A Retomada Da IndúStria Naval

737 visualizações

Publicada em

Investimentos na Construção de Embarcações e na Capacitação de Profissionais para a Retomada da INDÚSTRIA NAVAL

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
737
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Retomada Da IndúStria Naval

  1. 1. Investimentos na Construção de Embarcações e na Capacitação de Profissionais para a Retomada da Indústria Naval 27 e 28 de Outubro de 2009 - Hotel Miramar - Rio de Janeiro - RJ Palestrantes confirmados:  Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ)  BNDES  Câmara Setorial de Equipamentos Navais e Offshore da Abimaq  Complexo de Suape  Escola Politécnica- Universidade de São Paulo  IPT-Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo  Prominp  Rolls-Royce Marine Brasil  Sinaval  Universidade Federal Fluminense WORKSHOP PÓS - CONFERÊNCIA - 28 DE OUTUBRO DE 2009 Ganhos com a Inovação Tecnológica Contínua na Indústria Naval
  2. 2. Terça-feira, 27 de Outubro de 2009 08h40 Recepção dos Participantes e Credenciamento 08h50 Abertura da Conferência pelo Presidente de Mesa PANORAMA SETORIAL 09h00 Quais São os Incentivos do Governo aos Investimentos da Iniciativa Privada para a Garantia do Desenvolvimento da Indústria Naval  Análise do cenário macroeconômico do mercado naval brasileiro  As perspectivas para os investimentos no setor  A produtividade da indústria naval brasileira e a visão dos órgãos estatais 10h10 Coffe Break e Networking 10h40 Como o Mercado Offshore Contribuirá para a Retomada da Indústria Naval no Brasil OPERAÇÃO DOS ESTALEIROS 11h30 Comparativo da Infra-Estrutura dos Estaleiros Brasileiros com os do Exterior: Análise e Planejamento de Ações para Garantir Melhorias no Nível de Atendimento e Produção  Saiba como atuam os estaleiros do EUA, Ásia e China  Discussão sobre a capacidade para atender a demanda necessária: os estaleiros estão preparados?  A modernização dos principais estaleiros brasileiros e mapeamento dos tipos de frotas  Panorama dos estaleiros brasileiros ativos e seus investimentos Jorge Nogueira de Paiva Britto Professor e Vice-diretor da Faculdade de Economia Universidade Federal Fluminense
  3. 3. 12h30 Almoço e Networking ESTUDO DE CASO 14h00 Conheça o Planejamento Estratégico do Estaleiro Atlântico Sul e sua Modernização para Atender a Demanda do Mercado  A tecnologia e infra-estrutura do estaleiro Atlântico Sul e sua atual capacidade  Os grandes desafios e obstáculos percorridos pelo empreendimento ETAPAS NA CONSTRUÇÃO DE NAVIOS 15h00 Construção Naval: Potencial de demanda até 2020  Como a Rolls-Royce esta se preparando para atender a demanda futura;  A demanda de construção naval e offshore até 2020;  O pré-sal e o seu impacto na indústria;  A descentralização geográfica dos estaleiros brasileiros. Ronaldo Melendez Diretor Comercial Rolls-Royce Marine Brasil 16h00 Coffee Break e Networking 16h20 Diretrizes para a Obtenção de Financiamento na Construção de Embarcações  A visão do BNDES e do Fundo da Marinha Mercante  Discussão sobre os principais desafios para obter o financiamento: garantia, prazo de construção e mudança de tecnologia  Comparativo com as linhas de crédito dos bancos internacionais  O caminho das pedras para obtenção deste financiamento: como adquirir? Antonio Carlos de Andrada Tovar BNDES
  4. 4. 17h20 O Potencial do Mercado Brasileiro de Navipeças e as Estratégias para Atender a Demanda e Prazos dos Estaleiros  Conheça os principais fornecedores de navipeças e suas ações para atender a demanda  Coordenação da cadeia de suprimentos  Iniciativas do mercado interno de suprimentos  Tecnologia em motores Cesar Prata Presidente Câmara Setorial de Equipamentos Navais e Offshore da Abimaq 18h00 Encerramento do Primeiro dia de Conferência Quarta-feira, 28 de Outubro de 2009 08h30 Recepção dos Participantes 08h50 Abertura do Segundo Dia de Conferência pelo presidente de Mesa PAINEL DE DISCUSSÃO 09h00 Saiba Como as Principais Instituições de Ensino Estão se Preparando para os Desafios na Capacitação de Mão-de-obra na Indústria Naval Acompanhe o painel de discussão sobre a principal dificuldade enfrentada pela Indústria Naval: a falta de mão de obra, treinamento e profissionais qualificados para a construção de navios e formação de tripulantes.  Demanda de profissionais para atender ao mercado offshore  Qualificação e formação de tripulantes  Capacitação e planejamento de recursos humanos  Recrutamento de profissionais para as áreas na construção de embarcações: soldagem, operadores, supervisores e engenheiros Sergio Leal Secretário-Executivo SINAVAL - Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore Guilber Dumans de Souza Coordenador de Qualificação Prominp
  5. 5. Rui Carlos Botter Professor Titular Departamento de engenharia Naval e Oceânica da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Capitão-de-Mar-e-Guerra (EN) Marcus Sá da Cunha Vice-Diretor Técnico Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ) 10h30 Coffee Break e Networking ESTUDO DE CASO 11h00 Projeto Suape Global: Conheça os Detalhes do Maior Pólo Provedor de Bens  Licenciamento Ambiental  Capacidade  Planejamento  Investimentos Tony Ku E Hun Coordenador de Atendimento ao Cliente Complexo de Suape 12h30 Encerramento da Conferência WORKSHOP PÓS - CONFERÊNCIA - QUARTA-FEIRA, 28 DE OUTUBRO DE 2009 Ganhos com a Inovação Tecnológica Contínua na Indústria Naval  Casos existentes de inovação tecnológica na Indústria Naval  O conceito de busca contínua de inovação tecnológica  Estruturas nas empresas e formas de parcerias para incentivo à inovação  Vantagens técnicas e financeiras de inovar na área naval Carlos Daher Padovezi Diretor do CNaval - Centro de Engenharia Naval e Oceânica do IPT IPT-Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo Engenheiro Naval formado pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, em 1978; Mestre (1997) e Doutor (2003) em Engenharia Naval pela Escola Politécnica da USP; Pesquisador do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT) desde 1979; Atual Diretor do Centro de Engenharia Naval e Oceânica do IPT;
  6. 6. Agenda: 14h00 Recepção dos Participantes 14h10 Início do Workshop 17h30 Término do Workshop Haverá Intervalo para Café e Networking

×