SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
Baixar para ler offline
66ºº FFoorroo LLaattiinnooaammeerriiccaannoo ““MMeemmoorriiaa ee IIddeennttiiddaadd””
5 a 8 de noviembre de 2009
Montevideo, Uruguay
Núcleo de Responsabilidade Social da Embrapa Clima Temperado
Núcleo de Responsabilidade Social da Embrapa Clima Temperado
Diná Lessa Bandeira
MSc. Comunicação Social - Analista A
Embrapa Clima Temperado
Cx. Postal 403 96001-970 - Pelotas, RS
dina@cpact.embrapa.br
66ºº FFoorroo LLaattiinnooaammeerriiccaannoo ““MMeemmoorriiaa ee IIddeennttiiddaadd””
5 a 8 de noviembre de 2009
Montevideo, Uruguay
Núcleo de Responsabilidade Social da Embrapa Clima Temperado
Introdução:
A Embrapa Clima Temperado, Empresa de pesquisa sediada em Pelotas, Rio
Grande do Sul, Brasil, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e
Abastecimento, utiliza como estratégia gerencial a criação de núcleos de trabalho, que
organizam e executam projetos, para atender novos desafios das áreas social, econômica
e ambiental, adequando-as as relações, processos, produtos e serviços da empresa,
voltadas para a sociedade na perspectiva de um futuro melhor. Em 2006 foi criado na
empresa o Núcleo de Responsabilidade Social – NURES, para promover a gestão de
responsabilidade sócio-ambiental. Constituindo-se em um espaço de incentivo as ações
de voluntariado, entre os empregados, e de promoção de projetos sociais.
A Responsabilidade Social nas organizações não é mais conceito abstrato
ou um discurso meramente temporal ou ocasional, representa o compromisso contínuo e
permanente que se deve ter com o comportamento ético e com o desenvolvimento
sustentável do País. Abordar a questão da Responsabilidade Social significa, na
atualidade, tratar do respeito à ética, à transparência, aos recursos ambientais e,
primordialmente, considerar e atuar no sentido da construção e/ou dinamização de uma
cultura interna que promova o crescimento profissional e pessoal de todos os atores
envolvidos. Além de promover a interação com as comunidades onde a Empresa se
encontra inserida, com a sociedade como um todo, em síntese, com o desenvolvimento
econômico e social.
O NURES tem como objetivos mobilizar colaboradores da Embrapa Clima
Temperado para realização de ações/projetos sociais; incentivar o serviço de
voluntariado; prover meios e parceiros para ações de promoção e crescimento humano;
divulgar os Objetivos do Milênio - ODM; apoiar capacitações para geração de trabalho
e renda na comunidade; estimular a parceria entre os grupos constituído da empresa:
Associação, Comitês, Sindicatos, Gestão Ambiental, Gestão de Pessoas e Comunicação.
Desde sua criação desenvolve ações como: Programa Embrapa & Escola,
Preparação para a Aposentadoria, Semana da Qualidade de Vida, Semana de Prevenção
de Acidentes, Campanhas para doações, Coordenação do Comitê de Entidades no
Combate à Fome e pela Vida, Programa de elevação de escolaridade e programa menor
aprendiz. Busca também acompanhar o andamento dos projetos de transferência de
tecnologias da Empresa como: quintais orgânicos, avicultura colonial, inseminação
bovina, sementes crioulas.
Os temas que balizam as ações do NURES são: qualidade de vida e do ambiente
no trabalho, auto-estima/ motivação, saúde e segurança do colaborador,
capacitações/treinamentos e medicina preventiva.
66ºº FFoorroo LLaattiinnooaammeerriiccaannoo ““MMeemmoorriiaa ee IIddeennttiiddaadd””
5 a 8 de noviembre de 2009
Montevideo, Uruguay
Núcleo de Responsabilidade Social da Embrapa Clima Temperado
Responsabilidade social:
Cabe conceituar ações de Filantropia, Ética Empresarial e de Responsabilidade
Social Empresarial que se confundem. A Filantropia trata basicamente de ação social
externa da empresa, tendo como beneficiário principal a comunidade em suas diversas
formas (conselhos comunitários, organizações não governamentais, associações
comunitárias etc.) e a organização. A Responsabilidade Social foca a cadeia de negócios
da empresa e engloba preocupações com um público maior (acionistas, funcionários,
prestadores de serviço, fornecedores, consumidores, comunidade, governo e meio-
ambiente), cujas demandas e necessidades a empresa deve buscar entender e incorporar
em seus negócios. Assim, a Responsabilidade Social trata diretamente dos negócios da
empresa e como ela os conduz. E, a Ética é a base da Responsabilidade Social e se
expressa através dos princípios e valores adotados pela organização. Não há
Responsabilidade Social sem ética nos negócios. Não adianta uma empresa, por um
lado pagar mal seus funcionários, corromper a área de compras de seus clientes, pagar
propinas aos fiscais do governo e, por outro, desenvolver programas junto a entidades
sociais da comunidade. Essa postura não condiz com uma empresa que quer trilhar um
caminho de Responsabilidade Social.
Inúmeras ações que vêm sendo desenvolvidas pelas Unidades Centrais e
Descentralizadas da Embrapa podem ser classificadas como socialmente responsáveis,
uma vez que se direcionam ao desenvolvimento das comunidades interna e externa à
Empresa, contribuem para o fortalecimento de políticas públicas orientadas para o
desenvolvimento social e, em uma perspectiva mais global, guardam estreita sintonia
com objetivos propostos pela Organização das Nações Unidas - ONU, estabelecidos no
marco das Oito Metas de Desenvolvimento do Milênio.
Essas Metas constituem um conjunto de macro-objetivos a serem atingidos até
2015 pelos países que, como o Brasil, assinaram a Declaração do Milênio – ODM, junto
à ONU: 1 – Acabar com a fome e a miséria; 2 – Educação básica de qualidade para
todos; 3 – Igualdade entre sexos e valorização da mulher; 4 – Reduzir a mortalidade
infantil; 5 – Melhorar a saúde das gestantes; 6 – Combater a AIDS, a malária e outras
doenças; 7 – Qualidade de vida e respeito ao meio ambiente; e 8 – Todo mundo
trabalhando pelo desenvolvimento.
O Código de Ética da Embrapa publicado anexo à Deliberação nº 16, de
17 de dezembro de 2004, Boletim de Comunicações Administrativas, nº 2, de
10.01.2005, define para a empresa o seguinte conceito de ética: "ética é a promoção dos
costumes e atos considerados como sendo os melhores e mais justos, sem distinção ou
discriminação de qualquer natureza".
São considerados programas e/ou ações de Cidadania e Responsabilidade Social
aqueles que tragam entre seus objetivos a promoção do bem-estar coletivo, a
contribuição para a inserção, integração e/ou participação dos diversos segmentos da
sociedade como beneficiários de produtos e/ou serviços, se fundamentem na
compreensão dos princípios e compromissos éticos da Empresa, e cujo planejamento e
execução representem iniciativas além da obrigatoriedade imposta pela legislação,
normas e/ou políticas corporativas da Empresa.
66ºº FFoorroo LLaattiinnooaammeerriiccaannoo ““MMeemmoorriiaa ee IIddeennttiiddaadd””
5 a 8 de noviembre de 2009
Montevideo, Uruguay
Núcleo de Responsabilidade Social da Embrapa Clima Temperado
Comitê de Entidades no Combate à Fome e pela Vida- COEP:
A Embrapa Clima Temperado sedia o COEP do município de Pelotas, que com
a coordenação do NURES, estabelece articulações entre instituições públicas ou
privadas para mobilização social. O COEP é um espaço aberto (público) onde as
organizações, seus empregados, e sociedade se integram para promover ações sociais.
Ponto de encontro de comunidades, organizações e pessoas e espaço de cooperação e
construção coletiva. Ações do NURES estão vinculadas às demandas da comunidade
do COEP como no Natal de 2007, que tinha como slogan “ No Natal do COEP doe seu
tempo”. Os empregados foram mobilizados para atuar em três ações sociais: Jornada de
Cidadania, em uma tarde de domingo, na Vila Farroupilha, os empregados poderiam
escolher a forma de participar, incentivado a doar um pouco do seu tempo e talento para
ajudar a promover a cidadania e fazer um Natal mais feliz, para os moradores da Vila
Farroupilha; A segunda ação era “Presenteie uma criança: apadrinhe esta idéia!”
Pensando nas centenas de cartinhas de Natal que chegam até os Correios nesta época, o
NURES em parceria com os Correios do município de Pelotas, promoveu a campanha
"Apadrinhe uma Criança. Junte-se a nós!” Motivados a adotar uma criança da
comunidade doando brinquedos. Os empregados da Embrapa adotaram sessenta e cinco
crianças da comunidade naquele Natal; E por fim, Natal farto no Albergue, que
consistiu em incentivos para a doação de alimentos, que seria utilizado na ceia de natal
no Albergue Noturno de Pelotas, que é uma casa com acomodações, para abrigar
durante a noite moradores de rua.
Principais ações do NURES:
Para o Público Interno: Espaço de promoção de Qualidade de Vida e Integração de
ações de Responsabilidade Social (RS) entre seus colaboradores.
Para o Público Externo: Espaço de atuação que sustenta demandas do Comitê de
Entidades no Combate à Vida e pela Fome - COEP
Principais parceiros:
ONG Moradia e Cidadania fundada pelos funcionários da Caixa Econômica Federal
Caixa Econômica Federal
CPERS Sindicato
Conselho Tutelar – Micro região 1
Fundação Edmundo Gastal - FAPEG
Centro de Apoio ao Pequeno Agricultor - CAPA
Banco Regional de Desenvolvimento Social - BRDE
Comitê de Cidadania do Banco do Brasil
Secretaria Municipal de Educação - SME
5ª Coordenadoria de Regional de Educação – 5ª CRE
Serviço Social da Indústria - SESI
Associação das Vilas Reunidas do Fragata -FRAGET
Fórum da Cultura da Paz
Secretaria Municipal de Cultura
Emater
66ºº FFoorroo LLaattiinnooaammeerriiccaannoo ““MMeemmoorriiaa ee IIddeennttiiddaadd””
5 a 8 de noviembre de 2009
Montevideo, Uruguay
Núcleo de Responsabilidade Social da Embrapa Clima Temperado
Universidade Católica de Pelotas – UCPel
Agenda anual:
 Feira da Solidariedade (março/dezembro)
 Jornada da Cidadania (gincana on-line)
 Dia Mundial da Alimentação (outubro)
 Natal pela Vida (novembro/dezembro)
 Prêmio Betinho (agosto)
 Semana Nacional do Meio Ambiente (junho)
 Semana de Qualidade de Vida (agosto/setembro)
 Semana Nacional de Mobilização pela Cidadania (agosto)
 COEP e a Escola - Festival de Música (maio/outubro)
Destaques:
a) Semana de Qualidade de Vida:
Em 2002 aconteceu a primeira “Semanas de qualidade de vida” na Empresa que
favorece o empregado, por meio de ações de promoção da saúde, lazer cultura e de
cidadania, melhoria da qualidade de vida. A mobilização estimula práticas e mudanças
no comportamento, na rotina de trabalho, vida e da saúde no ambiente de trabalho. As
semanas de Qualidade de vida possuem sempre um slogan que fundamenta as palestras
e oficinas realizadas. Citamos: 2002 - Em busca da saúde física e mental; 2003 -
Semana Solidária, 2004 - Mente, Corpo e meio Ambiente; 2005 - Solidariedade tá na
moda; 2006 - Ciranda da Vida; 2007 - Cores, sabores e aromas; 2008 - Vida
Ecologicamente Correta – Saúde, Trabalho e Meio Ambiente; 2009 – Aproveitando a
vida com segurança.
b) Campanhas freqüentes mobilizadas sempre que necessárias:
 Arrecadação de roupas, remédios, material escolar e alimentos não perecíveis;
 Vacinações (antigripal,...);
 Controle do alcoolismo;
 Acompanhamento ao empregado em benefício;
 Doação de sangue;
 Recepção dos novos empregados e estagiários, disponibilizando a estrutura para
orientação e satisfação de necessidades e bem-estar;
 Doação do excedente de pesquisa (batata, abóboras, pêssego, bergamota) enviados
para instituições sociais da cidade, como: Vila Farroupilha (Comunidade COEP);
Escola Especial Alfredo Dub; Escola especial Luis Braille; Orfanato Dona
Conceição; Cerenepe; Secretaria Municipal de Cidadania (Possui sete casas de
abrigo infantil e uma de idosos); Casa Espírita Dona Conceição; Instituto de
Menores e Albergue Municipal (abrigo de moradores de rua);
c) Programa Menor Aprendiz:
A Embrapa Clima Temperado tem um contrato de parceria com o Instituto de Menores,
instituição ligada à Mitra Diocesana de Pelotas, que tem por finalidade acolher crianças
e adolescentes de famílias empobrecidas de ambos os sexos, entre 07 e 17 anos,
66ºº FFoorroo LLaattiinnooaammeerriiccaannoo ““MMeemmoorriiaa ee IIddeennttiiddaadd””
5 a 8 de noviembre de 2009
Montevideo, Uruguay
Núcleo de Responsabilidade Social da Embrapa Clima Temperado
atendendo às necessidades básicas de alimentação, vestuário e saúde, proporcionando
ainda, reforço escolar, orientação profissional, vida sócio-afetiva e religiosa. A parceria
oportuniza a inserção destes jovens no mercado de trabalho, oferecendo estágio
remunerado na área administrativa.
d)Projetos de capacitação:
O Plano de Carreiras da Embrapa -PCE mostra a preocupação da Empresa com a
capacitação complementar dos seus empregados e o incentivo ao auto desenvolvimento.
De acordo com o Departamento de Gestão de Pessoas - DGP, o PCE inclui um item
específico, onde foram criadas cargas horárias de capacitação. Isso possibilita que o
empregado realize cursos ligados a área em que atua e também quanto às competências
corporativas. As cargas horárias estão divididas ao longo da carreira dos empregados e
podem ser consultadas no PCE. A capacitação complementar está dividida em duas
modalidades: técnica e estratégica. Na capacitação técnica, estão inclusas as ações de
treinamento em áreas específicas do conhecimento, de acordo com os interesses
profissionais de cada empregado da Embrapa, alinhados a sua área de atuação e às
metas do seu setor/área/Unidade. Essa capacitação pode ser fornecida pela Embrapa ou
por instituições de ensino. Também pode ser individual ou coletiva. A capacitação
estratégica envolve ações de âmbito institucional, que abrangem todos os empregados
da Embrapa ou grupos específicos de empregados, e visam o alcance das metas e
objetivos organizacionais, previstas no Plano Diretor da Embrapa - PDE, por meio do
desenvolvimento das competências corporativas.
e) Programa de preparação para a aposentadoria:
A Empresa participa do projeto de Preparação para Aposentadoria – PPA, desde sua
apresentação aos empregados em dia 7 de dezembro de 2005. Com a preocupação de
que até o final do ano de 2009, quase 50% dos empregados da Empresa estarão em fase
de aposentadoria. Esse cenário impulsionou a iniciativa do Departamento de Gestão de
Pessoas - DGP, com o objetivo de preparar os empregados que se aposentarão nos
próximos anos para o futuro desligamento da Empresa de forma mais consciente e
menos traumática. Além disso, a intenção é fazer com que os empregados venham a
vislumbrar novos rumos, através de estímulos e apoio dados pela Embrapa. O projeto é
um instrumento informativo e formativo, com ações periódicas colocadas à disposição
dos empregados em todas as Unidades da Empresa. Inicialmente foi implantado projeto
piloto cuja proposta para realização era composta pela efetivação de algumas fases,
entre elas: execução e avaliação do Programa em toda a Empresa. O projeto aborda
temas como saúde e qualidade de vida, previdência e aspectos financeiros, resgate de
talentos, como abrir o próprio negócio, entre outros.
Conclusão:
O relato desta iniciativa empresarial oferece um exemplo simples, de uma
estrutura interna, integrando aspectos da comunicação empresarial e de estratégias
administrativas para subsidiar as ações de responsabilidade social, que somadas as
outras articulações éticas e de transparência, fortalecem a imagem da Empresa dando-
lhe o mérito de Empresa Cidadã. O olhar das atividades do NURES é o olhar para o
homem, com foco no capital humano, que como se sabe é considerado hoje, o principal
recurso das organizações modernas. As articulações da gestão de Responsabilidade
66ºº FFoorroo LLaattiinnooaammeerriiccaannoo ““MMeemmoorriiaa ee IIddeennttiiddaadd””
5 a 8 de noviembre de 2009
Montevideo, Uruguay
Núcleo de Responsabilidade Social da Embrapa Clima Temperado
Social, possibilita equilíbrio no clima organizacional e o fortalecimento da imagem da
empresa integrada com o desenvolvimento social
Referências Bibliográficas:
ETHOS, Instituto. Perguntas freqüentes. Disponível no site: www.ethos.org.br .
GRAJEW, Oded. Artigo publicado no jornal Valor Econômico, em 3 de setembro de
2002.
COMISSÃO de Estudos Especiais Temporárias. Normas técnicas Brasileiras de
responsabilidade social: ABNT NBR 16001. Rio de Janeiro: 2004. (Edital nº4 de
30.04.2004- www.iadb.org/etica
LEVON. Yeganiantz; MACÊDO , Manoel Moacir Costa. Avaliação de impacto social
de pesquisa agropecuária. A busca de uma metodologia baseada em indicadores.. —
Brasília : Embrapa Informação Tecnológica, 2002. 59 p. ; (Texto para Discussão ; 13).
MOREIRA, José Fábio Rodrigues. Responsabilidade social das organizações na era da
globalização. São Paulo: USP, 2001. 38p.
MORENO, Jorge René Soto. Avaliação de Programa e Projetos Públicos. Brasília:
IESE, 1999. Digitalizado.
LOCKE, Richard M., CHEIBUB, Zairo B.. - 2002 - “Valores ou interesses? Reflexões
sobre a responsabilidade social das empresas”, in KIRSCHNER ªM. ET ALII(ORG)
Empresa, Empresários e Globalização. Rio de Janeiro. Editora Relume Dumará pp279-
291
LIANZA, Sidney e outros. Implantando um núcleo de responsabilidade social em uma
empresa júnior. Rio de Janeiro: UFRJ,s.d. (lianza@ufrj.br)
SANTOS, Luiz Carlos dos. Elaboração e Análise de Projetos: aspectos gerais. Salvador:
UNEB, 1999. Digitalizado.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Business Plan Biodisel - Vale da Cidadania
Business Plan Biodisel - Vale da CidadaniaBusiness Plan Biodisel - Vale da Cidadania
Business Plan Biodisel - Vale da CidadaniaClesio DaGama
 
04 fundo social de solidariedade
04 fundo social de solidariedade04 fundo social de solidariedade
04 fundo social de solidariedadeEdinho Silva
 
Proposta de governo do candidato à reeleição Dr. Washington Fechine
Proposta de governo do candidato à reeleição Dr. Washington FechineProposta de governo do candidato à reeleição Dr. Washington Fechine
Proposta de governo do candidato à reeleição Dr. Washington FechineIsaias Rodrigues
 
Boletim - Governo Civil Presente - Especial Acção Social - Novembro 2010
Boletim - Governo Civil Presente - Especial Acção Social - Novembro 2010Boletim - Governo Civil Presente - Especial Acção Social - Novembro 2010
Boletim - Governo Civil Presente - Especial Acção Social - Novembro 2010Governo Civil de Braga
 
Programa Gondomar com Esperança 2013
Programa Gondomar com Esperança 2013   Programa Gondomar com Esperança 2013
Programa Gondomar com Esperança 2013 Nuno Barros
 
carta apresentaçao 2011
carta apresentaçao 2011carta apresentaçao 2011
carta apresentaçao 2011Cristinapg
 
PROJETO SOCIAIS
PROJETO SOCIAISPROJETO SOCIAIS
PROJETO SOCIAISE1R2I3
 
Apresentação superintendente
Apresentação  superintendenteApresentação  superintendente
Apresentação superintendenteelisa_borto
 
Relatório de Gestão - 2013/14 - RioSolidario
Relatório de Gestão - 2013/14 - RioSolidarioRelatório de Gestão - 2013/14 - RioSolidario
Relatório de Gestão - 2013/14 - RioSolidarioCarolina Maciel
 
Relatório de Atividades 2013-2014 - Habitat para a Humanidade
Relatório de Atividades 2013-2014 - Habitat para a HumanidadeRelatório de Atividades 2013-2014 - Habitat para a Humanidade
Relatório de Atividades 2013-2014 - Habitat para a HumanidadeHabitat para a Humanidade
 
Politicas Públicas de Desenvolvimento Rural no Brasil
Politicas Públicas de Desenvolvimento Rural no BrasilPoliticas Públicas de Desenvolvimento Rural no Brasil
Politicas Públicas de Desenvolvimento Rural no BrasilUFPB
 
Plano de governo do 40tão
Plano de governo do 40tãoPlano de governo do 40tão
Plano de governo do 40tãoAlisson Ferreira
 
Projeto esse Rio é Minha Rua
Projeto esse Rio é Minha RuaProjeto esse Rio é Minha Rua
Projeto esse Rio é Minha RuaEriko Morais
 
Boas práticas em educação ambienal na agricultura familiar
Boas práticas em educação ambienal na agricultura familiarBoas práticas em educação ambienal na agricultura familiar
Boas práticas em educação ambienal na agricultura familiarJoão Siqueira da Mata
 

Mais procurados (19)

VCE -Abril-2014.05.29-2
VCE -Abril-2014.05.29-2VCE -Abril-2014.05.29-2
VCE -Abril-2014.05.29-2
 
Business Plan Biodisel - Vale da Cidadania
Business Plan Biodisel - Vale da CidadaniaBusiness Plan Biodisel - Vale da Cidadania
Business Plan Biodisel - Vale da Cidadania
 
04 fundo social de solidariedade
04 fundo social de solidariedade04 fundo social de solidariedade
04 fundo social de solidariedade
 
Proposta de governo do candidato à reeleição Dr. Washington Fechine
Proposta de governo do candidato à reeleição Dr. Washington FechineProposta de governo do candidato à reeleição Dr. Washington Fechine
Proposta de governo do candidato à reeleição Dr. Washington Fechine
 
Boletim - Governo Civil Presente - Especial Acção Social - Novembro 2010
Boletim - Governo Civil Presente - Especial Acção Social - Novembro 2010Boletim - Governo Civil Presente - Especial Acção Social - Novembro 2010
Boletim - Governo Civil Presente - Especial Acção Social - Novembro 2010
 
Propostas 4334
Propostas 4334Propostas 4334
Propostas 4334
 
Manual do Voluntário
Manual do VoluntárioManual do Voluntário
Manual do Voluntário
 
Programa Gondomar com Esperança 2013
Programa Gondomar com Esperança 2013   Programa Gondomar com Esperança 2013
Programa Gondomar com Esperança 2013
 
Paraná Notícias
Paraná NotíciasParaná Notícias
Paraná Notícias
 
carta apresentaçao 2011
carta apresentaçao 2011carta apresentaçao 2011
carta apresentaçao 2011
 
PROJETO SOCIAIS
PROJETO SOCIAISPROJETO SOCIAIS
PROJETO SOCIAIS
 
Apresentação superintendente
Apresentação  superintendenteApresentação  superintendente
Apresentação superintendente
 
Relatório de Gestão - 2013/14 - RioSolidario
Relatório de Gestão - 2013/14 - RioSolidarioRelatório de Gestão - 2013/14 - RioSolidario
Relatório de Gestão - 2013/14 - RioSolidario
 
ata
ataata
ata
 
Relatório de Atividades 2013-2014 - Habitat para a Humanidade
Relatório de Atividades 2013-2014 - Habitat para a HumanidadeRelatório de Atividades 2013-2014 - Habitat para a Humanidade
Relatório de Atividades 2013-2014 - Habitat para a Humanidade
 
Politicas Públicas de Desenvolvimento Rural no Brasil
Politicas Públicas de Desenvolvimento Rural no BrasilPoliticas Públicas de Desenvolvimento Rural no Brasil
Politicas Públicas de Desenvolvimento Rural no Brasil
 
Plano de governo do 40tão
Plano de governo do 40tãoPlano de governo do 40tão
Plano de governo do 40tão
 
Projeto esse Rio é Minha Rua
Projeto esse Rio é Minha RuaProjeto esse Rio é Minha Rua
Projeto esse Rio é Minha Rua
 
Boas práticas em educação ambienal na agricultura familiar
Boas práticas em educação ambienal na agricultura familiarBoas práticas em educação ambienal na agricultura familiar
Boas práticas em educação ambienal na agricultura familiar
 

Destaque

Botanoo Presentation
Botanoo PresentationBotanoo Presentation
Botanoo PresentationForYouToo
 
Paralegal Services
Paralegal ServicesParalegal Services
Paralegal Servicescsvision
 
EEOC Issues Updated Guidance On Employer Use Of Arrest And Conviction Records
EEOC Issues Updated Guidance On Employer Use Of Arrest And Conviction RecordsEEOC Issues Updated Guidance On Employer Use Of Arrest And Conviction Records
EEOC Issues Updated Guidance On Employer Use Of Arrest And Conviction RecordsGreggfisch
 
Estrategias y herramientas TIC específicas para el aprendizaje colaborativo
Estrategias y herramientas TIC específicas para el aprendizaje colaborativoEstrategias y herramientas TIC específicas para el aprendizaje colaborativo
Estrategias y herramientas TIC específicas para el aprendizaje colaborativoMETIS-project
 
Foreclosure Flyer
Foreclosure FlyerForeclosure Flyer
Foreclosure FlyerRemax Time
 
Working Group Rocom Legal
Working Group Rocom LegalWorking Group Rocom Legal
Working Group Rocom LegalVivek Saini
 

Destaque (11)

MI1
MI1MI1
MI1
 
Animal Science Position
Animal Science PositionAnimal Science Position
Animal Science Position
 
Botanoo Presentation
Botanoo PresentationBotanoo Presentation
Botanoo Presentation
 
Aristocrat
AristocratAristocrat
Aristocrat
 
Paralegal Services
Paralegal ServicesParalegal Services
Paralegal Services
 
EEOC Issues Updated Guidance On Employer Use Of Arrest And Conviction Records
EEOC Issues Updated Guidance On Employer Use Of Arrest And Conviction RecordsEEOC Issues Updated Guidance On Employer Use Of Arrest And Conviction Records
EEOC Issues Updated Guidance On Employer Use Of Arrest And Conviction Records
 
Estrategias y herramientas TIC específicas para el aprendizaje colaborativo
Estrategias y herramientas TIC específicas para el aprendizaje colaborativoEstrategias y herramientas TIC específicas para el aprendizaje colaborativo
Estrategias y herramientas TIC específicas para el aprendizaje colaborativo
 
Foreclosure Flyer
Foreclosure FlyerForeclosure Flyer
Foreclosure Flyer
 
Iowa Horse Council Annual Meeting
Iowa Horse Council Annual MeetingIowa Horse Council Annual Meeting
Iowa Horse Council Annual Meeting
 
20140102 show ppt
20140102 show ppt20140102 show ppt
20140102 show ppt
 
Working Group Rocom Legal
Working Group Rocom LegalWorking Group Rocom Legal
Working Group Rocom Legal
 

Semelhante a Nures no 6º foro latinoamericano “memoria e identidad”

PROJETO PAPEL DE GENTE
PROJETO PAPEL DE GENTEPROJETO PAPEL DE GENTE
PROJETO PAPEL DE GENTEEva Bomfim
 
Conheça o NURES
Conheça o NURESConheça o NURES
Conheça o NUREScoeppelotas
 
Família Comunidade em Rede 2015 - FUMCAD
Família Comunidade em Rede 2015 - FUMCADFamília Comunidade em Rede 2015 - FUMCAD
Família Comunidade em Rede 2015 - FUMCADVocação
 
Família e Comunidade em Rede 2015
Família e Comunidade em Rede 2015Família e Comunidade em Rede 2015
Família e Comunidade em Rede 2015Gustavo Sousa
 
Relatório NURES - 2009
Relatório NURES - 2009Relatório NURES - 2009
Relatório NURES - 2009coeppelotas
 
Relatório de atividades Nures 2014
Relatório de atividades Nures 2014 Relatório de atividades Nures 2014
Relatório de atividades Nures 2014 coeppelotas
 
RELATÓRIO-DE-ATIVIDADES-2019.pdf
RELATÓRIO-DE-ATIVIDADES-2019.pdfRELATÓRIO-DE-ATIVIDADES-2019.pdf
RELATÓRIO-DE-ATIVIDADES-2019.pdfKacilaFavero
 
30092022 Debate : "O Papel do Assistente Social nas Organizações Não-Governam...
30092022 Debate : "O Papel do Assistente Social nas Organizações Não-Governam...30092022 Debate : "O Papel do Assistente Social nas Organizações Não-Governam...
30092022 Debate : "O Papel do Assistente Social nas Organizações Não-Governam...Development Workshop Angola
 
ApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO MultiplicadoresApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO Multiplicadoresthaisfantazia
 
Apresentação Multiplicadores
Apresentação MultiplicadoresApresentação Multiplicadores
Apresentação Multiplicadoresguestcd7b95
 
ApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO MultiplicadoresApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO Multiplicadoresthaisfantazia
 
Familias que Educam 2014 - FUMCAD
Familias que Educam 2014 - FUMCADFamilias que Educam 2014 - FUMCAD
Familias que Educam 2014 - FUMCADVocação
 
Daniel Rossi - Comércio Justo - CICI2011
Daniel Rossi - Comércio Justo - CICI2011Daniel Rossi - Comércio Justo - CICI2011
Daniel Rossi - Comércio Justo - CICI2011CICI2011
 
00327 conhecendo o programa de erradicação do trabalho infantil
00327   conhecendo o programa de erradicação do trabalho infantil00327   conhecendo o programa de erradicação do trabalho infantil
00327 conhecendo o programa de erradicação do trabalho infantilmfvasconcelos
 

Semelhante a Nures no 6º foro latinoamericano “memoria e identidad” (20)

PROJETO PAPEL DE GENTE
PROJETO PAPEL DE GENTEPROJETO PAPEL DE GENTE
PROJETO PAPEL DE GENTE
 
Apresentação CIEE
Apresentação CIEEApresentação CIEE
Apresentação CIEE
 
Flac 2012
Flac 2012Flac 2012
Flac 2012
 
Conheça o NURES
Conheça o NURESConheça o NURES
Conheça o NURES
 
Família Comunidade em Rede 2015 - FUMCAD
Família Comunidade em Rede 2015 - FUMCADFamília Comunidade em Rede 2015 - FUMCAD
Família Comunidade em Rede 2015 - FUMCAD
 
Família e Comunidade em Rede 2015
Família e Comunidade em Rede 2015Família e Comunidade em Rede 2015
Família e Comunidade em Rede 2015
 
761 nbr 16001_artigo
761 nbr 16001_artigo761 nbr 16001_artigo
761 nbr 16001_artigo
 
Artigo DE _RSE
Artigo DE _RSEArtigo DE _RSE
Artigo DE _RSE
 
Relatório NURES - 2009
Relatório NURES - 2009Relatório NURES - 2009
Relatório NURES - 2009
 
Relatório de atividades Nures 2014
Relatório de atividades Nures 2014 Relatório de atividades Nures 2014
Relatório de atividades Nures 2014
 
RELATÓRIO-DE-ATIVIDADES-2019.pdf
RELATÓRIO-DE-ATIVIDADES-2019.pdfRELATÓRIO-DE-ATIVIDADES-2019.pdf
RELATÓRIO-DE-ATIVIDADES-2019.pdf
 
30092022 Debate : "O Papel do Assistente Social nas Organizações Não-Governam...
30092022 Debate : "O Papel do Assistente Social nas Organizações Não-Governam...30092022 Debate : "O Papel do Assistente Social nas Organizações Não-Governam...
30092022 Debate : "O Papel do Assistente Social nas Organizações Não-Governam...
 
ApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO MultiplicadoresApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO Multiplicadores
 
Apresentação Multiplicadores
Apresentação MultiplicadoresApresentação Multiplicadores
Apresentação Multiplicadores
 
ApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO MultiplicadoresApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO Multiplicadores
 
Suzano
SuzanoSuzano
Suzano
 
Familias que Educam 2014 - FUMCAD
Familias que Educam 2014 - FUMCADFamilias que Educam 2014 - FUMCAD
Familias que Educam 2014 - FUMCAD
 
Mkt social apres12 tm1013
Mkt social apres12 tm1013Mkt social apres12 tm1013
Mkt social apres12 tm1013
 
Daniel Rossi - Comércio Justo - CICI2011
Daniel Rossi - Comércio Justo - CICI2011Daniel Rossi - Comércio Justo - CICI2011
Daniel Rossi - Comércio Justo - CICI2011
 
00327 conhecendo o programa de erradicação do trabalho infantil
00327   conhecendo o programa de erradicação do trabalho infantil00327   conhecendo o programa de erradicação do trabalho infantil
00327 conhecendo o programa de erradicação do trabalho infantil
 

Mais de coeppelotas

Atividades desenvolvidas em 2014
Atividades desenvolvidas em 2014Atividades desenvolvidas em 2014
Atividades desenvolvidas em 2014coeppelotas
 
Plano de ação 2015
Plano de ação 2015Plano de ação 2015
Plano de ação 2015coeppelotas
 
Relatório programa Embrapa & Escola 2014
Relatório programa Embrapa & Escola 2014Relatório programa Embrapa & Escola 2014
Relatório programa Embrapa & Escola 2014coeppelotas
 
Relatório Cicloturismo Rural 2014 - 1
Relatório Cicloturismo Rural 2014 - 1Relatório Cicloturismo Rural 2014 - 1
Relatório Cicloturismo Rural 2014 - 1coeppelotas
 
Plano de trabalho Nures - Coep Pelotas 2015
Plano de trabalho Nures - Coep Pelotas 2015Plano de trabalho Nures - Coep Pelotas 2015
Plano de trabalho Nures - Coep Pelotas 2015coeppelotas
 
Cartilha assedio moral e sexual
Cartilha assedio moral e sexualCartilha assedio moral e sexual
Cartilha assedio moral e sexualcoeppelotas
 
Eventos e reunioes
Eventos e reunioesEventos e reunioes
Eventos e reunioescoeppelotas
 
Agenda de plenárias 2015
Agenda de plenárias 2015Agenda de plenárias 2015
Agenda de plenárias 2015coeppelotas
 
Agenda CMDM 2015
Agenda CMDM 2015 Agenda CMDM 2015
Agenda CMDM 2015 coeppelotas
 
Plano de capacitação Petrobras
Plano de capacitação PetrobrasPlano de capacitação Petrobras
Plano de capacitação Petrobrascoeppelotas
 
Resultados NURES - 2013
Resultados NURES - 2013Resultados NURES - 2013
Resultados NURES - 2013coeppelotas
 
Plano de ação NURES - 2014
Plano de ação NURES - 2014Plano de ação NURES - 2014
Plano de ação NURES - 2014coeppelotas
 
Diretrizes sobre responsabilidade social - ISO 26.000
Diretrizes sobre responsabilidade social - ISO 26.000Diretrizes sobre responsabilidade social - ISO 26.000
Diretrizes sobre responsabilidade social - ISO 26.000coeppelotas
 
Sistema de gestão de responsabilidade social na embrapa clima temperado
Sistema de gestão de responsabilidade social na embrapa clima temperadoSistema de gestão de responsabilidade social na embrapa clima temperado
Sistema de gestão de responsabilidade social na embrapa clima temperadocoeppelotas
 
Relatório NURES - 2011
Relatório NURES - 2011Relatório NURES - 2011
Relatório NURES - 2011coeppelotas
 
Relatório NURES - 2012
Relatório NURES - 2012Relatório NURES - 2012
Relatório NURES - 2012coeppelotas
 
Relatório NURES - 2008
Relatório NURES - 2008Relatório NURES - 2008
Relatório NURES - 2008coeppelotas
 
Relatório NURES - 2010
Relatório NURES - 2010 Relatório NURES - 2010
Relatório NURES - 2010 coeppelotas
 
Coordenadorias da mulher do rs 17.03.14
Coordenadorias da mulher do rs 17.03.14Coordenadorias da mulher do rs 17.03.14
Coordenadorias da mulher do rs 17.03.14coeppelotas
 

Mais de coeppelotas (20)

Atividades desenvolvidas em 2014
Atividades desenvolvidas em 2014Atividades desenvolvidas em 2014
Atividades desenvolvidas em 2014
 
Plano de ação 2015
Plano de ação 2015Plano de ação 2015
Plano de ação 2015
 
Relatório programa Embrapa & Escola 2014
Relatório programa Embrapa & Escola 2014Relatório programa Embrapa & Escola 2014
Relatório programa Embrapa & Escola 2014
 
Relatório Cicloturismo Rural 2014 - 1
Relatório Cicloturismo Rural 2014 - 1Relatório Cicloturismo Rural 2014 - 1
Relatório Cicloturismo Rural 2014 - 1
 
Plano de trabalho Nures - Coep Pelotas 2015
Plano de trabalho Nures - Coep Pelotas 2015Plano de trabalho Nures - Coep Pelotas 2015
Plano de trabalho Nures - Coep Pelotas 2015
 
Cartilha assedio moral e sexual
Cartilha assedio moral e sexualCartilha assedio moral e sexual
Cartilha assedio moral e sexual
 
Eventos e reunioes
Eventos e reunioesEventos e reunioes
Eventos e reunioes
 
Agenda de plenárias 2015
Agenda de plenárias 2015Agenda de plenárias 2015
Agenda de plenárias 2015
 
Agenda CMDM 2015
Agenda CMDM 2015 Agenda CMDM 2015
Agenda CMDM 2015
 
Conceito FRAGET
Conceito FRAGETConceito FRAGET
Conceito FRAGET
 
Plano de capacitação Petrobras
Plano de capacitação PetrobrasPlano de capacitação Petrobras
Plano de capacitação Petrobras
 
Resultados NURES - 2013
Resultados NURES - 2013Resultados NURES - 2013
Resultados NURES - 2013
 
Plano de ação NURES - 2014
Plano de ação NURES - 2014Plano de ação NURES - 2014
Plano de ação NURES - 2014
 
Diretrizes sobre responsabilidade social - ISO 26.000
Diretrizes sobre responsabilidade social - ISO 26.000Diretrizes sobre responsabilidade social - ISO 26.000
Diretrizes sobre responsabilidade social - ISO 26.000
 
Sistema de gestão de responsabilidade social na embrapa clima temperado
Sistema de gestão de responsabilidade social na embrapa clima temperadoSistema de gestão de responsabilidade social na embrapa clima temperado
Sistema de gestão de responsabilidade social na embrapa clima temperado
 
Relatório NURES - 2011
Relatório NURES - 2011Relatório NURES - 2011
Relatório NURES - 2011
 
Relatório NURES - 2012
Relatório NURES - 2012Relatório NURES - 2012
Relatório NURES - 2012
 
Relatório NURES - 2008
Relatório NURES - 2008Relatório NURES - 2008
Relatório NURES - 2008
 
Relatório NURES - 2010
Relatório NURES - 2010 Relatório NURES - 2010
Relatório NURES - 2010
 
Coordenadorias da mulher do rs 17.03.14
Coordenadorias da mulher do rs 17.03.14Coordenadorias da mulher do rs 17.03.14
Coordenadorias da mulher do rs 17.03.14
 

Nures no 6º foro latinoamericano “memoria e identidad”

  • 1. 66ºº FFoorroo LLaattiinnooaammeerriiccaannoo ““MMeemmoorriiaa ee IIddeennttiiddaadd”” 5 a 8 de noviembre de 2009 Montevideo, Uruguay Núcleo de Responsabilidade Social da Embrapa Clima Temperado Núcleo de Responsabilidade Social da Embrapa Clima Temperado Diná Lessa Bandeira MSc. Comunicação Social - Analista A Embrapa Clima Temperado Cx. Postal 403 96001-970 - Pelotas, RS dina@cpact.embrapa.br
  • 2. 66ºº FFoorroo LLaattiinnooaammeerriiccaannoo ““MMeemmoorriiaa ee IIddeennttiiddaadd”” 5 a 8 de noviembre de 2009 Montevideo, Uruguay Núcleo de Responsabilidade Social da Embrapa Clima Temperado Introdução: A Embrapa Clima Temperado, Empresa de pesquisa sediada em Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, utiliza como estratégia gerencial a criação de núcleos de trabalho, que organizam e executam projetos, para atender novos desafios das áreas social, econômica e ambiental, adequando-as as relações, processos, produtos e serviços da empresa, voltadas para a sociedade na perspectiva de um futuro melhor. Em 2006 foi criado na empresa o Núcleo de Responsabilidade Social – NURES, para promover a gestão de responsabilidade sócio-ambiental. Constituindo-se em um espaço de incentivo as ações de voluntariado, entre os empregados, e de promoção de projetos sociais. A Responsabilidade Social nas organizações não é mais conceito abstrato ou um discurso meramente temporal ou ocasional, representa o compromisso contínuo e permanente que se deve ter com o comportamento ético e com o desenvolvimento sustentável do País. Abordar a questão da Responsabilidade Social significa, na atualidade, tratar do respeito à ética, à transparência, aos recursos ambientais e, primordialmente, considerar e atuar no sentido da construção e/ou dinamização de uma cultura interna que promova o crescimento profissional e pessoal de todos os atores envolvidos. Além de promover a interação com as comunidades onde a Empresa se encontra inserida, com a sociedade como um todo, em síntese, com o desenvolvimento econômico e social. O NURES tem como objetivos mobilizar colaboradores da Embrapa Clima Temperado para realização de ações/projetos sociais; incentivar o serviço de voluntariado; prover meios e parceiros para ações de promoção e crescimento humano; divulgar os Objetivos do Milênio - ODM; apoiar capacitações para geração de trabalho e renda na comunidade; estimular a parceria entre os grupos constituído da empresa: Associação, Comitês, Sindicatos, Gestão Ambiental, Gestão de Pessoas e Comunicação. Desde sua criação desenvolve ações como: Programa Embrapa & Escola, Preparação para a Aposentadoria, Semana da Qualidade de Vida, Semana de Prevenção de Acidentes, Campanhas para doações, Coordenação do Comitê de Entidades no Combate à Fome e pela Vida, Programa de elevação de escolaridade e programa menor aprendiz. Busca também acompanhar o andamento dos projetos de transferência de tecnologias da Empresa como: quintais orgânicos, avicultura colonial, inseminação bovina, sementes crioulas. Os temas que balizam as ações do NURES são: qualidade de vida e do ambiente no trabalho, auto-estima/ motivação, saúde e segurança do colaborador, capacitações/treinamentos e medicina preventiva.
  • 3. 66ºº FFoorroo LLaattiinnooaammeerriiccaannoo ““MMeemmoorriiaa ee IIddeennttiiddaadd”” 5 a 8 de noviembre de 2009 Montevideo, Uruguay Núcleo de Responsabilidade Social da Embrapa Clima Temperado Responsabilidade social: Cabe conceituar ações de Filantropia, Ética Empresarial e de Responsabilidade Social Empresarial que se confundem. A Filantropia trata basicamente de ação social externa da empresa, tendo como beneficiário principal a comunidade em suas diversas formas (conselhos comunitários, organizações não governamentais, associações comunitárias etc.) e a organização. A Responsabilidade Social foca a cadeia de negócios da empresa e engloba preocupações com um público maior (acionistas, funcionários, prestadores de serviço, fornecedores, consumidores, comunidade, governo e meio- ambiente), cujas demandas e necessidades a empresa deve buscar entender e incorporar em seus negócios. Assim, a Responsabilidade Social trata diretamente dos negócios da empresa e como ela os conduz. E, a Ética é a base da Responsabilidade Social e se expressa através dos princípios e valores adotados pela organização. Não há Responsabilidade Social sem ética nos negócios. Não adianta uma empresa, por um lado pagar mal seus funcionários, corromper a área de compras de seus clientes, pagar propinas aos fiscais do governo e, por outro, desenvolver programas junto a entidades sociais da comunidade. Essa postura não condiz com uma empresa que quer trilhar um caminho de Responsabilidade Social. Inúmeras ações que vêm sendo desenvolvidas pelas Unidades Centrais e Descentralizadas da Embrapa podem ser classificadas como socialmente responsáveis, uma vez que se direcionam ao desenvolvimento das comunidades interna e externa à Empresa, contribuem para o fortalecimento de políticas públicas orientadas para o desenvolvimento social e, em uma perspectiva mais global, guardam estreita sintonia com objetivos propostos pela Organização das Nações Unidas - ONU, estabelecidos no marco das Oito Metas de Desenvolvimento do Milênio. Essas Metas constituem um conjunto de macro-objetivos a serem atingidos até 2015 pelos países que, como o Brasil, assinaram a Declaração do Milênio – ODM, junto à ONU: 1 – Acabar com a fome e a miséria; 2 – Educação básica de qualidade para todos; 3 – Igualdade entre sexos e valorização da mulher; 4 – Reduzir a mortalidade infantil; 5 – Melhorar a saúde das gestantes; 6 – Combater a AIDS, a malária e outras doenças; 7 – Qualidade de vida e respeito ao meio ambiente; e 8 – Todo mundo trabalhando pelo desenvolvimento. O Código de Ética da Embrapa publicado anexo à Deliberação nº 16, de 17 de dezembro de 2004, Boletim de Comunicações Administrativas, nº 2, de 10.01.2005, define para a empresa o seguinte conceito de ética: "ética é a promoção dos costumes e atos considerados como sendo os melhores e mais justos, sem distinção ou discriminação de qualquer natureza". São considerados programas e/ou ações de Cidadania e Responsabilidade Social aqueles que tragam entre seus objetivos a promoção do bem-estar coletivo, a contribuição para a inserção, integração e/ou participação dos diversos segmentos da sociedade como beneficiários de produtos e/ou serviços, se fundamentem na compreensão dos princípios e compromissos éticos da Empresa, e cujo planejamento e execução representem iniciativas além da obrigatoriedade imposta pela legislação, normas e/ou políticas corporativas da Empresa.
  • 4. 66ºº FFoorroo LLaattiinnooaammeerriiccaannoo ““MMeemmoorriiaa ee IIddeennttiiddaadd”” 5 a 8 de noviembre de 2009 Montevideo, Uruguay Núcleo de Responsabilidade Social da Embrapa Clima Temperado Comitê de Entidades no Combate à Fome e pela Vida- COEP: A Embrapa Clima Temperado sedia o COEP do município de Pelotas, que com a coordenação do NURES, estabelece articulações entre instituições públicas ou privadas para mobilização social. O COEP é um espaço aberto (público) onde as organizações, seus empregados, e sociedade se integram para promover ações sociais. Ponto de encontro de comunidades, organizações e pessoas e espaço de cooperação e construção coletiva. Ações do NURES estão vinculadas às demandas da comunidade do COEP como no Natal de 2007, que tinha como slogan “ No Natal do COEP doe seu tempo”. Os empregados foram mobilizados para atuar em três ações sociais: Jornada de Cidadania, em uma tarde de domingo, na Vila Farroupilha, os empregados poderiam escolher a forma de participar, incentivado a doar um pouco do seu tempo e talento para ajudar a promover a cidadania e fazer um Natal mais feliz, para os moradores da Vila Farroupilha; A segunda ação era “Presenteie uma criança: apadrinhe esta idéia!” Pensando nas centenas de cartinhas de Natal que chegam até os Correios nesta época, o NURES em parceria com os Correios do município de Pelotas, promoveu a campanha "Apadrinhe uma Criança. Junte-se a nós!” Motivados a adotar uma criança da comunidade doando brinquedos. Os empregados da Embrapa adotaram sessenta e cinco crianças da comunidade naquele Natal; E por fim, Natal farto no Albergue, que consistiu em incentivos para a doação de alimentos, que seria utilizado na ceia de natal no Albergue Noturno de Pelotas, que é uma casa com acomodações, para abrigar durante a noite moradores de rua. Principais ações do NURES: Para o Público Interno: Espaço de promoção de Qualidade de Vida e Integração de ações de Responsabilidade Social (RS) entre seus colaboradores. Para o Público Externo: Espaço de atuação que sustenta demandas do Comitê de Entidades no Combate à Vida e pela Fome - COEP Principais parceiros: ONG Moradia e Cidadania fundada pelos funcionários da Caixa Econômica Federal Caixa Econômica Federal CPERS Sindicato Conselho Tutelar – Micro região 1 Fundação Edmundo Gastal - FAPEG Centro de Apoio ao Pequeno Agricultor - CAPA Banco Regional de Desenvolvimento Social - BRDE Comitê de Cidadania do Banco do Brasil Secretaria Municipal de Educação - SME 5ª Coordenadoria de Regional de Educação – 5ª CRE Serviço Social da Indústria - SESI Associação das Vilas Reunidas do Fragata -FRAGET Fórum da Cultura da Paz Secretaria Municipal de Cultura Emater
  • 5. 66ºº FFoorroo LLaattiinnooaammeerriiccaannoo ““MMeemmoorriiaa ee IIddeennttiiddaadd”” 5 a 8 de noviembre de 2009 Montevideo, Uruguay Núcleo de Responsabilidade Social da Embrapa Clima Temperado Universidade Católica de Pelotas – UCPel Agenda anual:  Feira da Solidariedade (março/dezembro)  Jornada da Cidadania (gincana on-line)  Dia Mundial da Alimentação (outubro)  Natal pela Vida (novembro/dezembro)  Prêmio Betinho (agosto)  Semana Nacional do Meio Ambiente (junho)  Semana de Qualidade de Vida (agosto/setembro)  Semana Nacional de Mobilização pela Cidadania (agosto)  COEP e a Escola - Festival de Música (maio/outubro) Destaques: a) Semana de Qualidade de Vida: Em 2002 aconteceu a primeira “Semanas de qualidade de vida” na Empresa que favorece o empregado, por meio de ações de promoção da saúde, lazer cultura e de cidadania, melhoria da qualidade de vida. A mobilização estimula práticas e mudanças no comportamento, na rotina de trabalho, vida e da saúde no ambiente de trabalho. As semanas de Qualidade de vida possuem sempre um slogan que fundamenta as palestras e oficinas realizadas. Citamos: 2002 - Em busca da saúde física e mental; 2003 - Semana Solidária, 2004 - Mente, Corpo e meio Ambiente; 2005 - Solidariedade tá na moda; 2006 - Ciranda da Vida; 2007 - Cores, sabores e aromas; 2008 - Vida Ecologicamente Correta – Saúde, Trabalho e Meio Ambiente; 2009 – Aproveitando a vida com segurança. b) Campanhas freqüentes mobilizadas sempre que necessárias:  Arrecadação de roupas, remédios, material escolar e alimentos não perecíveis;  Vacinações (antigripal,...);  Controle do alcoolismo;  Acompanhamento ao empregado em benefício;  Doação de sangue;  Recepção dos novos empregados e estagiários, disponibilizando a estrutura para orientação e satisfação de necessidades e bem-estar;  Doação do excedente de pesquisa (batata, abóboras, pêssego, bergamota) enviados para instituições sociais da cidade, como: Vila Farroupilha (Comunidade COEP); Escola Especial Alfredo Dub; Escola especial Luis Braille; Orfanato Dona Conceição; Cerenepe; Secretaria Municipal de Cidadania (Possui sete casas de abrigo infantil e uma de idosos); Casa Espírita Dona Conceição; Instituto de Menores e Albergue Municipal (abrigo de moradores de rua); c) Programa Menor Aprendiz: A Embrapa Clima Temperado tem um contrato de parceria com o Instituto de Menores, instituição ligada à Mitra Diocesana de Pelotas, que tem por finalidade acolher crianças e adolescentes de famílias empobrecidas de ambos os sexos, entre 07 e 17 anos,
  • 6. 66ºº FFoorroo LLaattiinnooaammeerriiccaannoo ““MMeemmoorriiaa ee IIddeennttiiddaadd”” 5 a 8 de noviembre de 2009 Montevideo, Uruguay Núcleo de Responsabilidade Social da Embrapa Clima Temperado atendendo às necessidades básicas de alimentação, vestuário e saúde, proporcionando ainda, reforço escolar, orientação profissional, vida sócio-afetiva e religiosa. A parceria oportuniza a inserção destes jovens no mercado de trabalho, oferecendo estágio remunerado na área administrativa. d)Projetos de capacitação: O Plano de Carreiras da Embrapa -PCE mostra a preocupação da Empresa com a capacitação complementar dos seus empregados e o incentivo ao auto desenvolvimento. De acordo com o Departamento de Gestão de Pessoas - DGP, o PCE inclui um item específico, onde foram criadas cargas horárias de capacitação. Isso possibilita que o empregado realize cursos ligados a área em que atua e também quanto às competências corporativas. As cargas horárias estão divididas ao longo da carreira dos empregados e podem ser consultadas no PCE. A capacitação complementar está dividida em duas modalidades: técnica e estratégica. Na capacitação técnica, estão inclusas as ações de treinamento em áreas específicas do conhecimento, de acordo com os interesses profissionais de cada empregado da Embrapa, alinhados a sua área de atuação e às metas do seu setor/área/Unidade. Essa capacitação pode ser fornecida pela Embrapa ou por instituições de ensino. Também pode ser individual ou coletiva. A capacitação estratégica envolve ações de âmbito institucional, que abrangem todos os empregados da Embrapa ou grupos específicos de empregados, e visam o alcance das metas e objetivos organizacionais, previstas no Plano Diretor da Embrapa - PDE, por meio do desenvolvimento das competências corporativas. e) Programa de preparação para a aposentadoria: A Empresa participa do projeto de Preparação para Aposentadoria – PPA, desde sua apresentação aos empregados em dia 7 de dezembro de 2005. Com a preocupação de que até o final do ano de 2009, quase 50% dos empregados da Empresa estarão em fase de aposentadoria. Esse cenário impulsionou a iniciativa do Departamento de Gestão de Pessoas - DGP, com o objetivo de preparar os empregados que se aposentarão nos próximos anos para o futuro desligamento da Empresa de forma mais consciente e menos traumática. Além disso, a intenção é fazer com que os empregados venham a vislumbrar novos rumos, através de estímulos e apoio dados pela Embrapa. O projeto é um instrumento informativo e formativo, com ações periódicas colocadas à disposição dos empregados em todas as Unidades da Empresa. Inicialmente foi implantado projeto piloto cuja proposta para realização era composta pela efetivação de algumas fases, entre elas: execução e avaliação do Programa em toda a Empresa. O projeto aborda temas como saúde e qualidade de vida, previdência e aspectos financeiros, resgate de talentos, como abrir o próprio negócio, entre outros. Conclusão: O relato desta iniciativa empresarial oferece um exemplo simples, de uma estrutura interna, integrando aspectos da comunicação empresarial e de estratégias administrativas para subsidiar as ações de responsabilidade social, que somadas as outras articulações éticas e de transparência, fortalecem a imagem da Empresa dando- lhe o mérito de Empresa Cidadã. O olhar das atividades do NURES é o olhar para o homem, com foco no capital humano, que como se sabe é considerado hoje, o principal recurso das organizações modernas. As articulações da gestão de Responsabilidade
  • 7. 66ºº FFoorroo LLaattiinnooaammeerriiccaannoo ““MMeemmoorriiaa ee IIddeennttiiddaadd”” 5 a 8 de noviembre de 2009 Montevideo, Uruguay Núcleo de Responsabilidade Social da Embrapa Clima Temperado Social, possibilita equilíbrio no clima organizacional e o fortalecimento da imagem da empresa integrada com o desenvolvimento social Referências Bibliográficas: ETHOS, Instituto. Perguntas freqüentes. Disponível no site: www.ethos.org.br . GRAJEW, Oded. Artigo publicado no jornal Valor Econômico, em 3 de setembro de 2002. COMISSÃO de Estudos Especiais Temporárias. Normas técnicas Brasileiras de responsabilidade social: ABNT NBR 16001. Rio de Janeiro: 2004. (Edital nº4 de 30.04.2004- www.iadb.org/etica LEVON. Yeganiantz; MACÊDO , Manoel Moacir Costa. Avaliação de impacto social de pesquisa agropecuária. A busca de uma metodologia baseada em indicadores.. — Brasília : Embrapa Informação Tecnológica, 2002. 59 p. ; (Texto para Discussão ; 13). MOREIRA, José Fábio Rodrigues. Responsabilidade social das organizações na era da globalização. São Paulo: USP, 2001. 38p. MORENO, Jorge René Soto. Avaliação de Programa e Projetos Públicos. Brasília: IESE, 1999. Digitalizado. LOCKE, Richard M., CHEIBUB, Zairo B.. - 2002 - “Valores ou interesses? Reflexões sobre a responsabilidade social das empresas”, in KIRSCHNER ªM. ET ALII(ORG) Empresa, Empresários e Globalização. Rio de Janeiro. Editora Relume Dumará pp279- 291 LIANZA, Sidney e outros. Implantando um núcleo de responsabilidade social em uma empresa júnior. Rio de Janeiro: UFRJ,s.d. (lianza@ufrj.br) SANTOS, Luiz Carlos dos. Elaboração e Análise de Projetos: aspectos gerais. Salvador: UNEB, 1999. Digitalizado.