SlideShare uma empresa Scribd logo
Lição 10
Texto Áureo
Toda alma esteja sujeita às autoridades superiores; porque não há
autoridade que não venha de Deus; e as autoridades que há foram
ordenadas por Deus. ( Rm 13.1)
Platão 427 a.C
I- DEVERES CIVIS (Rm 13.1-7)
1. A natureza do Estado
Obs:
(a)-Toda autoridade é constituída por Deus. (?) Análise de Rm 13.1
E aquelas que foram constituídas pela vontade humana?
Πᾶσα ψυχὴ ἐξουσίαις ὑπερεχούσαις ὑποτασσέσθω. οὐ γὰρ ἔστιν ἐξουσία εἰ μὴ ὑπὸ θεοῦ, αἱ δὲ
οὖσαι ὑπὸ θεοῦ τεταγμέναι εἰσίν.
(b)- Principado e potestades quais suas diferenças?
ἐξουσία – Eksoysía – Autoridade ( para governar) – jurisdição, região governada por, poder, controle,
força, poder sobrenatural etc. Dependendo do contexto é o que vai indicar seu sentido espiritual ou
natural...
2. O propósito do Estado
A natureza espiritual de um governo civil está no princípio da autoridade a ele delegada.
(a) A promoção do bem e a punição do mal por parte da autoridade.
(b) Controlar a desobediência para não virar anarquia
(c) O governo é ministro de Deus - διάκονος = Servo, ministro etc.
3. A igreja e o Estado
Obs:
(a) O cristão deve ser obediente ao estado
(b) Dois tipos de tributos abordados por Paulo
1° Tributo- φόρος = Tributo, imposto
2° Tributo- τέλος = Imposto, fim, resultado
etc.
(c) A desobediência civil só se justifica no caso
de conflito entre a lei humana e a divina (At
5.29).
Igreja e Estado devem caminhar
juntos com suas diferenças e
buscar o ponto de equilíbrio.
II- Deveres Morais (Rm 13.8-10)
1. A dívida que todos devem ter
A ninguém devais, (ὀφείλω) coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis
uns aos outros; porque quem ama aos outros (ἕτερος) cumpriu a lei. (Rm 13.8)
Amar o semelhante é uma obrigação moral que temos para com a raça humana.
“a dívida de amar é
permanente e nunca a
saldamos; por isso
devemos pagá-la
diariamente, e sem
dúvida, continuaremos
devendo".
Orígenes de Alexandria
(185 – 254 d.C)
Dívida - ὀφείλω vem de
ὀφείλημα- dívida, ofença,
pecado etc. Verbo imperativo
presente ativo
Amar - ἀγαπάω vem de
ἀγαπᾶν verbo infinitivo
presente ativo
II- Deveres Morais (Rm 13.8-10)
2. A segunda tábua da lei.
4 Mandamentos, relacionamento vertical, isto é, entre Deus e os homens:
Não ter deuses estranhos; Não fazer imagens; Não profanar o nome de Deus e
guardar o sábado.
6 Mandamentos, relacionamento horizontais, isto é, enfocam o relacionamento
entre ás pessoas:
Honrar os pais; Não matar; Não adulterar; Não furtar; Não dar falso
testemunho Não cobiçar.
3. 0 segundo grande mandamento.
0 mandamento do amor sintetiza todos os outros preceitos que promovem às relações (Rm 13.9).
Eguardarosábado
Nãoterdeuses
estranhos
Nãofazerimagens
NãoprofanaronomedeDeus
Não cobiçar
Honrar os pais Não matar Não adulterar Não furtar
Não dar falso testemunho
AMOR
PRÓXIMO
III- DEVERES ESPIRITUAIS (Rm 13.11-14)
1. Consciência Escatológica.
”E isto digo, conhecendo o tempo, que é já hora de
despertarmos do sono [...]" (Rm 13.11).
καιρός - Kairós – Tempo, hora, momento, ocasião,
oportunidade. At 24.25
ὕπνος - Ypnos (hipnos)- sono Lc 9.32
1. Consciência da salvação e do Espirito Santo.
(a) Consciência Soteriológica.
(b) Consciência Pneumatológica.
CONCLUSÃO

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Deveres civis, morais e espirituais

Semelhante a Deveres civis, morais e espirituais (16)

Ebd lições bíblicas 2°trimestre 2016 aula 10 Deveres civis,morais e Espirituais.
Ebd lições bíblicas 2°trimestre 2016 aula 10 Deveres civis,morais e Espirituais.Ebd lições bíblicas 2°trimestre 2016 aula 10 Deveres civis,morais e Espirituais.
Ebd lições bíblicas 2°trimestre 2016 aula 10 Deveres civis,morais e Espirituais.
 
Lição 10 - Deveres Civis, Morais e Espirituais
Lição 10 - Deveres Civis, Morais e EspirituaisLição 10 - Deveres Civis, Morais e Espirituais
Lição 10 - Deveres Civis, Morais e Espirituais
 
Lição 10 - Deveres Civis, Morais e Espirituais
Lição 10 - Deveres Civis, Morais e EspirituaisLição 10 - Deveres Civis, Morais e Espirituais
Lição 10 - Deveres Civis, Morais e Espirituais
 
Romanos 13
Romanos 13Romanos 13
Romanos 13
 
LIÇÃO 10 - DEVERES CIVIS, MORAIS E ESPIRITUAIS
LIÇÃO 10 - DEVERES CIVIS, MORAIS E ESPIRITUAISLIÇÃO 10 - DEVERES CIVIS, MORAIS E ESPIRITUAIS
LIÇÃO 10 - DEVERES CIVIS, MORAIS E ESPIRITUAIS
 
Deveres Civis, Morais e Espirituais
Deveres Civis, Morais e EspirituaisDeveres Civis, Morais e Espirituais
Deveres Civis, Morais e Espirituais
 
Principios de autoridade
Principios de autoridadePrincipios de autoridade
Principios de autoridade
 
Lição 10 - Deveres Civis, Morais e Espirituais
Lição 10 - Deveres Civis, Morais e EspirituaisLição 10 - Deveres Civis, Morais e Espirituais
Lição 10 - Deveres Civis, Morais e Espirituais
 
Deveres Civis, Morais e Espirituais do Cristão
Deveres Civis, Morais e Espirituais do CristãoDeveres Civis, Morais e Espirituais do Cristão
Deveres Civis, Morais e Espirituais do Cristão
 
Os Mandamentossssssssssssssssssssss.pptx
Os Mandamentossssssssssssssssssssss.pptxOs Mandamentossssssssssssssssssssss.pptx
Os Mandamentossssssssssssssssssssss.pptx
 
LBA Lição 10 - Deveres civis, morais e espirituais
LBA Lição 10 - Deveres civis, morais e espirituaisLBA Lição 10 - Deveres civis, morais e espirituais
LBA Lição 10 - Deveres civis, morais e espirituais
 
Ebd adultos 2ºtrimestre 2016 - lição 10
Ebd adultos   2ºtrimestre 2016 - lição 10Ebd adultos   2ºtrimestre 2016 - lição 10
Ebd adultos 2ºtrimestre 2016 - lição 10
 
2016 2º trimestre adultos lição 10.pptx
2016 2º trimestre adultos lição 10.pptx2016 2º trimestre adultos lição 10.pptx
2016 2º trimestre adultos lição 10.pptx
 
3 romanos.pptx
3 romanos.pptx3 romanos.pptx
3 romanos.pptx
 
Romanos Lição 12 - As autoridades e a posição do crente
Romanos Lição 12 - As autoridades e a posição do crenteRomanos Lição 12 - As autoridades e a posição do crente
Romanos Lição 12 - As autoridades e a posição do crente
 
O segundo mandamento
O segundo mandamentoO segundo mandamento
O segundo mandamento
 

Mais de Cleverton Epormucena (10)

Apocalipse
ApocalipseApocalipse
Apocalipse
 
Sinais que antecedem
Sinais que antecedemSinais que antecedem
Sinais que antecedem
 
Apocalipse
ApocalipseApocalipse
Apocalipse
 
Apocalipse
ApocalipseApocalipse
Apocalipse
 
Pregação
PregaçãoPregação
Pregação
 
Família
FamíliaFamília
Família
 
Apresentação livro das famílias
Apresentação livro das famíliasApresentação livro das famílias
Apresentação livro das famílias
 
Oração e cura fat ou fantasia
Oração e cura fat ou fantasiaOração e cura fat ou fantasia
Oração e cura fat ou fantasia
 
Violencia psicológica
Violencia psicológicaViolencia psicológica
Violencia psicológica
 
Doença mental
Doença mentalDoença mental
Doença mental
 

Último

Último (10)

EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfEVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
 
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
 
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
 

Deveres civis, morais e espirituais

  • 2. Texto Áureo Toda alma esteja sujeita às autoridades superiores; porque não há autoridade que não venha de Deus; e as autoridades que há foram ordenadas por Deus. ( Rm 13.1) Platão 427 a.C
  • 3. I- DEVERES CIVIS (Rm 13.1-7) 1. A natureza do Estado Obs: (a)-Toda autoridade é constituída por Deus. (?) Análise de Rm 13.1 E aquelas que foram constituídas pela vontade humana? Πᾶσα ψυχὴ ἐξουσίαις ὑπερεχούσαις ὑποτασσέσθω. οὐ γὰρ ἔστιν ἐξουσία εἰ μὴ ὑπὸ θεοῦ, αἱ δὲ οὖσαι ὑπὸ θεοῦ τεταγμέναι εἰσίν. (b)- Principado e potestades quais suas diferenças? ἐξουσία – Eksoysía – Autoridade ( para governar) – jurisdição, região governada por, poder, controle, força, poder sobrenatural etc. Dependendo do contexto é o que vai indicar seu sentido espiritual ou natural... 2. O propósito do Estado A natureza espiritual de um governo civil está no princípio da autoridade a ele delegada. (a) A promoção do bem e a punição do mal por parte da autoridade. (b) Controlar a desobediência para não virar anarquia (c) O governo é ministro de Deus - διάκονος = Servo, ministro etc.
  • 4. 3. A igreja e o Estado Obs: (a) O cristão deve ser obediente ao estado (b) Dois tipos de tributos abordados por Paulo 1° Tributo- φόρος = Tributo, imposto 2° Tributo- τέλος = Imposto, fim, resultado etc. (c) A desobediência civil só se justifica no caso de conflito entre a lei humana e a divina (At 5.29). Igreja e Estado devem caminhar juntos com suas diferenças e buscar o ponto de equilíbrio.
  • 5. II- Deveres Morais (Rm 13.8-10) 1. A dívida que todos devem ter A ninguém devais, (ὀφείλω) coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros (ἕτερος) cumpriu a lei. (Rm 13.8) Amar o semelhante é uma obrigação moral que temos para com a raça humana. “a dívida de amar é permanente e nunca a saldamos; por isso devemos pagá-la diariamente, e sem dúvida, continuaremos devendo". Orígenes de Alexandria (185 – 254 d.C) Dívida - ὀφείλω vem de ὀφείλημα- dívida, ofença, pecado etc. Verbo imperativo presente ativo Amar - ἀγαπάω vem de ἀγαπᾶν verbo infinitivo presente ativo
  • 6. II- Deveres Morais (Rm 13.8-10) 2. A segunda tábua da lei. 4 Mandamentos, relacionamento vertical, isto é, entre Deus e os homens: Não ter deuses estranhos; Não fazer imagens; Não profanar o nome de Deus e guardar o sábado. 6 Mandamentos, relacionamento horizontais, isto é, enfocam o relacionamento entre ás pessoas: Honrar os pais; Não matar; Não adulterar; Não furtar; Não dar falso testemunho Não cobiçar. 3. 0 segundo grande mandamento. 0 mandamento do amor sintetiza todos os outros preceitos que promovem às relações (Rm 13.9).
  • 7. Eguardarosábado Nãoterdeuses estranhos Nãofazerimagens NãoprofanaronomedeDeus Não cobiçar Honrar os pais Não matar Não adulterar Não furtar Não dar falso testemunho AMOR PRÓXIMO
  • 8.
  • 9. III- DEVERES ESPIRITUAIS (Rm 13.11-14) 1. Consciência Escatológica. ”E isto digo, conhecendo o tempo, que é já hora de despertarmos do sono [...]" (Rm 13.11). καιρός - Kairós – Tempo, hora, momento, ocasião, oportunidade. At 24.25 ὕπνος - Ypnos (hipnos)- sono Lc 9.32 1. Consciência da salvação e do Espirito Santo. (a) Consciência Soteriológica. (b) Consciência Pneumatológica.