StaTereza

551 visualizações

Publicada em

A subida de bonde leva ao morro de Santa Tereza, bairro com vocação artística, lojas de artesanato, boa gastronomia e um belo hotel 5 estrelas. Perto da igreja e do restaurante aprazível um vista maravilhosa da ponte Rio-Niterói e da gigantesca baia. Venha com a gente, ver os belos e estranhos casarões; os detalhes construtivos e a serralheria. Viagem Dafam 2011 - Rio de Janeiro - Carlos Elson L. da Cunha criarefazer@hotmail.com

Publicada em: Educação, Tecnologia
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

StaTereza

  1. 1. DAFAM<br />VIAGEM <br />Dia<br />3<br />Santa Tereza <br />RIO<br />
  2. 2.
  3. 3. Depois de ler Cidades Invisíveis, fiquei assim: vendo uma cidade em todo canto. <br />
  4. 4.
  5. 5.
  6. 6. Após uma hora desencontrados, a turma maior chegou. Por fim vamos pegar o bonde!<br />
  7. 7. O que a gente não imaginava era que ficaríamos de pé mais de meia hora...<br />
  8. 8. O jeito era reparar na estrutura em concreto, muito delgada.<br />
  9. 9. Haviam cadeiras para idosos e os especiais.<br />
  10. 10.
  11. 11.
  12. 12.
  13. 13. Sobre os arcos da Lapa, a vista é generosa.<br />
  14. 14. Estrutura curiosa. <br />
  15. 15.
  16. 16.
  17. 17.
  18. 18.
  19. 19.
  20. 20. Os gradis vem a seguir.<br />
  21. 21.
  22. 22. Uma praça com play ground.<br />
  23. 23.
  24. 24.
  25. 25. Um supermercado, acredita? <br />
  26. 26. O mirante do Rato Molhado. Sem ratos e sem visão, pois a floresta tomou toda a frente!<br />
  27. 27. Indo para a igreja de Sta Tereza, um belo cenário!<br />
  28. 28.
  29. 29.
  30. 30. Perto do restaurante Aprazível, antes da Igreja.<br />
  31. 31.
  32. 32. Franjas metálicas!<br />
  33. 33. Chegando na igreja.<br />
  34. 34. Dá prá ter ideia da altura em que estamos? <br />
  35. 35.
  36. 36.
  37. 37.
  38. 38.
  39. 39. Um joguinho com tabuleiro sobre os joelhos.<br />Achei estranho uma esquina importante com o comércio fechado.<br />
  40. 40.
  41. 41. A igreja de Sta Tereza. Não pergunte aos arquitetos qual é o estilo. Eles vão dizer: eclético! <br />
  42. 42.
  43. 43.
  44. 44.
  45. 45. Brinquedo à venda. <br />
  46. 46. Ordem, progresso e responsabilidade! <br />
  47. 47.
  48. 48.
  49. 49.
  50. 50. As colunas, tipo corda torcida. Essa Vitruvio não mencionou. <br />
  51. 51.
  52. 52.
  53. 53. Hotel de luxo. Os franceses compraram e operam. <br />
  54. 54.
  55. 55.
  56. 56. Saindo da rua principal a gente encontra os pobres.<br />
  57. 57.
  58. 58. Para que campainha? <br />
  59. 59.
  60. 60.
  61. 61.
  62. 62. A planta está livre ou está presa? <br />
  63. 63.
  64. 64.
  65. 65. Casamento grátis, quem quer? <br />
  66. 66. Uma loja encantadora! Café e artesanato. <br />
  67. 67. Cadeiras pequetitinhas... Compare com a boina do fotógrafo.<br />
  68. 68.
  69. 69. Ordem difícil de ser cumprida aqui!<br />
  70. 70.
  71. 71.
  72. 72. Hermann Hertzberg puro! Arejado, facilitando convivência, luminoso!<br />
  73. 73. O mesmo prédio do slide anterior.<br />
  74. 74. Presta bem atençao nas esferas.<br />
  75. 75. A parede não toca nelas!<br />
  76. 76.
  77. 77.
  78. 78.
  79. 79.
  80. 80.
  81. 81.
  82. 82.
  83. 83. Nossas roupas comuns dependuradas...<br />
  84. 84. Muito elegante o recado, concorda? Numa placa de metal feito por encomenda!.<br />
  85. 85. Uma coisa Santa Tereza me enfatizou: a beleza da serralheria artesanal.<br />
  86. 86.
  87. 87. Curiosa solução de escada. Não há vão livre no piso inferior: menos sujeira acumulada e sem uso impróprio, como mendigos.<br />
  88. 88.
  89. 89.
  90. 90. Um belo exercício: fazer um corrimão singular.<br />
  91. 91.
  92. 92. Esses relógios são novos. Parecem parte de uma campanha de legalização.<br />
  93. 93. Uma lição de alvenaria antiga.<br />
  94. 94. Mirna, nossa amável intercambista, desenhando.<br />
  95. 95. Combongó direto na rua. <br />Compreende o perigo?<br />
  96. 96. Percebe como o bairro é íngreme?<br />
  97. 97.
  98. 98.
  99. 99.
  100. 100.
  101. 101. Leia, se conseguir.<br />
  102. 102.
  103. 103.
  104. 104.
  105. 105.
  106. 106.
  107. 107.
  108. 108.
  109. 109.
  110. 110.
  111. 111.
  112. 112.
  113. 113.
  114. 114. Consegue ver o cachorrinho lá embaixo?<br />
  115. 115.
  116. 116. Depois do bonde, este é o símbolo do bairro! <br />
  117. 117.
  118. 118.
  119. 119.
  120. 120.
  121. 121.
  122. 122.
  123. 123.
  124. 124. Café na casa das ruínas.<br />
  125. 125.
  126. 126.
  127. 127. Parte moderna sustenta a parte antiga.<br />
  128. 128. No lugar do guarda-corpo, uma rede. Porquê não?<br />
  129. 129.
  130. 130.
  131. 131.
  132. 132.
  133. 133.
  134. 134. O corrimão está na calçada. Veja o desnível!<br />
  135. 135.
  136. 136.
  137. 137.
  138. 138. Viu o mico?<br />
  139. 139.
  140. 140.
  141. 141.
  142. 142. Esse jogo de corrimãos é quase um poema, não é?<br />
  143. 143.
  144. 144.
  145. 145.
  146. 146.
  147. 147. Evitar ladrão: grade histriônica!<br />
  148. 148. Uma flor artificial e pinos espetados.<br />
  149. 149. Olha o tamanho deste vitral!<br />
  150. 150.
  151. 151.
  152. 152. Modo sutil de pedir respeito!<br />
  153. 153.
  154. 154. O centro do Rio visto de Sta Tereza.<br />
  155. 155. O autor deixou que eu fotografasse: muito criativo e irônico, não?<br />
  156. 156.
  157. 157.
  158. 158. Um bairro de artistas e que produz arte, como o seu Osvaldo, 65 anos, baterista que teve um derrame.<br />Ele nasceu no largo do segundo ponto do bonde. Cresceu e viveu ali. Hoje sofre por não poder tocar sua bateria montada com peças inglesas, autênticas. <br />Morador gentil do bairro, que tem história, beleza, e um foco no turista, oferecendo artesanato e gastronomia. <br />Mas os pobres também encontram seu canto, ali. Basta sair das ruas principais e conferir. <br />
  159. 159.
  160. 160. DAFAM<br />VIAGEM <br />Dia<br />3<br />Santa Tereza <br />RIO<br />

×