SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 29
Seu temor de
falar em público
se acalma com uma
atitude mental correta!
8 modos de manter a mente equilibrada ao falar a grupos
Tenha em mente
o motivo
Tenha em mente
o motivo
Por que, afinal de contas, você vai falar?
A que objetivo estará servindo?
Quem se beneficiará de suas instruções?
Tenha em mente
sua disposição
Tenha em mente
sua disposição
Entusiasmo X Indiferença
Prazer X Obrigação
Compartilhar X Lucrar
Servir X Dirigir outros
Tenha em mente uma
boa postura
Equilíbrio X Gestos bruscos
Tranquilidade X Agitação
Audível X Falar olhando para
baixo ou com frases incompletas
Tenha em mente uma
boa postura
Tenha em mente uma
boa postura
Peça a um amigo que
lhe avise caso sua roupa ou cabelo estiver muito desajustado.
Isso fará com que você não pense na aparência
durante sua apresentação.
Não crie tipo,
seja natural
Não crie tipo,
seja natural
Não pense:
Que impressão estou causando? Pareço risível?
Pense:
Estarão acompanhando meu raciocínio?
Estou sendo claro?
Não crie tipo,
seja natural
Não tente ‘acordar’ sua assistência
- Apenas enfatize a gravidade da questão
ou o valor do assunto.
Aprenda dos
bons exemplos
Aprenda dos
bons exemplos
O modelo não é
...alguém que domina o palco e faz tudo parecer entusiasmante
O modelo é
...quem lhe deu uma mensagem até hoje lembrada, pelo seu valor
Tenha em mente
o apelo
Tenha em mente
o apelo
Cobre
Estimule
Desafie
O que precisa ser feito
Como deve ser feito
Quando deve ser feito
Tenha em mente
a sua plateia
Tenha em mente
a sua plateia
Potencial
Limites
Enxergue-se de
modo razoável
Apresente dados confiáveis
(não diga ‘eu acho que’)
Evite excesso de números e gráficos
(apresente logo de início os argumentos mais fortes)
Mostre compreender seus ouvintes
Apele como um colega, parceiro de luta
Enxergue-se de
modo razoável
Você participa da mesma luta, ambiente e ideias, mas viu
algo que alguns ainda não viram e, humildemente, deseja
compartilhar...
...e é urgente que vejam e compreendam o que você lhes
tenta transmitir!
Enxergue-se de
modo razoável
Você não pode tudo...
... Mas, pode mais do que imagina!
Enxergue-se de
modo razoável
Seu temor de
falar em público
se acalma com uma
atitude mental correta!
8 modos de manter a mente equilibrada ao falar a grupos
C a r l o s E l s o n C u n h a
PA R A
C O N T R ATA R E S TA PA L E S T R A
( 11 ) 9 – 6 6 4 8 – 1 4 8 1
a l u n o e t e r n o . b l o g s p o t . c o m
c r i a r e f a z e r @ h o t m a i l . c o m
Tenha em mente
o valor de ler bem
Tenha em mente
o valor de ler bem
Nomes e palavras difíceis
Fluência e ritmo
Sem frieza
Tenha em mente
seu instrumental
Tenha em mente
seu instrumental
Anotações
Microfone
Computador
Tela

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mandamentos para se fazer um texto discursivo perfeito
Mandamentos para se fazer um texto discursivo perfeitoMandamentos para se fazer um texto discursivo perfeito
Mandamentos para se fazer um texto discursivo perfeitoPlantão da Redação
 
Como fazer um artigo de opinião
Como fazer um artigo de opiniãoComo fazer um artigo de opinião
Como fazer um artigo de opiniãoStephane Rodrigues
 
Técnicas de apresentação
Técnicas de apresentaçãoTécnicas de apresentação
Técnicas de apresentaçãoCNA
 
Aula 13 Comuncação Escrita
Aula 13  Comuncação EscritaAula 13  Comuncação Escrita
Aula 13 Comuncação EscritaLuiz Siles
 
Apresentação comunicação oral
Apresentação comunicação oralApresentação comunicação oral
Apresentação comunicação oralnilzilenelucindo
 
Chamadas matadoras que vendem como loucas
Chamadas matadoras que vendem como loucasChamadas matadoras que vendem como loucas
Chamadas matadoras que vendem como loucasWanessa Albuquerque
 
Os fantasmas do texto passado: Como perder o medo de escrever
Os fantasmas do texto passado: Como perder o medo de escreverOs fantasmas do texto passado: Como perder o medo de escrever
Os fantasmas do texto passado: Como perder o medo de escreverMariana Bonfim
 
Os mistérios de um texto atraente
Os mistérios de um texto atraenteOs mistérios de um texto atraente
Os mistérios de um texto atraenteEduardo Farias
 
10 erros de comunicação que destroem suas vendas
10 erros de comunicação que destroem suas vendas10 erros de comunicação que destroem suas vendas
10 erros de comunicação que destroem suas vendasUnionSoftwares
 

Mais procurados (20)

Mandamentos para se fazer um texto discursivo perfeito
Mandamentos para se fazer um texto discursivo perfeitoMandamentos para se fazer um texto discursivo perfeito
Mandamentos para se fazer um texto discursivo perfeito
 
Título e Slogan - Gabriel Cunha
Título e Slogan - Gabriel CunhaTítulo e Slogan - Gabriel Cunha
Título e Slogan - Gabriel Cunha
 
Redação.DOCX
Redação.DOCXRedação.DOCX
Redação.DOCX
 
Redação.PDF
Redação.PDFRedação.PDF
Redação.PDF
 
Como fazer um artigo de opinião
Como fazer um artigo de opiniãoComo fazer um artigo de opinião
Como fazer um artigo de opinião
 
Tecnicas entrevista
Tecnicas entrevistaTecnicas entrevista
Tecnicas entrevista
 
Técnicas de apresentação
Técnicas de apresentaçãoTécnicas de apresentação
Técnicas de apresentação
 
Aula 13 Comuncação Escrita
Aula 13  Comuncação EscritaAula 13  Comuncação Escrita
Aula 13 Comuncação Escrita
 
Expressão oral e escrita
Expressão oral e escritaExpressão oral e escrita
Expressão oral e escrita
 
Expressão oral
Expressão oralExpressão oral
Expressão oral
 
Texto
TextoTexto
Texto
 
Apresentação comunicação oral
Apresentação comunicação oralApresentação comunicação oral
Apresentação comunicação oral
 
Apresentacao ana paula
Apresentacao ana paulaApresentacao ana paula
Apresentacao ana paula
 
Apresentações Criativas
Apresentações CriativasApresentações Criativas
Apresentações Criativas
 
Entrevista De Trabalho
Entrevista De TrabalhoEntrevista De Trabalho
Entrevista De Trabalho
 
Chamadas matadoras que vendem como loucas
Chamadas matadoras que vendem como loucasChamadas matadoras que vendem como loucas
Chamadas matadoras que vendem como loucas
 
Como produzir um artigo jornalístico
Como produzir um artigo jornalísticoComo produzir um artigo jornalístico
Como produzir um artigo jornalístico
 
Os fantasmas do texto passado: Como perder o medo de escrever
Os fantasmas do texto passado: Como perder o medo de escreverOs fantasmas do texto passado: Como perder o medo de escrever
Os fantasmas do texto passado: Como perder o medo de escrever
 
Os mistérios de um texto atraente
Os mistérios de um texto atraenteOs mistérios de um texto atraente
Os mistérios de um texto atraente
 
10 erros de comunicação que destroem suas vendas
10 erros de comunicação que destroem suas vendas10 erros de comunicação que destroem suas vendas
10 erros de comunicação que destroem suas vendas
 

Destaque (17)

Alexandria sem muros monografia 2016
Alexandria sem muros   monografia 2016Alexandria sem muros   monografia 2016
Alexandria sem muros monografia 2016
 
Todas as árvores do largo da concórdia
Todas as árvores do largo da concórdiaTodas as árvores do largo da concórdia
Todas as árvores do largo da concórdia
 
D. pedro i biografia
D. pedro i   biografiaD. pedro i   biografia
D. pedro i biografia
 
D.Pedro IV
D.Pedro IVD.Pedro IV
D.Pedro IV
 
O temor de falar em público
O temor de falar em públicoO temor de falar em público
O temor de falar em público
 
Napoleão
NapoleãoNapoleão
Napoleão
 
Biografia d. pedro
Biografia d. pedroBiografia d. pedro
Biografia d. pedro
 
Shopping das artes
Shopping das artesShopping das artes
Shopping das artes
 
Cdhu principais programas e tipologias
Cdhu principais programas e tipologiasCdhu principais programas e tipologias
Cdhu principais programas e tipologias
 
Xadrez é fácil com o aluno eterno
Xadrez é fácil   com o aluno eternoXadrez é fácil   com o aluno eterno
Xadrez é fácil com o aluno eterno
 
Analise de fachadas
Analise de fachadasAnalise de fachadas
Analise de fachadas
 
Mec solo ms
Mec solo msMec solo ms
Mec solo ms
 
Aula 09 mec fluidos 2012 05
Aula 09   mec fluidos 2012 05Aula 09   mec fluidos 2012 05
Aula 09 mec fluidos 2012 05
 
Napoleão Bonaparte
Napoleão BonaparteNapoleão Bonaparte
Napoleão Bonaparte
 
Calculo reservatorios
Calculo reservatoriosCalculo reservatorios
Calculo reservatorios
 
Napoleão Bonaparte
Napoleão BonaparteNapoleão Bonaparte
Napoleão Bonaparte
 
Hidraulica - Perda de carga exercicio
Hidraulica - Perda de carga exercicioHidraulica - Perda de carga exercicio
Hidraulica - Perda de carga exercicio
 

Semelhante a Atitude mental correta para falar em público

Motivação e inteligência emocional
Motivação e inteligência emocionalMotivação e inteligência emocional
Motivação e inteligência emocionalCintia Meneghini
 
Aula autoconhecimento .pptx
Aula autoconhecimento .pptxAula autoconhecimento .pptx
Aula autoconhecimento .pptxJhosephAlves3
 
A publicidade e a entrevista teste
A publicidade e a entrevista   testeA publicidade e a entrevista   teste
A publicidade e a entrevista testePaulo Ribeiro
 
A publicidade e a entrevista teste
A publicidade e a entrevista   testeA publicidade e a entrevista   teste
A publicidade e a entrevista testePaulo Ribeiro
 
oratoria-e-dicas-de-apresentacao-150410222311-conversion-gate01.pptx
oratoria-e-dicas-de-apresentacao-150410222311-conversion-gate01.pptxoratoria-e-dicas-de-apresentacao-150410222311-conversion-gate01.pptx
oratoria-e-dicas-de-apresentacao-150410222311-conversion-gate01.pptxRomuloAlves22
 
O cerebro com foco e disciplina renato alves
O cerebro com foco e disciplina   renato alvesO cerebro com foco e disciplina   renato alves
O cerebro com foco e disciplina renato alvespradodf
 
Curso de Oratória-SENAC
Curso de Oratória-SENACCurso de Oratória-SENAC
Curso de Oratória-SENACJoao Balbi
 
Como ser criativo
Como ser criativoComo ser criativo
Como ser criativoguestea87ad
 
Redação discursiva
Redação discursivaRedação discursiva
Redação discursivaErica Surmay
 
Do you find yourself getting excessively nervous when you have to talk in fro...
Do you find yourself getting excessively nervous when you have to talk in fro...Do you find yourself getting excessively nervous when you have to talk in fro...
Do you find yourself getting excessively nervous when you have to talk in fro...Marco Antônio Claret Teixeira
 
A arte de se fazer respeitar.pdf
A arte de se fazer respeitar.pdfA arte de se fazer respeitar.pdf
A arte de se fazer respeitar.pdfSandraLima324724
 
Dinâmicas que possam ajudar no processo de seleção
Dinâmicas que possam ajudar no processo de seleçãoDinâmicas que possam ajudar no processo de seleção
Dinâmicas que possam ajudar no processo de seleçãoSandro Farias
 
Aula 3 tecnicas de retorica e oratoria
Aula 3   tecnicas de retorica e oratoriaAula 3   tecnicas de retorica e oratoria
Aula 3 tecnicas de retorica e oratoriaLuiz
 
Aula de Processos Criativos - Infnet - 04
Aula de Processos Criativos - Infnet - 04Aula de Processos Criativos - Infnet - 04
Aula de Processos Criativos - Infnet - 04Leonardo Caldi
 
Como Ler Um Livro
Como Ler Um LivroComo Ler Um Livro
Como Ler Um Livrothegold
 

Semelhante a Atitude mental correta para falar em público (20)

Motivação e inteligência emocional
Motivação e inteligência emocionalMotivação e inteligência emocional
Motivação e inteligência emocional
 
Aula autoconhecimento .pptx
Aula autoconhecimento .pptxAula autoconhecimento .pptx
Aula autoconhecimento .pptx
 
Apostila de oratória
Apostila de oratóriaApostila de oratória
Apostila de oratória
 
A publicidade e a entrevista teste
A publicidade e a entrevista   testeA publicidade e a entrevista   teste
A publicidade e a entrevista teste
 
A publicidade e a entrevista teste
A publicidade e a entrevista   testeA publicidade e a entrevista   teste
A publicidade e a entrevista teste
 
oratoria-e-dicas-de-apresentacao-150410222311-conversion-gate01.pptx
oratoria-e-dicas-de-apresentacao-150410222311-conversion-gate01.pptxoratoria-e-dicas-de-apresentacao-150410222311-conversion-gate01.pptx
oratoria-e-dicas-de-apresentacao-150410222311-conversion-gate01.pptx
 
Teste de inteligencia
Teste de inteligenciaTeste de inteligencia
Teste de inteligencia
 
O cerebro com foco e disciplina renato alves
O cerebro com foco e disciplina   renato alvesO cerebro com foco e disciplina   renato alves
O cerebro com foco e disciplina renato alves
 
Curso de Oratória-SENAC
Curso de Oratória-SENACCurso de Oratória-SENAC
Curso de Oratória-SENAC
 
Como ser criativo
Como ser criativoComo ser criativo
Como ser criativo
 
Redação discursiva
Redação discursivaRedação discursiva
Redação discursiva
 
Do you find yourself getting excessively nervous when you have to talk in fro...
Do you find yourself getting excessively nervous when you have to talk in fro...Do you find yourself getting excessively nervous when you have to talk in fro...
Do you find yourself getting excessively nervous when you have to talk in fro...
 
Teste Legal
Teste LegalTeste Legal
Teste Legal
 
Avaliação de sócios
Avaliação de sóciosAvaliação de sócios
Avaliação de sócios
 
A arte de se fazer respeitar.pdf
A arte de se fazer respeitar.pdfA arte de se fazer respeitar.pdf
A arte de se fazer respeitar.pdf
 
Dinâmicas que possam ajudar no processo de seleção
Dinâmicas que possam ajudar no processo de seleçãoDinâmicas que possam ajudar no processo de seleção
Dinâmicas que possam ajudar no processo de seleção
 
Aula 3 tecnicas de retorica e oratoria
Aula 3   tecnicas de retorica e oratoriaAula 3   tecnicas de retorica e oratoria
Aula 3 tecnicas de retorica e oratoria
 
Aula de Processos Criativos - Infnet - 04
Aula de Processos Criativos - Infnet - 04Aula de Processos Criativos - Infnet - 04
Aula de Processos Criativos - Infnet - 04
 
Como você dorme
Como você dormeComo você dorme
Como você dorme
 
Como Ler Um Livro
Como Ler Um LivroComo Ler Um Livro
Como Ler Um Livro
 

Mais de Carlos Elson Cunha

Wittgenstein, ludwig. tractatus logico philosophicus (1968)
Wittgenstein, ludwig. tractatus logico philosophicus (1968)Wittgenstein, ludwig. tractatus logico philosophicus (1968)
Wittgenstein, ludwig. tractatus logico philosophicus (1968)Carlos Elson Cunha
 
Westlund, olle. s(t)imulating a social psychology mead and the reality of t...
Westlund, olle. s(t)imulating a social psychology   mead and the reality of t...Westlund, olle. s(t)imulating a social psychology   mead and the reality of t...
Westlund, olle. s(t)imulating a social psychology mead and the reality of t...Carlos Elson Cunha
 
Canvas do Carlão - Exemplo do modelo Canvas
Canvas do Carlão - Exemplo do modelo Canvas Canvas do Carlão - Exemplo do modelo Canvas
Canvas do Carlão - Exemplo do modelo Canvas Carlos Elson Cunha
 
Guindaste de palitos de picolé
Guindaste de palitos de picoléGuindaste de palitos de picolé
Guindaste de palitos de picoléCarlos Elson Cunha
 
Levantamento fotográfico v oprr bras
Levantamento fotográfico v oprr brasLevantamento fotográfico v oprr bras
Levantamento fotográfico v oprr brasCarlos Elson Cunha
 
Lançamento de livros enanparq
Lançamento de livros enanparqLançamento de livros enanparq
Lançamento de livros enanparqCarlos Elson Cunha
 
Largo da Concórida - Visão seriada
Largo da Concórida - Visão seriadaLargo da Concórida - Visão seriada
Largo da Concórida - Visão seriadaCarlos Elson Cunha
 
Espaços livres urbanos paisagismo iii fau-mack
Espaços livres urbanos   paisagismo iii fau-mackEspaços livres urbanos   paisagismo iii fau-mack
Espaços livres urbanos paisagismo iii fau-mackCarlos Elson Cunha
 
Desenho ambiental tiquatira - 2014
Desenho ambiental   tiquatira - 2014Desenho ambiental   tiquatira - 2014
Desenho ambiental tiquatira - 2014Carlos Elson Cunha
 
Catavento - Palácio das Indústrias
Catavento - Palácio das IndústriasCatavento - Palácio das Indústrias
Catavento - Palácio das IndústriasCarlos Elson Cunha
 
Da estação cptm brás ao largo da concórdia
Da estação cptm brás ao largo da concórdiaDa estação cptm brás ao largo da concórdia
Da estação cptm brás ao largo da concórdiaCarlos Elson Cunha
 

Mais de Carlos Elson Cunha (20)

Wittgenstein, ludwig. tractatus logico philosophicus (1968)
Wittgenstein, ludwig. tractatus logico philosophicus (1968)Wittgenstein, ludwig. tractatus logico philosophicus (1968)
Wittgenstein, ludwig. tractatus logico philosophicus (1968)
 
Westlund, olle. s(t)imulating a social psychology mead and the reality of t...
Westlund, olle. s(t)imulating a social psychology   mead and the reality of t...Westlund, olle. s(t)imulating a social psychology   mead and the reality of t...
Westlund, olle. s(t)imulating a social psychology mead and the reality of t...
 
Canvas do Carlão - Exemplo do modelo Canvas
Canvas do Carlão - Exemplo do modelo Canvas Canvas do Carlão - Exemplo do modelo Canvas
Canvas do Carlão - Exemplo do modelo Canvas
 
B n
B nB n
B n
 
Guindaste de palitos de picolé
Guindaste de palitos de picoléGuindaste de palitos de picolé
Guindaste de palitos de picolé
 
Atribuições arquiteto
Atribuições arquitetoAtribuições arquiteto
Atribuições arquiteto
 
R caetano pinto
R caetano pintoR caetano pinto
R caetano pinto
 
Levantamento fotográfico v oprr bras
Levantamento fotográfico v oprr brasLevantamento fotográfico v oprr bras
Levantamento fotográfico v oprr bras
 
Lançamento de livros enanparq
Lançamento de livros enanparqLançamento de livros enanparq
Lançamento de livros enanparq
 
Drenagem urbana.2007
Drenagem urbana.2007Drenagem urbana.2007
Drenagem urbana.2007
 
Domótica em bibliotecas
Domótica em bibliotecasDomótica em bibliotecas
Domótica em bibliotecas
 
Largo da Concórida - Visão seriada
Largo da Concórida - Visão seriadaLargo da Concórida - Visão seriada
Largo da Concórida - Visão seriada
 
Espaços livres urbanos paisagismo iii fau-mack
Espaços livres urbanos   paisagismo iii fau-mackEspaços livres urbanos   paisagismo iii fau-mack
Espaços livres urbanos paisagismo iii fau-mack
 
Desenho ambiental tiquatira - 2014
Desenho ambiental   tiquatira - 2014Desenho ambiental   tiquatira - 2014
Desenho ambiental tiquatira - 2014
 
Catavento - Palácio das Indústrias
Catavento - Palácio das IndústriasCatavento - Palácio das Indústrias
Catavento - Palácio das Indústrias
 
Domingo no tiquatira
Domingo no tiquatiraDomingo no tiquatira
Domingo no tiquatira
 
viaduto rangel pestana
viaduto rangel pestanaviaduto rangel pestana
viaduto rangel pestana
 
Caminho do gasômetro
Caminho do gasômetroCaminho do gasômetro
Caminho do gasômetro
 
Da estação cptm brás ao largo da concórdia
Da estação cptm brás ao largo da concórdiaDa estação cptm brás ao largo da concórdia
Da estação cptm brás ao largo da concórdia
 
O bairro do brás
O bairro do brásO bairro do brás
O bairro do brás
 

Último

EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteIpdaWellington
 
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarMODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarDouglasVasconcelosMa
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASyan1305goncalves
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.FLAVIA LEZAN
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdflbgsouza
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdfLindinhaSilva1
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 

Último (20)

EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarMODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 

Atitude mental correta para falar em público

  • 1. Seu temor de falar em público se acalma com uma atitude mental correta! 8 modos de manter a mente equilibrada ao falar a grupos
  • 3. Tenha em mente o motivo Por que, afinal de contas, você vai falar? A que objetivo estará servindo? Quem se beneficiará de suas instruções?
  • 4. Tenha em mente sua disposição
  • 5. Tenha em mente sua disposição Entusiasmo X Indiferença Prazer X Obrigação Compartilhar X Lucrar Servir X Dirigir outros
  • 6. Tenha em mente uma boa postura
  • 7. Equilíbrio X Gestos bruscos Tranquilidade X Agitação Audível X Falar olhando para baixo ou com frases incompletas Tenha em mente uma boa postura
  • 8. Tenha em mente uma boa postura Peça a um amigo que lhe avise caso sua roupa ou cabelo estiver muito desajustado. Isso fará com que você não pense na aparência durante sua apresentação.
  • 10. Não crie tipo, seja natural Não pense: Que impressão estou causando? Pareço risível? Pense: Estarão acompanhando meu raciocínio? Estou sendo claro?
  • 11. Não crie tipo, seja natural Não tente ‘acordar’ sua assistência - Apenas enfatize a gravidade da questão ou o valor do assunto.
  • 13. Aprenda dos bons exemplos O modelo não é ...alguém que domina o palco e faz tudo parecer entusiasmante O modelo é ...quem lhe deu uma mensagem até hoje lembrada, pelo seu valor
  • 15. Tenha em mente o apelo Cobre Estimule Desafie O que precisa ser feito Como deve ser feito Quando deve ser feito
  • 16. Tenha em mente a sua plateia
  • 17. Tenha em mente a sua plateia Potencial Limites
  • 19. Apresente dados confiáveis (não diga ‘eu acho que’) Evite excesso de números e gráficos (apresente logo de início os argumentos mais fortes) Mostre compreender seus ouvintes Apele como um colega, parceiro de luta Enxergue-se de modo razoável
  • 20. Você participa da mesma luta, ambiente e ideias, mas viu algo que alguns ainda não viram e, humildemente, deseja compartilhar... ...e é urgente que vejam e compreendam o que você lhes tenta transmitir! Enxergue-se de modo razoável
  • 21. Você não pode tudo... ... Mas, pode mais do que imagina! Enxergue-se de modo razoável
  • 22. Seu temor de falar em público se acalma com uma atitude mental correta! 8 modos de manter a mente equilibrada ao falar a grupos
  • 23. C a r l o s E l s o n C u n h a PA R A C O N T R ATA R E S TA PA L E S T R A ( 11 ) 9 – 6 6 4 8 – 1 4 8 1 a l u n o e t e r n o . b l o g s p o t . c o m c r i a r e f a z e r @ h o t m a i l . c o m
  • 24.
  • 25.
  • 26. Tenha em mente o valor de ler bem
  • 27. Tenha em mente o valor de ler bem Nomes e palavras difíceis Fluência e ritmo Sem frieza
  • 28. Tenha em mente seu instrumental
  • 29. Tenha em mente seu instrumental Anotações Microfone Computador Tela