O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Sífilis

11.067 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Tecnologia
  • Seja o primeiro a comentar

Sífilis

  1. 1. SÍFILIS<br />Trabalho realizado pelo aluno Andriy Russu da turma C do 7º ano, para a disciplina de Área de Projecto leccionada pela professora Tânia Carreira, da Escola Básica 2º e 3º ciclos Dr. António da Costa Contreiras.<br />
  2. 2. Introdução<br />Neste trabalho vou falar sobre a sífilis, uma doença sexualmente transmissível. Vou falar sobre a história, o conceito, os sintomas, aprevenção eo tratamento. Com este trabalho pretendo saber mais sobre esta doença. O trabalho vai ser auxiliado pela Internet.<br />
  3. 3. História<br /><ul><li>Há duas escolas sobre as origens da sífilis. Uma defende que é uma doença americana trazida por Cristóvão Colombo ou Sucessores da América para a Europa. A outra teoria é que a sífilis é uma doença antiga do Velho Mundo que sofreu mudanças que a tornaram mais virulenta no século XVI.
  4. 4. As da sífilis não são conhecidas, entretanto poderá ter sido documentada por Hipócrates na Grécia Antiga. Seria conhecida na cidade grega de Metaponto aproximadamente 600 a.C. e em Pompéia foram encontradas evidências arqueológicas nos dentes de crianças com sífilis.
  5. 5. No dia 3 de Março de 1910, foi anunciado o sucesso de um novo medicamento contra a sífilis, descoberto pelo serologista Paul Ehrlich. O novo antídoto contra a epidemia popular se chamava Salvarsan, e foi a sensação da época.</li></ul>Fig. 1 – Sintoma de sífilis <br />
  6. 6. O que é a Sífilis?<br />A Sífilis é uma Doença Sexualmente Transmissível causada por uma bactéria Treponema pallidum, que evolui lentamente em três estágios, caracterizada por lesões da pele e mucosas. Pode ser transmitida por contacto sexual, configurando-se assim como uma DST. O Treponema pallidum é uma bactéria com forma de espiral. Quando não é tratada, a sífilis pode levar a lesão irreversível de tecidos como o cérebro e os nervos.<br />Fig. 2 – Treponema pallidum <br />
  7. 7. Sintomas<br /><ul><li>Os sintomas da sífilis variam de acordo com o estágio da doença. Existem três estágios: primário, secundário e terciário.
  8. 8. No primeiro estágio há uma lesão que apresenta-se como um úlcera, não dolorosa nos órgãos genitais, que surge 2 semanas após o contacto sexual.
  9. 9. No segundo estágio, essa forma de sífilis se manifesta com erupções na pele, classicamente nas palmas das mãos e solas dos pés, febre, mal estar, perda do apetite e aumento dos gânglios linfáticos pelo corpo.
  10. 10. No terceiro estágio, a doença afecta o cérebro, a artéria aorta e o próprio coração. Isso pode levar a uma grave doença cardíaca, lesão cerebral, paralisia e morte.</li></ul>Fig. 3 – Sífilis Primária<br />Fig. 4 – Sífilis Secundária<br />Fig. 5 – Sífilis Terciária<br />
  11. 11. Prevenção<br /><ul><li>Como para as outras doenças de transmissão sexual, a prevenção da sífilis tem por base a adopção de comportamentos sexuais seguros e a utilização de métodos de barreira, como o preservativo.
  12. 12. A prevenção da sífilis congénita é feita realizando testes serológicos à grávida, para despiste da sífilis durante a gravidez, dado que a doença depois de diagnosticada é de fácil tratamento.
  13. 13. Para reduzir o risco de contrair sífilis é necessário:</li></ul> - Usar preservativo durante as relações sexuais.<br /> - Limitar o número de parceiros.<br />Fig. 6 - Sífilis<br />
  14. 14. Tratamento<br /><ul><li>Sífilis é facilmente curável nos primeiros estágios. Uma única injecção intramuscular de penicilina cura a pessoa infectada com sífilis há menos de um ano. Doses adicionais são necessárias para tratar pessoas que têm sífilis há mais de um ano. Para pessoas alérgicas à penicilina há outros antibióticos disponíveis. O tratamento mata a bactéria da sífilis e previne danos futuros, porém não repara os danos já causados.
  15. 15. Pessoas que recebem tratamento para sífilis devem abster-se de contacto sexual até que as feridas estejam completamente curadas. Os indivíduos com sífilis devem avisar seus parceiros sexuais para que eles possam ser testados e receber tratamento, se necessário. Ter sífilis uma vez não protege a pessoa de sofrer a doença de novo. </li></ul>Fig. 7 - Sífilis<br />
  16. 16. Conclusão<br /><ul><li>Ao realizar este trabalho, concluí que a sífilis é uma doença que previne-se facilmente e se não curar a tempo pode levar a morte. Este trabalho foi-me bastante útil para aprofundar os meus conhecimentos. Esforcei-me por apresentar um bom trabalho e pretendi conhecer ma is sobre esta doença.</li>

×