Discipulado lição 3 - jesus cristo

578 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Discipulado lição 3 - jesus cristo

  1. 1. JESUS CRISTO
  2. 2. INTRODUÇÃO  Ouvimos a respeito de Jesus nos mais diversos meios de comunicação e principalmente em ocasiões festivas.  Entretanto, são poucos os que realmente sabem quem foi Jesus Cristo, o que Ele fez neste mundo e qual a relação que nossas vidas tem com Cristo?
  3. 3. INTRODUÇÃO  Nesta lição iremos apresentar Jesus Cristo;  Qual foi Sua obra nesta terra;  Os mais importantes aspectos de alguém que marcou a história da humanidade.
  4. 4. I A PRÉ-EXISTÊNCIA  O termo pré-existência Cristo, diz respeito ao período de sua existência anterior ao seu nascimento.  A bíblia nos ensina que Cristo já existia eternamente antes de seu nascimento físico.
  5. 5. I A PRÉ-EXISTÊNCIA  1) Antes da fundação do mundo Jo 1-1: Afirma que Cristo é eterno e sempre esteve em comunhão com Deus Pai;  2) Antes de Abraão Jo 8-58: O mais claro ensino de bíblico a este respeito encontram- se nas palavres do próprio Jesus ao dirigir-se aos judeus, que entenderam perfeitamente esta alusão a pré-existência de cristo e quiseram apedrejá-lo, pro se declarado igual ao Pai;  3) Princípio e fim Ap 1-8: Alfa e Ômega no alfabeto Grego, representam as letras A e Z. Tal expressão indica em vez de ter início e fim, Cristo é a razão de ser, ou seja, o início de todas as coisas e continuará a ser depois do fim delas.
  6. 6. II A ENCARNAÇÃO DE CRISTO  O termo ENCARNAÇÃO, e NÃO REENCARNAÇÃO, refere-se ao incompreensível evento em que Deus se fez homem na pessoa de Jesus Cristo;  JO 1:14- Jesus é o verbo(Ação) de Deus, herdeiro e sustentador de todas as coisas, que se fez carne, habitou entre nós, afim de nos redimir de todo o pecado(Hb 1:3).
  7. 7. II A ENCARNAÇÃO DE CRISTO  1) O Plano de Deus: A encarnação (nascimento), não foi fruto da reflexão tardia de Deus Pai. A queda do homem, não encontrou Deus desprevenido e sem recursos para resgata-lo. Ele que sabe tudo antes mesmo que aconteça, já havia previsto um plano de amor e redenção por meio de Cristo encarnado, antes da criação do mundo e da humanidade(Hb 10 5-7) ;  2) A preparação: Deus preparou cuidadosa- mente seu plano para a encarnação de Cristo, o que ocorreu no momento exato planejado por Deus. O mundo havia sido preparado de forma especial para a encarnação do messias. Maria a mão de Jesus também havia sido preparada de forma especial para conceber o filho de Deus. MT 1:18-23.
  8. 8. III A HUMANIDADE DE CRISTO  Jo 1.14: O eterno e infinito Verbo de Deus se fez homem! Nossas mentes finitas não conseguem compreender este mistério, apesar disto, a nossa inabilidade em nada diminui o poder e a veracidade dEle.  Vejamos alguns atributos inerentes à humanidade de Cristo:
  9. 9. III A HUMANIDADE DE CRISTO  1) Parentesco humano: Os evangelistas Lucas e Mateus, identificam Jesus com a raça humana, especificamente com Abraão e Davi. Mt 1:1-17(genealogia). Desde seu nascimento, Jesus, Maria e José guardaram o segredo do seu nascimento miraculoso, por isso os vizinhos O conheciam apenas como o filho do Carpinteiro José, que também tinha outros filhos, Mt 13:55-56 ;
  10. 10. III A HUMANIDADE DE CRISTO  2) Aspectos humanos: Cristo tinha a aparência de uma pessoa comum, normal, Hb 2 14-17 diz que ele tornou-se carne e sangue conforme seus irmãos em todos seus aspectos. Em Marcos 6:31, Cristo sente cansaço e fome, A mulher samaritana não viu nada de especial em cristo Jo 4:9. Cristo portanto, apresentava feições judaicas tanto no físico como nas roupas. Cristo precisou ser identificado por Judas(Traidor) com um beijo, para que os soldados soubessem a quem prender Mt 26: 48. Jesus mesmo se identificou como filho do homem pelo menos 80 vezes. Cristo também sentiu profundamente a dor humana em pelo menos duas ocasiões, quando chorou de tristeza publicamente Lc 19:41 e Jo 11:35.
  11. 11. III A HUMANIDADE DE CRISTO  3) Submetendo-se as leis do desenvol- vimento humano: No Evangelho de Luca temos o resumo da infância de Jesus Lc 2:40, 2:52 – Estes dois textos mostram que Cristo era sujeito ás leis normativas do desenvolvimento humano.  Cristo aprendia sobre as escrituras na sinagoga, no templo e no lar de seus pais terrenos. Ele aprendeu a ler e a escrever como qualquer criança de sua idade.
  12. 12. IV A DIVINDADE DE CRISTO  1) Nomes divino atribuídos a Cristo: após a sua encarnação, Cristo em nada limitou sua divindade, mesmo ao deixar o esplendor de sua glória por algum tempo para assumir a forma humana;  Examinemos algumas provas fundamentais da doutrina da divindade de Jesus Cristo.
  13. 13. IV A DIVINDADE DE CRISTO  2) Atributos Divinos atribuídos a Cristo:  Deus:  Jo1:1, Hb 1:8; Jo 20:28.  Senhor:  At 9:17 ; 16:31  Filho de Deus:  Mt 8:29 ; 14:33 ; 16:16 ; Jo 10:30
  14. 14. IV A DIVINDADE DE CRISTO  Cristo é eterno: Ap 22:13; Hb 1:12.  Cristo eh onipotente(tudo pode):  Mt 28:18, como onipotente Cristo eh:  Senhor dos senhores (Ap 17:14);  Rei dos reis (Ap 1:5);  Cabeça da Igreja(Ef 1:22);  Preservador de tudo(Hb 1:3. Cl 1:17);  Ressuscitador de si mesmo(Jo 2:19);  Salvador(Tt 3:4-6).  Cristo é Onisciente: Jo 16:30 ; 21:17 ; Ap 2:2,19 ; 3:1,8,15.  Cristo é onipresente: Mt 28:20.
  15. 15. IV A DIVINDADE DE CRISTO  3) Ofícios divinos atribuídos a Cristo:  Criador: Cl 1:16;  Sustentado de todas as coisas: Cl 1:17 ; Hb 1:3.  Perdoador: Mt 9:2 ; Lc 7:48.  Ressuscitador: Jo 6:40 ; 11:25.  Juiz: Jo 5:22 : 2Tm 4:1.
  16. 16. V A MORTE, RESSUREIÇÃO E ASCENÇÃO DE CRISTO  1) A principal Missão de Cristo: hb 2:9 a principal missão de cristo, ao tornar-se homem quando veio a terra, não foi de ensinar, nem de realizar milagres. Cristo fez tudo isto, mas |Deus poderia ter ungido Profetas como no A. T. para tais fins. A principal missão de cristo foi: Morrer pelos pecados do mundo, tarefa que nenhum profeta poderia ter cumprido.  Eis o motivo da encarnação d Cristo: A restauração do home0 perfeita comunhão com Deus Pai, através do perfeito sacrifício de Seu filho. Mc 10:45
  17. 17. V A MORTE, RESSUREIÇÃO E ASCENÇÃO DE CRISTO  2) A importância da ressureição de Cristo: de todas as religiões existentes no mundo, o cristianismo é a única que tem seu fundador ressurreto, 1Co 15, o ap. Paulo, mostra que o fato histórico da ressureição de Cristo é fundamental ao evangelho, 1Co 15:14, 17:18.  Vejamos algumas evidências que comprovam a veracidade deste fato histórico:  O túmulo vazio Mt28:6;  Os lençóis deixados em ordem Jo 20: 5-7;  Testemunho dos soldados Mc 28:11;  Os Discípulos como testemunhas 1Co 15:3-8.
  18. 18. V A MORTE, RESSUREIÇÃO E ASCENÇÃO DE CRISTO  3)A ascensão de Cristo : A ascensão(marco divisório na vida de Cristo) em sua vida, pois o período de seu ministério terreno, estende-se de seu nascimento em Belém, a sua ascensão, ou seja, aquela época em que ele se Revelou como o Cristo da história humana, levando uma vida perfeita sob as condições impostas pela humanidade. Após a ascensão, cristo entra na segunda etapa de seu ministério, intercedendo(advogando) por nós no céu junto a Deus`Pai. 1Jo 2:1.
  19. 19. V A MORTE, RESSUREIÇÃO E ASCENÇÃO DE CRISTO  Através da ascensão de Cristo, nós os que cremos, temos garantida livre entrada, livre acesso ao trono de Deus Hb 4:14-16. como resultado da ascensão der Cristo, o prometido consolador, o espírito santo foi derramado sobre a igreja, Jo 16:7. A morte de Cristo nos trouxe a salvação, sua ressurreição declarou o poder e a eficácia desta salvação ainda como ressuscitado de sua ascensão, sublimes dons selestiais são derramados sobre a igreja, Ef 4:8
  20. 20. Conclusão  Assim como é heresia negar a divindade de Cristo, também é heresia negar-Lhe a sua humanidade. A naturezas divina e humana, estão juntas na pessoa única de Jesus Cristo. As naturezas divinas e humanas, coexistem com suas diferenças mantendo suas características peculiares em uma mesma pessoa, assim Jesus é perfeito em divindade e perfeito em humanidade, verdadeiro Deus e verdadeiro homem, preexistindo antes da criação do mundo, tomando a f6rma do homem, ainda que sendo Deus, quando da sua humanidade não usurpou ser igual a Deus, cumprindo todo o propósito do plano divino de restaurar a comunhão do homem irremediavelmente perdido, sem a possibilidade de comunhão com Deus Pai. Mas por seu amor e graça, tomou a iniciativa no caso, vindo em socorro do homem, apresentando-se como substituto para sofrer o castigo destinado a humanidade. este amor transcende nosso entendimento e esta graça é maior do que o nosso pecado.
  21. 21. Perguntas  1) O que significa a pré-existência de Cristo?  Refere-se aquele período anterior a seu nascimento físico em Belém da Judéia a mais de 2000 anos.  2) O que se refere a encarnação de Cristo? Qual é o seu propósito?  Refere-se aquele incompreensível evento histórico em que Deus se fez homem na pessoa de Jesus Cristo, afim de nos redimir, nos purificar do pecado.  3) Marque “C” para certo “E” para as erradas:  (E) Jesus não era um homem comum, pois, não tinha necessidades tais quais: fome pu sede, nem sentia cançasso físico.  (E) Jesus por ter sido concebido de forma miraculosa, tinha o respeito dos habitantes de sua cidade.  (C) Jesus foi uma criança que teve um desenvolvimento normal.  (E)Jesus nunca chorou.  4) Se você for justificar a alguém a divindade de Cristo, quais os argumentos e fundamentos você utilizará?  Deus: Jo1:1, Hb 1:8; Jo 20:28.  Senhor: At 9:17 ; 16:31  Filho de Deus: Mt 8:29 ; 14:33 ; 16:16 ; Jo 10:305) qual é a importância da ressureição e da ascensãode Cristo?  A morte de Cristo nos troxe a salvação, sua ressuireição declarou o poder e a eficácia dessa salvação, e aindo como resultado de sua ascenção, sub limes dons celestiais são derramados a igreja.  6) OI que você aprendeu sobre a missão de Cristo?

×