SlideShare uma empresa Scribd logo
PORTUGAL NO CONTEXTO
EUROPEU DOS SÉCULOS XII-XIV
O DINAMISMO RURAL E O
CRESCIMENTO ECONÓMICO
O Crescimento Demográfico Séculos XII-XIV
FIM DAS INVASÕES
(CLIMA DE PAZ)
ALTERAÇÕES
CLIMÁTICAS
AUMENTO DA PRODUÇÃO
AGÍCOLA
MELHORIA DA ALIMENTAÇÃO
(AUMENTO DEMOGRÁFICO)
Os Progressos Agrícolas
O aumento da produção agrícola está ligado à aplicação das seguintes técnicas:
• Arroteias – Aproveitamento de terras através do derrube
de florestas e drenagem de pântanos.
• Utilização do ferro – Substituição da madeira pelo ferro
nas alfaias agrícolas (arado).
• Adubação – Utilização de estrume animal para fertilização
dos campos.
• Construção de moinhos de vento e de água – moer
cereal.
• Afolhamento trienal – Divisão da terra em três folhas.
Os Progressos Agrícolas
Os Progressos Agrícolas
Afolhamento Trienal
Os Progressos nos Transportes
• Ferradura – Aplicação da ferradura nos cascos
(impedia o desgaste).
• Atrelagem em fila – Facilitava a deslocação de
cargas pesadas.
• Uso da Coelheira – Colocação de uma coleira nas
omoplatas facilitando a tração.
• Leme fixo à popa – facilitava a manobra dos
navios.
A – Atrelagem Tradicional
B – Atrelagem com Coelheira
A Reanimação do Comércio
AUMENTO DA
PRODUÇÃO AGRÍCOLA
PROGRESSOS NOS
TRANSPORTES
+
CLIMA DE PAZ
EXCEDENTES
DE
PRODUÇÃO
MAIOR SEGURANÇA
DE
DESLOCAÇÕES
REANIMAÇÃO DO COMÉRCIO
(MERCADOS E FEIRAS)
+
REAPARECIMENTO DA MOEDA
A Reanimação do Comércio: Mercados e Feiras
MERCADOS – Realizavam-se com
frequência (semanalmente/mensalmente)
e apenas envolviam mercadores locais
ou regionais.
FEIRAS – Realizavam-se uma vez por
ano e envolviam mercadores de lugares
muito distantes (estavam associadas a
festas religiosas e peregrinações).
CRIADAS PELA CARTA DE FEIRA
CARTA DE FEIRA – Documento passado
pelo rei que estabelecia as regras da feira
e os direitos e deveres dos mercadores
A Reanimação das Cidades
REALIZAÇÃO DE FEIRAS E MERCADOS
NA PROXIMIDADE DAS CIDADES
CRESCIMENTO DOS CENTROS URBANOS
APARECIMENTO
DE NOVAS CIDADES
ALARGAMENTO DAS
CIDADES EXISTENTES
BURGOS
(Novos Bairros em que os
habitantes deram origem a uma
nova classe – BURGUESIA)
PORTUGAL NO CONTEXTO
EUROPEU DOS SÉCULOS XII-XIV
RELAÇÕES SOCIAIS E
PODER POLÍTICO
O Reforço do Poder Senhorial
RECONQUISTA CRISTÃ
DOAÇÕES DE TERRAS FEITAS PELOS REIS
PORTUGUESES AO CLERO E NOBREZA PELOS
SERVIÇOS PRESTADOS
SENHORIOS DA NOBREZA
(HONRAS)
SENHORIOS DO CLERO
(COUTOS)
REFORÇO DO PODER SENHORIAL
Honras – Domínios da nobreza (Norte do País)
Coutos – Domínios do Clero (Sul do País)
Os Benefícios dos Senhorios
• JEIRAS e JUGADOS – Serviços
gratuitos prestados pelos camponeses
do domínio senhorial.
• RENDAS– Pagamento feito pelos
camponeses pelo uso e exploração dos
casais (mansos).
• DÍZIMO – Imposto pago pelos
camponeses nos domínios senhoriais
do clero (1/10 da produção).
• ISENÇÃO FISCAL – Isentos de
impostos ao rei.
• APLICAÇÃO DA JUSTIÇA – Direito de
aplicar a justiça nos seus domínios.
Quem atravessava o domínio senhorial pagava
Portagem
Os Concelhos
AVANÇO DA RECONQUISTA PARA SUL
(NECESSIDADE DE POVOAR E DEFENDER
AS ÁREAS RECONQUISTADAS)
CRIAÇÃO DE CONCELHOS
(CARTA DE FORAL)
CONCELHOS
CARTA DE FORAL – Documento através do qual
o rei criava os concelhos e onde estavam definidos
os direitos e deveres dos seus habitantes.
Os Símbolos dos Concelhos
SELO
PELOURINHO
CONCELHOS – Comunidade de homens
livres que tinham autonomia administrativa e
judicial.
HABITANTES DOS CONCELHOS
• Cavaleiros-vilãos ou Homens-bons
(tinham rendimentos suficientes
para servir a cavalo no exército do
rei).
• Peões (pequenos proprietários e
rendeiros que trabalhavam em troca
de salário).
A Centralização do Poder Régio
Entre os séculos XIII-XIV os reis
em Portugal vão criar medidas
para limitar os poderes das
ordens privilegiadas e
centralizar o poder em si
próprios:
Medidas a
partir do século
XIII
Inquirições
Inquéritos feitos
pelo poder central
no sentido de
recuperar terras
usurpadas pelos
senhores à coroa
Confirmações
Confirmação de
bens doados pela
coroa aos
senhores e às
povoações
Leis de
Desamortização
Impedir a
concentração de
terras pelo clero.
Proibição de
adquirir bens
fundiários
PORTUGAL NO CONTEXTO
EUROPEU DOS SÉCULOS XII-XIV
O COMÉRCIO EUROPEU DOS
SÉCULOS XII E XIV
Os Centros do Comércio Internacional
No século XIII as rotas
terrestres, fluviais e
marítimas colocavam em
contacto quatro grandes
centros do comércio
internacional europeu:
Liga Hanseática
Feiras da
Champagne
Cidades Italianas
Flandres
Lisboa nos Circuitos Comerciais do Século XIII
O transporte terrestre continuava problemático pois
era muito caro devido à sua lentidão e ao
pagamento de peagens e de portagens.
O transporte preferido era o fluvial e
marítimo porque era mais rápido e barato
Lisboa tornou-se porto de escala das rotas
europeias o que tornou a cidade centro da
vida económica, política e social do país
Lisboa e o Comércio
Externo Português

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Portugalsculosxii xiv-120528194411-phpapp01 (1)

4.1 o contexto europeu do século xii a xiv
4.1 o contexto europeu do século xii a xiv4.1 o contexto europeu do século xii a xiv
4.1 o contexto europeu do século xii a xiv
Flora Domingos
 
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIVPortugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Carlos Vieira
 
Portugal no século XIII
Portugal no século XIIIPortugal no século XIII
Portugal no século XIII
cruchinho
 
Concelhos e cortes
Concelhos e cortesConcelhos e cortes
Concelhos e cortes
cattonia
 
Foral Manuelino de Vila Real - 1515 (v. digital)
Foral Manuelino de Vila Real - 1515 (v. digital)Foral Manuelino de Vila Real - 1515 (v. digital)
Foral Manuelino de Vila Real - 1515 (v. digital)
ARQUIVO MUNICIPAL VILA REAL
 
portugalnosculoxiii-140130162829-phpapp02.pdf
portugalnosculoxiii-140130162829-phpapp02.pdfportugalnosculoxiii-140130162829-phpapp02.pdf
portugalnosculoxiii-140130162829-phpapp02.pdf
Belmiramolar
 
Séc. xii a xiv
Séc. xii a xivSéc. xii a xiv
Séc. xii a xiv
cattonia
 
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIVPortugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Carlos Vieira
 
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIVPortugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Carlos Vieira
 
Concelhos e cortes - séculos XIII e XIV
Concelhos e cortes - séculos XIII e XIVConcelhos e cortes - séculos XIII e XIV
Concelhos e cortes - séculos XIII e XIV
Cátia Botelho
 
H8 últimos conteúdos do 7 º ano
H8 últimos conteúdos do 7 º anoH8 últimos conteúdos do 7 º ano
H8 últimos conteúdos do 7 º ano
José Fernando Rodrigues
 
1000
10001000
1000
Pelo Siro
 
Ae nvt5 aula_revisoes6
Ae nvt5 aula_revisoes6Ae nvt5 aula_revisoes6
Ae nvt5 aula_revisoes6
paulomaia1972
 
Guia de estudo n.º3 A Europa nos séculos XIII e XIV 1516
Guia de estudo n.º3 A Europa nos séculos XIII e XIV 1516Guia de estudo n.º3 A Europa nos séculos XIII e XIV 1516
Guia de estudo n.º3 A Europa nos séculos XIII e XIV 1516
Laboratório de História
 
Feudalismo- Baixa Idade Média
Feudalismo- Baixa Idade MédiaFeudalismo- Baixa Idade Média
Feudalismo- Baixa Idade Média
Valeria Kosicki
 
Poder na idade média
Poder na idade médiaPoder na idade média
Poder na idade média
Maria Gomes
 
Brasil pré colonial
Brasil pré colonialBrasil pré colonial
Brasil pré colonial
Rose Vital
 
A Crise do Séc. XIV
A Crise  do Séc. XIVA Crise  do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIV
HistN
 
Concelhos 2
Concelhos 2Concelhos 2
Concelhos 2
Carla Teixeira
 
Portugal no século xiii ambiente natural e os grupos sociais - muito completo
Portugal no século xiii   ambiente natural e os grupos sociais - muito completoPortugal no século xiii   ambiente natural e os grupos sociais - muito completo
Portugal no século xiii ambiente natural e os grupos sociais - muito completo
capell18
 

Semelhante a Portugalsculosxii xiv-120528194411-phpapp01 (1) (20)

4.1 o contexto europeu do século xii a xiv
4.1 o contexto europeu do século xii a xiv4.1 o contexto europeu do século xii a xiv
4.1 o contexto europeu do século xii a xiv
 
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIVPortugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
 
Portugal no século XIII
Portugal no século XIIIPortugal no século XIII
Portugal no século XIII
 
Concelhos e cortes
Concelhos e cortesConcelhos e cortes
Concelhos e cortes
 
Foral Manuelino de Vila Real - 1515 (v. digital)
Foral Manuelino de Vila Real - 1515 (v. digital)Foral Manuelino de Vila Real - 1515 (v. digital)
Foral Manuelino de Vila Real - 1515 (v. digital)
 
portugalnosculoxiii-140130162829-phpapp02.pdf
portugalnosculoxiii-140130162829-phpapp02.pdfportugalnosculoxiii-140130162829-phpapp02.pdf
portugalnosculoxiii-140130162829-phpapp02.pdf
 
Séc. xii a xiv
Séc. xii a xivSéc. xii a xiv
Séc. xii a xiv
 
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIVPortugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
 
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIVPortugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
 
Concelhos e cortes - séculos XIII e XIV
Concelhos e cortes - séculos XIII e XIVConcelhos e cortes - séculos XIII e XIV
Concelhos e cortes - séculos XIII e XIV
 
H8 últimos conteúdos do 7 º ano
H8 últimos conteúdos do 7 º anoH8 últimos conteúdos do 7 º ano
H8 últimos conteúdos do 7 º ano
 
1000
10001000
1000
 
Ae nvt5 aula_revisoes6
Ae nvt5 aula_revisoes6Ae nvt5 aula_revisoes6
Ae nvt5 aula_revisoes6
 
Guia de estudo n.º3 A Europa nos séculos XIII e XIV 1516
Guia de estudo n.º3 A Europa nos séculos XIII e XIV 1516Guia de estudo n.º3 A Europa nos séculos XIII e XIV 1516
Guia de estudo n.º3 A Europa nos séculos XIII e XIV 1516
 
Feudalismo- Baixa Idade Média
Feudalismo- Baixa Idade MédiaFeudalismo- Baixa Idade Média
Feudalismo- Baixa Idade Média
 
Poder na idade média
Poder na idade médiaPoder na idade média
Poder na idade média
 
Brasil pré colonial
Brasil pré colonialBrasil pré colonial
Brasil pré colonial
 
A Crise do Séc. XIV
A Crise  do Séc. XIVA Crise  do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIV
 
Concelhos 2
Concelhos 2Concelhos 2
Concelhos 2
 
Portugal no século xiii ambiente natural e os grupos sociais - muito completo
Portugal no século xiii   ambiente natural e os grupos sociais - muito completoPortugal no século xiii   ambiente natural e os grupos sociais - muito completo
Portugal no século xiii ambiente natural e os grupos sociais - muito completo
 

Portugalsculosxii xiv-120528194411-phpapp01 (1)

  • 1. PORTUGAL NO CONTEXTO EUROPEU DOS SÉCULOS XII-XIV O DINAMISMO RURAL E O CRESCIMENTO ECONÓMICO
  • 2. O Crescimento Demográfico Séculos XII-XIV FIM DAS INVASÕES (CLIMA DE PAZ) ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS AUMENTO DA PRODUÇÃO AGÍCOLA MELHORIA DA ALIMENTAÇÃO (AUMENTO DEMOGRÁFICO)
  • 3. Os Progressos Agrícolas O aumento da produção agrícola está ligado à aplicação das seguintes técnicas: • Arroteias – Aproveitamento de terras através do derrube de florestas e drenagem de pântanos. • Utilização do ferro – Substituição da madeira pelo ferro nas alfaias agrícolas (arado). • Adubação – Utilização de estrume animal para fertilização dos campos. • Construção de moinhos de vento e de água – moer cereal. • Afolhamento trienal – Divisão da terra em três folhas.
  • 6. Os Progressos nos Transportes • Ferradura – Aplicação da ferradura nos cascos (impedia o desgaste). • Atrelagem em fila – Facilitava a deslocação de cargas pesadas. • Uso da Coelheira – Colocação de uma coleira nas omoplatas facilitando a tração. • Leme fixo à popa – facilitava a manobra dos navios. A – Atrelagem Tradicional B – Atrelagem com Coelheira
  • 7. A Reanimação do Comércio AUMENTO DA PRODUÇÃO AGRÍCOLA PROGRESSOS NOS TRANSPORTES + CLIMA DE PAZ EXCEDENTES DE PRODUÇÃO MAIOR SEGURANÇA DE DESLOCAÇÕES REANIMAÇÃO DO COMÉRCIO (MERCADOS E FEIRAS) + REAPARECIMENTO DA MOEDA
  • 8. A Reanimação do Comércio: Mercados e Feiras MERCADOS – Realizavam-se com frequência (semanalmente/mensalmente) e apenas envolviam mercadores locais ou regionais. FEIRAS – Realizavam-se uma vez por ano e envolviam mercadores de lugares muito distantes (estavam associadas a festas religiosas e peregrinações). CRIADAS PELA CARTA DE FEIRA CARTA DE FEIRA – Documento passado pelo rei que estabelecia as regras da feira e os direitos e deveres dos mercadores
  • 9.
  • 10. A Reanimação das Cidades REALIZAÇÃO DE FEIRAS E MERCADOS NA PROXIMIDADE DAS CIDADES CRESCIMENTO DOS CENTROS URBANOS APARECIMENTO DE NOVAS CIDADES ALARGAMENTO DAS CIDADES EXISTENTES BURGOS (Novos Bairros em que os habitantes deram origem a uma nova classe – BURGUESIA)
  • 11. PORTUGAL NO CONTEXTO EUROPEU DOS SÉCULOS XII-XIV RELAÇÕES SOCIAIS E PODER POLÍTICO
  • 12. O Reforço do Poder Senhorial RECONQUISTA CRISTÃ DOAÇÕES DE TERRAS FEITAS PELOS REIS PORTUGUESES AO CLERO E NOBREZA PELOS SERVIÇOS PRESTADOS SENHORIOS DA NOBREZA (HONRAS) SENHORIOS DO CLERO (COUTOS) REFORÇO DO PODER SENHORIAL
  • 13. Honras – Domínios da nobreza (Norte do País) Coutos – Domínios do Clero (Sul do País)
  • 14. Os Benefícios dos Senhorios • JEIRAS e JUGADOS – Serviços gratuitos prestados pelos camponeses do domínio senhorial. • RENDAS– Pagamento feito pelos camponeses pelo uso e exploração dos casais (mansos). • DÍZIMO – Imposto pago pelos camponeses nos domínios senhoriais do clero (1/10 da produção). • ISENÇÃO FISCAL – Isentos de impostos ao rei. • APLICAÇÃO DA JUSTIÇA – Direito de aplicar a justiça nos seus domínios. Quem atravessava o domínio senhorial pagava Portagem
  • 15. Os Concelhos AVANÇO DA RECONQUISTA PARA SUL (NECESSIDADE DE POVOAR E DEFENDER AS ÁREAS RECONQUISTADAS) CRIAÇÃO DE CONCELHOS (CARTA DE FORAL) CONCELHOS CARTA DE FORAL – Documento através do qual o rei criava os concelhos e onde estavam definidos os direitos e deveres dos seus habitantes.
  • 16. Os Símbolos dos Concelhos SELO PELOURINHO CONCELHOS – Comunidade de homens livres que tinham autonomia administrativa e judicial. HABITANTES DOS CONCELHOS • Cavaleiros-vilãos ou Homens-bons (tinham rendimentos suficientes para servir a cavalo no exército do rei). • Peões (pequenos proprietários e rendeiros que trabalhavam em troca de salário).
  • 17. A Centralização do Poder Régio Entre os séculos XIII-XIV os reis em Portugal vão criar medidas para limitar os poderes das ordens privilegiadas e centralizar o poder em si próprios: Medidas a partir do século XIII Inquirições Inquéritos feitos pelo poder central no sentido de recuperar terras usurpadas pelos senhores à coroa Confirmações Confirmação de bens doados pela coroa aos senhores e às povoações Leis de Desamortização Impedir a concentração de terras pelo clero. Proibição de adquirir bens fundiários
  • 18. PORTUGAL NO CONTEXTO EUROPEU DOS SÉCULOS XII-XIV O COMÉRCIO EUROPEU DOS SÉCULOS XII E XIV
  • 19. Os Centros do Comércio Internacional No século XIII as rotas terrestres, fluviais e marítimas colocavam em contacto quatro grandes centros do comércio internacional europeu: Liga Hanseática Feiras da Champagne Cidades Italianas Flandres
  • 20. Lisboa nos Circuitos Comerciais do Século XIII O transporte terrestre continuava problemático pois era muito caro devido à sua lentidão e ao pagamento de peagens e de portagens. O transporte preferido era o fluvial e marítimo porque era mais rápido e barato Lisboa tornou-se porto de escala das rotas europeias o que tornou a cidade centro da vida económica, política e social do país
  • 21. Lisboa e o Comércio Externo Português