Releitura - 3º ano A e B - Livro virtual narizinho arrebitado ok - Monteiro Lobato

10.868 visualizações

Publicada em

1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.868
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
116
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Releitura - 3º ano A e B - Livro virtual narizinho arrebitado ok - Monteiro Lobato

  1. 1.    NARIZINHO ARREBITADONARIZINHO ARREBITADOUMA ADAPTAÇÃO DO 3º ANO A e BUMA ADAPTAÇÃO DO 3º ANO A e BOBRA DE:OBRA DE:MONTEIRO LOBATOMONTEIRO LOBATOMARÇO/13MARÇO/13E. M. BRIG. EDUARDO GOMESE. M. BRIG. EDUARDO GOMESPARNAMIRIM - RNPARNAMIRIM - RN
  2. 2.    AUTORES – RELEITURAAUTORES – RELEITURA3º Ano A3º Ano AAna Beatriz Soares do NascimentoBruno Kauê de Araújo LuizDavi França de OliveiraGabriel Batista Barreto GurgelHelen Vitória Tavares de MessiasHerick Lopes de AndradeIsaque Garcia santos de SantanaJeiziele Mirely Máximo da SilvaJúlio Emanoel FirminoJoão Arthur da Silva LopesJoyce Araújo de Lima FerreiraKaroline Aparecida BezerraKauê Nícolas Feitosa da RochaLuana Grazielly Soares da PazMaria Allyce Macêdo do MonteMaria Eduarda Moreno de MoraisMaria Jamila da Silva AlvesMaria Rita da Silva CrizantoNadson Lima FelixNayara Pontes Tôrres da SilvaNoemy Yasmim Valentim doNascimentoPedro Lucas Fernandes AlencarPedro Afonso Furini da MottaStefane Fonseca de SousaYuri Vinícius Costa Amorim
  3. 3.    AUTORES – RELEITURAAUTORES – RELEITURA3º Ano B3º Ano BAriely Vitória França dos SantosBruno Nobre de AraújoCaliene Vitória da Silva AraújoCarlos André da Silva JúniorCláudio Roberto Targino de MedeirosCleyton Joseph Barros FerreiraEric Guilherme da Silva AraújoEunice Silva BarbosaCelso Gevezier filhoHugo Eurípedes Felix FirminoIzaias Rodrigues AlvesJamile da Silva CostaJamyle Caroline Barros FerreiraJoão Guilherme Fonseca TarquinoLetícia Souza FrançaMaria Eduarda Oliveira da SilvaMariana Heloisa Souza da SilvaMunir Dias BousquetRamon Clemente BarbosaRaquel Martiniano Felix PiresSamuel da Silva RodriguesTatiane Lepolucena Tomaz doNascimentoThiago Alexandre Pinheiro de MacedoVictor Manuel Perônico BarreiroYuri Arcanjo do Nascimento
  4. 4.    OFERECIMENTOOFERECIMENTODedicamos esa estoria as nosas familias as minhas profesoras eaos meos colegas e toda a escolaEu aprendi que o livro trás mais conhecimento para todas as pessoas  que procuram a leitura.Cleyton josep3­BNarizinho arrebitadoUma adapitaçao do 3º  Ano A e B,  de uma historia feita por Monteiro Lobato no dia  15/04/13 a historia feita pelo monteiro lobato quando narizinho chego no mar ela   viu um peixe – príncipe   Escamado que lhe convidou para conhecer o Reino da Águas ClarasÉ saiu correndo e foi chama e milia e pedrinhoOs tr s  saltaram no mar e forom correndoate o peixe e,u peixe ẽfalou narizinho troose seuus amogos eo peixe falou para se convidados para o casamento e vouto para casa para dormii Fim. A historia feita pelo stefane e maria eduardaFimStefan e Maria Eduarda3º Ano A16/04/13 
  5. 5.    
  6. 6.    
  7. 7.    Narizinho, gosta de passear a beirado rio para alimentar os peixinhos.Depois deitou na grama e dormiu.Acordou com um peixinho fazendocócegas no seu nariz.
  8. 8.    Vestido de gente, com uma cartola na cabeçae guarda-chuva na mão, muito elegante.Observava as rugas dentro do nariz de Narizinho.A menina reteve o fôlego para não assustar,o peixinho, até que sentiu cócegas na testa.Era um besouro que pousara também vestidode gente, casaca preta, óculos e bengala.
  9. 9.    O peixinho tirou o chapéu ao ver o besouro – Boa tarde, senhor príncipe!Viva o mestre Cascudo! Respondeu o Besouro. ­ Que faz Vossa Alteza aqui? ­ é que lasquei duas escamas e o doutor Caramujo me recitou os ares do campo.O príncipe bateu com o guarda­chuva na Ponta do nariz de Narizinho. E disse: ­ Isso é mármore!
  10. 10.    – O besouro falou: - Isto é muito mole paraser mármore. Parece um requeijão.Não parece rapadura! Disse o peixinho.O besouro passou a ponta da língua nonariz de Narizinho e achou muito salgadoPara ser rapadura. Depois olhou asobrancelha e falou:- Serão barbatanas, mestre Cascudo?
  11. 11.    O besouro passou a ponta da língua nonariz de Narizinho e achou muitosalgado para ser rapadura. Depois olhoua sobrancelha e falou: - Serãobarbatanas, mestre Cascudo?O besouro concordou e veio colher as barbatanas.Cada fio que arrancava era uma dorzinha que amenina sentia. Mas, suportou curiosa para saberno que daria aquele papo.O peixinho foi examinar as fossas nasais.- Que belas tocas para uma família de besouros!Exclamou!- Por que não se muda para cá, mestre cascudo?Tua mulher iria gostar.
  12. 12.    O besouro com um feixe de cílios debaixo do braço foi ver as tocas. ­ São realmente são ótimas, mas será que não tem uma fera aí dentro? ­ E cutucou lá no fundo dizendo: ­ Saia daí bicho imundo! ­ Narizinho sentiu tanta cócega que deu um espirro. ­ Atchim... ­ e os dois bichinhos, pegos de surpresa voaram de pernas pro ar.
  13. 13.    Os bichinhos se levantaram Apavorados e já iam embora quando...
  14. 14.    Narizinho, com pena deles e resolveu esclarecer tudo. Sentou­se e disse:­ Não sou uma montanha, peixinho. Sou Narizinho, não me reconhece? ­ Era impossível reconhecê­la. Vista de dentro dágua você é muito diferente, mas sou eu mesma...Pode ser, mas sou eu e esta senhora é Emília, minha amiga!
  15. 15.    O peixinho saudou a boneca e se apresentou como o príncipe escamado, rei do reino das Águas Claras. ­ Príncipe e rei ao mesmo tempo? Maravilha! Sempre tive vontade de conhecer  um príncipe rei.O príncipe convidou Narizinho para conhecer seu reino e a menina topou de imediato.
  16. 16.    E lá se foram. ­ Parece que Dona Emília está emburrada! ­ Disse o peixinho. ­ Não, príncipe. A pobrezinha é muda de nascença. Procuro um médico que lhe cure. ­­ Tenho um médico excelente na corte, o doutor Caramujo, ele cura todo mundo com suas pílulas.­
  17. 17.    ­ Você de fato nunca foi assim . disse Narizinho. ­ Mas, como dormiu no serviço a fada do sono te fez uma velha coroca. Bem feito para você. E por castigo está condenado a engolir cem pedrinhas ao invés de moscas. ­ ordenou o Príncipe. O Sapo ficou jururu num cantinho.
  18. 18.    Chegaram ao portão do reino. Narizinho ficou surpresa com o que viu. ­ Quem construiu este lindo portão de coral, príncipe? Parece um sonho! ­ Foram os pólipos, os bichinhos pedreiros do mar. ­ O príncipe viu que o portão estava aberto e ficou furioso.
  19. 19.    - É a segunda vez que isto acontece.Aposto que o guarda está dormindo. -E realmente, o guarda dormia.O guarda era um sapão feio,major do exército marinho. Seu salárioeram cem moscas por dia para fazera guarda real.
  20. 20.    O príncipe quis acordá-lo com umpontapé no barrigão do sapo, masNarizinho gritou.- Não faça isso! Tenho uma ideia melhor.Vamos vesti-lo de mulher, para ver acara dele quando acordar! - E vestiu aroupa de Emília no sapo dorminhoco.-
  21. 21.    - KKKKKK. O sapo ficou parecidocom uma velha coroca. - E deu-lheum chute na barriga.Hum!... gemeu o sapo abrindoos olhos cego de sono.
  22. 22.    O príncipe engrossou avoz e gritou: - Muito bonito,dormindocomo um porco vestido de velha coroca...O que significa isto? -O sapo mirou-se no espelho e botoua culpa no espelho. - É mentira dele,príncipe, nunca fui assim...
  23. 23.    Você de fato nunca foi assim– disse Narizinho. - Mas, comodormiu no serviço a fada dosono te fez uma velha coroca.Bem feito para você. E por castigoestá condenado a engolircem pedrinhas ao invésde moscas. - ordenou o Príncipe.O Sapo ficou jururu num cantinho.
  24. 24.    Narizinho foi com peninha do sapo e foi falar com o príncipe. ­ Por favor, perdoa ele!Perdoar de quê, Narizinho?­não foi você que condenou o sapo e engolir cem pedrinhas? Ela já engoliu 99 e está engasgado com a última. Mão cabe mais!
  25. 25.    - É muito estúpido o MajorAgarra-e-não-solta-mais.Eu estava só brincando.Diga-lhe que desengula enão durma mais no serviço.
  26. 26.    - Narizinho foi correndocontar ao sapo, a decisão dopríncipe. O sapo ficoumuito feliz com a notícia.
  27. 27.    FICHA DE LEITURATÍTULO: Narizinho ArrebitadoAUTOR: Monteiro LobatoEDITORA: BrasilienseEDIÇÃO: 6ª EdiçãoRESENHA:Narizinho gosta de animais,alimenta os peixinhos e viaja para o reinoDas águas claras que fica no fundo do mar. Ela ficaencantada com a beleza do lugar e ajuda ao sapoGuardião diminuindo o castigo que o príncipe lhe deuPor dormir durante o horário de trabalho
  28. 28.    PESQUISA: OBRASPESQUISA: OBRASDE MONTEIRO LOBATODE MONTEIRO LOBATO
  29. 29.    PESQUISA: OBRAS DE MONTEIRO PESQUISA: OBRAS DE MONTEIRO LOBATOLOBATO
  30. 30.    Plano de aula;Plano de aula;Período: Março/2013 ­ Turmas: 3º A e BPeríodo: Março/2013 ­ Turmas: 3º A e BProfessoras: Jalda e Maria JoséProfessoras: Jalda e Maria JoséProjeto de leitura: A leitura literária descartolada do imaginário.(sala de leitura e laboratório de informática)Autor: José Bento Monteiro LobatoTítulo: Narizinho ArrebitadoObjetivos:- Estimular a prática de leitura;- Estimular a produção escrita;- Reconhecer o computador e a internet como importantesferramentas pedagógicas para a aprendizagem;- Conhecer ferramentas digitais que estimulamo desenvolvimento da leitura e da escrita;- Conhecer a preparação de slides no Impress – Broffice.Conteúdos:- Leitura, escrita e digitação.- Conceitos básicos da apresentação eletrônica;Metodologia: desenvolvida no primeiro trimestre:1- Leitura do título na sala de leitura;2- Digitalização da obra;3- Inserir as imagens no impress;4- Digitar nas páginas da apresentação, correção;6 – Fazer a dedicatória7- Fazer a ficha de leitura;8- Inserir imagens de arquivos do computador nas oficinas;9- Apresentação dos trabalhos.Avaliação:Será feita de forma processual e contínua observando odesempenho e aquisição de habilidades e competências propostas.

×