Conhecendo o amor de deus lições 4 a 6

541 visualizações

Publicada em

Aulas do curso de Capacitação de Discipuladores do Departamento de Discipulado e Reuniões Devocionais nos Lares da Assembleia de Deus de São José dos Pinhais

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Conhecendo o amor de deus lições 4 a 6

  1. 1. CURSO DE CAPACITAÇÃO DE DISCIPULADORES LIÇÕES 4, 5 e 6 DEPARTAMENTO DE DISCIPULADO E REUNIÃO DEVOCIONAL NOS LARES
  2. 2.  Qual a importância do Discipulado? É, de fato, importante?  A ideia do recém-nascido – Uma igreja sem discipulado é como uma mãe que dá à luz um filho e o abandona – O recém-nascido depende do outro para se locomover, alimentar, pronunciar as primeiras palavras, sua saúde também depende do outro. Discipular é ser esse outro de alguém que nasceu de novo!
  3. 3.  Motivação: O amor de Deus pelas pessoas (Só se faz esse trabalho se for movido por ele).  Portanto, discipulado é manifestação de amor e serviço ao próximo. Discipulado proporciona uma proximidade, as pessoas precisam ser ouvidas, precisam de atenção e, principalmente no início da fé precisam de cuidado. Mc 1;40-45 – Na semelhança da experiência do leproso com Jesus – Discipulado é ser a mão de Jesus que toca!
  4. 4. 1. Quem é Jesus? 2. O Pecado e o Plano de Deus 3. O Substituto dos nossos Pecados 4. A Necessidade de Escolher a Cristo 5. A NovaVida 6. Jesus Cristo, o Senhor 7. AVida Abundante 8. As Promessas de Deus 9. O Batismo no Espírito Santo 10. O Discípulo de Cristo 11. O Batismo Cristão 12. A Ceia do Senhor
  5. 5. Lição n° 4
  6. 6.  Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus (João 1.12).  Ênfase da lição: o livre-arbítrio do homem – capacidade para escolher, decidir.  O autor afirma que, diante da oferta de salvação por parte de Deus, cabe a nós dizer sim ou não. Em outras palavras: A graça se manifestou, porém ela exige resposta.
  7. 7. • A lição nos conduz como discipuladores a enfatizar que: “Cristo é o Senhor dos céus e da terra, mas não ousa violar nossa liberdade”. • Não existe meio termo; é necessário uma tomada de decisão: comprometer-se ou negar; obedecer ou desobedecer; entregar-se ou resistir; amar ou odiar. • Evidenciar ao discipulando que a salvação exige uma resposta, uma posição. A porta se abriu: tenho a opção de passar por ela ou não passar por ela.
  8. 8. Lição n° 5
  9. 9.  Quanto à antiga maneira de viver, vocês foram ensinados a despir-se do velho homem, que se corrompe por desejos enganosos, a serem renovados no modo de pensar e a revestir-se do novo homem, criado para ser semelhante a Deus em justiça e em santidade provenientes da verdade (Efésios 4.22-24).  Ênfase da lição: Deus, através de Cristo, transforma- nos em um novo ser. Transformação / Mudança de vida / Oportunidade de viver.
  10. 10.  Cristo se revela e nos encontra no caminho de Damasco. “Oh... Que liberdade infinda quando Cristo nos aparece no caminho de Damasco. Cristo aparecer no caminho de Damasco é liberdade daquilo que nos escraviza... São as escamas dos olhos que nos são tiradas... É sabedoria que vence a nossa ignorância... É amor que derruba o nosso ódio... É a misericórdia que desmonta a nossa justiça... É o perdão que abraço os culpados... É a oportunidade de uma nova vida... Oh... Quando Cristo aparece no caminho de Damasco!!
  11. 11.  A lição nos apresenta que o encontro com a verdade – que é uma pessoa – é o caminho para a transformação.  Velho homem X Novo homem  Esse novo homem deve viver em novidade de vida, novidade essa marcada pelo fruto do Espírito evidenciado nas singulares virtudes: Amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio (Gl 5.22-23). Em outras palavras: se nasci de novo, tais virtudes farão parte de meu viver!
  12. 12. Lição n° 6
  13. 13.  E Jesus disse a Tomé: “Coloque o seu dedo aqui; veja as minhas mãos. Estenda a mão e coloque-a no meu lado. Pare de duvidar e creia”. Disse-lheTomé: “Senhor meu e Deus meu!” (João 20.27-28).  Ênfase da lição: Jesus Cristo de Nazaré é o Senhor. Ele é um ser divino. Ele é Deus.  A lição nos mostra a dificuldade no contexto religioso da época em conceber Deus materializado, expresso de forma concreta e palpável. Era inconcebível a ideia de reconhecer um ser humano como sendo Deus! Porém, para os escritores do Novo Testamento Jesus, de fato, é o Senhor – é Deus.
  14. 14.  Jesus falou e praticou ações que somente Deus poderia falar e praticar.  Mc 2.5 - “E Jesus, vendo a fé deles, disse ao paralítico: Filho, perdoados estão os teus pecados”.  Jo 20.28 – “Disse-lhe Tomé: Senhor meu e Deus meu!”  Jo 8.58 – “Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que antes de Abraão nascer, Eu Sou!  Estes três textos nos apontam um caminho para conceber a Cristo como Senhor, como Divino.
  15. 15.  Concluímos este segundo momento de treinamento fazendo referência e trazendo a memória a preciosidade do teu chamado – a de ser a mão de Jesus que toca – a de ir onde outros não iriam – a de manifestar amor – a de manifestar serviço – a de ser um discipulador! Deus te use e que sejas um instrumento singular de manifestação de cuidado e zelo por aqueles que são recém-nascidos na fé! Se permita ser o outro de quem nasceu de novo!
  16. 16.  MELFIOR, Sérgio; CARLESSO, Joary Josué. Curso Bíblico: conhecendo o amor de Deus. 3ª Edição. Joinville: IEADJO, 2011.

×