SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 6
Baixar para ler offline
Melhores Práticas e Soluções em
AUDITORIA PARA A
CADEIA DE SAÚDE
12 e 13
de Junhode 2013
Blue Tree Paulista
São Paulo - SP
Apresentação de estudos atuais, casos reais e experiências de sucesso que trarão respostas
às principais divergências de interpretação entre os atores do mercado de saúde!
A cadeia de saúde se reunirá no evento que permitirá instituições e profissionais incorporarem as melhores práticas do
mercado em auditoria, desde o planejamento e negociação até aplicações práticas nas áreas médica e de enfermagem!
Participe de sessões específicas para as diversas áreas de auditoria!
12 de Junho 13 de Junho
Mercado e Regulação Sob a Ótica da Auditoria
Auditoria Médica Auditoria de
Enfermagem e Farmácia
Workshop: Auditoria e Conflitos de
Interesse em OPMEs
Realização: Apoio:
Confira algumas instituições confirmadas
Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS)
Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA)
MINISTÉRIO DA SAÚDE
SULAMÉRICA
GREEN LINE SISTEMAS DE SAÚDE
FEDERAÇÃO DAS UNIMEDS
UNIMED ARARAS
UNIMED BELO HORIZONTE
HOSPITAL ALBERT EINSTEIN
HOSPITAL BENEFICÊNCIA PORTUGUESA
HOSPITAL SÃO CAMILO
HOSPITAL NOVE DE JULHO
REDE D´OR
BRADESCO SAÚDE
CIRCULAR PARA:
• Responsáveis por: auditoria médica e de enfermagem, auditoria de contas, área de negociações, relacionamento, custos, faturamento, compras e suprimentos.
• Diretoria: comercial, clínica, técnica, médica e financeira.
QUARTA-FEIRA, 12 DE JUNHO DE 2013
SESSÃO: MERCADO E REGULAÇÃO SOB A ÓTICA DA AUDITORIA
Adrianos Loverdos, Superintendente
Santa Casa de Misericórdia de Jacareí
Abertura pelo Presidente de Mesa
AS NOVIDADES DA SAÚDE SUPLEMENTAR E SEUS IMPACTOS EM
AUDITORIA
Tenha um Panorama Geral Sobre as Regulamentações e Iniciativas dos
Órgãos Reguladores, Antecipe-Se Quanto a Possíveis Mudanças, Estime o
Impacto Destas na Sua Instituição, Planeje as Negociações com Parceiros e
Desenvolva Uma Auditoria Preventiva.
• Conheça as possíveis inclusões no próximo rol de procedimentos da ANS e saiba como atuar
preventivamente para se enquadrar nas novas resoluções
• Quais medicamentos e procedimentos devem ser incorporados e como o auditor deve
preparar-se tecnicamente
• Como o TISS e TUSS impactam na auditoria em saúde
• Como podemos avaliar e monitorar os impactos regulatórios no setor
Ivo Bucaresky, Secretário Executivo da Câmara de Regulação do Mercado de
Medicamentos (CMED)
ANVISA
ANS – AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR
A SAÚDE BASEADA EM EVIDÊNCIA NO PROCESSO DE AUDITORIA EM SAÚDE
Conheça Estudos Recentes e Veja Como Minimizar as Divergências Entre
Operadoras e Prestadores De Serviços em Relação à Utilização da Medicina
Baseada em Evidência.
• Saiba como as operadoras de planos de saúde e hospitais aplicam o conceito nos processos de auditoria
• Conheça as principais controvérsias entre operadores e prestadores de serviço, identifique as
principais lacunas entre evidência e prática clínica e encontre soluções práticas a partir de
diferentes perspectivas
• Conheça estudos científicos recentes e atualize-se quanto a novas técnicas e tratamentos
Flávia Tavares Elias, Coordenadora
AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS EM SAÚDE (ATS), MINISTÉRIO DA SAÚDE
Otávio Clark, Diretor
EVIDÊNCIAS - CREDIBILIDADE CIENTÍFICA
Coffee Break
AUDITORIA E AVALIAÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS
Discuta as Novas Tecnologias de Inovação, as Controvérsias Inerentes aos
Processos de Negociação, se Há ou Não Evidência de Superioridade Diante
À Tecnologia Existente, Qual o Ganho Real em Saúde e Veja Como a Auditoria
Pode Ser uma Ferramenta de Incorporação de Tecnologia.
• Conheça estratégias, metodologias e estudos para avaliação de novas tecnologias e
atualize-se quanto às medidas mais modernas
• Tenha acesso a casos concretos que podem facilitar a tomada de decisão dentro da sua instituição
• Saiba o que está por vir e antecipe-se às mudanças e desafios: qual a nova fronteira de
inovação em tecnologia em saúde?
Como incluir Dados da Vida Real?
Eduardo Coura Assis, Especialista em Engenharia Clínica
AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS EM SAÚDE (ATS), MINISTÉRIO DA SAÚDE
Gabriela Tannus, Diretora
AXIA.BIO FARMACOECONOMIA E PESQUISA EM SAÚDE
NEGOCIAÇÃO COMERCIAL NA AUDITORIA EM SAÚDE
Conheça as Questões Essenciais para Melhorar o Relacionamento entre
Prestadores e Operadoras, Identifique os Principais Pontos de Divergência
nas Negociações e Desenvolva Parcerias de Longo Prazo.
• Identifique as principais divergências contratuais em relação às normas emitidas pela ANS e
pela ANVISA e conheça as alternativas para superar esses desafios. Como envolver os parceiros
nesse processo de mudança de normativa de forma a melhorar a qualidade do serviço prestado?
• Saiba como promover o alinhamento entre as áreas comerciais de operadores e prestadores
de serviços
•Veja como calcular o impacto de cada negociação na empresa e obtenha acordos mutuamente benéficos
• O papel das Centrais de Compras
Eduardo Medeiros, Administrador Hospitalar
REDE D´OR
Tereza Cristina de Miranda Chaves, Superintendência de Liberação e Eventos Médicos
BRADESCO SAÚDE
Almoço
ADVISORS: Enfª MSc.Helena Maria Romcy, Presidente
Associação Cearense dos Enfermeiros Auditores
08h20
08h30
14h00
14h30
16h00
16h30
17h30
18h30
10h00
10h45
11h15
12h15
13h00
PaineldeAberturaPaineldeDebatesPaineldeVisõesPaineldeEstudosdeCaso
PAPEL DO AUDITOR EM NOVOS MODELOS DE REMUNERAÇÃO E
PAGAMENTO POR PERFORMANCE
O Atual Modelo de Remuneração, Além de Não Refletir a Produtividade do
Profissional e Não Estimular a Administração dos Recursos, Gera Diversos
Conflitos entre Médicos, Hospitais e Operadoras, de Forma que o Debate de
Modelos Alternativos é Indispensável.Saiba Quais São os Modelos Discutidos na
Atualidade,Seus Desafios e Benefícios,e Veja Como Eles Impactam na Auditoria.
• Discuta os principais desafios dos modelos mais frequentes de remuneração
(fee-for-service, diárias globais e pacotes, capitation, transferências orçamentárias),
compartilhe experiências e leve novas perspectivas para dentro de sua instituição
• Entenda o novo modelo de remuneração de hospitais proposto pela ANS e saiba como
influenciará nas contas hospitalares e nos processos de auditoria.
• Entenda o papel do auditor em pagamentos por performance: desafios, benefícios e soluções
Érika Fuga Teixeira, Superintendente de Operações e Análises Médicas
SULAMERICA
AUDITORIA E CONFLITOS DE INTERESSES EM ONCOLOGIA
Conheça os Principais Conflitos de Interesse Entre Operadoras, Prestadores De
Serviços e Indústria Farmacêutica em Relação aos Medicamentos Oncológicos
e Saiba Implementar Processos de Auditoria em Conformidade com as
Regulamentações e que Busque a Qualidade da Assistência.
• Prescrição de off label
• Os medicamentos acessórios devem ser considerados como medicamento oncológico?
• Quimioterapia oral
• Como são baseadas as negativas
Alberto Palma, Auditor em Oncologia
FEDERAÇÃO DAS UNIMEDS
André Luiz Gumiero, Coordenador Serviço Próprio de Quimioterapia
UNIMED ARARAS
Roberto Porto Fonseca, Médico Cancerologista
UNIMED BELO HORIZONTE
Coffee Break
BIOÉTICA, AUDITORIA, REGULAÇÃO E CONTRATOS: EXISTE
MANEIRA DE CONCILIÁ-LOS?
Os Aspectos Bioéticos da Auditoria em Saúde Impactam nas Atividades
dos Médicos, Pacientes, Prestadores de Serviço e Operadoras de Planos de
Saúde. Saiba Como Conciliar as Diversas Partes Envolvidas a fim de
Garantir Boas Práticas em Auditoria.
• A negativa para o tratamento "off label" reconhecidamente eficaz: aspectos bioéticos,
jurídicos e de auditoria
Sílvia Archero, Médica Auditora
BRASILMED
SAIBA COMO A AUDITORIA PODE CONTRIBUIR PARA EVITAR E
RESPONDER CASOS DE JUDICIALIZAÇÃO E DE NIPS DA ANS
A Judicialização na Saúde Significa um Risco À Sustentabilidade Financeira
das Operadoras e Prestadores de Serviços. A Auditoria Vista de Forma
Ampla Pode Contribuir para a Prevenção de Casos de Judicialização e Ajudar
em Termos Técnicos a Responder a Essas Demandas. Tenha Acesso a Casos
Práticos e Recorrentes e Veja Como o Auditor se Insere nesse Debate.
• Qual o papel do auditor na mitigação de riscos? Como pode oferecer informações
técnicas-médicas, centradas em evidências clínicas, ao poder judiciário em caso de demanda?
• Como operadoras e hospitais podem atuar em parceria no sentido de minimizar os riscos de
judicialização? Como podem agir em parceria para adequar-se à Resolução Normativa 259 e
evitar às NIPS? Desenvolva estratégias para estabelecer o relacionamento entre a cadeia,facilitar
a operacionalização e diminuir a judicialização.
• Conheça casos emblemáticos e recorrentes de judicialização, identifique as questões
críticas e antecipe-se a possíveis casos de judicialização: o fornecimento de órtese, prótese e
endoprótese, procedimentos com robótica e vídeo.
• E quando o judiciário erra?
Luiz Celso D. Lopes, Superintendente de Relações com a ANS
SULAMERICA
Olinda Maria Xavier Figueroa, Médica Auditora
HOSPITAL SÃO CAMILO
Encerramento
QUINTA-FEIRA, 13 DE JUNHO DE 2013
Abertura pelo Presidente de Mesa
VERTICALIZAÇÃO DO SISTEMA DE SAÚDE, IMPACTOS E
ENSINAMENTOS DA AUDITORIA CORPORATIVA
Com a Verticalização do Sistema de Saúde, é Possível Identificar Novas
Estratégias e Soluções Compartilhadas em Termos de Auditoria. Veja Como
São Resolvidos os Principais Conflitos de Negociação, Conheça os Desafios
e Benefícios da Auditoria Corporativa, Aumente a Segurança e Qualidade do
Atendimento e Melhore os Resultados em Termos de Custos.
Cristine de Queiroz Fernandes, Coordenadora de Contas Médicas
OPERADORA BRASILEIRA DE PLANOS DE SAÚDE
ENVIO DE PACIENTES PARA SEGUNDA OPINIÃO MÉDICA
O Envio de Pacientes para Segunda Opinião Gera Conflitos entre Médicos,
Operadoras e Prestadores de Serviços. Saiba Como essas Divergências
Podem Ser Superadas Garantindo a Melhor Assistência ao Paciente.
• Papel da auditoria na agilização e controle dos processos
• Como obter a segunda opinião dentro do prazo da RN 259
• Ética médica no envio de pacientes para segunda opinião
Wanderley Resende, Consultor Técnico/Médico
BRADESCO SEGUROS, MEDISERVICE, FIOSAUDE
Coffee Break
PAINEL DE ESTUDOS DE CASOS: CIRURGIAS DE GRANDE PORTE
Saiba Como Novas Técnicas, Procedimentos e Tecnologias Geram
Divergências de Interpretação entre Operadoras e Prestadores de Serviços.
Desenvolva uma Análise Crítica de Evidências e Encontre Soluções Práticas
que Propiciarão uma Auditoria de Contas Médicas Mais Eficiente.
• Cirurgia e Traumatologia Buco Maxilo Facial
Marcelo Marotta Araújo, Prof. Doutor da Disciplina de Cirurgia Buco-maxilo-facial
UNESP
• Cirurgia Cardíaca e Hemodinâmica
Hélio Castello, Diretor de Qualidade Profissional
SOCIEDADE BRASILEIRA DE HEMODINÂMICA E CARDIOLOGIA INTERVENCIONISTA (SBHCI)
PROTOCOLOS MÉDICOS E DUTS COMO SUPORTE DE AUDITORIA DE
CONTAS MÉDICAS E DE QUALIDADE
Entenda a Importância de Estabelecer Protocolos e Transformar as
Diretrizes de Utilização (DUT) em Ferramentas Operacionais Visando Tanto a
Qualidade da Conta Médica Auditada Como do Serviço Prestado e Facilite o
Entendimento entre Auditores Internos e Externos.
• Muitas das dificuldades em auditoria vêm da utilização de novos insumos, materiais e
medicamentos sem adequado protocolo científico. Identifique as áreas mais críticas na
atualidade e desenvolva novas estratégias de indicação de contas.
• Identifique glosas e erros mais frequentes na conta hospitalar e saiba como o estabelecimento
de protocolos e DUT podem sanar esse problema.
Viviane Cordeiro Veiga, Coordenadora do grupo de PCR, Médica Intensivista e Cardiologista
HOSPITAL BENEFICÊNCIA PORTUGUESA
A IMPORTÂNCIA DA AUDITORIA EM FISIOTERAPIA
Em Fisioterapia, as Fraudes e Erros em Contas Médicas Acontecem em
Pequenas Quantidades, Fazendo com que a Área Não Receba a Devida
Importância no Processo de Auditoria. Veja, com Base em Casos Práticos,
que, Devido à Alta Frequência dos Erros e Fraudes em Fisioterapia, uma
Auditoria Eficiente na Área é Indispensável.
• Veja, através de estudos baseado em evidências, quais os resultados de uma auditoria
eficiente em fisioterapia.
• Identifique as dificuldades técnicas da auditoria em fisioterapia e encontre soluções práticas
• Conheça com mais detalhes a Resolução COFFITO n° 416/12, que dispõe sobre a atuação do
Fisioterapeuta como auditor.
Érica Pacheco Heredia, Professora e Fisioterapeuta
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO
Almoço
AUDITORIA EM CIRURGIAS ROBÓTICA E MINIMAMENTE INVASIVAS
A Utilização de Equipamentos Cirúrgicos Modernos e da Robótica Possibilitam o
Avanço Contínuo da Cirurgia Minimamente Invasiva.Conheça Casos Práticos,Discuta
Se Há Superioridade em Relação às Técnicas Convencionais, Veja os Benefícios e
Desafios,e Saiba Como Preparar-se Para uma Auditoria Eficiente Neste Contexto.
Nestor Kisilevzky,Diretor Médico e Especialista em Radiologia Intervencionista e Cirurgia Endovascular
ENDOVASCULAR CENTER
Coffee Break
08h50
09h00
09h30
10h30
11h00
12h00
12h30
13h00
14h15
15h30
SESSÕES PARALELAS: GESTÃO DA AUDITORIA EM SISTEMAS DE SAÚDE
SESSÃO DE AUDITORIA MÉDICA
Abertura pelo Presidente de Mesa
AUDITANDO MEDICAMENTOS: ENTENDA CONCEITOS E APLICAÇÕES
DE FARMACOECONOMIA
A Aplicação da Economia a Estudos de Medicamentos Estão Cada Vez Mais
Frequentes e Visa Melhorar a Eficiência dos Gastos no Sistema de Saúde. Para
Processos Eficientes de Auditoria, é Indispensável que Auditores de Operadoras
e Prestadores de Serviços Tenham Conhecimento de Farmacoeconomia.
• Conheça conceitos, aplicações e metodologias novas que influenciarão diretamente no seu dia-a-dia.
• Saiba desenvolver métodos que auxiliam na tomada de decisões do ponto de vista econômico
dentro da sua instituição através da auditoria baseada em estudos de farmacoeconomia
Estamos buscando a melhor opção para apresentar esse tema. Para a programação
completa acesse: www.informagroup.com.br/auditoriaemsaude. Caso tenha interesse em
palestrar, encaminhe um e-mail para: jackline.conca@ibcbrasil.com.br
ESTUDO DE CASO: MEDICINA BASEADA EM EVIDÊNCIA
Conheça o Processo de Incorporação do Rituximab e Trastuzumab para o
Tratamento de Pacientes com Linfomas e Neoplasias Malignas Mamárias Sob a
Perspectiva da Medicina Baseada em Evidência.
Maria Inez Pordeus Gadelha, Assessora
DAE/SAS/MINISTÉRIO DA SAÚDE
Coffee Break
AUDITORIA DE MEDICAMENTOS DE ALTO CUSTO: PAINEL DE
ESTUDOS DE CASO
Tenha Acesso a Estudos de Caso que Mostrarão os Pontos e Divergências nas
Negociações entre Operadoras e Prestadores de Serviços em Relação à
Prescrição de Medicamentos de Alto Custo e Leve para Dentro da Sua Instituição
Novas Práticas e Lições Aprendidas que Aumentarão a Eficiência da Auditoria.
• Uso de Fitoterápicos em protocolos de Flebite
Leandro Ribeiro, Enfermeiro Auditor
HOSPITAL NOVE DE JULHO
• Imunobiológicos
Paulo Pardi, Professor da Disciplina de Patologia e do Mestrado e Doutorado em Biotecnologia
UNIBAN
SEGURANÇA NO PROCESSO DE MEDICAMENTOS
Tenha um Panorama de Erros de Medicação no Brasil e no Mundo, Conheça
os Custos Associados a Erros de Medicação e Desenvolva Iniciativas e
Processos Mais Seguros.
Fábio Teixeira Ferracini, Coordenador de Farmácia Clínica
HOSPITAL ALBERT EINSTEIN
Almoço
OS DESAFIOS DA DESOSPITALIZAÇÃO: COMO GARANTIR SUCESSO
NOS PROGRAMAS DE ATENÇÃO DOMICILIAR?
Veja Como o Auditor Pode Contribuir Para a Minimização dos Riscos,
Diminuição dos Prejuízos da Prestação da Assistência, Aumento da
Qualidade de Vida e Melhorias no Atendimento Realizado aos Pacientes.
Salomón Soriano Ordinola Rojas, Coordenador UTI Neurológica
HOSPITAL BENEFICÊNCIA PORTUGUESA
MODALIDADES DE AUDITORIA EM ENFERMAGEM
Conheça Experiências de Sucesso, os Principais Desafios e Benefícios em
Termos de Racionalização dos Custos e Agilização dos Processos.
• Auditoria presencial: Saiba como a implantação do modelo pode melhorar os processos
bilaterais, diminuir a evasão de recursos, garantir as normas contratuais e favorecer a realização
de uma auditoria preventiva.
• Identifique e supere os principais desafios envolvendo enfermeiros e médicos assistentes.
Helena Maria Romcy, Presidente e Supervisora do Setor de Negociação
ASSOCIAÇÃO CEARENSE DOS ENFERMEIROS AUDITORES E CAFAZ SAÚDE
Coffee Break
08h50
09h00
10h30
10h00
12h15
13h00
14h00
14h45
15h30
11h00
SESSÃO DE AUDITORIA DE ENFERMAGEM E FARMÁCIA
WORKSHOP: AUDITORIA E CONFLITOS DE INTERESSE
EM OPMES
O surgimento de tecnologias e recursos direcionados à saúde faz
com que os tratamentos tornem-se cada vez mais caros,
principalmente na área de órteses, próteses e medicamento
especiais (OPME). É necessário encontrarmos estratégias
eficazes que possam identificar as principais divergências entre
operadoras de planos de saúde, hospitais, corpo clínico e
fornecedores nos processos de auditoria de OPMES e solucionar
os conflitos de interesse de forma a incentivar uma gestão mais
sustentável dos recursos em saúde.
Participe deste workshop e tenha acesso a casos práticos que
permitirão conhecer as melhores práticas em auditoria de
OPMES e levar soluções para dentro da sua instituição.
Principais tópicos abordados:
• Conheça as melhores práticas do mercado em negociação e
operacionalização e saiba como uma auditoria eficiente pode contribuir para
melhores resultados financeiros e maior controle dos custos.
• Tenha acesso a estudos de caso recentes em relação a novas tecnologias em
OPMES e veja novas tendências do uso da medicina baseada em evidência na
auditoria de alto custo.
• Tecnovigilância
Clovis Otávio Miranda Ferreira, Diretor Médico e Administrativo
GREEN LINE SISTEMAS DE SAÚDE
Encerramento
16h00
18h00
PORQUE PATROCINAR:
Para mais informações sobre Patrocínio, entre em contato com
nossa executiva Flávia Vidigal no telefone: (11) 3017-6897, ou
encaminhe um e-mail para: flavia.vidigal@ibcbrasil.com.br
• Encontre profissionais envolvidos com auditoria e negociações
comerciais das principais operadoras de planos de saúde e
prestadores de serviços e não perca a oportunidade de construir
relacionamentos.
• Potencialize novos negócios por meio da promoção da sua marca,
produtos, serviços e tecnologias mais recentes.
• Aproveitem oportunidades flexíveis de patrocínio que se adequam
a seus objetivos.
Motivos para comparecer:
Sessão Mercado e Regulação Sob a Ótica da Auditoria
• Tenha uma visão completa das principais questões em auditoria que
envolvem operadoras de planos de saúde, prestadores de serviços e órgãos
regulatórios e se antecipe quanto às mudanças.
• Atualize-se quanto às novas técnicas e tratamentos sob a ótica da saúde
baseada em evidência e conheça seus impactos em auditoria.
• Conheça estratégias, metodologias e estudos para avaliação de novas
tecnologias e tenha acesso às medidas mais modernas.
• Desvende os principais conflitos de interesse em oncologia e desenvolva
uma auditoria mais eficiente em termos de custos e com melhores
resultados em qualidade.
• Veja qual o papel do auditor em novos modelos de remuneração e
identifique as mudanças que estão por vir.
• Discuta os aspectos bioéticos da auditoria e saiba como impactam nas
atividades dos médicos, pacientes, prestadores de serviços e operadoras de
planos de saúde.
• Saiba como a auditoria pode contribuir para evitar e responder casos de
judicialização e de NIPs da ANS.
Sessões Auditoria de Contas Médicas
• Conheça novas estratégias e soluções compartilhadas em termos de
auditoria de contas médicas e veja como são resolvidos os principais
conflitos de negociação.
• Saiba como superar as divergências em relação ao envio de pacientes para
segunda opinião médica.
• Tenha acesso a novas técnicas, procedimentos e tecnologias em cirurgias
de grande porte e encontre soluções práticas que propiciarão uma auditoria
mais eficiente.
• Descubra a importância da auditoria em fisioterapia e veja por que
devemos dar importância a essa área.
• Conheça casos práticos de cirurgias robótica e minimamente invasivas,
discuta a superioridade em relação às técnicas convencionais e saiba como
preparar-se para uma auditoria eficiente nesse contexto.
Sessões Auditoria de Enfermagem e Farmácia
• Entenda conceitos e aplicações de farmacoeconomia na auditoria de
medicamentos e saiba como melhorar a eficiência dos gastos no sistema de saúde.
• Tenha acesso a estudo de caso de Medicina Baseada em Evidência e de
auditoria de medicamentos de alto custo (fitoterápicos e imunobiológicos).
• Conheça os desafios da desospitalização e saiba como, por meio da
auditoria, gerenciar custos, riscos e qualidade.
• Tenha acesso a experiências de sucesso em auditoria presencial e saiba
como superar os desafios em termos de racionalização dos custos e
agilização dos processos.
Informações:
Tel.: 11 3017-6847
jackline.conca@ibcbrasil.com.br
www.informagroup.com.br/auditoriaemsaude
Consulte-nos sobre descontos
especiais para grupos
E-MAIL:customer.service@ibcbrasil.com.br
CONDIÇÕESGERAISDEINSCRIÇÃO
ABCDEFGHIJKLMN
Insiranocampoabaixoocódigoqueseencontranaetiquetadeendereçamento
Código
Códigodaetiqueta
Ladosuperiordireito
LocaleData
AssinaturaeCarimbodaEmpresa
Cargo:
DADOSSOBRECOBRANÇA
Nomedocontato:
Cargo:
E-mailp/enviodeNF-e:
Tel.:Fax:
Endereço:
Cidade:
Estado:CEP:
Valorespecialpara
inscriçõesaté12/04/13*
Valorespecialpara
inscriçõesaté22/03/13*
Valorparainscrições
após22/03/13
Auditoriaparaa
CadeiadeSaúde
Data:
Local:
4MANEIRASRÁPIDASDE
ENTRAREMCONTATOCONOSCO
TELEFONE:55113017-6888
FAX:0800114664
BlueTreePaulista
R.FreiCaneca,80
SãoPaulo
Conferência:
12deJunhode2013
Workshop:
12e13deJunhode2013ConferênciaR$3.095,00R$3.295,00R$3.695,00
EventoCompletoR$4.195,00R$4.395,00R$4.795,00
Nome:Cargo:
CPF:Depto.:E-mail:
RazãoSocial:
NomeFantasiadaEmpresa:RamodeAtividade:
CCM:CNPJ:Insc.Estadual:
EndereçoComercial:
CEP:Cidade:Estado:
Telefone:()Celular:()Fax:()
NºdeFuncionários:[]01-99[]100-199[]200-499[]500-999[]1.000-1.999[]2.000-4.999[]acimade5.000
Sup.Imediato:Cargo:
Nomep/contato:Área:
Autorizooenviodeinformaçõesdaempresaportodososcanaisdecomunicação.Casonãoqueirareceberinformações,favorenviare-mailparacadastro@ibcbrasil.com.br
FICHADEINSCRIÇÃO-AuditoriaparaaCadeiadeSaúde-DY0610413

SITE:www.informagroup.com.br/auditoriaemsaude
9912247475-DR/SPM
IIR
OInformaGroupplcestápresentenoBrasil
enaAmericaLatinapelasmarcasIBCeIIR.
PlanejamentoeOrganizaçãodoseventos
noBrasil:IIRInformaSemináriosLtda.
Economize
R$600
Economize
R$400
Fechamentoautorizado,
podeserabertopelaECT
Recebamais
informaçõesdoevento
digitalizandooQRcode
comoseuSmartphone
[]BoletoBancário[]CartãodeCrédito*__Amex__Visa__Mastercard__Diners
FORMASDEPAGAMENTO
Emissãodeboletorestritaaté3diasantesdoevento.Apósestadata,favorcontataraCentral
deAtendimentopelotelefone1130176888oue-mailcustomer.service@ibcbrasil.com.br.
Aparticipaçãodoinscritoestarácondicionadaàefetivacomprovaçãodepagamento
dainscriçãoantesdarealizaçãodoevento.
Tel.p/Informaçãodocartão:______________PessoadeContato:_________________
*10diasantesdadataderealizaçãodoevento,entraremosemcontatoportelefoneparaefetuarmosa
cobrança.Nãoenvieosdadosdecartãodecréditonesteformuláriooupore-mail.
Leveestetópicoparasuaempresa.Treinamentoin-company:www.iir-incompany.com.br|incompany@iir.com.br
*Descontonãocumulativo,válidosomenteparainscriçãoepagamentoantecipados.
(1)ATENÇÃO:Osvaloresacimaincluemosimpostosquedevemserrecolhidospelafontepagadoraemconformidadecomalegislaçãovigente(RegulamentodoISS-Decreto
53.151/2012daSecretariaMunicipaldeFinançasdeSãoPauloeoRegulamentodoImpostodeRenda–RIR/99).Pedimosagentilezadeentraremcontatocomnossacentral
deatendimentoparadetalhessobreovaloraserpagoparaaIIRInformaSeminários,antesdeefetuaropagamentodainscrição.(2)APARTICIPAÇÃODOINSCRITONOEVENTO
SOMENTESERÁPERMITIDAAPÓSACOMPROVAÇÃODEPAGAMENTODAINSCRIÇÃOANTESDAREALIZAÇÃODOEVENTO.PORTANTOMESMOQUEAINSCRIÇÃOTENHASIDO
EFETUADAEOPAGAMENTONÃOTENHASIDOREALIZADOENÃOCONSTEPEDIDODECANCELAMENTO,OINSCRITODECLARAESTARCIENTEDACOBRANÇADAINSCRIÇÃO.
AinscriçãoseráconfirmadaapósaOrganizadorareceberestafichapreenchida,assinadaecarimbada.
CANCELAMENTOSESUBSTITUIÇÕES:Oscancelamentospodemserfeitossemônusouencargosaté10dias
antesdoevento.Apósestadata,assubstituiçõespodemserfeitassemônus,masoscancelamentosterãouma
taxaadministrativadeR$500,00.Emtodososcasos,solicitamosinformaraOrganizadorasobrequalqueralteração
atéàs12hdavésperadoevento.Osinscritosquenãocancelaremsuaparticipaçãosegundoascondiçõesacima
descritas,enãocompareceremaoevento,serãocobradosnovalorintegralacordado.Todasasnotificaçõesdevem
serfeitasporescritopelofax,e-mailouendereçoindicadosnestaficha.
ALTERAÇÃODEPROGRAMA:Onossocompromissoéforneceradiscussãoeoestudodetemasecasos
relevantesporpalestranteshabilitados.Eventuaisalteraçõesnoprogramaserãodecorrentesdecasofortuitoou
forçamaior.Naeventualidadedealgumpalestrantenãocomparecer,envidaremosmaioresesforçospossíveispara
substituiroexecutivoausenteporoutroaptoapromoveradiscussãodotemaconformeprogramado.Contudo,tal
empenhonãoimplicaemgarantiadasubstituição.Aoassinarestedocumento,concordocomostermosacima
pactuados.OInformaGroupnãoseresponsabilizaporobjetospessoaisdeixadosemsala,taiscomonotebooks,
celulares,bolsas,entreoutros.
SessãoAuditoriaMédicaSessãoAuditoriadeEnfermagemeFarmácia

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Auditoria em saúde atribuições do enfermeiro auditor
Auditoria em saúde atribuições do enfermeiro auditorAuditoria em saúde atribuições do enfermeiro auditor
Auditoria em saúde atribuições do enfermeiro auditorAfonso Ribeiro
 
controle de sinistralidade
controle de sinistralidadecontrole de sinistralidade
controle de sinistralidadeIIR Informa
 
#MEF2017 | Palestra: Como se tornar um Hospital Digital
#MEF2017 | Palestra: Como se tornar um Hospital Digital#MEF2017 | Palestra: Como se tornar um Hospital Digital
#MEF2017 | Palestra: Como se tornar um Hospital DigitalMV
 
2º Fórum da Saúde Suplementar - Ney Weidemann Neto
2º Fórum da Saúde Suplementar - Ney Weidemann Neto2º Fórum da Saúde Suplementar - Ney Weidemann Neto
2º Fórum da Saúde Suplementar - Ney Weidemann NetoCNseg
 
3º FÓRUM DA SAÚDE SUPLEMENTAR - AGENDA 2018
3º FÓRUM DA SAÚDE SUPLEMENTAR - AGENDA 20183º FÓRUM DA SAÚDE SUPLEMENTAR - AGENDA 2018
3º FÓRUM DA SAÚDE SUPLEMENTAR - AGENDA 2018CNseg
 
02 aulas de-auditoria_5
02 aulas de-auditoria_502 aulas de-auditoria_5
02 aulas de-auditoria_5andressa bonn
 
Gestão do corpo clínico dy0714710
Gestão do corpo clínico dy0714710Gestão do corpo clínico dy0714710
Gestão do corpo clínico dy0714710InformaGroup
 
8ª Conseguro - Gustavo Binenbojm
8ª Conseguro - Gustavo Binenbojm8ª Conseguro - Gustavo Binenbojm
8ª Conseguro - Gustavo BinenbojmCNseg
 
Efetividade Comparativa Artigo
Efetividade Comparativa ArtigoEfetividade Comparativa Artigo
Efetividade Comparativa ArtigoIsabella Oliveira
 
Definir e classificar indicadores clí­nicos para a melhoria da qualidade
Definir e classificar indicadores clí­nicos para a melhoria da qualidadeDefinir e classificar indicadores clí­nicos para a melhoria da qualidade
Definir e classificar indicadores clí­nicos para a melhoria da qualidadeFernando Barroso
 
Qualidade em analises clinicas hospitalares indicadores da fase analitica
Qualidade em analises clinicas hospitalares indicadores da fase analiticaQualidade em analises clinicas hospitalares indicadores da fase analitica
Qualidade em analises clinicas hospitalares indicadores da fase analiticaCarina Moita
 
Sisreg Secretaria de Saúde de Palmeira das Missões - RS
Sisreg Secretaria de Saúde de Palmeira das Missões - RSSisreg Secretaria de Saúde de Palmeira das Missões - RS
Sisreg Secretaria de Saúde de Palmeira das Missões - RSdarci prado prado
 
Sisreg implantação Palmeira das Missões
Sisreg implantação Palmeira das MissõesSisreg implantação Palmeira das Missões
Sisreg implantação Palmeira das Missõesdarci prado prado
 
2014 04 04 gestão careconsulting
2014 04 04 gestão careconsulting2014 04 04 gestão careconsulting
2014 04 04 gestão careconsultingWagner Louzada
 
Gestão de Corpo Clínico: entre conceitos ultrapassados, novas realidades e ho...
Gestão de Corpo Clínico: entre conceitos ultrapassados, novas realidades e ho...Gestão de Corpo Clínico: entre conceitos ultrapassados, novas realidades e ho...
Gestão de Corpo Clínico: entre conceitos ultrapassados, novas realidades e ho...Guilherme Barcellos
 
Auditoria em Enfermagem
Auditoria em EnfermagemAuditoria em Enfermagem
Auditoria em Enfermagemivanaferraz
 

Mais procurados (20)

Auditoria em saúde atribuições do enfermeiro auditor
Auditoria em saúde atribuições do enfermeiro auditorAuditoria em saúde atribuições do enfermeiro auditor
Auditoria em saúde atribuições do enfermeiro auditor
 
controle de sinistralidade
controle de sinistralidadecontrole de sinistralidade
controle de sinistralidade
 
Auditoria em gestão hospitalar
Auditoria em gestão hospitalarAuditoria em gestão hospitalar
Auditoria em gestão hospitalar
 
ENCOAD 2015: Desafios da Administração Hospitalar para o Século XXI: Administ...
ENCOAD 2015: Desafios da Administração Hospitalar para o Século XXI: Administ...ENCOAD 2015: Desafios da Administração Hospitalar para o Século XXI: Administ...
ENCOAD 2015: Desafios da Administração Hospitalar para o Século XXI: Administ...
 
#MEF2017 | Palestra: Como se tornar um Hospital Digital
#MEF2017 | Palestra: Como se tornar um Hospital Digital#MEF2017 | Palestra: Como se tornar um Hospital Digital
#MEF2017 | Palestra: Como se tornar um Hospital Digital
 
Auditoria
AuditoriaAuditoria
Auditoria
 
2º Fórum da Saúde Suplementar - Ney Weidemann Neto
2º Fórum da Saúde Suplementar - Ney Weidemann Neto2º Fórum da Saúde Suplementar - Ney Weidemann Neto
2º Fórum da Saúde Suplementar - Ney Weidemann Neto
 
3º FÓRUM DA SAÚDE SUPLEMENTAR - AGENDA 2018
3º FÓRUM DA SAÚDE SUPLEMENTAR - AGENDA 20183º FÓRUM DA SAÚDE SUPLEMENTAR - AGENDA 2018
3º FÓRUM DA SAÚDE SUPLEMENTAR - AGENDA 2018
 
02 aulas de-auditoria_5
02 aulas de-auditoria_502 aulas de-auditoria_5
02 aulas de-auditoria_5
 
Gestão do corpo clínico dy0714710
Gestão do corpo clínico dy0714710Gestão do corpo clínico dy0714710
Gestão do corpo clínico dy0714710
 
8ª Conseguro - Gustavo Binenbojm
8ª Conseguro - Gustavo Binenbojm8ª Conseguro - Gustavo Binenbojm
8ª Conseguro - Gustavo Binenbojm
 
Efetividade Comparativa Artigo
Efetividade Comparativa ArtigoEfetividade Comparativa Artigo
Efetividade Comparativa Artigo
 
Definir e classificar indicadores clí­nicos para a melhoria da qualidade
Definir e classificar indicadores clí­nicos para a melhoria da qualidadeDefinir e classificar indicadores clí­nicos para a melhoria da qualidade
Definir e classificar indicadores clí­nicos para a melhoria da qualidade
 
Qualidade em analises clinicas hospitalares indicadores da fase analitica
Qualidade em analises clinicas hospitalares indicadores da fase analiticaQualidade em analises clinicas hospitalares indicadores da fase analitica
Qualidade em analises clinicas hospitalares indicadores da fase analitica
 
Elaboração do pcsmo
Elaboração do pcsmoElaboração do pcsmo
Elaboração do pcsmo
 
Sisreg Secretaria de Saúde de Palmeira das Missões - RS
Sisreg Secretaria de Saúde de Palmeira das Missões - RSSisreg Secretaria de Saúde de Palmeira das Missões - RS
Sisreg Secretaria de Saúde de Palmeira das Missões - RS
 
Sisreg implantação Palmeira das Missões
Sisreg implantação Palmeira das MissõesSisreg implantação Palmeira das Missões
Sisreg implantação Palmeira das Missões
 
2014 04 04 gestão careconsulting
2014 04 04 gestão careconsulting2014 04 04 gestão careconsulting
2014 04 04 gestão careconsulting
 
Gestão de Corpo Clínico: entre conceitos ultrapassados, novas realidades e ho...
Gestão de Corpo Clínico: entre conceitos ultrapassados, novas realidades e ho...Gestão de Corpo Clínico: entre conceitos ultrapassados, novas realidades e ho...
Gestão de Corpo Clínico: entre conceitos ultrapassados, novas realidades e ho...
 
Auditoria em Enfermagem
Auditoria em EnfermagemAuditoria em Enfermagem
Auditoria em Enfermagem
 

Destaque

Destaque (6)

Fund forum latin america
Fund forum latin america Fund forum latin america
Fund forum latin america
 
II Congresso ANDAV
II Congresso ANDAVII Congresso ANDAV
II Congresso ANDAV
 
Comunicação interna
Comunicação internaComunicação interna
Comunicação interna
 
Escritorios adv
Escritorios advEscritorios adv
Escritorios adv
 
Portos
PortosPortos
Portos
 
Biodiesel
BiodieselBiodiesel
Biodiesel
 

Semelhante a Auditoria em saude

materiais de alto custo
materiais de alto customateriais de alto custo
materiais de alto custoInformaGroup
 
aspectos legais e regulatórios nos planos de saúde
aspectos legais e regulatórios nos planos de saúdeaspectos legais e regulatórios nos planos de saúde
aspectos legais e regulatórios nos planos de saúdeInformaGroup
 
Aquisicao de medicamentos_para_a_af_no_sus (1)
Aquisicao de medicamentos_para_a_af_no_sus (1)Aquisicao de medicamentos_para_a_af_no_sus (1)
Aquisicao de medicamentos_para_a_af_no_sus (1)ARNON ANDRADE
 
7º Fórum Oncoguia - 27/06/2017 - Cláudio Cordovil
7º Fórum Oncoguia - 27/06/2017 - Cláudio Cordovil7º Fórum Oncoguia - 27/06/2017 - Cláudio Cordovil
7º Fórum Oncoguia - 27/06/2017 - Cláudio CordovilOncoguia
 
Gestao Organizacional Marta.pdf
Gestao Organizacional Marta.pdfGestao Organizacional Marta.pdf
Gestao Organizacional Marta.pdfantoniomatica
 
Artigo uso ético do marketing na odontologia
Artigo uso ético do marketing na odontologiaArtigo uso ético do marketing na odontologia
Artigo uso ético do marketing na odontologiaThiago Dant
 
Implantação Faturamento em Tempo Real Hospital Memorial
Implantação Faturamento em Tempo Real Hospital MemorialImplantação Faturamento em Tempo Real Hospital Memorial
Implantação Faturamento em Tempo Real Hospital MemorialB&R Consultoria Empresarial
 
Cuidados farmacêuticos atuação clínica na farmácia - apostila
Cuidados farmacêuticos   atuação clínica na farmácia - apostilaCuidados farmacêuticos   atuação clínica na farmácia - apostila
Cuidados farmacêuticos atuação clínica na farmácia - apostilaIsabela Jacyntho
 
Pharma summit brazil
Pharma summit brazil Pharma summit brazil
Pharma summit brazil InformaGroup
 
04_AliceViana - FARMACIA DIGITAL 28set.pdf
04_AliceViana - FARMACIA DIGITAL 28set.pdf04_AliceViana - FARMACIA DIGITAL 28set.pdf
04_AliceViana - FARMACIA DIGITAL 28set.pdfEmersonLeite20
 
Fausto_Regulacao_em_Saude_e_Regulacao_da_Atencao-Oficinas.ppt
Fausto_Regulacao_em_Saude_e_Regulacao_da_Atencao-Oficinas.pptFausto_Regulacao_em_Saude_e_Regulacao_da_Atencao-Oficinas.ppt
Fausto_Regulacao_em_Saude_e_Regulacao_da_Atencao-Oficinas.pptDrioLari
 
Democratizando a incorporação de tratamentos no SUS
Democratizando a incorporação de tratamentos no SUSDemocratizando a incorporação de tratamentos no SUS
Democratizando a incorporação de tratamentos no SUSOncoguia
 
Operadoras de Planos de Saude
Operadoras de Planos de SaudeOperadoras de Planos de Saude
Operadoras de Planos de SaudePatricia Costa
 
01 aula de-auditoria_2
01 aula de-auditoria_201 aula de-auditoria_2
01 aula de-auditoria_2andressa bonn
 
FGV / IBRE – Regulação e Integração da Rede de Atendimento ao SUS
FGV / IBRE – Regulação e Integração da Rede de Atendimento ao SUSFGV / IBRE – Regulação e Integração da Rede de Atendimento ao SUS
FGV / IBRE – Regulação e Integração da Rede de Atendimento ao SUSFGV | Fundação Getulio Vargas
 

Semelhante a Auditoria em saude (20)

materiais de alto custo
materiais de alto customateriais de alto custo
materiais de alto custo
 
aspectos legais e regulatórios nos planos de saúde
aspectos legais e regulatórios nos planos de saúdeaspectos legais e regulatórios nos planos de saúde
aspectos legais e regulatórios nos planos de saúde
 
Aquisicao de medicamentos_para_a_af_no_sus (1)
Aquisicao de medicamentos_para_a_af_no_sus (1)Aquisicao de medicamentos_para_a_af_no_sus (1)
Aquisicao de medicamentos_para_a_af_no_sus (1)
 
7º Fórum Oncoguia - 27/06/2017 - Cláudio Cordovil
7º Fórum Oncoguia - 27/06/2017 - Cláudio Cordovil7º Fórum Oncoguia - 27/06/2017 - Cláudio Cordovil
7º Fórum Oncoguia - 27/06/2017 - Cláudio Cordovil
 
Programa Ibc 2010
Programa Ibc   2010Programa Ibc   2010
Programa Ibc 2010
 
Gestao Organizacional Marta.pdf
Gestao Organizacional Marta.pdfGestao Organizacional Marta.pdf
Gestao Organizacional Marta.pdf
 
Artigo uso ético do marketing na odontologia
Artigo uso ético do marketing na odontologiaArtigo uso ético do marketing na odontologia
Artigo uso ético do marketing na odontologia
 
Implantação Faturamento em Tempo Real Hospital Memorial
Implantação Faturamento em Tempo Real Hospital MemorialImplantação Faturamento em Tempo Real Hospital Memorial
Implantação Faturamento em Tempo Real Hospital Memorial
 
A oferta de serviços
A oferta de serviços    A oferta de serviços
A oferta de serviços
 
Cuidados farmacêuticos atuação clínica na farmácia - apostila
Cuidados farmacêuticos   atuação clínica na farmácia - apostilaCuidados farmacêuticos   atuação clínica na farmácia - apostila
Cuidados farmacêuticos atuação clínica na farmácia - apostila
 
Pharma summit brazil
Pharma summit brazil Pharma summit brazil
Pharma summit brazil
 
Sinistralidade
SinistralidadeSinistralidade
Sinistralidade
 
04_AliceViana - FARMACIA DIGITAL 28set.pdf
04_AliceViana - FARMACIA DIGITAL 28set.pdf04_AliceViana - FARMACIA DIGITAL 28set.pdf
04_AliceViana - FARMACIA DIGITAL 28set.pdf
 
Fausto_Regulacao_em_Saude_e_Regulacao_da_Atencao-Oficinas.ppt
Fausto_Regulacao_em_Saude_e_Regulacao_da_Atencao-Oficinas.pptFausto_Regulacao_em_Saude_e_Regulacao_da_Atencao-Oficinas.ppt
Fausto_Regulacao_em_Saude_e_Regulacao_da_Atencao-Oficinas.ppt
 
ATS_Introdução_MPAS_2012
ATS_Introdução_MPAS_2012ATS_Introdução_MPAS_2012
ATS_Introdução_MPAS_2012
 
ANS
ANSANS
ANS
 
Democratizando a incorporação de tratamentos no SUS
Democratizando a incorporação de tratamentos no SUSDemocratizando a incorporação de tratamentos no SUS
Democratizando a incorporação de tratamentos no SUS
 
Operadoras de Planos de Saude
Operadoras de Planos de SaudeOperadoras de Planos de Saude
Operadoras de Planos de Saude
 
01 aula de-auditoria_2
01 aula de-auditoria_201 aula de-auditoria_2
01 aula de-auditoria_2
 
FGV / IBRE – Regulação e Integração da Rede de Atendimento ao SUS
FGV / IBRE – Regulação e Integração da Rede de Atendimento ao SUSFGV / IBRE – Regulação e Integração da Rede de Atendimento ao SUS
FGV / IBRE – Regulação e Integração da Rede de Atendimento ao SUS
 

Mais de InformaGroup

Marketing imobiliario
Marketing imobiliarioMarketing imobiliario
Marketing imobiliarioInformaGroup
 
Congressos fispaltecnologia
Congressos fispaltecnologiaCongressos fispaltecnologia
Congressos fispaltecnologiaInformaGroup
 
Biogas brazil congress
Biogas brazil congressBiogas brazil congress
Biogas brazil congressInformaGroup
 
Comunicação interna
Comunicação internaComunicação interna
Comunicação internaInformaGroup
 
Congresso Fispal Hotel
Congresso Fispal HotelCongresso Fispal Hotel
Congresso Fispal HotelInformaGroup
 
Congresso Nacional de Redução de Sal, Açúcar e Gordura
Congresso Nacional de Redução de Sal, Açúcar e GorduraCongresso Nacional de Redução de Sal, Açúcar e Gordura
Congresso Nacional de Redução de Sal, Açúcar e GorduraInformaGroup
 
Congressos Fispal Tecnologia
Congressos Fispal TecnologiaCongressos Fispal Tecnologia
Congressos Fispal TecnologiaInformaGroup
 
marketing imobiliário
marketing imobiliáriomarketing imobiliário
marketing imobiliárioInformaGroup
 
marketing imobiliário
marketing imobiliáriomarketing imobiliário
marketing imobiliárioInformaGroup
 
Departamento juridico
Departamento juridicoDepartamento juridico
Departamento juridicoInformaGroup
 
Escritorio advocacia
Escritorio advocaciaEscritorio advocacia
Escritorio advocaciaInformaGroup
 
Direito do agronegócio
Direito do agronegócioDireito do agronegócio
Direito do agronegócioInformaGroup
 

Mais de InformaGroup (20)

Marketing imobiliario
Marketing imobiliarioMarketing imobiliario
Marketing imobiliario
 
Congressos fispaltecnologia
Congressos fispaltecnologiaCongressos fispaltecnologia
Congressos fispaltecnologia
 
Portos
PortosPortos
Portos
 
Ifrs conference
Ifrs conferenceIfrs conference
Ifrs conference
 
Ifrs conference
Ifrs conferenceIfrs conference
Ifrs conference
 
Managed services
Managed servicesManaged services
Managed services
 
Depto juridico
Depto juridicoDepto juridico
Depto juridico
 
Codigo civil
Codigo civilCodigo civil
Codigo civil
 
Biogas brazil congress
Biogas brazil congressBiogas brazil congress
Biogas brazil congress
 
Biodiesel
BiodieselBiodiesel
Biodiesel
 
S&OP
S&OPS&OP
S&OP
 
Comunicação interna
Comunicação internaComunicação interna
Comunicação interna
 
Congresso Fispal Hotel
Congresso Fispal HotelCongresso Fispal Hotel
Congresso Fispal Hotel
 
Congresso Nacional de Redução de Sal, Açúcar e Gordura
Congresso Nacional de Redução de Sal, Açúcar e GorduraCongresso Nacional de Redução de Sal, Açúcar e Gordura
Congresso Nacional de Redução de Sal, Açúcar e Gordura
 
Congressos Fispal Tecnologia
Congressos Fispal TecnologiaCongressos Fispal Tecnologia
Congressos Fispal Tecnologia
 
marketing imobiliário
marketing imobiliáriomarketing imobiliário
marketing imobiliário
 
marketing imobiliário
marketing imobiliáriomarketing imobiliário
marketing imobiliário
 
Departamento juridico
Departamento juridicoDepartamento juridico
Departamento juridico
 
Escritorio advocacia
Escritorio advocaciaEscritorio advocacia
Escritorio advocacia
 
Direito do agronegócio
Direito do agronegócioDireito do agronegócio
Direito do agronegócio
 

Auditoria em saude

  • 1. Melhores Práticas e Soluções em AUDITORIA PARA A CADEIA DE SAÚDE 12 e 13 de Junhode 2013 Blue Tree Paulista São Paulo - SP Apresentação de estudos atuais, casos reais e experiências de sucesso que trarão respostas às principais divergências de interpretação entre os atores do mercado de saúde! A cadeia de saúde se reunirá no evento que permitirá instituições e profissionais incorporarem as melhores práticas do mercado em auditoria, desde o planejamento e negociação até aplicações práticas nas áreas médica e de enfermagem! Participe de sessões específicas para as diversas áreas de auditoria! 12 de Junho 13 de Junho Mercado e Regulação Sob a Ótica da Auditoria Auditoria Médica Auditoria de Enfermagem e Farmácia Workshop: Auditoria e Conflitos de Interesse em OPMEs Realização: Apoio: Confira algumas instituições confirmadas Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) MINISTÉRIO DA SAÚDE SULAMÉRICA GREEN LINE SISTEMAS DE SAÚDE FEDERAÇÃO DAS UNIMEDS UNIMED ARARAS UNIMED BELO HORIZONTE HOSPITAL ALBERT EINSTEIN HOSPITAL BENEFICÊNCIA PORTUGUESA HOSPITAL SÃO CAMILO HOSPITAL NOVE DE JULHO REDE D´OR BRADESCO SAÚDE CIRCULAR PARA: • Responsáveis por: auditoria médica e de enfermagem, auditoria de contas, área de negociações, relacionamento, custos, faturamento, compras e suprimentos. • Diretoria: comercial, clínica, técnica, médica e financeira.
  • 2. QUARTA-FEIRA, 12 DE JUNHO DE 2013 SESSÃO: MERCADO E REGULAÇÃO SOB A ÓTICA DA AUDITORIA Adrianos Loverdos, Superintendente Santa Casa de Misericórdia de Jacareí Abertura pelo Presidente de Mesa AS NOVIDADES DA SAÚDE SUPLEMENTAR E SEUS IMPACTOS EM AUDITORIA Tenha um Panorama Geral Sobre as Regulamentações e Iniciativas dos Órgãos Reguladores, Antecipe-Se Quanto a Possíveis Mudanças, Estime o Impacto Destas na Sua Instituição, Planeje as Negociações com Parceiros e Desenvolva Uma Auditoria Preventiva. • Conheça as possíveis inclusões no próximo rol de procedimentos da ANS e saiba como atuar preventivamente para se enquadrar nas novas resoluções • Quais medicamentos e procedimentos devem ser incorporados e como o auditor deve preparar-se tecnicamente • Como o TISS e TUSS impactam na auditoria em saúde • Como podemos avaliar e monitorar os impactos regulatórios no setor Ivo Bucaresky, Secretário Executivo da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) ANVISA ANS – AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR A SAÚDE BASEADA EM EVIDÊNCIA NO PROCESSO DE AUDITORIA EM SAÚDE Conheça Estudos Recentes e Veja Como Minimizar as Divergências Entre Operadoras e Prestadores De Serviços em Relação à Utilização da Medicina Baseada em Evidência. • Saiba como as operadoras de planos de saúde e hospitais aplicam o conceito nos processos de auditoria • Conheça as principais controvérsias entre operadores e prestadores de serviço, identifique as principais lacunas entre evidência e prática clínica e encontre soluções práticas a partir de diferentes perspectivas • Conheça estudos científicos recentes e atualize-se quanto a novas técnicas e tratamentos Flávia Tavares Elias, Coordenadora AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS EM SAÚDE (ATS), MINISTÉRIO DA SAÚDE Otávio Clark, Diretor EVIDÊNCIAS - CREDIBILIDADE CIENTÍFICA Coffee Break AUDITORIA E AVALIAÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS Discuta as Novas Tecnologias de Inovação, as Controvérsias Inerentes aos Processos de Negociação, se Há ou Não Evidência de Superioridade Diante À Tecnologia Existente, Qual o Ganho Real em Saúde e Veja Como a Auditoria Pode Ser uma Ferramenta de Incorporação de Tecnologia. • Conheça estratégias, metodologias e estudos para avaliação de novas tecnologias e atualize-se quanto às medidas mais modernas • Tenha acesso a casos concretos que podem facilitar a tomada de decisão dentro da sua instituição • Saiba o que está por vir e antecipe-se às mudanças e desafios: qual a nova fronteira de inovação em tecnologia em saúde? Como incluir Dados da Vida Real? Eduardo Coura Assis, Especialista em Engenharia Clínica AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS EM SAÚDE (ATS), MINISTÉRIO DA SAÚDE Gabriela Tannus, Diretora AXIA.BIO FARMACOECONOMIA E PESQUISA EM SAÚDE NEGOCIAÇÃO COMERCIAL NA AUDITORIA EM SAÚDE Conheça as Questões Essenciais para Melhorar o Relacionamento entre Prestadores e Operadoras, Identifique os Principais Pontos de Divergência nas Negociações e Desenvolva Parcerias de Longo Prazo. • Identifique as principais divergências contratuais em relação às normas emitidas pela ANS e pela ANVISA e conheça as alternativas para superar esses desafios. Como envolver os parceiros nesse processo de mudança de normativa de forma a melhorar a qualidade do serviço prestado? • Saiba como promover o alinhamento entre as áreas comerciais de operadores e prestadores de serviços •Veja como calcular o impacto de cada negociação na empresa e obtenha acordos mutuamente benéficos • O papel das Centrais de Compras Eduardo Medeiros, Administrador Hospitalar REDE D´OR Tereza Cristina de Miranda Chaves, Superintendência de Liberação e Eventos Médicos BRADESCO SAÚDE Almoço ADVISORS: Enfª MSc.Helena Maria Romcy, Presidente Associação Cearense dos Enfermeiros Auditores 08h20 08h30 14h00 14h30 16h00 16h30 17h30 18h30 10h00 10h45 11h15 12h15 13h00 PaineldeAberturaPaineldeDebatesPaineldeVisõesPaineldeEstudosdeCaso PAPEL DO AUDITOR EM NOVOS MODELOS DE REMUNERAÇÃO E PAGAMENTO POR PERFORMANCE O Atual Modelo de Remuneração, Além de Não Refletir a Produtividade do Profissional e Não Estimular a Administração dos Recursos, Gera Diversos Conflitos entre Médicos, Hospitais e Operadoras, de Forma que o Debate de Modelos Alternativos é Indispensável.Saiba Quais São os Modelos Discutidos na Atualidade,Seus Desafios e Benefícios,e Veja Como Eles Impactam na Auditoria. • Discuta os principais desafios dos modelos mais frequentes de remuneração (fee-for-service, diárias globais e pacotes, capitation, transferências orçamentárias), compartilhe experiências e leve novas perspectivas para dentro de sua instituição • Entenda o novo modelo de remuneração de hospitais proposto pela ANS e saiba como influenciará nas contas hospitalares e nos processos de auditoria. • Entenda o papel do auditor em pagamentos por performance: desafios, benefícios e soluções Érika Fuga Teixeira, Superintendente de Operações e Análises Médicas SULAMERICA AUDITORIA E CONFLITOS DE INTERESSES EM ONCOLOGIA Conheça os Principais Conflitos de Interesse Entre Operadoras, Prestadores De Serviços e Indústria Farmacêutica em Relação aos Medicamentos Oncológicos e Saiba Implementar Processos de Auditoria em Conformidade com as Regulamentações e que Busque a Qualidade da Assistência. • Prescrição de off label • Os medicamentos acessórios devem ser considerados como medicamento oncológico? • Quimioterapia oral • Como são baseadas as negativas Alberto Palma, Auditor em Oncologia FEDERAÇÃO DAS UNIMEDS André Luiz Gumiero, Coordenador Serviço Próprio de Quimioterapia UNIMED ARARAS Roberto Porto Fonseca, Médico Cancerologista UNIMED BELO HORIZONTE Coffee Break BIOÉTICA, AUDITORIA, REGULAÇÃO E CONTRATOS: EXISTE MANEIRA DE CONCILIÁ-LOS? Os Aspectos Bioéticos da Auditoria em Saúde Impactam nas Atividades dos Médicos, Pacientes, Prestadores de Serviço e Operadoras de Planos de Saúde. Saiba Como Conciliar as Diversas Partes Envolvidas a fim de Garantir Boas Práticas em Auditoria. • A negativa para o tratamento "off label" reconhecidamente eficaz: aspectos bioéticos, jurídicos e de auditoria Sílvia Archero, Médica Auditora BRASILMED SAIBA COMO A AUDITORIA PODE CONTRIBUIR PARA EVITAR E RESPONDER CASOS DE JUDICIALIZAÇÃO E DE NIPS DA ANS A Judicialização na Saúde Significa um Risco À Sustentabilidade Financeira das Operadoras e Prestadores de Serviços. A Auditoria Vista de Forma Ampla Pode Contribuir para a Prevenção de Casos de Judicialização e Ajudar em Termos Técnicos a Responder a Essas Demandas. Tenha Acesso a Casos Práticos e Recorrentes e Veja Como o Auditor se Insere nesse Debate. • Qual o papel do auditor na mitigação de riscos? Como pode oferecer informações técnicas-médicas, centradas em evidências clínicas, ao poder judiciário em caso de demanda? • Como operadoras e hospitais podem atuar em parceria no sentido de minimizar os riscos de judicialização? Como podem agir em parceria para adequar-se à Resolução Normativa 259 e evitar às NIPS? Desenvolva estratégias para estabelecer o relacionamento entre a cadeia,facilitar a operacionalização e diminuir a judicialização. • Conheça casos emblemáticos e recorrentes de judicialização, identifique as questões críticas e antecipe-se a possíveis casos de judicialização: o fornecimento de órtese, prótese e endoprótese, procedimentos com robótica e vídeo. • E quando o judiciário erra? Luiz Celso D. Lopes, Superintendente de Relações com a ANS SULAMERICA Olinda Maria Xavier Figueroa, Médica Auditora HOSPITAL SÃO CAMILO Encerramento
  • 3. QUINTA-FEIRA, 13 DE JUNHO DE 2013 Abertura pelo Presidente de Mesa VERTICALIZAÇÃO DO SISTEMA DE SAÚDE, IMPACTOS E ENSINAMENTOS DA AUDITORIA CORPORATIVA Com a Verticalização do Sistema de Saúde, é Possível Identificar Novas Estratégias e Soluções Compartilhadas em Termos de Auditoria. Veja Como São Resolvidos os Principais Conflitos de Negociação, Conheça os Desafios e Benefícios da Auditoria Corporativa, Aumente a Segurança e Qualidade do Atendimento e Melhore os Resultados em Termos de Custos. Cristine de Queiroz Fernandes, Coordenadora de Contas Médicas OPERADORA BRASILEIRA DE PLANOS DE SAÚDE ENVIO DE PACIENTES PARA SEGUNDA OPINIÃO MÉDICA O Envio de Pacientes para Segunda Opinião Gera Conflitos entre Médicos, Operadoras e Prestadores de Serviços. Saiba Como essas Divergências Podem Ser Superadas Garantindo a Melhor Assistência ao Paciente. • Papel da auditoria na agilização e controle dos processos • Como obter a segunda opinião dentro do prazo da RN 259 • Ética médica no envio de pacientes para segunda opinião Wanderley Resende, Consultor Técnico/Médico BRADESCO SEGUROS, MEDISERVICE, FIOSAUDE Coffee Break PAINEL DE ESTUDOS DE CASOS: CIRURGIAS DE GRANDE PORTE Saiba Como Novas Técnicas, Procedimentos e Tecnologias Geram Divergências de Interpretação entre Operadoras e Prestadores de Serviços. Desenvolva uma Análise Crítica de Evidências e Encontre Soluções Práticas que Propiciarão uma Auditoria de Contas Médicas Mais Eficiente. • Cirurgia e Traumatologia Buco Maxilo Facial Marcelo Marotta Araújo, Prof. Doutor da Disciplina de Cirurgia Buco-maxilo-facial UNESP • Cirurgia Cardíaca e Hemodinâmica Hélio Castello, Diretor de Qualidade Profissional SOCIEDADE BRASILEIRA DE HEMODINÂMICA E CARDIOLOGIA INTERVENCIONISTA (SBHCI) PROTOCOLOS MÉDICOS E DUTS COMO SUPORTE DE AUDITORIA DE CONTAS MÉDICAS E DE QUALIDADE Entenda a Importância de Estabelecer Protocolos e Transformar as Diretrizes de Utilização (DUT) em Ferramentas Operacionais Visando Tanto a Qualidade da Conta Médica Auditada Como do Serviço Prestado e Facilite o Entendimento entre Auditores Internos e Externos. • Muitas das dificuldades em auditoria vêm da utilização de novos insumos, materiais e medicamentos sem adequado protocolo científico. Identifique as áreas mais críticas na atualidade e desenvolva novas estratégias de indicação de contas. • Identifique glosas e erros mais frequentes na conta hospitalar e saiba como o estabelecimento de protocolos e DUT podem sanar esse problema. Viviane Cordeiro Veiga, Coordenadora do grupo de PCR, Médica Intensivista e Cardiologista HOSPITAL BENEFICÊNCIA PORTUGUESA A IMPORTÂNCIA DA AUDITORIA EM FISIOTERAPIA Em Fisioterapia, as Fraudes e Erros em Contas Médicas Acontecem em Pequenas Quantidades, Fazendo com que a Área Não Receba a Devida Importância no Processo de Auditoria. Veja, com Base em Casos Práticos, que, Devido à Alta Frequência dos Erros e Fraudes em Fisioterapia, uma Auditoria Eficiente na Área é Indispensável. • Veja, através de estudos baseado em evidências, quais os resultados de uma auditoria eficiente em fisioterapia. • Identifique as dificuldades técnicas da auditoria em fisioterapia e encontre soluções práticas • Conheça com mais detalhes a Resolução COFFITO n° 416/12, que dispõe sobre a atuação do Fisioterapeuta como auditor. Érica Pacheco Heredia, Professora e Fisioterapeuta UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO Almoço AUDITORIA EM CIRURGIAS ROBÓTICA E MINIMAMENTE INVASIVAS A Utilização de Equipamentos Cirúrgicos Modernos e da Robótica Possibilitam o Avanço Contínuo da Cirurgia Minimamente Invasiva.Conheça Casos Práticos,Discuta Se Há Superioridade em Relação às Técnicas Convencionais, Veja os Benefícios e Desafios,e Saiba Como Preparar-se Para uma Auditoria Eficiente Neste Contexto. Nestor Kisilevzky,Diretor Médico e Especialista em Radiologia Intervencionista e Cirurgia Endovascular ENDOVASCULAR CENTER Coffee Break 08h50 09h00 09h30 10h30 11h00 12h00 12h30 13h00 14h15 15h30 SESSÕES PARALELAS: GESTÃO DA AUDITORIA EM SISTEMAS DE SAÚDE SESSÃO DE AUDITORIA MÉDICA Abertura pelo Presidente de Mesa AUDITANDO MEDICAMENTOS: ENTENDA CONCEITOS E APLICAÇÕES DE FARMACOECONOMIA A Aplicação da Economia a Estudos de Medicamentos Estão Cada Vez Mais Frequentes e Visa Melhorar a Eficiência dos Gastos no Sistema de Saúde. Para Processos Eficientes de Auditoria, é Indispensável que Auditores de Operadoras e Prestadores de Serviços Tenham Conhecimento de Farmacoeconomia. • Conheça conceitos, aplicações e metodologias novas que influenciarão diretamente no seu dia-a-dia. • Saiba desenvolver métodos que auxiliam na tomada de decisões do ponto de vista econômico dentro da sua instituição através da auditoria baseada em estudos de farmacoeconomia Estamos buscando a melhor opção para apresentar esse tema. Para a programação completa acesse: www.informagroup.com.br/auditoriaemsaude. Caso tenha interesse em palestrar, encaminhe um e-mail para: jackline.conca@ibcbrasil.com.br ESTUDO DE CASO: MEDICINA BASEADA EM EVIDÊNCIA Conheça o Processo de Incorporação do Rituximab e Trastuzumab para o Tratamento de Pacientes com Linfomas e Neoplasias Malignas Mamárias Sob a Perspectiva da Medicina Baseada em Evidência. Maria Inez Pordeus Gadelha, Assessora DAE/SAS/MINISTÉRIO DA SAÚDE Coffee Break AUDITORIA DE MEDICAMENTOS DE ALTO CUSTO: PAINEL DE ESTUDOS DE CASO Tenha Acesso a Estudos de Caso que Mostrarão os Pontos e Divergências nas Negociações entre Operadoras e Prestadores de Serviços em Relação à Prescrição de Medicamentos de Alto Custo e Leve para Dentro da Sua Instituição Novas Práticas e Lições Aprendidas que Aumentarão a Eficiência da Auditoria. • Uso de Fitoterápicos em protocolos de Flebite Leandro Ribeiro, Enfermeiro Auditor HOSPITAL NOVE DE JULHO • Imunobiológicos Paulo Pardi, Professor da Disciplina de Patologia e do Mestrado e Doutorado em Biotecnologia UNIBAN SEGURANÇA NO PROCESSO DE MEDICAMENTOS Tenha um Panorama de Erros de Medicação no Brasil e no Mundo, Conheça os Custos Associados a Erros de Medicação e Desenvolva Iniciativas e Processos Mais Seguros. Fábio Teixeira Ferracini, Coordenador de Farmácia Clínica HOSPITAL ALBERT EINSTEIN Almoço OS DESAFIOS DA DESOSPITALIZAÇÃO: COMO GARANTIR SUCESSO NOS PROGRAMAS DE ATENÇÃO DOMICILIAR? Veja Como o Auditor Pode Contribuir Para a Minimização dos Riscos, Diminuição dos Prejuízos da Prestação da Assistência, Aumento da Qualidade de Vida e Melhorias no Atendimento Realizado aos Pacientes. Salomón Soriano Ordinola Rojas, Coordenador UTI Neurológica HOSPITAL BENEFICÊNCIA PORTUGUESA MODALIDADES DE AUDITORIA EM ENFERMAGEM Conheça Experiências de Sucesso, os Principais Desafios e Benefícios em Termos de Racionalização dos Custos e Agilização dos Processos. • Auditoria presencial: Saiba como a implantação do modelo pode melhorar os processos bilaterais, diminuir a evasão de recursos, garantir as normas contratuais e favorecer a realização de uma auditoria preventiva. • Identifique e supere os principais desafios envolvendo enfermeiros e médicos assistentes. Helena Maria Romcy, Presidente e Supervisora do Setor de Negociação ASSOCIAÇÃO CEARENSE DOS ENFERMEIROS AUDITORES E CAFAZ SAÚDE Coffee Break 08h50 09h00 10h30 10h00 12h15 13h00 14h00 14h45 15h30 11h00 SESSÃO DE AUDITORIA DE ENFERMAGEM E FARMÁCIA
  • 4. WORKSHOP: AUDITORIA E CONFLITOS DE INTERESSE EM OPMES O surgimento de tecnologias e recursos direcionados à saúde faz com que os tratamentos tornem-se cada vez mais caros, principalmente na área de órteses, próteses e medicamento especiais (OPME). É necessário encontrarmos estratégias eficazes que possam identificar as principais divergências entre operadoras de planos de saúde, hospitais, corpo clínico e fornecedores nos processos de auditoria de OPMES e solucionar os conflitos de interesse de forma a incentivar uma gestão mais sustentável dos recursos em saúde. Participe deste workshop e tenha acesso a casos práticos que permitirão conhecer as melhores práticas em auditoria de OPMES e levar soluções para dentro da sua instituição. Principais tópicos abordados: • Conheça as melhores práticas do mercado em negociação e operacionalização e saiba como uma auditoria eficiente pode contribuir para melhores resultados financeiros e maior controle dos custos. • Tenha acesso a estudos de caso recentes em relação a novas tecnologias em OPMES e veja novas tendências do uso da medicina baseada em evidência na auditoria de alto custo. • Tecnovigilância Clovis Otávio Miranda Ferreira, Diretor Médico e Administrativo GREEN LINE SISTEMAS DE SAÚDE Encerramento 16h00 18h00 PORQUE PATROCINAR: Para mais informações sobre Patrocínio, entre em contato com nossa executiva Flávia Vidigal no telefone: (11) 3017-6897, ou encaminhe um e-mail para: flavia.vidigal@ibcbrasil.com.br • Encontre profissionais envolvidos com auditoria e negociações comerciais das principais operadoras de planos de saúde e prestadores de serviços e não perca a oportunidade de construir relacionamentos. • Potencialize novos negócios por meio da promoção da sua marca, produtos, serviços e tecnologias mais recentes. • Aproveitem oportunidades flexíveis de patrocínio que se adequam a seus objetivos.
  • 5. Motivos para comparecer: Sessão Mercado e Regulação Sob a Ótica da Auditoria • Tenha uma visão completa das principais questões em auditoria que envolvem operadoras de planos de saúde, prestadores de serviços e órgãos regulatórios e se antecipe quanto às mudanças. • Atualize-se quanto às novas técnicas e tratamentos sob a ótica da saúde baseada em evidência e conheça seus impactos em auditoria. • Conheça estratégias, metodologias e estudos para avaliação de novas tecnologias e tenha acesso às medidas mais modernas. • Desvende os principais conflitos de interesse em oncologia e desenvolva uma auditoria mais eficiente em termos de custos e com melhores resultados em qualidade. • Veja qual o papel do auditor em novos modelos de remuneração e identifique as mudanças que estão por vir. • Discuta os aspectos bioéticos da auditoria e saiba como impactam nas atividades dos médicos, pacientes, prestadores de serviços e operadoras de planos de saúde. • Saiba como a auditoria pode contribuir para evitar e responder casos de judicialização e de NIPs da ANS. Sessões Auditoria de Contas Médicas • Conheça novas estratégias e soluções compartilhadas em termos de auditoria de contas médicas e veja como são resolvidos os principais conflitos de negociação. • Saiba como superar as divergências em relação ao envio de pacientes para segunda opinião médica. • Tenha acesso a novas técnicas, procedimentos e tecnologias em cirurgias de grande porte e encontre soluções práticas que propiciarão uma auditoria mais eficiente. • Descubra a importância da auditoria em fisioterapia e veja por que devemos dar importância a essa área. • Conheça casos práticos de cirurgias robótica e minimamente invasivas, discuta a superioridade em relação às técnicas convencionais e saiba como preparar-se para uma auditoria eficiente nesse contexto. Sessões Auditoria de Enfermagem e Farmácia • Entenda conceitos e aplicações de farmacoeconomia na auditoria de medicamentos e saiba como melhorar a eficiência dos gastos no sistema de saúde. • Tenha acesso a estudo de caso de Medicina Baseada em Evidência e de auditoria de medicamentos de alto custo (fitoterápicos e imunobiológicos). • Conheça os desafios da desospitalização e saiba como, por meio da auditoria, gerenciar custos, riscos e qualidade. • Tenha acesso a experiências de sucesso em auditoria presencial e saiba como superar os desafios em termos de racionalização dos custos e agilização dos processos. Informações: Tel.: 11 3017-6847 jackline.conca@ibcbrasil.com.br www.informagroup.com.br/auditoriaemsaude Consulte-nos sobre descontos especiais para grupos
  • 6. E-MAIL:customer.service@ibcbrasil.com.br CONDIÇÕESGERAISDEINSCRIÇÃO ABCDEFGHIJKLMN Insiranocampoabaixoocódigoqueseencontranaetiquetadeendereçamento Código Códigodaetiqueta Ladosuperiordireito LocaleData AssinaturaeCarimbodaEmpresa Cargo: DADOSSOBRECOBRANÇA Nomedocontato: Cargo: E-mailp/enviodeNF-e: Tel.:Fax: Endereço: Cidade: Estado:CEP: Valorespecialpara inscriçõesaté12/04/13* Valorespecialpara inscriçõesaté22/03/13* Valorparainscrições após22/03/13 Auditoriaparaa CadeiadeSaúde Data: Local: 4MANEIRASRÁPIDASDE ENTRAREMCONTATOCONOSCO TELEFONE:55113017-6888 FAX:0800114664 BlueTreePaulista R.FreiCaneca,80 SãoPaulo Conferência: 12deJunhode2013 Workshop: 12e13deJunhode2013ConferênciaR$3.095,00R$3.295,00R$3.695,00 EventoCompletoR$4.195,00R$4.395,00R$4.795,00 Nome:Cargo: CPF:Depto.:E-mail: RazãoSocial: NomeFantasiadaEmpresa:RamodeAtividade: CCM:CNPJ:Insc.Estadual: EndereçoComercial: CEP:Cidade:Estado: Telefone:()Celular:()Fax:() NºdeFuncionários:[]01-99[]100-199[]200-499[]500-999[]1.000-1.999[]2.000-4.999[]acimade5.000 Sup.Imediato:Cargo: Nomep/contato:Área: Autorizooenviodeinformaçõesdaempresaportodososcanaisdecomunicação.Casonãoqueirareceberinformações,favorenviare-mailparacadastro@ibcbrasil.com.br FICHADEINSCRIÇÃO-AuditoriaparaaCadeiadeSaúde-DY0610413  SITE:www.informagroup.com.br/auditoriaemsaude 9912247475-DR/SPM IIR OInformaGroupplcestápresentenoBrasil enaAmericaLatinapelasmarcasIBCeIIR. PlanejamentoeOrganizaçãodoseventos noBrasil:IIRInformaSemináriosLtda. Economize R$600 Economize R$400 Fechamentoautorizado, podeserabertopelaECT Recebamais informaçõesdoevento digitalizandooQRcode comoseuSmartphone []BoletoBancário[]CartãodeCrédito*__Amex__Visa__Mastercard__Diners FORMASDEPAGAMENTO Emissãodeboletorestritaaté3diasantesdoevento.Apósestadata,favorcontataraCentral deAtendimentopelotelefone1130176888oue-mailcustomer.service@ibcbrasil.com.br. Aparticipaçãodoinscritoestarácondicionadaàefetivacomprovaçãodepagamento dainscriçãoantesdarealizaçãodoevento. Tel.p/Informaçãodocartão:______________PessoadeContato:_________________ *10diasantesdadataderealizaçãodoevento,entraremosemcontatoportelefoneparaefetuarmosa cobrança.Nãoenvieosdadosdecartãodecréditonesteformuláriooupore-mail. Leveestetópicoparasuaempresa.Treinamentoin-company:www.iir-incompany.com.br|incompany@iir.com.br *Descontonãocumulativo,válidosomenteparainscriçãoepagamentoantecipados. (1)ATENÇÃO:Osvaloresacimaincluemosimpostosquedevemserrecolhidospelafontepagadoraemconformidadecomalegislaçãovigente(RegulamentodoISS-Decreto 53.151/2012daSecretariaMunicipaldeFinançasdeSãoPauloeoRegulamentodoImpostodeRenda–RIR/99).Pedimosagentilezadeentraremcontatocomnossacentral deatendimentoparadetalhessobreovaloraserpagoparaaIIRInformaSeminários,antesdeefetuaropagamentodainscrição.(2)APARTICIPAÇÃODOINSCRITONOEVENTO SOMENTESERÁPERMITIDAAPÓSACOMPROVAÇÃODEPAGAMENTODAINSCRIÇÃOANTESDAREALIZAÇÃODOEVENTO.PORTANTOMESMOQUEAINSCRIÇÃOTENHASIDO EFETUADAEOPAGAMENTONÃOTENHASIDOREALIZADOENÃOCONSTEPEDIDODECANCELAMENTO,OINSCRITODECLARAESTARCIENTEDACOBRANÇADAINSCRIÇÃO. AinscriçãoseráconfirmadaapósaOrganizadorareceberestafichapreenchida,assinadaecarimbada. CANCELAMENTOSESUBSTITUIÇÕES:Oscancelamentospodemserfeitossemônusouencargosaté10dias antesdoevento.Apósestadata,assubstituiçõespodemserfeitassemônus,masoscancelamentosterãouma taxaadministrativadeR$500,00.Emtodososcasos,solicitamosinformaraOrganizadorasobrequalqueralteração atéàs12hdavésperadoevento.Osinscritosquenãocancelaremsuaparticipaçãosegundoascondiçõesacima descritas,enãocompareceremaoevento,serãocobradosnovalorintegralacordado.Todasasnotificaçõesdevem serfeitasporescritopelofax,e-mailouendereçoindicadosnestaficha. ALTERAÇÃODEPROGRAMA:Onossocompromissoéforneceradiscussãoeoestudodetemasecasos relevantesporpalestranteshabilitados.Eventuaisalteraçõesnoprogramaserãodecorrentesdecasofortuitoou forçamaior.Naeventualidadedealgumpalestrantenãocomparecer,envidaremosmaioresesforçospossíveispara substituiroexecutivoausenteporoutroaptoapromoveradiscussãodotemaconformeprogramado.Contudo,tal empenhonãoimplicaemgarantiadasubstituição.Aoassinarestedocumento,concordocomostermosacima pactuados.OInformaGroupnãoseresponsabilizaporobjetospessoaisdeixadosemsala,taiscomonotebooks, celulares,bolsas,entreoutros. SessãoAuditoriaMédicaSessãoAuditoriadeEnfermagemeFarmácia