SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
Baixar para ler offline
CLASSIFICADOS                        PAR A AN U NCIAR LIGU E (31) 3228-1661 ● WWW.MELHORPR AVEN DER.COM.B R                                                                                          2.416 OFERTAS




                                                         VEÍCULOS                                 ESTADO DE MINAS
                                                                                           D O M I N G O ,       5    D E    N O V E M B R O        D E    2 0 0 6
                                                                                                                                                                                                                                    c
                                                                                                                                                                                                                                    m
                                                                                                                                                                                                                                    y
                                                                  ● EDITOR: B o r i s F e l d m a n ● E-MAIL: v e i c u l o s . e m @ u a i . c o m . b r ● TELEFONE: ( 3 1 ) 3 2 6 3 - 5 0 7 8
                                                                                                                                                                                                                                    k

                                                                                          ANTROPOLOGIA
           Falta de educação e de percepção que a rua é um espaço público provoca o caos
           no trânsito. Antropólogo Roberto DaMatta pretende lançar livro sobre o assunto
                                                                                                                                                                                                  JAIR AMARAL/EM




                                                                                                                                                                                                                   Carros
                                                                                                                                                                                                                   ocupando
                                                                                                                                                                                                                   faixa
                                                                                                                                                                                                                   destinada
                                                                                                                                                                                                                   à travessia
                                                                                                                                                                                                                   de pedestre
                                                                                                                                                                                                                   na Praça Sete,
                                                                                                                                                                                                                   no Centro
                                                                                                                                                                                                                   de BH,
                                                                                                                                                                                                                   é exemplo
                                                                                                                                                                                                                   do desrespeito
                                                                                                                                                                                                                   às leis




Quando o cordial

                                                                                                                                                                                                                                    CYAN MAGENTA AMARELO PRETO
vira bestial      DANIEL CAMARGOS                             (1984) e doutor em antropologia social pela Univer-
                                                              sidade Harvard, nos Estados Unidos, ex-professor
    Os olhares de Leopoldo e José para o movimen-             da Universidade Notre Dame, no Estado de India-
to contínuo de veículos e pedestres no cruzamen-              na, e atual professor da PUC do Rio de Janeiro, Da-
to das avenidas Amazonas e Afonso Pena carre-                 Matta é, na verdade, um estudioso do Brasil e retira
gam certa indiferença, mas fixam o foco na per-               do cotidiano o cerne de seus pensamentos. Quando
plexidade. A dupla de aposentados se encontra                 saiu do país pela primeira vez e depois retornou,
diariamente no quarteirão do antigo Cine Brasil               em 1963, ficou assustado com o comportamento
na Praça Sete, no Centro de Belo Horizonte, e colo-           dos motoristas que avançavam para cima dos pe-
ca a conversa em dia, além de lembrar das histó-              destres, na Praça XV, na cidade do Rio de Janeiro.
rias do passado. Leopoldo Portela, de 81 anos, é                 Para DaMatta, a relação de conflito entre moto-
motorista habilitado desde 1943 e José Pimentel,              ristas e pedestres ocorre por diversos fatores. “A
de 78, desde 1955. “Quando a pessoa entra no car-             rua, em oposição à casa, que é o local dos espaços
ro muda o comportamento, começa a buzinar e fi-               demarcados, é um lugar de competição. A casa es-
ca bem alterado”, pondera Leopoldo. “O trânsito               tá definida por laços de sangue e hierarquia e, na
hoje? É horrível. Ninguém respeita ninguém”, de-              rua, as pessoas têm um espaço de igualdade”, ex-
clara José. Eles insistem na conversa na praça à              plica. O problema é que a igualdade se dá por “um
sombra de uma árvore – mesmo que cercada por                  acordo de obedecer a determinadas regras”, mas
uma grade -, mas a fumaça, o barulho e a desor-               que, no mundo real, ganha status de “causa perdi-
dem não negam que a rua é um espaço hostil.                   da, de um valor, um ideal”.
    A hostilidade é sustentada pelo antropólogo Ro-
berto DaMatta. Em 1984, ele publicou A casa e a               CORDIAL Entre buzinas e ofensas, a máscara do
rua: espaço, cidadania, mulher e morte no Brasil. A           cidadão cordial cai no teatro do cotidiano. Parte
obra contempla parte do pensamento que DaMat-                 da análise do historiador Sérgio Buarque de Ho-
ta trabalhou na tese de mestrado que orientou, nos            landa – autor de Raízes do Brasil (1936) e de ou-
últimos dois anos, sobre as relações entre o carro,           tras obras que dissecam a identidade nacional – é
o espaço público e a violência no trânsito urbano.            atualizada por DaMatta: “O brasileiro é cordial,
Agora, ele pretende publicar um livro, abordando              mas, ao mesmo tempo, é agressivo e grosseiro.
as questões. “O trânsito é um exemplo de como                 No contexto do trânsito, isso fica muito claro.
não sabemos funcionar em espaços totalitários e               Acontece porque somos treinados para quando
competitivos com a rua”, afirma DaMatta. O caos               sairmos de casa esperarmos apenas coisas ruins”,
que desalenta os aposentados na Praça Sete é um               explica. Para DaMatta, uma solução paliativa po-
mal cultural e vai além de vias mais largas, viadu-           de ser personalizar as relações. Ele exemplifica
tos, túneis e uma profusão de obras para contem-              que, mesmo que o motorista não conheça quem
plar o número de veículos. “Sem a presença física,            está ao lado, se abrir a janela e fizer um sinal com
o motorista não obedece às regras e não se pode               o braço com certeza terá a pista livre para passar.
colocar um guarda em cada sinal. A tragédia que               “Mas o que agasta (irrita) no trânsito é absoluta
emerge no campo do trânsito é que não fomos                   necessidade de ser igual. Não há como aplicar o
educados para competição e internacionalização                ‘sabe com quem está falando’. É arriscado, pode
de regras universais”, afirma DaMatta.                        matar ou morrer, não é como na fila do banco. O
    Autor de outros clássicos como Carnavais, ma-             motorista de uma Mercedes tem que cumprir as
landros e heróis (1979) e O que faz o brasil, Brasil?         mesmas regras que o motorista de um Fusqui-
                                                              nha e isso dá uma raiva desgraçada nele”.
                                      MARLOS NEY VIDAL / EM       Raiva que o aposentado José Pimentel sentiu ou-
                                                              tro dia. “Estava na avenida e, na frente, tinham seis
                                                              motoqueiros em fila, lado a lado e parados no se-
                                                              máforo. Não precisa. Eles se acham os donos da rua”,
                                                              lembra. Perguntado se fica bravo, xinga e discute no
                                                              trânsito, Pimentel esclarece que é calmo e que, ape-                                                                                                                  c
                                                              sar de ter carro, prefere se deslocar do Bairro Caiça-                                                                                                                m
                                                              ra, na Região Noroeste, até o Centro, todos os dias,                                                                                                                  y
                                                              de ônibus. “Aqui não tem lugar para estacionar. Fico
                                                              tranqüilo e tomo meu café ali no Nice, além de con-                                                                                                                   k
                                                              versar com os amigos”, explica Pimentel. Seu par-
                                                              ceiro de café e conversa, Leopoldo Portela, resigna-
                                                              se: “Somos sujeitos a tudo isso”.



José e Leopoldo perplexos com atitude dos motoristas          ❚   LEIA MAIS SOBRE O COMPORTAMENTO NO TRÂNSITO
                                                                                      PÁGINA 2                              ❚

                                                                                CYAN MAGENTA AMARELO PRETO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação Diferencia
Apresentação DiferenciaApresentação Diferencia
Apresentação Diferencia
Diferencia
 
Museu da eletricidade jornal de leiria
Museu da eletricidade jornal de leiriaMuseu da eletricidade jornal de leiria
Museu da eletricidade jornal de leiria
Sofia Cabral
 
3937 folder institucional_atlas_modelo_grampocanoa_miolo10
3937 folder institucional_atlas_modelo_grampocanoa_miolo103937 folder institucional_atlas_modelo_grampocanoa_miolo10
3937 folder institucional_atlas_modelo_grampocanoa_miolo10
Paula Guedes
 
Mapa Curuça - 7 | Turismo
Mapa Curuça - 7 | TurismoMapa Curuça - 7 | Turismo
Mapa Curuça - 7 | Turismo
institutopeabiru
 
Caderno Ténico Venice Park
Caderno Ténico Venice Park Caderno Ténico Venice Park
Caderno Ténico Venice Park
Venice Park
 
Mapas Historia da Africa UEG GO/BR
Mapas Historia da Africa UEG GO/BRMapas Historia da Africa UEG GO/BR
Mapas Historia da Africa UEG GO/BR
AWO IFASEUN MIGUEL
 
O POVO NO ENEM 2012 Fasc 04
O POVO NO ENEM 2012 Fasc 04O POVO NO ENEM 2012 Fasc 04
O POVO NO ENEM 2012 Fasc 04
Jota Sousa
 
O POVO NO ENEM 2012 FASCÍCULO 1
O POVO NO ENEM 2012 FASCÍCULO 1O POVO NO ENEM 2012 FASCÍCULO 1
O POVO NO ENEM 2012 FASCÍCULO 1
Jota Sousa
 
O POVO NO ENEM 2012 Fasc 03
O POVO NO ENEM 2012 Fasc 03O POVO NO ENEM 2012 Fasc 03
O POVO NO ENEM 2012 Fasc 03
Jota Sousa
 

Mais procurados (19)

Panfleto Concursos Públicos
Panfleto Concursos PúblicosPanfleto Concursos Públicos
Panfleto Concursos Públicos
 
Apresentação Diferencia
Apresentação DiferenciaApresentação Diferencia
Apresentação Diferencia
 
Museu da eletricidade jornal de leiria
Museu da eletricidade jornal de leiriaMuseu da eletricidade jornal de leiria
Museu da eletricidade jornal de leiria
 
3937 folder institucional_atlas_modelo_grampocanoa_miolo10
3937 folder institucional_atlas_modelo_grampocanoa_miolo103937 folder institucional_atlas_modelo_grampocanoa_miolo10
3937 folder institucional_atlas_modelo_grampocanoa_miolo10
 
Sondagem Especial - Financiamento Industrial - Total
Sondagem Especial - Financiamento Industrial - TotalSondagem Especial - Financiamento Industrial - Total
Sondagem Especial - Financiamento Industrial - Total
 
Implantação masb vila da serra
Implantação masb  vila da serraImplantação masb  vila da serra
Implantação masb vila da serra
 
Bell'Acqua
Bell'AcquaBell'Acqua
Bell'Acqua
 
Mapa Curuça - 7 | Turismo
Mapa Curuça - 7 | TurismoMapa Curuça - 7 | Turismo
Mapa Curuça - 7 | Turismo
 
Metropolitan central park
Metropolitan central parkMetropolitan central park
Metropolitan central park
 
Caderno Ténico Venice Park
Caderno Ténico Venice Park Caderno Ténico Venice Park
Caderno Ténico Venice Park
 
Riviara Beach Place
Riviara Beach PlaceRiviara Beach Place
Riviara Beach Place
 
Arquitetura de Informação
Arquitetura de InformaçãoArquitetura de Informação
Arquitetura de Informação
 
Mapas Historia da Africa UEG GO/BR
Mapas Historia da Africa UEG GO/BRMapas Historia da Africa UEG GO/BR
Mapas Historia da Africa UEG GO/BR
 
Pericia Criminal na Midia
Pericia Criminal na MidiaPericia Criminal na Midia
Pericia Criminal na Midia
 
Rolima 01
Rolima 01Rolima 01
Rolima 01
 
O POVO NO ENEM 2012 Fasc 04
O POVO NO ENEM 2012 Fasc 04O POVO NO ENEM 2012 Fasc 04
O POVO NO ENEM 2012 Fasc 04
 
O POVO NO ENEM 2012 FASCÍCULO 1
O POVO NO ENEM 2012 FASCÍCULO 1O POVO NO ENEM 2012 FASCÍCULO 1
O POVO NO ENEM 2012 FASCÍCULO 1
 
São Paulo
São PauloSão Paulo
São Paulo
 
O POVO NO ENEM 2012 Fasc 03
O POVO NO ENEM 2012 Fasc 03O POVO NO ENEM 2012 Fasc 03
O POVO NO ENEM 2012 Fasc 03
 

Destaque

Virgin Blue Site Audit
Virgin Blue Site AuditVirgin Blue Site Audit
Virgin Blue Site Audit
Geosotal
 
PAVONE Project Management 10 - What is new
PAVONE Project Management 10 - What is newPAVONE Project Management 10 - What is new
PAVONE Project Management 10 - What is new
Bjoern Reinhold
 
Ninguemsecruzanavidaporacaso
NinguemsecruzanavidaporacasoNinguemsecruzanavidaporacaso
Ninguemsecruzanavidaporacaso
osmabel
 
Comunicaonasempresas 090709065444-phpapp02 ggg
Comunicaonasempresas 090709065444-phpapp02 gggComunicaonasempresas 090709065444-phpapp02 ggg
Comunicaonasempresas 090709065444-phpapp02 ggg
Elaine Costa
 
Resultado motos 20 04-14
Resultado motos 20 04-14Resultado motos 20 04-14
Resultado motos 20 04-14
Evandro Lira
 

Destaque (20)

Resumo
ResumoResumo
Resumo
 
Building Community Resilience: From the Ground Up
Building Community Resilience: From the Ground UpBuilding Community Resilience: From the Ground Up
Building Community Resilience: From the Ground Up
 
Africa
AfricaAfrica
Africa
 
O presente
O presenteO presente
O presente
 
Biblia
BibliaBiblia
Biblia
 
Css parte I
Css parte ICss parte I
Css parte I
 
Virgin Blue Site Audit
Virgin Blue Site AuditVirgin Blue Site Audit
Virgin Blue Site Audit
 
PAVONE Project Management 10 - What is new
PAVONE Project Management 10 - What is newPAVONE Project Management 10 - What is new
PAVONE Project Management 10 - What is new
 
Asian Commercial Professionals Mixer
Asian Commercial Professionals MixerAsian Commercial Professionals Mixer
Asian Commercial Professionals Mixer
 
Art100Su12Module12
Art100Su12Module12Art100Su12Module12
Art100Su12Module12
 
Ramatís
RamatísRamatís
Ramatís
 
Ninguemsecruzanavidaporacaso
NinguemsecruzanavidaporacasoNinguemsecruzanavidaporacaso
Ninguemsecruzanavidaporacaso
 
Aybbenaran
AybbenaranAybbenaran
Aybbenaran
 
Certidão sgipweb psc
Certidão sgipweb pscCertidão sgipweb psc
Certidão sgipweb psc
 
Special Person
Special PersonSpecial Person
Special Person
 
Comunicaonasempresas 090709065444-phpapp02 ggg
Comunicaonasempresas 090709065444-phpapp02 gggComunicaonasempresas 090709065444-phpapp02 ggg
Comunicaonasempresas 090709065444-phpapp02 ggg
 
Bem estar 05-08-12
Bem estar  05-08-12Bem estar  05-08-12
Bem estar 05-08-12
 
Edital diplomação açailândia
Edital diplomação açailândiaEdital diplomação açailândia
Edital diplomação açailândia
 
Resultado motos 20 04-14
Resultado motos 20 04-14Resultado motos 20 04-14
Resultado motos 20 04-14
 
O mordome infiel na seara do mestre - 19jun10
O mordome infiel   na seara do mestre - 19jun10O mordome infiel   na seara do mestre - 19jun10
O mordome infiel na seara do mestre - 19jun10
 

Semelhante a Da Matta1

Mapa municipio distritos 2010..
Mapa municipio distritos 2010..Mapa municipio distritos 2010..
Mapa municipio distritos 2010..
Miguel_Vidal
 
O POVO NO ENEM 2012 Fasc 02
O POVO NO ENEM 2012 Fasc 02O POVO NO ENEM 2012 Fasc 02
O POVO NO ENEM 2012 Fasc 02
Jota Sousa
 
Michael Trindade De Moura DireçãO De Arte AvançAda Leticia Da Rosa
Michael Trindade De Moura DireçãO De Arte AvançAda Leticia Da RosaMichael Trindade De Moura DireçãO De Arte AvançAda Leticia Da Rosa
Michael Trindade De Moura DireçãO De Arte AvançAda Leticia Da Rosa
Portfoliopp
 

Semelhante a Da Matta1 (20)

Mapa municipio distritos 2010..
Mapa municipio distritos 2010..Mapa municipio distritos 2010..
Mapa municipio distritos 2010..
 
Petrobras - Perspectivas do Mercado Brasileiro
Petrobras - Perspectivas do Mercado BrasileiroPetrobras - Perspectivas do Mercado Brasileiro
Petrobras - Perspectivas do Mercado Brasileiro
 
O POVO NO ENEM 2012 Fasc 02
O POVO NO ENEM 2012 Fasc 02O POVO NO ENEM 2012 Fasc 02
O POVO NO ENEM 2012 Fasc 02
 
Eve1911p01
Eve1911p01Eve1911p01
Eve1911p01
 
Feios I
Feios IFeios I
Feios I
 
Plantas
PlantasPlantas
Plantas
 
Coluna no LANCE!
Coluna no LANCE!Coluna no LANCE!
Coluna no LANCE!
 
Helio concurso de contos
Helio   concurso de contosHelio   concurso de contos
Helio concurso de contos
 
Folha 02
Folha 02Folha 02
Folha 02
 
The Office - Salas na raja gabaglia - BH 9994-2839
The Office - Salas na raja gabaglia - BH 9994-2839The Office - Salas na raja gabaglia - BH 9994-2839
The Office - Salas na raja gabaglia - BH 9994-2839
 
Broadway central park
Broadway central parkBroadway central park
Broadway central park
 
Ccma 2008
Ccma 2008Ccma 2008
Ccma 2008
 
Aula05
Aula05Aula05
Aula05
 
Michael Trindade De Moura DireçãO De Arte AvançAda Leticia Da Rosa
Michael Trindade De Moura DireçãO De Arte AvançAda Leticia Da RosaMichael Trindade De Moura DireçãO De Arte AvançAda Leticia Da Rosa
Michael Trindade De Moura DireçãO De Arte AvançAda Leticia Da Rosa
 
Apresentação Saint Gobain
Apresentação Saint GobainApresentação Saint Gobain
Apresentação Saint Gobain
 
Brooklin Central Park
Brooklin Central ParkBrooklin Central Park
Brooklin Central Park
 
Brooklin Central Park
Brooklin Central ParkBrooklin Central Park
Brooklin Central Park
 
O Polo Naval de Rio Grande (1)
O Polo Naval de Rio Grande (1)O Polo Naval de Rio Grande (1)
O Polo Naval de Rio Grande (1)
 
Rolima 20
Rolima 20Rolima 20
Rolima 20
 
Sindromes bipolar nº 08
Sindromes bipolar nº 08Sindromes bipolar nº 08
Sindromes bipolar nº 08
 

Mais de guest434e79 (15)

Pedro Ii I
Pedro Ii IPedro Ii I
Pedro Ii I
 
Mutantes Ii
Mutantes IiMutantes Ii
Mutantes Ii
 
Mutantes I
Mutantes IMutantes I
Mutantes I
 
Manobristas Ii
Manobristas IiManobristas Ii
Manobristas Ii
 
Literatura Ii
Literatura IiLiteratura Ii
Literatura Ii
 
Limusine
LimusineLimusine
Limusine
 
Fusca Na Igreja
Fusca Na IgrejaFusca Na Igreja
Fusca Na Igreja
 
Fantasma Ii
Fantasma IiFantasma Ii
Fantasma Ii
 
Fantasma I
Fantasma IFantasma I
Fantasma I
 
Eve1803p03
Eve1803p03Eve1803p03
Eve1803p03
 
Eve1803p01
Eve1803p01Eve1803p01
Eve1803p01
 
Dom Marcelo3
Dom Marcelo3Dom Marcelo3
Dom Marcelo3
 
Dom Marcelo
Dom MarceloDom Marcelo
Dom Marcelo
 
Dom Marcello2
Dom Marcello2Dom Marcello2
Dom Marcello2
 
Da Matta2
Da Matta2Da Matta2
Da Matta2
 

Da Matta1

  • 1. CLASSIFICADOS PAR A AN U NCIAR LIGU E (31) 3228-1661 ● WWW.MELHORPR AVEN DER.COM.B R 2.416 OFERTAS VEÍCULOS ESTADO DE MINAS D O M I N G O , 5 D E N O V E M B R O D E 2 0 0 6 c m y ● EDITOR: B o r i s F e l d m a n ● E-MAIL: v e i c u l o s . e m @ u a i . c o m . b r ● TELEFONE: ( 3 1 ) 3 2 6 3 - 5 0 7 8 k ANTROPOLOGIA Falta de educação e de percepção que a rua é um espaço público provoca o caos no trânsito. Antropólogo Roberto DaMatta pretende lançar livro sobre o assunto JAIR AMARAL/EM Carros ocupando faixa destinada à travessia de pedestre na Praça Sete, no Centro de BH, é exemplo do desrespeito às leis Quando o cordial CYAN MAGENTA AMARELO PRETO vira bestial DANIEL CAMARGOS (1984) e doutor em antropologia social pela Univer- sidade Harvard, nos Estados Unidos, ex-professor Os olhares de Leopoldo e José para o movimen- da Universidade Notre Dame, no Estado de India- to contínuo de veículos e pedestres no cruzamen- na, e atual professor da PUC do Rio de Janeiro, Da- to das avenidas Amazonas e Afonso Pena carre- Matta é, na verdade, um estudioso do Brasil e retira gam certa indiferença, mas fixam o foco na per- do cotidiano o cerne de seus pensamentos. Quando plexidade. A dupla de aposentados se encontra saiu do país pela primeira vez e depois retornou, diariamente no quarteirão do antigo Cine Brasil em 1963, ficou assustado com o comportamento na Praça Sete, no Centro de Belo Horizonte, e colo- dos motoristas que avançavam para cima dos pe- ca a conversa em dia, além de lembrar das histó- destres, na Praça XV, na cidade do Rio de Janeiro. rias do passado. Leopoldo Portela, de 81 anos, é Para DaMatta, a relação de conflito entre moto- motorista habilitado desde 1943 e José Pimentel, ristas e pedestres ocorre por diversos fatores. “A de 78, desde 1955. “Quando a pessoa entra no car- rua, em oposição à casa, que é o local dos espaços ro muda o comportamento, começa a buzinar e fi- demarcados, é um lugar de competição. A casa es- ca bem alterado”, pondera Leopoldo. “O trânsito tá definida por laços de sangue e hierarquia e, na hoje? É horrível. Ninguém respeita ninguém”, de- rua, as pessoas têm um espaço de igualdade”, ex- clara José. Eles insistem na conversa na praça à plica. O problema é que a igualdade se dá por “um sombra de uma árvore – mesmo que cercada por acordo de obedecer a determinadas regras”, mas uma grade -, mas a fumaça, o barulho e a desor- que, no mundo real, ganha status de “causa perdi- dem não negam que a rua é um espaço hostil. da, de um valor, um ideal”. A hostilidade é sustentada pelo antropólogo Ro- berto DaMatta. Em 1984, ele publicou A casa e a CORDIAL Entre buzinas e ofensas, a máscara do rua: espaço, cidadania, mulher e morte no Brasil. A cidadão cordial cai no teatro do cotidiano. Parte obra contempla parte do pensamento que DaMat- da análise do historiador Sérgio Buarque de Ho- ta trabalhou na tese de mestrado que orientou, nos landa – autor de Raízes do Brasil (1936) e de ou- últimos dois anos, sobre as relações entre o carro, tras obras que dissecam a identidade nacional – é o espaço público e a violência no trânsito urbano. atualizada por DaMatta: “O brasileiro é cordial, Agora, ele pretende publicar um livro, abordando mas, ao mesmo tempo, é agressivo e grosseiro. as questões. “O trânsito é um exemplo de como No contexto do trânsito, isso fica muito claro. não sabemos funcionar em espaços totalitários e Acontece porque somos treinados para quando competitivos com a rua”, afirma DaMatta. O caos sairmos de casa esperarmos apenas coisas ruins”, que desalenta os aposentados na Praça Sete é um explica. Para DaMatta, uma solução paliativa po- mal cultural e vai além de vias mais largas, viadu- de ser personalizar as relações. Ele exemplifica tos, túneis e uma profusão de obras para contem- que, mesmo que o motorista não conheça quem plar o número de veículos. “Sem a presença física, está ao lado, se abrir a janela e fizer um sinal com o motorista não obedece às regras e não se pode o braço com certeza terá a pista livre para passar. colocar um guarda em cada sinal. A tragédia que “Mas o que agasta (irrita) no trânsito é absoluta emerge no campo do trânsito é que não fomos necessidade de ser igual. Não há como aplicar o educados para competição e internacionalização ‘sabe com quem está falando’. É arriscado, pode de regras universais”, afirma DaMatta. matar ou morrer, não é como na fila do banco. O Autor de outros clássicos como Carnavais, ma- motorista de uma Mercedes tem que cumprir as landros e heróis (1979) e O que faz o brasil, Brasil? mesmas regras que o motorista de um Fusqui- nha e isso dá uma raiva desgraçada nele”. MARLOS NEY VIDAL / EM Raiva que o aposentado José Pimentel sentiu ou- tro dia. “Estava na avenida e, na frente, tinham seis motoqueiros em fila, lado a lado e parados no se- máforo. Não precisa. Eles se acham os donos da rua”, lembra. Perguntado se fica bravo, xinga e discute no trânsito, Pimentel esclarece que é calmo e que, ape- c sar de ter carro, prefere se deslocar do Bairro Caiça- m ra, na Região Noroeste, até o Centro, todos os dias, y de ônibus. “Aqui não tem lugar para estacionar. Fico tranqüilo e tomo meu café ali no Nice, além de con- k versar com os amigos”, explica Pimentel. Seu par- ceiro de café e conversa, Leopoldo Portela, resigna- se: “Somos sujeitos a tudo isso”. José e Leopoldo perplexos com atitude dos motoristas ❚ LEIA MAIS SOBRE O COMPORTAMENTO NO TRÂNSITO PÁGINA 2 ❚ CYAN MAGENTA AMARELO PRETO