Fraternidade e a vida no planeta “ A criação geme em dores de parto”  (Rm 8,22)
<ul><li>Contribuir para a conscientização das comunidades cristãs e pessoas de boa vontade sobre a gravidade do aqueciment...
<ul><li>Em dois planos: 1. uma fábrica poluindo e degradando o meio ambiente e as águas turvas de uma rio, sofrendo com a ...
<ul><li>Viabilizar meios para a  formação da consciência  ambiental em relação ao problema do aquecimento global e  identi...
<ul><li>Mobilizar  pessoas, comunidades, Igrejas, religiões e sociedade para assumirem o protagonismo na construção de alt...
<ul><li>Ver – apresenta uma noção sobre o aquecimento global;  </li></ul><ul><li>explica o efeito estufa e o relaciona com...
<ul><li>Cita as consequências mais dramáticas neste contexto: </li></ul><ul><ul><li>A biodiversidade; </li></ul></ul><ul><...
<ul><li>Discute os paradigmas: </li></ul><ul><ul><li>Desenvolvimentista  - crescimento contínuo, foco na economia e sem pr...
<ul><li>Esta crise coloca em discussão o paradigma civilizacional que praticamente se estende por todo o planeta.  </li></...
<ul><li>Repropor a natureza como – obra do Criador, criação: </li></ul><ul><ul><li>Brota da gratuidade e amor de Deus, que...
<ul><ul><li>E não um dominador que de tudo usufrui, sem a preocupação com o outro; </li></ul></ul><ul><ul><li>É com a aber...
<ul><li>As indicações partem da dimensão pessoal e vai se estendendo às: comunitária e social, e estruturais. </li></ul><u...
 
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentacao cf2011

361 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
361
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
44
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentacao cf2011

  1. 1. Fraternidade e a vida no planeta “ A criação geme em dores de parto” (Rm 8,22)
  2. 2. <ul><li>Contribuir para a conscientização das comunidades cristãs e pessoas de boa vontade sobre a gravidade do aquecimento global e das mudanças climáticas, e motivá-las a participar dos debates e ações que visam enfrentar o problema e preservar as condições de vida no planeta. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Em dois planos: 1. uma fábrica poluindo e degradando o meio ambiente e as águas turvas de uma rio, sofrendo com a poluição e degetos. </li></ul><ul><li>2. Ciprestes crescendo no muro, com o arbusto e a borboleta, formam um microecossistema, que se forma em meio aos maus tratos. A vida mesmo frágil, resiste. É uma referência ao lema: “ A criação geme em dores de parto ” (Rm 8,22). </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Viabilizar meios para a formação da consciência ambiental em relação ao problema do aquecimento global e identificar responsabilidades e implicações éticas; </li></ul><ul><li>Promover a discussão sobre os problemas ambientais com foco no aquecimento global; </li></ul><ul><li>Mostrar a gravidade e a urgência dos problemas ambientais provocados pelo aquecimento global e articular a realidade local e regional com o contexto nacional e planetário; </li></ul><ul><li>Trocar experiências e propor caminhos para a superação dos problemas ambientais relacionados ao aquecimento global. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Mobilizar pessoas, comunidades, Igrejas, religiões e sociedade para assumirem o protagonismo na construção de alternativas para a superação dos problemas socioambientais decorrentes do aquecimento global. </li></ul><ul><li>Propor atitudes, comportamentos e práticas fundamentados em valores que tenham a vida como referência no relacionamento com o meio ambiente; </li></ul><ul><li>Denunciar situações e apontar responsabilidades no que diz respeito aos problemas ambientais decorrentes do aquecimento global; </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Ver – apresenta uma noção sobre o aquecimento global; </li></ul><ul><li>explica o efeito estufa e o relaciona com as grandes emissão de gases de efeito estufa do nosso sistema de produção: </li></ul><ul><ul><li>industrial e agronegócio; </li></ul></ul><ul><ul><li>a matriz energética (especialmente a de combustão) </li></ul></ul>
  7. 7. <ul><li>Cita as consequências mais dramáticas neste contexto: </li></ul><ul><ul><li>A biodiversidade; </li></ul></ul><ul><ul><li>A miséria; </li></ul></ul><ul><ul><li>O êxodo rural </li></ul></ul><ul><ul><li>As águas </li></ul></ul>
  8. 8. <ul><li>Discute os paradigmas: </li></ul><ul><ul><li>Desenvolvimentista - crescimento contínuo, foco na economia e sem preocupações para com a vida no planeta; </li></ul></ul><ul><ul><li>Sustentabilidade – procura condicionar as preocupações de ordem econômicas às sociais e ambientais. </li></ul></ul><ul><ul><li>Portanto, um novo paradigma para esta era de crise ambiental. </li></ul></ul>
  9. 9. <ul><li>Esta crise coloca em discussão o paradigma civilizacional que praticamente se estende por todo o planeta. </li></ul><ul><li>Funda-se num ritmo sempre mais intenso de produção e consumo. </li></ul><ul><ul><li>A maioria da produção - bens supérfluos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Já se consome 25% a mais do que o planeta pode oferecer de modo sustentável </li></ul></ul><ul><ul><li>Tende-se a difundir um padrão de vida que implica grande pegada ecológica e de grande emissão de GGE </li></ul></ul>
  10. 10. <ul><li>Repropor a natureza como – obra do Criador, criação: </li></ul><ul><ul><li>Brota da gratuidade e amor de Deus, que tudo cria; </li></ul></ul><ul><ul><li>O descanso como início da história entre Deus e sua obra; </li></ul></ul><ul><ul><li>O descanso como momento para que o homem se encontre com sua identidade mais profunda; </li></ul></ul><ul><ul><li>Para que resgate a gratuidade no coração, e seja de fato cuidador da criação; </li></ul></ul>
  11. 11. <ul><ul><li>E não um dominador que de tudo usufrui, sem a preocupação com o outro; </li></ul></ul><ul><ul><li>É com a abertura ao outro que nasce a ética; quando se deixa interpelar; </li></ul></ul><ul><ul><li>O domínio torna o outro propriedade, o desfigura e molda segundo uma vontade precisa; </li></ul></ul><ul><ul><li>Neste sentido primeiramente temos alguns textos bíblicos, a leitura do pecado e das tentações de Jesus </li></ul></ul><ul><ul><li>São Francisco é um grande exemplo, ao renunciar à propriedade e domínio, entende em profundidade todas as coisas e chama a todas de irmãos e irmãs </li></ul></ul>
  12. 12. <ul><li>As indicações partem da dimensão pessoal e vai se estendendo às: comunitária e social, e estruturais. </li></ul><ul><li>São indicativas de ações, pois se espera que as Dioceses e comunidades se articulem em ações que visam conservar as condições de vida no planeta. </li></ul>

×