ROTINAS E PRÁTICASINTERVENTIVAS NOESPECTRO AUTISTA:PRÁTICA ALIADA À TEORIAGleidson Gabriel da CruzInstituto Walden4Visite ...
PROGRAMA ABA:Características Estabelecer uma Linha de Base dasHabilidades Especificar um Currículo ApropriadoI. O curríc...
PROGRAMA ABA:Características desenvolvimento de habilidades iniciaisfornece os pré-requisitos para posterioraquisição de ...
PROGRAMA ABA:Características Dar Freqüentes Oportunidades deAprendizado1. Cada minuto do dia do estudante éimportante. At...
PROGRAMA ABA:Características Continuamente Avaliar o Progresso1. ABA - é avaliar continuamente odesempenho e o progresso ...
ENTENDIMENTO DO CMP -Aspectos Fundamentais deEnsino É importante que profissionais e pais queexecutam os programas entend...
Dois tópico centrais em análisecomportamental aplicada1. Mudar o comportamento através dasconseqüências2. Mudar o comporta...
Observação e descrição doComportamento Comportamento: Interação de um organismocom seu ambienteO Pensamento chave dadefin...
Observação e descrição doComportamentoComo vocês descreveriam oscomportamentos desse homem?A linguagem do dia-a-dia é chei...
Observação e descrição doComportamento Considere os seguintes itens donosso jornal fictício O Jornal nãocomportamental. N...
Observação e descrição doComportamento Característica do comportamentoUsar palavras que descrevem açõesobserváveis em vez...
Observação e descrição doComportamento Vamos ver um exemplo Fãs de baseball (e outros esportes) parecemestar obcecados c...
Observação e descrição doComportamento . Fãs de esportes também medem a duraçãodo jogo ou até a duração do “tempo desuspe...
Observação e descrição doComportamento Latência é medida quando medimos quantotempo passou entre tomada de posse da bolae...
Observação e descrição doComportamento Intensidade poderia ser medida na força dosoco (boxe) ou a força do arremesso Int...
Gráficos Dados que foram coletados durante váriosdias estão apresentados na tabela abaixoTabela de DadosData: 1/3/02 2/3/...
Gráfico
Registro
Gráficos são particularmente úteispara: Ajuda a detectar tendências nos dados Visualização dos valores de uma grandequan...
A Linha de Tempo doComportamentoA → B → CO gráfico acima, chamado aqui como Linhado Tempo do ComportamentoLinhadotempo
Conceitos BásicosComportamento ConsequênciaReforçoPunição
Conceitos BásicosComportamentoConsequênciaReforçoPuniçãoContextoParei aqui
Conceitos BásicosComportamentoConsequênciaReforçoPuniçãoContextoComportamentoConsequênciaReforçoPuniçãoContextoComportamen...
Conceitos BásicosComportamentoConsequênciaReforçoPuniçãoContextoMotivação (ouOperaçãoEstabelecedor
Conceitos BásicosExemplo:Motivação:ComportamentoDizer: “Estou comfome!”Contexto Consequência
Conceitos BásicosExemplo:Motivação:ComportamentoDizer: “Estou comfome!”Contexto ConsequênciaComportamentoDizer: “Estou com...
Conceitos BásicosExemplo:Motivação:ComportamentoContexto Consequência
Conceitos BásicosExemplo:Motivação:ComportamentoContexto ConsequênciaComportamentoContexto ConsequênciaComportamentoContex...
Conceitos BásicosExemplo:Motivação:ComportamentoContexto Consequência
Exemplos das ConseqüênciasSorvete é um banquete que algumas criançasanseiam. Se isso segue um comportamentoespecial (conse...
Exemplos dasConseqüênciasExemplos de conseqüências projetadas para aumentar ocomportamento em uma sala de aula podem inclu...
Exemplos dasConseqüênciasExemplos de tentativas de diminuir comportamento comconseqüências poderiam incluir:Tirar cinco mi...
Atenção Nós não precisamos esperar ocomportamento perfeito para dar motivadorespara uma criança. Nós podemos desenvolveru...
 Dada uma criança que estáconstantemente inquieta podemos nãoquerer esperar por cinco minutoscompletos de comportamento t...
O que os profissionais precisamsaber?
Descoberta dos ReforçosEficazesDimensão deReforço doEstímuloExemplosSocialEstar com a pessoa, contato visual, sorrisos, jo...
Reforçadores (Comoselecionar?)
Como selecionar motivadoresCronometrar o tempo queo aprendiz fica combrinquedoRetira gradativamente osbrinquedos escolhidos
Descrição do programa deensino
Estratégias de eliminação gradualdos estímulos de ajuda Espacial, onde a posição das dicas é movidae gradualmente colocad...
 Topográfica, onde a forma domovimento, gesto ou toque do professor égradualmente alterada ou eliminada; Auditiva, onde ...
Exemplo de dicas Vamos supor que o professor escolhaestimular o desempenho fisicamente Uma série de testes durante desva...
Nº Teste Passo de Desvanecimento sem Erro1 Condução física mão sobre mão completa2 Condução física mão sobre mão completa3...
Procedimento de correção deerroÉ empregado paratentar ajudar oestudante a respondercorretamente no futuro.Exemplo de Corre...
Procedimento de correção deerroRecoloque os estímulos na posição original (seaplicável)Repita o teste. Dê as instruções no...
Condução dos Programas deHabilidadesEnsino em oportunidades de aprendizagem estruturadas ecurtas com um começo e um fim de...
Objetivo da IntervençãoAs intervençõescomportamentais:Aumento dafreqüência decomportamentossocialmentedesejáveisEliminação...
Programas de ensinoProgramas consiste naespecificação dos passossucessivos e das diversasoperações que utiliza paraalcança...
Condução dos Programas deHabilidades Vamos ilustrar tal procedimento usando atarefa de diferenciação de combinação deobje...
Controle Ambiental Quarto climatizado Diminuir a quantidades de estímulos existenteno ambiente Objetos na parede Sons...
Organização do contexto deaplicação
Avaliação da Técnica doProfessorLista de Verificação de Avaliação do Ensino”Desempenhar corretamente os procedimentos bási...
Exemplos de atividadesTeste Instrução do Professor:1 “Aponte para o nariz.”2 “Me mostre vermelho.”3 “Me mostre verde.”4 “O...
Exemplos de atividades
Linguagem expressiva
Exemplo de um currículo inicial
Exemplo de um currículoinicialLinguagem receptivaLinguagem expressivaImitação não verbal motor grossoImitação não verbal m...
Exemplos de Programas deAprendizado InicialPareamento - onde o estudante aprende a colocar juntositens relacionadosImitaçã...
Pareamento Objeto-ObjetoInstrução: Coloquecom igualComportamento MotivadorAlimentar
Pareamento ao modelo
Certo
Errado
Pareamento ao modeloBola Bala
Certo
Pareamento ao modeloBolaBala
Certo
Linguagem Expressivanomear objetos apresentadosPalavra faladaO QUE É ISSO?
Me da a bola?Linguagem Receptiva(identificar objetosnomeados)
Programas de Ensino: Imitação(empilhar Blocos)ReforçoSocialPrompt (dicas)para receber omotivador
Programas de Ensino: Desfazer aatividadePara guardar o material:Sinalizar os cartões de trocade atividade
Programas de Ensino: Troca deatividadeO aprendiztermina aatividadeFinaliza comosmotivadores
Programas de Ensino: Imitação
Programas de Ensino
Programas de Ensino: ImitaçãoRetorno daatividadePrimeiropassoSegundopassoTerceiropasso
Programas de Ensino: ImitaçãoModelo do TerapeutaModelo do aprendiz
Programas de Ensino: ImitaçãoModeloMotivadoralimentar
Programas de Ensino: ImitaçãoO modelo completo é feitoprimeiro pelo terapeuta e emseguida é copiado peloaprendiz
Formas de certificar se o aprenderestá sendo fortalecidoMotivadores:alimentos, passarão aser entregues de formaintermitent...
Formas de certificar se o aprenderestá sendo fortalecidoPara duascarinhasfelizes oaprendizrecebe ummotivador•Exemplo: Cari...
Programas de Ensino: ImitaçãoMotivadorSocial
Programas de Ensino:Pareamento
Programas de Ensino: LinguagemreceptivaImitaçãoMe dáEntregado objetoMotivadorSocial
Programas de Ensino: LinguagemreceptivaImitação Retira-se adica físicaDá a dicafísicaMotivadorSocialMotivadoralimentar
Programas de Ensino: LinguagemreceptivaInstrução:Coloque dentroInstrução:Coloque foraMotivadorSocialMotivadorSocial
Programas de Ensino: LinguagemreceptivaMotivadorSocialMotivadorSocialInstrução:Em cimaInstrução:Em baixo
Programas de Ensino: LinguagemreceptivaDicaInstrução: Maior,menorDica
Programas de Ensino: LinguagemreceptivaDicaInstrução:Maior, menorDica
Programas de Ensino: LinguagemreceptivaDicaRetira a dica deaproximação
Programas de Ensino: LinguagemreceptivaO terapeuta poderá iniciar domaior ou do menor.O terapeuta poderia colocaras formas...
Programas de Ensino: Pareamentomaior-menor
Programas de Ensino:PareamentoInstrução: Coloquecom igualComportamento MotivadorAlimentar
Programas de Ensino: LinguagemreceptivaDica
Programas de Ensino:Pareamento
Programas de Ensino:Pareamento
Programas de Ensino:Pareamento
Programas de Ensino:Pareamento
Programas de Ensino:PareamentoDica: Objeto iguaisfrete a frenteO aprendiz está sob controle da formaou sob controle da cor?
Programas de Ensino: Númeroquantidade & algumas observaçõesDica física: osdedos representa onúmero 2O aprendiz esta sob co...
Programas de Ensino: NúmeroquantidadeNessa segunda opçãoreduz o número dedicas
Programas de Ensino:PareamentoInstrução: aterapeuta fala onome da corExecuçãoMotivadores
Programas de Ensino:PareamentoO aprendiz esta sob controle da cor
Programas de Ensino:Pareamento
Programas de Ensino:PareamentoO aprendiz está sob controle da forma ou da cor
Programas de Ensino:Pareamento
Programas de Ensino: LinguagemReceptivaInstrução: aterapeuta fala onome da corDa a seguinteinstrução: Me dáo vermelhoMotiv...
Programas de Ensino: Pareamento-linguagem receptivaPareamentoLinguagemreceptivaInstrução:Coloque comigualInstrução:Pé, cab...
Programas de Ensino: Pareamento-linguagem receptivaPareamento LinguagemreceptivaInstrução:Orelha, boca, nariz, olhoInstruç...
Programas de Ensino: NúmeroquantidadeInstrução: LigaMotivadores
Programas de Ensino: EscritaInstrução: Nome dafruta (mamão)
Programas de Ensino: EscritaSequência 1 Sequência 2
Programas de Ensino: Escrita
Programas de Ensino: EscritaApresenta-se a frutanovamenteInstrução: MamãoDica: o dedo mostra olocal em que deve serescrito...
Programas de Ensino: EscritaCuidados: O modelo queesta na folha pode sercopiadoInício daatividade
Programas de Ensino: EscritaO aprendiz respondecom a dicaDica
Programas de Ensino: EscritaO aprendiz respondesem dica
Programas de Ensino: Escrita
Programas de Ensino: EscritaDicaTestar sem a dica
Programas de Ensino:Pareamento
Programas de Ensino:PareamentoDistratores
Programas de Ensino:Pareamento
PECS 1.cole duas folhas de papel cartão preto com cola de contato (cola de sapateiro) Espalhe bem a cola dos dois la...
PECS - Picture ExchangeCommunication System
 2.Este será o resultado dos dois ladospretos
 3.corte em quadrados de 5x5cm e cole (com super-bonder) pedaços de 2,5cm da parte áspera do velcru em um dos lados
 4.mande revelar os PECS no tamanho 10X15
 5.corte com um estilete e régua de alumínio
 6.cole (com super bonder)nos quadradinhos de papel cartão
 7.adquira feltros coloridos e cola quente e nessa etapa você usara a parte macia do velcro
 8.adquira uma pasta fichário
 9.Na parte de fora da pasta cole (com cola quente) 5 pedaços de velcro
 10.Na parte de traz cole um pedaço de feltro preto com um velcro branco como na foto
 11.Agora faca a parte de dentro da pasta. Corte um pedaço de papel cartão do tamanho da pasta, cubra com feltro e col...
 12. Assim esta feita sua pasta de PECS
 13.Use diversas cores de feltro
 14.Para diferenciar os assuntos
 15.Use também material de apoio como essa pasta para cartão telefônico
Obrigado!!!www.walden4.com.brE-mailgleidsongabriel@gmail.comInstitutoWalden4
Tec autismo
Tec autismo
Tec autismo
Tec autismo
Tec autismo
Tec autismo
Tec autismo
Tec autismo
Tec autismo
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Tec autismo

539 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Tec autismo

  1. 1. ROTINAS E PRÁTICASINTERVENTIVAS NOESPECTRO AUTISTA:PRÁTICA ALIADA À TEORIAGleidson Gabriel da CruzInstituto Walden4Visite o site do Instituto Walden4www.walden4.com.br
  2. 2. PROGRAMA ABA:Características Estabelecer uma Linha de Base dasHabilidades Especificar um Currículo ApropriadoI. O currículo é especificado em múltiplasáreas relevantes à idade, pontos fortes enecessidades do estudante.II. currículo inicial (linguagem, habilidadessociais, brincadeiras e habilidades“aprendendo-para-aprender”)
  3. 3. PROGRAMA ABA:Características desenvolvimento de habilidades iniciaisfornece os pré-requisitos para posterioraquisição de habilidades O currículo é implementado em várioscenários1. Escola2. Casa3. Dentista4. Esportes
  4. 4. PROGRAMA ABA:Características Dar Freqüentes Oportunidades deAprendizado1. Cada minuto do dia do estudante éimportante. Atividades de aprendizado sãoestruturadas para maximizar a oportunidadede o aluno se envolver em novocomportamento que será Motivados emmúltiplos cenários ao longo do dia2. Habilidades são subdivididas em partessimples
  5. 5. PROGRAMA ABA:Características Continuamente Avaliar o Progresso1. ABA - é avaliar continuamente odesempenho e o progresso do aluno atravésde coleta de dados2. GráficosColeta dedadosComparaçãoestabelecercritériosColeta dedadosFalta deprogressoRevisão dametodologia
  6. 6. ENTENDIMENTO DO CMP -Aspectos Fundamentais deEnsino É importante que profissionais e pais queexecutam os programas entendam comoensinar Desenvolver um apurado entendimento docomportamento e suas causas é vital paraestabelecer esse prática de conhecimento
  7. 7. Dois tópico centrais em análisecomportamental aplicada1. Mudar o comportamento através dasconseqüências2. Mudar o comportamento organizandocondições precedentes
  8. 8. Observação e descrição doComportamento Comportamento: Interação de um organismocom seu ambienteO Pensamento chave dadefinição docomportamento e que elepode ser observado emensurado
  9. 9. Observação e descrição doComportamentoComo vocês descreveriam oscomportamentos desse homem?A linguagem do dia-a-dia é cheia de falasimprecisas
  10. 10. Observação e descrição doComportamento Considere os seguintes itens donosso jornal fictício O Jornal nãocomportamental. Na página 1 daseção Cidade e Região, em baixode Achados e Perdidos, um artigoanunciando sobre a devolução deuma gata perdida é colocado:“Por favor, procurePretinha, nossa gata de família.Ela foi perdida ontem. Ela éamorosa, brincalhona, curiosa erealmente travessa. Se achar, porfavor ligue 456-8934.” Você achaque a família verá essa gatanovamente?
  11. 11. Observação e descrição doComportamento Característica do comportamentoUsar palavras que descrevem açõesobserváveis em vez de estados mentaisdeduzidos ou interpretaçõesQuatro aspectos da ocorrência docomportamento podem ser especialmenteproveitosos: freqüência, duração, latência eintensidade.
  12. 12. Observação e descrição doComportamento Vamos ver um exemplo Fãs de baseball (e outros esportes) parecemestar obcecados com medição docomportamento de todos os tipos. Eles medem a freqüência dearremessos, número de vitórias e derrotas
  13. 13. Observação e descrição doComportamento . Fãs de esportes também medem a duraçãodo jogo ou até a duração do “tempo desuspensão” de um pivô de basquete (espaçode tempo no ar).
  14. 14. Observação e descrição doComportamento Latência é medida quando medimos quantotempo passou entre tomada de posse da bolae marcação (futebol).
  15. 15. Observação e descrição doComportamento Intensidade poderia ser medida na força dosoco (boxe) ou a força do arremesso Intensidade se refere à força com que ocomportamento ocorre. Vídeo
  16. 16. Gráficos Dados que foram coletados durante váriosdias estão apresentados na tabela abaixoTabela de DadosData: 1/3/02 2/3/02 3/3/02 4/3/02 5/3/02 6/3/02 7/3/02 8/3/02 9/3/02 10/3/02Valor: 10 20 15 30 20 30 26 30 38 31
  17. 17. Gráfico
  18. 18. Registro
  19. 19. Gráficos são particularmente úteispara: Ajuda a detectar tendências nos dados Visualização dos valores de uma grandequantidade de dados ao mesmo tempo Comparação de um grupo de pontos de dadoscom outro
  20. 20. A Linha de Tempo doComportamentoA → B → CO gráfico acima, chamado aqui como Linhado Tempo do ComportamentoLinhadotempo
  21. 21. Conceitos BásicosComportamento ConsequênciaReforçoPunição
  22. 22. Conceitos BásicosComportamentoConsequênciaReforçoPuniçãoContextoParei aqui
  23. 23. Conceitos BásicosComportamentoConsequênciaReforçoPuniçãoContextoComportamentoConsequênciaReforçoPuniçãoContextoComportamentoConsequênciaReforçoPuniçãoContextoComportamentoConsequênciaReforçoPuniçãoContextoComportamentoConsequênciaReforçoPuniçãoContextoComportamentoConsequênciaReforçoPuniçãoContextoaprendizagem
  24. 24. Conceitos BásicosComportamentoConsequênciaReforçoPuniçãoContextoMotivação (ouOperaçãoEstabelecedor
  25. 25. Conceitos BásicosExemplo:Motivação:ComportamentoDizer: “Estou comfome!”Contexto Consequência
  26. 26. Conceitos BásicosExemplo:Motivação:ComportamentoDizer: “Estou comfome!”Contexto ConsequênciaComportamentoDizer: “Estou comfome!”Contexto ConsequênciaComportamentoDizer: “Estou comfome!”Contexto ConsequênciaComportamentoDizer: “Estou comfome!”Contexto Consequência
  27. 27. Conceitos BásicosExemplo:Motivação:ComportamentoContexto Consequência
  28. 28. Conceitos BásicosExemplo:Motivação:ComportamentoContexto ConsequênciaComportamentoContexto ConsequênciaComportamentoContexto ConsequênciaComportamentoContexto Consequência
  29. 29. Conceitos BásicosExemplo:Motivação:ComportamentoContexto Consequência
  30. 30. Exemplos das ConseqüênciasSorvete é um banquete que algumas criançasanseiam. Se isso segue um comportamentoespecial (conseqüência) de maneiraconfiável, nós podemos esperar mais destecomportamento no futuro.A reação de a mãe de brigar (conseqüência)quando seu filho experimenta o bolo cedodemais antes do jantar é projetada paradiminuir a probabilidade de isso ocorrer nofuturo.
  31. 31. Exemplos dasConseqüênciasExemplos de conseqüências projetadas para aumentar ocomportamento em uma sala de aula podem incluir:Elogiar uma criança quando ele usa uma palavra criativaPremiar com uma estrela ou pontos crianças que sãoprestativas ou gentis umas com as outras em sala de aulaConceder prêmios por projetos de ciências criativos
  32. 32. Exemplos dasConseqüênciasExemplos de tentativas de diminuir comportamento comconseqüências poderiam incluir:Tirar cinco minutos do recreio porque a classe estava emdesordemMandar uma criança a sentar na cadeira de interrupção por 2minutos após ela ter corrido na sala durante brincadeira livresRepreender um estudante por não completar seu dever decasa
  33. 33. Atenção Nós não precisamos esperar ocomportamento perfeito para dar motivadorespara uma criança. Nós podemos desenvolverum plano de motivadores Aproximações sucessivas do comportamentode objetivo final Exemplo:
  34. 34.  Dada uma criança que estáconstantemente inquieta podemos nãoquerer esperar por cinco minutoscompletos de comportamento tranqüilopara dar o motivador, mas no começoexigimos apenas 15 segundos. Noaumento das ocasiões de sentartranqüilamente por 15 segundos podemosmodificar nossa exigência para 30segundos seguidos por 45 segundos, etc
  35. 35. O que os profissionais precisamsaber?
  36. 36. Descoberta dos ReforçosEficazesDimensão deReforço doEstímuloExemplosSocialEstar com a pessoa, contato visual, sorrisos, jogosinterativos, falar com a pessoa, festas, vencerGustativo(Relacionado a gosto ou consumo) pizza, Burger King, bala,refrigerante, salgado, engolir, mastigar.Auditivo Música, canto, novos sonsVisual cores, luzes brilhantes, desenhos, arte, pessoas atraentesTátilAbraços, jogos de briga, cócegas, massagem, ventorefrescante em um dia quente, vibração, cobertor quenteProprioceptivo Exercícios, jogar a bola, alongamento, jogar bolicheOlfativo Perfume, flores, aromas de comidaVestibularOscilação, passeios no parque de diversão, balanços, viajarem veículos, andar de bicicleta, correr, trampolim
  37. 37. Reforçadores (Comoselecionar?)
  38. 38. Como selecionar motivadoresCronometrar o tempo queo aprendiz fica combrinquedoRetira gradativamente osbrinquedos escolhidos
  39. 39. Descrição do programa deensino
  40. 40. Estratégias de eliminação gradualdos estímulos de ajuda Espacial, onde a posição das dicas é movidae gradualmente colocada fora da área; Temporal, onde o estímulo de ajuda égradualmente retardado mais e mais até que oestudante antecipe a resposta correta; Morfológica, onde a forma do estímulo éalterada, diminuída ou desvanecido;
  41. 41.  Topográfica, onde a forma domovimento, gesto ou toque do professor égradualmente alterada ou eliminada; Auditiva, onde a forma de dica verbal, vocalou auditiva é alterada com altura dosom, volume, temporariamente ou em outrasdimensões.
  42. 42. Exemplo de dicas Vamos supor que o professor escolhaestimular o desempenho fisicamente Uma série de testes durante desvanecimentodos estímulos poderia parecer com a seguinte:
  43. 43. Nº Teste Passo de Desvanecimento sem Erro1 Condução física mão sobre mão completa2 Condução física mão sobre mão completa3 Condução física mão sobre mão completa4 Condução mão sobre mão parcial5 Condução mão sobre mão parcial6 Toques intermitentes7 Toques intermitentes8 Um toque inicial9 Sem condução10 Sem condução11 Sem condução12-18 Sem condução
  44. 44. Procedimento de correção deerroÉ empregado paratentar ajudar oestudante a respondercorretamente no futuro.Exemplo de Correçãoe Erro para RespostaIncorretaInterrompa suavementea ação incorreta oquanto antesRetorne o estudante àposição “pronto”,remova materiais (seaplicável)Não reforce, espere 3segundos, se contatovisual
  45. 45. Procedimento de correção deerroRecoloque os estímulos na posição original (seaplicável)Repita o teste. Dê as instruções novamente e retorne aestímulos plenos para atingir o desempenho sem erroRepita o teste uma segunda vez permitindo escolhasem estímulosCorrija novamente se necessário. Se o aluno persistirvolte para o passo anterior
  46. 46. Condução dos Programas deHabilidadesEnsino em oportunidades de aprendizagem estruturadas ecurtas com um começo e um fim definidos;Divisão das habilidades em passos simples;Montagem e manipulação dos materiais de ensinopara melhorar o aprendizado;Adição e esvanecimento de estímulos de ajuda;Uso dos procedimentos de correção de erros com respostalivre.
  47. 47. Objetivo da IntervençãoAs intervençõescomportamentais:Aumento dafreqüência decomportamentossocialmentedesejáveisEliminação (oupelo menosminimização) decomportamentossocialmenteindesejáveis(comportamentosproblema)Desenvolver umrepertório fluentedecomportamentosque permita àcriança funcionarde modo o maisadequadopossível emambientesnaturais diversos(normalização)
  48. 48. Programas de ensinoProgramas consiste naespecificação dos passossucessivos e das diversasoperações que utiliza paraalcançar um comportamentofinalÉ preciso identificar as habilidades iniciaisObjetivo final – novo repertório
  49. 49. Condução dos Programas deHabilidades Vamos ilustrar tal procedimento usando atarefa de diferenciação de combinação deobjetos idênticos.1. Objetivo: desempenho alvo final é colocaramostras de objetos com objetos idênticos
  50. 50. Controle Ambiental Quarto climatizado Diminuir a quantidades de estímulos existenteno ambiente Objetos na parede Sons Moveis
  51. 51. Organização do contexto deaplicação
  52. 52. Avaliação da Técnica doProfessorLista de Verificação de Avaliação do Ensino”Desempenhar corretamente os procedimentos básicos das instruçõesFormulário:Estrutura/ Organização/ AmbientalProgramas de Aquisição de HabilidadesReforço/ Sistema de MotivaçãoProgramas de Redução de ComportamentoEnsino Casual
  53. 53. Exemplos de atividadesTeste Instrução do Professor:1 “Aponte para o nariz.”2 “Me mostre vermelho.”3 “Me mostre verde.”4 “Onde está o caminhão?”5 “Onde está minha mão?”6 “Onde está sua mão?”7 “Onde está meu cabelo?”8 “ está ?”9 “Toque o bloco.”10 “Encontre a mesa.”11 “Faça isso.” (Bate palmas)12 “Vire-se.”13 “Combine.” (Dá um objeto)14 “O que é isso?” (Mostra carro)
  54. 54. Exemplos de atividades
  55. 55. Linguagem expressiva
  56. 56. Exemplo de um currículo inicial
  57. 57. Exemplo de um currículoinicialLinguagem receptivaLinguagem expressivaImitação não verbal motor grossoImitação não verbal motor fino
  58. 58. Exemplos de Programas deAprendizado InicialPareamento - onde o estudante aprende a colocar juntositens relacionadosImitação Motora Grosseira - onde o estudante aprende aimitar açõesClassificações Receptivas - onde o estudante aprende aidentificar objetos quando dado o nome faladoClassificações Expressivas - onde o estudante aprende aclassificar objetosInstruções Receptivas - onde o estudante aprende a seguirinstruções faladas envolvendo ações ou objetos
  59. 59. Pareamento Objeto-ObjetoInstrução: Coloquecom igualComportamento MotivadorAlimentar
  60. 60. Pareamento ao modelo
  61. 61. Certo
  62. 62. Errado
  63. 63. Pareamento ao modeloBola Bala
  64. 64. Certo
  65. 65. Pareamento ao modeloBolaBala
  66. 66. Certo
  67. 67. Linguagem Expressivanomear objetos apresentadosPalavra faladaO QUE É ISSO?
  68. 68. Me da a bola?Linguagem Receptiva(identificar objetosnomeados)
  69. 69. Programas de Ensino: Imitação(empilhar Blocos)ReforçoSocialPrompt (dicas)para receber omotivador
  70. 70. Programas de Ensino: Desfazer aatividadePara guardar o material:Sinalizar os cartões de trocade atividade
  71. 71. Programas de Ensino: Troca deatividadeO aprendiztermina aatividadeFinaliza comosmotivadores
  72. 72. Programas de Ensino: Imitação
  73. 73. Programas de Ensino
  74. 74. Programas de Ensino: ImitaçãoRetorno daatividadePrimeiropassoSegundopassoTerceiropasso
  75. 75. Programas de Ensino: ImitaçãoModelo do TerapeutaModelo do aprendiz
  76. 76. Programas de Ensino: ImitaçãoModeloMotivadoralimentar
  77. 77. Programas de Ensino: ImitaçãoO modelo completo é feitoprimeiro pelo terapeuta e emseguida é copiado peloaprendiz
  78. 78. Formas de certificar se o aprenderestá sendo fortalecidoMotivadores:alimentos, passarão aser entregues de formaintermitentesCarinha feliz
  79. 79. Formas de certificar se o aprenderestá sendo fortalecidoPara duascarinhasfelizes oaprendizrecebe ummotivador•Exemplo: Carinha feliz•Lembrando que nãoprecisa ser sempre omesmo desenho
  80. 80. Programas de Ensino: ImitaçãoMotivadorSocial
  81. 81. Programas de Ensino:Pareamento
  82. 82. Programas de Ensino: LinguagemreceptivaImitaçãoMe dáEntregado objetoMotivadorSocial
  83. 83. Programas de Ensino: LinguagemreceptivaImitação Retira-se adica físicaDá a dicafísicaMotivadorSocialMotivadoralimentar
  84. 84. Programas de Ensino: LinguagemreceptivaInstrução:Coloque dentroInstrução:Coloque foraMotivadorSocialMotivadorSocial
  85. 85. Programas de Ensino: LinguagemreceptivaMotivadorSocialMotivadorSocialInstrução:Em cimaInstrução:Em baixo
  86. 86. Programas de Ensino: LinguagemreceptivaDicaInstrução: Maior,menorDica
  87. 87. Programas de Ensino: LinguagemreceptivaDicaInstrução:Maior, menorDica
  88. 88. Programas de Ensino: LinguagemreceptivaDicaRetira a dica deaproximação
  89. 89. Programas de Ensino: LinguagemreceptivaO terapeuta poderá iniciar domaior ou do menor.O terapeuta poderia colocaras formas de outro lado.Exemplo:
  90. 90. Programas de Ensino: Pareamentomaior-menor
  91. 91. Programas de Ensino:PareamentoInstrução: Coloquecom igualComportamento MotivadorAlimentar
  92. 92. Programas de Ensino: LinguagemreceptivaDica
  93. 93. Programas de Ensino:Pareamento
  94. 94. Programas de Ensino:Pareamento
  95. 95. Programas de Ensino:Pareamento
  96. 96. Programas de Ensino:Pareamento
  97. 97. Programas de Ensino:PareamentoDica: Objeto iguaisfrete a frenteO aprendiz está sob controle da formaou sob controle da cor?
  98. 98. Programas de Ensino: Númeroquantidade & algumas observaçõesDica física: osdedos representa onúmero 2O aprendiz esta sob controleda forma, da cor ouquantidade?Posso dizer que ele aprendeu?
  99. 99. Programas de Ensino: NúmeroquantidadeNessa segunda opçãoreduz o número dedicas
  100. 100. Programas de Ensino:PareamentoInstrução: aterapeuta fala onome da corExecuçãoMotivadores
  101. 101. Programas de Ensino:PareamentoO aprendiz esta sob controle da cor
  102. 102. Programas de Ensino:Pareamento
  103. 103. Programas de Ensino:PareamentoO aprendiz está sob controle da forma ou da cor
  104. 104. Programas de Ensino:Pareamento
  105. 105. Programas de Ensino: LinguagemReceptivaInstrução: aterapeuta fala onome da corDa a seguinteinstrução: Me dáo vermelhoMotivadores
  106. 106. Programas de Ensino: Pareamento-linguagem receptivaPareamentoLinguagemreceptivaInstrução:Coloque comigualInstrução:Pé, cabeça, mãoDica
  107. 107. Programas de Ensino: Pareamento-linguagem receptivaPareamento LinguagemreceptivaInstrução:Orelha, boca, nariz, olhoInstrução:Coloque comigualDica
  108. 108. Programas de Ensino: NúmeroquantidadeInstrução: LigaMotivadores
  109. 109. Programas de Ensino: EscritaInstrução: Nome dafruta (mamão)
  110. 110. Programas de Ensino: EscritaSequência 1 Sequência 2
  111. 111. Programas de Ensino: Escrita
  112. 112. Programas de Ensino: EscritaApresenta-se a frutanovamenteInstrução: MamãoDica: o dedo mostra olocal em que deve serescrito o nome da fruta
  113. 113. Programas de Ensino: EscritaCuidados: O modelo queesta na folha pode sercopiadoInício daatividade
  114. 114. Programas de Ensino: EscritaO aprendiz respondecom a dicaDica
  115. 115. Programas de Ensino: EscritaO aprendiz respondesem dica
  116. 116. Programas de Ensino: Escrita
  117. 117. Programas de Ensino: EscritaDicaTestar sem a dica
  118. 118. Programas de Ensino:Pareamento
  119. 119. Programas de Ensino:PareamentoDistratores
  120. 120. Programas de Ensino:Pareamento
  121. 121. PECS 1.cole duas folhas de papel cartão preto com cola de contato (cola de sapateiro) Espalhe bem a cola dos dois lados com um esquadro e espere uns 5 minutos antes de grudar
  122. 122. PECS - Picture ExchangeCommunication System
  123. 123.  2.Este será o resultado dos dois ladospretos
  124. 124.  3.corte em quadrados de 5x5cm e cole (com super-bonder) pedaços de 2,5cm da parte áspera do velcru em um dos lados
  125. 125.  4.mande revelar os PECS no tamanho 10X15
  126. 126.  5.corte com um estilete e régua de alumínio
  127. 127.  6.cole (com super bonder)nos quadradinhos de papel cartão
  128. 128.  7.adquira feltros coloridos e cola quente e nessa etapa você usara a parte macia do velcro
  129. 129.  8.adquira uma pasta fichário
  130. 130.  9.Na parte de fora da pasta cole (com cola quente) 5 pedaços de velcro
  131. 131.  10.Na parte de traz cole um pedaço de feltro preto com um velcro branco como na foto
  132. 132.  11.Agora faca a parte de dentro da pasta. Corte um pedaço de papel cartão do tamanho da pasta, cubra com feltro e cole o velcro como na foto
  133. 133.  12. Assim esta feita sua pasta de PECS
  134. 134.  13.Use diversas cores de feltro
  135. 135.  14.Para diferenciar os assuntos
  136. 136.  15.Use também material de apoio como essa pasta para cartão telefônico
  137. 137. Obrigado!!!www.walden4.com.brE-mailgleidsongabriel@gmail.comInstitutoWalden4

×