânticos (Sl 94/95, 2).
Evangelho: Mt 25, 31-46.
Salmo da comunhão
•LouvaioSenhornocéu,louvai-Onasalturas(Sl148,1).
70
DOMINGO DO JEJUM E DAS BOAS OBRAS
(“Seropúsna”)
Tropário — (segundo o respectivo Tom)
• Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo,
agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém!
Contáquio (M. 6)
Ó Soberano, guia de sabedoria, fonte de entendi-
mento,* conselheiro dos humildes e protetor dos pobres,*
confirmai e instruí o nosso coração!* Vós que sois a Palavra
que procede do Pai,* permiti-nos incessantemente a Vós cla-
mar:* tende piedade de nós, pecadores!
Proquímeno (M.8)
• Orai e rendei louvor ao Senhor, nosso Deus (Sl
75/76, 12).
(Verso) — Deus se deu a conhecer na Judéia, em Je-
rusalém seu nome é grandioso(Sl 75/76, 2).
Epístola: Rm 13, 11 — 14, 4.
Salmo de aclamação do Evangelho (“Aleluia”)
• É bom glorificar o Senhor, cantar ao Vosso nome, ó
Altíssimo (Sl 91/92, 2).
• Anunciar pela manhã a Vossa misericórdia, às noi-
tes a Vossa fidelidade (Sl 91/92, 3).
Evangelho: Mt 6, 14-21.
Salmo da comunhão
• Louvai o Senhor no céu, louvai-O nas alturas. (Sl
148, 1).
71
PRIMEIRO DOMINGO DA QUARESMA
Tropário — (segundo o respectivo Tom)
Tropário 2 (M. 2)
Pedindo perdão de nossos pecados, nos prostramos,
ó Bondoso,* diante de vosso puríssimo ícone, ó Cristo-Deus,*
pois quisestes voluntariamente subir à cruz* para livrar vos-
sas criaturas da escravidão inimiga.* Por isso, em ação de
graças, cantamos:* Ó Salvador nosso, que viestes salvar o
mundo, a todos enchestes de alegria!
• Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo,
agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém!
Contáquio (M. 8)
O Sublime Verbo do Pai,* recebendo de vós, ó Mãe
de Deus, a natureza humana, tornou-se a todos acessível.*
Devolvendo ao seu primeiro estado a corrompida imagem
da humanidade,* elevou-a à participação na natureza di-
vina.* Nós cremos e confessamos, por palavras e obras,*
para a nossa salvação!
Proquímeno (M.7)
• Bendito sois, Senhor, Deus de nossos pais, louvado
e glorificado seja o Vosso nome para sempre (Dn 3, 27).
(Verso) — Pois fostes justo em tudo o que fizestes
para nós (Dn 3, 27).
Epístola: Hb 11, 24-26.32 — 12,2.
Salmo de aclamação do Evangelho (“Aleluia”)
• Moisés e Aarão estão entre os seus sacerdotes e Sa-
muel entre aqueles que invocam o seu Nome (Sl 99/98, 12).
• Eles invocaram o Senhor e Ele lhes respondeu (Sl
99/98, 7).
72
Evangelho: Jo 1, 43-51.
No Memorial da Anáfora (em vez do “É Digno”)
Em vós, Cheia de Graça, Templo Santo, Paraíso Espiri-
tual, Glória das Virgens, alegra-se toda a criatura, o coro dos
anjos e todo o gênero humano, pois em Vós Deus se encar-
nou e se tornou menino — o nosso Deus eterno! Do Vosso
ventre Ele fez o seu trono e tornou-o maior que o céu. Em
Vós, ó Cheia de Graça, alegra-se toda a criação — glória a Vós!
Salmo da comunhão
• Louvai o Senhor no céu, louvai-O nas alturas (Sl
148, 1).
SEGUNDO DOMINGO DA QUARESMA
Tropário — (segundo o respectivo Tom)
• Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo:
Contáquio (M. 4)
Chegou a hora do combate e o juízo está próximo!*
Iniciemos o jejum,* derramemos lágrimas de arrependi-
mento, demos esmolas, e digamos:* os nossos pecados são
mais numerosos que a areia do mar,* mas perdoai-nos, ó
Criador de todas as coisas,* para que possamos receber a
coroa incorruptível.
• Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos.
Amém!
Teotóquio (M.4)
Pela vossa natividade, ó Puríssima,* Joaquim e Ana
foram libertados da inglória esterilidade,* Adão e Eva, da cor-
rupção da morte,* e o vosso povo, libertado da culpa do pe-
cado, celebra clamando: * “A estéril deu à luz a Mãe de Deus*
e ela alimentou Aquele que é nossa vida”.
73
Proquímeno (M.5)
• Senhor, Vós me protegereis e me guardareis, nesta
geração e para sempre (Sl 12, 8).
(Verso) — Salvai-me, Senhor, porque não há mais jus-
tos (Sl 12, 2).
Epístola: Hb 1, 10 — 2,3.
Evangelho: Mc 2, 1-12.
No Memorial da Anáfora (em vez do “É Digno”)
Em vós, Cheia de Graça, Templo Santo, Paraíso Espi-
ritual, Glória das Virgens, alegra-se toda a criatura, o coro
dos anjos e todo o gênero humano, pois em Vós Deus se en-
carnou e se tornou menino — o nosso Deus eterno! Do Vosso
ventre Ele fez o seu trono e tornou-o maior que o céu. Em
Vós, ó cheia de graça, alegra-se toda a criação — glória a Vós!
Salmo da comunhão
• Louvai o Senhor no céu, louvai-O nas alturas. (Sl
148, 1).
TERCEIRO DOMINGO DA QUARESMA
(veneração da Santa Cruz)
Tropário — (segundo o respectivo Tom)
Tropário 2 (M. 1)
Salvai, Senhor, o Vosso povo* e abençoai a Vossa he-
rança.* Concedei aos Vossos fiéis a vitória sobre os inimigos*
e com a Vossa cruz defendei o Vosso povo.
• Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo agora
e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém!
74
Contáquio (M. 7)
As portas do paraíso já não são mais vigiadas pela es-
pada de fogo,* porque agora elas são gloriosamente prote-
gidas pelo madeiro da cruz;* o aguilhão da morte e o poder
do inferno foram destruídos,* e Vós, meu Salvador,* des-
cendo ao Sheol dissestes aos que lá estavam:* entrai de novo
no paraíso.
Em vez do “Deus Santo”
• Adoramos a Vossa cruz, ó Soberano, e glorificamos
a Vossa santa ressurreição (3 vezes).
Proquímeno (M.6)
• Salvai, Senhor, o Vosso povo e abençoai a Vossa he-
rança (Sl 28/27, 9).
(Verso) — Vós, Senhor, eu clamarei: sois meu apoio,
não afastai-Vos calado de mim (Sl 28/27, 1).
Epístola: Hb 4, 14 — 5, 6.
Salmo de aclamação do Evangelho (“Aleluia”)
• Lembrai-Vos do Vosso povo que outrora elegestes
(Sl 73/74, 1).
• Deus é o nosso Rei eterno, Ele opera a salvação por
toda a terra (Sl 73/74, 12).
Evangelho: Mc 8. 34 — 9,1.
No Memorial da Anáfora (em vez do “É Digno”)
Em vós, Cheia de Graça, Templo Santo, Paraíso Espiri-
tual, Glória das Virgens, alegra-se toda a criatura, o coro dos
anjos e todo o gênero humano, pois em Vós Deus se encar-
nou e se tornou menino — o nosso Deus eterno! Do Vosso
ventre Ele fez o seu trono e tornou-o maior que o céu. Em
Vós, ó cheia de graça, alegra-se toda a criação — glória a Vós!
75
Salmo da comunhão
• Fazei brilhar sobre nós, Senhor, a luz da Vossa face
(Sl 4, 7).
QUARTO DOMINGO DA QUARESMA
Tropário — (segundo o respectivo Tom)
• Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo:
Contáquio (M. 4)
Tendo venerado a vossa cruz, ó Cristo,* com fé e de-
voção Vos suplicamos:* Tornai-nos dignos de celebrar* a
Vossa ressurreição.
• Agora e sempre e por todos os séculos dos sécu-
los. Amém!
Teotóquio (M.4)
Pela vossa natividade, ó Puríssima,* Joaquim e Ana
foram libertados da inglória esterilidade,* Adão e Eva, da cor-
rupção da morte,* e o vosso povo, libertado da culpa do pe-
cado, celebra clamando: * “A estéril deu à luz a Mãe de
Deus* e ela alimentou Aquele que é nossa vida”.
Proquímeno, etc (do respectivo Tom)
Epístola: Hb 6, 13-20.
Evangelho: Mc 9, 17-31.
No Memorial da Anáfora (em vez do “É Digno”)
Em vós, Cheia de Graça, Templo Santo, Paraíso Espi-
ritual, Glória das Virgens, alegra-se toda a criatura, o coro
dos anjos e todo o gênero humano, pois em Vós Deus se en-
carnou e se tornou menino — o nosso Deus eterno! Do Vosso
ventre Ele fez o seu trono e tornou-o maior que o céu. Em
Vós, ó cheia de graça, alegra-se toda a criação — glória a Vós!
76
QUINTO DOMINGO DA QUARESMA
Tropário — (segundo o respectivo Tom)
• Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo:
Contáquio (M. 4)
Façamos a renovação de nossa alma* e produzamos
os frutos das virtudes para o nosso crescimento espiritual!*
Eis que se aproxima o Cristo-Esposo* para coroar aqueles que
combateram o bom combate;* despertemos, pois, para que
Ele nos encontre vigilantes* e que também nós recebamos
a coroa incorruptível.
• Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos.
Amém!
Teotóquio (M.4)
Pela vossa natividade, ó Puríssima,* Joaquim e Ana
foram libertados da inglória esterilidade,* Adão e Eva, da cor-
rupção da morte,* e o vosso povo, libertado da culpa do pe-
cado, celebra clamando: * “A estéril deu à luz a Mãe de Deus*
e ela alimentou Aquele que é nossa vida”.
Proquímeno, etc (do respectivo Tom).
Epístola: Hb 9, 11-14.
Evangelho: Mc 10, 32-45.
No Memorial da Anáfora (em vez do “É Digno”)
Em vós, Cheia de Graça, Templo Santo, Paraíso Espiri-
tual, Glória das Virgens, alegra-se toda a criatura, o coro dos
anjos e todo o gênero humano, pois em Vós Deus se encar-
nou e se tornou menino — o nosso Deus eterno! Do Vosso
ventre Ele fez o seu trono e tornou-o maior que o céu. Em
Vós, ó cheia de graça, alegra-se toda a criação — glória a Vós!
77
DOMINGO DE RAMOS
(Primeira Antífona)
• Eu amo o Senhor porque Ele ouviu a voz da minha
súplica (Sl 114/116,1).
Refrão: Pela intercessão da Mãe de Deus, salvai-
nos, Senhor.
• Porque Ele prestou ouvidos a mim, eu o invocarei
todos os meus dias (Sl 114/116, 2).
• Prenderam-me os grilhões da morte, as redes do
Sheol me arrebataram (Sl 114/116, 3).
• A aflição e a maldição caíram sobre mim, e eu invo-
quei o nome do Senhor (Sl 114/116, 4).
(Segunda Antífona)
• Dai graças ao Senhor, porque Ele é bom, a sua mi-
sericórdia é para sempre (Sl 117/118, 1).
Tropário (M.1)
Prenunciando a ressurreição universal, Cristo Deus,*
Vós, na véspera da vossa paixão, ressuscitastes Lázaro dos
mortos.* Também nós, como aquelas crianças,* carregando
em nossas mãos os símbolos do triunfo, a Vós clamamos:*
Hosana nas alturas,* bendito o que vem em nome do Se-
nhor!
• Diga a casa de Israel que Ele é bom e sua miseri-
córdia é para sempre (Sl 117/118, 2).
78
• Diga a casa de Aarão que Ele é bom e sua miseri-
córdia é para sempre (Sl 117/118, 3).
• Digam todos os que O temem que Ele é bom e sua
misericórdia é para sempre (Sl 117/118, 4).
Após a procissão com o Evangelho
• Bendito seja o que vem em nome do Senhor! Da
casa do Senhor nós vos bendizemos: o Senhor é Deus e se
manifestou a nós! (Sl 117/118, 26).
Tropário (M.1)
Prenunciando a ressurreição universal, Cristo Deus,*
Vós, na véspera da vossa paixão, ressuscitastes Lázaro dos
mortos.* Também nós, como aquelas crianças,* carregando
em nossas mãos os símbolos do triunfo, a Vós clamamos:*
Hosana nas alturas,* bendito o que vem em nome do Se-
nhor!
Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo,
Tropário (M.4)
Ó Cristo-Deus, convosco fomos sepultados no ba-
tismo,* pela Vossa ressurreição dignamo-nos receber a vida
imortal,* por isso cantando dizemos: Hosana,* bendito o que
vem em nome do Senhor!
• Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos.
Amém!
Contáquio (Mel. 6)
No Vosso trono no céu* recebestes o louvor dos anjos
e na terra, montado no jumento,* recebestes, ó Cristo-Deus,
louvor das crianças,* que Vos aclamaram:* bendito sois Vós
que vindes libertar o Adão.
Proquímeno (M.4)
79
• Bendito o que vem em nome do Senhor! O Senhor é
Deus e se manifestou a nós (Sl 117/118, 26).
(Verso) — Dai graças ao Senhor, porque Ele é bome
sua misericórdia é para sempre (Sl 117/118, 1).
Epístola: Fl 4, 4-9.
Aclamação do Evangelho (“Aleluia”)
• Cantai ao Senhor um cântico novo, porque Ele fez
maravilhas (Sl 97/98, 1).
• Os confins da terra puderam ver a salvação de
nosso Deus (Sl 97/98, 3).
Evangelho: Jo 12, 1-18.
No Memorial da Anáfora (em vez do “É Digno”)
Bendize, minh’alma, o Cristo que vem montado no
jumento!
O Senhor é Deus e se manifestou a nós; preparai a
festa e vinde com ramos e palmas saudar com júbilo o Cristo,
cantando: Bendito o que vem em nome do Senhor, nosso
Deus!
Salmo da comunhão
• Bendito o que vem em nome do Senhor! O Senhor
é Deus e se manifestou a nós! (Sl 117/118, 26-27).
DOMINGO DE PÁSCOA
Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo
(Primeira Antífona)
• Aclamai a Deus, terra inteira, cantai a glória do seu
nome, glorificai-o com louvor (Sl 66, 1).
Refrão: Pela intercessão da Mãe de Deus, salvai-nos,
Senhor.
80
• Dizei a Deus: “Como são grandiosas as Vossas obras.
Diante do Vosso imenso poder até os Vossos inimigos Vos
glorificam” (Sl 66, 2).
• A terra inteira se prostre diante de Vós e cante para
Vós, cante a glória do Vosso nome (Sl 66, 3).
(Segunda Antífona)
• Deus se levanta e seus inimigos se dispersam; e os
que O odeiam fogem de sua frente (Sl 68/67, 1).
Cristo resuscitou dos mortos, com a sua morte ven-
ceu o poder da morte e aos que jaziam nos sepulcros Ele deu
a vida.
• Eles se dissipam como se dissipa a fumaça, como a
cera que se derrete ao fogo (Sl 68/67, 2).
• Assim diante de Deus perecem os pecadores e se
alegram os justos (Sl 68/67, 3-4).
• Este é o dia que fez o Senhor, seja para nós dia de
alegria e júbilo! (Sl 118/117, 24).
Após a procissão com o Evangelho:
• Bendizei a Deus nas assembléias; bendizei o Senhor,
filhos de Israel (Sl 68/67, 27).
Tropário
Cristo resuscitou dos mortos, com a sua morte ven-
ceu o poder da morte e aos que jaziam nos sepulcros Ele deu
a vida.
Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo, agora
e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém!
Contáquio (M.8)
Mesmo tendo descido ao sepulcro, vós, ó Imortal,*
81
destruístes o poder do inferno* e ressuscitastes vencedor, ó
Cristo-Deus!* Saudastes as mulheres que trouxeram mira, di-
zendo: Alegrai-vos!* Aos Vossos apóstolos destes a paz* e
aos prostrados concedestes a ressurreição.
Em vez do “Deus Santo”
• Todos vós que fostes batizados em Cristo, Vos re-
vestistes de Cristo. Aleluia! (Gl 3, 27).
Proquímeno (M. 8)
• Este é o dia que fez o Senhor, seja para nós dia de
alegria e júbilo (Sl 118/117, 24).
(Verso) — Louvai o Senhor, porque Ele é bom; por-
que eterna é a sua misericórdia (Sl 118/117, 1).
Epístola: At 1, 1-8.
Salmo de aclamação do Evangelho (“Aleluia”)
• Levantai-vos e sede propício a Sião (Sl 101/102, 14).
• Do alto do céu, o Senhor contemplou a terra (Sl
101/102, 20).
Evangelho: Jo 1, 1-17.
No Memorial da Anáfora (em vez do “É Digno”)
O anjo anunciou àquela que é cheia de graça: alegra-
te Virgem pura! E novamente afirmo: alegra-te! Teu Filho res-
suscitou do sepulcro ao terceiro dia e aos mortos trouxe a
ressurreição. Exulte a humanidade toda!
Ilumina-te, ilumina-te, nova Jerusalém! A glória do
Senhor resplandesceu sobre ti! Exulta hoje e alegra-te, Sião!
E Tu, puríssima Mãe de Deus, rejubila-te com a ressurreição
do teu Filho.
Salmo da comunhão
82
• Louvai o Senhor no céu, louvai-O nas alturas. (Sl
148, 1).
DOMINGO DE SÃO TOMÉ
Tropário (M. 7)
Do sepulcro selado resplandecestes, * ó Cristo, nossa
vida,* e com as portas fechadas* vos fizestes presente entre
os discípulos, ó ressurreição nossa,* e por meio deles reno-
vastes em nós o espírito da fé, * segundo a Vossa grande mi-
sericórdia.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, agora e
sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém!
Contáquio (M. 8)
Quando entrastes com as portas fechadas, ó Cristo-
Deus,* Tomé, cheio de dúvida, tocou com a sua mão hesi-
tante o vosso vivificante lado* e com os demais apóstolos
exclamou:* Vós sois o meu Senhor e meu Deus!
Proquímeno (M.3)
• Grande é o Senhor nosso e grande é o seu poder, e
imensa é a sua inteligência.
(Verso) — Louvai o senhor, porque Ele é bom! Cantai
ao nosso Deus, porque Ele é misericordioso.
Epístola: At 5, 12-20.
Salmo de aclamação do Evangelho
• Vinde, cantemos com alegria ao Senhor, aclamemos
o Deus, nosso Salvador (Sl 95/94, 1).
• Apresentemo-nos diante dele com louvores e can-
temos-lhe alegres cânticos (Sl 95/94, 2).
Evangelho: Jo 20, 19-31.
83
No Memorial da Anáfora (em vez do “É Digno”)
O anjo anunciou àquela que é cheia de graça: alegra-
te Virgem pura! E novamente afirmo: alegra-te! Teu Filho res-
suscitou do sepulcro ao terceiro dia e aos mortos trouxe a
ressurreição. Exulte a humanidade toda!
Ilumina-te, ilumina-te, nova Jerusalém! A glória do
Senhor resplandesceu sobre ti! Exulta hoje e alegra-te, Sião!
E Tu, puríssima Mãe de Deus, rejubila-te com a ressurreição
do teu Filho.
Salmo da comunhão
• Louva o Senhor, Jerusalém; louva o teu Deus, ó
Sião!(Sl 147, 1 [12]).
DOMINGO DAS MIRÓFORAS
Tropário 1 (M. 2)
Quando vos entregastes à morte, ó Vida imortal, *
pelo esplendor da divindade destruístes o poder da morte. *
E quando levantastes os mortos das profundezas da terra, *
os poderes celestes vos aclamaram: * Glória a Vós, Cristo,
nosso Deus, que nos dais a vida.
Tropário 2 (M. 2)
O bem-aventurado José de Arimatéia, * tendo des-
cido da cruz o vosso puríssimo corpo, * envolveu-o num len-
çol branco de linho, * ungiu-o com aromas e o depositou
num sepulcro novo. * Mas Vós, Senhor, ressuscitastes ao ter-
ceiro dia* e destes ao mundo a vossa grande misericórdia.
• Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo:
Tropário 3 (M. 2)
Aparecendo junto ao sepulcro, o anjo disse às mu-
lheres:* a mira e os óleos aromatizados são para os mortos*
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo
Divina Liturgia de São João Crisóstomo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completoLivro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
Bernadetecebs .
 
O terço
O terçoO terço
O terço
jucrismm
 
Eucaristia
EucaristiaEucaristia
Eucaristia
Jean
 
Adoração ao Santíssimo Sacramento
Adoração ao Santíssimo SacramentoAdoração ao Santíssimo Sacramento
Adoração ao Santíssimo Sacramento
JMVSobreiro
 
Leitura orante dos discípulos de emaús
Leitura orante dos discípulos de emaúsLeitura orante dos discípulos de emaús
Leitura orante dos discípulos de emaús
Liana Plentz
 
Eucaristia
EucaristiaEucaristia
Eucaristia
jcsa.media
 
Prece de aniversario
Prece de aniversarioPrece de aniversario
Prece de aniversario
Mensagens Virtuais
 
celebração do credo.pdf
celebração do credo.pdfcelebração do credo.pdf
celebração do credo.pdf
MariaZenaidePereira1
 
Catecumenato
CatecumenatoCatecumenato
Catecumenato
paroquiasaojose
 
Roteiro para a_adoracao_ao_santissimo_sa
Roteiro para a_adoracao_ao_santissimo_saRoteiro para a_adoracao_ao_santissimo_sa
Roteiro para a_adoracao_ao_santissimo_sa
Joao Fonseca
 
Cantos de são josé
Cantos de são joséCantos de são josé
Cantos de são josé
Maria Dnalda Silva
 
Guião pai nosso 2017
Guião pai nosso   2017Guião pai nosso   2017
Guião pai nosso 2017
InfanciaSaoJose
 
Livrinho encontros de preparação batismo
Livrinho encontros de preparação batismoLivrinho encontros de preparação batismo
Livrinho encontros de preparação batismo
torrasko
 
Adoracao Eucaristica Mundial
Adoracao Eucaristica MundialAdoracao Eucaristica Mundial
Adoracao Eucaristica Mundial
JMVSobreiro
 
Missa da 1ª eucaristia.
Missa da 1ª eucaristia.Missa da 1ª eucaristia.
Missa da 1ª eucaristia.
Lucas Licerre
 
Tempo de Quaresma
Tempo de QuaresmaTempo de Quaresma
Tempo de Quaresma
lourdinas
 
Livro de terços homens
Livro de terços homensLivro de terços homens
Livro de terços homens
Syssa Scheffer
 
Pai nosso
Pai nossoPai nosso
Pai nosso
pr_afsalbergaria
 
A CRISMA Catequese para pais e padrinhos
A CRISMA Catequese para pais e padrinhosA CRISMA Catequese para pais e padrinhos
A CRISMA Catequese para pais e padrinhos
Catequista Josivaldo
 
Novena ao Padroeiro Santo André 2010
Novena ao Padroeiro Santo André 2010Novena ao Padroeiro Santo André 2010
Novena ao Padroeiro Santo André 2010
José Vieira Dos Santos
 

Mais procurados (20)

Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completoLivro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
 
O terço
O terçoO terço
O terço
 
Eucaristia
EucaristiaEucaristia
Eucaristia
 
Adoração ao Santíssimo Sacramento
Adoração ao Santíssimo SacramentoAdoração ao Santíssimo Sacramento
Adoração ao Santíssimo Sacramento
 
Leitura orante dos discípulos de emaús
Leitura orante dos discípulos de emaúsLeitura orante dos discípulos de emaús
Leitura orante dos discípulos de emaús
 
Eucaristia
EucaristiaEucaristia
Eucaristia
 
Prece de aniversario
Prece de aniversarioPrece de aniversario
Prece de aniversario
 
celebração do credo.pdf
celebração do credo.pdfcelebração do credo.pdf
celebração do credo.pdf
 
Catecumenato
CatecumenatoCatecumenato
Catecumenato
 
Roteiro para a_adoracao_ao_santissimo_sa
Roteiro para a_adoracao_ao_santissimo_saRoteiro para a_adoracao_ao_santissimo_sa
Roteiro para a_adoracao_ao_santissimo_sa
 
Cantos de são josé
Cantos de são joséCantos de são josé
Cantos de são josé
 
Guião pai nosso 2017
Guião pai nosso   2017Guião pai nosso   2017
Guião pai nosso 2017
 
Livrinho encontros de preparação batismo
Livrinho encontros de preparação batismoLivrinho encontros de preparação batismo
Livrinho encontros de preparação batismo
 
Adoracao Eucaristica Mundial
Adoracao Eucaristica MundialAdoracao Eucaristica Mundial
Adoracao Eucaristica Mundial
 
Missa da 1ª eucaristia.
Missa da 1ª eucaristia.Missa da 1ª eucaristia.
Missa da 1ª eucaristia.
 
Tempo de Quaresma
Tempo de QuaresmaTempo de Quaresma
Tempo de Quaresma
 
Livro de terços homens
Livro de terços homensLivro de terços homens
Livro de terços homens
 
Pai nosso
Pai nossoPai nosso
Pai nosso
 
A CRISMA Catequese para pais e padrinhos
A CRISMA Catequese para pais e padrinhosA CRISMA Catequese para pais e padrinhos
A CRISMA Catequese para pais e padrinhos
 
Novena ao Padroeiro Santo André 2010
Novena ao Padroeiro Santo André 2010Novena ao Padroeiro Santo André 2010
Novena ao Padroeiro Santo André 2010
 

Semelhante a Divina Liturgia de São João Crisóstomo

Culto Divino - Sexta-feira Santa
Culto Divino - Sexta-feira SantaCulto Divino - Sexta-feira Santa
Culto Divino - Sexta-feira Santa
Josemar da Silva Alves Bonho
 
Celebração
CelebraçãoCelebração
Celebração
Nacreto
 
Curso sobre o Missal Romano | Aula 8 | O Ano Litúrgico na terceira edição ...
Curso sobre o Missal Romano | Aula 8 | O Ano Litúrgico na terceira edição ...Curso sobre o Missal Romano | Aula 8 | O Ano Litúrgico na terceira edição ...
Curso sobre o Missal Romano | Aula 8 | O Ano Litúrgico na terceira edição ...
FASBAM
 
2009 07-12, xv domingo do tempo comum
2009 07-12, xv domingo do tempo comum2009 07-12, xv domingo do tempo comum
2009 07-12, xv domingo do tempo comum
leniogravacoes
 
Missa 24 03
Missa 24 03Missa 24 03
Missa 24 03
Nacreto
 
2009 07-19, xvi domingo do tempo comum
2009 07-19, xvi domingo do tempo comum2009 07-19, xvi domingo do tempo comum
2009 07-19, xvi domingo do tempo comum
leniogravacoes
 
Missa 14º Domingo do tempo comum.
Missa 14º Domingo do tempo comum.Missa 14º Domingo do tempo comum.
Missa 14º Domingo do tempo comum.
Nacreto
 
slide MISSA PAPAI.pptx
slide MISSA PAPAI.pptxslide MISSA PAPAI.pptx
slide MISSA PAPAI.pptx
FranklinOliveira30
 
Adoração bom jesus
Adoração bom jesusAdoração bom jesus
Adoração bom jesus
babins
 
2009 07-26, xvii domingo do tempo comum
2009 07-26, xvii domingo do tempo comum2009 07-26, xvii domingo do tempo comum
2009 07-26, xvii domingo do tempo comum
leniogravacoes
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
Slides do Domingo de Pascoa de ano b 2024.ppt
Slides do Domingo de Pascoa de ano b 2024.pptSlides do Domingo de Pascoa de ano b 2024.ppt
Slides do Domingo de Pascoa de ano b 2024.ppt
AlexandreArcangelo
 
Missa do 1º Domingo da Quaresma - ANO B (Slides)
Missa do 1º Domingo da Quaresma - ANO B (Slides)Missa do 1º Domingo da Quaresma - ANO B (Slides)
Missa do 1º Domingo da Quaresma - ANO B (Slides)
IEE Wilcam
 
4º domingo da páscoa o bom pastor
4º domingo da páscoa   o bom pastor4º domingo da páscoa   o bom pastor
4º domingo da páscoa o bom pastor
Rosiane Paes
 
4º domingo da páscoa o bom pastor
4º domingo da páscoa   o bom pastor4º domingo da páscoa   o bom pastor
4º domingo da páscoa o bom pastor
rosipaes
 
Missa da Última Ceia do Senhor
Missa da Última Ceia do SenhorMissa da Última Ceia do Senhor
Missa da Última Ceia do Senhor
João Pereira
 
Vi domingo da páscoa
Vi domingo da páscoaVi domingo da páscoa
Vi domingo da páscoa
slideliturgia
 
Missa 2° domingo da quaresma
Missa 2° domingo da quaresmaMissa 2° domingo da quaresma
Missa 2° domingo da quaresma
capelasantacruzdecacupe
 
QUINTO DOMINGO DA PÁSCOA.pptx
QUINTO DOMINGO DA PÁSCOA.pptxQUINTO DOMINGO DA PÁSCOA.pptx
QUINTO DOMINGO DA PÁSCOA.pptx
ricSantos7
 
Caminhada-2.pdf
Caminhada-2.pdfCaminhada-2.pdf
Caminhada-2.pdf
RogerSantana15
 

Semelhante a Divina Liturgia de São João Crisóstomo (20)

Culto Divino - Sexta-feira Santa
Culto Divino - Sexta-feira SantaCulto Divino - Sexta-feira Santa
Culto Divino - Sexta-feira Santa
 
Celebração
CelebraçãoCelebração
Celebração
 
Curso sobre o Missal Romano | Aula 8 | O Ano Litúrgico na terceira edição ...
Curso sobre o Missal Romano | Aula 8 | O Ano Litúrgico na terceira edição ...Curso sobre o Missal Romano | Aula 8 | O Ano Litúrgico na terceira edição ...
Curso sobre o Missal Romano | Aula 8 | O Ano Litúrgico na terceira edição ...
 
2009 07-12, xv domingo do tempo comum
2009 07-12, xv domingo do tempo comum2009 07-12, xv domingo do tempo comum
2009 07-12, xv domingo do tempo comum
 
Missa 24 03
Missa 24 03Missa 24 03
Missa 24 03
 
2009 07-19, xvi domingo do tempo comum
2009 07-19, xvi domingo do tempo comum2009 07-19, xvi domingo do tempo comum
2009 07-19, xvi domingo do tempo comum
 
Missa 14º Domingo do tempo comum.
Missa 14º Domingo do tempo comum.Missa 14º Domingo do tempo comum.
Missa 14º Domingo do tempo comum.
 
slide MISSA PAPAI.pptx
slide MISSA PAPAI.pptxslide MISSA PAPAI.pptx
slide MISSA PAPAI.pptx
 
Adoração bom jesus
Adoração bom jesusAdoração bom jesus
Adoração bom jesus
 
2009 07-26, xvii domingo do tempo comum
2009 07-26, xvii domingo do tempo comum2009 07-26, xvii domingo do tempo comum
2009 07-26, xvii domingo do tempo comum
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Slides do Domingo de Pascoa de ano b 2024.ppt
Slides do Domingo de Pascoa de ano b 2024.pptSlides do Domingo de Pascoa de ano b 2024.ppt
Slides do Domingo de Pascoa de ano b 2024.ppt
 
Missa do 1º Domingo da Quaresma - ANO B (Slides)
Missa do 1º Domingo da Quaresma - ANO B (Slides)Missa do 1º Domingo da Quaresma - ANO B (Slides)
Missa do 1º Domingo da Quaresma - ANO B (Slides)
 
4º domingo da páscoa o bom pastor
4º domingo da páscoa   o bom pastor4º domingo da páscoa   o bom pastor
4º domingo da páscoa o bom pastor
 
4º domingo da páscoa o bom pastor
4º domingo da páscoa   o bom pastor4º domingo da páscoa   o bom pastor
4º domingo da páscoa o bom pastor
 
Missa da Última Ceia do Senhor
Missa da Última Ceia do SenhorMissa da Última Ceia do Senhor
Missa da Última Ceia do Senhor
 
Vi domingo da páscoa
Vi domingo da páscoaVi domingo da páscoa
Vi domingo da páscoa
 
Missa 2° domingo da quaresma
Missa 2° domingo da quaresmaMissa 2° domingo da quaresma
Missa 2° domingo da quaresma
 
QUINTO DOMINGO DA PÁSCOA.pptx
QUINTO DOMINGO DA PÁSCOA.pptxQUINTO DOMINGO DA PÁSCOA.pptx
QUINTO DOMINGO DA PÁSCOA.pptx
 
Caminhada-2.pdf
Caminhada-2.pdfCaminhada-2.pdf
Caminhada-2.pdf
 

Mais de Marco Antônio Pensak

Proclamando a Palavra de Deus
Proclamando a Palavra de DeusProclamando a Palavra de Deus
Proclamando a Palavra de Deus
Marco Antônio Pensak
 
Молебень в честь Василіянських Мучеників
Молебень в честь Василіянських МучениківМолебень в честь Василіянських Мучеників
Молебень в честь Василіянських Мучеників
Marco Antônio Pensak
 
Os Papas Basilianos
Os Papas BasilianosOs Papas Basilianos
Os Papas Basilianos
Marco Antônio Pensak
 
Orações Diárias e Pequeno Catecismo
Orações Diárias e Pequeno CatecismoOrações Diárias e Pequeno Catecismo
Orações Diárias e Pequeno Catecismo
Marco Antônio Pensak
 
Akásthistos à Santa Mãe de Deus
Akásthistos à Santa Mãe de DeusAkásthistos à Santa Mãe de Deus
Akásthistos à Santa Mãe de Deus
Marco Antônio Pensak
 
Ofício de Súplica à Santíssima Mãe de Deus
Ofício de Súplica à Santíssima Mãe de DeusOfício de Súplica à Santíssima Mãe de Deus
Ofício de Súplica à Santíssima Mãe de Deus
Marco Antônio Pensak
 
Apresentação do Trabalho de Conclusão de Curso: Projeto Empresarial - Think I...
Apresentação do Trabalho de Conclusão de Curso: Projeto Empresarial - Think I...Apresentação do Trabalho de Conclusão de Curso: Projeto Empresarial - Think I...
Apresentação do Trabalho de Conclusão de Curso: Projeto Empresarial - Think I...
Marco Antônio Pensak
 
Trabalho de Conclusão de Curso: Projeto Empresarial - Think Intercâmbios
Trabalho de Conclusão de Curso: Projeto Empresarial - Think IntercâmbiosTrabalho de Conclusão de Curso: Projeto Empresarial - Think Intercâmbios
Trabalho de Conclusão de Curso: Projeto Empresarial - Think Intercâmbios
Marco Antônio Pensak
 
Estudo de Caso: A Utilização das Redes Sociais Digitais em uma Instituição de...
Estudo de Caso: A Utilização das Redes Sociais Digitais em uma Instituição de...Estudo de Caso: A Utilização das Redes Sociais Digitais em uma Instituição de...
Estudo de Caso: A Utilização das Redes Sociais Digitais em uma Instituição de...
Marco Antônio Pensak
 
Um quase ABC do MKT
Um quase ABC do MKTUm quase ABC do MKT
Um quase ABC do MKT
Marco Antônio Pensak
 

Mais de Marco Antônio Pensak (10)

Proclamando a Palavra de Deus
Proclamando a Palavra de DeusProclamando a Palavra de Deus
Proclamando a Palavra de Deus
 
Молебень в честь Василіянських Мучеників
Молебень в честь Василіянських МучениківМолебень в честь Василіянських Мучеників
Молебень в честь Василіянських Мучеників
 
Os Papas Basilianos
Os Papas BasilianosOs Papas Basilianos
Os Papas Basilianos
 
Orações Diárias e Pequeno Catecismo
Orações Diárias e Pequeno CatecismoOrações Diárias e Pequeno Catecismo
Orações Diárias e Pequeno Catecismo
 
Akásthistos à Santa Mãe de Deus
Akásthistos à Santa Mãe de DeusAkásthistos à Santa Mãe de Deus
Akásthistos à Santa Mãe de Deus
 
Ofício de Súplica à Santíssima Mãe de Deus
Ofício de Súplica à Santíssima Mãe de DeusOfício de Súplica à Santíssima Mãe de Deus
Ofício de Súplica à Santíssima Mãe de Deus
 
Apresentação do Trabalho de Conclusão de Curso: Projeto Empresarial - Think I...
Apresentação do Trabalho de Conclusão de Curso: Projeto Empresarial - Think I...Apresentação do Trabalho de Conclusão de Curso: Projeto Empresarial - Think I...
Apresentação do Trabalho de Conclusão de Curso: Projeto Empresarial - Think I...
 
Trabalho de Conclusão de Curso: Projeto Empresarial - Think Intercâmbios
Trabalho de Conclusão de Curso: Projeto Empresarial - Think IntercâmbiosTrabalho de Conclusão de Curso: Projeto Empresarial - Think Intercâmbios
Trabalho de Conclusão de Curso: Projeto Empresarial - Think Intercâmbios
 
Estudo de Caso: A Utilização das Redes Sociais Digitais em uma Instituição de...
Estudo de Caso: A Utilização das Redes Sociais Digitais em uma Instituição de...Estudo de Caso: A Utilização das Redes Sociais Digitais em uma Instituição de...
Estudo de Caso: A Utilização das Redes Sociais Digitais em uma Instituição de...
 
Um quase ABC do MKT
Um quase ABC do MKTUm quase ABC do MKT
Um quase ABC do MKT
 

Último

13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
PIB Penha
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
INTRODUÇÃO À HERMENÊUTICA BÍBLICA | INTERPRETAÇÃO BÍBLICA
INTRODUÇÃO À HERMENÊUTICA BÍBLICA | INTERPRETAÇÃO BÍBLICAINTRODUÇÃO À HERMENÊUTICA BÍBLICA | INTERPRETAÇÃO BÍBLICA
INTRODUÇÃO À HERMENÊUTICA BÍBLICA | INTERPRETAÇÃO BÍBLICA
AlineGoulartSchneide
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
Oração Da Família
Oração Da FamíliaOração Da Família
Oração Da Família
Nilson Almeida
 
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
PIB Penha
 
Apostila Caracteristica Seres-Estelares.pdf
Apostila Caracteristica Seres-Estelares.pdfApostila Caracteristica Seres-Estelares.pdf
Apostila Caracteristica Seres-Estelares.pdf
PatriciaTanureNutril
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdfDiscipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
LEILANEGOUVEIA1
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
Sammis Reachers
 
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdfmetafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
GuilhermeCerqueira17
 
Revista Juvenis 10 - Aluno (1).pdf free .
Revista Juvenis 10 - Aluno (1).pdf free .Revista Juvenis 10 - Aluno (1).pdf free .
Revista Juvenis 10 - Aluno (1).pdf free .
adamasatoshi
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 

Último (17)

13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
INTRODUÇÃO À HERMENÊUTICA BÍBLICA | INTERPRETAÇÃO BÍBLICA
INTRODUÇÃO À HERMENÊUTICA BÍBLICA | INTERPRETAÇÃO BÍBLICAINTRODUÇÃO À HERMENÊUTICA BÍBLICA | INTERPRETAÇÃO BÍBLICA
INTRODUÇÃO À HERMENÊUTICA BÍBLICA | INTERPRETAÇÃO BÍBLICA
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
Oração Da Família
Oração Da FamíliaOração Da Família
Oração Da Família
 
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
 
Apostila Caracteristica Seres-Estelares.pdf
Apostila Caracteristica Seres-Estelares.pdfApostila Caracteristica Seres-Estelares.pdf
Apostila Caracteristica Seres-Estelares.pdf
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdfDiscipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
 
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdfmetafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
 
Revista Juvenis 10 - Aluno (1).pdf free .
Revista Juvenis 10 - Aluno (1).pdf free .Revista Juvenis 10 - Aluno (1).pdf free .
Revista Juvenis 10 - Aluno (1).pdf free .
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 

Divina Liturgia de São João Crisóstomo

  • 1. 1 SAGRADA E DIVINA LITURGIA de São João Crisóstomo 2008 Curitiba - Paraná - Brasil
  • 3. 3 EPARQUIA SÃO JOÃO BATISTA Rua Maranhão, 1200 Água Verde – 80610-000 Caixa Postal, 8859 – 80611-970 CURITIBA – PARANÁ N. 202/08 APRESENTAÇÃO De acordo com os Cânones 656, 657 e 662 do Código de Cânones das Igrejas Orientais, por meio desta Circular, venho conceder a aprovação para a publicação e uso litúrgico da nova tradução em português do texto da SAGRADA E DI- VINA LITURGIA DE SÃO JOÃO CRISÓSTOMO, no rito ucraniano-bizantino, numa apresentação gráfica bem mais aprimorada e estética de um “Slujebnek” – MISSAL. Esta tradução é continuação do esforçado e minucioso trabalho da Comissão Eparquial de Liturgia, dirigida pelo Pe. Soter Schiller, OSBM, que preparou a publicação de 1998- 1999. À Comissão expressamos o nosso cordial reconheci- mento e a nossa sincera gratidão. Principalmente, esta tradução se destina aos fiéis que querem haurir as riquezas do nosso Rito, mas têm dificuldade com o idioma ucraniano. A Divina Liturgia é a fonte e o ápice da vida cristã e da Igreja. É o elemento principal da identidade do nosso Rito Ucraniano de matriz bizantina. Sua correta e cuidadosa cele- bração por parte dos celebrantes, com a devida participação
  • 4. 4 dos fiéis, conduz a uma vivência espiritual e moral comuni- tária e pessoal condizente. Por isso, é preciso nos esforçar para que tenhamos o conhecimento necessário das riquezas de nossa Liturgia por meio da Catequese, de Cursos e estudos, a fim de que nossas celebrações litúrgicas sejam belas, vivas e participativas, cumpridas de acordo com as normas litúrgicas (cc. 698-717), iluminando assim o nosso ser e agir de católicos orientais au- tênticos. Por meio desta Circular, determinamos que a presente tradução, ainda que “ad experimentum”, é a oficial e, por- tanto, obrigatória, em toda a Eparquia São João Batista, não sendo permitidas outras traduções ou arranjos textuais. Manifestamos os nossos votos para que o novo Mis- sal seja um instrumento litúrgico de primeira grandeza e fa- voreça a dinâmica da vida e da práxis da nossa Igreja Católica de Rito Ucraniano. Na paz de Nosso Senhor Jesus Cristo: Dom Volodemer Koubetch, OSBM Eparca Curitiba, 24 de junho de 2008 – Festa de São João Batista.
  • 5. 5 PROSCOMÊDIA PREPARAÇÃO DAS OFERENDAS Aproximando-se da mesa da Proscomêdia, o celebrante faz três inclinações, dizendo: • Deus, tende piedade de mim, pecador. (3 vezes). • Glória a Vós, Salvador nosso, porque com o vosso pre- cioso sangue nos redimistes da maldição da lei e, deixando-se pregar na cruz e ser transpassado pela lança, fizestes jorrar a vida eterna sobre o vosso povo. • Bendito seja o nosso Deus, agora e sempre. Amém! Abençoando a hóstia, denominada “Cordeiro”, diz: • Em memória de Jesus Cristo, Deus e Salvador nosso. • Como um cordeiro que é conduzido ao matadouro, e uma ovelha muda nas mãos do tosquiador, • Ele não abriu a boca. Por um iníquo julgamento foi ar- rebatado. Quem pensou em defender sua causa, quando foi su- primido da terra dos vivos, morto pelo pecado de meu povo? (Is 53, 7-8). Depositando a hóstia na patena, diz: • O Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo se ofe- rece em sacrifício pela vida e salvação do mundo. Pungindo com a lanceta a hóstia do lado direito, diz: • Um dos soldados transpassou-lhe o lado com uma lança e imediatamente saiu sangue e água. Aquele que viu, dá teste- munho e o seu testemunho é verdadeiro (Jo 19,34-35). O celebrante abençoa o vinho e a água. Em seguida, verte o vinho no cálice, adicionando algumas gotas de água. Tomando em mãos uma partícula, pronuncia: • Em honra e memória da bem-aventurada Mãe de Deus
  • 6. 6 e sempre Virgem Maria; pela sua intercessão acolhei, Senhor, esta oferenda no vosso altar celeste. • A Soberana sentou-se à vossa direita, envolta em um manto dourado e multicolorido. Colocando na patena partículas em memória dos santos, diz: • Em memória do santo profeta e precursor, João Batista, de todos outros profetas, dos santos e gloriosos apóstolos Pedro e Paulo e de todos os apóstolos, Padres e doutores da Igreja, mártires, confessores, ascetas, do santo ... (nome), padroeiro desta igreja, do santo ... (nome), cuja memória celebramos hoje; pela intercessão de todos os santos vinde, ó Deus, e permanecei conosco. Depositando partículas em fileiras subsequentes, o cele- brante diz: • Em memória do venerável e glorioso profeta precursor João Batista e de todos os santos profetas. • Dos santos gloriosos e célebres apóstolos Pedro e Paulo e de todos os outros santos e apóstolos. • Dos santos Padres: Basílio Magno, Gregório o Teólogo, João Crisóstomo, Atanásio e Cirilo, Nicolau de Mira, Cirilo e Me- tódio, mestres dos eslavos, do santo mártir Josafat, e de todos os santos Padres. • Do santo apóstolo, protomártir e arquidiácono Estêvão, dos santos grandes mártires Demétrio, Jorge, Teodoro de Tiro e de todos os santos mártires. • Dos santos monges Antônio, Eutímio, Saba, Onofre e de todos os santos monjes e monjas. • Dos santos taumaturgos Cosme e Damião, Ciro e João, Panteleimão e Hermolau e de todos os santos taumaturgos. • Dos santos e justos progenitores Joaquim e Ana. • Do santo ... (nome do padroeiro da igreja), do santo ... (nome do santo do dia), e de todos os santos, vinde, ó Deus, e permanecei conosco. Colocando na patena partículas na intenção dos minis- térios da Igreja, diz: • Lembrai-vos, Senhor, no vosso amor, do Santo Padre,
  • 7. 7 Papa ... (nome), do nosso arcebispo maior ... (nome), do nosso me- tropolita ... (nome), do nosso bispo ... (nome), de todos os bispos, presbíteros e diáconos reunidos em Cristo, e de todos os nossos irmãos que, pela vossa imensa bondade, chamastes à comunhão convosco. Colocando na patena partículas em memória dos mor- tos, diz: • Lembrai-vos, Senhor, do falecido vosso servo ... (nome) e de todos os irmãos nossos que nos antecederam adormecendo na esperança da ressurreição e da vida eterna na comunhão con- vosco. Aqui o celebrante pode colocar na patena partículas na intenção daqueles que oferecem a Liturgia e em outras intenções livres. Colocando na patena uma partícula na sua própria in- tenção, o celebrante diz: • Lembrai-vos, Senhor, na vossa imensa bondade, da minha indigna pessoa e perdoai-me todas as minhas culpas, vo- luntárias e involuntárias. Incensando as oferendas, pronuncia: • Nós vos oferecemos Cristo, Deus nosso, este incenso como um agradável aroma espiritual. Acolhei-o no vosso altar celeste e enviai sobre nós a graça do Espírito Santo. Colocando a estrela sobre a patena, diz: • E uma estrela pousou sobre o lugar, onde se encontrava o Menino (Mt 2, 9). Cobrindo a patena, o celebrante diz: • O Senhor reina, Ele se revestiu de esplendor; o Senhor se revestiu e cingiu de poder. Ele firmou o universo que não se abalará. Desde sempre o vosso trono está pronto - Vós sois eterno. Os rios se elevaram. Senhor, os rios elevaram sua voz. Os rios levantam o seu rugido, o rugido do furor das águas cauda- losas. Magníficos são os vagalhões do mar, magnífico é o Senhor
  • 8. 8 nas alturas. Os vossos juízos são sempre justos; na vossa casa Senhor, mora a santidade para muitos anos. Cobrindo o cálice, o celebrante diz: • A vossa bondade, ó Cristo, estendeu-se pelos céus e a terra é plena do vosso louvor Cobrindo ambas as oferendas, o celebrante diz: • Protegei-nos, Senhor, à sombra do vosso poder; afastai de nós todos os inimigos e tudo o que nos é adverso e dai-nos a paz. Senhor, tende piedade de nós e do mundo que vos pertence, sede a nossa salvação, porque na vossa bondade sois o nosso Amigo que nos ama. Após ter coberto as oferendas, o celebrante reza a se- guinte oração: Ó Deus nosso, que nos enviastes o pão do céu, o ali- mento do mundo, Jesus Cristo, nosso Senhor e Deus, nosso Salvador, Redentor e Fonte de todos os bens. Aquele que nos abençoa e nos santifica; abençoai agora estas oferendas e acolhei-as no vosso altar celeste. Lem- brai-vos na vossa bondade e amor, daqueles que trouxe- ram em oferta esses dons e aqueles por quem eles são oferecidos, e permiti-nos, para que, livres de toda a acu- sação, possamos celebrar os vossos divinos mistérios, porque o vosso nome, Pai, Filho e Espírito Santo, é glorioso, excelso, magnífico e santo. Amém. O celebrante dirige-se então ao altar principal para ini- ciar a Liturgia da Palavra.
  • 9. 9 DIVINA LITURGIA de São João Crisóstomo O sacerdote incensa o altar, os ícones e o povo, e recita a seguinte oração: Oração inicial Soberano Consolador celeste, Espírito da ver- dade, que estais presente em todo o lugar e todas as coisas são plenas de Vós, Tesouro de bens e Fonte da vida, vinde e habitai em nós, e pela vossa bondade pu- rificai-nos de todo o mal e salvai-nos. Glória a Deus no mais alto dos céus e paz na terra aos homens que Ele ama (2 vezes), (Lc 2,14). Senhor, abri os meus lábios e minha boca anunciará o vosso louvor (Sl 51,17). Em seguida beija o Evangelho e o altar. Ele- vando o Evangelho, proclama: Sacerdote: Bendito seja o reino do Pai e do Filho e do Espírito Santo, hoje e sempre e por todos os séculos. Fiéis: Amém! Ectenia da Paz S - Em paz, rezemos ao Senhor. F - Senhor, atendei-nos! S - Pela paz que vem do alto e pela nossa salvação, re- zemos ao Senhor. F - Senhor, atendei-nos!
  • 10. 10 S - Para que a paz se estenda ao mundo inteiro, pela prosperidade das santas Igrejas de Deus e pela sua unidade, rezemos ao Senhor. F - Senhor, atendei-nos! S - Por este santo templo e por todos os que nele se reúnem com fé, devoção e temor de Deus, rezemos ao Se- nhor. F - Senhor, atendei-nos! S - Pelo Santo Padre, o Papa ... (nome), pelo nosso ar- cebispo maior ... (nome), pelo nosso bispo metropolita ... (nome), pelo nosso bispo ... (nome), pelos presbíteros, diáco- nos, por todos os ministérios e serviços e por toda a comuni- dade, rezemos ao Senhor. F - Senhor, atendei-nos! S - Pelo bem-estar do nosso país, pelos governantes e autoridades, rezemos ao Senhor. F - Senhor, atendei-nos! S - Por tempos favoráveis aos que cultivam a terra, pela abundância das colheitas, pelos trabalhadores e pela paz entre os homens, rezemos ao Senhor. F - Senhor, atendei-nos! S - Pelos que estão em viagem, pelos doentes, aflitos e pelos prisioneiros, rezemos ao Senhor. F - Senhor, atendei-nos! S - Para que sejamos livres de todas as calamidades e aflições, perigos e privações, rezemos ao Senhor. F - Senhor, atendei-nos!
  • 11. 11 S - Protegei-nos e ajudai-nos, tende piedade e salvai- nos, ó Deus, com a vossa graça. F - Senhor, atendei-nos! S - Invocando a Santíssima Mãe de Deus, bem-aven- turada e gloriosa Senhora nossa e sempre virgem Maria e todos os santos, confiemos mutuamente as nossas vidas ao Cristo Senhor. F - A Vós, Senhor! Oração da Primeira Antífona S - Senhor e Deus nosso, ainda que a inteligência hu- mana seja incapaz de compreender o vosso incomparável poder e a vossa imensa glória, expressar a vossa infinita mi- sericórdia e o vosso amor pela humanidade, volvei, Senhor, o vosso bondoso olhar sobre nós e sobre esta comunidade, e concedei a nós e a todos os que estão conosco unidos em ora- ção as copiosas riquezas da vossa misericórdia e benevo- lência, S - porque a Vós, Pai e Filho e Espírito Santo, per- tence toda a glória, honra e adoração, agora e sempre. F - Amém! Preces pelos mortos S - Pelo servo de Deus ... (nome), para que o Senhor per- doe todos os seus pecados voluntários e involuntários e o acolha na vida eterna, rezemos ao Senhor. F - Senhor, atendei-nos. S - Para que ele possa apresentar-se, livre de toda a acu- sação, diante do justo tribunal de Cristo, e seja conduzido à pátria dos vivos, lugar de luz, onde todos os santos e justos repousam, rezemos ao Senhor. F - Senhor, atendei-nos.
  • 12. 12 Primeira Antífona Domingo (Sl 66, 1-4) • Aclamai a Deus, terra inteira, cantai a glória do seu nome, glorificai-o com louvor. Refrão: Pela intercessão da Mãe de Deus, salvai- nos, Senhor. • Dizei a Deus: “Como são grandiosas as vossas obras. Diante do vosso imenso poder até os vossos inimigos Vos glorificam”. • A terra inteira se prostre diante de Vós e cante para Vós, cante a glória do vosso nome. Dias comuns (Sl 92, 1.3.16) • Como é bom celebrar o Senhor, e cantar ao vosso nome, ó Altíssimo! Refrão: Pela intercessão da Mãe de Deus, salvai- nos, Senhor. • Proclamar pela manhã o vosso amor e durante a noite a vossa fidelidade. • Porque o Senhor Deus é justo e nele não há injustiça. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, agora e sempre. Amém. Ó Filho Unigênito e Verbo de Deus, Vós sois imor- tal, mas quisestes para a nossa salvação encarnar-vos da Santa Mãe de Deus e sempre virgem Maria e, permane- cendo imutável, vos fizestes homem. Fostes crucificado e com a vossa morte, ó Cristo Senhor, vencestes o poder da morte. Vós que sois uma pessoa da Santíssima Trindade, glorificado em igualdade com o Pai e o Espírito Santo, salvai-nos.
  • 13. 13 Pequena Litania S - Continuemos rezando em paz ao Senhor. F - Senhor, atendei-nos! S - Protegei-nos e ajudai-nos, tende piedade e salvai- nos, ó Deus, com a vossa graça. F - Senhor, atendei-nos! S - Invocando a Santíssima Mãe de Deus, bem-aven- turada e gloriosa Senhora nossa e sempre virgem Mariaetodos os santos, confiemos mutuamente as nossas vidas ao Cristo Se- nhor. F - A Vós, Senhor. Oração da Segunda Antífona S - Senhor, Deus nosso, que nos concedestes a graça de estarmos juntos unindo as nossas vozes em oração e que prometestes atender as preces de dois ou mais que estiverem reunidos em vosso nome, atendei às nossas súplicas que vos fazemos hoje para o nosso benefício: concedei-nos conhecer a vossa verdade já nesta vida e, no futuro, dai-nos a vida eterna, S - porque Vós, Pai e Filho e Espírito Santo, sois o Deus da bondade e amorenósvosrendemosglória,agora e sem- pre. F - Amém. Segunda Antífona (Sl 95, 1-3) • Vinde, manifestemos a nossa alegria ao Senhor, aclamemos a Deus, nosso Salvador.
  • 14. 14 Refrão do domingo: Ó Filho de Deus, que ressusci- tastes dos mortos, salvai-nos. A Vós cantamos: Aleluia! Refrão dos dias comuns: Ó Filho de Deus, que sois admirável em vossa santidade, salvai-nos. A Vós canta- mos: Aleluia! • Entremos com louvores em sua presença e cante- mos com alegria. • Porque o Senhor é Deus supremo e Rei de todo o universo. (Nos domingos e em dias de festa, no lugar dos salmos na Segunda Antífona, pode-se cantar as “Bem-aventuran- ças” (Mt 5, 3-12): • Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o reino dos céus. • Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra. • Bem-aventurados os aflitos, porque serão consolados. • Bem-aventurados os que têm fome e sede de jus- tiça, porque serão saciados. • Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcan- çarão misericórdia. • Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus. • Bem-aventurados os que promovem a paz, porque serão chamados filhos do Altíssimo. • Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus. • Bem-aventurados sois, quando vos injuriarem e vos
  • 15. 15 perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por causa de mim. • Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa re- compensa nos céus. Oração da procissão com o Evangelho S - Senhor, nosso Deus, Vós que instituístes nos céus os coros e legiões de anjos e arcanjos para o serviço da vossa glória, fazei que à nossa procissão se junte a companhia dos santos anjos, que conosco irão celebrar esta liturgia e render glórias à vossa bondade. Porque a Vós, Pai e Filho e Espírito Santo, pertence toda a glória, honra e adoração, agora e sempre. Amém. Bendito seja o cortejo dos vossos santos, agora e sem- pre. S - A Palavra de Deus! F - Vinde, prostremo-nos diante de Cristo e o ado- remos. Refrão de domingo: Ó Filho de Deus, que ressusci- tastes dos mortos, salvai-nos. A Vós cantamos: Aleluia! Refrão dos dias comuns: Ó Filho de Deus, que sois admirável na vossa santidade, salvai-nos. AVós cantamos: Aleluia! Os fiéis cantam os “tropários”. Oração S - Deus santo, que habitais no Santo dos Santos, a Vós os serafins aclamam três vezes “Santo”, os querubins procla- mam a vossa glória e todos os poderes celestes vos rendem
  • 16. 16 adoração. Vós criastes do nada todas as coisas e fizestes o homem à vossa imagem e semelhança e o adornastes com a diversidade dos vossos dons. Concedeis sabedoria e inteli- gência a quem vo-las pede e não rejeitais o pecador, mas que- reis que ele se converta e se salve. Permitistes a nós, humildes e indignos servos vossos, apresentar-nos neste momento diante do vosso altar para vos render glória e adoração, que só a Vós são devidas. Aceitai, Senhor, dos lábios de nós, peca- dores, o hino de proclamação da vossa santidade e volvei sobre nós o vosso misericordioso olhar. Perdoai todas as nos- sas faltas voluntárias e involuntárias, santificai as nossas almas e nossos corpos, e permiti-nos servir-vos na piedade em todos os dias da nossa vida, pela intercessão da Santa Mãe de Deus e de todos os santos, que em todos os tempos vos foram diletos, S - porque Vós sois Santo, Deus nosso, e a Vós, Pai e Filho e Espírito Santo, rendemos glória agora e sempre. F - Amém. • Deus santo, Deus forte, Deus imortal, tende pie- dade de nós (3 vezes). • Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, agora e sempre. Amém. • Deus imortal, tende piedade de nós. • Deus santo, Deus forte, Deus imortal, tende pie- dade de nós. Texto opcional: • Ó Deus santo, santo e forte, santo e imortal, tende piedade de nós (3 vezes). • Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, agora e sempre. Amém.
  • 17. 17 • Santo e imortal, tende piedade de nós. • Ó Deus santo, santo e forte, santo e imortal, tende piedade de nós. Nas festas do Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo, Epi- fania do Senhor, Sábado de Aleluia, Domingo de Páscoa e a primeira semana após a Páscoa e Pentecostes, em vez do hino “Triságuion”, canta-se: • Todos vós que fostes batizados em Cristo, vos re- vestistes de Cristo. Aleluia! (3 vezes). • Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, agora e sempre. Amém. • Vos revestistes de Cristo. Aleluia! • Todos vós que fostes batizados em Cristo, vos re- vestistes de Cristo. Aleluia! Na festa da Exaltação da Santa Cruz e no terceiro do- mingo da Grande Quaresma: • Adoramos a vossa Cruz e glorificamos a vossa santa ressurreição. • Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, agora e sempre. Amém. • Glorificamos a vossa santa ressurreição. • Adoramos a vossa Cruz e glorificamos a vossa santa ressurreição. S - A paz (†) esteja convosco! Os fiéis cantam o “proquímeno”. S - Ouçamos com atenção a proclamação da Palavra de Deus!
  • 18. 18 O leitor anuncia o título da leitura da epístola. S - Prestemos atenção! Após a leitura S - A paz esteja contigo! F - Aleluia! Aleluia! Aleluia! Versículo do salmo do dia Aleluia! Aleluia! Aleluia! Versículo do salmo do dia Aleluia! Aleluia! Aleluia! Oração de proclamação do Evangelho S - Senhor, Deus do amor, acendei nos nossos corações a luz pura do vosso divino conhecimento e abri os olhos da nossa inteligência para que possamos compreender a mensa- gem do vosso Evangelho. Infundi em nós o temor pelos vos- sos santos preceitos, para que, dominando os nossos maus desejos, possamos conduzir as nossas vidas segundo o espí- rito, pensando e praticando tudo o que é do vosso agrado, S - porque Vós, Cristo-Deus, sois a luz que ilumina nossas almas e nossos corpos e a Vós rendemos glória, na uni- dade com o vosso Pai eterno e com o vosso Espírito, fonte de santidade, amor e vida, agora e sempre. Amém. S - Com atenção e entendimento ouçamos a procla- mação do Santo Evangelho. A paz (†) esteja convosco! F - E contigo também! S - Proclamação do Santo Evangelho segundo... F - Glória a Vós, Senhor, glória a Vós! S - proclama o Evangelho.
  • 19. 19 F - Glória a Vós, Senhor, glória a Vós! Ectenia S - De toda a nossa alma e com todo o nosso entendi- mento, rezemos: F - Senhor, atendei-nos! S-Deus,Senhortodo-poderoso,Paidetodaahumanidade, vos suplicamos, tende piedade de nós e atendei-nos: F - Senhor, atendei-nos! S - Senhor, ouvi-nos segundo a vossa grande miseri- córdia, suplicamo-vos, tende piedade de nós e atendei-nos: F - Senhor, atendei-nos (3 vezes). Opcional: Pode-se responder também, particularmente na Di- vina Liturgia recitada, da seguinte forma: F - Senhor, atendei-nos na vossa misericórdia! S - Pelo Santo Padre, o Papa ... (nome), pelo nosso ar- cebispo maior ... (nome), pelo nosso bispo metropolita, ... (nome), pelo nosso bispo, ... (nome), pelos que serviram e pelos que hoje servem neste santo templo e por todos os nos- sos irmãos e irmãs em Cristo, rezemos. F - Senhor, atendei-nos (3 vezes). S - Pelo bem-estar do povo, pelo nosso país, pelos go- vernantes e autoridades, rezemos. F - Senhor, atendei-nos (3 vezes). S - Por todos os presentes e pelos membros desta co-
  • 20. 20 munidade, que apresentam diante de Vós as suas súplicas e esperam a manifestação da vossa abundante misericórdia e por todos os cristãos. F - Senhor, atendei-nos (3 vezes). Oração S - Senhor e Deus nosso, acolhei esta fervorosa sú- plica dos vossos servos, tende piedade de nós segundo a vossa grande misericórdia e enviai os vossos benefícios sobre nós e sobre todo o vosso povo que de Vós espera infinita miseri- córdia, S - porque Vós sois o Deus da misericórdia e amor, Pai e Filho e Espírito Santo, e a Vós rendemos glória, agora e sempre. F - Amém! Ectenia pelos mortos S - Senhor, ouvi-nos segundo a vossa grande misericór- dia; nós vos suplicamos, tende piedade de nós e atendei-nos. F - Senhor, atendei-nos (3 vezes). S - Pelo descanso eterno do servo de Deus ... (nome), e que lhe sejam perdoadas suas faltas voluntárias e involuntárias, re- zemos: F - Senhor, atendei-nos (3 vezes). S - Que o Senhor Deus o acolha no repouso dos justos, re- zemos ao Senhor. F - Senhor, atendei-nos (3 vezes). S - Que Cristo, nosso Deus e nosso Rei, Senhor da vida, o receba na sua misericórdia, lhe perdoe seus pecados e lhe con- ceda o reino do céu, peçamos.
  • 21. 21 F - Concedei-lhe, Senhor. S - Rezemos ao Senhor. F - Senhor, atendei-nos. Oração S - Ó Deus, Senhor da vida, Vós, que vencestes a morte, aniquilastes o poder do maligno e destes a vida ao mundo, conce- dei o descanso eterno ao vosso servo ... (nome), no lugar florido, de luz e paz, onde não existe dor, nem angústia, nem sofrimento; Vós que sois o Deus da bondade e amor, perdoai-lhe todas as faltas que ele cometeu por palavras, ações e pensamentos, pois não há nin- guém que tenha vivido e não tenha pecado; Vós sois o único sem pecado e a vossa verdade é verdade eterna, e a vossa palavra é a verdade, S - porque Vós, Cristo Deus nosso, sois a ressurreição e a vida, sois o descanso eterno do vosso servo ... (nome); a Vós ren- demos glória, junto com o vosso Pai eterno e com o Espírito Santo, fonte de bondade e vida, agora e sempre. F - Amém! Liturgia Eucarística S - Fiéis, continuemos em paz a nossa oração ao Se- nhor. F - Senhor, atendei-nos! Primeira oração dos fiéis S - Nós vos rendemos graças, Deus, Senhor do uni- verso, que nos permitistes apresentar-nos agora diante do vosso altar e implorar a vossa compaixão por causa dos nos- sos pecados e pelas faltas do povo. Acolhei, ó Deus, a nossa oração e tornai-nos dignos de
  • 22. 22 elevar-vos preces e súplicas, e oferecer sacrifícios incruentos por todo o vosso povo. E a nós, a quem confiastes este ministério pelo poder do vosso Espírito, tornai-nos capazes, livres de toda a conde- nação e culpa e com o testemunho da consciência pura, invo- car-vos em todo o tempo e em todo o lugar, a fim de que, ouvindo-nos, nos sejais propício na vossa imensa bondade e amor. Segunda oração dos fiéis S - Novamente nos prostramos diante de Vós e vos suplicamos, ó Deus de bondade e amor, para que, volvendo o vosso olhar sobre a nossa oração, purifiqueis as nossas almas e nossos corpos de todo o mal, e nos permitais comparecer diante do vosso altar, livres de toda a culpa e condenação. Concedei, ó Deus, também àqueles que conosco estão unidos em oração, o progresso na vida e na fé, e no entendimento es- piritual. Permiti a todos os que vos servem com temor e amor participar dos vossos santos mistérios, livres de toda a culpa e condenação, e assim serem dignos do vosso reino celeste, S - para que, protegidos sempre pelo vosso poder, pos- samos render glória a Vós, que sois Pai e Filho e Espírito Santo, agora e sempre: F - Amém! Hino Querubínico F - Representando misticamente os querubins, e cantando o hino de louvor à Santíssima e vivificante Trin- dade, afastemos de nós todas as preocupações desta vida. Oração Com as mãos erguidas, o sacerdote reza:
  • 23. 23 S - Todo aquele que é dominado pelas paixões e vícios não é digno de se aproximar e se apresentar diante de Vós, ó Rei da glória, para oferecer este sacrifício, porque servir-vos é uma ação grandiosa e que causa temor até para os próprios poderes celestes. Mas, no vosso infinito e inefável amor aos homens, sem mudar a vossa natureza divina, vos fizestes homem e fostes constituído nosso Supremo Sacerdote e, sendo Senhor de todas as coisas, nos confiastes o ministério deste incruento sacrifício litúrgico. Vós sois o único Senhor e Deus nosso, o Senhor do céu e da terra, que sois conduzido no trono pelos querubins, o Se- nhor dos serafins, Rei de Israel. Só Vós sois santo e no santo dos santos é a vossa morada. A Vós que sois a bondade única e sempre estais pronto a nos atender, eu suplico: volvei o vosso olhar sobre mim, vosso servo inútil e pecador, e purificai a minha alma e o meu coração de toda a culpa consciente e confirmai-me pelo poder do vosso Santo Espírito, para que eu, revestido da graça do sacerdócio, possa apresentar-me diante desta santa mesa e consagrar o vosso santo e puríssimo corpo e precioso sangue. De Vós eu me aproximo e, inclinando a minha fronte, vos suplico que não desvieis de mim a vossa face nem me ex- cluais do número dos vossos filhos, mas permiti que eu, vosso servo indigno e pecador, vos ofereça esses dons, porque sois Aquele que oferece e Aquele que é oferecido, Aquele que re- cebe os dons e Aquele que é dado como dom, Cristo Deus nosso, a Quem rendemos glória, juntamente com o vosso Pai eterno e com o vosso Espírito, fonte de santidade, bondade e vida, agora e sempre. Amém! O sacerdote incensa o altar, os ícones e o povo, e re- cita o hino dos Querubins: Representando misticamente os querubins e cantando o hino de louvor à Santíssima e vivificante Trindade, afastemos
  • 24. 24 de nós todas as preocupações desta vida, para que possamos acolher o Rei do universo que é con- duzido invisivelmente pela multidão de anjos. Aleluia, ale- luia, aleluia! (3 vezes). • Deus, tende piedade de mim, pecador. • Elevai as vossas mãos em direção do santuário e ben- dizei ao Senhor. Os celebrantes dirigem-se à mesa da “Proscomêdia”, incensam-se as oferendas e inicia-se a procissão: Procissão das oferendas S - Ó Senhor Deus nosso lembre no seu reino o Santo Padre, o Papa ... (nome), o nosso arcebispo maior, ... (nome), o nosso bispo metropolita ... (nome), o nosso bispo, ... (nome), todos os sacerdotes, diáconos e religiosos, os nossos governantes, os fundadores e mantenedores deste santo templo e a todos vós, fiéis em Cristo, aqui presentes hoje, sempre e por todos os séculos. F - Amém! Para que possamos acolher o Rei do uni- verso que é conduzido invisivelmente pela multidão de anjos. Aleluia, aleluia, aleluia! As oferendas são colocadas sobre o altar, cobertas e incensadas. O sacerdote pronuncia em voz baixa: S - O bem-aventurado José de Arimatéia, tendo des- cido da cruz o vosso puríssimo corpo, envolveu-o num lençol, cobriu-o com aromas e o depositou num sepulcro novo. Senhor, pela vossa bondade, tratai Sião com benevo- lência, reconstruí os muros de Jerusalém. Então aceitareis os sacrifícios prescritos, as oferendas e os holocaustos; então sobre o vosso altar vítimas serão oferecidas (Sl 51, 20-21).
  • 25. 25 Ectenia S - Continuemos a nossa oração ao Senhor. F - Senhor, atendei-nos! S - Pelos preciosos dons apresentados, rezemos ao Se- nhor. F - Senhor, atendei-nos! S - Por este santo templo e por todos os que nele se reúnem com fé, devoção e temor de Deus, rezemos ao Se- nhor. F - Senhor, atendei-nos! S - Para que sejamos livres de todas as calamidades e aflições, perigos e privações, rezemos ao Senhor. F - Senhor, atendei-nos! Oração sobre as oferendas S - Senhor, Deus Todo-Poderoso, só Vós sois santo e aceitais o sacrifício de louvor daqueles que Vos invocam de todo o coração. Acolhei também a nossa prece que nós, peca- dores, vos fazemos e recebei-a no vosso santo altar, e tornai- nos aptos para vos oferecer dons e sacrifícios espirituais pelos nossos pecados e pelas culpas do povo. Tornai-nos dignos de encontrar graça diante de Vós, para que o nosso sacrifício seja aceito com agrado por Vós, e o Espírito de bondade, fonte da graça, seja derramado sobre nós, sobre esses dons que vos apresentamos e sobre todo o vosso povo, S - pela misericórdia do vosso Filho Unigênito, com o qual sois bendito na unidade com o Espírito Santo, fonte de bon- dade e vida, agora e sempre. F - Amém!
  • 26. 26 Rito da paz e profissão de fé S - A paz (†) esteja convosco! F - E contigo também! S - Amemos uns aos outros, para que possamos juntos, num só pensamento, professar a nossa fé: F - No Pai e no Filho e no Espírito Santo, Trindade consubstancial e indivisível. • Eu vos amarei, Senhor, minha força; o Senhor é o meu apoio, o meu refúgio e o meu libertador (Sl 18, 1-2). S - Com atenção e consciência professemos a nossa fé: Símbolo Niceno-Constantinopolitano Creio em um só Deus, Pai todo-poderoso, criador do céu e da terra, de todas as coisas visíveis e invisíveis. Creio em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho Unigênito de Deus, nascido do Pai antes de todos os séculos. Deus de Deus, Luz da Luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro; gerado, não criado, consubstancial ao Pai. Por Ele todas as coisas foram feitas. E por nós homens, e para a nossa salvação, desceu dos céus; e se encarnou pelo Espírito Santo no seio da Virgem Maria e se fez homem. Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos; padeceu e foi sepultado. Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as Escrituras; e subiu aos céus, onde está sentado à direita do Pai. De novo há de vir, em sua glória, para julgar os vivos e os mortos; e o seu reino não terá fim. Creio no Espírito Santo, Senhor que dá a vida e procede do Pai e do Filho; e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado; Ele que falou pelos profetas. Creio na Igreja, una, santa, católica e apostólica. Professo um só batismo para a remissão dos pecados. E espero a ressurreição dos mortos e a vida do mundo que há de vir. Amém.
  • 27. 27 Anáfora S - Coloquemo-nos dignamente diante de Deus, com atenção e santo temor, para oferecer em paz a sagrada oblação. F - A oferta de paz, o sacrifício de louvor. S - A graça de Nosso Senhor, Jesus Cristo, o amor de Deus Pai e a comunhão do Espírito Santo (†) estejam con- vosco. F - E contigo também! S - Corações ao alto! F - Os nossos corações estão no Senhor. S - Demos graças ao Senhor. F - É digno e justo adorar o Pai e o Filho e o Espí- rito Santo, a Trindade consubstancial e indivisível. Oração de Ação de Graças S - É digno e justo celebrar-vos, bendizer-vos, louvar- vos, dar-vos graças e adorar-vos em todo o tempo e lugar, por- que Vós sois o Deus inefável, insondável, invisível, acima de toda a compreensão; Vós existis desde sempre e sempre sois o mesmo, Vós, Pai, e o vosso Filho Unigênito e o vosso Es- pírito Santo. Vós nos criastes, do nada nos trouxestes à existência e, depois que caímos, nos reerguestes e não cessastes de fazer tudo para nos conduzir ao céu e nos doar o vosso reino vin- douro. Por tudo isso rendemos graças a Vós, Pai e ao vosso Filho Unigênito e ao Espírito Santo. Damos graças por todos os benefícios que fizestes em nosso favor, conhecidos ou des- conhecidos, manifestos ou ocultos. Também rendemos graças por esta liturgia que vos dig-
  • 28. 28 nastes receber das nossas mãos, ainda que diante de Vós este- jam multidões de arcanjos e anjos, querubins e serafins, cantando o hino triunfal, clamando e dizendo: F - Santo, Santo, Santo, Senhor Deus do universo! O céu e a terra proclamam a vossa glória. Hosana nas al- turas! Bendito o que vem em nome do Senhor. Hosana nas alturas! S - Junto com estes bem-aventurados poderes celestes, ó Soberano Deus do amor, também nós clamamos e dizemos: Santo, Santíssimo sois Vós, Pai, e o vosso Filho Unigênito e o Espírito Santo. Santo, Santíssimo sois Vós e majestosa é a vossa glória. Vós amastes tanto o mundo que enviastes o vosso Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Ele, vindo ao mundo e tendo cumprido todo o plano da nossa salvação, na noite em que foi entregue ou, melhor, Ele mesmo se entregou pela vida do mundo, tomou o pão nas suas santas, puras e imaculadas mãos, deu graças, abençoou (†), santificou e o partiu, deu aos seus discípulos e apóstolos, di- zendo: TOMAI E COMEI, ISTO É O MEU CORPO, QUE É PAR- TIDO POR VÓS, PARA A REMISSÃO DOS PECADOS. F - Amém! S - Do mesmo modo, ao fim da ceia abençoou (†) o cálice, dizendo: BEBEI DELE TODOS, ISTO É O MEU SANGUE DA NOVA ALIANÇA, QUE É DERRAMADO POR VÓS E POR MUITOS, PARA A REMISSÃO DOS PECADOS. F - Amém!
  • 29. 29 Anamnese S - Por isso, recordando este mandamento do nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo, e tudo o que foi feito por nós: a cruz, a sepultura, a ressurreição ao terceiro dia, a ascensão aos céus, o sentar-se à direita do Pai, a segunda e gloriosa vinda. Erguendo a patena e o cálice com as mãos em forma de cruz, pronuncia: S – O QUE É VOSSO E DE VÓS RECEBEMOS, A VÓS OFERECEMOS, EM MEMÓRIA DE TUDO E EM AÇÃO DE GRA- ÇAS POR TUDO. O sacerdote faz três inclinações. F - Nós vos louvamos, nós vos bendizemos, nós vos damos graças. Senhor, e vos invocamos, ó Deus nosso. Epiclese S - Nós vos oferecemos ainda este sacrifício incruento e espiritual, e vos invocamos, pedimos e suplicamos: enviai o vosso Espírito Santo sobre nós e sobre os dons aqui presentes. E fazei deste pão (†) o precioso Corpo do vosso Cristo. E do que está neste cálice (†), o precioso Sangue do vosso Cristo. Transformando-os (†) pelo vosso Espírito Santo. A fim de que sirvam aos que deles participam para a pu- rificação da alma, a remissão dos pecados, a comunhão com o Espírito Santo, a plenitude do reino do céu, a confiança em Vós, e não para o nosso julgamento ou condenação.
  • 30. 30 Memorial S - Oferecemos ainda este sacrifício incruento e espi- ritual pelos que repousaram na fé: os justos daAntigaAliança, patriarcas, profetas, apóstolos, pregadores, evangelistas, már- tires, confessores, ascetas e por todos os justos que perseve- raram na fé. O sacerdote incensa os Santos Dons. S - Oferecemos especialmente pela santíssima, ima- culada, bendita e gloriosa Senhora Nossa, Mãe de Deus, e sempre virgem Maria. F - Na verdade é justo aclamar-vos bem-aventu- rada, ó gloriosa e puríssima Mãe de Deus. Nós vos enalte- cemos, porque a vossa honra excede à dos querubins e a vossa glória é incomparavelmente maior que a dos sera- fins. Porque Vós, permanecendo imaculada, gerastes o Verbo e sois verdadeiramente a Mãe de Deus. No tempo pascal, canta-se o hino, “O Anjo Anun- ciou”. Pela intercessão do santo profeta e precursor, João Ba- tista, dos santos e gloriosos apóstolos, do santo ... (nome), cuja memória celebramos hoje e de todos os santos: pela sua intercessão vinde, ó Deus, ao nosso encontro com os vossos favores. Lembrai-vos de todos os que adormeceram na espe- rança da ressurreição para a vida eterna. O sacerdote pode fazer aqui a menção nominal de mor- tos. E dai-lhes o repouso no lugar onde resplandece a luz da vossa face.
  • 31. 31 Ainda Vos pedimos, Senhor: lembrai-vos de todo o epis- copado que ministra retamente a palavra da vossa verdade, dos presbíteros e diáconos em Cristo, e de todos os ministé- rios. Também vos oferecemos este sacrifício espiritual pelo mundo inteiro, pela Igreja santa, católica e apostólica, pelos que vivem a vida consagrada nos mosteiros e comunidades religiosas, pelos nossos governantes e autoridades, para que tenham uma gestão de justiça e paz, a fim de que também nós, vivendo em paz em nosso meio, possamos ter uma vida digna e piedosa, tranquila e serena. S - Lembrai-vos, Senhor, do Santo Padre, o Papa ... (nome), do nosso arcebispo maior, ... (nome), do nosso bispo metropolita ... (nome), do nosso bispo ... (nome), e concedei que eles, regendo as vossas santas Igrejas, tenham paz, inte- gridade, honradez, saúde e vida longa, para proclamar reta- mente a palavra da vossa verdade. F - Lembrai-Vos, Senhor, de todos! S - Lembrai-vos, Senhor, desta cidade (localidade) em que vivemos e de todas outras cidades e países, onde vivem nossos irmãos. Lembrai-vos também, Senhor, dos que estão em viagem, dos enfermos, dos aflitos e dos presos e concedei- lhes os favores da vossa graça. Lembrai-vos, Senhor, daqueles que com as suas ofertas e com o seu trabalho mantêm este templo, dos que fazem boas obras em favor dos pobres e necessitados. E derramai os dons da vossa benevolência sobre todos nós. S - E permiti-nos que a uma só voz e com um só co- ração louvemos e glorifiquemos o vosso magnífico e grandioso nome, de Pai e Filho e Espírito Santo, agora e sempre. F - Amém.
  • 32. 32 S - O amor do Salvador e Deus nosso, Jesus Cristo, esteja com todos vós (†). F - E contigo também! Preparação para a Comunhão Ectenia S - Em comunhão com todos os santos, rezemos em paz ao Senhor. F - Senhor, atendei-nos! S - Pelos preciosos dons oferecidos e santificados, re- zemos ao Senhor. F - Senhor, atendei-nos! S - Para que Deus no seu amor, acolhendo estes dons no seu santo altar celeste como agradável perfume espiri- tual, nos envie a sua graça divina e o dom do Espírito Santo, rezemos ao Senhor. F - Senhor, atendei-nos! S - Para que sejamos livres de todas as calamidades e aflições, perigos e privações, rezemos ao Senhor. F - Senhor, atendei-nos! Oração S - Senhor, que sois pleno de amor para com os homens, a Vós confiamos toda a nossa vida e em Vós depositamos a nossa esperança. Nós vos invocamos e pedimos: tornai-nos dignos de participar, com a consciência pura, dos vossos ce- lestes e magníficos mistérios desta sagrada ceia espiritual, para a remissão dos nossos pecados, o perdão das nossas cul- pas, a comunhão com o Espírito Santo, para recebermos como
  • 33. 33 herança o reino dos céus, para termos filial confiança em Vós, e não para incorrermos no vosso juízo ou condenação. S - Ó Deus, ajudai-nos e protegei-nos, tende piedade e salvai-nos com a vossa graça. F - Senhor, atendei-nos! S - Para que tenhamos hoje um dia de paz, sem pecado, perfeito e santo, peçamos ao Senhor. F - Concedei-nos, Senhor! S - Que o anjo de paz nos acompanhe e seja o guia e guarda fiel do nosso corpo e nossa alma, peçamos ao Senhor. F - Concedei-nos, Senhor! S - O perdão e a remissão dos nossos pecados e faltas, peçamos ao Senhor. F - Concedei-nos, Senhor! S - Tudo o que necessitamos para o nosso bem e pro- veito espiritual e paz para o mundo, peçamos ao Senhor. F - Concedei-nos, Senhor! S - Para que possamos viver toda a nossa vida em paz e constante conversão, peçamos ao Senhor. F - Concedei-nos, Senhor! S - Que o final de nossa vida seja verdadeiramente cristão, sereno, irrepreensível, sem dor ou sofrimento, e para que possamos bem responder sobre as nossas vidas no último juízo de Cristo, peçamos ao Senhor. F - Concedei-nos, Senhor! S - Pedindo a unidade de fé e a comunhão do Espírito Santo, confiemos mutuamente as nossas vidas ao Cristo Se- nhor.
  • 34. 34 F - A Vós, Senhor. S - Permiti-nos, ó Deus, que ousemos com confiança e sem temor de condenação invocar-vos como Pai celeste, e dizer: F - Pai Nosso, que estais no céu, santificado seja o vosso nome, venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje e perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. S - Porque a Vós, Pai e Filho e Espírito Santo, per- tence o reino, o poder e a glória, agora e sempre. F - Amém! S - A paz (†) esteja convosco! F - E contigo também! S - Inclinai as vossas frontes diante do Senhor. F - Diante de Vós, Senhor! Oração S - Nós Vos damos graças, ó Rei celeste, que pelo vosso infinito poder criastes o universo e na riqueza da vossa bondade destes a existência a todas as coisas. Volvei, Senhor, do alto do céu, o vosso olhar sobre aqueles que, diante de Vós, inclinam as suas frontes, porque o fazem não perante uma criatura de carne e sangue, mas diante da vossa majestade di- vina. Distribuí Vós mesmo, Senhor, esses dons aqui presen- tes de maneira igual e para o bem de todos, segundo a neces- sidade de cada um. Acompanhai cada um no seu caminho e
  • 35. 35 curai os enfermos, porque sois o médico do corpo e da alma, S - pela graça, benevolência e amor do vosso Filho Unigênito, com quem sois bendito, na unidade com o Espí- rito Santo, fonte de santidade, bondade e vida, agora e sempre. F - Amém! Oração S - Senhor, Jesus Cristo, Deus nosso, volvei sobre nós o vosso olhar do alto da vossa morada e do trono do vosso reino e vinde santificar-nos. Vós que estais no céu junto ao Pai e estais também, de modo invisível, presente no meio de nós, dai-nos com a vossa poderosa mão o vosso puríssimo Corpo e o vosso preciosíssimo Sangue e, pelas nossas mãos, dai-os a todo o povo. O sacerdote faz três inclinações, pronunciando de cada vez: Senhor, tende piedade de mim, pecador. (3 vezes). O sacerdote eleva a hóstia e diz: S - Os santos dons são para os santos! F - Um só é o Santo, um só é o Senhor, Jesus Cristo, para a glória de Deus Pai. Amém! Recita-se o Salmo da Comunhão. Oração antes da comunhão Creio, Senhor, e confesso que Vós sois em verdade o Cristo, Filho de Deus vivo, que veio ao mundo para salvar os pecadores, dentre os quais eu sou o primeiro. Aceitai-me hoje, ó Filho de Deus, como participante da vossa ceia sacramental, porque não revelarei os vossos
  • 36. 36 mistérios aos inimigos nem Vos darei o beijo da traição como Judas, mas como o malfeitor arrependido eu digo: Lembrai-vos de mim, Senhor, no vosso reino. Lembrai-vos de mim, ó Soberano, no vosso reino. Lembrai-vos de mim, ó Santo, no vosso reino. Que a comunhão dos vossos santos mistérios não se torne para mim motivo de juízo ou condenação, mas sirva para a cura da minha alma e do meu corpo. Deus, tende piedade de mim, pecador. Deus, purificai-me de meus pecados e tende pidade de mim. Pequei inúmeras vezes. Senhor, perdoai-me. Partindo a Hóstia, o sacerdote diz: O Cordeiro de Deus é partido e distribuído; Ele é par- tido, mas é indivisível; Ele se dá como alimento, mas jamais se exaure; Ele santifica os que dele participam. Colocando uma partícula no cálice, diz: Plenitude do Espírito Santo! Comungando o Corpo do Senhor, diz: O precioso e santíssimo Corpo do Senhor, Deus e Sal- vador nosso, Jesus Cristo, é dado para mim .... (nome), para a remissão dos meus pecados e para a vida eterna. Amém! Comungando do cálice, diz: O precioso e santíssimo Sangue do Senhor e Deus nosso, Jesus Cristo, é dado para mim ... (nome), para a re- missão dos meus pecados e para a vida eterna. Amém! Tendo comungado, recita: Isto tocou os meus lábios e a minha iniquidade será re- movida e o meu pecado perdoado (Is 6, 7).
  • 37. 37 O sacerdote deposita todas as partículas no cálice. Em seguida, com o cálice nas mãos, volta-se para os fiéis e diz: S - Aproximai-vos com fé, amor e temor de Deus. F - Bendito o que vem em nome do Senhor. O Se- nhor é Deus e se manifestou a nós! Distribuindo a comunhão, o celebrante diz para os comungantes: O servo de Deus ... (nome), participa do precioso, san- tíssimo e puríssimo Corpo e Sangue do Senhor, Deus e Sal- vador nosso, Jesus Cristo - para a remissão dos seus pecados e para a vida eterna. Amém! Aoterminardedistribuiracomunhão,retornandoaoaltar, recita: Isto tocou os vossos lábios e as vossas iniquidades serão removidas e os vossos pecados perdoados (Is 6,7). Após a comunhão, abençoando o povo com os Santos Dons, diz: S - Salvai, ó Deus, o vosso povo e abençoai a vossa co- munidade (Sl 27(28),9). F - Nós vimos a verdadeira luz, recebemos o Espí- rito celeste, encontramos a verdadeira fé e adoramos a Trindade indivisível, que nos salvou. O sacerdote pronuncia em voz baixa: Deus, a vossa glória alcance os céus e se estenda por toda a terra.
  • 38. 38 Em seguida toma os dons restantes, volta-se para o povo e pronuncia: S - Bendito seja Deus, hoje e sempre, e por todos os séculos. F - Amém! O sacerdote leva os dons restantes à mesa da Pros- comêdia. Os fiéis cantam o hino de ação de graças: F - Os nossos lábios encham-se de louvor, Senhor, para proclamar a vossa glória, porque nos permitistes participar dos vossos santos, divinos, imortais e vivifican- tes mistérios. Conservai-nos na vossa santidade, para que possa- mos todos os dias praticar a vossa justiça. Aleluia, aleluia, aleluia! Ectenia de ação de graças S - Tendo participado dos santos, divinos, imortais e vivificantes mistérios, demos graças dignamente ao Senhor. F - Damos graças a Vós, Senhor. S - Ó Deus, ajudai-nos e protegei-nos, tende piedade e salvai-nos com a vossa graça. F - Senhor, atendei-nos! S - Tendo pedido a Deus a graça de viver santamente, sem pecado e na paz o dia de hoje, confiemos mutuamente as nossas vidas ao Cristo Senhor. F - A Vós, Senhor. Oração S - Nós vos damos graças, Senhor, que amais o gê-
  • 39. 39 nero humano e sois a fonte de todo o bem para as nossas almas, pois nos tornastes dignos de ter participado hoje dos vossos celestes e imortais mistérios. Aplainai o nosso caminho, confirmai-nos no vosso temor, protegei as nossas vidas, guiai os nossos passos, pela intercessão e súplica da gloriosa Mãe vossa e sempre virgem Maria e de todos os santos, S - porque Vós sois a nossa santificação e a Vós, Pai e Filho e Espírito Santo, rendemos glória, agora e sempre. F - Amém! Bênção Final S - Vamos em paz! F - Em nome do Senhor! S - Rezemos ao Senhor. F - Senhor, atendei-nos! Oração do ambão S - Senhor, Vós abençoais aqueles que vos bendizem e santificais os que em Vós confiam; salvai o vosso povo e abençoai a vossa comunidade; conservai na unidade a vossa Igreja, santificai aqueles que amam o esplendor da vossa casa; dai-lhes a recompensa pelo vosso glorioso poder divino e a nós, que em Vós depositamos a nossa esperança, não nos abandoneis. Dai a vossa paz ao mundo, à Igreja, aos sacerdotes, aos governantes, e a todo o vosso povo, porque todo o bem e todo o dom perfeito procedem de Vós, Deus da luz. E por isso nós vos rendemos glória, ação de graças e adoração, ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, hoje e sempre. F - Amém! Bendito seja o nome do Senhor, hoje e para sempre! (3 vezes).
  • 40. 40 Oração S - Cristo, Senhor e Deus nosso, Vós que sois a ple- nitude da Lei e dos profetas, Vós que cumpristes todo o plano salvífico do Pai, enchei os nossos corações de alegria e rego- zijo, hoje e sempre. Amém. S - Glória a Vós, Cristo Senhor, esperança nossa, gló- ria a Vós. F - Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, hoje e sempre. Amém. Senhor, tende piedade de nós. Abençoai-nos. S - A bênção do Senhor (†), com a sua graça e o seu amor, desça sobre vós, e permaneça convosco para sempre. F - Amém! Despedida S - Cristo, verdadeiro Deus nosso, que ressuscitou dos mortos, pela intercessão da sua Mãe santíssima, dos santos e gloriosos apóstolos, de São João Crisóstomo, do santo ... (nome do padroeiro da igreja), do santo ... (nome do santo do dia), cuja memória celebramos hoje, e de todos os santos, tenha piedade de nós e seja a nossa salvação, por- que Ele é pleno de bondade e amor, hoje e sempre. F - Amém!
  • 41. 41 TTRROOPPÁÁRRIIOOSS EE CCOONNTTÁÁQQUUIIOOSS DDOOMMIINNIICCAAIISS MMeellooddiiaa 11 Tropário Embora os judeus tivessem lacrado a pedra do sepul- cro,* e os soldados estivessem vigiando o vosso puríssimo corpo,* ressuscitastes ao terceiro dia, Salvador nosso,* e des- tes vida ao mundo.* Por isso, ó Fonte da Vida, os poderes ce- lestes vos aclamaram:* “Glória à vossa ressurreição, ó Cristo!* Glória ao vosso reino!* Glória aos vossos desígnios, ó único Deus do amor!” Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo: Contáquio Porque sois Deus, ressuscitastes gloriosamente do se- pulcro,* e em vós fizestes o mundo inteiro viver.* Enquanto a morte se desvanece,* o gênero humano rende glória à vossa divindade,* Adão se rejubila em Vós, Senhor,* e Eva, libertada dos grilhões, exulta e clama:* Vós, Cristo, sois Aquele que dá a ressurreição a todos. Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém! Teotóquio Quando Gabriel vos saudou, ó Virgem, dizendo “Ale- grai-vos!”,* naquele instante em vós, Arca Santa,* o Senhor do universo se encarnou como tinha profetizado o justo Davi.* Porque no vosso ventre carregastes o próprio Criador,* vos tornastes maior do que o firmamento.* Glória Àquele que em vós habitou!* Glória Àquele que de vós nasceu!* Gló- ria Àquele que nos libertou pelo seu nascimento!
  • 42. 42 Proquímeno • Senhor, que o vosso amor esteja sobre nós, como a nossa esperança está em Vós (Sl 33,22). (Verso) — Justos, alegrai-vos no Senhor, porque aos homens bons convém o louvor (Sl 33,1). Salmo de aclamação do Evangelho (“Aleluia”) • Deus me fez triunfar e me submete os povos (Sl 18,48). • Ele dá grandes vitórias ao seu rei e faz misericórdia ao seu ungido, Davi, e à sua descendência para sempre (Sl 18, 51). Salmo da comunhão • Louvai o Senhor no céu, louvai-o nas alturas! (Sl 148,1). MMeellooddiiaa 22 Tropário Quando vos entregastes à morte, ó Vida imortal,* pelo esplendor da divindade destruístes o poder da morte.* E quando levantastes os mortos das profundezas da terra,* os poderes celestes vos aclamaram:* Glória a Vós, Cristo, nosso Deus, que nos dais a vida. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo: Contáquio Quando ressuscitastes do sepulcro, ó poderoso Sal- vador,* o reino dos mortos atemorizou-se diante do miracu- loso evento.* Os mortos se levantaram, as criaturas, vendo a vossa ressurreição, convosco rejubilam,* Adão exulta e o mundo inteiro canta sem cessar a vossa glória, ó Salvador nosso.
  • 43. 43 Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém! Teotóquio Nem a morte e nem o sepulcro puderam deter a in- cansável intercessora,* Mãe de Deus e nossa inabalável es- perança de proteção,* porque ela é a Mãe da Vida,* pois Aquele que habitou em seu ventre virginal predestinou-a para a vida. Proquímeno • O Senhor é a minha força e minha coragem; Ele é o meu Salvador (Sl 118,14). (Verso) — O Senhor castigou-me duramente, mas poupou-me da morte (Sl 118,18). Salmo de aclamação do Evangelho (“Aleluia”) • Que o Senhor te escute no dia da provação e te pro- teja o nome do Deus de Jacó (Sl 20, 2). • Senhor, dai-nos a vitória e ouvi-nos no dia em que vos invocarmos (Sl 20,10). Salmo da comunhão • Louvai o Senhor no céu, louvai-o nas alturas! (Sl 148,1). MMeellooddiiaa 33 Tropário Exultem os que estão no céu, comemorem os habitan- tes da terra,* porque o Senhor manifestou o poder do seu braço.* Com a sua morte venceu o poder da morte,* tor- nando-se o primogênito dentre os mortos.* Libertou-nos das profundezas da morte* e manifestou ao mundo o seu grande amor.
  • 44. 44 Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo: Contáquio Ó bondoso Senhor, ressuscitastes hoje dentre mortos* e nos libertastes da servidão da morte.* Hoje Adão se alegra e Eva exulta,* os profetas, com os patriarcas, cantam sem cessar louvores* ao vosso magnífico e divino poder. Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém! Teotóquio Hoje a Virgem conduz a nossa oração no templo,* com os coros dos santos, intercedendo por nós a Deus.* Os anjos com os sacerdotes rendem adoração,* e os apóstolos come- moram com os profetas,* porque a Mãe de Deus intercede por nós ao Deus eterno. Proquímeno • Cantai a Deus, cantai; cantai ao nosso Rei, cantai (Sl 47,7). (Verso) —Povos, batei palmas, aclamai a Deus com ale- gria (Sl 47,2). Salmo de aclamação ao Evangelho (“Aleluia”) • Senhor, em Vós eu confio, que eu jamais seja decep- cionado (Sl 31,2). • Sede para mim o Deus que me protege, a fortaleza que me salva (Sl 31,3). Salmo da comunhão • Louvai o Senhor no céu, louvai-o nas alturas (SI 148,1)!
  • 45. 45 MMeellooddiiaa 44 Tropário Ouvindo do anjo o radiante anúncio da ressurreição,* que nos livrou da antiga condenação,* as discípulas do Se- nhor, cheias de alegria diziam aos apóstolos:* "A morte está vencida,* o Cristo-Deus ressuscitou* revelando ao mundo a sua imensa misericórdia". Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo: Contáquio O meu Salvador e Redentor,* porque é Deus, ressurgiu do sepulcro libertando dos grilhões os habitantes da terra.* Ressuscitando no terceiro dia,* destroçou as portas da mo- rada dos mortos, porque Ele é Senhor. Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém! Teotóquio Pela vossa natividade, ó Puríssima,* Joaquim e Ana foram libertados da inglória esterilidade,* Adão e Eva, da cor- rupção da morte,* e o vosso povo, libertado da culpa do pe- cado, celebra clamando:* "A estéril deu à luz a Mãe de Deus* e ela alimentou Aquele que é nossa vida". Proquímeno • Como são magníficas as vossas obras, Senhor, crias- tes todas as coisas com sabedoria (Sl 104,24). (Verso) — Bendize o Senhor, ó minha alma! Senhor, meu Deus, como sois grande! (Sl 104,1). Salmo de aclamação ao Evangelho (“Aleluia”) • Cingi a vossa espada, erguei-vos em defesa da ver- dade e da justiça (Sl 45, 4-5).
  • 46. 46 • Vós amais a justiça e detestais o mal (Sl 45,8). Salmo da comunhão • Louvai o Senhor no céu, louvai-o nas alturas! (SI 148,1). MMeellooddiiaa 55 Tropário Nós que cremos, glorifiquemos e adoremos o Verbo,* eterno com o Pai e o Espírito,* para a nossa salvação nas- cido da Virgem,* pois Ele, que livremente se deixou levantar na cruz e padecer a morte,* com a sua gloriosa ressurreição* deu a ressurreição aos mortos. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo: Contáquio Ó Salvador meu, descestes à morada dos mortos* e, na vossa onipotência, destruístes as suas portas.* Sendo o Criador, por amor à humanidade, arrancastes o aguilhão da morte,* convosco ressuscitastes os mortos,* e libertastes Adão da condenação.* Por isso, todos clamamos:* salvai- nos, Senhor! Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém! Teotóquio Alegrai-vos, ó inviolada Porta Divina!* Alegrai-vos, am- paro e proteção dos que a Vós recorrem!* Alegrai-vos, porto da tranquilidade!* Alegrai-vos, ó Virgem, que gerastes o Cria- dor e Deus encarnado.* Rogai sem cessar por aqueles que glorificam* e reconhecem Aquele que de Vós nasceu. Proquímeno • Vós, Senhor, haveis de nos guardar e nos livrar desta
  • 47. 47 geração iníqua para sempre (Sl 12,8). (Verso) — Salvai-nos, Senhor, pois os homens piedosos estão desaparecendo (Sl 12,2). Salmo de aclamação ao Evangelho (“Aleluia”) • Vou cantar para sempre o amor do Senhor; a minha boca anunciará a vossa verdade de geração em geração (Sl 89,2). • Vós dissestes: o amor está edificado para sempre e no céu firmastes a vossa verdade (Sl 89,3). Salmo da comunhão • Louvai o Senhor no céu, louvai-o nas alturas (Sl 148,1)! MMeellooddiiaa 66 Tropário Enquanto Maria estava diante do sepulcro* à procura do vosso puríssimo corpo,* os anjos desceram sobre o vosso sepulcro* e as sentinelas desfaleceram.* Sem ser vencido pela morte, submetestes ao vosso domínio o reino dos mor- tos* e como doador da Vida viestes ao encontro da Virgem.* Glória a Vós, Senhor, que ressuscitastes dos mortos! Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo: Contáquio O Cristo-Deus, Fonte da Vida,* com o vivificante poder da sua mão* fez levantar das profundezas das trevas todos os mortos* e concedeu a ressurreição ao gênero humano,* pois Ele é o Salvador, a ressurreição e a vida,* Ele é o Deus de todos. Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém!
  • 48. 48 Teotóquio Ó imaculada protetora dos cristãos!* Ó nossa fiel me- diadora diante do Criador!* Não desprezeis as súplicas dos pecadores,* mas antecipai-vos, ó Bondosa, com o vosso au- xílio* a nós que cantamos com fé os vossos louvores.* Apres- sai-vos, ó Mãe de Deus, a ouvir as nossas preces* e vinde sem demora ao encontro das nossas súplicas* para proteger sempre aqueles que são os vossos servos. Proquímeno • Salvai, Senhor, o vosso povo e abençoai a vossa he- rança (Sl 28,9). (Verso) —A Vós, Senhor, eu levanto meu clamor; ó meu apoio, não fiqueis surdo à minha voz (Sl 28,1). Salmo de aclamação ao Evangelho (“Aleluia”) • Tu que habitas sob a proteção do Altíssimo, que moras à sombra do Onipotente (Sl 91,1). • Dize ao Senhor: "Sois meu refúgio e minha fortaleza, meu Deus, em Vós eu confio (Sl 91,2). Salmo da comunhão: • Louvai o Senhor no céu, louvai-o nas alturas (Sl 148,1)! MMeellooddiiaa 77 Tropário Com a vossa cruz destruístes a morte,* abristes as por- tas do paraíso ao malfeitor,* convertestes em alegria o pranto das mulheres* e lhes dissestes que anunciassem aos apóstolos* que Vós, Cristo-Deus, ressuscitastes,* conce- dendo ao mundo a vossa grande misericórdia. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo:
  • 49. 49 Contáquio O poder da morte* não poderá mais manter o gênero humano na escravidão,* pois Cristo ressuscitou* destruindo- a e aniquilando as suas forças.* O reino dos mortos está sub- jugado* e, unânimes, os profetas exultam, dizendo:* o Salvador manifestou-se aos que nele crêem, dizendo:* vós que credes vinde para a ressurreição. Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém! Teotóquio Vós que sois o tesouro da nossa ressurreição, ó Glo- riosa,* arrebatai das profundezas do pecado* os que em Vós esperam.* Vós que gerastes o nosso Salvador,* libertastes os que eram escravos do pecado.* Vós éreis virgem antes de dar à luz,* vos conservastes virgem ao dar à luz* e virgem permanecestes após dar à luz. Proquímeno • O Senhor dará força ao seu povo; o Senhor abençoará o seu povo, dando-lhe a paz (Sl 29,11). (Verso) — Prestai tributo ao Senhor, ó filhos de Deus, prestai glória e poder ao Senhor (Sl 29,1). Salmo de aclamação ao Evangelho ( “Aleluia”) • Como é bom louvar o Senhor e cantar salmos ao vosso nome, ó Altíssimo (Sl 92,2). • Proclamar de manhã a vossa misericórdia e durante o dia a vossa fidelidade (Sl 92,3). Salmo da comunhão • Louvai o Senhor no céu, louvai-o nas alturas (Sl 148,1)!
  • 50. 50 MMeellooddiiaa 88 Tropário Descestes do alto, ó Misericordioso,* e aceitastes permanecer por três dias no sepulcro,* para nos libertar do sofrimento.* Glória a Vós, Senhor,* nossa vida e ressurrei- ção! Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo: Contáquio Quando ressucitastes do sepulcro,* levantastes con- vosco os mortos* e destes nova vida a Adão.* Eva exulta com a vossa Páscoa,* e o universo inteiro rende glórias* à vossa ressurreição, Senhor pleno de misericórdia! Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém! Teotóquio Ó Mãe de Deus, Soberana eleita,* os vossos servos, li- bertos do pecado, cantam a Vós hinos de gratidão e triunfo.* Vós que sois a força invencível,* guardai-nos de todas as afli- ções, para que possamos saudar-vos:* Salve, Virgem pura! Proquímeno • Rezai e rendei louvor ao Senhor, nosso Deus (Sl 76,12). (Verso) — Deus se fez conhecer em Judá, seu nome é grande em Israel (Sl 76,2). Salmo de aclamação ao Evangelho (“Aleluia”) • Vinde, cantemos com alegria ao Senhor, aclamemos a Deus, nosso Salvador (Sl 95,1).
  • 51. 51 • Apresentemo-nos diante dele com louvores e cante- mos-lhe alegres cânticos (Sl 95,2). Salmo da comunhão: • Louvai o Senhor no céu, louvai-o nas alturas (Sl 148,1)!
  • 52. 52 CCIICCLLOO SSEEMMAANNAALL SSeegguunnddaa--ffeeiirraa Dedicado aos Santos Anjos Tropário (M. 4) Ó príncipes dos exércitos celestes,* embora indignos, nós vos suplicamos* que nos guardeis sob as asas protetoras da vossa glória,* defendendo os que a vós recorrem com confiança, clamando:* livrai-nos de todos os perigos, ó prín- cipes dos poderes celestes! Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo: Contáquio (M. 2) Ministros de Deus, servidores da glória divina,* prín- cipes dos incorpóreos e guias dos homens,* suplicai para nós os benefícios do alto* e a grande misericórdia de Deus! Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém! Teotóquio (M.6) Ó perene protetora dos cristãos,* poderosa Media- dora diante de Deus,* não desprezeis as preces dos pecado- res,* mas adiantai-vos, ó Bondosa, em oferecer o vosso auxílio,* a nós, que com fé vos louvamos.* Apressai-vos, ó Mãe de Deus, em atender sem demora as nossas preces* e interceder por aqueles que são os vossos devotos. Proquímeno (M.3) • Fazeis dos ventos os vossos mensageiros, das cha- mas de fogo os vossos ministros (Sl 103/104,4).
  • 53. 53 (Verso) — Bendize, ó minha alma, ao Senhor; Senhor, meu Deus, Vós sois imensamente grande (Sl 103/104,1). Epístola aos Hebreus: 2, 2-10 Salmo de aclamação do Evangelho • Louvai o Senhor todos os seus anjos, louvai-o todos os seus exércitos (Sl 148/147,2). • Pois Ele falou e tudo foi feito; Ele mandou e tudo foi criado (Sl 148/147,5). Evangelho de São Mateus: 13, 24-30;36-46 - Lc 10, 16-21 Salmo da comunhão • Fazeis dos ventos os vossos mensageiros, das cha- mas de fogo os vossos ministros (Sl 103/104,4). TTeerrççaa--ffeeiirraa Dedicado a São João Batista Precursor Tropário (M. 2) Convém reverenciar a memória dos justos com lou- vores,* mas a ti, ó Precursor, basta o testemunho do Senhor,* pois verdadeiramente a tua honra é superior à dos profetas,* porque te dignaste batizar nas águas do Jordão Aquele a Quem anunciaste.* Suportaste os padecimentos por causa da verdade* e aos que estavam na morada dos mortos com alegria anunciaste o Deus que se fez carne,* tirou o pecado do mundo e nos mostrou grande misericórdia. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo:
  • 54. 54 Contáquio (M. 3) Aquela que era estéril hoje dá à luz o Precursor de Cristo.* Ele é o cumprimento de todas as profecias,* pois no Jordão ele impôs as mãos sobre Aquele que foi anunciado pelos profetas.* Ele foi o profeta do Verbo de Deus e ao mesmo tempo o seu arauto e precursor. Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém! Teotóquio (M.6) Ó perene protetora dos cristãos,* poderosa Media- dora diante de Deus,* não desprezeis as preces dos pecado- res,* mas adiantai-vos, ó Bondosa, em oferecer o vosso auxílio,* a nós, que com fé vos louvamos.* Apressai-vos, ó Mãe de Deus, em atender sem demora as nossas preces* e interceder por aqueles que são os vossos devotos. Proquímeno (M .7) • O justo alegra-se no Senhor e nele confia (Sl 64/63,11). (Verso) — Escutai, ó Deus, a minha voz quando eu Vos invocar (Sl 64/63,2). Epístola dos Atos dos Apóstolos: 13, 25-33 Salmo de aclamação do Evangelho • O justo florescerá como a palmeira; elevar-se-á como o cedro do Líbano (Sl 91/92, 13). • Plantados na casa do Senhor, nos átrios de nosso Deus hão de florir (Sl 91/92, 14). Evangelho de São João: 1, 29-34 Salmo da comunhão • A memória do justo será eterna, ele não teme as más notícias (Sl 112/111, 6-7).
  • 55. 55 QQuuaarrttaa--ffeeiirraa Dedicado à Santa Cruz e à Santíssima Mãe de Deus Tropário(M. 1) Salvai, Senhor, o vosso povo* e abençoai a vossa he- rança.* Concedei aos vossos fiéis o triunfo sobre os inimigos* e com a vossa cruz defendei o vosso povo. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, agora e sempre. Amém! Contáquio (M. 4) Vós que voluntariamente subistes à cruz, ó Cristo Deus,* dai ao vosso novo povo, que porta o vosso nome,* a abundância dos vossos benefícios,* confortai-o com o vosso poder e concedei-lhe o triunfo sobre os seus inimigos.* Que sua arma seja a vossa paz, troféu invencível! Proquímeno (M.3) • A minha alma engrandece o Senhor e o meu espí- rito exulta em Deus, meu Salvador (Lc 1, 46-47). (Verso) — Porque Ele olhou para a humilhação da sua serva, por isso, desde agora, me proclamarão bem-aventu- rada todas as gerações (Lc 1, 48). Epístola aos Felipenses: 2, 5-11 Salmo de aclamação do Evangelho • Ouve, filha, vê e inclina o teu ouvido (Sl 44/45,11). • Os poderosos do povo implorarão o vosso favor (Sl 44/45, 13).
  • 56. 56 Evangelho de São Lucas: 10, 38-42; 11, 27-28 Salmo da comunhão • Erguerei o cálice da salvação, invocando o nome do Senhor. Aleluia (3 vezes), (Sl 116/114-115, 13). QQuuiinnttaa--ffeeiirraa Dedicado aos santos apóstolos e a são Nicolau Tropário aos apóstolos (M.3) Santos apóstolos, rogai o misericordioso Senhor* para que conceda a remissão dos pecados às nossas almas. Tropário a são Nicolau (M. 4) A Verdade suprema te constituiu regra de fé,* mo- delo de mansidão e mestre da temperança para o teu reba- nho!* Ó santo bispo Nicolau, com a tua humildade conquistaste as mais altas honras,* e com a tua pobreza con- quistaste a verdadeira riqueza,* roga ao Cristo-Deus a salva- ção das nossas almas. Contáquio aos apóstolos (M. 2) Vós acolhestes, Senhor,* para tomarem parte do gozo dos vossos bens e da vossa paz* os maiores entre os após- tolos e pregadores intrépidos, enviados por Deus,* pois para Vós, que conheceis os corações humanos,* seus padeci- mentos e sua morte foram mais agradáveis que todos os sa- crifícios. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo: Contáquio a são Nicolau (M. 3) Na cidade de Mira, ó santo, te revelaste ministro das coisas sagradas* e, observando plenamente o Evangelho de
  • 57. 57 Cristo,* entregaste a vida pelo teu povo e livraste os inocen- tes da morte.* Por isso te santificaste como grande ministro da graça divina. Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém! Teotóquio (M.6) Ó perene protetora dos cristãos,* poderosa Media- dora diante de Deus,* não desprezeis as preces dos pecado- res,* mas adiantai-vos, ó Bondosa, em oferecer o vosso auxílio,* a nós, que com fé vos louvamos.* Apressai-vos, ó Mãe de Deus, em atender sem demora as nossas preces* e interceder por aqueles que são os vossos devotos. Proquímeno (M.8) • A sua voz ressoou por toda a terra, e as suas pala- vras ecoaram até os confins do mundo (Sl 19/18, 5). (Verso) — Os céus narram a glória de Deus, e o fir- mamento proclama a obra das suas mãos (Sl 19/18, 2). Epístola aos Coríntios I: 4, 9-16. Salmo de aclamação do Evangelho • Os céus celebram as vossas maravilhas, Senhor, e a vossa fidelidade na assembléia dos santos (Sl 89/88, 6). •Deuséglorificadonoconselhodossantos(Sl89/88,8). Evangelho de São Mateus: 10, 1.5-8. Salmo da comunhão • Por toda a terra se espalha o seu ruído, e até os con- fins do mundo a sua voz (Sl 18/19,5).
  • 58. 58 SSeexxttaa--ffeeiirraa Dedicada à Santa Cruz Tropário(M. 1) Salvai, Senhor, o vosso povo* e abençoai a vossa he- rança.* Concedei aos vossos fiéis o triunfo sobre os inimi- gos* e com a vossa cruz defendei o vosso povo. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, agora e sempre. Amém! Contáquio (M. 4) Vós que voluntariamente subistes à cruz, ó Cristo Deus,* dai ao vosso novo povo, que porta o vosso nome,* a abundância dos vossos benefícios,* confortai-o com o vosso poder e concedei-lhe o triunfo sobre os seus inimigos.* Que sua arma seja a vossa paz,* troféu invencível ! Proquímeno (M. 7) • Dai glórias ao Senhor, nosso Deus, e prostrai-vos ante o escabelo dos seus pés, porque ele é santo (Sl 98,5). (Verso) — O Senhor reina, tremam as nações (Sl 99/98,1). Epístola aos Coríntios I: 1, 18-24 Salmo de aclamação do Evangelho • Recordai-Vos do vosso povo que outrora elegestes (Sl 74/73, 2). • Deus é o nosso Rei desde sempre, Ele opera a sal- vação por toda a terra (Sl 74/73,12). Evangelho de São João: 3, 13-17 Salmo da comunhão • Fazei brilhar sobre nós, Senhor, a luz da vossa face. Aleluia (3 vezes), (Sl 4,7).
  • 59. 59 SSáábbaaddoo Dedicado a todos os santos Tropário (M. 2) Apóstolos, profetas, mártires, bispos, monges e todos os justos* que combatestes o bom combate e conservastes a fé!* Vós que tendes confiança diante do Salvador,* rogai para que, na sua bondade, salve as nossas almas. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Amém! Contáquio (M. 8) A Vós, Senhor, Criador de todas as coisas, o universo oferece* como primícias de todas as criaturas os santos már- tires.* Pela suas súplicas e pela intercessão da Mãe de Deus* conservai, ó Misericordioso,* a vossa Igreja na plenitude da paz. Proquímeno (M. 8) • Alegrai-vos, ó justos, e regozijai-vos no Senhor (Sl 31/32, 11)! (Verso) — Feliz aquele cuja iniquidade foi perdoada, cujo pecado foi absolvido (Sl 31/32,1). Epístola aos Hebreus: 13, 17-21 Salmo de aclamação do Evangelho (Aleluia) • Os justos clamaram, o Senhor os atendeu e os livrou de todas as suas angústias (Sl 33/34,18). • São numerosas as tribulações dos justos, mas de todas o livra o Senhor (Sl 33/34,20). Evangelho de São João: 5, 14-19 Salmo da comunhão • Exultai no Senhor, ó justos, pois aos retos convém o louvor (Sl 32/33,1).
  • 60. 60 PPeellooss MMoorrttooss Tropário (M. 2) Lembrai-Vos, Senhor, na vossa bondade, dos vossos servos* e perdoai-lhes todos os pecados de sua vida,* por- que ninguém vive sem pecar, e só Vós sois santo,* Aquele que tem o poder de dar aos mortos o descanso eterno. Tropário (M. 8) Senhor, que na vossa profunda sabedoria* e imenso amor governais todo o universo* e a todos distribuís os vos- sos benefícios,* dai o descanso eterno aos vossos servos,* pois em Vós eles depositaram a sua esperança,* ó Deus, Cria- dor e Pai nosso. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo: Contáquio (M. 8) Cristo, dai aos vossos servos o descanso eterno* no convívio com os santos,* onde não existe dor, nem aflição, nem sofrimento algum,* mas somente vida eterna. Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém! Teotóquio (M. 8) Vós sois a nossa proteção e abrigo,* Vós sois a nossa prestimosa intercessora diante de Deus,* a Quem destes à luz, ó imaculada Mãe de Deus,* salvação dos fiéis. Proquímeno (M. 6) As suas almas viverão na felicidade (Sl 25,13). (Verso) — Para Vós, Senhor, elevo a minha alma (Sl 25,1).
  • 61. 61 Segunda-feira Epístola aos Romanos: 14, 6-9 Salmo de aclamação do Evangelho • Senhor, feliz aquele que Vós escolheis e chamais (Sl 65,5). • A sua memória permanecerá de geração a geração (Sl 65,5). Evangelho de São João: 5, 17-24 Salmo da comunhão Feliz aquele que Vós escolheis e chamais, Senhor, sua memória permanecerá de geração a geração (Sl 65,5). Terça-feira Epístola aos Coríntios I: 15, 39-45 Evangelho de São João: 5, 24-30 Quarta-feira Epístola aos Coríntios I: 15, 20-25 Evangelho de São João: 6, 35-39 Quinta-feira Epístola aos Coríntios I: 15,20-28 Evangelho de São João: 6, 40-44 Sexta-feira Epístola aos Coríntios I: 15, 47-57 Evangelho de São João: 6, 48-54 Sábado Epístola aos Tessalonicenses I: 4, 13-17 Evangelho de São João: 5, 24-30
  • 62. 62 EEmm AAççããoo ddee GGrraaççaass Tropário (M. 4) Nós, indignos servos vossos, vos rendemos graças, Senhor,* pelos grandes benefícios que de Vós recebemos.* Nós vos glorificamos, vos louvamos, bendizemos, damos gra- ças, celebramos e proclamamos a vossa misericórdia* e com amor a Vós dizemos:* ó Salvador e Benfeitor nosso, glória a Vós! Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, agora e sempre e por todos os século dos séculos. Amém! Contáquio (M.3) Tendo recebido de Vós benefícios e dons sem os ter- mos merecido,* nós, servos indignos, com confiança a Vós acorremos e vos damos profundas graças;* rendendo glórias a Vós, Benfeitor e Criador nosso, dizemos:* glória a Vós, ó Deus rico em misericórdia! Proquímeno (M.4) • Cantarei ao Senhor pelos benefícios que me conce- deu (Sl 12/13,6). (Verso) – Regozije-se meu coração com o vosso so- corro (Sl 12/13,6). Epístola aos Efésios: 5, 1-2; 8-21 Salmo de aclamação do Evangelho (“Aleluia”) • Cantarei um cântico de louvor ao nome do Senhor, e o glorificarei com um hino de gratidão (Sl 68/69,31). • Porque o Senhor ouve os necessitados, e não des- preza o seu povo cativo (Sl 68/69,34).
  • 63. 63 Evangelho de São Lucas: 17, 12-19 ou Lc 1, 46-55 Salmo da comunhão • Bendito seja Deus que não rejeitou a minha oração nem retirou de mim a sua misericórdia (Sl 65/66,20). IInnvvooccaaççããoo ddaa aassssiissttêênncciiaa ddoo EEssppíírriittoo SSaannttoo Tropário (M. 2) Ó Deus, criador e princípio de todas as coisas,* con- duzi e abençoai a obra das nossas mãos que iniciamos para a vossa glória* e livrai-nos de todo o mal,* pois Vós sois o único todo-poderoso e pleno de amor. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo: Contáquio (M. 6) Vinde hoje, ó pronto Defensor e poderoso Auxílio* e com o poder da vossa graça abençoai os vossos servos.* Con- firmai-nos e levai a um final feliz a obra que pretendemos realizar,* pois Vós, Deus poderoso, podeis realizar tudo o que quereis. Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém! Teotóquio (M.6) Ó perene protetora dos cristãos,* poderosa Media- dora diante de Deus,* não desprezeis as preces dos pecado- res,* mas adiantai-vos, ó Bondosa, em oferecer o vosso auxílio,* a nós, que com fé vos louvamos.* Apressai-vos, ó Mãe de Deus, em atender sem demora as nossas preces* e interceder por aqueles que são os vossos devotos. Proquímeno (M. 4)
  • 64. 64 • O beneplácito do Senhor, nosso Deus, repouse sobre nós; fazei prosperar o trabalho de nossas mãos (Sl 89/90,17). (Verso) — Manifestai a vossa obra aos vossos servos, e a vossa glória aos seus filhos (Sl 89/90,16). Epístola aos Filipenses: 2, 12-16 Salmo de aclamação do Evangelho (“Aleluia”) • Do seu santuário Ele te socorra, e de Sião Ele te sus- tente (Sl 19/20,3). • Conceda-te o que teu coração anela, e realize todos os teus desejos (Sl 19/20,5). Evangelho de São João: 14, 10-20 Salmo da comunhão • Alegra-te no Senhor e os desejos de teu coração Ele atenderá (Sl 36/37,4). IInntteennççããoo GGeerraall Tropário (M. 6) Tende piedade de nós, Senhor, tende piedade,* pois nós, pecadores, não conhecendo outro caminho,* Vos faze- mos esta prece:* tende piedade de nós, Senhor! Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo: Contáquio (M. 6) Senhor, tende piedade de nós, pois em Vós deposita- mos a nossa esperança;* não mostreis a vossa ira contra nós, nem recordeis as nossas iniquidades,* mas olhai sobre nós com misericórdia e livrai-nos dos nossos inimigos,* pois Vós sois o nosso Deus e nós somos o vosso povo, obra das vossas mãos e invocamos o vosso nome.
  • 65. 65 Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém! Teotóquio (M .6) Abri-nos as portas da misericórdia, ó bendita Mãe de Deus,* para que confiando em vós não pereçamos,* mas com o vosso auxílio livrai-nos de todas as aflições,* pois Vós sois o amparo do povo cristão. Proquímeno (M. 4) • Senhor, ouvi a minha oração; pela vossa fidelidade escutai a minha súplica (Sl 142/143,1). (Verso) — Louvai o Senhor, porque Ele é bom (Sl 135/136,1). Epístola aos Filipenses: 4, 4-9; Ef 5, 9-21 Salmo de aclamação do Evangelho (“Aleluia”) • Deus, livrai Israel de todas as suas angústias (Sl 24/25,22). • Assim também todo o fiel recorrerá a Vós no mo- mento da necessidade (Sl 31/32,6). Evangelho de São Mateus: 7, 7-11; Mc 11, 23-26; Lc 18, 2-8 Salmo da comunhão • Escutai, Senhor, a voz da minha oração, tende pie- dade de mim e ouvi-me (Sl 25/26,7). PPeellooss EEnnffeerrmmooss Tropário (M. 4) Só Vós, ó Cristo, sois a pronta proteção!* Vinde hoje do alto dos céus e visitai o vosso servo enfermo* e livrai-o da
  • 66. 66 enfermidade e erguei-o do leito da dor,* para que possa lou- var-vos, ó único Deus do amor, rendendo a Vós incessantes glórias,* pela intercessão da Mãe de Deus. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, agora e sempre. Amém! Contáquio (M. 5) Ó bondoso Senhor, da mesma forma como curastes a sogra de Pedro e o paralítico,* assim também hoje vinde e curai o vosso servo* que está prostrado no leito da enfermi- dade.* Ó misericordioso Senhor, Vós que assumistes as dores e sofrimentos do gênero humano,* tudo o que quiserdes Vós podeis fazer. Proquímeno (M. 7) • Tende piedade de mim, Senhor, porque desfaleço; sarai-me, pois sinto abalados os meus ossos (Sl 6,3). (Verso) – Porque no seio da morte não há quem de Vós se lembre; quem vos glorificará na habitação dos mor- tos? (Sl 6,6). Epístola de São Tiago: 5, 10-16 Salmo de aclamação do Evangelho (“Aleluia”) • Senhor, na vossa cólera não me repreendais; no vosso furor não me castigueis (Sl 6,2). • Senhor, livrai minha alma; Salvai-me pela vossa bon- dade (Sl 6,5). Evangelho de São Mateus: 8, 14-22 Salmo da comunhão • Tende piedade de mim, Senhor, porque desfaleço; sarai-me, pois sinto abalados os meus ossos (Sl 6,3).
  • 67. 67 CCIICCLLOO PPAASSCCAALL EE DDAASS FFEESSTTAASS MMÓÓVVEEIISS DOMINGO DO PUBLICANO E FARISEU Tropário — (segundo o respectivo Tom) • Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo: Contáquio (M. 3) Fujamos da vanglória farisaica* e aprendamos com as palavras do publicano o valor da humildade, * dizendo com espírito de penitência:* ó Salvador do mundo, tende piedade de Vossos servos. • Agora e sempre e por todos os séculos dos sécu- los. Amém! Teotóquio (M. 3) Hoje a Virgem conduz a nossa oração no templo, * com os coros dos santos, intercedendo por nós a Deus. * Os anjos com os sacerdotes rendem adoração, * e os apóstolos comemoram com os profetas,* porque a Mãe de Deus in- tercede por nós ao Deus eterno. Proquímeno, etc (do respectivo Tom) Epístola: 2Tm 3, 10-15. Evangelho: Lc 18, 10-14. DOMINGO DO FILHO PRÓDIGO Tropário — (segundo o respectivo Tom) • Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo:
  • 68. 68 Contáquio (M. 3) Pela nossa insensatez nos afastamos da glória do Pai* e na devassidão dissipamos as riquezas que nos destes. * Com as próprias palavras do filho pródigo clamamos a Vós e dizemos: * Pai misericordioso, pecamos perante Vós, * mas nos arrependemos, acolhei-nos * e inclui-nos entre os Vossos servos. • Agora e sempre e por todos os séculos dos sécu- los. Amém! Teotóquio (M. 3) Hoje a Virgem conduz a nossa oração no templo, * com os coros dos santos, intercedendo por nós a Deus. * Os anjos com os sacerdotes rendem adoração, * e os apóstolos comemoram com os profetas,* porque a Mãe de Deus inter- cede por nós ao Deus eterno. A Virgem, invisivelmente presente no templo,* na companhia de todos os santos, intercede por nós. * Os anjos e os sacerdotes se prostram, os apóstolos e os profetas exul- tam* porque a Mãe de Deus suplica por nós ao Deus eterno. Proquímeno, etc (do respectivo Tom) Epístola: 1Cr 6, 12-20. Evangelho: Lc 15, 11-32. DOMINGO DO JUÍZO FINAL (“Miassopúsna”) Tropário — (segundo o respectivo Tom) • Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo: Contáquio (M. 1) Ó Deus, quando vierdes à terra em vossa glória,* todo
  • 69. 69 o universo estremecerá e torrentes de fogo correrão diante do vosso juízo.* Quando os livros forem abertos e todos os segredos revelados, * livrai-nos, nesse dia, do fogo inextin- guível* e permiti-nos estar à Vossa direita, ó justíssimo Juiz. • Agora e sempre e por todos os séculos dos sécu- los. Amém! Teotóquio (M. 1) Quando Gabriel vos saudou, ó Virgem, dizendo “Ale- grai-vos!”,* naquele instante em vós, Arca Santa,* o Senhor do universo se encarnou como tinha profetizado o justo Davi.* Porque no vosso ventre carregastes o próprio Cria- dor,* vos tornastes maior do que o firmamento.* Glória Àquele que em vós habitou!* Glória Àquele que de vós nas- ceu!* Glória Àquele que nos libertou pelo seu nascimento! Proquímeno (M.3) • Grande é o Senhor nosso e poderosa a sua força, sua sabedoria não tem limites (Sl 146, 5). (Verso) — Louvai o Senhor porque Ele é bom; cantai ao nosso Deus porque Ele é amável, e o louvor lhe convém (Sl 146, 1). Epístola: 1 Cor 8, 8 — 9,2. Salmo de aclamação do Evangelho (“Aleluia”) • Vinde, manifestemos a nossa alegria ao Senhor, aclamemos o Deus, nosso Salvador (Sl 94/95, 1). • Apresentemo-nos em sua presença com louvores e cantemos-lhe alegres cânticos (Sl 94/95, 2). Evangelho: Mt 25, 31-46. Salmo da comunhão •LouvaioSenhornocéu,louvai-Onasalturas(Sl148,1).
  • 70. 70 DOMINGO DO JEJUM E DAS BOAS OBRAS (“Seropúsna”) Tropário — (segundo o respectivo Tom) • Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo, agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém! Contáquio (M. 6) Ó Soberano, guia de sabedoria, fonte de entendi- mento,* conselheiro dos humildes e protetor dos pobres,* confirmai e instruí o nosso coração!* Vós que sois a Palavra que procede do Pai,* permiti-nos incessantemente a Vós cla- mar:* tende piedade de nós, pecadores! Proquímeno (M.8) • Orai e rendei louvor ao Senhor, nosso Deus (Sl 75/76, 12). (Verso) — Deus se deu a conhecer na Judéia, em Je- rusalém seu nome é grandioso(Sl 75/76, 2). Epístola: Rm 13, 11 — 14, 4. Salmo de aclamação do Evangelho (“Aleluia”) • É bom glorificar o Senhor, cantar ao Vosso nome, ó Altíssimo (Sl 91/92, 2). • Anunciar pela manhã a Vossa misericórdia, às noi- tes a Vossa fidelidade (Sl 91/92, 3). Evangelho: Mt 6, 14-21. Salmo da comunhão • Louvai o Senhor no céu, louvai-O nas alturas. (Sl 148, 1).
  • 71. 71 PRIMEIRO DOMINGO DA QUARESMA Tropário — (segundo o respectivo Tom) Tropário 2 (M. 2) Pedindo perdão de nossos pecados, nos prostramos, ó Bondoso,* diante de vosso puríssimo ícone, ó Cristo-Deus,* pois quisestes voluntariamente subir à cruz* para livrar vos- sas criaturas da escravidão inimiga.* Por isso, em ação de graças, cantamos:* Ó Salvador nosso, que viestes salvar o mundo, a todos enchestes de alegria! • Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo, agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém! Contáquio (M. 8) O Sublime Verbo do Pai,* recebendo de vós, ó Mãe de Deus, a natureza humana, tornou-se a todos acessível.* Devolvendo ao seu primeiro estado a corrompida imagem da humanidade,* elevou-a à participação na natureza di- vina.* Nós cremos e confessamos, por palavras e obras,* para a nossa salvação! Proquímeno (M.7) • Bendito sois, Senhor, Deus de nossos pais, louvado e glorificado seja o Vosso nome para sempre (Dn 3, 27). (Verso) — Pois fostes justo em tudo o que fizestes para nós (Dn 3, 27). Epístola: Hb 11, 24-26.32 — 12,2. Salmo de aclamação do Evangelho (“Aleluia”) • Moisés e Aarão estão entre os seus sacerdotes e Sa- muel entre aqueles que invocam o seu Nome (Sl 99/98, 12). • Eles invocaram o Senhor e Ele lhes respondeu (Sl 99/98, 7).
  • 72. 72 Evangelho: Jo 1, 43-51. No Memorial da Anáfora (em vez do “É Digno”) Em vós, Cheia de Graça, Templo Santo, Paraíso Espiri- tual, Glória das Virgens, alegra-se toda a criatura, o coro dos anjos e todo o gênero humano, pois em Vós Deus se encar- nou e se tornou menino — o nosso Deus eterno! Do Vosso ventre Ele fez o seu trono e tornou-o maior que o céu. Em Vós, ó Cheia de Graça, alegra-se toda a criação — glória a Vós! Salmo da comunhão • Louvai o Senhor no céu, louvai-O nas alturas (Sl 148, 1). SEGUNDO DOMINGO DA QUARESMA Tropário — (segundo o respectivo Tom) • Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo: Contáquio (M. 4) Chegou a hora do combate e o juízo está próximo!* Iniciemos o jejum,* derramemos lágrimas de arrependi- mento, demos esmolas, e digamos:* os nossos pecados são mais numerosos que a areia do mar,* mas perdoai-nos, ó Criador de todas as coisas,* para que possamos receber a coroa incorruptível. • Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém! Teotóquio (M.4) Pela vossa natividade, ó Puríssima,* Joaquim e Ana foram libertados da inglória esterilidade,* Adão e Eva, da cor- rupção da morte,* e o vosso povo, libertado da culpa do pe- cado, celebra clamando: * “A estéril deu à luz a Mãe de Deus* e ela alimentou Aquele que é nossa vida”.
  • 73. 73 Proquímeno (M.5) • Senhor, Vós me protegereis e me guardareis, nesta geração e para sempre (Sl 12, 8). (Verso) — Salvai-me, Senhor, porque não há mais jus- tos (Sl 12, 2). Epístola: Hb 1, 10 — 2,3. Evangelho: Mc 2, 1-12. No Memorial da Anáfora (em vez do “É Digno”) Em vós, Cheia de Graça, Templo Santo, Paraíso Espi- ritual, Glória das Virgens, alegra-se toda a criatura, o coro dos anjos e todo o gênero humano, pois em Vós Deus se en- carnou e se tornou menino — o nosso Deus eterno! Do Vosso ventre Ele fez o seu trono e tornou-o maior que o céu. Em Vós, ó cheia de graça, alegra-se toda a criação — glória a Vós! Salmo da comunhão • Louvai o Senhor no céu, louvai-O nas alturas. (Sl 148, 1). TERCEIRO DOMINGO DA QUARESMA (veneração da Santa Cruz) Tropário — (segundo o respectivo Tom) Tropário 2 (M. 1) Salvai, Senhor, o Vosso povo* e abençoai a Vossa he- rança.* Concedei aos Vossos fiéis a vitória sobre os inimigos* e com a Vossa cruz defendei o Vosso povo. • Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém!
  • 74. 74 Contáquio (M. 7) As portas do paraíso já não são mais vigiadas pela es- pada de fogo,* porque agora elas são gloriosamente prote- gidas pelo madeiro da cruz;* o aguilhão da morte e o poder do inferno foram destruídos,* e Vós, meu Salvador,* des- cendo ao Sheol dissestes aos que lá estavam:* entrai de novo no paraíso. Em vez do “Deus Santo” • Adoramos a Vossa cruz, ó Soberano, e glorificamos a Vossa santa ressurreição (3 vezes). Proquímeno (M.6) • Salvai, Senhor, o Vosso povo e abençoai a Vossa he- rança (Sl 28/27, 9). (Verso) — Vós, Senhor, eu clamarei: sois meu apoio, não afastai-Vos calado de mim (Sl 28/27, 1). Epístola: Hb 4, 14 — 5, 6. Salmo de aclamação do Evangelho (“Aleluia”) • Lembrai-Vos do Vosso povo que outrora elegestes (Sl 73/74, 1). • Deus é o nosso Rei eterno, Ele opera a salvação por toda a terra (Sl 73/74, 12). Evangelho: Mc 8. 34 — 9,1. No Memorial da Anáfora (em vez do “É Digno”) Em vós, Cheia de Graça, Templo Santo, Paraíso Espiri- tual, Glória das Virgens, alegra-se toda a criatura, o coro dos anjos e todo o gênero humano, pois em Vós Deus se encar- nou e se tornou menino — o nosso Deus eterno! Do Vosso ventre Ele fez o seu trono e tornou-o maior que o céu. Em Vós, ó cheia de graça, alegra-se toda a criação — glória a Vós!
  • 75. 75 Salmo da comunhão • Fazei brilhar sobre nós, Senhor, a luz da Vossa face (Sl 4, 7). QUARTO DOMINGO DA QUARESMA Tropário — (segundo o respectivo Tom) • Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo: Contáquio (M. 4) Tendo venerado a vossa cruz, ó Cristo,* com fé e de- voção Vos suplicamos:* Tornai-nos dignos de celebrar* a Vossa ressurreição. • Agora e sempre e por todos os séculos dos sécu- los. Amém! Teotóquio (M.4) Pela vossa natividade, ó Puríssima,* Joaquim e Ana foram libertados da inglória esterilidade,* Adão e Eva, da cor- rupção da morte,* e o vosso povo, libertado da culpa do pe- cado, celebra clamando: * “A estéril deu à luz a Mãe de Deus* e ela alimentou Aquele que é nossa vida”. Proquímeno, etc (do respectivo Tom) Epístola: Hb 6, 13-20. Evangelho: Mc 9, 17-31. No Memorial da Anáfora (em vez do “É Digno”) Em vós, Cheia de Graça, Templo Santo, Paraíso Espi- ritual, Glória das Virgens, alegra-se toda a criatura, o coro dos anjos e todo o gênero humano, pois em Vós Deus se en- carnou e se tornou menino — o nosso Deus eterno! Do Vosso ventre Ele fez o seu trono e tornou-o maior que o céu. Em Vós, ó cheia de graça, alegra-se toda a criação — glória a Vós!
  • 76. 76 QUINTO DOMINGO DA QUARESMA Tropário — (segundo o respectivo Tom) • Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo: Contáquio (M. 4) Façamos a renovação de nossa alma* e produzamos os frutos das virtudes para o nosso crescimento espiritual!* Eis que se aproxima o Cristo-Esposo* para coroar aqueles que combateram o bom combate;* despertemos, pois, para que Ele nos encontre vigilantes* e que também nós recebamos a coroa incorruptível. • Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém! Teotóquio (M.4) Pela vossa natividade, ó Puríssima,* Joaquim e Ana foram libertados da inglória esterilidade,* Adão e Eva, da cor- rupção da morte,* e o vosso povo, libertado da culpa do pe- cado, celebra clamando: * “A estéril deu à luz a Mãe de Deus* e ela alimentou Aquele que é nossa vida”. Proquímeno, etc (do respectivo Tom). Epístola: Hb 9, 11-14. Evangelho: Mc 10, 32-45. No Memorial da Anáfora (em vez do “É Digno”) Em vós, Cheia de Graça, Templo Santo, Paraíso Espiri- tual, Glória das Virgens, alegra-se toda a criatura, o coro dos anjos e todo o gênero humano, pois em Vós Deus se encar- nou e se tornou menino — o nosso Deus eterno! Do Vosso ventre Ele fez o seu trono e tornou-o maior que o céu. Em Vós, ó cheia de graça, alegra-se toda a criação — glória a Vós!
  • 77. 77 DOMINGO DE RAMOS (Primeira Antífona) • Eu amo o Senhor porque Ele ouviu a voz da minha súplica (Sl 114/116,1). Refrão: Pela intercessão da Mãe de Deus, salvai- nos, Senhor. • Porque Ele prestou ouvidos a mim, eu o invocarei todos os meus dias (Sl 114/116, 2). • Prenderam-me os grilhões da morte, as redes do Sheol me arrebataram (Sl 114/116, 3). • A aflição e a maldição caíram sobre mim, e eu invo- quei o nome do Senhor (Sl 114/116, 4). (Segunda Antífona) • Dai graças ao Senhor, porque Ele é bom, a sua mi- sericórdia é para sempre (Sl 117/118, 1). Tropário (M.1) Prenunciando a ressurreição universal, Cristo Deus,* Vós, na véspera da vossa paixão, ressuscitastes Lázaro dos mortos.* Também nós, como aquelas crianças,* carregando em nossas mãos os símbolos do triunfo, a Vós clamamos:* Hosana nas alturas,* bendito o que vem em nome do Se- nhor! • Diga a casa de Israel que Ele é bom e sua miseri- córdia é para sempre (Sl 117/118, 2).
  • 78. 78 • Diga a casa de Aarão que Ele é bom e sua miseri- córdia é para sempre (Sl 117/118, 3). • Digam todos os que O temem que Ele é bom e sua misericórdia é para sempre (Sl 117/118, 4). Após a procissão com o Evangelho • Bendito seja o que vem em nome do Senhor! Da casa do Senhor nós vos bendizemos: o Senhor é Deus e se manifestou a nós! (Sl 117/118, 26). Tropário (M.1) Prenunciando a ressurreição universal, Cristo Deus,* Vós, na véspera da vossa paixão, ressuscitastes Lázaro dos mortos.* Também nós, como aquelas crianças,* carregando em nossas mãos os símbolos do triunfo, a Vós clamamos:* Hosana nas alturas,* bendito o que vem em nome do Se- nhor! Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo, Tropário (M.4) Ó Cristo-Deus, convosco fomos sepultados no ba- tismo,* pela Vossa ressurreição dignamo-nos receber a vida imortal,* por isso cantando dizemos: Hosana,* bendito o que vem em nome do Senhor! • Agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém! Contáquio (Mel. 6) No Vosso trono no céu* recebestes o louvor dos anjos e na terra, montado no jumento,* recebestes, ó Cristo-Deus, louvor das crianças,* que Vos aclamaram:* bendito sois Vós que vindes libertar o Adão. Proquímeno (M.4)
  • 79. 79 • Bendito o que vem em nome do Senhor! O Senhor é Deus e se manifestou a nós (Sl 117/118, 26). (Verso) — Dai graças ao Senhor, porque Ele é bome sua misericórdia é para sempre (Sl 117/118, 1). Epístola: Fl 4, 4-9. Aclamação do Evangelho (“Aleluia”) • Cantai ao Senhor um cântico novo, porque Ele fez maravilhas (Sl 97/98, 1). • Os confins da terra puderam ver a salvação de nosso Deus (Sl 97/98, 3). Evangelho: Jo 12, 1-18. No Memorial da Anáfora (em vez do “É Digno”) Bendize, minh’alma, o Cristo que vem montado no jumento! O Senhor é Deus e se manifestou a nós; preparai a festa e vinde com ramos e palmas saudar com júbilo o Cristo, cantando: Bendito o que vem em nome do Senhor, nosso Deus! Salmo da comunhão • Bendito o que vem em nome do Senhor! O Senhor é Deus e se manifestou a nós! (Sl 117/118, 26-27). DOMINGO DE PÁSCOA Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo (Primeira Antífona) • Aclamai a Deus, terra inteira, cantai a glória do seu nome, glorificai-o com louvor (Sl 66, 1). Refrão: Pela intercessão da Mãe de Deus, salvai-nos, Senhor.
  • 80. 80 • Dizei a Deus: “Como são grandiosas as Vossas obras. Diante do Vosso imenso poder até os Vossos inimigos Vos glorificam” (Sl 66, 2). • A terra inteira se prostre diante de Vós e cante para Vós, cante a glória do Vosso nome (Sl 66, 3). (Segunda Antífona) • Deus se levanta e seus inimigos se dispersam; e os que O odeiam fogem de sua frente (Sl 68/67, 1). Cristo resuscitou dos mortos, com a sua morte ven- ceu o poder da morte e aos que jaziam nos sepulcros Ele deu a vida. • Eles se dissipam como se dissipa a fumaça, como a cera que se derrete ao fogo (Sl 68/67, 2). • Assim diante de Deus perecem os pecadores e se alegram os justos (Sl 68/67, 3-4). • Este é o dia que fez o Senhor, seja para nós dia de alegria e júbilo! (Sl 118/117, 24). Após a procissão com o Evangelho: • Bendizei a Deus nas assembléias; bendizei o Senhor, filhos de Israel (Sl 68/67, 27). Tropário Cristo resuscitou dos mortos, com a sua morte ven- ceu o poder da morte e aos que jaziam nos sepulcros Ele deu a vida. Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo, agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém! Contáquio (M.8) Mesmo tendo descido ao sepulcro, vós, ó Imortal,*
  • 81. 81 destruístes o poder do inferno* e ressuscitastes vencedor, ó Cristo-Deus!* Saudastes as mulheres que trouxeram mira, di- zendo: Alegrai-vos!* Aos Vossos apóstolos destes a paz* e aos prostrados concedestes a ressurreição. Em vez do “Deus Santo” • Todos vós que fostes batizados em Cristo, Vos re- vestistes de Cristo. Aleluia! (Gl 3, 27). Proquímeno (M. 8) • Este é o dia que fez o Senhor, seja para nós dia de alegria e júbilo (Sl 118/117, 24). (Verso) — Louvai o Senhor, porque Ele é bom; por- que eterna é a sua misericórdia (Sl 118/117, 1). Epístola: At 1, 1-8. Salmo de aclamação do Evangelho (“Aleluia”) • Levantai-vos e sede propício a Sião (Sl 101/102, 14). • Do alto do céu, o Senhor contemplou a terra (Sl 101/102, 20). Evangelho: Jo 1, 1-17. No Memorial da Anáfora (em vez do “É Digno”) O anjo anunciou àquela que é cheia de graça: alegra- te Virgem pura! E novamente afirmo: alegra-te! Teu Filho res- suscitou do sepulcro ao terceiro dia e aos mortos trouxe a ressurreição. Exulte a humanidade toda! Ilumina-te, ilumina-te, nova Jerusalém! A glória do Senhor resplandesceu sobre ti! Exulta hoje e alegra-te, Sião! E Tu, puríssima Mãe de Deus, rejubila-te com a ressurreição do teu Filho. Salmo da comunhão
  • 82. 82 • Louvai o Senhor no céu, louvai-O nas alturas. (Sl 148, 1). DOMINGO DE SÃO TOMÉ Tropário (M. 7) Do sepulcro selado resplandecestes, * ó Cristo, nossa vida,* e com as portas fechadas* vos fizestes presente entre os discípulos, ó ressurreição nossa,* e por meio deles reno- vastes em nós o espírito da fé, * segundo a Vossa grande mi- sericórdia. Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém! Contáquio (M. 8) Quando entrastes com as portas fechadas, ó Cristo- Deus,* Tomé, cheio de dúvida, tocou com a sua mão hesi- tante o vosso vivificante lado* e com os demais apóstolos exclamou:* Vós sois o meu Senhor e meu Deus! Proquímeno (M.3) • Grande é o Senhor nosso e grande é o seu poder, e imensa é a sua inteligência. (Verso) — Louvai o senhor, porque Ele é bom! Cantai ao nosso Deus, porque Ele é misericordioso. Epístola: At 5, 12-20. Salmo de aclamação do Evangelho • Vinde, cantemos com alegria ao Senhor, aclamemos o Deus, nosso Salvador (Sl 95/94, 1). • Apresentemo-nos diante dele com louvores e can- temos-lhe alegres cânticos (Sl 95/94, 2). Evangelho: Jo 20, 19-31.
  • 83. 83 No Memorial da Anáfora (em vez do “É Digno”) O anjo anunciou àquela que é cheia de graça: alegra- te Virgem pura! E novamente afirmo: alegra-te! Teu Filho res- suscitou do sepulcro ao terceiro dia e aos mortos trouxe a ressurreição. Exulte a humanidade toda! Ilumina-te, ilumina-te, nova Jerusalém! A glória do Senhor resplandesceu sobre ti! Exulta hoje e alegra-te, Sião! E Tu, puríssima Mãe de Deus, rejubila-te com a ressurreição do teu Filho. Salmo da comunhão • Louva o Senhor, Jerusalém; louva o teu Deus, ó Sião!(Sl 147, 1 [12]). DOMINGO DAS MIRÓFORAS Tropário 1 (M. 2) Quando vos entregastes à morte, ó Vida imortal, * pelo esplendor da divindade destruístes o poder da morte. * E quando levantastes os mortos das profundezas da terra, * os poderes celestes vos aclamaram: * Glória a Vós, Cristo, nosso Deus, que nos dais a vida. Tropário 2 (M. 2) O bem-aventurado José de Arimatéia, * tendo des- cido da cruz o vosso puríssimo corpo, * envolveu-o num len- çol branco de linho, * ungiu-o com aromas e o depositou num sepulcro novo. * Mas Vós, Senhor, ressuscitastes ao ter- ceiro dia* e destes ao mundo a vossa grande misericórdia. • Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo: Tropário 3 (M. 2) Aparecendo junto ao sepulcro, o anjo disse às mu- lheres:* a mira e os óleos aromatizados são para os mortos*