Produção escrita<br />Escrever um poema à maneira de…<br />		“Canção do jovem limoeiro”<br />
poema à maneira de…<br />Aprendi que as cerejeiras<br />São árvores de confiança<br />E para mim uma cerejeira<br />Vale m...
poema à maneira de…<br />Em meados de Abril<br />Ouvi dizer assim:<br />“Que linda cerejeira!<br />Tens cerejas para mim?”...
poema à maneira de…<br />A um jovem morangueiro<br />Pedi me desse um morango<br />Disse-me que só tinha um<br />Comi-o. F...
poema à maneira de…<br />Aquela árvore dá maçãs<br />Muito deliciosas<br />Vermelhas ou verdes<br />São sempre apetitosas<...
poema à maneira de…<br />À grande cerejeira<br />Que vive junto de uma hera<br />Pedimos uma cereja<br />Mas só nos dá na ...
poema à maneira de…<br />A um jovem pessegueiro<br />Que cresce no meu quintal<br />Pedi me desse um pêssego<br />Levantou...
poema à maneira de…<br />Na quinta de um lavrador<br />Havia uma cerejeira<br />Cuidava dela com amor<br />Para dar frutos...
poema à maneira de…<br />Uma casa para pássaros,<br />Um amigo para mim,<br />Um abrigo para alguns, <br />O meu pesseguei...
poema à maneira de…<br />A uma velha figueira<br />Que cresce no meu quintal,<br />Pedi um figo maduro<br />Deu-me um sem ...
poema à maneira de…<br />À jovem laranjeira<br />Que realça no pomar<br />Pedi uma laranja<br />E ela disse que vai dar.<b...
poema à maneira de…<br />Num dia solarengo<br />Pedi a uma macieira<br />Que me desse uma maçã<br />Ela deu-me uma cesteir...
poema à maneira de…<br />Há uma mangueira<br />Que cresce no meu quintal<br />Quando quero mangas dela<br />Nunca me deixa...
poema à maneira de…<br />Enquanto as maçãs cresciam<br />A macieira, alegre, ria!<br />No Outono entristeceu…<br />Porque ...
poema à maneira de…<br />Uma linda videira<br />Que mora na minha horta<br />Enche-se de uvas<br />Mesmo ali à minha porta...
poema à maneira de…<br />Um lindo pessegueiro<br />Que cresce nos quintais<br />Na altura de Maio e Junho pousam lá os par...
poema à maneira de…<br />Tinha uma videira<br />No meu quintal plantada<br />Pedi-lhe uma uva<br />E ela ficou chateada.<b...
poema à maneira de…<br />A uma grande pereira<br />Perto de um casarão<br />Pedi que me desse uma pêra<br />Mas ela disse ...
poema à maneira de…<br />Aquela jovem macieira<br />Eu muito bonita a achava<br />Sempre que passava à sua beira<br />Uma ...
poema à maneira de…<br />- Minha pequena cerejeira,<br />Que fruto me darás?<br />- Se ficares à minha beira<br />Dar-te-e...
poema à maneira de…<br />Tenho uma grande nogueira<br />Plantada no meu jardim<br />Que em meados de Novembro<br />Me dá n...
poema à maneira de…<br />Era uma romãzeira<br />Que nasceu num lindo pomar<br />Mesmo à beira<br />De uma grande pereira.<...
poema à maneira de…<br />A uma grande amendoeira<br />Que vivia no Alto-Minho<br />Uma amêndoa eu pedi<br />E ela deu-me u...
poema à maneira de…<br />Àquele grande castanheiro<br />Que vive na minha horta<br />Pedi me desse uma castanha<br />E ele...
Canção da linda laranjeira<br />À mais linda laranjeira<br />Que embeleza o laranjal<br />Pedi uma laranja doce<br />Mas e...
Canção da linda laranjeira (cont)<br />Logo ali a laranjeira<br />Inclinou seus verdes ramos<br />Oferecendo-me suas laran...
poema à maneira de…<br />Trabalho realizado nas aulas de LP<br />Profª Delfina Amado<br />Março de 2011<br />
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Poema à maneira de

1.569 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia, Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.569
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Poema à maneira de

  1. 1.
  2. 2. Produção escrita<br />Escrever um poema à maneira de…<br /> “Canção do jovem limoeiro”<br />
  3. 3. poema à maneira de…<br />Aprendi que as cerejeiras<br />São árvores de confiança<br />E para mim uma cerejeira<br />Vale mais que uma herança!<br />Miguel e Joana, 5º H<br />A uma bonita cerejeira<br />Eu pedi uma cerejinha<br />E ela muito simpática<br />Deu-me a mim e a uma amiga minha.<br />
  4. 4. poema à maneira de…<br />Em meados de Abril<br />Ouvi dizer assim:<br />“Que linda cerejeira!<br />Tens cerejas para mim?”<br />Maria Inês, 5º H<br />Fui visitar minha cerejeira<br />Neste dia tão molhado<br />Esqueci-me do guarda-chuva<br />Ficarei eu encharcado?<br />
  5. 5. poema à maneira de…<br />A um jovem morangueiro<br />Pedi me desse um morango<br />Disse-me que só tinha um<br />Comi-o. Ficou sem nenhum.<br />Aguentou com o Inverno <br />Floresceu na Primavera<br />Encheu-se de morangos!<br />Escondeu-os com uma hera!!!<br />Raquel e Diana, 5º H<br />
  6. 6. poema à maneira de…<br />Aquela árvore dá maçãs<br />Muito deliciosas<br />Vermelhas ou verdes<br />São sempre apetitosas<br />Uma maçã vermelha<br />Caiu ao chão<br />Foste apanhá-la<br />Levaste-a na mão.<br />Alexandra e Beatriz, 5º H<br />
  7. 7. poema à maneira de…<br />À grande cerejeira<br />Que vive junto de uma hera<br />Pedimos uma cereja<br />Mas só nos dá na Primavera.<br />No Inverno perde as folhas<br />Dorme a noite descansada<br />Quando vem a ventania<br />A ramagem é agitada.<br />As cerejas são vermelhas<br />Algumas mais escuras<br />Aquela árvore velha<br />Tem as folhas bem puras. <br />Hugo e Pedro, 5º H<br />
  8. 8. poema à maneira de…<br />A um jovem pessegueiro<br />Que cresce no meu quintal<br />Pedi me desse um pêssego<br />Levantou logo um vendaval!<br />Aguentou com a Primavera<br />Alguma chuva, vento e sol<br />No Verão encheu-se de pêssegos,<br />Deu abrigo ao rouxinol.<br />Mariana Campos e Mariana Sofia, 5º H<br />
  9. 9. poema à maneira de…<br />Na quinta de um lavrador<br />Havia uma cerejeira<br />Cuidava dela com amor<br />Para dar frutos a vida inteira.<br />Logo na Primavera<br />Uma cerejinha cresce<br />Tão linda e gostosa<br />Que até me apetece…<br />Joana e João, 5º H<br />
  10. 10. poema à maneira de…<br />Uma casa para pássaros,<br />Um amigo para mim,<br />Um abrigo para alguns, <br />O meu pessegueiro é assim!<br />Seu ar tão amigável,<br />Seu cheiro tão delicioso…<br />Sua sombra tão agradável,<br />O pêssego tão saboroso!<br />Viviana e Eduarda, 5º H<br />
  11. 11. poema à maneira de…<br />A uma velha figueira<br />Que cresce no meu quintal,<br />Pedi um figo maduro<br />Deu-me um sem igual!<br />Um figo assim tão bom,<br />Um figo tão excelente,<br />É uma grande dádiva,<br />Satisfaz toda a gente!<br />Catarina e Paulo, 5º G<br />
  12. 12. poema à maneira de…<br />À jovem laranjeira<br />Que realça no pomar<br />Pedi uma laranja<br />E ela disse que vai dar.<br />Aguentou com muitos Invernos<br />E alguns malfeitores<br />Encheu-se de lindas flores<br />E laranjas de doces sabores.<br />Francisca e Tiago Costa, 5º G<br />
  13. 13. poema à maneira de…<br />Num dia solarengo<br />Pedi a uma macieira<br />Que me desse uma maçã<br />Ela deu-me uma cesteira.<br />Por altura do Verão<br />Lá no meu pomar<br />Apareceu um passarão<br />Para as maçãs bicar.<br />Eduarda e Diogo, 5º G<br />
  14. 14. poema à maneira de…<br />Há uma mangueira<br />Que cresce no meu quintal<br />Quando quero mangas dela<br />Nunca me deixa mal!<br />No Verão adorou o calor<br />Cresceu, deu mangas até fartar!<br />No Inverno foi para o Equador<br />Coitada, teve de emigrar!<br />Nádia e Nuno, 5º G<br />
  15. 15. poema à maneira de…<br />Enquanto as maçãs cresciam<br />A macieira, alegre, ria!<br />No Outono entristeceu…<br />Porque eu as colhia.<br />Carolina e Laura, 5º G<br />A uma linda macieira<br />Que dava maçãs amarelas<br />Pedi que desse uma maçã<br />E ela deu-me das mais belas.<br />
  16. 16. poema à maneira de…<br />Uma linda videira<br />Que mora na minha horta<br />Enche-se de uvas<br />Mesmo ali à minha porta.<br />Na Primavera enche-se de folhas<br />Já farta de esperar<br />Com o Verão pinta-se a uva<br />Outono é tempo d’as apanhar.<br />Bruna e Bruna João, 5º G<br />
  17. 17. poema à maneira de…<br />Um lindo pessegueiro<br />Que cresce nos quintais<br />Na altura de Maio e Junho pousam lá os pardais.<br />Cheios de fome, os pardaizitos<br />Logo os pêssegos bicaram<br />Às asas deram, aflitos<br />Quando os espantaram.<br />Juliana e Sérgio, 5º G<br />
  18. 18. poema à maneira de…<br />Tinha uma videira<br />No meu quintal plantada<br />Pedi-lhe uma uva<br />E ela ficou chateada.<br />Floriu na Primavera<br />Mas sem uvas estava<br />Quando chegou o Outono<br />A ter uvas voltava.<br />André e Bruno, 5º G<br />
  19. 19. poema à maneira de…<br />A uma grande pereira<br />Perto de um casarão<br />Pedi que me desse uma pêra<br />Mas ela disse que não.<br />Quando veio o Inverno<br />Estava muito frio.<br />Pedi-lhe então abrigo<br />- Estou contigo por um fio!!!<br /><ul><li>Pereira, minha amiga,</li></ul>Não sejas assim tão má!<br />Preciso da tua ajuda,<br />Não tenho casa! Vá lá!...<br />Sara e Fábio, 6º H<br />
  20. 20. poema à maneira de…<br />Aquela jovem macieira<br />Eu muito bonita a achava<br />Sempre que passava à sua beira<br />Uma maçã eu desejava!<br />Um dia me cansei<br />De tanto a desejar<br />Com coragem avancei<br />E com ela fui falar.<br /><ul><li>Linda e forte macieira, </li></ul>Uma maçã te quero pedir<br />Depois, já satisfeito, <br />À tua sombra vou dormir!<br />Diana e Fábio D., 6º H<br />
  21. 21. poema à maneira de…<br />- Minha pequena cerejeira,<br />Que fruto me darás?<br />- Se ficares à minha beira<br />Dar-te-ei um cabaz!<br />Um cabaz de lindas cerejas<br />Doces e vermelhinhas,<br />Sumarentas e belas,<br />Mesmo sendo pequeninas.<br />Paula e Olena, 6º H<br />
  22. 22. poema à maneira de…<br />Tenho uma grande nogueira<br />Plantada no meu jardim<br />Que em meados de Novembro<br />Me dá nozes sem fim.<br />No Natal nos serviu<br />Para enfeitar a mesa<br />E toda a gente sorriu<br />Com aquela linda surpresa!<br />Sofia e Isabel, 6º H<br />
  23. 23. poema à maneira de…<br />Era uma romãzeira<br />Que nasceu num lindo pomar<br />Mesmo à beira<br />De uma grande pereira.<br />No mês de Novembro<br />Veio a primeira romã<br />Virou-se para a pereira<br />E chamou-lhe “mamã”…<br />Bruna e Rute, 6º H<br />
  24. 24. poema à maneira de…<br />A uma grande amendoeira<br />Que vivia no Alto-Minho<br />Uma amêndoa eu pedi<br />E ela deu-me um montinho.<br />Levou com as quatro estações<br />E com todas aguentou<br />No início da Primavera<br />Toda ela se alegrou.<br />Nessa altura a flor surgiu<br />A amendoeira ficou vaidosa<br />De branco se cobriu<br />Ficou bem formosa!<br />Dentro da casca dura<br />A amêndoa se escondeu<br />Mas no meio da amendoeira<br />Um rapaz a colheu.<br />Catarina e Jorge, 6º H<br />
  25. 25. poema à maneira de…<br />Àquele grande castanheiro<br />Que vive na minha horta<br />Pedi me desse uma castanha<br />E ele encheu-me a porta.<br /><ul><li>Uma castanha queres?!</li></ul>Uma castanha nunca vem só…<br />Todas dentro do ouriço,<br />Apertadas qu’até mete dó!<br />Delfina Amado<br />
  26. 26. Canção da linda laranjeira<br />À mais linda laranjeira<br />Que embeleza o laranjal<br />Pedi uma laranja doce<br />Mas ela levou a mal<br />Queixou-se aos pássaros,<br />Borboletas e mosquitos<br />E até ao espantalho!<br />E eu fiquei aflito…<br />- Pois se amarga é a vida,<br /> e triste o caminhar,<br />Dá-lhe uma laranja doce, <br />Alivia o seu penar!<br /><ul><li>Laranja doce me pediu,</li></ul>Ofendeu minha reputação!<br /><ul><li>Não fiques assim, laranjeira,</li></ul>Olha para o seu coração!<br />
  27. 27. Canção da linda laranjeira (cont)<br />Logo ali a laranjeira<br />Inclinou seus verdes ramos<br />Oferecendo-me suas laranjas<br />De casca fina e doces gomos! <br />Delfina Amado<br />
  28. 28. poema à maneira de…<br />Trabalho realizado nas aulas de LP<br />Profª Delfina Amado<br />Março de 2011<br />

×