Processo de independência da américa espanhola

516 visualizações

Publicada em

SLIDES Independência da América Espanhola

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
516
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Processo de independência da américa espanhola

  1. 1. Processo de Independência da América Espanhola Profª Louise Cristina Caldarte Colombo
  2. 2. Fatores que levaram a emancipação da América Espanhola: Crise do Sistema Colonial -O desenvolvimento do capitalismo inglês exigia a abertura das áreas coloniais às trocas internacionais. O monopólio comercial prejudicava os interesses do liberalismo. - O crescimento da economia interna das colônias, mesmo de forma dependente da metrópole, faz aumentar a produção. O povoamento e os interesses de novas camadas sociais, as elites locais, os Criollos. Existência de rivalidades entre criollos e chapetones
  3. 3. As Ideias Iluministas Houve forte influência das ideias dos filósofos franceses e ingleses, como Montesquieu, Rosseau, Locke e Adam Smith, que pregavam contra o antigo regime absolutista, mercantilista/colonial, a favor do fim do pacto colonial e a abertura dos portos ao comércio internacional- liberalismo.
  4. 4. A política napoleônica Em 1808, as tropas napoleônicas invadiram a Espanha, depuseram o rei e colocaram no trono o irmão de Napoleão, José Bonaparte. Essa invasão seu origem aos primeiros movimentos de libertação na América Espanhola. Uma parcela das elites coloniais passa a romper com a metrópole espanhola: eram os Criollos.
  5. 5. Capitalismo Industrial e Liberal A crise do antigo sistema colonial hispânico está relacionado ao desenvolvimento do capitalismo industrial e liberal da época. A Inglaterra percebeu que as independências das colônias espanholas seriam favoráveis para a abertura de novas relações comerciais, eliminando as barreiras comerciais. Criollos e ingleses tinham interesses em comum, que convergiam a um mesmo ponto: a independência das colônias na América.
  6. 6. Guerras de Independência 1815-1830 Os libertadores defendiam poucos e grandes países republicanos na América, aos moldes dos Estados Unidos. Mas os interesses locais foram mais fortes, prevalecendo a fragmentação territorial. - Com o apoio da Inglaterra e dos Estados Unidos, os líderes Símon Bolívar e José de San Martín percorreram quase toda a América Latina.
  7. 7. Símon Bolívar “ O Libertador” • Da Venezuela/Peru em direção • ao sul. • A América do Sul livre, unida e republicana. Venezuela, Colômbia, Equador e Bolívia
  8. 8. • San Martín Argentino, libertador do Chile, Argentina e Peru De Buenos Aires em direção ao norte : “movimento sulista” - Defendia a Monarquia Constitucional. -Instituiu o “Exército dos Andes” -Obteve ajuda do mercenário inglês, lorde Cochrane, libertou Lima, principal centro de resistência espanhola
  9. 9. Antônio José Sucre Ao lado de Bolívar ajudou nos combates, assumindo o cargo de governador do Peru, em regime republicano. 1825- 1828
  10. 10. * *Guayaquil *Caracas *
  11. 11. México Deste 1810, destacou-se a atuação dos padres Miguel Hidalgo e José Morellos , além de Vicente Guerrero. -Formaram-se tropas de camponeses pobres (índios, brancos, mestiços), que lutavam além da independência política, mudanças nas condições sociais: distribuição de terra, fim da escravidão, igualdade de direitos. A elite local , apoiada por tropas espanholas abafa o movimento. Agustín Itúrbide, criollo, proproclamou-se imperador em 1821, formulou o “Plano de Iguala”, que previa a igualdade de direitos entre criollos e chapetones, a monarquia, direito à propriedade e a supremacia católica. Levante republicano, Augustín é fuzilado, 1824, o México elege seu primeiro presidente, o General Guadalupe Vitória.
  12. 12. Congresso do Panamá (1826) -Bolívar defende a formação de alianças entre os Estados independentes, hispano-americanos, com a criação de uma força militar comum e a abolição da escravidão. - Oposição dos ingleses, dos norte-americanos e das próprias oligarquias locais e seus dirigentes. Fragmentação da América Central em repúblicas autônomas: Guatemala, Honduras, el Salvador, Nicarágua e Costa Rica. 1838 Rompe-se as “Províncias Unidas da américa Central.” 1824 Fragmentação da América do Sul. A América Latina dividida em diversos Estados, assumiu a função de fornecer matérias-primas aos ingleses e consumir produtos manufaturados.
  13. 13. “CAUDILHOS” Carismáticos Autoritários personalistas populistas militares
  14. 14. 1823: “ Nenhum país europeu deveria estabelecer colônias na América ou intervir em suas questões internas”. James Monroe. América para os americanos.
  15. 15. 1. Quais eram os interesses dos criollos em romper com a metrópole? 2. Quais eram os interesses dos norte-americanos no processo de independência? 3. O objetivo da independência foi atingido em todos os seus aspectos pelos Estados Latinos? Justifique.
  16. 16. - Rebelião de Tupac Amaru (1780) -Revolução Haitiana -Conjuração Mineira (1789) -Independência dos EUA - Independência do Brasil *Produção de texto: síntese com os aspectos mais importantes (causas, participantes, fatos relevantes que explicam o movimento, desfecho). Distribuir síntese aos colegas. Anexar três atividades.

×